Tópicos Recentes
Destaques
Klaus
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Akira
Sasha
Ás
Shiori
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Últimos assuntos
O Bando da Rainha CaolhaHoje à(s) 5:18 pmpor  ShiroIII - Death or ParadiseHoje à(s) 5:16 pmpor  Lyosha[P.D.N] Liu Feng - Marciano aceitou narrarHoje à(s) 4:33 pmpor  Jean FragaCabra da Peste, vol 4 - InterlúdioHoje à(s) 4:27 pmpor  SubaéCriação de AventurasHoje à(s) 4:23 pmpor  SashaI - Anjo CaídoHoje à(s) 4:20 pmpor  SashaOperação FireflyHoje à(s) 3:55 pmpor  GregarLiu FengHoje à(s) 3:22 pmpor  Jean FragaCap. 2 - Ascendendo às profundezasHoje à(s) 2:47 pmpor  Van四 - Morte e SangueHoje à(s) 2:37 pmpor  Koji
Página 6 de 9 Página 6 de 9 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9  Seguinte
Achiles
Ver perfil do usuário
Imagem : Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 Aecfe07ef5c7ca842816fd453e897a56
Créditos : 13
Localização : Lvneel - North Blue
AchilesAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t1735-caitlyn-g#18385 https://www.allbluerpg.com/t1725-iii-death-or-paradise#18382
Hellhounds 4 - Ragnarok Qua Fev 02, 2022 10:53 pm
Relembrando a primeira mensagem :

Hellhounds 4 - Ragnarok

Aqui ocorrerá a aventura dos(as) Caçador de recompensa Shiori Miyamoto, Sasha Sparks, Shimizu D. Akira e Às E. Volkerbäll. A qual não possui narrador definido.

Formiga
Ver perfil do usuário
Imagem : Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 OFj4cNo
Créditos : 45
FormigaDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t1194-aizawa-mikagi#11079 https://www.allbluerpg.com/t768-capitulo-i-o-espetacular-takeshi-isamune
Re: Hellhounds 4 - Ragnarok Ter Fev 22, 2022 2:35 pm


Hellhounds



Sasha

Sasha notava que seu inimigo era forte e que não seria fácil para ela lidar com seu, mas ainda sim estava disposta a continuar ate que superasse aquela barreira. Optou novamente por uma investida enquanto observava o oponente investindo em uma corrida veloz, indo de encontro a garota. Ele parecia reunir uma quantidade exacerbada de energia em seu punho, deixando claro suas próximas ações e com isso, deu a oportunidade para que a felina pudesse pensar em um movimento que a colocaria em uma posição vantajosa. Sua ideia era simples: reunir aquela energia gélida em seus pés para que de alguma maneira pudesse deslizar pelo campo de batalha, aplicando um golpe que iria derrubar o bovino e então criar a vantagem que precisava. No entanto, para sua infelicidade o controle sobre sua Akuma no Mi era inexistente, não permitindo que a garota deslizasse de maneira tão simples como desejava. Claro, ela conseguiu desviar do soco elétrico que vinha em sua direção, mas como ela mesmo “disse”, o homem tinha um exímio controle sobre o seu poder e no momento em que ela desviou, ele direcionou aquela energia em uma única rajada de cima para baixo, acertando diretamente o corpo da jovem felina.

Estava em seu plano defensivo se cobrir com sua própria eletricidade, mas aquilo não diminuiu em nada os danos causados pelo ataque o boi. Ela pode sentir em seu corpo a dor causada pela eletricidade que percorria cada centímetro do mesmo, além dos efeitos da condição Paralisado I, que mesmo baixas, reduziam a sua “força”. E energia em seu corpo não foi capaz de parar o seu ímpeto, que subiu em um movimento usando suas garras para dilacerar o corpo do seu oponente, usando suas garras imbuídas com o Haki do armamento – Muito bem, resistiu a primeira onda. – Falou a figura bovina tendo seu corpo coberto com a mesma energia utilizada por Sasha, bloqueando Haki com seu próprio Haki naquele momento. Antes que pudesse ter chances para se movimentar novamente, Minos usou toda sua velocidade – que era bem alta por sinal – para abraçar a Felina, apertando seu corpo com toda sua força, fazendo seus ossos estalarem.

Não demorou para ele erguer Sasha pelas suas vestes, vendo a garota mudar de formar para aquele lobo ligeiramente grande e em seguida voltando para sua forma comum – Ainda não detém o controle sobre os próprios poderes? Que juvenil. – Disse o Bovino jogando com toda sua força a garota no chão, criando uma cratera no lugar onde socou, mostrando que seu nível de força era alto, na verdade, ele parecia ser bem completo, seria algum outro tipo de habilidade? Com Sasha no chão ele se afastou, se colocando em uma posição de combate novamente – Venha, irei lhe mostrar a diferença entre nossas forças. – Falou o homem-boi – Espere, na verdade, eu começo. – Concluiu juntando rapidamente suas mãos e aumentando a carga elétrica que revertia seu corpo, não demorou muito – poucos milésimos – para ele apontar ambas as mãos em direção a Sasha e disparar sua eletricidade na direção da garota, que ganharia a forma de um grande dragão azul, que perseguiria a caçadora na direção que ela tomasse. Enquanto o dragão vinha em sua direção a felina escutou um grito feminino e segundos depois toda uma floresta se criou do chão, mas nada que impedisse o percurso natural do dragão, porém, agora eles estavam em um ambiente diferente.


Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 865ddd83fed1fd41c84f968031614ad52b2e47a8r1-320-240_hq


Senshi

Shiori estava vendo todas aquelas estaca espessas virem em sua direção e rapidamente bolou um plano de ação, a princípio não agiu muito diferente do padrão de suas ações, usando sua eletricidade como meio de se opor aos ataques que estavam vindo. Aquilo deu certo, como uma espécie de barreira de proteção a eletricidade contra atacou, mostrando o exímio controle que a mulher tinha com aquela habilidade. Ela não parou por aí, em uma das brechas que apareceram em seu caminho, ela lançou uma grande rajada de eletricidade em direção ao pequeno espaço aberto naquela plataforma de madeira, por onde Fran estava observando a loba para mirar seus ataques. Instintivamente a garota se jogou para trás, dando a brecha que a caçadora precisava para investir em grande velocidade, usando sua lança e também a eletricidade para intensificar suas ações, atingindo a estrutura – de madeira – que dava suporte para plataforma se manter de pé, destruindo-a com facilidade e causando o desequilíbrio em toda estrutura, que começou a balançar e consequentemente cair.

A antagonista abriu um outro espaço na plataforma que caia e alguns metros perto dela, um grande “barrote” desceu, fincando no chão e proporcionando um equilíbrio novamente a plataforma, que parecia importante para a aliada de Kraa. Mas neste momento, Shiori já estava em um ritmo completamente diferente, se movendo de maneira caótica, usando das suas habilidades para confundir e dificultar se tornar um alvo. Fran não demorou para voltar a lançar estacas, dessa vez em tamanho bem menor – mais ou menos da altura da Shiori – e bem mais finas também, porém, com pontas afiadas o bastante para perfurarem a carne da loba. Aquilo não foi problema, um ataque repetido para Shiori era como Ikki de Fênix enfrentando seus oponentes, eles não funcionavam duas vezes seguidas! Usando sua maestria física ela desviou, usando as próprias estacas para dar impulso, enquanto mesclava com os Rokushikis aprendidos para mudar de direção e desviar no meio do ar diminuindo a distˆnacia entre ela e sua oponente com certa facilidade.

Um dos seus ataques criou um espaço a plataforma que estava bem destruída, nado a oportunidade para que a caçadora chegasse perto o bastante de Fran, usando do Soru para intensificar a sua investida e acertar de raspão um ataque com suas garras na lateral do corpo da garota, que momentos antes de ser atingida se jogou lateralmente, diminuindo os danos causados, mas que ainda sim se mostraram pesados. Mas Fran não ficou parada, usando seu cajado para entrar em contato com a plataforma de madeira, fazendo pequenos “cabos” de madeira surgirem do chão, se entrelaçando nos pés da protagonista, mas aquilo também não era o bastante para segurar toda força existente no corpo de Shiori. Ela rolou no chão se desvencilhando rapidamente daquela prisão, mas aquela pequena brecha foi o bastante para que a usuária de Mokuton lançasse seu corpo com velocidade em direção ao solo.

No momento que ela tocou o chão a plataforma começou a se desfazer, como se estivesse se transformando em madeira seca e definhando rapidamente. A garota estava visivelmente sentindo a dor do ataque e levava uma das suas mãos para cobrir o ferimento, tentando de alguma forma impedir o sangramento que estava ocorrendo – TROCA!! – Gritou a mulher enquanto ergueu ambas as mãos, manchando o cajado imaculado de sangue e então acertando o solo, tudo começou a tremer no momento em que ele tocou o chão. Não demorou para que – literalmente – uma floresta surgisse do solo, tomando conta de todo o ambiente e também mudando o cenário do combate. Fran sumia da visão de Shiori e no momento em que ela fosse procurar, seria obrigada a desviar de uma adaga de cor preta que vinha em sua direção – Oi lobinha! – A voz do palhaço era audível a garota – se você estiver no solo, ele vai tá alguns metros à sua frente; se estiver ainda no céu usando Geppou, ele vai estar no topo de uma árvore – Minha vez de brincar com você agora! – Falou o palhaço que estava ligeiramente diferente, suas vestes tinham a tonalidade esverdeada, diferente do vermelho de antes.


Volker

Volkerball já se encontrava em sua batalha contra seu antagonista, que agora estava no ar utilizando o Geppou para se manter no céu. Ela não iria ficar para trás, usando todos os seus mecanismos para alcançar o rapaz, usando de Orion para prender seus ganchos nas paredes, enquanto traçava a melhor rota com Sirius, que mostrava o caminho mais rápido até lá. Seu plano tinha tudo para dar certo, isso é, se Kraa tivesse mostrado todo o seu arsenal; no momento em que os cabos auxiliares de Orion vinham na direção das asas do Celestial, As notou as chamas nas mãos do homem se intensificando e ele esticou uma delas, liberando uma intensa rajada de fogo que jogou seu corpo em grande velocidade lateralmente, desviando da investida da caçadora. O homem então começou a – literalmente – voar usando das chamas que saíam das suas mãos e também seus pés, dando estabilidade e também mobilidade para que ele se movesse pelo ambiente.


Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 Tsuna


Kraa continuou se movendo pelo ar usando seus poder elemental, ele estava rápido e parecia cada vez mais quente, enquanto a proporção das suas chamas diminuíam á meda que ficavam mais quente. Eles então – no momento oportuno em que Volkerball ficasse parada – avançaria em um movimento veloz, usando do geppou nos últimos metros e acumulando todo fogo ao redor do seu punho que seria usado para atacar – o direito – e então miraria um soco na altura do tronco. Era possível para caçadora sentir o aumento de calor enquanto o inimigo chegasse perto, estava claro que seu corpo seria queimado – o que estava dele pelo menos -. No momento do soco Kraa iria liberar todas suas chamas de uma única vez, em uma grande rajada com o máximo de proporção que ele podia tomar, mas que facilmente cobriria todo o corpo da jovem. De qualquer maneira, o homem continuaria agora e um combate a curta distância, revestindo seu corpo com suas chamas e liberando elas a cada soco ou chute que seria dado na direção de As, usando aquilo também como forma de intensificar seus movimentos giratórios, pegando o embalo das liberações para rotacionar seu corpo com ataques no nível do rosto e tronco da caçadora. Enquanto esse combate iria acontecendo, o chão tremeu e uma floresta surgiu, mudando o ambiente que agora estava repleto por árvores e ainda existia um espaço “limpo” de mato para eles se enfrentarem, no entanto, as chamas logo começaram a cair sobre as folhas e árvores, incendeando o lugar pouco a pouco.


Yami

Akira estava enfrentando um ciborgue e se lamentava por não ter treinado com ela, já que aquilo lhe podia proporcionar alguma vantagem naquele combate. Enfim, de qualquer forma ele notou que os propulsores no cotovelo eram mais uma desvantagem do que uma vantagem, já que normalmente uma pessoa normal iria perder o equilíbrio durante aqueles movimentos amplos e intensificados. De qualquer forma, em meio ao combate que continuava Akira desferiu um chute poderoso no joelho do oponente, quebrando seu ritmo, mas o protagonista ainda tinha mais, começando uma sequência de golpes que visavam as juntas do homem-robô. Ken parecia de certa forma surpresa com aquela sequência de ataques, recebendo os golpes pesados em suas juntas metálicas que vibravam a cada impacto, mas, resistiram aos poderosos golpes do homem-peixe.

Toda aquela situação parecia desfavorável ao ciborgue, afinal, ele estava em completa desvantagem perante a fúria do rei da festa, que continuava sua sequência pesada e sem descanso. O arrepio do Akira em determinado ponto alertou sobre um ataque usando seus punhos, que ao que parecia ser um soco pesado usando um dos seus braços de ferro. O homem-peixe rapidamente moveu seu corpo com maesta, usando seu joelho para jogar o braço do homem para longe, mas ele conseguiu ver um sorriso sádico estampado na face do seu antagonista, parecia que ele já estava esperando por aquilo. O braço que foi lançado então se abriu e se desfez em correntes metálicas que voavam – como cobras – e enrolaram no corpo do tritão, puxando-o com força e jogando-o contra o solo, erguendo seu corpo novamente e jogando no chão mais uma vez.

O caçador percebeu as correntes sendo puxadas, mas seu corpo não estava indo junto, ele estava livre – Venha, ainda nem começamos! – Bradou Ken mantendo seu antebraço desfeito em correntes, enquanto o outro estava normal – Vamos brincar! Brincar! E brincar! – Disse o homem com um sorriso largo em sua face, dando uma “chicotada” no chão e deixando as correntes eletrificadas, pelo jeito, aquela arma tinha suas versatilidades. O homem parecia impaciente e caso Akira demorasse muito para investir, ele lançaria suas correntes em um movimento de cima para baixo – são cerca de cinco – que visava acertar o tritão. No caso de Akira partir para o combate novamente, o homem pularia para trás e lançaria suas correntes em linha reta, mas elas estariam separadas, era como se ele novamente quisesse prender Akira, só que agora tendo a eletricidade para intensificar os danos causados pelas suas correntes. Isso era tudo que o ciborgue tinha na manga? Não acabando por aqui, logo após estar de pé Akira ouviu um grito feminino e em seguida o solo tremendo, vendo árvores, mato e toda uma floresta em si surgindo do chão – Droga Fran! – Resmungou Ken.


Histórico:


Legenda:



Shiori
Ver perfil do usuário
Imagem : Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 CSDlXWh
Créditos : 05
Re: Hellhounds 4 - Ragnarok Qua Fev 23, 2022 5:52 am
Ragnarok


Aparentemente a mulher simplesmente decidiu dar fuga… Eu admito que não entendi muito bem, mas ela fez uma floresta aqui… Não vou mentir que eu devia esperar isso, afinal, madeira e árvores estão relacionadas em sua base, só não achei que ela fosse criar realmente algo assim.

De qualquer forma havia mais problema, o palhaço era mesmo um palhaço!! Veio jogar adaga na minha direção essa peste. Eu num primeiro momento apenas sairia da frente, me movendo para o lado, visando evitar que ela viesse até mim. Mas esse bicho tinha cara de malandro. Não ia pensar tão simples assim, por isso já estaria preparada com a lança, por que se esse treco fizesse curva ou se dividisse em múltiplos pedaços, faria movimentos circulares rápidos com a lança, girando ela com as mãos entorno do meu corpo, visando defletir os projéteis.

Sim eu achei o negócio suspeito, mas não pararia por aí, no mesmo momento da esquiva, iria emanar um flash de relâmpagos, um pouco maior que eu em formato esférico disparando essa eletricidade em direção a ele. A razão? Gerar uma grande bola de eletricidade que roubasse a visão, atrapalhando ele de me enxergar já que a bola era maior que meu próprio corpo.

O disparo também era sério, mas pra completar a distração, além disso iria falar em voz alta ainda parada no ponto na mesma hora que disparava dizendo.-Rango!! Toma conta do palhaço bizarro!!- diria apenas como modo de dar ainda mais ênfase em onde eu estava, mas logo em seguida usar o Soru para adentrar na floresta de uma vez só.

Sim, iria atrás da minha presa. Eu simplesmente não poderia fazer muitas coisas naquele momento, além de caçar ela no meio da floresta, a razão era que aquele Palhaço apesar de ser perigoso não era meu alvo. Fora que eu não sabia quanto ela consegue se recuperar em pouco tempo, pode ser que ela tenha algum recurso que possa ajudar muito.

A questão era que naquele momento invadiria aquela floresta usando as árvores para saltar, meus saltos iam passando de uma em uma, usando elas para me impulsionar e ir pra outra, em alguns momentos desceria ao chão onde iria usar o soru para checar a floresta de forma tridimensional, buscando ela no alto das árvores, no chão por toda a extensão do lugar.

Porém não deixava de imaginar que houvessem disparos, talvez armadilhas de estacas ou as próprias árvores me atacassem, caso ela me enxergasse, por isso faria uma expansão de energia rápida, caso visse isso acontecendo, indo junto de um Dash enquanto faria a eletricidade sair do corpo com velocidade de uma única vez visando quebrar ou empurrar o que estivesse vindo na direção enquanto que o impulso era para garantir que eu não ficasse parada, caso isso fosse alguma coisa lançada em minha direção.

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 B8fe8e47fc86969541c7fce80b2d6a891f291922r1-500-281_hq

Essas eram as principais preocupações, claro, também ficaria de olho se o palhaço não estava me seguindo. Ele era certamente outra de minhas preocupações. E caso ele estivesse, iria usar as árvores para evitar possíveis ataques dele, correndo entre elas em zigue zague, e usando o Soru para tomar distância se ele se aproximasse, em alguns casos, iria usar a lança para derrubar alguma árvore e roubar atenção.

E assim iria me movendo, mas se mesmo com todo esse cuidado, ainda fosse em algum momento ser acertada ativaria o Tekkai para mitigar os danos, e nesse ponto, já voltar a me mover rápido por ali. Se fosse derrubada iria fazer um rolamento pelo chão me levantando e usando o soru em seguida. Se estivesse presa em algo usaria as garras para rapidamente cortar, e voltar a me mover nessa mesma estratégia. Isso claro, se minha força não fosse capaz de me livrar disso.

Tudo isso era apenas o método de movimentação defensivo, onde colocaria movimentos aerodinâmicos com Mugetsu e Geppou, usando a eletricidade para trocar ainda mais rápido de direção no ar se fosse necessário esquivar, indo pra cima, baixo, direita ou esquerda, até mesmo me mover nas diagonais se precioso. O plano principal por hora era voltar a minha luta.



Historico:

_________________

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 YHVeK1M

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 VYrwji0
Sasha
Ver perfil do usuário
Imagem : Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 Giphy
Créditos : 17
Localização : Rota 6 - Piutôv
SashaRank B
https://www.allbluerpg.com/t340-sasha-sparks#1002 https://www.allbluerpg.com/
Re: Hellhounds 4 - Ragnarok Qua Fev 23, 2022 1:03 pm


     Ragnarok
Cat



Eu havia entendido que não havia outra coisa se não a prática que me faria dominar melhor os meus poderes e um oponente forte era o melhor que eu poderia pedir, tanto para que eu pudesse alongar o uso do poder supremo ao qual eu havia adquirido como também para me fazer sentir melhor o meu sétimo sentido ao qual eu  tentaria acoplar mais dentro de meu combate. Respirei fundo enquanto olhei pro meu oponente, sentia no corpo  que o dano que a eletricidade me causou havia sido bem problemático e eu imaginava se eu poderia afeta-lo da mesma forma  com o frio.

- É, Sasha vai derrota-lo com eles e ficar mais forte.- Respondi de forma sincera e nada cortês, pude vê-lo começar a energizar  e trazer consigo bastante eletricidade e foi nesse momento em que eu fechei os olhos por um momento, deixando-me guiar pela minha nova besta interior, eu sabia que eu ainda não sabia como gerar esta energia gélida em grande quantidade por outras partes se não pelo sopro do dragão de gelo e por isso, esta seria a minha alternativa.  Abri os olhos e então concentraria aquele sentimento de ligar o meu sopro com toda a força contra o dragão de gelo, na direção de meu oponente aproveitando de minha falta de controle para aproveitar-me das irregularidades como uma vantagem devido a imprevisibilidade.

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 Ezgif-1-73fb6b7722

O motivo? Não adiantava esquivar-se do golpe e o melhor que eu poderia fazer seria privá-lo do controle de algum jeito e com isso avancei, tentando novamente lembrar o sentimento de ir para a forma híbrida usando minha prontidão para acelerar ao máximo em meu movimento, comecei com uma voadora em um ponto mais baixo de seu corpo, seguido de dois  golpes com minhas garras para o saco dele bloquear, ascendendo então com um uppercut  ao qual poderia me permitir reposicionar, cada um deles coberto com o Haki e tentando me acostumar a usar a energia gélida para ver quão intensamente eu conseguia afetar meu oponente.

Na possibilidade dele me virar com algum golpe com as mãos, com  uma das minhas afastaria com violência  aquela que tentou me golpear enquanto com a outra, teria fechado em dois intensos e poderosos socos na região da barriga e do peito,  tentando puxar  o inimigo para me impulsionando pra cima, lhe dar um poderoso soco que viria de cima pra baixo usando o meu peso em um estilo extremamente veloz e salvagem, com pouco refino e muita brutalidade, tentando encaixar quantos socos eu pudesse caso houvesse a brecha de maneira aleatória em direção, ritmo e peso.

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 Punch-vi


Eu esperava que ele fosse usar muito da eletricidade contra mim e eu sabia que após o golpe dele eu não estava no meu auge de velocidade  e mesmo os meus reflexos estariam mais baqueados, então conhecendo como minha Shiori lutava e suas forças e fraquezas, infelizmente não tinha outros jeitos eficientes que não utilizar do meu Haki para me ajudar e do meu eletro para tentar romper a ligação de controle enquanto eu bloquearia, idealmente, se eu estivesse conseguindo  soltar  e parar meus sopros de gelo, eles seriam a ferramenta perfeita, mesmo que desrregulados e me dando algum possível recuo ainda, mas sem eles, minhas características naturais eram o que eu tinha.

Sasha não conseguia extrair como sua Shiori o máximo potencial de seu eletro mas, compensava isso  com um potencial físico elevado, Sasha sempre foif orte e com isso, ainda que fosse atingida novamente resistiria o melhor que podia para não apanhar sem bater, evitando ficar parada perto de meu inimigo após golpear ainda que isso pudesse imnplicar em eu ter de me aproximar novamente, para aumentar o meu tempo de reação, inclusive meu Kami-e poderia ser usado emc onjunto com a ideia de bloqueio do dragão de gelo, me torcendo e ganhando tempo dentre as possíveis curvas da eletricidade pra me pegar para fazer dar um pouco mais certo.


Histórico:


_________________



Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 WN4Utd7

Às
Ver perfil do usuário
Imagem : Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 PqslDr4
Créditos : 38
ÀsDesigner
https://www.allbluerpg.com/t271-as-e-volkerball#780 https://www.allbluerpg.com/t742-sharp-teeth-and-hard-fists
Re: Hellhounds 4 - Ragnarok Qua Fev 23, 2022 8:50 pm



»» Ragnarok ««

- Às Volkerbäll -


Ж


A imprevisibilidade parecia ser uma artimanha de ambos os lados do embate, eu possuía uma boa ideia de ataque, mas Kraa também parecia querer compartilhar o que ele também tinha a oferecer. - Ei ei...não acha que essa pirotecnia já não está indo longe demais?! - reclamava ao notar o turbilhão de fogo que se formava para evitar Orion e assim toda minha sequência de ataques. Era até notável perceber o quanto as chamas que ele usava pareciam tão fortes ao ponto de imaginar se ele era ou não um usuário de akuma no mi, mas a ocasião não me permitia muito tempo para análises profundas. Meu oponente que antes planava no ar, agora voava movido a propulsão das chamas, obrigando-me a cada vez mais utilizar da melhor maneira Orion para continuar alinhada ao seu ritmo. - Espere um pouco. - em meio a perseguição podia sentir a distância o calor e através de Sirus identificava um padrão interessante.

As chamas de Kraa já não pareciam tão intensas conforme o calor de seu corpo aumentava, isso significava que não apenas ele não era um usuário, como também poderia não ser alguém imune às chamas, embora todo o contexto gritasse o contrário. - De alguma maneira ela parece manipular esse fogo, mas talvez ele tenha um limite de temperatura. - pensava, balançando pelos cabos, buscando encurtar a distância a cada metro. - Você é resistente ao fogo, não imune! - fazia uma constatação, na realidade mais parecia uma aposta da qual não hesitaria em pôr a prova. Falando nisso, em meio a divagações podia sentir Sirius apitar em alerta com a temperatura voltando a crescer em conjunto a uma redução abrupta da distância, Kraa vinha para um ataque direto e podia sentir novamente a sensação de perigo invadir minha mente. Sorria, pois diferente de antes, não sentia um pingo de medo e na ausência daquilo, sentia-me plenamente apta a responder sua tentativa de ataque.

Ao perceber sua aproximação, liberaria os cabos de Orion em meu último salto pelo ar, girando meu corpo, colocando-me de ponta cabeça para assim utilizar o Geppou para uma imediata esquiva de sua linha de ataque, não apenas para evadir-me do soco, como das chamas que ele liberaria logo em seguida. Um novo geppou seria usado momentos antes de tocar o solo, como se amortecesse minha queda, antes de disparar os cabos contra o chão, puxando-me rapidamente, temendo que Kraa pudesse surpreender-me vindo de cima. No entanto, o homem parecia mudar seu ímpeto, sentindo-se mais confiante para finalmente confrontar-me no corpo-a-corpo. - Isso é tudo o que você pode fazer?! É o mais quente que consegue ficar! - provocava-o, erguendo os punhos em sinal de combate. - Tenha calma...a oportunidade a sua. Se for para atacar, faça direito...se for pra esperar, não permita ser atingida. Tenha calma! - pensava, respirando profundamente enquanto podia sentir meus olhos cerrarem ao encarar Kraa vindo ao ataque.

Assim o combate entrava em outro patamar, um no qual estava bem mais acostumada. Como uma legítima lutadora, mantinha-me na ponta de meus pés, gingando meu corpo enquanto abriria distância do primeiro ataque, notando o uso das chamas como uma propulsão para que o lunari fosse capaz de amplificar sua força e alcance. Erguia meus punhos na altura de meu rosto e sutilmente curvaria-me em um posição mais defensiva, saltando para os lados e utilizando do Kami-E para evitar ser atingida, as propulsões eram perigosas e por isso Orion servia bem ao propósito de aumentar minha velocidade de esquiva, assim dispararia todos os quatro cabos em direções diferentes e os usaria para puxar-me para longe dos ataques de Kraa e mesmo que ele tentasse surpreender-me com uma finta, simplesmente controlaria o ritmo dos cabos, cessando e iniciando o processo de puxão a fim de mudar de maneira constante minha posição, conciliando tudo aquilo com minhas demais ferramentas defensivas, liberando e reposicionando os cabos sempre que necessário para garantir que não seria acertada.

Aguardava minha chance, o empenho agora estava com Kraa e por isso não faria questão de parar sua investida, pois assim poderia encontrar a oportunidade certa para acertá-lo. Porém, uma floresta parecia irromper do solo, crescendo pelo local de forma inesperada. - Sirius! - ativaria o mecanismo para analisar a vegetação, mas não perderia tempo em usá-las se possível fosse para pendurar-me e assim movimentar-me por entre elas, com a floresta que gradativamente se incendiava no processo, não poderia mais confiar em Sirius para orientar-me pelo calor de Kraa. Seguiria pelos cabos, avançando pela floresta com Kraa em meu encalço, quando encontrasse a oportunidade perfeita usaria Orion para deslocar-me de maneira abrupta para o lado esquerdo, esperando que Kraa continuasse a perseguição, porém ao executar o movimento, não continuaria a avançar, mas sim usaria o movimento lateral para deixar o cabo circular o tronco e assim colocaria-me atrás de Kraa, onde não apenas recolheria o cabo usado como usaria os auxiliares para se prenderem a dois troncos mais distantes antes de me puxarem em um movimento de estilingue.

Me catapultaria na direção do lunari, preparando um soco de direita contra sua face. No entanto era preciso considerar o que ele já havia mostrado e por isso caso ele tentasse me golpear com um soco ou com suas chamas, executaria um giro com o corpo para que assim pudesse usar o geppou para evadir de seu ataque buscando passar pelo homem com o movimento. Caso conseguisse, usaria os cabos principais para frear meu movimento, disparando-os contra o chão, próximo de Kraa e ativando-os para que não me permitisse ir para mais distante enquanto deixava meu corpo descer até está de frente ao homem. Assim usaria o Geppou para avançar novamente em velocidade, buscando conectar o ataque contra as costas ou o tórax de meu oponente, onde buscaria descarregar toda minha força em um único ataque.

Tudo o que precisava era de confiança para continuar lutando, um golpe em que ele fosse incapaz de disfarçar sua dor, faria meu coração incendiar, enquanto bateria com meus punhos. - Quando você quase me matou, achei que havia perdido tudo, que eu não seria mais a mesma pessoa que eu era antes. Eu enxergava isso como algo ruim, mas eu estava enganada. - o calor no local era grande e por isso não precisaria do casaco de búfalo, removendo-o enquanto falasse. - Eu precisei quase morrer para entender que agora eu posso ser algo mais, eu não sou a mesma pessoa de antes e eu percebi que não havia perdido nada, mas ganhado algo que vale a pena proteger. Você é como um fantasma do passado que me machucou muito, mas não foi só eu a quem você machucou não é mesmo? - lembrava-me de meus irmãos e principalmente de Íris. - Hora de queimar os meus fantasmas! - suspirava, com um olhar transbordando de determinação. Em minha mente apenas três palavras ressoavam. - Sirius…

...ativar Alioth!














Histórico:






_________________

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 Z0zQdpF

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 ZaT0xpq
Yami
Ver perfil do usuário
Imagem : Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 SFDBQPA
Créditos : 04
Localização : Alabasta - 7ª Rota
YamiAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t343-shimizu-d-akira#1013 https://www.allbluerpg.com/t1413-hellhounds-5-darude-sandstorm
Re: Hellhounds 4 - Ragnarok Qui Fev 24, 2022 2:03 am

Ragnarok
- Falas | ~ Pensamentos



As complexidades dos mecanismos daquele esquisitão me fazia perguntar até onde o novo corpo de minha irmã poderia chegar. Será que ela tinha um lança chamas acoplado na boca? Será que ela teria um estômago biônico para armazenar ainda mais comida?! Qualquer nova competição de comilança com ela seria injusto! — Para de soltar poderzinho, caramba! Cai dentro sem firula! — Resmungava ao ser jogado para longe pelo seu braço de correntes animadas.

Já erguido e de punhos levantados, observava a animação do ciborgue se expandir em sua face, demonstrando uma certa euforia para dar prosseguimento em seus ataques. — Eu não brinco, rapaz. Eu faço a festa! — E de supetão, sem qualquer noção do perigo, avançava em sua direção como um torpedo ao usufruir do Soru. Observando as correntes energizadas em minha direção, abriria um sorriso largo em meu rosto também enquanto dava um salto enquanto retraía as pernas. Estava determinado a avançar e nada o que ele fizesse iria me impedir, tinha isso em mente.

Pois o que eu faria seria uma tentativa de ataque ao mesmo tempo em que afastaria qualquer tentativa de me atacar. Para isso, com as pernas retraídas no ar, eu daria um chute duplo na direção do ciborgue, onde a princípio poderia não parecer nada demais. A diferença era que o chute carregaria consigo toda a potência de meu ataque, levando uma poderosa onda de choque contra as correntes, que não apenas poderiam ser repelidas por isso, mas por conta das moléculas de água presentes na onda, poderiam também dispersar sua carga elétrica rapidamente. Com os pés de volta ao chão, seguiria em um zigue zague para confundir sua visão enquanto ele ainda processava o que havia acontecido, aproveitando para encaixar um Shigan bem entre suas entranhas.


Ainda assim, caso as correntes conseguissem me alcançar, o punho estaria para rebater a primeira corrente que viesse. Com a manopla em minha mão, ao mesmo tempo em que continuava a avançar, buscaria realizar uma rápida defesa com um golpe contra a corrente, redirecionando-a para longe de mim antes que me causasse algum dano de fato. O que eu faria de diferente, entretanto, era de enfiar por completo um de meus pés no chão da arena no exato instante em que as correntes entrassem em contato comigo. O motivo era simples, visto que tendo um pouco de noção física me permitiria discernir a necessidade de me aterrar o meu corpo para dispersar a eletricidade para o solo, que diminuiria consideravelmente seu potencial ofensivo contra meu sistema nervoso. Começaria a rebater todos os ataques para longe para me dar a brecha necessária para seguir com velocidade em sua direção, com o mesmo sorriso no rosto e sem demonstrar que aquilo estava me abalando de fato. Eu não poderia desfazer o meu semblante de confiança, mesmo sofrendo de terríveis dores, pois precisava transmitir que eu era imparável, e de fato acreditava nisso.

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 Demon-slayer-tanjiro-vs-daki

O surgimento de uma floresta em meio a nada me surpreendeu, entretanto. Concluía de imediato que se tratava de alguma habilidade de um dos oponentes de meus irmãos e, enquanto Ren se ocupava reclamando da situação, eu aproveitava a brecha para avançar em sua direção com tudo. — Minha vez. — E então já chegaria com uma voadora em seu peito, ainda com uma certa distância, para blefar como se tivesse errado aquele golpe. Entretanto, o chute feito ao ar simplesmente transmitiria uma nova onda de choque através de meus pés, atingindo-o com impacto como se fosse contato direto. Observando as correntes vindo novamente em minha direção, desviaria do ataque utilizando a sola do pé, para empurrar as correntes em direção ao chão e, numa tentativa maluca de afundá-lo na terra para que ficasse preso, novamente aterrando o circuito elétrico. Mesmo que meu corpo estivesse sofrendo dos efeitos da eletricidade, acabaria avançando com tudo contra o ciborgue, que deveria estar com dificuldades de se movimentar pelo braço restrito pela minha perna, que ainda manteria a corrente presa no chão.

Havia foguetes para aumentar a velocidade de seus ataques, havia correntes elétricas e ondas energéticas… O arsenal daquele homem era difícil de acompanhar, confesso, mas o seu corpo possuía um limite que não dependia de sua vontade, mas sim da resistência e vida útil dos materiais de seu corpo. O meu, por outro lado, só sucumbiria no momento em que meu espírito fosse quebrado… E ele, meu amigo, nunca esteve tão renovado! Avançaria novamente em sua direção em velocidade máxima, sequenciando uma nova leva de golpes, dessa vez utilizando do Shigan logo após uma rápida disparada do Soru.

O que aconteceria, ainda, era que no momento em que eu conseguisse abrir sua brecha, eu começaria a rotacionar em meu próprio eixo. Não deixaria que as correntes me impedissem, pois mesmo que estivesse sendo segurado por elas, começaria a rotacionar no sentido oposto a elas, numa tentativa de me desamarrar ao mesmo tempo em que iniciava uma sequência destruidora contra seu peito. — Kongō-te Ryū… — E, acelerando cada vez mais o giro, até que eu me tornasse uma locomotiva de punhos, expressaria em plenos pulmões. — Same no Uzu!!!!! — Forçaria meus socos a explodirem contra seu peito, mesmo que minhas mãos estourassem no procedimento. Era necessário dar o máximo de mim se quisesse superar inimigos além de minhas capacidades atuais.

Kongō-te Ryū: Same no Uzu:


  • Posts: 16
  • Ganhos: Shigan (Post 5), Soru (Post 6)
  • Perdas:
  • Contagem Caçador: B$ 72.500.000 - Rank C
  • Posts Desvantagem: 11/20
  • Players/NPCs: Sam, Mamaco,
  • Localização: Pyatidrov - 6ª Rota - Grand Line



PdV: 33930
STA: 800

Força: 1061 +80 +360 +500 = 2001 [Perito]
Destreza: 720 [Talentoso]
Acerto: 2655 +80 +360 +400 = 3495 [Perito] +5%
Reflexo: 0 +360 +400= 760 [Hábil]
Constituição: 400 +80 = 480 [Hábil]

Agilidade: 2127
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 8,5% +300 Tekkai

Qualidades:

Defeitos:

Primeiros SocorrosVocê sabe tratar ferimentos externos, de gravidade simples ou moderada, além de ser capaz de ministrar o tratamento inicial de qualquer tipo de ferimento. A proficiência primeiros socorros contempla ações como: parar sangramentos, fazer curativos, mitigar danos e similares.

CirurgiaVocê é capaz de tratar ferimentos graves e internos, desde que esteja em posse dos instrumentos apropriados.

AnatomiaVocê conhece o funcionamento e estrutura do corpo dos humanóides, sabendo identificar órgãos, artérias, veias, músculos e todo o resto.

DiagnoseVocê conhece diversas doenças, sabendo identificar seus sintomas e quadro de evolução, além disso, sabe ministrar os tratamentos para frear ou erradicar a doença, se existentes.

AcrobaciaVocê possui um corpo flexível e é capaz de dar saltos elaborados e piruetas, além disso, consegue equilibrar-se em várias superfícies, fazer malabarismo e sabe como amortecer suas quedas.

FarmáciaCom os instrumentos corretos, você é capaz de criar e manipular remédios, seja através de ingredientes orgânicos ou químicos..

HerbalismoVocê conhece plantas, ervas e suas propriedades. Sabe onde encontrar a planta ou erva que deseja, como cultivá-la, se elas têm propriedades venenosas, características curativas ou alucinógenas. Você pode utilizar as propriedades in natura das plantas e ervas que encontrar, mas essa proficiência não permite a manipulação das mesmas.

ToxicologiaVocê conhece e sabe identificar diversos venenos, sejam eles orgânicos ou não. Além disso, é capaz de produzir venenos, com os materiais e matéria prima necessários. Essa proficiência também contempla a criação de antídotos.

HipnoseAtravés de sugestões mentais, você pode tentar manipular o comportamento de um indivíduo.

FísicaVocê conhece a natureza e as suas leis, sendo capaz de realizar cálculos para prever fenômenos.


Profissão:
MédicoOs médicos são especialistas em saúde humana e/ou animal, sabendo preservar a saúde de seus companheiros e sendo capaz de tratar os mais diversos ferimentos.

Bônus: Jogadores médicos são extremos conhecedores do corpo humano, assim sendo, são capazes de aplicar e encerrar condições por meio de tratamentos, criações e técnicas, além disso, podem tratar qualquer ferimento.


Arma: BubblesArma: Bubbles
Descrição: Um par de manoplas cuidadosamente forjado para garantir uma boa proteção, com a base de tungstênio puro, mostra-se extremamente resistente ao calor, seu design parece carregar consigo alguma característica hidrodinâmica, sendo pensada para um tritão usar.
Tipo da Arma: Manopla
Qualidade: Forjada
Durabilidade: Alta
Dano: 500
Estado: Nova


Maleta Médica
Kit de Bandagens: Contém 26 bandagens para tratamento de feridos e 10 talas junto deles para caso haja necessidade.
Espaço no inventário: 2 por unidade
Bisturi: Extremamente afiado e fino, feito para uso cirúrgico.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Kit de Agulha Esterilizada: 10 agulhas pré esterilizadas para facilitar tratamentos rápidos, são vendidas num pacote lacrado e com invólucros as separando...
Usos: 10 usos.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Álcool: Uma garrafa de 2l de álcool para fins diversos.
Usos: 18 usos.
Espaço no inventário: 1 por unidade
Estetoscópio: Um instrumento usado por médicos para ouvir as batidas do coração entre outros barulhos internos.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Medidor de Pressão: Um medidor de pressão arterial para fins médicos.
Espaço no inventário: 1 por unidade
Remédios: Remédios de uso comum, antigripal, antiinflamatório, remédio para tosse e Soro fisiológico.
Usos: 5 usos. (um uso para cada um)
Espaço no inventário: 0.5 por unidade.
Sedativos: Aqui se encontram sedativos, como morfina e afins. Especifique qual o sedativo na hora da compra. (Morfina)
Usos: 4 usos
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Matéria Prima para Criação de Remédios:
Itens diversos para a produção de fármacos.
Usos: 9 usos.
Espaço no inventário: 1 por unidade


Insígnia da PurezaDescrição: Essa insígnia emana um brilho colorido, como uma espécie de aura que envolve o portador. A aura pode assumir qualquer cor que o usuário escolher. Porém, é apenas visual, não sendo capaz de causar condições ao utilizar disso.




_________________

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 V8upj2D

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 YDNzcDa
Formiga
Ver perfil do usuário
Imagem : Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 OFj4cNo
Créditos : 45
FormigaDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t1194-aizawa-mikagi#11079 https://www.allbluerpg.com/t768-capitulo-i-o-espetacular-takeshi-isamune
Re: Hellhounds 4 - Ragnarok Qui Fev 24, 2022 8:23 pm


Hellhounds



Sasha

Sasha estava em uma situação relativamente complicada, não era uma das piores enfrentadas pela felina, mas ainda sim era ruim, Em meio aquele novo cenário ela notava que precisava melhorar de algum jeito, unindo suas convicções e também aceitando a besta em seu interior, o próprio demônio da fruta que tinha consumido ainda no Quartel da Marinha. A felina era uma verdadeira guerreira e logo notou que poderia infligir danos consideráveis se conseguisse unir as suas habilidades de combate com os poderes de frio do seu fruto, era algo capaz de enfrentar a eletricidade proveniente do Boi e algo que talvez – diferente da sua irmã- ela não tinha sido agraciada com tanta maestria. De qualquer forma, aquele grande dragão elétrico cortava o interior da floresta desviando das árvores que tinham acabado de surgir e aquele tempo até encontrar a felina, foi o necessário para que ela tivesse uma virada de chave em sua mente.

Ela aceitou de fato tudo aquilo que lhe foi dado pelo destino, deixando guiar pelos instintos da besta interior que se misturava com suas próprias características, ela sabia que precisava aproveitar das irregularidades do seu domínio e usar isso ao seu favor! Esquivar? Não era uma opção, como uma verdadeira guerreira e futura candidata a melhor espadachim do mundo, ela entendia que o melhor meio de vencer e evoluir era enfrentar as adversidades de frente. No momento que abriu os olhos pode sentir seu corpo diferente, ela parecia ligeiramente melhor e estava claro a sua forma híbrida, ela pode sentir não apenas isso, mas o frescor proporcionado pelo gelo percorrendo sua garganta e então saindo como uma grande rajada selvagem que enfrentou a energia elétrica proveniente do ataque de Minos, que se mostrou surpreso com tamanha força de vontade vindo da garota. O choque de Gelo versus Eletricidade causou uma pequena explosão de energia, que congelou parte do cenário mostrando o poder da fruta de Sasha, imagina quando de fato ela tiver total domínio?

A garota não parou, partindo em direção do seu oponente com o máximo de velocidade e seguiu com uma sequência de ataques devastadora, golpeando suas partes com suas garras imbuídas pela energia negra, que naquele momento superou a defesa de Tauros, que mais uma vez arregalou os olhos em surpresa a toda aquela selvageria que vinha de Sasha. O Boi tentou defender da maneira que podia, tendo seu corpo rasgado pelas garras que conseguiram atravessar o Haki, como citado anteriormente. A energia gélida em determinado ponto envolveu suas garras, o que forçou o homem a se reposicionar, sentindo o perigo que era emanado pela caçadora. O som de explosões alcançou aquele ponto de batalha, mas foi ignorado por completo pelo antagonista que decidiu enfrentar de peito aberto sua inimiga, reunindo sua energia elétrica em seu corpo novamente e partindo para uma disputa de socos.

Claro, Sasha esperava por aquilo e parecia pronta para o contra-ataque, desferindo socos na região da barriga, peito e finalizando com um poderoso soco de cima para baixo que vinha imbuído pela energia gélida, sendo capaz de congelar parte do corpo do oponente atingido, mas aquilo ainda estava longe de acabar. Enquanto encaixava seus golpes com certa facilidade, ela pôde notar que as proporções do corpo de Tauros ficavam cada vez maiores, seus membros inferiores engrossavam, assim como seu tronco, membros superiores e a face em si. Seus pelos estavam mais grossos e escuros, bem semelhante aos casacos que comprou na taberna, sua fisionomia estava diferente, ainda lembrava um boi, mas era algo estranho. Naquele momento ela pôde notar que sua energia não atravessava aqueles densos pêlos com facilidade, e seu inimigo parecia ligeiramente mais resistente que o normal. Uma explosão de eletricidade lançou Sasha para longe, que pode ter uma visão melhor do seu inimigo, que agora estava cerca de duas vezes maior, tendo cerca de quase cinco metros, se tornando uma criatura realmente grande.

Irei te mostrar como um verdadeiro usuário de Zoan luta. – A voz de Minos estava ligeiramente mais grossa e rapidamente seu corpo começou a mudar. Aquela forma robusta e de aparência resistente deu lugar a uma forma menor, os pelos estavam ligeiramente menores, assim como sua altura e também seus músculos, ele estava visivelmente mais magro; seus chifres estavam mais salientes, se mostrando uma arma ainda melhor que o comum. Sasha estava bem, seu corpo se acostumava cada vez mais com o novo poder, seu físico era algo invejável e ainda parecia ainda melhor do que antes, assim como sua percepção, algo que ela provavelmente conseguiria entender que era algo vindo do Haki da Observação. De qualquer forma, Minos se moveu com velocidade ao ponto de desaparecer das suas vistas, era claro que aquela transformação melhorou e muito alguns dos seus atributos físicos, mas nem só isso foi notado pela caçadora! Ela percebeu – pelo som e também pela percepção proveniente do Haki – que o ambiente em si parecia vivo, era como se estivesse sendo controlado remotamente por alguém e alguns galhos se enrolaram em sua perna com velocidade, prendendo a garota naquele ponto. Claro, ela poderia facilmente sair dada sua força, mas aquela percepção parecia lhe avisar que o perigo estava vindo da sua esquerda e realmente veio, um chute com o casco na bochecha que a jogou alguns metros lateralmente, enquanto ela rolava pelo chão. Não dava para entender o motivo daquela floresta estar com vida, a única coisa que Sasha ao se levantar pode perceber é que uma dor forte tomava conta do local atingido e seu próprio sangue escorria pelo supercílio esquerdo. Rapidamente os galhos voltaram a atacar, eram como chicotes que tentavam atingir seu corpo e também se enrolar nos membros inferiores, superiores, cintura e pescoço, mais um problema para que a garota pudesse lidar! Seu antagonista novamente se movia em velocidade, usando as árvores para pegar ainda mais impulso enquanto rodeava a garota, aproveitando do momento oportuno para avançar de diferentes posições, visando atingir com socos e chutes eletricidade, além de disparar algumas rajadas em certos momentos.


Senshi

Fran simplesmente abandonou a luta e partiu em busca de melhores condições de trabalho, já que aquele que estava fazendo custou parte da sua carne em um único acerto da loba. Falando na protagonista, ela achou deveras estranho toda aquela situação, já que não esperava por todo aquele poder vindo de sua antagonista. Outra coisa estranha foi a presença do palhaço que lançou uma adaga em sua direção, criando um triplex na mente da caçadora que esperou uma série de coisas que podiam acontecer com aquela adaga, que no fim, se mostrou ser realmente uma simples arma. Ela desviou, deixando que a arma seguisse seu caminho enquanto ela retirava seu corpo da trajetória do ataque, sendo seguido por um clarão realizado com a eletricidade, para impedir seu antagonista de enxergá-la.

Em meio aquele ambiente floresta feito pelos poderes de Fran, a selvagem usou todos seus apetrechos para ludibriar o palhaço, chamando por Rango no momento exato do seu movimento, captando toda atenção da figura circense para aquele ponto, adentrando em seguida com o uso do Soru ainda mais fundo na floresta, deixando aquela coisa medonha para trás... bom, foi isso que ela pensou. De qualquer forma, naquele momento ela pode notar que havia deixado seu segundo inimigo para trás e só restava encontrar a sua presa, que estava ferida diga-se de passagem. Ela partiu como uma verdadeira caçadora floresta adentro, indo com o máximo de velocidade, matutando o que sua antagonista principal poderia usar para se recuperar, já que ela claramente estava ganhando tempo.

O ambiente era proveniente dos poderes da garota e isso levava Shiori a imaginar que ela tinha todo o controle do lugar, sim, ela estava correta. Enquanto se movia em velocidade notou que as árvores pareciam se fechar para barrar seu caminho, era como uma espécie de labirinto, que forçava a garota a alterar sua rota, mas ainda sim ela conseguia sobrepujar o ambiente usando do seu próprio poder. A energia elétrica originada do seu corpo se expandiu como um grande escudo destrutivo, que também barrou a investida de galhos em sua direção, parecia que todo o ambiente realmente estava tentando barrar o caminho da jovem loba. Ela dividia sua atenção entre desbravar a mata e se preocupar também com o palhaço, já que ela não tinha certeza se a criatura tinha a seguido ou não, era melhor prevenir do que remediar. Em determinado ponto do seu avanço ela notou a presença da figura de tons verdes gargalhando por perto, se mostrando rapidamente investindo em uma perseguição na direção da caçadora, que novamente usou de toda sua inteligência para abusar do próprio cenário, dificultando a passagem do palhaço pelo lugar, que lançava adagas – de tamanho menor – na direção da protagonista, que eram barradas pelas árvores ou desviadas pela movimentação hábil de Shiori.

PARE! PARE DE CORRER! – Gritava o palhaço que continuava na perseguição desenfreada, a loba pôde também ouvir sons de batalha ecoando pelo lugar, sinal que seus irmãos ainda estavam vivos e enfrentando seus respectivos oponentes. Em certo ponto da sua busca por Fran, percebeu a figura de Kraa voando usando suas chamas, que queimavam a floresta com fervor, trazendo o calor para aquele grande salão fechado, um clima totalmente diferente do encontrado do lado exterior do lugar. Enfim, não demorou muito para ela encontrar uma grande árvore e pode notar a presença da sua inimiga principal literalmente entrando na árvore, mas, não pode atacar de imediato, já que um empecilho bem preocupante surgia como um meteoro em sua frente. O palhaço de cor verde estava entre ela e a árvore, a criatura corria em sua direção de maneira desajustada e um tanto quanto desengonçado – AO INVÉS DE FAZER KATIAUUU ELE VAI FAZER... – Gritou enquanto erguia o dedão, mostrando em sua mão um botão vermelho – KABOOOOOM! – Finalizou o circense apertando o botão e explodindo a si mesmo. A força da explosão foi tamanha ao ponto de lançar o corpo da garota – mesmo com todas as narrativas defensivas – para trás, por mais que não tivesse causado nenhum dano direto à mulher-loba. Ela pode sentir sua cabeça girar naquele primeiro momento após se colocar de pé novamente, mas logo notou que seus sentidos estavam todos prontos para continuar o combate, tendo apenas que desvendar o mistério com relação a árvore onde sua inimiga estava.

Porém, as coisas não seriam tão fáceis assim... as árvores pareciam ganhar ainda mais vida, era como se estivessem sendo controladas remotamente por uma certa garota Os galhos grossos vinham em direção a Shiori, que teria que desviar com toda sua maestria ou simplesmente enfrentar diretamente aquele poder da mãe natureza, mas o ponto principal era que até mesmo as próprias árvores pareciam se jogar em sua direção. Galhos com espinhos causariam danos ao seu corpo se ficasse desprotegido, estacas eram lançadas em sua direção de diferentes ângulos; as árvores pareciam ser grandes “clavas” que desciam com ferocidade, repetidas vezes criando um certo em volta da loba e também protegendo a árvore principal onde Fran estava. Os galhos além de servirem para ataque, também visavam prender a garota pelas penas, pés, cintura, pescoço e de todos os métodos possíveis, porém, o pior mesmo era o fato da porra do palhaço que vinha por trás, ainda está vivo! Sim, ele gargalhava em meio às árvores jogando adagas e também explosivos, pequenas granadas que explodiam ao contato e ele estava mirando todas na caçadora.


Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 Images?q=tbn:ANd9GcRGOXRy2b42n5avHqQM0PxtKIesC7ODs7sXZg&usqp=CAU


Volker

Volkerball tinha algumas percepções sobre os poderes de Kraa, percebendo algumas particularidades daquelas habilidades. De qualquer forma, ela soltou os cabos liderados por Orion, seguido por movimentos hábeis e finalizados com o uso do Geppou para intensificar a esquiva, levando a garota até o chão, onde também foi usado para amenizar a queda. As rajadas de fogo liberadas por Kraa atingiram diversas partes da floresta criada por Fran, ateando fogo por todos os lados possíveis, aumentando rapidamente o calor naquela cúpula de rocha. Ela se colocava pronta para enfrentar o seu oponente, percebendo a vontade do homem de entrar em um combate físico – Estou indo! – Gritou o homem intensificando sua velocidade com as chamas que saiam das suas mãos e pés, indo de encontro a caçadora que estava em meio a floresta.

Enquanto os ataques vinham por parte do homem, Às optava por posições defensivas, utilizando da sua própria esquiva e também do Kami-e para facilitar suas evasões, deixando que os ataques e as chamas do seu antagonista passassem sem atingi-la, aumentando apenas a destruição da floresta, que se transformava aos poucos em um verdadeiro mar de fogo. O embate continuava e Kraa não dava espaço para Volkerball, investindo usando socos e chutes imbuídos pelas chamas provenientes do estilo de combate do homem – Só se esquivando? Assim você vai derreter! – Zombou o homem em meio aos seus ataques. A perseguição continuou com ainda mais selvageria, enquanto Volkerball utilizava seus mecanismos para entender um pouco mais daquela floresta e também criar uma rota de ações mais simples e efetiva, percebendo que se tratavam de árvores normais.

Aquela perseguição espalhou ainda mais chamas pela floresta, já que a caçadora usava das árvores para intensificar seus movimentos com Orion, enquanto Kraa continuava usando as chamas para se impulsionar e fazer uma série de movimentos de mobilidade, desviando as árvores. Entretanto, enquanto tudo isso acontecia, a garota planejava seus próximos passos mentalmente, buscando agir de maneira que pudesse se colocar em uma posição favorável, novamente fazendo uso do mecanismo que liberava aquela série de cabos. Em um movimento inteligente, evadiu lateralmente deixando Kraa passar em tremenda velocidade, fazendo uma curva e tomando uma posição no flanco do seu inimigo, onde rapidamente – usando os cabos e também o Geppou – se jogou em velocidade visando acertar as costas do homem que tinha acabado de “frear” suas ações. O soco potente acertou as costas do oponente com selvageria, a caçadora estava despejando toda sua força em seu lavo, lançando o homem metros a frente que acertou o chão, rolando pelo cenário e finalizando com um choque contra uma das árvores, que quebrou, caindo em cima do mesmo.

Volkerball bradou algumas frases de efeito brabas, mostrando que estava ali para por o pau na mesa e acabar com a raça de Kraa. A garota pode ouvir alguns sons de explosões vindas não muito longe dali, pelo jeito seus irmãos estavam animados em suas batalhas também. Sirius indicou o aumento de calor na direção onde Kraa estava e logo em seguida uma espiral de fogo subiu, alcançando quase o teto do lugar – Você fez isso comigo... então dessa vez eu irei me certificar de lhe matar e depois irei atrás daquela garotinha, que vou queimar viva e me deliciar com seus gritos. – Falou o homem com uma expressão furiosa, tirando sua camisa rasgada e mostrando a cicatriz do ataque causado naquela primeira batalha entre eles. Alioth foi ativado pela caçadora, o mecanismo versátil ficava no ombro da garota e ela se mostrava pronta para continuar o ataque, no entanto, uma interferência ocorreu naquela batalha. Sirius alertou uma diferença na geografia do lugar, mas a movimentação das árvores e galhos foram rápidos o bastante para superar a entrega de informação por parte do mecanismo. Volkerball foi acertava por uma árvore lateralmente, ela parecia estar literalmente viva e jogou a caçadora contra uma outra árvore, que rapidamente enrolou seus galhos maleáveis nas pernas da menina, batendo com ela no chão algumas vezes, antes que o clarão surgisse.


Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 Portgas-d-ace-ace


Kraa estava com sua mão erguida e em cima uma grande esfera de ogo se mostrava presente, queimando as plantas ao seu redor e intensificando ainda mais o calor, dos seus pés outras chamas surgiram e levaram o homem a uma certa altura – Morra de uma vez! – Gritou o homem lançando aquela esfera na direção da garota. As chamas estavam quentes o bastante para queimar tudo ao redor a certa distância e claramente iria explodir quando acertasse o solo e/ou a protagonista. O que As faria? Como lidaria com as plantas que surgiam do solo, enrolando em seu corpo e travando suas ações.


Yami

Akira estava surpreso com os poderes daquele homem de lata, que se mostrava bastante versátil em combate. Enfim, o homem-peixe usou do Soru para avançar como um torpedo na direção do homem, enquanto observava as corrente energizadas indo em sua direção. Suas ações se resumiram inicialmente em defender atacando, usando do seu estilo de combate para liberar uma onda de choque em direção as correntes, que ocasionou em uma pequena explosão, jogando as correntes em diferentes direções, livrando Akira daquele ataque frontal vindo por parte de Ken, dando a brecha necessária para ele.investir com velocidade visando aplicar um shigan nas entregas do seu inimigo.

Ken não ficou parado, usando os propulsores explodiu lateralmente desviando do ataque lançado pelo tritão, voltando a investir com as correntes eletrificadas contra o caçador. Dessa vez ele não buscou defender com um ataque, mas sim usando suas manoplas para barrar cada corrente que descia como uma lâmina, atingindo as manoplas do homem e fazendo a eletricidade percorrer seu corpo, mesmo que aquilo não fosse capaz de diminuir o ímpeto do protagonista, que literalmente estava decidido a continuar o combate, independente do quão acabado seu corpo ficaria. O homem robô gargalhava a casa ataque bloqueado, ele estava animado e com um sorriso maquiavélico estampado em sua face, parecia tão animado quanto Akira.

O ruivo estava tendo uma certa vantagem e logo avançou na direção do seu antagonista com uma voadora, fazendo um movimento para ludibriar seu oponente, acertando novamente com a onda de choque que emanava dos seus pés. Ken não parou, movimentando novamente suas correntes visando acertar seu oponente mais uma vez, sendo superado novamente pelas habilidades marciais do homem-peixe. Akira novamente avançou visando um ataque frontal usando o Soru para intensificar sua velocidade, mas ele não contava com a floresta viva ao seu redor. Aquelas árvores pareciam literalmente vivas e antes que ele pudesse iniciar seu verdadeiro ataque, sentiu seu corpo sendo envolvido pelos galhos, que seguraram seus braços e pernas antes que ele pudesse atingir seu oponente – Caiu na teia da floresta viva. – Falou o Ciborgue dando um soco pesado na face do ruivo.

Akira sentiu aquele perigo? Sim, mas a velocidade das minhas foram mais rápidas que o seu arrepio. Uma série de socos foi dado pelo homem, seguido por chicotadas elétricas que feriam e causavam a condição paralisado no ruivo, que estava em uma situação complicada – Deixa eu testar o poder das minhas belezinhas! – Disse o homem que estava se divertindo com toda situação, se afastando alguns metros e então rasgando sua camisa, mostrando seu tronco cibernético. O bico do seus peitos literalmente abriram e deles dois pequenos canos metálicos saíram, as únicas coisas que Akira conseguiu ver foi o brilho amarelado surgindo no interior e o som de disparos, sim, os peitos do homem eram literalmente duas armas de fogo. Ambos os tiros atravessaram o tronco do homem-peixe, saindo por trás do seu corpo e causando danos pesados – Uma pena que não dá pra usar muito rápido. – Comentou o homem mirando um dos seus peitos na direção do crânio de Akira, enquanto reunião aquela espécie de energia amarela novamente.

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 Gun-shoot


Histórico:


Legenda:



Sasha
Ver perfil do usuário
Imagem : Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 Giphy
Créditos : 17
Localização : Rota 6 - Piutôv
SashaRank B
https://www.allbluerpg.com/t340-sasha-sparks#1002 https://www.allbluerpg.com/
Re: Hellhounds 4 - Ragnarok Qui Fev 24, 2022 10:37 pm


     Ragnarok
Cat


Era um combate em que eu tinha muita informação pra assimilar, o que pra mim sempre me colocava ainda mais no limite de processamento, me forçando a romper minha própria limitação mental ao entregar-me puramente  aos instintos, ás minhas reações em sua mais pura forma, meu oponente havia me mostrado algumas coisas interessantes, eu havia pensado em mudar entre as duas formas ao qual me foram naturais dde chegar mas isso significava que eu poderia criar formas que enaltecessem certos aspectos de minha força? Isso era interessante e me deixou animada para dominar mais daquele poder que já causou muita destruição no campo de batalha só pelo choque, o que mostrava um potencial tal como eu havia sentido, infinito.

A dor era algo presente e aqueles pedaços de vinha eram problemáticos, por isso eu não deixaria que apenas meu oponente usasse daquilo pra se favorecer, óbviamente aquilo não iria atacá-lo, mas não significava que aquilo não poderia vir a atrapalhá-lo se eu eventuralmente fizesse proveito daquilo - Se você vai me ensinar como lutar com a fruta eu vou te ensinar a lutar como mink!- Não deixei por menos, expondo minhas presas  eu que gostava de ter a iniciativa, mostraria agora quem coordena essa casa aqui.

Com o avanço dele, quando ele chegasse próximo o suficiente, do momento em que eu tivesse  sentido ou visto a movimentação de seus braços e troncos para uma espécie de soco, arranhão ou similar eu avançaria com tudo na direção de meu oponente em uma impulsão, rompendo qualquer  obstáculo que pudesse pensar  que poderia se colocar no caminho com o haki cobrindo o máximo que dava de meus braços, com um deles eu teria puxado a mão de meu inimigo pra cima enquanto encaixei o outro braço de modo que eu pudesse usá-lo de alavanca para usando cada pequeno centimetro de força meu do rabo até as minhas orelhas para aplicar uma forte pressão em um agarrão que  o levaria pro chão com extrema violência.

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 Akabane-karma-nagisa-shiota


Uma outra possibilidade, era a de que o meu inimigo tivesse usado de seus grandes chifres para me golpear fisicamente e eu usaria cada experiência que eu tinha agora como uma arma mortal,, primeiramente eu teria usado o Kami-e para que eu pudesse evitar as pontas afiadas de seu chifre, enquanto com o tekkai eu teria firmado a base no chão, enquanto os braços teriam ido agarrá-lo ba sua base de equilíbrio da cintura, fazendo um contorno e uma pressão imensas enquanto meus músculos se tensionariam e o apertaram mais com o meu tekkai,  por si só este movimento defensivo/ofensivo poderia ter quebrado  algumas costelas de alguém mais sensível mas, certamente meu oponente não era alguém fraco e eu contava com sua reação, resistindo a possíveis contra ataques que ele tentasse realizar enquanto preso, enquanto mais e mais  eu fecharia o meu aperto de modo a aumentar a dor quanto mais eu apertava

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 2bbac9ed21be498d0cb0dff7d275758d

Eu não planejava uma submissão caso eu tivesse seguido por essa rota mas, aproveitar de toda a minha força e a de meu inimigo para que eu o segurasse e então me torcesse absurdamente rápido e com intensidade para trás em uma espécie de pilão, em que  o pescoço de meu inimigo fosse aquele a absorver todo o impacto.

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 Tumblr_nqm7qfx8ys1qcsnnso2_540


Eu sabia que  ele poderia mudar o seu tamanho, agora eu estava preparada pra isso e sabia que isso poderia gerar como reação para me fazer perder a postura ou ter a chance de ser mais ou menos sucedida e por isso, a minha reação teria sido a mesma, reforçar em determinação e força qualquer agarrão de modo que se ele ficasse menor, eu o pegasse no ponto certo novamente e se ele ficasse maior? Meu amigo, ele se arrependeria dessa decisão porque eu não alargador nem um pouco, ele só se machucaria mais com aquilo.

Se nenhum de meus contra-ataques parecesse por algum motivo a melhor opção, eu teria usado a base de evitar os ataques com bloqueios que eu usasse de meu corpo para abrir uma brecha para um ataque com o outro lado  em uma sequência de golpes com as garras fortificadas ao qual poderia parecer completamente infinito.

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 7543232-giphy-1

Em um cenário como aquele em que eu ainda não dominava completamente meus poderes e eu havia percebido a temperatura aumentando, eu tentaria emitir a energia gélida o máximo que eu pudesse para me formar uma proteção, por menor que fosse  para pelo menos resistir melhor, esta mesma ideia de emitir por todo o corpo, poderia ter tornado algum de meus ataques ou contra-ataques mais eficazes pois  o congelamento de certas regiões poderiam deixá-lo mais sensível a algumas das coisas que eu queria fazer.

Por mais que eu soubesse que ele poderia mudar a sua forma, naquele momento eu considerei que manter-me naquela forma e me acostumar com este corpo  desse jeito no modo como eu estava agora, era uma vitória imensa! E pelo menos nesse momento eu me foquei ainda em não explorar algo tão doido como trocar de forma pra cada situação, eu ainda era novata no uso de meu novo poder e por isso, eu iria me ater ao pouco que eu estava entendendo e fazer uso do máximo disso.

Minha estratégia contra seus relampagos é, onde tivesse espaço para bloquear emitindo um pouco da minha energia e saindo do caminho  eu teria feito, no que não tivesse como fugir? Eu  usaria todo o meu espirito no Haki para tentar aguentar o máximo possível de modo que não interferisse tanto nos meus ataques e defesas afinal, quem estava na luta era pra tomar porrada e Sasha não só batia forte mas conseguia se levantar e aguentar um soco como ninguém. Com isso, dentro de meus movimentos, eu teria esmagado  vinhas, ou desviado da  direção em que elas viessem me prender, adaptando para que eu pudesse não ser atrapalhada e minha força era a minha maior aliada para  tornar isso possível, onde até mesmo os dentes poderiam ser usados para romper e rasgar, esse negócio de ser amarrada por vinhas de formato suspeito nunca termina bem! Então eu tomaria um cuidado extra.
Histórico:


_________________



Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 WN4Utd7

Shiori
Ver perfil do usuário
Imagem : Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 CSDlXWh
Créditos : 05
Re: Hellhounds 4 - Ragnarok Sex Fev 25, 2022 12:07 am
Ragnarok


Primeiro de tudo, por que porra esse palhaço ta me seguindo? Maluco quer realmente atrapalhar meu combate. Vou pegar esse vadio agora também porra!! Bando de gente inconveniente. E esse Kraa, que fica soltando fogo por aí. Eu devia ter ido matar ele primeiro, e deixado essa maga para a Às, mais bem, eu entendo que essa é a vingança dela. De toda forma esse cara não deixa de ser pé no saco.

Mas depois de uma corrida bastante conturbada, e uma explosão, que de alguma forma me atrapalhou, e não me permitiu me defender exatamente dos tentáculos. Eles faziam um tipo de combinação de ataques,  e estando presa de imediato, usava a energia cobrindo meu corpo de forma expansiva, para que ela começasse a girar ao meu redor como uma cúpula de modo a evitar os ataques iniciais, mas não pretendia ficar parada.

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 IKk6

No momento que a energia fosse se expandindo usaria minhas garras para aplicar cortes rápidos nas vinhas, o objetivo era cortar, mas se não cortasse completamente, enfraquecer elas para que a eletricidade destruísse, logo em seguida fazendo a eletricidade brilhar como um relâmpago e usando o soru, deixando apenas o brilho pra trás, com a cúpula, que iria se desfazer após eu sair, no entanto, talvez fosse o suficiente para aproveitar o momento e ir longe da zona de ataque que eles estavam fazendo.

Talvez por conta da quantidade caótica de ataques e a explosão isso também permitisse que eles não me vissem saindo dali. Mas isso seria apenas um Plus se acontecesse. Afinal o objetivo inicial era apenas conseguir evitar os danos totais dos ataques, para voltar a bater neles de novo.

Entretanto caso eu notasse que não daria tempo sair dali com o Soru, por qualquer razão que fosse, iria fortalecer ainda mais a cúpula, onde faria a eletricidade ir girando em alta velocidade partindo de meu corpo para as bordas, enquanto ativaria o Tekkai no centro, pra que se de alguma forma todas as coisas não fossem possíveis ele reduzir o resto do impacto.

Entretanto a principal questão era a bomba, a explosão poderia ser também minha porta de saída, quando visse ela se aproximando, me viraria em sua direção e saltaria para trás com o geppou, disparando grandes rajadas elétricas da sola dos pés e das mãos para ganhar velocidade e deixar que a bomba lidasse com as estacas e os dois se virassem.


Por fim, num último caso entre todos esses, onde eu fosse atingida por algo, ou até mesmo por tudo de alguma forma inexplicável. Eu então manteria por aqueles segundos o Tekkai, e fecharia os punhos cerrando os dentes, tentando aguentar a dor dos impactos, onde em seguida usaria Kamie pra me esgueira e em seguida o Soru pra sair do meio dos problemas.

Mas independente do que tivesse ocorrido nesse caso do combo de varetas e explosão, realmente não teria um inimigo só pra enfrentar. E essa era aparentemente uma luta dupla. Por isso era importante considerar a ação dos dois lados, onde rapidamente iria disparar de uma vez só em direção ao palhaço.

Mas dessa vez no momento em que pisasse pra trás iria fazer uma enorme descarga de energia para que ela explodisse em minha pisada, se expandindo de maneira destrutiva atrás de mim. A razão? Simples, para que meu avanço fosse consciente e tivesse resultados contra o palhaço evitando ataques vindos das costas momentaneamente. Ao menos para esse propósito.

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 25cffd13445526a7b9cfc5abb59572e44905be03

Onde quando me aproximasse dele, aplicaria um enorme soco, mirando seu tórax, e disparando uma rajada elétrica após completar o movimento, assim aumentando alcance e súbito como um disparo fino e rápido visando machucar ele, mesmo que o impacto do punho não fosse suficiente. Então com a lança em mãos iria iniciar ataques consecutivos mas usando outro artifício usaria a eletricidade na ponta da lança, como uma extensão de seu alcance, fazendo uma lâmina de choque cortante dentro de meu alcance.

Com isso, iria começar a girar ela em velocidade visando cortar e derrubar as árvores perto do palhaço, para que isso atrapalhasse ele, mas também usaria isso como recurso defensivo girando ela ao redor do corpo, para cortar possíveis espinhos vindos do céu, ou pelas costas. Também manteria o corpo eletricamente carregado, para que reduzisse impactos que pudesse acabar sofrendo durante essa investida. Onde terminaria ela com um corte de baixo pra cima mirando o bufão com a linha de energia.

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 5947f2bb0c2ce779a111a0b4d252e9f51c3876fc_hq

Depois disso voltaria pra segunda oponente, usando o Soru pra me afastar depois da sequência e iria me mover pelo campo agora usaria eletricidade em minhas garras enquanto iria me movimentando de maneira caótica. Usaria minhas garras carregadas de eletricidade fazendo com que ela se movesse em velocidade pelos meus punhos, para gerar ali maior poder destrutivo. E iria usar as garras para cortar a madeira que fosse lançada contra mim, tentando evitar que tanto o que viesse pelo chão, quando os golpes vindos do céu pudessem afetar. Principalmente tentáculos.



Tentaria bloquear eles os destruindo com movimentos rápidos das garras das mãos. Aproveitando dessa mesma técnica elétrico-cortante. Ela era a principal ideia inicial usando ela e recursos como Geppou para planar quando necessário, ou me lançar para alguma direção usando raios para ir mais rápido.

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 Main-qimg-2c3fe136622641adc479119856cf57d9

Nos casos de adagas, ou projéteis menores em geral. Que pudessem me comprometer, usaria o Kami-E para bailar pelo campo rebolando enquanto ia me movendo em zigue zague com a técnica ativada, iria mantendo a calma, e girando o corpo e se precisasse, fazendo os cortes durante esse tempo.

Mas existia algo a mais que eu tinha de tomar cuidado, a bomba do satanás lá que ele joga, bem, nesses casos iria mover minha mão na direção da bomba e criar uma enorme mão de eletricidade para parar a bomba no caminho usando isso como impulso, para gerar força e jogar ela de volta para o palhaço, ou no mínimo explodir a uma distância segura, me gerando tempo para usar dashs e me afastar do centro de impacto.

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 IKc9Qq

Lutar contra dois inimigos era sempre mais complicado, e por isso existia a hipótese de eles tentarem me atacar fisicamente e pra esses casos, aproveitaria da movimentação caótica, para dar Dashs rápidos, saindo para direita, esquerda, ou para as diagonais, voltando a correr ali pelo campo. Sempre com cuidado para não acabar presa pelas vinhas.

Mas se de alguma forma as vinhas estivessem obstruindo os movimentos, iria me livrar delas com a eletricidade, usando ela para tentar destruir ou no mínimo afastar elas do corpo, e da própria força bruta em conjunto, forçando contra elas. Ou no pior dos casos usaria a forma flexível como papel, para me esgueirar entre elas e vazar dali, como se fosse um tipo de cobra esquisita.

Por fim, se mesmo com tudo isso, eles em algum momento me derrubasse, iria rolar pelo chão aproveitando da prontidão para levantar de uma vez já me impulsionando para me mover rápido e sair dessa situação voltando as esquivas. Mas se eu estivesse no chão e isso não fosse possível, iria disparar eletricidade como se ela explodisse sentido do meu corpo para tentar repelir os ataques, ativando também o Tekkai ao fim, pra se não repelisse os ataques mitigar o dano, por fim usando a técnica para levantar em seguida.



Historico:

_________________

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 YHVeK1M

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 VYrwji0
Yami
Ver perfil do usuário
Imagem : Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 SFDBQPA
Créditos : 04
Localização : Alabasta - 7ª Rota
YamiAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t343-shimizu-d-akira#1013 https://www.allbluerpg.com/t1413-hellhounds-5-darude-sandstorm
Re: Hellhounds 4 - Ragnarok Sex Fev 25, 2022 1:57 pm

Ragnarok
- Falas | ~ Pensamentos



Mas que m…? — Era tudo o que conseguia proferir no momento em que notava as árvores me agarrando como se fosse uma criatura viva. Olhava nos arredores completamente confuso, me perguntando o motivo da mãe natureza ter ido contra mim, e justo num momento como aquele?! Eu sempre fui um cara super da vibe da natureza, não maltratava nem uma planta e agora isso?! No momento em que começava a receber a sequência de golpes, ia abrindo um sorriso em minha face, notando pra onde aquele combate estava se dirigindo. — Se precisava que eu ficasse parado pra acertar um golpe em cheio, era só pedir com jeito. — Diria para o homem de lata, rangendo os dentes para aguentar aquela dor ao máximo que poderia.

No momento em que notava os mamilos dele brilhando, um misto de humor e pavor tomava conta de minha face e, ao sentir as balas perfurando meu peito, perdia as palavras com o sangue que se acumulava em minha boca. Com a cabeça baixa, tentando recuperar o fôlego, começaria a esboçar uma gargalhada, progredindo na medida em que recuperava as forças. — GHYAHAHAHAHAHA, você acabou de me acertar com seus piercings de mamilo, cara!! — Apesar da seriedade do combate, e do fato de estar apanhando abeça, não afastava o meu humor pra toda aquela bizarra situação.

Mas eu duvidava muito que continuaria rindo com uma bala cravejada na minha testa, então era hora de pensar rápido. Com os dentes ainda rangendo de dor, recordava-me de uma informação crucial: eu era a evolução de um poderoso tubarão branco, cara! Dentes capazes de estraçalhar qualquer coisa e um corpo forte o bastante para quebrar aço. Minhas pernas estavam restritas, bem como meus braços, mas minha mandíbula tinha abertura o bastante para me livrar daquilo. Além do mais, mesmo com as pernas com movimentação reduzida, eu poderia me concentrar o bastante a ponto de gerar uma onda de choque diretamente contra o tronco daquela árvore, e assim o faria.

No momento ideal, tentando dar uma forte pisada no tronco da árvore para gerar a onda de choque por seu interior, enfraquecendo sua estrutura, eu abriria a boca o máximo que pudesse para então enfiar minhas presas diretamente contra as galhadas que teimavam de me prender. Assim, conseguindo um pouco de brecha daquele aprisionamento, eu voltaria a aplicar um outro poderoso chute contra a árvore para tentar rompê-la de vez, juntamente com minhas amarras. Com a árvore comprometida, eu curvaria o meu corpo com toda a minha força para frente, de modo que a árvore viesse junto com o meu movimento após ser arrancada do chão. Graças à distância, aquilo poderia ser o bastante para fazer com que a parte de cima da árvore fosse diretamente contra Ken, como um martelo afundando um prego no chão.

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 JrM

Caso conseguisse me libertar daquela maneira maluca, respiraria fundo para recuperar o fôlego enquanto afastava de mim os galhos que me prendiam. Olhando para as árvores, sabia que agora elas se tratavam de uma ameaça em potencial, de modo que eu precisaria me manter afastado delas para não ser pego de surpresa novamente. Entretanto, caso não conseguisse me libertar na força bruta e não desse tempo o bastante para que eu me soltasse das amarras antes do tiro, eu deslocaria minha mandíbula para que a arcada dentária saísse com um puxão de minha língua, deixando-a solta em minha boca. — Bensa babido! (Pensa rápido) — Pronunciaria com a boca ainda cheia, cuspindo com toda a força que eu pudesse a minha arcada dentária na direção dele, quase como se tivesse jogado uma armadilha de urso em sua cara. Com a regeneração instantânea de meus dentes, eu rapidamente voltaria a mastigar os galhos para me libertar.

Entretanto, independente das circunstâncias, caso saísse vivo daquilo tudo, colocaria a mão nos buracos de bala e sentindo o sangue escorrer pela minha mão. Aproveitando aquele momento, pegaria rapidamente a garrafa de água e despejaria em meu punho, quase como se quisesse limpá-lo. — Você vai pagar por isso, homem de lata. Agora você me deixou fervendo. — Com um controle imperceptível, começaria a ferver a água em meu punho com o controle das moléculas de água, enquanto contornava Ken para que ele não me atacasse desprevenido. Meus movimentos estavam lentos, mas eu precisava quebrar os limites para sair vivo dali e salvar todos os outros também. Com o corpo trêmulo, avançaria de supetão através do Soru, encaixando um forte soco contra a boca de seu estômago, aproveitando do momentum do meu avanço. Caso notasse algum movimento por parte do mesmo, utilizaria do outro punho desocupado para rebater o seu ataque, redirecionando enquanto tentava utilizar do menor esforço possível de minha parte. Caso o golpe fosse em cheio, entretanto, utilizaria do Soru novamente para correr na direção de onde o seu corpo fosse chegar após o impacto, já com a mão envolvida em água fervente. — Shutoryu…

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 Giphy

Nisshoku!!! — Expressaria na medida em que vinha com tudo com a palma aberta, batendo lateralmente contra o seu pescoço. Por mais brutal que fosse aquele movimento, mesmo comigo adotando uma conduta de não letalidade em meus movimentos, seria hora de acabar a brincadeira para poder finalizar o que havíamos começado. Seria uma vida em troca de muitas outras.

Técnica:


  • Posts: 17
  • Ganhos: Shigan (Post 5), Soru (Post 6)
  • Perdas:
  • Contagem Caçador: B$ 72.500.000 - Rank C
  • Posts Desvantagem: 11/20
  • Players/NPCs: Sam, Mamaco,
  • Localização: Pyatidrov - 6ª Rota - Grand Line



PdV: 33930
STA: 800

Força: 1061 +80 +360 +500 = 2001 [Perito]
Destreza: 720 [Talentoso]
Acerto: 2655 +80 +360 +400 = 3495 [Perito] +5%
Reflexo: 0 +360 +400= 760 [Hábil]
Constituição: 400 +80 = 480 [Hábil]

Agilidade: 2127
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 8,5% +300 Tekkai

Qualidades:

Defeitos:

Primeiros SocorrosVocê sabe tratar ferimentos externos, de gravidade simples ou moderada, além de ser capaz de ministrar o tratamento inicial de qualquer tipo de ferimento. A proficiência primeiros socorros contempla ações como: parar sangramentos, fazer curativos, mitigar danos e similares.

CirurgiaVocê é capaz de tratar ferimentos graves e internos, desde que esteja em posse dos instrumentos apropriados.

AnatomiaVocê conhece o funcionamento e estrutura do corpo dos humanóides, sabendo identificar órgãos, artérias, veias, músculos e todo o resto.

DiagnoseVocê conhece diversas doenças, sabendo identificar seus sintomas e quadro de evolução, além disso, sabe ministrar os tratamentos para frear ou erradicar a doença, se existentes.

AcrobaciaVocê possui um corpo flexível e é capaz de dar saltos elaborados e piruetas, além disso, consegue equilibrar-se em várias superfícies, fazer malabarismo e sabe como amortecer suas quedas.

FarmáciaCom os instrumentos corretos, você é capaz de criar e manipular remédios, seja através de ingredientes orgânicos ou químicos..

HerbalismoVocê conhece plantas, ervas e suas propriedades. Sabe onde encontrar a planta ou erva que deseja, como cultivá-la, se elas têm propriedades venenosas, características curativas ou alucinógenas. Você pode utilizar as propriedades in natura das plantas e ervas que encontrar, mas essa proficiência não permite a manipulação das mesmas.

ToxicologiaVocê conhece e sabe identificar diversos venenos, sejam eles orgânicos ou não. Além disso, é capaz de produzir venenos, com os materiais e matéria prima necessários. Essa proficiência também contempla a criação de antídotos.

HipnoseAtravés de sugestões mentais, você pode tentar manipular o comportamento de um indivíduo.

FísicaVocê conhece a natureza e as suas leis, sendo capaz de realizar cálculos para prever fenômenos.


Profissão:
MédicoOs médicos são especialistas em saúde humana e/ou animal, sabendo preservar a saúde de seus companheiros e sendo capaz de tratar os mais diversos ferimentos.

Bônus: Jogadores médicos são extremos conhecedores do corpo humano, assim sendo, são capazes de aplicar e encerrar condições por meio de tratamentos, criações e técnicas, além disso, podem tratar qualquer ferimento.


Arma: BubblesArma: Bubbles
Descrição: Um par de manoplas cuidadosamente forjado para garantir uma boa proteção, com a base de tungstênio puro, mostra-se extremamente resistente ao calor, seu design parece carregar consigo alguma característica hidrodinâmica, sendo pensada para um tritão usar.
Tipo da Arma: Manopla
Qualidade: Forjada
Durabilidade: Alta
Dano: 500
Estado: Nova


Maleta Médica
Kit de Bandagens: Contém 26 bandagens para tratamento de feridos e 10 talas junto deles para caso haja necessidade.  
Espaço no inventário: 2 por unidade
Bisturi: Extremamente afiado e fino, feito para uso cirúrgico.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Kit de Agulha Esterilizada: 10 agulhas pré esterilizadas para facilitar tratamentos rápidos, são vendidas num pacote lacrado e com invólucros as separando...  
Usos: 10 usos.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Álcool: Uma garrafa de 2l de álcool para fins diversos.
Usos: 18 usos.
Espaço no inventário: 1 por unidade
Estetoscópio: Um instrumento usado por médicos para ouvir as batidas do coração entre outros barulhos internos.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Medidor de Pressão: Um medidor de pressão arterial para fins médicos.
Espaço no inventário: 1 por unidade
Remédios: Remédios de uso comum,  antigripal, antiinflamatório, remédio para tosse e Soro fisiológico.
Usos: 5 usos. (um uso para cada um)
Espaço no inventário: 0.5 por unidade.
Sedativos: Aqui se encontram sedativos, como morfina e afins. Especifique qual o sedativo na hora da compra. (Morfina)
Usos: 4 usos
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Matéria Prima para Criação de Remédios:
Itens diversos para a produção de fármacos.
Usos: 9 usos.
Espaço no inventário: 1 por unidade


Insígnia da PurezaDescrição: Essa insígnia emana um brilho colorido, como uma espécie de aura que envolve o portador. A aura pode assumir qualquer cor que o usuário escolher. Porém, é apenas visual, não sendo capaz de causar condições ao utilizar disso.




_________________

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 V8upj2D

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 YDNzcDa
Às
Ver perfil do usuário
Imagem : Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 PqslDr4
Créditos : 38
ÀsDesigner
https://www.allbluerpg.com/t271-as-e-volkerball#780 https://www.allbluerpg.com/t742-sharp-teeth-and-hard-fists
Re: Hellhounds 4 - Ragnarok Sab Fev 26, 2022 5:16 pm



»» Ragnarok ««

- Às Volkerbäll -


Ж


Um golpe bastava, era esse o sentimento que me percorria quando conseguia de maneira efetiva atingir Kraa com meu soco, a potência poderia ser medida pelo rastro de destruição que podia produzir, fazendo-o ser lançado metros a frente, colidindo e derrubando árvores pelo caminho, mas com tanta destruição, pude sentir que meu golpe havia sido forte pela sensação que me percorria desde o punho até minha cabeça, havia uma sintonia enfim, uma conexão que se traduzia em um sentimento de plenitude, aquela não era mais uma luta impossível. No entanto, ainda era uma luta e como tal não poderia esperar da parte deles um confronto equilibrado, principalmente quando a floresta parecia ganhar vida, tão rápido que eu era incapaz de reagir a tempo, mesmo com o alerta de Sirius. - Primeiro esse fogo irritante, agora a floresta também?! - reclamava, pouco me incomodando com os ataques das árvores, mas me preocupando especialmente com seus galhos a restringir meus movimentos.

Kraa por sua vez parecia verdadeiramente irritado, mas em sua raiva desmedida, seu ataque parecia ser forte, mas suas palavras eram desmedidas e inconsequentes. Resistia a força dos galhos, mas por alguns instantes parava minha reação, recebendo o que me era dito como um soco. Poderia tolerar muitas coisas, e não tinha vergonha de admitir que travava a luta meramente pelo meu desejo de destruir o lunari, mas a luta havia estado inteiramente entre nós dois e por alguns instantes, coloquei de lado a dor que ele havia causado a Íris, a dor que ele fazia questão de relembrar naquele instante. - Você não vai atrás de ninguém… - as palavras saiam frias como gelo, a determinação se perdeu dando lugar a pura raiva, enquanto lembrava das explicações de Sam e do quanto ela ressaltou que um corpo cibernético poderia ser tão mais poderoso que um corpo normal, bastava eu encontrar em mim mesma algo que me permitisse atingir e ultrapassar o limite dessa tal força. - Ativar Alioth, força total! - o pensamento vinha como ordem, fazendo Sirius sinalizar a ativação do mecanismo em sua plenitude, fazendo o metal resistente se aquecer rapidamente, tanto os braços, quanto as pernas.

Podia sentir meu coração acelerar e o aquecimento assobiar um ruído característico pelo metal, como se meu sangue estivesse de fato fervendo com tudo aquilo. Encolhia meu corpo de forma sutil, aguardando o momento certo para liberar minha força, deixaria os galhos se incendiarem, perderem sua resistência para o forte calor e então em um único movimento forçaria minha saída da maneira mais física possível. - Aaaaaaaaahhhhhh! - Abrindo minhas mãos e pernas em uma única ação, rompendo os galhos com minha força, dando-me a brecha necessária para usar Orion para puxar-me para longe dali. Não tinha Narsil, mas com Alioth seria possível destruir os galhos com minhas próprias mãos, enquanto balançava-me pela floresta, para longe do ataque de Kraa, defendendo-me dos galhos caso eles continuassem a agir contra mim. - Sirius, consegue identificar essa mudança de terreno para mim?! - usaria as análises de Sirius para evitar disparar os cabos contra uma parte da floresta que estivesse “viva”, balançado-me até uma distância segura não apenas do impacto como do raio de explosão, onde uma vez nesta distância usaria o Geppou para alçar-me na aos céus, usando da explosão de chamas para temporariamente sumir das vistas de meu oponente.

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 Goblin-slayer-demon

Assim, do alto usaria Orion para balançar-me até Kraa, atingindo uma considerável velocidade, e aproveitando-me da fumaça produzida pelo ataque para surpreendê-lo em um ataque frontal, usando o Geppou novamente para saltar em sua direção, saindo da cortina de fumaça ou mesmo do resto das chamas para golpeá-lo com um direto em sua face. Usaria Orion de maneira diferente, disparando-o com o gancho de agarrar nos pés do homem, prendendo-o a mim, fosse numa situação em que conseguisse o soco, fosse caso ele conseguisse se esquivar de mim. Deixaria meu corpo cair, usando do homem como um pêndulo para passar por debaixo dele a uma relativa altura, puxando-o para que dificultasse sua mobilidade no ar, enquanto preparava os cabos auxiliares para disparar contra suas costas, usando os ganchos de perfuração. Conectando Orion, puxar-me-ia contra seu corpo, mirando um chute poderoso em suas costas, aproveitando-me ao máximo do calor de Alioth para potencializar meus golpes. - A única pessoa que vai morrer aqui é você! - após o chute, manteria Orion ativo, me fazendo ficar colada ao homem até conseguir por meus pés em seus ombros onde levaria minhas mãos até sua cabeça, golpeando-o próximo a região dos ouvidos com as palmas abertas, onde ao fim do movimento pressionaria as mãos incandescentes contra seu rosto, como se tentasse esmagá-lo.

Sabia do perigo das chamas e caso ele reagisse com seus braços, pararia o movimento, usando minhas mãos para segurar seus pulsos e direcionar o fogo para longe de mim. Assim, pararia o movimento de Orion, usando das costas de Kraa para utilizar o Soru para longe e uma vez nessa situação, agarraria meus cabos, onde puxaria o Lunari comigo até o solo, onde tentaria arremessá-lo com violência no chão, puxando-o manualmente através de Orion, antes de liberar os cabos de seu corpo, puxando-os novamente para mim. Focava-me exclusivamente em minha defesa para seu ataque inicial, mas uma vez fisicamente próxima dele, usaria do Kami-E para evadir-me de suas tentativas de me atacar, dando-me a oportunidade para conectar meus ataques e levá-lo até o chão.

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 2919266c7707fb3a3969949adb16c457











Histórico:






_________________

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 Z0zQdpF

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 ZaT0xpq
Formiga
Ver perfil do usuário
Imagem : Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 OFj4cNo
Créditos : 45
FormigaDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t1194-aizawa-mikagi#11079 https://www.allbluerpg.com/t768-capitulo-i-o-espetacular-takeshi-isamune
Re: Hellhounds 4 - Ragnarok Ter Mar 01, 2022 1:04 am


Hellhounds



Sasha

A felina pouco a pouco se entrega aos seus instintos mais selvagens, utilizando unicamente o estilo marcial dos Minks naquele embate. Ao mesmo tempo que o Bovino avançava usando as árvores para aumentar sua velocidade, Sasha realizou o mesmo movimento, só que com uma explosão muito maior do que o seu inimigo. Seu corpo estava enegrecido com o poder do Haki do Armamento e a explosão foi capaz de destruir o cenário usado como ponto inicial, assim como o Bovino destruiu uma das árvores em um impulso feroz e repleto de força. Aquela seria uma disputa para ver quem era o mais forte? Sim! Só que não apenas a força seria utilizada por parte da caçadora, que usou também um pouco de técnica em seu movimento inicial, para entrelaçar seu braço o bovino, jogando-o contra o chão com selvageria.

O touro estava no chão e rapidamente expeliu sua energia em uma espécie de rajada, mas foi desviado pela felina que viu seu oponente se colocando de pé novamente, com uma expressão furiosa em sua face. Ele então investiu em busca de um confronto direto contra a caçadora, que não recuou e logo começou com uma enxurrada de movimentos pesados, entrando em um real confronto físico contra o Boi que mantinha sua forma ligeiramente mais ágil, equiparando sua velocidade com a felina. As vinhas continuavam a tentar barrar os movimentos da garota, mas não conseguiam impedir o movimento bruto das suas ações.

Minos se mantinha firme naquela troca de golpes, porém, o que desnivelou o combate era aquela aura gélida que revestia os ataques e além disso, revestia inclusive seu próprio corpo, reduzindo o dano causado pelos golpes do oponente – Que merda é essa? – Perguntou o Bovino enquanto via seus ataques parando na armadura de gelo que se formava no corpo da caçadora.

O embate continuou em uma disputa qu se tornava cada vez unilateral, já que seu os densos pelos provenientes da sua Akuma, a energia gélida dos golpes causavam danos consideráveis no seu corpo – Que maldito poder é esse? – Ele falou saltando para trás mudando de forma novamente, voltando para seu tamanho exagerado mais uma vez e disparando da sua boca uma quantidade de eletricidade de proporções exacerbadas. Ele novamente voltou para sua forma visivelmente mais ágil, avançando com maior velocidade em direção a Selvagem que se mantinha em sua forma híbrida, aquilo era motivado por alguma aceitação da sua parte? Ou unicamente seu controle estava melhorando no calor da batalha? – Soru! – A palavra dita por Tauros pode ter pego de alguma forma a protagonista de surpresa, já que ele não tinha mostrado muito daquele leque de habilidade.

O bovino reapareceu na lateral de Sasha, aplicando um golpe pesado com uma das suas patas, que por sinal, estavam revestidas com a energia elétrica proveniente das suas habilidades. A gata estava motivada, usando todo seu espírito para resistir aquela ataque, fazendo uso do Haki do armamento para reduzir ou anular completamente aquele dano, sendo que esse último ponto ocorreu com tanta clareza assim. O chute na região da costela sentido, mesmo que o dano tinha sido reduzido pelo uso dos recursos da caçadora – Vamos acabar com isso! – Berrou a criatura bovina mudando para uma nova forma: Seus chifres ficaram ligeiramente maiores e mais grossos, seus músculos estavam arredondados e relativamente mais torneados; suas patas ficaram menores em comparação a sua forma anterior, mantendo a musculatura visível; a parte superior do seu corpo estava como supracitado maior, tendo a pelagem cobrindo completamente seu corpo, entretanto, uma camada bem mais fina que a forma mais r - pensa no zodd de Beserker com perna curta.

O touro estava revestido pela eletricidade que irradiava do seu corpo, seu corpo começava a ser revestido parcialmente com o Haki do Armamento, que cobria todo seu braço e parte das suas pernas – Último Selo – Liberar! – O boi acertava sua própria têmpora com um ataque, liberando a energia naquela região e inspirando com mais força, ativando a famosa técnica de Buff. O corpo da oponente estava visivelmente mais rígido, com as veias mais aparentes também. Tauro rapidamente lançou três rajadas de eletricidade que tomou forma de touros, que corriam na direção da protagonista; ele também não esperou, avançou com toda sua velocidade e força, ele não estava tão rápido quanto a forma mais esguia, porém, ainda sim era rápido o bastante para impactar nas ações da felina. Seu movimento foi simples, mas ao mesmo tempo mostrou a sua verdadeira força e inteligência no uso das suas habilidades: Ele se movimentou em Zig-zag, expandindo a aura elétrica ao ponto de realizar um clarão, dificultando a visão da selvagem e logo ressurgiu em seu flanco, fazendo uso do Soru para mudar de posição atingindo um golpe pesado na região da costela da felina, que curvou todo seu corpo com a pressão daquele ataque. Ele parou? Não! Usando a mesma tática liberou clarões com sua eletricidade enquanto usava da própria para intensificar sua velocidade, usando também o Soru para mudar sua posição e atacar de diferentes posições, usando seus braços e pernas.


Senshi

Shiori estava em um combate relativamente acirrado e desvantajoso em termos numéricos, já que ela enfrentava uma dupla. Claro, Fran estava agindo remotamente, provavelmente recuperando-se de alguma forma estranha do ferimento causado pela loba, enquanto o Palhaço fazia o papel de comer o tempo necessário para essa jogada ser efetiva. A loba não estava para brincadeira e então cobria seu corpo com eletricidade, expandindo em uma espécie de domo ao seu redor que impediu a aproximação dos ataques iniciais efetuados pelos seus antagonistas. As vinhas foram facilmente cortadas pelas suas garras, que estavam causando danos ligeiramente maiores, por estarem eletrificadas. De qualquer modo, seu plano principal era outro, usando novamente do clarão e do Soru para se mover longe dos ataques. Ela não parou por aí, continuou dessa vez usando do Geppou juntamente com sua eletricidade para lançar seu corpo longe, deixando que as explosões lidarem com aquelas vinhas e estacas que estavam indo em sua direção.

A princípio ela tinha saído ilesa de tudo aquilo e estava pronta para finalizar um dos seus oponentes. Com o foco no palhaço ela explodiu com uma velocidade abismal, destruindo todo cenário que estava atrás unicamente com a pressão do seu movimento – A Rosa Infernal desabrochou! – Foi a frase que a garota-lobo pode escutar vindo do palhaço antes do seu soco acertar, não apenas isso, no momento que o golpe entrou em contato e a rajada de eletricidade foi lançada, ela pode sentir algo semelhante ao palhaço anterior – que carregava uma bomba em seu próprio corpo – KABOOM! Uma explosão aconteceu no momento do toque e novamente foi forte o bastante para jogar a caçadora metros para trás. Ela tinha perdido seu braço? Não! Por incrível que pareça, uma camada escura revestia toda a região atingida, ela também tinha despertado o Haki do Armamento naquele exato momento.

Shiori estava atordoada com a explosão, sua cabeça parecia girar e o zumbido em seu ouvido era tão alto ao ponto de fazer sua cabeça latejar, porém, o perigo ainda não tinha acabado. Por mais dor que estivesse tendo, ela estava prestes a sentir algo ainda pior – Você que feriu meu corpo? – A voz de Fran cortou o ambiente, mas era notável que algo estava diferente, a voz meiga tinha sumido, dando lugar a um tom afrontoso e de deboche – Que pena, agora terei que lhe matar. – Concluiu a figura que se mostrava entre as árvores, ela estava revestida pelas vinhas e algumas rosas com espinhos que feriam seu próprio corpo, fazendo seu sangue escorrer aos poucos.

A caçadora não teve tempo sequer de reação, milésimos após a presença daquela estranha figura de corpo esverdeado ela sentiu seu corpo sendo perfurado de trás para frente, na região da lateral do seu abdômen, algo bem semelhante ao rasgo causado pelas suas garras no corpo de Fran – Agora vocês estão quites. – Bradou a mulher que caminhava deixando um rastro de sangue. Quando deu seu último passo – ficando a cerca de cinco metros de Shiori – o chão tremeu e dele surgiu incontáveis espinhos de madeira, todos estavam revestido com o mesmo Haki responsável por bloquear os danos causados pela explosão e iam com velocidade na direção da loba, enquanto estacas de madeira eram lançadas das árvores em volta daquela criatura estranha, que voavam em direção a Shiori.


Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 0d107dbd9ba74f527ec85aa089772118


Sua inimiga tinha voltado a cena e estava nitidamente mais forte, usando recursos que antes não tinham sido usados, mas será que aquele sangue escorrendo era algum tipo de time para aquela forma? Ou será que era apenas uma Skin básica de inimigo fodão?


Volker

Volkerball estava pronta para continuar o combate, sendo surpreendida pelo ataque vindo da própria floresta, mas não deixando aquela adversidade atrapalhar na sua busca pela vingança. Alioth foi ativado e o calor emanado pelos seus membros era notável até mesmo para Kraa, que estava ciente que algo tinha mudado no corpo cibernético da garota, que agora contava com várias artimanhas interessantes. A problemática da floresta podia ser algo complicado para outras pessoas, no entanto, o calor emanado pelo mecanismo facilitava e muito a destruição do material, unido pela força bruta da caçadora, acabava tornando tudo muito fácil para ela. Os cabos provenientes de Orion levavam-na para longe dali, enquanto sua mente pensava que tudo seria muito mais fácil se Narsil estivesse com ela, já que a lâmina seria capaz de lidar com facilidade com os galhos espalhados pelo ambiente.

De qualquer forma, ela agora estava ciente do poder vindo das próprias árvores e com isso Sirius fazia seu papel com maior clareza, indicando a melhor rota para que ela pudesse se mover sem muitos problemas, tendo que lidar com simples investidas por parte da floresta viva. Volkerball começou sua movimentação em busca do seu inimigo, usando os cabos para balançar de um lado para o outro, enquanto usaria o Geppou para alcançar os céus daquele lugar, usando das explosões para ficar fora das vistas de Kraa. Aquela esfera de chamas causou uma grande explosão que abalou até mesmo as estruturas daquela grande caverna, fazendo algumas rochas se soltarem e caírem em diferentes lugares. Kraa se mantinha no ar usando suas próprias chamas como propulsores, mas elas estavam visivelmente mais fracas após aquele ataque massivo feito momentos atrás – HaHaHa! – Gargalhava o homem levando uma das suas mãos até sua cabeça, jogando seus cabelos para trás – Menos um! – Glorificou a derrota da sua oponente, pelo menos era isso que ele esperava ter acontecido.

A surpresa tomou conta dos seus olhos com rapidez, ao ver aquela figura robótica surgindo da fumaça em uma velocidade incrível, atingindo sua face sem dar chances de escapatória. A força de As era tremenda ao ponto de rachar os ossos da face do seu oponente com um único ataque, que estava sendo intensificado pelo calor emanado de Alioth. Dessa vez a garota optou por um uso diferente de Orion, usando os cabos para prender no próprio corpo do seu oponente. A partir daí a sequência de ações foi algo devastado por parte da caçadora, que surrou de diferentes formas o homem com ataques envolvidos do calor emanado pelo seu mecanismo, o que deixava tudo mais doloroso. Kraa não ficou parado, ele tentou acertar seu oponente com seus ataques envolvidos nas chamas, mas que se mostravam fracas demais para superar Alioth.

O homem foi arremessado ao solo com ferocidade, fazendo cuspir ainda mais sangue do que já estava colocando para fora forçadamente. A poeira subiu escondendo a presença de Kraa da visão de Volkerball, mas logo as chamas que o homem emanava o deixavam visível mesmo por trás daquela cortina de fumaça e poeira – Por que você não morre? AAARGH! – Resmungou o homem ficando de pé e disparando pequenos punhos de fogo, que foram desviados com facilidade pela caçadora, que fez uso do Kami-e para intensificar as suas esquivas – Venha! Vamos acabar logo com isso! – O homem rasgava o restante da sua blusa, mostrando que a parte inferior do seu abdômen estava diferente, parecia ter uma camada metálica, era como se ele próprio tivesse se transformado em um Ciborgue... mas porque não mostrou nenhum mecanismo até agora? Aquilo era suspeito.


Yami

Akira parecia surpreso com o desenrolar do combate que estava realizando naquela floresta medonha, assim como foi surpreendido pelo ataque da própria mãe natureza, que se colocou contra ele. De qualquer forma ele nào era alguém que iria desistir ou se dar por vencido, se mantendo relutante em aceitar aquela prisão, recorreu aos recursos mais selvagens que existiam em seu corpo de homem-peixe: seus dentes afiados e sua mandíbula poderosa! Sim, é isso mesmo meus amigos, como um verdadeiro tubarão ele estraçalhou aquelas vinhas e também fez uso do seu estilo de combate para romper todas as amarras que limitavam os movimentos do seu corpo. Não parando por aí, ele também lançou parte da árvore na direção do seu antagonista, demonstrando feitos de força significativos.

Ken desviou com facilidade do “ataque” do homem-peixe que agora estava livre para continuar a sua batalha. Akira logo banhou seus punhos com a água de uma das suas garrafas, se movendo em volta do seu antagonista enquanto usava suas habilidades para aquecer a água. Certo, ele estava ligeiramente mais lento que o normal, mas ainda sim tinha capacidade de continuar aquele combate, já que era uma figura resistente dentro do grupo de caçadores. Enfim, usando novamente das habilidades ensinadas por Mamaco, moveu seu corpo com velocidade – usando o Soru – e atacando um soco no abdômen do homem de lata, que envergou seu corpo com tamanha força colocada pelo tritão, que estava atento a um possível ataque vindo por parte do criminoso.

O ataque veio por meio de um disparo novamente realizado pelo bico do seu peito, que pela curta distância não foi capaz de ser redirecionado ou rebatido pelo homem-peixe, que foi acertado por um disparo na região da sua coxa, fazendo-o sangrar de maneira exagerada, claramente mostrando ter atingido um lugar importante do corpo do protagonista. Ken saiu voando em direção a uma das árvores, mas foi seguido pelo ruivo que mesmo ferido, não queria dar brechas para que seu oponente se colocasse de pé novamente. O tritão dessa vez usou uma das suas técnicas, atingindo o pescoço do seu oponente com um golpe verdadeiramente avassalador, queimando aquela região com a arma fervendo, facilitando também o corte relativamente limpo do seu pescoço, que foi separado da sua cabeça logo após aquele ataque.

No momento do seu ataque ele pode sentir o arrepio do Akira o alertando de uma aproximação, mas suas condições físicas não corroboraram com uma esquiva ou uma chance de bloqueio, sendo atingindo em cheio por uma facada dada pelo palhaço, que trajava suas vestes normais, diferente dos outros que partiram para cima de Shiori anteriormente – Morra! Morra! Morra! – Gritou o inimigo atingindo a mesma região mais duas vezes, causando sérios danos a tritão, que estava por um fio. O som dos disparos de Rango atravessaram os ouvidos do ruivo, que – caso olhasse – perceberia seu irmão selvagem ferido e nitidamente exausto, enquanto o palhaço parecia bem, mesmo que tivesse acabado de ter sido atingido no ombro – Menos dois! Menos dois! – Ele partiu em disparado entre a mata em uma velocidade assustadora.

Para piorar a situação de Akira, não era apenas a dor que era um problema, mas sim poucos segundos após os golpes ele pode sentir sua visão ficando turva e seu corpo fraquejar, era como se ele estivesse rodando ou será que o mundo a sua volta estava girando realmente? – Ele usa algum tipo de veneno. – Falou Rango se aproximando do seu irmão em passos lentos e tortos, ele parecia perder o equilíbrio. Akira não estava em boa situação, se fosse qualquer outro provavelmente estaria morto neste exato momento, no entanto, seu ímpeto ainda o deixava em terra. Cada momento que passasse ele sentiria seu corpo cada pior, a tontura, perda de equilíbrio e a fraqueza exacerbada tomava conta do seu corpo; o sangue escorria pelos seus ferimentos, o que deixava tudo ainda pior, como um médico ele sabia que não conseguiria resistir por muito tempo naquela situação. Ele tinha Rango como um apoio, mas que também estava debilitado, porém, carregava com firmeza a pistola em sua mão, se mantendo atento às gargalhadas do palhaço que ecoavam pela floresta, se distanciando aos poucos.



Histórico:


Legenda:



Sasha
Ver perfil do usuário
Imagem : Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 Giphy
Créditos : 17
Localização : Rota 6 - Piutôv
SashaRank B
https://www.allbluerpg.com/t340-sasha-sparks#1002 https://www.allbluerpg.com/
Re: Hellhounds 4 - Ragnarok Ter Mar 01, 2022 12:38 pm


     Ragnarok
Cat



No calor da batalha eu consegui fazer algo que eu tinha tentado e falhado anteriormente, talvez me faltasse sentir mais fortemente  a intensidade de meu sangue correndo pelas veias para que eu conseguisse entender o sentimento de como aprofundar a emissão da minha gélida temperatura pelo corpo, os olhos tentaram acompanhar o meu oponente que tinha aquela técnica que era uma copia da minha, ainda assim ele havia me atingido e mesmo resistindo, não tinha como negar a força bruta do Touro, isso era algo que só ativava mais  a minha vontade de continuar lutando.

A estratégia dele parecia extremamente opressora em um primeiro momento mas o mesmo truque não funcionaria mais de uma vez com a mesma felina e com isso  ainda que tivesse precisado resistir ao primeiro golpe pela surpresa, puxaria muito ar para quando o sentisse próximo o suficiente eu tivesse liberado um rugido  poderoso que poderia reverberar por todo o campo de batalha, o motivo de usar essa habilidade? Não só  seria capaz de atordoá-lo brevemente, como isso teria sido o suficiente para que eu pudesse voltar a acompanha-lo, já prepararia minhas mãos cobertas por aquela energia gélida rapidamente buscando o localizar.

técnica:

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 B228335934d81c1655e010518ef88a541fa80a82r1-704-399_hq

Com um impulso de meus pés avancei contra o meu inimigo assim que o senti sem que houvessem dúvidas ou coisas que pudessem ali ter me parado, reforçaria  a frente de meu corpo parcialmente com meu Haki na possibilidade de algum golpe elétrico ter me alvejado no caminho, onde logo cobri minhas mãos para tentar golpear usando minhas garras a região da barriga dele tentando talvez perfurá-lo sempre emitindo o máximo de temperatura gélida no ponto do impacto o quanto eu  conseguisse, não lhe dando tanto tempo para reação, tentei desviar de qualquer golpe que viria ai girar o corpo no ar com um chute de cima pra baixo com intenção de golpear meu inimigo com intensidade.

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 Rin_1

Com o impulso de meu próprio chute aproveitei a leveza de meu corpo para que eu me jogasse pra longe tentando evitar qualquer outra possível retaliação do chifrudo enquanto  mesmo com dor acabaria emitindo naturalmente o chiado - NYARGHHH- Onde  usaria o Geppou  para me impulsionar no ar, caso não houvesse uma estrutura ao qual eu pudesse apoiar os pés para me impulsionar de volta aplicando um chute com toda a força novamente utilizando do Haki para potencializar ao máximo.

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 Rin_2

Ele poderia talvez ter se encoberto ainda mais em eletricidade e com isso, ainda que isso destruisse toda  a montanha no processo  eu teria aproveitado da diferença de altura que havia entre nós para então soltar o máximo da minha energia gélida possível em um jato enorme para empurrá-lo contra a parede, onde houvesse a certeza de que eu poderia dar tudo de mim expelindo todo meu espirito de dragão de gelo - NYARGHUUULLDLDL-
Teria dado um rugido meio engasgado devido a onde de ar gélido imensa ao qual tentei soltar para empurrá-lo e pressioná-lo.

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 Ezgif-1-e6b89b029c

- Sinta a fúria do dragão gélido mink Nyaaaaaaaaaaa!- Teria dito logo  me  impulsionando indo logo atrás dele e aplicando o máximo de golpes possíveis na maior velocidade que minha prontidão tivesse me permitido, ainda que os braços doessem, ele tentasse se debater ou me atacar, eu continuaria golpeando com as minhas garras até fazer pate dele!  A cada golpe eu teria colocado mias intensidade e força do que o anterior, mesmo que isso me derrubasse por gastar energia demais, ainda que isso tivesse permitido ele me ferir um pouco,  A Sasha não Seria a Sasha se não se entregasse a ferocidade do campo de batalha> - Nya Nya Nyarghhh!- Bradaria a cada golpe que eu fosse aplicar.


Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 Tumblr_nzqzrs4jZ91r1b0vso3_540


Se a parede fosse parecer ceder, eu usaria do geppou caso precisasse para continuar subindo e o cravando ainda mias profundamente na pedra, podendo talvez causar uma destruição de cenário tamanha era a força de meus golpes, era um combate onde eu tentaria utilizar da minha nova armadura e do Haki ao máximo para tentar entender os meus limites, ainda que pra isso o corpo precisasse se recuperar por mais tempo depois.

Histórico:


_________________



Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 WN4Utd7

Shiori
Ver perfil do usuário
Imagem : Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 CSDlXWh
Créditos : 05
Re: Hellhounds 4 - Ragnarok Ter Mar 01, 2022 4:03 pm
Ragnarok


O palhaço era chato pra porra, ele certamente era metaforico, além de explodir ele ainda metia o mestre dos magos. Mas te falar uma coisa, essa mulher realmente começou a me dar uma boa luta. E eu consegui usar o negócio pretinho no punho igual a Sasha, é estiloso por sinal.

Naquele momento depois de receber o golpe pelas costas a primeira reação que tinha era sentir a dor, e ranger os dentes, levando a mão até o ferimento, que havia recebido, mas ouvindo o que ela falava não podia deixar de gargalhar na hora.-KYAHAHAHAHAHAHAH você até que dá uma boa luta.- dizia agora, preparando para lutar contra os múltiplos ataques. Afinal eu não poderia simplesmente quebrar esses espinhos.

No entanto repelir eles era uma possibilidade ainda, exceto os do chão, que tinham uma base firme, ali eu poderia destruir o chão e erguer ele ou algo assim. Entretanto a escolha era outra. Iria saltar para o alto e iniciar um giro veloz cobrindo o corpo inteiro de eletricidade e usando ela nos pés pra aumentar o impulso, iria girar com os punhos para frente com as garras para fora.

O giro ia ser feito usando a eletricidade e geppou como impulso, mas usaria o giro também como uma autodefesa para repelir as estacas no caminho com a eletricidade somada a força de rotação gerada que assim poderia ter ainda mais força do que a eletricidade por si só para lidar com os disparos no caminho. Se tivesse com a energia preta ainda nas mãos iria aproveitar ainda mais da situação, para gerar mais poder de perfuração, corte e poder bruto em si.

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 9090af7a038148ce30344b5cb21e361acff8e56c_00

E com isso assim que atingisse algo que me fizesse parar o Giro iria usar um dash no ar, logo em seguida pra tomar certa distância novamente, tentando tocar o chão e usar o Soru, se no processo ainda tivessem muitas estacas usaria o Kami-e para me mover molenga e esquivar das estacas no momento.

Depois disso meu plano era voltar a atacar. Onde dessa vez a distância iria disparar uma rajada concentrada na mulher, faria um raio fino com intenção de perfurar, mas concentrando uma grande quantidade de energia para tornar aquilo uma forma fina de perfuração.

Esse disparo tinha intenção de tanto forçar uma defesa mais eficiente por parte da mulher, como também tentar causar danos relevantes se ela fosse pega de surpresa nesse golpe, ou no mínimo de alguma forma a perfuração fosse suficiente ao disparo.

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 Tumblr_mync2tb3a91to9payo1_250

Se com esse golpe eu conseguisse forçar ela a fazer uma defesa mais extravagante, iria então fazer meu terceiro ataque, investido contra ela com uma estocada, puxando a lança e indo com tudo, completamente recoberta de eletricidade, usar toda minha força de impacto com o dash e perfuração da lança para tentar furar a barreira criada e danificar ela. Em seguida, tomando distância de novo, de forma similar a anterior.

Para além disso, manteria a movimentação rápida, onde usaria o solo pra usar o Soru, e também dashs velozes, usando a eletricidade saindo das costas, pra acelerar ainda mais minha corrida. Puxando a lança das costas novamente, para começar a usar ela de novo, enquanto iria aproveitando esse momento para conseguir me tornar um alvo difícil.

Mas para além disso ficaria atenta a modificações no chão, como os próprios termos nesse tempo, e se visse que o chão seria um alvo, iria saltar pegando altitude com o Geppou e me acelerando com disparos elétricos dos pés e mãos, para fazer a mudança de direção quando necessário.

Se fosse preciso de alguma forma vendo algo que não seria possível esquecer apenas na velocidade, iria usar o Kami-e para deixar que eles fossem passando por mi, movendo meu corpo constantemente, como se realmente fosse um joão bobo distorcendo ele para que os golpes passassem. Tanto no chão como no ar se necessário.

No caso de de alguma forma eu ainda assim com todos os esforços ser atingida, iria ativar o Tekkai para mitigar os danos que fosse receber naquele momento. E também facilitar para conseguir manter a firmeza do corpo se fosse necessário. Eu também me aproveitaria da cobertura preta no momento, se ela se ativasse afinal, ainda não sei usar direito, mas se tivesse a chance certamente usaria ela pra mitigar ainda mais.

Apesar de improvável, se minha inimiga viesse em algum momento pra um ataque corpo a corpo, seja porque achou isso uma boa, ou por que forcei ela a isso, iria aproveitar de uma técnica. Nesse momento iria fazer meu contragolpe surpresa instantâneo, disparando um grosso e poderoso raio com energia particularmente mais concentrada que todos os que eu teria feito até então.

E quando ele fosse disparado apenas após o disparo iria gritar o nome que dei a essa habilidade.-MOOON BLAST!!!- Diria após o disparo que poderia ali causar bem mais danos que os ataques comuns, já que nele a eletricidade que eu usava era particularmente mais concentrada e densa.

Moon Blast:

Depois de lançar o ataque caso isso tivesse acontecido, iria no mesmo momento falar, voltando a minha postura de fuga e corrida, enquanto mantinha a movimentação caótica para resolver as coisas.-Parabéns, dos inimigos até agora, nenhum tinha me forçado a usar algo assim. KYAHAHAHAHA você realmente me divertiu.- diria sem perder os movimentos.




Historico:

_________________

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 YHVeK1M

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 VYrwji0
Yami
Ver perfil do usuário
Imagem : Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 SFDBQPA
Créditos : 04
Localização : Alabasta - 7ª Rota
YamiAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t343-shimizu-d-akira#1013 https://www.allbluerpg.com/t1413-hellhounds-5-darude-sandstorm
Re: Hellhounds 4 - Ragnarok Ter Mar 01, 2022 6:25 pm

Ragnarok
- Falas | ~ Pensamentos



O ataque surpresa vinha, de fato, de surpresa. Sentir a cabeça de Ken se separando de seu corpo havia me dado um falso sentimento de segurança, onde a ameaça havia sido eliminada e tudo ficaria bem. Não que a situação fosse ficar ruim no final, mas havia fechado meus olhos para ameaças externas, e mesmo meu arrepio não havia conseguido me antecipar de outra ameaça a tempo. Ainda de pé, apesar do corpo totalmente bambo, eu sentia a visão escurecer, bem como se algo estivesse percorrendo através de minhas veias. As risadas do palhaço pareciam ter sido abafadas por um travesseiro, e até mesmo a voz de meu irmão tardava em me alcançar. A língua, já inchada, me dificultava pronunciar algo devidamente, de modo que apenas pude ficar de boca aberta, tentando captar a maior quantidade possível de oxigênio para meus pulmões.

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 Giphy

~ Ran…go… ~ Pensava, sem muita força para esboçar uma reação que não fosse respirar e, literalmente, me esforçar para me manter vivo. Eu havia aprendido há pouquíssimo tempo sobre venenos e suas consequências terríveis para o organismo, então era como estar ouvindo os ensinamentos de Sam na medida em que eu sentia os sintomas na pele. ~ Preciso… Controlar a respiração… Diminuir o fluxo de sangue… Vai retardar o efeito… ~ E olhando de maneira preocupada para Rango, tentaria me acalmar enquanto voltaria a respirar de forma adequada, tentando acalmar o coração e diminuir a velocidade pelo qual meu sangue estava percorrendo. — Preciso… Que sugue… O veneno… — Diria para Rango em tom de emergência, na medida do possível.

Apesar da exaustão estar me dominando, tentava me manter firme e consciente enquanto daria as instruções necessárias para meu irmão me ajudar. Por ser um especialista em tratamento de emergência durante um combate, eu estava confortável em realizar um procedimento médico, mesmo que cirurgico, no meio daquela confusão toda. Caso eu conseguisse visualizar no meio daquelas árvores o surgimento de alguma planta medicinal que combatesse os efeitos do veneno, imediatamente pediria para que Rango pegasse para mim para providenciar um antídoto em tempo recorde. Caso contrário, precisaria me conter com a ideia de meu irmão extrair o veneno na forma antiga. Para lhe proteger, lhe entregaria álcool para bochechar, de modo a proteger o interior de sua boca ao entrar em contato com o veneno. Caso tudo fosse certo até ali, deixaria que ele extraísse da melhor maneira que fosse possível, ao menos para viabilizar um tratamento posterior.

Por não ter preparado nenhum antídoto para aquela situação, precisaria me contentar com a ideia de buscar um tratamento mais adequado depois dali. Voltando a me esforçar para manter a consciência, voltaria a observar as demais, notando a progressão de suas lutas. — Fique atento… Vou te tratar… — E pegando linha, remédios e álcool, tentaria realizar um tratamento de emergência em meu irmão da maneira mais completa possível, enquanto ele nos protegia com suas pistolas. — Precisamos ajudar os outros, Sarnento… Acabar logo com esse inferno antes que eles nos leve junto. — Diria ao tentar me manter de pé, mesmo encharcado de sangue e suor, para partir em auxílio daquelas que ainda precisavam, mesmo que fosse para incluir um par de socos extras contra os criminosos.


  • Posts: 18
  • Ganhos: Shigan (Post 5), Soru (Post 6)
  • Perdas:
  • Contagem Caçador: B$ 72.500.000 - Rank C
  • Posts Desvantagem: 12/20
  • Players/NPCs: Sam, Mamaco,
  • Localização: Pyatidrov - 6ª Rota - Grand Line



PdV: 33930
STA: 800

Força: 1061 +80 +360 +500 = 2001 [Perito]
Destreza: 720 [Talentoso]
Acerto: 2655 +80 +360 +400 = 3495 [Perito] +5%
Reflexo: 0 +360 +400= 760 [Hábil]
Constituição: 400 +80 = 480 [Hábil]

Agilidade: 2127
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 8,5% +300 Tekkai

Qualidades:

Defeitos:

Primeiros SocorrosVocê sabe tratar ferimentos externos, de gravidade simples ou moderada, além de ser capaz de ministrar o tratamento inicial de qualquer tipo de ferimento. A proficiência primeiros socorros contempla ações como: parar sangramentos, fazer curativos, mitigar danos e similares.

CirurgiaVocê é capaz de tratar ferimentos graves e internos, desde que esteja em posse dos instrumentos apropriados.

AnatomiaVocê conhece o funcionamento e estrutura do corpo dos humanóides, sabendo identificar órgãos, artérias, veias, músculos e todo o resto.

DiagnoseVocê conhece diversas doenças, sabendo identificar seus sintomas e quadro de evolução, além disso, sabe ministrar os tratamentos para frear ou erradicar a doença, se existentes.

AcrobaciaVocê possui um corpo flexível e é capaz de dar saltos elaborados e piruetas, além disso, consegue equilibrar-se em várias superfícies, fazer malabarismo e sabe como amortecer suas quedas.

FarmáciaCom os instrumentos corretos, você é capaz de criar e manipular remédios, seja através de ingredientes orgânicos ou químicos..

HerbalismoVocê conhece plantas, ervas e suas propriedades. Sabe onde encontrar a planta ou erva que deseja, como cultivá-la, se elas têm propriedades venenosas, características curativas ou alucinógenas. Você pode utilizar as propriedades in natura das plantas e ervas que encontrar, mas essa proficiência não permite a manipulação das mesmas.

ToxicologiaVocê conhece e sabe identificar diversos venenos, sejam eles orgânicos ou não. Além disso, é capaz de produzir venenos, com os materiais e matéria prima necessários. Essa proficiência também contempla a criação de antídotos.

HipnoseAtravés de sugestões mentais, você pode tentar manipular o comportamento de um indivíduo.

FísicaVocê conhece a natureza e as suas leis, sendo capaz de realizar cálculos para prever fenômenos.


Profissão:
MédicoOs médicos são especialistas em saúde humana e/ou animal, sabendo preservar a saúde de seus companheiros e sendo capaz de tratar os mais diversos ferimentos.

Bônus: Jogadores médicos são extremos conhecedores do corpo humano, assim sendo, são capazes de aplicar e encerrar condições por meio de tratamentos, criações e técnicas, além disso, podem tratar qualquer ferimento.


Arma: BubblesArma: Bubbles
Descrição: Um par de manoplas cuidadosamente forjado para garantir uma boa proteção, com a base de tungstênio puro, mostra-se extremamente resistente ao calor, seu design parece carregar consigo alguma característica hidrodinâmica, sendo pensada para um tritão usar.
Tipo da Arma: Manopla
Qualidade: Forjada
Durabilidade: Alta
Dano: 500
Estado: Nova


Maleta Médica
Kit de Bandagens: Contém 26 bandagens para tratamento de feridos e 10 talas junto deles para caso haja necessidade.  
Espaço no inventário: 2 por unidade
Bisturi: Extremamente afiado e fino, feito para uso cirúrgico.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Kit de Agulha Esterilizada: 10 agulhas pré esterilizadas para facilitar tratamentos rápidos, são vendidas num pacote lacrado e com invólucros as separando...  
Usos: 10 usos.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Álcool: Uma garrafa de 2l de álcool para fins diversos.
Usos: 18 usos.
Espaço no inventário: 1 por unidade
Estetoscópio: Um instrumento usado por médicos para ouvir as batidas do coração entre outros barulhos internos.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Medidor de Pressão: Um medidor de pressão arterial para fins médicos.
Espaço no inventário: 1 por unidade
Remédios: Remédios de uso comum,  antigripal, antiinflamatório, remédio para tosse e Soro fisiológico.
Usos: 5 usos. (um uso para cada um)
Espaço no inventário: 0.5 por unidade.
Sedativos: Aqui se encontram sedativos, como morfina e afins. Especifique qual o sedativo na hora da compra. (Morfina)
Usos: 4 usos
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Matéria Prima para Criação de Remédios:
Itens diversos para a produção de fármacos.
Usos: 9 usos.
Espaço no inventário: 1 por unidade


Insígnia da PurezaDescrição: Essa insígnia emana um brilho colorido, como uma espécie de aura que envolve o portador. A aura pode assumir qualquer cor que o usuário escolher. Porém, é apenas visual, não sendo capaz de causar condições ao utilizar disso.




_________________

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 V8upj2D

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 YDNzcDa
Às
Ver perfil do usuário
Imagem : Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 PqslDr4
Créditos : 38
ÀsDesigner
https://www.allbluerpg.com/t271-as-e-volkerball#780 https://www.allbluerpg.com/t742-sharp-teeth-and-hard-fists
Re: Hellhounds 4 - Ragnarok Ter Mar 01, 2022 6:46 pm



»» Ragnarok ««

- Às Volkerbäll -


Ж


Experimentar o calor daquela maneira era brutalmente diferente de antes, livre do medo, não hesitava um segundo sequer mediante o ataque de Kraa ou mesmo o calor de Alioth tão perto de mim. Sentia que podia tirar um peso de minhas costas, o medo arrancado era como uma clareza em minha visão, uma abertura no horizonte, um livramento de tormentos do passado. Sabia transformar o ódio em determinação, experimentava também o poder do puro ódio e assim, conhecia melhor a mim mesma. Os galhos não eram o suficiente para me parar e completamente aparelhada com meus mecanismos conseguia encontrar mediante a abundância de fogo e fumaça um caminho direto para um ataque devastador. A gargalhada de Kraa durou pouco, os membros metálicos ardiam com a transmissão de sensações e pude sentir o calor de meus membros com intensidade, mas não mais coberta pelo receio de antes, pois entendia que não havia razões para temer algo que não mais me machucava. Não possuía chamas vívidas para combater as de Kraa, mas podia considerar que as que habitam meu coração se misturavam à tecnologia de Alioth e por isso, no embate entre fogo e calor, superava o lunari, o levando ao chão com auxílio de Orion.

Porque sobreviver está no meu sangue idiota! - respondia-lhe através da cortina de fumaça, tendo apenas o brilho de suas chamas como ponto de atenção até o homem se revelar também um ciborgue. - Você chegou muito perto de me matar, considere que perdeu sua chance! - sentia meu sangue ferver, tal como minha motivação para continuar lutando. Nunca havia me sentido tão bem como naquele momento, mesmo com as incertezas a respeito do que Kraa poderia proporcionar mediante algum mecanismo que nele pudesse estar acoplado. Poderia me prender numa situação de múltiplos pensamentos e devaneios, a lógica era racionalizar a situação, traçar um plano, seguir uma estratégia. - Mas estratégia nunca foi meu forte não é mesmo?! - pensava com um largo sorriso no rosto, era preciso reconhecer minhas limitações, não era a estrategista para aquele momento, mas era a porra da lutadora ideal para a ocasião. - Sirius, me deixe alerta a respeito de qualquer variação de temperatura proveniente dele! - pensava de maneira tranquila, mas verbalizaria minha intenção de maneira imediata. - Porque eu vou para a vitória! - não perderia tempo, lançando-me de cabeça ao combate, enquanto notava a floresta em chamas aos poucos murchar pelo local.

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 Uzui-demon-slayer-uzui-tengen

Ao final, tudo se resumiria a tenacidade e tinha em meu íntimo o desejo de dar ao conflito contornos definitivos ao utilizar minha velocidade máxima para alcançar Kraa, mesclando tanto minha prontidão ao meu Kami-E de maneira a amplificar significativamente não apenas minha esquiva, como minha velocidade reação, deixaria Alioth ativa ao máximo de sua potência, onde passaria a trocar socos e chutes contra o lunari, buscando o momento perfeito para encaixar golpes chave. E o primeiro deles partiria de uma esquiva, onde aguardava um momento ideal, esquivando-me de seus ataques, evitando estar de frente ao homem, o flanqueando rapidamente, usando o Soru sempre que ele conseguisse se colocar em uma posição em que eu considerasse desfavorável para mim, assim após encontrar uma esquiva que me gerasse uma brecha para atacar, golpearia Kraa no joelho, com um poderoso pisão, amplificado pelo mecanismo. Imediatamente após a conexão do ataque, usaria Orion com a outra perna, disparando o cabo para a lateral, puxando-me para longe do alcance do homem, onde uma vez afastada, liberaria o mecanismo e usaria o Soru para alcançar sua face, em uma joelhada que viria pelo seu flanco.

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 Tengen-uzui-kimetsu-no-yaiba

Naquele ponto da luta, estava disposta a trocar agressões, caso o homem se mostrasse tão veloz quanto, mantendo a prioridade pela esquiva, mas não hesitando nem por um segundo em bloquear seus ataques para o contra atacar. - Primeiro eu superei a morte! - deixava minhas emoções conduzirem minhas ações, enquanto procurava com o auxílio de Sirius um padrão de ataque de Kraa que pudesse usar para conectar mais golpes. Assim, quando uma nova oportunidade surgisse, reduziria drasticamente a distância entre mim e Kraa, executando um giro de corpo junto ao Kami-E para que alcançasse suas costas e assim disparasse os cabos de Orion contra o mesmo. - Agora eu supero você! - executaria uma sequência de socos que culminaria em um último que visaria jogá-lo para longe de mim, para que assim pudesse ter o tempo que precisasse para minha última cartada. - Por que não prova um pouco do próprio remédio?! - diria em alto e bom tom, usando Orion para puxar o homem em minha direção, enquanto preparava para utilizar o Soru. - Antares!! - desta vez não haviam dúvidas, corpo, mente e coração estava em sincronia, não havia um resquício de incerteza e do vislumbre do passado, abriria as portas para meu novo futuro.

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 JjI3CC

Sirius parecia entender o que estava por vir, tanto que o calor dos membros parecia se concentrar unicamente em meu braço direito, fazendo uma fumaça densa se formar junto ao brilho escarlate. Junto ao puxão de Orion, saltava com o Soru para uma colisão, ao qual miraria meu ataque nas costas de Kraa, na direção de seu coração, onde eu não deveria ter errado da última vez. - ASCALON! - não pouparia minha força, entregando-a por inteira naquele poderoso ataque, soltaria os cabos de Orion das costas de Kraa de imediato, usando os auxiliares para longe de mim, a fim de puxar-me para longe ao final do ataque, a uma distância que considerasse segura.











Spoiler:



Histórico:





_________________

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 Z0zQdpF

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 6 ZaT0xpq