Tópicos Recentes
Destaques
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Últimos assuntos
 :: Oceanos :: Blues :: East Blue :: Dawn
Página 4 de 11 Página 4 de 11 Anterior  1, 2, 3, 4, 5 ... 9, 10, 11  Seguinte
Kenshin
Ver perfil do usuário
Imagem : 1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 4 XqxMi0y
Créditos : 15
KenshinDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t386-prologo-frenesi-da-raposa#1165
Relembrando a primeira mensagem :

1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura!

Aqui ocorrerá a aventura dos(as) Civis Diego Kaminari , Chloe Kaminari , Mané , Kuro Tempest e SIlver D Saru. A qual não possui narrador definido.

_________________

1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 4 J09J2lK

Subaé
Ver perfil do usuário
Imagem : Cabra da Peste
Créditos : 02
SubaéCriador de Conteúdo
https://www.allbluerpg.com/t354-subae?highlight=subaé https://www.allbluerpg.com/t348-cabras-da-peste-vol-1-amanhecer-do-sul#1033

Narração, Post 5



Vila Foosha:

Saru & Chloe


Na cozinha, Ana estava a conversar com Chloe que estava a lhe contar o seu nome real e o verdadeiro motivo de estar naquela ilha.

-Não precisa se preocupar com aqueles dois Huhuhuhu - Ana dizia enquanto ria - Eles são só uns baderneiros, mas são pessoas boas. Os pais deles vivem aqui na ilha e eu os conheço desde  que éramos crianças.

A mulher ouviu atentamente o nome do irmão de Chloe e falou - Desculpe mas eu não conheço ninguém com esse nome…

Enquanto isso, Saru rejeitou a proposta do homem que agora se questionava se era realmente interessante
ali sozinho no balcão.
Depois disso voltou à companhia de sua ruiva favorita.

Voltando para a cozinha, Chloe começou preparar a refeição que se propôs a fazer e fez tudo com muita maestria e atenção. Sua dedicação e técnica estavam a ser admirados por todos os cozinheiros que estavam a observá-la calados, e até mesmo quando Chloe queimou a mão na panela eles não a julgaram, afinal que cozinheiro nunca se queimou?
Neste momento, quando Chloe olhou em volta envergonhada pelo seu erro de principiante, os demais cozinheiros apenas fingiram não ter visto e voltaram a atenção aos seus respectivos preparos. Eles não queriam que Chloe se sentisse pressionada.

O arroz não queimou, isso aliviou Chloe profundamente, creio eu.

A moça não tardou em terminar o banquete, e até mesmo preparou uma bebida refrescante para o acompanhamento. Quando Ana e os demais cozinheiros perceberam, na despensa já não havia mais insumos o suficiente para mais nenhum pedido.
No balcão havia pilhas de refeições empratadas sendo levadas para abastecer as mesas do povo que festejava.

Chloe, Cherry e Saru conversavam sobre uma sobremesa afrodisíaca, enquanto isso o homem gordo não parava de salivar por conta do delicioso cheiro.

-Vamos comer!

Naquele momento Saru se propôs a ajudar Chloe com a compra das armas.

Ana aproximou-se enquanto todos estavam a comer, tanto os três juízes do desafio, assim como todo o resto do bar - Seraphine, você cozinha muito bem e eu te admiro por isso, mas tem um problema sério... - Desta vez Ana não tinha nenhum sorriso no rosto, na verdade era possível ver uma veia que saltava de sua testa enquanto as suas sobrancelhas se contraiam - Era pra você preparar três pratos, não trinta e dois!! Você acabou com tudo que tinha na despensa e distribuiu pros clientes! Espero que você possa pagar por isso.

Saru interrompeu a conversa para perguntar sobre o seu avô:

-Ele estava tomando café da manhã aqui quando um grupo de marinheiros vieram pedir ajuda em um caso. Ele deve estar no porto, Agora me deixe tratar da dívida dessa mocinha.



Kuro


Kuro passou pela porta da loja deixando o velho que acenava em despedida para trás.

-Até logo rapaz!

Foosha não é uma vila tão grande, ainda assim para um forasteiro encontrar alguém alí não era uma tarefa fácil. As ruas de Foosha não são tão movimentadas quanto as da capital, Ainda assim era provida de uma bela movimentação de crianças que brincavam ao ar livre.
Haviam alguns trabalhadores do porto que carregavam caixotes para as lojas de onde alguns fazendeiros  saíam carregando suas compras.
Aquela vila era abundante em calmaria e a paz reinava naquele local.

Havia um banco perto dali onde havia um senhor bem velhinho sentado com uma cara rabugenta. O velho resmungava enquanto fracassava em ao tentar abrir um saco de chips sabor peixe.

Os resmungos eram proferidos quase como um sussurro, mas os ouvidos bem atentos de Kuro conseguiam ouvir nitidamente o que o velho dizia.

-Aos infernos esses produtores de chips! eles passam que tipo de cola nesse pacote? - Cada vez o velho puxava as pontas do pacote de salgadinho mais forte, mas ainda assim nada do pacote abrir - É o que me faltava, primeiro aquele moleque some, depois recebo relatórios de um sequestro e agora preciso lutar contra um saco de chips par poder comer…. ah, tomar no cu viu!




Terminal Cinza:


Diego


Kaminari seguiu seu caminho em direção à Foosha deixando dois defuntos e seus pertences abandonados no chão do lixão que rodeava Goa.
Caminhou de volta boa parte do caminho que maratonou mais cedo, passou pelas árvores frutíferas e adentrou cada vez mais na mata fechada.

Era possível ouvir as cobras que rastejavam pelas folhas secas, e os passos de cães selvagens que por ali perambulavam.
Diego entretanto não sentia hostilidade alguma ali.
Em certo ponto, Diego começou a ouvir gritos desesperados em busca de ajuda

-Socorro!!! Alguém me ajude, eu não consigo andar!

A voz inconfundivelmente era feminina e não parecia estar muito longe dali. Aquilo poderia ser uma armadilha, sendo assim Diego poderia seguir o seu caminho rumo a Foosha.
Entretanto pode ser que uma mulher realmente esteja precisando de ajuda.
O que Diego fará?



Goa,Cidade Alta:

Mané


O rapaz e seu macaco encontravam-se diante de uma situação desafortunada.
Aquela altura, o caos já estava instaurado no salão. Os fiéis xingavam e amaldiçoaram mané pela destruição causada, e alguns até avançaram contra ele para dar-lhe uma surra.

-Eu espero que a sua alma não tenha mais salvação! Você queimará no inferno - Dizia o padre para o rapaz.

Mané, entretanto, apenas correu na direção das estátuas destroçadas no chão para fugir por cima dos escombros.
Ninguém conseguiu seguir mané por aquele caminho irregular pois as estátuas se partiram e as lascas de pedra estavam muito afiadas.

Para dizer a verdade, aquele caminho era perigoso até para alguém com habilidades acrobáticas e por isso Mané seguiu com calma e tomando cuidado onde pisava.
Durante o trajeto até a porta, Meia noite avistou algo entre as frestas de pedra rompida e chamou a atenção de Mané em um tom muito triste.

Dentre as frestas era possível ver uma poça de sangue e uma mão de alguém que morreu ali debaixo dos destroços.

Em um par de minutos, Mané alcançou a porta da igreja e agora já podia deixar todos aqueles problemas para trás.

Se olhasse para trás poderia ter uma boa visão do templo onde estava momentos atrás.



1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 4 Igreja10


Cherry- Aparência
Ana- Aparência
Sr. Kinshi- Aparência
Pastor- Aparência
Gordo- Aparência
Velho sentado no banco- Aparência

Diego:
-Páginas: 5
-Posts: 5
-Ganhos:
-Perdas:sapato, camisa
-NPC:

Chloe:
-Páginas: 5
-Posts: 5
-Ganhos:
-Perdas:
-NPC:

Mané:
-Páginas: 5
-Posts: 5
-Ganhos:
-Perdas:
-NPC: Meia noite (pet)

Saru:
-Páginas: 5
-Posts: 5
-Ganhos:
-Perdas:
-NPC:

Kuro:
-Páginas: 5
-Posts: 5
-Ganhos: Espada (Clássica)
-Perdas: 250.000 ฿
-NPC:
240/240100/10010/1015/15
Kuro Tempest
Ver perfil do usuário
Imagem : 1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 4 L4qXuOc
Créditos : 00
THE
LAST
SPARK OF HOPE
O movimento na localidade não era algo tão grande assim, o que pelo que percebia dificultaria no encontro do tal homem dito pelo vendedor. —‌ Este lugar me lembra... ‌— Em meio aos passos observava o vai e vem de crianças brincando, fazendo-me lembrar da época em que me divertia com os garotos e garotas da minha idade pelo meio das ruas onde morava. Era uma agradável visita ao passado, pois em tal tempo eu não precisava me importar com muita coisa.

Assim como as crianças, ver os homens trabalhando me remetia aos tempos em que trabalhava junto ao meu pai em seu barco de pesca, mesmo que não conseguisse fazer muita coisa para ajudá-lo. —‌ Bons tempos. ‌— Sim, sentia saudades de tudo aquilo. —‌ Ok, deixe isso de lado. ‌— Uma pequena tristeza começava a tomar meu interior, fazendo-me suspirar e retornar para o presente em que me encontrava.

Ao retornar a mim percebi um senhor sentado em um banco ali próximo, resmungando como se algo o estivesse irritando. Bem, para muitos o que ele estava dizendo não seria entendido, mas meus bons ouvidos me permitiram entender suas palavras e acabar soltando um pequeno sorriso contido ao vê-lo em guerra com um saco de batatas. —‌ Hum, quem sabe ele também não possa me ajudar, em troca da minha ajuda? ‌— De fato, talvez ajudá-lo fosse uma boa opção no momento.

Aproximei-me de forma calma, parando a uma certa distância com um semblante tranquilo. —‌ Olá, meu senhor. Desculpa incomodá-lo, mas percebi que está tendo dificuldades em abrir essa embalagem. ‌— Precisei abrir um sorriso nos lábios e afastar a mão do cabo da espada para falar com o mais velho sem demonstrar hostilidade. —‌ Se quiser, posso ajudá-lo com isso. E se não for pedir muito, gostaria de uma informação. ‌— Pausei as palavras e aguardei pela resposta do homem, torcendo para que ele aceitasse a proposta.

HP: 220/220 | ST: 100/100

Considerações:

Informações:
● Numero de Posts: 6
● Paginas: 2
● Ganhos: 1 Espada
● Perdas: 250.000
● NPCs: -x-
● Players Conhecidos: -x-
Ficha:
Atributos:
● Força: 4 [Regular]
● Destreza: 7 [Regular]
● Acerto: 10 [Regular]
● Reflexo: 10 [Regular]
● Constituição: 5 [Regular]

Qualidades:
● Versátil
● Ambidestro
● Audição aguçada
● Prontidão
● Mestre em Haki

Defeitos:
● Pacifista
● Sincero
● Personalidade Extra (Combatente)
● Obediente
● Leal

Proeficiências:
● Acrobacia
● Costura
● Forja
● Física
● Projéteis

EDC:
● Espadachim
Itens:

1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 4 JItspIP
Arma: Kinshitak Terceira
Descrição: Uma leve espada de bainha negra forjada pelo Ferreiro Takeru Kinshi que viveu em Foosha, East Blue.
Tipo da Arma: Acuidade
Qualidade: Clássica
Durabilidade: Baixa
Dano: +2 em destreza

Estado:Nova
Habilidades:
Objetivos:
1° - Conseguir duas armas ( Se encaminhando )
2° - Aprender a proficiência Mecânica ( )
3° - Conhecer pessoas novas ( )
4° - Se juntar a um grupo ( )
5° - Iniciar uma aventura com o novo grupo ( )

_________________

1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 4 KTTKkRi

Ficha / Template
ripper
Ver perfil do usuário
Imagem : 1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 4 Mugen-samurai-champloo-gif-9
Créditos : 05
ripperCivil
https://www.allbluerpg.com/t334-mane#985 https://www.allbluerpg.com/t399-1-caminhos-entrelacados-o-alvorecer-da-aventura
Descobertas, eu pouco me conheço.

1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 4 NBjhgry




Os ânimos ficaram exaltados, por algum motivo, aquela plateia parecia ser muito mais ameaçadora do que os guardas que eu acabara de deixar para trás. Os destroços pareciam ser um bom caminho e eu avancei sobre eles com certa velocidade, apesar do cuidado, tudo teria terminado bem, se não fosse a cena que Meia-noite havia chamado minha atenção para.

Em um intervalo de tempo curto, eu a observei e entendi o que havia acontecido. Uma tristeza sem fundo tomou conta do meu peito, matar alguém nunca fora o objetivo e aquele acontecimento ameaçava trazer à tona os meus pesadelos, eu sentia que em algum lugar dentro de mim, eles forçavam a passagem para chegar a superfície e se eu deixasse, seria tarde demais, ficaria paralisado e Meia-noite sofreria as consequência dos meus atos. Eu não queria causar a mesma sensação que os assassinos da minha família causaram em mim mas começava a entender que todos somos vilões da história de alguém.

Não... — com a voz fraca, era a primeira vez naquele dia que o sorriso não era visto em meu rosto.

Balancei a cabeça de forma curta e rápida em uma tentativa de não deixar a parte mais poderosa daquele sentimento aflorar. Eu precisava ficar vivo e se eu esmorecesse ali, o que seria de mim? Eu ainda carregava os sonhos da minha família nas costas, preciso seguir em frente.

Me desculpe... — disse, antes de partir a toda velocidade para a saída de Igreja.

Sem olhar para trás, continuaria correndo na direção oposta a da Igreja, tentando me afastar o máximo possível daquele local, enquanto isso, olharia em volta com o objetivo de me localizar melhor no novo ambiente em que me encontrava, procurava um beco ou uma viela, um local onde pudesse me acalmar e voltar para a realidade sem que ninguém perturbasse. Eu nunca havia tirado uma vida e mesmo não sendo de forma proposital, precisaria de um tempo para voltar ao normal, caso não encontrasse, optaria por fazer isso no local menos movimentado que minha vista pudesse localizar, então sentaria no chão, enquanto respirava profundamente.



fala - #00FF00


Informações Importantes:
Resumo da Ficha:


Atributos:
● Força: 0 [Incompetente]
● Destreza: 1 [Regular]
● Acerto: 10 [Regular]
● Reflexo: 22 [Hábil]
● Constituição: 1 [Regular]

Qualidades:
● Destemido
● Voz Melodiosa
● Precisão Temporal
● Carismático
● Duro de Matar
● Exibido

Defeitos:
● Traumatizado — Situações em que ele possa perder novamente um companheiro, ou qualquer pessoa em eminência de vida afloram este trauma.
● Obcecado — fazer uma apresentação circense em toda ilha que o personagem chegar.
● Cabeça Quente
● Heróico

Proeficiências:
● Acrobacia
● Doma
● Adestramento
● Ilusionismo
● Dança

EDC:
● Espadachim

Pertences:
● Kit de Pincéis
● Roupas Simples
Objetivos:


● Aprender a proficiência Dramaturgia
● NPC Companheiro
● Fazer a apresentação circense em um local movimentado da ilha
● Ensinar o Meia-noite a lançar coisas utilizando um comando discreto
CONTROLE:

● HP:140/140
● STA: 100/100
● Postagens: 006
● Páginas:001
● Ganhos: N/A
● Perdas:N/A
● Defeito Obcecado: Não cumprido
Meia-noite:

1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 4 Jugem_10

Animal: Macaco — Macaco-prego
Altura: 50cm
Peso: 3kg
Porte: Pequeno
Raridade: Comum
Aparência: Meia-noite não ganhou seu nome atoa, o macaco possui a pelugem preta como a noite, o único local que foge disso, é a barriga de Meia-noite, que possui uma coloração branca em formato de círculo.
Personalidade: Meia-noite possui um instinto de sobrevivência muito grande, por várias vezes sua vida esteve ameaçada e ele se saiu bem da situação, de forma até inexplicáveis. Por conta disso, ele não confia facilmente em qualquer humano, tirando Mané. Apenas com o seu companheiro que ele se solta completamente, fazendo brincadeiras e carinhos, não que seja impossível, Meia-noite poderia interagir com outras pessoa depois que criasse certa confiança.

Agora, se ele não gostar de alguém, ele certamente irá pensar em uma traquinagem para atrapalhar o indivíduo, com a sua mobilidade assustadora, ele consegue passar até pelos olhos mais atentos. É extremamente apaixonado por manga e talvez essa seja a única coisa que possa tirar a concentração do pequeno macaco.

Meia-noite não aceitaria ser ameaçado por qualquer um, apesar de pequeno, o macaco pode ser muito perigoso se a situação requisitar.
Atributos: Destreza, Acerto e Reflexo

_________________

1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 4 Daco_110
Saru
Ver perfil do usuário
Imagem : 1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 4 120x120
Créditos : 00

Apos me ter despedido da cherry, da ruiva cozinheira e de Ana, eu teria saido do bar e pela informaçao que Ana teria me dado o meu avo estaria no porto, provavelmente com marinheiros, talvez dando opiniao sobre algo.
Sendo eu alguem local, eu saberia bem como ir ate ao porto sem problema nenhum, e de modo mais simpled era quase descer a cidade ate achar o mar.
Caminharia tranquilamente pela cidade, se alguma pessoa me acena-se eu avenaria de volta por educaçao, ate porque talvez alguma pudesse me reconhecer.
Chegando ao porto eu dava uma inspirada sentindo o cheiro salgado do mar, apreciava um pouco a paisagem mas nao perderia muito tempo, eu olharia em volta tentando achar alguns marinheiros onde o meu avo provavelmente estaria e mesmo que nao estivesse eles pudessem saber dele.
Se eu conseguisse de facto achar o meu avo eu chamaria por ele me aproximaria dele.
-Yo Avo, eu estive ainda agora a pouco no bar e Ana me contou que tava a minha procura, precisavas de algo, ou era so porque eu nao tava na floresta, eii tem festa no bar, nao queres voltar e beber tem uma cozinheira la muito boa. Dizia rindo e meio salivando pensando na comida.


Histórico:
● Postagens: 006
● Pagina:001
● Ganhos: N/A
● Perdas:N/A
● NPC: N/A
● Player Conhecido: N/A
Objetivos:

● Conhecer Novas pessoas ( bando)
● Aprender Proficiência Criptografia
● Aprender Proficiência Acrobacia
● Arrumar um barco e sair para o Mar

Resumo da Ficha:

PdV:260
STA:100

Atributos:
● Força: 12 [Regular]
● Destreza: 1 [Regular]
● Acerto: 4 [Regular]
● Reflexo: 9[Regular]
● Constituição: 7 [Regular]

Qualidades:
● Mestre em Haki
● Atraente
● Ambidestro
● Prodigio
● Destemido

Defeitos:
● Devasso
● Teimoso
● Cabeça Quente
● Heróico
●Bisbilhoteiro

Proeficiências:
● Historia
● Investigação
● Sociologia
● Logica
● Geografia

EDC:
● Taekwondo
Diego Kaminari
Ver perfil do usuário
Imagem : 1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 4 Dante-gif-11
Créditos : 00
Localização : Rio de Janeiro
Diego KaminariEstagiário
https://www.allbluerpg.com/t332-diego-kaminari https://www.allbluerpg.com/t399-1-caminhos-entrelacados-o-alvorecer-da-aventura#1216




Uma Mulher Nessa Equação






Meu caminho me retornou para dentro da mata o que me trouxe uma sensação de conforto novamente, os sons dos animais que para muito era sinal de perigo, para mim, tinha som de lar como se fossem antigos amigos a receber-me. A cada passo era uma lembrança que me fazia voltar aos anos que vivi naquele lugar, a raiva que passei anteriormente havia de certa forma passado mediante a tudo que aquele lugar me proporcionava. No entanto, como alegria de pobre dura pouco, algo aconteceu, ou melhor, algo ressoou pela mata e me chamou muita atenção.


- Que porra é essa? – Disse para mim mesmo enquanto identificava a direção do som.


Era uma voz feminina que não estava longe de onde eu estava, a mesma pedia por socorro e informava que não poderia andar. Aquilo tinha a cara de armadilha e por alguns momentos estava determinado a ignorar… Mas se não fosse? Se não fosse, uma pessoa estaria em sério perigo se considerar o que vive na floresta, todavia não somente uma pessoa qualquer, mas sim uma bela dama que ao ser salva estaria muito agradecida e damas agradecidas geralmente… Vocês entenderam, né?


Apesar de tudo sendo uma dama ou não, mesmo com risco de ser uma armadilha eu não poderia deixar de atender o pedido de alguém que precisa de socorro… Não quero que aconteça com alguém que não mereça o que aconteceu comigo naquele orfanato, onde os gritos de ajuda das crianças se perderam e meio as chamas e como marcas se espalharam pelos ventos para somente serem ignoradas por aquele que justificavam a si mesmo que era o melhor a se fazer. Logo decidi que iria em direção a voz, mas usando da mata para contornar e não cair em uma armadilha tão óbvia. Além disso, iria checar a situação assim que fosse possível ver algo, se realmente o perigo fosse evidente iria em seu socorro e afastaria qualquer fera ou inimigo que ali poderia conter. Caso fosse impossivel para mim agir de maneira ofensiva, iria pegar a mulher e carrega-la em meus braços e usando meus conhecimentos do local, ir em uma direção mais segura onde podessemos respirar mais calmos. Minha atenção estava redobrada, olhando aos arredores, para cima das árvores, arbustos e qualquer coisa que parecia estranha ou no lugar errado, com minha espada me defenderia caso necessário e como sempre visando um contra-ataque letal.



Histórico:

Numero de Posts: 6
Paginas: 1
Ganhos: -x-
Perdas: -x-
NPCs: -x-
Players Conhecidos: -x-

Resumo da Ficha:

Atributos:

● Força: 18 [Regular]
● Destreza: 0 [Incompetente]
● Acerto: 10 [Regular]
● Reflexo: 5 [Regular]
● Constituição: 3 [Regular]

Qualidades:

● Mestre em Haki
● Prodigio
● Liderança
● Atraente

Defeitos:

Apegado - Ama a irmã Chloe Kaminari, seu amor chega ao ponto de que a mesma é a unica na qual pode fazer com que ele se sinta completo. Sonhe em ter uma familia com ela, filhos e tudo que se diz respeito a uma, no entanto sob seu sonho de liberdade. Chloe é a unica familia viva do jovem e independente da situação ela e a coisa mais importante para Diego
Catsaridafobia - Diante de uma barata o mesmo não fica imóvel, mas sua atenção vai direto pra seu "agressor" que ele carinhosamente chama de "demônio", pois para ele são a encarnação dos mesmos na terra. Desde que a barata não o toque ele até consegue mata-la, mó entanto na presença de tal aberração qualquer coisa que ele esteja fazendo fica a segundo plano. Todavia ser um comissão de Satanás pousar nele, o mesmo ficará em choque batendo em seu próprio corpo pra tira-la até mesmo despindo-se... Indo mãos além se algum barata entrar entrar algum orifício como ouvido, nariz, o mesmo ficará em choque apenas apresentando espasmos como convulsão.
Ambição - Virar um Yonkou, pois quando chegar a esse ponto terá força para impor sua liberdade e fazer o que acha certo, alem de poder destruir o governo mundial.
Heróico
Devasso

Proeficiências:

● Cartografia
● Condução
● Geografia
● Meteorologia
● Navegação

EDC:

● Espadachim

Pertences:

● Espada
● Roupas Simples



Objetivos
● Conseguir um navio (  )

● Conseguir uma tripulação (  )

● Tornar oficialmente um pirata (  )

● Conseguir dinheiro (  )







_________________


1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 4 4nO1oWY
Chloe Kaminari
Ver perfil do usuário
Imagem : 1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 4 F29b2a4ab51d43b15553ae13727e9e87
Créditos : 00
Chloe KaminariEstagiário
https://www.allbluerpg.com/t374-chloe-kaminari#1140


6º -Problemas na cozinha... Hora da caçada

Chloe Kaminari


Ok, as vezes eu posso ser um pouco exagerada na comida, mas fazer o que quando se tem mais de 30 pessoas famintas em um bar festejando por uma volta segura em meio ao mar cheio de adversidades. Mas fazer o que, eles mereciam e com isso eu só… Só me fodi. Isso mesmo que você está ouvindo, eu acabei de foder qualquer chance de conseguir um emprego naquele lugar e depois rumar para a próxima vila em busca de pistas.

Ouvir aquelas pessoas comentando sobre o alimento que acalentava suas barrigas famintas eram quase como música para ouvidos que estavam cansados de ouvir “não conheço”, “nunca ouvi falar”, “Você devia desistir, ele deve estar morto”. Isso não sou eu! Eu vou procurar até o fim dos dias, ou até apodrecer no fundo do mar, o que viesse primeiro. Ana reclamou um bocado sobre o fato de eu ter acabado com os insumos e ingredientes da despensa, aquilo foi um choque porque achava que tinha feito um pouco menos de comida do que o real — Me perdoa… Se… Se precisar eu vendo minha pequena flame… — Enquanto falava passava a mão sobre a corrente de ponta triangular que ostentava na cintura como um adereço comum —  O que eu não quero é deixar você na mão… se bem que… — Parava e olhava para todos no bar — Aqueles que não foram escolhidos para os juízes terão que pagar pelo alimento, isso é simples. Eu disse que iria fazer, mas em momento nenhum disse para os outros que era de graça. — Talvez os outros não tivessem se atentado aquele detalhe, mas eu nunca disse tal coisa antes.

Em caso de protesto me aproximaria de quem mais parecesse o capitão daquele grupo e o olharia da forma mais gentil e sedutora que pudesse, mesmo suja e com a mão ardendo por conta da queimadura — O senhor me entende né? Não acho que alguns trocados podem fazer falta em seu tesouro em meio a essa festividade. — Se as alternativas ainda fossem negativas, me viraria em direção a Ana com um pequeno sorriso nos lábios — Se me der algumas horas, eu posso caçar algumas coisas na floresta para repor o estoque. Coelhos, veados, carnes mais nobres e exóticas além de algumas ervas. Eu tenho um conhecimento ou outro para saber como me virar. — Iria primeiro em meio ao estoque buscar qualquer coisa que pudesse usar para guardar as ervas e carnes caçadas e sairia então em direção a floresta. Poderia não conhecer o lugar, mas sabia reconhecer uma boa carne e um bom trabalho quando via um.




Histórico:
● Postagens: 006
● Pagina:001
● Ganhos: N/A
● Perdas:N/A
● NPC: N/A
● Player Conhecido: N/A
Ficha Resumida:


PdV: 200
STA: 100

Força: 2  (Regular)
Destreza: 15 (Regular )
Acerto: 13  (Regular )
Reflexo: 2 (Regular)
Constituição: 4 (Regular)

Agilidade: 7
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 0


● Qualidades:
* Versátil ( Racial )
* Ambidestro
* Voz Melodiosa
* Mestre em Haki
* Prodígio
* Atraente

● Defeitos

* Apegado -Chloe nutre um profundo amor pelo irmão, ao qual tem ciencia de ser correspondido pelo mesmo. Além de ser sua única família, Chloe não consegue mais enxergar o mundo sem o irmão, e ainda tem esperanças de o ver vivo pelo mundo mesmo que com outra mulher.  
* Teimoso
* LEAL - Sendo este sua única família e irmão, Chloe acabou por se tornar totalmente leal a ele. Sempre buscando defender o irmão quando eram mais novos e isso ainda perdura até hoje, por vezes até se colocando em perigo para proteger a vida dele
* Bisbilhoteiro
* Heroico

• PROFICIÊNCIAS:

* Caça
* Culinária
* Herbalismo
* Preparo
* Primeiros socorros

• Profissão : COZINHEIRO
• EDC : chicoteador
Objetivos:

● Encontrar Diego Kaminari
● Encontrar Silver D Saru
● Encontrar Mané
● Encontrar Kuro Tempest
● Aprender Proficiência Pesca
● Aprender Proficiência Anatomia
● Comprar ( Ou furtar) uma segunda corrente
● Conseguir um NPC Acompanhante.
● Juntar todo o Bando
Legendas:
— Fala —
- Pensamento
Código:
[b][color=#ff6699]— Fala —[/color][/b]
[b][color=#ff66ff]- Pensamento[/color][/b]



_________________

1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 4 U8TTd9b

Ficha
Subaé
Ver perfil do usuário
Imagem : Cabra da Peste
Créditos : 02
SubaéCriador de Conteúdo
https://www.allbluerpg.com/t354-subae?highlight=subaé https://www.allbluerpg.com/t348-cabras-da-peste-vol-1-amanhecer-do-sul#1033

Narração, Post 6


Floresta Midway:

Diego


O som dos cães selvagens ficava mais alto cada vez que Diego se aproximava da voz feminina. Pelo tom dos uivos, aqueles cães estavam famintos.

Diego seguiu a voz que clamava por auxílio. Esgueirava-se pela mata tentando ser o mais sigiloso possível, mas as folhas secas sob seus pés denunciaram sua localização.

-Ei tem alguém aí? Me ajude por favor!! - A voz ecoava pela mata em um tom de desespero.
E não fosse por menos, afinal, naquela altura Diego já havia visto alguns dos cães selvagens que estavam a rondar a mulher.

O rapaz seguiu a voz por mais alguns poucos metros quando finalmente avistou a mulher caída no chão, deitada em uma poça de sangue.
Se diego olhasse melhor para as pernas dela, poderia perceber que era de lá que o sangue escorria, embora não fosse possível identificar o motivo do sangramento

-Me ajude a fugir desses cães - A mulher estava chorando e já estendia os braços para que Diego a carregasse - Eu vivo em uma cabana no alto da montanha, por favor, me leve até lá… Eu prometo que você será bem recebido quando chegarmos.

Conforme Diego se aproxima, os cães demonstram estar dispostos a garantir a sua refeição.




Goa, Cidade alta:

Mané


Lembranças perturbadoras tomavam conta da mente de Mané enquanto o mesmo corria para longe do templo. Enquanto o garoto corria, o macaco em seus ombros olhava perplexo para trás lembrando da cena trágica que acabara de ver.

Nas ruas, Mané pode ver muitos guardas armados que corriam de um lado para o outro parando quase todo mundo para que fossem revistados, evidentemente estavam buscando algo ou alguém.

Os guardas não eram marinheiros, eram os guardas oficiais do reino de Goa. Estes usavam armaduras luxuosas cobertas por uma capa branca com detalhes dourados.

Ser revistado por aqueles guardas poderia ser um problema para o forasteiro que fez aquela bagunça na igreja, nem Meia noite ficou feliz ao ver os guardas.
Por isso, Mané esgueirou-se para o beco mais próximo, onde conseguiu sentar para descansar em paz.

-Oh, que macaquinho fofo! Qual é o nome dele? - Ao lado de Mané estava uma garotinha que se cobria com uma capa marrom desbotada, suas roupas entretanto aparentavam ser de uma qualidade muito superior - Oi moço, oi macaquinho! Eu me chamo Maka, prazer!


1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 4 Maka10


Vila Foosha:

Kuro


O jovem espadachim aproximou-se do velho oferecendo ajuda para abrir o salgadinho.
-ZEHZEHZEHZEH! Vejo que ainda existem cavalheiros que respeitam os idosos - o velho falou enquanto soltava uma profunda gargalhada - Eu vou aceitar a sua ajuda sim.

O velho entregou o Salgadinho para o rapaz que abriu o pacote com relativa facilidade.
Assim que ouviu o pacote abrir, o velho tomou o saco de chips da mão de Kuro sem esperar que o mesmo o entregasse - Agradecido - Disse enquanto se deliciava com o chips sabor peixe - Pois então rapaz, qual é a informação que você precisa?


1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 4 Zeno10


Chloe


Ana estava furiosa, ainda assim cobrava Chloe sem ser desrespeitosa com a jovem.
Foi quando Chloe argumentou certeiramente “Eu disse que iria fazer, mas em momento nenhum disse que era de graça. ” ela falou. E bem, aquilo era a mais pura verdade.

-Você tem razão! - Ana suspirava aliviada com a informação que abriu sua mente - Entretanto como foi você quem fez essa bagunça vou deixar pra você o trabalho de cobrá-los, tudo bem? - Ana pegou um caderninho de bolso e começou a fazer algumas contas - Estamos falando de 300.000 B. Ao fim da tarde eu quero que você me entregue o dinheiro, ou caso não consiga o dinheio, ingredientes para que eu possa trabalhar amanhã. Dê seu jeito.

Chloe deu uma breve olhada no local procurando o capitão daquela tripulação. Neste meio tempo pôde ver quando Acerola e Stan foram embora de fininho deixando o bar sem pagar.

Chloe avistou o capitão, então foi até o homem de cicatriz no rosto para cobrar-lhe o dinheiro da refeição de seus marujos.

-oh bom eu achei que a comida foi dada de bom grado...- O homem ficou sem jeito diante da sensualidade de Chloe. Logo a sua cara estava vermelha e era possível ver que ele estava a suar - Se você quer que eu pague eu posso pagar…. mas agora a gente não tem um tostão eu gastei tudo com o sakê HAHAHAHAHAHAHA Bota na conta do tesouro!

Chloe distribuiu comida para beberrões sem dinheiro e pelo visto ela não conseguiria nenhum berie alí. Ela foi até a despensa e pegou uma cesta de palha para pôr as ervas que vai colher e as carnes que irá caçar, feito isso seguiu para fora do bar da Ana, em direção à Floresta Midway.



Saru


Saru saiu do bar e estava descendo a vila até o porto em busca de seu avô, mas não precisou ir tão longe.
Saru avistou o seu avô sentado em um banco perto da loja de armas conversando com um forasteiro que carregava uma espada.

-Yo Avo, eu estive ainda agora a pouco no bar e Ana me contou que tava a minha procura, precisavas de algo, ou era so porque eu nao tava na floresta, eii tem festa no bar, nao queres voltar e beber tem uma cozinheira la muito boa.

O velho encarou Saru com uma feição de desaprovação - Eu não treinei e eduquei você para que fique enchendo a cara no bar com um monte de maltrapilhos! - Zeno repreendia o neto como se estivessem apenas eles dois naquele local. A presença do espadachim era completamente ignorada pelo velho.

-Escute bem Saru: EU NÃO VOU ATURAR MAIS AS SUAS MOLECAGENS! Sabe o que aconteceu hoje? Uma nobre de Goa foi sequestrada pelos bandidos da montanha - Zeno se levantou, assim como as suas sobrancelhas que saltavam enquanto  dizia desaforos ao neto - Os tempos estão caóticos e a marinha precisa de bons recrutas para proteger as pessoas. Por isso eu decidi, de hoje não passa, você vai comigo para a base naval para se alistar…. AGORA!  

Zeno virou-se para Kuro com um sorriso no rosto. Tentava ser o mais simpático possível.
-Quanto a você meu jovem, porque não vem com a gente e se alista na marinha também? Um cavalheiro de classe como você com certeza chegará no alto patamar da marinha.



Ana- Aparência
Homem sem barba- Aparência
Maka- Aparência
Zeno- Aparência
Mulher em perigo- Aparência


Diego:
-Ganhos:
-Perdas:sapato, camisa
-NPC:

Chloe:
-Ganhos:
-Perdas:
-NPC:

Mané:
-Ganhos:
-Perdas:
-NPC: Meia noite (pet)

Saru:
-Ganhos:
-Perdas:
-NPC:

Kuro:
-Ganhos: Espada (Clássica)
-Perdas: 250.000 ฿
-NPC:
240/240100/10010/1015/15


Última edição por Subaé em Dom Maio 23, 2021 11:11 am, editado 1 vez(es)
Diego Kaminari
Ver perfil do usuário
Imagem : 1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 4 Dante-gif-11
Créditos : 00
Localização : Rio de Janeiro
Diego KaminariEstagiário
https://www.allbluerpg.com/t332-diego-kaminari https://www.allbluerpg.com/t399-1-caminhos-entrelacados-o-alvorecer-da-aventura#1216




Nova Acompanhante






Apesar de minha atitude sorrateira, acabei por ser percebido pela mulher... Deus... Que mulher linda! Agora não sabia se ficava parado admirando ou continuava minhas ações, contudo a escolha era óbvia, fica parado ali me obrigaria e ficar apenas no olhar... Eu não queria ficar apenas no olhar, se é que me entendem. Logo com a necessidade de deixa-la inteira me coloquei diante de meus adversários.


Lobinhos, meus velhos amigos com tendências a inimigos quando tomados para fome... Quanto tempo. Entretanto, perto e com espadas em mãos não so fiquei ainda mais apaixonado por seus cabelos, rosto… Por seu corpo precisamente contornado por curvas celestiais tão brandas com as formas do paraíso, enfim, além de sua beleza estonteante, notei uma poça de sangue. O líquido vermelho se originava de sua perna e deixava claro que a mesma não sairia dali saltando de alegria, assim que me aproximei seus braços já pediam para que eu a carregasse. Sua voz me pedia por ajuda, voz… AHH DEUS QUE VOZ! Além disso, a mulher informou que moro numa cabana em cima da montanha, nosso como temos coisas em comum.


- Bem temos muitas coisas em comum então. – Falei rindo e logo me abaixando de costas para ela conseguir se segurar em meu pescoço enquanto teria minhas mãos livres para segurar minha espada. – Pode ficar tranquila que não deixarei que nada aconteça com você! – Diria sorrindo e logo tentaria partir para onde a jovem havia me indicado. Sabia que os lobos nãos iriam desistir, mas minha experiência poderia me ajudar a despista-los e assim tentaria. Correria o mais rápido que conseguisse e atacaria os lobos que me alcançasse sempre tomando cuidado para não deixar a garota cair. A qualquer sinal que não conseguiria fugir das criaturas sem que colocasse a mulher em perigo, a deixaria no chão e rapidamente me colocaria a posto para enfrentar os lobos. O padrão seria desviar e atacar, principalmente as patas e com foco no mais amedrontador dos inimigos, quando um alfa da matilha se machuca os demais tendem a evitar o confronto visto que sua presa se mostrou hábil para machucar o mais forte deles. Tendo os passos em mente apenas disse.


– Segure seu corpo em mim o mais forte que conseguir.



Histórico:

Numero de Posts: 7
Paginas: 1
Ganhos: -x-
Perdas: -x-
NPCs: -x-
Players Conhecidos: -x-

Resumo da Ficha:

Atributos:

● Força: 18 [Regular]
● Destreza: 0 [Incompetente]
● Acerto: 10 [Regular]
● Reflexo: 5 [Regular]
● Constituição: 3 [Regular]

Qualidades:

● Mestre em Haki
● Prodigio
● Liderança
● Atraente

Defeitos:

Apegado - Ama a irmã Chloe Kaminari, seu amor chega ao ponto de que a mesma é a unica na qual pode fazer com que ele se sinta completo. Sonhe em ter uma familia com ela, filhos e tudo que se diz respeito a uma, no entanto sob seu sonho de liberdade. Chloe é a unica familia viva do jovem e independente da situação ela e a coisa mais importante para Diego
Catsaridafobia - Diante de uma barata o mesmo não fica imóvel, mas sua atenção vai direto pra seu "agressor" que ele carinhosamente chama de "demônio", pois para ele são a encarnação dos mesmos na terra. Desde que a barata não o toque ele até consegue mata-la, mó entanto na presença de tal aberração qualquer coisa que ele esteja fazendo fica a segundo plano. Todavia ser um comissão de Satanás pousar nele, o mesmo ficará em choque batendo em seu próprio corpo pra tira-la até mesmo despindo-se... Indo mãos além se algum barata entrar entrar algum orifício como ouvido, nariz, o mesmo ficará em choque apenas apresentando espasmos como convulsão.
Ambição - Virar um Yonkou, pois quando chegar a esse ponto terá força para impor sua liberdade e fazer o que acha certo, alem de poder destruir o governo mundial.
Heróico
Devasso

Proeficiências:

● Cartografia
● Condução
● Geografia
● Meteorologia
● Navegação

EDC:

● Espadachim

Pertences:

● Espada
● Roupas Simples



Objetivos
● Conseguir um navio (  )

● Conseguir uma tripulação (  )

● Tornar oficialmente um pirata (  )

● Conseguir dinheiro (  )







_________________


1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 4 4nO1oWY
Kuro Tempest
Ver perfil do usuário
Imagem : 1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 4 L4qXuOc
Créditos : 00
THE
LAST
SPARK OF HOPE
Não houve problemas na tentativa de ajudar o mais velho, que logo gargalhou entregando seu saquinho de batatas em minhas mãos para poder abri-la. —‌ Pois é, devia ter muito mais pessoas educadas por aí, não é mesmo? ‌— Não tive muito esforço para abrir o pacote, que logo voltou a ser pego pelo homem que deixava claro o quanto queria comer aquilo. —‌ Não há de que. ‌— Ele agradeceu pela pequena ajuda e então se voltou para mim, questionando-me sobre a informação que eu queria.

—‌ Então... ‌— Dei uma breve pausa enquanto movia os braços para as laterais do corpo, escondidos pela capa vermelha que cobria quase todo o meu corpo. —‌ O dono de uma loja de armas aqui perto me pediu para dar uma mensagem para uma pessoa, mas eu não faço ideia de onde encontrá-la. ‌— Minha face se mantinha amigável, com um semblante sereno enquanto falava. —‌ Ele falou que o nome do homem é Lúcio, e que o mesmo tem uma cicatriz no rosto. ‌— Não tinha ideia se aquele senhor tinha a localização, mas não certamente eu deveria começar de algum lugar.

Antes mesmo que o mais velho pudesse me responder uma terceira pessoa se aproximou, com tamanha intimidade com o idoso que deixou claro a relação entre eles. ”O que é isso?” Permaneci quieto os observando, não me intrometendo para não ser mal educado enquanto os dois dialogavam. O idoso se mostrava um tanto desapontado com aquele que era seu neto, fazendo-me segurar um pequeno sorriso, pelo menos até o homem se voltar para mim.

Me espantei ao ouvir seu convite, mesmo que o achasse bastante atraente. —‌ É um convite tentador, mas no momento eu estou em serviço. ‌— Não me via como um marinheiro, ainda mais com o que me ocorreu no passado. —‌ Uma outra hora a gente pode ver isso. ‌— Procurei abrir um pequeno sorriso, tentando amenizar o que acabara de falar.

HP: 220/220 | ST: 100/100

Considerações:

Informações:
● Numero de Posts: 7
● Paginas: 1
● Ganhos: 1 Espada
● Perdas: 250.000
● NPCs: -x-
● Players Conhecidos: -x-
Ficha:
Atributos:
● Força: 4 [Regular]
● Destreza: 7 [Regular]
● Acerto: 10 [Regular]
● Reflexo: 10 [Regular]
● Constituição: 5 [Regular]

Qualidades:
● Versátil
● Ambidestro
● Audição aguçada
● Prontidão
● Mestre em Haki

Defeitos:
● Pacifista
● Sincero
● Personalidade Extra (Combatente)
● Obediente
● Leal

Proeficiências:
● Acrobacia
● Costura
● Forja
● Física
● Projéteis

EDC:
● Espadachim
Itens:

1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 4 JItspIP
Arma: Kinshitak Terceira
Descrição: Uma leve espada de bainha negra forjada pelo Ferreiro Takeru Kinshi que viveu em Foosha, East Blue.
Tipo da Arma: Acuidade
Qualidade: Clássica
Durabilidade: Baixa
Dano: +2 em destreza

Estado:Nova
Habilidades:
Objetivos:
1° - Conseguir duas armas ( Se encaminhando )
2° - Aprender a proficiência Mecânica ( )
3° - Conhecer pessoas novas ( )
4° - Se juntar a um grupo ( )
5° - Iniciar uma aventura com o novo grupo ( )

_________________

1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 4 KTTKkRi

Ficha / Template
Saru
Ver perfil do usuário
Imagem : 1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 4 120x120
Créditos : 00

O velho parecia estar com companhia de alguem, seria algum visitante da ilha perdido, antes mesmo que eu pudesse dizer oi ou algo do genero a pessoa que estaria junto com meu avo, eu ouvia meu avo a resmungar sobre o bar.
-Maltrapilhos talvez, mas beber e festejar. Dizia com um sorriso de nervoso.
O meu avo reclamaria e falaria sobre um sequestro, eu olharia para o lado e limpava o ouvido com o dedo.
-O que eu tenho a ver com isso, nao é como se tivesse sido minha culpa que teve o sequestro, os bandidos das montanhas devem tar nas montanhas e so ir la. Dizia meio ironizando.
Nao tardaria a ouvir meu avo a falar na marinha de novo, apesar de ele saber que eu nao quero ser marinheiro e ele de volta em meia sempre tenta falar para eu ne alistar embora la no fundo ele saiba que nao mudo de ideias em me juntar a marinha.
-Ahh nao, eu nao vou me alistar na marinha muito chato, porque nao vai na montanha ver da tal nobre se for na marinha so perde tempo. Dizia resmunngando
O velho viraria tambem para o forasteiro para perguntar sobre ele alistar tambem na marinha, nesse mesmo momento em que ele se viraria para dizer isso para o forasteiro eu aproveitaria para fugir.
Sairia correndo de volta para a vila, e quando estivesse em uma distancia consideravelmente segura de ouvir o meu avo ao dar por minha falta, eu suspiraria se alivio.
-Ufa que bom que ele se virou para o forasteiro, pff uma nobre sequestrada por bandidos da montanha, falam como se nao soubessem onde procurar os bandidos.. dah montanhas. Dizia enquanto ia falando sozinho, pelo caminho ate a vila,  quando daria por mim eu estario perto do bar de novo alem disso nao seria muito dificil numa vila pequena, seguia caminho um pouco mais ate a floresta, mas eu nao entraria muito nela, eu me sentaria perto de uma arvore e me encostaria nela a sombra para descansar um pouco olhando para o ceu pelo meio dos ramos da arvore.



Histórico:
● Postagens: 007
● Pagina:001
● Ganhos: N/A
● Perdas:N/A
● NPC: N/A
● Player Conhecido: N/A
Objetivos:

● Conhecer Novas pessoas ( bando)
● Aprender Proficiência Criptografia
● Aprender Proficiência Acrobacia
● Arrumar um barco e sair para o Mar

Resumo da Ficha:

PdV:260
STA:100

Atributos:
● Força: 12 [Regular]
● Destreza: 1 [Regular]
● Acerto: 4 [Regular]
● Reflexo: 9[Regular]
● Constituição: 7 [Regular]

Qualidades:
● Mestre em Haki
● Atraente
● Ambidestro
● Prodigio
● Destemido

Defeitos:
● Devasso
● Teimoso
● Cabeça Quente
● Heróico
●Bisbilhoteiro

Proeficiências:
● Historia
● Investigação
● Sociologia
● Logica
● Geografia

EDC:
● Taekwondo