Tópicos Recentes
Destaques
Klaus
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Akira
Sasha
Ás
Shiori
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Últimos assuntos
Sasha SparksHoje à(s) 7:10 pmpor  Sashaficha Aika KinHoje à(s) 7:04 pmpor  mestrejFormika D. SmilinguidaHoje à(s) 7:02 pmpor  FormigaPorradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3]Hoje à(s) 6:59 pmpor  NekkyotoSasha & Shiori: The Brave and The Bold.Hoje à(s) 6:51 pmpor  FormigaLoja de CréditosHoje à(s) 6:46 pmpor  SamiraCréditosHoje à(s) 5:33 pmpor  Formiga I — Te vejo por aí, caubói. Hoje à(s) 4:18 pmpor  MendoncaCabra da Peste, vol 4 - InterlúdioHoje à(s) 3:40 pmpor  SubaéIII - Death or ParadiseHoje à(s) 3:21 pmpor  Johnny Bear
 :: Oceanos :: Blues :: North Blue :: Lvneel
Página 3 de 9 Página 3 de 9 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9  Seguinte
Sasha
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação G.R.E.T.A. - Página 3 Giphy
Créditos : 17
Localização : Rota 6 - Piutôv
SashaRank B
https://www.allbluerpg.com/t340-sasha-sparks#1002 https://www.allbluerpg.com/
Operação G.R.E.T.A. Qui Jan 20, 2022 6:29 pm
Relembrando a primeira mensagem :

Operação G.R.E.T.A.

Aqui ocorrerá a aventura do(s) Agentes Aiko Saito, Chocho Kimiko, Eleine Worzel, Elizabeth Steinberg, Huang Meifeng e Zansa Minos. A qual não possui narrador definido.

_________________



Operação G.R.E.T.A. - Página 3 WN4Utd7


Gregar
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação G.R.E.T.A. - Página 3 GapxMJh
Créditos : 21
Re: Operação G.R.E.T.A. Qua Fev 09, 2022 2:10 pm
Operação G.R.E.T.A.
Agente:Eleine WorzelRelatório:
Localização:LvneelL05
Missão:-

Ouvia os questionamentos de minhas colegas com estranheza. Afinal, o que vestiríamos se tirássemos nossos uniformes? Será que a agente Meifeng planejava ver todas peladas, e por isso concordava em tirarmos as roupas? Instintivamente apertava as roupas contra o corpo para garantir que de lá não sairiam, mas por sorte o agente Roy decidia manter todas com seus respectivos uniformes. Afinal independente do que usássemos seriamos reconhecidas como intrusas pelos revolucionários. Que diferença faria as roupas que usávamos? Estávamos armadas e xeretando onde não devíamos aposto que seriamos atacadas independentemente de como estivéssemos vestidas.

O agente nos explicava o que devíamos encontrar, animais de pequeno porte e terrestres. Saber isso ao menos facilitaria um pouco nossa busca, visto que parecia mais fácil encontrar algum animal rasteiro do que pássaros. Inclusive me punha a pensar por que os revolucionários não estavam utilizando aves para passar mensagens visto que seria muito mais difícil interceptá-las. Talvez o domador não fosse tão bom assim. Dando de ombros caminharia para dentro da floresta, tendo a sensação de que era uma detetive em uma sala repleta de suspeitos. Talvez um coelho fofo carregasse consigo as coordenadas de um ataque, como poderia saber? Estava nas pontas dos pés, observando tudo ao redor. Cada criatura potencialmente era um vilão que precisava parar.

- Não necessariamente estarão machucados. Adestrar criaturas pela dor é só uma das formas de fazer isso. Você pode adestrá-las com recompensas e isso pode funcionar também. Além disso, temos de nos lembrar que animais se machucam na natureza o tempo todo, não podemos levar só isso em consideração - Respondia a minha colega que havia questionado a presença de animais feridos. Era apenas um indício, que podia se provar verdade ou não.

De toda forma, teria o chicote em minhas mãos quando entrássemos mais fundo na floresta. Os olhos dardejariam para todos os animais a nossa volta com as dúvidas sobre quais dele eram aqueles que procurávamos. Caminharia floresta adentro armada e de olho atento, buscaria ver nas criaturas alguma que se destacasse talvez por sua inteligência ou ousadia. Apenas estaria atrás de algum padrão ou algo que pudesse utilizar para diferenciar um esquilo comum de um treinado por um membro revolucionário.

- Fiquem atentas a pequenos sinais. Não acho que vai ser tão fácil encontrar os mascotes. -





Teste básico
teste atributos
teste proficiências
teste inventário
Pepe
Ver perfil do usuário
Imagem : Teje preso!
Créditos : 11
Localização : Lvneel - North Blue
PepeAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t321-aiko-saito#935 https://www.allbluerpg.com/t1723-operacao-p-a-r-a-d-i-s-e
Re: Operação G.R.E.T.A. Qua Fev 09, 2022 2:49 pm
Operação G.R.E.T.A.
Agente:Aiko SaitoRelatório:
Localização:Lvneel – North Blue5
Missão:Nenhuma
Agente Smith parecia grato ao bolo, mas longe de ser prazeroso como eu desejava que fosse. De qualquer forma, o bolo impactava nele o suficiente para que comentasse sobre como era uma boa pessoa, realmente ficava feliz de ver o povo apreciando a minha comida, mas era triste não conseguir fazer com que apreciassem ainda mais. Em seguida ele me respondia sobre o sargento Strauss haver saído em uma missão, uma pena, mas teria que agradecer outro dia. Sem mais nada a falar com ele naquele momento, me dirigia a porta, a abria e já com os pés do lado de fora, antes de ir embora, lembrava que seria legal responder seu comentário. — Quanto a ser boazinha senhor. Não se preocupe. Não pretendo ser mãe — falava séria para ele e então com um gesto de adeus com a cabeça fechava a porta e continuava meu rumo.

Seguia então em rumo a biblioteca, onde a própria senhora que estava lá parecia reagir de forma exagerada ao que perguntava sem sequer me responder. Sem a ajuda dela acabava indo a procura de livros de anatomia e acabava vendo no começo mais detalhes sobre sexo. Não queria saber sobre isso, longe de mim querer saber mais da ação que pode me transformar em uma mãe. Me focava então na parte dos sentidos dos livros, pegando todos para ver se algum comparava como queria.

Quando terminava de ler mesmo que superficialmente sobre isso em diversos livros, entendendo melhor o problema, voltava a bibliotecária. — Eu já sabia que sexo o prazer vem do tato e comida vem do paladar, são sentidos diferentes — falava desconsertada ainda pela reação da mulher anteriormente. — Mas pesquisando mesmo que superficialmente acho que deu para entender que são diferentes demais até para equiparar os prazeres, parece que ninguém tentou sequer comparar isso... — falava pensando em como resolveria esse problema colocando as duas mãos no balcão e apertando-o um pouquinho, era chato não saber como proceder, estava completamente perdida em como dar um passo adiante. — Ainda quero pesquisar mais se consigo equiparar as sensações... eu vi a pouco tempo uma mulher fazendo sexo e parecia sentir muito mais prazer do que qualquer um comendo algo gostoso como um bolo... — dava uma pequena pausa para ela entender aonde queria chegar. — Qual seria o problema em almoçarmos e nos sentirmos bem como ela se sentia? — perguntava, talvez ela conseguisse ajudar entendendo melhor o que eu queria. — Qual o limite do nosso paladar? Você sabe qual livro poderia me ajudar nisso? Livros que ensinam a potencializar o sabor da comida? — perguntava para ela tentando explicar melhor o que desejava.

Se ela conseguisse me responder agradeceria e iria procurar os livros que ela falou. Onde continuaria estudando um pouco mais sobre como realçar o sabor sempre que possível.

Porém, se ela comentasse que não havia onde achar isso na biblioteca, cabisbaixa aceitaria e sairia da biblioteca onde me dirigiria de volta para a cozinha. Lá perguntaria se eles queriam ajuda com alguma coisa, seria uma boa praticar mais um pouco a minha mão esquerda e assim faria qualquer ação necessária com esta mão. caso vá por esse rumo Yami, me fale qual ajuda quer que eu narro as ações para o treino no próximo post

Nome: Aiko Saito
Cargo: Agente Pleno – CP2
EDC: Espadachim
Profissão: Cozinheira
Operação

Ganhos:
- rokushiki: soru – post 2
- rokushiki: geppou – post 3

Perdas:

Relações:
Agente Smith – superior que ajudou no aprendizado de Rokushiki
Sargento Strauss – marinheiro que ensinou meu primeiro Rokushiki

PdV: 11.040
STA: 400

Força: 998 + 80 + 60 = 1138 [Talentoso]
Destreza: 539 [Hábil]
Acerto: 721 + 40 + 240 = 1001 [Talentoso]
Reflexo: 121 + 40 + 240 = 401 [Hábil]
Constituição: 0 [Incompetente]

Agilidade: 701
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 0
Peso que aguenta carregar: 2008 kg
CulináriaVocê é capaz de preparar pratos e refeições simples ou complexos, seguindo receitas ou a sua própria criatividade.

DegustaçãoVocê consegue identificar alguns ingredientes e preparos dos pratos que experimentar por meio de paladar, olfato ou observação visual.

HerbalismoVocê conhece plantas, ervas e suas propriedades. Sabe onde encontrar a planta ou erva que deseja, como cultivá-la, se elas têm propriedades venenosas, características curativas ou alucinógenas. Você pode utilizar as propriedades in natura das plantas e ervas que encontrar, mas essa proficiência não permite a manipulação das mesmas.

MixologiaVocê é um especialista em bebidas, sendo elas alcoólicas ou não, inovadoras ou extremamente tradicionais. Você é capaz de criar e reproduzir bebidas.

NutriçãoVocê sabe encontrar o meio-termo entre alimentação e saúde, sabendo criar pratos e cardápios bem equilibrados quando se trata de nutrientes, escolhendo os melhores ingredientes.

ConfeitariaVocê é capaz de produzir bolos, biscoitos e outros tipos de doces, trabalhando tanto no seu sabor quanto na sua estética.
• 3 katanas na cintura
• Perguntium como colar no pescoço
Amigo Oculto 2021:

Nos bolsos:
• Canivete
• Caixa de fósforo (30/30)
• Insígnia da Pureza
• 5.99kk de berries

Na mochila
• 10 metros de corda
• Kit de cozinha
• Massinha de modelar

_________________

Operação G.R.E.T.A. - Página 3 OOvf4T4
Kisaki Ushi
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação G.R.E.T.A. - Página 3 ErLkMKV
Créditos : 18
Re: Operação G.R.E.T.A. Qui Fev 10, 2022 1:59 pm
Operação G.R.E.T.A.
Agente:Zansa MinosRelatório:
[i]Localização:Lvneel05
Missão:Vigia

Talvez os tempos vivendo em outra ilha destes cantos tenha me enchido com algum preconceito, justamente sobre os outros terem preconceito comigo, estranhava bastante que as palavras sobre animais não era direcionadas diretamente para mim, não seria a primeira vez que achavam que eu tinha capacidade de conversar com todas as espécies de bicho do reino animal, só, por ser uma Mink, talvez devesse apenas tirar esse pensamento da cabeça de uma vez por todas, talvez os humanos daqui fossem mais evoluídos e dentro do governo eu realmente não encontrasse xenofobia.

Procurem animais feridos, não procurem animais feridos... Dificil era conseguir saber por qual caminho seguir, me parecia que estavamos buscando por uma agulha no palheiro, ao menos na minha concepção era muito mais prático que buscássemos diretamente por alguma base inimiga, uma porta camuflada era mais fácil de distinguir do que uns animais agindo diferente na natureza... O quão inteligentes eles pensavam que os bichos poderiam ser? Se eles serviam como mensageiros era um tanto óbvia qual era a nossa real busca.. Não?

- Invés de ficarmos procurando por animais agindo diferente, ou com algum mau-trato, podemos simplesmente buscar por aqueles que possuem alguma mensagem com eles... Sabem? Geralmente os animais não falam a língua dos humanos e ainda mais difícil que eles consigam desenhar algo... Então eu apostaria que estão com alguma amarra, levando bilhetes de um lado para o outro... - Falava para ninguém em especifico, deixando no ar, quase como se estivesse pensando alto e dessa forma minhas colegas poderiam ouvir e quiçá entender o que eu estava falando.

De imediato o coelho me chamava a atenção, não por ele ser nosso possível mensageiro do caos, mas sim que ele mostrava o quão alerta os animais eram... Os instintos aguçados do bichos era muito superior dos humanos, podiam sentir nossos passos metros antes de vermos eles, ouvir qualquer barulhinho e simplesmente fugir. - Vamos cobrir uma área maior se estivermos separadas... Faremos menos barulho também. Dizia em sussurros, enquanto começava a sair para um lado diferente das demais, me movendo sempre agachada e com extrema cautela para evitar assustar qualquer espécie que estivesse ali, buscando exatamente pelo o que eu falava, alguma criaturinha que carregasse um bilhete, fosse em amarras em suas patas, costas ou cabeça.



Nome: Zansa Minos
Cargo: Agente ---
EDC: Mink Ryu e Lanceiro
Profissão: N/A
Operação de Treinamento Naval de Combate a Trapaceiros, Ordinários, Narcotraficantes e Infames

Ganhos: Lança Reparada; Manoplas.
Perdas: ---
Relações com NPCs:


Qualidades:

Defeitos:

PdV: 6.780
STA: 100

Força: +200 [+60][+60]
Destreza: 1
Acerto: +100 [+60]
Reflexo: [+60]
Constituição: +99 [+120]

Agilidade: 110
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano:

• Discurso
• Psicologia
• Interrogatório
• Lábia
• Persuasão

Lança

_________________

Wesker
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação G.R.E.T.A. - Página 3 Imagem_Icone
Créditos : 17
Re: Operação G.R.E.T.A. Qui Fev 10, 2022 6:13 pm
Operação G.R.E.T.A
Agente:Elizabeth SteinbergRelatório:
Localização:Lvneel - North Blue5
Missão:Nenhuma


Meifeng parecia um tanto simpática e bem sincera ao falar da tal Annerose. Podia ver em seus olhos que não era uma pessoa ruim e ficava contente pelo contato que tinha com ela - Fico feliz em ouvir isso Mei, e digo o mesmo. Sei que vai deixar Annerose cada vez mais orgulhosa - Respondia tentando ser amigável. Após algum tempo começamos a falar com nosso superior.

Mandar seus agentes entrarem em território inimigo sem o devido disfarce me parecia um tanto inconsequente por parte de uma organização como o Governo Mundial. Não entenda errado, eu adorava uma boa luta e ficaria muito feliz se tivéssemos algum conflito por ali, apenas esperava um pouco mais de cuidado do governo com os seus.

O agente Roy não trazia muitas informações para acrescentar a nossa missão, mas o fato de sabermos que não precisaríamos nos preocupar com algumas espécies de animais trazia um certo alívio. Passava então a contar com os conhecimentos de Eleine e a sugestão das outras companheiras para que pudéssemos concluir a missão enquanto eu prestava atenção no ambiente à minha volta.

De forma um tanto distraída, começava a prestar atenção na lebre que se punha a correr ali perto. Lembrava-me de uma história para crianças que gostava de ler, sobre uma garota que seguiu um apressado coelho branco e acabou em um mundo totalmente diferente. Por alguns instantes, tinha o devaneio de seguí-la para ver até onde me levaria e se eu teria a mesma sorte que a menina teve ao fugir de toda aquela realidade.

Era trazida de volta ao mundo real pela voz de minhas companheiras que evidenciaram mais alguns pontos que deveríamos prestar atenção. O ponto trazido por Zansa, sobre os bilhetes, parecia fazer muito sentido. Quando ela sugeria que nos dividíssemos, eu não podia deixar de me empolgar um pouco.

- Ok. Se encontrarem problemas, não hesitem em gritar - Alertava minhas companheiras pouco antes de começar a andar. Iria na direção que havia visto aquele coelho correr, simplesmente com a desculpa de seguir meus instintos. Queria procurá-lo e ver para onde estava indo e, a bem da verdade, sentia uma necessidade um pouco infantil de explorar aquela bela floresta. Ainda assim, me lembrava que estava em missão e me manteria furtiva naquele local, atenta a movimentações humanas ou animais que carregassem bilhetes e se comportassem de forma diferente.



Nome: Elizabeth Steinberg
Cargo: Agente Junior – CP2
EDC: Espadachim/Lutador
Profissão: N/A

Ganhos: Se for no evento, nenhum. Ignore essa aba se estiver lendo em um post do evento.

Espada (Igual a da ficha, troquei pra atualizar o bonus)

Luvas
Perdas: N/A
Relações com NPCs: (Depois faço, por hora só vou listando quando lembrar).

Nível: 2
Experiência: 1090

PdV: 25.900
STA: 200

Força: 201 + 80 (Racial) + 120 (Edc) + 60 (Arma) = 461 (Hábil)
Destreza: 200 (Regular)
Acerto: 0 + 120 (EDC) = 120 (Regular)
Reflexo: 1 (Regular)
Constituição: 888 + 80 (Racial) = 968 (Hábil)

Agilidade: 60
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 8,5%
A única coisa que tenho é coragem

_________________

Operação G.R.E.T.A. - Página 3 Sign_Bismarck_V1_-_Tamanho_certo_borda_branca
Vincent
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação G.R.E.T.A. - Página 3 Fce235abf356e340a772bbaaecb92d1c
Créditos : 00
VincentCP 2
https://www.allbluerpg.com/t723-huang-meifeng https://www.allbluerpg.com/t1050-operacao-g-r-e-t-a
Re: Operação G.R.E.T.A. Qui Fev 10, 2022 11:55 pm
Operação G.R.E.T.A
Agente:Huang MeifengRelatório:
Localização:Lvneel05
Missão:Reconhecimento
Minha conversa com Elizabeth se encerrava com o inicio de nossa missão, não tinhamos avançado tanto, mas ao menos era um bom começo para um momento posterior - Espero poder reencontrá-la algum dia seria a última coisa que dizia quando minha companheira mencionava sobre o orgulho de Annerose. Talvez acabasse sendo um livro aberto, revelando tantas coisas sobre minha pessoalidade, mas eram ao menos pessoas confiáveis e que dividem o mesmo trabalho.

A resposta que nosso superior nos dava era convincente, apesar de não concordar tanto com a ideia de nos expormos estando de uniforme. Estávamos atrás de animais pequenos e terrestres, o que me causava certa curiosidade para entender o funcionamento do envio dessas informações, afinal achava os pássaros melhores para fazer isso. Mas talvez essa fosse justamente a ideia, fugir do senso comum já seria uma boa alternativa para enganar seus perseguidores.

Em situações comuns poderia aproveitar a beleza da floresta e todas as outras coisas que ela tinha para mostrar, no momento quaisquer movimentação ao meu redor poderia ser importante. Por não conhecer a região, o cuidado era redobrado - Acho bom nos separarmos também, mas não se afastem muito aconselharia as outras para que ninguém acabasse perdida ou até mesmo encurralada por inimigos. Todos os outros comentários feitos tanto por Eleine quanto por Zansa eram importantes também e eu utilizaria essas informações em minha análise futura.

Avançaria na floresta, mas não tanto, procurando algum animal diferente dos que havíamos visto enquanto as outras iam atrás dos que já tinham sido avistados. Também aproveitaria para avistar algum inimigo, mas a intenção não era lutar e sim, certa precaução para evitarmos isso já que não era uma ordem do agente Roy. Quanto aos animais, procuraria por papéis, embrulhos e outras coisas que chamassem a minha atenção ou que fosse muito diferente para um bicho estar carregando.


Nome: Huang Meifeng
Cargo: Agente Junior – CP2
EDC: Artista Marcial
Profissão: N/A
Ganhos: N/A
Perdas: N/A
Relações com NPCs:  
PdV: 9440
STA: 300

Força: 919  + 60 + 180 + 60 = 1219~Talentoso~
Destreza: 579 ~Hábil~
Acerto: 181 + 40 + 180 = 401 ~Hábil~
Reflexo: 40  + 60 = 100~regular~
Constituição: 100 ~Regular~

Agilidade: 250
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 0
 • Anatomia
• Interrogatório
• Lábia  
Yami
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação G.R.E.T.A. - Página 3 SFDBQPA
Créditos : 04
Localização : Alabasta - 7ª Rota
YamiAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t343-shimizu-d-akira#1013 https://www.allbluerpg.com/t1413-hellhounds-5-darude-sandstorm
Re: Operação G.R.E.T.A. Sab Fev 12, 2022 5:59 pm

Operação G.R.E.T.A



Pepe

O estudo da jovem Aiko lhe levavam por caminhos diferentes do que imaginava. Acabava, entretanto, aprendendo o motivo de tal prazer ser associado ao sexo, envolvendo altas taxas de hormônios e estímulos do cérebro que geravam tamanha explosão de sentimentos. Se isso era possível de ser transmitido via paladar, era difícil saber, motivo pelo qual retornava até a bibliotecária, que parecia distraída com alguma leitura.

A mulher corava, até mesmo puxando um leque para abanar o rosto que começava a esquentar. — Bem, queria, são sentimentos diferentes, sabe? Tem tudo haver com o romance, com a expectativa, com a entrega de corpo e alma entre duas pessoas apaixonadas… — Ela começava a dizer com um tom de experiência própria, olhando para cima como se relembrasse da memória distante. — É um momento de vulnerabilidade. Não é o que as pessoas costumam desejar quando estão apreciando uma boa refeição. — Ela concluía, tentando ajudar a pequena agente. — O fato de serem sentimentos diferentes não faz um deles ser melhor ou pior do que outro. — Aquilo era algo para Aiko repensar, precisando entender a diferença entre cada um e como cada um interagia com nosso organismo.

Quanto aos livros indicados, tudo o que a bibliotecária poderia lhe apontar seria o mesmo livro que ela já estava estudando, de modo a compreender melhor sobre os limites sensoriais da papilas gustativas, bem como livros de culinária, onde poderiam ensinar sobre receitas jamais antes vistas pela agente. — Mas caso realmente queira aprimorar, recomendo que continue testando novas receitas. Existem grandes chefs pelo mundo e todos eles cresceram assim. — Ela comentava sem muito embasamento, apenas em achismo, mas que acabava por fazer sentido. Com aquilo em mente, a jovem agente continuava seus estudos, imaginando até onde poderia se aprimorar.

Akuma

Os petiscos seriam rapidamente pegos por Chocho, que não podia deixar de sentir o incrível cheiro de bolo fresco saindo da cozinha. Retornando até o galpão do QG, a mesma rapidamente tratava de dar início a um novo projeto pessoal, dessa vez focada em seu valoroso aliado. Falando no mesmo, ele acabava ficando bem distraído conversando com Sung, que parecia apreciar a companhia.

O serviço era feito de forma exemplar, de modo que até mesmo Sung parava vez ou outra para analisar o projeto da jovem. Quando finalizou, enrolando os equipamentos em tecido, acabava se despedindo do ferreiro chefe do lugar, seguindo até os arredores do QG para se despedir de seu aliado. — Oh! Mas não precisava, senhorita, mesmo. Isso são apenas histórias ardendo na pele, e um dia serão lembranças a serem contadas em uma taverna movimentada. — Ele dizia, mas ainda assim segurava a arma com muita cautela e apreciação. — Mas se lhe faz se sentir melhor, ficarei honrado em usá-la em minha defesa. — Ele dizia puxando da bainha, observando o fio da lâmina sob a luz do luar. Ele dava uma risada contente, achando graça em como havia conseguido captar a sua essência naquela arma.

Quando ia questionar um local para ficar, Amis interrompia sua patroa com um gesto simples. — Não há necessidade de incomodá-los. Sei um lugar próximo que me servirá bem. A encontro amanhã por aqui? — E, com isso, ele se despedia, deixando que Chocho seguisse com o seu caminho para o seu tão merecido banho e descanso.

Vincent, Wesker, Gregar e Katsu

O grupo já não tinha muito bem ideia para onde ir. Com as informações vindas do Agente Roy, era mais fácil retirar algumas possibilidades e focar em outras. Com tantos animais nos arredores, a sensação era que elas estavam sendo observadas a todo momento, dificultando o raciocínio rápido e a comunicação verbal. Zansa acabava tentando focar nos animais, mas tudo o que conseguia notar que eles carregavam, ao menos ao longe, eram esquilos segurando pedaços de noz e a lebre segurando uma espécie de rabanete cortado ao meio.

Elas já haviam caminhado o suficiente para terem que repensar um pouco como seria o caminho de volta, de modo que o céu também ficasse levemente oculto pela copa das árvores. Com uma ideia de se espalharem para cobrir uma área maior, o grupo acabava se dividindo por alguns metros, tentando adquirir informações relevantes à missão.

Algumas breves informações acabavam sendo adquiridas por cada uma das integrantes no momento que acabavam cobrindo uma área maior, havendo a necessidade se investigavam mais a fundo ou se iriam correr atrás das demais para busca de maiores informações.

Elizabeth acabava perseguindo aquela lebre, que acelerava o passo na medida em que notava estar sendo seguido. Ele segurava seu rabanete cortado na boca para utilização das quatro patas, se embrenhando entre arbustos para despistar sua perseguidora. Após um tempo achando que havia perdido o ágil coelho, Elizabeth estava prestes a retornar por outra área quando o viu ao longe, próximo de um tronco de árvore. Chegando mais perto, acabava por notar que o coelho se enfiava pelo buraco localizado próximo das raízes, desaparecendo completamente de vista.

Mei acabava também seguindo um caminho no qual julgava o mais correto, no qual por coincidência acabava sendo um caminho bem próximo pelo qual Eliene também seguia. A dupla se afastava por um momento, atentas às movimentações de animais que poderiam dar alguma pista por onde seguirem. Ocorre que o que lhes chamavam a atenção não eram esquilos, coelhos, insetos ou pássaros, mas sim um corpo inconsciente próximo de uma clareira a não mais de dez metros delas. Nesse instante, ambas as agentes acabavam se vendo, cada uma de um lado da grande clareira, observando a figura de uma mulher de cabelos escuros e pele bronzeada, vestindo o que parecia ser o terno dos agentes pertencentes ao Governo Mundial.

No outro lado daquele lugar, bem distante dos demais, Zansa seguia a pista de buscar alguns objetos diferentes sob posse dos animais que pudesse ser utilizado como meio de transmissão de informações. Por não conseguir estudá-los de perto, uma vez que fugiam com receio, acabava por não conseguir as respostas que gostaria apenas de olhar. A única coisa que lhe chamava atenção com eles eram objetos ordinários, como bolotas e nozes em mãos de esquilos e pequenos legumes nas mãos de coelhos ou lebres. A única coisa naquele momento que vinha na cabeça de Zansa era que não havia visto no caminho até então nenhum tipo de leguminosas que pudesse justificar estarem em posse dos pequenos animais, lhe fazendo ficar atenta com as possibilidades que aquilo poderia significar.

Pepe - Aiko:

”Akuma - Chocho:

Vincent - Mei:

Wesker - Elizabeth:

Gregar - Eliene:

Katsu - Zansa:


_________________

Operação G.R.E.T.A. - Página 3 V8upj2D

Operação G.R.E.T.A. - Página 3 YDNzcDa
Pepe
Ver perfil do usuário
Imagem : Teje preso!
Créditos : 11
Localização : Lvneel - North Blue
PepeAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t321-aiko-saito#935 https://www.allbluerpg.com/t1723-operacao-p-a-r-a-d-i-s-e
Re: Operação G.R.E.T.A. Dom Fev 13, 2022 5:41 am
Operação G.R.E.T.A.
Agente:Aiko SaitoRelatório:
Localização:Lvneel – North Blue6
Missão:Nenhuma
A bibliotecária me respondia de forma muito mais pessoal do que imaginava, comentando como o sexo era algo íntimo com uma pessoa especial. Chega a ser engraçado a princesa ter se apaixonado tão rápido por aquele criminoso para fazerem sexo.

Até chegava a estudar um pouco mais com aquilo em mente, só que não conseguia me concentrar direito já que a ideia se fixara em minha mente. Ela havia até me dado uma dica simples, mas que era a única opção, precisava experimentar novas receitas... novos horizontes. Não havia uma alternativa já que nos livros claramente não havia alguém que buscasse por algo do tipo.

Levantaria e guardaria os livros que havia pegado, poupar o trabalho da mulher que me ajudara. Após isso me dirigiria para a saída da biblioteca, pararia perto da bibliotecária e com um sorriso começaria agradecendo. — Obrigada pelas suas explicações, elas abriram minha mente para algumas coisas que os livros com certeza não estavam ajudando — começava pensando em como explicar. — Sei que aquele prazer não é algo que as pessoas desejariam sentir sempre, provavelmente seria até cansativo sentir tanto prazer todas as refeições — comentava lembrando novamente a cena em minha cabeça. — Mas imagine que bom mundo nós viveríamos se quando desejarem este prazer conseguirem substituir isso por uma simples refeição... seria perfeito — começava minha explicação já imaginando este mundo ideal. — As mulheres podem virar mães através do sexo, é um risco muito grande a sua humanidade, a sua decência como pessoa, é um dos maiores perigos que nós mulheres estamos expostas. Preciso ajudar as que não conseguem se segurar no desejo, impedir que sofram esse risco, um mundo sem mães seria o ideal — terminava de explicar, me curvava e agradecia. — De qualquer forma, muito obrigado senhora... — não sabia o nome dela, veria se havia algum crachá ali o citando para falá-lo. — Suas falas me ajudaram a pensar em algumas coisas — falaria e então sairia da biblioteca.

A bibliotecária realmente havia aberto a minha mente, por mais que a princesa fizera rápido com um recém conhecido, tanto a mulher na biblioteca, quanto a velhota bem conservada pareciam ter algum vínculo maior com seus parceiros. Fazia sentido, pessoas diferentes possuem gostos diferentes, se apegam a desconhecidos em velocidades distintas, e pelo visto o prazer talvez não viesse só do ato sexual em si, envolve o contexto como um todo. Não posso meramente me importar com o gosto, claro que precisava refiná-lo mais e mais sempre, mas precisava pensar também em toda a apresentação que faria em torno disso.

Do lado de fora de biblioteca, começava a voltar lentamente para a cozinha tentando lembrar todas as refeições que já havia comido. Quais me chamaram mais a atenção? Os marinheiros faziam bolos bonitos, alguns mais gostosos do que outros e os bonitos que eram ruins acabavam decepcionando, enquanto os feios gostosos eram melhores, mas o ideal é que o sentimento bom comece e não pare, ou nunca conseguirei atingir o patamar que almejo. Preciso criar a expectativa nas pessoas que forem comer, e que quando provem, sintam um ótimo sabor, que faça jus a apresentação, começava a me empolgar, seria trabalhoso, mas já era algo, até então estava no escuro...

Ao chegar na cozinha parava. Seria trabalhoso, muito... parecia que naquele momento todo o treino do dia caísse sobre meus ombros. Estava cansada... possuía todo esse tempo livre e energia para algo assim? Olhava para a cozinha e sentia que desejava continuar, conseguia me ver virando a noite me divertindo na cozinha. Sempre gostei de cozinhar e ver o povo apreciando a refeição que fazia com tanto carinho, mas podia mesmo me dar o luxo de fazer isso no momento? Quanto tempo demoraria cansada como estava para fazer uma refeição sem nem ao menos ter aprendido algo antes para a melhorar? Por mais que houvesse prometido para a princesa que a faria sentir aquele prazer, isso era menor, meu objetivo não podia mudar, olhando para a cozinha, começava a andar para outra direção. Meu corpo estava cansado de todo o treino daquele dia, iria para cama.

Provavelmente apagaria ao chegar no local, quando acordasse, escovaria os dentes que havia esquecido de escovar de noite e partiria para o café da manhã. O dia anterior havia sido bom para treinar e até mesmo imaginar como seguiria com meu hobby, mas isso seria para os poucos momentos que pudesse, por isso, ao terminar de comer, iria diretamente para a sala do Agente Smith, onde me apresentaria e falaria decidida. — Senhor, estou livre para fazer missões.

Nome: Aiko Saito
Cargo: Agente Pleno – CP2
EDC: Espadachim
Profissão: Cozinheira
Operação

Ganhos:
- rokushiki: soru – post 2
- rokushiki: geppou – post 3

Perdas:

Relações:
Agente Smith – superior que ajudou no aprendizado de Rokushiki
Sargento Strauss – marinheiro que ensinou meu primeiro Rokushiki
Bibliotecária – mulher que me fez enxergar um de meus objetivos de outra maneira

PdV: 11.040
STA: 400

Força: 998 + 80 + 60 = 1138 [Talentoso]
Destreza: 539 [Hábil]
Acerto: 721 + 40 + 240 = 1001 [Talentoso]
Reflexo: 121 + 40 + 240 = 401 [Hábil]
Constituição: 0 [Incompetente]

Agilidade: 701
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 0
Peso que aguenta carregar: 2008 kg
CulináriaVocê é capaz de preparar pratos e refeições simples ou complexos, seguindo receitas ou a sua própria criatividade.

DegustaçãoVocê consegue identificar alguns ingredientes e preparos dos pratos que experimentar por meio de paladar, olfato ou observação visual.

HerbalismoVocê conhece plantas, ervas e suas propriedades. Sabe onde encontrar a planta ou erva que deseja, como cultivá-la, se elas têm propriedades venenosas, características curativas ou alucinógenas. Você pode utilizar as propriedades in natura das plantas e ervas que encontrar, mas essa proficiência não permite a manipulação das mesmas.

MixologiaVocê é um especialista em bebidas, sendo elas alcoólicas ou não, inovadoras ou extremamente tradicionais. Você é capaz de criar e reproduzir bebidas.

NutriçãoVocê sabe encontrar o meio-termo entre alimentação e saúde, sabendo criar pratos e cardápios bem equilibrados quando se trata de nutrientes, escolhendo os melhores ingredientes.

ConfeitariaVocê é capaz de produzir bolos, biscoitos e outros tipos de doces, trabalhando tanto no seu sabor quanto na sua estética.
• 3 katanas na cintura
• Perguntium como colar no pescoço
Amigo Oculto 2021:

Nos bolsos:
• Canivete
• Caixa de fósforo (30/30)
• Insígnia da Pureza
• 5.99kk de berries

Na mochila
• 10 metros de corda
• Kit de cozinha
• Massinha de modelar

_________________

Operação G.R.E.T.A. - Página 3 OOvf4T4
Akuma Nikaido
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação G.R.E.T.A. - Página 3 C7LTNQc
Créditos : 27
Re: Operação G.R.E.T.A. Seg Fev 14, 2022 3:21 pm

Operação G.R.E.T.A.
Agente:Chocho KimikoRelatório:
Localização:Lvneel6
Missão: Treino-
Ficava satisfeita com meu próprio trabalho. Kujakuken havia sido uma ideia inusitada mas que acredito que provaria seu valor. Uma espada que pudesse ser facilmente disfarçada como pena para escrita era uma arma perfeita para um bardo. Amis resolvia tomar conta de sua própria moradia e, não vendo muito sentido em me opor a isso, deixava-o. Tendo treinado um pouco mais o geppou e o soru, terminava o dia com um bom banho e dormia, recuperando minhas energias.


Acordava espontaneamente ao primeiro raiar do dia. Embora madrugasse, encontrava-me já descansada e pronta para ser ordenada a alguma missão. Como ainda estava cedo para o café, resolvia ir para o pátio praticar e treinar mais um pouco.


~ Início de aprendizado: Dança ~


Chegava ao pátio e dava de cara com outro agente treinando o rokushiki. Ficava maravilhada ao ver seus movimentos. Eram fluidos, trocava de instância e retomava ao ritmo anterior em um movimento que parecia único, como se nunca tivesse saído daquela sintonia. Após um tempo observando, começava eu mesma a realizar minha prática, mas ficava frustrada em notar como eu parecia toda travada. Por mais que já estivesse adaptada a usar o Soru e o Geppou, ainda eram movimentos que necessitavam de minha concentração e eu perdia o timing constantemente, obrigando a terminar um movimento para iniciar o próximo.


Após algum tempo de tentativas, decidia criar coragem e perguntava a ele: — Sumimasen! Como você consegue transitar entre os movimentos com tanta graciosidade? Tem algum segredo? O homem sorria para mim e explicava que, antes de ser recrutado, era dançarino e estava acostumado a isso. Explicava como movimentos de batalha não eram tão diferentes assim de dança e como o próprio início de danças era visto como rituais para mimetizar posturas de guerra. Perguntava, então, se eu sabia dançar. — Sei o básico, principalmente danças de salão. Como princesa real, era meu dever participar de eventos como bailes. Mas nunca parei para aprender mais a fundo, pois era algo que eu considerava tedioso...


Ele dava um riso e então esticava a mão, convidando-me para uma dança. Aceitava o gesto e começava a valsar com ele, realizando movimentos para uma dança imaginária. Inicialmente ele me conduzia, mas à medida que notava que eu conseguia acompanhar, começava a deixar mais livre para que eu mesma tomasse decisões. Repentinamente, então, trocava de ritmo e de dança, obrigando-me a adaptar rapidamente para manter a passada. E assim fazíamos por vários minutos, até que ele me soltava, por fim, e pedia para que, concentrando-me em minhas posturas de dança, agora tentasse repeti-las com o Soru e o Geppou.


Iniciava, assim, uma valsa sozinha, inicialmente no chão, como se estivesse me teleportando entre diferentes locais do pátio. O homem me surpreendia e iniciava uma canção. Cantava sobre um amor perdido, uma saudade de tempos que se foram e que não voltariam. Recitava sobre como sentia falta de seu lar, mas no exílio buscava uma nova vida, numa eterna luta por encontrar um sentido que faltava em sua existência. Suas palavras reverberavam em meu espírito enquanto eu pensava em Tsubasa Island. Quando dava por mim, havia continuado a valsa em pleno ar, como se flutuasse com o Geppou enquanto mantinha a dança. Voltava para o chão, estupefata, notando o meu progresso.


"Será que consigo agora me movimentar com mais fluidez?" Perguntava a mim mesma, resolvendo testar. Agora focada como se estivesse em batalha, iniciava passos rápidos, usando o Soru e o Geppou para movimentar-me constantemente, como se voasse pelo terreno. Diferente de antes, sentia que meu tronco e meus membros superiores movimentam-se de acordo com o ritmo que meus membros inferiores impunham. Ousava sacar Aoi Koukai e realizar fintas enquanto movia-me. Ainda não estava perfeito, mas agora conseguia efetivamente atacar e defender-me enquanto usava as habilidades. Eu estava pronta!


~ Término de aprendizado: Dança ~



Terminado meu treino, sentindo fome, resolvia ir para o refeitório para tomar meu café da manhã. Comeria o que estivessem servindo, acompanhado de uma boa bebida gelada para refrescar e, tão logo terminasse, procuraria meus superiores para apresentar-me. — Agente plena Chocho Kimiko apresentando-se para o serviço, senhor! Há alguma missão para mim? Aguardaria a resposta e, se positiva, pediria por todos os detalhes da missão. Lembrava que no dia anterior as outras agentes haviam sido designadas para uma tarefa enquanto treinávamos. Talvez ainda precisassem de ajuda, talvez teria outra tarefa em mente. Mas estaria pronta para realizar o que quer que me fosse pedido. Caso visse Aiko na sala junto comigo, sorriria e acenaria para a moça, satisfeita por saber que provavelmente estaríamos em dupla novamente.

Objetivos:



Ganhos:  Perícia criptografia
Rokushiki Soru desbloqueado
Rokushiki Geppou desbloqueado

Perdas:
Relações: -
PdV: 12.340
STA: 400
Força: Hábil
Peso máximo suportado: 704 kg
Destreza: Talentoso
Acerto: Hábil
Reflexo: Talentoso  
Constituição: Regular  Agilidade: Hábil
Acrobacia
Anatomia
Mecânica
Estratégia
Forja
Mineralogia
Física
Criptografia
Ofício: Ferreira
N/A
Wesker
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação G.R.E.T.A. - Página 3 Imagem_Icone
Créditos : 17
Re: Operação G.R.E.T.A. Ter Fev 15, 2022 1:29 am
Operação G.R.E.T.A
Agente:Elizabeth SteinbergRelatório:
Localização:Lvneel - North Blue6
Missão:Nenhuma


Por mais que fosse boa em ser furtiva, seguir um coelho correndo em uma floresta tornava a situação não muito propícia para as minhas habilidades, o que dificultava em muito a perseguição e fazia com que eu perdesse o animal de vista por alguns instantes. Quando já estava a ponto de desistir da busca, o via de novo ao longe.

Enquanto via o coelho entrar em um buraco próximo das raízes de uma árvore, refletia sobre como tudo me levava de volta aquela história que havia lido durante a infância. A garota loira que seguia o animal apressado para dentro de sua toca misteriosa, para onde aquilo me levaria?

Entrava em uma breve dicotomia em minha mente, entre o senso de dever e o de aventura. E se não houvesse nada ali ou eu ficasse presa como era bem provável? Sofia poderia ficar sabendo e fazer mal aos meus amigos? Seria, de fato, algo tão relevante para que ela fizesse isso?

Antes que pudesse perceber, entretanto, já estava usando a espada para marcar o tronco da árvore com a letra “E”, inicial do meu nome, e fazer uma seta indicando a direção do buraco. Depois disso, faria o possível para entrar ali e seguir a trilha do animal.

Tomaria o cuidado de largar a espada e deixá-la escondida em meio a algumas folhas próximas a árvore caso ela parecesse me atrapalhar muito durante a entrada. Dentro do buraco, tentaria ser o mais silenciosa possível, tentando seguir o caminho aberto pelo coelho para ver até onde este me levaria. Será que eu também estaria prestes a conhecer o centro da terra?



Nome: Elizabeth Steinberg
Cargo: Agente Junior – CP2
EDC: Espadachim/Lutador
Profissão: N/A

Ganhos: Se for no evento, nenhum. Ignore essa aba se estiver lendo em um post do evento.

Espada (Igual a da ficha, troquei pra atualizar o bonus)

Luvas
Perdas: N/A
Relações com NPCs: (Depois faço, por hora só vou listando quando lembrar).

Nível: 2
Experiência: 1090

PdV: 25.900
STA: 200

Força: 201 + 80 (Racial) + 120 (Edc) + 60 (Arma) = 461 (Hábil)
Destreza: 200 (Regular)
Acerto: 0 + 120 (EDC) = 120 (Regular)
Reflexo: 1 (Regular)
Constituição: 888 + 80 (Racial) = 968 (Hábil)

Agilidade: 60
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 8,5%
A única coisa que tenho é coragem

_________________

Operação G.R.E.T.A. - Página 3 Sign_Bismarck_V1_-_Tamanho_certo_borda_branca
Kisaki Ushi
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação G.R.E.T.A. - Página 3 ErLkMKV
Créditos : 18
Re: Operação G.R.E.T.A. Ter Fev 15, 2022 6:49 pm
Operação G.R.E.T.A.
Agente:Zansa MinosRelatório:
[i]Localização:Lvneel06
Missão:Vigia

Um tanto... Frustrante? Parecia ser o inicio dessa missão, estava já há algum tempo caminhando em meio a matagal, apesar de ser uma bovina, e meus genes gritarem por um pouco de vegetação, eu não gostava tanto assim, preferia a selva de pedra, talvez por ter sido criada presa demais dentro de casa? Sentia mais curiosidade em explorar os cantos da cidade do que cantos de florestas. Minha busca parecia em vão, como poderiam transportar mensagens sem ter uma forma de enviá-las pelos bichanos? Sempre que me aproximava achando que tinha finalmente matado a missão, meus olhos tinham apenas me enganado e eram novamente algum tipo de comida... Onde eles estavam conseguindo esses alimentos? Olhei imediamente ao meu redor em busca da explicação, talvez se pudesse ver à distância algum sinal de vegetais poderia matar a charada de alguma forma.

Não me restando muitas escolhas e infelizmente quase sem informações, me restava apenas voltar à enconto das outras para repassa o pouco que tinha percebido, que por mais inútil que pudesse ser, era realmente algo curioso... Talvez os animais estivessem pegando esses alimentos em alguma base inimiga, tornando possível a primeira ideia que tinha pensado, sobre procurarmos de uma vez por algum esconderijo. Voltaria tentando refazer meus passos, evitar ficar perdida ali era sem dúvida uma prioridade, seria horrível ficar presa em uma floresta estranha e acabar sendo atacada por alguma criatura monstruosa que devoraria minha carne.. É... Era melhor conseguir achar o caminho de volta, principalmente rastreando minhas próprias pegadas.


Nome: Zansa Minos
Cargo: Agente ---
EDC: Mink Ryu e Lanceiro
Profissão: N/A
Operação de Treinamento Naval de Combate a Trapaceiros, Ordinários, Narcotraficantes e Infames

Ganhos: Lança Reparada; Manoplas.
Perdas: ---
Relações com NPCs:


Qualidades:

Defeitos:

PdV: 6.780
STA: 100

Força: +200 [+60][+60]
Destreza: 1
Acerto: +100 [+60]
Reflexo: [+60]
Constituição: +99 [+120]

Agilidade: 110
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano:

• Discurso
• Psicologia
• Interrogatório
• Lábia
• Persuasão

Lança

_________________

Vincent
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação G.R.E.T.A. - Página 3 Fce235abf356e340a772bbaaecb92d1c
Créditos : 00
VincentCP 2
https://www.allbluerpg.com/t723-huang-meifeng https://www.allbluerpg.com/t1050-operacao-g-r-e-t-a
Re: Operação G.R.E.T.A. Ter Fev 15, 2022 9:04 pm
Operação G.R.E.T.A
Agente:Huang MeifengRelatório:
Localização:Lvneel06
Missão:Reconhecimento


Minha escolha de direção acabou sendo a mesma que a de Eleine, apesar de termos nos separado por alguns instantes.  Não havia nada muito chamativo vindo dos animais da floresta, mas em uma clareira acabávamos por encontrar uma mulher inconsciente. A reação natural era obviamente correr para ajudá-la, afinal o seu estado poderia ser grave, porém gastaria alguns poucos segundos ou até mesmo minutos para verificar se não tinha nenhuma outra pessoa por perto.

Um pouco de cautela não era demais já que estávamos em um local hostil, dado os criminosos que por ali poderiam estar. Mesmo que estivesse com o terno costumeiro dos agentes, ainda assim existia a possibilidade de ser algum tipo de armadilha e uma tomada de decisão impensada nos deixaria certamente em maus lençóis. Faria um sinal com ambas as mãos para que Eleine tivesse o mesmo cuidado que eu em relação aos nossos arredores, não falaria nada procurando evitar chamar atenções desnecessárias.

Tendo a certeza de que não havia nada suspeito por ali eu iria na direção da suposta agente pronta para ajudá-la com primeiros socorros - Vamos ajudá-la falaria ao olhar para minha companheira. Era para essas situações que deveria ter em mãos um kit de primeiros socorros, mas por enquanto me virava como desse e guardaria essa ideia para um momento posterior. A primeiro momento verificaria se ela estava respirando e apresentando pulso, isso definiria os passos seguintes que deveria tomar, sempre mantendo a calma na hora da tomada de decisão. Se ela não estivesse respirando, eu então iniciaria uma massagem cardíaca para tentar fazê-la voltar a si - Talvez seja melhor você ir chamar as outras ou até mesmo algum auxílio do QG diria enquanto intercalava meus movimentos.

Com ela respirando a situação estaria um pouco mais tranquila e assim passaria a agir de outra forma, de imediato procuraria erguer suas pernas acima da cabeça e do restante do corpo. Após isso afrouxaria suas roupas para facilitar a respiração e enquanto realizava esse procedimento aproveitaria para procurar alguma identificação ou qualquer outra coisa que nos desse uma pista de quem ela realmente era. Por fim, verificaria se não tinha nenhuma lesão em seu corpo - Ei, acorde tentaria chamá-la repetidas vezes buscando fazê-la recobrar a consciência e prosseguiria nisso até conseguir.

Caso conseguisse acordá-la daria um certo espaço para que ela se mantivesse calma, antes de realizar qualquer pergunta - Olá, se sente melhor ou está com algum incômodo? perguntaria inicialmente - Antes que você pergunte, sou a agente júnior Huang Meifeng e ela é Eleine Worzel anteciparia um possível questionamento a respeito de nossa identidade. Se ainda não soubesse sua identidade, utilizaria essas palavras como um teste para observar a reação que ela teria, estando ainda atordoada pelo despertar recente provavelmente não conseguiria ocultar uma reação hostil ou de alívio.

Ela possivelmente poderia estar confusa com a situação também, então responderia seus questionamentos que soubesse a resposta - Certo, você lembra quem é? devolveria uma pergunta nesse meio tempo. Seria importante entender se não havia tido alguma pancada na cabeça Agora, consegue me dizer o que aconteceu com você passados alguns instantes realizaria um último questionamento para dar a ela toda a liberdade para poder falar a situação.



Nome: Huang Meifeng
Cargo: Agente Junior – CP2
EDC: Artista Marcial
Profissão: N/A
Ganhos: N/A
Perdas: N/A
Relações com NPCs:  
PdV: 9440
STA: 300

Força: 919  + 60 + 180 + 60 = 1219~Talentoso~
Destreza: 579 ~Hábil~
Acerto: 181 + 40 + 180 = 401 ~Hábil~
Reflexo: 40  + 60 = 100~regular~
Constituição: 100 ~Regular~

Agilidade: 250
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 0
 • Anatomia
• Interrogatório
• Lábia  
Gregar
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação G.R.E.T.A. - Página 3 GapxMJh
Créditos : 21
Re: Operação G.R.E.T.A. Ter Fev 15, 2022 9:23 pm
Operação G.R.E.T.A.
Agente:Eleine WorzelRelatório:
Localização:LvneelL06
Missão:-

Não exagerava em dizer que estava perdendo tempo. Havia me animado com a pequena chance de lidar com os agentes revolucionários, de desmantelar todo seu esquema de espionagem com animais e de quem sabe mergulhar de cabeça em meio ao combate. O problema é que eu estava completamente enganada. Mais uma vez o Governo Mundial era uma caixinha de surpresas de caminhar, observar e não ter certeza do que devíamos fazer. Todas nós decidíamos que nos separar era a melhor opção quando talvez estivéssemos bem enganadas.

Estávamos em uma floresta. Havia animais para todos os lados correndo e vivendo livremente. Não era fácil identificar uma criatura adestrada quando nem ao menos sabíamos o que deveríamos procurar. Aos poucos, adentrávamos cada vez mais fundo sob a copa das árvores, o sol sendo interrompido pelas folhas e galhos acima de nossas cabeças. As outras agentes começavam a sair de meu campo de visão restando apenas Mei, que por acaso acabava em uma trilha similar a minha. Estávamos atentas quando esbarrávamos uma na outra e também em uma mulher próxima de um cadáver. Sua roupa indicava que fosse uma agente, talvez fosse uma espiã. Ao encontrar minha colega do outro lado, como forma de assegurar uma vantagem caso fossemos pegas de surpresa faria um gesto com a mão, levando o indicador aos lábios e pedindo que ela fizesse silencio. Que esperasse eu me mover primeiro.

Tinha o escudo preparado a lateral do corpo, o chicote em outra mão também pronto para o pior cenário. Me levantaria e lentamente caminharia para a clareira deixando-me ser vista pela mulher. Confiava que meu uniforme fosse o bastante para que ela me enxergasse como uma aliada. Ou talvez como inimiga, mal sabia o que esperava mais.

- Qual agente te encaminhou para floresta? - Questionava a mulher, pronta para usar o escudo caso fosse atacada. - Quem é esse aos seus pés?-





Teste básico
teste atributos
teste proficiências
teste inventário

_________________

Operação G.R.E.T.A. - Página 3 Oz2T0Pg
Yami
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação G.R.E.T.A. - Página 3 SFDBQPA
Créditos : 04
Localização : Alabasta - 7ª Rota
YamiAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t343-shimizu-d-akira#1013 https://www.allbluerpg.com/t1413-hellhounds-5-darude-sandstorm
Re: Operação G.R.E.T.A. Qui Fev 17, 2022 2:55 pm

Operação G.R.E.T.A



Pepe

As palavras proferidas pela jovem agente era confusa, mas carregavam uma vivência única da mesma, com uma perspectiva completamente diferente. Claro que a bibliotecária acabava se interessando naquele assunto, uma vez que poucas vezes na vida aquela biblioteca tinha algum assunto interessante como aquele. — Pense no prazer que é respirar, querida. Você não sente isso normalmente, mas caso você fique muito tempo jogar ar para os pulmões, no momento em que você conseguir será uma explosão de prazer. Não é assim que a comida funciona para os famintos? — Ela dizia com certo tom de sabedoria no olhar, ajudando a pequena agente a refletir sobre isso também. O prazer não estaria relacionado ao nível do sentimento em si, mas sim na frequência no qual você sentia.

Quando mencionado de como o mundo seria diferente, a mulher acabava rindo, suspirando pela ingenuidade da menia. — Ah, como seria. Tantos conflitos acabariam de uma hora para a outra… Você não faz ideia do que um homem é capaz para sentir esse prazer por um único instante. — Mas, quanto à frase final, ela aparentava preocupação. — Mas ser mãe é uma das maiores dádivas desse mundo, querida. A capacidade de gerar uma vida em seu ventre é o que nos torna tão especial quanto os Deuses. Sem mães, a humanidade sequer existiria para correr algum risco. — Ela comentava e, com isso, mostrava um colar para Aiko, com uma foto de um pequeno casal de bebês, um em cada lado do pingente, apontando para cada um deles com muito orgulho. — Não deixe o mundo lhe amargurar, criança. Pense com carinho suas metas. — Ela comentava, por fim, se ajustando para arrumar o lugar para fechar até o próximo dia.

O caminho até a cozinha era mais difícil do que Aiko imaginava. Não por esquecer do caminho, mas pela exaustão que seu corpo estava sentido. Suas pernas fraquejavam na medida em que tentava andar, relembrando que o Soru exigiu muito de suas panturrilhas, bem como o Geppou deixou as mesmas num estado deplorável logo após. Havia um certo sentimento de urgência e de desejo de querer começar os experimentos na cozinha, mas era hora de um merecido descanso, e assim o fez.

No dia seguinte, as coisas fluíam de maneira melhor. As pernas, já melhores do que antes, eram capazes de sustentar a agente enquanto ela seguia para a sala do Agente Smith, se deparando com uma conhecida agente, Chocho.

Akuma

A agente acordava com as pernas extremamente doloridas, o bastante para ter dificuldades de andar naquele início de dia. Mesmo que fosse de sua vontade de prosseguir tentando utilizar do Soru ou Geppou, dava para notar que seu corpo havia atingido o limite no dia anterior, e forçá-lo sem dar uma chance de descanso acabava por cobrar o preço naquela manhã. Determinada a continuar com uma sequência produtiva naquele dia, acabava por seguir até o pátio onde havia sido capaz de vislumbrar o treino de outros agentes, que lhe fora útil para aprender os conceitos e práticas da dança.

Como informado, as pernas de Chocho eram um limitador preocupante, e seguir com um treinamento de dança lhe fazia praticamente ficar com as pernas inutilizadas. Mancar era algo inevitável de ocorrer, o que acabou tornando o caminho até a sala de Smith um árduo trabalho. Ao bater na porta, acabava por vê-la entreaberta, com o Agente Smith debruçado sobre uma pasta de documentos, tendo ao lado um prato de sobremesa com migalhas de bolo. — Começando cedo. Ótimo. Espero que estejam dispostas hoje, meninas, pois novidades chegaram. — Nesse momento, Chocho notaria a presença de Aiko logo atrás de si. — Tenho planos de levá-las juntamente com a equipe de agentes que chegaram juntas por aqui para a Grand Line. Algumas bases estão necessitando de sangue novo, e entendi por bem indicá-las. Mas hoje temos alguns assuntos mais urgentes. — Ele então estendia uma pasta na direção da dupla, ainda fechado.

Sem dar ainda muito tempo para que lessem, ele antecipava enquanto abria uma garrafa de água para si. — Após o retorno da missão de suas amigas ontem, bem como da missão do professor de vocês, tivemos relatos sobre uma revolta no porto, até mesmo a ideia de queimar um navio de um nobre foi dito em voz alta nesta manhã. — Ele então indicava a pasta, para que a dupla pudesse ler. — A missão será simples. Preciso que ambas façam presença pelo porto e cessem esse estopim antes que ele cresça mais do que o necessário. Não devem agredir civis, é claro, mas é possível que haja revolucionários infiltrados entre eles para gerar a revolta coletiva. — Com isso, ele dava brecha para que perguntas fossem feitas, bem como um momento para a leitura do documento.

Wesker

A jovem Elizabeth hesitava por alguns instantes antes de tomar o primeiro passo. Por mais que pudesse ser uma cena relativamente simples de vislumbrar, as histórias que havia escutado pareciam se tornar reais em sua cabeça. Estaria ela disposta a descobrir o quão fundo era a toca do coelho, ou preferiria voltar à sua vida normal de sempre? Enquanto ainda refletia sobre isso, a mesma marcava sua inicial na árvore de forma breve, retomando a coragem necessária para se enfiar naquele pequeno buraco.

Seu corpo era esguio o bastante para ficar entalada, mas era grande o suficiente para ter que se espremer se quisesse sucesso. O buraco aparentava ser apenas um grande bolsão de ar debaixo daquela árvore de raízes grandes, mas na medida que ia entrando, uma luz em seu interior indicava que aquilo não era exatamente o que imaginava ser. Com seus passos furtivos quase sendo frustrados por conta dos galhos e folhas secas localizados pelo chão, a jovem agente acabava seguindo com cautela uma espécie de túnel estreito, até chegar numa área mais ampla, grande o suficiente para ser enquadrado como um grande quarto.

Com o corpo encostado em uma das paredes do túnel, de modo que ficasse oculta para a entrada da sala, Elizabeth escutava alguns pequenos sons, bem como o aroma de um chá de capim-limão. Enquanto aguardava e estava prestes a olhar, acabava por escutar uma voz suave e quase gentil se pronunciando. — Uma menina loira? Talvez esteja perdida… Com uma roupa chique? Não… Não é uma menina qualquer. — Dizia a voz. Ao olhar de canto de olho, Elizabeth acabaria notando uma mulher, ou melhor, uma mink falando com a pequena lebre que segurava em suas mãos, acariciando sua cabeça felpuda.

Além disso, a grande sala tinha alguns utensílios simples de cozinha, bem como uma mesa rústica de madeira, onde alguns legumes, bem como xícaras de chá, estavam servidos para um grupo de cinco coelhos, que estavam sentados em pequenos bancos de madeira de maneira quase civilizada. Além do mais, Elizabeth era capaz de notar uma espécie de insígnia de um punho vermelho nas vestes da Mink, indicando sua possível filiação.

Katsu

A mink sentia-se totalmente deslocada naquele ambiente, por mais que fosse considerado o seu habitat natural. Seus genes sentiam familiaridade com o lugar, mas sua criação havia sido completamente contra a sua natureza selvagem e acabava lhe distanciando daquela realidade. De qualquer maneira, a frustração por uma ronda sem resultados lhe fazia dar meia volta e caminhado por onde havia se separado de suas colegas.

Não havia afastado a ponto de se perder, mas o caminho era traiçoeiro por si só. No caminho, Zansa acabava por se deparar com um simpático mico, que batia palmas e começava a fazer uma espécie de dança desengonçada. Aquilo era o bastante para tirar uma certa risada da Mink, mas ao notar o motivo daquilo, todo o sentimento bom se tornava uma frustração maior.

Enquanto o mico parecia distrair Zansa, outros três se penduravam num galho baixo para conseguir alcançar a lança da agente, puxando de suas costas antes que pudesse sentir o furto de sua arma. Apenas quando sentia a diferença de peso que se tocava para olhar para cima, observando os três símios rindo enquanto tentavam segurar totalmente sem jeito aquela pesada arma para eles. O primeiro mico acabava se juntando aos demais, e juntos começavam a partir em direção oposta por onde Zansa estava indo, devendo a mink decidir por onde seguir.

Vincent e Gregar

A dupla caminhava com cautela por entre a floresta ao notar um sinal de uma colega de profissão abatida. Por mais que Eliene estivesse confusa com toda aquela situação, Mei tomava a iniciativa de se aproximar com cautela para verificar a situação da agente. Seu corpo não aparentava uma ferida real, talvez alguma concussão? Mas o que era possível notar também era o enrijecimento exagerado de seus músculos, possivelmente sendo justificado por alguma toxina ou um grande dano psíquico que tivesse afetado seu sistema nervoso.

Ainda assim, a menina respirava com dificuldades, o que era contornado pela dupla rapidamente. Sem um perigo à vista, a dupla acabava conseguindo reanimar a mulher, que abrir os olhos com uma clara confusão. — Yang… Eles pegaram meu irmão… — Ela dizia com dificuldade, tentando se sentar para recobrar a consciência. Quando enfim recobrava os sentidos, ela parecia olhar nos arredores com certo medo, como se a qualquer momento pudesse ser atacada novamente. — Não estamos seguras aqui… Estávamos caminhando juntos e quando notei, meu irmão ficou preso numa armadilha nas árvores. — Ela parecia extremamente confusa, e tentar recobrar os sentidos apenas deixava a mulher ainda mais atordoada. — Antes que pudesse ajudá-lo, recebi um grande choque na nuca… Preciso salvá-lo o quanto antes! — Ela comentava tentando se levantar, mas caía de bunda no chão novamente.

Uma nova análise no ambiente acabava por notar uma pequena corda fina presa em um galho alto naquela clareira, mas estava cortado naquele momento. Se a mulher de fato tivesse dizendo a verdade, aquilo poderia significar que seu irmão havia se libertado ou sido capturado após o seu desmaio, mas pelo fato dele não estar junto a ela, apenas poderia indicar um cenário mais pessimista…

Pepe - Aiko:

”Akuma - Chocho:

Vincent - Mei:

Wesker - Elizabeth:

Gregar - Eliene:

Katsu - Zansa:


_________________

Operação G.R.E.T.A. - Página 3 V8upj2D

Operação G.R.E.T.A. - Página 3 YDNzcDa
Pepe
Ver perfil do usuário
Imagem : Teje preso!
Créditos : 11
Localização : Lvneel - North Blue
PepeAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t321-aiko-saito#935 https://www.allbluerpg.com/t1723-operacao-p-a-r-a-d-i-s-e
Re: Operação G.R.E.T.A. Sex Fev 18, 2022 3:36 am
Operação G.R.E.T.A.
Agente:Aiko SaitoRelatório:
Localização:Lvneel – North Blue7
Missão:Nenhuma
A bibliotecária ia falando algumas coisas que faziam sentido, mas a conversa tomava um rumo que não me agradava. Ela falava que ser mãe era uma dádiva, e antes mesmo de entender como algo tão diabólico poderia ser algo próximo disso, acabava vendo foto de bebês à minha frente. Eram fofos e inocentes, claramente a mãe deles ainda não havia lhes feito mal algum... acabava demorando um pouco para entender o que tudo aquilo significava. Quando entendia, minha expressão mudaria automaticamente para repulsa olhando a mulher à minha frente, acabava dando um ou dois passos para trás sem sequer perceber.

A pobre bibliotecária já era uma vítima do sexo e de seus prazeres, caíra nas tentações e agora estava amaldiçoada a ser mãe e ela ainda parecia gentil. Minha mente fervilhava diante daquela descoberta. Como isso era sequer possível? A repulsa ia sumindo ao perceber que seus filhos eram muito novos. Não tenho nenhuma memória quando tão pequena. Será que minha mãe era boazinha quando nasci? Será que a bibliotecária ainda não havia virado o ser diabólico que estava destinada a ser? — Meus pêsames — falava sentindo as lágrimas invadirem meus olhos, ela parece ser uma boa pessoa, uma pena. Saía antes de qualquer outro comentário.

Aquela descoberta me deixava compenetrada em andar, e só percebia o cansaço ao chegar na cozinha. Acabava indo dormir e no dia seguinte ao me dirigir a sala do agente Smith esbarrava com a princesa, além de ver que ele havia sim comido o bolo todo ontem a noite, sorria com isso.

No começo Smith comentava sobre irmos para a grand line, sentia a minha vontade subindo. Meu sorriso se estendia de orelha a orelha com isso, isso significava ser promovida mais uma vez e estar ainda mais próxima de tudo o que mais desejava. No entanto, enquanto isso não ocorria, nos era passada uma simples missão, parar revolucionários e civis de atearem fogo no que não deviam.

Quando nosso superior terminava de falar, a princesa falava duas alternativas para a missão, então expunha minha própria opinião quanto aquilo. — Que tal as duas coisas? Eu vou com o uniforme e você se disfarça. Fica mais fácil de retirarmos reações de civis com alguém de uniforme, e fica mais fácil de você ver a reação de revolucionários com uma agente lá presente do que com nós duas disfarçadas.

Independente de aceitarem ou não a ideia. Ao terminarmos os trâmites iniciais saía da sala com Chocho e sem o peso da missão enquanto começava a andar com a princesa, lembrava do que havia acontecido no dia anterior, ela era outra pobre coitada que já caíra nas tentações do sexo e ontem foi um dia importante de descobertas quanto a promesa, precisava informá-la. Me aproximava de Chocho decidida. — Princesa — falaria pegando suas mãos com as minhas e as trazendo para perto apertaria um pouco. — Não vou deixar que você caia na tentação de novo, pode ficar tranquila, enquanto estiver perto de mim, não deixarei que se divirta com homem algum, por mais que você queira isso — falava compenetrada sentindo que as lágrimas até chegavam em meus olhos novamente, imaginando que ela poderia virar uma mãe sem querer se continuasse com aquele comportamento.

Respiraria fundo e desceria minhas mãos com a dela lentamente enquanto fechava os olhos. — Esse é o meu segundo maior objetivo de vida agora — falaria decidida abrindo bem meus olhos para encarar Chocho e mostrar que estava séria quanto a nossa promessa. — Enquanto não conseguir fazer algo tão gostoso que te faça esquecer se... aquilo que tanto gosta... — comentaria sem explicitar o que era, lembrava que a princesa comentara que era de mau tom alguém da realeza ficar falando de sexo abertamente.

Soltando uma de suas mãos e deixando-a livre, continuaria. — Terei que proteger não só você, mas todas que conseguir, todas vocês correm risco — falaria animando-me enquanto virava o corpo para ver se alguma outra mulher estava passando por ali, não que iria apontar para elas ou chamá-las. — Vamos fazer a missão e nos distanciar de todos esses homens que têm por aqui… só que infelizmente não ficarei ao seu lado nela, então trate de não se expor desnecessariamente — olharia para ela ao falar aquilo, lembrando quantos homens poderiam ter no porto.

Soltando suas mãos, voltaria a dar um passo à frente e lembraria as boas palavras do nosso superior. — Sempre quis subir de posição por causa da minha mãe… mas se subir, é abuso de poder eu dar a ordem para que ninguém sob o meu comando faça se... aquilo? — perguntaria para ela curiosa. Ordem sempre foi algo essencial tanto na marinha quanto no governo. Impedir que as pessoas se percam em prazeres e se tornem más parecia uma boa medida. Porém logo percebia uma falha em minha própria linha de pensamento. — Com certeza é... não teria como averiguar que as pessoas cumprem ou não em suas casas, o efeito não é imediato... e não é como se outras pessoas fizessem isso durante uma missão de qualquer forma… — comentava lembrando que a anormal ail era a princesa, que infelizmente não possuia barreiras quanto a quando deveria ou não fazer sexo. — Como as pessoas não estariam sob ordens minhas enquanto fizessem... a comida é realmente a única saída que eu possuo — comentaria tristonha com a resposta. — Ela precisa ser um espetáculo, algo único, como se você estivesse faminto e ela te salvasse de morrer de fome… mas isso o tempo todo… já estou com algumas ideias em mente quanto a isso, mas não sei se conseguirei executar — falaria voltando a andar.

Nesse intermédio todo, a princesa poderia acabar me entregando uma espada. Sorriria ao pegar a arma, um sorriso constrangido. — Você já cumpriu a sua parte do combinado e eu ainda nem consegui começar a minha — falaria olhando para a katana enquanto a retirasse para olhar melhor a arma. — Não posso prometer que não vou quebrar ela... mas farei o meu melhor para que isso não aconteça — falava para a princesa.

Nome: Aiko Saito
Cargo: Agente Pleno – CP2
EDC: Espadachim
Profissão: Cozinheira
Operação

Ganhos:
- rokushiki: soru – post 2
- rokushiki: geppou – post 3

Perdas:

Relações:
Agente Smith – superior que ajudou no aprendizado de Rokushiki
Sargento Strauss – marinheiro que ensinou meu primeiro Rokushiki
Bibliotecária – mulher que me fez enxergar um de meus objetivos de outra maneira

PdV: 11.040
STA: 400

Força: 998 + 80 + 60 = 1138 [Talentoso]
Destreza: 539 [Hábil]
Acerto: 721 + 40 + 240 = 1001 [Talentoso]
Reflexo: 121 + 40 + 240 = 401 [Hábil]
Constituição: 0 [Incompetente]

Agilidade: 701
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 0
Peso que aguenta carregar: 2008 kg
CulináriaVocê é capaz de preparar pratos e refeições simples ou complexos, seguindo receitas ou a sua própria criatividade.

DegustaçãoVocê consegue identificar alguns ingredientes e preparos dos pratos que experimentar por meio de paladar, olfato ou observação visual.

HerbalismoVocê conhece plantas, ervas e suas propriedades. Sabe onde encontrar a planta ou erva que deseja, como cultivá-la, se elas têm propriedades venenosas, características curativas ou alucinógenas. Você pode utilizar as propriedades in natura das plantas e ervas que encontrar, mas essa proficiência não permite a manipulação das mesmas.

MixologiaVocê é um especialista em bebidas, sendo elas alcoólicas ou não, inovadoras ou extremamente tradicionais. Você é capaz de criar e reproduzir bebidas.

NutriçãoVocê sabe encontrar o meio-termo entre alimentação e saúde, sabendo criar pratos e cardápios bem equilibrados quando se trata de nutrientes, escolhendo os melhores ingredientes.

ConfeitariaVocê é capaz de produzir bolos, biscoitos e outros tipos de doces, trabalhando tanto no seu sabor quanto na sua estética.
• 3 katanas na cintura
• Perguntium como colar no pescoço
Amigo Oculto 2021:

Nos bolsos:
• Canivete
• Caixa de fósforo (30/30)
• Insígnia da Pureza
• 5.99kk de berries

Na mochila
• 10 metros de corda
• Kit de cozinha
• Massinha de modelar


Última edição por Pepe em Sab Fev 19, 2022 12:39 am, editado 1 vez(es)

_________________

Operação G.R.E.T.A. - Página 3 OOvf4T4
Gregar
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação G.R.E.T.A. - Página 3 GapxMJh
Créditos : 21
Re: Operação G.R.E.T.A. Sex Fev 18, 2022 4:10 pm
Esfregava os olhos com força ao ver minha colega se aproximando da mulher caída. No final das contas ela também era uma agente, provavelmente uma das batedoras que havia sido enviada antes de nós, para avaliar a situação da floresta. E ao que indicava alguém que tinha sido pega em uma armadilha dos revolucionários. Aliás, a própria ideia de pessoas usando armadilhas para capturar as agentes me parecia desgostosa. Não era fã desse tipo de estratégia, mas talvez fizesse mais sentido usar algumas espalhas pela floresta do que ter guardas em cada árvore.

- Quer dizer então que fracassaram na missão, certo?- Questionava a mulher de forma indiferente as queixas sobre seu irmão. - Sabe pelo menos onde estão os revolucionários? Ou quantos deles estão na floresta? Ou viu algo estranho antes de receber esse choque que comentou? - Dispararia as questões em sequência para mulher. Fazia tanto tempo que tinha esticado os braços que começava a sentir falta das arenas! Ao menos lá eu podia lutar todos os dias.

Com a fala da agente derrubada observaria a árvore onde o suposto irmão teria sido capturado. Tudo indicava que ele tinha sido sequestrado pelo inimigo. Talvez estivessem procurando maiores pistas dos agentes e estivessem nos esperando amontoados na copa das árvores ao nosso redor. O pensamento fazia com que tivesse calafrios e apertasse o escudo um pouco mais forte. Observaria todas as árvores de forma rápida em busca de respostas, mas tinha consciência de que tinha uma outra atitude mais urgente a ser tomada. Me afastaria da mulher caída e me aproximaria da corda partida no alto, próximo de onde o irmão da mulher havia sido pego.

- Se carregaram ele para longe deve haver algum rastro que nos indique onde. Afinal carregar uma pessoa exige força ou arrastá-la. Das duas formas talvez a gente consiga descobrir onde levaram ele. - Comentaria com minha amiga enquanto me colocaria a e vasculhar o chão ao nosso redor, em busca de resposta ou qualquer pista que pudesse nos indicar para onde ir a seguir. Se formos rápido talvez a gente ainda o encontre.

De toda forma, não podia ficar parada por mais tempo se quisesse descobrir onde estavam os revolucionários. Se não encontrasse nenhuma pista de onde ir a seguir me basearia no lugar onde o agente tinha caído na armadilha e por onde a mulher tinha sido atacada e descreveria um caminho. Seguira em frente em busca de novas pistas dos revolucionários a única diferença é que agora eu faria isso prestando atenção no chão, para garantir que não seria outra vítima daquelas armadilhas.

_________________

Operação G.R.E.T.A. - Página 3 Oz2T0Pg