Tópicos Recentes
Destaques
Klaus
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Últimos assuntos
Moda casual de luxoHoje à(s) 5:15 ampor  CatherineRen na Grand LineHoje à(s) 3:06 ampor  TerryProjetinho Fellas: O Vasco Sobe, Volta RibamarHoje à(s) 2:38 ampor  Masques[ Tumba - 1º Andar] Minks do BarulhoHoje à(s) 2:24 ampor  TerryCréditosHoje à(s) 1:47 ampor  PepeWorld Legacy ScarsHoje à(s) 1:45 ampor  Pepe I - Fool me onceHoje à(s) 1:23 ampor  Lyosha[ Tumba - 1º Andar] Os bons de guerraHoje à(s) 12:52 ampor  Kira[Tumba - 1º Andar] Casal da pohaHoje à(s) 12:03 ampor  Deep1º Caneco - Bottoms Up!Ontem à(s) 11:55 pmpor  Maka
 :: Oceanos :: Blues :: West Blue :: Sirarossa
Página 5 de 7 Página 5 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte
Kenshin
Ver perfil do usuário
Imagem : I - Florescer improvável - Página 5 XqxMi0y
Créditos : 44
KenshinDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t985-capitulo-i-cuidado-com-a-meia-noite
I - Florescer improvável Qui Maio 13, 2021 1:02 am
Relembrando a primeira mensagem :

I - Florescer improvável

Aqui ocorrerá a aventura do(a) Civil Dante di Tresigallo. A qual não possui narrador definido.

_________________

I - Florescer improvável - Página 5 J09J2lK

Reepz
Ver perfil do usuário
Imagem : I - Florescer improvável - Página 5 DfW8dyz
Créditos : 06
ReepzEstagiário
https://www.allbluerpg.com/t279-dante-di-tresigallo#816 https://www.allbluerpg.com/t381-i-florescer-improvavel#1247
Re: I - Florescer improvável Qui Dez 02, 2021 8:25 am
Um Desfecho Explosivo
*Sirarossa - West Blue*
~ Post 14 ~
*Dante di Tresigallo


É indubitável que Dante tinha muita confiança em si mesmo e nos planos que criava com sua mente engenhosa. E, ainda que fosse uma pessoa destemida, sempre sentia um “friozinho” na barriga antes de qualquer ação que tomasse, seja furtar uma carteira de um desavisado ou se enfiar no meio de uma briga. Entretanto, nada em toda a sua vida chegou perto do arrepio de atirar em explosivos à curta distância. Por um momento se sentiu leve, como se estivesse entrando em um plano superior. E de repente veio um empurrão de Franky. “Ainda estou vivo? Ou essa é a sensação da travessia no pós-morte?”. Ainda mantinha os olhos fechados como se não quisesse descobrir o resultado de suas próprias ações. Então veio o barulho da explosão. E o calor que penetrava a pele de Dante como agulhadas, lembrando-lhe da sensação calorosa de estar vivo. “Porra, eu to vivo?”, o pensamento viria acompanhado de uma euforia que começava a crescer gradualmente. Ainda receoso abriria lentamente os olhos para se ver carregado para fora da casa nos braços do touro.

- PORRA! ESTAMOS VIVOS!! - gritaria com todo o ar presente nos pulmões, serrando os punhos e erguendo as mãos para comemorar - É DISSO QUE EU TÔ FALANDO! - daria um tapa no rosto de Lorenzo para ajudar a extravasar a emoção palpitante no peito de Dante. Ainda sob o efeito pulsante da adrenalina, Dante voltaria o olhar para Franky que acabara de resgatá-lo - Valeu Franky! Você salvou a gente… e que músculos são esses, camarada? Você deve ser um sucesso no reino animal! - diria cutucando o bíceps e peitoral do mink.

Quando voltasse completamente a si, soltar-se-ia de Franky e antes de responder Anya, averiguaria o estado de sua roupa de seda. Caso houvesse pó, bateria com a palma aberta na roupa para retirar o máximo que pudesse da sujeira, ao mesmo tempo em que amaldiçoaria a tudo e a todos - Argh mas que merda, eu odeio ficar sujo! - Voltando a atenção ao grupo, era possível que Franky já houvesse explicado o que aconteceu dentro da casa. Aproveitaria para entrar no meio da conversa:

- Todos de acordo que precisamos sair daqui o mais rápido possível? Ainda mais com o peladão ali chamando atenção por aí - debocharia apontando para Lorenzo - Eu conheço o lugar perfeito para irmos! Franky, você poderia levar nosso convidado? Ah, e toma de volta a sua arma, Cheng, bom trabalho lá dentro! -  Devolveria a arma de Cheng e caso fosse questionado sobre o local, o que provavelmente aconteceria por parte da mulher-peixe, explicaria brevemente - É um bordel onde eu cresci, não precisa se preocupar - viraria as costas e seguiria pelo caminho até o prostíbulo esperando que o grupo o seguisse.

Voltar ao bordel é um sentimento estranho, pois parecia que Dante havia andado em círculos e voltado ao mesmo lugar. Entretanto, em apenas um dia tanta coisa havia acontecido que era impossível dizer que o ruivo ainda era o mesmo. Durante o trajeto, repousaria a cabeça nas mãos entrelaçadas atrás da nuca e refletiria sobre o rumo da sua vida. “Pois é, cá estou novamente… Macdu, sinto que estou ficando cada vez mais próximo de cumprir meu objetivo… Agora só preciso de um banho e um lugar discreto para tirar informações de Lorenzo, vai ser meu último pedido ao pessoal do Bar Tresigallo…”. Apesar do grupo parecer um circo itinerante de horror, Dante tentaria ao máximo se manter discreto, misturando-se às pessoas no caminho ao bordel. Também manteria uma certa distância de alguns passos do grupo, para que caso fossem surpreendidos, ele pudesse reagir com mais liberdade.

Considerando que chegasse ao bordel e ele estivesse aberto, inspiraria profundamente e expiraria fortemente a ponto do ar fazer barulho ao sair de sua narina - Vocês me esperem alí, vou lá dentro ver se tá tudo limpo -  indicaria que o restante do pessoal esperasse pelo ruivo em algum beco ou o local mais discreto disponível próximo ao bar. Entraria dando uns toquinhos na porta do bar e anunciaria a sua entrada com um longo sorriso no rosto - O bom filho à casa torna! - Caso fosse recebido por um rosto conhecido, abraçaria a pessoa e seguiria dizendo em baixo tom para não chamar atenção - Faz pouco tempo mas já estava com saudades de vocês… Eu sei que disse iria embora, mas eu preciso de ajuda urgente - apontaria para fora com a cabeça em um clássico sinal para que fosse seguido pelo funcionário para fora do estabelecimento - Primeiro e mais importante, eu preciso de um banho, um perfume e que limpem essas roupas… Segundo… Eu preciso esconder um touro que anda em duas patas, uma mulher que mais parece um peixe e um maluco seminu, nada demais! Me arruma um quarto nos fundos que não esteja mais sendo utilizado - Na hipótese de conseguir ajuda, faria um sinal com a mão para que o restante do grupo o seguisse para dentro do Bar Tresigallo.

Na possibilidade de não conseguir refúgio dentro do bordel, Dante se reuniria com o grupo para rever as opções, já que não podiam correr o risco de envolver o Sr. Nava mas precisavam de um lugar discreto para interrogar Lorenzo. Proporia ao grupo que tentassem invadir uma casa vazia ou abandonada, visto que o ruivo ainda possuia gazuas. Assim sendo, procuraria por uma residência preferencialmente em ruas menos movimentadas e que aparentassem estar fechadas ou abandonadas pela fachada. Para confirmar que não entrariam em uma enrascada, pediria à Franky:

- Ai grandão, você consegue ouvir alguém lá dentro? - Em caso de negativa, seguiria tentando entrar na casa utilizando gazuas em qualquer porta disponível ou em janelas como havia feito anteriormente para arrombar a casa de Lorenzo.      

     
   
   
~ Informações ~

   
 
Histórico:
Nome: Dante di Tresigallo
Posts: 14
Ganhos:
+ Espada Clássica
+ 4 gazuas
Perdas:
- B$ 250.000
Players conhecidos: N/A
NPC's: N/A
Extras: N/A

Resumo da ficha:
Nome: Dante di Tresigallo
Idade: 28 anos
Altura: 1,83 m
Qualidades: Ambidestro; Destemido; Prodígio; Visão nas trevas; Afinidade com haki
Defeitos: Infame; Ambição; Apegado (brinco); Devasso; Vaidoso
Proficiências: Arrombamento; Briga; Furto; Furtividade; Sedução
Profissão: Ladrão
EDC: Espadachim e Atirador

Objetivos:
• Encontrar e estabelecer um laço com o Franky Tanky (Vrowk)
• Encontrar e estabelecer um laço com meu futuro NPC acompanhante (será um navegador, passo os detalhes no privado)
• Entrar em contato com o submundo e cumprir um ou dois serviços para eles em troca de dinheiro e informações
• Conseguir informações do “Sargento Macdu” e enfrentar o bastardo (faz parte da lore do meu personagem)
• Aprender as proficiências “armadilha” e “acrobacia”.

         


Última edição por Reepz em Qui Dez 02, 2021 8:32 am, editado 1 vez(es) (Motivo da edição : Corrigindo a cor do texto)

_________________

Ficha
Vrowk
Ver perfil do usuário
Imagem : I - Florescer improvável - Página 5 Tumblr_n4xj70zUFr1r1069oo1_500
Créditos : 06
Re: I - Florescer improvável Qui Dez 02, 2021 2:02 pm
Hora de relaxar

Fala ~~ Pensamento

- Kahahahahha. Isso foi sinistro. Parece minhas bufas depois de comer uma feijoada.- Riria tentando esconder o nervosismo por ter passado por tal situação. Mesmo que muitas vezes eu fosse brincalhão, ainda sim aquele tipo de situação era capaz de causar temor. Riria e sorriria ao ouvir Dante me elogiando, já teria soltado todos eles naquela altura, assim poderia estufar o peito e dar um soquinho nele. - Eu sou o melhor em tudo. - Falaria isso enquanto ao mesmo tempo colocaria meu pé sobre nosso sequestrado para que ele não escapasse.

- Anya, respondendo sua pergunta. - Engoliria em seco antes de começar a falar de forma acelerada. - Invadimos a casa, tinha um cara casca grossa lá dentro, nós brigamos e ele se matou com uma bomba. - Terminaria a fala, olhando para o rio em que ela estava. - E a água estava fria? - Diria isso mesmo se ela não estivesse molhada.

Quando ouvisse sobre a movimentação do nosso grupo, agarraria  Lorenzo com uma única mão, usando o tamanho grande da minha mão para segurá-lo pelo tórax/tronco e ergue-lo do chão e então carregá-lo ao meu lado como se fosse um boneco. Olharia para o a explosão, aquele  incidente não parecia normal, parecia tudo  uma loucura. Uma pessoa não se mataria daquele jeito só por ter sido encarregado de um trabalho… Ah não ser que  falhar no trabalho fosse algo pior do que a própria morte. Isso de certa forma me fez lembrar do bando do Sargon e me deu um calafrio, logo antes de eu abrir o sorriso e fazer mais uma piada. - Acho que os bombeiros vão ter um trabalhão para catar todos os pedacinhos dele, né não ruivinho? - Daria um toque com o meu cotovelo em Dante como que chamando a atenção dele.

Seguiria as recomendações de Dante, pois após aquele incidente ele havia ganhado vários pontos na minha concepção. De certa forma poderia confiar nele até determinado ponto, por isso tentaria lhe ser útil quando fosse necessário com todas as minhas habilidades. Iria até o local que Dante tivesse recomendado e dali prestaria atenção em  todos os arredores, meus ouvidos estariam sempre atentos e minha mão sempre fixa no corpo do prisioneiro.

Feito por Vrowk/Mando :)


Histórico:
Nome: Franky Tanky
Posts: 14
Ganhos: Escudo Clássico
Perdas: 250.000 B
Players conhecidos: N/A
NPC's: N/A
Extras: N/A
Resumo: Acordei, estava sem inspiração para pensar em um plano para criar uma nação, então eu decidi ir no museu de Nava, no caminho parei em uma ferraria e comprei um escudo. Fui até o museu para ver a exposição especial e me deparei com um ruivo maluco. Entrei na exposição e refleti sobre o meu plano até conseguir ter um bom plano, após isso encontrei um rapaz medroso que se escondeu atrás de mim quando eu ouvi uma explosão no museu.

Resumo da ficha:
Nome: Franky Tanky
Idade: 30 Anos
Altura: 3,1 m
Peso: 400KG
Qualidades: Prontidão; Mutação Aberrante(Pernas Longas de Coelho); Audição Aguçada; Ambidestro; Chifres; Cabeça Dura(Cranio Duro); Electro; Idioma Silvrestre
Defeitos: Infame(Shabondy) Ambição(Criar uma nação); Inimigo(Piratas do Eclipse); Apegado(Colar); Preconceito; Atípico; Sensível ao Calor; Forma Sulong;
Proficiências: Briga; Escudista; Forja; Acrobacia; Atletismo
Profissão: N/A
EDC: Pugilista

Objetivos:

• Me encontrar com o garotão chamado Dante
• Conseguir um escudo.
• Conseguir uma arma.
• Iniciar as interações com NPC Acompanhante
• Conseguir dinheiro.
• Conseguir informações sobre Sargon(Plot do Personagem)
• Aprender a perícia Costura
Hoyu
Ver perfil do usuário
Imagem : I - Florescer improvável - Página 5 GX67lHH
Créditos : 11
HoyuNarrador
https://www.allbluerpg.com/t378-leonheart-valentine https://www.allbluerpg.com/t419-here-comes-the-sun
Re: I - Florescer improvável Seg Dez 06, 2021 11:55 pm

I - FLORESCER IMPROVÁVEL



Dante e Tanky estavam vivos. Após o truque desesperado para saírem por cima mesmo com a ameaça de Giani de detonar as bombas, o pensamento rápido de Tresigallo virou o jogo de uma hora para outra, fazendo Colombo ficar sozinho no raio de explosão da bomba, enquanto Dante, Tanky, Cheng e Lorenzo disparavam porta afora, apenas sentindo a rajada de calor e ouvindo o estampido alto da explosão logo atrás de si. enquanto abria os olhos, o ruivo finalmente constatava que seu plano havia dado certo e estavam todos vivos, comemorando alegremente com um tapa no rosto de Lorenzo, que se esperneava abaixo do braço de Tanky. - Ai! Me solta! - Com a bochecha vermelha e seminu, Lorenzo era sumariamente ignorado por todos. Anya se apressava até os dois, olhando com olhos arregalados a chama que agora consumia a casa. O mink logo se apressou em dar a explicação dos acontecimentos haviam se desenrolado no interior da residência, deixando a mulher-peixe abismada. - E por que diabos não me chamaram para ajudar? Eu podia ter feito alguma coisa em vez de ficar aqui esperando igual uma palhaça. - Com o comentário seguinte do touro, em relação à temperatura da água, Anya fechou a cara em uma expressão irritada. - Isso era pra ser uma piada? Já entendi, se é pra debocharem de mim, não faço mais o que vocês pedem. Estou aqui pra cumprir a missão também, não pra ser deixada de lado vendo vocês fazerem tudo.

Enquanto Anya respondia irritada ao que Tanky havia dito, Dante constatava que que sua roupa estava cheia de poeira e, principalmente, com várias queimaduras. Sua pele podia não ter se queimado, mas a seda fina havia ficado com manchas negras que não sairiam. Na prática, se Dante queria se vestir de maneira impecável, aquela roupa só podia ir pra lixeira. Lavar não resolveria o problema. Enquanto Tanky e Anya discutiam, o grande touro tinha seu pé em cima do corpo do prisioneiro pelado, impedindo ele de fugir, mas não de tentar desesperadamente tirar o mink de cima de si, e algumas pessoas que passavam ao redor pareciam se assustar com a cena e com a casa pegando fogo, se afastando do local. Se continuassem ali, a marinha provavelmente daria as caras, e estariam em uma enrascada. Com isso em mente, Dante se intromete entre os dois, comentando saber onde poderiam ir. Tanky logo pegou Lorenzo novamente em seu colo, segurando-o enquanto ele se debatia, ao ver que seus pedidos eram ignorados, e Cheng parecia ainda em choque com tudo que havia rolado, olhando de forma fixa para a casa em chamas logo atrás, e seu transe é quebrado apenas quando Dante o oferece a arma novamente. - Eu... Nossa, você salvou a gente. Isso foi incrível, cara. - Ainda tremendo um pouco, ele pega a arma novamente, colocando nas costas.

- E que lugar é esse que você vai nos levar? - Anya ainda parecia desconfiada das ações do ruivo, mesmo após receber a resposta, mas não parecia disposta a confrontá-lo naquele momento. - Espero não ser nenhuma enrascada. - Juntos, os 4 e o prisioneiros seguiram por entre as ruas de Sirarossa, evitando regiões mais movimentadas enquanto levavam um homem seminu que pedia ajuda, e se afastando cada vez mais da casa em chamas, até chegarem uma região mais fechada da cidade, sem o grande canal entre os dois lados como nas regiões mais movimentadas, onde uma pessoa dificilmente iria parar se já não quisesse ir. Se viam de frente com um bar que parecia funcionar como prostíbulo, e por pedido de Dante, este entrou sozinho, enquanto os outros esperavam do lado de fora. Com sua chegada chamativa, pode reconhecer reconhecer alguns rostos conhecidos entre as meretrizes do bordel, mas a primeira que chegou até ele foi Teresa, que assumiu o comando do lugar após a morte de Madame Brian. Mesmo parecendo nova, Dante sabia que ela era bem mais velha que ele, e que o segredo da sua juventude era um assunto muito comentado no Bar Tresigallo. - Achei que ia ficar mais tempo sem ver essa sua cara feia. - Teresa dava uma risadinha, retribuindo o abraço.

Acompanhando-o para fora, para poderem conversar em particular fora do olhar dos clientes que ainda não havia subido para algum dos quartos, ouviu com atenção os pedidos. - O banho e o perfume são fáceis de resolver, mas essas roupas... Sinto dizer, mas não acho que de pra salvar elas, garoto. - Em seguida olhava para os lados, buscando as pessoas que Dante se referia. - Isso me cheira a confusão. Hmm... Eu preferiria não trazer problemas para o bordel, mas não posso dizer não para um pedido tão urgente vindo de você. Só tome cuidado para não envolver a gente nisso, certo, garoto? - Em seguida, virava-se novamente para entrar no bordel. - Chame seus amigos. Um dos quartos de luxo foi usado recentemente, e ninguém vai desconfiar de alguém escondido lá enquanto deveria estar sendo limpo, e você sabe como ele demora pra ser aberto de novo. Além do mais, duvido que vamos o usar tão cedo, mas... Só toma cuidado onde vão sentar, e cubram com algum pano por precaução. Sabe o que quero dizer, né? - Com o sinal de Teresa, Dante chamou os outros, que foram guiado até um grande quarto nos fundos do andar inferior, diferente dos quartos normais do segundo andar, e podiam ver uma mesa cheia de bebidas com algumas poltronas, uma pequena banheira iluminada e duas grandes camas cheias de travesseiros, com cortinas de seda por todo lado e estátuas semininas nuas. - Tentem não chamar atenção. - Teresa em seguida fechou a porta, deixando-os sozinhos no grande quarto.

Histórico:
Nome: Dante di Tresigallo
Posts: 14

Ganhos:
-Espada Clássica
-4 gazuas

Perdas:
-B$ 250.000


Histórico:
Nome: Franky Tanky
Posts: 14

Ganhos:
-Escudo clássico

Perdas:
-B$250.000



Última edição por Hoyu em Sab Dez 11, 2021 10:18 pm, editado 1 vez(es) (Motivo da edição : link do quarto quebrou)
Reepz
Ver perfil do usuário
Imagem : I - Florescer improvável - Página 5 DfW8dyz
Créditos : 06
ReepzEstagiário
https://www.allbluerpg.com/t279-dante-di-tresigallo#816 https://www.allbluerpg.com/t381-i-florescer-improvavel#1247
Re: I - Florescer improvável Sex Dez 10, 2021 12:39 am
Lar doce lar
*Sirarossa - West Blue*
~ Post 15 ~
*Dante di Tresigallo


A energia depois de sobreviver à explosão era contagiante, mas mesmo assim Anya conseguia arrumar algo para reclamar. Pelo menos o foco de suas rabugices foi Franky, que como uma verdadeira fortaleza era bombardeado pelas chatices da mulher-peixe. Cheng por outro lado conseguiu apenas agradecer enquanto ficava completamente atônito com o ocorrido. Dante retribuiria o agradecimento com um sorriso sincero e dois tapinhas no rosto do atirador. Enfim, o grupo seguiu à antiga casa do ladrão ruivo, onde foram extremamente bem recebidos por Teresa, a atual cafetina do local.

- Uau, você não envelhece mesmo, Teresa… que tal passar depois no meu quarto para contar o segredo da sua juventude hein? - brincaria com um sorriso malicioso após o abraço. Após descobrir que sua roupa favorita de seda está condenada, seria impossível conter algumas lágrimas carregadas de ódio por Giani - Que aquele desgraçado tenha explodido e voado pela porra da cidade toda.. Por favor me arruma qualquer roupa bonita que esteja sobrando então - resmungaria fincando as unhas nas palmas da mãos e mordendo os lábios, mas voltaria à lucidez quando Teresa pedisse para não ser envolvida na confusão - Você está certa, eu tô atolado até o pescoço em uma confusão hahahaha - riria em um bom tom batendo no peito como se estivesse muito orgulhoso - Mas eu vou ficar pouco tempo e se alguém estranho vier ao Bar, diga para irem atrás de DANTE DI TRESIGALLO - por fim agradeceria a ajuda juntando ambas as mãos e arqueando levemente o corpo.

Andar pelo bar era algo muito nostálgico para Dante. Perder-se-ia nas lembranças que saltavam à cabeça a cada segundo passado dentro daquele lugar. Lembranças estas as mais distintas possíveis: uma briga aqui, um golpe ali, uma paixão cá e uma bebedeira acolá. Entretanto, conforme chegavam mais perto do quarto de luxo, a memória de madame Brian inevitavelmente ficavam mais fortes e deixavam o ruivo em um clima nostálgico. Desde o início do dia Dante vinha tentando desempenhar um papel de liderança e destaque, porém desta vez ficaria recluso em seus pensamentos, ignorando por um momento a tudo e todos ao seu redor. Entraria no quarto e perderia alguns segundos em frente à banheira encarando o próprio reflexo na água. Despir-se-ia ainda encarando o próprio reflexo e entraria lentamente na banheira, sem se importar com possíveis olhares e comentários, afinal o homem havia crescido em um cabaré, pudor não é uma palavra presente em seu vocabulário. Escorregaria o corpo até estar completamente submerso e em seguida subiria o corpo lentamente até se acomodar perfeitamente na banheira, deixando apenas o pescoço para fora da água e os braços abertos e apoiados nas bordas da banheira.

- Ahhh, como eu estava precisando de uma banheira - diria em tom de alívio com os olhos fechados, curtindo o momento - Vocês já se acomodaram aí pessoal? Eu tomaria cuidado com os lençois se fosse vocês hehehe - abriria a mão que estivesse mais próxima de Cheng e falaria diretamente ao atirador - Cheng meu camarada, escorrega uma bebida aqui pra mim - beberia um pouco de álcool apenas para se refrescar após a árdua batalha, mas caso não conseguisse a bebida, apenas soltaria um frustrante “tsc”.

Após a pequena pausa de lazer, Dante voltaria a atenção ao grupo e ao problema que precisavam resolver. “Por mais que esse Lorenzo seja um bundão, não sei se conseguiria intimidá-lo… talvez Anya conseguisse, isso! Melhor ser bem direto mesmo e tentar um acordo com ele, caso contrário eu o entrego para Anya”. Com esse pensamento em mente, o ladrão ruivo iniciaria uma conversa amigável com Lorenzo a fim de conseguir a cooperação do mesmo.

- Você aí, Lorenzo, você tá bem fudido meu camarada… seus antigos parceiros te querem morto e meus amigos aqui também não vão muito com a sua cara, principalmente aquela alí hahahahah - apontaria para Anya - Mas eu estou aqui para te ajudar a clarear suas opções - levantaria o dedo indicador esquerdo - Primeira opção é cooperar com a gente e contar tudo o que você sabe, quem te contratou, por que atacaram o museu, quem mais está envolvido, onde estão seus contratantes, e o que mais você achar importante de nos contar… em troca você pode ter a chance de deixar Sirarossa em segurança com a gente - ainda mantendo o indicador levantado, estenderia o dedo médio esquerdo - Ouuuu a segunda opção é negar esse trato e aí eu vou te largar com a Anya pra ela fazer o que quiser de você… e mesmo se você escapasse dela, ainda teria que lidar com seus antigos parceiros, duvido que Giani seja o último a te fazer uma visita, boa sorte hahahahaha - engrossaria o tom da voz e olharia diretamente para os olhos de Lorenzo - Então, o que vai ser?




~ Informações ~


Histórico:
Nome: Dante di Tresigallo
Posts: 15
Ganhos:
+ Espada Clássica
+ 4 gazuas
Perdas:
- B$ 250.000
Players conhecidos: N/A
NPC's: N/A
Extras: N/A

Resumo da ficha:
Nome: Dante di Tresigallo
Idade: 28 anos
Altura: 1,83 m
Qualidades: Ambidestro; Destemido; Prodígio; Visão nas trevas; Afinidade com haki
Defeitos: Infame; Ambição; Apegado (brinco); Devasso; Vaidoso
Proficiências: Arrombamento; Briga; Furto; Furtividade; Sedução
Profissão: Ladrão
EDC: Espadachim e Atirador

Objetivos:
• Encontrar e estabelecer um laço com o Franky Tanky (Vrowk)
• Encontrar e estabelecer um laço com meu futuro NPC acompanhante (será um navegador, passo os detalhes no privado)
• Entrar em contato com o submundo e cumprir um ou dois serviços para eles em troca de dinheiro e informações
• Conseguir informações do “Sargento Macdu” e enfrentar o bastardo (faz parte da lore do meu personagem)
• Aprender as proficiências “armadilha” e “acrobacia”.




_________________

Ficha
Vrowk
Ver perfil do usuário
Imagem : I - Florescer improvável - Página 5 Tumblr_n4xj70zUFr1r1069oo1_500
Créditos : 06
Re: I - Florescer improvável Sex Dez 10, 2021 12:32 pm
Hora de relaxar

Fala ~~ Pensamento


Anya parecia realmente chateada com as piadas que eu havia feito, talvez tivesse passado longe de mais. e devia umas desculpas para ela… Eu até me sentia um pouco mal de ter rido dela e falado da água, mas isso ficaria para outro momento já que agora nós tínhamos que sair dali o quanto antes. A caminhada foi tranquila comparado ao que acabou de acontecer. Agora eu era o touro de carga, mas se tudo desse certo, poderia descansar do incidente recente e de ter que carregar o nosso refém.

Continuei seguindo o ruivo boa pinta até uma das piores partes da cidade, normalmente quando estávamos no Bando do Sargon sequer chegamos a ir nessas áreas das ilhas, nosso trabalho como Grãos de Areia era literalmente saquear a parte mais rica e destruir tudo que não fossemos levar.

Enquanto Dante conversava com alguém do lado de dentro do prostíbulo nós ficamos do lado de fora aguardando seu sinal. Olhei para Cheng se o mesmo parecia bem e depois para Anya. Fiquei olhando ela pelos cantos dos olho e até pensei em me desculpar, mas ali não era o lugar nem hora certa para isso, decidi fazer em uma hora mais propícia… Ou em hora nenhum talvez… Ela parecia ser alguém bem durona e que topou em participar do nosso plano… Deixaria isso para lá, pelo menos por agora.

Logo fomos convidados a entrar naquele prostíbulo, seguimos até o tipo de quarto que eu só entrei na minha vida para retirar tudo que tinha dentro, esse tipo de lugar é tão caro que até mesmo os pregos que seguram os quadros são valiosos.. Pelo menos foi o que Linkon falava quando entramos em lugares como aquele tipo de decoração.

Não me sentaria em lugar algum, estávamos com um problema em mãos e tínhamos que dar um jeito logo, afinal quem quer que tivesse atacado o Sr. Nava poderia estar planejando um próximo ataque.

- Se quiser eu posso fazê-lo falar! Posso encher ele de porrada até ele cair duro no chão, quero ver se ele vai dar com a língua nos dentes. - Diria, logo antes de mostrar um sorriso maligno e sádico para Lorenzo, mais por piada do que sendo realmente uma ameaça, não que eu não pudesse encher ele de porrada, mas acho que isso iria acabar estragando nosso trabalho ali, afinal com o meu tamanho era mais provável que eu matasse ele muito rapidamente com um ou dois socos.

Deixaria que o ruivinho lidasse com o problema. Caminharia no quarto, olhando os quadros e estátuas , para ver se algo realmente bonito se encontrava ali, algo valioso do ponto de vista artístico. E claro, porque havia muito tempo que eu não via uma mulher nua na minha frente… Fazia o que… 5 anos, ou eram 7 anos? Não importava, o ponto ali era passar o tempo até que Dante resolvesse as coisas…
Depois do que se sucedera, acabei tendo uma boa impressão de Dante e Cheng, eles pareciam ser pessoas que realmente poderia contar… Já Anya, bem ela teria que se provar para nós ainda e talvez agora fosse o momento em que ela provasse o seu valor.

Feito por Vrowk/Mando Smile


Histórico:
Nome: Franky Tanky
Posts: 15
Ganhos: Escudo Clássico
Perdas: 250.000 B
Players conhecidos: N/A
NPC's: N/A
Extras: N/A
Resumo: Acordei, estava sem inspiração para pensar em um plano para criar uma nação, então eu decidi ir no museu de Nava, no caminho parei em uma ferraria e comprei um escudo. Fui até o museu para ver a exposição especial e me deparei com um ruivo maluco. Entrei na exposição e refleti sobre o meu plano até conseguir ter um bom plano, após isso encontrei um rapaz medroso que se escondeu atrás de mim quando eu ouvi uma explosão no museu.

Resumo da ficha:
Nome: Franky Tanky
Idade: 30 Anos
Altura: 3,1 m
Peso: 400KG
Qualidades: Prontidão; Mutação Aberrante(Pernas Longas de Coelho); Audição Aguçada; Ambidestro; Chifres; Cabeça Dura(Cranio Duro); Electro; Idioma Silvrestre
Defeitos: Infame(Shabondy) Ambição(Criar uma nação); Inimigo(Piratas do Eclipse); Apegado(Colar); Preconceito; Atípico; Sensível ao Calor; Forma Sulong;
Proficiências: Briga; Escudista; Forja; Acrobacia; Atletismo
Profissão: N/A
EDC: Pugilista

Objetivos:

• Me encontrar com o garotão chamado Dante
• Conseguir um escudo.
• Conseguir uma arma.
• Iniciar as interações com NPC Acompanhante
• Conseguir dinheiro.
• Conseguir informações sobre Sargon(Plot do Personagem)
• Aprender a perícia Costura
Hoyu
Ver perfil do usuário
Imagem : I - Florescer improvável - Página 5 GX67lHH
Créditos : 11
HoyuNarrador
https://www.allbluerpg.com/t378-leonheart-valentine https://www.allbluerpg.com/t419-here-comes-the-sun
Re: I - Florescer improvável Sab Dez 11, 2021 10:56 pm

I - FLORESCER IMPROVÁVEL



Após uma batalha com fim explosivo contra Giani, o grupo logo se organizou e seguiu para o Bar Tresigallo, antiga morada de Dante, para poderem se abrigar momentaneamente e conseguirem as informações que precisavam de Lorenzo. Após um rápido reencontro entre o ruivo e Teresa, logo adentraram no prostíbulo, seguindo para o quarto de luxo que ainda não havia sido limpo, no qual ambos se sentiam nostálgicos, mas por razões diferentes. - Nossa, que lugar chique. Nem parece que estamos nos quintos dos infernos. - Cheng entrava admirado, sendo seguido logo atrás por Anya. - Vamos conseguir as informações que precisamos e dar o fora logo. Esse lugar fede a humano e sexo.

Sem nem se importar com os outros, Dante começou a se despir para entrar na banheira, fazendo com que Cheng virasse de costas, mas Anya não parecia ligar. - E-ei, nós estamos em público! Digo, não público público, mas tem gente aqui! - Ainda de costas para não ver Dante nu, ia se sentando em uma das camas, até ouvir o aviso do ruivo em relação aos lençóis e se levantava no susto, quase sentando-se nele. Já em pé novamente, foi até a mesa cheia de garrafas de bebida. - A maioria ta quase vazia, mas acho que se eu juntar os restinhos da pra formar algumas doses. Espero que não sejam fracos à mistura. - Em seguida Cheng começou a derramar os restinhos de cada bebida em um grande copo, com um sorriso travesso no rosto, tirou uma dose pra si e levou uma pra Dante, que pediu, mas indo de costas pra não o ver nu, quase caindo na banheira por causa disso.

Enquanto o atirador preparava o que tinham de bebida, Tanky admirava as obras de arte do quarto, que eram pinturas eróticas de mulheres nuas em posições sensuais ou consumando o ato sexual, todas muito realistas, além do pilar que era formado de bustos femininos. Anya percebia que o mink estava distraído, e pegava o prisioneiro de seus braços, amarrando-o com força com os lençóis da cama. - Arg, que cheiro horrível. - Anya apertou a corda improvisada com mais força. - Pois então comece a se acostumar. - Era hora de tratar do assunto que haviam vindo tratar, e Lorenzo parecia perceber isso, olhando ao redor, em vão, em busca de qualquer rota de fuga possível.

Dante começava deixando clara a situação de Giordano, aproveitando para encher a bola de Anya, que olhava para o prisioneiro com uma cara feia, e até mesmo Tanky aproveitava o momento para sugerir surrar o cara, deixando-o ainda mais apavorado. Dante fazia a proposta, tentando se aproveitar do desespero de Lorenzo e do quão medroso ele parecia ser. - T-tá bom! Eu conto tudo! Só por favor não me mata! - Lorenzo se encolhia ao dizer isso. - Fui contratado por um homem chamado Romualdo Esposito, não sei exatamente o que ele quer, mas parece o objetivo dele com o ataque ao museu era de fragilizar a reputação de Salvatore. Mas ele sabia que não conseguiria passar pela vigilância atenta de Faustino sem medidas extremas, então sequestrou a esposa e filha do Montecarlo, e usou elas como reféns para obrigar ele a nos deixar plantar uma bomba em uma das esculturas.

Enquanto falava, Lorenzo não mantinha contato visual com nenhum deles, olhando para um canto da parede. - Posso ser um inútil em muitas coisas, mas sou um bom artesão e falsificador, e Romualdo me contratou por isso, para preparar as bombas. Acho que ele esperava que alguém acabasse morto no incidente, mas como não dava pra confirmar a situação, acabou não ocorrendo da forma que ele esperava. S-sobre os outros, sei que o Giani estava encarregado e cuidas das reféns para Montecarlo não nos dedurar, e sei que haavia uma mulher também. Franciele Girardi, se não me falha a memoria, que estava sempre com ele. Da última vez que falei com eles, estavam em um hotel barato perto da Universidade Nista. Isso é tudo que eu sei, eu juro!

Histórico:
Nome: Dante di Tresigallo
Posts: 15

Ganhos:
-Espada Clássica
-4 gazuas

Perdas:
-B$ 250.000


Histórico:
Nome: Franky Tanky
Posts: 15

Ganhos:
-Escudo clássico

Perdas:
-B$250.000


Reepz
Ver perfil do usuário
Imagem : I - Florescer improvável - Página 5 DfW8dyz
Créditos : 06
ReepzEstagiário
https://www.allbluerpg.com/t279-dante-di-tresigallo#816 https://www.allbluerpg.com/t381-i-florescer-improvavel#1247
Re: I - Florescer improvável Ter Dez 14, 2021 12:10 am
Lar doce lar
*Sirarossa - West Blue*
~ Post 16 ~
*Dante di Tresigallo


Uma boa banheira e uma boa bebida, ou melhor, uma boa mistura de bebidas eram quase o suficiente para revigorar completamente o ruivo. E o Lorenzo ter aberto a boca sem o menor esforço deixava tudo ainda melhor. “Não acho que ele esteja mentindo, mas aposto que o Faustino gostaria de ouvir ele mesmo o que o Lorenzo tem a dizer”, pensava ao ouvir atentamente cada palavra dita pelo ruivo medroso. Após ele terminar a fala, Dante sairia da banheira e ainda nú, mesmo que isso comicamente incomodasse Cheng, repassaria alguns pontos do que acabara de ouvir:

- Blá blá blá, então Romualdo Esposito é o mandante e a Franciele Giardi é a guarda-costas? Certo… - pausaria um instante para alisar a barba e refletir - Tenho três perguntas muito importantes, então presta atenção para não falar nada errado hein - levantaria um dedo da mão esquerda para cada pergunta feita - Você conseguiria descrever a aparência do Romualdo e a Franciele? Você sabe onde os reféns estão sendo mantidos? Por fim, você vai me falar o nome do hotel e vai fazer um esboço do entorno do hotel - enquanto falasse, procuraria por alguma toalha ou tecido que estivesse aparentemente limpo ou pelo menos com um bom cheiro para se secar da banheira. Caso não encontrasse nada limpo, apenas esperaria secar sozinho - Isso é tudo o que eu quero saber.

Era possível que os seus companheiros estivessem discutindo qual deveria ser a próxima etapa do plano e como ela deveria ser executada. Enquanto isso, aproveitaria para deixar o quarto e ir atrás de Teresa e se certificar de conseguir os equipamentos que precisava - Volto já, encontro vocês lá fora quando estiverem prontos - diria acenando com a mão antes de deixar o quarto de luxo - Vi que você ficou apaixonado pelas estátuas Franky, saiba que você pode ver mesma coisa mas em carne e osso em qualquer quarto desse querido estabelecimento, te garanto que é muito melhor hahahahaha - brincaria com o Mink antes de fechar a porta do quarto.

Sairia do quarto com as roupas amassadas em mãos na altura da cintura para tapar o gigante guerreiro. Não que a nudez fosse algo anormal em um prostíbulo, mas Dante gostaria de evitar o eventual assédio, afinal não é todo dia em que se vê uma beleza como a dele. Cruzaria os corredores espiando de canto de olho as pessoas do bordel para lembrar dos velhos tempos. Enfim, andaria em direção à sala onde Madame Brian costumava gerenciar o bordel, pois provavelmente lá encontraria Teresa já que ela atualmente está no comando do estabelecimento. Caso não a encontrasse, questionaria algum funcionário sobre seu paradeiro e iria até o seu encontro. Considerando que a encontrasse, lançaria uma piscadela com o olho esquerdo e diria:

- E aí Teresa, como pode ver eu preciso de roupas novas, juro que eu te pago depois, no momento estou quebrado… Mas se você aceitar outra forma de pagamento… - saltaria as sobrancelhas duas vezes rapidamente em um tom cômico - Mas sério, preciso mesmo de uma roupa! E se não for pedir muito algumas borrifadas de perfume seriam interessantes - se fosse questionado sobre o “interrogatório” que haviam feito no quarto do bordel, responderia - Quanto a isso pode ficar tranquila, já resolvemos e assim que eu estiver apresentável iremos embora...

Se conseguisse a roupa nova, vesti-la-ia imediatamente porque o ruivo já havia se exibido o suficiente pelo resto do dia. Manteria da roupa antiga apenas os cintos que eram utilizados para amarrar a espada na cintura. Agradeceria imensamente à Teresa, pegando-lhe a mão destra delicadamente e dando-lhe um selinho no dorso da mesma. A personalidade de Dante não permitiria que ele fosse embora sem antes tentar ao menos uma investida, então alinharia o olhar com a cafetina e dispararia - Que tal um beijo de despedida? Sabe-se lá quando teremos a chance de nos ver de novo… - mesmo que fosse rejeitado, o ruivo reagiria amigavelmente apenas rindo da situação e iria embora agradecendo mais uma vez toda a ajuda que recebera - Muito muito obrigado - diria curvando levemente o tronco.

Com todos os assuntos resolvidos no bordel, seria a hora de encontrar o resto da equipe ao lado de fora. Considerando que eles já estivessem com tudo pronto, isto é amarrar, amordaçar e cobrir Lorenzo com um pano ou algo semelhante, Dante se proporia a guiar o grupo pelas ruas de Sirarossa. O ruivo não era o líder do quarteto e também já havia dado muitas “ordens”, então dessa vez apenas ouviria e seguiria o plano dos outros a fim de manter a boa convivência. Todavia, como dito anteriormente, seja qual for o destino, Dante se poria a frente e tentaria sempre andar por ruas desertas e vielas, assim evitando ao máximo qualquer atenção indesejada.

- E aí camaradas, vamos?


~ Informações ~


Histórico:
Nome: Dante di Tresigallo
Posts: 16
Ganhos:
+ Espada Clássica
+ 4 gazuas
Perdas:
- B$ 250.000
Players conhecidos: N/A
NPC's: N/A
Extras: N/A

Resumo da ficha:
Nome: Dante di Tresigallo
Idade: 28 anos
Altura: 1,83 m
Qualidades: Ambidestro; Destemido; Prodígio; Visão nas trevas; Afinidade com haki
Defeitos: Infame; Ambição; Apegado (brinco); Devasso; Vaidoso
Proficiências: Arrombamento; Briga; Furto; Furtividade; Sedução
Profissão: Ladrão
EDC: Espadachim e Atirador

Objetivos:
• Encontrar e estabelecer um laço com o Franky Tanky (Vrowk)
• Encontrar e estabelecer um laço com meu futuro NPC acompanhante (será um navegador, passo os detalhes no privado)
• Entrar em contato com o submundo e cumprir um ou dois serviços para eles em troca de dinheiro e informações
• Conseguir informações do “Sargento Macdu” e enfrentar o bastardo (faz parte da lore do meu personagem)
• Aprender as proficiências “armadilha” e “acrobacia”.




_________________

Ficha
Vrowk
Ver perfil do usuário
Imagem : I - Florescer improvável - Página 5 Tumblr_n4xj70zUFr1r1069oo1_500
Créditos : 06
Re: I - Florescer improvável Qua Dez 15, 2021 6:34 am
Tomando a dianteira

Fala ~~ Pensamento


Eu estava realmente distraído e Dante percebeu muito bem isso. Aquelas obras pareciam ser grandiosas a vista de longe , mas no fim elas eram apenas obras baratas para o meu gosto. As palavras de Lorenzo estavam na minha cabeça, principalmente pelo que ele havia falado de Montecarlo. Ele estava sendo forçado a fazer algo contra sua vontade para proteger sua mulher e filha e isso me deu um nó na garganta e encheu meus olhos de lágrimas por uns instantes. -Bem, acho que temos que salvar as reféns e dar um jeito nessa tal de Francieli. - Diria com a voz um pouco trêmula, tentando conter o choro, aquilo era um tanto triste para mim.

Assim que o interrogatório terminasse, eu tomaria a dianteira. - Bem Anya, acho que logo você vai ter o que estava procurando, uma boa de uma briga. - Riria alto , como se tivesse contado uma piada. - Agora o que vamos fazer com você? - Olharia para Lorenzo pesando a situação: ele foi até que bem útil e nós tínhamos falado que ele poderia até se livrar se nos ajudasse, por isso tomaria a decisão de falar com ele sobre seu destino. - Vamos te levar até uma pessoa, para ver o que podemos fazer por você e depois que você sair de lá, vai estar por sua própria conta, entendeu? - Encararia ele, mostrando em meus lábios um sorriso amigável e gentil.

- Mesmo que vocÊ tenha nos ajudado, eu não confio em você, nem um pouquinho e também… Se virem você andando por aí, pode ser que seus colegas acabem percebendo o que aconteceu. - Aquelas palavras seriam ditas mais uma vez de forma amigável, queria tentar passar para ele que eu era uma pessoa de confiança e até um amigo, apesar do que aconteceu a alguns instantes atrás.

- Vamos amarrar, amordaçá-lo e cobri-lo. Ninguém pode ver, sentir, pensar, nem imaginar que estamos com ele. - Essas palavras duras seriam ditas, logo antes de começar a procurar por itens que pudesse usar para fazê-la. Depois de Amarrá-lo, amordaçá-lo e cobri-lo com algo, começaria a carregar como se fosse um tapete velho. Claro, teria tomado cuidado para que o rapaz tivesse por onde respirar enquanto estivesse preso, não seria uma coisa legal deixá-lo morrer depois de tudo.

Assim que todo o grupo estivesse reunido fosse onde fosse, exclamaria. - Vamos encontrar o Faustino, entregamos esse menino para ele e vamos atrás dos responsáveis por tudo! - Deixaria que alguém ali guiasse o caminho e seguiria quem quer que estivesse nos levando a diante.

Feito por Vrowk/Mando Smile


Histórico:
Nome: Franky Tanky
Posts: 16
Ganhos: Escudo Clássico
Perdas: 250.000 B
Players conhecidos: N/A
NPC's: N/A
Extras: N/A
Resumo: Acordei, estava sem inspiração para pensar em um plano para criar uma nação, então eu decidi ir no museu de Nava, no caminho parei em uma ferraria e comprei um escudo. Fui até o museu para ver a exposição especial e me deparei com um ruivo maluco. Entrei na exposição e refleti sobre o meu plano até conseguir ter um bom plano, após isso encontrei um rapaz medroso que se escondeu atrás de mim quando eu ouvi uma explosão no museu.

Resumo da ficha:
Nome: Franky Tanky
Idade: 30 Anos
Altura: 3,1 m
Peso: 400KG
Qualidades: Prontidão; Mutação Aberrante(Pernas Longas de Coelho); Audição Aguçada; Ambidestro; Chifres; Cabeça Dura(Cranio Duro); Electro; Idioma Silvrestre
Defeitos: Infame(Shabondy) Ambição(Criar uma nação); Inimigo(Piratas do Eclipse); Apegado(Colar); Preconceito; Atípico; Sensível ao Calor; Forma Sulong;
Proficiências: Briga; Escudista; Forja; Acrobacia; Atletismo
Profissão: N/A
EDC: Pugilista

Objetivos:

• Me encontrar com o garotão chamado Dante
• Conseguir um escudo.
• Conseguir uma arma.
• Iniciar as interações com NPC Acompanhante
• Conseguir dinheiro.
• Conseguir informações sobre Sargon(Plot do Personagem)
• Aprender a perícia Costura
Hoyu
Ver perfil do usuário
Imagem : I - Florescer improvável - Página 5 GX67lHH
Créditos : 11
HoyuNarrador
https://www.allbluerpg.com/t378-leonheart-valentine https://www.allbluerpg.com/t419-here-comes-the-sun
Re: I - Florescer improvável Seg Dez 20, 2021 10:25 pm

I - FLORESCER IMPROVÁVEL



finalmente conseguindo a confissão que precisavam, Dante se ergueu da banheira, fazendo Cheng cobrir o rosto novamente no susto. Aproximando-se do prisioneiro, perguntou quanto às últimas respostas que precisavam. - B-bom... Romualdo tem uma barba rala por fazer, olhar de cansado e... o cabelo dele é curto e desgrenhado, não sei mais o que dizer além disso. Ele parece estar sempre se forçando a ficar acordado... Franciele é mais difícil ainda.. Ela tem um cabelo preto curto na altura do pescoço e rosto sem expressão, mas tirando isso é muito comum... - Ele parecia estar um pouco desesperado por não saber responder direito às perguntas. - E eu não sei sobre as reféns, eu juro! Não fazia parte do meu serviço, Giani dizia que não queria que eu desse com a língua entre os dentes... E como eu vou fazer um esboço do lugar? Eu só ia lá falar com Romualdo e saia, não ficava mapeando os arredores. T-tudo que sei é que tem um beco logo ao lado, eu juro! - A voz de Lorenzo ficava cada vez mais trêmula com o nervosismo. - A pensão de chamava Dolce Casa, é t-tudo que eu sei de útil!

Com isso, enquanto Dante se secava com uma roupa de cama extra que pegou de um dos armários, Tanky tentou acalmar Lorenzo, fazendo-o acreditar que ia ficar tudo bem, para em seguida o prender com os lençóis e enrolar em volta dele um tapete que havia no chão, dando a impressão que carregaria apenas um tapete longo pela cidade. Deixando todos no quarto, Dante saiu como veio ao mundo pelos corredores do prostíbulo, e via uma ou outra meretrizes enquanto atravessava o corredor até a sala que antes pertencia à Madame Brian. - Tá melhor do que nunca, Dante. - Dizia uma delas, logo que ele passava, dando-lhe um tapa na bunda branca e nua. Chegando na sala, encontrou Teresa sentada atrás da mesa, e sentiu um forte cheiro de incenso. Fazendo um pedido com uma proposta assanhada, Teresa o encarou com um sorriso. - Não, não, não, querido, aqui se paga para isso, não o contrário. Você já viveu por aqui tempo o bastante para saber como as coisas funcionam, não vai conseguir arrancar minhas roupas desse jeito.

Indo até um dos guarda roupas, pegou uma muda de roupas. - Fui olhar, e ainda tínhamos algumas roupas suas ai. Acho que ninguém se deu ao trabalho de se livrar dessas coisas. São bem parecidas com as que você tinha. - Assim, as entregou para o ruivo, sendo respondida com um beijo nas costas da mão e um pedido de um beijo. - Eu vi você pirralho por esses corredores, não vai me enganar com esse cabelo bem arrumado e esse peito peludo. - Apesar de suas palavras, terminava com um sorrisinho e um adendo quase sussurrado. - Mas está fazendo um bom trabalho. - De surpresa, pegou um vidro de perfume e deu 3 borrifadas em Dante, fazendo-o tossir com a fumaça. - Pronto, vestido e perfumado. Boa sorte no que quer que esteja fazendo. - Voltando, encontrou o trio se arrumando para sair da sala, e juntos seguiram para o lado de fora do bar Tresigallo. - Esse lugar é incrível. Ei, Dante, da próxima vez que viermos aqui me desenrola alguma dessas gatas.

Assim que se afastaram alguns metros, entretanto, Anya puxou os dois, com uma expressão séria, e falando baixo o suficiente para Lorenzo, todo amarrada e coberto no ombro de Tanky, não conseguir ouvir. - Eu entendo toda essa postura de fazer ele acreditar que vai sair dessa pra dizer o que queremos, mas acho que vocês dois estão passando um pouco do limite. Principalmente você, Tanky. Não podem esquecer da nossa missão. Precisamos fazer eles de exemplo, e não envolveu a chefia. Conseguimos o que queríamos, agora o que precisamos fazer é dar um fim nesse cara, e se nenhum de vocês dois tiver bolas para fazer isso como precisamos, eu mesma faço. Não posso botar esse trabalho a perder por causa de compaixão ou sentimentalismo. - O olhar da mulher-peixe era de seriedade. Lorenzo se via indefeso nas costas do mink touro, sem conseguir ouvir direito a conversa que tinham sobre ele logo ao seu lado.

Histórico:
Nome: Dante di Tresigallo
Posts: 16

Ganhos:
-Espada Clássica
-4 gazuas

Perdas:
-B$ 250.000


Histórico:
Nome: Franky Tanky
Posts: 16

Ganhos:
-Escudo clássico

Perdas:
-B$250.000


Reepz
Ver perfil do usuário
Imagem : I - Florescer improvável - Página 5 DfW8dyz
Créditos : 06
ReepzEstagiário
https://www.allbluerpg.com/t279-dante-di-tresigallo#816 https://www.allbluerpg.com/t381-i-florescer-improvavel#1247
Re: I - Florescer improvável Ter Dez 21, 2021 7:21 pm
Lâminas e perfumes
*Sirarossa - West Blue*
~ Post 17 ~
*Dante di Tresigallo


O flerte com Teresa havia sido muito divertido mesmo que não tivesse resultado no grande final feliz. Mas Dante não esperava menos dela, afinal é uma profissional muito experiente que entende da arte de enganar os outros e não ser enganada. Ainda assim foi um encontro muito positivo. Com roupas novas, banho tomado, perfume lançado e a dose de nostalgia em dia após uma breve estadia no Bar Tresigallo, o ruivo estava finalmente pronto para mais uma jornada de fortes emoções. “Romualdo e Franciele, só faltam vocês dois… será que a Franciele é bonita?”, questionava-se ao sair do prostíbulo e ser abordado por Cheng que parecia uma criança em um parque de diversões.

- Hahahahahahaha - gargalhava ao dar um meio abraço em Cheng e com a mão direita apontaria ao Bar - Você não precisa da minha ajuda, basta vir com os bolsos recheados de berries e então você poderá ter as mais gatas, os homens mais sedutores e tudo o que você puder imaginar nesse lugar!

O clima do grupo estava finalmente leve e Dante estava se sentindo ótimo. Parecia que nada poderia estragar o seu dia. Entretanto, é óbvio que Anya teria algum apontamento para perturbar a paz de espírito do jovem ladrão. Sendo abordado pela mulher-peixe daquela maneira e observando o jeito que Franky pudesse ter reagido, Dante não poderia se controlar. Uma veia saltaria na testa do homem, refletindo o seu estado de raiva. Cravaria a mão direita na bainha da espada e ergueria o punho esquerdo cerrado como se estivesse pronto para uma briga, apontando o indicador para o rosto de Anya:

- OLHA BEM AQUI PORRA! - engoliria seco e abaixaria a mão esquerda tentando conter as emoções para falar o mais baixo possível - Enquanto você estava na água eu simplesmente explodi um homem, explosão esta que poderia ter matado nós três juntos! Então não me venha com esse papinho de faltar bolas ou sentimentalismo - suspiraria profundamente até se que estivesse ainda mais calmo e para que Lorenzo não pudesse ouvir o que diria a seguir - Ele é a única coisa que nos liga aos terroristas, se ele estiver mentindo e nós o matarmos, acabou pra gente… não vamos conseguir outra pista… precisamos dele vivo até confirmarmos as informações que ele nos deu… depois disso você faz o que quiser com ele.

Dante sabia que não adiantaria apenas discutir com Anya, então ele precisava pensar em uma proposta de solução. Não só isso, também seria preciso convencer o mink e Cheng de que a sua ideia era a melhor solução. Dessa forma, jogaria os seus fios ruivos para a esquerda do jeito que costuma fazer, alinharia a barba com as mãos e diria:

- Eu estou limpo, cheiroso e de roupa nova, não quero brigar com você agora… Então eu tenho uma proposta: você e Franky seguem até o museu para encontrar o Faustino, acredito que ele ainda deva estar por lá… Enquanto isso eu e Cheng vamos na frente para checar a tal pensão “Dolce Casa”.

Na pior das hipóteses, Dante se afastaria até uma distância segura de mais ou menos 5 passos e sacaria a sua espada para enfrentar a mulher-peixe e quem mais ficasse ao lado dela. Não podia deixar tudo a perder por um mero capricho. “Eu quase me matei para tirar esse cara com vida das mãos do Giani, não vou deixá-lo morrer agora…”. Entretanto, se tudo ocorresse bem e ela concordasse com o plano; suspiraria aliviado e faria um sinal com a cabeça, indicando Cheng a seguí-lo - Vamos lá parceiro, vamos dar uma voltinha por aí…

Dante podia se mexer com maestria sem ser percebido, fosse andando sem fazer barulho algum ou se misturando a uma multidão. Entretanto, não poderia dizer o mesmo de Cheng. O homem além de medroso poderia ser muito chamativo, o que estragaria qualquer chance de executar o serviço de maneira furtiva. Nesse sentido, talvez fosse preciso pensar em algo que incluísse o atirador sob o véu de um disfarce. Pensando no passado do ruivo vivendo em um bordel, a primeira coisa que lhe saltava a mente seria fingir ser um casal. Portanto, quando estivessem no meio do caminho para a Universidade Nista, ponto de referência dado por Lorenzo, sussurraria para o seu companheiro:

- Quando chegarmos lá, não fale nada, apenas sorria e concorde com tudo o que eu disser…- após ter salvado o trio de uma situação entre a vida e a morte, o ruivo acreditava ter conseguido a confiança do atirador, então não esperaria resistência por parte do mesmo.

Assim que passassem pela Universidade Nista, andaria pelas ruas procurando o hotel barato que Lorenzo havia falado. Atentar-se-ia às placas para procurar o nome “Dolce Casa” e também a estabelecimentos que ficassem próximos a um longo beco, assim como Lorenzo havia descrito. Se não encontrasse o lugar, recuaria para a Universidade Nista por hora e esperaria o restante do quarteto chegar. Todavia, na hipótese de encontrar a pensão, faria um sinal com a cabeça para Cheng se preparar e entraria no local. Contudo antes de adentrar, olharia discretamente para o beco, procurando janelas, portas ou rotas de fuga da pensão. Quando entrassem, iria direto ao atendente. O plano era muito simples. Conseguir um quarto para poder investigar os outros hóspedes discretamente. Só havia um único problema: Dante estava quebrado sem nenhum tostão no bolso. Assim sendo, a única alternativa era apelar para o seu charme e conseguir um quarto pagando fiado. Era como se todos os flertes do dia houvessem sido testes e agora viria a prova final. Caminharia firme e imponente até o funcionário na recepção do hotel, fosse este um homem ou uma mulher:

- Olá, eu preciso de um quarto para dois - projetaria o corpo para frente apoiando-se no balcão para que o perfume exalasse para o atendente. Passando os dedos pelo cabelo e repousando-os no lábio, seguiria dizendo - Meu amor, eu estou sem dinheiro nesse momento, mas amanhã mesmo eu vou receber um pagamento, você poderia me ajudar e deixar eu pagar o quarto amanhã? - abriria levemente a camisa para que o peitoral ficasse sugestivamente à mostra, bem como contrairia os músculos, marcando-os através da roupa - Eu seria eternamente grato, até te levaria para tomar um café mais tarde… Garanto que seria o melhor café da sua vida... - terminaria a fala com uma piscadela e um sorriso malicioso. Se o funcionário caísse no charme mas questionasse a presença de Cheng, responderia em bom humor - Não precisa ter ciúmes dele, somos apenas amigos… mas também não negaria uma brincadeira de três se assim você quiser hehehe - Se fosse perguntado o nome para registro do quarto, não mentiria e se apresentaria como Dante, visto que ele era conhecido por Sirarossa, não via sentido em mentir sobre sua identidade.

Caso tudo ocorresse bem, subiria até o quarto indicado para pensar nos próximos movimentos. Em caso negativo, sairia da pensão e furtivamente puxaria Cheng para esconder ambos no beco ao lado, mesmo que tivessem que ficar atrás de sacos de lixo para isso. Em ambas as situações aproveitaria para prestar atenção nos hóspedes, a fim de reconhecer alguém com as características descritas por Lorenzo, isto é: um homem com falta de energia, barba rala, cabelo curto e olheiras se como não dormisse há anos; e uma mulher com cabelo preto e curto.



~ Informações ~


Histórico:
Nome: Dante di Tresigallo
Posts: 17
Ganhos:
+ Espada Clássica
+ 4 gazuas
Perdas:
- B$ 250.000
Players conhecidos: N/A
NPC's: N/A
Extras: N/A

Resumo da ficha:
Nome: Dante di Tresigallo
Idade: 28 anos
Altura: 1,83 m
Qualidades: Ambidestro; Destemido; Prodígio; Visão nas trevas; Afinidade com haki
Defeitos: Infame; Ambição; Apegado (brinco); Devasso; Vaidoso
Proficiências: Arrombamento; Briga; Furto; Furtividade; Sedução
Profissão: Ladrão
EDC: Espadachim e Atirador

Objetivos:
• Encontrar e estabelecer um laço com o Franky Tanky (Vrowk)
• Encontrar e estabelecer um laço com meu futuro NPC acompanhante (será um navegador, passo os detalhes no privado)
• Entrar em contato com o submundo e cumprir um ou dois serviços para eles em troca de dinheiro e informações
• Conseguir informações do “Sargento Macdu” e enfrentar o bastardo (faz parte da lore do meu personagem)
• Aprender as proficiências “armadilha” e “acrobacia”.




_________________

Ficha