Tópicos Recentes
Destaques
Klaus
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Akira
Sasha
Ás
Shiori
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Últimos assuntos
Página 2 de 10 Página 2 de 10 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10  Seguinte
Kenshin
Ver perfil do usuário
Imagem : A sailor who enlisted because she didn't want to get married - Página 2 XqxMi0y
Créditos : 26
KenshinDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t1510-capitulo-ii-sonho-de-uma-noite-de-verao
Relembrando a primeira mensagem :

A sailor who enlisted because she didn't want to get married

Aqui ocorrerá a aventura do(a) Civil Rael Kronin. A qual não possui narrador definido.

_________________

A sailor who enlisted because she didn't want to get married - Página 2 J09J2lK

"Ah, mas eu não quero ter dois caminhos ou ah, mas eu não quero ter caminho nenhum. Ué, você já pode porra, a única coisa que te impede de fazer isso é ser zé metinha e querer ficar comparando o tamanho do pau com o coleguinha pra compensar o ego frustrado." - Luquinhas, 2022

Garota Cavalo
Ver perfil do usuário
Imagem : A sailor who enlisted because she didn't want to get married - Página 2 18207c75bc057d17d1e1360e089cd8c4
Créditos : 29
Localização : Las Camp - West Blue

Histórico

Rael Kronin




Post: 07
Objetivos• Fugir de casa
• Forjar uma arma
• Viajar para outra ilha com QG da Marinha
• Me alistar

Ganhos• Pistola
• Sabre
• Manto

Perdas

Ferimentos

Relações
Senhora UohtaUma senhora que ajudou Rael à escapar de seu lar através de seu restaurante marítimo, por seis dias Rael trocou trabalho por estadia, e muito grata com a senhora, jurou ajudá-la caso algum dia precisa de ajuda em retorno.



Berries: 250.000 ฿S
Ferreira

Inventário



Proficiências• Dança
• Física
• Forja
• Joalheria
• Mecânica

Qualidades• Versátil
• Ambidestra
• Atraente
• Carismática
• Liderança
• Afinidade com Haki

Defeitos• Extravagante
• Altruísta
• Heroico
• Impulsivo
• Obcecado

Ken no yuusha


    Se as pessoas tivessem ao menos metade da paciência e gentileza que a Senhora Uohta demonstrou comigo, essa vida no mundo exterior se provaria muito melhor do que imaginei. Poxa, alguém com um sonho tão grande quanto o meu pode ao menos se encantar com uma possibilidade assim, certo? Não…?

    — Que coisa mais vil! — Exclamei para as cebolas que fazem as pessoas chorar enquanto acompanhava a senhoria — Uma coisa dessa não pode fazer bem, tem certeza de que é seguro comê-la? — escutava sua explicação enquanto lavava os olhos com água gelada. — Seis dias? Pra ser sincera eu esperava algo como poucas horas de viagem — terminei de enxugar o rosto, revelando da toalha uma feição ainda feliz mesmo com meu pequeno engano — bom… imagino que seja mais tempo para nos conhecermos então.

    Apesar da viagem inesperadamente longa, os dias que se passaram foram muito agradáveis. O trabalho na cozinha não chegava a ser mais pesado do que o na forja, era sempre recompensada com comidas gostosas! e também aprendi muita coisa sobre culinária, por exemplo a verdadeira forma de cebolas e tomates, e quem diria que mesmo maçãs tem uma casta bem vermelhinha! começo a pensar que minha vida na mansão foi toda uma grande mentira, que outras coisas de senso comum devem ser alienígenas para mim? Tenho um pouco de ansiedade só em me perguntar.

    Durante meu tempo livre aproveitei a vista, a visão das ondas batendo no casco do navio, envolto por mais nada do que aquele mar aberto sempre me encantava a cada olhar. Também não mantive meu corpo parado, treinei todo dia em preparação para o meu alistamento, durante as tarefas de limpeza fiz os movimentos com vontade e precisão, varrer o chão eram como cortes, e puxar o rodo poderiam representar estocadas, ao final da tarde treinava um pouco com meu novo sabre para me habitual ao formato da arma, por ser uma lâmina mais curva, treinei movimentos rápidos e circulares inspirados por uma valsa.

    Meu momento favorito do dia, no entanto, era o banho aconchegante antes de ir dormir, principalmente pela economia de água que deveria ser feita dado a limitação de uma embarcação, isso de economizar recursos também foi um conceito novo para mim, e pelo visto um que terei que me acostumar logo.

[...]

    Ao sexto dia faria questão de acordar mais cedo e observar o horizonte sempre que possível, queria estar lá para ver a ilha de Las Camps surgindo aos poucos.

    — Então é aqui que tudo começa! — Não podia deixar de trazer uma certa aura de ânimo e intensidade à tona. — Senhora Uohta! Terra à vista, Conseguimos! — Me segurava para não pular no convés, esperando a embarcação aos poucos chegar no porto.

    Quando estivéssemos atracados, ajudaria a descarregar qualquer bagagem ou mercadoria, e quando terminasse todas as tarefas restantes me aproximava de minha senhoria, já com um pouco de pesar no peito, ela me ajudou tanto e vou partir sem ter pago nem mesmo o mínimo de volta.

    — Senhora Uohta… — queria poder recompensá-la imediatamente, mas minha palavra era a única coisa que possuo no momento — Acho que chegou a hora de me demitir gishishi... O que a senhora fez por mim jamais deve ser esquecido — levaria a palma da mão direita sobre o coração, como em um gesto de juramento — em nome de Rael de Illusia, prometo que se um dia precisar de mim irei ajudá-la com todo o meu ser, por favor me procure caso precise de auxílio.

    De forma solene me despedi de minha benfeitora, agora solta em um novo mundo longe das amarras de minha linhagem. Extasiada com o novo lugar, passeava sem rumo pelo porto, quase dançando enquanto andava, procurava observar por tudo: Pessoas; animais; estruturas; tendas; barcos indo e vindo; e em especial, pelo símbolo da Marinha. Procurei atentamente pelo QG, perguntando sobre o mesmo caso não o encontrasse sozinha.

    — Ei chefe! Pra onde fica a base da Marinha? — perguntaria aos vendedores locais pelo caminho — Obrigada!

[...]

    Chegando na base marítima, entraria no lugar com energia e batendo o pé com força no chão, me anunciando a todos.

    — Meu nome é RAEL DE ILLUSIA! E eu vim me alistar! Gishishishi…

Shiori
Ver perfil do usuário
Imagem : A sailor who enlisted because she didn't want to get married - Página 2 CSDlXWh
Créditos : 05


Trio - Marinheiros



Rael


Rael percebia a coisa mais correta e segura de se afirmar: CEBOLAS SÃO O MAL DO MUNDO!!! Já parou pra pensar que todas as Guerras aconteceram enquanto as cebolas existiam? Coincidências? EU ACHO QUE NÃO!!! Então, ela comentava com a velha sobre ser seguro e comer elas… Eu não diria que são. As maçãs que deram errado certamente são um problema, e querem dominar nossas mentes… Acha que realmente o que existia na árvore proibida eram maçãs? Não digo com toda certeza, mas a hipótese mais aceita é que eram cebolas.

De toda forma a instruída senhora explicava pra ela.-sim, elas são seguras, não se preocupe, comer está tudo bem, o problema é cortar.- e com o que a menina falava sobre as viagens ela gargalhava, porque entendia que ela certamente não era o tipo de pessoa que saiu muito de casa. Ela então explicou do que se tratava a viagem tão longa, desiludindo a moça sobre a vida fora das muradas de sua casa confortavel.-Veja bem, não existem viagens muito curtas. Todas elas levam dias ou mais, as ilhas são muito afastadas uma das outras, são quase como mundos diferentes.- e ela estava certa, realmente o mundo era muito diferente em cada ilha.

Era algo interessante, pensar que vários mundos existiam paralelamente em relação aquele mundo que ela viveu, ainda mais para a pequena Rael, que pouco explorou fora de seu quarto.-Veja, não pense que o mundo lá fora é como sua sala de estar!! Esteja preparada garota. Lá fora a crueldade é o que vai encontrar!! Você teve sorte, nesse momento você poderia estar sendo traficada em um navio e sendo vendida na Grande Linha como Cortesã.- Disse de forma bem rígida e seca, ela realmente falava sem papas na língua, provavelmente por conta de sua idade e experiência de vida, certas ideias lhe passavam naturais, levando tabus fora de seu repertório.

Então ela respirava profundamente, dando uns segundos para si, antes de prosseguir explicando algumas coisas, de modo simples, ela sabia que talvez estivesse se exaltando novamente, por isso ela tentou não se alongar muito.-Então entenda bem. O mundo lá fora é predatório, e uma moça ingênua como você vira uma presa fácil para aproveitadores. Mas vou te dar a dica mais importante, veja bem, você é uma mocinha bonita, então se um rapaz disse pra você pousar pelada, pelo bem da arte!! Não é pelo bem da arte!! Só pose pelada se ele pagar um bom dinheiro, e não deixe tocar!! Esse papo de tocar pra entender o relevo é mentira!!! É uma dica pra vida viu?- Disse bem segura de suas palavras, para que ela tivesse ainda mais informações sobre o mundo e seus aproveitadores.

Então os dias foram se passando, nada de muito grave aconteceu a viagem inteira, tendo uma estadia tranquila durante toda ela. Mesmo que os trabalhos fossem complicados às vezes. Ela ajudou a descarregar as caixas de mantimentos do barco, onde finalmente se despediu da velha demonstrando sua gratidão por tudo nesse tempo.-Siga seus sonhos criança, mas não deixe de ver o mundo como ele é!! Nos vemos por aí.- disse ela seguindo seu rumo tranquilo. Deixando a fugitiva pra trás.

Rael agora livre de seus dias marítimos, podia tomar suas decisões, ela já ia direto para o quartel. O quartel dessa ilha fica no porto, dois navios gigantes com símbolo da marinha e com isso ela chegou sem muitas demoras ali.




Raven


Raven iniciou sendo contrariada pela ideia de alguém que queria prestar queixas, mas não levou muito tempo até que ela explicasse seus motivos, sendo bem… Ela… a Raven era a Raven, isso era o que eu podia dizer sobre suas ações naquele momento. O rapaz do rifle que parecia pouco animado respirava profundamente vendo a maneira que ela estava agindo, era como se ele tivesse visto isso muitas e muitas vezes.

Entretanto não falou nada, já a mulher do balcão seguia tranquila e sorridente, explicando como seria o processo.-Primeiro você vai e preenche esse formulário aqui, com isso você vai poder fazer sua inscrição corretamente. Com isso você vai ser designada para alguém de maior patente para seguir suas ordens. E cada superior tem seu modo de trabalhar.- e assim ela entregou o material, um formulário simples, que perguntava, o básico sobre ela. Nome, idade, profissão, breves descrições de suas habilidades, armas que sabe usar, altura, peso, e a razão de ter entrado na marinha.

Assim ela dava algum tempo para que a garota pudesse responder, ela preenchia tudo, e logo foi incomodar o cara do Rifle, ele respondeu de forma cortês, mesmo que ele não estivesse tão animado assim.-Bem, o dia dia é fazendo missões. Nada de especial. Seguimos ordens e resolvemos algumas coisas. Estou aqui a alguns meses.- complementou ele, sem ser alguém grosso mas também não demonstrou qualquer animação.

Rael & Raven


Nesse momento a bonita moça de cabelos prateados cruzou a porta, entrando de uma vez ali no salão, ela estranhamente bateu o pé com força no chão de metal do barco, que fez um barulhão bem alto, parecia até que alguma coisa tinha quebrado, mas claro aquele era só o som do impacto no aço que reverberava um som bem alto muito bem. E não fosse só o impacto, ela começava a falar e gritou o próprio nome… Algo que fez o homem do rifle pensar: “O que essas garotas de hoje em dia andam lendo? Tão comendo o que também pra essa animação toda? Caramba, a coisa tá sinistra!!" uma no dia meio doida era normal, duas começou a parecer uma singularidade… enquanto a mulher do balcão apenas pareceu ser algo do dia a dia.

Ela pegou outro formulário e logo começou a dizer.-Há. Se alistar certo? Preencha esse formulário e me entregue, irei indicar você junto dela para algum superior disponível em breve- completou dando um sorriso e colocando o mesmo formulário sobre a mesa, Nome, idade, profissão, breves descrições de suas habilidades, armas que sabe usar, altura, peso, e a razão de ter entrado na marinha.

Rael dali já podia ver a mesma cena, porém incluindo Raven nela, ela enxergava dois marinheiros, um armado com um rifle e a outra apenas atrás do balcão sem armas aparentes, aceitando os pedidos. No entanto as únicas duas ainda naquela sala que não tinham uniforme eram ela e a moça de cabelos castanhos.

Histórico:


Legenda:


_________________

A sailor who enlisted because she didn't want to get married - Página 2 YHVeK1M

A sailor who enlisted because she didn't want to get married - Página 2 VYrwji0
Garota Cavalo
Ver perfil do usuário
Imagem : A sailor who enlisted because she didn't want to get married - Página 2 18207c75bc057d17d1e1360e089cd8c4
Créditos : 29
Localização : Las Camp - West Blue

Histórico

Rael Kronin




Post: 08
Objetivos• Fugir de casa
• Forjar uma arma
• Viajar para outra ilha com QG da Marinha
• Me alistar

Ganhos• Pistola
• Sabre
• Manto

Perdas

Ferimentos

Relações
Senhora UohtaUma senhora que ajudou Rael à escapar de seu lar através de seu restaurante marítimo, por seis dias Rael trocou trabalho por estadia, e muito grata com a senhora, jurou ajudá-la caso algum dia precisa de ajuda em retorno.



Berries: 250.000 ฿S
Ferreira

Inventário



Proficiências• Dança
• Física
• Forja
• Joalheria
• Mecânica

Qualidades• Versátil
• Ambidestra
• Atraente
• Carismática
• Liderança
• Afinidade com Haki

Defeitos• Extravagante
• Altruísta
• Heroico
• Impulsivo
• Obcecado

Ken no yuusha


    O fato de que eu poderia ter fugido de ser uma concubina apenas para ser apanhada e feita de cortesã é uma das maiores ironias do destino, por sorte este não foi o caso, e pude ser agraciada com a ajuda e conselhos daquela gentil senhora.

    — Mas de quanto dinheiro estamos falando? Tem alguma tabela de preços ou é algo mais relacionado a demanda? — perguntei curiosamente quanto ao lance de posar pelada — e isso aí de tocar é um não não ou se ele oferecer a mais a gente deve aceitar? — Tanto meu tom de voz quanto seriedade ao assunto demonstrava não só curiosidade mas também uma certa ingenuidade.

    Seus conselhos durante aqueles dias realmente me serviram muito, e não consigo enfatizar minha gratidão o bastante, no entanto acho que a senhoria me subestimou um pouco, certamente eu não me deixaria ser capturada sem nem mesmo um mínimo de resistência.

[...]

    De volta ao QG, finalmente fiz minha entrada triunfal! Do jeitinho que imaginei… Okay, talvez um pouco espalhafatosa demais — Eita — me encolhi momentaneamente com o barulho mais alto que o esperado — desculpa aí… — esperava não ter quebrado nada no meu primeiro segundo, não só não seria uma impressão muito boa como também não possuo dinheiro para pagar conserto algum!

    Logo andei até o balcão, apanhando o dito formulário e lendo-o bem por cima. — Me indicar junto dela? — repetia suas palavras retirando o papel da frente do rosto e olhando ao meu redor pela pessoa em questão. A única que estava igual a mim, sem uniforme, era uma garota um pouco mais baixa do que eu, a princípio a observei despretensiosamente, ainda sem cair a ficha do que significavam aquelas palavras que balbuciei em meus lábios.

    — Aah! — Assim que entendi a situação não pude evitar de colocar um sorriso no rosto — pelo visto vamos ser parceiras de alistamento — estava feliz por não ter que passar por aquilo sozinha — lhe desejo boa sorte no seu ingresso. O meu nome é Rael… Ah, mas você meio que já ouviu isso né? Com o grito e tal… — enrolava entre meus dedos a mecha trançada caída sobre meu ombro, um pouco embaraçada por minha atuação de antes, não esperava que tantas pessoas fossem me dar bola. — É um prazer!

    — Deixa eu preencher isso aqui logo. Caneta… caneta… — procurava por algo na recepção para escrever. Sem piada alguma, a primeira pergunta me era muito difícil, deveria colocar apenas Rael? Ter meu sobrenome registrado estava fora de questão, poderia me trazer complicações cedo demais — Raa… eeel… — falava baixinho enquanto escrevia, optava por deixar minha linhagem em segredo por enquanto. — Dezessete anos. Profissão? hmmm… aprendiz de ferreiro… caramba, eu não esperava ter que fazer uma dissertação sobre mim…

    Na descrição sobre habilidades destacava principalmente meu trabalho na forja, o que sei e não sei fazer, poderia também colocar minha experiência como ajudante de cozinha, mas achei melhor não para diminuir as chances de um trabalho no refeitório. Apesar de ocultar minha origem nobre, salientei minha habilidade de relações pessoais, como traço principal, coloquei determinação e lealdade, e como hobby, descrevi minha pequena paixão pela dança. Abri um breve sorriso na pergunta sobre armas, a resposta era bem simples, claro, “espadas”.

    — Me ajuda aqui um instante — chamei a atenção da garota se alistando comigo — você acha que eu tenho um e setenta ou um e oitenta? Sinceramente esse tipo de coisa é difícil de saber… vou colocar algo entre os dois.

    Voltando minha atenção ao papel, escrevendo 1,75 m de altura com 60 Kg de peso. Provavelmente está um pouco errado, mas é o melhor que posso fazer no momento. Já a última pergunta, a razão por ter entrado na Marinha, era na verdade a mais fácil de todas, nem mesmo precisava pensar antes de escrever.

    “Quero me tornar alguém que ajuda as pessoas, capaz de inspirar gerações futuras.”

    — Aaacabei! — Ao finalizar, devolveria a caneta à moça da recepção. Se terminasse antes da outra garota, esperaria para que pudéssemos entregar o formulário juntas. Caminhei então até o homem desarmado para entregar minhas respostas — Isso é tudo? Ou a gente tem que fazer algo mais? Ah! e quando recebemos o uniforme?

Jean Fraga
Ver perfil do usuário
Imagem : A sailor who enlisted because she didn't want to get married - Página 2 0tSpN1S
Créditos : 05
Jean FragaEstagiário
https://www.allbluerpg.com/t1620-liu-feng#17327 https://www.allbluerpg.com/t1586-morte-e-sangue


A sailor who enlisted because the world needs a hero


- Rael, A companheira de alistamento! -

O marinheiro armado quebrava parcialmente o clima que eu esperava, na verdade, ele parecia um ceifeiro em busca de acabar com minhas expectativas, mas NÃO! Hoje era o grande dia.

Ouvia o procedimento a ser seguido, preenchendo com certa agilidade, Ravena Mancini, dezenoves anos, aspirante a medica, na parte em que perguntava uma descrição de suas habilidades, explicava de melhor forma meus estudos na área da medicina e ainda constava minha experiência de combate, sendo ele com armas de fogo e meus anos lutando em dojôs, tornando-me uma boa artista marcial.

Sabendo utilizar de armas de fogo e armas brancas, em altura com muito orgulho escrevia em caixa alta ‘1,64 cm’ e no peso, bom, esse eu mentia por um quilo ‘54 kg’, a razão? Isso talvez fosse a parte mais fácil, já que o motivo estava bem fixo em minha mente.

O West Blue e o mundo em si precisam de uma heroína, alguém para sorrir quando tudo estiver no pior dos cenários, e esta heroína sou EU! Logo, escrevia, ‘O Mundo precisa de uma heroína a altura de seus perigos! E essa... sou Eu!’.

Mesmo tentando puxar papo, o marinheiro era mesmo meu primeiro inimigo, apontava para ele e dizia, — Inimigo da felicidade! Anime-se!! Sua falta de animação está deixando o ambiente morto! E isso é algo que não deve acontecer!! – Usava o que durante os anos havia aprendido nas ruas e fixando um olhar firme e profundo nele, tentava de certa forma, ameaça-lo, ao menos tentando tirar uma reação diferente daquela que ele portava desde que havia chegado.

Porém meu rosto mudava completamente quando..., ela, pera quem é ela? Bom..., ela aparecia, sua entrada triunfal de logo cativava minha atenção, SIM!! Alguém realmente entusiasmada com tudo isso! Sua risada então era o fechamento perfeito para tudo aquilo, meus olhos brilhavam querendo conversar com a senhorita.

Porém ela tomava a frente e logo vinha conversar comigo, estendendo a mão procurava cumprimenta-la com firmeza, — Sim! E com sorte iremos passar juntas! Prazer Rael, me chamo Ravena!! A futura heroína da marinha! Mas para minha companheira de time, pode ser apenas Raven.

Afastando-me, sorria mantendo os olhos fechados e as bochechas rosadas, afinal, uma troca de olhares agora poderia ser o suficiente para que minhas emoções fossem todas à tona, afinal, tudo estava sendo muitas vezes melhor do que eu poderia imaginar.

Não muito longe, tentava bisbilhotar a ficha de Rael, afinal, a curiosidade em conhecer minha companheira provisória era alta, mas não queria parecer uma completamente louca, então tentava me manter mais na minha.

Minha ajuda parecia ser importante e ouvindo a pergunta da garota, me aproximava, com uma mão marcava o fim de minha cabeça, já com a outra mão a botava sobre a cabeça de Rael, marcando o limite, afastando-me dela, olhava para a diferença entre nossas alturas e dizia, — Algo entre um e setenta e três a um e setenta e seis... – Tentava dar um espaço entre as opções para ter chance de acertar e também porque sinceramente, não tinha a mínima ideia.

Parecia que ambas haviam acabado então ouvindo a duvida de minha companheira, indagava, — Sim! Os uniformes!


HistóricoInfo
Nº de Posts: 03
Ferimentos
  • N/A

Ganhos:


Perdas
  • N/A



Shiori
Ver perfil do usuário
Imagem : A sailor who enlisted because she didn't want to get married - Página 2 CSDlXWh
Créditos : 05


Trio - Marinheiros



Rael


As dúvidas da jovem moça eram bem pertinentes, afinal quanto seria algo cobrado para uma situação como a dela, uma tabela seria muito bem vinda, mas a velha naquele momento acabava por rir da ingenuidade que ela apresentava.-É uma preocupação bem válida kekekeke Eu não aceitaria menos que cem milhões de berries!!- disse ela complementando uma questão de preços pensados, era só um número que ela jogou ali na hora.

Mas ela aproveitava o momento para contar mais do que ela achava da ideia.-Eu faria assim cem milhões pra fazer uma pose sensual, ainda de roupa, mas bem decotada, e baixando o decote, mostrando só um dos seios. Então eu cobraria duzentos, pra topless, mostrando só a parte superior do corpo, e de saia, o completo iria para trezentos milhões, pra uma nudez completa, e algumas poses sensuais. Pra fotos e pinturas.- Então depois de ter citado uma tabela, completamente baseada em caráter pessoal de ideias, sem qualquer outra base pra tal, afinal ela provavelmente havia posado de graça pra algum rapaz esperto em sua juventude.

Ela coçava o queixo pensando na questão do toque, e a resposta era que essa parte era complicada.-Apalpadas são complicadas… Eu diria pra não aceitar… Mas se você estiver precisando de dinheiro, e a pintura não for cobrir tudo, eu adicionaria duzentos milhões extras pelas apalpadas. Algo assim, mas em geral recusaria. Essas coisas escalam muito rápido- complementou ela com todas as questões que a pequena moça de cabelos brancos tinha levantado. Realmente ela parecia ter bases sólidas para essas questões específicas.

De qualquer modo era bom ouvir os mais velhos, essa era a velha questão de que, todo mundo tem um preço!! Mas dali em diante era por conta da albina, que tinha de criar sua própria tabela de preços para o mundo das poses sensuais e venda de imagens desnudas.


Rael & Raven


Raven continuou forçando a barra com o cara do rifle… Ele apenas respirava profundamente. Ele estava claramente de saco cheio de todo esse papo, então ele levou um dos dedos pra a boca puxando o lado do lábio, forçando um sorriso. De modo a demonstrar que sua animação era grande o suficiente, pra apenas fingir esse sorriso pra ela parar de fazer perguntas.-Viu? Eu também sei sorrir-E assim ele deixava isso pra lá, fingindo que estava tudo bem.

No entanto, enquanto isso, Rael começou a responder às perguntas do Formulário. Era algo simples mas ela duvidava de sua própria altura, algo que ela perguntou a outra moça que esperava junto dela. A resposta da moça era imprecisa também. Mas ela chutou um e setenta e cinco, e sessenta quilos.

Então a moça levantou um questionamento sério, os Uniformes, algo que ela estava ansiosa para ter aparentemente, algo que a outra menina também logo comentou na mesma hora. Então a moça por trás do balcão logo explicou.-Logo que a Tenente responsável por vocês liberar pra primeira missão. Ela vai deixar que vocês procurem suas armas e se preparem, mas primeiro precisam conhecer ela.- então ela pegou um tipo de papel que eram as fichas delas ou algo do genero.

E entregou para ambas as moças dizendo.-Aqui, sigam para a direita, no final do corredor tem uma porta com o número 13 entrem nela, uma mulher de cabelos rosa e uma cicatriz no rosto vai receber vocês. Ela quem vai guiar as missões. Espero que tenham ótimas missões.-Disse ela observando o que as duas perguntavam para que pudessem seguir seus caminhos até a Sala da mulher que iria guiar seus caminhos na marinha.

Histórico:


Legenda:


_________________

A sailor who enlisted because she didn't want to get married - Página 2 YHVeK1M

A sailor who enlisted because she didn't want to get married - Página 2 VYrwji0
Ex-Panda
Ver perfil do usuário
Imagem : A sailor who enlisted because she didn't want to get married - Página 2 31e5da10d4f3dfb7fa2a1d79e251d5f1
Créditos : 08
Ex-PandaCivil
https://www.allbluerpg.com/t1611-zayn#17239 https://www.allbluerpg.com/t1586-morte-e-sangue#16916


 
Post 01

 

 
A SAILOR WHO ENLISTED BECAUSED HE HOPED TO BANG HIS SUPERIOR


 
Mais um dia se iniciava é claro que infelizmente eu já estava acordado desde cedo, porem a manhã tinha sido calma, sem trabalhos e nada poderia me deixar mais feliz do que isso, um sorriso esboçava em meu rosto mas logo eu percebia e o desfazia.

Aproveitando a calmaria eu comeria uma boa refeição de graça, a única coisa que era melhor do que folga era não ter que gastar dinheiro com trivialidades, o dia havia começado muito bem!

Chegando no refeitório eu ainda não tinha amigos por aqui, então eu me sentava sozinho e apreciaria o que tivesse para comer, me alimentaria lentamente afinal ninguém iria me chamar para qualquer coisa se eu estivesse em meu café da manhã, mas eu lembrava de algo perturbador...

A sailor who enlisted because she didn't want to get married - Página 2 In-disguise--leitora-x-sebastian-michaelis-17035418-180720191915

Ah merda, merda, merda! A superior me chamou, ela com certeza vai me passar algo para fazer, porque deus, porque você me abandonou? Colocava a mão sobre a boca segurando minhas lagrimas, está tudo bem Finch, vai resolver isso rápido e depois ficara livre, respire fundo as pessoas estão olhando.

Depois de terminar levaria o meu prato até onde as pessoas o levassem para limpar e então começaria a andar lentamente em direção ao inferno, digo escritório da superior, a cada passo sentia meu corpo mais pesado e minha mente fraquejar, você consegue Finch!
   
Tremendo eu batia na porta e dizia:

— Soldado Finch se apresentando senhora, peço permissão para entrar.

Engolia em seco e se tivesse a confirmação tremendo e com os olhos arregalados eu começava a girar a maçaneta, deus.... Quando eu entrar nessa sala eu terei que trabalhar, mas que tipo de maldição é essa??

No momento em que abrisse a porta de fato todas as minhas feições ficavam perfeitas, roupas da melhor forma possível e postura também, batia a continência e sorria de forma amistosa.

A sailor who enlisted because she didn't want to get married - Página 2 Fd5a2cfd14a29032c2ee7888ccecc033

— A senhora me chamou? Estou a seu dispor.

Rezava para que não fosse mais uma missão e se sim, eu apenas queria que fosse curta, queria voltar para minha vida pacata logo, de toda forma não demonstraria uma feição negativa sequer e ficava em sentido esperando para que ela me liberasse e a ouviria atentamente, afinal se eu quisesse meu dinheiro precisava fazer tudo perfeitamente.

Historico:


Personagem:


 
  Code by Arthur Lancaster




Última edição por Ex-Panda em Seg 31 Jan 2022 - 23:42, editado 1 vez(es)

_________________

A sailor who enlisted because she didn't want to get married - Página 2 XaxriMi
Jean Fraga
Ver perfil do usuário
Imagem : A sailor who enlisted because she didn't want to get married - Página 2 0tSpN1S
Créditos : 05
Jean FragaEstagiário
https://www.allbluerpg.com/t1620-liu-feng#17327 https://www.allbluerpg.com/t1586-morte-e-sangue


A sailor who enlisted because the world needs a hero


- Em Busca da Primeira Missão! -

A reação do homem era o suficiente, ele deu vida as minhas esperanças, dentro daquele corpo blindado, existiam sentimentos, seu sorriso poderia ser o mais forçado que verei, contudo, eu sabia que no fundo ele queria realmente sorrir.

— Gihihihihi... era isso que eu queria ver! Você esta vivo!! Qual seu nome marinheiro do rifle? – Aguardava ansiosa sua resposta para em seguida, respondê-lo – Eu sou Raven! A futura heroína de Las!! Será uma honra para você dizer que era meu amigo!

[...]

Ouvindo sobre nossa primeira missão sequer queria saber do uniforme, bater em vagabundos, manda-los para o espaço e nunca, nunca passar pano para os errados! Minha animação era gigantesca contudo, ficava mais séria, afinal iriamos em instantes conhecer nossa superior.

Conferia se minha roupa não estava bagunçada, a arrumando se necessário, faria o mesmo com meu cabelo, correndo até Rael e ficando na ponta do pé, afinal ela era mais alta que eu, perguntava, — Meu cabelo ta arrumado? Ajeita pra mim? – Ficava esperando a ajuda da minha nova companheira, que agora vista de perto, percebia como ela era bonita.

Pegaria o papel da balconista, ouvindo suas instruções, curvando-me, me despedia, — Até logo para vocês dois!! Uma heroína e sua assistente não podem perder mais tempo! Vamos Rael.

Fazendo a frente, caminhava com o passo acelerado, afinal, correr ia me deixar suada e isso era a pior coisa para uma primeira apresentação, chegando à frente da porta 13, arrumava uma ultima vez a minha roupa.

Batendo três vezes, diria, — Com licença! – Abrindo lentamente a porta adentraria e após Rael entrar, fecharia a porta e então ficaria em posição de Continência, de forma desajeitada e possivelmente errada, já que nunca havia feito isso.

— Me chamo Ravena Mancini!! A futura heroína de Las Camp !! – Estava nervosa e muito eufórica, mas tentaria manter a calma. Havendo mais pessoas na sala, acenaria com o rosto cumprimentando-os.


HistóricoInfo
Nº de Posts: 04
Ferimentos
  • N/A

Objetivos
  • Macetar a Rael
  • Macetar a Tenente
  • Fazer uma missão

Ganhos:


Perdas
  • N/A





Última edição por Jean Fraga em Ter 1 Fev 2022 - 11:36, editado 3 vez(es)
Garota Cavalo
Ver perfil do usuário
Imagem : A sailor who enlisted because she didn't want to get married - Página 2 18207c75bc057d17d1e1360e089cd8c4
Créditos : 29
Localização : Las Camp - West Blue

Histórico

Rael Kronin




Post: 09
Objetivos• Fazer missão?
• Macetar a Raven
• Macetar a Tenente

Ganhos• Pistola
• Sabre
• Manto

Perdas

Ferimentos

Relações
Senhora UohtaUma senhora que ajudou Rael à escapar de seu lar através de seu restaurante marítimo, por seis dias Rael trocou trabalho por estadia, e muito grata com a senhora, jurou ajudá-la caso algum dia precisa de ajuda em retorno.



Berries: 250.000 ฿S
Ferreira

Inventário



Proficiências• Dança
• Física
• Forja
• Joalheria
• Mecânica

Qualidades• Versátil
• Ambidestra
• Atraente
• Carismática
• Liderança
• Afinidade com Haki

Defeitos• Extravagante
• Altruísta
• Heroico
• Impulsivo
• Obcecado

Ken no yuusha


    Estendi minha mão para cumprimentá-la de volta, Ravena, sua animosidade similar a minha me chamou a atenção, com toda certeza um ótimo começo — Raven será então! Meu nome é meio curtinho pra abreviar… El? Talvez Ra? É… pode chamar de Rael mesmo gishishi… — Depois de terminar minha risada característica sorria mais um pouco a observando bem e gravando seu rosto antes de dar minha atenção ao formulário.

[...]

    Meus olhos brilhavam com a resposta sobre como funcionaria nosso alistamento, sinceramente não imaginava que seríamos aceitas de imediato. Depois dos seis dias de viagem estava esperando algo como “mostre do que você é capaz” ou “limpe o piso de todo o quartel antes do almoço”.

    — Ufa… — suspirei de alívio — entendi, a partir de agora já é oficial — não conseguia deixar de sorrir, realmente estava fazendo como meu bisavô e iniciando uma vida de aventura — Obrigada pela orientação, é melhor irmos encontrar a Tenente então — agradeci com uma certa ternura na voz à moça da recepção, tão gentil e paciente comigo.

    — Eh?! — O pedido de Raven me deixava meio sem jeito, e pensar que terminei meu trabalho no barco e corri direto para cá sem nem mesmo dar uma olhada em minha própria aparência. Envergonhada, puxava minhas roupas e apertava a faixa de cabelo — C-claro, deixa que eu te arrumo.

    Enquanto organizava os fios de sua franja, me perguntava se Raven ficaria muito irritada se eu lambesse o dedo para baixar alguns frisos em seu cabelo. Jogando essa ideia de lado finalizei sua arrumação deslizando meu indicador até por trás de sua orelha, prendendo lá uma mecha de cabelo, de fato uma moça muito bonita, tal qual uma boneca.

    — Tudo pronto, você está ótima! — Não tive coragem de perguntar como eu estava, provavelmente acabada de uma longa viagem. Apenas sorri e acenei afirmativamente com sua pressa em seguir até a Tenente — Até logo! — Me despedi dos outros dois me perguntando por que o dito assistente, o homem com o qual Raven conversava mais cedo, não veio junto. Optei por não comentar nada.

    — Espera — segurei gentilmente o pulso de Raven ao perceber sua discrição em abrir a porta, retirando-o enquanto falava baixinho — é importante demonstrar intensidade e confiança — empurraria então a porta com força, mas não o suficiente para quebrar, seguida de uma entrada com passos firmes na sala. Não conheço os procedimentos da Marinha, então como no balé, apenas mantive uma postura ereta e elegante, com ambos os braços para trás e a mão esquerda segurando o outro pulso.

[...]

    — Gishishishi… Esse é o espírito — esperava pela apresentação já mais intensa de Raven antes de me introduzir — Recruta Rael se apresentando para o serviço. Às ordens! — Possuiria uma entonação alta e forte, mas não o suficiente para se tornar um grito desagradável, apenas uma apresentação com pompa e energia! Mal podia esperar  para saber nossa primeira missão e melhor ainda, meu primeiro uniforme!



Última edição por Remenuf em Qui 10 Fev 2022 - 13:49, editado 2 vez(es)
Shiori
Ver perfil do usuário
Imagem : A sailor who enlisted because she didn't want to get married - Página 2 CSDlXWh
Créditos : 05


Trio - Marinheiros



Armani


O dia estava fechado. Céu nublado, vida completamente tranquila, o boa vida levantou e já foi tomar seu café solitário, enquanto ia comendo tranquilamente. Ele estava sozinho, por que bem, ele ainda não tinha tido muito tempo ali, ele apenas se alistou e sua primeira missão estava para acontecer.

A comida era boa, um café da manhã de responsa, bolinhos de arroz com pedaços de bacon, havia suco de laranja separadamente para tomar como acompanhamento ou sobremesa. As moças da cantina eram simpáticas e acenavam para ele.

Quando ele terminava de comer elegantemente deixava seu prato, mesmo que houvesse um claro medo em sua mente, a ideia de poder realmente ter de fazer um trabalho importante e cansativo, ele precisava ser prestativo mas… Era complicado… Ele então ia começando a caminhar para a zona onde estava a tenente.


Rael & Raven


Depois de importunar o rapaz do Rifle, que por sinal tinha revirado os olhos mais uma vez depois de sua última interação com a animada moça, que naquele instante mais uma vez o provocou, mas nada disso durava, pois logo elas duas decidiam sair, onde mais uma vez a tal Raven cumprimentou eles se despedindo, a moça do balcão até acenou de voltar. Mas o cara do rifle… Bem ele estava morto por dentro, então ele acenou… Mas de um jeito que até lembrava um zumbi.

Elas duas seguiram, onde Raven pediu pra ajustar seus cabelos, com ajuda de Rael. Que no mesmo momento se perguntou sobre estar ou não arrumada. Mas era aí que finalmente com tudo certo. A moça de cabelos castanhos abria a porta lentamente, enquanto a outra, já tendo uma ideia muito espalhafatosa, empurrou a porta com vontade!!

Então a Tenente que estava relaxada, com os dois pés sobre a mesa repousando tranquilamente em sua cadeira, acabava por rapidamente sair da posição em que estava, levantando de uma única vez e assumindo uma postura de combate. Elas agora conseguem ver a moça de cabelos rosas.

Ela era bonita, cabelos bem longos, e apesar da destacada cicatriz que ela carregava seu charme era grande, ela possuía um único olho azul, e outro coberto por um tapa olho preto. seu corpo era bem feito, seios fartos se destacavam em seu busto, com um grande decote que sua camisa possuía.

Seus quadris eram largos e a calça justa destacava suas coxas, ela tinha ali consigo uma espada, pra ser mais exata um sabre. Que sacou da cintura, porém um revólver também, que estava no coldre, amarrado por um cinto meio decaído que ficava na cintura de um lado mas mais pra coxa do outro.

Suas roupas eram simples, uma camisa da marinha daquelas de abotoar, que se fechava ao centro do corpo, com o símbolo no lado esquerdo um espartilho em sua cintura, e uma calça bem colada. Que era da coloração preta. Na cadeira atrás dela um sobretudo vermelho estava destacado.

A sailor who enlisted because she didn't want to get married - Página 2 Rider.%28Fate.EXTRA%29.full.3545100

Porém ao ouvir o que estava sendo dito, ela novamente baixou a guarda embainhando a espada e então dando um sorriso pra as duas debruçando seu corpo sobre a mesa e olhando elas mais de perto, ouvindo as duas apresentações, era uma bela cena já que era possível notar o grande busto que se contraia em cima da mesa e era levemente revelador.

A mulher ouvia as duas apresentações e então não deixava de questionar.-Primeiramente bem vindas!!! Segundo, aqui não é bem um lugar pra heróis… Digo o mundo não precisa exatamente de heróis precisa de profissionais!! É isso que somos.-Disse piscando o único olho bom enquanto se aproximava de Raven com o rosto realmente próximo dela.

Então ela novamente se afastava agora aproximando de Rael, como se avaliasse completamente, postura musculatura, era como se quando ela fez isso, tivesse um relatório mental completo das duas, já por sua vasta experiência e tempo de treino em combate. -Mas não falo isso como forma de desanimar vocês. Heróis surgem em todo lugar, e desaparecem como fumaça, são lobos solitários, caçadores de recompensas, civis, pessoas que fazem sua própria justiça onde passam. Estamos trabalhando pela lei e ordem, e pra fazer a diferença temos que ir mais além do que se espera de um justiceiro, o heroísmo, vem como fruto de trabalho duro entende? Ele é uma consequência do que fazemos.- Ela falava tudo aquilo observando a reação das duas, e o que elas pensavam daquilo, afinal, ela estava naquele momento avaliando elas duas para entender como essas pessoas funcionavam.

Ela ouviria o que elas diziam então esperaria e por fim diria.-Muito bem, eu quero então que me digam exatamente o que esperam conseguir aqui na organização. Sejam sinceras- E com isso ela abria espaço pra que todos ali falassem um pouco e se abrissem, talvez um pouco mais, enquanto ela criticamente avaliava toda a ideia por trás disso, de modo a conseguir avaliar como ela teria de guiar as duas.

Rael, Raven & Armani


Nesse momento o rapaz bem apessoado adentrou a sala, assim que elas terminaram de falar o que tinham a dizer, e com isso, a Tenente fez um sinal com a mão para que Armani esperasse. Ela logo disse.-Meu objetivo aqui é guiar vocês a se tornarem bons Marinheiros. Fazer com que saibam resolver seus problemas por conta própria, o que vocês vão se tornar, depende de vocês. Mas irei fazer o possível para que extraiam o melhor de sí.- complementou ela agora sim voltando-se ao rapaz que havia ali chegado. Afinal, ele também era um novato, estando ali a pouco tempo, porém mais que elas duas, o suficiente para saber mais do lugar.

Então ela já começou a explicar como seriam os próximos passos.-Ainda bem que você chegou Armani, quero que guie elas até a sala de uniformes, para que elas recebam uniforme de soldado. Leve elas ao arsenal e peça armas pra elas e pra você.
Façam esse passeio e me encontrem do lado de fora do barco.
- Explicou ela deixando todos os detalhes bem acertados para que pudessem aproveitar bem do lugar, e usar seus uniformes, se trocar, e se preparar bem armadas.

Por fim, ela pegou o sobretudo, e foi saindo da sala, esperando todos saírem para ela trancar a porta, onde já se movendo para saída depois de fechar o local ela dizia.-Muito bem. Vejo vocês lá fora.-E isso era tudo, não havia muito o que ela pudesse fazer.

Histórico:


Legenda:


_________________

A sailor who enlisted because she didn't want to get married - Página 2 YHVeK1M

A sailor who enlisted because she didn't want to get married - Página 2 VYrwji0
Ex-Panda
Ver perfil do usuário
Imagem : A sailor who enlisted because she didn't want to get married - Página 2 31e5da10d4f3dfb7fa2a1d79e251d5f1
Créditos : 08
Ex-PandaCivil
https://www.allbluerpg.com/t1611-zayn#17239 https://www.allbluerpg.com/t1586-morte-e-sangue#16916


 
Post 01

 

 
A SAILOR WHO ENLISTED BECAUSED HE HOPED TO BANG HIS SUPERIOR


 
Assim quando eu entrava na sala eu podia ver ela, a superior mais bonita que eu já havia visto, de fato não era uma má ideia ter entrado na marinha, mas na sala não tinha só essa gostosa... Digo, mulher, mais duas estavam por ali.
   
Infelizmente já era recebido com novas ordens, tinha que mostrar o QG para as duas novatas, bem eu era novo também mas eu já conhecia o lugar então seria fácil, o grande problema seria após isso, encontrarmos lá fora com certeza seria uma missão nova.

— Seu desejo é uma ordem senhora!

A sailor who enlisted because she didn't want to get married - Página 2 8899da57e1dc272229793c44408db53b

Falava em continência mais uma vez, no momento em que ela saia da sala me relaxava e cambaleava levemente, a vontade que eu tinha era de rolar no chão e reclamar muito, mas me segurava, afinal havia duas desconhecidas na sala.

Olhava para as duas e me apresentava, mesmo que elas já estivessem escutado meu nome eu repetiria mais uma vez.

— É um enorme prazer senhoritas, meu nome é Finch Armani, sou um novato como vocês porem eu entrei já alguns dias atrás, então como a senhora me ordenou mostrarei o QG, por favor me sigam.

Bom pelo menos as duas são bonitas, se for fazer algo ruim pelo menos seja com uma boa vista certo? O dia mal começou e eu já quero deitar...

Iria as guiando para primeiro elas poderem se vestirem apropriadamente, chegava no local dos uniformes.

— Esperarei as duas aqui fora, por favor se troquem e levem o tempo que precisarem, sem pressa, porem ir no seu tempo, não é uma corrida sabe?

Por favor demorem muito, não quero ir lá fora nem tão cedo. Depois que elas estivessem prontas eu então nos levaria até o arsenal, em uma velocidade lenta e constante.

— Bom aqui é o arsenal, então se não se importam irei pedir umas armas também, com licença.

Virava para o senhor ou a senhora que estivesse ali atendendo e sendo cordial e simpático começava meu pedido.

— Bom dia! Somos todos novatos então queríamos algumas armas para podemos começar a trabalhar, eu gostaria de várias facas arremessáveis, um par de luvas e duas botas de combate corpo a corpo e se for possível por favor, duas adagas de combate.

Depois de pedir minhas coisas já me equiparia com o que eu tivesse recebido da marinha e então ficava pronto para o inferno que havia por vir, depois disso esperava que elas estivessem prontas também.

— Bom vamos a tortu.... Digo ao trabalho?

Merda eu quase deixei escapar o que realmente penso, por sorte eu percebi antes de fazer uma cagada colossal. Novamente sem pressa iria guiando lá para fora, cada passo que eu dava minha cara escondida das duas demonstrava ainda mais dor.

A sailor who enlisted because she didn't want to get married - Página 2 F48f64ed14e0146971343fa0d94c014b

Quando finalmente chegássemos agora equipado e “preparado” eu ficaria de frente, montaria uma fila na frente da superior com as duas e ficaria com minha continência preparada prestando meu devido respeito.

Historico:


Personagem:


 
  Code by Arthur Lancaster




Última edição por Ex-Panda em Qui 3 Fev 2022 - 1:56, editado 1 vez(es)

_________________

A sailor who enlisted because she didn't want to get married - Página 2 XaxriMi
Jean Fraga
Ver perfil do usuário
Imagem : A sailor who enlisted because she didn't want to get married - Página 2 0tSpN1S
Créditos : 05
Jean FragaEstagiário
https://www.allbluerpg.com/t1620-liu-feng#17327 https://www.allbluerpg.com/t1586-morte-e-sangue


A sailor who enlisted because the world needs a hero


- Preparativos Concluídos -

Talvez nossa entrada pudesse ter sido brusca demais, ficava um pouco sem jeito vendo o preparo rápido da tenente para em seguida descobrir o que realmente queríamos ali.

Para uma tenente, ela era muito... gos bonita! Até mesmo a cicatriz me chamava a atenção, para ser sincera, o que mais queria saber era como ela havia conseguido aquilo, juntamente da possível cegueira que tinha visto que ela usava um tapa-olho.

Por sorte nossa apresentação foi suficiente para que ela guardasse a espada, deixando-me mais relaxada, afinal, não éramos inimigas! Porém, perdi a concentração repetidas vezes durante minha fala... Já que a própria tenente não ajudava, seu busto era... chamativo, assim dizendo.

Chegava a olhar para o meu e voltando meu olhar para ela, repensava a ideia de antes sobre sermos inimigas ou não, então, olhava fixamente para Rael querendo ver a reação dela, isso seria decisivo para minha possível amizade/inimizade com nossa superior.

A indagação imposta por ela era realista, tirando um pouco da magia daquilo que eu havia dito, — Por – Se quer complementava, já que com a aproximação súbita dela, minhas bochechas se avermelharam conforme podia ver seu rosto bem mais de perto, jogava os braços para trás, segurando o braço esquerdo com a mão direita.

Suas próximas falas chamaram minha atenção, um rosto mais sério surgia em minha face, quando melhor dissecado as atitudes de um herói, lembrava da vez em que salvei Jonathan, algo percorria por meu corpo, era uma pequena dose do sentimento que senti quando o salvei.

Sentia meu corpo formigando e um sorriso animado se formava, fechava minhas mãos com força e logo a responderia, — Eu espero limpar o mundo! Existem muitas pessoas más para poucas que realmente estão em busca de trazer a paz! Eu dentro da organização pretendo com minha influência proteger os mais fracos! Não! Eu vou!! – Era empolgada e mesmo recebendo uma resposta dura ou realista como antes, manter-me-ia de cabeça erguida.

Prestaria atenção na resposta de minha companheira, afinal queria saber o que ela também buscava na marinha, tirando por instantes meu foco disso, voltando meu olhar para o marinheiro que entrava pela porta.

— Você não vai se arrepender Tenente! Vamos superar suas expectativas!! – dando uma cotovelada em Rael – Né?

Pera... ela disse, UNIFORMES!? – Gargalhava baixinho empolgada, talvez com o uniforme pudesse bater de frente com a superior, torcia para que minha roupa fosse parecida com a dela! Ainda poderíamos pegar algumas armas pelo o que era dito.

Saía da sala e me despedia dela, — Nos vemos em breve! – Fala seguida de uma breve continência.

O nosso novo companheiro se apresentava, mas antes de me apresentar, diria apontando o dedo indicador para ele, — Você não é o marinheiro do fuzil disfarçado certo?! Nem tem a empolgação de morto vivo dele correto!? – Por parte estava querendo brincar com ele, mas sinceramente estava preocupada em ter um companheiro como aquele zumbi.

— Me chamo Ravena Mancini! Sua nova amiga! E futura heroína! Gihihihi... – Estendia a mão para cumprimenta-lo, por fim, começando a segui-lo.

Durante a caminhada, prestava bastante atenção no nosso arredor, ficando animada caso visse coisas diferentes ou novas para mim, não demorando muito até que chegássemos no local para pegar os uniformes, era agora que a grande dúvida surgia, qual seria meu tamanho?

— Ok! Serei a mais rápida possível! Afinal... a primeira missão nos espera!! Vamos Rael! – Segurando em sua mão levava ela até onde ficasse os uniformes.

Pegaria a vista um que parecesse meu tamanho e estenderia a minha frente, grudando-o no meu corpo pra ter uma noção, não era aquele, assim voltando minha busca, que até agora era complicada.

Outro era largo o suficiente para caber duas Ravenas, tal dificuldade me frustrava, então, conversaria com minha amiga, — Me ajuda! Não estou achando um que fique bom... – Com a ajuda dela procuraria pelo uniforme certo e logo para agilizar o processo, nem esperaria pelo convite, ajudaria Rael a achar o tamanho certo para ela.

— Vamos! – Indo até o vestuário feminino, tiraria minha roupa, se estivesse muito suada e/ou descabelada, buscaria um chuveiro e logo tomaria uma ducha refrescante, contudo, não sendo o caso, apenas guardaria minha roupa e a mochila que havia chegado e então sobre minhas roupas íntimas, vestiria o uniforme, juntamente de calças azuis e o par de botas que já estava usando.

Indo até a garota dos cabelos azuis, possaria em sua frente, tentando imitar poses que modelos comumente fazem, — Ficou bom em... mim? – Perguntava envergonhada.

Aguardava ela, ajudando caso fosse necessário, afinal se a roupa ficasse apertada em algum ponto talvez uma mãozinha pudesse ajudar... de toda forma, com tudo concluído ali, apertaria o nó feito no lenço azul sobre meu pescoço, deixando-o mais firme e iria de encontro com Finch.

Chegando no arsenal, lembrava ter deixado minha arma com a mochila e roupas que tinha guardado, então solicitaria ao marinheiro em cargo, — Bom dia! Gostaria de um par de socos-ingleses e uma pistola por favor!

Com tudo em mão e as inspecionando, perguntaria para Finch, — Será se aqui tem uma biblioteca? – Continuaria seguindo-o indo até nossa superior, assim que chegasse, ficaria em continência.

— Senhorita! Estamos prontos! Se me permite perguntar, qual seria seu nome?!


HistóricoInfo
Nº de Posts: 05
Ferimentos
  • N/A

Objetivos
  • Macetar a Rael
  • Macetar a Tenente
  • Fazer uma missão

Ganhos:


Perdas
  • N/A





Última edição por Jean Fraga em Qua 2 Fev 2022 - 20:26, editado 1 vez(es)

_________________

A sailor who enlisted because she didn't want to get married - Página 2 OAKySZI
Garota Cavalo
Ver perfil do usuário
Imagem : A sailor who enlisted because she didn't want to get married - Página 2 18207c75bc057d17d1e1360e089cd8c4
Créditos : 29
Localização : Las Camp - West Blue

Histórico

Rael Kronin




Post: 10
Objetivos• Fazer missão?
• Macetar a Raven
• Macetar a Tenente

Ganhos• Pistola
• Sabre
• Manto
• Uniforme de Soldado

Perdas

Ferimentos

Relações
Senhora UohtaUma senhora que ajudou Rael à escapar de seu lar através de seu restaurante marítimo, por seis dias Rael trocou trabalho por estadia, e muito grata com a senhora, jurou ajudá-la caso algum dia precisa de ajuda em retorno.



Berries: 250.000 ฿S
Ferreira

Inventário



Proficiências• Dança
• Física
• Forja
• Joalheria
• Mecânica

Qualidades• Versátil
• Ambidestra
• Atraente
• Carismática
• Liderança
• Afinidade com Haki

Defeitos• Extravagante
• Altruísta
• Heroico
• Impulsivo
• Ingênuo

Ken no yuusha


    Levemente revelador? Não! Estrondosamente revelador! Ver a aparência da Tenente fazia minha cabeça entrar em parafuso, pois contradiz tudo o que aprendi com a senhora Uohta.

    “Será que ela recebe a mais por se vestir assim? De quanto é o bônus? Ou talvez seja apenas o infortúnio de não conseguir fechar bem a camisa?”

    Enquanto pensava sobre isso, inclinava minha cabeça para os lados algumas vezes, tentando observar os botões de sua camisa, se estivessem quebrados ou faltando isso me explicaria toda a situação, já que claramente não há botões que consigam suportar tamanho poder. Olhava para baixo meio desanimada ao perceber que conseguia ver minha própria barriga.

[...]

    Minha postura antes perfeita, agora se ajeitava ainda mais quando percebi a Tenente vindo me observar mais de perto. Não demonstrava nervosismo ou desânimo, pra falar a verdade mantive um sorriso durante todo o encontro, as falas da superior eram na verdade, para alguém sempre intensa como eu, motivadores, além disso estava contente por não ter sido eu a que cometeu a gafe de ter dito que seria um heroína - Gishishi - embora me preocupasse que aquilo afetasse Raven.

    — Trabalho duro… — Repetia inconscientemente, em um tom bem baixinho, as palavras da Tenente, também aproximando ambos os punhos ao meu peito, acenando a cabeça em um movimento breve e afirmativo. Percebendo o que havia feito, imediatamente retornava à pose inicial, rígida e morta de vergonha. Esperava que Raven falasse suas motivações, ouví-la com atenção me deixava contente, não só porque sua determinação não parecia nem um pouco abalada com a chamada de atenção como também nossos objetivos eram muito similares.

    — O que eu realmente espero conseguir aqui… — Entoei aquelas palavras enquanto levava o polegar aos lábios, pensativa, mordiscando-o um pouco. — Para ser sincera com a senhora, eu fugi de casa… Meus pais são muito poderosos politicamente e eu achei que se trabalhasse duro o suficiente aqui, chegaria em uma posição em que poderia me proteger da influência deles, pois assim como a Ravena, meu sonho sempre foi me tornar como o herói que cresci admirando — olhava seriamente no olho da Tenente, demonstrando que apesar do que tinha dito, minhas palavras seguintes eram verdadeiras.

    — Mas nos últimos dias que estive viajando percebi que o que eu amo de fato é essa liberdade que só antes presenciei através dessas páginas amarelas… — tocava gentilmente o livro em minha cintura — e se eu puder ajudar as pessoas para que elas mesmas possam realizar seus sonhos, se eu puder acender uma única centelha de esperança, para que assim como eu as pessoas possam finalmente seguir seus sonhos, então tudo o que fiz até então, magoar pessoas queridas fugindo de casa, e colocar outras em risco graças ao meu desejo egoísta, além de adversidades futuras… Se eu puder ajudar e inspirar nem que seja uma única pessoa, então tudo isso vai ter valido a pena.

    Uma vez terminada a minha fala, me mantive em silêncio, até a Tenente sair da sala, quebrando a mudez e seriedade apenas quando cotovelada por Raven, como um choque para reanimar as energias e colocar de volta em meu rosto o sorriso de antes. — É isso aí!

[...]

    Não conseguia deixar de observar o homem que entrou na sala com uma certa desconfiança. — Esse teu focinho me é familiar. — Disse num tom pensativo, como se tentasse me lembrar onde o tinha visto antes, por algum motivo ele me lembrava alguém da aristocracia de Illusia, mas não poderia ser possível, provavelmente eu só estava com mania de perseguição — Deixa pra lá acho que me enganei — dava de ombros despreocupadamente — Meu nome é Rael, o prazer é todo meu!

    De qualquer forma seguia Finch pelo QG, prestando atenção nos caminhos para que não me perdesse depois — Ah!.. — me surpreendia com Raven pegando minha mão e me puxando do nada para a sala dos uniformes, lá dentro, assim como ela, não fazia ideia do que deveria vestir, afinal de contas era a chefe das empregadas que me levava às lojas e escolhia por mim.

    — Claro, eu te ajudo — Sem pensar muito começava a apalpar a cintura de Raven, achando que isso me faria magicamente descobrir suas medida — parando pra pensar isso aqui não deve funcionar muito não — percebendo o que estava fazendo e de rosto meio vermelho, recuei rapidamente ambas as mãos. Em seguida pegando uma roupa na metade do tamanho da que ela segurava em mãos — Aqui, se a outra cabe duas Ravenas essa daqui deve caber uma só. Gishishi… — Para mim pegava algo parecido, talvez um ou dois números maiores pela diferença de altura.

    Seguindo para o vestiário retirava minhas roupas ficando apenas com as peças íntimas, guardando todos os meus pertences num armário ou algo do gênero, procurava por uma toalha pessoal para que o pudesse molhar e retirar rapidamente o suor do corpo, gosto de banhos quentes e demorados então entrar no chuveiro provavelmente não seria a melhor das ideias. Assim como a Tenente optei por pegar uma camisa de botões sem manga, colocava-a por dentro do shortinho azul que também escolhi, optava por manter minhas botas e por fim fazia um nó com um lenço azul por debaixo da gola, e embora tivesse pego um dos bonés, optava por utilizar apenas minha faixa de cabelo.


    Me observava no espelho quando Raven chamou minha atenção, fiquei sem reação por alguns instantes antes de elogiá-la do jeito mais desengonçado possível. — Poh!.. Ficou muito massa — ai meu deus Rael sua estúpida!

    Deixava o revólver junto dos meus pertences e trazia comigo apenas o sabre que Baldur me deu. Embora estivesse armada, não podia deixar aquela oportunidade no arsenal passar em vão — Já que tão oferecendo né… — me aproximaria com ânimo da pessoa que estivesse cuidando do inventário — me vê o maior espadão que você tiver! — Tamanho é documento sim, e quanto mais brutal for a arma mais poderoso vai ser o golpe, estou certa disso!

[...]

    Finalmente com todos vestidos e equipados, seguiria Finch até o ponto de encontro com a Tenente, onde aguardaria suas próximas ordens, vendo a forma como os outros dois se comportam, copiava o gesto estranho de tapar o sol no olho.



Última edição por Remenuf em Qui 10 Fev 2022 - 13:50, editado 2 vez(es)
Shiori
Ver perfil do usuário
Imagem : A sailor who enlisted because she didn't want to get married - Página 2 CSDlXWh
Créditos : 05


Trio - Marinheiros



Rael, Raven & Armani


A conversa com a superior era no mínimo interessante, a princípio um pouco assustadora talvez, pelo assustador busto gigantesco que imponentemente se movia perto delas, como um chamariz. Dava até pra sentir o odor, que lembrava o de lavanda, talvez das roupas bem lavadas ou de seu perfume. Mas apesar de tudo elas não exitaram em falar o que desejavam.

Seus sonhos iam sendo cuspidos pouco a pouco, e explicados. A História de Rael, no entanto, era atípica. A tenente sabia que por obrigação ela teria de acionar os nobres, mas… Quem iria saber disso, então mesmo sem dizer uma palavra, ela tinha decidido fazer vista grossa para todo esse papo, e treinar ela igualmente a outra moça.

Então o momento de ruptura chegava onde e assim elas seguiram ao provador, recebendo seus uniformes guiadas pelo rapaz, que esperou lá fora. Rael até ajudou Raven, levemente tocando em suas curvas, mas percebendo que apelas apalpar, não ia lhe dar uma resposta coerente, entretanto isso provava o ponto da velha, apalpar o relevo, realmente não ajuda na veracidade das medidas, apesar de ser muito bom. E ela nem precisou pagar duzentos milhões adicionais por isso… Então Safe…

Mas no fim elas tinham se trocado e apesar de Rael apenas dizer algumas palavras simples ali, tudo tinha se desenrolado bem. Armani então as guiou pelo caminho para o arsenal onde foram recebidas por um careca. Que falava de forma bem tranquila, esbanjando tranquilidade a cada fala.-Ooopaa então da pra pegar sim, vocês podem escolher aqui descendo aquela escada. Só voltar aqui que eu dou baixa rapidão- e quando eles fossem fazendo isso, ele iria apenas aguardar todas as armas.

E quando fosse receber ele iria dando baixa, olhando o número de série e dando baixa seguidamente num documento, onde ele batia um selo da marinha. Logo com tudo isso ele já dizia.-Tudo feito meu patrão. Suave na nave.- E fez um zerinho com a mão, colocando já aquela sensação de que tava tudo numa nice.

Então seguiu-se depois da conquista das armas para a próxima fase. Onde tudo estava tranquilo.

Então já do lado de fora, todos encontravam a Tenente, que tomava uma gigantesca garrafa de sakê feita de madeira. Todos se apresentavam corretamente, principalmente Armani, que fazia continência com perfeição. Então Raven não deixava de questionar o nome da tal mulher que respondia apenas com as palavras que indicavam seu nome e um complemento.-Katherine Alvinia Von Einzbern, mas podem me chamar de Kat. - disse terminando de dar um golão forte na sua garrafa.

Então ela sentada sobre um pedaço grande de madeira, com as duas pernas cruzadas à frente do corpo, pousou a garrafa no meio das suas pernas iniciando sua fala.-Agora que estão todos aqui, ao menos todos que apareceram vocês três tem sua primeira missão, quero que você façam patrulha numa pequena área que alguns roubos estão acontecendo certo?- Ela então terminava de falar jogando um mapa para eles, com as informações que precisavam para chegar no local.

Tinha na parte de trás os detalhes e na frente circulada a zona.-Quero que façam a patrulha e também questionem as pessoas o que estava acontecendo por lá, tenham guarda sempre levantada e se alguma coisa acontecer tentem resolver da melhor forma possível. A patrulha acaba ao meio dia quando devem retornar pra almoçar, boa sorte.- ela explicava com certa tranquilidade o que eles tinham de fazer, e era a missão mais comum possível, apenas uma patrulha de rotina, para começarem a aprender seu trabalho. E com isso ela ficava esperando para ver se haviam duvidas.

Histórico:


Legenda:


_________________

A sailor who enlisted because she didn't want to get married - Página 2 YHVeK1M

A sailor who enlisted because she didn't want to get married - Página 2 VYrwji0
Ex-Panda
Ver perfil do usuário
Imagem : A sailor who enlisted because she didn't want to get married - Página 2 31e5da10d4f3dfb7fa2a1d79e251d5f1
Créditos : 08
Ex-PandaCivil
https://www.allbluerpg.com/t1611-zayn#17239 https://www.allbluerpg.com/t1586-morte-e-sangue#16916


 
Post 01

 

 
A SAILOR WHO ENLISTED BECAUSED HE HOPED TO BANG HIS SUPERIOR


 
Andando para onde tínhamos de encontrar a superior Ravena me perguntava se havia uma biblioteca no QG, eu sinceramente não havia pensando nisso e sempre ia nas livrarias por perto.

— Bom acredite se quiser, mas eu ainda não procurei, eu não duvidaria que tivesse, mas eu sempre vou nas bibliotecas aqui ao redor se quiser posso lhe mostrar algumas, afinal todo dia tem o meu compromisso imperdível com o chá da tarde hohohohoho.

A respondia com um sorriso no rosto, agora que seriamos parceiros de trabalho era bom mantermos uma boa relação, bom nos três no caso

Não havia mais como fugir, a hora do juízo final havia chegado, sem escapatória eu apenas aceitava meu destino cruel, estava na hora de trabalhar.

A sailor who enlisted because she didn't want to get married - Página 2 8b9e143dc93a13f1cc1f9c17c22c5334

Lembrando do comentário de antes da senhorita Rael, tentava me lembrar dela de algum lugar, mas nada também me vinha a mente, as duas não pareciam ser más pessoas, mas a animação delas para ir a missão me dava medo.

Bom agora estava na hora de entrar no modo sério, afinal se as coisas não fossem bem-feitas eu não receberia meu salário, e só tem uma coisa que é pior que trabalhar e isso é trabalhar de graça.


A sailor who enlisted because she didn't want to get married - Página 2 B22d483656f89f6c67484a325288e4ca

Já fazia um tempo desde que eu ficava sério, mas agora era um bom momento, eu tinha que construir uma base de confiança com a marinha e eu, precisava de resultados...

Finalmente a gostosa, digo, superiora se apresentava, dizia para que nós a chamássemos de Kat, seu lado informal me deixava mais tranquilo, mas eu não relaxava e ficava com a postura de forma mais perfeita possível.

A nossa primeira tarefa parecia ser simples, apenas fazer uma ronda em uma área com uma criminalidade acentuada, pegava o mapa e então abria na frente de nos três para que pudéssemos todos ver.

— Sim senhora! Voltaremos a meio dia como ordenado após fazermos a patrulha.

Se elas estivessem prontas também as esperaria e então se eu soubesse o caminho seguiria o caminho com elas.

— Bom não parece ser uma missão complicada, porem se algo acontecer dei... deixe... deixem comigo!

Sim esse era meu modo sério, até mesmo pedir mais trabalho estava apto a acontecer, mesmo que fosse mais fácil engolir pregos, do que alegremente pedir por isso.

— Bom vocês duas acham que deveríamos ficar juntos ou talvez deveríamos nos separar e procurar pistas? Parece que eu já ouvi essa frase em algum lugar mas enfim, o que acham?


Historico:


Personagem:


 
  Code by Arthur Lancaster



_________________

A sailor who enlisted because she didn't want to get married - Página 2 XaxriMi
Jean Fraga
Ver perfil do usuário
Imagem : A sailor who enlisted because she didn't want to get married - Página 2 0tSpN1S
Créditos : 05
Jean FragaEstagiário
https://www.allbluerpg.com/t1620-liu-feng#17327 https://www.allbluerpg.com/t1586-morte-e-sangue


A sailor who enlisted because the world needs a hero


- O Futuro Prometido -

— Seria ótimo! Preciso passar em uma biblioteca depois, afinal, pausei meus estudos na área da medicina e pretendo retoma-los. – Dizia alegre com a resposta de Finch que bom, até agora se demonstrava uma boa pessoa.

Andava perto de Rael, mas logo relembrava-me do momento em que tivemos no provador, para ser sincera, sentia-me bem, era um sentimento estranho, mas logo lembrava do elogio dela “Poh... ficou muito massa”, talvez eu estivesse confundindo as coisas, talvez não era o sentimento que tanto tinha dúvida, pelo menos falando por parte de Rael.

Não! Abaixar a cabeça nunca!! Desistir... NUNCA!! Se ela não percebeu, basta eu mostrar pra ela certo?! Certo! Deixando toda a maluquice de lado, grudava na garota, entrelaçando meu braço com a dela e andando juntas.

[...]

— Katherine Alvina Von Einzbern! Um nome grande para alguém com sei – Quase cometia um ato falho, já que conforme falava, minha visão era captada por seu par de melões – Alguém grandiosa como você tenente!! Obrigada pela informação!!!

Pretendia por hora, ficar de boca fechada, já que por pouco, quase falhei totalmente. Acabava nem sendo necessário mesmo, já que nossa primeira missão começava a ser explicada.

Era “simples” patrulhar uma área com um índice de crime acima da média, nada muito excepcional, mas seria uma ótima primeira missão, até para se conhecermos melhor e sei lá, ir criando um entrosamento.

— Certo! Não iremos decepciona-la! – Minha postura mudava lentamente, afinal, eu conhecia bem como o mundo podia ser cruel e durante o trabalho, não pretendia ficar de brincadeiras.

Olhava o caminho e por ser moradora de Las, talvez fosse até um local que quando era pequena brincava com os meninos, ou quem sabe... perto de onde tiraram a vida de Jonathan, conhecendo o caminho, diria, — Me sigam! Eu sei onde fica, afinal... sou nativa da ilha... – Não era necessário explicações mais complexas que essa, por isso, seguia guiando-os com atenção a minha volta.

— Creio que juntos possamos todos se conhecer melhor e se preciso, mas só se preciso, a gente se divide... as coisas aqui são, complicadas... – Como prometido Jonathan... eu vou limpar essa ilha e hoje será o primeiro passo para o futuro que te prometi! Assim, seguiria para o local indicado no mapa que Kat nos entregou.


HistóricoInfo
Nº de Posts: 06
Ferimentos
  • N/A

Objetivos
  • Macetar a Rael
  • Macetar a Tenente
  • Fazer uma missão

Ganhos:


Perdas
  • N/A




_________________

A sailor who enlisted because she didn't want to get married - Página 2 OAKySZI