Tópicos Recentes
Destaques
Klaus
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Akira
Sasha
Ás
Shiori
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Últimos assuntos
 :: Oceanos :: Blues :: East Blue :: Dawn
Página 9 de 11 Página 9 de 11 Anterior  1, 2, 3 ... 8, 9, 10, 11  Seguinte
Kenshin
Ver perfil do usuário
Imagem : 1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 9 XqxMi0y
Créditos : 26
KenshinDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t1510-capitulo-ii-sonho-de-uma-noite-de-verao
Relembrando a primeira mensagem :

1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura!

Aqui ocorrerá a aventura dos(as) Civis Diego Kaminari , Chloe Kaminari , Mané , Kuro Tempest e SIlver D Saru. A qual não possui narrador definido.

_________________

1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 9 J09J2lK

"Ah, mas eu não quero ter dois caminhos ou ah, mas eu não quero ter caminho nenhum. Ué, você já pode porra, a única coisa que te impede de fazer isso é ser zé metinha e querer ficar comparando o tamanho do pau com o coleguinha pra compensar o ego frustrado." - Luquinhas, 2022

Subaé
Ver perfil do usuário
Imagem : Cabra da Peste
Créditos : 05
Localização : Nos bares de então
SubaéCriador de Conteúdo
https://www.allbluerpg.com/t354-subae?highlight=subaé https://www.allbluerpg.com/t348-cabras-da-peste-vol-1-amanhecer-do-sul#1033

Narração, Post 20

Todos

Um chute na lança desestabilizou o soldado, que,  logo após receber um segundo chute, foi ao chão diante de Saru. O corte no ombro do garoto sangrava igual uma torneira mal fechada, mas isso não o impediu de continuar a lutar até o fim. Pensando bem, talvez arremessar um homem tão pesado quanto Lúcio tenha feito a ferida sangrar dessa maneira.Logo atrás, Kuro se desvencilhou magistralmente de uma lançada que foi desferida em sua direção, sem cessar o avanço, atravessou sua lâmina pela lateral do abdômen do soldado que caiu gemendo enquanto se contorcia de dor.

Por fim, Saru pegou uma lança e entregou-a para Jacob que após pegá-la seguiu na direção de Terra e Elma. No meio da confusão Occhio apareceu para ajudar Jacob, juntos levaram Terra e Elma para dentro da casa. Enquanto estava sendo carregada, Elma cruzou os olhares com o homem que foi arremessado, caído no chão. Os olhos de ambos encheram-se de lágrimas quando a mulher suspirou aliviada e se soltou dos braços de Occhio para ir correndo/mancando na direção do homem que chorava sorridente.

Tudo a seguir aconteceu muito rapidamente, de forma que Saru não teve tempo de fazer o seu enorme discurso. Ou melhor, o rapaz até começou a falar, mas antes mesmo que sua fala terminasse o combate já teria chegado ao fim.

Diego, Chloe e Mané avançaram juntos contra o religioso que ainda estava caído no chão com as mãos sobre a face amassada. Os gêmeos se aproximaram com uma sincronia admirável, em poucos segundos Diego estava atacando diretamente enquanto sua irmã saltava por cima, fechando mais ainda o cerco. Mané estava com a espada de Lúcio em mãos, pois, quando Lúcio foi arremessado a sua espada veio junto.

Sheep saltou em prontidão, assustado. Sabia que aquele combate seria uma loucura. De pé, puxou a pistola na direção do  espadachim de cabelos brancos e mirou em seu peito, mas a lâmina de Mané subiu cortando-lhe as falanges antes que seu dedo conseguisse apertar o gatilho. Logo em seguida, Sheep sentiu uma forte dor nas costas proveniente da correntada que a cozinheira lhe deu.

Com a mão já sem dedos e com uma forte dor nas costas, Sheep não conseguiu reagir depressa o suficiente para esquivar do terceiro ataque. Diego avançou com tudo, cortando suas pernas com tamanha fúria e brutalidade.

Naquele momento Saru falou que suas mãos estavam coçando para bater no reverendo, mas foi Diego que, depois de dizer mais algumas palavras, se aproximou do corpo mutilado e começou a esmurrá-lo - Me poupe... piedade meu senhor!! - Clamava em vão - Eu sou só um bom homem de deus...

Os poucos Soldados que ainda estavam de pé ficaram abalados com aquela cena, seu líder estava caído no chão, ensanguentado, e um monte de bandidos perigosos e sangrentos ainda estavam ali de pé -O monte Colubo realmente é o lar de demônios!! - bradou um assustado - Vamos embora! Minha vida não vale uma missão!! - Falou outro. Em poucos segundos, todos os soldados que conseguiam se mover estavam partindo em retirada sem se importar com os outros que jaziam no chão, incluindo o reverendo.

A batalha chegou ao fim trazendo uma leva de gritos de euforia que eram berrados pelos bandidos que experimentaram o doce sabor da vitória. Lúcio abraçava Elma de forma calorosa. Era evidente que ambos se amavam muito.

-Minha irmã! Aguente firme, iremos tratá-la e você ficará bem!! Eu voltei!! Vamos finalmente poder viver juntos em família!!

Elma sorria ao ouvir as palavras, mas o sorriso foi destruído por uma crise de choro.

-M..me perdoe, meu irmão! mas eu não consegui cuidar da Maka! BWAAAAAAA!!!! Eu não a vejo a anos e agora, depois de encontrar esses religiosos que estavam atrás do diário dela eu já nem sei mais se ela está viva....- As lágrimas corriam copiosamente de forma que seus olhos mais pareciam uma cachoeira - EU não protegi a minha sobrinha, e agora ela deve estar morta em algum lugar dessa maldita ilha!!


Log de Combate:


Historico:


Reverendo Sheep- Aparência
Lúcio- Aparência
Elma Kopler - Aparência

NPC RANDOM


240/240100/10010/1015/15

_________________



1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 9 Unknown

Tabela de preços:
Saru
Ver perfil do usuário
Imagem : 1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 9 120x120
Créditos : 11


Eu teria tentado estancar o sangue com a minha tshirt mas parecia que não teria sido o bastante, enquanto eu tentava falar para o maldito do padre Diego, Mane e Chloe pareciam ter conseguido dar um jeito nele.
Olharia para o resultado dos danos -Tu cortou os dedos do cara, aposto que tu nem estava tentando fazer isso certeza. Dizia olhando para a pessoa alta “Mané”.
Vendo os guardas correndo da luta e falando sobre o monte eu logo gritaria -Demonios, eiii esperem ai, já tao indo embora, voltem, eu não sou um demonio, sou boa pessoa, eu prometo não magoar tanto.. aff.
Olharia para o padre e chutaria ele de leve como se fosse um empurram para ele não se levantar -Temos que falar senhor padre, temos um longo papo para por em dia. Olharia para Diego e Chloe de lado e apontaria para o reverendo -Eu tomarei conta dele. Desvia um pouco o olhar para Chloe e apontaria para minha ferida -Hmm poderias me ajudar com meu ferimento tambem por favor?.
Enquanto isso eu notaria que Elma parecia conhecer o Lucio ouvindo um pouco o dialogo notaria a palavra “Irmaos”olhava para Kuro, naquele tipo de olhar de "Sabias alguma coisa sobrr isto?" Talvez nem ele soubesse.
-De nada. Gritaria para Lucio ouvir.
-Parece que trazer te junto e te lançar para fora da luta sempre ajudou em algo. Dizia rindo.
Se o Reverendo tenta- se mover eu daria um cascudo com a mao fechada -Fica quieto, que negocio era esse de Goa iria ser tua, tas na ilha errada, Goa já tem problemas suficientes não precisa de um maluco querendo prega desse jeito não, devias ter te mantido do lado de dentro dos muros, padre.
Olharia para Elma – Elma, eu sei que tu não tens a boa impressao sobre mim por ser neto do velho la de dentro.. mas não se pode julgar as pessoas pela aparência, infelizmente para Zeno nao pertenço a marinha, e eu conheço e cresci nesta floresta tanto quando vocês, não sei se apos tudo continuas com a mesma impressao, mas esse cara ai ta vivo graças a mim e aquele idiota ali tambem. Dizia apontando para o Jacob -Se eu fosse do mesmo jeito que a sua impressao provavelmente não teria corrido dessa forma, e eles não estariam aqui para contar. Dava um suspiro e olharia ao redor, -Emfim isto tudo me deu fome, mas temos o lixo para deitar fora, acho que os animais da floresta poderão gostar dele, mas vai que cai mal aos animais. Ficaria meio pensando sobre o assunto, ao mesmo tempo eu esperaria que Chloe me ajuda-se a estancar o sangue do meu ferimento ou talvez o medico bandido ajuda-se ela tambem, já que Diego puderia estar ferido tambem, caso eles fosse para dentro da casa de volta eu iria junto, ate porque meu avo continua la dentro.





Histórico:
Objetivos:

Resumo da Ficha:

_________________

ripper
Ver perfil do usuário
Imagem : 1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 9 Mugen-samurai-champloo-gif-9
Créditos : 19
ripperCivil
https://www.allbluerpg.com/t334-mane#985 https://www.allbluerpg.com/t1376-rumo-ao-desconhecido
Medo

1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 9 NBjhgry




— Acabou...

Foi o que passou em minha cabeça quando senti a lâmina atravessar os dedos do homem de vestido. Meu sentimento não era de prazer ou tampouco de desprazer, era de... satisfação. A violência parecia cada vez mais fazer sentido neste mundo.

Cada vez que minhas pálpebras caíam, as imagens dos meus irmãos apareciam, minhas mãos já tremiam de uma forma que fazia o sangue da espada que empunhavam pingar com mais veemência no solo, joguei minha mão livre sobre meus olhos, numa tentativa de me acalmar diante daquela situação, eu tinha medo, mas agora parecia ser de mim mesmo.
Foi quando o nome da pequena tocou os meus ouvidos, talvez aquela fosse uma das pessoas que Maka estava buscando.

— MAKA!

Percebi que o rapaz com o ombro cortado perguntou algo sobre a minha intenção, mas naquele momento só poderia pensar na pequena e no meu companheiro, o Meia-noite, eles até agora não haviam voltado.
Assim, voltaria em direção àquela que achava ser a correta, na qual fui interrompido pelos soldados, se Maka estava naquela direção eles ainda poderiam pegá-la, então estenderia o empréstimo daquela espada.

Correndo o mais rápido possível, gritaria o nome dos dois

— MEIA-NOITE!!!!!!!!! MAKA!!!!!!!!!!!!! CADE VOCÊS!?!?





fala - #00FF00
pensamento




Informações Importantes:

_________________

1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 9 Daco_110
Diego Kaminari
Ver perfil do usuário
Imagem : 1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 9 Dante-gif-11
Créditos : 00
Localização : Rio de Janeiro
Diego KaminariEstagiário
https://www.allbluerpg.com/t332-diego-kaminari https://www.allbluerpg.com/t399-1-caminhos-entrelacados-o-alvorecer-da-aventura#1216




Piedade é Vila!






Uma cena curiosa se desenvolvia atrás de mim, no entanto, meu foco estava na batalha vindoura. Eu minha irmã e o garoto novo avançamos ao mesmo tempo, em direção ao reverendo que ainda se prostava ao chão. Minha sincronia com minha irmã era algo que não se esperaria menos de almas gêmeas, ataquei diretamente o pastorzinho de merda e imediatamente o mesmo saltou para trás apontando a arma para mim, todavia eu apenas sorri, pois, dessa vez isso fazia parte do plano e, além disso, ele esqueceu que não estava lutando de um contra um. O garoto cortou os dedos do religioso tão lindamente que mais parecia uma canção pronta a ser entoada, o golpe o impediu de atirar contra mim, entre tudo, aquilo estava apenas começando.

O homem a minha frente não teve muito tempo nem sequer para recuperar o folego, o mesmo logo pode sentir o golpe das correntes de Chloe e... Meu deus como ela fica linda atacando, a pose de seu corpo a expressão em seu rosto... PARA! FOCO! Vamos voltar ao assunto. Após a correntada no dorso o filho da p... Digo, revendo, não conseguiu escapar do meu ataque que lhe cortou as pernas.

- Quero ver ficar desviando agora, gazela do inferno! – Disse ao desferir meu golpe com toda minha fúria e brutalidade. O homem ouviu meu discurso, mas o que importava mesmo foi o fato deu ter jantado ele na porrada, suas palavras pediam misericórdia, piedade… Piedade para mim, é vila de alguma ilha aí, porque para esse estrume… – ONDE ESTAVA A PIEDADE QUANDO ATIROU EM SUA PRÓPRIA FILHA? – Cada palavra era regada a socos cada vez mais fortes, não pararia até ter certeza que meu punho estava enxarcado com sangue dele e sua face completamente destruída. – SE BONS HOMENS AGEM COMO VOCÊ, ENTÃO EU SOU UM PÉSSIMO HOMEM! – Notei que os inimigos restantes começaram a correr para longe de nós pouco se importando com o que ficaram no chão, eles não se diferem de seu líder.

Após me levantar deixei o reverendo por conta do jovem neto do velho da marinha, todavia no momento que ele pediu para Chloe cuidar de seus ferimentos, minha resposta foi rápida e imediata. – Isso é so um cortezinho, Occio ficara feliz de cuidar disso. – Falei enquanto com meu braço trazia Chloe para perto de minha envolvendo a mesma com meus braços. Andei em direção a Elma e aquela ceninha que estava acontecendo e apesar de ter pego o bonde andando, creio que entendi. Aquele carinha que fora arremessado, na verdade, era o irmão dela? Cara isso está parecendo programa de entretenimento, entretanto apesar de tudo eu sentia o peso e a tristeza que a chefe dos bandidos colocava em suas palavras, eu queria poder ajudar mais e vou, mas na situação atual temos que cuidar dos feridos.

- Elma, vou ajudar a encontra-la e resgata-la se estiver viva, mas agora vamos cuidar dos que estão precisando de ajuda, isso inclui você e a Terra.



Histórico:

Resumo da Ficha:



Objetivos
● Conseguir um navio (  )

● Conseguir uma tripulação (  )

● Tornar oficialmente um pirata (  )

● Conseguir dinheiro (  )







_________________


1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 9 4nO1oWY
Chloe Kaminari
Ver perfil do usuário
Imagem : 1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 9 1abe0c763eb1ebb4118d4fd543bcfc41
Créditos : 03
Chloe KaminariEstagiário
https://www.allbluerpg.com/t374-chloe-kaminari#1140


21º - Reunião

Chloe Kaminari


Todos querem dominar o mundo de alguma forma, seja pela sutileza da palavra ou pela força da espada. É inegável que todos tem aquele desejo em seu âmago, mas naquele campo de batalha, todos dividiam apenas um desejo, proteger aqueles que amam e seus ideais.

Eu? Bem, eu queria proteger meu irmão e meus próprios ideais; e por mais estranho e controverso que pareça, queria proteger a piranha da garota que havia dado ( literalmente falando) em cima do meu irmão. O vermelho rubro do sangue da mesma foi a gota precisa para estourar toda a fúria durante aquele embate. Com as lembranças em mente e os golpes sincronizados, era como se estivesse de volta a tempos que não voltariam. Respirei fundo durante a investida que dava junto a meu amado, o reverendo havia apontado sua arminha para meu capitão e quase como um instinto sincronizado de irmãos gêmeos, o garoto faminto havia ajudado a cortar os imundos dedos do religioso, dando assim o espaço necessário para que o embate continuasse e se findasse com nossa vitória.

Pude observar pouco de meu irmão em combate, mas o pouco que percebi foi o suficiente para tremer cada célula desejando aquele ser ao meu lado o mais rápido, mas aquele não seria o foco no momento.

Aliviada pelo fim da batalha acabei por ouvir as súplicas de piedade por parte do verme que agora sangrava no chão. Diego havia sido um pouco mais rápido em responder e tomar alguma espécie de atitude contra o mesmo; deixei que o mesmo descontasse sua ira no homem, não iria interromper, entretanto uma pequena parte minha desejava também presente todo o sadismo que poderia demonstrar para aquele velho e decrépito homem.

— Súplicas por piedade quando não teve com sua própria Filha.  — o nojo e repulsa eram visíveis para todos que pudessem ouvir ou olhar minha face naquele momento — Espero que os demônios que tanto abomina sejam os que vão devorar sua carne… e que esperem com chicotes lá em baixo. —

Os homens restantes parecia fugir e com a ira ainda presente tentei deixar os que se atrevessem a ficar o mais longe possível de meu irmão, entretanto a cena que seguia um pouco mais atrás roubou minha atenção, as revelações poderiam ter feito eu cuspir o doce rum se estivesse tomando um — Irmão!? — o espanto foi maior enquanto deixava o corpo mais leve para me aproximar de Diego durante sua puxada — Então teu irmão tava aqui o tempo todo e pra melhorar ainda e quem tá me devendo 300.000,00 ฿S— A fala saia um pouco mais séria mostrando que iria cobrar o quanto fosse preciso.

Ouvi toda a choradeira sobre a sobrinha e por algum motivo a garota que havia entrado mais cedo na cabana me veio a cabeça. Olhei para Elma só me propus a falar após o término da frase de Diego — Pera… Maka? Essa garota tava aqui mais cedo junto com ele— logo apontava na direção do garoto que havia jogado dinheiro e logo após ajudado na luta contra o reverendo — Só que ela saiu chorando antes de toda essa merda rolar. Eu só lembro dele falando pro macaco ir atrás dela e ficar com ela. Talvez se a gente achar o macaco, pode achar a garota.—

Histórico:
Ficha Resumida:
Objetivos:
Legendas:



Última edição por Chloe Kaminari em Dom Jan 23, 2022 8:41 pm, editado 2 vez(es) (Motivo da edição : Tinha feito merda e apagado o post anterior... Skyller deixou reeditar.)

_________________

1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 9 Bc5w0lykuse71

Kuro Tempest
Ver perfil do usuário
Imagem : 1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 9 L4qXuOc
Créditos : 05
THE
LAST
SPARK OF HOPE
Aquela lança não foi capaz de me parar. Meus movimentos sutis e ágeis foram o bastante para me desvencilhar de tal ataque, permitindo-me um contra-ataque ao ver a abertura na defesa do homem. Minha espada logo cortou o ar, avançando de forma veloz ao ponto de acertar o inimigo sem que ele conseguisse reagir. Seu corpo foi cortado ao meio, fazendo seu sangue jorrasse para todos os lados enquanto eu observava. —‌ Eu não queria, mas vocês me obrigaram. ‌—‌ Sinceramente, não me sentia satisfeito com o rumo que tudo aquilo tomou, mas no final me senti menos mal em saber que nenhum dos que me acompanhou, morreu.

Claro, deu para ver que Saru estava bastante ferido, mas as cenas seguintes tomaram a minha atenção de forma mais intensa. O homem que outrora se mostrava valente, agora tinha suas falanges cortadas antes mesmo que conseguisse atirar em alguém. Suspirei, limpando o sangue que sujara a minha lâmina nas vestes de um dos guardas morto, a colocando em sua bainha logo em seguida. —‌ Estão mesmo muito irritados. ‌—‌ Sussurrei comigo mesmo, soltando um breve suspiro enquanto os observava.

Já o que restou da guarda daquele homem, amedrontados, fugiram enquanto gritavam sobre monstros. —‌ Estão falando de nós, não é? ‌—‌ Era o que parecia, mas já não estava ligando para o que falavam. Me perguntava como de uma perseguição a dois ladrões, fomos parar em uma briga contra soldados e um homem religioso. —‌ É tudo tão estranho. ‌—‌ Sim, mas preferi me manter quieto enquanto os demais dialogavam.

HP: 3800/3800 | ST: 100/100

Considerações:

_________________

1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 9 KTTKkRi

Ficha / Template
Subaé
Ver perfil do usuário
Imagem : Cabra da Peste
Créditos : 05
Localização : Nos bares de então
SubaéCriador de Conteúdo
https://www.allbluerpg.com/t354-subae?highlight=subaé https://www.allbluerpg.com/t348-cabras-da-peste-vol-1-amanhecer-do-sul#1033

Narração, Post 21


TODOS


O reverendo jazia caído no chão, ensanguentado, sequer teve forças para responder aos insultos que os irmãos kaminari desferiram.  Diego só parou de esmurrar a face do religioso quando a mesma já estava em um estado deplorável. Partiu para junto de sua irmã e deixou o reverendo sob os cuidados de Saru que começou a dar-lhe um sermão.

Em meio a euforia que precede o combate, Saru pediu os cuidados de Chloe para com seu ombro, mas Diego estava com saudades demais para deixar Chloe livre por aí. Puxou-a para perto de si com um abraço caloroso e foram para junto de Elma e Lúcio. Por sorte, Occhio estava muito atento à situação e assim que percebeu a necessidade do jovem marujo foi correndo para tratar de seu ombro.

Elma se virou para saru após ouvir tudo o que ele falou e respondeu:
-Eu realmente não gostei de você quando te vi pela primeira vez, e para dizer a verdade ainda não gosto. Você é folgado e insolente… mas não posso negar que sou muito grata por ter ajudado o Jacob e por ter lutado por nós - Elma se aproximou de Saru e lhe deu um abraço carinhoso - Obrigado! Quanto a esse maldito religioso, seu avô saberá o que fazer com ele.

-Isso mesmo - Zeno falou ao finalmente sair de dentro do chalé, ainda com o caderno em mãos - Agora que sei que Sheep e seus homens foram os responsáveis por todo esse caos não irei mais incomodálos, por sinal, peço desculpa pelo mal entendido -Falou ao entregar o caderno para Elma, depois foi até o reverendo e o algemou - Pra onde você vai terá muito tempo para refletir sobre as atrocidades que causou para essa família - Dizia enquanto o puxava para dentro da mata - Ei Saru, você vai vir comigo?? Se for ficar, me encontre no bar da Ana mais tarde!

-Ei irmã - Lúcio se espantou ao ver o caderno - Este é o caderno da…

-Isso mesmo, este é o caderno da maka - Foi quando Diego e Chloe aproximaram-se oferecendo ajuda para encontrar Maka -Eu agradeço por sua ajuda, Kaminari -Elma falou em resposta à proposta de Diego - Mas se a sua irmã está mesmo certa nós não temos tempo a perder.

-Isso mesmo - Lúcio tomou a fala - Maka deve estar sozinha por aí a mercer de animais perigosos ou até mesmo dos soldados que fugiram… A batalha pode ter terminado, mas minha filha ainda está em perigo! - retrucou. Sua voz soava tensa, era evidente a sua preocupação.

Lúcio tomou o caderno das mãos de Elma e o observou enquanto as lágrimas escorriam. Todos estavam desesperados e não sabiam por onde começar a procurar quando Lúcio falou.

-Eu acho que tenho ideia de onde ela está. Vamos.

Lúcio saiu correndo seguido por Elma, Terra e todos os outros bandidos curiosos. Sem demora adentraram a mata e seguiram pela mesma trilha que Mané adentrou momentos atrás.

Por falar em Mané, ele foi o primeiro a se lembrar da garota e saiu aos gritos à sua procura.
Na trilha, ele avistou pegadas pequenas e recentes que certamente correspondem ao tamanho dos pés de Maka. Ele seguiu o caminho por alguns minutos até que se deparou com um paredão de pedra (pedra natural mesmo, pra ser mais exato é a lateral de uma montanha) sem quase nenhuma vegetação proeminente, apenas um arbusto volumoso que ficava exatamente onde as pegadas terminavam.
 



Log de Combate:


Historico:


Lúcio- Aparência
Zeno- Aparência
Elma Kopler - Aparência

NPC RANDOM


240/240100/10010/1015/15

_________________



1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 9 Unknown

Tabela de preços:
Saru
Ver perfil do usuário
Imagem : 1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 9 120x120
Créditos : 11


Eu teria pedido a Chloe para ajudar com o meu ferimento, mas seu irmao logo distraiu ela, mas o Occhio parecia ligeiro com a situaçao e rapidamente viria me ajudar a tratar do ferimento.
Alem que apos falar com Elma ela parecia ter intençao de responder, por momentos eu fecharia meus olhos já me preparando para tomar uma, quando ouvia a resposta dela, eu sentia a aproximaçao dela, e o abraço dela, na qual eu abraçaria de volta, ela mencionaria o padre e o meu avo, o mesmo sairia da casa.
-Bem vindo de volta velho, dormiu bem?. Dizia ironizando o tempo todo na casa, apesar que eu tentei dizer a ele para ficar quieto.
“Agora que sei que Sheep e seus homens foram os responsáveis por todo esse caos não irei mais incomodálos, por sinal, peço desculpa pelo mal entendido”
-Finalmente pediu desculpas, achei que ia demorar.
Assim que meu avo entregaria o caderno para Elma, eu logo olharia para ele, rondando as maos da Elma de um lado para o outro.
-Hmm o que tera escrito dentro. Comentaria murmurando.
Meu avo chamaria por mim eu ouvia ele e logo respondia olhando em volta.
-Hmm eu acho que vou ficar por aqui mais um pouco, mas mais logo te encontro no bar, ve se não perde o cara pelo caminho ta. Dizia meio zoando.
Meu avo iria embora so ficando eu e o resto de todo mundo.
Os irmao Kaminari se ofereciam para ajudar na procura de Maka, “Talvez se a gente achar o macaco (Saru), pode achar a garota.—” ao ouvir esta frase de Chloe eu olharia para ela e apontava pra mim, -Eu?.. Dizia meio confuso.
Lucio parecia preocupado e com razao, eu ficaria olhando para Elma e pro caderno, Lucio falaria sobre animais perigosos, eu colocaria a mao no ombro de Lucio. -Relaxa animais desses, so seram encontrados mais pra dentro da floresta, no maximo ela encontrara macacos, deste que não tente brigar ou competir com eles, eles são amigaveis chatos mas amigaveis. Eu falaria quase como se fosse experiencia de algum acontecimento passado.
Lucio pegaria no caderno e chorava e depois como se uma lampada tivesse acendido na cabeça dele ele saia correndo falando que achava onde ela estava.
-Ahh o cadernooo, eu queria lerr. Elma iria junto, eu olharia para os bandidos que poderiam tar meio perdidos e para os irmaos Kaminari, se eles fossem atras de Elma eu iria junto, se eles ficassem por ali eu ficaria tambem, porque descer a montanha e subir de novo ia ser um saco, o espadachim tambem estaria junto.
Independentemente se eles iria junto ou não eu olharia para os tres e logo falaria -Vamos navegar? Nois os 5. Dizia sorrindo incluindo Mane e o meia noite, esperando que as contas tivessem certas, logo em seguida antes de obter reaçao de todos eu falaria. -Podemos ir no bar celebrar isso, a Anna vai adorar ter gente la.





Histórico:
Objetivos:

Resumo da Ficha:

_________________

Diego Kaminari
Ver perfil do usuário
Imagem : 1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 9 Dante-gif-11
Créditos : 00
Localização : Rio de Janeiro
Diego KaminariEstagiário
https://www.allbluerpg.com/t332-diego-kaminari https://www.allbluerpg.com/t399-1-caminhos-entrelacados-o-alvorecer-da-aventura#1216




A União dos Cinco?






A briga havia acabado, o campo de batalha jazia cheio de sangue e seu cheiro acabava por impregnar o ar, o vento logo espalharia o odor e tudo voltaria a calmaria do balançar das árvores e cheiro de grama fresca, todavia, minha raiva por aquele homem não havia de passar… Marinheiros tomarão conta dele? Vão apenas solta-lo na primeira oportunidade, isso se não darem o melhor tratamento médico possível antes jogar o tal estrume de volta as ruas. Estava de fato feliz por vencer a batalha, mas minha feição fechada mostrava meu desgosto pelo fim que meu adversário teria, ele deveria ter sofrido muito mais pelas minhas mãos!

- Vocês realmente acreditam que este homem pagara por tudo que fez? Pelo tiro que você e Terra levaram? – Falei para Elma com a voz carregada de revolta. – A marinha faz coisas iguais ou piores que ele, logo ele estará caminhando por aí novamente! – Minha atenção então voltou para o vô de Saru. – Eu não tenho muito o que fazer agora, mas se encontrar esse monte de merda caminhado tranquilamente novamente, eu lhe garanto que não terá corpo para você prender novamente e por todos os oceanos eu vou atrás de quem o soltou não importa qual merda de marinheiro seja.

Minhas palavras eram ousadas, mas verdadeiras, ali não falei mentira senão o que estava guardado em meu coração. Minha atenção voltou para Chloe e para o que mais estava sendo falado. A líder dos bandidos recusou minha ajuda e Lucio, o que parecia ser o pai de Maka, tinha uma ideia de onde ela poderia estar. O homem sai rumo ao desconhecido e pelo que pude entender, pelas expressões que fizeram ninguém ali sabia aonde o pirata estava indo. Entre tanto não foi o suficiente para impedir até os mais machucados de seguir, e comigo não seria diferente.

Minha intenção era segui a todos, mas queria minha irmã bem próximo, ainda não tive a oportunidade de matar toda a falta que os anos que ela ficou ausente me proporcionou. Logo, tentaria carregar a garota como uma noiva de forma que ela não percebesse. Meu rosto estaria sorridente e alegre so pelo fato de estar com ela.

- HAHAHA Acho melhor se acostumar com isso irmãzinha, são assim que as noivas são carregadas em casamentos e agora que tenho você de volta... Não quero me afastar nem mais um minuto da mulher que amo. – Diria e logo beijaria seus lábios enquanto acompanho todos os bandidos que seguiam Lucios.

No caminho então pude ouvir Saru falar uma frase que despertou um assunto que não havia pensando, eu estava em busca de um bando e muitos deles se mostraram muito habilidosos em batalha, ou no mínimo com a coragem necessária para tentar fazer coisas malucas e... É desse tipo de pessoas que preciso. No entanto, não os conheço muito bem... Mas seria isso algo que necessitaria apenas de tempo?

- Eu já estava planejando recrutar membros para meu bando pirata e creio que cinco é um bom número para começar a navegar... – Parei pensativo. – Ok, desde que seu vô maluco não nos venha perseguir logo que saímos da ilha. – Falei sorrindo para o jovem. – Mas agora a pergunta teria que ser feita para os demais, será que aceitariam?




Histórico:

Resumo da Ficha:



Objetivos
● Conseguir um navio (  )

● Conseguir uma tripulação (  )

● Tornar oficialmente um pirata (  )

● Conseguir dinheiro (  )







_________________


1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 9 4nO1oWY
ripper
Ver perfil do usuário
Imagem : 1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 9 Mugen-samurai-champloo-gif-9
Créditos : 19
ripperCivil
https://www.allbluerpg.com/t334-mane#985 https://www.allbluerpg.com/t1376-rumo-ao-desconhecido
Medo

1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 9 NBjhgry




Avancei rapidamente floresta adentro, seguindo uma trilha que claramente havia sido aberta propositalmente. Não demorou muito para que eu avistasse pegadas, que eram recentes e feitas por alguém que não pensava em escondê-las, qualquer um poderia perceber sua presença no caminho. Elas terminavam em um enorme arbusto, eu conhecia Meia-noite o suficiente para saber o que estava acontecendo.

Vamos Meia-noite, sai daí, já tá tudo bem! — diria enquanto abaixava a espada, num claro sinal de relaxamento diante da compreensão da situação.

Talvez eu não conhecesse assim tão bem o Meia-noite e eles não sairiam dali ou ali nem estariam, caso assim fosse, iria em direção ao arbusto e abri-lo-ia com uma das mãos.

Viu? Sou eu! — diria com um sorriso no rosto ao avistar a dupla.

Caso alguém desconhecido chegasse, avaliaria a situação. Se fossem novamente os soldados do reino, procuraria no ambiente opções para uma escapada minha e de meus companheiros, caso fossem membros do grupo que lutou comigo contra os soldados, saberia que havia alguma relação deles com Maka, uma vez que me lembro de terem pronunciado seu nome e perguntado por ela, talvez fossem àqueles que estávamos procurando.

Então é pra vocês que a Maka tá fugindo da casa dela?! É uma ilha estranha onde um grupo de marmanjos dão esconderijo pra uma criança, MAAAAHAHAHA! — minha risada era completada por uma de minhas mãos na cintura, enquanto a outra ainda segurava a espada em guarda baixa.


fala - #00FF00
pensamento




Informações Importantes:

_________________

1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 9 Daco_110
Kuro Tempest
Ver perfil do usuário
Imagem : 1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 9 L4qXuOc
Créditos : 05
THE
LAST
SPARK OF HOPE
Não sabia ao certo o que fazer entre todos aqueles desconhecidos, pelo menos não até ver os rostos conhecidos, dos dois mais velhos. —‌ Ah, olá senhor Zeno. ‌—‌ Falei, me aproximando do homem que estava tratando de algo com o religioso, que já estava com sua face esfacelada. —‌ Gostaria de dizer que há dois bandidos andando por aí com algumas armas roubadas da loja de armas, e um desses bandidos é o próprio filho do dono da loja, se puder ficar de olho. ‌—‌ Sinceramente, me sentia irritado pelo simples fato de uma daquelas armas era minha.

Depois de falar aquilo, segui até onde Lúcio se encontrava. Foi então que ouvi as palavras preocupadas do homem, percebendo que estavam com sua filha. Não tive tempo de falar nada, já que o mais velho pegou um tipo de caderno e depois de olhá-lo, saiu correndo. ”Eu vou ter que ir atrás dele.” Suspirei, vendo que estava cada vez mais longe da arma que eu queria.

Não esperei por ninguém, pois Lúcio era quem estava me ajudando, e quem eu precisava ajudar naquela hora. Com isso, comecei a correr o mais rápido que conseguia para acompanhar o homem, esperando que aquilo desse em algo, e que no final tudo desse certo de alguma forma.

HP: 3800/3800 | ST: 100/100

Considerações:

_________________

1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 9 KTTKkRi

Ficha / Template
Chloe Kaminari
Ver perfil do usuário
Imagem : 1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 9 1abe0c763eb1ebb4118d4fd543bcfc41
Créditos : 03
Chloe KaminariEstagiário
https://www.allbluerpg.com/t374-chloe-kaminari#1140


22º - União de desconhecidos... Caçada

Chloe Kaminari


Muita coisa estava acontecendo ao mesmo tempo naquele pequeno... ou melhor, não tão pequeno campo de batalha. Meu rosto mostrava ainda u sorriso vitorioso ante a derrota do verme religioso, mas uma pequena parte tinha certa preocupação com a mulher que havia tomado um tiro momentos antes. Porque a imagem de Terra estava vindo logo agora? A fúria que senti apenas por ver a mesma dividindo a cama com meu irmão voltou tão rápido que o rosto antes pálido agora tinha certo tom róseo. Talvez ninguém percebesse, mas a atitude de Elma foi o que deixou apenas tudo mais evidente. Meus músculos tencionaram ante a fala, mas em nada comentei ali.

“Se eu estivesse certa? É sério que a bruaca apenas iria correr pela porra da floresta a dentro se eu estivesse certa quanto a tudo que havia comentado para ela?”

O pensamento se alojou de forma que meu corpo quase não respondeu enquanto os outros pareciam correr para a floresta. Não tive muito o que falar durante todo o caminho, entretanto surpreendida pela atitude de meu irmão ao chegar perto, apenas deixei que o corpo fosse levado pelo mesmo. O sorriso foi instantâneo após selar os lábios contra os dele de forma carinhosa — Você pode fazer isso quando a gente casar na igreja, o que acha? Mas agora põe esses músculos para correr meu amor—

Por não prestar muito a atenção no caminho, não saberia dizer onde estávamos indo, ou se estaríamos perto de alguma das armadilhas que havia feito mais cedo. Não queria que ninguém perdesse um dedo ou dois durante o processo de procura da garota. Indagado, ouvi Diego respondendo o neto de marinheiro, um suave desgosto surgiu em meu rosto, mas logo se tornou uma risada — Olha, se você ficar longe da cozinha. E pagar o que deve a Ana, eu topo—



Histórico:
Ficha Resumida:
Objetivos:
Legendas:


_________________

1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 9 Bc5w0lykuse71

Subaé
Ver perfil do usuário
Imagem : Cabra da Peste
Créditos : 05
Localização : Nos bares de então
SubaéCriador de Conteúdo
https://www.allbluerpg.com/t354-subae?highlight=subaé https://www.allbluerpg.com/t348-cabras-da-peste-vol-1-amanhecer-do-sul#1033

Narração, Post 22


Mané


Mané observou aquele arbusto solitário em meio ao paredão de pedra da lateral da montanha e por algum motivo ele pensou que Maka e Meia-Noite estavam escondidos em seu interior, entretanto ninguém respondeu ao seu chamado animado.

O rapaz então resolver abrir um espaço entre as folhagens do arbusto para bisbilhotar o que havia lá dentro e para a sua surpresa viu algo deveras curioso. Maka e Meia não estavam lá, ao invés disso havia uma fissura baixa com dois metros de  largura escondida atrás do arbusto.

Aquela era uma passagem secreta? provavelmente.

Aquela fissura relevava uma clareira enorme, seu chão era esverdeado por conta da vegetação rasteira que predominava pelo local mas também era possível notar que haviam MUITAS frutas rosadas (do tamanho de uma manga) espalhadas pelo chão.

Foi quando Meia-Noite veio aos pulos atravessando a fissura e unindo-se ao seu companheiro humano. O macaco apontava exaustivamente para o buraco onde podia-se ouvir duas vozes exaltadas em discussão:

-Ele quase nos pegou seu idiota!! Não podemos continuar fazendo esses roubos se não o meu pai vai descobrir!!!

-Porra! o seu pai já contratou aquele cara gótico pra pegar a gente! Já não bastava estarmos fudidos e agora essa criança aparece no nosso esconderijo! Ela vai nos caguetar!

-E..eu não vou falar nada pra ninguém… eu juro….  

-Claro que não vai falar nada, eu vou te matar aqui e agora sua pirralha!  - falou uma das vozes masculinas.

Logo em seguida um baque foi escutado seguido pelo som do tombo de um corpo caindo no chão.

-Você…por que?

-Desculpe Acerola, nossos objetivos de enriquecer podiam até estar indo bem, mas a situação agora é outra! Estamos sendo perseguidos então já estamos ferrados… eu não me importo em roubar o velho coroca do meu pai mas eu não vou deixar você machucar uma criança!

Caso Mané adentrasse pela fissura, poderia ver Maka junto de um rapaz moreno de casaco azul e óculos escuros. O homem apontava uma espada para o seu companheiro que jazia no chão com a testa sangrando.


Diego, Chloe, Saru & Kuro


Diego carregava Chloe com muita paixão enquanto os outros rapazes seguiam a corrida atrás dos bandidos em direção ao desconhecido.

Em meio à corrida, Saru fez uma proposta que iluminou a mente de Diego Kaminari, que respondeu positivamente com um largo sorriso assim como sua irmã Chloe. Aparentemente uma nova tripulação pirata está para surgir no East Blue.

Kuro ignorou a conversa de seus companheiros pois estava muito preocupado com os ladrões que roubaram o Sr.Kinshi e fugiram com a sua espada prometida. O rapaz martirizava-se ao imaginar que sua espada estaria cada vez mais longe.

Então, finalmente todos chegaram na beira de uma montanha onde havia um paredão de rochas, não havia quase nenhuma vegetação no local, apenas um arbusto isolado.
(A posição de Mané vai depender do post dele, se ele adentrar o buraco vocês não irão vê-lo neste primeiro momento. Caso contrário vocês todos estarão juntos agora)

-É exatamente aqui! - falou Lúcio - Ela deve estar aí dentro!

Então o homem correu em direção ao arbusto e o arrancou do chão com força para liberar a passagem para todos os bandidos.

-Vamos! é do outro lado deste paredão!!! - falou ao adentrar na fissura, seguido de cada um dos bandidos.

Por fim, quando o grupo adentrasse o local veriam uma larga clareira cheia de grama onde uma majestosa árvore erguia-se no centro do local. Lá estavam também Maka, Acerola e o filho do Sr. Kinshi. E para a felicidade de Kuro, todas as armas roubadas estavam amontoadas perto das raízes da grande árvore.




Log de Combate:


Historico:

Stan Kinshi- Aparência
Acerola- Aparência
Lúcio- Aparência
Maka- Aparência

NPC RANDOM


240/240100/10010/1015/15

_________________



1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 9 Unknown

Tabela de preços:
ripper
Ver perfil do usuário
Imagem : 1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 9 Mugen-samurai-champloo-gif-9
Créditos : 19
ripperCivil
https://www.allbluerpg.com/t334-mane#985 https://www.allbluerpg.com/t1376-rumo-ao-desconhecido
Só me dão problema nessa ilha!

1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 9 NBjhgry




Quando cheguei mais próximo ao arbusto, um cheiro adocicado encontrou minhas narinas, imaginei que os dois poderiam ter se enfiado ali por conta disso, afinal, dizem que ficar com medo te deixa com fome, ou algo assim. Então ao abrir o arbusto no meio, para minha surpresa, me deparei com um buraco relativamente grande em sua abertura horizontal, mas um tanto baixo em altura, uma entrada perfeita para um local secreto.

Foi quando meu companheiro surgiu em em minha direção, e se não baste a forma como ele chamava minha atenção, vozes provindas do buraco me deixaram a par do que estava acontecendo, Maka poderia estar em perigo.

Eu nunca gostei muito de me enfiar em locais apertados, diferentes de meus irmãos contorcionistas que praticamente dormiam dentro de suas caixas de treino mas eu não podia perder tempo.

Dando alguns passos para trás buscando ganhar a distância suficiente para correr antes de chegar na passagem, parti com velocidade em direção àquele buraco e como fiz tantas vezes jogando bola com meus irmãos, deslizei de bunda como se estivesse aplicando um “carrinho” naquela entrada.

Meu objetivo era chegar ao outro lado o mais rápido possível e de surpresa.

A cena que me deparei, combinava com a conversa que pouco antes havia escutado, aparentemente a dupla já não estava se entendendo e um deles tinha um motivo nobre para tal, mesmo assim, não seria possível baixar a guarda.

Com a espada levantada em direção a dupla, diria:

Vocês se resolvam aí que eu não tenho nada a ver com essa porra… — durante minhas palavras, daria passos lentos em direção a Maka — vem cá Maka, vem pra perto de mim… — estaria preparado caso  o homem tentasse pegar a Maka de alguma forma, caso acontecesse, dispararia em direção a pequena, recolhendo-a com um de meus braços enquanto utilizaria minha velocidade para me afastar deles.

Caso um deles tentasse golpear a criança, me colocaria na frente, defendo-a com a espada de Lúcio.

Aí, eu não me importo com o que vocês aí tão fazendo, tá ligado? Só me deixa levar a garota embora.

fala - #00FF00
pensamento




Informações Importantes:


Última edição por ripper em Sex Fev 04, 2022 11:32 am, editado 1 vez(es)

_________________

1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 9 Daco_110
Saru
Ver perfil do usuário
Imagem : 1° - Caminhos entrelaçados, o alvorecer da aventura! - Página 9 120x120
Créditos : 11



Enquanto corriamos tentando ir atras do lucio e elma, desta vez iamos todos juntos, pelo caminho diego pegava Chloe ao colo olhava pros dois.
-Tenta não tropeçar acabaste de encontrar ela se deixares cair fica feio. Dizia comentando para ele, ao mesmo tempo ouvia ele a falar sobre bando.
-Serio que legal,boa ideia gostei, eu serei o capitao. Dizia apos ouvir ele sobre formar um bando, não prestei muito atençao a parte de “bando” viajar já era algo que eu queria.
Talvez ele reclamase sobre isso, eu olhava para a Chloe -Okay se não posso ser que tal ela ser o capitao.
Ele falava sobre meu avo -Ele não vem atras, so vai ficar um cadinho chateado eu acho. Sobre ele perguntar aos demais eu so comentava -Bom é so perguntar a eles. Dizia rindo
Chegando ao suposto local o Lucio falaria que seria ali.
-Lado positivo este lugar não parece ter presença animal por isso ela deve estar bem.
Ao entrarmos na caverna ao poucos dava para ouvir barulho parecia alguem a falar, mas não parecia ser 1 pessoa parecia mais que uma, chegando perto das vozes, dava para ver o tal rapaz alto, que tinha saido a correr atras de algo que não tinha entendido, ele parecia ter uma miuda com ele seria a tal Maka?.
Ao mesmo tempo tinha duas pessoas com ele e dava para ver que não estavam do mesmo lado.
-Amigos de algum de voces?. Dizia olhando para Julio, elma e para os restantes.
Podia ser impressao minha mas quase me pareceu que Kuro conhecia eles pela pequena reaçao da cara, talvez ele falase algo sobre eles, e pela situaçao eles não parecia legais.
-Okay entendi , deixem que eu cuido disso relaxem. Dizia caminhando um pouco em direçao aos dois.
Parecia que um estaria no chao, talvez tivessem brigado e mane tava a tentar afastar o outro da garota, enquanto caminhava eu falaria.
-Aparentemente não tens saida, e essa espada não vai te servir de muito.
Era possivel que ele aponta se a espada para mim era o mais logico para impedir que eu me aproxima se mas antes que ele tentasse alguma coisa eu rapidamente dava um rodopio e dava um chute na mao dele para ele largar a espada, ao completar o rodopio e o pontape eu acompanhava com um soco basico, no cara para ele ficar esperto ou quero dizer caido..
Olhava para o outro -Espero que sejas mais esperto e fica quieto ai.
Olhando para a Chloe e para estes dois eu teria uma ideia e ao mesmo tempo dava um sorriso como se algo tivesse se iluminado na minha cabeça.
-Ninguem mexe nestes dois, tive uma ideia para com uma certa divida.
Olhando para o Lucio -Vou ficar com estes dois e levar no bar. Antes de ele puder falar algo eu completava -Nao tou a pedir permissão so dando conhecimento.
Olhando para todos -Alguem vem ao bar, preciso cuidar dumas coisas la, podemos aproveitar a reuniao de familia la. Dizia meio que pra Elma e Julio.




Histórico:
Objetivos:


Última edição por Saru em Dom Jan 30, 2022 6:10 pm, editado 1 vez(es)

_________________