Tópicos Recentes
Destaques
Klaus
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Akira
Sasha
Ás
Shiori
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Últimos assuntos
四 - Morte e SangueHoje à(s) 1:21 ampor  Koji6º Capítulo: Gigantes versus Dragões!Ontem à(s) 11:23 pmpor  Sashaficha Aika KinOntem à(s) 10:50 pmpor  mestrej2° - De Dawn a Shells - Uma viagem para conhecimento.Ontem à(s) 10:39 pmpor  SaruNo Maidens?Ontem à(s) 9:38 pmpor  IzumiCap. 2 - Ascendendo às profundezasOntem à(s) 9:23 pmpor  VanKaoru KageyamaOntem à(s) 9:09 pmpor  Kaoru[Pedido de instrutor] - TaliyahOntem à(s) 9:00 pmpor  nothawaiian[TUTORIAL] - TaliyahOntem à(s) 8:56 pmpor  nothawaiianPorradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3]Ontem à(s) 8:46 pmpor  Van
 :: Oceanos :: Blues :: North Blue :: Lvneel
Página 8 de 9 Página 8 de 9 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9  Seguinte
Sasha
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação G.R.E.T.A. - Página 8 Giphy
Créditos : 17
Localização : Rota 6 - Piutôv
SashaRank B
https://www.allbluerpg.com/t340-sasha-sparks#1002 https://www.allbluerpg.com/
Operação G.R.E.T.A. Qui Jan 20, 2022 6:29 pm
Relembrando a primeira mensagem :

Operação G.R.E.T.A.

Aqui ocorrerá a aventura do(s) Agentes Aiko Saito, Chocho Kimiko, Eleine Worzel, Elizabeth Steinberg, Huang Meifeng e Zansa Minos. A qual não possui narrador definido.

_________________



Operação G.R.E.T.A. - Página 8 WN4Utd7


Wesker
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação G.R.E.T.A. - Página 8 Imagem_Icone
Créditos : 17
Re: Operação G.R.E.T.A. Sex Abr 08, 2022 3:42 pm
Operação G.R.E.T.A
Agente:Elizabeth SteinbergRelatório:
Localização:Lvneel - North Blue17
Missão:Sussurros da revolução


Após ser promovida, era parabenizada por Kimiko e Mei. Aquilo me deixava um pouco sem jeito, afinal, não estava acostumada com tal coisa, mas logo me recompunha e respondia as mesmas - Muito obrigada meninas. E meus parabéns para você também, Mei - Dizia contente, pouco antes da conversa prosseguir.

Smith por fim falava sobre nossa possível saída da ilha e eu, entretanto, recusava. Acabava surpreendida pela recusa de Eleine, que me fazia ter cada vez mais certeza de que aquele “sonho” havia sido verdadeiro. Sentindo-me aliviada pelo agente Smith ter concordado com nosso pedido, ouvia mais uma vez as falas de Mei - Boa sorte para você também, sei que vai se sair bem na Grand Line. Espero que encontre sua amiga para ver o quão orgulhosa ela vai ficar de você - Dizia de forma simpática para minha colega, lembrando-me da história que esta havia me contado.

A conversa continuava e minhas companheiras decidiam falar sobre o elefante branco na sala, perguntando sobre os ferimentos de Smith que logo se punha a falar. A bem da verdade, me surpreendia com a história ao saber que ele sentiu o ocorrido com uma de suas subordinadas ao ponto de ele mesmo assumir a missão.

Uma célula revolucionária não devia ser nada fácil de se enfrentar sozinho e, a bem da verdade, só de ouvir falá-lo sobre isso sentia meu coração vibrar por uma batalha como aquela. Smith, no fim, talvez não fosse tão diferente de mim e de Eleine, apenas com o porém de que ele tinha força o suficiente para vencer uma luta assim. Podia ficar frustrada ou brincar dizendo que ele deveria ter me chamado para a missão mas, no lugar disso, apenas sorria mostrando determinação e orgulho pelas ações de meu superior.

O sorriso que tinha naquele momento, entretanto, era interrompido por Kimiko que começava a relatar sobre Baldur e suas ações para nosso superior. Não ficava com raiva, ela estava apenas fazendo o seu trabalho ao relatar sobre um pirata que era idiota ou corajoso o suficiente para deixar suas intenções explícitas a quem quisesse ouvir. O que eu ficava, na verdade, era animada. Aquilo era a confirmação que eu precisava de que todo aquele sonho era real.

Quando finalmente estávamos prontas para sair dali, o agente se voltava novamente para mim e para Eleine. Aparentemente, o nosso dia estava apenas começando - Moleza? - Respondia confiante - Depois de ouvir sobre a sua missão, eu fiquei doida pra entrar em ação! - Concluía em um tom quase desafiador.

Saíamos para o almoço mas, antes disso, tinha que tirar as coisas a limpo com Eleine com relação aquele “sonho”. Ela com certeza se lembrava, o que matava qualquer dúvida que poderia restar e me animava muito -Com certeza não foi sonho. Não sei como tudo aconteceu, mas não foi. Até a Kimiko conhecia ele e duvido que já tenham se visto antes disso - Dizia empolgada com minha mente curiosa calculando sem sucesso como tudo aquilo era possível - Eu espero que ele consiga o que quer, me parece um sonho e tanto! - Concluía, feliz, apenas me certificando de que ninguém além de Eleine ouvia o que eu estava falando.

- Bom, vamos comer. De qualquer forma, estou ansiosa para a próxima missão depois de ver do que o agente Smith é capaz. Quero ficar assim logo! - Dizia para minha companheira enquanto começava a me dirigir para a cantina. Lá, pegaria o almoço e comeria sem muitos rodeios, para logo depois voltar até a sala do agente.

- Estou de volta, senhor - Dizia com um sorriso no rosto após o fim do telefonema, me sentindo um pouco mais íntima de Smith após ver a sua dedicação para com suas subordinadas. Meu semblante sério, entretanto, voltava assim que ele começava a falar sobre a missão.

Sentia um certo asco ao ouvir tudo o que ele tinha a dizer. Por mais que lutas e embates com os revolucionários normalmente me empolgassem, ouvir que havia uma criança em risco e sofrente experimentos desconhecidos fazia com que eu entendesse muito bem a expressão no rosto do agente. Cerrava meus punhos, em frustração, enquanto terminava de ouvir tudo o que ele tinha a dizer.

- A que horas devemos entrar em ação, senhor? O vivre card ficará com a gente para que possamos segui-la melhor? Onde devemos iniciar a procura e para onde devemos trazê-la após o resgate? - Questionava tudo aquilo de uma vez, com as dúvidas pipocando em minha cabeça. Ouviria atentamente e guardaria o Vivre card em segurança caso ele me fosse entregue.

- Pois bem, nos encontraremos na porta do QG uma hora antes de toda a operação começar. Assim está bom para você, Eleine? - Questionava minha companheira depois das devidas explicações - Farei os preparativos senhor. Nos vemos em breve - Me despedia com uma continência, reforçando a seriedade da situação.

Partia então daquela sala. Tinha a tarde livre e pretendia utilizá-la de alguma forma. Era aí que me lembrava de um estranho item que havia trazido de Flevance, junto dos pertences do meu pai. Ia até o alojamento e puxava uma grande mochila na qual todo o pesado gelo estava dentro. Não sabia muito bem o que era aquilo, mas sabia que não se derretia há dias e era bem resistente. Talvez pudesse ser usado para fazer uma arma? Seria bem útil para a vida que eu estava levando. O item ainda vinha junto com uma insígnia que exalava um ar gélido para quem a tocasse, e eu logo decidi usá-la também.

Tendo isto em mente, ia até a forja onde procuraria pelo ferreiro responsável e diria - Olá senhor, sou a agente Elizabeth Steinberg. Tenho um metal estranho aqui comigo, você pode transformá-lo em uma arma ou sabe de alguém que possa? - Questionaria. Após obter a resposta, entregaria ali ou iria até a pessoa indicada, caso soubesse onde encontrá-la - Sou a agente Elizabeth Steinberg. O ferreiro do QG te indicou para mim. Tenho um material especial, acho que alguém habilidoso poderia transformá-lo em uma boa arma - Diria esperançosa e entregaria a arma caso o serviço fosse aceito.

Caso, entretanto, ele falasse sobre Kimiko ou eu a encontrasse ali, a abordagem seria um pouco diferente após as indicações do ferreiro - Princesa, o que acha disso? Foi meio que uma herança do meu pai. Não derrete nunca e é bem resistente - Dizia a ela, sem explicar muito mais sobre quem era o meu pai por imaginar que ela não gostaria de saber - Pode transformá-lo em uma arma pra mim? Sei que vai viajar, mas eu ficarei na ilha por um tempo. É só enviá-lo pra cá e eu pago as taxas, lógico - Dizia em tom amigável.

- Aliás… Obrigada pelo que disse essa noite. Você tinha razão, por isso pretendo descobrir o que aconteceu com meus amigos antes de tomar qualquer decisão, aí decidi que ainda não era o momento de ir embora. Sabe me explicar o que era aquele sonho? - Questionava no fim de tudo. Chocho Kimiko havia sido bem legal comigo naquela mansão em um mundo paralelo, por isso me sentia na liberdade de expor meus planos para ela.

- Espero que nos encontremos novamente algum dia - Diria me despedindo da princesa de forma amigável e entregando o material caso ela aceitasse. Não sabia que futuro eu teria a partir dali, mas esperava de coração que algum dia pudesse rever estas pessoas que me faziam ver um lado bom até mesmo naqueles que trabalham para o Governo Mundial.

Em todo caso, após tirar o metal de minhas mãos, iria para a biblioteca onde leria livros sobre a história de Lvneel e do mundo até o horário da missão chegar. Procuraria ainda livros sobre gelo e metais, a fim de descobrir do que se tratava a herança deixada por meu pai.

Quando finalmente o horário da missão chegasse, iria até o local de encontro que havia marcado com Eleine e esperaria pela chegada de minha companheira - Está pronta? - Diria quando a avistasse, dando um último sorriso antes de ficar séria de novo. Me lembrava de todo o conteúdo da missão e da razão para estarmos ali, não poderia deixar que aquela criança continuasse sofrendo.

Seguiria a partir daí o vivre card ou as instruções de Smith. Quando avistasse ou ouvisse movimentações suspeitas, usaria de minhas habilidades de furtividade para manter Eleine e eu ocultas dos olhos inimigos. A partir daí, observaria para entender a situação e encontrar o momento certo para efetuar o resgate.




Nome: Elizabeth Steinberg
Cargo: Agente Junior – CP2
EDC: Espadachim/Lutador
Profissão: N/A

Ganhos: Se for no evento, nenhum. Ignore essa aba se estiver lendo em um post do evento.

Espada (Igual a da ficha, troquei pra atualizar o bonus)

Luvas

Salário (Agente Júnior) x1

Perícia: Investigação

Promoção
Perdas: N/A
Relações com NPCs: (Depois faço, por hora só vou listando quando lembrar).

Nível: 2
Experiência: 1090

PdV: 25.900
STA: 200

Força: 201 + 80 (Racial) + 120 (Edc) + 60 (Arma) = 461 (Hábil)
Destreza: 200 (Regular)
Acerto: 0 + 120 (EDC) = 120 (Regular)
Reflexo: 1 (Regular)
Constituição: 888 + 80 (Racial) = 968 (Hábil)

Agilidade: 60
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 8,5%
A única coisa que tenho é coragem


_________________

Operação G.R.E.T.A. - Página 8 Sign_Bismarck_V1_-_Tamanho_certo_borda_branca
Gregar
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação G.R.E.T.A. - Página 8 GapxMJh
Créditos : 15
Re: Operação G.R.E.T.A. Sex Abr 08, 2022 7:01 pm
Operação G.R.E.T.A.
Agente:Eleine WorzelRelatório:
Localização:LvneelL17
Missão:-

Sentia meu coração prestes a explodir. Ainda não sabia dizer o porquê, mas assim como Elizabeth eu sentia que havia pendências a serem resolvidas naquela ilha. Algo forte o bastante para fazer com que me colocasse entre a ordem de meu superior. Ouvir que não apenas conseguiria permanecer na ilha como também receberia mentoria do agente Smith fazia com que o sentimento valesse a pena.

Acenava positivamente ao receber a notícia e me mantinha calada enquanto o agente continuava a explicar. Ouvia as explicações sobre como ele se feria, assim como os detalhes sobre a célula revolucionária que havia sido derrotada. Saber que os membros revolucionários tinham recebido um ataque como aquele me carregava de um sentimento misto. Gostaria de ter feito parte do ataque, mas dava-me por satisfeita em saber que novos agentes não seriam feridos como Zanza ou os gêmeos.
Era dispensada junto das demais agentes e com uma breve continência eu saia da sala de nosso superior. Caminharia pelo QG em direção a biblioteca, havia combinado com o agente Yang para nos encontrarmos lá novamente para conseguir a ajuda do homem novamente. Portanto procuraria o homem e assim que o fizesse pediria para que ele me ajudasse.

------------------------------------
Início do Aprendizado: Zoologia

- Bom dia. Como está? Vamos continuar de onde paramos ontem? -
Assim como havia feito na noite anterior, o agente Yang tornava-se meu professor pela tarde. Desta vez tinha em mãos um pesado livro empoeirado e de páginas amarelas. Ao abri-lo ele começava a me explicar como podia entender mais sobre os animais com que me depararia. Usávamos a floresta de exemplo pelas primeiras páginas, onde passávamos por todo o tipo de vida que existia rodeada pela copa daquelas árvores. Falávamos dos hábitos das criaturas diferente e como podíamos classificá-los. Também usávamos o tempo para entendermos um pouco mais dos hábitos gerais das criaturas de modo que pudéssemos extrapolar isso também para criaturas de fora da ilha. Afinal, todos seguiam hábitos similares.

Por fim voltamos a caminhar pela orla da floresta. Yang tinha consigo um par de binóculos os quais usávamos para podermos observar de longe as criaturas. Passávamos algumas horas das folgas enquanto observamos as criaturas a nossa volta. Independente das raças estávamos de olhos neles. Insetos, mamíferos e pássaros eram analisados com o mesmo fervor por mim e por Yang. Estávamos de olho neles enquanto eles se alimentavam, voavam e até mesmo pudemos presenciar uma pequena briga por território.

O próprio Yang me dava dicas e explicava cada um dos hábitos das criaturas com extremo conhecimento enquanto abordava cada uma das criaturas que encontrávamos. Gostava de aprender mais sobre cada um daqueles animais e focar a cabeça em algo além do que havia acontecido com Zanza era tranquilizante. No fim, quando já havíamos perdido todo o horário do almoço em meio a floresta retornávamos de volta ao QG. Estava quase na hora de reencontrar-me com o agente Smith então despedia-me de Yang e seguia de volta a sua sala.

Fim do Aprendizado
------------------------------------
Retornaria ao escritório do agente Smith no horário que havia sido pedido. Aproximaria e esperaria que as novas ordens fossem dadas para mim e para agente Elizabeth. Questionava-me em silêncio sobre os planos dos revolucionários que ao menos para mim não faziam o menor sentido. Não entendia o porquê de eles estarem tão embrenhados em meio a floresta ao ponto de terem de usar animais para se comunicarem. Entendia menos ainda quando o agente Smith explicava que aquele papel que havíamos encontrado deveria nos direcionar para uma criança.

A princípio me questionava o que eles gostariam de fazer com uma criança, mas sentia apenas revolta ao descobrir as razões. Fazer experimentos com uma criança era simplesmente desumano. Aquelas pessoas precisavam ser paradas antes que causassem ainda mais mal para todos. Sentia o sangue correndo quente pelo corpo, estava determinada a encerrar de vez aquele grupo revolucionário. Não me importava com quantas daquelas pessoas precisasse enfrentar para garantir a liberdade da criança, ela não podia continuar sendo utilizada como um rato de laboratório.

- Senhor, libertaremos essa criança independente do que acontecer, pode contar conosco. - Respondia ao meu supervisor enquanto deixaria que a agente Elizabeth cuidasse dos demais preparativos. Seguiria seus direcionamentos e me prepararia em meu quarto assim como procuraria algo para comer. Voltaria a encontrar a agente Elizabeth no horário demarcado, pronta para seguir em nossa missão.

_________________

Operação G.R.E.T.A. - Página 8 Oz2T0Pg
Vincent
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação G.R.E.T.A. - Página 8 Fce235abf356e340a772bbaaecb92d1c
Créditos : 00
VincentCP 2
https://www.allbluerpg.com/t723-huang-meifeng https://www.allbluerpg.com/t1050-operacao-g-r-e-t-a
Re: Operação G.R.E.T.A. Dom Abr 10, 2022 3:10 am

Operação G.R.E.T.A.

Operação G.R.E.T.A. - Página 8 NBdoq7p

Agente:

Huang Meifeng

Relatório:

17

Localização:

Lvneel

Missão:

-

 

Chocho aceitava prontamente meu convite e agia de forma risonha - Sim, é bom aproveitar um pouco às vezes, só trabalhar se torna cansativo diria em resposta sobre nosso tempo livre. Ela parecia estar animada por poder me ajudar com a escolha da roupa e tinha comentários rápidos para cada vestuário que eu estava -  Você me deixa um pouco envergonhada, com tantos elogios fingia certa modéstia entre uma troca e outra.

No final de tudo a escolha final cabia a mim, o quimono era uma decisão relativamente fácil já que havia considerado como a peça  mais bonita que estava ali. O restante seria difícil, mas ficava com a segunda roupa, apesar do ar mais sério que Chocho dizia não combinar comigo acabava por achá-lo mais elegante que os outros dois restantes. Com a finalização dessa parte, só me restava pagar pelas roupas - Você não acha que eu combino com um tom mais sério? Talvez eu esteja sendo um pouco extrovertida demais às vezes diria com um sorriso nos lábios.

Poderia também comprar algumas joias que pudessem acompanhar as minhas roupas novas, mas não me esforçaria muito para achar a joalheria. Se acabasse passando por perto de uma, compraria alguns brincos e um colar, todavia caso não estivesse perto de uma não faria muita questão de ir atrás. O mais importante no momento depois da compra, era chegar no navio da missão indicado pelo agente Smith - Talvez soe um pouco inconveniente da minha parte, mas quem é esse? questionaria Chocho enquanto encontrávamos aparentemente um velho conhecido dela, obviamente estaria me mantendo junto a ela para podermos chegar até a embarcação.

Não teria muito o que se fazer na viagem, me colocaria de prontidão para ajudar no que fosse preciso durante todo nosso trajeto. Mas aproveitaria também para encontrar alguém que pudesse ajudar em me impor, principalmente através do medo e que me deixasse manipular através disso. A última missão havia me trazido essa lição muito importante, se tivesse conseguido me impor perante as outras, provavelmente teria conseguido evitar ou adiar a luta para um momento mais adequado.






Ganhos Perícia Cirurgia, Armas reparadas,  2 roupas de gala, Salário 1.700.000 B$.

Perdas1.500.000 B$

Relações


AtributosPdV: 9440
STA: 300

Força: 919  + 60 + 180 + 60 = 1219~Talentoso~
Destreza: 579 ~Hábil~
Acerto: 181 + 40 + 180 = 401 ~Hábil~
Reflexo: 40  + 60 = 100~regular~
Constituição: 100 ~Regular~

Agilidade: 250
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 0

ProficiênciasAnatomia
Interrogatório
Lábia
Primeiros Socorros
Psicologia

Qualidades
Ambidestra  (1 Ponto)Você possui uma destreza elevada, sendo capaz de dominar igualmente a coordenação de ambos os lados do corpo.
Atraente (1 Ponto) Você é considerado belo pelos outros, seja pela sua aparência, porte físico ou estilo, você é capaz de despertar interesses românticos ou ser tratado mais favoravelmente por conta disso.
Impassível (1 Ponto) Você é uma pessoa calma que não tem o seu humor alterado por ameaças, provocações ou acontecimentos drásticos, sua razão sempre consegue dominar a sua emoção e você sempre é capaz de tomar as suas decisões com clareza. Isso não significa que você não possa sentir raiva ou outros sentimentos extremos, apenas consegue ter um controle maestral sobre os mesmos.  
Memória Fotográfica (2 Pontos) Você nunca se esquece de algo que tenha visto ou escutado, mesmo que tenha sido por um breve momento. Ao folhear um livro, por exemplo, você é capaz de lembrar com exatidão cada frase de cada página que bateu o olho.
Prontidão (2 Pontos) Você está sempre pronto para agir ou reagir, alcançando o ápice da sua velocidade ou força em questão de poucos instantes. Mecanicamente, reduz a condição lento em uma categoria, SE a condição aplicada for categoria III ou inferior.
Saúde de Ferro (2 Pontos)Você quase nunca adoece, pode pegar chuvas e frios extremos sem ficar resfriado e é capaz de comer comida estragada sem sofrer nenhuma consequência. Seu sistema imunológico simplesmente é mais eficaz que o dos demais, mas isso não o torna imune a doenças ou efeitos adversos. Mecanicamente, esta qualidade reduz a condição Intoxicado em uma categoria.
Versátil (Racial) Você pode somar até 9 pontos de defeito, conseguindo dessa forma gastar 9 pontos de qualidade em vez de 7.

Defeitos
Compulsiva (1 Ponto) Você tem uma mania, hábito ou ritual simples que precisa executar ao menos uma vez a cada duas páginas, como, por exemplo, roer as unhas.

Mei por vezes tem o hábito de falar a linguagem antiga de sua ilha, acaba por ser algo involuntário já que ela somente falava assim com os habitantes de Shan. Muitas vezes é obrigada a repetir o que acabara de dizer por falta de entendimento das outras pessoas.
Ambição (2 Pontos)  Você tem uma meta ou objetivo de vida claro e não mede esforços para alcançá-lo. Pode-se tratar de alcançar um posto, adquirir um objeto ou realizar uma mudança no mundo, você aproveitará toda oportunidade que tiver para se aproximar de seu objetivo.

Meifeng colocou como seu maior objetivo de vida reencontrar sua amiga Annerose, uma agente do governo que ajudou a proteger sua terra natal de criminosos.
Annerose
Devassa (2 Pontos)  Você é viciado na arte do flerte e aproveita todas as chances possíveis de se aproximar romanticamente das pessoas que você considera atraentes.

Leal (2 Pontos) Existe algo ou alguém, uma pessoa ou organização, que você coloca acima de si mesmo, não se importando com o fato de ignorar seus valores ou se sacrificar para proteger essa relação.

Leal ao Governo Mundial
Vaidosa (2 Pontos)  Você sente a necessidade de estar sempre limpo e bem arrumado, não suportando ficar sujo ou desgrenhado.



[] Aprender diagnose
[X] Aprender cirurgia
[] Aprender ameaça
[X] Fazer pelo menos uma missão

Carta:
Yami
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação G.R.E.T.A. - Página 8 SFDBQPA
Créditos : 04
Localização : Alabasta - 7ª Rota
YamiAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t343-shimizu-d-akira#1013 https://www.allbluerpg.com/t1413-hellhounds-5-darude-sandstorm
Re: Operação G.R.E.T.A. Ter Abr 12, 2022 12:58 am

Operação G.R.E.T.A



Chocho, Aiko e Mei

O trio que seguiria viagem mal podia conter a animação. Prontas para saírem da ilha no melhor estilo, Chocho acabava auxiliando Mei com as compras no centro da cidade, que acabava lhe gerando uma dupla de vestidos lindíssimos, bem como algumas jóias que combinavam com perfeição. O estilista que as acompanhava dentro da loja parecia orgulhoso por dar um toque tão majestoso para a pequena agente. Com isso, acabavam seguindo alguns pontos onde Chocho tinha interesse, como se comunicar com seu fiel aliado, por exemplo. — Ah, mas Amis sempre paga suas dívidas, princesa. Considere isso como um desejo pessoal em repelir qualquer inconveniente de perto de vossa majestade. — Ele fazia uma pequena brincadeira de prestidigitação, imitando como se fosse retirar uma moeda por detrás da orelha de sua amiga, demonstrando se tratar na verdade de um pequeno disco, muito parecido com uma concha.

Era uma concha bonita, de fato, mas nada muito chamativa, além do fato dela ser perfeitamente redonda. — A natureza é incrível, não? Um celestial quis fazer uma aposta sobre a melhor voz ontem a noite e apostou algumas coisas de sua terra natal. Bem, após ele me explicar sobre o que se tratava, não pude pensar na senhorita. — Ele sorria, lhe dando um abraço apertado. Ele explicava que o objeto se chamava Reject Dial, e que apesar de conseguir absorver e repelir qualquer tipo de impacto, era necessário cautela, uma vez que o coice do ataque retornava para a mão de seu portador.

Com isso em mente, a dupla seguia para o QG, de modo a se despedir devidamente de algumas figuras mais próximas, como era o caso de Sung, que estava falando com a jovem Elizabeth, que lhe mostrava um minério diferente, como uma grande pedra de gelo que não parecia escorrer água ao toque. — Ah, e olhe se não é ela. Olha, eu já vi muitos bons ferreiros, mas a senhorita Chocho aqui poderia fazer um trabalho excelente com esse minério. Claro que eu consigo trabalhar com ele, mas talvez seja algo mais robusto, entende? — Sung explicava de maneira sincera, destacando que suas habilidades eram inferiores da agente que havia acabado de chegar. — Por falar nisso, tenho um presente para a senhorita. — Ele dizia para Chocho, se virando para pegar algo dentro de uma caixa vedada de metal. Dali, ele puxava uma grande pedra oval, com a textura de rocha magmática, misturado com escamas de lagarto. — Essa belezinha se chama Escama de Dragão. Raríssimo de encontrar em qualquer outra ilha senão a sua natal na Grand Line. Da mesma forma que é rara, é complexa de manusear… Nas minhas mãos, provavelmente desperdiçarei uma boa quantia do material para fazer algo mais rústico, então pensei em você. O seu amigo Amis me disse muito sobre suas capacidades de forja, e confesso que fiquei convencido a lhe entregar isso. — Ele falava, entregando a grande pedra. Seria de decisão de Chocho verificar se gostaria de pegar a rocha gelada de Elizabeth ou não. — Ah, e recomendo que dê uma checada nos minérios naturais de Kano, já que estará indo para lá. Por mais que possuam propriedades semelhantes, você pode tentar extrair o potencial máximo dos minérios para suas produções. — Ele dizia, fazendo com que a viagem tivesse um outro propósito para Chocho.

Por fim, todo o trio se reunia ao fim do dia, agora sob a responsabilidade de Capitã Ronda. A capitã gargalhava pela presença das três, se mostrando ser o extremo oposto do Agente Smith. — E perder a chance de surpreendê-la, assim como me surpreendeu com aquele prato?! Jamais! — Ela dizia para Aiko, já indicando que todas subissem no navio também. — Esses fracotes aí não merecem uma comida tão boa. Se prometer fazer uns pratos iguais àqueles durante a viagem, juro que faço todas suas vontades, HAHAHAHAHA! — A intimidade da Capitã com Aiko era algo surpreendente para as outras duas agentes, que seguiam sem muito questionar.

A Capitã por fim acabava dando instruções para que o barco saísse, mantendo ainda o trio por perto para instruí-las devidamente. — Apesar do passeio, temos uma missão importante, meninas. Estamos abastecendo alguns estoques de minérios em algumas bases pela Grand Line, e nossa viagem se passará por algumas ilhas. Já passaram por praticamente todos os Blues, mas agora deveremos retornar para minha cidade natal, onde pegaremos alguns estoques de Sopro de Dragão, para então partir. Alguma pergunta? — Com perguntas ou não, logo após ela dispensaria as meninas, para que se acomodassem e começassem a se familiarizar com o barco, visto que passariam muitas semanas em alto mar.

E os dias se passavam depressa, mas era exaustivo ver tanto mar o tempo todo. A única coisa realmente movimentada eram alguns grupos de agentes e marinheiros que carregavam caixas para uma área no interior da embarcação, onde estava proibido para outros soldados ou agentes entrarem, inclusive o próprio trio. Havia tempo e recursos de sobra para treinar todos os tipos de conhecimento, mas Aiko se mantinha ocupada em aprimorar seus talentos culinários. Os chefs dali eram bem experientes, mas a criatividade de Aiko era algo que faltava neles por ali. Num desses dias, a equipe do Chef Gaston estava preparando risotos de cogumelo e, como sobremesa, uma salada de frutas misturados com creme inglês. Um auxiliar de cozinha estava se aproximando com uma caixa com os mantimentos, quando esbarrou em um dos agentes que estava carregando uma caixa de tamanho médio para o interior da embarcação.

Quando se esbarraram, a comida e os objetos de pesquisa do agente se espalhavam pelo chão, fazendo uma confusão enorme. O chef ficava extremamente irritado, obrigando aos dois a catarem suas coisas e se adiantarem logo, visto que não haveria tanto tempo assim para conversa. Com alguns cogumelos e frutas agora à sua disposição, Aiko estava pronta para continuar o seu trabalho, observando uma fruta esquisita que se assemelhava a uma fruta-do-conde. — Certifique-se que não estragaram quando caíram, agente Aiko! Experimente antes de colocar no prato. Se a Capitã Ronda comer uma fruta amarga por ter caído no chão, ela me mata! — Ele dizia, obrigando a aspirante à chef a se certificar que estava tudo em mais perfeita ordem. Caso viesse a experimentar aquela peculiar fruta, acabaria sentindo um gosto extremamente podre, que invadia sua boca e se prendia ao céu de sua boca. Um sabor que provavelmente mataria suas papilas gustativas e enterraria de vez o sonho de ser uma renomada cozinheira.

Wesker e Gregar

Com o tempo de sobra dado pelo Agente Smith, era o suficiente para que ambas as agentes pudessem gastá-lo da forma que preferissem. Enquanto Eliene seguia para uma longa sessão de aprendizado com Yang, Elizabeth aproveitava para ter uma boa refeição, matar um tempo e retornando um pouco depois para verificar a tal missão com o Agente Smith. Naquele tempo, Eliene também retornava, se deparando com o Agente sozinho em sua sala. Ele explicava o teor da missão, e a importância de uma boa discrição em sua execução, esticando o Vivre Card pela mesa para que ficasse com uma das meninas. — Pelos nossos cálculos, a embarcação chegará no fim da tarde, quando já começar a escurecer. Sigam para onde o papel está indicando e deverão se deparar com algum porto improvisado na mata, ou algo do tipo. Fiquem atentas, evitem se perder e tragam a criança com o máximo de pressa possível para o Quartel General. Entendido? — Além disso, o Agente Smith retirava o seu próprio relógio, entregando para uma das agentes. — Além de apontar a hora, ele também é uma bússola. Para onde vocês estão indo, o Quartel General estará na direção do Sudeste, então podem auxiliá-las para retornar mais depressa.

Além disso, ele dava uma pequena pasta, com algumas rasas informações sobre o que poderiam verificar por lá. Caso lessem, verificariam que havia uma espécie de médico, chamado Dr. Von Ugger, apontado como principal suspeito e responsável pelos experimentos contra a criança. Não havia a identidade da criança de fato, mas aparentemente os boatos alegavam que ela era uma criança nascida de Elbaf, que apesar de ser a terra dos Gigantes, não havia crescido com gigantismo. Entretanto, esse caso curioso não seria o motivo pelos experimentos, mas sim sobre uma certa habilidade mística que os cientistas estavam buscando extrair.

Ainda havia tempo de sobra para que as duas agentes se preparassem para a missão. Para matar o tempo, Elizabeth acabava seguindo até a sala da forja de Sung, onde via o homem ocupado com alguns pedidos dos marinheiros locais. — Ah, olá, jovem Elizabeth. Bem… Confesso que não sou o melhor para trabalhar com um material tão refinado, mas posso ver o que consigo preparar. — Ele pegava aquela pedra congelada com cautela, observando-a de todos os ângulos para ver o que poderia extrair dali. Ele pegava até mesmo um pequeno martelo para testar a rigidez e um maçarico para testar até onde o frio iria se manter. Nesse momento de testes, Chocho apareceria para agradecer por tudo o que Sung havia feito por ela até então, dando a oportunidade perfeita para que Elizabeth fizesse seu pedido.

Conseguindo ou não um favor de sua amiga, o minério seria deixado a cuidados de terceiros para que ela seguisse em missão. Se encontrando com Eliene no portão do Quartel General, a dupla conseguia notar o papel se mexendo com certo vigor, tremendo na mão das agentes e apontando na direção Sudoeste da ilha. Pela hora, estava próximo do momento da investida por parte dos agentes e marinheiros mais experientes, que contavam com o sucesso daquela missão para acabar de uma vez por todas com os planos daqueles revolucionários insistentes.

Pepe - Aiko:

”Akuma - Chocho:

Vincent - Mei:

Wesker - Elizabeth:

Gregar - Eliene:




_________________

Operação G.R.E.T.A. - Página 8 V8upj2D

Operação G.R.E.T.A. - Página 8 YDNzcDa
Akuma Nikaido
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação G.R.E.T.A. - Página 8 C7LTNQc
Créditos : 27
Re: Operação G.R.E.T.A. Ter Abr 12, 2022 1:30 pm

Operação G.R.E.T.A.

Operação G.R.E.T.A. - Página 8 NBdoq7p

Agente:

Chocho Kimiko

Relatório:

18

Localização:

Lvneel

Missão:

Transporte


O tempo livre com Mei transformava-se em um divertido banho de lojas. A garota sempre sorridente perguntava se eu achava que ela não combinava com um ar de seriedade. — Não é isso, Mei-chan. Eu adoro esse seu jeito extrovertido, torna o ambiente ao nosso redor mais leve. Talvez pela minha criação como princesa, mas eu sou sempre formal demais, é difícil relaxar. Mas sinto que posso ficar à vontade perto de você. Dizia, sorrindo para ela. — Então acho que roupas que combinem com essa sua leveza extraem o máximo de você, entende? Terminava minha explicação, levando meu indicador em minha boca, refletindo se conseguira passar direito meu ponto de vista.


Após terminarmos as compras da garota, que complementara com um par de brincos lindos, encontrava com Amis e passava-lhe as instruções. Nessa hora, Mei perguntava quem era ele e somente então lembrava que a garota não estava conosco quando encontramos o bardo pela primeira vez. — Oh, gomen. Mei-chan, esse é o Amis-kun. Ele era nosso bobo da côrte e resolveu sair para percorrer o mundo. Por acaso nos reencontramos em Flevance. Fazia as devidas apresentações e então complementava: — Agora que ele soube da queda de nosso reino, ele resolveu voltar a me seguir! Não é um fofo? Talvez a garota quisesse mais detalhes ou maiores explicações, mas isso poderia ser respondido depois, no navio.


Amis, inclusive, me surpreendia ao entregar-me um dial. Eu havia lido sobre eles quando estudara mecatrônica, mas jamais imaginava que fosse ver um pessoalmente. Meus olhos brilhavam ao ver e respondia o abraço apertado de meu fiel súdito. — Nossa, você é incrível, Amis-kun! Pensarei em uma forma de usar esse dial adequadamente, domo arigato! A partir daí, Mei e eu voltávamos ao quartel, onde nos separávamos. E quis o destino que eu encontrasse com Elizabeth ao procurar por Sung.


E qual não foi minha surpresa ao não somente receber um minério raro do ferreiro, como também saber que a própria Elizabeth queria que eu fizesse uma arma para ela. Algumas lágrimas chegavam a marejar meus olhos, enquanto respondia: — Nossa, não sei nem como agradecer! Vou estudar esses materiais com atenção e dar um bom uso para eles! Deixem comigo! Pegava cada um dos materiais em mãos e guardava cuidadosamente em um compartimento separado de meu mochilão de ferreira. Sentia especialmente o gelado do material que Elizabeth havia me entregue e ficava intrigada como aquilo não derretia. Após despedir-me de Sung, caminhávamos para fora da forja e então ouvia as palavras da garota. Seria a primeira vez dela em um evento assim?


Não sei explicar certinho, mas aquilo não foi sonho. Não é a primeira vez que sou puxada para algo fora do nosso senso de realidade, mas parece que algumas entidades cósmicas gostam de nossa companhia. Não sei se eu mesma acreditava em uma entidade, mas aquilo era o jeito mais prático e próximo de descrever tais forças. — Qual é que tenha sido o motivo de sermos escolhidas, a verdade é que tudo aquilo ocorreu. Sei que Baldur pode ter um discurso sedutor, mas lembre-se que para alguém ter liberdade irrestrita, várias outras precisam perder sua própria liberdade.


Palavras fortes, talvez, mas serviam de alerta para que Elizabeth tomasse cuidado com o caminho que escolheria. — Também espero te ver novamente, Liza-san! Até lá, se cuide! E boa sorte com seus amigos.


De lá partia para o barco, chegando quase que em cima da hora. Pela reação de Aiko e da capitã, ambas já se conheciam. Talvez isso fosse pela nova promoção recente de Aiko. "Enquanto eu treinava e aprimorava minhas habilidades, ela continuou se dedicando e fazendo mais missões. Preciso tomar cuidado para não ficar muito para trás" Pensava, refletindo sobre minha parceira. Não sentia inveja de sua promoção, pelo contrário. Ficava feliz por ela e servia de motivador para que eu corresse atrás. Por isso prestava bastante atenção nas instruções de nossa missão. Ao ouvir sobre minérios eu já ficava empolgada e, ao ouvir o nome sopro de dragão, lembrava-me das palavras de Sung. — Eu tenho uma dúvida sim, capitã! Temos algum livro a bordo para que eu possa estudar sobre os minérios que levamos? Forja é minha paixão e quero saber cada vez mais sobre o assunto!


Caso a resposta fosse afirmativa, acrescentaria meus estudos à minha rotina de treinamentos. Procuraria aprender o máximo sobre cada um daqueles materiais, para que pudesse bolar uma forma de usá-los da melhor maneira possível. Sung me enquadrara como uma excelente ferreira, mas eu discordava. Ainda estava passos atrás dos lendários ferreiros, mas queria cobrir esse abismo o mais rápido possível. Um passo — ou forja — de cada vez.







Histórico
Posts: 18
Ganhos: Rokushiki Soru


Rokushiki Geppou


Perícia Criptografia


Perícia Dança


Perícia Costura


Dinheiro de missão: 5.875.000  ฿S


Reject dial (prêmio evento, introduzido aqui na aventura mas já adicionado na ficha)


Gelo eterno (presente Elizabeth)


Escama de dragão (prêmio evento, introduzido aqui na aventura mas já adicionado na ficha)


2 Baby den den mushi:


Mochila de ferreiro:
Perdas: 26.200.000 ฿S (custo dos materiais para o projeto da mochila)       


PdV: 12.340


STA: 400


Força: Hábil


Peso máximo suportado: 704 kg


Destreza: Talentoso


Acerto: Hábil


Reflexo: Talentoso  


Constituição: Regular


Agilidade: Hábil


[x]Aprender o rokushiki Geppou


[x]Aprender o rokushiki Soru


[x]Aprender a perícia criptografia


[x]Aprender a perícia dança


[x]Aprender a perícia mecatrônica


[x]Aprender a perícia costura


[x]Encontrar ou deixar recado para Amis


[xx]Realizar 2 missões e ser promovida para agente sênior


[ ]Obter o minério "sopro do dragão", na ilha País de Kano - West Blue


[x x x]Criar 4 itens (2 espadas, 1 luva e 1 mochila)


[xxx]Obter in-game os prêmios do evento da Tumba


[ ]Ir para a GL


Armas: Florete simples + Aoi Koukai (com insígnia da bruma)


Mãos: Anel  Borboleta de safira


Mochila: Chumbo Branco + Kit de forja



Wesker
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação G.R.E.T.A. - Página 8 Imagem_Icone
Créditos : 17
Re: Operação G.R.E.T.A. Ter Abr 12, 2022 4:22 pm
Operação G.R.E.T.A
Agente:Elizabeth SteinbergRelatório:
Localização:Lvneel - North Blue18
Missão:Sussurros da revolução



Recebia o vivre card e a bússola enquanto ouvia o Agente Smith explicar mais alguns detalhes da missão - Aqui Eleine, dê uma olhada no vivre card pra entender como funciona. Você chegou a perguntar o que era, não é? - Dizia entregando o papel para minha companheira. Abrindo a pasta que nos era dada, obtinha informações sobre o sujeito que provavelmente era o causador de tudo aquele e sobre os prováveis motivos daquela criança ter sido escolhida para um destino tão cruel.

Von Ugger…” Dizia o nome para mim mesma, sentindo um certo asco pela sua simples imagem em uma foto. Já conhecia bem como médicos poderiam corromper seus conhecimentos e usá-los para o mal, assim como Sophia fazia, mas usar uma criança nisso servia para me deixar ainda mais frustrada.

Quando lia sobre Elbaf, entretanto, minha mente voltava para Baldur e então viajava para o que já havia lido e ouvido falar sobre aquele lugar. A lendária terra dos gigantes, tão distantes que poucos humanos na história já haviam posto o pé. Não sabia como uma criança de lá havia sido trazida até o North Blue, mas me perguntava se não teria alguma relação com aquele outro gigante peculiar. Afinal… Quais eram as chances? De qualquer forma, a única certeza que eu tinha é que queria salvá-la.

- Agradeço as instruções senhor. Caso achemos esse doutor Von Ugger, devemos trazê-lo para cá também? - Fazia a última questão - Trarei essa criança de volta custe o que custar - Finalizava cheia de determinação, pouco antes de sair da sala.

No tempo livre, tentando tirar um pouco da minha cabeça da missão que estava por vir, me dedicava a ir no ferreiro para tentar dar um jeito de usar aquela estranha herança deixada por meu pai. O homem, apesar de se interessar pelo minério, parecia não saber se conseguiria usar aquilo com um bom aproveitamento. Por mais que aquilo me preocupasse, entretanto, eu só poderia confiar nele devido à minha própria falta de habilidade com esse tipo de trabalho.

Por sorte, ou destino, Chocho chegava no lugar e logo era recebida por uma torrente de elogios feita pelo ferreiro do QG, que indicava ela como a melhor que ele já havia visto em seu ramo. Aquilo me impressionava pois não esperava tal coisa vindo de uma princesa mas, ao mesmo tempo, me dava alguma esperança.

Devido aos últimos acontecimentos, gostava de Kimiko o suficiente para confiar-lhe aquele material e por isso mesmo pedia para que cuidasse dele. Para a minha surpresa, podia ver verdadeiro amor da princesa para com seu trabalho ao reparar nos seus olhos se enchendo de água enquanto recebia aqueles materiais tão únicos. Ficava igualmente feliz pela alegria de minha companheira e por ter encontrado alguém que pudesse lidar com aquele material e, por isso, agradecia - Muito obrigada princesa. Dá pra ver que você realmente ama o que faz, sei que vai ser uma arma ótima! - Dizia com bastante felicidade.

Após agradecer o ferreiro, caminhava para fora com Kimiko e lá começávamos uma despedida onde eu aproveitava para perguntar mais detalhes sobre a estranha experiência daquela noite, confirmando que era tudo verdade - Não se preocupe, princesa. Não é esse tipo de liberdade que eu quero e não pretendo tirar a de ninguém por isso. Seria hipócrita da minha parte - Tentava confortá-la. A bem da verdade, não sabia se me juntaria a Baldur, só havia decidido até então que me desprenderia das amarras impostas por minha prima e libertaria meus amigos.

- Boa sorte para você também. Espero que se torne uma ferreira ainda melhor! - Era sincera em meu desejo - E cuida bem da Mei também - Finalizava então com uma brincadeira - E a minha prima… Essa você pode deixar que se afogue!

Seguia então para a porta do QG na hora marcada. Lá, via o vivre card se mexer com voracidade e indicar, nas mãos de Eleine, a aproximação da garota. Olhando a bússola-relógio, dizia - Está na hora. Nos guie até lá e siga minhas instruções para nos escondermos e atacarmos num momento oportuno - Dizia para Eleine.

Logo partiria deixando que Eleine guiasse o caminho. Tentaria ser rápida mas furtiva, ajudando também minha parceira a passar despercebida por todo o caminho. Quando finalmente chegássemos ao local, a ajudaria para que pudéssemos nos esconder nas sombras ou atrás de algum arbusto, a fim de observar as movimentações inimigas em busca de uma brecha para um ataque surpresa rápido e eficaz.



Nome: Elizabeth Steinberg
Cargo: Agente Junior – CP2
EDC: Espadachim/Lutador
Profissão: N/A

Ganhos: Se for no evento, nenhum. Ignore essa aba se estiver lendo em um post do evento.

Espada (Igual a da ficha, troquei pra atualizar o bonus)

Luvas

Salário (Agente Júnior) x1

Perícia: Investigação

Bússola/relógio

Promoção
Perdas: Gelo eterno (Deixado com a Kimiko/Akuma)
Relações com NPCs: (Depois faço, por hora só vou listando quando lembrar).

Nível: 2
Experiência: 1090

PdV: 25.900
STA: 200

Força: 201 + 80 (Racial) + 120 (Edc) + 60 (Arma) = 461 (Hábil)
Destreza: 200 (Regular)
Acerto: 0 + 120 (EDC) = 120 (Regular)
Reflexo: 1 (Regular)
Constituição: 888 + 80 (Racial) = 968 (Hábil)

Agilidade: 60
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 8,5%
A única coisa que tenho é coragem

_________________

Operação G.R.E.T.A. - Página 8 Sign_Bismarck_V1_-_Tamanho_certo_borda_branca
Gregar
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação G.R.E.T.A. - Página 8 GapxMJh
Créditos : 15
Re: Operação G.R.E.T.A. Ter Abr 12, 2022 4:40 pm
Operação G.R.E.T.A.
Agente:Eleine WorzelRelatório:
Localização:LvneelL18
Missão:-

Sentia que chegava à sala do agente Smith no momento perfeito para ouvir a explicação do agente Smith. Tomaria aquele pequeno papel em mãos com o maior cuidado que tinha, com receio que o Vivre Card rasgasse ou simplesmente pegasse fogo ao menor dos toques. Ainda não sabia exatamente o que era aquele papel nem como ele poderia indicar a direção de uma pessoa, mas todos pareciam sérios o bastante para que eu confiasse na função de bussola daquele artefato.

- Sim senhor. - Respondia ao questionamento do agente Smith. Estava mais do que resoluta para o resgate daquela criança, apenas esperava que houvesse nela algo para ser resgatado. - Sobre os revolucionários do local, ou o doutor que modificou a criança faremos algo a respeito? Eles devem ser abatidos ou presos? - Perguntaria ao agente superior. De certa forma, sentia que seria necessário neutralizar o homem para garantirmos que não houvesse próximos experimentos.

Recebidas minhas respostas tomaria em mãos a pasta com o dossiê da missão a ser executada e olharia brevemente junto a Elizabeth. Decorava bem o rosto do doutor Von Ugger em minha mente, assim como a curiosa história da criança meio-gigante que não era gigante em nada. Talvez sua anomalia houvesse sido a grande responsável por fazer com que o garoto fosse escolhido como cobaia pelo médico, talvez os experimentos tivessem o afetado a ponto de que ele não mais fosse um gigante.

Sairia da sala ao ser dispensada por meu superior. Havia tempo até o horário apontado então tinha de lidar com a ansiedade que antecedia o grande momento. Sentava-me próxima ao ponto de encontro com a agente Elizabeth e me pegava estudando o material entregue pelo agente Smith. Queimava os detalhes do rosto do doutor em minha mente, assim como lia e relia cada um dos parcos detalhes que tínhamos sobre a missão. Revisava os equipamentos pelo que pareceriam centenas de vezes apenas para ter algo a fazer. Ficaria plantada no portão de saída do QG até que visse a agente Elizabeth.

- Impossível. Sou péssima em brincar de esconder. Minhas asas chamam muita atenção - Gesticulava ao enorme par de asas pretas que carrega em minhas costas. O plano da agente Elizabeth parecia muito falho para ser levado a sério, não conseguiria me esconder de forma alguma. - Além do mais o momento mais oportuno é aquele em que virmos os revolucionários. Só precisamos bater neles com força. - Daria de ombros enquanto pegaria em mãos o vivre card de um dos bolsos. Com a mão estendida a frente do corpo e usando o papel de bussola caminharia em direção ao nosso destino. Eu e Elizabeth sendo guiadas por um pedaço de papel, enquanto buscávamos uma criança não tão gigante.


_________________

Operação G.R.E.T.A. - Página 8 Oz2T0Pg
Pepe
Ver perfil do usuário
Imagem : Teje preso!
Créditos : 11
Localização : Lvneel - North Blue
PepeAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t321-aiko-saito#935 https://www.allbluerpg.com/t1723-operacao-p-a-r-a-d-i-s-e
Re: Operação G.R.E.T.A. Ter Abr 12, 2022 10:13 pm

Operação G.R.E.T.A.

Operação G.R.E.T.A. - Página 8 NBdoq7p

Agente:

Aiko Saito

Relatório:

18

Localização:

Lvneel

Missão:

Escolta


A capitã estava bem-humorada e mostrava o navio para gente, nada que me chamava tanto a atenção. Por isso, no geral gastei meu tempo treinando ou cozinhando. Durante um desses dias, algo diferente acabava acontecendo quando um dos ajudantes e um agente se trombava. No começo parecia tudo comum, o chef do navio, Gaston, pedia para que experimentasse a comida e assim ter a certeza de que nada havia estragado com a queda.

Ia provando as frutas e os cogumelos, e tudo parecia bem, até chegar em uma fruta com um formato peculiar em comparação com as outras. Aquela era uma que nunca havia provado, curiosa, e cumprindo com meu dever, acabava cortando um pedaço dela e a provava dando uma mordida... não sei por que demorou tanto... acho que não queria acreditar no que estava sentindo. Quando o gosto invadia meus sentidos, não hesitava em cuspir o que desse, apesar de sentir que um pedaço daquele fruto nojento já estava descendo minha garganta. Olharia a minha volta a procura de água e pegaria a garrafa, copo, ou o que quer que fosse e viraria para tentar afastar aquele gosto horrível da minha boca. — Nossa, essa com certeza vai pro lixo — comentava para qualquer um que estivesse vendo aquela reação bizarra minha enquanto tampava minha boca com a mão para não vomitar com aquele gosto horrível. Jogaria a fruta na lixeira mais próximo para me certificar que ninguém comeria aquela ruindade novamente.

Ainda na cozinha, e fazendo movimentos com a língua como se tentasse limpá-la, pegaria alguma das frutas boas que houvesse em maior quantidade e a comeria inteira, tentando simplesmente me livrar daquele gosto horrível, até mesmo para testar se ainda estava sentindo gosto normalmente após aquela abominação.

Não querendo cuspir, seguia meu dever ali na cozinha, provando as frutas e os cogumelos. Entre estes havia um que parecia diferenciado, mas como estava por lá, acabava provando um pequeno pedaço dele. Estragado não estava, porém me sentia um pouco diferente após prová-lo por algum motivo, talvez ainda fosse efeito daquela fruta de gosto horrível. Queria algo gostoso para tentar tirar aquele gosto da boca, sem entender exatamente quando, mas parecia que havia um pedaço de bolo de chocolate na tábua, jurava que havia cortado uma fruta, acabava o provando e estava gostoso... mas de onde ele havia vindo?

Sem tentar entender aquilo, provavelmente alguém havia colocado ali quando estava tentando não vomitar aquela fruta, voltaria ao meu serviço, jogando qualquer fruta que tinha gosto estranho. Quando finalizasse comentaria com o chef Gaston. — Tudo pronto chef, com exceção de uma com gosto realmente horrível, acho que é a pior coisa que já comi na minha vida, o resto parecia meio normal — falaria. — Talvez valha frisar um cogumelo que me deixou meio estranha — comentaria, porém em seguida complementaria. — Porém acho que foi por causa da fruta de gosto horrível que comi antes.

Com isso tudo feito, apenas aproveitaria o resto da viagem como já havia planejado anteriormente.

Quando finalmente chegávamos na ilha, respirava fundo o ar do novo mar que estávamos. — Vocês tem algum plano? — perguntava para minhas colegas. — Acho que depois de falarmos com nossos superiores, vou dar uma olhada em que tipo de comida existe por aqui, ver se tem diferença do North Blue — comentaria, já me preparando para ajudar no que fosse necessário descarregar e partir para o quartel general falar com o novo e desconhecido superior.

avaliador:






Ganhos• Rokushiki: Soru – turno 2
• Rokushiki: Geppou – turno 3
• Katana Formidável – turno 8
Sakuranoha:
• 1 missão feita (turno 11)
• 5.875.000 ฿S - Salário missão feita (turno 12)
• Proficiência Acrobacia (turno 13)
• Treino de Ambidestria (turno 15 e 17)
• Proficiência Leitura Labial (turno 16)
• Promoção Agente Sênior
• Kuku Kuku no Mi (turno 18)
Kuku Kuku no Mi:


Perdas
• 10.000.000 ฿S (post 15) – Emprestado ao Akuma


Relações
• Agente Smith – superior que ajudou no aprendizado de Rokushiki, além de me promover para agente Sênior,
• Sargento Strauss – marinheiro que ensinou meu primeiro Rokushiki
• Bibliotecária – mulher que me fez enxergar um de meus objetivos de outra maneira
• Capitã Ronda — capitã que me ensinou acrobacias, veio do reino de Kano do West Blue


AtributosPdV: 11.040
STA: 400

Força: 998 + 80 + 60 = 1138 [Talentoso – Classificação 9]
Destreza: 539 [Hábil – Classificação 5]
Acerto: 721 + 40 + 240 + [#cc00cc]420[/color] = 1421 [Talentoso – Classificação 10]
Reflexo: 121 + 40 + 240 + [#cc00cc]420[/color] = 821 [Hábil – Classificação 7]
Constituição: 0 [Incompetente – Classificação 0]

Agilidade: 1121
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 0
Peso que aguenta carregar: 2008 kg


Proficiências• Culinária
•Degustação
• Herbalismo
• Mixologia
• Nutrição
• Confeitaria
• Acrobacia – Nessa aventura
• Leitura Labial – Nessa aventura


Qualidades
• Atraente
• Afinidade com Haki
• Destemido
• Hipoalgia
• Prodígio
• Versátil (Racial)
• Ambidestro (1/4)


Defeitos
• Ambição
• Incapaz
• Ingênuo
• Sincero

[x] Aprender Soru
[x] Aprender Geppou
[x] Fazer pelo menos 1 missão
[x] Caso uma missão seja feita, subir de patente
[x] Treinar Ambidestria
[x] Aprender Acrobacia
[] Aprender Ilusionismo
[x] Aprender Leitura Labial

No corpo:
• 4 katanas na cintura (3 Profissionais e 1 Formidável)
• Perguntium como colar no pescoço
Amigo Oculto 2021:

Nos bolsos:
• Canivete
• Caixa de fósforo (30/30)
• Insígnia da Pureza
• 1.865.000 berries

Na mochila
• 10 metros de corda
• Kit de cozinha
• Massinha de modelar


_________________

Operação G.R.E.T.A. - Página 8 OOvf4T4
Vincent
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação G.R.E.T.A. - Página 8 Fce235abf356e340a772bbaaecb92d1c
Créditos : 00
VincentCP 2
https://www.allbluerpg.com/t723-huang-meifeng https://www.allbluerpg.com/t1050-operacao-g-r-e-t-a
Re: Operação G.R.E.T.A. Ter Abr 12, 2022 11:25 pm

Operação G.R.E.T.A.

Operação G.R.E.T.A. - Página 8 NBdoq7p

Agente:

Huang Meifeng

Relatório:

18

Localização:

Lvneel

Missão:

Transporte

 
O tempo com Chocho continuava a ser divertido, ao ouvir sua resposta ao meu questionamento assumiria uma expressão séria, mas logo voltaria a sorrir depois de alguns segundos - Princesa? A princesa do reino do meu coração? diria em seguida - Não se preocupe, eu entendi sim falaria entre risos. Se ela não tivesse mais nada para falar eu prosseguiria - Eu na verdade sempre fui muito séria, mas uma grande amiga me ensinou a importância de se aproveitar os momentos tranquilos com um sorriso assumiria um tom um pouco mais sério.

Depois da loja de roupas havia conseguido comprar algumas joias na joalheria, que guardaria para ocasiões especiais - Bonitos né diria a ela. Chocho me levava para conhecer um antigo bobo da corte de seu reino - Prazer em conhecê-lo, fofíssimo estenderia uma das mãos para cumprimentá-lo. Ele entregava uma concha para ela que parecia ter alguma propriedade especial - Interessante olharia atentamente, de certa forma curiosa pela funcionalidade do objeto. Após a conversa com Amis, seguíamos para o QG onde nos separamos por um breve momento - Acho que não esqueci nada olharia pela última vez o quarto onde dormi nos últimos dias que passei na ilha.

Com tudo pronto era a hora de ir para o barco, onde uma capitã bem animada nos aguardava - Pelo menos na animação já é diferente do Agente Smith comentaria com as outras duas. Sem muitas perguntas subiria a bordo e ajudaria os marinheiros no que fosse preciso, auxiliando nas coisas para podermos partir ou então já em viagem. Além disso, não teria muito o que fazer então alternaria alguns momentos de meditação e outros escorada na amurada da embarcação, isto é, se o mar estivesse tranquilo até porque não queria cair no mar. Também aproveitaria para comer em intervalos, quando tivesse essa oportunidade.

Spoiler:

Passados alguns dias, procuraria pela capitã Ronda, talvez ela conseguisse me ajudar com o que estava precisando -  Olá senhora, pode me ceder um momento? questionaria inicialmente antes de ir diretamente ao assunto - Então, eu gostaria de me impor mais sobre os outros, mas no sentido de causar medo falaria após ouvir sua resposta - Consegue me ajudar? completaria em seguida. Se não tivesse como ela me ajudar no momento, a procuraria novamente em uma outra hora quando estivesse disponível.







Ganhos Perícia Cirurgia, Armas reparadas,  2 roupas de gala, Salário 1.700.000 B$.

Perdas1.500.000 B$

Relações


AtributosPdV: 9440
STA: 300

Força: 919  + 60 + 180 + 60 = 1219~Talentoso~
Destreza: 579 ~Hábil~
Acerto: 181 + 40 + 180 = 401 ~Hábil~
Reflexo: 40  + 60 = 100~regular~
Constituição: 100 ~Regular~

Agilidade: 250
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 0

ProficiênciasAnatomia
Interrogatório
Lábia
Primeiros Socorros
Psicologia

Qualidades
Ambidestra  (1 Ponto)Você possui uma destreza elevada, sendo capaz de dominar igualmente a coordenação de ambos os lados do corpo.
Atraente (1 Ponto) Você é considerado belo pelos outros, seja pela sua aparência, porte físico ou estilo, você é capaz de despertar interesses românticos ou ser tratado mais favoravelmente por conta disso.
Impassível (1 Ponto) Você é uma pessoa calma que não tem o seu humor alterado por ameaças, provocações ou acontecimentos drásticos, sua razão sempre consegue dominar a sua emoção e você sempre é capaz de tomar as suas decisões com clareza. Isso não significa que você não possa sentir raiva ou outros sentimentos extremos, apenas consegue ter um controle maestral sobre os mesmos.  
Memória Fotográfica (2 Pontos) Você nunca se esquece de algo que tenha visto ou escutado, mesmo que tenha sido por um breve momento. Ao folhear um livro, por exemplo, você é capaz de lembrar com exatidão cada frase de cada página que bateu o olho.
Prontidão (2 Pontos) Você está sempre pronto para agir ou reagir, alcançando o ápice da sua velocidade ou força em questão de poucos instantes. Mecanicamente, reduz a condição lento em uma categoria, SE a condição aplicada for categoria III ou inferior.
Saúde de Ferro (2 Pontos)Você quase nunca adoece, pode pegar chuvas e frios extremos sem ficar resfriado e é capaz de comer comida estragada sem sofrer nenhuma consequência. Seu sistema imunológico simplesmente é mais eficaz que o dos demais, mas isso não o torna imune a doenças ou efeitos adversos. Mecanicamente, esta qualidade reduz a condição Intoxicado em uma categoria.
Versátil (Racial) Você pode somar até 9 pontos de defeito, conseguindo dessa forma gastar 9 pontos de qualidade em vez de 7.

Defeitos
Compulsiva (1 Ponto) Você tem uma mania, hábito ou ritual simples que precisa executar ao menos uma vez a cada duas páginas, como, por exemplo, roer as unhas.

Mei por vezes tem o hábito de falar a linguagem antiga de sua ilha, acaba por ser algo involuntário já que ela somente falava assim com os habitantes de Shan. Muitas vezes é obrigada a repetir o que acabara de dizer por falta de entendimento das outras pessoas.
Ambição (2 Pontos)  Você tem uma meta ou objetivo de vida claro e não mede esforços para alcançá-lo. Pode-se tratar de alcançar um posto, adquirir um objeto ou realizar uma mudança no mundo, você aproveitará toda oportunidade que tiver para se aproximar de seu objetivo.

Meifeng colocou como seu maior objetivo de vida reencontrar sua amiga Annerose, uma agente do governo que ajudou a proteger sua terra natal de criminosos.
Annerose
Devassa (2 Pontos)  Você é viciado na arte do flerte e aproveita todas as chances possíveis de se aproximar romanticamente das pessoas que você considera atraentes.

Leal (2 Pontos) Existe algo ou alguém, uma pessoa ou organização, que você coloca acima de si mesmo, não se importando com o fato de ignorar seus valores ou se sacrificar para proteger essa relação.

Leal ao Governo Mundial
Vaidosa (2 Pontos)  Você sente a necessidade de estar sempre limpo e bem arrumado, não suportando ficar sujo ou desgrenhado.



[] Aprender diagnose
[X] Aprender cirurgia
[] Aprender ameaça
[X] Fazer pelo menos uma missão

Carta:
Yami
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação G.R.E.T.A. - Página 8 SFDBQPA
Créditos : 04
Localização : Alabasta - 7ª Rota
YamiAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t343-shimizu-d-akira#1013 https://www.allbluerpg.com/t1413-hellhounds-5-darude-sandstorm
Re: Operação G.R.E.T.A. Qua Abr 13, 2022 9:01 am

Operação G.R.E.T.A



Chocho, Aiko e Mei

O início daquela viagem se tornava um grande sonho, na verdade. Chocho conseguia ter acesso a algumas pesquisas exclusivas do Governo Mundial sobre estudos sobre os diferentes tipos de minérios existentes pelo mundo. Eles já haviam catalogado praticamente tudo o que havia de único em cada ilha dos Blues e na Grand Line. Havia sido um projeto realizado por um grande agente, que também era ferreiro, decidido a investir na pesquisa para que todos da organização pudessem usufruir do máximo possível daquilo que encontrassem durante suas viagens. Aiko, por sua vez, vivia o sonho ao aprender com chefs muito competentes, além de ter a Capitã como provadora oficial de seus pratos, e a cada dia que se passava, ela parecia se derreter ainda mais de tanta paixão por aquelas comidas.

Já dentro da semana seguinte, os ânimos diminuíram bem. Não que o pessoal do barco não fosse interessante, mas era extremamente exaustivo ver os mesmos rostos de novo e de novo e de novo… E sempre no mesmo espaço confinado, com oceano para todos os lados. Claro que vez ou outra havia alguma emoção, como um tempestade, avistamento de piratas que eram bombardeados pelos canhões ou até mesmo quando passaram pelo tão famoso Calm Belt!

A viagem se seguia monótona por boa parte dos dias, até que chegava o famigerado dia daquela confusão na cozinha. Com o cientista esbarrando no auxiliar de cozinha, materiais foram confundidos e levados para que Aiko preparasse uma prato específico, com risotos de cogumelo e uma salada de fruta com creme. O cogumelo era particularmente esquisito, diferente daquele que o chef havia demonstrado anteriormente, mas se estava em sua bancada… Deveria ser usado. Aiko experimentava, naturalmente, sentindo um gosto amargo misturado com apimentado, o que poderia ser um bom adendo para o prato. Acabava realizando o resto do prato, mas aquele sabor tomava sua boca por completo, até começar a tomar seus sentidos. Seja lá o que Aiko tivesse colocado na boca, não era um simples shitake. Ao seu redor, jogos de luzes e sons começavam a se embaralhar em seus sentidos, de modo que até mesmo figuras bizonhas surgiam andando pela cozinha. O rosto de todos ali estava torto de um jeito engraçado, e as cores se misturavam como se alguém tivesse deixado tinta vazar de todos os lugares.

Aquilo contagiava Aiko com certa alegria, apesar do sentimento ruim do sabor daquilo na boca, bem como precisar se concentrar para não ficar enjoada e acabar vomitando tudo. Para equilibrar o sabor, acabava por pegar aquela fruta, mordendo um grande pedaço, mas que só piorava a situação. A agente imediatamente engasgava, tentando regurgitar aquilo num sentimento de que iria morrer. Alguns membros da cozinha, notando a situação de Aiko, imediatamente avançavam para socorrê-la, dando tapas em suas costas e lhe oferecendo água. Após desengasgar, o que até mesmo fazia com que os efeitos alucinógenos passassem, Aiko sentia sua garganta se alterar, quase como se aquele choque de experiências tivesse gerado um dano irreparável. Entretanto, mal sabia ela, que aquele dano apenas havia liberado um maior potencial de sua voz, que ainda precisaria ser bem explorada pela agente.

O que fazia o chef gelar, entretanto, não era isso. Ele olhava para a bancada de Aiko com um olhar congelado, enquanto observava a agente sentada no chão bebendo sua água. — Não me diga… Que você mordeu isso?! — Ele dizia desesperado, pegando a fruta e levando ela para perto do rosto de Aiko. — Isso é uma Akuma no Mi, garota!!!! Como diabos você conseguiu uma dessas?! Rápido, levem-na até a Capitã Ronda. Não queremos que ela exploda ou algo parecido no meio da cozinha. — Com isso, os auxiliares acabavam erguendo Aiko pelos braços, levando-a depressa para a sala da Capitã, onde poderia ser melhor analisada.

Todas as outras observavam aquilo incrédulas, visto que todo aquele caos havia sido bem percebido por praticamente todos na embarcação. Já na sala da Capitã, a mulher acabava fazendo uma expressão de choque bem engraçada, mas em seguida começava a rir. — Se não é uma ironia e tanto, hein?! HAHAHAHAHAHA! — Ela ria de lacrimejar, tentando ajeitar a compostura para falar com sua subordinada. — Bem, Aiko, serei bem sincera com você. A missão de carregar minérios é uma fachada para uma outra mais importante, que é carregar frutos do diabo. — Ela apontava para a fruta mordida que estava em cima da mesa, que os funcionários da cozinha haviam trazido também. — Seja lá como conseguiu, e nem quero saber como também, você parece ter conseguido uma chamada… Kuku Kuku no Mi. Ainda estava em fase de pesquisa para ser melhor catalogada e, eventualmente, doada para um agente promissor. — Ela ria, olhando as informações contidas numa pequena lista que ela havia pego debaixo de sua mesa. Com uma caneta, ela fazia um risco onde estava escrito a chamada “Fruta do Cozinheiro”, dando uma piscadela para Aiko. — Acho que a fruta já fez o favor de escolher uma agente bem promissora. — Ela dizia, aparentando que não daria muitos problemas com aquele “estranho desaparecimento de fruta amaldiçoada”.

Ela então se levantava, indo até a porta para liberar Aiko para retornar para suas atividades. — Não se desespere, garota. Use isso como uma bênção, não maldição. Extraia o máximo do potencial que apenas você poderá alcançar. Ah, e não preciso dizer para deixar esse assunto apenas entre a gente, certo? Se meus superiores souberem que uma das que carrego aqui desapareceram, eu estaria morta! — Ela falava sem parecer preocupada com essa possibilidade, dando alguns tapinhas nas costas de Aiko para que ela seguisse.

O problema daquele dia havia sido o jantar de risoto de cogumelos, o que fez com que a embarcação inteira entrasse numa onda terrível de surto psicótico, com alguns tripulantes caindo em alto mar e precisando ser resgatados. Diversas coisas insanas aconteciam naquele dia, e nos dias seguintes, todos morriam de vergonha de olharem uns para os outros. “O que acontece no navio, fica no navio”, como dizia Ronda.

Alguns dias após, com todas conversando sobre o acontecido e com Aiko tentando descobrir um pouco mais sobre o que era capaz, mas não aparentando tanto sucesso, o grupo enfim conseguia vislumbrar a imagem de uma ilha subtropical, com construções extremamente características dos padrões orientais. O porto ainda estava longe, mas era questão de minutos para que enfim sentissem o chão tocar-lhes os pés. Quando estavam lá, animadas na mureta, a Capitã Ronda aparecia com um largo sorriso. — Muito bem, meninas, uma parada de algumas horas para abastecermos a embarcação, buscarmos os minérios que estávamos precisando e partir. — Ela olhava para Aiko, fazendo uma piscadela quando mencionava “minérios”. — Vão, vão, vão! Curtam um pouco minha cidade natal e experimentem o ramen da barraca da senhorita Chichi! Será uma experiência que fará com que vocês nunca mais queiram sair daqui, acreditem! — Ela falava, liberando todos assim que chegassem em terra firme.

Quantidade aleatória (1,7) : 4

Wesker e Gregar

Não era fácil controlar a expectativa daquela missão. Por mais que fosse uma missão rápida, a dupla tinha um papel tão vital naquela operação, que qualquer tropeço em falso botaria tudo abaixo, inclusive a vida dela e de seus companheiros. E elas sabiam bem disso, motivo pelo qual os nervos ficavam à flor da pele, mesmo para as mais firmes. Com a dupla reunida no horário desejado em frente ao QG, bastou que Eliene esticasse a mão com o papel em cima para notar que o pequeno começava a se arrastar levemente em uma direção específica, onde Elizabeth poderia confirmar se tratar da direção Noroeste. Elas tinham um objetivo claro em mentes que era o resgate da criança, visto que, pelas palavras de Smith, “era necessário que o foco absoluto fosse em seu resgate, ignorando a necessidade de captura de outros revolucionários perigosos, inclusive do Doutor”.

O papel, que se comportava como se fosse atraído por algum ímã muito forte, indicava o caminho por meio da mata. A escuridão fazia aquele lugar ser extremamente mais sombrio, e o som das aves noturnas e dos predadores geravam um arrepio na espinha. Com a baixa luminosidade e precisando se guiar apenas através da luz da lua e seus outros sentidos, a dupla esbarrava aqui e ali. Em determinado momento, ambas acabavam caindo ao mesmo tempo, se espatifando num monte de folhas secas. Naquele instante, acabariam escutando um som chamativo de passos apressados e de vozes ao longe. Se olhassem com calma, notariam que haviam algumas pessoas carregando tochas, bem como armas em punho seguindo para uma outra direção, se originando do ponto onde a dupla precisava ir.

Com o silêncio e a discrição sendo a prioridade máxima, a dupla aproveitava da queda para se ocultar de olhares atentos, que se passavam após alguns instantes. Se reerguendo, Eliene e Elizabeth enfim seguiam mais adiante, dessa vez chegando numa área de clareira maior. O som das ondas se chocando contra as rochas já era perceptível dali, e após cruzar um emaranhado de galhos e folhas, acabavam por se deparar com uma praia praticamente secreta, acessível apenas após passar por uma muralha de galhos muito espessos.

Dali, havia um grande navio ancorado com uma grande rampa na direção da praia, entretanto não aparentava haver movimentação. Ao observar o papel novamente, a dupla notava que ele não estava apontando para a embarcação, mas sim para um local logo a direita, por onde a dupla direcionava sua atenção. Ali, subindo uma colina íngreme, a dupla retornava a uma parte com árvores mais secas, se surpreendendo com a visão que chegava a seus olhos.

Uma espécie de torre, pequena demais para ser chamado por uma, estava ali em meio da mata com luzes acesas em seu interior. Era fato de que o lugar havia sido contruído às pressas, e que um bom carpinteiro vomitaria ao ver aquela estrutura de pé. Um mesmo carpinteiro experiente poderia indicar alguns pontos falhos por onde a estrutura desabaria por completo caso se fosse comprometido, entretanto não era uma das especialidades da dupla. Dali da colina, era possível enxergar cerca de três duplas de homens andando de um lado para o outro, conversando entre si e bebendo algo quente que eles esquentavam de uma fogueira improvisada. O papel estava ainda mais agitado, apontando com vigor em direção da torre, onde o possível alvo da dupla as aguardava.

Pepe - Aiko:

”Akuma - Chocho:

Vincent - Mei:

Wesker - Elizabeth:

Gregar - Eliene:



Última edição por Yami em Qua Abr 13, 2022 9:37 am, editado 1 vez(es)

_________________

Operação G.R.E.T.A. - Página 8 V8upj2D

Operação G.R.E.T.A. - Página 8 YDNzcDa
Akuma Nikaido
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação G.R.E.T.A. - Página 8 C7LTNQc
Créditos : 27
Re: Operação G.R.E.T.A. Qua Abr 13, 2022 10:04 am

Operação G.R.E.T.A.

Operação G.R.E.T.A. - Página 8 NBdoq7p

Agente:

Chocho Kimiko

Relatório:

19

Localização:

País de Kano

Missão:

Transporte


Os dias se passavam rapidamente enquanto mantinha me rotina de treinamentos. Durante a manhã focava em aprimorar meu uso dos rokushikis e fortalecia meu corpo. À tarde, focava no manuseio de meus floretes, aprimorando minhas técnicas de espadas. E, por fim, à noite, estudava os documentos sobre cada um dos minérios. Fazia minhas anotações e rabiscava algumas ideias, tentando criar as melhores formas de se usar dos minérios.


Durante o final da segunda semana, acabava ouvindo um rebuliço que parecia envolver Aiko. Acabei interrompendo meu treinamento do dia para auxiliá-la, mas via que era levada para a sala da capitã para uma reunião pessoal, então retomava o que estava fazendo para só depois procurar pela cozinheira. — Aiko-chan, o que aconteceu mais cedo? Está tudo bem contigo? Ouviria o que ela tinha para me dizer e então retornaria à minha rotina —ou ao menos era o que pretendia.


Após o jantar daquele dia, uma onda psicodélica tomava conta de mim. As cores ficavam mais vívidas e brilhantes, não conseguia manter minha postura formal e ria abertamente. O mais estranho, no entanto, era a borboleta de Aoi Koukai voar e pousar em meu rosto, falando comigo. — O quê? Eu dei vida à meu florete? Uma parte de minha alma? A conversa não fazia o menor sentido lógico, mas ficava emotiva com esse senso de propósito que recebia durante minha viagem.


Fora aquele dia anormal e a ressaca do dia seguinte, todo o restante da viagem prosseguia normalmente e eu retornava à minha rotina. Agora, mais do que nunca, começava a desenhar projetos mais elaborados, decidindo como utilizar cada um daqueles minérios. Meu senso de propósito estava renovado e eu? Mais motivada do que nunca. Ao finalmente chegarmos em Kano, aproveitava para pedir a capitã Ronda — Capitã, será que eu posso juntar-me à equipe que vai recolher os minérios? Quero pegar um pouco de sopro de dragão para mim também, se possível! Ainda antes de sair, perguntaria também: — Já sabemos para onde vamos na Grand Line? Estou empolgada!

Caso me fosse concedida essa missão extra, seguiria a equipe e então começaria a minerar, procurando pelas melhores veias de minério e tentando pegar o material mais puro possível. Se, no entanto, só fossemos recolher o material, e não minerá-lo, pediria para que me dessem uma porção extra, separando os melhores que achasse para mim. Sobre a ilha da Grand Line, tão logo soubesse para onde iríamos, procuraria um momento longe de todos para utilizar meu baby den den mushi e tentar comunicar-me com Amis. Assim que conseguisse sinal com ele, o deixaria avisado sobre nosso destino. O tempo era curto no país de Kano, então não sabia se teria tempo para provar o tão famoso lamen que a capitã nos recomendara, mas se sobrasse tempo, certamente o faria antes de, enfim, retornar ao barco.







Histórico
Posts: 19
Ganhos: Rokushiki Soru


Rokushiki Geppou


Perícia Criptografia


Perícia Dança


Perícia Costura


Início progresso vantagem liderança (?)


Dinheiro de missão: 5.875.000  ฿S


Reject dial (prêmio evento, introduzido aqui na aventura mas já adicionado na ficha)


Gelo eterno (presente Elizabeth)


Escama de dragão (prêmio evento, introduzido aqui na aventura mas já adicionado na ficha)


2 Baby den den mushi:


Mochila de ferreiro:
Perdas: 26.200.000 ฿S (custo dos materiais para o projeto da mochila)       


PdV: 12.340


STA: 400


Força: Hábil


Peso máximo suportado: 704 kg


Destreza: Talentoso


Acerto: Hábil


Reflexo: Talentoso  


Constituição: Regular


Agilidade: Hábil


[x]Aprender o rokushiki Geppou


[x]Aprender o rokushiki Soru


[x]Aprender a perícia criptografia


[x]Aprender a perícia dança


[x]Aprender a perícia mecatrônica


[x]Aprender a perícia costura


[x]Encontrar ou deixar recado para Amis


[xx]Realizar 2 missões e ser promovida para agente sênior


[ ]Obter o minério "sopro do dragão", na ilha País de Kano - West Blue


[x x x]Criar 4 itens (2 espadas, 1 luva e 1 mochila)


[xxx]Obter in-game os prêmios do evento da Tumba


[ ]Ir para a GL


Armas: Florete simples + Aoi Koukai (com insígnia da bruma)


Mãos: Anel  Borboleta de safira


Mochila: Chumbo Branco + Kit de forja + gelo eterno + escama de dragão + reject dial





Última edição por Akuma Nikaido em Qua Abr 13, 2022 10:55 am, editado 1 vez(es)
Gregar
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação G.R.E.T.A. - Página 8 GapxMJh
Créditos : 15
Re: Operação G.R.E.T.A. Qua Abr 13, 2022 10:52 am
Operação G.R.E.T.A.
Agente:Eleine WorzelRelatório:
Localização:LvneelL18
Missão:-

- Será que não seria mais fácil se eu criasse uma tocha para nós? - Perguntava para Elizabeth em alguma das centenas de vezes que esbarrávamos em algo.

A floresta estava tão escura que não enxergava um palmo a minha frente. Raízes e troncos só podiam ser vistos quando esbarrávamos neles ou nos prendíamos em algum galho baixo. E, para complicar ainda mais nossa situação, podia ouvir com clareza os sons da floresta. Animais a distância que pareciam nos rondar a cada passo que tomávamos para dentro da floresta. Pareciam tão certos de que seriamos o jantar que começava a sentir cada vez mais necessidade de acender uma das árvores como uma grande tocha para nos proteger.  

Por sorte, nós não precisávamos incendiar a floresta para encontrar a criança. O próprio Vivre Card já dava conta disso. Com um novo tropeção eu e Elizabeth íamos ao chão rápidas o bastante para passarmos desavistadas pelos revolucionários. Encontrávamos não apenas a praia e o navio dos revolucionários, como também o que lembrava ser um grande batalhão de soldados. Para nossa sorte eles pareciam relaxados enquanto bebiam e riam, se divertia enquanto torturavam uma criança em nome de um cientista igualmente maligno. Um cientista que habitava algo que lembrava vagamente uma torre. Uma construção cheia de ângulos tortos e que parecia prestes a ruir sob seu próprio peso.

Olhava para Elizabeth com a certeza do que tínhamos de fazer, apenas esperava que ela concordasse comigo.

- Encontramos. Você prefere que eu abra caminho para você conseguir entrar e resgatar a criança ou vamos as duas juntas? Perguntava a Elizabeth declarando minhas intenções de entrar em combate.  Dada a resposta me moveria de acordo.

Havia seis guardas a nossa frente de modo que não seria fácil nos esgueirarmos por detrás deles. Talvez Elizabeth conseguisse, mas com a envergadura de minhas asas eu tinha plena certeza de que seria vista ou ouvida antes de chegar perto o bastante da porta. Podia tentar chamar atenção dos guardas para o lado de fora, mas isso demandaria tempo demais e não sabia se realmente teríamos algum tempo para poder fazer isso. Afinal, as ordens de Smith tinham sido claras e precisávamos ser rápidas. A terceira e última opção era o combate. Simples, direto e limpo. Era a que mais me agradaria e era a que estaria tendenciosa. Teria em uma das mãos a espada e noutra o escudo não precisaria ser a mais rápida apenas a mais forte.

Combinaria meu timming junto ao de Elizabeth e partiria para corrida. Avançaria reta como uma seta na direção da porta. Com o escudo erguido a frente do corpo estaria preparada para repelir os atacantes que se aproximassem de mim, ou melhor usaria com um verdadeiro aríete bloqueando e empurrando os revolucionários enquanto abriria caminho.  Meu foco era a velocidade e o fator surpresa que usaria para conseguir chegar ao meu objetivo que era torre adentro. Correria dentro da torre usando o vivre card para me indicar onde a criança estaria como a bussola perfeita que ele havia se provado ser. Avançaria quebrando portas e trancas usando quaisquer meios que tivesse a disposição fosse o cabo da espada os punhos minha única intenção era a de fazer com que chegasse o mais rápido possível a criança.

Ainda que não fosse a intenção, não aceitaria me tornar saco de pancadas sem nenhuma chance de revidar. Caso fosse possível e não atrapalhasse meu avanço, ou caso fosse necessário para avançar. Usaria a espada na mão livre para distribuir golpes contra meus inimigos. Golpearia de forma simples e rápida para garantir a velocidade. Priorizando cortes diagonais que surgiriam por cima do escudo, que manteria sempre a frente do corpo. Atacaria e me manteria em movimento sempre, pois afinal a ideia era chegar a criança o mais rápido possível para que pudéssemos sair daquele lugar rápido.


_________________

Operação G.R.E.T.A. - Página 8 Oz2T0Pg
Wesker
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação G.R.E.T.A. - Página 8 Imagem_Icone
Créditos : 17
Re: Operação G.R.E.T.A. Qua Abr 13, 2022 3:47 pm
Operação G.R.E.T.A
Agente:Elizabeth SteinbergRelatório:
Localização:Lvneel - North Blue19
Missão:Sussurros da revolução



Ouvia a resposta de minha companheira ao meu plano e, a bem da verdade, me sentia como uma boba por alguns instantes - É… Eu me esqueci disso, foi mal - Ria por um momento, quebrando toda a seriedade da situação. Logo voltava a postura adequada, me preparando para seguir Eleine pela floresta.

Andar por aquele território em meio à tanta escuridão era relativamente mais difícil do que fora durante o dia, na missão anterior. Apesar das dificuldades, tropeçando aqui e ali, por pouco conseguimos escapar das vistas de um grupo de revolucionários que passava armado, provavelmente indo na direção de uma das iscas criadas pelos outros agentes.

- Tocha… É, seria uma boa. Talvez na hora de irmos embora. No momento é melhor passarmos despercebidas por mais que acabemos com uns arranhões - Dizia quando Eleine sugeria fazer uma tocha, lembrando-me de seus estranhos poderes de chamas.

Após mais um tempo andando, finalmente chegávamos a uma praia praticamente secreta, que provavelmente nunca acharíamos se não fosse por aquele vivre card. Lá, estava a embarcação na qual a criança provavelmente foi trazida pelos revolucionários, mas não era para lá que o pequeno pedaço de papel apontava.

Uma pequena torre, improvisada e muito mal construída estava ali, parecendo que poderia desabar com um simples sopro. Era para lá que o papel apontava e entre nós e aquela construção, haviam apenas alguns revolucionários que pareciam não estar esperando que alguém os encontrasse.

Eleine era a primeira a falar - Vamos juntas. Você chama a atenção e eu acabo com os que ficarem pra trás - Dizia, me empolgando um pouco. A bem da verdade, achava que o ideal seria derrubarmos os homens o mais rápido possível para que juntas possamos ter mais chances de resgatar a criança de alguém que possa fazê-la de refém lá dentro.

Deixaria Eleine correr na frente. Me aproveitaria de todo o seu tamanho e extravagância para deixar que a atenção dos inimigos caísse sobre ela, sabendo que a garota com seu escudo aguentaria algumas pancadas. Usaria minhas habilidades furtivas para me mover no ponto cego que ela deixaria ao fazer todas as atenções se focarem nela e, com isso, me aproximaria dos revolucionários distraídos com sua presença e tentaria derrubá-los com golpes na nuca usando o cabo da espada embainhada antes que pudessem atingir minha aliada. Esperava que os inimigos ficassem desacordados mas, caso persistisse, usaria a mão livre para golpear seus respectivos maxilares a fim de conseguir o nocaute.

Caso fosse atacada em algum momento, usaria a lâmina da espada para tentar desviar o ataque e então devolveria usando a mão livre para golpear o plexo solar do inimigo, ou um dos pés para golpear suas partes baixas caso este tivesse a guarda muito alta. Finalizaria com golpes no maxilar para desacordá-los. No mais, seguiria Eleine por todo caminho dando cobertura para a garota até que encontrássemos a criança.


Nome: Elizabeth Steinberg
Cargo: Agente Junior – CP2
EDC: Espadachim/Lutador
Profissão: N/A

Ganhos: Se for no evento, nenhum. Ignore essa aba se estiver lendo em um post do evento.

Espada (Igual a da ficha, troquei pra atualizar o bonus)

Luvas

Salário (Agente Júnior) x1

Perícia: Investigação

Bússola/relógio

Promoção
Perdas: Gelo eterno (Deixado com a Kimiko/Akuma)
Relações com NPCs: (Depois faço, por hora só vou listando quando lembrar).

Nível: 2
Experiência: 1090

PdV: 25.900
STA: 200

Força: 201 + 80 (Racial) + 120 (Edc) + 60 (Arma) = 461 (Hábil)
Destreza: 200 (Regular)
Acerto: 0 + 120 (EDC) = 120 (Regular)
Reflexo: 1 (Regular)
Constituição: 888 + 80 (Racial) = 968 (Hábil)

Agilidade: 60
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 8,5%
A única coisa que tenho é coragem


_________________

Operação G.R.E.T.A. - Página 8 Sign_Bismarck_V1_-_Tamanho_certo_borda_branca
Pepe
Ver perfil do usuário
Imagem : Teje preso!
Créditos : 11
Localização : Lvneel - North Blue
PepeAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t321-aiko-saito#935 https://www.allbluerpg.com/t1723-operacao-p-a-r-a-d-i-s-e
Re: Operação G.R.E.T.A. Qua Abr 13, 2022 8:06 pm

Operação G.R.E.T.A.

Operação G.R.E.T.A. - Página 8 NBdoq7p

Agente:

Aiko Saito

Relatório:

19

Localização:

Kano

Missão:

Escolta


O gosto era tão ruim e a minha reação foi tão adversa, que até me auxiliaram. Aquela fruta era tão horrível que não só tentava cuspi-la como acabava engasgando e era resgatada. No meio do povo ouvia o chef perguntando se havia mordido aquele troço horroroso e só conseguia concordar com a cabeça. Sem conseguir responder a outra, acabavam me levando até a capitã Ronda.

A capitã me explicava a situação, havia comido uma akuma no mi... nunca havia visto uma. — Kuku Kuku no mi? — perguntava, mas só para ter certeza de que não estava imaginando coisas, estava feliz sem saber porque, não sei se estava entendendo direito. Ela não dava muito tempo para pensar e me dispensava. Ao sair da sala dela, acabava olhando para as minhas mãos tentando notar se havia algo de diferente nelas.

Nesse momento a princesa aparecia e me perguntava se estava tudo bem, mas acabava sorrindo pra ela em resposta sem pensar muito. — A capitã... falou que eu comi uma akuma no mi — comentaria ainda sorrindo. — A minha voz mudou? — perguntaria para ter certeza de que não estava estranhando as coisas. Estava tudo muito confuso, e mesmo assim, não chegava a estar assustada, estava feliz, leve. — Eu não sei se queria comer uma akuma — falava para a princesa com o mesmo sorriso no rosto. — Mas o que está feito está feito — comentava, tentando aceitar o fato em minha mente.

Já tinha ouvido histórias sobre as akumas no mi, alguns marinheiros sempre comentavam, mas nunca conheci nenhum usuário. — Será que vou conseguir explodir as coisas? — perguntaria para a princesa. — Acho que não... a capitã comentou que comi a kuku kuku no mi... fruta do cozinheiro — falaria pensando na situação apesar de que provavelmente a princesa ouviria tudo que estava falando. — Pelo menos combina comigo — diria sorrindo da situação pela primeira vez por algo que realmente queria.

Porém acabava balançando a cabeça e olharia séria para a princesa. — Chocho... Sempre tinha me imaginado prendendo a mamãe num duelo de espadas... isso não é trapaça? — perguntaria mudando o olhar para minhas próprias mãos e depois para a princesa novamente torcendo para que ela me ajudasse a entender aquilo tudo.

Com a resposta da princesa, tentaria respirar fundo e voltar ao meu dever como cozinheira do navio. O povo todo parecia feliz naquela noite por algum motivo, acho que pelo menos conseguimos fazer a comida ficar excepcionalmente boa.

Quando chegávamos em Kano, a capitã falava que havia uma pausa de poucas horas e partiríamos para a Grand Line. — Pode nos falar para onde vamos capitã? — perguntaria, não havia sido dito ainda, talvez era para ser um segredo. — Ok, vou visitar a barraca com certeza — falava já animada para tentar entender o que poderia ter de inovador na comida dela.

Como não precisava fazer nada além de apreciar a cidade, seria o que faria. — Mei-san, vamos conhecer Kano, já que a sua parceira vai atrás de metal? — perguntava para a minha colega, não queria separar o casal, mas como a Chocho parecia que iria para outros lados ficar ocupada, precisava no mínimo garantir que a minha colega não se aventuraria com outras pessoas. Se ela não aceitasse, só poderia dar de ombros e iria até o local que Ronda-san havia comentado.

Caso aceitasse, perguntaria primeiro. — Deseja ir em algum lugar primeiro? — e se ela perguntasse minha opinião, comentaria. — Acho que podemos deixar o ramen pro final, pra não ficarmos andando de barriga cheia.

Iria com Mei se ela quisesse ir em algum lugar específico antes, se não, iria direto para a loja de ramen. Independente, ao chegar no local de ramen, diria logo ao entrar. — Quero o melhor ramen que tiverem — e procurando algum lugar para me sentar, complementaria. — Ouvi que é o melhor da região — minha animação estaria bem clara em minha voz, que ainda estranhava um pouco, anos ouvindo minha voz de uma forma, era estranho ela mudar. — E existe algum outro restaurante que você indica? Estamos aqui por pouco tempo, quero provar de tudo — falaria em seguida.

Provaria a comida e a elogiaria se fosse realmente boa, além de perguntar quais eram os segredos para um sabor tão bom. Pagaria a minha tigela e a de Mei se estivesse comigo e partiria para outro restaurante se tivéssemos tempo. Aproveitando a culinária local o máximo que desse antes de voltar.

Ao voltar para o navio, comentaria com a capitã. — Fui ao restaurante, e era realmente muito bom/e infelizmente achei horrível, acho que minha língua ainda não voltou ao normal após a akuma — dependendo do que havia achado.

Queria conversar pouco no momento, partir para a Grand Line era de longe o ponto alto da situação, queria muito ver com meus próprios olhos como era aquele mar tão famoso.

Avaliador:





       
Ganhos• Rokushiki: Soru – turno 2
• Rokushiki: Geppou – turno 3
• Katana Formidável – turno 8
Sakuranoha:
• 1 missão feita (turno 11)
•  5.875.000 ฿S - Salário missão feita (turno 12)
• Proficiência Acrobacia (turno 13)
• Treino de Ambidestria (turno 15 e 17)
• Proficiência Leitura Labial (turno 16)
• Promoção Agente Sênior
• Kuku Kuku no Mi (turno 18)
Kuku Kuku no Mi:


Perdas
• 10.000.000 ฿S (post 15) – Emprestado ao Akuma


Relações
• Agente Smith – superior que ajudou no aprendizado de Rokushiki, além de me promover para agente Sênior,
• Sargento Strauss – marinheiro que ensinou meu primeiro Rokushiki
• Bibliotecária – mulher que me fez enxergar um de meus objetivos de outra maneira
• Capitã Ronda — capitã que me ensinou acrobacias, veio do reino de Kano do West Blue


AtributosPdV: 11.040
STA: 400

Força: 998 + 80 + 60 = 1138 [Talentoso – Classificação 9]
Destreza: 539 [Hábil – Classificação 5]
Acerto: 721 + 40 + 240 + [#cc00cc]420[/color] = 1421 [Talentoso – Classificação 10]
Reflexo: 121 + 40 + 240 + [#cc00cc]420[/color] = 821 [Hábil – Classificação 7]
Constituição: 0 [Incompetente – Classificação 0]

Agilidade: 1121
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 0
Peso que aguenta carregar: 2008 kg


Proficiências• Culinária
•Degustação
• Herbalismo
• Mixologia
• Nutrição
• Confeitaria
• Acrobacia – Nessa aventura
• Leitura Labial – Nessa aventura


Qualidades
• Atraente
• Afinidade com Haki
• Destemido
• Hipoalgia
• Prodígio
• Versátil (Racial)
• Ambidestro (1/4)


Defeitos
• Ambição
• Incapaz
• Ingênuo
• Sincero

[x] Aprender Soru
[x] Aprender Geppou
[x] Fazer pelo menos 1 missão
[x] Caso uma missão seja feita, subir de patente
[x] Treinar Ambidestria
[x] Aprender Acrobacia
[] Aprender Ilusionismo
[x] Aprender Leitura Labial

No corpo:
• 4 katanas na cintura (3 Profissionais e 1 Formidável)
• Perguntium como colar no pescoço
Amigo Oculto 2021:

Nos bolsos:
• Canivete
• Caixa de fósforo (30/30)
• Insígnia da Pureza
• 1.865.000 berries

Na mochila
• 10 metros de corda
• Kit de cozinha
• Massinha de modelar


Última edição por Pepe em Seg Abr 18, 2022 1:28 am, editado 1 vez(es) (Motivo da edição : Tinha um erro grosseiro que tive q tirar :teo:)

_________________

Operação G.R.E.T.A. - Página 8 OOvf4T4
Vincent
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação G.R.E.T.A. - Página 8 Fce235abf356e340a772bbaaecb92d1c
Créditos : 00
VincentCP 2
https://www.allbluerpg.com/t723-huang-meifeng https://www.allbluerpg.com/t1050-operacao-g-r-e-t-a
Re: Operação G.R.E.T.A. Qui Abr 14, 2022 3:14 pm

Operação G.R.E.T.A.

Operação G.R.E.T.A. - Página 8 NBdoq7p

Agente:

Huang Meifeng

Relatório:

19

Localização:

Lvneel

Missão:

-

 

Monotonia dos nossos dias se dissipava com uma confusão protagonizada por Aiko, não havia entendido muito bem o que tinha ocorrido, posteriormente procuraria saber. Todavia, o que tinha de mais estranho para ocorrer acontecia no jantar - Até que é gostoso nunca havia experimentado um risoto antes, ainda mais um tão exótico como de cogumelos. Os efeitos do alimento tão logo apareciam quando terminava de comer e passava a enxergar diversos pássaros coloridos acima de mim - Pai? O festival das luzes começou? começava a chorar enquanto ouvia a voz de meu progenitor, nada disso fazia o menor sentido.

Felizmente, os efeitos não se prolongaram para o dia seguinte e eu não era a única que tinha passado por isso. Pelo menos ninguém se lembraria de me ver tentando beijar alguma coisa aleatória, por estar vendo Annerose em minha frente A vergonha meu pai era o que falaria relembrando a inusitada situação pela qual havia passado e esperando não passar por nada parecido tão cedo.

Passaram mais alguns dias para que conseguíssemos avistar a ilha e consequentemente aportar nela, a capitã de imediato nos dava algumas horas livres para que pudéssemos aproveitar um pouco - Vai ser bom sair um pouco desse ambiente diria sorridente. Aiko me chamava para passear - Parceira? ah sim, deve estar falando da Chocho  dizia de forma um tanto pensativa - Mas me chamando pra um encontro assim, me parece que mais uma pessoa está interessada em mim ela com certeza não iria entender, mas acabaria sendo divertido de todo jeito - Pode ser, quem sabe a gente não encontra alguém interessante por aí finalizaria aceitando o convite.

Não tinha nenhum local para ir, afinal somente sabia que havia uma barraca de ramen por ali - Não tenho nenhuma preferência, você tem alguma? devolveria a pergunta para saber a opinião dela. No fim das contas, nós provavelmente acabaríamos indo diretamente para a barraca de Ramen - Tem algum ramen que seja bem apimentado? perguntaria quando fosse realizar o meu pedido. Enquanto aguardava pela comida observaria os arredores, em busca de alguma pessoa que me parecesse interessante para abordar.

Se houvesse algum tempo a mais para nós, provavelmente iríamos para algum outro local e eu continuaria fazendo minha busca - Oi, gostaria de se juntar a mim e a minha amiga? em determinado momento me afastaria de Aiko para poder falar com a pessoa que teria avistado. O sabor da comida não era o mais importante ali, mas teria de ser ao menos comestível - Gostoso não é? puxaria assunto - Pena que não teremos tanto tempo aqui prosseguiria. Caso tivesse realmente a inserção de uma nova pessoa, conversaria sobre assuntos variados, desde gostos até conhecimentos sobre a ilha - Sabe um restaurante que podemos ir? questionaria por fim. Após esses momentos, poderíamos retornar até o navio de estômago cheio e provavelmente sabendo um pouco mais de Kano.





Ganhos Perícia Cirurgia, Armas reparadas,  2 roupas de gala, Salário 1.700.000 B$.

Perdas1.500.000 B$

Relações


AtributosPdV: 9440
STA: 300

Força: 919  + 60 + 180 + 60 = 1219~Talentoso~
Destreza: 579 ~Hábil~
Acerto: 181 + 40 + 180 = 401 ~Hábil~
Reflexo: 40  + 60 = 100~regular~
Constituição: 100 ~Regular~

Agilidade: 250
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 0

ProficiênciasAnatomia
Interrogatório
Lábia
Primeiros Socorros
Psicologia

Qualidades
Ambidestra  (1 Ponto)Você possui uma destreza elevada, sendo capaz de dominar igualmente a coordenação de ambos os lados do corpo.
Atraente (1 Ponto) Você é considerado belo pelos outros, seja pela sua aparência, porte físico ou estilo, você é capaz de despertar interesses românticos ou ser tratado mais favoravelmente por conta disso.
Impassível (1 Ponto) Você é uma pessoa calma que não tem o seu humor alterado por ameaças, provocações ou acontecimentos drásticos, sua razão sempre consegue dominar a sua emoção e você sempre é capaz de tomar as suas decisões com clareza. Isso não significa que você não possa sentir raiva ou outros sentimentos extremos, apenas consegue ter um controle maestral sobre os mesmos.  
Memória Fotográfica (2 Pontos) Você nunca se esquece de algo que tenha visto ou escutado, mesmo que tenha sido por um breve momento. Ao folhear um livro, por exemplo, você é capaz de lembrar com exatidão cada frase de cada página que bateu o olho.
Prontidão (2 Pontos) Você está sempre pronto para agir ou reagir, alcançando o ápice da sua velocidade ou força em questão de poucos instantes. Mecanicamente, reduz a condição lento em uma categoria, SE a condição aplicada for categoria III ou inferior.
Saúde de Ferro (2 Pontos)Você quase nunca adoece, pode pegar chuvas e frios extremos sem ficar resfriado e é capaz de comer comida estragada sem sofrer nenhuma consequência. Seu sistema imunológico simplesmente é mais eficaz que o dos demais, mas isso não o torna imune a doenças ou efeitos adversos. Mecanicamente, esta qualidade reduz a condição Intoxicado em uma categoria.
Versátil (Racial) Você pode somar até 9 pontos de defeito, conseguindo dessa forma gastar 9 pontos de qualidade em vez de 7.

Defeitos
Compulsiva (1 Ponto) Você tem uma mania, hábito ou ritual simples que precisa executar ao menos uma vez a cada duas páginas, como, por exemplo, roer as unhas.

Mei por vezes tem o hábito de falar a linguagem antiga de sua ilha, acaba por ser algo involuntário já que ela somente falava assim com os habitantes de Shan. Muitas vezes é obrigada a repetir o que acabara de dizer por falta de entendimento das outras pessoas.
Ambição (2 Pontos)  Você tem uma meta ou objetivo de vida claro e não mede esforços para alcançá-lo. Pode-se tratar de alcançar um posto, adquirir um objeto ou realizar uma mudança no mundo, você aproveitará toda oportunidade que tiver para se aproximar de seu objetivo.

Meifeng colocou como seu maior objetivo de vida reencontrar sua amiga Annerose, uma agente do governo que ajudou a proteger sua terra natal de criminosos.
Annerose
Devassa (2 Pontos)  Você é viciado na arte do flerte e aproveita todas as chances possíveis de se aproximar romanticamente das pessoas que você considera atraentes.

Leal (2 Pontos) Existe algo ou alguém, uma pessoa ou organização, que você coloca acima de si mesmo, não se importando com o fato de ignorar seus valores ou se sacrificar para proteger essa relação.

Leal ao Governo Mundial
Vaidosa (2 Pontos)  Você sente a necessidade de estar sempre limpo e bem arrumado, não suportando ficar sujo ou desgrenhado.



[] Aprender diagnose
[X] Aprender cirurgia
[] Aprender ameaça
[X] Fazer pelo menos uma missão

Carta: