Tópicos Recentes
Destaques
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Últimos assuntos
Página 1 de 1
Skÿller
Ver perfil do usuário
Imagem : ALOU TESTANDO O TESTE TESTADOR DE TESTES TESTADOS
Créditos : 30
SkÿllerSoldado
https://www.allbluerpg.com/t272-annabelle-petit-barozzi https://www.allbluerpg.com/t303-voice-of-the-soul#875
Samira Malkova Qui Set 30, 2021 8:57 pm



Samira Malkova








Sobre o Personagem


Nome: Samira Evelynne Malkova
Idade: 23
Género: Feminino
Mão Predominante: Ambidestra
Risada: Fufufu
Altura: 170cm
Peso: 70kg
Raça: Humana
Origem: Shells Town - East Blue
Localização: Sirarossa - West Blue
Grupo: Civil

Complementos



Aparência:

Um pouco acima da média de altura da população de humanos no geral, Samira deve isso aos intensos treinamentos físicos que realizou durante a sua fase de crescimento. Agora adulta, a moça possui uma aparência jovial e de um porte físico invejável. Possuidora de um corpo com proporções atléticas, onde a massa magra se encontra bem distribuída por todo ele, não deixa de apresentar curvas bem femininas, somando no que lhe confere uma beleza extravagante.
Seu rosto triangular possui uma delicadeza adquirida ao longo dos anos, com lábios pequenos e delicados, nariz afilado e olhos pequenos esverdeados, além de um sinal de nascença logo abaixo do olho esquerdo. Possui uma tatuagem adquirida de seu tempo de escravidão, que a marca em ambos os braços e antebraços, até o pescoço, com a imagem de um imenso dragão de jade.

A cor natural de seu cabelo é preto, mas o mantém pintado com uma coloração vermelho-ameixa, numa forma de esconder sua vida de antes da escravidão. Lisos, possuem um comprimento longo e um penteado que se resume num rabo-de-cavalo trançado e uma longa franja, que facilitam a organização prática de suas madeixas.

Em suas vestimentas, Samira dá prioridade a roupas mais leves e despojadas, usando um conjunto de um macacão preto e um casaco branco que cobre seus braços e tronco. Geralmente envolve sua cintura com as suas correntes, quase que como um cinto, e finaliza com um tênis esportivo nos pés. Além disso, complementa o seu visual com seus grandes brincos e piercings nas orelhas, e o seu amado par de óculos Joopin de lentes azuis. De qualquer forma, não seria impossível que Samira trocasse tais vestimentas, adorando testar novas roupas que beneficiem suas curvas e lhe confiram uma aparência de autoridade.

Personalidade:

Samira é uma mulher que chama atenção onde quer que passe, seu jeito de andar e sua forma de se comunicar a tornam quase que um imã para olhares. E é claro que isso não é problema nenhum para a mulher, que não treme frente a dificuldades. Possui um sentido estético muito forte em comparação aos demais, e não se permite estar feia em momento algum, apesar de ter seu estilo próprio para a moda, gostando de roupas monocromáticas que destaquem a cor de seus óculos e cabelos, além de peças mais despojadas. Apesar de tudo, Samira entende que nem tudo é sobre ela, e por isso é capaz de ser bastante observadora e muito perspicaz na tomada de decisões para com os outros.

Análises complexas e tarefas cautelosas são atividades relativamente fáceis para uma pessoa centrada como Samira, que apesar de muitas vezes não ter muita sensibilidade com as emoções de terceiros, possui um intelecto relativamente analítico e calmo. É claro que, quando não encontrar consequências lógicas preocupantes, provavelmente preferirá um plano rápido, oportunista e baseado em sorte, que com certeza é mais divertido e menos trabalhoso. No fim, Samira ainda adora os desafios que ela mesma se impõe ao resolver problemas. Não completamente desgarrada da ordem, cuida muito bem daqueles que lhe são próximos, prezando por amizade, companheirismo e lealdade, sendo capaz de criar o seu próprio caos se for para defender os seus aliados.

Possuindo uma visão mais capacitista do mundo, acredita que foi capaz de sair da escravidão devido aos seus próprios méritos e forças, e que é esse tipo de ímpeto que separa as maçãs boas das ruins. Sendo assim, crê que todos estão no lugar que deveriam estar, e que se qualquer pessoa merecer mudar de posição na grande cadeia alimentar social, fará isso por seu próprio mérito.

Apesar de ter saído da escravidão, não sente se sente verdadeiramente livre, nem que esteja perto da visão que uma vez teve durante a infância. Aprendeu, no entanto, que nenhuma força superior - nem de deuses nem do destino - a levará a alcançar os seus objetivos, sendo apenas a sua vontade capaz disso, e se vê disposta a perseguir aquela liberdade, acreditando que o poder e a influência são o caminho para tal.
Tem um amor platônico pelo dinheiro, e o entende como um dos pilares de poder que rege o mundo atual. Adora comprar roupas e itens novos, ou apenas acumular dinheiro para se sentir poderosa, livre e sentir que a "plateia" que assiste sua grande peça lhe aplaude de algum lugar. Com isso, possui uma certa ganância irreparável e um exibicionismo único.

Acreditando que todos são capazes de mudar por suas próprias forças, odiaria ter que tirar a vida de alguém, tendo pouca coragem para fazê-lo e preferindo muitas vezes perdoar erros passados e "deixar viver", explorando o peso do luto quando não é capaz de poupar os seus inimigos.
Quando tocada por assuntos sensíveis a ela, é capaz de se irritar com imensa facilidade, mas por não chegar a ser uma fúria patológica e irrefreável, não é nada que bons argumentos ou desculpas não possam parar. Possui um senso de humor questionável, e diverte-se quando suas tentativas de flerte se mostram frutíferas, apenas para que possa aumentar seu número de conquistas pessoais e alimentar o seu grande ego.

História:

~ Infância ~

Nascida sem mutações em uma família de humanos três-olhos, onde apenas a sua mãe não possuía qualquer mutação, tive uma infância feliz ao lado de minha irmã gêmea Annabelle, com quem eu compartilhava da maioria das lembranças mais felizes. Juntas, frequentamos a escola durante a primeira infância e descobrimos o mundo exterior ao de nossa casa, conhecendo novos colegas e personalidades importantes da ilha em que vivíamos.

A casa da Família Barozzi era modesta, ainda que bem arrumada e bonita, mas com certeza era enorme para os meus padrões, que não passava de uma pequena garota que ainda crescia e amadurecia durante a infância. Naquela época, costumava ser uma garota que arregalava os olhos para todas as novas oportunidades, e que qualquer nova coisa em minha visão atiçava a minha curiosidade imensamente, e assim sendo, situações que me impediam de ir atrás de descobrir algo novo já me traziam uma frustração. Dessa forma, desenvolvi uma coragem enorme para explorar novos conhecimentos e desbravar novas áreas da minha ilha natal, principalmente quando saía para brincar com Annabelle nas florestas de Shells Town.

~ Talvez o mundo não seja pequeno ~

A terra molhada afundava sob meus pés, a cada passo cuidadoso que eu realizava, olhando para os lados e tentando enxergar a silhueta de minha irmã por entre as árvores, à minha procura. Garantindo que estava segura e bem escondida, eu, com agora seis anos, continuava me movimentando, apoiando as mãos nos troncos enquanto me esforçava para não sair muito de perto da trilha que já conhecia tão bem, e, mesmo com a tempestade da noite passada, não me incomodava nem um pouco de afundar meus pés descalços na terra enlameada.

Após andar um bocado, sentei ao pé de uma grande árvore e esperei. Não havia nenhum sinal de minha irmã, e isso era só mais uma certeza de que o caminho pelo qual tinha seguido era o meu melhor esconderijo até então, mal podia esperar para aparecer de volta com Annie e lhe dar um susto.
No entanto, isso não acabava indo muito como o esperado. Pelo contrário, os minutos se passaram, e também se foram algumas horas, até que o sol já estava prestes a também se cansar daquela espera.

E foi aí que eu ouvi passos.

"É ela", pensei, "Deve estar perto". Pequena e ágil, me levantei habilmente, tentando esgueirar-me por entre as grossas raízes das árvores que se estendiam por cima do solo. Ainda não queria ser encontrada, tinha que usar aquela oportunidade.

Com os meus passos rápidos e leves, andei mais um pouco para onde deveria ser a trilha. No entanto, acabava por sair daquele bosque e me encontrar com a luz do dia novamente, já em seus últimos instantes. "Isso aqui... Não era pra estar aqui...", pensei, olhando confusa para o penhasco em que estava, logo à saída da floresta, de frente ao pôr-do-sol, que alaranjava o mar abaixo de meus pés. "I-incrível...!"

Samira Malkova JFGSpwU

Por alguns segundos sequer me preocupou o fato da tempestade do dia anterior ter mudado algumas coisas na floresta, nem o fato de que podia estar bem longe de casa àquela altura. A beleza estonteante da paisagem a minha frente era algo muito mais apreciável naquele momento. Uma revoada de gaivotas partia das pedras e ninhos mais abaixo naquele penhasco, alçando voo juntos, e era impossível para mim não invejá-los por sua capacidade, quantidade de companheiros e, principalmente, a liberdade com a qual levantavam voo, sem sequer ter que prestar satisfação aos outros de sua espécie.

- MANDEM LEMBRAAANÇAS! - Eu gritei, esticando-me para cima com o braço destro estendido, acenando com um sorriso no rosto. E, pelos minutos seguintes, apenas conseguia aproveitar aquele sentimento que estava tendo; o gosto que estava sentindo, e o formigar que me fazia cócegas na boca do estômago. Lá estava eu, tendo um momento de felicidade unicamente meu, vendo o sol se despedir, sem ter certeza se encontraria o caminho de volta pra casa e nem sequer me importar se realmente precisaria disso. Minha felicidade era genuína e despreocupada...

Mas não duradoura.

~ Liberdade tomada ~

Atacada e sequestrada em apenas alguns golpes, a visão da revoada à frente se esvaía diante de meus olhos, levando-me a mergulhar na escuridão de minha própria mente num único instante, eternizando a paisagem vista na mente de uma pequena garota. Os passos lá atrás, na floresta, não tinham realmente sido de Annabelle, minha irmã. Pelo contrário, realizei ao longo dos anos que se passaram que a nossa família já era alvo de contrabandistas há algum tempo, principalmente por conta do valor comercial da raça dos três-olhos, a qual minha mãe e irmã faziam parte. Assim que descobriram que eu não passava de uma humana comum e que provavelmente conseguiriam mais valor me vendendo pra algum velho tarado que gostasse de crianças, assim o fizeram.

O velho se chamava Zen Yin. Era um homem ganacioso do País de Kano, no West Blue. À época, eu não fazia ideia de como eu tinha ido parar ali, nem qual foi o caminho que me levou das mãos dos contrabandistas até as daquele velho, mas no fim eu estava lá. Por anos estive presa nos calabouços da casa do velho Yin, algemada e acorrentada dia e noite enquanto ele mesmo se responsabilizava por aquilo que chamava de meu "treinamento". A verdade é que o treinamento não passava da manifestação de suas vontades sujas. Nessa época, passava tanto tempo com o velho e ouvia tanto a sua voz que quase me esqueci de quem eu realmente era, muitas vezes sonhando acordada com a "liberdade" que almejava.

Eu via o seu sorriso medonho que esticava a sua expressão de perversão de um lado ao outro do rosto. Seu corpo franzino e frágil que escalava o meu, por sobre a cama de pedra do calabouço. O cheiro grotesco de seu suor, que entupia minhas narinas e misturava-se ao ar salino. A iluminação da cela era escassa, numa escuridão que se mesclava ao tom alaranjado da visão a minha frente. Minhas pernas tremiam e minha visão se perdia do alto do penhasco. Os pássaros voavam para longe de seus ninhos, quase como se quisessem alcançar o sol poente que se escondia por detrás dos mares e que transformava todo o tapete azul marítimo em magma, que exalava vapor quente. - Uhmm... Arf... Arf...

Samira Malkova Unknown

~ A História Perdida ~

Foi inevitável. O velho Zen faleceu em um dos meus treinamentos, sendo atacado por uma espécie de ataque do coração, mas não tardou para que eu fosse parar nas mãos de outros donos, que possivelmente eram seus associados. De casa em casa, cativeiro em cativeiro, tive acesso a livros de História e Criptografia, cujo conteúdo consegui devorar em poucos dias. Conheci a história de algumas ilhas e de lendas, e percebi em todas que pareciam ignorar a existência de um período de tempo na história do mundo, e estranhamente ninguém fazia tais questionamentos serem ouvidos. Não tardou para que meus novos conhecimentos fossem reconhecidos, e logo me foi atribuído um último dono, este que fazia uso de minhas capacidades para traduzir textos antigos que eram de seu interesse, e que iam desde lendas bobas e infundadas até locais de possíveis tesouros enterrados.

~ O Companheirismo ~

Foi no novo cativeiro, em Sirarossa que conheci as peças fundamentais de minha mudança de climas: Matthew e Arthur, que me prestavam ajuda sempre que sofria algum novo abuso dos meus donos, que passaram a ser um grupo de meio-felinos esquisitos. Estudando, conhecendo aquilo que se apresentava como a Lei da Natureza, começou a perceber que nada daquela vida um dia passaria senão por suas próprias ações. Precisava fazer algo o quanto antes, e isso era algo que Matthew tinha me ajudado a refletir. Em uma das situações, Matthew arrumou uma forma de me fazer sentir um pouco mais "parte do grupo" e desenhou algumas tatuagens em meus braços, cobrindo-os com escamas nos braços e um dragão de jade até a área do pescoço, na mesma cor de meus olhos. Foi junto do trio, também, que resolvi adotar um novo nome: Samira Evelynne Malkova. Apenas um nome legal e forte. Nada de especial.

~ A fagulha inicial ~

Vivia em um estado nojento e desconfortável, e essa fora a minha rotina por vários anos da infância e adolescência junto a Arthur e Matthew. Não queria prosseguir daquele jeito, e já era praticamente uma moça adulta. Perderia toda a minha vida naquele ratoeiro? Os outros escravos não pareciam se importar, mas com o tempo eu já não suportava aquelas celas imundas e os mesmos livros de história para ler, precisava de um pouco mais.

E foi aí que o preparo começou: Sempre que podia eu praticava um pouco de luta no chão com Matthew, e treinava bastante para fortalecer o meu físico. Assim, em meados dos meus 19 anos, iniciei um motim ao atrair um dos guardas para a minha cela, usando de todo o meu carisma e aparência irresistível para aqueles tipos. Forcei-o contra a parede e o enrosquei com as pernas na cintura, calando a sua boca com as correntes e forçando-as em volta de seu pescoço, sufocando-o até que desacordasse ou morresse. Sei lá, prefiro não pensar muito nisso.

Arranquei a chave de seus bolsos e me libertei, correndo então para tirar as algemas dos outros escravos e de meus companheiros. Todos ali desempenhariam um papel importante na fuga, seja com o sucesso ou o fracasso. E alguns definitivamente morreriam no processo para que pudéssemos usá-los de degrau. Não esperava, no entanto, que um de seus maiores amigos, Matthew, estaria entre aqueles que morreriam. Sempre achou que ele tivesse tanto potencial, e até mesmo tinha arquitetado o seu plano de maneira que dependia dele.

Bom, imprevistos sempre acontecem, e eu consegui me virar com tudo, preparando uma das caravelas simples no lado de fora da mansão para fugir. Arthur não estava em lugar nenhum, e parte do plano meio que dependia de suas capacidades. Encontrei-o momentos depois em uma espécie de transe, em cima do nosso dono, Klaus, com uma faca cravada em seu peito. E sangue. Bastante sangue. E apesar do choque, me recompus rapidamente e levei o garoto comigo, fugindo pelo mar até uma ilha chamada Illusia.

Vivo os dias de hoje buscando formas de escalonar e chegar ao topo da cadeia alimentar. Por enquanto faço alguns bichos em Illusia para me manter e racho aluguel de um casebre com o Arthur. Consegui me graduar em História, enquanto usava dessa oportunidade para aumentar meus contatos pelo lugar, inclusive conhecendo algumas coisas da ladinagem e levando a vida desse jeito. Acabei tendo que aprender uma coisa ou outra para lutar, e melhorando em coisas que eu já tinha interesse.


Características



Qualidades:

Versátil (Racial) Você pode somar até 9 pontos de defeito, conseguindo dessa forma gastar 9 pontos de qualidade em vez de 7.

Ambidestra (1) Você possui uma destreza elevada, sendo capaz de dominar igualmente a coordenação de ambos os lados do corpo.

Prodígio (2) Você é mais inteligente do que a média e tem facilidade em adquirir novos conhecimentos, em termos mecânicos, é capaz de aprender uma proficiência extra a cada nível ímpar, além de ter termos menos rígidos para tal aprendizado.

Impassível (1) Você é uma pessoa calma que não tem o seu humor alterado por ameaças, provocações ou acontecimentos drásticos, sua razão sempre consegue dominar a sua emoção e você sempre é capaz de tomar as suas decisões com clareza. Isso não significa que você não possa sentir raiva ou outros sentimentos extremos, apenas consegue ter um controle maestral sobre os mesmos.

Destemida (1) Descrição da Qualidade

Mestre em Haki (4) Assim que você desbloquear a especialização do Haki da Observação ou do Haki do Armamento, você pode escolher seguir dois caminhos de especialização simultaneamente. Nesse caso, os efeitos narrativos se acumulam, mas os bônus de atributo concedidos não. Nessa hipótese, o melhor atributo entre os dois será considerado sempre.


Defeitos:

Extravagante (1) Você chama atenção por onde quer que passe, seja pela sua aparência ou seus hábitos, você causa uma impressão difícil de esquecer.

Sonâmbulo (2) Você se move durante o sono, toda vez que dorme, você não faz ideia de onde vai acordar.

Inimigos (2) Reichskatzen
São uma organização paramilitar composta por minks felinos. Os membros dessa organização são unidos pela crença de serem de uma raça superior a dos humanos. Sua influência se estende desde a primeira metade da Grand Line até os Blues. São conhecidos por operar diversas práticas criminosas como: extorsão qualificada, escravidão, tráfico humano e de drogas, contrabando, assassinato, lavagem de dinheiro, terrorismo, fraude, tortura, sequestro, corrupção e comércio ilegal de armas de fogo.
A organização, liderada por um mink felino da espécie Sphynx, sofreu um enorme prejuízo material na fuga de Arthur e Samira da filial localizada em Sirarossa, que ocasionou na fuga de vários dos escravos, na queima de seus produtos de tráfico e na morte de inúmeros funcionários, incluindo do chefe da filial. A filial deixou de existir após o incidente.

Entrando um pouco mais na organização hierárquica da Reichskatzen, eles possuem uma hierarquia similar a de um grupo militar, tendo entre seus membros nobres, agentes do governo, piratas e gangsters de diversas ilhas e com diferentes graus de relevância. Todos são felinos e se mesclam na sociedade, mantendo uma "máscara" que garante a segurança da organização. Para suportar a máscara, realizam profissões das mais diversas: podem ser desde o padeiro da sua rua até o regente de um reino.
O grupo usa de sua influência para atrapalhar a dupla (Samira e Arthur), tanto de maneira política quanto, havendo oportunidade, com atentados e tentativas de homicídio. Buscam vingança da forma que for possível.

Ambição (2) Deseja obter poder e influência para alcançar o ápice do submundo, e firmar seu lugar no topo da cadeia alimentar.

Improdutivo (3) Você tem problemas de inspiração e criativade ao planejar qualquer obra, além disso, libera um espaço para projetar criações apenas em níveis impares.



Atributos


Nível: 1
Experiência: 400

PdV: 10.420
STA: 100


Força: 138 (+60 EDC)[#ff6600] (+20 Arma)[#ffcc00] = 218
Destreza: 0
Acerto: 20 (+60 EDC)[#ff6600] = 80
Reflexo: 1
Constituição: 241 (+160 Raça)[#99cc00] = 401

Agilidade: 40
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 0

Conhecimentos



Proficiências:

• História
• Criptografia
• Investigação
• Ameaça
• Furtividade

Profissão:
Descriçao da sua Profissão. https://www.allbluerpg.com/t5-profissoes

Mascote


Nome do Mascote
Animal: Raça e especificações de seu mascote.
Altura: Altura de seu mascote.
Peso: Peso de seu mascote.
Porte: Porte do seu mascote.
Raridade: Raridade do seu mascote.
Aparência: Aparência do seu mascote.
Personalidade: Personalidade do seu mascote.
Atributos: Foco de atributo de seus personagens.

Comandos:
Lista de Comando complexos que foram ensinados ao seu mascote

Estilos de Combate



Artista Marcial:
Artistas Marciais são especialistas em combates de curta distância, que fazem de seu próprio como arma durante as lutas, com chutes e socos, utilizam soqueiras, luvas, manoplas, botas, joelheiras e similares.
Chicoteadora:
Chicoteadores são especialistas em combates de média distância, que se baseiam em seu controle da arma e movimentação rebuscada para lutar, utilizam chicotes e similares.

Técnicas


Nenhuma por enquanto.

Projetos


Nenhuma por enquanto.


Haki da Observação


Não despertado.

Haki do Armamento


Não despertado.

Haki do Rei


Não despertado.

Berries: 250.000 ฿S

Itens



Cabeça:
- X -

Pescoço:
- X -

Tronco:
- X -

Braços:
- X -

Mãos:
- X -

Pernas:
- X -

Pés:
- X -


Inventário



10 U

Insígnia:
Nome: Insígnia da Decomposição
Descrição: As armas do usuário dessa insígnia passam a emanar uma energia negra que sai dela, que lembra a cor de piche, é como se fosse uma massa de escuridão, que sempre que eles golpeiam, deixam um rastro. Porém, é apenas visual, não sendo capaz de causar condições ao utilizar disso.
Espaço: 0 U
Preço: 1.250.000 B$

Embarcações


Nenhuma por enquanto.

Menções no Jornal


Nenhuma por enquanto.

Photoplayer



Photoplayer:
Samira Malkova U3hSdLV

Universo Envolvente



Aventuras:

[url=link da aventura]nome da aventura[/url]
Extras:
[url=coloque o link aqui]Tipo (Conto/Inimigo/Evento/etc) - Nome do Tópico[/url]

Relações



Players:
[url=Link da Ficha do Player]Nome do Personagem[/url] - Relação com o Player

NPCs:
[url=Link com a Aparencia se existir]Nome do NPC[/url] - Relação com o NPC

NPCs Importantes:
[url=Link com a Aparencia se existir]Nome do NPC[/url] - Relação com o NPC


_________________

Samira Malkova O0yljIK

Samira Malkova WhdRXxk

Fala Annabelle
Pensamento Annabelle
Fala Lilith
Catherine
Ver perfil do usuário
Imagem : Samira Malkova DW1GINw
Créditos : 17
CatherineAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t819-samira-malkova https://www.allbluerpg.com/t809-moda-casual-de-luxo
Re: Samira Malkova Sab Out 02, 2021 1:38 am
https://www.allbluerpg.com/t675-e-p-desventura-na-terra-dos-sonhos-recompensas
Código:

[b]Nome[/b] Insígnia da Decomposição
[b]Descrição[/b]
[b]Efeito[/b] As armas do usuário dessa insígnia passam a emanar uma energia negra que sai dela, que lembra a cor de piche, é como se fosse uma massa de escuridão, que sempre que eles golpeiam, deixam um rastro. Porém, é apenas visual, não sendo capaz de causar condições ao utilizar disso.
[b]Preço[/b] 1.250.000 B$
O prêmio do evento dos sonhos. Fiquei sabendo que era vinculado à conta, e eu não o recebi na ficha anterior, então safe. (Inclusive soube que alguns reseteiros fizeram isso antes)

_________________

Samira Malkova Yz8SSU6
Ryoma
Ver perfil do usuário
Imagem : a
Créditos : 29
Localização : Sirarossa
RyomaAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t308-hany-g-drezat https://www.allbluerpg.com/t654-art-2-i-truly-hate-it
Re: Samira Malkova Sab Out 02, 2021 8:10 pm
Atualizado.

Samira Malkova ZbnQSBs