Tópicos Recentes
Destaques
Klaus
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Akira
Sasha
Ás
Shiori
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Últimos assuntos
O Bando da Rainha CaolhaHoje à(s) 5:18 pmpor  ShiroIII - Death or ParadiseHoje à(s) 5:16 pmpor  Lyosha[P.D.N] Liu Feng - Marciano aceitou narrarHoje à(s) 4:33 pmpor  Jean FragaCabra da Peste, vol 4 - InterlúdioHoje à(s) 4:27 pmpor  SubaéCriação de AventurasHoje à(s) 4:23 pmpor  SashaI - Anjo CaídoHoje à(s) 4:20 pmpor  SashaOperação FireflyHoje à(s) 3:55 pmpor  GregarLiu FengHoje à(s) 3:22 pmpor  Jean FragaCap. 2 - Ascendendo às profundezasHoje à(s) 2:47 pmpor  Van四 - Morte e SangueHoje à(s) 2:37 pmpor  Koji
Página 8 de 9 Página 8 de 9 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9  Seguinte
Achiles
Ver perfil do usuário
Imagem : Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 Aecfe07ef5c7ca842816fd453e897a56
Créditos : 13
Localização : Lvneel - North Blue
AchilesAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t1735-caitlyn-g#18385 https://www.allbluerpg.com/t1725-iii-death-or-paradise#18382
Hellhounds 4 - Ragnarok Qua Fev 02, 2022 10:53 pm
Relembrando a primeira mensagem :

Hellhounds 4 - Ragnarok

Aqui ocorrerá a aventura dos(as) Caçador de recompensa Shiori Miyamoto, Sasha Sparks, Shimizu D. Akira e Às E. Volkerbäll. A qual não possui narrador definido.

Formiga
Ver perfil do usuário
Imagem : Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 OFj4cNo
Créditos : 45
FormigaDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t1194-aizawa-mikagi#11079 https://www.allbluerpg.com/t768-capitulo-i-o-espetacular-takeshi-isamune
Re: Hellhounds 4 - Ragnarok Sex Mar 04, 2022 11:29 pm


Hellhounds



Todos

O grupo continuou suas interações trocando informações e se vangloriando pelos seus próprios feitos, mas também, traçando ideias para que a Ferreira do grupo tornasse realidade. A comida estava boa e preencheu completamente o estômago dos caçadores, claro, ela não era tão boa quanto a da Shiori, mas deu pro gasto – Ele não só fazia clones, como também “sumia” do mapa. – Comentou Rango em meio a sua refeição – Ele ficava dizendo “Agora você me vê, agora não vê mais” antes de desaparecer. Tomem cuidado se “a gente” encontrar com ele de novo. – Finalizou o coiote deixando claro algumas das habilidades daquele palhaço, que parecia ser versado em um estranho estilo de combate.

Sem muito mais o que fazer, o grupo começou a relaxar por ali mesmo; Shiori e Sasha dormiram agarradinhas dividindo a maca, enquanto Akira dormiu por ali em uma maca sozinho, assim como Rango e Às que aproveitou para descansar também. O Soldado deixado ali pela Capitã não estava mais presente, indo realizar o pedido de Volkerball sem muita demora, buscando por Sam em nome da caçadora. Com os corpos exaustos, o grupo dormiu por bastante tempo, não sendo atrapalhados por nenhuma existência da marinha ou filiada, mesmo que algumas pessoas passassem na porta do lugar olhando estranhamente para eles, porém, como estavam dormindo não conseguiram captar essa informação. De qualquer forma, os raios solares invadiram as janelas do lugar, incomodando os olhos daqueles que dormiam por ali – Vamos lá pessoal, todo mundo acordando! – Falou Akame batendo algumas vezes na porta, fazendo o som da madeira ecoar pelo ambiente – Trouxeram café da manhã, bem simples. – Completou a mulher empurrando uma pequena mesa metálica com rodinhas.

O café da manhã foi bem simples, se tratava de café obviamente e dois pães com ovos para cada um deles – O seu pedido já chegou, agora a forja que consegui separar para você não é das melhores, as outras estão com os marinheiros. – Comentou a mulher tranquilamente – E qual sua resposta? Irá fazer parte do Governo? – Indagou olhando para Shiori – Aliás, o convite está aberto para você também, não sei se cheguei a comentar sobre. – Disse voltando sua atenção para garota-robô. Independente da resposta a capitã trouxe também a recompensa pelos criminosos mortos – Já tirei o valor do Gelo Eterno. – Continuou Akame – Podem contar se quiserem. – Finalizou.

Por fim, a capitã estava ali para levar Sasha até a forja, que como dito por ela era bem simples, contando com algumas ferramentas mais simples; uma forja pequena e os cinco blocos de Gelo Eterno que ela havia encomendado anteriormente. Não demorou também para que Sam aparecesse por ali, seu olhar era de quem tinha dormido bem e estava com uma roupa ligeiramente diferente, era um traje bem confortável, um casaco laranja que cobria completamente a parte superior do seu corpo; ela estava segurando o casaco de búfalo que usou para chegar ali – Soube que andou lutando... preciso me preocupar em arrumar alguma coisa? – Brincou a garota ao entrar na sala. Enfim, para finalizar era notável a presença de outros marinheiros por ali, pareciam feridos, provavelmente eram coisas decorrentes das suas próprias missões na Ilha. O lugar não demorava a ficar movimentado, mas sem muito barulho capaz de atrapalhar uma conversa.

Obs: Vocês podem ficar no lugar ate a Sam chegar e depois a Sasha ir pra forja, que vai acompanhada de Akame. Ou podem simplesmente ir fazer outras coisas e deixar só a As com a Sam.

Obs 1.0: Não esqueçam de interpretar o incômodo causado pelos ferimentos e tal, pois ainda estão se curando.


Histórico:


Legenda:



Shiori
Ver perfil do usuário
Imagem : Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 CSDlXWh
Créditos : 05
Re: Hellhounds 4 - Ragnarok Sab Mar 05, 2022 1:00 am
Ragnarok


O papo era bom, e a comilança, fazia todo mundo ficar com bom humor. Além do mais o Rango falava do palhaço.-Se a gente encontrar ele denovo, você se vinga dele!!- disse dando um sorrisão nesse momento. Aquele palhaço era sinistro mesmo, bicho bem chato. Mas para além disso, o soninho veio, um dos bons.

Então quando acordava de manhã pelas batidas na porta enrolava minha cauda na Sasha, me prendendo nela enquanto abraçava ela de ladinho.-Mais cinco minutinhos mãe. Eu fiz o treino do Sulong ontem… Tô cansada.-soltava em voz sonolenta naquele momento me perdendo completamente do contexto, levava alguns segundos até eu recobrar a consciência e lembrar do que realmente estava fazendo.

Então fui levantando e me sentando enquanto esfregava os olhos, e consequentemente acabava apertando o ferimento do antebraço que nessa altura já deveria estar fechado em processo de sumir. Mas a região ainda certamente estava dolorida. Assim, logo fui direto na comida, onde iria morder o negócio, pegando ele direto com a boca de forma atípica, e em seguida só levando a mão até a parte de baixo do pão.

Era o efeito de estar acordando, e finalmente começava a entender o assunto, comendo sentadinha ainda com a cauda toda enrolada na Sasha.-Por hora vou ficar por minha conta. Mas vou pensar bem nesse caso. Hierarquia não combina muito comigo se eu não estiver no topo kyehehe-falava no final em tom de piada. Mesmo que eu acreditasse nisso, por que gosto de seguir meu próprio fluxo, até sei seguir ordens, como fazia quando era parte da agulha.

Mas admito que tenho pressa de subir, ainda mais que provavelmente começaria na base da base.-Eu vou pensar em tudo com bastante carinho. Se eventualmente eu voltar com essa ideia procuro vocês-então daria um sorrisão terminando de comer minhas comidas. E nisso começaria a contar minha graninha, era triste que eu podia ver claramente quanto a derretida me custou…

Trinta milhões!! Foram derretidos!! Era como se eu tivesse queimado dinheiro. Pensava olhando pra a grana, eu tinha de tomar mais cuidado com isso… Mas logo meu clima radiante voltava, onde eu iria me levantar da cama, checando detalhadamente meus danos enquanto iria desenrolando a cauda que estava presa a Sasha, iria checar principalmente meu ombro e a parte de trás do corpo.

Depois disso começaria a falar.-Tá aqui minhas armas, vou deixar sobre a cama.- E fui tirando manoplas, e botas. A lança ainda tava ali do lado, então só deixei ela junto.

Depois disso comentava sobre meus planos para agora durante esse período cedinho.-Enquanto você forja, eu vou dar uma olhada no mercado, e ver sobre as peles de búfalo. Acho que vou levar umas com a gente. Além disso, trazer algumas coisas frescas para cozinhar.-dizia dando um sorrisão e me esticando, erguia os dois braços pro ar esticando as costas, e dava pra sentir o tórax dolorido ainda, mas bem melhor que ontem.

Então comecei a falar sobre a ideia de Sasha, parecia realmente boa. Normalmente eu evito comer carne deles, e de outros como esse. Mas como eu já estava indo buscar peles, e tinha acabado por aderir ao sistema, bem, poderia provar isso, afinal eu já cozinhava antes, só evitava, pois em necessidade já comi bastante coisa assim.-Eu vejo sim. Ela talvez tenha alguma característica saborosa.- disse, dando um sorrisão enquanto coloquei o casaco do buffalo em mim de novo, e iria começar a caminhar pra fora.

Onde iria calmamente para o mercado, antes disso buscando o carrinho de Sasha e levando ele comigo. Iria comprar frutos do mar, porção para 4 pessoas, não… Pra 7… Três deles comem por dois… Não tinha jeito esse negócio… Então iria para seção de frutas, compraria, laranjas, melancias, uvas, peras e maçãs. Depois compraria especiarias, temperos variados, também pegaria algumas algas, para fazer um sushi. Os grãos contaria com os do quartel. E iria levar apenas parte das coisas pro barco.

Mas antes de sair da loja, levaria tudo ao atendente, é claro, e questionaria.-Você tem carne do búfalo da Nevasca? Eu gostaria de comprar um pouco, porção para uma refeição para sete pessoas por enquanto. Qual o valor?- e assim pagaria pelos meus novos itens. Colocando eles no carrinho e levantando ele para empurrar até o barco, ele devia facilitar todo esse processo. Então quando chegasse no barco iria descarregar, ficando apenas com alguns salmões, temperos, e umas poucas frutas para uma saladinha.

Então nesse momento iria para a taverna, onde anteriormente conseguimos os casacos, eu iria lá para pedir por novos, até porque eles eram bem úteis, para qualquer ilha gelada. Chegando lá eu entraria questionando.-Vocês ainda tem aqueles casacos? Ou pele pra costurar com eles, e fazer algo legal?- dizia comentando sobre os tais couros. E se a resposta fosse positiva diria.-Me vê quatro desses. Ou pele pra quatro se tiver, de preferência a pele- comentaria, pegando a grana, e pagando se recebesse os casacos.

Então caminhando para o QG carregaria as mochilinhas com compras no meu braço bom. Poupando o que sofreu mais danos, enquanto com ele puxaria alguma fruta ali da cesta, pra ir mastigando até o QG. Era isso que faria por enquanto, quando chegasse lá ainda tinha de me programar.



Historico:

_________________

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 YHVeK1M

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 VYrwji0
Sasha
Ver perfil do usuário
Imagem : Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 Giphy
Créditos : 17
Localização : Rota 6 - Piutôv
SashaRank B
https://www.allbluerpg.com/t340-sasha-sparks#1002 https://www.allbluerpg.com/
Re: Hellhounds 4 - Ragnarok Sab Mar 05, 2022 1:01 am


Ragnarok
Cat



Quando o corpo enfim pudesse se sentir revigorado, eu apenas traria minha lobinha pra mais perto de mim, sem nem mesmo abrir os olhos, dando no máximo um bocejo mais leve, virando a boca para o colchão ou travesseiro para não incomodar a minha Shiori e quando eu tivesse visto que a agitação não tinha um jeito mesmo, eu só aproximei mais o meu rosto do de minha lobinha pra dar um beijinho, antes de abrir os olhos e me esticar, tentando entender a situação, esse povo militar acorda cedo, Sasha nem deve ter dormido mais de 18 horas, então eu supunha que eles dormiram ainda menos.

- Bom dia, uma capitã, comida é bom… Mas poxa, vocês tão economizando? - Eu teria dito já metendo a mão pra pegar a minha comida e enchendo a boca, reclamando enquanto comia, pois precisava mesmo de muita energia. - Sasha sabe que não ta pagando pela hospedagem mas poxa… Pelo menos uns 2 pãezinhos a mais não fariam falta, tenho certeza nyan. - Comentei então repartindo um pouquinho e levando para o Meu Pack comer um pouco, Sasha sabia que não dava pra esperar comida tão boa quanto a de sua Shiori, ainda assim era desconfortável.

Teria me sentado pra então pegar a recompensa e teria guardado em meio ao sutiã mesmo, enfiando a mão sem muito pudor pra guardar lá, era o jeito que Sasha aprendeu a fazer o seu dinheiro render, comerciante sempre gostava de fazer preço mais barato quando Sasha guarda assim, Sasha não faz ideia do porque mas se funciona, não tem porque questionar. - Sasha vai confiar em uma capitã, se uma capitã tivesse pagado menos o café da manhã tinha chegado mais caprichado pra disfarçar de certo.- Sasha podia ser um pouco indelicada as vezes mas, penar não era muito o forte eu só falava o que vinha na cabeça e isso funcionou até então.

Olharia para os demais e então pro Gelo eterno que eu havia pedido e eu me levantaria para tocar e sentir, era diferente de qualquer minério com que eu já tinha trabalhado até então mas meus olhos não me enganavam quando pensei que poderia fazer algo legal com aquilo, seria agora? Talvez não, senti como se faltasse algum ingrediente e por hora eu só queria armazenar isso no meu carrinho de mineração pra eventualmente levar pro Besta-pau. - Sasha ainda não entende totalmente como minha Ás funciona, então vai ser bom forjar com uma menina robo guiando mesmo. - Mas todas outras ideias haviam rapidamente ficado claras em minha mente.

Com isso, quando minha Shiori havia dito sobre ir no mercado eu perguntei - Minha Shiori vai passar no barco? Se puder já deixa meu carrinho no nosso quarto e vê se esse boizão da pra comer! Sasha precisa de comida de verdade, só isso que eu comi Sasha vai passar fome. - Eu teria dito fazendo algum draminha como se fossem meus ultimos minutos antes de morrer por inanição mas, claramente iria parecer algo só engraçado mesmo já que eu não fazia ideia do que eu tava fazendo mas deu vontade, eu fiz, é assim que funciona.

- Meu Akira, me deixe com bubbles, eu vou te passar o que precisa comprar pra sua outra ideia e você vai atrás enquanto Sasha adianta.- Comentei e logo teria explicado pra ele o que ele devia procurar afinal, quanto antes pudesse adiantar tudo na forja melhor. - Podemos ir? - Com isso eu levaria a arma de todo mundo pra arrumar pra forja e quando estivesse por lá perguntaria - Você tem alguns metais sobrando pra vender? Eu consigo restaurar as armas sem mais material mas, criar do zero Sasha ainda não consegue não. - E caso houvesse oportunidade de usar os materiais de lá ou mesmo comprar o necessário pra espada de minha Ás, eu só teria feito… Eu não gostava da ideia de ter que pagar por qualquer coisa como hospede mas, claramente o Qg tava passando fome.

- Saudades da minha Shiori já…- Resmunguei começando a separar os materiais para reforjar.

Forja e Reforja

Quando eu já tivesse aquecido as fornalhas eu procurei por um bom martelo, eu tinha a ideia de começar a temperar novamente os metais ao retirar deles impurezas causadas pelo dano que poderiam ter sofrido com o uso em combate ou mesmo pelo clima, era algo que eu teria de começar a fazer um a um para que pudesse dar certo.

Comecei pela placa que seria usada como nova manopla para Às, onde prestei bem atenção ao que Sam tinha a dizer e eu mesma havia usado minhas mãos para ir tirando as medidas ao redor da nova circuferência dos pulsos e mãos de minha Às, resmungando - Se a ideia era fazer serem parecidos com braços de verdade eles não podiam ser perfeitamente simétricos, as medidas de minha Às estão todas bagunçadas!- Reclamei em voz alta pois eu já tinha de cabeça como ajustar melhor a arma pra cada um e já tinha até um moldezinho que eu ia ter que refazer depois.

- Ok, vai dar pra fazer.- Comecei a trabalhar na implantação da nova placa após dar a forma ao qual seria perfeita no encaixe para o que ela precisava e com esse projeto feito eu diria - Sasha vai fazer a manuntenção das armas, depois vai criar suas espadas.- Comentei enquanto tentei puxar na memória algum momento que minha às tivesse usado mais espadas, ela parecia bem focada na porradaria, era quase o oposto da Sasha nisso.


Respirei fundo e então comecei, primeiro pelas manoplas e botas de MInha Shiori e então também sua lança, na verdade eu queria ver se fazia algo mais especial pra minha Shiori mas, eu não sentia que o Gelo eterno sozinho faria o trabalho, faltava algum elemento ao qual eu não conhecia ainda.

Quando tivesse terminado eu teria dado uma limpeza extra assim que tivesse esfriado e o tratamento de aquecer, manualmente retirar as impurezas e fortalecer a ligação do metal enquanto ainda não havia sido resfriado, teria acontecido para o meu escudo, para Bubbles e até mesmo a minha espada, apesar de que com o metal que ela era feita fosse só um zelo extra.

Com isso feito, comecei a trabalhar para tornar a ideia de Às em realidade ao forjar suas espadas, deixando com ela suas coisas assim que ela terminasse.

Com isso eu descansaria tentando emitir a sensação geladinha pra me refrescar levemente até que Akira chegasse com as coisas para que eu montasse também o seu projeto pra ele.

Fim da forja

Ao fim de tudo que eu tinha pra fazer na forja, o que eu esperava levar um dia quase inteiro, eu esperava por poder comer bastante o que minha Shiori trouxesse e então talvez, treinar um pouquinho, quando ela estivesse melhorzinha, enquanto isso apenas descansaria um pouquinho por ali após desligar as forjas para que eu não precisasse ficar forçando o geladinho pra resistir melhor.

Histórico:


_________________



Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 WN4Utd7

Às
Ver perfil do usuário
Imagem : Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 PqslDr4
Créditos : 38
ÀsDesigner
https://www.allbluerpg.com/t271-as-e-volkerball#780 https://www.allbluerpg.com/t742-sharp-teeth-and-hard-fists
Re: Hellhounds 4 - Ragnarok Sab Mar 05, 2022 12:18 pm



»» Ragnarok ««

- Às Volkerbäll -


Ж


O descanso era merecido , apesar da comida pouco farta e não tão saborosa como a de Shiori, as provisões oferecidas pela marinha davam para o gasto, ou pelo menos o suficiente para que não dormisse de barriga completamente vazia. Rango partilhava conosco sua experiência no combate contra o palhaço, considerando o que o rapaz dizia, seu oponente era no mínimo irritante, do tipo que deixaria todos ali uma pilha de nervos, principalmente por considerar que preferíamos todos oponentes cujas propostas fossem mais simples e diretas em meio a uma luta. - Lutar com essa gente que faz coisas complicadas, para nos confundir, não é o forte da firma. - respondia, já deitada em uma das macas para descansar um pouco. Podia considerar-me com sorte dessa vez, apenas tinha um corte leve em meu braço, ao qual precisaria de Sam para lidar com o assunto.

Dessa maneira, dormimos até o amanhecer, onde era despertada por Sirius, que sinalizava o momento de acordar. - Hmm que interessante. - pensava, levantando-me em meio a um longo bocejo. - Parece que você responde bem aos estímulos do meu cérebro, pelo menos fica mais difícil de eu perder a hora de acordar. - pensava com certa comicidade, antes de Akame surgir com o café da manhã, esse sim uma bela decepção. - Dois pães?! - olhava para Akira, claramente incrédula em ter de comer somente dois malditos pães com ovo. - Porra não tem nem um bife no pão… - sussurrava pelos cantos, segurando os pães e verificando seu interior para me certificar de que era somente aquilo mesmo. Vendo que de fato não teria mais nada para forrar o estômago, devorava os pães e o café em velocidade recorde, prontamente cercando Akira para tentar roubar dele outro pão, ou pelo menos um pedaço a mais. - Você está ferido demais para mastigar isso, deixa que eu cuido disso. - diria, tentando pegar um pedaço da comida, enquanto a marinheira parecia de fato interessada em nos chamar para o Governo Mundial.

Nem precisa comentar. A resposta é não. - a resposta era simples e direta, seca como aquele pão com ovo. - E na boa, é melhor nem insistir comigo, porque senão eu não vou conseguir responder uma segunda vez de maneira educada. - falava, mas rapidamente me controlava para não falar demais e me exceder. Ela realmente havia falado aquilo comigo? Minha face não disfarçava o incômodo, mas tentava ao máximo não levar aquilo para o coração e por isso mudava meu foco para a recompensa, pegando os valores para contar o dinheiro. - Parece tudo certo aqui. - comentava, notando que Sam chegava ao local. - Uau, eu não sabia que laranja combinava tanto com você. - respondia a mulher em um primeiro momento, olhando-a de cima a baixo. - Eu tive somente um corte no braço. - respondia, fechando o saco de dinheiro e o colocando na cama em que havia dormido, aproximando-me de Sam e a mostrando o local do ferimento, mas também dando em suas mãos as baterias de Alioth. - O corte não parece sério, mas danificou o metal, de toda forma. Sirius, Orion e Alioth funcionaram muito bem, eu vou deixar com você as baterias, talvez você queira estudar os resultados do uso para futuras melhorias. - explicava para Sam, claramente animada por ter tido um bom desempenho com minhas melhorias.

Mas além disso eu queria que você ajudasse a Sasha em uma coisa. - diria a Sam, indicando o caminho para a forja, carregando o dinheiro junto comigo. - Eu normalmente utilizo manoplas para lutar, mas como meus braços agora são de metal, considerei com a Sasha a possibilidade dela trabalhar em uma manopla especial, substituindo as placas de metal das minhas mãos, ou mesmo acoplando as placas, criando uma segunda camada. - explicava para Sam, levando ela até Sasha na forja. - Mas como ela não teve acesso às minhas partes cibernéticas, considerei que você poderia ajudá-la nisso. - dizia, observando a mink logo em seguida - Sasha, essa aqui é a… - olhava para Sam por alguns instantes, era melhor deixar tudo claro para minha irmã. - …essa é a minha Sam, ela vai te ajudar a entender como funciona meu corpo. - comentava com um sorriso, sentando em uma cadeira próxima, para que as duas pudessem trabalhar comigo.

As medidas estão bagunçadas porque o corpo não foi feito sob medida para mim Sasha. - explicava a mink, principalmente por compreender a importância do corpo para Sam e por isso, tentaria evitar um mal estar com a crítica de minha irmã. - Sam criou esse corpo para alguém muito especial para ela, você entende bem isso, é como se você tivesse criado algo para sua Shiori. No entanto, Sam não teve na época o que era necessário para terminar o corpo e isso é como se você tentasse fazer algo para sua Shiori e simplesmente não conseguisse deixar o que você quer perfeito. - olharia para Sam, sorrindo suavemente pois estava tentando dar o meu melhor para que Sasha compreendesse o valor daquele corpo. - Eu ajudei Sam a completar esse corpo e mesmo ela não precisando usá-lo para mim, ela me deu algo que deveria ser de alguém muito importante para ela. Entendo que esteja irritada por não ser as minhas medidas, mas nesse corpo tem muito do coração da minha Sam, assim como tem muito do seu coração nas armas que você faz. Então é muito importante pra mim que o coração das duas estejam nesse meu novo “eu”, pois só em vocês duas que eu posso confiar para essas coisas. - explicava da melhor maneira que podia, deixando as duas trabalharem para tirarem o molde e as anotações necessárias.

Se não precisarem mais de mim aqui, eu preciso aprender algumas coisas, então se não se importarem, eu vou me retirar. - diria, saindo da forja, mas não antes de questionar a Sam sobre uma coisa. - Sabe alguém com conhecimentos de arqueologia? Eu gostaria de aprender mais sobre o assunto, mas não acho que a marinha vá me fornecer alguém com esse conhecimento. - assim esperaria por uma resposta, saindo da forja com meu dinheiro e indo de encontro a pessoa indicada por Sam.













Histórico:





_________________

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 Z0zQdpF

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 ZaT0xpq
Yami
Ver perfil do usuário
Imagem : Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 SFDBQPA
Créditos : 04
Localização : Alabasta - 7ª Rota
YamiAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t343-shimizu-d-akira#1013 https://www.allbluerpg.com/t1413-hellhounds-5-darude-sandstorm
Re: Hellhounds 4 - Ragnarok Sab Mar 05, 2022 3:33 pm

Ragnarok
- Falas | ~ Pensamentos



Sabia que o sono havia sido de qualidade ao notar que havia roncado até não dar mais, além de ter babado o suficiente pra molhar o travesseiro. Acordava com os olhos ainda pesados, olhando nos arredores enquanto tentava encontra aquela que havia me despertado. — Huh? Ah, bom dia, Akame-chan. — Comentava ainda tirando as remelas de meus olhos. Um largo bocejo era feito de modo expor com exatidão toda a minha arcada dentária. Aquela espreguiçada me fazia sentir a pontada de dor nas costas, me fazendo levar instintivamente a mão até o ferimento causado pelo palhaço. — Ouch, o maldito pegou em cheio… — Resmungava, levantando-me com mais lentidão para não forçar demais.

Indo até a mesa para o café da manhã, notava ser algo bem simples, totalmente diferente do que estava acostumado com Shiori ou com nossa mãe em Reino Sorbet. Ainda assim, começava a devorar tudo como um típico tubarão branco, até notar Às tentando roubar um pouco do meu. Instintivamente, acabaria tentando abocanhar o braço dela com os meus dentes pontiagudos, fuzilando-a com o olhar por tentar mexer na minha comida. — Quer arriscar pra ver, cabeça de lata?! — Dizia segurando meus pães com extremo zelo, já enfiando tudo na boca antes que ela pudesse tentar de novo. E enquanto os demais falavam sobre a proposta ao Governo Mundial, que eu tinha a absoluta certeza que não me incluía no meio, eu continuava tentando comer, até notar que já havia acabado.

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 NCehnu5

Com os demais se separando com seus afazeres, recebia as instruções de Sasha para o meu projeto pessoal. Como Shiori estava se dirigindo para os mercados, acabaria me oferecendo para ir junto. — Deixa que vou contigo! Talvez compre um desjejum antes do almoço também, hehe. — Comentava já me juntando à minha irmã, caminhando pela neve ao menos acompanhado, visto que não tinha muita força para seguir sozinho a lugares tão distantes.

Quando chegássemos aos locais, indicaria todos os produtos no qual minha irmã havia me pedido, pedindo sugestão de Shiori para ver se aquilo parecia ser de qualidade ou não, apesar de saber que éramos ambos leigos naquele assunto. — Certo, tá aqui então, amigo! — Diria já sacando algumas das notas que havia ganho com a recompensa, tirando o resto do passeio para acompanhar minha irmã e, quem sabe, pedir algumas refeições locais para complementar o café da manhã.

No caminho de volta, já satisfeito com as compras e sentindo o corpo exigindo um pouco mais de repouso, comentaria reflexivo. — Será que alguém alertou Mizuki, Luna e Íris-chan sobre a nossa missão? Não as vi hoje… — Diria, reflexivo sobre o destino das meninas. Talvez estivessem pelo navio? De qualquer maneira, recordava-me sobre meu planejamento em treinar Íris nos caminhos secretos do Gyojin Karate, permitindo que a menina pudesse ao menos se defender quando a situação exigisse.


  • Posts: 22
  • Ganhos: Shigan (Post 5), Soru (Post 6), B$ 80.250.000 (recompensa Ken - Post 21)
    - Cabeças Capturadas aumenta em 1
    - Recompensa Mais Alta, Alterada para: 107.000.000
    - Recompensas Totais aumenta em: 487.500.000 B$ + 60.000.000 (Ficha) = 547.500.000
    - Rank Atualizado para: Rank B
  • Perdas: 1 dose álcool (Post 18), 1.250.000 B$ (materiais projeto Aesir - Post 22)
  • Contagem Caçador: B$ 72.500.000 - Rank C
  • Posts Desvantagem: 0/20
  • Players/NPCs: Sam, Mamaco, Akame
  • Localização: Pyatidrov - 6ª Rota - Grand Line



PdV: 33930
STA: 800

Força: 1061 +80 +360 +500 = 2001 [Perito]
Destreza: 720 [Talentoso]
Acerto: 2655 +80 +360 +400 = 3495 [Perito] +5%
Reflexo: 0 +360 +400= 760 [Hábil]
Constituição: 400 +80 = 480 [Hábil]

Agilidade: 2127
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 8,5% +300 Tekkai

Qualidades:

Defeitos:

Primeiros SocorrosVocê sabe tratar ferimentos externos, de gravidade simples ou moderada, além de ser capaz de ministrar o tratamento inicial de qualquer tipo de ferimento. A proficiência primeiros socorros contempla ações como: parar sangramentos, fazer curativos, mitigar danos e similares.

CirurgiaVocê é capaz de tratar ferimentos graves e internos, desde que esteja em posse dos instrumentos apropriados.

AnatomiaVocê conhece o funcionamento e estrutura do corpo dos humanóides, sabendo identificar órgãos, artérias, veias, músculos e todo o resto.

DiagnoseVocê conhece diversas doenças, sabendo identificar seus sintomas e quadro de evolução, além disso, sabe ministrar os tratamentos para frear ou erradicar a doença, se existentes.

AcrobaciaVocê possui um corpo flexível e é capaz de dar saltos elaborados e piruetas, além disso, consegue equilibrar-se em várias superfícies, fazer malabarismo e sabe como amortecer suas quedas.

FarmáciaCom os instrumentos corretos, você é capaz de criar e manipular remédios, seja através de ingredientes orgânicos ou químicos..

HerbalismoVocê conhece plantas, ervas e suas propriedades. Sabe onde encontrar a planta ou erva que deseja, como cultivá-la, se elas têm propriedades venenosas, características curativas ou alucinógenas. Você pode utilizar as propriedades in natura das plantas e ervas que encontrar, mas essa proficiência não permite a manipulação das mesmas.

ToxicologiaVocê conhece e sabe identificar diversos venenos, sejam eles orgânicos ou não. Além disso, é capaz de produzir venenos, com os materiais e matéria prima necessários. Essa proficiência também contempla a criação de antídotos.

HipnoseAtravés de sugestões mentais, você pode tentar manipular o comportamento de um indivíduo.

FísicaVocê conhece a natureza e as suas leis, sendo capaz de realizar cálculos para prever fenômenos.


Profissão:
MédicoOs médicos são especialistas em saúde humana e/ou animal, sabendo preservar a saúde de seus companheiros e sendo capaz de tratar os mais diversos ferimentos.

Bônus: Jogadores médicos são extremos conhecedores do corpo humano, assim sendo, são capazes de aplicar e encerrar condições por meio de tratamentos, criações e técnicas, além disso, podem tratar qualquer ferimento.


Arma: BubblesArma: Bubbles
Descrição: Um par de manoplas cuidadosamente forjado para garantir uma boa proteção, com a base de tungstênio puro, mostra-se extremamente resistente ao calor, seu design parece carregar consigo alguma característica hidrodinâmica, sendo pensada para um tritão usar.
Tipo da Arma: Manopla
Qualidade: Forjada
Durabilidade: Alta
Dano: 500
Estado: Nova


Maleta Médica
Kit de Bandagens: Contém 26 bandagens para tratamento de feridos e 10 talas junto deles para caso haja necessidade.
Espaço no inventário: 2 por unidade
Bisturi: Extremamente afiado e fino, feito para uso cirúrgico.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Kit de Agulha Esterilizada: 10 agulhas pré esterilizadas para facilitar tratamentos rápidos, são vendidas num pacote lacrado e com invólucros as separando...
Usos: 10 usos.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Álcool: Uma garrafa de 2l de álcool para fins diversos.
Usos: 18 usos.
Espaço no inventário: 1 por unidade
Estetoscópio: Um instrumento usado por médicos para ouvir as batidas do coração entre outros barulhos internos.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Medidor de Pressão: Um medidor de pressão arterial para fins médicos.
Espaço no inventário: 1 por unidade
Remédios: Remédios de uso comum, antigripal, antiinflamatório, remédio para tosse e Soro fisiológico.
Usos: 5 usos. (um uso para cada um)
Espaço no inventário: 0.5 por unidade.
Sedativos: Aqui se encontram sedativos, como morfina e afins. Especifique qual o sedativo na hora da compra. (Morfina)
Usos: 4 usos
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Matéria Prima para Criação de Remédios:
Itens diversos para a produção de fármacos.
Usos: 9 usos.
Espaço no inventário: 1 por unidade


Insígnia da PurezaDescrição: Essa insígnia emana um brilho colorido, como uma espécie de aura que envolve o portador. A aura pode assumir qualquer cor que o usuário escolher. Porém, é apenas visual, não sendo capaz de causar condições ao utilizar disso.




_________________

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 V8upj2D

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 YDNzcDa
Formiga
Ver perfil do usuário
Imagem : Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 OFj4cNo
Créditos : 45
FormigaDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t1194-aizawa-mikagi#11079 https://www.allbluerpg.com/t768-capitulo-i-o-espetacular-takeshi-isamune
Re: Hellhounds 4 - Ragnarok Dom Mar 06, 2022 2:21 am


Hellhounds



Todos

O grupo continuava no território da área médica, na presença de Akame e Sam, que não tardou a chegar ali. A recusa de Shiori pareceu trazer um gosto amargo na boca da capitã, pelo jeito tinha perdido seus ovos de ouro, já que se tratava de alguém com um nível de poder elevado, visivelmente uma boa aquisição para o governo mundial. A rispidez de As fez a garota erguer uma das suas sobrancelhas, mas ela não levou para frente aquele assunto, tendo uma recusa dupla em poucos segundos – Hum… – Sam falou se aproximando do detalhe no braço da Ciborgue, ajeitando seus óculos sem seguida – É bom, talvez ache um jeito de melhorá-las. – Comentou rapidamente. No meio da conversa Sasha deu o fora dali junto com Akame, sendo guiada para Forja e chegando momentos antes de As ir até lá. Rango permaneceu deitado na maca, parecia com preguiça de sair por aí, enquanto Shiori e Akira foram juntos às compras.


Aliph - Volker

Enquanto Sam e As caminhavam em direção à forja, puderam ver um número considerável de marinheiros vagando pelo Quartel General. A maioria estava com uma expressão tranquila em seus rostos, como se não houvesse trabalho para ser feito; outros marinheiros pareciam nitidamente atarefados, caminhavam em passos acelerados e com a respiração descontrolada, andavam de um lado para o outro subindo e descendo as escadas daquele grande castelo. De qualquer forma, a interação entre a dupla ocorreu de maneira tranquila, tendo As pontuado algumas ideias e desejos que tinha para as novas criações da sua irmã – Entendo, não deve ser difícil criar isso. – Comentou a cientista.

Sasha tinha ido até a forja mais cedo que Volkerball, como citado no trecho inicial dessa narrativa. De qualquer forma, a garota estava em um lugar ligeiramente apertado, com uma grande fornalha que tomava grande parte do espaço do lugar. A área contava com várias ferramentas para aquele ambiente, assim como dois balcões de madeira misturada com alguns metais em ambas as extremidades do lugar, tendo espaço suficiente se bem organizado – Quando sair pode deixar que um Soldado que estará na porta ficará responsável por limpar tudo. – Falou a Akame antes de deixar a garota sozinha por ali. Não demorou muito para que sua irmã e Sam chegassem até ali, tendo uma rápida interação e explicação por parte de As do que se tratava, aliás, deixando claro quem era Sam e também fazendo algumas referências a como Sasha via Shiori, deixando tudo mais claro para a felina.

Sam explicou tudo aquilo que era necessário para o processo de criação, respondendo ao sorriso de As com um brilho no olhar, demostrando que havia entendido a defesa feita pela caçadora e parecia grata por isso. Para Sasha não foi difícil realizar a reforja dos itens, mesmo que em alguns momentos parecesse ter uma leve dificuldade por conta das medidas, mas aquilo foi coisa superada sem muitos problemas. A ciborgue e a cientista não tardaram a deixarem Sasha sozinha na forja, enquanto a felina continuava com todo seu trabalho lidando com o fogo e os materiais metálicos que existiam ali, dando o famoso “grau” nas armas citadas por ela em sua narrativa, como por exemplo a lança de Shiori. Por fim, após As e Sam saírem – após cerca de quarenta minutos – Sasha pode perceber uma figura conhecida invadindo a sua forja, se tratava da pequena Iris - Oi! Soube que voltaram! Todos bem? Cadê os outros? - Perguntou a menina se mostrando curiosa com o que estava sendo feito pela felina - O que está fazendo irmãzona? Martelando o metal? - Continuou a conversa e quando tudo estivesse pronto, ao ver Sasha liberando aquela energia gélida a garota dava um pulo de alegria - Gelo! Você controla gelo? - Perguntou se aproximando - Você também faz mais coisa, não é? Que nem a Shiori, aquele choquinho. - Finalizou a menina se referindo ao Mink Ryu.

Já do lado de fora da forja, As perguntou a sua companheira sobre algo relacionado a arqueologia – Bom... não tenho ninguém em mente agora, mas tem algumas lojas não muito longe daqui, tenho certeza que existe uma relacionada a artefatos antigos, talvez encontre alguém que possa lhe ensinar algo por lá... ou pelo menos indicar um lugar para isso. – Falou a mulher com uma expressão pensativa em seu rosto, como se estivesse tentando lembrar de alguma outra pessoa – É, acho que só consigo imaginar essa opção mesmo. – Continuou falando e pareceu ter um “estalo” – Já ia esquecendo! Pode levar, mas me traga de volta... estarei aqui por algum tempo, preciso resolver alguns assuntos. – Finalizou a garota entregando o casaco de búfalo que carregava em mãos para As, proporcionando uma caminhada tranquila para caçadora pelas ruas pouco movimentadas da cidade.

Sim, a distância entre o Quartel e o Centro da Cidade não é muito, colocando a caçadora a observar as estruturas bem construídas e as pessoas que vagavam por lá com diferentes tipos de casaco: alguns eram mais simples como o dela, quase que seguindo o padrão dos semelhantes; outros eram mais refinados, com cores e desenhos diferentes estampados, mas no fim, todos protegiam daquele frio intenso. A caçadora pode caçadora o lugar que foi facilmente encontrado por Sirius, que indiciou rapidamente algumas características do terreno e da cidade em si, o que tornou tudo mais fácil para As. Por fim, ao entrar na loja de dois andares ela pode ter uma visão de um ambiente confortável e repleto por itens antigos, desde armas a livros. O clima ali era ligeiramente mais quente que o lado exterior, como se alguma espécie de mecanismo estivesse sendo usada para liberar vapor ali dentro, mas não estava quente a o ponto de forçar a protagonista a tirar o seu casaco, isso é, se não quisesse. De qualquer forma, uma figura masculina se mostrou presente atrás de um grande balcão de madeira – Olá! O que lhe trás aqui? – Indagou o homem de aparência ranzinza, mas que se mostrava completamente oposto a sua aparência.


Senshi - Yami

O ruivo resolveu acompanhar sua irmã naquela busca por alimentos de qualidade, estando ambos agasalhados, mesmo que os casacos de Shiori estivessem com alguns danos. De qualquer forma, aquilo não impediu que a dupla caminhasse pelas ruas tomadas pela neve, percebendo os ventos fortes que circulavam pelo lugar. O ambiente era bem construído e com algumas características, como a tonalidade branca por conta dos estabelecimentos estarem cobertos pela neve. A primeira parada foi onde tinha os itens necessários para que Sasha construísse o seu projeto, gastando a bagatela necessária para isso. Não demorou para que partissem em busca de um mercado, fazendo um lanchinho no meio do caminho, em uma das barraquinhas que se mantinham firmes e fortes, mesmo com a forte nevasca que caía do céu.

Bom, o mercado era bem simples visto do lado de fora, sem nada muito interessante a ser citado nessa narração. Porém, o interior do lugar se mostrava algo completamente diferente, tendo proporções elevadas e um número alto de prateleiras e afins. Claro, o carrinho que foi levado até lá também entrou no lugar, o que soou meio estranho para alguns clientes que compravam suas próprias coisas por ali. De qualquer forma, foi possível para Shiori encontrar a grande parte dos seus itens, tendo apenas uma problemática na compra das laranjas, que tinham poucas e algumas pareciam bem estranhas, algo típico da Grand Line provavelmente. As compras foram bem robustas, o que encheu o carrinho de mantimentos e também encontrou a carne de búfalo, que foi um tanto quanto salgado, mas dinheiro não era o problema para alguém que gastou cinco milhões em um hotel de Kephar, simplesmente para mostrar ao atendente que tinha dinheiro para comprar ele, sua família e todos os seus amigos, isso é, se fosse necessário.

A dupla então retornou ao seu navio ele ainda estava lá, tendo colocado todos os suprimentos nos seus devidos lugares, ficando apenas com alguns itens mais simples e de rápida digestão/preparo. Os caçadores foram a taberna em sua penúltima parada, buscando pelos casacos de búfalo, tendo uma preferência pelas peles – Sim, tenho algumas aqui. – Falou o mesmo atendente de antes de maneira bem tranquila, entregando quatro peles que custavam um milhão cada uma. Por fim, a garota juntamente com seu irmão partiram de volta ao quartel general da marinha, enquanto a loba aproveitava para comer algumas frutas e bom... que gosto de merda era aquele que ela sentia ao morder uma delas? Para a loba era lgo bem simples de se entender, pelo jeito ela havia acabado de comer uma Akuma no Mi, já que Sasha havia sentido o mesmo gosto quando aconteceu com ela.


Aliph - Senshi - Yami

Ao retornar pro Quartel a dupla sem mais delongas entregou os itens necessários para Sasha realizar a fabricação do projeto de Akira, que não demorou muito para ser feito, dada a eficiência e profissionalismo da felina - Oi! Vocês voltaram! - Falou Iris que recebeu a dupla com um abraço, mesmo que provavelmente Shiori estivesse imersa em uma preocupação descabida, já que provavelmente não era do seu desejo acabar comendo um fruto como o da sua amada. Por fim – caso quisessem – todos estariam de volta ao anexo separado por Akame para eles, na presença de Mizuki, Lunna, Mamaco, Girimundo e Astolfo, que continuavam por ali imersos em um treinamento intenso, que era possível ver nitidamente na dupla Giri/Astolfo.


Histórico:


Legenda:



Shiori
Ver perfil do usuário
Imagem : Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 CSDlXWh
Créditos : 05
Re: Hellhounds 4 - Ragnarok Dom Mar 06, 2022 12:24 pm
Ragnarok


Akira veio comigo pra a gente fazer as compras, foi algo rápido, ele até me pediu alguma ideia na hora de comprar, algo que eu apontaria pela cor do negócio.-Acho que gostei mais daquele ali- então as coisas deram todas certo, o carrinho ficou em segurança.

Então na nossa volta dali, algo aconteceu, eu acabava de lamber uma fruta podre… Não não não não… Não podia ser, eu cometi o mesmo deslize de Sasha. Comecei a cuspir mas já tinha engolido, o negócio era tentar vomitar. Ia enfiar o dedo na garganta na hora pra ver.-Akira acho que comi a fruta diabólica lá!! Acho que era isso.- Falei pra ele com os olhos arregalados.

Mas na mesma hora cheguei, o que restasse da fruta na mão e vendo as espirais era praticamente certo. Mas naquele instante, olhei pras mãos e olhei pras pernas não vi nada acontecendo e falei.-Acho que era só uma fruta podre né mano?- falava ainda com um sorriso meio forçado, estava tentando me auto pacificar enquanto caminhava com ele.

Nesse caso iria apenas falando sobre o assunto com Akira, de modo a tentar distrair a cabeça.-Nenhuma mudança aparente viu só? Acho que era só uma fruta estragada.- mas por dentro eu me preocupava, agora eu não poderia pular na água se Sasha caísse nela, claro eu podia contar com o Akira, mas ao mesmo tempo era mais uma pessoa pra dar trabalho se isso acontecesse.

E fora que pode ser ainda pior, eu posso ter perdido habilidade de nadar, e meu novo poder ser virar uma concha que não se mexe… Ou criar bananas podres saídas da minha orelha e elas saem com cera de ouvido… De qualquer forma, voltando ao Quartel, iria primeiramente até Sasha falar com ela, antes de ir pra cozinha. E imagino que o maninho também viesse.

Vendo Sasha em minha direção agarraria ela erguendo ela do chão no abraço e dando um monte de beijinhos na bochecha dela, minha preocupação baixava sobre os problemas, e a felicidade tomava conta de mim, e minha cauda começava a balançar de um lado pro outro.
Então vendo minhas armas colocava a lança nas costas e calçava as botas segurando as luvas na mão enquanto daria um beijinho na bochecha de Sasha.

E antes de eu seguir pra ir fazer as minhas coisas iria pegar as peles de búfalo da nevasca e entregar todas pra ela, dizendo.-Eu trouxe essas peles pra fazer casaco pra gente, pode ser útil pra próximas ilhas frias, e pro tempo que formos ficar a mais aqui.- então iria logo depois disso contar o meu relato a mais dessa história.

Até porque era algo válido de se explicar que aconteceu mesmo que eu ainda não soubesse o destino disso.-Acabei comendo essas frutas de sabor ruim, ainda não sei se era fruta estragada, mas era provavelmente uma dessa que você comeu. Só que não tenho ideia do que faz, vou ter de testar. E aliás eu comecei a usar aqueça energia negra no braço, depois de fazer um lanche com todo mundo, quero testar isso.- disse dando um sorrisão, sobre o assunto que ainda não tinha se mostrado. Realmente que poder eu devo ter recebido? No fim iria pra cozinha esperando que Akira viesse também pra a gente fazer uma comida legal pra comemorar vitoria.



Historico:

_________________

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 YHVeK1M

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 VYrwji0
Sasha
Ver perfil do usuário
Imagem : Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 Giphy
Créditos : 17
Localização : Rota 6 - Piutôv
SashaRank B
https://www.allbluerpg.com/t340-sasha-sparks#1002 https://www.allbluerpg.com/
Re: Hellhounds 4 - Ragnarok Dom Mar 06, 2022 12:25 pm


Ragnarok
Cat



Minha Às tinha me explicado um pouco sobre o fato de que Sam havia feito seu melhor mas mesmo assim, era difícil pra mim aceitar toda aquela situação e eu não tinha muita maturidade pra perder, na verdade eu não tenho nenhuma e o que aconteceu com ela era algo que profundamente me afetava quando eu sentia que poderia ter sido algo feito de forma melhor, apesar de eu não saber ainda como.

Ainda assim, havia me concentrado na forja e também quando Ìris havia chegado, dando um sorriso simpático em direção a ela enquanto a respondi - Foram comprar suprimentos e coisas, em principal comida, acho que a situação ta meio feia aqui nesse QG quanto a comida.- Comentei ainda irritada por achar que eu tinha comido muito pouco pra quem precisava se recuperar.

- Sasha ta consertando os equipamentos de todo mundo, olha, ta vendo essa parte aqui mais escura? - Teria a chamado pra vir mais perto com uma das mãos, puxando um banquinho pra que ela tivesse altura pra ir vendo o que eu fazia, a exibindo o metal incandescente, continuando - A parte mais escura são as impurezas, elas podem surgir por vários motivos, mas o uso é o principal deles, já que as armas acabam desgastando, Sasha consegue martelar e remover essas impurezas no metal e isso faz com que ele fique mais juntinho e firme novamente quando esfriar. - Sasha teria explicado da forma como ela havia aprendido, não era algo tão complexo em si mas tinha seus pequenos detalhes que apenas na mão de uma artesã é que se notariam os detalhes.

-Hm… Controlar é uma palavra meio forte Nyahahaha, Sasha tem treinado pra conseguir fazer isso de forma mais controlada mas, ainda me falta treino.- Respondi de forma bem honesta, mas bem que eu podia dizer que sim, era possível que Sasha fosse controlar bem esse tipo de coisa eventualmente.

- Sim! Mesmos crianças muito pequenas conseguem fazer isso em nossa tribo, apesar que a minha Shiori é extremamente talentosa, Sasha não consegue levar os choques para muito longe do corpo.- Teria mostrado os dois indicadores, deixando correr um choquinho entre eles de forma bem visual. - Sasha pode te ensinar se quiser, mesmo quando ela perdeu os pelos, isso não afetou a capacidade, até porque o estilo Mink usa todo o seu corpo como uma arma! Nyahahaha. - Minha Íris era bem esperta mas, poderia perguntar mais sobre os minks e eu teria dito - Você também é uma Nyan. Todos somos, os minks sem pelo gostam de dar nomes diferentes e dizer que somos de raças diferentes mas, em Zou aprendemos que somos apenas de tribos diferentes por isso que às vezes a gente não se parece.- Sorri explicando enquanto fechei um pouco os olhos pra relaxar mais um pouquinho.

Quando MInha Shiori chegou, logo teria ido a abraçar, me deixando ser erguida por ela e retribuindo com mil beijinhos espalhados por todo o rosto de forma espalhada e então um beijão que carregava um pouco mais da saudade, Sasha não gostava de ficar longe de sua Shiori por tanto tempo.

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 047549a01748b58de3107707573513f1

Agora eu estava completa novamente - Sasha sentiu muita falta da minha lobinha, muita nyan. - Eu não sabia quanto tempo havia se passado mas sabia que eu tinha trabalhado por bastante tempo e minha Shiori estava longe, chegava o coração doia. Fui correndo até a bancada e então teria pego as armas para devolver, entregando para os dois - Sasha conseguiu melhorar um pouco mais as armas de vocês, com o material que eu tinha não dava pra fazer muito além.- E então ouvi o que minha Shiori havia dito, não sem antes prestar atenção nela com as armas arrumadas, as vezes pequenos detalhes da minha lobinha me fascinavam mais do que eu podia explicar.

- Sasha pode ver se consegue depois recosturar em roupas mais bonitas aproveitando do couro. - Teria pensado levantando o indicador enquanto dizia, Sasha gostava de ser capaz de fazer coisas pras minhas pessoas. E com a possibilidade de minha Shiori também ter comido uma Akuma no mi eu teria dito - Você não sentiu nada de diferente no corpo? Dizem que elas são intuitivas… Mas talvez algumas não sejam tanto… Sasha pode te ajudar a usar o Haki melhor, A Sasha já consegue cobrir bastante, logo consegue cobrir o corpo todo em armadura Nyahahaha. - Eu teria dito a acompanhando pra que pudesse comer bastante, a ideia era procurar por Mamaco pra treinar depois que tivesse comido.

Histórico:


_________________



Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 WN4Utd7

Yami
Ver perfil do usuário
Imagem : Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 SFDBQPA
Créditos : 04
Localização : Alabasta - 7ª Rota
YamiAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t343-shimizu-d-akira#1013 https://www.allbluerpg.com/t1413-hellhounds-5-darude-sandstorm
Re: Hellhounds 4 - Ragnarok Dom Mar 06, 2022 1:37 pm

Ragnarok
- Falas | ~ Pensamentos



Com todas aquelas compras e dando uma diversificada nos rostos que estava vendo nos últimos dias, o meu humor mudava por completo, mal parecendo que havia sido esfaqueado e envenenado há pouquíssimo tempo atrás. Entretanto, uma reação inusitada por parte de minha irmã era feita quando ela mordeu um pedaço de fruta, alegando ser uma daquelas amaldiçoadas. — É O QUE?!?! — Desesperado, largava todas as compras na neve e botaria as mãos no rosto e pescoço de minha irmã, numa tentativa de fazê-la regurgitar o pedaço que comeu. — QUAL É O PROBLEMA DAS FRUTAS DESSA ILHA?! — Gritava desesperado, numa tentativa de livrá-la daquele terrível destino.

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 -nami

Pediria que ela me entregasse a fruta logo após, afinal com meus conhecimentos de herbalismo seria fácil identificar que tipo de fruta era aquela, ou se era uma fruta estragada ou algo diferente do que eu tinha conhecimento. Cheirando o resto da fruta, também tentaria identificar se estava podre de fato, ou se o pior havia acontecido com ela. — Primeiro Sasha, agora você?! Tem ideia que nunca mais poderemos fazer surf tritão de novo?! E quem será o próximo a ser amaldiçoado?! Eu?! — Resmungava totalmente insatisfeito e preocupado, afinal para mim a capacidade de nadar era uma das maiores dádivas que alguém poderia possuir.

Entretanto, a falta de manifestações místicas pelo seu corpo me deixava tranquilo por um momento, apesar de não contar muito com isso. — Talvez você acabe virando algum dragão ou macaco místico daqui a pouco. Sasha demorou um pouco até começar a virar no lobo de gelo. — Dizia, desesperançoso. — Mas eu já decidi que não irei comer nem mais uma grama de fruta nessa ilha. Fiscalização sanitária aqui é horrível! — Com as compras já em mãos, retornaria para onde estavam os demais.

Nossa chegada acabava sendo bem calorosa, com Íris já presente e feliz por nos ver. Sem muita força para erguê-la ao ar e botá-la em minhas costas como costumava fazer, me contentaria em bagunçar seus cabelos num carinho gentil, enquanto Sasha e Shiori se abraçavam e matavam a saudade. — Eu juro que tentei salvá-la, Sasha-chan, mas Shiori é gulosa e engoliu antes que eu pudesse fazer alguma coisa. — Comentava com um tom de decepção de mim mesmo por não ter sido capaz de salvá-la. — E quanto aos treinos, hoje ficarei de molho… Ainda não estou 100%. Pensei em ensinar a pequena Íris aqui alguns conceitos do Karatê Tritão e, quem sabe, amanhã vocês pudessem me ensinar sobre o armamento? — Dizia, sabendo que não poderia me esforçar demais por aquele momento. Talvez gastasse um tempo aprendendo algumas novas técnicas úteis ao grupo que não exigissem um esforço físico imediato, mas confessava que estava sem ideias no momento. — Ah, e o material para o projeto está aqui, irmã. Se quiser que eu lhe acompanhe e diga as ideias que eu tive, posso te ajudar, mas não faço ideia de como executar isso… — Finalizava, por vim, entregando as compras para a mesma fazer a sua mágica.


  • Posts: 23
  • Ganhos: Shigan (Post 5), Soru (Post 6), B$ 80.250.000 (recompensa Ken - Post 21), Bubbles atualizada para level 10,
    - Cabeças Capturadas aumenta em 1
    - Recompensa Mais Alta, Alterada para: 107.000.000
    - Recompensas Totais aumenta em: 487.500.000 B$ + 60.000.000 (Ficha) = 547.500.000
    - Rank Atualizado para: Rank B
  • Perdas: 1 dose álcool (Post 18), 1.250.000 B$ (materiais projeto Aesir - Post 22), 4.500.000 B$ (dividindo custos suprimentos - Post 22),
  • Contagem Caçador: B$ 547.500.000 - Rank B
  • Posts Desvantagem: 1/20
  • Players/NPCs: Sam, Mamaco, Akame
  • Localização: Pyatidrov - 6ª Rota - Grand Line



PdV: 33930
STA: 800

Força: 1061 +80 +360 +500 = 2001 [Perito]
Destreza: 720 [Talentoso]
Acerto: 2655 +80 +360 +400 = 3495 [Perito] +5%
Reflexo: 0 +360 +400= 760 [Hábil]
Constituição: 400 +80 = 480 [Hábil]

Agilidade: 2127
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 8,5% +300 Tekkai

Qualidades:

Defeitos:

Primeiros SocorrosVocê sabe tratar ferimentos externos, de gravidade simples ou moderada, além de ser capaz de ministrar o tratamento inicial de qualquer tipo de ferimento. A proficiência primeiros socorros contempla ações como: parar sangramentos, fazer curativos, mitigar danos e similares.

CirurgiaVocê é capaz de tratar ferimentos graves e internos, desde que esteja em posse dos instrumentos apropriados.

AnatomiaVocê conhece o funcionamento e estrutura do corpo dos humanóides, sabendo identificar órgãos, artérias, veias, músculos e todo o resto.

DiagnoseVocê conhece diversas doenças, sabendo identificar seus sintomas e quadro de evolução, além disso, sabe ministrar os tratamentos para frear ou erradicar a doença, se existentes.

AcrobaciaVocê possui um corpo flexível e é capaz de dar saltos elaborados e piruetas, além disso, consegue equilibrar-se em várias superfícies, fazer malabarismo e sabe como amortecer suas quedas.

FarmáciaCom os instrumentos corretos, você é capaz de criar e manipular remédios, seja através de ingredientes orgânicos ou químicos..

HerbalismoVocê conhece plantas, ervas e suas propriedades. Sabe onde encontrar a planta ou erva que deseja, como cultivá-la, se elas têm propriedades venenosas, características curativas ou alucinógenas. Você pode utilizar as propriedades in natura das plantas e ervas que encontrar, mas essa proficiência não permite a manipulação das mesmas.

ToxicologiaVocê conhece e sabe identificar diversos venenos, sejam eles orgânicos ou não. Além disso, é capaz de produzir venenos, com os materiais e matéria prima necessários. Essa proficiência também contempla a criação de antídotos.

HipnoseAtravés de sugestões mentais, você pode tentar manipular o comportamento de um indivíduo.

FísicaVocê conhece a natureza e as suas leis, sendo capaz de realizar cálculos para prever fenômenos.


Profissão:
MédicoOs médicos são especialistas em saúde humana e/ou animal, sabendo preservar a saúde de seus companheiros e sendo capaz de tratar os mais diversos ferimentos.

Bônus: Jogadores médicos são extremos conhecedores do corpo humano, assim sendo, são capazes de aplicar e encerrar condições por meio de tratamentos, criações e técnicas, além disso, podem tratar qualquer ferimento.


Arma: BubblesArma: Bubbles
Descrição: Um par de manoplas cuidadosamente forjado para garantir uma boa proteção, com a base de tungstênio puro, mostra-se extremamente resistente ao calor, seu design parece carregar consigo alguma característica hidrodinâmica, sendo pensada para um tritão usar.
Tipo da Arma: Manopla
Qualidade: Forjada
Durabilidade: Alta
Dano: 500
Estado: Nova


Maleta Médica
Kit de Bandagens: Contém 26 bandagens para tratamento de feridos e 10 talas junto deles para caso haja necessidade.
Espaço no inventário: 2 por unidade
Bisturi: Extremamente afiado e fino, feito para uso cirúrgico.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Kit de Agulha Esterilizada: 10 agulhas pré esterilizadas para facilitar tratamentos rápidos, são vendidas num pacote lacrado e com invólucros as separando...
Usos: 10 usos.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Álcool: Uma garrafa de 2l de álcool para fins diversos.
Usos: 18 usos.
Espaço no inventário: 1 por unidade
Estetoscópio: Um instrumento usado por médicos para ouvir as batidas do coração entre outros barulhos internos.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Medidor de Pressão: Um medidor de pressão arterial para fins médicos.
Espaço no inventário: 1 por unidade
Remédios: Remédios de uso comum, antigripal, antiinflamatório, remédio para tosse e Soro fisiológico.
Usos: 5 usos. (um uso para cada um)
Espaço no inventário: 0.5 por unidade.
Sedativos: Aqui se encontram sedativos, como morfina e afins. Especifique qual o sedativo na hora da compra. (Morfina)
Usos: 4 usos
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Matéria Prima para Criação de Remédios:
Itens diversos para a produção de fármacos.
Usos: 9 usos.
Espaço no inventário: 1 por unidade


Insígnia da PurezaDescrição: Essa insígnia emana um brilho colorido, como uma espécie de aura que envolve o portador. A aura pode assumir qualquer cor que o usuário escolher. Porém, é apenas visual, não sendo capaz de causar condições ao utilizar disso.




_________________

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 V8upj2D

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 YDNzcDa
Às
Ver perfil do usuário
Imagem : Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 PqslDr4
Créditos : 38
ÀsDesigner
https://www.allbluerpg.com/t271-as-e-volkerball#780 https://www.allbluerpg.com/t742-sharp-teeth-and-hard-fists
Re: Hellhounds 4 - Ragnarok Dom Mar 06, 2022 6:25 pm



»» Ragnarok ««

- Às Volkerbäll -


Ж


Não precisa de palavras para compreender que Sasha não parecia assim tão convicta com minha explicação, sua dificuldade em dar o braço a torcer já era de meu conhecimento, porém ao invés de simplesmente não comentar nada e deixar as coisas seguirem, esforçava-me para explicar, até por considerar que eu era além de Shiori a pessoa que melhor conseguiria percorrer essa tal ‘zona social’ da mink sem me colocar em situações delicadas ou gerar mal entendidos. Tudo aquilo para conseguir arrancar de Sam aquele brilho no olhar, não o que se traduzia em atração, mas um muito mais significativo, o que mostrava a cientista de que de fato, eu me importava com suas criações e os sentimentos que ela havia depositado não apenas no corpo cibernético, como em mim. - Bom, nessa loja deve haver alguém que possa me ajudar então. - respondia a Sam, assentindo com a face em relação a ela não conhecer ninguém que pudesse me ajudar.

Preparava-me para sair do QG, quando notava ela me oferecer o casaco para usar, só então notando que havia retornado da montanha sem o meu próprio. - Ah, o calor de Alioth deve ter me mantido aquecida até chegar aqui, então nem devo ter percebido. - dizia com um sorriso na face, claramente encabulada pela situação. - Tem certeza de que posso usar? - a pergunta era uma mera cordialidade, pois não insistiria muito a seguir e vestindo o casaco de Sam, caminhava do quartel general para a centro da cidade, onde identificava uma loja com a ajuda de Sirius. - Olá! - adentrava o local, notando as características e o ar de aconchego do mesmo. - Parece um antiquário… - pensava, ao observar os livros e as armas que lá estavam espalhadas, até ser enfim recepcionada por um homem de idade, atrás de um balcão. - Ah, olá! - abria um largo sorriso ao esboçar um aceno para o homem, caminhando em sua direção. - Pode-se dizer que conhecimento é o que me trás até aqui. - mantinha um tom suave nas palavras, apoiando-me sutilmente perto do balcão.

Eu indaguei uma amiga a respeito de arqueologia, mas ela não parecia conhecer ninguém que soubesse do assunto, então me indicou essa loja, na esperança de que encontrasse aqui alguém que pudesse me ensinar algo a respeito do assunto. - observava novamente os arredores. - Eu sempre me dediquei à navegação, mas compreendo agora que ela é mais um hobby do qual eu sou muito boa. Por isso queria investir meu tempo e disposição em algo novo e então… - suspirava. - …surgiu esse desejo pela arqueologia. - observava o senhor de soslaio. - Mil desculpas eu não me apresentei propriamente, meu nome é Às Volkerbäll, sou uma caçadora de recompensas e queria saber se o senhor teria tempo para me ensinar algumas coisas, posso até mesmo pagar pelas aulas se assim preferir! - diria, não hesitando em lançar-me aos estudos caso ele aceitasse.

- Início do Aprendizado Avaliação

Acho que podemos começar por algo mais simples. - diria, observando a loja. - Minha mãe adorava jóias e parecia saber escolher e reconhecer o valor delas só de olhar. Acredito que alguém como o senhor também saiba identificar coisas do tipo, até porque, isso seria o esperado de alguém com um estabelecimento do tipo. - diria, indicando meu primeiro interesse, removendo o casaco de búfalo e o colocando sob o balcão a fim de dedicar não apenas minha atenção, mas sentir-me mais livre para manusear as peças que ele eventualmente me apresentasse. - Eu sou completamente leiga no assunto, mas pode falar tudo que eu não vou esquecer. - diria cutucando minha cabeça, mas sem deixar evidente que usaria Sirius para me ajudar a reter as informações.

Assim gastaria tempo e concentração para o domínio de tal habilidade, começando pelas dicas e explicações do homem, até começar a avaliar algumas peças que ele me apresentasse eventualmente, arriscando valores e palpites, errando muito e acertando pouco até que gradativamente, iria passar a me atentar aos detalhes, reconhecer as características de algumas peças e principalmente não errar seus valores originais. Não hesitaria em tomar anotações se necessário, muito menos não realizar pausas, dedicando-me por completo até sentir que me desempenhava bem na avaliação de objetos antigos.

- Fim do Aprendizado Avaliação

Ao fim do aprendizado, observaria o senhor novamente, claramente sem qualquer intenção de parar de aprender. - Notei que algumas peças tem inscrições estranhas, como uma espécie de idioma antigo, alguns bem diferentes, outros muito semelhantes mas que não fazem sentido para mim, é possível aprender a ler esses dialetos? Se sim, quero muito aprender sobre isso. - coçaria a cabeça. - Se tiver tempo é claro Kihaahaha!













Histórico:






_________________

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 Z0zQdpF

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 ZaT0xpq
Formiga
Ver perfil do usuário
Imagem : Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 OFj4cNo
Créditos : 45
FormigaDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t1194-aizawa-mikagi#11079 https://www.allbluerpg.com/t768-capitulo-i-o-espetacular-takeshi-isamune
Re: Hellhounds 4 - Ragnarok Seg Mar 07, 2022 9:45 pm


Hellhounds



Volker

Como dito não demorou muito para que Volkerball pudesse encontrar a loja responsável por suprir suas necessidades – Fico feliz em saber que pessoas mais novas buscam conhecimento também, do que precisa? – Falou o homem logo após ouvir a primeira frase da caçadora, que não demorou para continuar a falar o motivo que a trouxe até ali – Interessante, pode se dizer que Arqueologia depende da navegação, afinal, o que seriam dos arqueólogos sem ter alguém que soubesse guiar até os tesouros nas ilhas mais distantes da civilização? Meu nome é Teeth, um prazer. – Continuou o homem mantendo um sorriso no rosto – Eu gostaria de não cobrar pelas aulas, mas ultimamente as coisas estão complicadas... pessoas sumindo afastaram os turistas aqui.. se bem que rola um boato que isso acabou, pelo menos foi o que Gertrudes comentou, mora do lado da minha casa. Segundo ela aconteceu algo perto das montanhas, ela disse que o sobrinho da vizinha da amiga dela que trabalha na marinha contou que agora tudo ficaria bem, mas não dá pra confiar.. – Ele parecia querer continuar falando, pelo jeito era um fofoqueiro de mão cheia também – Me desculpe, você não veio até aqui para isso. O valor da aula fica apenas um milhão, por cada item ensinado. – Concluiu o homem.

Por fim, a garota logo começou a estudar e tudo ocorreu da melhor forma possível, tendo Teeth passado tod seu conhecimento à caçadora. O tempo passou naquele ensinamento repleto de livros e também nas dúvidas tiradas pela caçadora – Sim! É um pouco difícil por ser bastante coisa, mas assim que pegar o fio da meada acaba ficando mais fácil. Está pronta? Ou prefere beber uma água que tem ali no canto. – Apontou o homem para a lateral do balcão, onde As pode ver um filtro de barro e alguns copos plásticos ao seu lado. Pelo tempo que passou ali nenhum cliente entrou no lugar, mostrando um pouco da dificuldade citada pelo homem anteriormente, pelo jeito a situação estava realmente complicada. De qualquer forma, ele estava pronto para continuar o aprendizado e faria isso prontamente, assim que sua aluna desse o sinal.


Alpih - Senshi - Yami

A cena cômica entre Shiori e Yami ocorreu como descrito pelo ruivo, o gosto amargo e nojento tomou conta da boca da garota que imaginou logo ser o mesmo tipo de fruto comido por sua amada no Quartel, no entanto, nenhuma mudança visível ocorreu em seu corpo inicialmente. Tudo parecia normal, nenhuma parte do seu corpo estava diferente e ela muito menos tinha se transformado em algum tipo estranho de animal, talvez fosse só uma fruta estragada mesmo? Era uma opção, mas a dúvida continuava no ar. Na forja Iris interagiu com a felina que tirou um pouco do seu tempo para ensinar a pequena, mostrando algumas particularidades daquela profissão e também demonstrando seus poderes elétricos, deixando claro que não era nada comparado ao de Shiori, no entanto, certamente era algo palpável para ser ensinado - Hum.... Eu posso mesmo? Não sei, acho que preciso pensar. Isso é legal, mas será que não posso acabar machucando os meus amigos sem querer? Não sou uma Mink como você... - A garota não parecia triste, porém, parecia bem sensata e preocupada com aqueles por qual nutria algum afeto.

Enfim, não demorou muito para que a dupla chegasse até o lugar e rolasse toda aquela interação, estando no fim todos juntos no anexo separado por Akame no início dessa jornada, algo realmente útil. Shiori e Akira falavam sobre o gosto de merda daquela fruta assim que encontraram com Sasha, que cogitava a possibilidade da sua amada ter comido uma Akuma no Mi. O ruivo por outro lado entregou também os itens para que Sasha pudesse construir o seu projeto, dando a garota todo o material necessário para isso. Mamaco continuava a treinar Girimundo e Astolfo, não dando muita atenção inicialmente ao grupo, apenas um aceno de mão tranquilo e um sorriso estampado no rosto. Iris estava feliz na presença da sua família, mesmo que faltasse alguns membros - O que é Karatê-tritão? - Questionou a pequena - É diferente do que a Sasha faz? - Finalizou a garota lançando a braba na pergunta.

De qualquer modo, quando eles estivessem na cozinha – Mizuki nem Luna estavam por ali – eles tinham o tempo necessário para comer, no entanto, quando Shiori tocasse qualquer fruta ou alimento no lugar, veria que ele teria mandado pra acsa do caralho e ela poderia ver pequenas patinhas na palma das suas mãos – caso você já tenha patinhas, vai ver patinhas diferentes kek – pelo jeito era realmente uma Akuma no Mi, com um baita poder estranho.

Obs: Sasha pode treinar Rokushiki com Mamaco em seu próximo Post.


Histórico:


Legenda:



Shiori
Ver perfil do usuário
Imagem : Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 CSDlXWh
Créditos : 05
Re: Hellhounds 4 - Ragnarok Ter Mar 08, 2022 5:20 pm
Ragnarok


Akira parecia tão preocupado quanto eu, se não mais. E a primeira coisa que ele falava era sobre checar a fruta, é claro. Eu poderia fazer, afinal, parte do meu trabalho envolve isso, entretanto eu estava em negação, não se tratava de algo científico exatamente.-Sabe, talvez estejamos histéricos maninhos!! Frutas ruins existem, olha só, ela podia só ter um gosto horrível né? KAKAKAKA- sim essa não era minha risada de verdade, era quase um pedido de socorro.

Todo mundo sabe que minha risada não é assim!! Mas bem… Naquele momento eu iria comentar.-É melhor mesmo!! Já fomos duas vitimas!! Ao menos pra Sasha foi algo bom, ela não gostava de agua… Mas eu gostava de água, surfar era maneiro… Mas bem, até agora nada rolou, vamos torcer pra ser um engano nosso.- e eu respirava profundamente, pensando naquele assunto, e era verdade, realmente a gente estava numa situação complicada.

Duas pessoas já não poderiam brincar dentro da água mais… E então finalmente chegamos por ali. Onde a gente se abraçou e foi pra cozinha. Então chegando lá eu dizia.-Vou preparar uma comidinha pra gente dar aquela desestressada sabe.- então a primeira coisa que iria pegar era o saco de farinha, que seguraria pela lateral.

Então iria dizendo,-Acho que talvez um empanado caia be…- o saco de farinha rebelde voou da minha mão. Então eu veria provavelmente aquele mar branco cobrindo toda a cozinha. Então iria pegar um tomate em seguida.-Bem, acho que a farinha escolheu o suicidio. Pois bem, vou fazer carne com toma- e quando tocava ele voava.

Olhei pras mãos e bem, tudo parecia em ordem, exceto que minhas patinhas estavam um pouco estranhas… Elas pareciam ter mudado o formato… Mas isso não quer dizer muita coisa, eu acho. Talvez seja só comida suicida mesmo, o problema.-Acho que a comida daqui é estranha, tá escapando da minha mão.- e então eu tentava mais algumas vezes. E a comida novamente era jogada.

Então eu comentei.-Acho que eu não vou conseguir cozinhar. Sasha, você coloca a cesta na minha mochila, acho que eu não consigo mais tocar nas coisas.- disse com um rosto estático, e realmente eu não poderia cozinhar, Sasha no entanto falava algo que acalmava levemente o coração, era bom poder levar isso pro lado engraçado as vezes.-KYAHAHAAHHA eu acho que isso tem haver com a fruta, talvez tenha um jeito de controlar.- então iria estender as mãos pra Sasha, mostrando elas pra ela.

Então iria dizendo o que eu tinha notado até então.-A única coisa que percebi é que minhas patinhas mudaram levemente de formato.- comentei, mas isso poderia ser efeito da luta, ou se qualquer outra coisa, como uma segunda puberdade… Apesar de que não existe segunda puberdade… É talvez, realmente fosse efeito da fruta.

Bem, já tendo em mente que era algo que jogava as coisas longe então comentaria com Sasha.-Acho que vou ter de treinar pra controlar. Até lá sem comida da Shiori…- e a reação de Sasha não por menos me levava a gargalhar, me tirando novamente, da minha zona de tristeza, cozinhar era uma das coisas que mais gostava, e por mais que realmente fosse plausível pensar que eu controlaria ou daria um jeito, bem…

Não dava pra ter certeza, por isso que a fala dela era importante pra me tirar desses pensamentos ruins.-KYAAAAHAHAHAHAAH a gente tem comida no barco, e a taberna fornece comida por preço barato. A gente não precisa dessas instalações aqui, por mais que os médicos tenham sido de fato muito úteis. Sempre fomos autônomos, não vamos deixar de ser.- comentei dando um sorrisinho, afinal a gente tinha muito dinheiro.

Faltar grana pra comer não era bem uma preocupação real nas nossas vidas no momento, ao menos. Então concordaria com o último comentário dela.-Faz bastante sentido, vamos pro treino então, quero ver o que consigo dominar.- e iria então saindo acompanhando Sasha, onde inicialmente iria começar a tentar entender o funcionamento da fruta.

Primeiro iria tentar tocar em coisas simples, então pediria que Sasha pegasse algo nas minhas costas antes de começar.-Aqui, Sasha, antes de tudo crava minha lança no chão aqui.- então daria um beijinho nela mas com as duas mãos pra trás, agradecendo por ela ajudar com essa parte.-Não se preocupe, eu vou treinar pra suprimir a repulsão kyehehe

Então iria começar me focando em suprimir o poder, o intuito era tocar na lança para tentar não repelir ela, treinando para que eu conseguisse de alguma forma segurar ela. Entretanto estava pronta pra ter de correr atrás da lança. Se ela fosse jogada pra longe iria correndo até ela tentando apanhar ela do chão logo em seguida. E mais uma vez testando o foco.

A ideia era conseguir tocar sem repelir, entender a repulsão seria a segunda parte desse processo. Por isso iria aos poucos visando entender o processo de repelir e não repelir as coisas, e o que eu queria repelir, imaginava que como o meu Mugetsu, isso era algo de pensamento, onde eu poderia impor controle. Então iria fazer esse teste para entender meu proprio poder por um tempo.



Historico:

_________________

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 YHVeK1M

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 VYrwji0
Sasha
Ver perfil do usuário
Imagem : Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 Giphy
Créditos : 17
Localização : Rota 6 - Piutôv
SashaRank B
https://www.allbluerpg.com/t340-sasha-sparks#1002 https://www.allbluerpg.com/
Re: Hellhounds 4 - Ragnarok Ter Mar 08, 2022 5:22 pm


Ragnarok
Cat


Com o que Íris tinha me perguntado eu teria dito - Sim, não há nada que alguém mais experiente não pudesse te ensinar afinal, o estilo de luta dos minks usa todo o corpo e esse é o único requisito, ter um Nyahahaha.- Comentei fazendo um cafuné e rindo da minha própria piada ao qual apesar de peculiar, era o suficiente pra mim, pois era fácil de entender.

- Mas não, você não vai machucar ninguém que não queira ou que não precise afinal, se você não gosta de lutar, você não precisa procurar por briga. E como assim? Todos somos minks nyan. Não é porque nascemos com mais ou menos pelos que isso faz diferente. - Comentaria repetindo a ideia que em Zou era muito comum, nós não tinhamos preconceito por pensarmos que nós todos faziamos partes de uma mesma tribo. E com isso comentei explicando o porquê mesmo que não se gostar de lutar era importante - Uma vez me contaram essa frase, de que as pessoas que menos querem conflito são aquelas que devem estar mais preparadas para encerrá-lo o mais breve possível, e pra mim isso fez muito sentido nyan. - A frase falava sobre um soldado em uma fazenda ou algo assim mas Sasha nunca entendeu direito, então decorou a explicação da historinha.



Quando acompanhei minha Shiori até a cozinha, lembrei de chamar a pequena Íris pra comer também, independente de como tudo fosse seguir comer era importante afinal, mink vazio não para de pé! E então olhando a minha Shiori do anda tinha uma enxurrada de pó branco voando - Há?- Eu teria ficado sem entender em um primeiro momento o que havia acontecido ali - Shiori aprendeu a fazer cozinha radical? Que maneiro! Nya- cozinheiro tinha uns parangolés doidos que Sasha não manjava, então eu achava que era proposital e Shiori sabia o que estava fazendo.

- Ih, ela ta rebelde mesmo? - Tentaria pegar alguma coisa aleatória de comer que estivesse no alcance e então encararia com um olhas extremamente intimidante e mortal como se dissesse “ Vai desgraçado, voa da minha mão pra você ver se eu não caço cada rabanete da terra”, era como eu tinha estabelecido a minha mentalidade e o meu olhar perante ao objeto que eu tinha em mãos, adaptando sempre pro objeto o pensamento intimidante. - Minha Shiori, Minha Shiori, se você colocar medo no coração da comida, ela não vai fugir, é igual gente! - Teria mostrado a ela pra ela ver que tava dando certo a encarada fatal.

E vendo a preocupação de minha Shiori eu tinha dito - Hm… Sasha também pensou que não ia conseguir manter mais em uma forma só, se isso é uma fruta você se acostuma e aprende.- Eu teria dito resmungando mas já fazendo o que ela havia me pedido. - Tem algo nas suas mãos? Tipo O PODER SUPREMO? - Eu teria dito empolgada indo checar mais de perto junto a ela depois que terminasse o que ela havia me dito.

- Hm… Sasha conhece as mãozinhas de minha Shiori melhor do que da própria e realmente elas parecem mais fofinhas, será que tem algo haver? Você comeu a fruta da pata fofa ou do trampolim? Não… Da pata fofa não faz sentido elas já eram fofas…- Eu tentei deduzir mas não importava o quando tentassemos entender naquela hora, Sasha teria dito - Sasha acha que se você for treinar, você deve descobrir melhor como funciona. E então quando a Shiori me constatou o óbvio… Eu..

- NÃAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAO SEM COMIDA DA SHIORI! COMO ASSIM, COMO UMA SASHA É SUPOSTA DE VIVER? A CAPITÃ RUIVA SÓ DA PÃO COM OVO EU VOU MORRER DE FOMEEEEEEEEEE!- Expressei de forma plenamente desesperada, e então respirando fundo resmunguei mais baixinho - Intimidar a comida não faz ela ficar com gosto bom ou enchendo a barriga e forjar também não funciona, já tentei . Completei o resmungo. - Verdade nós podemos pagar pra alguém fazer a comida, como minha Shiori é esperta, Sasha não pensou nisso.- Fiquei bem mais animada com isso e eu não esperava que durasse tanto assim, minha Shiori era esperta.

- Bom… Com isso acho que restou treinar né? Depois a gente procura a taberna pra comer, logo mais a gente aprende juntas como lidar com isso, Sasha tem algumas horas na frente de experiência mas te ensina os macetes.- Teria feito um joinha, apontando para o campo de treinamento, Sasha já não queria ficar por ali mais muito mais que o necessário também, Sasha gostava quando se sentia bem vinda.

E quanto estivessemos no campo de treino, olharia ao redor para notar quem estava lá também, ouvindo o que minha Shiori disse - Certo, Sasha vai cravar de modo que mesmo você repelindo não vai ser fácil, estilo mink Arthur! - Teria pego a lança e então cobri a arma com Haki para que entrasse na terra mais fundo com menos esforço e sem ter efeito sobre o fio ou qualquer coisa, acabei de fazer a manuntenção, eu me valorizo! - Prontinho! Se treinando você jogar isso longe, pode ficar orgulhosa porque você também tem poder supremo igual a Sasha nyahahahaha. - Comentei fazendo um joinha

E com isso me aproximaria de mamaco Girizundo e Mago - Nyooo! Sasha pode se juntar a vocês? Eu teria perguntado e em caso ele tivesse me perguntado sobre o que eu queria aprender eu teria dito - Sasha quer aprimorar o que já sabe, uma espada deve ser a extensão do corpo de um espadachim, então Sasha quer aprender duas coisas, primeiro como cortar e então como conseguir melhorar o meu Tekkai para eu usar a defesa pro ataque. - Comentei já tendo uma boa ideia do que eu queria aprender, eu não sabia se era possível mas, se até mesmo andar no ar foi… Eu não duvidada das possibilidades.


Treino Rankyaku


- Certo, me explica como funciona que Sasha vai tentar replicar.- Quando ele tivesse me explicado o preceito básico eu entendendo que era uma habilidade mais física, teria me focado em sentir bem o que eu estava fazendo, colocando o escudo e as armas em um cantinho e me aquecendo.

- Certo, Sasha vai tentar.- E então tentei dar um chute veloz, intenso usando toda a minha aceleração de baixo acima, seguidos de chutes giratórios e até mesmo com a palma do pé na direção onde não houvesse ninguém. Sendo bem honesta Sasha já esperava lançar alguma coisa com as pernas mas esses treinos misteriosos eram complicados.

Talvez não houvesse um caminho fácil? - Onde Sasha ta errando? Ela é forte e veloz, é onde concentro a minha força o segredo?- Como Mink todo o meu corpo era uma arma e por isso esse tipod e explicação era muito útil pra eu saber onde eu estava errando e com isso, testei mais algumas vezes, dobrando a intensidade e a velocidade de meus golpes, ajustando a cada pequeno sinal de um possível sucesso.

Eu taté mesmo daria algumas pausas quando visse que não daria muito fruto insistir em algo, parando respirando, ouvindo e me preparando pra acoplar. - Certo, vamos lá. Continuei o treino até que eu conseguisse realmente sentir qual era a chave que meu corpo precisava alcançar para habilitar aquela nova habilidade e quando isso ocorreu eu treinei um pouco mais para gravar em meus músculos a memória de como executar aquilo com perfeição.

Fim do treino Rankyaku

Com isso, eu foquei em recuperar o meu corpo um pouquinho e teria dito - Vou espiar como a minha Ìris ta indo com o meu Akira e logo mais a gente volta. - Comentei e realmente fui olhar como eles estavam se saindo, o estilo de luta de meu Akira era bem diferente, era bem delicado, Sasha não entendia muito bem, mas estaria ali pra caso eu fosse necessária.


Histórico:


_________________



Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 WN4Utd7

Yami
Ver perfil do usuário
Imagem : Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 SFDBQPA
Créditos : 04
Localização : Alabasta - 7ª Rota
YamiAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t343-shimizu-d-akira#1013 https://www.allbluerpg.com/t1413-hellhounds-5-darude-sandstorm
Re: Hellhounds 4 - Ragnarok Ter Mar 08, 2022 5:58 pm

Ragnarok
- Falas | ~ Pensamentos



A preocupação quanto ao destino de minha irmã ainda rebatia em minha mente como um compasso. Imaginar que ela não poderia mais nadar era algo terrível demais para se imaginar. E se ainda por cima ela tivesse pego um poder ruim?! Sasha teve a sorte de virar um lobo que solta gelo, mas e se Shiori tivesse pego o poder de produzir puns mais fedidos? Seriam ótimos para pegadinhas, é claro, mas valeria mesmo a pena ter trocado sua incrível capacidade de nadar por isso?! Em um estalo, acabava retornando ao mundo real com a pergunta de Íris, tendo que me fazer pensar por alguns segundos. — Ah, é bem diferente! Enquanto Sasha e Shiori puxam cargas elétricas do ar e do interior delas para transformar em energia. O que eu faço é entrar em equilíbrio com a energia vital que nos rodeia. — Me abaixaria levemente para me igualar a altura dela, pegando uma garrafa de água e despejando algumas gotas do conteúdo em meu punho.

Começaria a manipular aquela pequena quantia de água, fazendo-a se mover de forma antinatural, equilibrando a gota na ponta do meu dedo enquanto apontava para cima, como uma pequena esfera. — Não é um poder que os tritões possuem e nem se trata sobre apenas “manipular água”. Isso é energia que reside em todas as coisas. A balança que nos une e equilibra todo o universo em uma só coisa. — Pegaria uma de suas mãos, apoiando a minha por debaixo enquanto tentaria transferir aquela gota de água para sua palma, ajudando ela a movimentá-la da mesma maneira em que estava fazendo. — Tente senti-lo, Íris-chan. Feche os olhos, alcance com seus sentidos e… — Nesse instante, notaria a explosão de farinha bem no centro da cozinha, fazendo com que o Arrepio do Akira explodisse junto. Shiori tentava pegar alguns tomates e eles também saíam voando desesperados.

Meus olhos esbugalhados percorriam a cozinha como se estivéssemos numa arena de combate. Jogando Íris para trás de mim, já ergueria um dos punhos, enquanto observava preocupado nos arredores. — Eu sabia que esse dia chegaria. Enfim as comidas se revoltaram contra a gente. — Depois de tantos anos devorando tudo o que eu via pela frente, enfim elas tiveram a iniciativa de contra atacar. Eu temia pela minha vida naquele momento, de modo que meus olhos não deixavam escapar o sentimento de pavor.

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 3e655f017bf39547b2f1674c73d8629b

Entretanto, tudo aquilo parecia ser obra do novo poder de Shiori, o que não me tranquilizava nem um pouco! — Espera, então você dá vida à comida e elas estão se revoltando agora?! — Gritava desesperado. Eu não conseguiria viver sabendo que eu poderia comer um sanduíche feito por minha irmã e a mortadela poderia gritar a qualquer momento! A conclusão daquilo era ainda pior do que mastigar tomates gritantes, com Shiori tendo uma aposentadoria temporária por conta da falta de controle de suas mãos. — Está chovendo aqui…? — Diria olhando para cima, sentindo a água percorrer pelo meu rosto.

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 DgoEsi7

A ideia das doidas era, claro, ir treinar. — Como vocês podem pensar em treinar numa situação como essas?! — Minha irmã, além de ter sido amaldiçoada por não poder nadar, agora também não poderia cozinhar! Estávamos em estado de calamidade! Suspirava, dando-me por vencido, fazendo uma pequena carícia na cabeça de Íris para que ela me acompanhasse. — Bem, vamos distrair desse caos todo treinando também então. O Akira aqui tá meio quebrado para treinar, mas eu te ensino o que eu sei! — Diria cheio de orgulho como um bom irmão, imaginando que ela seria incrível com o treinamento correto.

Na neve, próximo da companhia de Sasha e Shiori e os demais agentes, tentaria retomar o aprendizado com Íris de onde havia parado. — Bem, como disse, tente fechar seus olhos e sentir o que te rodeia. Respire profundamente… Alcance os arredores com seus sentidos. — Faria com que ela abrisse a palma da mão para cima também, deixando que algum floco de neve eventualmente caísse por ali também. — E então, o que sente? — Tentaria ouví-la para entender como estava indo seu aprendizado, sorrindo caso notasse seu progresso. — Essa “energia” que nos rodeia não pertence aos tritões. É vaidade acreditar que é algo exclusivo nosso. A água está em todo lugar, afinal ela é a vida. Tudo o que tenho para te ensinar é um meio de interpretá-la e deixá-la fluir através de você. É como… Abrir uma barragem para um rio ser capaz de fluir, entende? — Com isto, me ergueria e me posicionaria ao lado dela, respirando fundo e assumindo a postura principal do karatê-tritão. Dali, começaria a fazer movimentos suaves e devagar, ainda respeitando os meus limites, para que Íris fosse me acompanhando. Esperava que ela fosse sentindo os movimentos serem tão fluidos quanto a água, transformando seu corpo em apenas um catalisador daquela incrível energia.


  • Posts: 24
  • Ganhos: Shigan (Post 5), Soru (Post 6), B$ 80.250.000 (recompensa Ken - Post 21), Bubbles atualizada para level 10 (Post 23), Projeto Aesir (contruído por Sasha - Post 23)
    - Cabeças Capturadas aumenta em 1
    - Recompensa Mais Alta, Alterada para: 107.000.000
    - Recompensas Totais aumenta em: 487.500.000 B$ + 60.000.000 (Ficha) = 547.500.000
    - Rank Atualizado para: Rank B
  • Perdas: 1 dose álcool (Post 18), 1.250.000 B$ (materiais projeto Aesir - Post 22), 4.500.000 B$ (dividindo custos suprimentos - Post 22),
  • Contagem Caçador: B$ 547.500.000 - Rank B
  • Posts Desvantagem: 2/20
  • Players/NPCs: Sam, Mamaco, Akame
  • Localização: Pyatidrov - 6ª Rota - Grand Line



PdV: 33930
STA: 800

Força: 1061 +80 +360 +500 = 2001 [Perito]
Destreza: 720 [Talentoso]
Acerto: 2655 +80 +360 +400 = 3495 [Perito] +5%
Reflexo: 0 +360 +400= 760 [Hábil]
Constituição: 400 +80 = 480 [Hábil]

Agilidade: 2127
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 8,5% +300 Tekkai

Qualidades:

Defeitos:

Primeiros SocorrosVocê sabe tratar ferimentos externos, de gravidade simples ou moderada, além de ser capaz de ministrar o tratamento inicial de qualquer tipo de ferimento. A proficiência primeiros socorros contempla ações como: parar sangramentos, fazer curativos, mitigar danos e similares.

CirurgiaVocê é capaz de tratar ferimentos graves e internos, desde que esteja em posse dos instrumentos apropriados.

AnatomiaVocê conhece o funcionamento e estrutura do corpo dos humanóides, sabendo identificar órgãos, artérias, veias, músculos e todo o resto.

DiagnoseVocê conhece diversas doenças, sabendo identificar seus sintomas e quadro de evolução, além disso, sabe ministrar os tratamentos para frear ou erradicar a doença, se existentes.

AcrobaciaVocê possui um corpo flexível e é capaz de dar saltos elaborados e piruetas, além disso, consegue equilibrar-se em várias superfícies, fazer malabarismo e sabe como amortecer suas quedas.

FarmáciaCom os instrumentos corretos, você é capaz de criar e manipular remédios, seja através de ingredientes orgânicos ou químicos..

HerbalismoVocê conhece plantas, ervas e suas propriedades. Sabe onde encontrar a planta ou erva que deseja, como cultivá-la, se elas têm propriedades venenosas, características curativas ou alucinógenas. Você pode utilizar as propriedades in natura das plantas e ervas que encontrar, mas essa proficiência não permite a manipulação das mesmas.

ToxicologiaVocê conhece e sabe identificar diversos venenos, sejam eles orgânicos ou não. Além disso, é capaz de produzir venenos, com os materiais e matéria prima necessários. Essa proficiência também contempla a criação de antídotos.

HipnoseAtravés de sugestões mentais, você pode tentar manipular o comportamento de um indivíduo.

FísicaVocê conhece a natureza e as suas leis, sendo capaz de realizar cálculos para prever fenômenos.


Profissão:
MédicoOs médicos são especialistas em saúde humana e/ou animal, sabendo preservar a saúde de seus companheiros e sendo capaz de tratar os mais diversos ferimentos.

Bônus: Jogadores médicos são extremos conhecedores do corpo humano, assim sendo, são capazes de aplicar e encerrar condições por meio de tratamentos, criações e técnicas, além disso, podem tratar qualquer ferimento.


Arma: BubblesArma: Bubbles
Descrição: Um par de manoplas cuidadosamente forjado para garantir uma boa proteção, com a base de tungstênio puro, mostra-se extremamente resistente ao calor, seu design parece carregar consigo alguma característica hidrodinâmica, sendo pensada para um tritão usar.
Tipo da Arma: Manopla
Qualidade: Forjada
Durabilidade: Alta
Dano: 500
Estado: Nova


Maleta Médica
Kit de Bandagens: Contém 26 bandagens para tratamento de feridos e 10 talas junto deles para caso haja necessidade.  
Espaço no inventário: 2 por unidade
Bisturi: Extremamente afiado e fino, feito para uso cirúrgico.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Kit de Agulha Esterilizada: 10 agulhas pré esterilizadas para facilitar tratamentos rápidos, são vendidas num pacote lacrado e com invólucros as separando...  
Usos: 10 usos.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Álcool: Uma garrafa de 2l de álcool para fins diversos.
Usos: 18 usos.
Espaço no inventário: 1 por unidade
Estetoscópio: Um instrumento usado por médicos para ouvir as batidas do coração entre outros barulhos internos.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Medidor de Pressão: Um medidor de pressão arterial para fins médicos.
Espaço no inventário: 1 por unidade
Remédios: Remédios de uso comum,  antigripal, antiinflamatório, remédio para tosse e Soro fisiológico.
Usos: 5 usos. (um uso para cada um)
Espaço no inventário: 0.5 por unidade.
Sedativos: Aqui se encontram sedativos, como morfina e afins. Especifique qual o sedativo na hora da compra. (Morfina)
Usos: 4 usos
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Matéria Prima para Criação de Remédios:
Itens diversos para a produção de fármacos.
Usos: 9 usos.
Espaço no inventário: 1 por unidade


Insígnia da PurezaDescrição: Essa insígnia emana um brilho colorido, como uma espécie de aura que envolve o portador. A aura pode assumir qualquer cor que o usuário escolher. Porém, é apenas visual, não sendo capaz de causar condições ao utilizar disso.




_________________

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 V8upj2D

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 YDNzcDa
Às
Ver perfil do usuário
Imagem : Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 PqslDr4
Créditos : 38
ÀsDesigner
https://www.allbluerpg.com/t271-as-e-volkerball#780 https://www.allbluerpg.com/t742-sharp-teeth-and-hard-fists
Re: Hellhounds 4 - Ragnarok Ter Mar 08, 2022 9:48 pm



»» Ragnarok ««

- Às Volkerbäll -


Ж


Teeth, tal como um artefato raro, havia sido um achado naquela ilha de inverno, o homem de aparência ranzinza era simplesmente uma pessoa bastante simpática. - De tudo o que poder me ensinar e mais. - brincava com o homem, enquanto o ouvia comentar sobre arqueologia. Sua simpatia no entanto só parecia ser equivalente a língua solta, mostrando que o homem não apenas também era um tagarela, como gostava de uma boa fofoca, o tipo de pessoa que saberia muita coisa se fizessem a ele as perguntas certas. Em dado momento da conversa, ao questionar sobre valores o homem comentava sobre o incidente da montanha e das pessoas desaparecidas. - A notícia corre rápido mesmo. - pensava, com um olhar fugaz, mantendo um riso bastante tímido na face. Era uma ocasião perfeita para barganhar o valor e ganhar alguns pontos, sorria de maneira mais enfática, como se visse graça na situação. - Mas não o fiz pela fama não é mesmo? - pensava, tirando da sacola de dinheiro o valor por ele estipulado. - Eu ouvi a mesma coisa. Me falaram que pessoas incríveis lidaram com a situação. - dava-lhe o dinheiro. - Vamos torcer para que tudo fique bem a partir de agora. - mantinha um sorriso simpático, dando início aos aprendizados e gastando um bom tempo no domínio da Avaliação.

Eu não estou pronta… - após longas horas de estudo, era compreensível uma pausa, mas visto que água não mataria minha sede, tanto real, quanto de conhecimento, preferia seguir firme nos estudos. - …eu nasci pronta! Vamos continuar! - dizia com animação, dando seguimento, agora para Criptografia.

- Inicio do Aprendizado Criptografia

Não perdia tempo em questionar Teeth a respeito de elementos estranhos nos artefatos que ele possuía. - Isso não são meramente gravuras, não é mesmo? Elas querem dizer alguma coisa, como uma espécie de língua diferente. - dizia. - Minha mãe uma vez comentou que encontrou em uma ilha uma grande pedra negra com inscrições estranhas as quais ela não conseguia decifrar, ela nunca soube o que falava, mas ela sempre comentou de que tinha a sensação de que elas “emanavam” uma aura de grande importância. - compartilhava com Teeth a história, o observando com atenção. - Eu quero entender essas coisas, quero ser capaz de ler esses idiomas, decifrar essas mensagens. - comentava, dando ao homem o tempo necessário para explicar-me a teoria daquele conhecimento.

Tomaria o tempo que fosse necessário para dominar a criptografia, não me deixando desanimar nas atividades simples, na lógica das codificações e como poderia ligar as gravuras e palavras aos povos e ao local em que estavam, não pouparia perguntas, nem mesmo a dedicação, com Sirius a me ajudar, não buscaria acelerar o processo, mas entendê-lo da melhor maneira e adaptá-lo para que pudesse assim, extrair o melhor desempenho da minha parte.

- Fim do Aprendizado Criptografia

Ao fim dos aprendizados, deixava na bancada mais um milhão de berries. - Obrigado Teeth! Foi um prazer aprender com você. - comentaria, agradecendo com um aperto de mão. - Prometo que farei bom uso desse conhecimento. - mantinha um semblante de simpatia, saindo da loja enquanto acenava ao homem, colocando o casaco de Sam em meu corpo, enquanto seguia rumo ao QG, onde prontamente levaria a vestimenta de volta a sua dona. - Aqui está, desta vez intacto. Eu juro! - brincaria com ela, observando o casaco a fim de constatar que ele de fato estava como havia sido emprestado. - A propósito, sobre os fragmentos, tem alguma informação? - questionaria Sam, enquanto caminhava com ela rumo ao encontro dos demais. Se ela tivesse a informação, pelo menos teríamos um destino para seguir a partir dali.













Histórico:






_________________

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 Z0zQdpF

Hellhounds 4 - Ragnarok - Página 8 ZaT0xpq