Bem-vindo ao

All Blue

É com muito prazer que lhes damos os comprimentos ao nosso RPG. All Blue se trata de um RPG narrativo com o ambiente principal centrado em One Piece, obra de Eiichiro Oda.
Se divirta nessa nova aventura e se torne o novo rei pirata... Se puder!

Últimos assuntos
Aventura dois: trabalhando até desmaiar.Hoje à(s) 1:18 ampormestrejCriação de TécnicasHoje à(s) 12:50 amporDiego KaminariBad KarmaHoje à(s) 12:10 amporNoskireOs Seis CaminhosHoje à(s) 12:01 amporToji3º - A Liberdade Que Atravessa a Ponte LupinaOntem à(s) 11:52 pmporSubaé[TDN] Yuuma D. YukinagaOntem à(s) 11:49 pmporDreamstainÚltimo Baile Antes da GuerraOntem à(s) 11:25 pmporNoskireCréditosOntem à(s) 11:13 pmporKenshinIII - RagnarökOntem à(s) 11:01 pmporNoskire[PEDIDO DE INSTRUTOR] UhtredOntem à(s) 9:28 pmporUhtred

Operação G.R.E.T.A.

Página 2 de 9 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9  Seguinte
Sasha
Imagem :
Berserker
Créditos :
76
Localização :
Rota 6 - 4ª Ilha Vedde
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t340-sasha-sparks#1002 https://www.allbluerpg.com/
Sasha
Rank B
Operação G.R.E.T.A. Qui Jan 20, 2022 6:29 pm
Relembrando a primeira mensagem :

Operação G.R.E.T.A.

Aqui ocorrerá a aventura do(s) Agentes Aiko Saito, Chocho Kimiko, Eleine Worzel, Elizabeth Steinberg, Huang Meifeng e Zansa Minos. A qual não possui narrador definido.

_________________



Operação G.R.E.T.A. - Página 2 HGWnxh1

Pepe
Imagem :
Operação G.R.E.T.A. - Página 2 PdK88pd
Créditos :
28
Localização :
Masquerade – 4ª rota
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t321-aiko-saito#935 https://www.allbluerpg.com/t1723-operacao-p-a-r-a-d-i-s-e
Pepe
Avaliador
Re: Operação G.R.E.T.A. Dom Jan 30, 2022 3:53 pm
Operação G.R.E.T.A.
Agente:Aiko SaitoRelatório:
Localização:Lvneel – North Blue3
Missão:Nenhuma
Mal havia terminado meu treinamento de Soru e ouvia o instrutor falando que iria ensinar mais um dos tais rokushikis para gente. Só conseguia sorrir com isso. Me levantando devagar começava a ouvir a explicação da outra habilidade que ele nos ensinaria. E aquilo me surpreendia de maneiras que sequer imaginava, ele estava voando.

Não consigo imaginar a expressão que fiz, mas com certeza estava impressionada. Nosso instrutor simplesmente começou a pular no ar... pular no ar... não sabia como ele fazia aquilo ainda, porém já desejava saber e utilizar aquilo, nem que fosse para simplesmente subir uma escada.

Aprendizado Geppou

A base desse era mais simples do que do anterior, ou seria porque já estava me acostumando com essas habilidades meio malucas? Este consistia em chutar o ar com tamanha força que acabaria me impulsionando mesmo sem ter tocado o chão. Ou seja, novamente era para ser algo rápido, um movimento que exigia muito do meu corpo no momento que o fizesse.

Com isso começava a me levantar de forma bem dolorosa, preparada para a nova sessão de treinamento. Me imaginar pulando no ar era o que me sustentava naquele momento. Após ouvir todas as explicações, não me restava muito de novo além de treinar aqueles mesmos movimentos de novo e de novo.

Esta nova sessão de treinamento era muito mais dolorosa que a anterior. Por mais que estivesse me habituando bem a esses movimentos fortes e rápidos com a perna, a falta de descanso entre os aprendizados cobrava bastante e sentia que acabaria igual os outros alunos que ele reclamou, o que me levava para frente agora era a mera vontade de me ver voando por aí dessa forma.

Acostumado com os impulsos nas pernas e nos pés, o aprendizado de Geppou tomava bem menos tempo que o de Soru. Conseguia pular e dar um impulso ou outro no ar após algumas tentativas. Na primeira vez que conseguira acabara caindo pelo susto de conseguir, a sensação estranha de “pisar” no ar, é mais como se jogasse o ar com tanta força para baixo, que ele me jogava para cima e acabava me equilibrando. Mesmo sendo um pouco diferente a sensação do que imaginar, já me animava a continuar tentando. Infelizmente diversas outras vezes acabava caindo por não conseguir e sempre queria repetir o feito.

Percebendo minha dificuldade em ser constante, o instrutor acabava me dando mais instruções e aos poucos conseguia fazer tal ato sem errar. Me equilibrar no ar com esses impulsos era complicado e sentia que podia aprender uma coisa ou outra para me ajudar nisso. De qualquer forma, aos poucos me acostumava com o feito de usar as pernas para pular no ar. Sorridente podia parar ao perceber que conseguira cruzar a arena sem tocar no chão.

Final aprendizado Geppou

Ao finalizar, olhava para o instrutor, ele iria me ensinar mais um? Adoraria. No entanto, se o marinheiro sinalizasse que não e de que não havia nenhuma missão ou outra coisa que precisasse me falar, agradeceria e sairia do centro de treinamento. Iria em direção ao quarto, queria tomar um bom banho antes de ir comer tudo que me fosse direito naquele momento.

Após o banho me dirigiria ao refeitório, estava faminta após aqueles dois treinamentos. Chegando lá, tendo ou não tendo comida pronta, entraria na cozinha e perguntaria se podia cozinhar algo. O dia estava tão bom, sendo promovida na noite anterior e aprendendo tantas coisas hoje que queria comemorar. Se me fosse dada a permissão, procuraria por uma toca ou perguntaria se não houvesse nenhuma visível com facilidades.

Faria um simples bolo de chocolate e enquanto ele estivesse assando olharia o que os meus colegas daquele quartel general haviam feito de comida para aproveitar.

Nome: Aiko Saito
Cargo: Agente Pleno – CP2
EDC: Espadachim
Profissão: Cozinheira
Operação

Ganhos:
- rokushiki: soru – post 2
- rokushiki: geppou – post 3

Perdas:

PdV: 11.040
STA: 400

Força: 998 + 80 + 60 = 1138 [Talentoso]
Destreza: 539 [Hábil]
Acerto: 721 + 40 + 240 = 1001 [Talentoso]
Reflexo: 121 + 40 + 240 = 401 [Hábil]
Constituição: 0 [Incompetente]

Agilidade: 701
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 0
Peso que aguenta carregar: 2008 kg
CulináriaVocê é capaz de preparar pratos e refeições simples ou complexos, seguindo receitas ou a sua própria criatividade.

DegustaçãoVocê consegue identificar alguns ingredientes e preparos dos pratos que experimentar por meio de paladar, olfato ou observação visual.

HerbalismoVocê conhece plantas, ervas e suas propriedades. Sabe onde encontrar a planta ou erva que deseja, como cultivá-la, se elas têm propriedades venenosas, características curativas ou alucinógenas. Você pode utilizar as propriedades in natura das plantas e ervas que encontrar, mas essa proficiência não permite a manipulação das mesmas.

MixologiaVocê é um especialista em bebidas, sendo elas alcoólicas ou não, inovadoras ou extremamente tradicionais. Você é capaz de criar e reproduzir bebidas.

NutriçãoVocê sabe encontrar o meio-termo entre alimentação e saúde, sabendo criar pratos e cardápios bem equilibrados quando se trata de nutrientes, escolhendo os melhores ingredientes.

ConfeitariaVocê é capaz de produzir bolos, biscoitos e outros tipos de doces, trabalhando tanto no seu sabor quanto na sua estética.
• 3 katanas na cintura
• Perguntium como colar no pescoço
Amigo Oculto 2021:

Nos bolsos:
• Canivete
• Caixa de fósforo (30/30)
• Insígnia da Pureza
• 5.99kk de berries

Na mochila
• 10 metros de corda
• Kit de cozinha
• Massinha de modelar
Akuma Nikaido
Imagem :
Operação G.R.E.T.A. - Página 2 350x120
Créditos :
36
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t364-chocho-kimiko https://www.allbluerpg.com/t1050p20-operacao-g-r-e-t-a
Re: Operação G.R.E.T.A. Seg Jan 31, 2022 4:59 pm

Operação T.N.C.T.O.N.I.
Agente:Chocho KimikoRelatório:
Localização:Flevance3
Missão: Treinamento-
Com muito esforço e um bocado de dor, tanto Aiko quanto eu conseguíamos dominar o básico do Soru. Conforme nosso instrutor dizia, não bastava aprendermos a técnica, mas precisávamos também aprimorar nossos corpos para realizá-los com facilidade. E isso só viria como fruto de muito treino. No breve intervalo que tirei enquanto Aiko terminava de se aperfeiçoar, torci para Amis já ter aparecido mas, infelizmente, meu fiel súdito ainda não havia chegado. Tendo deixado o recado, só me restava retornar para continuar meu aprendizado.


~Início de aprendizado: Geppou ~


O marinheiro não mentia quando dizia que a próxima técnica era mais complicada que a anterior. Se no Soru tínhamos ao menos o chão para servir de suporte, agora precisávamos chutar o ar com tanta força que o vento deslocado faria com que nos sustentássemos por um breve momento. Para caminhar no ar, então, a técnica exigiria continuar a chutar o tempo todo. Pelo menos dessa vez nosso orientador já iniciava nos fazendo uma demonstração, o que facilitava um pouco. Saltando no ar, tentava inicialmente repetir os mesmos movimentos para realizar o Soru. O que conseguia, no entanto, era no máximo diminuir minha velocidade de queda. Além, é claro, de uma cãibra na panturrilha após tantos chutes seguidos e desesperados.


No chão, alongava-me e esperava a sensação horrível de queimação passar, enquanto ouvia as instruções. O homem ria de meu desespero ao começar a queda e, apesar de ficar constrangida com isso, entendia a mensagem: o Geppou não permitia ações precipitadas. Se quisesse dominar a arte da caminhada na lua, precisava manter-me tão serena quanto o satélite. Apesar disso, sabia que antes de me desesperar havia executado com perfeição a mesma técnica do Soru. E se isso não me permitira dar um passo no ar, significava que algo de diferente precisava ser feito.


Novamente de pé, pensava qual a diferença principal entre os dois e, a partir da premissa da diferença de densidade entre eles, chegava a uma conclusão. "Se no Soru eu tinha algo sólido no que me firmar, no Geppou a história é diferente. Talvez seja melhor eu concentrar e dar um único chute, mais potente, a tentar dar vários chutes rápidos e com menor potência..."


Pronta para testar minha teoria, saltava no ar e então utilizava de toda minha potencia nas pernas para chutar, criando uma lufada de vento que me estabilizava por um momento. Antes de começar a cair, dava um novo chute, dessa vez com a outra perna e, para minha surpresa, conseguia subir mais um pouco. Começava, então, a entrar em queda, mas dessa vez não me desesperava. Apenas manobrava no ar para fazer um novo chute, agora na horizontal, mudando minha trajetória. Ainda antes de terminar de cair, repetia o processo, agora na diagonal, mudando mais uma vez meu caminho e voltando a me erguer um pouco.


Com uma sensação única de liberdade, sentia como se ganhasse asas e permanecia mais alguns segundos no ar, chutando e trocando de trajeto. Em meio a meu voo, retirava Aoi Koukai de sua bainha e começava a manobrá-la no ar, fazendo fintas e ataques a inimigos invisíveis. — SUGOI!! Estava maravilhada com meus resultados.


~ Término do aprendizado: Geppou ~


Arfando e sentindo minhas panturrilhas queimarem como nunca antes em minha vida, desabava no chão, exausta. Esperaria recuperar meu fôlego enquanto ouviria o feedback de nosso instrutor. Ficava feliz em ver Aiko se movimentando também e evoluindo junto comigo. Acreditava que, após nos ensinar dois dos Rokushikis, nosso instrutor pararia por agora. Por mais que adoraria aprender mais, não parecia algo factível treinar três habilidades sobre-humanas logo de cara. Caso fosse dispensada, seguiria junto com Aiko para tomar um banho e relaxar um pouco a musculatura dolorida. Ao terminar, procuraria pela forja do quartel. Aproveitaria para utilizar o Soru de vez em quando, aproveitando-me de locais retos e com bom campo de visão. Estaria pronta para treinar um pouco sempre que desse a partir de agora, a fim de melhorar meu desempenho e masterizar a técnica.


Chegando na forja, procuraria pelo mestre-ferreiro e me apresentaria: — Olá, meu nome é Kimiko. Agente plena e ferreira Chocho Kimiko se apresentando, senhor! Posso ter sua permissão para criar uma katana para minha amiga? Aguardaria, então, sua resposta. Em caso de negativa ou se não fosse liberada por nosso instrutor, me conformaria no momento e perguntaria o que poderia fazer, então.

Objetivos:



Ganhos:  Perícia criptografia
Rokushiki Soru desbloqueado
Rokushiki Geppou desbloqueado?

Perdas:
Relações: -
PdV: 12.340
STA: 400
Força: Hábil
Peso máximo suportado: 704 kg
Destreza: Talentoso
Acerto: Hábil
Reflexo: Talentoso  
Constituição: Regular  Agilidade: Hábil
Acrobacia
Anatomia
Mecânica
Estratégia
Forja
Mineralogia
Física
Criptografia
Ofício: Ferreira
N/A
Gregar
Imagem :
Operação G.R.E.T.A. - Página 2 350x120
Créditos :
36
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t845-elliot-worzel https://www.allbluerpg.com/t384-operacao-t-n-c-t-o-n-i
Re: Operação G.R.E.T.A. Seg Jan 31, 2022 5:12 pm
Operação G.R.E.T.A.
Agente:Eleine WorzelRelatório:
Localização:LvneelL03
Missão:-

Chegar ao arsenal era bem pior do que havia imaginado. A construção era desnecessariamente complexa, fazendo com que eu e minhas amigas nos perdêssemos diversas vezes. Precisávamos parar para pedir informações e, ousava dizer que, apenas encontrávamos o lugar que buscávamos por conta dos barulhos infernais de forja que ecoavam. De toda forma, cavalo dado não se olha os dentes. Havíamos chegado até a gigantesca sala, repleta de objetos estranhos demais. A nossa frente estava um agente, um homem fedorento e muito mais estranho que qualquer outro agente que já tinha visto. Seu capacete me espantava!

Seu nome era Sung e ao menos ele parecia rápido em sua missão. Não demorava muito para trocar nosso equipamento e nos suprir com novas ferramentas. Por sorte, Zanza nos encontrava e trazia consigo meus antigos equipamentos para receberem manutenção. Não que acreditasse ser necessário, afinal o único inimigo que haviam enfrentado tinha sido o mau tempo na viagem até a nova ilha.

- Revestido com metal me parece bom. Gostaria que ele seguisse uma qualidade semelhante a arma que acabei de pegar. Se tiver outro em mãos mais fácil pode ser esse também, estamos quase atrasadas para uma missão e precisamos ir logo. Falava a segunda parte tanto para o agente estranho quanto para minhas colegas. Tínhamos de ir logo para não nos atrasarmos ao encontrar o agente Roy.

Agradeceria pelas armas e pelo chicote, assim como estaria disposta a pagar rápido caso o agente pedisse algum valor. Tomaria o restante das armas e as guardaria em suas bainhas e em meus cintos. Estaria pronta para disparar em busca do agente Roy. Seguiria junto das demais agentes para onde tínhamos sido indicadas, se necessário procuraria mais informações, tudo que seria preciso era acelerar o passo para garantirmos que chegaríamos a tempo no momento certo da reunião, talvez não fosse precisar usar as armas novas, mas ao menos gostaria de tê-las em mãos para sentir-me um tanto mais segura com isso.



Teste básico
teste atributos
teste proficiências
teste inventário

_________________

Operação G.R.E.T.A. - Página 2 Oz2T0Pg
Kisaki Ushi
Imagem :
Operação G.R.E.T.A. - Página 2 350x120
Créditos :
19
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1310-kisaki-ushi https://www.allbluerpg.com/t1287p10-pela-dor-a-forca-pela-lembranca-a-honra#13518
Re: Operação G.R.E.T.A. Ter Fev 01, 2022 11:56 am
Operação G.R.E.T.A.
Agente:Zansa MinosRelatório:
[i]Localização:Lvneel03
Missão:--

Andava com passos rápidos para encontrar as outras e entregar o amontoado de armas para a princesinha do céu, não entendia ainda a razão para que ela tivesse tanto armamento assim, afinal, com apenas duas mãos como aquela garota usaria isso tudo? Me recordava brevemente dos treinos que tinha assistido de meus irmãos com meu pai, onde sempre focavam em utilizar apenas uma arma e dominá-la o máximo que podiam para se tornarem verdadeiros mestres... Tanto objetos para se preocupar em manusear podiam retirar o foco do principal, o oponente. Ao menos era o que eu acreditava, estava ansiosa para ver como minha colega lidaria com um combate.

- Aí está.

Falei sem muita empolgação na voz para logo receber a oferta do sujeito ali, que sequer sabia o nome. As palavras de Eleine eram certas, tinhamos que estar no local de encontro logo, ela tinha 500 armas para mexer e isso já levaria muito tempo, por outro lado eu estava com uma lança intacta que não havia entrado em batalha momento algum e sentia que seria um pecado com a arma trocá-la ou até mesmo modificar qualquer aspecto sem que eu tivesse experimentado suas qualidades e defeitos em uma luta antes.. Nem um pequeno treino tinha feito com ela e não sentia vontade de pegar outra.

- Não, obrigada, essa está de bom tamanho para mim... Mas se tiver manoplas... Braceletes, algo que eu possa usar para proteger meus antebraços, eu aceito. - Finalizei com um sorriso no rosto transparecendo toda minha simpatia.



Nome: Zansa Minos
Cargo: Agente ---
EDC: Mink Ryu e Lanceiro
Profissão: N/A
Operação: G.R.E.T.A

Ganhos: ---
Perdas: ---
Relações com NPCs:


Qualidades:

Defeitos:

PdV: 6.780
STA: 100

Força: +200 [+60][+60]
Destreza: 1
Acerto: +100 [+60]
Reflexo: [+60]
Constituição: +99 [+120]

Agilidade: 110
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano:

• Discurso
• Psicologia
• Interrogatório
• Lábia
• Persuasão

Lança

_________________

Wesker
Imagem :
Operação G.R.E.T.A. - Página 2 350x120
Créditos :
34
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t752-elizabeth-steinberg https://www.allbluerpg.com/t384-operacao-t-n-c-t-o-n-i#1343
Re: Operação G.R.E.T.A. Ter Fev 01, 2022 2:02 pm
Operação G.R.E.T.A
Agente:Elizabeth SteinbergRelatório:
Localização:Lvneel - North Blue3
Missão:Nenhuma


O grupo inteiro parecia ter a intenção de ir até o arsenal. As duas chifrudas pareciam não ser muito de falar, diferente de Mei que parecia bem alegre e disposta a conversar. A bem da verdade, por mais que estivesse empolgada com a nova missão eu ainda sentia receio em conversar com agentes do governo, mas talvez devesse dar uma chance a elas se não quisesse ficar solitária ali.

- Animada, hein? Na verdade eu até tô empolgada também. Espero que essa missão seja mais agitada que a última. Ver aquelas duas indo aprender rokushiki me deu muita vontade de ficar mais forte! - Dizia com um sorriso empolgado, batendo um punho fechado contra um aberto à frente de meu corpo.

- Mas e você? Tá alegre assim por causa da missão também? - Questionava após perceber que seria bom dialogar com minha colega também. A partir daí, passamos algum tempo procurando até finalmente encontrarmos o arsenal, onde um cara vestido de forma bem esquisita nos recebia.

A troca de armas logo era feita. O ferreiro nos dava escolha entre pegar as armas após o reparo ou ficar com as novas e eu acabava optando pela segunda opção por não ter nenhum apego emocional com aquelas espadas, talvez um dia essa situação mudasse. Pensando nisso, via a grande quantidade de armas de algumas de minhas companheiras e decidia pedir também - Pode ter mais de uma? Será que posso pegar uma luva ou algo assim? Só preciso que me ajude a dar uns socos - Questionava sem grandes expectativas.

Dito isso, apenas aguardaria que todas terminassem de conseguir suas armas e então diria - Vamos? Ainda temos que descobrir onde é a sala do agente Roy. Você por acaso sabe? - Perguntaria olhando para o ferreiro. Dito isso, partiria para a sala do superior em questão, questionando sobre sua localização para outros agentes no caminho caso o ferreiro não soubesse me informar. Ao chegar, diria:

- Agente Elizabeth Steinberg se apresentando!



Nome: Elizabeth Steinberg
Cargo: Agente Junior – CP2
EDC: Espadachim/Lutador
Profissão: N/A

Ganhos: Espada

Perdas: N/A
Relações com NPCs: (Depois faço, por hora só vou listando quando lembrar).

Nível: 2
Experiência: 1090

PdV: 25.900
STA: 200

Força: 201 + 80 (Racial) + 120 (Edc) + 60 (Arma) = 461 (Hábil)
Destreza: 200 (Regular)
Acerto: 0 + 120 (EDC) = 120 (Regular)
Reflexo: 1 (Regular)
Constituição: 888 + 80 (Racial) = 968 (Hábil)

Agilidade: 60
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 8,5%
A única coisa que tenho é coragem

_________________

Operação G.R.E.T.A. - Página 2 Sign_Bismarck_V1_-_Tamanho_certo_borda_branca
Vincent
Imagem :
Operação G.R.E.T.A. - Página 2 350x120
Créditos :
13
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t2238-helaena#24882 https://www.allbluerpg.com/t2241-o-segredo-dos-animais#25068
Re: Operação G.R.E.T.A. Ter Fev 01, 2022 11:23 pm
Operação G.R.E.T.A
Agente:Huang MeifengRelatório:
Localização:Lvneel03
Missão: Nenhuma

Aparentemente só Elizabeth estava afim de conversar um pouco, mas não podia culpar muito as outras por serem mais introvertidas. Foi só com a ajuda de Annerose que consegui mudar meu jeito de agir com as pessoas ao meu redor - Um pouco, conviver com pessoas novas é divertido sorriria ao olhar pra ela - Almejar ser mais forte é sempre bom também manteria mesma expressão em meu rosto.

Demoraria alguns instantes para responder a pergunta que vinha a seguir por parte dela, pensando exatamente nos motivos que me levavam a felicidade - Uma amiga me ensinou que  um sorriso pode deixar o mundo mais colorido um breve momento sério - Mas também, um belo sorriso é bem sexy riria em seguida ao esperar a reação da garota. Não poderia perder a oportunidade para termos um pouco de descontração, até porque não era a hora de ficar realmente flertando com uma de minhas companheiras.

No arsenal encontrávamos um único homem ali, que aliás, quando tirou a máscara revelou uma bela aparência - Pode me ajudar a recuperar o ar que você tirou de mim diria abanando o rosto com uma das mãos para fingir que estava sem ar. Acabava por mudar o tom pouco tempo depois para que pudesse trocar a arma - Vou ficar com as luvas e botas novas então rapidamente trataria de trocar as antigas pelas novas, afinal não tínhamos tempo a perder.

Antes de sairmos dali, Elizabeth aproveitava para perguntar se o rapaz sabia onde ficava a sala do agente Roy, como Eleine havia dito estávamos sem tempo e qualquer ajuda com toda certeza era bem vinda. Me manteria atenta em suas instruções para ajudar na nossa caminhada até o lugar, com minha boa memória conseguia lembrar de todo o trajeto que havíamos feito até o arsenal. Então, seria mais fácil para encontrar alguma indicação feita - Dào xià yīgè acenaria na direção de Sung em despedida.

Enquanto caminhávamos para o nosso destino seguinte, eu novamente quebraria o gelo, mas dessa vez sendo um pouco mais incisiva - E então, vamos contar um pouco sobre nós? questionaria - Vou começar já que eu dei a ideia, bom, eu nasci em uma ilha chamada Shan, um lugar cheio de tradições e artes marciais daria um falso tom épico as minhas palavras - Posso dizer que eu era uma pessoa um tanto sem graça presa nos costumes de lá, felizmente consegui mudar graças a uma amiga prosseguia. Na sala do nosso superior faria mais uma vez um gesto de continência - Agente júnior Huang Meifeng se apresentando! exclamaria em bom tom.



Nome: Huang Meifeng
Cargo: Agente Junior – CP2
EDC: Artista Marcial
Profissão: N/A
Ganhos: N/A
Perdas: N/A
Relações com NPCs:  
PdV: 9440
STA: 300

Força: 919  + 60 + 180 + 60 = 1219~Talentoso~
Destreza: 579 ~Hábil~
Acerto: 181 + 40 + 180 = 401 ~Hábil~
Reflexo: 40  + 60 = 100~regular~
Constituição: 100 ~Regular~

Agilidade: 250
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 0
 • Anatomia
• Interrogatório
• Lábia  


Última edição por Vincent em Sex Fev 04, 2022 4:36 pm, editado 1 vez(es)
Yami
Imagem :
Operação G.R.E.T.A. - Página 2 Giphy
Créditos :
46
Localização :
Alabasta - 7ª Rota
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t343-shimizu-d-akira#1013 https://www.allbluerpg.com/t2089-hellhounds-6-sands-and-tears
Yami
Avaliador
Re: Operação G.R.E.T.A. Qui Fev 03, 2022 12:08 pm

Operação G.R.E.T.A



Pepe e Akuma

O árduo treinamento demonstrava que para se tornar um agente completo, haveria um mar de desafios para serem superados, o que demonstrava que, para que pudessem alcançar um patamar próximo do Agente Smith, seus corpos precisariam sofrer alterações severas. O agente não era um bom professor como era o marinheiro, mas ainda assim seu método de ensino era efetivo, viabilizando o primeiro salto no ar antes mesmo da chegada do anoitecer.

Com os corpos ao chão, sendo as últimas alunas a continuarem tentando e tentando lapidar a habilidade, Agente Smith acabava se aproximando, batendo palmas lentamente como sinal de aprovação. — Se forçar vocês a mais um treinamento desses, estarão mortas antes que consigam ver o progresso. Descansem, pois seus serviços serão requisitados amanhã. — E assim, acabava saindo com a mão nas costas, caminhando lentamente até o seu escritório novamente.

Quando olhassem para onde o Agente Smith estavam se dirigindo, a dupla conseguiria ver uma figura com roupas engraçadas, batendo palmas com um largo sorriso em seu rosto. — Não fazem ideia do quão prazeroso é vê-las evoluindo! — Dizia Amis, completamente animado pelo progresso de suas amigas, principalmente de Chocho. Seu charme ainda estava radiante, e apenas alguns rasgados em sua roupa, ainda serviam bem para o papel que ele desempenhava. Ele se aproximava, ajudando Chocho a se levantar, bem como Aiko. — Sabe, não foi nada fácil encontrar vocês novamente. Mas creio que terão que esperar a história quando eu transformar ela em música! — Ele dizia animado, claramente ignorando os poucos ferimentos que possuía em seu corpo.

Com o caloroso reencontro, a dupla acabava tomando decisões diferentes para finalizar com o resto do dia. Enquanto Aiko prosseguia para o refeitório, onde se deparava com uma variação incrível de comida japonesa fresca, Chocho seguia rumo às forjas, encontrando um enorme galpão. Um sujeito esquisito acabava atendendo-a, exausto por estar trabalhando com o reparo de algumas armas. — Ah, olá, moça. Não precisa de tanta formalidade assim! — Ele coçava seu capacete, como quem coçasse a própria cabeça. — Bem, eu posso forjar algo para você, caso queira encomendar. Mas claro, sinta-se livre. Só… Deixe-me pegar alguns equipamentos pra você. — Em cima de sua mesa haviam diversos utensílios necessários para uma forja à disposição, mas o homem fazia questão de buscar alguns novos, aparentemente tendo ciúmes de seus equipamentos. — Os maquinários estão ao fundo. Se precisar de algo para se refrescar, minha geladeira fica bem perto dali. — Comentava, apontando para os lugares indicados.

Amis acabava ficando por perto do ferreiro, que apesar de prosseguir trabalhando habilmente, aparentava ficar contente com a presença do bardo, que começava a lhe contar algumas histórias, que muito provavelmente sequer eram verdades.


Vincent, Wesker, Gregar e Katsu

Sung parecia começar a fazer alguns cálculos de cabeça, tentando mapear tudo o que ele precisaria entregar para suprimir os requerimentos das agentes. Após recolher as armas mais velhas e substituí-las por versões mais novas, ele acabava seguindo para uma sessão de mostruário e pequenos containers, onde começava a vasculhar por algum equipamento condizente com os pedidos. — Um chicote e uma manopla para a Mink, então? Deixa eu ver o que acho por aqui… — Como um cachorro cavando um buraco na terra, o homem começava a jogar armas para os lados em busca dos equipamentos desejados, até encontrar um par de manoplas de batalha, bem como um chicote com detalhes em metal. — Bem, se for apenas isso, vou começar o reparo nas armas antigas. — Comentava, se despedindo do quarteto.

Com o horário apertado, o grupo se dirigia rapidamente até o escritório do agente Roy, esbarrando com o mesmo saindo de sua sala. — Ah, aí estão vocês. Já estava pensando se precisar ir buscá-las. — O agente estava utilizando um belo terno claro e, pela sua aparência, parecia que havia dormido pouco na última noite. — Ah, a senhorita Zansa veio também? Vai ser de enorme ajuda. — Então, com um sinal para que lhe acompanhasse, ele começava a sair da construção do Quartel General em direção a um enorme campo de pastagem, que separava alguns trechos de pequenas fazendas uma das outras, onde ovelhas e gado poderiam ser vistos sob o sol. — Não se assustem caso encontrem algum agente pela floresta. Enviei duas duplas antes que chegassem para sondar o lugar. — Ele comentava, apontando para a floresta não muito longe dali.

Antes de chegarem de fato próximo das árvores, ele parava e começava a olhar em volta, como se tentasse notar se estavam sendo escutados. — Um agente infiltrado escutou uma conversa sobre animais sendo utilizados para carregar mensagens entre os revolucionários. Muitas das vezes conseguimos interceptar mensagens e nos antecipar, mas dessa vez trocaram para esse método, o que é difícil de rastrear. A missão de vocês será simples: descobrir como e que tipo de mensagem está sendo transmitida entre as células revolucionárias. Utilizem de força caso necessário. — Com isso, ele acabava se direcionando ao Quartel General novamente, deixando as agentes já próximas da floresta para seguir em missão. — Cautela, pois a floresta é local de muitos bandidos, o que nos faz acreditar que os Revolucionários possuam uma base por lá. Caso fiquem em desvantagem numérica, abortem a missão e retornem imediatamente. É uma missão de reconhecimento, não de confronto. — Deixando claro os objetivos, ele ficava apenas mais um tempo para sanar dúvidas, se necessário, seguindo para o QG logo após.

Pepe - Aiko:

”Akuma - Chocho:

Vincent - Mei:

Wesker - Elizabeth:

Gregar - Eliene:

Katsu - Zansa:



Última edição por Yami em Sex Fev 04, 2022 12:13 am, editado 1 vez(es)

_________________

Operação G.R.E.T.A. - Página 2 V8upj2D

Operação G.R.E.T.A. - Página 2 YDNzcDa
Gregar
Imagem :
Operação G.R.E.T.A. - Página 2 350x120
Créditos :
36
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t845-elliot-worzel https://www.allbluerpg.com/t384-operacao-t-n-c-t-o-n-i
Re: Operação G.R.E.T.A. Qui Fev 03, 2022 2:01 pm
Operação G.R.E.T.A.
Agente:Eleine WorzelRelatório:
Localização:LvneelL04
Missão:-

Sung parecia quase mergulhar em uma pilha monstruosa de armamento. A forma como ele remexia nas armas, fazia com que me impressionasse dele nunca ter se apunhalado com uma espada que ele mesmo havia atirado para o alto. Aliás, talvez isso explicasse o capacete estranho que o garoto usava. Quem sabe ele já não tinha recebido pancadas o bastante para entender que ao menos precisaria de um pouco de proteção. De qualquer forma eu estava pronta para ir até o escritório do agente Roy. Agradecia ao homem pelos serviços e partir para o escritório com minhas companheiras.

Encontrávamos o agente saindo de seu escritório, por sorte não nos atrasávamos, chegávamos no momento perfeito. O homem, que parecia ter trabalhado toda a noite, nos guiava para fora, para próximo a floresta não muito distante dali. Então nos falava o porquê estávamos lá. Uma missão de reconhecimento, onde alguns revolucionários tinham decidido utilizar animais como uma nova forma de comunicação. Era engenhoso, afinal quem iria duvidar de um banco de pássaros carregando cartas? O problema é que animais podiam ser atraídos, se confundir ou simplesmente não obedecer às ordens. De certo, eles teriam alguém adestrando as criaturas e pelo que eu sabia das criaturas alguém que fosse bom o bastante para garantir que mais mensagens seriam entregues, do que se perderiam pelo caminho.

- Senhor, tenho alguma experiencia com adestramento de animais. Nos já sabemos se há algo que chame atenção nas espécies da região? Talvez um apito ou uma espécie nova avistada?- Perguntava ao meu superior, secretamente animada com a ideia de encontrar revolucionários em meio a floresta, de poder lutar com eles mesmo não necessariamente tendo ordem para tal. Talvez se pegássemos eles de surpresa, eu poderia justificar algo ao retornar ao Quartel General.

Dada a resposta começaria a entrar na floresta, não sem antes falar baixo com minhas colegas. - Não é fácil manter um animal adestrado. Você precisa de alguma espécie de treino constante, as vezes algumas pessoas começam a ameaçar e maltratar os bichos para fazerem o que eles querem, mas tem de manter a mão pesada para garantir que eles não se esqueçam disso. De toda forma, acredito que vamos precisar encontrar quem é esse adestrador, do contrário não vamos resolver o problema de verdade.-

Dito isso continuaria a caminhar floresta adentro, estaria atenta não apenas a sinais de pessoas caminhando ou de bandidos que pudessem nos espreitar, como também a sinais estranhos. Buscaria apitos ou barulhos diferentes, pegadas ou animais que se movessem de forma estranha. Afinal poderia esperar duas cosias de um animal selvagem que vê pessoas estranhas em seu território, ele poderia se mostrar agressivo e tentar proteger seu habitat ou seria mais passivo e nos observaria a distância. Animais acostumados a interagir com humanos tendiam a ser mais amistosos e era por eles que eu procuraria enquanto estivesse na floresta.



Teste básico
teste atributos
teste proficiências
teste inventário
Akuma Nikaido
Imagem :
Operação G.R.E.T.A. - Página 2 350x120
Créditos :
36
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t364-chocho-kimiko https://www.allbluerpg.com/t1050p20-operacao-g-r-e-t-a
Re: Operação G.R.E.T.A. Qui Fev 03, 2022 3:28 pm

Operação T.N.C.T.O.N.I.
Agente:Chocho KimikoRelatório:
Localização:Flevance4
Missão: Forja-
Cansada, mas satisfeita, sentia a dor em minhas panturrilhas enquanto recuperava o fôlego. Era, então, surpreendida pelo aparecimento de Amis.


—Amis-kun! Que bom que recebeu meu recado! Sorria para meu súdito, aceitando sua mão para ajudar-me a levantar. Enquanto caminhava rumo às forjas, conversava com o bardo: — Mas e esses rasgos na sua roupa? A viagem para cá foi difícil? Aproveitava e explicava para ele como havia sido surpreendida com a repentina missão para viajarmos para cá e como ficara preocupada se ele conseguiria me seguir ou não. Assim que chegava a forja, era recebida pelo ferreiro local e ganhava permissão para trabalhar na forja.


~Criação: Sakuranoha ~


Enquanto Amis conversava com o ferreiro, eu partia para a mesa de desenho, preparando para modelar o formato da minha nova criação. Aiko já havia comentado comigo que ela quebrava muitas espadas e, a julgar por seu estilo de luta, não era à toa. A garota insistia em utilizar katana mas tratava-a como se fosse uma montante. Sabendo disso, começava a projetar como criaria sua espada, escolhendo pontos de maior pressão para reforçar a lâmina e evitar a quebra.  Com o desenho feito, iniciava então o processo de fundição do aço, temperando-o para aumentar a sua resistência.


Com o metal ainda quente, começava a compactá-lo e criar a forma adequada da lâmina, com reforço extra no pedaço sem lâmina para resistir melhor aos choques. Após o resfriamento da lâmina, começava a afiá-la, trabalhando a curvatura da lâmina para ter alto poder de corte em sua extensão e com capacidade de perfuração em sua ponta. Quando finalmente terminava, começava a trabalhar no cabo e na empunhadura. Geralmente katanas eram modeladas com uma empunhadura simples, mas pensando novamente no jeito meio troglodita com que Aiko lutava, criava uma proteção extra, com a qual ela poderia utilizar o cabo tanto para aparar ataques quanto para realizar golpes concussivos. Por último, recriava a mesma guarda de Aoi Koukai. Como um trabalho meu, aquela era a assinatura de uma autêntica espada Chocho. "Ainda não considero uma obra-prima e tenho muito a melhorar, mas espero que Aiko-chan fique satisfeita com sua nova katana."
Sakuranoha:


~ Término da criação: Sakuranoha ~



Tendo terminado de forjar a katana, colocava-a ao lado de Amis e perguntava aos dois. — Agora que terminei está me batendo uma fominha... Querem algo do refeitório? Vou lá num pulo e já volto para aqui. Tem mais uma arma que quero forjar daqui a pouquinho... Ouviria se ambos queriam algo e, então, partiria para a cafeteria. Aproveitando que havia descansado minhas pernas enquanto trabalhava com a forja, utilizaria o Soru e o Geppou no caminho, tanto para acelerar quanto para praticar e tentar tornar os movimentos o mais natural possível. Ao chegar na lanchonete, pediria as comidas desejadas para levar, bem como bebidas refrescantes. Se me negassem por estar fora de hora ou por não quererem que eu levasse comida para fora, explicaria que estava trabalhando na forja e que comeríamos por lá.


Tão logo pegasse os alimentos, retornaria correndo para a forja, novamente treinando o Soru e o Geppou, tomando cuidado para não derrubar os alimentos ou as bebidas. Quando chegasse, então, distribuiria e comeria, aproveitando para conversar e bater papo com ambos. Era ali, no ambiente de criação, que eu relaxava e me sentia verdadeiramente com um propósito. A forja me chamava. E eu atendia a esse chamado.

Objetivos:



Ganhos:  Perícia criptografia
Rokushiki Soru desbloqueado
Rokushiki Geppou desbloqueado

Perdas:
Relações: -
PdV: 12.340
STA: 400
Força: Hábil
Peso máximo suportado: 704 kg
Destreza: Talentoso
Acerto: Hábil
Reflexo: Talentoso  
Constituição: Regular  Agilidade: Hábil
Acrobacia
Anatomia
Mecânica
Estratégia
Forja
Mineralogia
Física
Criptografia
Ofício: Ferreira
N/A
Kisaki Ushi
Imagem :
Operação G.R.E.T.A. - Página 2 350x120
Créditos :
19
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1310-kisaki-ushi https://www.allbluerpg.com/t1287p10-pela-dor-a-forca-pela-lembranca-a-honra#13518
Re: Operação G.R.E.T.A. Sex Fev 04, 2022 4:15 pm
Operação G.R.E.T.A.
Agente:Zansa MinosRelatório:
[i]Localização:Lvneel04
Missão:Vigia

- Me desculpe. - Respondia de imediato me curvando para o agente que chegava, logo recompondo-me para ouvir o que ele tinha a dizer. Me mantinha em silêncio outra vez, como já tinha imaginado antes, dificilmente estariam usando bonivos para realizar essa função... Sendo assim a minha linguagem mink dificilmente serviria como auxilio, então  nessa questão não tinha nada que eu pudesse fazer, felizmente Eleine parecia especialista quando o assunto era doma e tomava a dianteira.

- Então... Precisamos procurar por animais feridos? - Ao menos em minha cabeça fazia sentido essa pergunta, afinal de contas, se tinham que maltratar o pobre animal, ele devia ter traços disso em sua pele, ou penas, então poderiamos rastrear ao menos assim, mas... Em um floresta, deviam existir diversos animais, como encontraríamos o certo? Não era mais fácil procurar logo por alguma base? Seguir rastros humanos para tentar descobrir onde eles estavam? Bem.. De qualquer forma, decidir continuar quieta apenas vendo o desenrolar do plano.



Nome: Zansa Minos
Cargo: Agente ---
EDC: Mink Ryu e Lanceiro
Profissão: N/A
Operação de Treinamento Naval de Combate a Trapaceiros, Ordinários, Narcotraficantes e Infames

Ganhos: ---
Perdas: ---
Relações com NPCs:


Qualidades:

Defeitos:

PdV: 6.780
STA: 100

Força: +200 [+60][+60]
Destreza: 1
Acerto: +100 [+60]
Reflexo: [+60]
Constituição: +99 [+120]

Agilidade: 110
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano:

• Discurso
• Psicologia
• Interrogatório
• Lábia
• Persuasão

Lança

_________________

Wesker
Imagem :
Operação G.R.E.T.A. - Página 2 350x120
Créditos :
34
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t752-elizabeth-steinberg https://www.allbluerpg.com/t384-operacao-t-n-c-t-o-n-i#1343
Re: Operação G.R.E.T.A. Sex Fev 04, 2022 4:59 pm
Operação G.R.E.T.A
Agente:Elizabeth SteinbergRelatório:
Localização:Lvneel - North Blue4
Missão:Nenhuma


A conversa a caminho do arsenal terminava com Huang Meifeng sendo bem simpática e filosófica ao falar sobre sorrisos, apenas para terminar com uma fala meio desconexa sobre sorrisos serem sexy. Não entendia muito bem aquela mulher, mas gostava dela na medida do possível. A reação de um sorriso confuso em meu rosto demonstrava isso pouco antes de adentrarmos o local.

Conseguia trocar a espada e levava também um novo par de luvas do arsenal. No caminho até a sala do superior, via que Meifeng ainda estava bem disposta a conversar, falando agora sobre sua terra natal - Que legal, essa amiga sua é a mesma que te falou dos sorrisos? - Perguntava ao ouvir sua fala - Eu nasci e cresci em Flevance mesmo. Apesar da minha família ter plenas condições de viajar por aí, nunca fizemos isso. Meu pai estava sempre ocupado cuidando das pessoas no hospital, era um homem bem nobre. Eu tinha amigos também, sabe? Pensávamos em viajar pelo mundo e… - Só então, percebi que o sentimento nostálgico estava me fazendo revelar demais sobre o meu passado - E acabei aqui. Nem sempre o mundo funciona da forma que esperamos - Completava sorrindo, tentando fingir que estava contente com o que aconteceu.

Encontrávamos o agente Roy bem em cima da hora marcada. O superior parecia não ter dormido direito, talvez fosse do tipo que trabalhava demais, fato é que ele logo nos levava para fora dali e começava a explicar os detalhes daquela missão. Por fim, quando chegamos próximas a algumas árvores, o agente parava para findar sua explicação.

Me sentia animada após o fim da explicação. Era a primeira vez que lidaria com revolucionários e aquela altura ansiava por um confronto por mais que essas não fossem as ordens. Eleine, por sua vez, era a primeira a levantar uma questão que parecia bem pertinente, fazendo com que eu deixasse um pouco de lado minha empolgação para pensar e prestar atenção.

Por fim, refletindo sobre tudo o que fora dito, uma pergunta também me vinha a cabeça - Senhor, se tem bandidos e revolucionários na floresta, não seria melhor entrarmos ali sem uniformes? Eles reconhecem os nossos ternos, não? Seria melhor não atrairmos tanta atenção em território inimigo, apesar de evitar atenção talvez ser inevitável… - Terminava ao refletir sobre minhas companheiras de raças mais… Exóticas. De qualquer forma, era fato que não seria uma boa ideia entrarmos uniformizadas em território desconhecido e inimigo.

Aguardava a resposta. Caso ele concordasse com minha questão perguntaria se não havia algum lugar onde poderíamos pegar algumas roupas para ficarmos a paisana e em seguida faria seguiria até lá para mim e minhas companheiras. Se toda essa precaução fosse desnecessária, simplesmente ouviria o que Eleine tinha a dizer após a partida do superior.

Após isso, seguiria em direção a floresta junto do resto do grupo. Manteria-me atenta a sinais de pessoas e animais que parecessem se comportar de forma estranha, dando prioridade principalmente ao julgamento de Eleine sobre isso. Buscaria ainda por marcas não naturais na paisagem, que pudessem indicar interferência humana.


Nome: Elizabeth Steinberg
Cargo: Agente Junior – CP2
EDC: Espadachim/Lutador
Profissão: N/A

Ganhos: Se for no evento, nenhum. Ignore essa aba se estiver lendo em um post do evento.

Espada (Igual a da ficha, troquei pra atualizar o bonus)

Luvas
Perdas: N/A
Relações com NPCs: (Depois faço, por hora só vou listando quando lembrar).

Nível: 2
Experiência: 1090

PdV: 25.900
STA: 200

Força: 201 + 80 (Racial) + 120 (Edc) + 60 (Arma) = 461 (Hábil)
Destreza: 200 (Regular)
Acerto: 0 + 120 (EDC) = 120 (Regular)
Reflexo: 1 (Regular)
Constituição: 888 + 80 (Racial) = 968 (Hábil)

Agilidade: 60
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 8,5%
A única coisa que tenho é coragem

_________________

Operação G.R.E.T.A. - Página 2 Sign_Bismarck_V1_-_Tamanho_certo_borda_branca
Pepe
Imagem :
Operação G.R.E.T.A. - Página 2 PdK88pd
Créditos :
28
Localização :
Masquerade – 4ª rota
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t321-aiko-saito#935 https://www.allbluerpg.com/t1723-operacao-p-a-r-a-d-i-s-e
Pepe
Avaliador
Re: Operação G.R.E.T.A. Sab Fev 05, 2022 12:33 am
Operação G.R.E.T.A.
Agente:Aiko SaitoRelatório:
Localização:Lvneel – North Blue4
Missão:Nenhuma
Após um bom treino acabava vendo Amis, será que ele sabia que estávamos por ali por causa da carta? Bom, difícil saber, mas era bom ver ele por perto bem, a princesa provavelmente ficaria feliz. Inclusive via ela sorrindo enquanto os dois se distanciavam.

Após isso, nada melhor que um bom banho e uma boa refeição. A cozinha estava recheada e conseguia apreciar bem a comida enquanto o bolo estava no forno. Quando terminava de comer, retirava o bolo do forno e o cortava em vários pedaços. Sentava tranquila e comia o primeiro. Estava delicioso, e era muito bom comer aquilo sabendo da promoção e de todo o treino pesado que tive neste dia. Porém ainda faltava algo, não estava nem próxima do êxtase que vira em Antonelle.

Pegaria um pedaço e o levaria para a sala do agente Smith. Bateria na porta e esperaria que ele permitisse a entrada para então lá dentro falar enquanto oferecia o pedaço de bolo. — Só queria agradecer pelos ensinamentos de hoje senhor — falaria passando o pedaço de bolo para ele e, caso ele aceitasse, veria como ele reagiria ao pelo menos provar o bolo. — E onde eu encontro o marinheiro de mais cedo para dar um pedaço para ele também? — perguntaria para o meu superior. — Infelizmente esqueci de perguntar até o nome dele — falaria lamentando minha falta de tato, mas ele também era do tipo mais direto, talvez ele preferisse assim. Caso ele me informasse, agradeceria e partiria daquele local de volta para a cozinha, onde pegaria outro pedaço.

Procuraria pelo marinheiro para lhe entregar um pedaço de bolo. — Obrigada pelos ensinamentos de hoje — falaria entregando o pedaço. — Espero que goste, eu mesma fiz — falaria esperando e torcendo para ele provar. Também repararia na reação inicial dele quanto ao bolo.

Quando o marinheiro provasse, sorriria e voltaria para o refeitório desejando que ele gostasse do bolo. Já no local, pegaria outro pedaço e sentaria olhando para ele por um tempo. Retiraria um pedaço e colocaria na boca devagar. O gosto era bom, mas provavelmente não fazia ninguém chegar perto do que desejava. Aquela face da Antonelle ainda estava marcada em minha mente, será que é realmente possível dar aquele prazer para uma pessoa meramente com o gosto?

Não desistiria obviamente, mas talvez estivesse com a abordagem errada. Precisava refinar o gosto mais e mais, óbvio, mas talvez só isso não fosse o suficiente. Precisava entender melhor porque o sexo parecia tão mais “forte” que a comida.

Me dirigiria para a biblioteca com um pedaço de bolo. Se houvesse algum responsável por ali, entraria e ofereceria um pedaço para ver como a pessoa reagiria também, enquanto isso falaria. — Com licença, mas eu quero entender a diferença entre o prazer de comer algo saboroso — falaria apontando para o próprio pedaço que havia acabado de entregar para a pessoa. — E o sexo, saberia me falar que livro preciso ler? — após a pergunta agradeceria se a resposta fosse dada e pudesse me dirigir para o local.

Se infelizmente não houvesse, iria até alguma mesa da biblioteca e colocaria o prato ali por enquanto, depois começaria a procurar por livros de anatomia humana, acho que seria melhor começar por isso e assim começaria a minha busca pelos livros atrás disso. não quero aprender a proficiência, só “ver” a diferença citada antes

Caso a princesa passasse pelo refeitório em algum momento que estivesse por lá, daria um dos pedaços do bolo para ela, mas como parecia apressada, não esperaria que ela provasse por ali, ou mesmo apreciasse como deveria a comida.

Para o narrador e o avaliador:
Nome: Aiko Saito
Cargo: Agente Pleno – CP2
EDC: Espadachim
Profissão: Cozinheira
Operação

Ganhos:
- rokushiki: soru – post 2
- rokushiki: geppou – post 3

Perdas:

PdV: 11.040
STA: 400

Força: 998 + 80 + 60 = 1138 [Talentoso]
Destreza: 539 [Hábil]
Acerto: 721 + 40 + 240 = 1001 [Talentoso]
Reflexo: 121 + 40 + 240 = 401 [Hábil]
Constituição: 0 [Incompetente]

Agilidade: 701
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 0
Peso que aguenta carregar: 2008 kg
CulináriaVocê é capaz de preparar pratos e refeições simples ou complexos, seguindo receitas ou a sua própria criatividade.

DegustaçãoVocê consegue identificar alguns ingredientes e preparos dos pratos que experimentar por meio de paladar, olfato ou observação visual.

HerbalismoVocê conhece plantas, ervas e suas propriedades. Sabe onde encontrar a planta ou erva que deseja, como cultivá-la, se elas têm propriedades venenosas, características curativas ou alucinógenas. Você pode utilizar as propriedades in natura das plantas e ervas que encontrar, mas essa proficiência não permite a manipulação das mesmas.

MixologiaVocê é um especialista em bebidas, sendo elas alcoólicas ou não, inovadoras ou extremamente tradicionais. Você é capaz de criar e reproduzir bebidas.

NutriçãoVocê sabe encontrar o meio-termo entre alimentação e saúde, sabendo criar pratos e cardápios bem equilibrados quando se trata de nutrientes, escolhendo os melhores ingredientes.

ConfeitariaVocê é capaz de produzir bolos, biscoitos e outros tipos de doces, trabalhando tanto no seu sabor quanto na sua estética.
• 3 katanas na cintura
• Perguntium como colar no pescoço
Amigo Oculto 2021:

Nos bolsos:
• Canivete
• Caixa de fósforo (30/30)
• Insígnia da Pureza
• 5.99kk de berries

Na mochila
• 10 metros de corda
• Kit de cozinha
• Massinha de modelar
Vincent
Imagem :
Operação G.R.E.T.A. - Página 2 350x120
Créditos :
13
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t2238-helaena#24882 https://www.allbluerpg.com/t2241-o-segredo-dos-animais#25068
Re: Operação G.R.E.T.A. Dom Fev 06, 2022 12:17 am
Operação G.R.E.T.A
Agente:Huang MeifengRelatório:
Localização:Lvneel04
Missão:Reconhecimento

Rapidamente terminamos de resolver a situação no arsenal e já era bem evidente que somente Elizabeth estava interessada em uma conversa. Apesar de estar aparentemente confusa com minhas palavras, ao menos ela se esforçava para manter um clima agradável - Pareceu bem óbvio ser a mesma pessoa não é? riria um pouco desconcertada - Annerose é uma pessoa muito importante pra mim e uma verdadeira heroína para mim completaria já assumindo um tom um pouco mais sério.

Na verdade, meus sentimentos por ela ultrapassam isso, poderia definir melhor como uma espécie de amor platônico que já tinha ciência que não se realizaria - Sem ela eu com certeza não estaria aqui e seria um poço de chatice riria em seguida procurando mudar um pouco o clima. Ouviria o que ela tinha para me dizer atentamente - Bom, nem sempre as coisas terminam da melhor forma mesmo e também não é preciso ser feliz a todo momento mudava o tom de minha voz novamente - Agora que a gente se conhece um pouco mais, pode contar comigo quando quiser conversar, tá bom? diria por fim.

Encontrávamos o Agente Roy saindo de sua sala e pela sua primeira fala, poderia imaginar sua rigidez quanto a pontualidade ou apenas estava com pressa para poder dormir, afinal sua aparência no momento indicava isso. Sem muita enrolação ele nos levava até a entrada de uma floresta para só então dar mais detalhes do que faríamos em nossa missão Concordo com Elizabeth e até acho que podíamos nos separar para tentar aumentar um pouco a discrição necessária para essa missão não era bem uma dúvida, queria também entender a forma que nosso superior queria que agíssemos.

Após ouvir as palavras do homem, não teria mais questionamentos e apenas obedeceria suas ordens, seja trocando o uniforme ou não. A situação exigia atenção máxima em todos os detalhes dos nossos arredores, afinal não haviam somente revolucionários ali como também outros tipos de bandidos que poderiam nos causar problemas - Será que conseguimos atrair algum desses animais? Talvez se alguém se esgueirasse para pegar um deles poderia ser útil também, acho que tentar capturar o adestrador seja uma tarefa mais difícil tentava dar sugestões para ao menos contribuir o máximo que podia.



Nome: Huang Meifeng
Cargo: Agente Junior – CP2
EDC: Artista Marcial
Profissão: N/A
Ganhos: N/A
Perdas: N/A
Relações com NPCs:  
PdV: 9440
STA: 300

Força: 919  + 60 + 180 + 60 = 1219~Talentoso~
Destreza: 579 ~Hábil~
Acerto: 181 + 40 + 180 = 401 ~Hábil~
Reflexo: 40  + 60 = 100~regular~
Constituição: 100 ~Regular~

Agilidade: 250
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 0
 • Anatomia
• Interrogatório
• Lábia  
Yami
Imagem :
Operação G.R.E.T.A. - Página 2 Giphy
Créditos :
46
Localização :
Alabasta - 7ª Rota
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t343-shimizu-d-akira#1013 https://www.allbluerpg.com/t2089-hellhounds-6-sands-and-tears
Yami
Avaliador
Re: Operação G.R.E.T.A. Ter Fev 08, 2022 1:56 am

Operação G.R.E.T.A



Pepe

A refeição havia sido muito bem recebida, ainda mais após um treino tão árduo. Com o corpo ainda dolorido, Aiko seguia com o seu repouso em conjunto com o preparo de um bolo, que era de uma qualidade extremamente superior a qualquer outra coisa que já havia sido feita naquela cozinha, de modo que até mesmo os cozinheiros, que limpavam o lugar, ficavam observando incrédulos.

O gosto era suave, com uma casca levemente crocante em volta, mesmo sendo extremamente macio. Imaginando quem mais pudesse gostar daquela refeição, acabava por levá-la até o Agente Smith, que encontrava-se em seus aposentos. Ele já estava sem gravata e sem o blazer, apenas com a camisa social com as mangas dobradas enquanto bebia aos poucos um copo de whisky. — Entre. — Ele dizia com certo cansaço no olhar. Aiko explicava o que havia preparado, e deixava uma farta fatia para o Agente em forma de agradecimento. Ele olhava aquilo com uma expressão neutra, como se demorasse para entender o motivo de tamanha atitude. Por fim, ele apoiava o copo de whisky na mesa, pegando um pequeno garfo para partir o bolo. — Sabe, Aiko, você é uma boa menina. O mundo carece de pessoas assim. Como agente, você precisa levar a bondade até as pessoas, lembre-se. — Dizia, apesar de possuir um jeito turrão e muito sério e profissional, Agente Smith parecia apreciar aquele pequeno gesto.

E ele provava, demonstrando uma satisfação expressiva. — O Sargento Strauss está em missão. Operações pela madrugada é a especialidade dele. — Dizia, o que frustrava boa parte do plano da agente. Decidida a retornar ao seu bolo, a mesma resolvia lidar com uma questão que estava em sua cabeça a um tempo, indo até a biblioteca do Quartel General. Era um local amplo e uma senhora atendia como bibliotecária atrás do balcão. A mesma cuspia a água que estava bebendo no momento em que Aiko dizia sua pergunta, deixando-a completamente atônita. — Mas que tipo de pergunta é essa, senhorita?! Onde já se viu sexo com culinária?! — Seu tom de voz evidenciava o absurdo que era aquela questão. De qualquer forma, Aiko seguia seus instintos em busca de livros sobre anatomia e biologia de forma geral, começando a aprender sobre alguns assuntos meio obscuros até então…

Akuma

Com a presença de seu fiel servo, Chocho enfim sentia-se completa. A conversa com o bardo era super leve e descontraída, e ele parecia rir quando mencionado sobre as roupas dele. — Ah, senhorita, essa é uma longa história. Digamos que eu tenha entrado em alguns problemas no caminho até aqui, mas nada que um pouco de lábia não fosse o bastante. —Dizia, ainda todo misterioso.

Quando enfim conheceram a forja, Chocho sentia-se no paraíso das máquinas. Enquanto seu aliado permanecia em conversa com o chefe de oficina, a jovem agente conseguia produzir uma ideia abstrata em algo concreto, com uma lâmina afiada o bastante para servir por bastante tempo em uso. — Eu que deveria ir buscar alguma coisa, princesa. Deixe-me buscar o que precisa e repouse, que tal? — Amis dizia, como um bom servo, seguindo para buscar o que fosse desejado se lhe fosse dito. Sung parecia contente com a companhia do bardo, e parecia não se importar de descansar um pouco com uma boa conversa. — E caso precise de alguma força, me deixe saber que posso te dar um suporte. — Dizia Sung por detrás de seu grande elmo esquisito.


Vincent, Wesker, Gregar e Katsu

Alguns breves questionamentos eram feitos por parte das agentes antes do Agente Roy se afastar de volta ao QG. Ele ouvia com atenção, apesar de já possuir uma resposta na ponta da língua para aquilo. — Nós trabalhamos sob a luz, meninas. Significa que não escondemos aquilo que somos, exceto se a missão especificamente exigir. Vocês serão reconhecidas como estrangeiras independentemente das vestimentas e, além do mais, caso os agentes que já estão por lá encontrem com vocês, poderão confundí-las com inimigos. — Ele dizia, com dois pontos sólidos o bastante para concluir que haveria a necessidade de seguirem de uniforme.

Quanto à pergunta dos animais, ele acenava negativamente, apesar de trazer mais detalhes. — Única informação que temos é que são criaturas pequenas e terrestres. Então podem descartar ficar de olhos em pássaros ou peixes. — Ele comentava, com um certo tom de humor, apesar do seu claro nível de exaustão. — Tentem identificar animais suspeitos, e talvez descobrir como e quem está fazendo isso. É de suma importância a segurança de todas vocês para nos trazer essas informações, então não hesitem em fugir caso fiquem encurraladas. Caso necessário, estarei no escritório. — Ele dizia, por fim, se afastando das demais após as questões serem sanadas.

A entrada na floresta era breve e, em um primeiro momento, era algo simples de se misturar. A folhagem, o canto dos pássaros e o perfume das flores e árvores era algo que tornava o lugar realmente mágico. Apesar do receio e a caminhada em passos lentos, não demorava muito para começarem a ver os primeiros representantes da fauna local. Passando por eles, uma lebre parecia disparar com pressa, como se escapasse de um predador, enquanto um casal de esquilos parecia ocupados brigando por uma noz. Borboletas também eram possíveis de serem vistas, bem como pássaros que tentavam encontrar um bom local para o preparo de um ninho. De qualquer maneira, para um olhar leigo, parecia a vida natural agindo da forma como sempre foi, mas para as agentes, qualquer bicho fofinho dali poderia na verdade ser um talentoso espião.

Pepe - Aiko:

”Akuma - Chocho:

Vincent - Mei:

Wesker - Elizabeth:

Gregar - Eliene:

Katsu - Zansa:


_________________

Operação G.R.E.T.A. - Página 2 V8upj2D

Operação G.R.E.T.A. - Página 2 YDNzcDa
Akuma Nikaido
Imagem :
Operação G.R.E.T.A. - Página 2 350x120
Créditos :
36
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t364-chocho-kimiko https://www.allbluerpg.com/t1050p20-operacao-g-r-e-t-a
Re: Operação G.R.E.T.A. Ter Fev 08, 2022 3:44 pm

Operação G.R.E.T.A.
Agente:Chocho KimikoRelatório:
Localização:Lvneel5
Missão: Forja-
Após terminar minha criação para Aiko, oferecia de pegar alimento para todos nós e sentia a lealdade fervorosa de Amis ao oferecer-se para pegar em meu lugar. Se fosse outrora, certamente aceitaria, mas haviam motivos para eu mesma ir. Um civil chegar no refeitório da Marinha pedindo por comida seria no mínimo algo estranho e poderiam gerar questionamentos. Ele havia sido autorizado a entrar no QG por pedido meu, mas não deveria poder andar livremente por aí. Além disso, era uma excelente desculpa para que eu praticasse mais meu Soru e meu Geppou. Assim, agradecia a meu bardo: — Obrigada, Amis-kun, mas dessa vez deixe comigo, sim? Em uma próxima fica por sua conta, eu prometo!


A partir daí, corria, pegava a comida e retornava para a forja, compartilhando-a com Sung e Amis. Comíamos, conversávamos e relaxávamos, para somente então, eu reiniciar meu trabalho, pronta para criar uma nova arma.


~Criação: Kujakuken ~


Começava, então, meu novo trabalho, rabiscando e desenhando os contornos da nova arma. Havia pensado sobre o que Amis havia me dito a respeito das dificuldades que passara. O bardo realmente possuía uma excelente lábia e conseguira se virar até então, sobrevivendo ao ganhar favores por onde passava. Mas haveriam situações em que seria interessante que ele pudesse defender-se. Enquanto esboçava a forma que queria, lembrava de quando era uma criança e perguntara para ele porque ele não carregava uma espada consigo. Todos os subordinados da família real tinham tal privilégio e a esgrima era algo extremamente popular em Tsubasa Island. "Um bardo não precisa de uma arma, senhorita, pois nas mãos de um artista, mesmo a mais simples pena pode ser mais poderosa que uma espada."


Lembrando-me dessa lição, respeitava sua crença e começava a criação da primeira espada-pena que já vira. O conceito central seria a representação da pena de um pavão, porém fazendo a minha guarda assinatura e o cabo como a parte colorida da pena de um pavão. A lâmina do florete seria esguia, mas sem capacidade de corte. Ao final, uma lâmina curva, representando a ponta da caneta-tinteiro seria encaixada no local, podendo ser usada tanto para escrita quanto para o corte.


Olhava para minha obra mas sentia que algo ainda faltava. Como espada, era pouco funcional; como pena, faltava ainda a graciosidade e leveza da pluma entre a ponta e a parte ornamental. E era então que a ideia me vinha. Adicionava fios laminados, encaixando-os ao longo da lâmina, criando o aspecto em V típico das penas em torno do cabo central. Quando comprimidos juntos, os fios criavam uma bainha própria para a espada. Entretanto, ao soltá-los, armavam-se aumentando o poder de bloqueio de golpes e podendo ser utilizados para cortar no movimento de volta da arma, uma vez que eram extremamente afiados em sua parte interna. Além disso, por capilaridade, a lâmina era capaz de absorver bem qualquer líquido que entrasse em contato com sua ponta da lâmina, adquirindo temporariamente a tonalidade do que embebia até que gastasse sua reserva.


Uma espada que era também uma pena e um tinteiro. Uma criação única, embora simples, que certamente era compatível com as habilidades de Amis. Com minha ideia pronta, começava então a forjar seus componentes, encaixando-os em seguida, apertando e afiando. Utilizava de alguns metais e diferentes ligas para dar a tonalidade adequada ao cabo e à guarda. Ao terminar, criava o mecanismo de embainhamento, refinando-o até tornar a arma tão próxima quanto possível de uma pena de verdade. — Seu nome será Kujakuken!


Kujakuken:


~ Término da criação: Kujakuken ~



Havia feito toda a forja sem chamar a atenção, deixando que Amis e Sung ficassem conversando, distraídos. Após terminada minha nova criação, a guardaria com cuidado, enrolando-a em um papel para que não fosse vista. Pegaria Sakuranoha e guardaria também comigo. Agradeceria, então, a Sung. — Muito obrigada por me deixar usar a forja, Sung-donno! Outro dia estarei de volta! Dando um sorriso para o gentil ferreiro, chamava Amis para me acompanhar. Já havíamos adentrado o turno da noite e eu também precisava de um descanso, do contrário o dia seguinte seria mais penoso. Uma vez que chegássemos à porta do QG, pediria informações. — Konbanwa! Sabe me dizer onde posso arrumar uma hospedagem próxima do quartel? Para o meu amigo aqui! Uma vez que pegasse o endereço e local, me dirigiria até lá com Amis, onde alugaríamos um quarto.


Uma vez que estivéssemos a sós, retiraria com cuidado o papel no qual Kujakuken estava embrulhada e mostraria-o ao bardo. — Sei que você nunca quis carregar uma espada, mas fico preocupada quando você aparece com ferimentos assim, Amis-chan. Pensando no que me falou sobre uma pena ferir mais, fiz esse florete-tinteiro para que você possa escrever seus poemas e defender-se quando precisar. O que acha? Sorria para meu fiel servo, entregando a ele meu presente. Ensinaria como funcionava para embainhar e desembainhar a lâmina, mostrando seus dois usos. Após isso, pediria que se sentasse e começaria a explicar a ele o sistema de criptografia que eu havia criado, mostrando como identificar quais letras na carta ele deveria perceber e como cada frase citando um local do reino remitiria a alguma instrução ou direção. Esperaria até que ele tivesse terminado de compreender e pediria para que praticasse, escrevendo-me uma mensagem para ser entregue a mim no dia seguinte.


Após despedir-me, correria de volta para o quartel, novamente concentrando-me e utilizando o Soru para chegar mais rápido e o Geppou para passar por obstáculos. Familiarizaria-me cada vez mais com ambos os Rokushikis, tinha certeza. Ao chegar em meu quarto, tomaria um rápido banho para relaxar e limpar-me, deitando para dormir em seguida. Havia sido um longo dia, porém sentia que havia produzido bastante. Feliz, punha-me a mergulhar em um sono merecido e reparador.

Objetivos:



Ganhos:  Perícia criptografia
Rokushiki Soru desbloqueado
Rokushiki Geppou desbloqueado

Perdas:
Relações: -
PdV: 12.340
STA: 400
Força: Hábil
Peso máximo suportado: 704 kg
Destreza: Talentoso
Acerto: Hábil
Reflexo: Talentoso  
Constituição: Regular  Agilidade: Hábil
Acrobacia
Anatomia
Mecânica
Estratégia
Forja
Mineralogia
Física
Criptografia
Ofício: Ferreira
N/A