Tópicos Recentes
Destaques
Klaus
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Akira
Sasha
Ás
Shiori
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Últimos assuntos
Perpétuos I - Malfeito FeitoHoje à(s) 9:02 ampor  MakaRegistro de PhotoplayerHoje à(s) 5:40 ampor  RyomaRenHoje à(s) 5:30 ampor  Ryoma[Criações] - RenHoje à(s) 5:29 ampor  RyomaZaynHoje à(s) 5:26 ampor  RyomaAgatha HarknessHoje à(s) 5:20 ampor  RyomaAnnabelle Petit BarozziHoje à(s) 5:17 ampor  Ryoma''Sir'' Douglas WhitefangHoje à(s) 5:04 ampor  Ryoma[Criações] - ''Sir'' Douglas WhitefangHoje à(s) 5:04 ampor  RyomaJoe SinsHoje à(s) 5:01 ampor  Ryoma
Página 3 de 4 Página 3 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte
Kenshin
Ver perfil do usuário
Imagem :  Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 XqxMi0y
Créditos : 26
KenshinDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t1510-capitulo-ii-sonho-de-uma-noite-de-verao
Hellhounds 3 - Fimbulwinter Ter Jan 18, 2022 7:59 pm
Relembrando a primeira mensagem :

Hellhounds 3 - Fimbulwinter

Aqui ocorrerá a aventura dos(as) Caçador de recompensa Shiori Miyamoto, Sasha Sparks, Shimizu D. Akira e Às E. Volkerbäll. A qual não possui narrador definido.

_________________

 Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 J09J2lK

"Ah, mas eu não quero ter dois caminhos ou ah, mas eu não quero ter caminho nenhum. Ué, você já pode porra, a única coisa que te impede de fazer isso é ser zé metinha e querer ficar comparando o tamanho do pau com o coleguinha pra compensar o ego frustrado." - Luquinhas, 2022

Formiga
Ver perfil do usuário
Imagem :  Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 OFj4cNo
Créditos : 45
FormigaDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t1194-aizawa-mikagi#11079 https://www.allbluerpg.com/t768-capitulo-i-o-espetacular-takeshi-isamune
Re: Hellhounds 3 - Fimbulwinter Seg Jan 24, 2022 2:08 pm


Hellhounds



Aliph - Senshi - Yami

O grupo passou o dia imerso no treinamento e aprendizado de novas habilidades, o professor Edd tinha feito um bom trabalho e ele sabia disso, por mais cansado que estivesse naquele momento, era visível o sorriso de satisfeito em sua face. O trio de caçadores tinha aprendido novas habilidades que incrementaram e muito as suas metodologias de combate, certamente facilitaria suas vidas no que tange o combate. Todos estavam bem, por mais cansados que seus corpos pudessem estar, eles estavam de certa forma animados para a próxima rodada de ação, algo que Akame havia deixado claro que aconteceria. Akira estava preocupado com sua irmã, mas Mizuki não soube respondê-lo, apenas permaneceu calada direcionado o olhar para o chão - É... - Falou a garota bem sem jeito, mordendo vagarosamente os lábios como se quisesse se automutilar por um “erro”, mesmo não sendo sua culpa.

As ações que foram narradas pelo grupo ocorreram com tranquilidade e por fim todos permaneceram em seus devidos quartos até o dia seguinte. O novo dia dava suas caras sem nenhum característica diferente do comum, algumas pessoas já estavam na área de treinamento logo bem cedinho, enquanto outras ainda se alimentavam com a farta comida proporcionada pela marinha – Todos prontos? – Falou o símio ao centro da área, que contava com Shiori, Sasha, Akira e Akame ao redor – Vocês irão se enfrentar em um combate simples, usando as armas que desejarem. No entanto, quero que vocês em algum momento da luta utilizem as habilidades que treinamos ontem, para que tenha uma ideia do quão bem aprenderam. – Continuou o macaco se afastando da área – Akame contra Sasha e Shiori contra Akira. – Continuou o homem-macaco. Algumas pessoas estavam por ali assistindo, Luna, Iris, Girmundo, Mizuki e Astolfo estavam reunidos próximo a cozinha, lugar de onde tinham uma visão privilegiada de toda área de treinamento – No meu sinal... – Falou o selvagem.

Akame estava utilizando roupas leves, com apenas uma grande calça folgada da cor do seu cabelo e uma espécie de “top” com a cor azul da marinha cravada no tecido. A capitã estava com seus joelhos flexionados e apenas uma mão segurando levemente a bainha da sua espada, que estava presa na cintura esquerda – JÁ! – Edd Gritou e a marinheira abriu um sorriso largo em seu rosto, esticando novamente os joelhos e olhando para Sasha mantendo o sorriso no rosto – Ia começar, mas vou lhe dar o primeiro ataque. – Finalizou a mulher ainda segurando o cabo da sua espada, com os pés ligeiramente afastados – da largura do ombro – e seu corpo relaxado.


Volker

A garota rapidamente carregou a jovem Sam pelos extensos corredores da mansão, seu objetivo era simples: encontrar um quarto onde a garota pudesse repousar e se recuperar do cansaço excessivo que estava sentindo. Por mais longos que fossem os corredores, não demorou para que a caçadora achasse um quarto ligeiramente limpo e relativamente grande, certamente um luxo comum entre aqueles com maior poder aquisitivo. Com tudo pronto e sua anfitriã imersa no sono profundo, saiu do quarto com o maior cuidado possível para não acordá-la, sentindo agora coisas estranhas e visões? Ela estava ficando louca? Claro, sua mente não estava nas melhores condições e claramente aquele estado de amnésia estava perturbando e muito sua recuperação, coisa que aos poucos parecia fazer um maior sentido.

Ela percorreu o lugar atrás de uma espécie de vulto, entendendo alguns pontos da sua mente atormentada e tendo a noção do que tudo aquilo se tratava. Ela passou toda noite naquela situação, como uma criança brincando com um amigo imaginário, ao invés de descansar simplesmente não sentiu o tempo passar. Aquela espécie de brincadeira terminou levando-a até o laboratório de Sam, que era totalmente diferente daquele existente no galpão. O lugar era grande e contava com a melhor tecnologia que o dinheiro podia pagar, aparelhos sofisticados estavam espalhados em todos os cantos, assim como mesas metálicas, armários com dezenas de gavetas e afins – Bom dia! – Falou a jovem Gambrella em um tom animado, diferente da aparência exausta da noite anterior – Imagino que deva lhe agradecer por não acordar com dores pelo corpo, a última coisa que lembro é sentar para jantar e então acordei hoje pela manhã em uma cama, foi você não foi? – Questionou a mulher mantendo o sorriso e a animação contagiante em suas ações – Está pronta? – Bradou em um tom mais sério – Antes de começarmos preciso explicar algumas coisas para você e claro, chamar quem você pediu. – Completou a mulher pegando uma espécie de caramujo que estava em cima de algumas mesas, entrando em contato com a base da Marinha e então falando diretamente com Akame – Irão trazê-las em breve. – Finalizou Sam.

Ela então pediu para que Volkerball se sentasse em uma das cadeiras do lugar, ficando alguns metros à frente da garota – Como falei com você antes, acredito que consiga lhe proporcionar uma melhor qualidade de vida, com um corpo que consiga fazer você sentir sensações como se ainda estivesse em um corpo humano! Frio, calor, o abraço daqueles próximos à você, tudo isso que acabou perdendo com esses membros mecânicos, podem ser recuperados. – Ela falava com um certo entusiasmo, mesmo que a maioria das suas palavras parecessem vir com um “mas” ao final delas – No entanto, esse é um processo extremamente dolorido. – Falou em um tom mais sério – Tanto eu quanto meu pai trabalhos em busca do “corpo perfeito”, mas nunca pudemos ultrapassar algumas barreiras. Porém, com as novas aquisições que consegui, acredito que seja possível fazer dar certo! Em resumo, o processo deverá ser feito a partir da sua coluna, ligando-a com o corpo cibernético para que possa ser mantidos os canais de percepção comuns do nosso organismo, ligando com os neurosensores cibernéticos para que você possa sentir tudo o que um corpo humano normal é capaz. – Ela parou por alguns segundos revelando – dentro de um tubo de vidro grande e resfriado – o novo corpo de Volkerball, completamente único e com um design que se assemelhava bastante ao corpo humano, mesmo que em uma tonalidade diferente – O maior problema é que como falei antes, é um processo dolorido. Eu diria que usaremos anestesia, mas a quantidade é tão pífia que você irá sentir cada conexão feita nos mínimos detalhes, infelizmente essa é um dos requisitos para que os canais continuem abertos e possamos ligar aos membros robóticos. – Finalizou a garota.

Alguns minutos se passaram do começo da explicação até o final, mas foi tempo o bastante para que alguns passos fossem audíveis na parte de cima da casa. A jovem de óculos partiu em direção para recepcionar os novos convidados, voltando em poucos segundos na presença de Iris, Luna e Mizuki. A pequena estava relativamente “acabada”, não era nada de ruim, mas parecia que tinha saído de um treino pesado; as outras duas estavam bem melhores e pareciam descansadas – Olá. – Falou Luna mantendo o típico sorriso em sua face. Antes que pudessem ter uma interação de fato, Sam tomou a frente no falatório – E uma última coisa, todo esse processo tem que ser finalizado com uma grande descarga elétrica... Sim, eu acredito que tudo terminará bem, no entanto, existe o risco de seu corpo não resistir e sua mente colapsar com toda a dor que sentirá. – Falou sem se importar com a presença do trio, ela parecia querer deixar claro os ricos daquelas ações e o que qualquer erro poderia acarretar – Você está de acordo? – Finalizou a mulher. O silêncio pegou todos ali e continuou de certa forma, o clima estava ligeiramente pesado e Iris engoliu a seco a saliva que acumulou em sua boca, ela parecia querer falar, mas assim como todas as outras estava esperando uma resposta da caçadora.

Observação ao Avaliador: O Volker está cerca de um dia na frente dos demais, por isso a presença de Iris e cia em ambas as narrações.

Histórico:


Legenda:



Yami
Ver perfil do usuário
Imagem :  Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 SFDBQPA
Créditos : 04
Localização : Alabasta - 7ª Rota
YamiAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t343-shimizu-d-akira#1013 https://www.allbluerpg.com/t1413-hellhounds-5-darude-sandstorm
Re: Hellhounds 3 - Fimbulwinter Seg Jan 24, 2022 3:32 pm

Hellhounds 2
- Falas | ~ Pensamentos



Meu corpo avançava de forma instintiva, novamente. Dessa vez, não era para entrar na frente de uma bala, dar um soco em um pirata ou algo do tipo, mas sim para abraçar Mizuki de uma forma calorosa. Meu abraço apertado a afagaria em meu peito, enquanto eu, de olhos fechados, tentava transmitir toda a energia positiva que ela estava precisando naquele momento. — Não foi culpa sua, Mizuki-chan. Se não fosse pelo seu aviso, jamais saberíamos o que aqueles caras queriam e, talvez, teríamos deixar Íris-chan sem proteção. — E então me afastava, ainda segurando em seus ombros para ela olhar em meus olhos. — Às sabia o que estava fazendo e os riscos que tomou. Todos nós ali estávamos dispostos a nos sacrificar pelos outros, e Às teve essa oportunidade. Não vamos chorar pelo sacrifício valoroso que ela fez por nós. — Enxugando suas lágrimas, caso estivesse, sorriria de maneira gentil mais uma vez, para lhe trazer a confiança que eu havia adquirido após os últimos dias de reflexão. — E assim como ela nos salvou, iremos salvá-la também! Basta cuidarmos bem dela.

Após uma breve despedida, voltaria ao meu treino daquele dia. A cabeça havia normalizado, enfim, mas ainda sentia uma estranheza em minha percepção de uma forma geral. Além do mais, antes de dormir havia ficado treinando o endurecimento de meu corpo e de meu dedo, tenho confiança do que eu conseguia fazer até então. — Yoshi!! Não pense que vou me segurar, irmã. Pode vir com tudo! — Diria para Shiori, que com certeza estava tão animada quanto eu.

Ajustando as manoplas em minhas mãos e respirando profundamente, tentaria equilibrar minha mente com a oponente que estava diante de mim. Por mais que houvesse um extremo zelo, amor e carinho com ela, não deveria segurar meus socos e chutes em momento algum, motivo pelo qual eu precisava afastar meu senso de proteção para ter um treino efetivo. Após sentir o vento gelado fluindo pelo meu corpo, como a água de uma correnteza, senti que estava pronto para avançar.

No instante que fosse iniciado o combate, avançaria em sua direção com a postura abaixada, quase rente ao chão. Sabia que ela teria total vantagem em um combate aéreo, mas lembro bem também que Senshi havia lidado com boa parte dos esqueletos na caverna ao eletrocutar o chão, por isso não havia um jeito correto de batalhar contra ela. Entretanto, caso conseguisse visualizar suas mãos indo ao chão para garantir o controle de terreno, me impulsionaria como um foguete em sua direção, disparando uma cabeçada em seu estômago para lhe atordoar por um instante, potencializado ao endurecer todo o meu corpo com o Tekkai, ainda no ar. Caso um raio viesse a ser disparado em minha direção, apenas curvaria levemente o corpo para passar rente ao disparo, mas não desacelerando em momento algum o meu avanço. Independentemente da situação, mesmo que haja necessidade de trincar os dentes para segurar o dano, tentaria alcançá-la para então entrar com a sequência de contra-ataques de uma maneira bestial, agarrando seu braço para tentá-la jogar ao chão e me dar ainda maiores oportunidades de ataque.

 Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 Giphy

Comigo ainda adotando uma postura curvada para lhe aplicar golpes na altura do abdome e pernas, atentaria-me também à sua lança, que poderia ser uma real ameaça. Contra ele, tentava direcionar sua arma para o lado de modo a avançar em sua defesa comprometida, encaixando diversos ataques em seu abdome e rosto. Instintivamente, acabava por aplicar ataques onde eu sabia que doeria bastante, mas que seria fácil de realizar um tratamento e que teria uma rápida recuperação, afinal ainda estava lidando com minha irmã.

 Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 Giphy

Por fim, acompanhando seus movimentos, não a deixaria ganhar distância em hipótese alguma, uma vez que se o fizesse, estaria perdido. A habilidade do Soru que ela havia aprendido anteriormente poderia lhe garantir essa distância, mas tentaria prever sua arrancada antes mesmo dela ser efetuada para que eu pudesse me antecipar e, assim, estar bem próximo no momento da próxima sequência de ataques. Independentemente disto, evitaria maiores danos em meu corpo ao usufruir de usos ágeis do Tekkai, ativando-o no instante em que o golpe fosse me atingir e desfazendo no segundo seguinte para avançar em sua direção.

Ademais, em caso do combate seguir para uma distância mais elevada do que o meu corpo a corpo, acabaria por ter que revelar o novo estilo de combate que eu estava aprimorando até então. Diferentemente do estilo com muita fluidez do Ryūsui Gansai-ken, acabaria adotando um estilo muito mais tempestuoso e agressivo, avançando em direção de minha irmã após um salto para, então, aplicar um chute no ar. Em um primeiro momento, poderia não aparentar nenhum perigo real, mas o impacto acabaria vindo posteriormente com a onda de choque transmitida pelo ar através das partículas de água.

 Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 Giphy-downsized-large



  • Posts: 7
  • Ganhos: Kenbunshoku no Haki, Shigan (Post 4), Tekkai (Post 5)
  • Perdas:
  • Contagem Caçador: B$ 72.500.000 - Rank C
  • Posts Desvantagem: 4/20
  • Players/NPCs:
  • Localização: Pyatidrov - 6ª Rota - Grand Line



PdV: 33930
STA: 800

Força: 1000 +80 +480 +500 = 2060 [Perito]
Destreza: 1030 [Talentoso]
Acerto: 2655 +80 +480 = 3215 [Perito] +5%
Reflexo: 0 +320 = 320 [Regular]
Constituição: 400 +80 = 480 [Hábil]

Agilidade: 1768
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 0

Qualidades:

Defeitos:

Primeiros SocorrosVocê sabe tratar ferimentos externos, de gravidade simples ou moderada, além de ser capaz de ministrar o tratamento inicial de qualquer tipo de ferimento. A proficiência primeiros socorros contempla ações como: parar sangramentos, fazer curativos, mitigar danos e similares.

CirurgiaVocê é capaz de tratar ferimentos graves e internos, desde que esteja em posse dos instrumentos apropriados.

AnatomiaVocê conhece o funcionamento e estrutura do corpo dos humanóides, sabendo identificar órgãos, artérias, veias, músculos e todo o resto.

DiagnoseVocê conhece diversas doenças, sabendo identificar seus sintomas e quadro de evolução, além disso, sabe ministrar os tratamentos para frear ou erradicar a doença, se existentes.

AcrobaciaVocê possui um corpo flexível e é capaz de dar saltos elaborados e piruetas, além disso, consegue equilibrar-se em várias superfícies, fazer malabarismo e sabe como amortecer suas quedas.

FarmáciaCom os instrumentos corretos, você é capaz de criar e manipular remédios, seja através de ingredientes orgânicos ou químicos..

HerbalismoVocê conhece plantas, ervas e suas propriedades. Sabe onde encontrar a planta ou erva que deseja, como cultivá-la, se elas têm propriedades venenosas, características curativas ou alucinógenas. Você pode utilizar as propriedades in natura das plantas e ervas que encontrar, mas essa proficiência não permite a manipulação das mesmas.

ToxicologiaVocê conhece e sabe identificar diversos venenos, sejam eles orgânicos ou não. Além disso, é capaz de produzir venenos, com os materiais e matéria prima necessários. Essa proficiência também contempla a criação de antídotos.

HipnoseAtravés de sugestões mentais, você pode tentar manipular o comportamento de um indivíduo.


Profissão:
MédicoOs médicos são especialistas em saúde humana e/ou animal, sabendo preservar a saúde de seus companheiros e sendo capaz de tratar os mais diversos ferimentos.

Bônus: Jogadores médicos são extremos conhecedores do corpo humano, assim sendo, são capazes de aplicar e encerrar condições por meio de tratamentos, criações e técnicas, além disso, podem tratar qualquer ferimento.


Arma: BubblesArma: Bubbles
Descrição: Um par de manoplas cuidadosamente forjado para garantir uma boa proteção, com a base de tungstênio puro, mostra-se extremamente resistente ao calor, seu design parece carregar consigo alguma característica hidrodinâmica, sendo pensada para um tritão usar.
Tipo da Arma: Manopla
Qualidade: Forjada
Durabilidade: Alta
Dano: 500
Estado: Nova


Maleta Médica
Kit de Bandagens: Contém 26 bandagens para tratamento de feridos e 10 talas junto deles para caso haja necessidade.  
Espaço no inventário: 2 por unidade
Bisturi: Extremamente afiado e fino, feito para uso cirúrgico.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Kit de Agulha Esterilizada: 10 agulhas pré esterilizadas para facilitar tratamentos rápidos, são vendidas num pacote lacrado e com invólucros as separando...  
Usos: 10 usos.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Álcool: Uma garrafa de 2l de álcool para fins diversos.
Usos: 18 usos.
Espaço no inventário: 1 por unidade
Estetoscópio: Um instrumento usado por médicos para ouvir as batidas do coração entre outros barulhos internos.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Medidor de Pressão: Um medidor de pressão arterial para fins médicos.
Espaço no inventário: 1 por unidade
Remédios: Remédios de uso comum,  antigripal, antiinflamatório, remédio para tosse e Soro fisiológico.
Usos: 5 usos. (um uso para cada um)
Espaço no inventário: 0.5 por unidade.
Sedativos: Aqui se encontram sedativos, como morfina e afins. Especifique qual o sedativo na hora da compra. (Morfina)
Usos: 4 usos
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Matéria Prima para Criação de Remédios:
Itens diversos para a produção de fármacos.
Usos: 9 usos.
Espaço no inventário: 1 por unidade


Insígnia da PurezaDescrição: Essa insígnia emana um brilho colorido, como uma espécie de aura que envolve o portador. A aura pode assumir qualquer cor que o usuário escolher. Porém, é apenas visual, não sendo capaz de causar condições ao utilizar disso.




_________________

 Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 V8upj2D

 Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 YDNzcDa
Sasha
Ver perfil do usuário
Imagem :  Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 Giphy
Créditos : 17
Localização : Rota 6 - Piutôv
SashaRank B
https://www.allbluerpg.com/t340-sasha-sparks#1002 https://www.allbluerpg.com/
Re: Hellhounds 3 - Fimbulwinter Seg Jan 24, 2022 4:36 pm


Rainbow
Cat


Era difícil não dizer que eu não estava bem empolgada com o treino, fazia tempo que eu não lutava apenas para treinar, já que em geral a maior parte das minhas lutas eram muito mais na verdade caçadas em que eu simplesmente extravasava através do combate a minha sede de sangue, coloquei Black de lado  e então comecei a me alongar um pouco para aquecer o corpo.

 Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 Mha1

Sasha não sabia bem o que esperar de Akame, mas como não vi nenhum zumbi ou nada bizarro, por ser algo para melhorar apenas na espada, não vi muito porque firmar uma vantagem tão absoluta contra a capitã ruiva, respirei fundo e com uma das mãos segurei o montante, enquanto  mantive uma das mãos livres, algo que eu não fazia a muito tempo.
- Sasha não gosta dessas coisas, se uma capitã ruiva for mal no treino, a vantagem virará a culpada, nada legal, não gostei.- Da mesma forma se eu fosse questionada por também não usar todos os recursos que eu tinha eu teria dito - Sasha ta aqui pra trocar uns golpes de espada, não pra matar capitã ruiva, é diferente  nyhunf- Diria em tom de reclamação antes de me com o montante esticado ao lado direito do corpo respirar uma ultima vez antes de avançar com tudo.

Avancei com tudo, deixando que a minha capacidade de ir a 100% desde o começo pudesse ter a sua aparição, de modo a aplicar um golpe simples e direto verticalmente com um corte que desceria em grande peso com o propósito de fazê-la se defender do golpe ao  erguer sua espada, Sasha queria saber o quão forte capitã ruiva era e isso era um bom jeito de ter uma noção, forçando uma disputa de forças bem cedo.

Poderia parecer  plenamente louco de minha parte mas,  se esse fosse o caso de ela me bloquear de forma tão direta quanto eu ataquei, ou ela tentar desviar, utilizando de alguma esquiva, eu rapidamente teria mudado o meu jogo de pés, ao me lançar em arco para frente com a base da frente, enquanto a outra perna acompanhou e com a mão livre, tentei agarrá-la, fosse pela cabeça ou pelo top mesmo, para  forçá-la contra o chão ao buscar desestabilizar a sua postura em um movimento em que  girei o meu corpo com violência pra gerar mais força.

 Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 Kenpachi-zaraki-bleach-anime


Se as coisas tivessem seguido dessa forma, Sasha recuaria dando espaço para que a capitã ruiva se levantasse, especialmente se eu sentisse que ela ainda estava se segurando e por isso eu consegui eu diria - Se capitã ruiva não se esforçar não vai ser um treino.- e era isso que eu teria feito caso a linha tivesse sido essa.

No entanto, havia outra linha ao qual Sasha provavelmente teria seguido que  seria responder com um avanço e um ataque com uma base mais baixa, eu teria erguido rapidamente o meu joelho para  golpear a lâmina da capitã ruiva para cima e então esticaria a perna aplicando uma súbita explosão de um chute frontal para forçá-la a recuar, onde eu começaria a testar algo, que era utilizar o tekkai bem quando terminava a movimentação  e o impacto para tentar amplificar o impacto do golpe. - Tekkai!-
 Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 Def

Ela poderia ter tentado atacar a minha base, utilizando as pernas e se fosse o caso, o Kami-E para que meu corpo se retorcesse como um pano enrolado para sair da direção sem que eu perdesse a minha base, junto a um giro para desenrolar e continuar o ataque poderiam ser mais uma de minhas alternativas.

Dentre as possibilidades de minha cabeça, ser repelida era a ultima possibilidade e com ela, eu sorriria muito mais animada, enquanto teria rapidamente afastado a minha postura pra trás dizendo - Então capitã ruiva  pode ser forte, isso vai ser divertido.- Haviam outras possibilidades, por mais que meu movimento tenha sido feito para lhe tirar opções já que eu tinha a iniciativa do momento, busquei usar do Tekkai para resistir melhor a qualquer ataque aplicado, deixando que meu espirito percorresse para onde eu sentisse que eu não teria como evitar, Sasha não estava ali pra apanhar de graça, então, se houvesse alguma chance de um golpe conectar, Sasha tentaria prender o membro atacante, fosse com o tekkai e seus músculos ou com o braço  ou perna livres, para com o outro, aplicar um golpe ainda mais forte, se fosse um golpe com a espada, Sasha retribuiria com a espada, se fosse com o corpo, veria se uma cotovelada ou joelhada seriam mais eficazes e usaria.

No fim, como um treino eu esperava acima de tudo conseguir  me divertir e melhorar em um cenário onde eu pudesse usar mais do que o que eu uso no dia a dia, por ter mais do que só a morte envolvida.

Histórico:


_________________



 Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 WN4Utd7

Às
Ver perfil do usuário
Imagem :  Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 PqslDr4
Créditos : 38
ÀsDesigner
https://www.allbluerpg.com/t271-as-e-volkerball#780 https://www.allbluerpg.com/t742-sharp-teeth-and-hard-fists
Re: Hellhounds 3 - Fimbulwinter Seg Jan 24, 2022 4:37 pm



»» Fimbulwinter ««

- Às Volkerbäll -


Ж


Bom dia… - as palavras escapavam de meus lábios com a mesma surpresa de quem observava com extrema curiosidade o laboratório onde Sam estava trabalhando nos últimos dias. Havia muito a se processar era verdade e o tom de surpresa mais parecia uma lentidão na absorção de tantas coisas em tão pouco tempo, ainda sim, bastou a conversa continuar para sentir-me puxada para a realidade, esboçando um sorriso de agradável simpatia, antes de responder a mulher. - É, você deve sim! - dizia com uma pitada de malícia nos lábios, não da maneira como podiam esperar de mim, mas como a quem fazia uma travessura e não sentisse a menor necessidade de escondê-la. - Não tenho certeza se estou, mas também não é como se eu tivesse muitas escolhas. - respondia com plena sinceridade, observando Santina nos olhos, enquanto ela dizia que ainda precisava me explicar mais algumas coisas e obviamente, atender ao meu pedido de chamar Íris. - Obrigada. - agradecia, cruzando os braços metálicos, antes de sentar-me em uma cadeira próxima a pedido dela.

As palavras da mulher eram quase como um sopro de esperança, tudo naquele discurso era o que eu queria ter de volta, recuperar a percepção daqueles membros era algo muito mais íntimo para mim do que para outras pessoas. Por mais que no sentido lógico, não sentir nada poderia ser algo bom para um ciborgue, a simples possibilidade disso me causava desconforto, pois desde pequena lutei para manter tal sensibilidade comigo. Por mais que o discurso escondesse “poréns”, não sentia nenhuma intenção mentirosa partindo da garota, apenas a mais pura sinceridade, no olhar tão convicto quanto havia sido o de minha mãe, quando ela tratou de meus ferimentos. - Então você tá me dizendo que para que eu recupere essas sensações, eu vou ter que conectar essa tecnologia a minha coluna e isso vai doer pra caramba? - era um resumo daquelas palavras, de uma maneira que pudesse compreender, ainda que não havia apenas uma explicação ali, tal como havia conversado com Troy, algo na atitude de Sam me causava uma pulga atrás da orelha, mas somente quando vi o corpo que pude ligar as peças. - Eu devo admitir que isso é lindo Sam. - respondia, observando o trabalho da mulher com atenção aos detalhes, tudo ali parecia ter sido feito com extremo cuidado e delicadeza, ao mesmo tempo que não parecia nem um pouco frágil. Naquele espaço de tempo após as palavras dela, ainda contemplando o seu trabalho, fazia-lhe uma pergunta, talvez aquela fruto de tudo o que podia juntar e compreender de suas ações.

Quem você perdeu Sam? - não a olhava diretamente, permanecia de maneira natural a observar o tudo resfriado, com a voz calma e paciente. - Você me trouxe para sua casa, se colocou a trabalhar aqui por dois dias em algo que já existia, mas que você não tinha o conhecimento necessário. - virava meu olhar até ela. - Troy comentou que seu pai morou aqui por alguns anos, se isso fosse um projeto comum, ele não estaria em um galpão como aquele, mas sim em um local muito bem guardado. - apontava. - Esse nível de detalhes, essa complexidade que você fala, isso parece ser um trabalho pessoal, extremamente pessoal. O tipo de coisa que você faz para alguém muito importante. - respirava fundo, deixando a mulher responder, ou mesmo respeitando seu silêncio. - Eu não sei o que fiz para merecer isso, mas espero corresponder, em respeito a você e a quem deveria usar isso. - dizia com firmeza, antes de ouvir os passos na casa, deixando Sam partir para buscar as meninas.

Olá pequena! - diria para Íris assim que a visse, observando todo o trio por alguns longos segundos. - Sente-se melhor? - olhava para onde a menina havia se ferido, pois ainda não galpão aquilo havia sido a última coisa que havia notado nela, mas conforme me mantivesse a observá-las sentia um desapontamento crescer. - Desculpem… - levava a mão à cabeça, sentindo-a queimar levemente. - …eu continuo a não me lembrar de vocês. - suspirava em real desapontamento, observando Sam logo em seguida. - De noite eu alucinei outra vez, e pude me lembrar do rosto de minha mãe, era estranho porque eu tinha memórias dela, mas eu havia esquecido seu rosto por alguma razão. Se eu me esqueci de alguém tão importante para mim, pensei que talvez vocês tivessem razão sobre eu conhecer vocês, mas… - suspirava. - …desculpem por fazê-las perder tempo comigo. - me desculpava. - Não precisam ficar aqui se quiserem. - diria, antes de deixar que Sam continuasse a falar. - Viver desse jeito não é viver! - abria levemente os braços. - Eu alucinei até aqui dentro, não sinto como se tivesse sido obra do acaso, uma parte de mim me guiou até aqui por um motivo, estou disposta a pagar pra ver. Eu entendo os riscos e aceito todos eles! - estava decidida, se aquele era o único caminho para mim, não havia razões para hesitar. - Você quer falar alguma coisa pequena? - dizia por fim, notando que Íris parecia querer falar algo, o qual ouviria não apenas elas, como as demais se fosse preciso, antes de colocar-me à disposição de Sam para iniciarmos o procedimento.















Histórico:






_________________

 Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 Z0zQdpF

 Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 ZaT0xpq
Shiori
Ver perfil do usuário
Imagem :  Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 CSDlXWh
Créditos : 05
Re: Hellhounds 3 - Fimbulwinter Seg Jan 24, 2022 4:38 pm
Colors


Aquele momento as coisas estavam começando depois da soneca levantei muito animada. -É isso hoje é dia do treino!!- Sem muita demora, levantaria chamando a Sasha, e o Akira.-BORA BORA BORA!! HORA DO TREINO CAMBADA!!- Iria no banheiro lavar bem meu rosto, e limpar meu corpo novamente, apenas escovando os dentes rapidinho, depois disso, iria saindo pra zona de treino onde passaria a escutar a sugestão.

Era aparentemente uma ideia boa, treinos desse tipo verdadeiramente são interessantes, e isso era bom também pra ver quanto Akira evoluiu, eu o vi lutar poucas vezes desde que saímos em viagem, sendo a última delas contra o inimigo do fogaréu. Então, não iria ser nem um pouco ruim testar um pouco minhas habilidades.

E era empolgante por que ele poderia testar o quão forte ele tem ficado desde então, e eu imaginava que ele havia crescido tanto quanto eu nesse tempo. E queria ver até onde, mesmo assim, não iria por minhas manoplas nem as grevas. A razão é que, eu queria testar o endurecimento corporal, e com elas eu iria ter o reflexo de usar elas para bloqueios.-Pode ter certeza!! E não pense que eu não usar armas é pegar level. Eu só quero treinar mais o endurecimento corporal.- Dizia já dando um sorriso mostrando os dentes.

É verdade que a ausência das armas reduzia levemente meu potencial máximo em causar danos, mas esse nem era o foco do treino, então, não era um problema estar sem elas, mas isso me forçava a depender mais do endurecimento quando se tratava de bloqueios. Era um pouco diferente do meu estilo, mas era o que iria tentar. Então assim que o homem gritasse já, partiria em um ataque rapido.

Sim, iria começar com um Soru, diretamente aplicando um dash, e assim que me aproximava, desferia um soco direcionado ao rosto de Akira, em seguida passando por ele em um rolamento pelo chão, onde me levantaria mais uma vez , o rolamento seria pela diagonal, onde visava passar por ele depois do soco.

Então quando visse ele se virando, fosse pra me atacar ou me procurar, iria pela segunda vez usar o Soru. Onde dessa vez pararia no lado direito dele, aplicando um “Shigan” mas sem mirar em nenhuma zona mortal, apenas na lateral do corpo, mais perto das costelas e evitando uma perfuração profunda.

E por fim, para um último golpe, daria um terceiro Soru, dessa vez parando na frente de Akira, agarrando ele pelo centro do corpo, e aplicando uma joelhada nas suas costelas, o soltando logo após a joelhada e dando poucos passos para trás me afastando dele.

Tudo isso configurava um set simples de golpes, que sim iriam com toda a força, mas não deixariam ele mal para uma batalha difícil que pudéssemos ter depois. Já para minhas defesas, eu contaria em principal com meu bloqueio, já que meu objetivo principal era o teste do Tekkai e as limitações que eu teria com ele. A principio, faria uma defesa cobrindo o rosto com os braços em formato de cruz, mantendo uma postura firme entreaberta das pernas. E aplicando o Tekkai, quando fosse receber o golpe.

 Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 768

Isso parecia uma defesa fácil? Possivelmente mas não era, pois ela contava com encontrar o momento certo para efetivar o bloqueio, e também com a necessidade de conseguir efetivar o uso do Tekkai com velocidade, o que poderia tornar a defesa complicada. Para além disso, a pose com os braços em forma de cruz era pra aumentar a própria resistência que teria durante a recepção de golpes, e sim, ela deixava aberturas ainda, mas, o endurecimento era o que deveria cobrir a falha no resto da defesa.

Em geral eu não usaria muitas esquivas, exceto se acontecesse de algum dos meus golpes poder ser atrapalhado e nesses casos, iria fazer pequenos movimentos com o corpo alterando levemente a direção antes de aplicar o golpe, dando um ou dois passos pra esquerda, ou pra direita, e girando o corpo lateralmente, antes de reassumir a postura. Diminuindo a área de contato. Mesmo assim, se em algum momento, meu irmão acertasse um golpe, eu tentaria resistir a dor e seguir com o ataque, e para não ser jogada pra traz, cravaria as garras das patas no chão, apenas as dos pés. E pra caso eu fosse derrubada por alguns dos golpes levantaria em seguida, com um sorrisão já voltando a todo o plano de ataque e dizendo.-Dessa vez você me pegou Kyehehe- dando uma risada já durante a movimentação.

Por fim, essa era a ideia de combate, nada muito complexo, apenas um set de movimentos preparados para realizar um treino bem feito, aplicando as coisas que aprendi até o momento, e tentando exercer todo o conhecimento novo que adquiri na última aula, era realmente uma técnica muito interessante, essa de endurecimento.



Historico:

_________________

 Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 YHVeK1M

 Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 VYrwji0
Formiga
Ver perfil do usuário
Imagem :  Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 OFj4cNo
Créditos : 45
FormigaDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t1194-aizawa-mikagi#11079 https://www.allbluerpg.com/t768-capitulo-i-o-espetacular-takeshi-isamune
Re: Hellhounds 3 - Fimbulwinter Ter Jan 25, 2022 1:13 pm


Hellhounds



Senshi - Yami

Os irmãos estavam prontos para iniciar o treinamento, Akira acalmava seu corpo enquanto Shiori optava por não usar sua típica arma, focando unicamente no combate físico, pelo menos por enquanto. O avanço aconteceu simultaneamente de ambos os lados, tendo Shiori uma vantagem, principalmente pelo fato de ter utilizado o soru em sua investida. Com tamanha velocidade, ela apareceu próximo ao homem-peixe para desferir um golpe pesado em sua face, um soco que o mandaria voando para longe. Por mais rápida que sua irmã selvagem pudesse ser, ainda sim Akira – de uma forma estranha – conseguiu perceber o ataque vindo, não era uma previsão, mas uma sensação de que algo aconteceria no lugar onde Shiori surgiu após o uso de uma das habilidades aprendidas. Claro, mesmo tendo essa estranha sensação, ele ainda foi capaz de desviar e/ou bloquear a investida de sua irmã, que acertou em cheio o seu rosto com um baita de um soco.

O golpe atingiu a face do homem-peixe com facilidade, que sentiu o golpe em sua própria alma, tendo uma noção real da força da loba. Ele conseguiu resistir ao golpe por pouco, forçando seu corpo a permanecer no mesmo lugar e não sair voando por aí, como um verdadeiro tanque de guerra faria. De qualquer forma, por mais chacoalhado que seu cérebro pudesse ter sido, o tritão rapidamente retomou o controle do seu corpo e com sua percepção ligeiramente aguçada, buscou e encontrou a nova posição da loba. Shiori mais uma vez utilizou da sua técnica para surgir na lateral do homem-peixe e aplicar o shigan, que atingiu a região da costela do peixe, que novamente fez uso do arrepio do peter e conseguiu – por pouco – ativar o tekkai momentos antes de ser atingido, reduzindo o dano recebido, mas ainda sim sentindo a dor na região atingida.

Ele parou por aí? Não! Aproveitou do momento oportuno para revelar o seu novo estilo de combate, que por sinal não era de conhecimento da loba, dando-lhe uma brecha importante para a efetividade daquela ação. Ele então aplicou um chute no ar, sim, ele chutou literalmente o ar... a tilápia enlouqueceu? Não, isso fazia parte da sua estratégia e do seu novo estilo. Shiori instintivamente realizou uma ação defensiva, combinando o uso do tekkai para reforçar aquela ação. Nos primeiros instantes nada aconteceu, Shiori e quem assistia podia pensar que o ruivo realmente estava doido, agora pronto.. além de Ás, mas um da família tinha sucumbido a um estado mental complicado. A surpresa veio tão rápido quanto os pensamentos passando pela mente daqueles que assistiam o combate, uma espécie de onda de choque atingiu o bloqueio da loba, que sentiu o impacto percorrendo seu corpo, mesmo fazendo uso daquela técnica do Governo.

O embate então esfriava momentaneamente, ambos estavam longes um do outro e preparados para mais uma rodada de ação. Akira continuava a sentir aquela sensação diferente percorrendo seu corpo e é claro, a dor dos golpes de Shiori também estavam ali. Edd arqueava uma das suas sobrancelhas enquanto observava o combate, voltando sua atenção para o que acontecia entre Sasha e Akame. Por fim, a pequena Iris estava sentada na escada, parecia focada em sua própria tarefa, rabiscando um papel com a máxima atenção possível.


Sasha

Sasha se preparou para o combate que iria ocorrer naquele momento, por mais que fosse um treino, ainda sim ela estava pronta para levá-lo com seriedade. Após algumas palavras em tom de descontentamento, a felina partiu em velocidade na direção da ruiva que ainda manteve a postura de antes, observando o avanço veloz da selvagem. O ataque feito pela caçadora desceu carregando todo o peso que seus músculos podiam colocar, ela queria testar a força da ruiva que aparentemente ainda não tinha invocado nenhum zumbi ou esqueleto pelas redondezas, algo bom. Em um movimento carregado de tranquilidade, Akame retirou sua espada da bainha e bloqueou o ataque de felina com certa facilidade e sem dar tempo para ela prosseguir com suas ações, forçou seu corpo em uma ação pesada, repelindo com ferocidade o ataque de caçadora – Forte, muito bem... – Falou a garota puxando sua segunda espada, carregando ambas com força.

Sasha se afastou com um sorriso em seu rosto, ela estava animada em ter encontrado uma oponente a altura e que principalmente não invocasse nada relacionado aos mortos. A capitã avançou na direção da sua antagonista com velocidade, desferindo um chute giratório que atingiu a região do abdômen da felina, que de forma precavida evitou maiores danos fazendo uso do tekkai. Completando o giro a marinheira desceu em um golpe diagonal de cima para baixo, que foi retribuído pela selvagem que utilizou sua espada e então uma pequena troca de ataques aconteceu naquele momento, mas de certa forma, Sasha estava mais bloqueando do que realmente atacando, pelo jeito não parecia ter tempo hábil para realizar um contra-ataque.

Akame parou suas sequências de ações e novamente fez uso do soru para alterar sua posição, se afastando alguns metros da selvagem. Poucos milésimos separaram as ações da marinheira com o próximo ataque dela, que foi desferido a distância, enviando uma espécie de energia/ar em direção a felina, que sentia que se fosse atingida podia ser atingida e ferida, entretanto, ela também sentia como se pudesse bloquear.


 Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 Tenor


Logo após o ataque a distância Akame avançou com velocidade em direção a caçadora, ela carregava ambas as espadas em mãos e parecia colocá-las como se fosse uma tesoura, avançando com maior velocidade quando estava na metade do caminho até Sasha. Ela parecia querer atingir a caçadora com um movimento horizontal, mas será que seria apenas isso? A ruiva mantinha o sorriso de animação em seu rosto, enquanto levava aquele embate a sério.


Volker

O destino da caçadora estava prestes a ser decidido, isso é, se ela conseguisse permanecer viva após todo o procedimento. Santina falou tudo o que era pertinente sobre o que seria feito, deixando a decisão para Volkerball, que parecia não ter muito o que fazer, já que viver daquela forma não seria mais possível – Era para minha irmã… – Respondeu Sam com uma voz trêmula – Mas eu confio e acredito no que estou fazendo, prometo que quando tudo isso acabar... conto um pouco mais da minha história, então trate de resistir. – Finalizando forçando uma expressão de felicidade em seu rosto, mesmo que aparentemente, falar de sua irmã era algo que entristecia a garota.

O trio recém chegado estava acanhado no novo ambiente, exceto por Luna que parecia um tanto quanto confortável - Estou sim, apenas um pouco dolorida dos cascudos do Akira. - Falou a garota - Estive treinando para ficar mais forte. - Concluiu a pequena com um simplório sorriso em sua face. Às logo voltou com o falatório, citando o ocorrido da noite anterior e de certa forma aceitando que ela realmente tinha perdido parte das suas memórias, algo que antes não estava sendo tão aceito assim. Sam ouvindo tais palavras e a confirmação para o procedimento, logo começou os trabalhos no laboratório, separando uma das cápsulas com rapidez e deixando tudo pronto para que o processo ocorra com o máximo de tranquilidade possível. Iris se aproximou em passos lentos e segurou a mão da jovem caçadora, que novamente não conseguia sentir o calor da pequena mão de criança - Por favor, se lembre de gente! Não esqueça do Akira, da Sasha, da Shiori, do Rango, de todos... não se esqueça de mim! - Sua voz era de quem queria chorar, mas ela segurou suas lágrimas e permaneceu sendo forte naquele momento.

Vamos começar. – Falou Santina abrindo a cápsula e indicando que Volkerball deveria entrar. No momento em que entrasse a caçadora veria a aproximação da cientista, que carregava uma seringa em mãos – Vai doer um pouco. – Continuou a mulher injetando o líquido no corpo da mulher, que sentiu o mesmo anestesiado, mesmo que de forma bem simples. A cápsula se fechou e logo ela foi sendo tomada completamente por água, mas claro, uma máscara de ar já estava presa na face da caçadora. A mudança então começou, pequenas “mãos” robóticas surgiram no interior do tubo, desacoplando os membros metálicos do corpo da garota e começando todo o processo para receber o novo corpo. A dor era agoniante, as palavras de Sam sobre a anestesia ser em irrisória se provaram verdadeiras logo naquele primeiro momento. A cientista estava comandando tudo de perto, enquanto Iris e a dupla feminina estavam observando todo o procedimento, tendo Mizuki desviado seu olhar, diferente de Luna e Iris que se mantiveram firmes mesmo com toda a situação.

OBS: Volker, pode narrar as ações da máquina com detalhes se preferir.

Histórico:


Legenda:



Sasha
Ver perfil do usuário
Imagem :  Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 Giphy
Créditos : 17
Localização : Rota 6 - Piutôv
SashaRank B
https://www.allbluerpg.com/t340-sasha-sparks#1002 https://www.allbluerpg.com/
Re: Hellhounds 3 - Fimbulwinter Ter Jan 25, 2022 2:29 pm


Rainbow
Cat


Como um todo eu havia começado a perceber que desde que eu havia despertado, por mais ofensiva que eu fosse, era inegável que eu estava tendo muito mais sucesso em reagir do que agir  e nos contra-ataques era onde geralmente eu estava encontrando o meu caminho dentro de batalhas, fazendo deles decisivos, acabei levando umas porradas mas, até então nada muito expressivo de ambos os lados, a capitã ruiva não era alguém que eu poderia subestimar por completo e do momento em que a fiz sacar sua segunda espada e começar a levar aquilo mais a sério, fora onde eu percebi que as coisas finalmente iriam começar.

Então vi aquilo ao qual há muito eu não havia visto alguém fazer, algo que eu nunca enfrentei em cenários diferentes de um treino, sorrir me era completamente inevitável, eu estava animada com aquele combate e meus instintos me diziam para encarar de frente, aproveitar com cada fibra de meu músculo o prazer de fazer com que aquele golpe fosse inutil, por mais que claramente fosse um chamariz, por outro lado o que eu queria fazer? Eu queria me divertir é claro!

 Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 EvenDearIceblueredtopzebra-size_restricted

Com força nas minhas pernas, me impulsionei em direção  ao ar para desviar do corte, utilizando de meu Kami-e para que fosse ainda mais leve a minha trajetória no ar, me torci e me impulsionei em direção a minha oponente estreinando o meu Geppou após o corte de ar passar e então aplicaria um movimento simples e direto, sem firulas, um poderoso corte vertical de cima abaixo  segurando com ambas as mãos para a forçar a usar ambas para me repelir, caso encarasse de frente.

 Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 Ezgif-5-f900189c71


Ela poderia só ter desviado, ou tentado me reestocar enquanto eu estava no ar, no entanto, como alguém capaz de ir do 0 ao 100% da minha velocidade de maneira instantânea, eu simplesmente teria me recolhido inteiramente com o meu kami-e de forma que eu ficaria tão enrolada quando um  bolo de carne em torno do meu próprio eixo, enquanto o braço, começaria a girar a minha pesada montante, como se não fosse mais leve do que um lapis, demonstrando maestria para evitar os ataques, enquanto aos poucos eu me desenrolava, tomando a base dos pés ao chão novamente.

 Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 Giphy

- Heh, você até que é forte, você usa o mesmo que  a pessoa que me ensinou em Zou, apesar de eu não entender muito bem como fazer isso sem usar muita força física….- Eu teria sido muito direta e honesta, onde complementei - Sua força não é muito diferente da Sasha e o movimento por si só, não justifica, tem alguma técnica nisso e Sasha vai entender.- Eu teria dito, já esperando que ela não fosse me dar muito espaço, me pressionar pareceu ser o modo como ela poderia estabelecer uma base de combate ao qual lhe fosse mais confortável mas, sobre pressão é onde eu começava a conseguir mais e mais ir me soltando, com isso, se ela usaria duas espadas, eu também usaria afinal, eu também sou a minha própria espada.

Com isso, apesar de eu não ter o mínimo de paciência, esperei o momento perfeito e mais oportuno para aplicar-lhe um poderoso golpe, um que poderia  me virar o jogo e me facilitar a acertá-la dali em diante, enquanto eu ainda estava adaptando os meus músculos, esperei o seu avanço, procurando pela minha oportunidade e adaptaria o meu golpe para ser aplicado após uma esquiva minha de forma coerente, para algum golpe que utilizasse de estocadas, seriam o cenário perfeito para que eu simplesmente dobra-se o meu corpo com o Kami-e na direção da espada  utilizada para me estocar no cenário onde ela utilizasse apenas uma de suas lâminas, para criar uma situação desconfortável, ou eu optaria por uma postura mais baixa,  também de maneira instantanea,  para os demais golpes, eu usaria algo ainda mais bizarro, eu simplesmente teria me afinado com a técnica e me torcido para a direção de suas costas, utilizando uma das mãos de apoio e então aplicaria um poderoso chute, tão, ou mais veloz do que um piscar de olhos contra a minha oponente, no momento exato da resposta  da conclusão de seu golpe e meu desvio junto ao contra-ataque mirando ou a cabeça ou o tronco ou o peitoral, o que fosse mais conveniente no momento para atacar rapidamente deixando toda a minha determinação na força de minhas poderosas pernas e no ponto de impacto onde o golpe  partiria.

 Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 Armastor-tokyo-revengers
- Muttoryu Ryuuõda !- ( Estilo sem lâminas - Golpe do dragão)

Eu teria aplicado o meu golpe com toda a minha força, alguém fraco certamente teria caído com apenas esse golpe mas, eu esperava que ela ficasse pelo menos baqueada se eu tivesse sucesso e eu fiz de tudo para compensar a minha dificuldade para fazer desse movimento o mais certeiro possível. Dentro desse combate, não havia muito mais que eu poderia fazer, quando bloquear usando a minha lâmina em movimentos circulares para afastar uma ou duas lâminas não fosse o suficiente  e usar o kami-e para distorcer toda a minha estrutura corporal fossem pouco para evitar seus golpes, é onde o meu Tekkai entraria como minha arma defensiva para melhor resistir aos seus golpes, com isso eu planejei me colocar de pé.


Eu não fui muito além, essa troca de golpes tinha o propósito de fazer com que apenas um golpe fosse completamente bem sucedido e eu usei de tudo que eu tinha no momento pra isso o motivo? Apesar de saber que o acerto da técnica igualaria as minhas condições de igualar a pressão nos próximos movimentos, isso não a derrubaria de uma só vez, eu poderia aprender mais - Isso é alguma derivação do Haki ou algo assim? - Pensei diretamente usando o que eu conhecia como base pra tentar explicar o que eu estava enfrentando, se realmente fosse confirmado, era incrível que eu conseguisse enfrentar isso sem que eu mesma dominasse a técnica.

Histórico:


_________________



 Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 WN4Utd7

Shiori
Ver perfil do usuário
Imagem :  Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 CSDlXWh
Créditos : 05
Re: Hellhounds 3 - Fimbulwinter Ter Jan 25, 2022 2:38 pm
Colors


A luta inicialmente havia começado exatamente onde eu esperava, os golpes que havia aplicado foram eficientes, e tudo ia correndo normal. Até que derepende depois de me defender algo esquisito acontecia, algo que só me fazia pensar “UÉ” ele deu um chute no ar? Não sabia se eu tava tão rápido que tinha deixado uma imagem residual para trás, ou se ele só tava meio doido.

Mas antes que eu pudesse perguntar senti a onda de impacto, que realmente parecia bastante eficiente, algo que me fez imaginar que se tratava de uma habilidade nova. Digo, talvez algo da arte marcial que ele luta? Bem, não dava pra dizer ao certo, mas isso aumentava o alcance dele com certeza. Já que parecia uma onda de impacto depois do golpe, não entendi completamente o conceito por trás da técnica, mas pude ter uma ideia de que o alcance havia crescido, não sabendo apenas o quanto exatamente.

No entanto isso seguia interessante, o que me fez logo em seguida perguntar.-Essa aí é nova em?- diria depois de receber o impacto, e já me movendo para começar novamente o combate, iniciando mais uma vez com o Soru. Dessa vez iria disparar em velocidade indo para as costas de Akira, onde iria desferir um chute alto em suas costelas aplicando uma força alta nele.

Em seguida me impulsionando para trás de novo, tomando distância, onde novamente iria pegar impulso para direção dele, usando o Soru novamente para me locomover onde de frente pra ele, iria aplicar outro chute indo de cima pra baixo com toda a minha força visando arrancar ele do chão o jogando pro alto, então se conseguisse o lançar para cima, usaria a força de minhas pernas para me lançar ao alto e o Geppou para complementar, visando rapidamente o acompanhar no ar ficando em uma altitude mais elevada que ele, logo em seguida desferindo um axe kick direto em sua barriga visando o jogar para o chão de volta com toda a força do giro de meu corpo aplicada de uma vez.

No entanto, se meu chute não o jogasse para o alto de alguma forma, por qualquer razão, eu novamente me afastaria dele dando um dash para trás usando meus dois pés para me impulsionar para trás depois desse movimento aplicando um terceiro Soru. Agora me aproximando dele em velocidade pela lateral e aplicando uma joelhada novamente nas costelas. Já me afastando logo em seguida dele de novo, mantendo uma distância regular através dos Dashs. E da corrida. A razão é que agora sabendo que ele atacava de mais longe, iria ter mais cuidado.

Além disso estaria preparada para as investidas dele, se de alguma forma ele tentasse me agarrar, me puxando para o chão, aplicaria o endurecimento no meu corpo, ativando o Tekkai e me firmando de uma única vez, assim que ele puxasse e sentisse a firmeza, iria amolecer em seguida girando o corpo no mesmo sentido do puxão para me soltar, e novamente me afastar, retomando minha postura com alguns passos para trás. E se isso tivesse acontecido entre os golpes, eu voltaria para os golpes planejados logo em seguida.

Para os golpes normais, de soco, agora iria manter esquivas mais longas, pois não sabia quando viria uma onda de ar, ou um soco normal, por isso, iria me afastar para trás e usar o endurecimento. Mantendo a defesa em cruz, mas sempre tentando compreender o alcance exato das ondas. De modo a ir mais para trás e tentar bloquear o golpe endurecendo no após o afastamento, então o objetivo era entender o quão longe a onda de impacto lançada por ele ia.

Fazendo isso poderia ter uma noção melhor do funcionamento dela, não por uma ameaça em si, mas por curiosidade de como aquilo potencializou suas habilidades, eram como eu queria estudar a situação. Mas se houvessem contra ataques durante meus golpes eu contaria com a velocidade dos dashs para sair daquilo, me afastando em velocidade pra as laterais, usando a força das pernas e aceleração para me mover com tudo, e novamente continuar com a sequência, exceto nos casos de agarrões que já tinha o plano pensado especificamente para eles, que também visavam voltar a fazer a sequência de ataques alternados.

O principal trunfo era o endurecimento, que eu ia usar como uma forma de firmeza para evitar que fosse facilmente derrubada ou tirada do lugar, quando possível defender na postura de cruz manteria o padrão cravando as garras no chão antes, e endurecendo posteriormente. Em caso de ataques contínuos, eu iria após receber o primeiro impacto, sempre usar de movimentação veloz, aproveitando da prontidão, para sair do local, fosse indo pra esquerda ou direita, a depender de qual fosse mais vantajosa no momento.

Em caso de golpes baixos como rasteiras, se isso acontecesse iria endurecer para evitar que fosse derrubada, cravando as garras no chão no momento, e logo após o impacto me impulsionar para trás saindo de uma única vez, para evitar golpes subsequentes, também retomando a ofensiva, caso ela ainda não estivesse completa.

Por fim, se mesmo com tudo isso ainda fosse derrubada de alguma maneira, iria rolar pelo chão rapidamente, tentando evitar de receber golpes enquanto no solo, já me levantando em seguida, e retomando o que quer que estivesse fazendo. Mas se no chão visse que existia algo inevitável, por já estar muito perto ou algo similar usaria o endurecimento deitada, protegendo o rosto com os braços na forma de cruz, então em seguida fazendo rolamento e levantando.

Se no meio de tudo isso recebesse algum golpe tentaria resistir a ele, e seguir com as outras defesas para evitar maiores sequências ou danos, e sempre mantendo o plano de ataque. Mas no fim de tudo, independente do que acontecesse ali, iria dar um sorrisão dizendo.-Essas suas habilidades novas são bem interessantes em maninho? Elas aumentam bastante sua força.-Dizia elogiando o que ele tinha de novo ali, mas mantendo a guarda durante o combate.



Historico:

_________________

 Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 YHVeK1M

 Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 VYrwji0
Às
Ver perfil do usuário
Imagem :  Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 PqslDr4
Créditos : 38
ÀsDesigner
https://www.allbluerpg.com/t271-as-e-volkerball#780 https://www.allbluerpg.com/t742-sharp-teeth-and-hard-fists
Re: Hellhounds 3 - Fimbulwinter Ter Jan 25, 2022 6:14 pm



»» Fimbulwinter ««

- Às Volkerbäll -


Ж


Não precisa me explicar se não quiser… - o comentário vinha com uma notória suavidade, não era o tipo de comentário cercado de receios ou preocupações, mas sim de alguém que tal como ela já havia experimentado a perda de um parente. - …e não precisa fingir essa felicidade, eu sei que isso ainda machuca seu coração só de ouvir você falar. - suspirava, esboçando um meio sorriso. - Farei o meu melhor para resistir! - palavras trocadas, era o momento de conversar com Íris e as demais, ao qual apenas confirmava meus receios de que não havia progredido em nada na recuperação das memórias que eles tanto falavam que eu tinha perdido. A mulher de cabelos azuis parecia a mais confortável das três, enquanto a morena parecia claramente desconfortável com tudo aquilo, enquanto a menina, bem, esse era um caso à parte, com seu semblante acanhado, ou melhor, apesar dele, ela era a única que decidia por falar.

Percebe-se que esteve treinando. - respondia-lhe com um sorriso, de muitas maneiras observar ela era como ver um reflexo de mim mesma, algo que me gerava uma estranheza, uma sensação estranha que percorria minha espinha. - Se quer uma boa dica, se alimente bem, durma e acorde cedo e principalmente, faça aquilo o que quer fazer, não gaste esforço para tentar dominar algo que você percebe ter dificuldade. - a sensação apenas piorava conforme eu falava aquilo, eram dicas das quais havia recebido quando comecei a treinar, era o tipo de coisa que eu gostaria de ter levado mais a sério desde o começo, mas que só depois havia aprendido - Se eu tivesse seguido isso eu… - o pensamento parava, incompleto por um súbito esquecimento, uma peça que faltava para completar o raciocínio, uma pequena nova amostra de que talvez estivesse mesmo esquecendo de coisas muito importantes. - Bom… - ri, tentando disfarçar. - …acho que preciso me arrumar para começar…. - antes que pudesse concluir as palavras, era interrompida pela garota, que segurava minha mão.

Suas palavras eram de certa maneira tocante, e apenas corroborou para meu estranhamento, trocava olhares com Sam, antes de soltar um sorriso de pura surpresa, a face de Íris parecia muito próxima do choro, mas a menina resistiu com bravura ao sentimento. - Ainda que eu não me lembre, se eu sair viva daqui, prometo que darei uns cascudos nesse Akira. Porque eu nunca deixaria que fizessem isso com uma menina incrível como você. - sorri, antes de soltar a mão da pequena e partir para o início do processo. - Vou por uma roupa melhor para o procedimento. - comentaria com Sam, substituindo o roupão por duas peças de roupa curtas o suficiente para que não prejudicasse o procedimento, retornando para perto da mulher assim que ela anunciou que já estava pronta. Caminhei a passos lentos, tomando todo o cuidado necessário para adentrar a cápsula, antes de notar ela se aproximar para com uma seringa em mãos. - Não se preocupe com a dor. - respondia, com um sorriso amarelo, mostrando que no fundo, talvez estivesse de fato com um pouco de medo de tudo aquilo.

Senti meu tronco amolecer, enquanto Sam colocava a máscara de respiração em meu rosto, tudo ainda parecia muito calmo e tranquilo, mesmo com a água a preencher o tubo, que se levantava, deixando-me de pé e com plena visão de todos ali presentes. No interior do tubo, tudo pareceu abafado, os sons se perderam e tudo o que conseguia ouvir eram minha respiração e meus batimentos. - Tenha calma. - repetia, antes mesmo de perceber que tentava me acalmar. Naquela perspectiva, podia notar os braços robóticos removendo as partes que estavam conectadas ao meu corpo, deixando-me meramente com o que havia restado de meu corpo orgânico. Podia experimentar assim, em primeira mão tudo o que Sam havia alertado, a anestesia parecia ter perdido todo o efeito rapidamente, conforme sentia o maquinário trabalhar nas extremidades que receberiam os novos membros. Não era um mero desacoplar e re-acoplar, era reconstruir os pontos de conexão sem qualquer anestesia e a dor que aquilo gerava fazia meus dentes cerrar de imediato. Bravamente tentava subjugar a dor que sentia, mas aquilo era apenas o começo. Em minhas costas podia sentir múltiplas perfurações em minha coluna, como se agulhas de fogo perfurassem minha carne, era o que Santina queria dizer com conexão com minha coluna e lembrava do que minha mãe dizia a respeito de pontos de dor naquela região. Tudo ali era dolorido, até mesmo o que fosse para gerar alívio.

As perfurações, por mais que me fizesse agonizar, não me arrancava gritos, pois permaneci resiliente no processo, enquanto as agulhas davam lugar a peças e conexões elétricas, implantadas na região, ainda não sabia, mas aquilo ainda era uma preparação. Minha respiração seguia o ritmo das batidas de meu coração, aceleradas como se corresse a toda minha velocidade, como se fizesse algo que valesse minha vida. Erguia a cabeça para o alto, e foi a partir dali que as coisas pareciam de fato começar, talvez para pior. - O que é isso?! - sentia flashes passarem por meus olhos, fragmentos confusos e difusos de algo que eu sentia que havia vivido, uma dor incrível e gritos de horror no mesmo instante em que os membros que Sam havia feito eram introduzidos para a conexão, inconscientemente movia minha cabeça de um lado a outro, como se tentasse esquivar daquelas visões, conforme aos poucos parecia compreender como havia terminado daquele jeito. Minha mente trabalhava no sentido contrário ao que vivia, pois no momento em que a dor da conexão dos membros começava, era quando ele parecia me lembrar da dor de tê-los perdido. - Aaaaaaaaaaarghh!! - um grito de agonia escapavam de meus lábios, uma dor crescente parecia irromper dos meus pulmões enquanto inerte tudo o que conseguia fazer era tentar resistir, enquanto os braços mecânicos trabalhavam o mais rápido que conseguiam nas conexões, unindo metal e sintéticos, ao osso e aos músculos em algo que considerava um pesadelo de dor, que ainda estava longe de terminar.

Ofegava, mesmo com o grito, enquanto podia relembrar da face do anjo negro que havia me atacado, este em alternância ao de Asmodeus, o agente que havia me queimado as mãos no passado. Eram como se fossem a mesma pessoa, rindo de minha desgraça, da minha dor, alucinava por alguns instantes, compelida pelo delírio até escapar em alguns segundos de lucidez. Do interior daquele tubo, onde a água agitada provocava bolhas que dificultavam a visualização, encontrei o olhar de Íris, e a estranha sensação de pensar. “Eu conheço você.” - Não tenha medo! - a voz de minha mãe ecoou em minha mente, fazendo-me olhar para Sam logo em seguida. Naquela circunstância, minha voz não alcançaria seus ouvidos, mas meus gestos sim, um movimento de afirmação com a face era o sinal para a mulher não hesitar agora. - Faça! - era o que tentava dizer antes de me perder na escuridão, perdendo momentaneamente a consciência. Mas ainda estava na metade de tudo aquilo.

















Histórico:






_________________

 Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 Z0zQdpF

 Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 ZaT0xpq
Yami
Ver perfil do usuário
Imagem :  Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 SFDBQPA
Créditos : 04
Localização : Alabasta - 7ª Rota
YamiAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t343-shimizu-d-akira#1013 https://www.allbluerpg.com/t1413-hellhounds-5-darude-sandstorm
Re: Hellhounds 3 - Fimbulwinter Ter Jan 25, 2022 8:41 pm

Hellhounds 2
- Falas | ~ Pensamentos



Minha irmã demonstrava um equilíbrio de força, velocidade e precisão que era difícil de acompanhar. Minha mente tentava, de alguma forma, equilibrar o que eu conseguia enxergar com o que eu sentia que fosse acontecer. Era um instinto, um arrepio, que acabava diminuindo totalmente o potencial agressivo que eu poderia receber. No fundo, acabava agradecendo por estarmos apenas em um treino. Erguia-me dolorido, sabendo que minha situação poderia estar muito pior de outra maneira. — Ghyahahaha, gostou? Queria ter mostrado em ação, mas acho que a oportunidade exigiu um elemento surpresa. — Diria, orgulho por ver meus esforços enfim tendo forma.

Entretanto, havia muito ainda para percorrer, muito para lutar para alcançar um patamar daqueles. Minhas irmãs eram combatentes valorosas, e haviam aprimorado seus corpos a um patamar completamente novo, mas ficava feliz em poder aprender e perceber que eu não estava muito atrás. — Vamos acelerar! — Diria, aguardando o avanço de minha irmã.

Eu sabia, agora, que não adiantava gastar energias com defesas, mas sim me preparar para receber o golpe em cheio. Meu corpo era moldado como uma lança e, como tal, servia para atacar efetivamente, não para defender. Com isso planejado, endurecia meu corpo de forma antecipada, imaginando que ela avançaria em minha direção com o Soru novamente, numa tentativa de já diminuir os danos causados. Assim que o recebesse, começaria a diminuir a rigidez de meu corpo ao mesmo tempo em que avançaria meu braço em direção ao seu membro atacante, enquanto o outro braço adquiria impulso com o dedo apontado para frente.

A ideia seria simples: não precisava me defender de seu ataque ou esquivar, mas eu aproveitaria o momento em que ela entrasse em contato comigo para amortecer o impacto e, com isso, agarrar o seu membro atacante para impedir que ela se afastasse novamente. Havia treinado muito com Às ao longo do tempo para aprimorar o uso de ambos os lados do corpo, o que me permitia movimentar com destreza ambos os braços e pernas sem prejudicar meu desempenho. — Shigan! — Expressava, estreando o novo ataque ao mirar no ombro de minha irmã. Eu tinha completa ciência dos locais onde eu poderia atingi-la sem gerar um dano muito devastador e que seria fácil tratar, mas ao mesmo tempo precisava me certificar que o local atingido lhe causaria impacto e dor o bastante para desacelerar seus movimentos.

A estratégia seguiria desta maneira, comigo tentando interceptar os ataques de minha irmã ao me enrijecer para, em seguida, agarrá-la e mantê-la próximo de mim. Em seguida, buscaria encaixar um ataque efetivo por meio de sua defesa ao usufruir do Big Wave, que me fazia perceber a brecha após um ataque de forma muito mais efetiva antes mesmo dela poder se afastar. Entretanto, caso viesse a notar que a mesma endurecia seu corpo após o agarrão, assim como eu estava fazendo após cada ataque, começaria a girar ao redor de meu próprio eixo, trazendo-a junto comigo numa dança catastrófica. — Kongō-te Ryū: Same no Uzu! — Expressava após garantir uma velocidade de rotação elevada, arremessando-a no chão para sofrer do impacto do próprio peso enquanto eu começaria a encaixar uma dezena de golpes contundentes em seu tórax, forçando ao máximo a sua dureza.

Ademais, quando o combate seguisse para a troca de socos, blefava com meus socos e chutes dados no ar, dando a entender que a onda de choque viria em seguida para que, então, eu avançasse em sua direção com uma investida veloz, potencializando meus socos ao acumular partículas de água presentes na neve do lugar. Precisava utilizar da inteligência e estratégia para tentar sobrepor às habilidades físicas de minha irmã, o que não seria uma tarefa nada fácil.

Com essa dança de flertes, acabaria tentando enganar sua percepção entre os golpes para pegá-la desprevenida. Para isso, avançaria em sua direção com socos e chutes enquanto tentava ultrapassar sua defesa e, aplicando um soco no ar em direção de seu rosto, buscaria notar sua reação e seu corpo erguendo as defesas para se proteger do choque. Entretanto, o real ataque acabaria surgindo através de um chute mais baixo, logo em seguida, disparando a onda de choque na diagonal em direção de sua cintura. No instante em que ela recebesse o impacto, antes mesmo dela poder recobrar a postura, me aproximaria para dar início a uma sequência ágil de Shigans, tentando ultrapassar a sua defesa enquanto a exauria de stamina.

 Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 6e285a506907ade3473efcdb43f37376e2d85587_hq

Por fim, independente de quantos golpes fossem dados e quantos fossem recebidos, riria com vigor enquanto sentia o corpo completamente dolorido e inchado. — GHYAHAHAHAHA! Eu ainda tenho um longo caminho para te alcançar, mana. — Comentava com a mão estendida, pronto para puxá-la para um abraço muito mais forte e potente que meus socos haviam sido.

Técnica:



  • Posts: 8
  • Ganhos: Kenbunshoku no Haki, Shigan (Post 4), Tekkai (Post 5)
  • Perdas:
  • Contagem Caçador: B$ 72.500.000 - Rank C
  • Posts Desvantagem: 5/20
  • Players/NPCs:
  • Localização: Pyatidrov - 6ª Rota - Grand Line



PdV: 33930
STA: 800

Força: 1000 +80 +480 +500 = 2060 [Perito]
Destreza: 1030 [Talentoso]
Acerto: 2655 +80 +480 = 3215 [Perito] +5%
Reflexo: 0 +320 = 320 [Regular]
Constituição: 400 +80 = 480 [Hábil]

Agilidade: 1768
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 0

Qualidades:

Defeitos:

Primeiros SocorrosVocê sabe tratar ferimentos externos, de gravidade simples ou moderada, além de ser capaz de ministrar o tratamento inicial de qualquer tipo de ferimento. A proficiência primeiros socorros contempla ações como: parar sangramentos, fazer curativos, mitigar danos e similares.

CirurgiaVocê é capaz de tratar ferimentos graves e internos, desde que esteja em posse dos instrumentos apropriados.

AnatomiaVocê conhece o funcionamento e estrutura do corpo dos humanóides, sabendo identificar órgãos, artérias, veias, músculos e todo o resto.

DiagnoseVocê conhece diversas doenças, sabendo identificar seus sintomas e quadro de evolução, além disso, sabe ministrar os tratamentos para frear ou erradicar a doença, se existentes.

AcrobaciaVocê possui um corpo flexível e é capaz de dar saltos elaborados e piruetas, além disso, consegue equilibrar-se em várias superfícies, fazer malabarismo e sabe como amortecer suas quedas.

FarmáciaCom os instrumentos corretos, você é capaz de criar e manipular remédios, seja através de ingredientes orgânicos ou químicos..

HerbalismoVocê conhece plantas, ervas e suas propriedades. Sabe onde encontrar a planta ou erva que deseja, como cultivá-la, se elas têm propriedades venenosas, características curativas ou alucinógenas. Você pode utilizar as propriedades in natura das plantas e ervas que encontrar, mas essa proficiência não permite a manipulação das mesmas.

ToxicologiaVocê conhece e sabe identificar diversos venenos, sejam eles orgânicos ou não. Além disso, é capaz de produzir venenos, com os materiais e matéria prima necessários. Essa proficiência também contempla a criação de antídotos.

HipnoseAtravés de sugestões mentais, você pode tentar manipular o comportamento de um indivíduo.


Profissão:
MédicoOs médicos são especialistas em saúde humana e/ou animal, sabendo preservar a saúde de seus companheiros e sendo capaz de tratar os mais diversos ferimentos.

Bônus: Jogadores médicos são extremos conhecedores do corpo humano, assim sendo, são capazes de aplicar e encerrar condições por meio de tratamentos, criações e técnicas, além disso, podem tratar qualquer ferimento.


Arma: BubblesArma: Bubbles
Descrição: Um par de manoplas cuidadosamente forjado para garantir uma boa proteção, com a base de tungstênio puro, mostra-se extremamente resistente ao calor, seu design parece carregar consigo alguma característica hidrodinâmica, sendo pensada para um tritão usar.
Tipo da Arma: Manopla
Qualidade: Forjada
Durabilidade: Alta
Dano: 500
Estado: Nova


Maleta Médica
Kit de Bandagens: Contém 26 bandagens para tratamento de feridos e 10 talas junto deles para caso haja necessidade.
Espaço no inventário: 2 por unidade
Bisturi: Extremamente afiado e fino, feito para uso cirúrgico.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Kit de Agulha Esterilizada: 10 agulhas pré esterilizadas para facilitar tratamentos rápidos, são vendidas num pacote lacrado e com invólucros as separando...
Usos: 10 usos.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Álcool: Uma garrafa de 2l de álcool para fins diversos.
Usos: 18 usos.
Espaço no inventário: 1 por unidade
Estetoscópio: Um instrumento usado por médicos para ouvir as batidas do coração entre outros barulhos internos.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Medidor de Pressão: Um medidor de pressão arterial para fins médicos.
Espaço no inventário: 1 por unidade
Remédios: Remédios de uso comum, antigripal, antiinflamatório, remédio para tosse e Soro fisiológico.
Usos: 5 usos. (um uso para cada um)
Espaço no inventário: 0.5 por unidade.
Sedativos: Aqui se encontram sedativos, como morfina e afins. Especifique qual o sedativo na hora da compra. (Morfina)
Usos: 4 usos
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Matéria Prima para Criação de Remédios:
Itens diversos para a produção de fármacos.
Usos: 9 usos.
Espaço no inventário: 1 por unidade


Insígnia da PurezaDescrição: Essa insígnia emana um brilho colorido, como uma espécie de aura que envolve o portador. A aura pode assumir qualquer cor que o usuário escolher. Porém, é apenas visual, não sendo capaz de causar condições ao utilizar disso.




_________________

 Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 V8upj2D

 Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 YDNzcDa
Formiga
Ver perfil do usuário
Imagem :  Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 OFj4cNo
Créditos : 45
FormigaDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t1194-aizawa-mikagi#11079 https://www.allbluerpg.com/t768-capitulo-i-o-espetacular-takeshi-isamune
Re: Hellhounds 3 - Fimbulwinter Qua Jan 26, 2022 2:14 am


Hellhounds



Senshi - Yami

A luta entre os irmãos entrou em uma nova rodada, tendo agora ambos uma noção melhor das habilidades um do outro. Shiori tinha sido pega de surpresa com aquele novo estilo de combate ou seria uma simples habilidade do homem-peixe? Era algo que podia criar uma dúvida na mente da loba. De qualquer forma, a loba parecia ligeiramente mais séria do que antes, voltando novamente com suas ações fazendo uso das técnicas aprendidas com o Macaco. Ela utilizou o soru para se mover novamente em alta velocidade, tentando flanquear o homem-peixe e desferir um forte chute. Akira por outro lado estava preparado para tal ação, novamente seu corpo era tomado por uma sensação estranha, sua percepção estava relativamente mais fina e ele conseguia sentir muito mais dos objetos e existências ao seu redor. Entretanto, por mais que pudesse captar aquele perigo iminente, ele ainda sim não conseguiu bloquear ou pelo menos utilizar sua estratégia de maneira efetiva, recebendo um chute na região das suas costelas.

Shiori se afastou mais uma vez e logo retornou para mais uma rodada de ação, abusando mais uma vez da habilidade aprendida para aparecer na frente do seu irmão, atacando-o com um chute de cima para baixo com toda sua força, jogando sua cabeça contra o solo, bem, quase isso. Akira consegui resistir a força da loba naquele momento inicial, isso foi motivado pelo uso do Tekkai no exato momento do ataque, que foi diminuindo o uso da técnica logo após receber o golpe, jogando seu braço na direção da perna da caçadora e utilizando o braço que sobrou para desferir um golpe com seu dedo, fazendo uso do Shigan nesse movimento. Claro que a loba não iria ficar parada e aceitar tudo aquilo de graça, ela tinha os atributos necessários para ativar a sua habilidade defensiva e bloquear o golpe do homem-peixe, mas ainda sim, a dor era algo notável em seu ombro. O ruivo estava pronto para desferir uma sequência de golpes, no entanto, Shiori estava – como dito anteriormente – atenta aos movimentos do seu antagonista e logo conseguiu se afastar.

O combate estava prestes a continuar com mais uma rodada de ação, quando a voz do Sensei cortou todo o clima de combate existente no lugar – PAREM! - Ele falou em alto tom – Está bom por hoje! – Falou o símio se aproximando do grupo.


Sasha

O combate de Sasha teve um início bem simples, já que ela foi repelida e em sua direção foi lançado um ataque à distância. Claro, a ruiva estava investindo na direção da felina com velocidade, mas ela não perdia nesse quesito para ninguém, bom, pelo menos não para a marinheira que estava enfrentando. A ideia da gata foi simples, utilizar as técnicas aprendidas com Edd para elaborar um plano simples e direto de ação! Sua movimentação foi eficaz, assim como a descida carregando sua espada que certamente iria dividir a capitã ao meio. O bloqueio foi feito por uma única espada, sendo a segunda utilizada em um movimento de estocada, porém Sasha tinha as habilidades necessárias para não ser atingida.

Com o uso do kami-e deixou com que o ataque passasse batido, tomando distância novamente e firmando uma base fixa no chão, enquanto manejava sua espada com uma maestria invejável. Suas palavras foram ouvidas pela ruiva, que esboçou um grande sorriso em seu rosto como se estivesse tão feliz quando a selvagem – Certo... – Falou a mulher investindo antes mesmo que a felina finalizasse sua segunda frase, mas a caçadora estava preparada para isso. Sua velocidade era algo que realmente assustava muitas pessoas, mas não era o caso da Mink que conseguia acompanhar a velocidade da ruiva sem muitos problemas. Diferente de antes, Sasha agora estava esperando o momento certo, aguardava calmamente a oportunidade surgir e aí sim ela entraria em ação sem perder tempo. A selvagem desviou fazendo uso novamente do kami-e, deixando com que o ataque de Akame atingisse novamente o nada, mas ela não parou por aí. A esquiva foi feita com maestria e o que veio uma técnica ainda mais apurada, foi o golpe seguinte de selvagem. Ela atacou logo em seguida, o chute veloz e carregado por toda sua força atingiu a cabeça da ruiva com certa selvageria, lançando todo o corpo da capitã em direção ao solo. Algo notável ocorrido nessa ação, foi a coloração diferente na perna da garota, que ganhou uma tonalidade escura.

Sasha era alguém corajosa é claro, mas ainda sim naquele momento ela notou que a real força de Akame tinha sido finalmente colocada em jogo. No mesmo momento que o corpo se chocou contra o solo, ela desapareceu no mesmo instante, aparecendo nas costas da felina. Suas espadas tinham ficado no lugar da sua queda, ela agora estava com uma das mãos fechadas e as veias da sua testa estavam ligeiramente saltadas. Akame não estava a mais que três metros da selvagem e então desferiu um soco veloz, mas que não chegou a tocar a carne em si da garota, no entanto, ela pode sentir em poucos milésimos de segundo, um forte impacto atingindo seu abdômen. Seu corpo reforçado com o Tekkai não foi capaz de segurar aquele dano, parecia que uma espécie de energia tinha sido lançada contra ela e aquilo doeu. Aquele golpe pareceu acertar na alma da caçadora que podia sentir toda a região interna imersa em uma dor agoniante.


Yami - Senshi - Aliph

Os combates tinham sido encerrados e Akame ainda estava alguns metros de distância de Sasha – Sim, isso é uma variação do Haki, sendo mais específico... do Haki do armamento. – Falou a capitã voltando para sua postura normal, caminhando em passos lentos até sua espada – Não era para ter usado aqui, mas aquele golpe realmente mexeu um pouco com meu ego. – Finalizou a marinheira – Vocês estavam muito empolgados para um treino, sabem o conceito de treino? – Falou o macaco um tanto quanto descontente – Foi por isso que saí do governo, lidar com a responsabilidade da vida dos meus alunos era algo realmente complicado. Ah! Que seja. – Continuou o homem-macaco – Vocês têm estilos de combate diferentes e cada um tem o seu ponto forte e ponto fraco, acredito que não há muito o que ensinar a vocês. O uso dos Rokushiki foram bons, no entanto, não pensem que esse é o limite dessa técnica. – Ele continuou o falatório se aproximando do quarteto – Algumas pessoas conseguem criar junções únicas, usando o melhor de duas vertentes do Rokushiki, mas isso é algo que requer treino e esforço. – Novamente se aproximou mais um pouco, estando agora em uma distância de poucos centímetros – E o que foi usado pela Akame se chama Haki da Emissão, uma vertente do Haki do armamento. Existem outras, essa é só uma delas. – Falou o Mink - Não só o Haki do Armamento foi usado, mas também o da observação. Por que não contou que havia despertado, Akira? - Finalizou o Mink.

Akame aproveitou a brecha dada por Edd e logo começou a falar – A garota também fez uso, mas acredito que de forma involuntária. - Falou Capitã olhando em direção a Sasha - Ontem a noite li a ficha de vocês no banco de dados da marinha, provavelmente já saibam, mas nós temos uma parceria com a Guilda de Caçadores espalhados pelo mundo. De qualquer forma, seus feitos foram grandes o bastante para aparecerem até mesmo em jornais, algo que realmente me surpreendeu enquanto estava vendo. Enfim, após uma conversa com meu superior e a comprovação das suas verdadeiras forças, estou deixando o convite para vocês entrarem na marinha ou no governo mundial. – A garota falou com firmeza e seriedade – Precisamos de pessoas com a força necessária para fazer o certo, a criminalidade está aumentou exponencialmente e precisamos de braços em lugares e no momento não alcançamos. Terão todo o suporte necessário, isso é, quando subirem gradativamente as patentes existentes na organização. Informações, recursos tecnológicos e humanos, podemos fornecer tudo do melhor para um dos nossos. Caso queiram aceitar, basta falar comigo ou com outro marinheiro que estiver mais próximo. – Finalizou a garota estendendo o convite para todos os presentes.

Por fim, o grupo continuou por ali, podendo interagir com qualquer um naquele ambiente e/ou tirar possíveis dúvidas relacionadas ao convite da mulher, algo que poderia pegar alguns deles de surpresa.

Volker

A caçadora estava pronta e principalmente decidida continuar com o procedimento explicado por Santina. Íris e o resto da galera ouviram suas palavras e sorriam – principalmente a pequena -, parecia que era algo que a Ás com memórias falaria. Bem, não demorou para que ela estivesse pronta para que tudo ocorresse da melhor forma possível, tendo trocado sua roupa e entrando na cápsula sem mais delongas – Serão quatro choques... então aguente firme. – Falou Sam antes de dar início. O procedimento então começou e a dor logo deu sinal de vida, percorrendo todo o corpo da caçadora – ou o que restou após o combate -, as perfurações era algo que por si só derrubaria muita gente, mas Volkerball parecia resistir aquela dor com certo louvor. As conexões e peças elétricas vieram logo em seguida e o processo continuou sem uma mínima pausa para respirar.

A dor veio e com ela parecia que fragmentos da sua história voltavam para sua mente, flashes de vivências que ela tinha esquecido no pós combate voltavam gradativamente. Os novos membros eram conectados e as ligações cibernéticas eram feitas com certa lentidão, mas era algo necessário para que tudo saísse da maneira que deveria. A dor percorria cada centímetro do corpo da caçadora pouco a pouco, enquanto os mínimos detalhes eram feitos para unir a parte orgânica com a parte cibernética. Ela finalmente cedeu a dor e não pode mais suportá-la, aquilo fez Iris se aproximar alguns passos da cápsula, a garota estava chorando, mas ainda sim não desviava os olhos, como se de alguma forma quisesse dar forças para a caçadora continuar resistindo.

Ela então resistiu, sentindo seu corpo ser conectado a todo aquele maquinário, mas por mais sofrimento que tivesse passando, ela ainda procurou tranquilizar a pequena. A caçadora parecia se lembrar, mesmo que fosse pouco as memórias de toda uma vida pareciam ter voltado a sua mente, mas ela não tinha tempo para digerir toda aquela informação, ela sabia que o pior estava por vir: a primeira descarga elétrica. Ás então olhou para Sam buscando passar uma confirmação de que ela estava pronta e realmente estava! A cientista não pestanejou em sua ação e logo acionou a alavanca que despejou uma pesada carga elétrica no corpo da mulher, aquilo fez toda a cápsula tremer, principalmente o corpo da caçadora que agora pode sentir uma dor inigualável. Aquilo tirou sua consciência e sabe lá para onde ela foi, mas, o procedimento continuou…

OBS: Volker, pode narrar as ações da máquina com detalhes se preferir.

Histórico:


Legenda:





Última edição por Formiga em Qua Jan 26, 2022 12:23 pm, editado 2 vez(es)
Yami
Ver perfil do usuário
Imagem :  Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 SFDBQPA
Créditos : 04
Localização : Alabasta - 7ª Rota
YamiAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t343-shimizu-d-akira#1013 https://www.allbluerpg.com/t1413-hellhounds-5-darude-sandstorm
Re: Hellhounds 3 - Fimbulwinter Qua Jan 26, 2022 11:29 am

Hellhounds 2
- Falas | ~ Pensamentos



Com o corpo exausto, me estirava no chão com o peito arfando de alívio por ter finalizado o treinamento. Ficava estático por um tempo, deixando o suor resfriar meu corpo machucado. — Você manda bem, irmã, GHYAHAHAHA! — Acabaria me sentando para que, em seguida, me levantasse e cumprimentasse minha irmã devidamente com um abraço. — Sabe, estou pensando em ensinar o Karatê Tritão para Íris. Acha que devo? Ela pode se tornar bem forte no futuro se começar agora. — Dizia olhando para a pequena, ocupada com seus desenhos. De qualquer maneira, após agradecer pelo incrível treinamento, seguiria junto aos demais, percebendo a exaustão por parte de Sasha também. — Vi você de longe, irmã. Você tem se tornado alguém muito forte também! — Comentava, afagando seus cabelos em um gesto encorajador.

Mamaco, entretanto, demonstrava descontentamento pela nossa performance no treino por irmos longe demais, mas isso apenas me garantia saber que havíamos dado o nosso melhor a cada momento. O que me pegava de surpresa, entretanto, era ele alegar que utilizei algo chamado de Haki da Observação. — Huh, eu despertei o que? — Diria, totalmente desentendido. — Tá falando dos arrepios na nuca? Achei que era frio. — Comentava, começando a encaixar as peças e notar que realmente havia algo extra na minha percepção desde que havíamos saído daquela caverna há dois dias.

Além disso, uma proposta surgia por Akame, que confessava me pegar de surpresa. Por mais que trabalhássemos do mesmo lado da “Justiça”, havia uma gritante diferença entre nós e eles. Acabava olhando para minhas irmãs para tentar pescar suas reações, mas responderia de imediato logo após. — Fico péssimo de terno ou de boné, moça, GHYAHAHAHAHA! — Recusando o convite com uma pitada de humor, acabava prosseguindo e esperando que ela entendesse. — A liberdade que os caçadores possuem se encaixa melhor com nosso estilo de vida. Não temos intenção de sair saqueando e chutando bunda de civis como os piratas fazem, mas apreciamos as liberdades que eles têm. — Diria, por fim, acreditando que minhas irmãs compartilhavam do mesmo pensamento.

E, assim, com o fim do treinamento, voltaria a atenção para as minhas irmãs e o que mais poderia ser feito até então. — Bem, acho que agora poderíamos tentar verificar como está Às. Já faz um tempo que a deixamos sozinha. — Além disso, voltaria a minha atenção para onde Rango se encontrava, tentando incluí-lo naquela excursão. — E assim que você estiver 100%, Sarnento, iremos fazer um belo dum treino também! — O provocava, imaginando a sua frustração por estar ainda incapacitado pelas dificuldades que sofremos.



  • Posts: 9
  • Ganhos: Kenbunshoku no Haki, Shigan (Post 4), Tekkai (Post 5)
  • Perdas:
  • Contagem Caçador: B$ 72.500.000 - Rank C
  • Posts Desvantagem: 6/20
  • Players/NPCs:
  • Localização: Pyatidrov - 6ª Rota - Grand Line



PdV: 33930
STA: 800

Força: 1000 +80 +480 +500 = 2060 [Perito]
Destreza: 1030 [Talentoso]
Acerto: 2655 +80 +480 = 3215 [Perito] +5%
Reflexo: 0 +320 = 320 [Regular]
Constituição: 400 +80 = 480 [Hábil]

Agilidade: 1768
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 0

Qualidades:

Defeitos:

Primeiros SocorrosVocê sabe tratar ferimentos externos, de gravidade simples ou moderada, além de ser capaz de ministrar o tratamento inicial de qualquer tipo de ferimento. A proficiência primeiros socorros contempla ações como: parar sangramentos, fazer curativos, mitigar danos e similares.

CirurgiaVocê é capaz de tratar ferimentos graves e internos, desde que esteja em posse dos instrumentos apropriados.

AnatomiaVocê conhece o funcionamento e estrutura do corpo dos humanóides, sabendo identificar órgãos, artérias, veias, músculos e todo o resto.

DiagnoseVocê conhece diversas doenças, sabendo identificar seus sintomas e quadro de evolução, além disso, sabe ministrar os tratamentos para frear ou erradicar a doença, se existentes.

AcrobaciaVocê possui um corpo flexível e é capaz de dar saltos elaborados e piruetas, além disso, consegue equilibrar-se em várias superfícies, fazer malabarismo e sabe como amortecer suas quedas.

FarmáciaCom os instrumentos corretos, você é capaz de criar e manipular remédios, seja através de ingredientes orgânicos ou químicos..

HerbalismoVocê conhece plantas, ervas e suas propriedades. Sabe onde encontrar a planta ou erva que deseja, como cultivá-la, se elas têm propriedades venenosas, características curativas ou alucinógenas. Você pode utilizar as propriedades in natura das plantas e ervas que encontrar, mas essa proficiência não permite a manipulação das mesmas.

ToxicologiaVocê conhece e sabe identificar diversos venenos, sejam eles orgânicos ou não. Além disso, é capaz de produzir venenos, com os materiais e matéria prima necessários. Essa proficiência também contempla a criação de antídotos.

HipnoseAtravés de sugestões mentais, você pode tentar manipular o comportamento de um indivíduo.


Profissão:
MédicoOs médicos são especialistas em saúde humana e/ou animal, sabendo preservar a saúde de seus companheiros e sendo capaz de tratar os mais diversos ferimentos.

Bônus: Jogadores médicos são extremos conhecedores do corpo humano, assim sendo, são capazes de aplicar e encerrar condições por meio de tratamentos, criações e técnicas, além disso, podem tratar qualquer ferimento.


Arma: BubblesArma: Bubbles
Descrição: Um par de manoplas cuidadosamente forjado para garantir uma boa proteção, com a base de tungstênio puro, mostra-se extremamente resistente ao calor, seu design parece carregar consigo alguma característica hidrodinâmica, sendo pensada para um tritão usar.
Tipo da Arma: Manopla
Qualidade: Forjada
Durabilidade: Alta
Dano: 500
Estado: Nova


Maleta Médica
Kit de Bandagens: Contém 26 bandagens para tratamento de feridos e 10 talas junto deles para caso haja necessidade.  
Espaço no inventário: 2 por unidade
Bisturi: Extremamente afiado e fino, feito para uso cirúrgico.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Kit de Agulha Esterilizada: 10 agulhas pré esterilizadas para facilitar tratamentos rápidos, são vendidas num pacote lacrado e com invólucros as separando...  
Usos: 10 usos.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Álcool: Uma garrafa de 2l de álcool para fins diversos.
Usos: 18 usos.
Espaço no inventário: 1 por unidade
Estetoscópio: Um instrumento usado por médicos para ouvir as batidas do coração entre outros barulhos internos.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Medidor de Pressão: Um medidor de pressão arterial para fins médicos.
Espaço no inventário: 1 por unidade
Remédios: Remédios de uso comum,  antigripal, antiinflamatório, remédio para tosse e Soro fisiológico.
Usos: 5 usos. (um uso para cada um)
Espaço no inventário: 0.5 por unidade.
Sedativos: Aqui se encontram sedativos, como morfina e afins. Especifique qual o sedativo na hora da compra. (Morfina)
Usos: 4 usos
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Matéria Prima para Criação de Remédios:
Itens diversos para a produção de fármacos.
Usos: 9 usos.
Espaço no inventário: 1 por unidade


Insígnia da PurezaDescrição: Essa insígnia emana um brilho colorido, como uma espécie de aura que envolve o portador. A aura pode assumir qualquer cor que o usuário escolher. Porém, é apenas visual, não sendo capaz de causar condições ao utilizar disso.




_________________

 Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 V8upj2D

 Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 YDNzcDa
Shiori
Ver perfil do usuário
Imagem :  Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 CSDlXWh
Créditos : 05
Re: Hellhounds 3 - Fimbulwinter Qua Jan 26, 2022 1:45 pm
Colors


O combate havia sido parado, a luta estava indo tranquila, até aquele ponto, então apenas parei quando chamaram a atenção, dando um sorrisão.-Você tá ficando forte Maninho! Seu novo modo de combate é bem interessante.- disse voltando minha atenção novamente pra o que o Mamaco estava dizendo. Inicialmente eram coisas pouco relevantes, até que algumas informações sobre poder fundir esses poderes vinha a tona.

Isso foi a primeira coisa que realmente me fez recobrar a atenção, realmente era muito interessante, poder misturar algumas dessas coisas já me fazia no mesmo momento pensar, que realmente fazia sentido. Algumas ideias já tinham vindo na minha cabeça nesse momento, mas logo em seguida ele explicava mais uma coisa sobre o tal do Haki.

Era interessante entender o conceito, algo diferenciado realmente, mas não comentei nada no momento. Só fui ouvindo, e não entendi como as coisas escalaram tão rápido, só pareciam ter chegado a um ponto muito diferente, um convite? Para participar da organização ou algo do tipo.-Interessante, mas o que a organização dá?- questionei apenas ouvindo o que ela fosse comentar. Depois ficaria pensando no assunto, mas por hora não era nada demais.

Então com o que Sasha comentava, já imaginava que provavelmente iríamos voltar aquelas cavernas, e possivelmente por a mesma região, deveríamos talvez encontrar o inimigo por lá de novo. Então comentei.-Talvez a gente ache alguém daqueles grupo da caverna no processo.- encerrava com um tom de voz serio comentando em voz alta pra todos, sem um alvo específico para o que eu disse.



Historico:

_________________

 Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 YHVeK1M

 Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 VYrwji0
Sasha
Ver perfil do usuário
Imagem :  Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 Giphy
Créditos : 17
Localização : Rota 6 - Piutôv
SashaRank B
https://www.allbluerpg.com/t340-sasha-sparks#1002 https://www.allbluerpg.com/
Re: Hellhounds 3 - Fimbulwinter Qua Jan 26, 2022 1:46 pm


Rainbow
Cat


Todo o treino havia sido muito intenso, o que era aquele soco? Aquilo doeu tanto que pareceu que eu levei com os músculos relaxados… No fim, era só um treino e havia na ruiva conhecimento e dominio sobre o que eu ainda era meio novata, me ergui, olhando para as mãos e conscientemente teria enegrecido as minhas garras, abrindo e fechando as mãos, entendendo que eu já era capaz daquilo… Desde quando? Era algo que eu não sabia muito bem.

- É, Aparentemente eu consigo mesmo olha. - Teria esticado a mão pra frente e a cobriria por completo para ficar mais visível a cor do armamento em meu punho, em resposta a quando a capitã ruiva teria dito, então olhei, guardando a minha espada e pegando meu escudo de volta, parando, levando o olhar pra cima por um momento, pensando sobre a oferta que nos era feita. - Sasha não entraria como líder de vocês né? - Eu já esperava a resposta como um negativo e então só teria suspirado - Então não vai dar muito certo, Sasha não é alguém que faz diferente do que da vontade nela, no máximo Sasha ouve a sua Shiori, mas é porque Sasha ama Shiori o suficiente para ceder- Levante ambas as mãos, não tinha muito o que fazer.

 Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 Shrug-smug

-Mas assim, Sasha não desgosta da marinha, então se houver oportunidade de trabalhar em equipe, não acho que dê errado- Teria então repousado meu punho sobre o outro com um sorriso determinado - Afinal, Sasha gosta de enfrentar gente forte, mesmo vocês sendo muitos sempre vai ter quem dê dor de cabeça. Eu tinha um pensamento simples, eu almejava o poder mas, apesar de reconhecer que a capitã ruiva era poderosa, ela não tinha mais do que eu poderia alcançar, eu só precisaria de tempo.

 Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 Mordred_2


Nós haviamos sido bem recebidos, talvez com todo intuito de fazer com que fosse mais difícil que recusassemos, ainda mais depois do que vimos mas, Sasha não era capaz de desistir da própria vontade e por isso, o que pude oferecer não era mais do que isso, me esticaria, olhando para o resto do campo de treinamento, enquanto diria - Mas bem, Sasha quer duas coisas, depois de comer, que é saber como chegar nesse gelo eterno e… Um desalmado forte o suficiente pra eu descarregar o resto da energia, só esse começo de luta não vai me saciar nyahahaha!- Comentaria despreocupada, sendo muito direta e reta com meus desejos e minhas vontades.
Histórico:


_________________



 Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 WN4Utd7

Às
Ver perfil do usuário
Imagem :  Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 PqslDr4
Créditos : 38
ÀsDesigner
https://www.allbluerpg.com/t271-as-e-volkerball#780 https://www.allbluerpg.com/t742-sharp-teeth-and-hard-fists
Re: Hellhounds 3 - Fimbulwinter Qua Jan 26, 2022 3:40 pm



»» Fimbulwinter ««

- Às Volkerbäll -


Ж


Tema:

A escuridão da mente era um local realmente fascinante, por mais que as coisas estivessem ocorrendo num ritmo tão rápido do lado de fora, ao apagar era como se ganhasse todo o tempo do Mundo para mim, os segundos poderiam se tornar horas por ali, perfeito para quem desejasse sentir a vida correr num piscar de olhos. No entanto, não era uma vida que se revelava nas artimanhas da mente, da escuridão um eco ressoou como batidas de um tambor e por alguns segundos era como se escutasse um choro distante. Um ardor de chamas parecia me consumir, sem causar-me o menor traço de pavor, como uma flecha de fogo a cruzar os céus, não havia medo ali dentro, pelo menos não naquele exato instante. Flutuei como se estivesse deitada sob as águas de um grande lago que aproveitava de olhos fechados, ainda estava incompleta, mas pelo menos tinha paz, apesar do choro. Era uma despedida? A dúvida pairou, até relembrar do procedimento, estaria eu nos resquícios de minha sobrevivência? Aquele local parecia tão bom de se permanecer, que poderia até mesmo desejar por ali permanecer, mas não era esse o destino que meu espírito parecia desejar em sua mais profunda essência.

O ressoar assombrou-me novamente, obrigando-me a despertar de frente a um reflexo de mim. Um lado corpo, carne e mente a contemplar uma figura etérea preenchida com fogo. - Acorde! - ela dizia, enquanto meu corpo parecia encarar o reflexo com o peso de muitas dúvidas. - Você tem que se lembrar! - um arrepio arrebatou-me e por breves segundos podia substituir aquela forma por Íris, num relance delirante. - Lembrar-me?! - pensei, antes de sentir a escuridão clarear-se em um brilho ofuscante. - Lembre-se Às! - a voz ecoava, junto uma imensidão de lembranças, mas tudo parou quando pude notar que eu mesma falava algo. - Tenha calma pequena… - aquelas palavras me despertaram de imediato, colocando-me em contato direto com Íris. A garota chorava, mas se mantinha com o olhar fixo nos meus no instante em que a primeira descarga elétrica percorreu meu corpo. - AAAAAAAAAAAAAAARHHHHHHH!!!!! - O grito era de puro horror, a dor lancinante parecia correr cada parte humana que havia me restado, sentia meus ossos pressionados pelos músculos, meus órgãos pareciam revirar dentro de mim, tal como minha cabeça visão parecia rodar de maneira vertiginosa, o impacto daquele primeiro choque havia sido tão brusco que o solavanco arrancava a máscara de oxigenação, deixando-me a mercê de meus pulmões para permanecer respirando. - …os doces não vão sumir e também não temos pressa! - meus olhos se aquietaram, e pude voltar a encarar a garota, mas não mais como uma estranha. Do vidro, além de Íris podia notar o pingente em seu peito e notar que ele era meu, mas não apenas isso, havia naquele reflexo singelo a imagem de minha mãe, que de maneira arrebatadora começava a tirar-me daquela prisão que era o esquecimento.

 Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 WwjnUTn

“Chegará o dia em que você encontrará algo que vai mover você”. - relembrava suas palavras, enquanto lágrimas se perdiam e se misturavam as águas do interior do tubo. - Lembre-se! - no interior da mente, gritava aquela palavras, conforme observava o pingente perder seu reflexo, mostrando-me o que eu queria, o que meu coração queria, mostrando o que eu tinha. - “Sasha criou para a sua Às, Sasha tava criativa e inspirada então embaralhou letras para dar nomes. Sagitta e Narsil! - a voz não me soava mais tão estranha e o reflexo aos poucos deu forma ao rosto de Sasha, no instante em que o segundo choque atingiu-me. - Sasha! - cerrei os dentes, erguendo a face para suportar a dor excruciante e acima de tudo não perder o fôlego. Pouco a pouco, tudo o que havia na memória sobre a mink felina retornava, em um tormento que me machucava fisicamente e mentalmente, mas que lutava irritantemente para resistir.

 Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 BTQgjlC

“Eu acho uma boa ideia, Atletismo é algo até simples, é mais uma questão de técnica. Mas vamos lá!” - aquela animação toda mostrou-se para mim numa nova face. - Shiori… - o coração disparava e podia sentir que meu fôlego ainda podia suportar um pouco mais, mas o choque novamente surgiu, quebrando qualquer tentativa de manter o pouco oxigênio que havia guardado. As lembranças das duas minks se complementam, ganhavam sentido em minha cabeça e importância conforme juntava ao entendimento da luta que havia me arrancando partes do corpo, mas ainda parecia faltar alguém importante em tudo aquilo, alguém que esteve mais próximo de mim durante todo esse tempo.

 Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 5f1Cl1T

“P-Por que você nunca me escuta, i-idiota?!” - lembrava-me de palavras tristes, mas de coisas que iam muito além. - “Tudo pelo bem dela.” - a última face a se revelar naquele pingente, talvez fosse daquele trio o que estivesse mais conectado comigo e isso pareceu se provar conforme as memórias voltavam junto a eletricidade. - AAAAAAAAAARRGHHHHHHH! - sentia o fôlego faltar e um pouco da água invadir minha boca, sacudia-me de maneira inútil, conforme lembrava de Akira e enfim podia juntar todas as peças, desde a fazenda até aquele fatídico dia. - Eu me lembro Akira! Eu me lembro de todos vocês! - gritava, ainda que ninguém pudesse me ouvir, tudo corroborava para o pânico e o desespero, quando me aquietei e por alguns segundos parecia ter perdido a consciência outra vez, mas agora as coisas eram diferentes.

 Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 2KkjEsC

Você não pode morrer aqui! - o pensamento surgia, e podia sentir um movimento estranhamente familiar. - Você não pode morrer aqui! - os sentimentos se misturaram, alívio e raiva, mas principalmente minha determinação parecia prevalecer em meio ao caos daquela situação e pude notar meu punho se fechar. - Saia daqui! - abaixei-me, levando a mão até o vidro na altura onde Íris também tocava antes de abrir meus olhos e observar a garota. Olharia para Sam, antes de sutilmente mover meu corpo, sinalizando que talvez o processo estivesse terminado e que ela deveria abrir o tubo, no entanto, se não conseguisse respirar adequadamente, forçaria minha saída, apontando para a pequena se afastar, antes de concentrar-me para dar um soco na estrutura, tentando rompê-la e forçar minha saída. Uma vez do lado de fora, buscaria recuperar meu fôlego antes de observar a todos por alguns instantes. Sutilmente caminharia em direção a Íris e me colocaria de joelhos perto dela, onde levaria meus dedos suavemente até suas bochechas, onde poderia sentir suas lágrimas e sua pele. - Me desculpe! - diria antes de abraçá-la com força. - Me desculpe por ter dado tanto trabalho para vocês! - choraria junto dela e o tempo que fosse necessário para que as lágrimas que precisávamos derramar fossem derramadas, para só então olhar para a garota, assim como as demais. - Como eles estão? - sorriria.

Onde estão meus irmãos?

















Histórico:





_________________

 Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 Z0zQdpF

 Hellhounds 3 - Fimbulwinter - Página 3 ZaT0xpq