Tópicos Recentes
Destaques
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Últimos assuntos
 :: Oceanos :: Blues :: North Blue :: Flevance
Página 11 de 14 Página 11 de 14 Anterior  1 ... 7 ... 10, 11, 12, 13, 14  Seguinte
Kenshin
Ver perfil do usuário
Imagem : 1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 XqxMi0y
Créditos : 15
KenshinDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t386-prologo-frenesi-da-raposa#1165
Relembrando a primeira mensagem :

1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines!

Aqui ocorrerá a aventura do(a) Marinheiro Thorkell Dragnar Godheim. A qual não possui narrador definido.

_________________

1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 J09J2lK

Koji
Ver perfil do usuário
Imagem : 1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 HKNMPj9
Créditos : 04
Localização : Sirarossa
KojiNarrador
https://www.allbluerpg.com/t764-harvey-abgnalle#6176 https://www.allbluerpg.com/t401-ascensao-dos-scavenger#1227


Alvorada dos Monstrorines - 20
09:32 ~ 11:21 / Flevance


 
Pippos

Acordando em um novo dia no Quartel General de Flevance, Pippos e Thorkel conversavam um pouco antes de irem participar de um verdadeiro banquete. Os feitos deles haviam trazidos valiosos frutos dentro da organização conhecida pelo seu prestígio, e isso era apenas o começo de uma caminhada repleta de sucessos. Continuando com o dia, não demorava para que todo o alimento acabasse, afinal, eles estavam famintos e necessitando de todos os nutrientes e vitaminas possíveis. Após a alimentação, o soldado vitaminado então partia para o encontro com seu amigo Bartolomew, que estava desacordado após tanto tempo.  

Não demorava para que, caminhando pelo grandioso local, o soldado vitaminado enxergasse o grande homem nas sombras de gigantescas árvores. Ao seu lado, a fiel médica que até agora não revelara seu nome, parecendo estar devastada pela situação daquele gigante. Enquanto o colega se aproximava, seu olhar continuava a repousar sobre o homem diversas vezes maior que si mesma, falando com ele não da maneira costumeira, mas calmamente e até mesmo com um ar de tristeza e decepção.    

— Desacordado... — proferia em baixo som, sem fazer contato visual, apenas abaixando sua própria cabeça. Ela ouvia Pippos por mais um pouco, até novamente abrir sua boca. — Eu sei que ele é forte e possui coragem como ninguém... mas é exatamente por isso que ele está aqui. — dizia, pegando um lenço de dentro de seu jaleco e desdobrando-o. Sua voz falhava em sua próxima fala, indicando as lágrimas que viriam inevitavelmente. — Antes de sair daqui ele pediu por minha companhia, mas eu recusei. Isso é culpa minha, gigante. Minha e de mais ninguém. — finalmente externava seus sentimentos, indicando sentir culpa por não estar lá por ele e ajudá-lo.  

Antes que percebesse, as grandiosas mãos e dedos de Pippos a envolviam em um poderoso abraço. Ela não conseguia reagir, apenas aceitar a generosidade do colega Marine, que não muito após se voluntariava para carregar o pesado corpo até a área onde os gigantes convivem. Levantando-o então, com muito esforço, ele era capaz de andar com o rapaz pelo caminho completo. Olhos o fitavam, analisando a cena e marcando ela para dizer aos seus amigos a raridade que viram: um gigante carregando outro gigante. A médica seguia atrás, tentando acompanhar Vitaminado, que cambaleava a cada passada. Seus músculos gritavam de dor e fadiga, mas ele não desistia até colocá-lo no chão do local desejado.  

Ele brincava um pouco, encorajando a recuperação de Barto, o que fazia a pequenina sorrir um pouco. Ela imediatamente chamava uma equipe médica para tratar bem do meio-gigante, que vinha de prontidão não muito tempo depois. Pippos, por outro lado, suspirava profundamente e respirava como nunca havia antes. O peso daquele trabalho havia sido grande, mas o desafio fora cumprido, eliminando mais uma montanha de sua grande jornada para a vitória. Quando se recuperava, não tardava a se apresentar da maneira familiar e costumeira. Os olhos que antes o fitava, já começavam a se acostumar com a forma de comunicação diferenciada, enquanto a médica se apresentava.  

— Sou Vivian, prazer. — retornava um pouco melhor. A proposta que vinha do gigante imediatamente após, porém, a pegava de surpresa, estampando um rosto condizente com sua emoção que passava lentamente para tristeza, remorso e determinação, respectivamente. Não demorava para que ela respondesse à solicitação de Pippos. — Eu te ensino, mas me prometa que vai utilizar meus conhecimentos para salvar soldados como Bartolomew! — talvez estivesse retornando para as suas verdadeiras cores, enquanto esperava por uma resposta.

Dando a resposta positiva, a aula começava. Ela explicava detalhadamente diversos aspectos medicinais importantes, iterando pelo corpo humano experientemente e ensinando seu aluno da melhor forma que podia. Durante o passar das horas e minutos, ela explicava mais sobre os músculos, ossos, órgãos e até mesmo veias e artérias. Nada escapava de seu vasto oceano de conhecimento, que agora era passado para a frente, acompanhado de uma missão nobre. Acabando então toda a aula pelo dia, ela partia para um merecido descanso, lançando para Pippos um olhar por cima do ombro que dizia muita coisa mesmo não verbalmente: "lembre-se do que eu disse."  

Assim que terminava, o soldado vitaminado entendia a razão por ela estar naquele cargo. Ele não se prendia naqueles pensamentos, e imediatamente saía à procura das forjas, afinal, havia de estruturar uma arma para seu colega, Thorkell. Com o caminho ensinado por Smith, ele conseguia chegar até o local, porém, acabava por não encontrar o gigante que fizera o pedido para ele, afinal, esse estava fora do QG no momento. Esquecendo desses rodeios, ele partia para o que interessa para o ferreiro que o ajudara no dia anterior, recebendo uma resposta logo em seguida.  

— Temos tudo aqui. — nesse momento, ele levantava a mão e estralava um de seus dedos no ar, imediatamente fazendo com que aquela trupe fosse até o interior do quartel e trouxesse os materiais necessários, inclusive Chumbo Branco. — Eu não gosto de negar serviço para ferreiros, portanto, prove ser um. — falava, não como um desafio, mas como um requisito para se estar naquela forja.  

Thorkell
 

Após se empanturrar naquele glorioso banquete, Thorkell se encontrava cheio e quase redondo. Ele precisava daquela comida toda, afinal, seus ferimentos estavam recém-tratados, e proteínas, vitaminas, carboidratos e nutrientes sempre seriam bem-vindos para um grande apreciador e necessitado. Terminando a degustação, ele se deitava e partia para o descanso, apenas sentindo a brisa da manhã e ouvindo o barulho dos soldados e superiores pelo Quartel-General que andava ocupado. Ele não se importava muito com isso, mas percebia o silêncio de Pippos, vendo sua ausência apenas com seu levantar.

Thorkell, como um gigante esperto e experiente, percebia que deveria usar seu tempo de maneira sábia. Mesmo com seus anos de vida, não havia dominado todas as técnicas e perícias, e essa era uma hora perfeito para essa atividade. Procurando então a área de treinamentos corpo-a-corpo, ele encontrava um homem com uma idade próxima de avançada que treinava habilmente com seu escudo. Querendo aprender mais sobre escudismo, ele perguntava para aquele homem se poderia treiná-lo, sendo prontamente respondido de forma positiva.  

Iniciando então a atividade, Thorkell pegava um banco de madeira que estava disposto pelo local. Ele serviria de escudo para treinar a habilidade em questão. Assim que o velhote iniciava sua aula, o gigante percebia se tratar de um exímio escudista. Esse senhor ensinava tudo o que sabia sobre a prática, incluindo postura, posições, defesas e ataques. Juntamente de todos esses, vinha uma explicação teórica sobre o escudo como um todo. Ele poderia ser uma arma nas mãos certas, uma defesa mais do que excelente, e uma chance de sobreviver a um ataque letal. Apenas com alguns movimentos, poder-se-ia realizar diversas coisas, como um contra-ataque bem posicionado.  

Algum tempo se passava até que o treinamento terminava, com o aluno vitorioso. Era óbvia sua dedicação à perícia, e isso trouxe frutos, com ele eventualmente conseguindo a tão dita harmonia entre corpo e armamento. Ele continuava sua prática mesmo após o término da aula, balançando aquele banco de madeira de um lado, para outro, realizando um som que não parecia cortar o vento, mas bater de frente com o mesmo. Provando esse fato, ele logo cravava o "escudo" no chão e avançava como um só, trazendo consigo a sua proteção. O movimento visto era definitivamente bem feito, mesmo precisando de mais prática.    

O soldado se mostrava satisfeito com os feitos do dia, se jogando para mais um relaxamento enquanto pensava em seu próximo escudo. Podia pedir para Pippos fazer, porém, sabia que ele podia reclamar pelo "abuso da boa vontade", portanto, decidia que o melhor seria ir até uma loja própria para isso. Levantando-se, ele começava a caminhar para fora do QG, não se preocupando com a localização da dita loja, afinal, possuía uma visão avantajada de cima. Enquanto passava pelas ruas, era impossível não atrair certos olhares curiosos na procura pelo seu objetivo.  

A tarefa imposta por si mesmo logo vinha para sua completude, ao achar uma loja que se mostrava boa. Na vitrine, três escudos estavam expostos ao lado de espadas e soqueiras. O estabelecimento ficava em uma esquina, portanto, na outra vitrine adjacente havia mais três escudos acompanhados de manguais, lanças e bordões. O brasão daquele comércio era bem visível, estampado de maneira chamativa acima da porta de aproximadamente três metros; tratava-se de um grande escudo coberto por armas de todos os tipos. Na frente dessa proteção, havia um corvo estampado, mostrando a "mascote" da loja. Abaixo desse logotipo, estava escrito em letras modificadas: Valhalla Equipamentos.  

Quando o gigante chamava por alguém daquele lugar de maneira simpática, várias pessoas pela rua viravam-se para olhar o causador daquela enorme voz, não demorando para o dono em pessoa chegar até a sua calçada e ver a cena. Seus olhos pareciam brilhar ao ver aquele enorme corpo em frente a sua loja, enquanto proferia algumas palavras.  

— Um gigante! De verdade! — inicialmente se mostrava admirado, mas logo lembrava de sua profissão. Aham... sim senhor, aqui temos esses escudos dispostos nas vitrines. — apontava para os escudos mostrados atrás daquela parede de vidro. — Todos estão por um preço de 500 mil berries! — falava empolgado com a venda, prontamente indo até o interior da loja para pegar os equipamentos visados e entregá-los para o cliente experimentar.



Histórico:
Thorkell:
N° de posts: 20
Ganhos:
- Perícia: Escudista (post 20)
Perdas:
- Naginata (post - 16)
Ferimentos:
- Cortes profundos no tórax [3/12]
- Nariz quebrado [3/14]
- Corte na cabeça devido à pressão e força [3/12]
- 2 Costelas quebradas [3/14]
Pippos:
N° de posts: 20
Ganhos:
- Martelo de combate (post - 02);
- Perícia: Anatomia (post 20)
Perdas: -
Ferimentos:
- Corte extremamente profundo na canela esquerda [12/15]
- Cortes nos dedos: indicador e médio [12/12]
- Pequeno corte na orelha [5/5]
- Buraco de bala na mão esquerda [5/12]
- Buracos de bala no braço e antebraço esquerdo [5/12 e 5/12]
- Cortes sobre as regiões do braço, antebraço e bíceps [5/10]
- Cortes profundos nas regiões do braço, antebraço e bíceps [5/15]
Vício: Alcoolismo [1/15]
Detective:
N° de posts: 16
Ganhos:
- Perícia Criptografia (post 09 - aproximadamente 1 hora de aula)
- Molho de chaves da prisão (post 12)
- Documentos e contratos associando Devon Ordin e Arthur Flamesworth (post 12)
Perdas:
Bartolomew:
N° de posts: 12
Ganhos:
- Clava de madeira com o interior de ferro (post - 02)
- Machado de dois gumes (post - 07 -> espólio de batalha)
Perdas: -
Ferimentos:
- Pequeno corte no lado esquerdo da barriga [7/7] - cicatriz
- Corte profundo na região da coxa esquerda [4/12]
- Corte muito profundo na panturrilha direita, movimentos limitados [4/15]
- Corte profundo no abdômen, abaixo da costela [4/12]
- Buracos de bala na mão e no braço [0/12 e 0/12 - não tratados]
- Escoriações nas costas [0/5]

Legenda / Npc's:
Marines
Sargento Smith - Aparência
Lara Hëzil -Aparência
Arthur Flamesworth - Aparência
Devon Ordin - Aparência
Homem do Capuz AKA Robert Kant - Aparência aproximada
Vivian - Aparência
Seguidores de Robert Kant
NPCs aleatórios
Inimigos
Barulhos

Considerações¹:

Caso tenham uma sugestão, feedback ou algo para pedir, sabem onde me encontrar, boa aventura!

   Code by Arthur Lancaster

     
    


Última edição por Koji em Qua Jul 28, 2021 11:15 am, editado 1 vez(es)

_________________

1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 FObIUiu


"Assume the position to get down on your knees"



Curso narrador All Blue, turma de Janeiro 2021:
1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 Jpu3OmR
Pippos
Ver perfil do usuário
Imagem : 1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 UMpCLB3
Créditos : 00








1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 Shuuma10


Aprendizado concluído...
Vamos olhar os materiais para Forja.



1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines!
Entendendo bem o único requisito apontado para que a ‘invocadinha’ me ensinasse à respeito da Anatomia, eu não poderia pestanejar na hora de responde-la: – Pode contar comigo, pequena! Tenho planos de aprender muito mais, tanto por mim, como por ajudar meus companheiros! Pode ter certeza, VITATATATA!Gargalhei, colocando minha meta acima de qualquer coisa, afinal, minha metas sempre estão além dos céus! Tivemos uma fantástica tarde de aprendizado e ganho de conhecimentos. Chega até senti minha cuca arder um pouco de tanto conhecimento entrando, VITATA! Mas, sem dúvidas, foi uma tarde muito bem proveitosa, afinal, eu adquiri conhecimentos fantásticos à respeito do corpo, e, além disso, tive a honra de poder provar a alguém o quanto sou especial, afinal, havia jurado uma promessa a uma jovem fabulosa. Isso mesmo, aquela baixinha que, era mais incrível do que eu imaginava, VITATA.

1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 F05cbcb8a9da1a5d7181c252f03fb727eb61be80_hq

Depois de uma insana tarde focada em um incrível ensinamento, eu pude dar tudo de mim com minha impecável mente que, cai entre nós, é demais! Tudo bem que eu talvez tenha demorado mais tempo do que eu imaginava, mas serviu para desopilar um pouco de meu cansaço, e descansar o corpo para cansar mais a mente. Bem, pra falar a verdade, eu acho que cansar a mente é pior do que o corpo. Arf. Tudo bem que conhecimento faz bem para qualquer um, mas acho que sou mais o tipo que age, sabe? Nah, de qualquer modo, cumprirei a promessa que fiz a essa pequenina. Os Deuses estão de prova, e, eu, como o inquebrável titã e semideus mais honrado deste mundo, terei de fazer a minha parte.

Ao fim do trabalhado aprendizado, pude ver em seu feitio toda a sua intimação para que eu, de fato, cumpra com o prometido. – Pode ficar tranquila, pequena! Eu sou um homem de honra, VITATATA!Finalizei, enquanto logo tentei embaraçar um pouco seus cabelos para tentar deixa-la um pouco irritada. – Bem, vou indo nessa, tenho que ver o Thork e cumprir outra promessa.Afirmei, primeiramente para deixar claro que eu cumpria minhas promessas, e logo saindo de perto, antes que sua raiva estourasse para cima de mim novamente, pois eu até já havia me acostumado um pouco com ‘A invocação do mal’ – Vulgo nome da pequena.

1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 8ea171d031b27a111caeb82660e2f1e2a5e9d866_hq

Aproximando-me de minha próxima meta, arrumar bons materiais para forja, eu comecei a pensar que, talvez, agora sequer fosse a hora de elaborar a arma para o Thork, talvez aprender mais e melhorar ainda mais meus conhecimentos e força, onde, posteriormente, eu, sem dúvidas, teria melhor capacidade de elaborar uma arma mais magnífica do que a que Thork tinha em mãos. A que havia quebrado, VITATATA. Mas, o Ferreiro apareceu querendo me confrontar, como se ele fizesse armas dignas de elogios. Puff. Que ferreiro chato. Mas, apesar de chato, ao menos deu pra ver que ele tinha uma relevante influência com os soldados que por ali estavam. – Hmm, e por que motivos você tem tanta moral assim com os soldados? VITATATA. Prometeu fazer arminhas em troca dessa moral? Ou você tem alguma patente superior por aqui?O questionei. Mas, no fundo, esperava que ele não tivesse nenhuma patente acima mesmo, senão eu também teria que babar seu ovo, VITATA.

O olharia fixamente, independentemente de sua resposta. – Seu trabalho é bom, não tenho nada a reclamar.Ergueria meu martelo, para confirmar toda a minha teoria, mas eu ainda precisaria salientar alguns pontos. – Meu martelo está super bem, firme e forte, mas, isso apenas com quem tem uma maestria excepcional e utiliza mais a força do que a agilidade. Seu trabalho realmente é bom. Mas, meu companheiro, com movimentos mais ágeis e focados na velocidade, o suporte de sua arma não aguentou.Fechei meus olhos, como quem está se sentindo superior, afinal, eu sou. Fecharia meus olhos e abriria um sorriso, como quem está se achando, mas eu pude ver que ele já estava me desafiando, como se quisesse me ver fazendo uma arma melhor, VITATATA! Fácil.

1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 B31570a41d8c58699eed5c5add18d7615e8114c2_hq

Eu tinha certeza de que o tal ferreiro ficaria me cobrando, depois de todo esse meu jeito egocêntrico de falar. – Eu até que poderia, mas não tem necessidade para isso agora, afinal, ainda estamos tirando um descanso de todo o trabalho pesado que tivemos até então. Ah, e eu não precisaria te provar nada, VITATATA!Mas eu falei já tendo certeza de que ele iria me provocar ou dizer que eu só estaria falando demais e que não provava o que falava. – Tá... tá. Eu fabrico uma arma impecável e melhor do que a sua como uma aposta. Vamos lá, se eu fizer uma arma melhor do que a sua, você vai ter que me pagar me entregando mais material para que, posteriormente, eu possa fazer algumas armas quando quiser, e, se não for, eu mesmo te pago o mesmo valor em material para Ferragem... e aí, topa?Caso ele fraquejasse e negasse a proposta, eu continuaria: – Ah, foi mal! Achei que você estivesse querendo provar que era um bom ferreiro... não um frangote. VITATATATA! Có có có.. VITATA.Finalizaria.

1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 75183dba30dbaec12cdf66ffd466477b

Estava claro de que eu conseguiria o que queria, mas era óbvio que eu precisaria dar tudo de mim nesse trabalho de agora. Utilizar de todos os meus conhecimentos como um Ferreiro excepcional que eu sei que sou. Faria questão de utilizar o martelo que tinha em mãos para executar cada uma de minhas atividades de ofício. Utilizaria de todos os meus conhecimentos, tanto a Forja, como Física e Mineração, pois dentre todos os materiais que me foram fornecidos, somente com a última proficiência que eu saberia escolher melhor o que usar nesse processo. Conciliando a Física e a Forja, eu poderia executar movimentos mais precisos e espetaculares, para cumprir o trabalho que me era proposto. Tendo em vista o nosso tamanho colossal, eu sabia que precisava elaborar uma arma mais pesada e com uma mais larga estrutura, tanto para aguentar mais impacto quanto para permitir uma melhor mobilidade de seus movimentos, ou seja, no segundo ponto, deveria ter uma boa extenção na haste que a segura. 5 metros de Haste e 2 de lâmina, para ser preciso. Utilizaria todo o metal que me fosse fornecido para elaborar a haste em questão e utilizaria apenas o formoso Chumbo branco para construir a sua lâmina. Me concentraria em cada martelada para garantir a minha total maestria no que estava a fazer, pois além de provar para esse ferreiro que eu era melhor do que ele, ainda poderia fazer o Thork apreciar minhas habilidades.

Assim que concluísse a elaboração de minha fantástica arma, faria questão de olhá-la bem e garantir que o fio de sua lâmina estivesse o mais afiado e resistente possível. Caso, em algum momento, o Thork aparecesse por ali, faria questão de chama-lo para avaliar a situação a qual estávamos. – Thork?! Venha cá, meu bom. Estamos aqui avaliando quem tem a sutil capacidade de fabricar a melhor arma. Quero que você teste essa lança. Fabricação minha. A ET, Estruturada Tiamat!Não queria me gabar tanto, mas minhas fabricações eram insanas. Eu havia produzido uma fantástica lança, lança esta que já estaria longe de quebrar como havia acontecido anteriormente em seu embate contra aquele grandalhão lá. – Essa arma foi criada para você! Até o nome dela combina contigo, cara. VITATATA!Finalizaria.

ET (Estruturada Tiamat):
1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 Images?q=tbn:ANd9GcQ1NKMQPEceNcPEalby747hewcTz9GBs8NS2w&usqp=CAU




Histórico:


Informações


  • Posts: 21

  • Ganhos: Mastelo de Combate

    Martelo de Combate



  • Perdas:





  • Extras:
    Players: Thorkell (Thork), Detective (DT), Bartolomew (Zé do Bigode)
    Vivian: NPC Criado – É bem invocadinha, mas é uma médica incrível! Seu conhecimento é radiante. Apesar de sua personalidade forte, também pude ver uma fragilidade em seu interior. É uma boa pessoa.




  • Ofício: (Além de impecável semideus desse mundo, claro)

    Ferreiro




Objetivos:


Meta


  • Arrumar um Martelo de Combate

  • Completar 3 missões pela Marinha e upar minha patente

  • Conhecer toda a rapaziada

  • Aprender Anatomia

  • Começar a treinar para ganhar a Qualidade Ambidestria








Personagem:




Atributos



PdV: 326


STA: 100



Força: 12 (+6 Racial) (+3 EDC) = 21 ~ Hábil ~

Destreza: 0

Acerto: 3 (+6 Racial) (+3 EDC) = 12 ~ Regular ~

Reflexo: 1 ~ Regular ~

Constituição: 4 (+6 Racial) = 10 ~ Regular ~



Agilidade: 6

Oportunidade de Ataque: 3

Redução de Dano:



Conhecimentos





Proficiências:


Engenharia Mecânica

Você sabe produzir, projetar e desenvolver projetos mecânicos.

Física

Você conhece a natureza e as suas leis, sendo capaz de realizar cálculos para prever fenômenos.

Forja

Você é capaz de moldar metais para transformá-los em armas e objetos úteis, além de conseguir reconhecer as propriedades dos metais que tem em posse.

Mineração

Você é capaz de extrair metais da natureza, com os instrumentos necessários obviamente. Além disso, conhece uma infinidade de metais e suas propriedades, podendo reconhecê-los facilmente.

Mixologia

Você é um especialista em bebidas, sendo elas alcoólicas ou não, inovadoras ou extremamente tradicionais. Você é capaz de criar e reproduzir bebidas.




Qualidades e Defeitos:


Qualidades


  • Vigor (Racial)

    Os meio-gigantes possuem uma resistência física superior, assim sendo, reduzem todas as condições negativas relacionadas à exaustão em uma categoria.



  • Corpulento (Racial)

    Os meio-gigantes possuem uma estrutura óssea e muscular superior, assim sendo, são uma raça extremamente resistente. Em termos de atributos, os meio-gigantes recebem uma redução de dano de 5%.



  • Afinidade com Haki (3 Pontos)

    Por algum razão, você tem uma facilidade natural para compreender a manipulação e o conceito de Haki, por conta disso, você pode escolher aprender o Haki do Armamento ou Haki da Observação no nível oito, aprendendo o Haki seguinte normalmente no nível dez.



  • Mestre em Haki (4 Pontos)

    Assim que você desbloquear a especialização do Haki da Observação ou do Haki do Armamento, você pode escolher seguir dois caminhos de especialização simultaneamente. Nesse caso, os efeitos narrativos se acumulam, mas os bônus de atributo concedidos não. Nessa hipótese, o melhor atributo entre os dois será considerado sempre.







Defeitos


  • Exótico (Racial)

    Você não sofre preconceito devido a sua aparência ser similar a de um ser humano comum, entretanto, você ainda é capaz de fascinar ou espantar alguns e possui um alto valor pelo seu corpo no mercado de escravos, o que é sempre um problema.



  • Sob medida (Racial)

    Você possui grande dificuldade para encontrar itens e consumir serviços que sejam apropriados para sua espécie, muitas vezes tendo que encomendar itens sob medida. Todo serviço comprado ou item consumido tem seu custo multiplicado por um valor entre quatro e dez vezes a depender da situação.



  • Compulsivo (1 Ponto)

    Eu, o incrível Pippos Vitaminado, tenho a necessidade de sempre querer me apresentar como o insano ser que, de fato, sou. O mais forte, o mais impecável e, claro, melhor ferreiro do North Blue.



  • Dependente (1 Pontos)

    Saciando minha vontade de beber, com o tempo, desenvolvi um vício e preciso ingerir qualquer tipo de bebida alcoólica para manter minha sanidade. Caso não sacie minha dependência em três páginas, começo a sentir os efeitos da abstinência, equivalente ao estado da condição Intoxicado.



  • Extravagante (1 Ponto)

    Eu, fortemente, chamo a atenção por onde quer que passo. Sou monstruosamente forte, tenho músculos incomparáveis com esses meros mortais e um peitoral bem visível e desenhado. Sim, se eu não for reconhecido, preciso me apresentar como o próximo grande herói da Terra. Eu sempre causo uma impressão difícil de esquecer, hehe. E frequentemente gosto de me apresentar.



  • Ambição (2 Pontos)

    Almejo fortemente algum dia ser reconhecido pela minha força e subindo à patente mais alta possível, dentro da marinha, afinal, quero ser reconhecido como o marinheiro mais forte destes mares!



  • Louco (2 Pontos)

    Eu, o Vitaminado Pippão, acredito ser fruto de uma vontade divina para dar um fim no mal da Terra. Algo que acreditam que não sou, tolos, mas com muita certeza eu mostrarei a esses ignorantes e todo esse mundo, para ser reconhecido como tal.











Vitaminado Pippos

_________________

1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 7k7RaWZ

1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 Zx5fIGC

Narração
Pensamento
Fala

Blindao
Ver perfil do usuário
Imagem : 1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 QeFyscc
Créditos : 05
Localização : North Blue ~ Flevance


Dragão Indomável


Após sair do quartel general da marinha de Flevance, seja por sorte ou benção, conseguirá encontrar uma loja de armamentos no centro da cidade. Não havia demorado muito, independe de não haver pressa, encontrá-la rápida de certa forma havia-me agradado. ~ Ora, ora... parece o local certo. Proferia para mim mesmo durante o tempo que observava os itens que já estariam amostra na vitrine.

1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 6otwzo0

“Parece que eles já tem escudos de porte grande a venda, o que é díficil de possuirem, mas devem comercializar pouco devido haverem poucos gigantes nessa ilha. Apesar de que já encontrei 3 até agora, Thorororo.” Pensava comigo ao expressar um sorriso bastante enfatizado, logo ao perceber o proprietário vir pessoalmente me atender. ~ Thorororo! Não precisa me bajular, caro amigo. Mas de fato! Sou um descendente dos gigantes primordiais. Huum... apesar de que duvido que você conheça essa história. Comentaria em resposta as palavras do vendedor. “Até mesmo para meio-gigantes e gigantes essa história é bastante antiga, para um humano então conhecer seria alguém muito sábio.” Não deixava de refletir sobre a própria indagação que haveria dito.

Os escudos eram bastante chamativos, mesmo não conhecendo nada sobre forja, era perceptível pelos detalhes esculpidos nos escudos junto ao material usado que o ferreiro que havia forjado era bastante dedicado. ~ Hoo... Hoo... nada mal. Diria enquanto coçava o queixo enquanto reclinava o corpo para aproximar o rosto da vitrine. ~ Esse tem até mesmo nome da marinha esculpida, além de possuir um designer muito interessante. Okay! Será esse mesmo, mas antes gostaria de empunhar o escudo para analisar sua estrutura no braço. Proferia ao apontar para o escudo que havia um símbolo semelhante a um dragão como também o nome da marinha estampado.

“Talvez algum ferreiro tenha feito forjado na esperança de vender para o quartel ou para algum veterano da marinha. Seja como for, se eu gostar irei levar imediatamente!” Assim que me fosse disponibilizado o escudo, empunharia ele com o braço esquerdo, após apanhar o escudo com a mão direita e aloca-lo devidamente sobre o antebraço esquerdo. ~ Bom, muito bom. Indagaria mexendo o braço para cima e para baixo. Logo em seguida, deslizaria a perna para trás e deixaria o escudo em frente ao corpo, uma posição defensiva assim como havia aprendido anteriormente. ~ Certo! Irei levar ele mesmo, amigo. Proferia durante o tempo que pegaria o dinheiro do bolso, contando brevemente e pagando o vendedor.

1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 IRa4yHC

“Não é muito grande, mas encaixa bem no braço. Ainda por cima é leve, o que possibilita mais agilidade para move-lo. Sem contar que sua estrutura facilita apoiar a lança entre ele e atacar enquanto defende, sem dúvidas foi feito para mim! Esse escudo junto de uma lança será muito eficiente, poderei desfrutar por mais tempo de uma luta, Kekekekeke!” Esboçaria um sorriso um tanto medonho, mas que logo desapareceria ao olhar para o proprietário. ~ Boas vendas, até mais garoto. Acenaria amigavelmente enquanto fixaria o escudo sobre o antebraço, apertando bem a cinta de couro que servirá de utensilio para anexar o escudo no braço.

Havia-se passado um tempo, tanto pelo fato de ter aprendido como manejar um escudo adequadamente como também pelo fato de ter ido até o centro da cidade para comprar o armamento. Mas enfim, teria retornado ao quartel. Não havia pressa, apesar de que a vontade para encher a cara estava começando a me atentar. ~ Fiuss, um barril de Hidromel seria divino agora. Soltaria um suspiro enquanto relaxava o corpo. Não sabia quantas horas teria passado, mas possuía a sensação de que Pippos já teria terminado de forjar minha arma. Eu confiava em meus instintos e raramente me equivocava.

1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 PRLR7TC

Assim que viesse chegar no Q.G., avistaria o soldado Pippos e caminharia até ele. ~ E aí lombriga, terminou? Falaria assim que avistasse o marine. O soldado já havia terminado de criar a arma e havia perguntado sobre a qualidade do mesmo logo ao mostrar a lança para mim. ~ Huh, pela aparência, parece que foi bem forjada. Proferia ao observar a arma e em seguida empunhar ela. “Apesar de possuir um bom aspecto, não da pra afirmar de que é realmente boa para usar. É como diz o ditado: só experimentando uma puta para dizer se o preço pago valeu apena. Thorororo.”

1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 YDWXPEq

Apesar da aparência, antes de tudo, o importante estava no balanceamento da criação. E para testar isso, a melhor forma seria manejando a lança entre os dedos para testar seu equilibro, sua lâmina e, por fim, sua essência. Após mobilizar a arma de um lado para o outro, deixando os dedos movimentarem a lança como se já fizesse parte do corpo, perceberia que a arma havia sido muito bem criada; quase me aceitando como seu mestre de cara. ~ Hoooo! Parece que eu não me enganei, afinal de contas, você realmente é talentoso como ferreiro soldado Pippos! Thororororo! Proferia enquanto movimentaria a arma para todas as direções como se já tivesse dominado ela completamente; o que seria o caso, uma vez que, ser lanceiro estava cravejado neste corpo e espirito.

1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 QHya0Rw

“Apesar de que para por nome na arma, você é um Naba.” Pensava comigo após ouvir o nome imposto pelo criador. ~ Enfim, deixa de disputas mesquinhas Pippos! Se você realmente se acha um bom ferreiro, não precisa de nenhum avaliador para lhe dizer isso. Relaxa esse faixo aí! Responderia, por fim, após desferir uma lançada em direção a cabeça de Pippos, mas errando propositalmente para atingir apenas o vazio ao lado de seu crânio, deixando o vento emitir um impacto devido a força de emissão que a lâmina geraria.

O berinjela havia feito a arma rapidamente só para vencer uma disputa contra o ferreiro do quartel, não nego que isso foi vantajoso para mim, mas seria uma boa oportunidade para expressar um pouco da experiência que possuía e manifesta-la através de palavrar para amenizar, e ao mesmo tempo, massagear o ego do garoto.

~ Muito bem! Hoje a bebida é por minha conta, bora ir numa taverna. Diria ao mesmo tempo que finalizaria o evento teste de manuseio da lança. ~ Huum, mas antes acho que tomar um banho seria melhor... sinto que estes músculos exigem ser limpados. Comentaria enquanto cheiraria parte do corpo. “Que catinga do inferno.” Expressaria um rosto de nojo, mas logo retomando um sorriso carismático. ~ Vambora na orla! Da pra dar um mergulho, limpar o corpo e usar a água salgada para melhorar a cicatrização das feridas. Daria um tampa no ombro do marine. ~ Só não vai chorar se a água salgada for demais para esse seu corpo de donzela, Thororororo! Para variar, não perderia a oportunidade de mexer com o Vitaminado.







  • Posts: 21
  • Ganhos: Perícia Escudista;
    Escudo;
    Lança ET;
  • Perdas: 500 mil berries;
  • Players/NPCs:
    Pippos Vitaminado;
    Bartomolew;
    Detective;
  • Ferimentos:
    - Cortes profundos no tórax [4/12 - tratado]
    - Nariz quebrado [4/14 - tratado]
    - Corte na cabeça devido à pressão e força [4/12 - tratado]
    - 2 Costelas quebradas [4/14 - tratado]

  • Localização: Flevance ~ North Blue
  • Objetivos:
    ~ Obter uma Naginata/Lança;
    ~ Conhecer Gaiden, Denki & Drake.
    ~ Concluir 3 missões;
    ~ Subir de Patente;
    ~ Treinar Ambidestria;
    ~ Ganhar boa Fama;



PdV: 7400
STA: 100

Força: 240   [+120 Raça] [+60Edc] [+20 Arma]= 440 ~ Hábil ~
Destreza: 0 ~ Incompetente ~
Acerto: 20  [+120 Raça] [+60Edc]= 200 ~ Regular ~
Reflexo: 10 ~ Regular ~
Constituição: 130 [+120 Raça]= 250 ~ Regular ~

Agilidade: 105
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 5%

Qualidades:

VigorOs meio-gigantes possuem uma resistência física superior, assim sendo, reduzem todas as condições negativas relacionadas à exaustão em uma categoria.

CorpulentoOs meio-gigantes possuem uma estrutura óssea e muscular superior, assim sendo, são uma raça extremamente resistente. Em termos de atributos, os meio-gigantes recebem uma redução de dano de 5%.

IntuitivoVocê possui uma intuição forte e quase sobrenatural, praticamente um sexto sentido que pode lhe salvar de algumas enrascadas.

HipofalgiaVocê tem uma tolerância alta a dor, essa qualidade não o torna incapaz de sentir dor, mas o torna extremamente capaz de resistir a ela. Em situações onde outras pessoas simplesmente desmaiariam, você é capaz de resistir. Essa qualidade não o torna de qualquer forma resistente aos danos, no entanto você se torna capaz de aguentar muito bem a dor e pode passar a idéia de ser muito mais resistente do que verdadeiramente é. Em termos mecânicos, você não reduz de forma alguma o dano que recebe.

CarismáticoVocê tem uma espécie de magnetismo natural que faz com que algumas pessoas gostem de você sem motivo aparente.

DestemidoVocê tem uma coragem distinta e não se deixa abalar diante de grandes desafios ou provações, mesmo que tudo esteja contra você e as condições não sejam favoráveis você ainda é capaz de enfrentar seus desafios de cabeça erguida, sem se sentir intimidado. Em termos mecânicos, a aplicação da condição amedrontado em você sempre é reduzida em uma categoria.

Defeitos:

ExóticoVocê não sofre preconceito devido a sua aparência ser similar a de um ser humano comum, entretanto, você ainda é capaz de fascinar ou espantar alguns e possui um alto valor pelo seu corpo no mercado de escravos, o que é sempre um problema.

Sob medidaVocê possui grande dificuldade para encontrar itens e consumir serviços que sejam apropriados para sua espécie, muitas vezes tendo que encomendar itens sob medida. Todo serviço comprado ou item consumido tem seu custo multiplicado por um valor entre quatro e dez vezes a depender da situação.

AmbiçãoThorkell tem como objetivo final criar um novo reino digno para ele e seus seguidores; um reino justo e imaculado. Um império para honrar as lendas dos gigantes primordiais, cravando seu nome na história. Mas para fazer isso ele sabe que dinheiro, Status e pessoas confiáveis são necessários.

LoucoThorkell acredita que sua linhagem ancestral provém dos gigantes Primordiais; os primeiros da raça e que sua força e espirito foram abençoados pelos seus ancestrais

DeligenteThorkell entende que para conseguir atingir sua ambição, antes de tudo, será necessário que seu nome ecoe por todos os mares, adquirindo assim mérito e fama. Exatamente por isso ele decidiu adentrar para a marinha para conquistar respeito, dinheiro, Status e autoridade.

ExtravaganteThorkell tem hábito de falar com seus músculos, seja por qualquer razão, como forma de expressar quando estiver pensativo, ou mostrar sua masculinidade. A origem desse hábito veio como forma de homenagear as batalhas mais árduas que ele já enfrentou. Poucos foram os que obtiveram tal privilégio por parte de Thorkell e ele ainda mantém esse costume.
• Peitoral - Pride.
• Bíceps direito - Smash.
• Bíceps Esquerdo - Baki.
• Dorsal - Atlas.
• Punho direito - Saitama.
• Punho esquerdo - Greedy.

BrigaCotoveladas, cabeçadas, garrafadas, mordidas e dedo no olho. Você faz os movimentos necessários para sobreviver e derrotar o inimigo, sem se importar com estilos ou movimentos rebuscados.

SobrevivênciaVocê é capaz de encontrar água, comida e abrigo em ambientes hostis, se existentes.

AnatomiaVocê conhece o funcionamento e estrutura do corpo dos humanóides, sabendo identificar órgãos, artérias, veias, músculos e todo o resto.

NadoVocê domina diversos estilos de natação e é capaz de controlar sua respiração com maestria para não perder o fôlego.

PersuasãoVocê é capaz de convencer os outros através de argumentos lógicos e racionais, ao contrário de lábia, os efeitos de persuasão são duradouros.

Profissão:
Sentinela Os sentinelas são guerreiros espirituosos que dominam o conceito de vigia, seja dentro do navio durante as viagens e fora deles, excelentes seguranças em terra firme, eles são de suma importância para missões de proteção, patrulha, escolta, rastreio e guarnição, seja de itens, pessoas e etc. São guerrilheiros por natureza, excepcionais quando se trata em defender sua tripulação incluindo eles, quando deparados com hostilidade e/ou situações desfavoráveis. Carregados com um alto vigor físico, são aptos, versáteis e incansáveis em cumprir sua função sobre diversos territórios inimigos, com objetivo em defender o navio, o navegador ou tripulação de eventuais ameaças durante combates marítimos/terrestres.

Bônus: O jogador quando estiver em serviço protegendo algum aliado, navio, carga ou item e for infligido por algum status negativo, durante esse tempo ele consegue ignorar os efeitos narrativos(não será neutralizado, os efeitos viram pós-término de sua função). Esses efeitos variam entre envenenamento, lentidão, sangramento e etc. Situações desfavoráveis que exigem ficar sem dormir, comer ou descansar, o jogador consegue permanecer o dobro do tempo.



Arma: NaginataDescrição: Medindo 7 metros total, divididos entre: 5 metros de haste unificados a 2 metros de lâmina. Imagem da Lança.
Tipo da Arma: Lança
Qualidade: ...
Durabilidade: ...
Dano: ...
Estado: ...

DinheiroBerries: 5.250.000 ฿S

_________________

1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 SNb8dAV
Koji
Ver perfil do usuário
Imagem : 1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 HKNMPj9
Créditos : 04
Localização : Sirarossa
KojiNarrador
https://www.allbluerpg.com/t764-harvey-abgnalle#6176 https://www.allbluerpg.com/t401-ascensao-dos-scavenger#1227


Alvorada dos Monstrorines - 21
11:21 ~ 13:53 / Flevance


 
Pippos

Terminada a grande refeição, Pippos passava por um extensivo e cansativo aprendizado. Com a pequena médica em angústia, ele aprendia os aspectos da anatomia e a ordem do próprio corpo, estando apto agora a até mesmo se sair melhor em batalha. Uma promessa fora feita, uma ameaça seguida por ela e uma brincadeira, que encerrava a interação entre os dois seres de tamanhos tão distintos. Pippos, não perdendo tempo e indo cumprir outro trato, mostrando sua lealdade, rumava para a forja onde encontrava os ferreiros de anteriormente. Seu objetivo era simples: confeccionar uma arma para Thorkell.

No lugar, porém, alguém atiçara seu espírito competitivo e desejo por aprovação. O forjador que controlava aquele estabelecimento o provocava para acabar com o marasmo do dia-a-dia. Mal ele esperava a maneira como o Soldado Vitaminado reagiria à provocação, ficando mais animado ainda. Ele o questionava sobre a questão de sua liderança, e era claramente respondido com apenas uma palavra.

— Respeito. — falava, abrindo os braços e olhando em volta. — Não é o motivo de todos seguirem algo ou alguém? — indagava quase soando como deboche. Pippos, ouvindo a resposta, não demorava a continuar, elogiando o trabalho do homem ao levantar sua marreta e expô-la. Toda essa bajulação acabava por deixar o profissional lisonjeado, mas o balde de água fria vinha depois, quando revelava que uma de suas armas havia quebrado. A reação negativa era quase imediata; sua face distorcia em mudanças rápidas e contrastadas, antes de respirar fundo e abrir a boca.

— Esse não foi um trabalho meu! — preferia negar que aceitar a realidade. Seu ego nunca o deixaria ver outra coisa. Partindo desse ponto, Pippos explorava essa fraqueza do homem, o convidando para uma aposta entre ferreiros. Caso a arma do gigante fosse melhor que a do forjador, ele ganharia uma certa quantia de materiais, caso contrário, pagaria os metais. As condições pareciam boas para ele, que fechava o acordo com um firme aperto de mãos - apesar da discrepância entre tamanhos. Não pestanejava em ir ao interior de sua forja e trazer alguns materiais, junto de seu avental e martelo preferidos.

Com ambos os ferreiros em posição, a competição começava. Pippos sabia que deveria usar todos os seus conhecimentos para um bom resultado, incluindo até mesmo seu martelo de combate como ferramenta de forja. Não demorava para ambos os metais derreterem, e os profissionais começavam a martelar. O som único e familiar para todos ali soava como música pelo ar, e era seguido pelo protótipo de arma se resfriando na água para mais marteladas e sessões na fornalha. O metal que brilhava ao calor era batido em sequência, mesmo que o músculo deles gritasse de dor ou fadiga; seus corpos, tonificados ao máximo pelo trabalho extremo, suavam como nunca haviam, devido ao Sol e à energia térmica gerada na forja. Todo o processo durava um bom tempo, antes que todos acabassem o que haviam feito.

Do gigante Pippos, saía a grandiosa Estruturada Tiamat, uma lança que usava metais comuns para seu incrível cabo de cinco metros e o famoso chumbo branco para a grande lâmina de dois. Nesse momento, saía da mesma forja o outro homem participante da aposta. De seu trabalho nascia uma adaga com tonalidade esverdeada e escura, com um cabo artesanal. O veredito dessa batalha viria alguns minutos depois...

Thorkell

Igual ao seu parceiro, Pippos, o sênio Dragnar saía em uma pequena jornada procurando por conhecimento, e o encontrava no corpo de um homem de idade que o ensinava a perícia de escudista. Mesmo sendo novo na área, treinava sem parar até se sentir satisfeito com o próprio progresso, não hesitando sequer um minuto em ir comprar um novo escudo para utilizá-lo em combate. Ele caminhava até o centro da cidade de Flevance, onde encontrava um vendedor que possuía os itens que desejava, logo engajando em uma conversa com o mesmo para fazer a compra tão desejada.

— De fato, não conheço... — parava um pouco para refletir nas suas próprias palavras, enquanto fazia o mesmo Thorkell. — Mas meu avô me contava diversas histórias de gigantes quando eu era menor... — dizia, retomando a venda antes de se esquecer da sua própria profissão pela excitação. O soldado marinheiro analisava os escudos expostos naquela loja e apreciava seus detalhes, porém, um acabava por lhe chamar a atenção; ele possuía um dragão exposto na frente, com o logo dos Marines estampado logo acima. Esse era o escolhido, e ele não tardava a voltar para o Quartel-General após um pequeno teste com a valiosa peça. — Adeus! Volte sempre senhor gigante! — ele exclamava em empolgação, antes de virar suas costas e voltar para o estabelecimento.

A caminhada fora como todas as anteriores: tranquila. Não demorava para que com suas passadas largas ele chegasse ao grande campo onde habitavam, desejando por um grande barril de hidromel para adocicar sua boca. A vontade do álcool porém, sumia quase instantaneamente ao ver Pippos com a nova arma que produzira, o chamando logo em seguida para testar a lâmina que prometia ser uma das melhores.

Thorkell e Pippos

Ao ver o grande gigante Dragnar, Pippos logo o chamava para testar o novo produto que nascera de seu suor e esforço. O homem ia sem reclamações além do nome da mesma, testando a grandiosa lança recém-nascida. A ligação fora imediata, sentindo o pedaço de metal como se fosse parte de seu próprio corpo. O corte, equilíbrio e peso da arma eram ideias, rendendo à Vitaminado um elogio. Esse momento não durava muito, porém, ao recerber uma exortação pela parte do mais velho, indicando para ele parar de seguir com competições sem sentido.

Durante a reunião dos dois gigantes, o ferreiro competidor apenas ficava boquiaberto ao ver o escudo que produzira ser finalmente comprado, agora nas mãos de Thorkell, não se mexendo nem um momento. O transe continuava até Godheimm fazer o convite para um banho na orla, sentindo a inhaca que saía de seus corpos. Nesse momento, ele abordava Pippos, assumindo a derrota.

— Eu desisto... — ele dizia, apesar da derrota, com o ego inflado. — Agora que seu companheiro comprou meu escudo, eu posso dizer que minha criação é boa também! A vitória ou derrota é insignificante! — exclamava, um pouco ferido pela qualidade de sua adaga em comparação com a obra de Pippos, mas certo que havia se sobressaído na "guerra". Sem deixar que qualquer um falasse algo, virava suas costas e dizia algumas palavras para o gigante. — Vem pegar seus materiais depois do banho. — não parava seu caminhar até desaparecer pela porta, sem fazer contato visual.



Histórico:
Thorkell:
N° de posts: 21
Ganhos:
- Perícia: Escudista (post 20)
- Estruturada Tiamat (post 21)
- Escudo (post 21)
Perdas:
- Naginata (post - 16)
- 500.000 berries (post 21 - escudo na loja)
Ferimentos:
- Cortes profundos no tórax [4/12]
- Nariz quebrado [4/14]
- Corte na cabeça devido à pressão e força [4/12]
- 2 Costelas quebradas [4/14]
Pippos:
N° de posts: 21
Ganhos:
- Martelo de combate (post - 02);
- Perícia: Anatomia (post 20)
Perdas: -
Ferimentos:
- Corte extremamente profundo na canela esquerda [13/15]
- Cortes nos dedos: indicador e médio [12/12]
- Pequeno corte na orelha [5/5]
- Buraco de bala na mão esquerda [6/12]
- Buracos de bala no braço e antebraço esquerdo [6/12 e 6/12]
- Cortes sobre as regiões do braço, antebraço e bíceps [6/10]
- Cortes profundos nas regiões do braço, antebraço e bíceps [6/15]
Vício: Alcoolismo [2/15]
Detective:
N° de posts: 16
Ganhos:
- Perícia Criptografia (post 09 - aproximadamente 1 hora de aula)
- Molho de chaves da prisão (post 12)
- Documentos e contratos associando Devon Ordin e Arthur Flamesworth (post 12)
Perdas:
Bartolomew:
N° de posts: 12
Ganhos:
- Clava de madeira com o interior de ferro (post - 02)
- Machado de dois gumes (post - 07 -> espólio de batalha)
Perdas: -
Ferimentos:
- Pequeno corte no lado esquerdo da barriga [7/7] - cicatriz
- Corte profundo na região da coxa esquerda [4/12]
- Corte muito profundo na panturrilha direita, movimentos limitados [4/15]
- Corte profundo no abdômen, abaixo da costela [4/12]
- Buracos de bala na mão e no braço [0/12 e 0/12 - não tratados]
- Escoriações nas costas [0/5]

Legenda / Npc's:
Marines
Sargento Smith - Aparência
Lara Hëzil -Aparência
Arthur Flamesworth - Aparência
Devon Ordin - Aparência
Homem do Capuz AKA Robert Kant - Aparência aproximada
Vivian - Aparência
Seguidores de Robert Kant
NPCs aleatórios
Inimigos
Barulhos

Considerações¹:

Caso tenham uma sugestão, feedback ou algo para pedir, sabem onde me encontrar, boa aventura!

   Code by Arthur Lancaster

     
    

_________________

1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 FObIUiu


"Assume the position to get down on your knees"



Curso narrador All Blue, turma de Janeiro 2021:
1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 Jpu3OmR
Pippos
Ver perfil do usuário
Imagem : 1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 UMpCLB3
Créditos : 00








1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 Shuuma10


Até que um banho seria bom...
Mas não vou me esquecer da bebida!



1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines!
Puff... Dizer que o motivo era respeito era uma pura fuga de não querer assumir a realidade, VITATATATA! Mas, depois de um excelentíssimo trabalho, eu consegui provar o meu valor como um Ferreiro. Lógico que levaram algumas horas para a conclusão do trabalho, mas esse pequeno astuto realmente tentou se comparar a mim quanto ao trabalho em minhas obras. Louco. Eu sou um semideus celestial! Praticamente todos os meus feitos possuem um toque divino, VITATA. Quem seria esse mero mortal diante de mim? Dediquei-me como nunca, mesmo já tendo quase certeza de que o resultado seria óbvio, mas, de qualquer modo, o resultado seria óbvio justamente por causa de meu empenho e dedicação.

Concluído o meu trabalho, dei uma rápida olhada na arma fabricada pelo meu adversário. É, um punhal, visualmente, bem atrativo, mas antes mesmo de pensar em falar alguma coisa, logo pude visualizar o Cara de Abacaxi. Não demorei para chamá-lo para avaliar meu radiante trabalho. Quando pude ouvir ele falar bem de minha gloriosa criação, era óbvio que minha alegria seria tamanha. Ser reconhecido por meus feitos era parte de todo o meu propósito de vida, além de, claro, também vencer desafios, VITATA! Thork, agora, parecia possuir um escudo diferenciado. Bonito, mas estranho, se eu soubesse que ele também queria um escudo, me exibiria ainda mais em minhas criações. Mas quando eu já ia começar a me exaltar e me exibir para o outro ferreiro, pude vê-lo ser humilde o suficiente para reconhecer a derrota. – Apesar de ser orgulhoso demais e não assumir alguns erros, eu ainda te acho uma boa pessoa. Foi um prazer ter esse duelo com você.Finalizaria tentando colocar alguns dedos em seu ombro.

Mas logo na hora em que eu queria abrir um sorriso de orelha a orelha para requisitar o meu prêmio, o Thork logo ficou falando um monte de baboseira, e que, eu não deveria querer competir dentro de uma organização com um outro membro. Isso até fazia sentido. Maldito Thork, vai acabar com os meus materiais para fazer próximas armas... É bom que ele me pague então!Desopilando de toda essa situação ele logo me chamou para ir tomar um banho em algum lugar em Flevance. Falando nisso, era uma boa, hein. Eu já deveria estar fedendo há uns tempos, por todo o suor e tempos envolvidos em muito sangue e batalha. – Nah... Maldito Thork, vai me fazer ficar sem materiais... Enfim, mas foi um bom duelo.Analisei minha remota situação, mas realmente um banho agora seria a melhor coisa para limpar toda a tensão em meus gloriosos músculos.

1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 Top-21

Mas quando logo comecei a dar alguns passos, o Ferreiro chamou minha atenção, o escudo que Thork havia comprado havia sido obra dele. Ao menos a sua arte era bonita e admirável, agora para um escudo, ao menos, esperava que fosse mais resistente. – Belo escudo! Mas para cria-lo, no porte de um grandão assim, como nós, você deve ter tido um trabalhão, hein? VITATATA!De qualquer modo, o banho agora seria minha prioridade, mas ele logo chamou minha atenção falando sobre a dívida que tinha comigo. – Opa! VITATATA! Eu até estava para ignorar esses materiais, mas já que você está me falando, eu vou aceitar com muito prazer para próximas obras, VITATA! Você é um cara bem gente boa. Qual é o seu nome? Se não me conhece, eu sou o Vitaminado Pippão, fruto de uma vontade divina, ah, e, claro, futuro ser mais forte desse planeta, VITATATATATA! Muito prazer.Concluiria, mas logo seguiria para a direção em que o meu companheiro já havia ido, pois eu ainda queria saber onde que poderíamos tomar um bom banho por ali. A caminho do meu parceiro, faria questão de tentar me cheirar, pois se até aquele ferreiro falou do meu banho, talvez eu realmente estivesse precisando de um. Puta merda! Tô mesmo precisando de um banho, VITATATA!Pensei.

1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 Tenor

Aceleraria um pouco os meus passos para logo alcançar o meu companheiro. – Ei, Cabeça de Abacaxi, vamos para a orla, não é?Eu já sabia da resposta, mas não custava nada falar. Suspirei, enquanto continuei meu caminho seguindo até a praia. Em longas passadas, não deveríamos demorar muito para chegar e logo dar de cara com aquele grandioso mar. – Eu me lembro bem que tu vai pagar umas rodadas de bebida para mim né? Vamos ver até onde o teu dinheiro vai aguentar, VITATATATA!Provoquei, pois, por minha longa história de vida e vício em álcool, não seriam poucas biritas para aliviar a minha sede. – Tu acha que eu vou ter problemas com água salgada, seu palerma?! Só cuidado pra não se assustar na hora de mergulhar. Se você ver uma criatura colossal na água, não se assuste, não é nenhum rei dos mares, só o meu gigante guerreiro, VITATATATA!Brincaria. Mas eu não mediria esforços para, assim que chegar, tirar minhas roupas, deixar à beira da praia, abaixo de meu martelo, pois ele já era pesado demais para qualquer fracassado qualquer vir mexer nele ou nas minhas roupas abaixo dele, e daí, poder entrar na água para me banhar e limpar qualquer tipo de impureza em meus supremos músculos.

Enquanto me banhasse, faria questão de me manter sempre atento às minhas primorosas roupas deixadas na praia. Depois de banhar meu esbelto e magnífico corpo, mergulharia mais uma vez a cabeça dentro da água para banhar uma última vez os meus belos cabelos. Ao fim, não demoraria para logo acelerar meus passos até a praia para me vestir e ficar logo preparado para qualquer imprevisto. – Vamos logo, Thorkaxi! Sinto que a gente já descansou demais e que pode haver ainda mais algo a se fazer por aqui em Flevance, VITATATA!Pontuaria, pois crescer na Marinha era o meu propósito e ninguém consegue crescer descansando. – Ah, mas ainda vale ressaltar que tu ta me devendo usar todo o teu dinheiro pra me dar o que tiver de cachaça, VITATATATA!Finalizaria com minha acentuada risada.

1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 Images?q=tbn:ANd9GcSmw9vcaD5UFGHc4N3n3ZWVfVfaz1FQ963onQ&usqp=CAU


Histórico:


Informações


  • Posts: 22

  • Ganhos: Mastelo de Combate

    Martelo de Combate



  • Perdas:





  • Extras:
    Players: Thorkell (Thork), Detective (DT), Bartolomew (Zé do Bigode)
    Vivian: NPC Criado – É bem invocadinha, mas é uma médica incrível! Seu conhecimento é radiante. Apesar de sua personalidade forte, também pude ver uma fragilidade em seu interior. É uma boa pessoa.




  • Ofício: (Além de impecável semideus desse mundo, claro)

    Ferreiro




Objetivos:


Meta


  • Arrumar um Martelo de Combate

  • Completar 3 missões pela Marinha e upar minha patente

  • Conhecer toda a rapaziada

  • Aprender Anatomia

  • Começar a treinar para ganhar a Qualidade Ambidestria








Personagem:




Atributos



PdV: 326


STA: 100



Força: 12 (+6 Racial) (+3 EDC) = 21 ~ Hábil ~

Destreza: 0

Acerto: 3 (+6 Racial) (+3 EDC) = 12 ~ Regular ~

Reflexo: 1 ~ Regular ~

Constituição: 4 (+6 Racial) = 10 ~ Regular ~



Agilidade: 6

Oportunidade de Ataque: 3

Redução de Dano:



Conhecimentos





Proficiências:


Engenharia Mecânica

Você sabe produzir, projetar e desenvolver projetos mecânicos.

Física

Você conhece a natureza e as suas leis, sendo capaz de realizar cálculos para prever fenômenos.

Forja

Você é capaz de moldar metais para transformá-los em armas e objetos úteis, além de conseguir reconhecer as propriedades dos metais que tem em posse.

Mineração

Você é capaz de extrair metais da natureza, com os instrumentos necessários obviamente. Além disso, conhece uma infinidade de metais e suas propriedades, podendo reconhecê-los facilmente.

Mixologia

Você é um especialista em bebidas, sendo elas alcoólicas ou não, inovadoras ou extremamente tradicionais. Você é capaz de criar e reproduzir bebidas.




Qualidades e Defeitos:


Qualidades


  • Vigor (Racial)

    Os meio-gigantes possuem uma resistência física superior, assim sendo, reduzem todas as condições negativas relacionadas à exaustão em uma categoria.



  • Corpulento (Racial)

    Os meio-gigantes possuem uma estrutura óssea e muscular superior, assim sendo, são uma raça extremamente resistente. Em termos de atributos, os meio-gigantes recebem uma redução de dano de 5%.



  • Afinidade com Haki (3 Pontos)

    Por algum razão, você tem uma facilidade natural para compreender a manipulação e o conceito de Haki, por conta disso, você pode escolher aprender o Haki do Armamento ou Haki da Observação no nível oito, aprendendo o Haki seguinte normalmente no nível dez.



  • Mestre em Haki (4 Pontos)

    Assim que você desbloquear a especialização do Haki da Observação ou do Haki do Armamento, você pode escolher seguir dois caminhos de especialização simultaneamente. Nesse caso, os efeitos narrativos se acumulam, mas os bônus de atributo concedidos não. Nessa hipótese, o melhor atributo entre os dois será considerado sempre.







Defeitos


  • Exótico (Racial)

    Você não sofre preconceito devido a sua aparência ser similar a de um ser humano comum, entretanto, você ainda é capaz de fascinar ou espantar alguns e possui um alto valor pelo seu corpo no mercado de escravos, o que é sempre um problema.



  • Sob medida (Racial)

    Você possui grande dificuldade para encontrar itens e consumir serviços que sejam apropriados para sua espécie, muitas vezes tendo que encomendar itens sob medida. Todo serviço comprado ou item consumido tem seu custo multiplicado por um valor entre quatro e dez vezes a depender da situação.



  • Compulsivo (1 Ponto)

    Eu, o incrível Pippos Vitaminado, tenho a necessidade de sempre querer me apresentar como o insano ser que, de fato, sou. O mais forte, o mais impecável e, claro, melhor ferreiro do North Blue.



  • Dependente (1 Pontos)

    Saciando minha vontade de beber, com o tempo, desenvolvi um vício e preciso ingerir qualquer tipo de bebida alcoólica para manter minha sanidade. Caso não sacie minha dependência em três páginas, começo a sentir os efeitos da abstinência, equivalente ao estado da condição Intoxicado.



  • Extravagante (1 Ponto)

    Eu, fortemente, chamo a atenção por onde quer que passo. Sou monstruosamente forte, tenho músculos incomparáveis com esses meros mortais e um peitoral bem visível e desenhado. Sim, se eu não for reconhecido, preciso me apresentar como o próximo grande herói da Terra. Eu sempre causo uma impressão difícil de esquecer, hehe. E frequentemente gosto de me apresentar.



  • Ambição (2 Pontos)

    Almejo fortemente algum dia ser reconhecido pela minha força e subindo à patente mais alta possível, dentro da marinha, afinal, quero ser reconhecido como o marinheiro mais forte destes mares!



  • Louco (2 Pontos)

    Eu, o Vitaminado Pippão, acredito ser fruto de uma vontade divina para dar um fim no mal da Terra. Algo que acreditam que não sou, tolos, mas com muita certeza eu mostrarei a esses ignorantes e todo esse mundo, para ser reconhecido como tal.











Vitaminado Pippos


_________________

1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 7k7RaWZ

1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 Zx5fIGC

Narração
Pensamento
Fala

Blindao
Ver perfil do usuário
Imagem : 1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 QeFyscc
Créditos : 05
Localização : North Blue ~ Flevance


Dragão Indomável


O duelo do soldado Pippos contra o marinheiro ferreiro havia terminado e só então pude descobrir que o escudo que estava portando havia sido criado pelo próprio homem do quartel. “Então foi você que criou!? Havia suspeitado do símbolo, mas realmente faz sentido agora. Thororororo!” Refletia comigo por um breve momento, até indagar ao ferreiro do quartel. ~ Huum, tu andou fazendo uns itens por fora pra ganhar uma grana, sujeito esperto. Thororororo! Proferia simpatizando com o ferreiro, uma vez que, eu também buscava por dinheiro em prol de realizar meu sonho. ~ O escudo é bom mesmo. Acrescentaria para o marine ferreiro após testar o escudo em minha posse.

Sim! Era verdade que almejava quantidades exorbitantes de dinheiro para enfim conseguir fundar minha nação. No entanto, possuía em mente que precisaria ganhar fama e status para não só facilitar a criação do meu reino, mas como também alavancar meu nome pelos mares. Isso geraria maior prestigio e facilitação para comércios entre as ilhas, governo e etc. Entretanto, do mesmo jeito que apreciava ganhar dinheiro, também apreciava gasta-lo com as futilidades que me eram convenientes. “Apesar de que devo começar a guardar os fundos monetários para o futuro. Senão... meu sonho permanecerá apenas sendo um sonho.”

1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 AbKAyRY

Vitaminado parecia intrigado com escudo que portava, até mesmo havia dialogado com ferreiro sobre o tamanho do escudo. ~ Ele não é muito grande, mas em essência era isso mesmo que buscava. Carregar um escudo realmente grande seria apelar demais. Thororororo! Diria para o soldado após mostrar o armamento acoplado ao braço. ~ Facilita a movimentação para defender e atacar, além de esconder a ponta da lança para tornar alguns ataques imprevisíveis. Apesar de que optei por ele para deixar mais divertido o combate, se é que me entende. Kekekekeke! Proferia com um sorriso um tanto sádico que logo dissiparia.

Após oferecer a recompensa de Pippos, alguns barris de bebida e de repente uma noite de farra, o garoto parecia animado e ansioso para tal evento. Sem mais delongas, viria a caminhar em direção a orla, deixando Pippos ainda trovando com o ferreiro. “Mas é muita carência hein.” Prensava comigo devido fato de Pippos não parar de falar, além de sempre frisar sua presença; não que eu me importasse mais, já estava habituado no fim.

1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 TnXH1Vf

~ Vambora linguarudo! Viraria a cabeça e gritaria devido já estar um pouco longe dele, até que por fim, o soldado Vitaminado viria me acompanhar. ~ Sim, sim... você acha que esse quartel tem banheiros específicos para nós? Sem chance. Eu sempre tomo banho na orla mesmo, desde que cheguei em Flevance. Responderia para o legume, apesar de que ele provavelmente já sabia disso.

Durante nossa ida, tal qual não demandaria muito tempo certamente, Pippos enfatizaria sobre a recompensa que havia dito posteriormente. ~ Hééh! Não vai me levar a falência desgraçado, eu tenho que juntar dinheiro para fundar meu reino. Falando nisso... diria expressando um rosto irritado com o garoto, mas que logo retornaria com um semblante um pouco mais sério. ~... não recebemos nosso pagamento ainda. Sem falar que, até agora não conhecemos o tenente que lidera o quartel. Será que tá rolando algo lá dentro e não sabemos?! Jogava no ar a pergunta, mesmo sabendo que o garoto estava mais perdido que uma criança órfão de guerra. Se eu não sabia, duvidava muito que Pippos estaria ciente de algo. “Ele é mais avoado que pato em lagoa.” Pensava comigo ao expressar uma face debochada. ~ THORORORO! Riria comigo mesmo, independente se Vitaminado entendesse.

1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 HinT0Ln

Vitaminado continuava a falar, confesso que algumas coisas entravam num ouvido e saiam pelo outro. Porém, algumas eu chegava a prestar atenção. ~ Hãn? Criatura colossal? Thororororo! Do que adianta ser colossal e não servir pra nada! Se liga pivete... já estive em mais bordeis do que você já cagou na sua vida, virjão! Thororororo! Em resposta às provocações de Pippos, uma vez que ele queria exaltar seu ego, alfinetaria no lugar onde mais iria doer. ~ Huum, acho que não devia ter pegado tão pesado... você ainda é muito novo e inexperiente, sinto muito pirralho. Pufh. Seguraria a risada unida a face debochada, tentando criar um ar sério; falhando obviamente.

Assim que chegássemos a Orla, pisando na areia e sentindo a terra entrelaçar os dedos do pé, fincaria a lança no solo e repousaria o escudo ao lado. Retiraria a calça que vestia e ficaria apenas com o Mawashi. Colocaria as mãos na cintura e respiraria fundo o ar da maresia. ~ Fiuss, nada mal. Hoje está um dia muito bom. Comentaria para mim mesmo enquanto aproveitaria o restante da folga.

1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 G5668RD

Passo-a-passo chocaria com as ondas do mar que logo começaria a submergir parte do corpo. Olharia para Vitaminado que havia ido antes de mim e acabaria caçoando-o como de costume. ~ Preste atenção, Pippos! Este corpo foi abençoado pelos primórdios! Já viu algo tão másculo e impressionante ao mesmo tempo? Certamente que não. Thorororororo! Faria uma pose máscula com os braços abertos para tencionar os músculos do corpo, enfatizando os das costas e demonstrar uma explosão muscular bastante visível. Por fim, seguiria mar a dentro.

Devido as longas viagens pelos mares, havia dominado e aperfeiçoado as capacidades em nadar. Além de conseguir prender o fôlego por mais tempo, o esforço era mínimo e a velocidade era maior que os outros. Usava menos energia para movimentar-me pela água e ainda possuía destreza em mudar as direções, mergulhando para o profundo algumas vezes. Por isso havia ido mais longe da praia, já que, seria necessário devido a estatura que possuía.

Após mergulhar até descer ao fundo do mar, se possível, tentaria vasculhar só para passar o tempo as profundezas do mar, talvez encontrasse algo. Caso nada avistasse, apenas retornaria para cima e emergiria soltando o fôlego. Boiaria e relaxaria o corpo deixando o mar carregar estes monstruosos músculos durante o tempo que revitalizaria as energias. ~ Ah, ah... calma aí rosca de polvilho. Sinta as ondas no corpo; os raios solares; o som dos pássaros. Aproveite, pois, não sabemos quando teremos essa oportunidade novamente. Falaria para Vitaminado com intuito de expressar a rara oportunidade que havíamos possuído. Sabia muito bem disso, pois, era mais experiente e vivido e momentos como esse eram extremamente raros.







  • Posts: 22
  • Ganhos: Perícia Escudista;
    Escudo;
    Lança ET;
  • Perdas: 500 mil berries;
  • Players/NPCs:
    Pippos Vitaminado;
    Bartomolew;
    Detective;
  • Ferimentos:
    - Cortes profundos no tórax [5/12 - tratado]
    - Nariz quebrado [5/14 - tratado]
    - Corte na cabeça devido à pressão e força [4/12 - tratado]
    - 2 Costelas quebradas [5/14 - tratado]

  • Localização: Flevance ~ North Blue
  • Objetivos:
    ~ Obter uma Naginata/Lança;
    ~ Conhecer Gaiden, Denki & Drake.
    ~ Concluir 3 missões;
    ~ Subir de Patente;
    ~ Treinar Ambidestria;
    ~ Ganhar boa Fama;



PdV: 7400
STA: 100

Força: 240   [+120 Raça] [+60Edc] [+20 Arma]= 440 ~ Hábil ~
Destreza: 0 ~ Incompetente ~
Acerto: 20  [+120 Raça] [+60Edc]= 200 ~ Regular ~
Reflexo: 10 ~ Regular ~
Constituição: 130 [+120 Raça]= 250 ~ Regular ~

Agilidade: 105
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 5%

Qualidades:

VigorOs meio-gigantes possuem uma resistência física superior, assim sendo, reduzem todas as condições negativas relacionadas à exaustão em uma categoria.

CorpulentoOs meio-gigantes possuem uma estrutura óssea e muscular superior, assim sendo, são uma raça extremamente resistente. Em termos de atributos, os meio-gigantes recebem uma redução de dano de 5%.

IntuitivoVocê possui uma intuição forte e quase sobrenatural, praticamente um sexto sentido que pode lhe salvar de algumas enrascadas.

HipofalgiaVocê tem uma tolerância alta a dor, essa qualidade não o torna incapaz de sentir dor, mas o torna extremamente capaz de resistir a ela. Em situações onde outras pessoas simplesmente desmaiariam, você é capaz de resistir. Essa qualidade não o torna de qualquer forma resistente aos danos, no entanto você se torna capaz de aguentar muito bem a dor e pode passar a idéia de ser muito mais resistente do que verdadeiramente é. Em termos mecânicos, você não reduz de forma alguma o dano que recebe.

CarismáticoVocê tem uma espécie de magnetismo natural que faz com que algumas pessoas gostem de você sem motivo aparente.

DestemidoVocê tem uma coragem distinta e não se deixa abalar diante de grandes desafios ou provações, mesmo que tudo esteja contra você e as condições não sejam favoráveis você ainda é capaz de enfrentar seus desafios de cabeça erguida, sem se sentir intimidado. Em termos mecânicos, a aplicação da condição amedrontado em você sempre é reduzida em uma categoria.

Defeitos:

ExóticoVocê não sofre preconceito devido a sua aparência ser similar a de um ser humano comum, entretanto, você ainda é capaz de fascinar ou espantar alguns e possui um alto valor pelo seu corpo no mercado de escravos, o que é sempre um problema.

Sob medidaVocê possui grande dificuldade para encontrar itens e consumir serviços que sejam apropriados para sua espécie, muitas vezes tendo que encomendar itens sob medida. Todo serviço comprado ou item consumido tem seu custo multiplicado por um valor entre quatro e dez vezes a depender da situação.

AmbiçãoThorkell tem como objetivo final criar um novo reino digno para ele e seus seguidores; um reino justo e imaculado. Um império para honrar as lendas dos gigantes primordiais, cravando seu nome na história. Mas para fazer isso ele sabe que dinheiro, Status e pessoas confiáveis são necessários.

LoucoThorkell acredita que sua linhagem ancestral provém dos gigantes Primordiais; os primeiros da raça e que sua força e espirito foram abençoados pelos seus ancestrais

DeligenteThorkell entende que para conseguir atingir sua ambição, antes de tudo, será necessário que seu nome ecoe por todos os mares, adquirindo assim mérito e fama. Exatamente por isso ele decidiu adentrar para a marinha para conquistar respeito, dinheiro, Status e autoridade.

ExtravaganteThorkell tem hábito de falar com seus músculos, seja por qualquer razão, como forma de expressar quando estiver pensativo, ou mostrar sua masculinidade. A origem desse hábito veio como forma de homenagear as batalhas mais árduas que ele já enfrentou. Poucos foram os que obtiveram tal privilégio por parte de Thorkell e ele ainda mantém esse costume.
• Peitoral - Pride.
• Bíceps direito - Smash.
• Bíceps Esquerdo - Baki.
• Dorsal - Atlas.
• Punho direito - Saitama.
• Punho esquerdo - Greedy.

BrigaCotoveladas, cabeçadas, garrafadas, mordidas e dedo no olho. Você faz os movimentos necessários para sobreviver e derrotar o inimigo, sem se importar com estilos ou movimentos rebuscados.

SobrevivênciaVocê é capaz de encontrar água, comida e abrigo em ambientes hostis, se existentes.

AnatomiaVocê conhece o funcionamento e estrutura do corpo dos humanóides, sabendo identificar órgãos, artérias, veias, músculos e todo o resto.

NadoVocê domina diversos estilos de natação e é capaz de controlar sua respiração com maestria para não perder o fôlego.

PersuasãoVocê é capaz de convencer os outros através de argumentos lógicos e racionais, ao contrário de lábia, os efeitos de persuasão são duradouros.

Profissão:
Sentinela Os sentinelas são guerreiros espirituosos que dominam o conceito de vigia, seja dentro do navio durante as viagens e fora deles, excelentes seguranças em terra firme, eles são de suma importância para missões de proteção, patrulha, escolta, rastreio e guarnição, seja de itens, pessoas e etc. São guerrilheiros por natureza, excepcionais quando se trata em defender sua tripulação incluindo eles, quando deparados com hostilidade e/ou situações desfavoráveis. Carregados com um alto vigor físico, são aptos, versáteis e incansáveis em cumprir sua função sobre diversos territórios inimigos, com objetivo em defender o navio, o navegador ou tripulação de eventuais ameaças durante combates marítimos/terrestres.

Bônus: O jogador quando estiver em serviço protegendo algum aliado, navio, carga ou item e for infligido por algum status negativo, durante esse tempo ele consegue ignorar os efeitos narrativos(não será neutralizado, os efeitos viram pós-término de sua função). Esses efeitos variam entre envenenamento, lentidão, sangramento e etc. Situações desfavoráveis que exigem ficar sem dormir, comer ou descansar, o jogador consegue permanecer o dobro do tempo.



Arma: NaginataDescrição: Medindo 7 metros total, divididos entre: 5 metros de haste unificados a 2 metros de lâmina.  Imagem da Lança.
Tipo da Arma: Lança
Qualidade: ...
Durabilidade: ...
Dano: ...
Estado: ...

DinheiroBerries: 5.250.000 ฿S

_________________

1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 SNb8dAV
Koji
Ver perfil do usuário
Imagem : 1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 HKNMPj9
Créditos : 04
Localização : Sirarossa
KojiNarrador
https://www.allbluerpg.com/t764-harvey-abgnalle#6176 https://www.allbluerpg.com/t401-ascensao-dos-scavenger#1227


Alvorada dos Monstrorines - 22
13:53 ~ 14:25 / Flevance


 
Pippos e Thorkell enfim se reuniam, vindos cada um de uma atividade diferente. O gigante mais experiente aprendia sobre escudos, indo diretamente até o centro de Flevance para comprar um após a grandiosa aula lecionada por um mestre escudista. Ele retornava para o quartel-general não muito depois, onde encontrava Pippos, que assim como ele, havia aprendido coisas novas. Naquele dado momento, o ferreiro havia acabado de sair de uma disputa com outro mestre de forja, e aparentemente vencido. A reunião seguia com a descoberta do criador do escudo de Dragnar e um convite para se banhar nas praias de Flevance; a resposta era positiva, portanto, a dupla saía imediatamente.

A caminhada até o local não durava muito, já que estavam bem próximos das orlas. O Sol no céu ia perdendo seu brilho e calor com o passar da tarde, mas o dia continuava perfeito para um banho nas águas salgadas do mar. O tempo escorria como areia fina nas palmas da mão de alguém, enquanto os dois gigantes passavam pelas ruas chamando atenção e jogando conversa fora. Dentre os assuntos, tomava conta a zoação entre amigos, porém, acabavam entrando na questão dos salários das missões que ainda não receberam.

Deixando isso de lado momentaneamente, chegavam à praia. O som do mar era predominante no lugar, não ofuscando a conversa que ia e vinha dos diversos turistas e moradores do lugar. Na mesma orla, podia-se ver um píer um pouco distante da tranquila praia onde estavam, e nele um enorme navio da marinha era carregado. Ele era circulado por transeuntes e gaivotas, assim como o lugar em sua totalidade. A água, o elemento mais importante daquela vista, estava cristalina e refletia a luz do Astro Rei no rosto dos meio-gigantes, enquanto estes tiravam suas vestimentas e sem demoras iam se banhar.

Thorkell nadava experientemente pelas águas, devido seus anos de convivência com o vasto mar. Ele mergulhava e procurava por qualquer coisa na areia submersa, mas era apenas cumprimentado por caranguejos e estrelas-do-mar. Conchas eram visíveis sem esforço, sendo essas quebradas ou inteiras. Naquele ecossistema diverso, ainda podiam-se ver pequenos peixes nadando pela praia, rápidos como foguetes. Vendo que sua busca não lhe trazia frutos senão a riqueza do fundo do mar, ele levantava seu corpo e boiava distante dos bancos de areia. O Sol da tarde queimava em seu peito, e seus machucados ardiam levemente devido ao sal presente no lugar, mas nada o incomodava.

A distração vinha quando Pippos, que dava apenas alguns mergulhos, o chamava para voltar. Ele estava certo que poderia haver mais coisas no QG para serem feitas e ainda queria bebida paga pelo seu companheiro, que tranquilo como sempre, apenas o dizia para ter calma. A idade nessas ocasiões mostrava grande diferença, ao ver Thorkell aproveitando o momento, não sabendo quando o experienciaria novamente, e Vitaminado, na areia com suas coisas, apressado para mais uma missão.



Histórico:
Thorkell:
N° de posts: 22
Ganhos:
- Perícia: Escudista (post 20)
- Estruturada Tiamat (post 21)
- Escudo (post 21)
Perdas:
- Naginata (post - 16)
- 500.000 berries (post 21 - escudo na loja)
Ferimentos:
- Cortes profundos no tórax [5/12]
- Nariz quebrado [5/14]
- Corte na cabeça devido à pressão e força [5/12]
- 2 Costelas quebradas [5/14]
Pippos:
N° de posts: 22
Ganhos:
- Martelo de combate (post - 02);
- Perícia: Anatomia (post 20)
Perdas: -
Ferimentos:
- Corte extremamente profundo na canela esquerda [14/15]
- Cortes nos dedos: indicador e médio [12/12]
- Pequeno corte na orelha [5/5]
- Buraco de bala na mão esquerda [7/12]
- Buracos de bala no braço e antebraço esquerdo [7/12 e 7/12]
- Cortes sobre as regiões do braço, antebraço e bíceps [7/10]
- Cortes profundos nas regiões do braço, antebraço e bíceps [7/15]
Vício: Alcoolismo [3/15]
Detective:
N° de posts: 16
Ganhos:
- Perícia Criptografia (post 09 - aproximadamente 1 hora de aula)
- Molho de chaves da prisão (post 12)
- Documentos e contratos associando Devon Ordin e Arthur Flamesworth (post 12)
Perdas:
Bartolomew:
N° de posts: 12
Ganhos:
- Clava de madeira com o interior de ferro (post - 02)
- Machado de dois gumes (post - 07 -> espólio de batalha)
Perdas: -
Ferimentos:
- Pequeno corte no lado esquerdo da barriga [7/7] - cicatriz
- Corte profundo na região da coxa esquerda [4/12]
- Corte muito profundo na panturrilha direita, movimentos limitados [4/15]
- Corte profundo no abdômen, abaixo da costela [4/12]
- Buracos de bala na mão e no braço [0/12 e 0/12 - não tratados]
- Escoriações nas costas [0/5]

Legenda / Npc's:
Marines
Sargento Smith - Aparência
Lara Hëzil -Aparência
Arthur Flamesworth - Aparência
Devon Ordin - Aparência
Homem do Capuz AKA Robert Kant - Aparência aproximada
Vivian - Aparência
Seguidores de Robert Kant
NPCs aleatórios
Inimigos
Barulhos

Considerações¹:

Caso tenham uma sugestão, feedback ou algo para pedir, sabem onde me encontrar, boa aventura!

   Code by Arthur Lancaster

     
    

_________________

1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 FObIUiu


"Assume the position to get down on your knees"



Curso narrador All Blue, turma de Janeiro 2021:
1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 Jpu3OmR
Pippos
Ver perfil do usuário
Imagem : 1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 UMpCLB3
Créditos : 00








1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 Shuuma10


Despedida da praia...
Quero missão!



1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines!
O descanso era bom, mas o essencial, que seria refrescar meus músculos e limpar qualquer impureza de meus sagaz corpo maravilhoso. Me lavei o suficiente, inclusive mergulhei meu rosto para refrescar ainda mais minha pele facial. Aquela água salgada seria uma maravilha para limpar todos os meus ferimentos e qualquer sujeira problemática. Ao fim do banho, não demorei para logo me retirar e voltar à beira da praia, afinal, eu cumpri o que havia planejado fazer por ali. Lógico que se banhar e ficar por ali apreciando a vista do belo céu seria ótimo, mas ainda não seria o melhor momento para eu me ater e querer relaxar, afinal, eu ainda era um mero subalterno da patente mais baixa da marinha, um pífio soldado. Aclamei a atenção do Thork, mas ele parecia apreciar a água de uma forma além do imaginado, onde parecia, inclusive, querer dormir por ali à beira da água, VITATA.

Primeiramente logo relembrei uma zoação do Thork referente a meus conhecimentos sobre mulheres e o ato de ter algo com elas, mas eu agora, fora da água, aproveitaria para responder-lhe em um alto e bom tom: – Então, cara, sobre isso de não ter experiências com mulheres, não é nada demais. Por enquanto elas não são minha prioridade agora, e, como você sabe, aqui em Flevance, eu sequer pude presenciar alguma outra mulher com um tamanho colossal assim como eu... então não posso ficar falando qualquer coisa a respeito.Cessaria o comentário, para suspirar e abrir um sorriso em minha face. Não me ative a guardar para mim as minhas intenções de crescer no meu residual grupo: – Então, como você sabe, o meu maior foco atual é crescer dentro da marinha! Ser reconhecido como a pessoa incrível que sou, VITATA. Se você quiser ficar por aí relaxando e descansando, pode ficar, não tem problemas, a gente se vê quando eu estiver numa patente acima da sua, VITATATATATA!Finalizaria, depois de já ter me vestido e pego minha bela arma. – Falando nisso, a gente realmente ainda não recebeu mesmo. Vou atrás de ver algo sobre isso também, pois ainda quero que você pague até eu ficar bêbado, VITATATA!Despedir-me-ia acenando com minha mão esquerda e logo seguiria de volta para o Quartel General.

[/b]
1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 6be78d9022d5db53ecb72b4a3c230b1e264f32b1_hq


Saindo da orla, não demoraria para alcançar ao QG em meus largos passos, mas sempre numa postura firme como nunca, peito estufado, como quem queria se amostrar para todos os civis a qual eu passasse pela frente. Ah, e caso alguns parassem para ficar analisando minha caminhada impetuosa diante de seus olhos, eu pararia alguns instantes minha caminhada, alisaria meus cabelos da testa até a nuca e logo abriria um sorriso para logo depois fechar meus olhos e começar a fazer poses enquanto contraía meus músculos, tanto do bíceps como de meu bem definido abdome. Para em seguida cumprimentar os tais civis que, provavelmente, se manteriam a me admirar, mas eu finalizaria acenando e logo seguiria rumo ao Quartel mesmo.


1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 372dda6aec9fd171043158525df698e07833ae05_hq


Em minha chegada ao Quartel General da Marinha, eu faria questão de logo checar se já havia algum rosto conhecido pela única área aberta o qual nós, seres colossais, poderíamos nos situar. Mas o primeiro ponto ainda seria voltar ao tal ferreiro, pois ele havia me prometido peças essenciais para posteriores criações minhas. – Opa! E aí, ferreiro que esqueceu de me falar seu nome quando eu perguntei. VITATA! Estou aqui. Você tem algo para mim?Aceitaria com muito bom grade todo o material que me fosse fornecido, onde, na sequência, eu guardaria bem os materiais em questão caso houvesse algum espaço, mas caso contrário, eu faria questão de solicitar um pedido ao tal ferreiro. – Olha, eu estou sem nenhuma grande sacola, mochila ou algo do gênero para guardar, então eu poderia deixar com você por enquanto? Depois eu viria buscar.Cogitaria essa possibilidade, mas se ele não aprovasse a minha ideia e mantivesse alguma raiva por mim, eu ainda assim aceitaria os materiais e os seguraria com minhas mãos.

Caso Smith já estivesse ali pelas redondezas, eu logo procuraria saber melhor se ele teria mais alguma missão para mim ou para nós, incluindo o Thork na jogada. – Sargento Smith, tudo bem, senhor? Por acaso você teria alguma missão para mim, ou para nós, os grandões? Como sabe, o que eu mais quero é mostrar empenho e dedicação para crescer dentro da marinha! No que eu puder ajudar, pode contar comigo, senho!O questionaria. Mas caso ele sequer estivesse numa posição visível para mim, eu faria questão de procurar algum daqueles soldados que eu já conhecia que demonstravam admirar bastes nós, os gigantes colossais. – Opa, e aí, camaradas, tudo tranquilo? Por acaso vocês poderiam me ajudar? Eu preciso muito da ajuda de vocês para conseguir entrar em contato, com o Smith ou alguém de patente superior, por favor.Perguntaria se poderiam me ajudar nisso, afinal, meu grande tamanho sequer permitia a minha entrada dentro desse minúsculo estabelecimento. Tá... tá, não era tão minúsculo, mas, para mim, era, afina, eu era um ser divino. E caso eu não avistasse ninguém conhecido, solicitaria ajuda a qualquer estranho que fosse, o mais importante seria eu encontrar algum superior para solicitar alguma missão.


1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 Screen21



Histórico:


Informações



  • Posts: 23

  • Ganhos: Mastelo de Combate

    Martelo de Combate



  • Perdas:





  • Extras:
    Players: Thorkell (Thork), Detective (DT), Bartolomew (Zé do Bigode)
    Vivian: NPC Criado – É bem invocadinha, mas é uma médica incrível! Seu conhecimento é radiante. Apesar de sua personalidade forte, também pude ver uma fragilidade em seu interior. É uma boa pessoa.




  • Ofício: (Além de impecável semideus desse mundo, claro)

    Ferreiro





Objetivos:


Meta



  • Arrumar um Martelo de Combate

  • Completar 3 missões pela Marinha e upar minha patente

  • Conhecer toda a rapaziada

  • Aprender Anatomia

  • Começar a treinar para ganhar a Qualidade Ambidestria









Personagem:




Atributos



PdV: 326


STA: 100



Força: 12 (+6 Racial) (+3 EDC) = 21 ~ Hábil ~

Destreza: 0

Acerto: 3 (+6 Racial) (+3 EDC) = 12 ~ Regular ~

Reflexo: 1 ~ Regular ~

Constituição: 4 (+6 Racial) = 10 ~ Regular ~



Agilidade: 6

Oportunidade de Ataque: 3

Redução de Dano:



Conhecimentos





Proficiências:


Engenharia Mecânica


Você sabe produzir, projetar e desenvolver projetos mecânicos.


Física


Você conhece a natureza e as suas leis, sendo capaz de realizar cálculos para prever fenômenos.


Forja


Você é capaz de moldar metais para transformá-los em armas e objetos úteis, além de conseguir reconhecer as propriedades dos metais que tem em posse.


Mineração


Você é capaz de extrair metais da natureza, com os instrumentos necessários obviamente. Além disso, conhece uma infinidade de metais e suas propriedades, podendo reconhecê-los facilmente.


Mixologia


Você é um especialista em bebidas, sendo elas alcoólicas ou não, inovadoras ou extremamente tradicionais. Você é capaz de criar e reproduzir bebidas.





Qualidades e Defeitos:


Qualidades



  • Vigor (Racial)

    Os meio-gigantes possuem uma resistência física superior, assim sendo, reduzem todas as condições negativas relacionadas à exaustão em uma categoria.



  • Corpulento (Racial)

    Os meio-gigantes possuem uma estrutura óssea e muscular superior, assim sendo, são uma raça extremamente resistente. Em termos de atributos, os meio-gigantes recebem uma redução de dano de 5%.



  • Afinidade com Haki (3 Pontos)

    Por algum razão, você tem uma facilidade natural para compreender a manipulação e o conceito de Haki, por conta disso, você pode escolher aprender o Haki do Armamento ou Haki da Observação no nível oito, aprendendo o Haki seguinte normalmente no nível dez.



  • Mestre em Haki (4 Pontos)

    Assim que você desbloquear a especialização do Haki da Observação ou do Haki do Armamento, você pode escolher seguir dois caminhos de especialização simultaneamente. Nesse caso, os efeitos narrativos se acumulam, mas os bônus de atributo concedidos não. Nessa hipótese, o melhor atributo entre os dois será considerado sempre.








Defeitos



  • Exótico (Racial)

    Você não sofre preconceito devido a sua aparência ser similar a de um ser humano comum, entretanto, você ainda é capaz de fascinar ou espantar alguns e possui um alto valor pelo seu corpo no mercado de escravos, o que é sempre um problema.



  • Sob medida (Racial)

    Você possui grande dificuldade para encontrar itens e consumir serviços que sejam apropriados para sua espécie, muitas vezes tendo que encomendar itens sob medida. Todo serviço comprado ou item consumido tem seu custo multiplicado por um valor entre quatro e dez vezes a depender da situação.



  • Compulsivo (1 Ponto)

    Eu, o incrível Pippos Vitaminado, tenho a necessidade de sempre querer me apresentar como o insano ser que, de fato, sou. O mais forte, o mais impecável e, claro, melhor ferreiro do North Blue.



  • Dependente (1 Pontos)

    Saciando minha vontade de beber, com o tempo, desenvolvi um vício e preciso ingerir qualquer tipo de bebida alcoólica para manter minha sanidade. Caso não sacie minha dependência em três páginas, começo a sentir os efeitos da abstinência, equivalente ao estado da condição Intoxicado.



  • Extravagante (1 Ponto)

    Eu, fortemente, chamo a atenção por onde quer que passo. Sou monstruosamente forte, tenho músculos incomparáveis com esses meros mortais e um peitoral bem visível e desenhado. Sim, se eu não for reconhecido, preciso me apresentar como o próximo grande herói da Terra. Eu sempre causo uma impressão difícil de esquecer, hehe. E frequentemente gosto de me apresentar.



  • Ambição (2 Pontos)

    Almejo fortemente algum dia ser reconhecido pela minha força e subindo à patente mais alta possível, dentro da marinha, afinal, quero ser reconhecido como o marinheiro mais forte destes mares!



  • Louco (2 Pontos)

    Eu, o Vitaminado Pippão, acredito ser fruto de uma vontade divina para dar um fim no mal da Terra. Algo que acreditam que não sou, tolos, mas com muita certeza eu mostrarei a esses ignorantes e todo esse mundo, para ser reconhecido como tal.












Vitaminado Pippos


Última edição por Pippos em Sab Jul 31, 2021 11:24 pm, editado 1 vez(es)

_________________

1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 7k7RaWZ

1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 Zx5fIGC

Narração
Pensamento
Fala

Blindao
Ver perfil do usuário
Imagem : 1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 QeFyscc
Créditos : 05
Localização : North Blue ~ Flevance


Dragão Indomável


Aquela mar, aquele céu e aquele calor estavam realmente acolhedores. Quase formavam uma sinfonia divina, ou talvez fosse a falta deles no dia-a-dia que me fizesse perceber a falta desses momentos. “Ai, ai... quando eu criar meu reino, haverá vários dias assim, com esse tipo de tranquilidade. Mal vejo a hora!” Refletia comigo durante o tempo que boiava e estava com os olhos fechados, expressando reflexão.

Mas a paz não perduraria muito tempo, afinal de contas, estava comigo Pippos. O garoto era bastante comunicativo, logo puxando assunto. “Ah, ah... Será que ele tem medo do silencio? Para toda hora puxar assunto. Parece uma criança com medo do escuro que precisa de uma luz acessa?! Thororororo! Não que me aborreça isso.” Uma gargalhada silenciosa estaria estampada em meu rosto.

1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 DhdEyfj

~ Hãããn!? Expressaria um rosto surpreso. ~ Desde quando um leão se importa com tamanho de sua presa? Seja um cervo ou um coelho... todos são abatidos pela fome de seu caçador! THORORORORORORORO! Responderia parafraseando junto a uma bela gargalhada no final, pois, havia intuito de podar o argumento do garoto referente ao tamanho das raparigas da ilha.

1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 LW4laNW

Após dar um sermão em Vitaminado sobre o momento em que nos encontrávamos, o soldados viria explicar sobre sua ambição em subir na hierarquia dentro da marinha. “Hoo! Ser jovem e ambicioso tem suas vantagens no final.” Não que eu fosse muito diferente, já que, também ansiava por Status e uma patente digna dentro da marinha. A maior diferença entre nós era que, optava por não ficar explanando para todos. ~ Admiro sua devoção, garoto-salsicha. Talvez haja certa razão em suas palavras. Comentaria ao sair daquele relaxamento; até porque Pippos já havia estragado mesmo, pois, havia incendiado meu espirito que estava adormecido até agora. Não que fosse algo ruim, aproveitar esse descanso era bom, mas abusar seria vicioso sem dúvidas. “Tsch. Esse bastardo realmente me motivou, mas que pamonha mesmo!” Apesar do pensamento ofensivo, o rosto expressava afeição e respeito pelo jovem ferreiro.

1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 0ZQBXTG

~ Ei seu palerma, espere por mim! Proferia observando o soldado sair do mar, logo seguida, sairia atrás dele. Durante o tempo que emergiria de dentro do mar, gerando ondas devido ao enorme corpo atravessando pela água, passaria as mãos pelo corpo para retirar a sujeira e excesso da água salgada do mar. Estalaria o pescoço, punhos, até retornar ao local que haveria deixando meus pertences.

Após vestir as calças, empunhar escudo na mão esquerda e a lança na direita, acompanharia Pippos de volta para o quartel. “Apesar de ter sido rápido, a água do mar realmente relaxou meu corpo.” Pensava comigo enquanto sentiria o corpo mais descansado e recuperado dos ferimentos da dura batalha contra Ordin.

Logo que havíamos chegado no quartel general da marinha, Vitaminado viria a falar com ferreiro sobre alguns itens e enquanto isso, viria a procurar pelo Sargento. Caso não avistasse ele, acabaria perguntando para algum colega de serviço. ~ Saudações camarada, sabe me dizer onde está o Sargento Smith? Falaria amigavelmente com objetivo de receber uma resposta adequada. Caso fosse me indicado algum local dentro da base do Q.G. caminharia até lá e chamaria pelo marine. ~ Sargento! Soldado Thorkell se apresentando. Tentaria ser formal, mesmo não sendo meu ponto forte. “Essas formalidades são um pé no saco.” Pensava comigo enquanto esperava o homem se aproximar.

1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 AKuPpps

~ Já estou recuperado como poder ver! Fecharia o punho com convicção junto a um sorriso destemido unido a uma força de vontade inabalável em minha devoção. Seguida, bateria em meu peito para mostrar vigor e tenacidade; apesar de realmente não estar sentindo nenhuma dor, o que não era novidade para mim. ~ Estou aqui para receber a próxima missão e... cravaria a lança no solo e inclinaria meu tronco para aproximar meu rosto do marine. ~... não se acanhe, pode dar uma missão Hardcore para mim, já está na hora de perceberem o potencial desses músculos! E assim ser promovido, não concordar comigo? Thorororororo! O soldado Vitaminado também é um gigante e tem grande potencial, acho justo incluir ele também. Seria amigável com o sargento como de costume, proferia de forma extrovertida mesmo sabendo que provavelmente não seria reciproco.

Smith era um marinheiro justo e determinado, um pouco ríspido e bastante focado em diretrizes. Porém, havia ganhado seu respeito com as últimas missões, o que talvez pudesse ser uma boa oportunidade para fazer-lhe notar que este velho gigante não se satisfaria permanecendo como um mero soldado. “Soldados são importantes dentro da organização, mas isso é apenas um degrau para mim! Para realmente alcançar o que almejo, preciso subir essa escada até o topo. Até lá, serei ambicioso e ganancioso para exclusivamente construir meu amado reino!”

1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 OgPtb4Q

Caso avistasse Pippos, faria um sinal com a mão para chamar a atenção do ruivo. ~ Ow! Tô batendo um papo com o sargento sobre nossas próxima missão, chega mais Pimentão! Falaria para o garoto com a finalidade de expressar que eu não estava vadiando por aí, mas sim que havia apenas descansado por um momento. ~ Então Pippos, estava pedindo pro Sargento uma missão para que enfim percebessem nosso potencial e assim obter uma promoção. Permanecer como soldado é um porre. Caso avistasse algum outro soldado, complementaria. ~ Sem ofensas amigo.

Havia indagado de forma resumida para o soldado Vitaminado com intuito de mostrar que não estava pensando só em mim, mas no potencial do ruivo-gigante também. “Apesar de que falar isso fará ele se gabar por muito tempo, que merda.” Pensaria por um breve instante, até retornar minha atenção ao marine superior enquanto expressaria um rosto mais sério do que costume.






  • Posts: 23
  • Ganhos: Perícia Escudista;
    Escudo;
    Lança ET;
  • Perdas: 500 mil berries;
  • Players/NPCs:
    Pippos Vitaminado;
    Bartomolew;
    Detective;
  • Ferimentos:
    - Cortes profundos no tórax [6/12 - tratado]
    - Nariz quebrado [6/14 - tratado]
    - Corte na cabeça devido à pressão e força [6/12 - tratado]
    - 2 Costelas quebradas [6/14 - tratado]

  • Localização: Flevance ~ North Blue
  • Objetivos:
    ~ Obter uma Naginata/Lança;
    ~ Conhecer Gaiden, Denki & Drake.
    ~ Concluir 3 missões;
    ~ Subir de Patente;
    ~ Treinar Ambidestria;
    ~ Ganhar boa Fama;



PdV: 7400
STA: 100

Força: 240   [+120 Raça] [+60Edc] [+20 Arma]= 440 ~ Hábil ~
Destreza: 0 ~ Incompetente ~
Acerto: 20  [+120 Raça] [+60Edc]= 200 ~ Regular ~
Reflexo: 10 ~ Regular ~
Constituição: 130 [+120 Raça]= 250 ~ Regular ~

Agilidade: 105
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 5%

Qualidades:

VigorOs meio-gigantes possuem uma resistência física superior, assim sendo, reduzem todas as condições negativas relacionadas à exaustão em uma categoria.

CorpulentoOs meio-gigantes possuem uma estrutura óssea e muscular superior, assim sendo, são uma raça extremamente resistente. Em termos de atributos, os meio-gigantes recebem uma redução de dano de 5%.

IntuitivoVocê possui uma intuição forte e quase sobrenatural, praticamente um sexto sentido que pode lhe salvar de algumas enrascadas.

HipofalgiaVocê tem uma tolerância alta a dor, essa qualidade não o torna incapaz de sentir dor, mas o torna extremamente capaz de resistir a ela. Em situações onde outras pessoas simplesmente desmaiariam, você é capaz de resistir. Essa qualidade não o torna de qualquer forma resistente aos danos, no entanto você se torna capaz de aguentar muito bem a dor e pode passar a idéia de ser muito mais resistente do que verdadeiramente é. Em termos mecânicos, você não reduz de forma alguma o dano que recebe.

CarismáticoVocê tem uma espécie de magnetismo natural que faz com que algumas pessoas gostem de você sem motivo aparente.

DestemidoVocê tem uma coragem distinta e não se deixa abalar diante de grandes desafios ou provações, mesmo que tudo esteja contra você e as condições não sejam favoráveis você ainda é capaz de enfrentar seus desafios de cabeça erguida, sem se sentir intimidado. Em termos mecânicos, a aplicação da condição amedrontado em você sempre é reduzida em uma categoria.

Defeitos:

ExóticoVocê não sofre preconceito devido a sua aparência ser similar a de um ser humano comum, entretanto, você ainda é capaz de fascinar ou espantar alguns e possui um alto valor pelo seu corpo no mercado de escravos, o que é sempre um problema.

Sob medidaVocê possui grande dificuldade para encontrar itens e consumir serviços que sejam apropriados para sua espécie, muitas vezes tendo que encomendar itens sob medida. Todo serviço comprado ou item consumido tem seu custo multiplicado por um valor entre quatro e dez vezes a depender da situação.

AmbiçãoThorkell tem como objetivo final criar um novo reino digno para ele e seus seguidores; um reino justo e imaculado. Um império para honrar as lendas dos gigantes primordiais, cravando seu nome na história. Mas para fazer isso ele sabe que dinheiro, Status e pessoas confiáveis são necessários.

LoucoThorkell acredita que sua linhagem ancestral provém dos gigantes Primordiais; os primeiros da raça e que sua força e espirito foram abençoados pelos seus ancestrais

DeligenteThorkell entende que para conseguir atingir sua ambição, antes de tudo, será necessário que seu nome ecoe por todos os mares, adquirindo assim mérito e fama. Exatamente por isso ele decidiu adentrar para a marinha para conquistar respeito, dinheiro, Status e autoridade.

ExtravaganteThorkell tem hábito de falar com seus músculos, seja por qualquer razão, como forma de expressar quando estiver pensativo, ou mostrar sua masculinidade. A origem desse hábito veio como forma de homenagear as batalhas mais árduas que ele já enfrentou. Poucos foram os que obtiveram tal privilégio por parte de Thorkell e ele ainda mantém esse costume.
• Peitoral - Pride.
• Bíceps direito - Smash.
• Bíceps Esquerdo - Baki.
• Dorsal - Atlas.
• Punho direito - Saitama.
• Punho esquerdo - Greedy.

BrigaCotoveladas, cabeçadas, garrafadas, mordidas e dedo no olho. Você faz os movimentos necessários para sobreviver e derrotar o inimigo, sem se importar com estilos ou movimentos rebuscados.

SobrevivênciaVocê é capaz de encontrar água, comida e abrigo em ambientes hostis, se existentes.

AnatomiaVocê conhece o funcionamento e estrutura do corpo dos humanóides, sabendo identificar órgãos, artérias, veias, músculos e todo o resto.

NadoVocê domina diversos estilos de natação e é capaz de controlar sua respiração com maestria para não perder o fôlego.

PersuasãoVocê é capaz de convencer os outros através de argumentos lógicos e racionais, ao contrário de lábia, os efeitos de persuasão são duradouros.

Profissão:
Sentinela Os sentinelas são guerreiros espirituosos que dominam o conceito de vigia, seja dentro do navio durante as viagens e fora deles, excelentes seguranças em terra firme, eles são de suma importância para missões de proteção, patrulha, escolta, rastreio e guarnição, seja de itens, pessoas e etc. São guerrilheiros por natureza, excepcionais quando se trata em defender sua tripulação incluindo eles, quando deparados com hostilidade e/ou situações desfavoráveis. Carregados com um alto vigor físico, são aptos, versáteis e incansáveis em cumprir sua função sobre diversos territórios inimigos, com objetivo em defender o navio, o navegador ou tripulação de eventuais ameaças durante combates marítimos/terrestres.

Bônus: O jogador quando estiver em serviço protegendo algum aliado, navio, carga ou item e for infligido por algum status negativo, durante esse tempo ele consegue ignorar os efeitos narrativos(não será neutralizado, os efeitos viram pós-término de sua função). Esses efeitos variam entre envenenamento, lentidão, sangramento e etc. Situações desfavoráveis que exigem ficar sem dormir, comer ou descansar, o jogador consegue permanecer o dobro do tempo.



Arma: NaginataDescrição: Medindo 7 metros total, divididos entre: 5 metros de haste unificados a 2 metros de lâmina.  Imagem da Lança.
Tipo da Arma: Lança
Qualidade: ...
Durabilidade: ...
Dano: ...
Estado: ...

DinheiroBerries: 5.250.000 ฿S

_________________

1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 SNb8dAV
Koji
Ver perfil do usuário
Imagem : 1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 HKNMPj9
Créditos : 04
Localização : Sirarossa
KojiNarrador
https://www.allbluerpg.com/t764-harvey-abgnalle#6176 https://www.allbluerpg.com/t401-ascensao-dos-scavenger#1227


Alvorada dos Monstrorines - 23
14:25 ~ 14:59 / Flevance


 
Os dois gigantes, ainda em período de recuperação, saíam do QG momentaneamente para aproveitarem o calor e tomarem um belo banho. A água do mar, salgada, limpava seus corpos sujos e suados, ajudando na cicatrização de seus inúmeros ferimentos. Eles aproveitavam o tempo, principalmente o mais ancião, Thorkell, que ainda discursava sobre a grandeza desses pequenos momentos da vida enquanto Pippos o contrariava. Mesmo assim, não demorava muito para que os dois, animados para uma nova missão, começassem a jornada breve voltando ao quartel-general.

A caminhada era curta, mas os dois gigantes não se acanhavam e conversavam um pouco. Pippos defendia e explicava sua falta de interesse em romance, discursando sobre sua vontade ardente de subir na maior organização do mundo. Com suas palavras, Thorkell também se animava, em um instante esquecendo o relaxamento que tivera pouco tempo atrás, não abusando da boa vida. Imponentemente, eles andavam em largos passos até o campo de treinamento, sendo observados por amantes de músculos e transeuntes animados com a presença de uma raça quase mítica.

Chegando no local de destino, os dois soldados não partiam caminhos, mas focavam em tarefas diferentes. Enquanto o ferreiro ia falar com seu anterior rival na forja, Thorkell estava a procura de Smith, pois estava animado para mais missões e tarefas. Enquanto isso, Vitaminado pedia para o outro forjador um favor, pois não havia espaço para guardar os materiais de produção.

Oh! Perdoe-me pelo descuido. Me chamo Axell, prazer. — afirmava, arqueando um pouco sua coluna como uma apresentação nobre, antes de retornar para sua fala. — Não há problema algum em deixar por aqui, mas traga uma bolsa logo, viu?! — dizia um pouco mais amargamente ao lembrar de sua derrota, mas não se deixando levar pela emoção que por pouco não entrava em erupção. Nesse exato momento, satisfazendo as necessidades da dupla de gigantes, quem entrava na conversa era o Sargento.

— Boa tarde, senhores. — cumprimentava com uma postura ereta e imponente como sempre. Seus olhos ainda possuíam aquelas olheiras, mostrando o cansaço adquirido pelo oficial. Thorkell, antes de falar qualquer coisa, o abordava com uma saudação formal, e partia para seus desejos, assim como seu colega Pippos. O homem ouvia atentamente aos dois, lentamente abrindo um largo sorriso em seu rosto ao final de cada uma das "apresentações" que eles mostravam. Seus corações em chamas falavam alto, e eram ouvidos pelo superior.

— A animação de vocês me agrada! — exclamava, gesticulando suas mãos calejadas, essas que carregavam misteriosas sacolas. — Antes de mais nada, queria começar essa conversa entregando o que é de vocês por direito. — falava, com um ar um pouco misterioso antes de colocar os ditos sacos no chão e abrir os dois. De dentro, ele retirava um grande uniforme da marinha que mesmo dobrado, possuía um tamanho acima do normal. Ele era como o de qualquer um dos outros soldados ali, e carregava o nome da organização e dos soldados no peito. Após entregar as vestimentas, retirava de lá um dois bolos de dinheiro, uma quantia de 3 milhões de berries referente às missões concluídas pelos dois.

— Vocês merecem, gastem com sabedoria. — ele dizia apenas por falar enquanto entregava a quantia para os soldados.  Antes que pudessem dizer alguma coisa, continuava para o próximo tópico. — Essa última missão me rendeu uma promoção. Em breve me tornarei Tenente. — sua expressão era mais séria, mas a voz que saía de sua boca era calma como um rio perene. Ele dava uma pausa breve para garantir total atenção e continuava. — Como resultado disso, partirei em um navio que rumará até Lyneel. — agora olhava para baixo e segurava ambas as mãos atrás de suas largas costas, antes de novamente fazer contato visual com os dois gigantes. — A próxima missão de vocês é escoltar alguns suprimentos para o navio que está ancorado nas docas; e... — novamente pausava, antes de continuar sua fala. — Gostaria que os dois fossem comigo à bordo da embarcação. — finalizava com a proposta que reconhecia a força e potencial dos dois ali presentes, enquanto abria ambos os braços e formava uma expressão carismática, esperando por uma resposta.



Histórico:
Thorkell:
N° de posts: 23
Ganhos:
- Perícia: Escudista (post 20)
- Estruturada Tiamat (post 21)
- Escudo (post 21)
- 3 milhões de berries (post 23 - missões)
Perdas:
- Naginata (post - 16)
- 500.000 berries (post 21 - escudo na loja)
Ferimentos:
- Cortes profundos no tórax [6/12]
- Nariz quebrado [6/14]
- Corte na cabeça devido à pressão e força [6/12]
- 2 Costelas quebradas [6/14]
Pippos:
N° de posts: 23
Ganhos:
- Martelo de combate (post - 02);
- Perícia: Anatomia (post 20)
- 3 milhões de berries (post 23 - missões)
Perdas: -
Ferimentos:
- Corte extremamente profundo na canela esquerda [15/15]
- Cortes nos dedos: indicador e médio [12/12]
- Pequeno corte na orelha [5/5]
- Buraco de bala na mão esquerda [8/12]
- Buracos de bala no braço e antebraço esquerdo [8/12 e 8/12]
- Cortes sobre as regiões do braço, antebraço e bíceps [8/10]
- Cortes profundos nas regiões do braço, antebraço e bíceps [8/15]
Vício: Alcoolismo [4/15]
Detective:
N° de posts: 16
Ganhos:
- Perícia Criptografia (post 09 - aproximadamente 1 hora de aula)
- Molho de chaves da prisão (post 12)
- Documentos e contratos associando Devon Ordin e Arthur Flamesworth (post 12)
Perdas:
Bartolomew:
N° de posts: 12
Ganhos:
- Clava de madeira com o interior de ferro (post - 02)
- Machado de dois gumes (post - 07 -> espólio de batalha)
Perdas: -
Ferimentos:
- Pequeno corte no lado esquerdo da barriga [7/7] - cicatriz
- Corte profundo na região da coxa esquerda [4/12]
- Corte muito profundo na panturrilha direita, movimentos limitados [4/15]
- Corte profundo no abdômen, abaixo da costela [4/12]
- Buracos de bala na mão e no braço [0/12 e 0/12 - não tratados]
- Escoriações nas costas [0/5]

Legenda / Npc's:
Marines
Sargento Smith - Aparência
Lara Hëzil -Aparência
Arthur Flamesworth - Aparência
Devon Ordin - Aparência
Homem do Capuz AKA Robert Kant - Aparência aproximada
Vivian - Aparência
Seguidores de Robert Kant
NPCs aleatórios
Inimigos
Barulhos

Considerações:

Caso tenham uma sugestão, feedback ou algo para pedir, sabem onde me encontrar, boa aventura!

   Code by Arthur Lancaster

     
    

_________________

1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 FObIUiu


"Assume the position to get down on your knees"



Curso narrador All Blue, turma de Janeiro 2021:
1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines! - Página 11 Jpu3OmR