All Blue RPG

Um RPG narrativo baseado no universo de One Piece, obra criada por Eiichiro Oda.
 
InícioCalendárioFAQProcurarMembrosGruposRegistarEntrar
Últimos assuntos
» [Narrada/Fechada] Sigam as Borboletas
Capitulo III — Solstício - Página 5 Emptypor Akuma Nikaido Ontem à(s) 4:20 pm

» [Narrada/Fechada] Força x Magnética
Capitulo III — Solstício - Página 5 Emptypor Oni Qua Abr 10, 2024 9:04 am

» [Narrada/Aberta] Lia, a Guerreira do Mar
Capitulo III — Solstício - Página 5 Emptypor ~ºLiaº~ Qua Abr 10, 2024 4:04 am

» Cap 1 ~ Piratas Indomáveis em Sabaody
Capitulo III — Solstício - Página 5 Emptypor Blind1 Ter Abr 09, 2024 7:00 pm

» [TUTORIAL] - Erj Euclid
Capitulo III — Solstício - Página 5 Emptypor Erj Euclid Ter Abr 09, 2024 3:28 pm

» [Narrada/Fechada] 1 - Vozes
Capitulo III — Solstício - Página 5 Emptypor Handa Dom Abr 07, 2024 2:09 pm

» [Autonarrada/Fechada] - A Duke's Return and a Queen's Will.
Capitulo III — Solstício - Página 5 Emptypor Kenshin Sex Abr 05, 2024 11:58 pm

» RP Player - Ficha Yang (Douglas)
Capitulo III — Solstício - Página 5 Emptypor Takamoto Lisandro Sex Abr 05, 2024 8:44 pm

» Crie sua Forma Zoan
Capitulo III — Solstício - Página 5 Emptypor Jonas Hatake 007 Sex Abr 05, 2024 7:38 am

» [FICHA] - Kuro Dragunov
Capitulo III — Solstício - Página 5 Emptypor OverLord Qua Abr 03, 2024 9:08 pm

» Mr.Joy
Capitulo III — Solstício - Página 5 Emptypor gmasterX Qua Abr 03, 2024 2:46 pm

» Zulkras
Capitulo III — Solstício - Página 5 Emptypor Wheeler Sheyde Qua Abr 03, 2024 1:48 pm

» [Ficha NPC Companheiro] Meghan Strongbody
Capitulo III — Solstício - Página 5 Emptypor Tanaka Qua Abr 03, 2024 12:10 pm

» Registro de Photoplayer
Capitulo III — Solstício - Página 5 Emptypor Mizzu Qua Abr 03, 2024 11:50 am

» [FICHA] Meera
Capitulo III — Solstício - Página 5 Emptypor Mizzu Qua Abr 03, 2024 11:45 am

» Meera
Capitulo III — Solstício - Página 5 Emptypor Mizzu Qua Abr 03, 2024 11:45 am

» [FP] - Ajaw "Jack" K'iin
Capitulo III — Solstício - Página 5 Emptypor Mizzu Qua Abr 03, 2024 11:12 am

» [Narrada/Aberta] Mei Homi, Mei Fera. Revo Total
Capitulo III — Solstício - Página 5 Emptypor Sagashi Ter Abr 02, 2024 9:51 pm

» Claire Allim Rac
Capitulo III — Solstício - Página 5 Emptypor King Ter Abr 02, 2024 6:21 pm

» Blum Murphy
Capitulo III — Solstício - Página 5 Emptypor Blum Ter Abr 02, 2024 12:48 pm


------------
- NOSSO BANNER-

------------


 

 Capitulo III — Solstício

Ir para baixo 
+2
Aria
Achiles
6 participantes
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte
AutorMensagem
Achiles
Pirata
Achiles


Imagem : Capitulo III — Solstício - Página 5 U5pAFvq
Créditos : 12
Localização : Farol - Grand Line

Capitulo III — Solstício - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Capitulo III — Solstício   Capitulo III — Solstício - Página 5 EmptySeg Jul 04, 2022 8:33 am

Relembrando a primeira mensagem :



Capitulo III — Solstício


Agatha Harkness [Agente], Hany G. Drezat & Samira Evelynne Malkova [Civis]

não possui narrador definido.
Fechada

_________________

Capitulo III — Solstício - Página 5 ZzfjDai
Ir para o topo Ir para baixo
https://www.allbluerpg.com/t1735-caitlyn-g#18385 https://www.allbluerpg.com/t2432-i-a-gata-solitaria-e-o-robo-rabudo#27937

AutorMensagem
Kira
Pirata
Kira


Imagem : Capitulo III — Solstício - Página 5 D1p9O2Y
Créditos : 11

Capitulo III — Solstício - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Capitulo III — Solstício   Capitulo III — Solstício - Página 5 EmptySáb Out 08, 2022 5:21 pm




Hany

Era irrefutável que Hany tinha de fato a vantagem naquele combate, à mulher que ela enfrentava, mesmo tendo um poder misterioso, não conseguia se equiparar a pequena menina em meio a aquela luta. A pequena logo começava mais uma avanço ao perceber que a mulher era daquelas que tudo tinha que correr do seu jeito, e ela demonstrava isso em meio a luta, como se tudo tivesse que correr como ela queria, mesmo ela não tendo um mínimo de controle daquele poder, pelo menos era o que parecia, já que ela simplesmente estava sendo pressionada por uma pequena garota sem nenhum poder.

A menina percebia tudo isso e assim começava seus movimentos ofensivos, ela esperava por uma brecha nos movimentos da mulher, e logo encontrava, típico de quem não tem habilidades para o combate, e conta apenas com o poder que tem em mãos. Dessa forma, a pequena começava seus avanços visando acertar da cintura para cima, ela conseguiu aplicar um soco no estômago da mulher, que sentia o contato e ia um pouco para trás, mas logo revidava com um ataque de energia, acertando a face da pequena a jogando um pouco para trás.

Hany não se abatia, e continuava os avanços, uma aproximação mais direta, buscando criar uma abertura para usar seus dentes, nesse momento, a pequena tentava mais um soco na costela da mulher, mas a mesma conseguia sair da direção do golpe, mas isso abria a brecha para que Hany utilizasse seus dentes, ela logo trocava os dentes humanos pelos dentes de tubarão, e cravava os mesmos no braço da mulher, que logo gritava de dor. -Sua desgraçada! Você me mordeu? Diria ela olhando para Hany, extremamente irritada, o sangue escorria pelo seu braço, e sua raiva tomava conta.

Ela logo utilizava sua energia para prender Hany em uma espécie de cúpula, e assim a esmagava, pressionando seu pequeno corpo com a energia e Hany podia sentir seus ossos estalarem, até que um dos ossos de seu braço direito se deslocava. Mas, a mulher não conseguia mais manter a pressão daquele jeito e logo soltava a menina a arremessando contra a parede com tudo o que tinha. -Você quer essa caixa não é? Deve saber o que tem aqui… E você me mordeu, eu vou acabar com a sua raça! Esbravejava a mulher completamente irritada com a situação.

Nesse momento, Hany tinha um período de tempo para se levantar, a mulher parecia meio zonza por usar seu poder daquela forma, talvez fosse o efeito colateral do uso da habilidade, talvez falta de controle da mesma e falta de ter um corpo minimamente treinado para aguentar combates, essa era a oportunidade que Boo poderia estar esperando para finalizar aquela luta. Porém, a pequena ainda poderia sentir as dores em seu braço deslocado, e sentir suas costas doendo pela pressão criada pela mulher anteriormente, além do choque contra a parede.


Agatha

A raposa se mantinha totalmente convencida de que aquele combate estava vencido, era como se ela soubesse de algo, e claro, demonstrava uma resiliência incrível diante um desafio problemático. Ela logo começava a se preparar mais uma vez para seu ataque, e o seu corpo deixava claro a intenção de matar que ela tinha, a energia flui pelo mesmo com a intensidade de sempre, e seus adversário a observam analisando o que estava por vir.

-Vendo que você atacou uma das nossas, eu não preciso saber pelo que estou lutando, se o fez, certamente é nossa inimiga, não tenho porque me manter parado após isso. O rapaz parecia estar bem irritado com a situação, mas não demonstrava isso em suas palavras, pelo contrário, ele demonstrava calma e tranquilidade, enquanto Wei observava a situação em volta.

Nesse momento, Agatha avançava mais uma vez, seus movimentos eram velozes, ela se aproximava e chegava o mais perto possível de Zhi, embuiu sua perna em energia e o golpeava chutando da esquerda para a direita, porém, Zhi conseguia fazer um movimento em resposta, chutando contra a perna da mulher, seu giro havia sido tão rápido quanto o movimento de Agatha, porém, a força não era superior.

O chute da mulher acertou sua perna, uma colisão poderosa, mas que a raposa tinha a vantagem, a perna do rapaz era acertada e jogada para trás, o fazendo girar no ar, e naquele momento Wei precisava fazer alguma coisa, ou o rapaz morreria e seria apenas ele contra a mulher. Nesse momento, Zhi começava a entender o verdadeiro estilo de luta da mulher a sua frente, parecia que seus golpes estavam ficando mais fortes, e isso certamente seria um problema para eles.

Wei percebia a movimentação da mulher em sua direção, e logo começava a se preparar, um avanço direto em direção a mesma era feito, e o choque do ataque de Agatha contra a lança do rapaz fazia um onda de impacto poderosa, jogando um para cada lado, mas Wei podia sentir que o golpe da mulher tinha sido de fato ainda mais pesado e poderoso que o que havia recebido anteriormente. -Ela parece estar ficando mais forte enquanto luta… Temos que acabar com isso logo! Seu olhar era sério, e seu semblante era convicto, mas ele sabia que aquilo poderia ser um problema gigantesco.

O avanço da raposa continuava, e agora o movimento era de um golpe de cima para baixo utilizando as garras para cortar o corpo do rapaz completamente, porém, Don não era qualquer um, ele entendia o movimento e se deixava acertar, mas em seguida segurava o braço da mulher, e assim, com seu outro braço girava a lança, utilizando sua perna para dar impulso a mesma e batia com o cabo na costela de Agatha, a arremessando em direção ao solo.

O choque era forte, e Don continuava, fazendo a lança girar enquanto ele estocava tomando distância da mulher, por pouco a raposa não era pega, mas a lâmina havia a acertado, mesmo que superficial, mas um corte havia sido feito em seu abdômen. -Suponho que está achando que isso já terminou. Dizia o homem a olhando de cima para baixo e se aproximando da mesma.

Agatha havia sentido a pancada em suas costelas, talvez houvesse fraturado algumas delas, mas isso não impedia seus movimentos, ela se levantava mas antes de ter tempo para reagir, Zhi aparecia com um chute giratório em suas costas, o chute era poderoso, e poderia trazer problemas para a mulher, mas algo acontecia.

Uma mulher aparecia e impedia o chute do rapaz com uma foice, o golpe era parado mas ainda assim tinha força para jogar a mulher contra Agatha, arremessando as duas mais a frente, o impacto havia sido muito menor, e se não fosse pela ajuda, ela poderia ter tido problemas. -Acho que cheguei a tempo… Aqui, toma, me mandaram entregar isso! Dizia a mulher, entregando a foice para Agatha e se posicionando para lutar. -A propósito, me chamo Ravena! Vim te auxiliar nessa luta. Comentou a mulher, se posicionando para a luta.

Logo mais um companheiro chegava, ele se posicionou próximo às duas e então se desculpava pela demora. -Me desculpem a demora, haviam muitos deles no caminho. Explicava o rapaz, que não demonstrava nenhum tipo de emoção aparente, era calmo e tranquilo, e sua voz era bem suave. -Vim me juntar a vocês, se não tiver problemas, claro. Disse o homem, que agora estava junto das duas mulheres.

O combate parecia estar se encaminhando para o final, porém, ainda havia alguém de fora dele, e esse alguém era Anthony, o homem que mais parecia ser perigoso dentre todos ali, mas até o momento, ele apenas continuava observando tudo de cima das escadas, quem sabe ainda não tivesse interesse em agir, ou talvez analisasse a todos ali enquanto lutavam.

Don tinha seu corpo ferido, e era nítido o semblante de dor, ele havia sentido aquele golpe, assim como Zhi, que parecia ter sua perna avariada, mas ainda assim continuavam de pé, aqueles dois não iriam se render assim tão facilmente, ainda mais após a chegada do capitão da marinha na ilha, o combate estava chegando em seu ápice, e agora só restava saber o desfecho de tudo aquilo.


Samira

Samira logo começava a pensar no que precisava fazer, e enfim chegou a uma conclusão para aquele impasse, dessa forma, a mulher procurava a volta uma escada para conseguir subir mais alto próxima ao míssil, e lá ela pode ver como tudo era preso. Ela conseguia desenroscar a ponta do míssil tendo agora a ponta solta do corpo, nessa base, ela poderia ver as hastes de metal que seguravam a tampa e se estendiam até a ponta, que funcionava como uma rolha em uma garrafa de vinho, tendo as hastes prendendo uma coisa a outra e uma gerando pressão para manter a outra presa.

Ela então entendia isso e cortava as hastes, ela conseguia tirar a tampa do produto, mas isso faria o pino soltar também e tudo vazar por baixo, e foi nessa hora que ela percebeu que isso poderia ocorrer, assim ela procurou por alguns recipientes pela sala, para guardar pelo menos alguma pequena quantia do líquido para assim levar, afinal, aquilo era grande e a quantidade de líquido ali dentro só poderia ser levado por algo do mesmo tamanho, mas como sua ideia era manter isso escondido, precisava de algo menor.

Assim, ela encontrava tubos de ensaio em cima de uma das mesas do laboratório, os mesmos tinham tampas de madeira, como os tubos de ensaio comuns e mais normais, haviam alguns tamanhos que ela poderia ver, desde pequenos até médios vidros, e ela pegava o médio, que tinha por volta de quinhentas ml totais, ela então tirava o pino e fazia o vidro ser enchido até o seu máximo e então o fechava, e assim tampava a saída do a ponta do míssil, deixando aquilo por ali, ela agora tinha uma boa quantidade daquele líquido problemático, e precisava sair dali, ela conseguia guardar o frasco em seus pertences, e agora só precisava dar um jeito de fugir daquele lugar sem que vissem o que ela tinha conseguido.

Agora a ruiva ativava seu novo exoesqueleto, e uma máscara cobria seu rosto, ela seguia para o térreo e poderia ver toda a situação que lá se encontrava, uma verdadeira guerra havia se iniciado, e ela precisava tomar uma decisão, sair dali com o líquido roubado, ou tentar ajudar em alguma coisa caso quisesse. Ela poderia ver Agatha junto de mais algumas pessoas lutando, e Hany do outro lado, caso elas se conhecessem, a situação era caótica e para ela ser vista como um inimigo, poderia ser bem simples.

Ela agora precisava tomar a sua decisão, completar sua missão, ou ajudar suas amigas? Bom, a decisão era toda dela.

Histórico:

NPC Acompanhante Agatha:

_________________

Capitulo III — Solstício - Página 5 E7c86S3

Pensamento
Fala
Extras
Ir para o topo Ir para baixo
https://www.allbluerpg.com/t2842-nero-warcry#30069
Ryoma
Administrador
Ryoma


Imagem : a
Créditos : 80
Localização : Masquerade

Capitulo III — Solstício - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Capitulo III — Solstício   Capitulo III — Solstício - Página 5 EmptySáb Out 08, 2022 5:28 pm

I'm running out of time

Sim...SIM! Era isso, tava faltando só isso, shaahah. – sentir a carne humana, o sangue e todo o sabor deixado dentro de sua boca despertava muito mais o estilo de Hany, acabando por sair do personagem contra sua vontade, entregando-se aos instintos de tubarão que dominavam sua mente, implorando por mais. A raiva de Emillie e a sede de sangue da pequena se enfrentavam, era até estranho pensar o quão imersa no combate a garota estava, mesmo não sendo o objetivo dela se divertir com aquilo, um pouquinho de tranquilidade para abordar a luta sem se preocupar com os arredores era até que interessante. Claro, evitar ser descoberta fazia muito mais sentido, mas a maquiagem estava ali para isso, pro caso de um erro bobo da garota-peixe ocorrer e alguém a ver de forma diferente. E no fim de tudo, não sobraria ninguém vivo dos inimigos naquela mansão.

A esfera se formando ao redor de seu pequeno corpo foi uma surpresa interessante, para quem só criava bolas de energia, aquele uso parecia mais avançado, algo que um usuário novo de poderes do tipo não teriam. Boo não tinha escapatória, seu corpo cedeu a força das habilidades estranhas de Emillie. A sensação que o seu corpo estava realmente quebrando era até estranha, os estalos, ossos não aguentavam tanta força, quebrariam fácil mesmo num corpo treinado. Infelizmente o da pequena até era, mas nunca foi nada resistente, ela era até frágil ao se olhar com atenção. Arremessada e com o braço direito deslocado, a garota ergueu-se, sorrindo como se houvesse ganho um lindo presente. Seu semblante infantil e nada assustador, mostrar um sorriso enquanto tinha o corpo ferido não era natural, dor existia, sim, e muita, mas ela não notava, ou não queria pensar muito nisso, ainda que respirar fosse ruim e ela claramente não estivesse bem. A caixa que a mulher carregava não era o foco, mesmo podendo ser algo importante, ela queria apenas ganhar aquilo e talvez conseguir algo valioso de sua presa, ao menos algo a pequena garota-tubarão ganharia disso.

Os problemas do corpo eram insignificantes, Hany continuava sorrindo ao dar alguns passos para a frente, aumentando sua velocidade conforme se aproximava da presa. Era inevitável, os ataques continuariam e no fim a mulher menos treinada seria derrotada, claro, se não houvessem erros e um pouco de atenção aos poderes bizarros da revolucionária. "Só mais um pouquinho, vamo lá." Em velocidade, o destino da híbrida, seria a proximidade com sua oponente, forçando o máximo que podia seu corpo a se mover conforme queria, tentando aguentar as dores que sentiria ao usar o braço machucado, limitando os movimentos dele para afastar golpes se possível ou apenas o jogar na frente de qualquer ataque, aproveitando que já estava ferido para aguentar ainda mais problemas por ela. Novamente a parte defensiva da garota-tubarão focaria em esquivar-se com saltos simples para os lados, mover seu corpo querendo afastar-se de qualquer perigo, movendo-se novamente para perto da mulher assim que possível, querendo sempre manter a distância entre elas curta, possibilitando avanços ofensivos mais tranquilos do lado dela.

Por perto, Hany avançaria inicialmente com o chute de direita lateral, visando as costelas, cintura ou mesmo algum ponto acessível das pernas dela. O plano era impedir algum recuo com isso, saltando para cima dela com toda sua força e velocidade, buscando cravar os dentes afiados em alguma das pernas, especialmente onde fosse mais fácil e que talvez pudesse limitar a mobilidade da presa. A mordida seria rápida, largando enquanto realizava um salto para cima, Hany esperava golpear o rosto da inimiga, um soco ou mesmo uma joelhada serviria, indo ao queixo ou alguma região da cabeça acessível. E em qualquer oportunidade exposta na fraca defesa de Emillie, uma mordida seria lançada, seja nos braços ou pernas, buscando escapar dos ataques dela antes de avançar e morder com toda a força, recuando levemente antes de continuar a cercando, impedindo que fuja da sala se houvessem tentativas, usando sua própria movimentação para a deixar ainda mais encurralada.

Capitulo III — Solstício - Página 5 PBCMNpd

Histórico:
Objetivos, talvez, não sei:
Ir para o topo Ir para baixo
https://www.allbluerpg.com/t308-hany-g-drezat https://www.allbluerpg.com/t2343-capitulo-i-poesia-com-uma-espada
Kenshin
Desenvolvedor
Kenshin


Imagem : Capitulo III — Solstício - Página 5 VB1QKO4
Créditos : 75

Capitulo III — Solstício - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Capitulo III — Solstício   Capitulo III — Solstício - Página 5 EmptySeg Out 10, 2022 3:38 pm






Capitulo III — Solstício

Com a liberação da possessão fazia com que o rumo da batalha ficasse muito mais simples, mas não podia subestimar o poder que aqueles homens apresentavam. – Arrg! Soltava ao sentir o golpe da lança acertando meu tronco, uma dor alucinante tomava conta enquanto meu corpo era arremessado para longe. – Nossa que delicia, gosto quando vem com tudo! Um sorriso malicioso podia ser visto em meu rosto enquanto levava minha mão esquerda até minhas costelas direita.

Me preparava para voltar a lutar, executar mais uma sequência de golpes para poder finalizar aquela luta, mas antes que eu pudesse reagir com total liberdade, sentia uma presença atrás de mim. O jovem comandante aparecia atrás de mim pronto para executar um golpe direto, apesar do 41º Selo ser liberado não teria reação ou apoio o suficiente para um contragolpe.

O golpe vinha, fechava meus olhos esperando o impacto do mesmo, mas apenas escutava o barulho de uma lâmina bloqueando, em seguida sentia um corpo sendo jogado contra mim, abria meus olhos via uma mulher segurando minha foice, enquanto seu corpo se juntava ao meu sendo arremessados pelo golpe do garoto. – arrf! Soltava ao me recompor após aquele golpe.

A mulher que portava minha foice se identificava, olhava para a mesma analisando sua aparência. “Ela me parece familiar!” Pensava ao ver seu traje, mas não era momento para ficar ali à toa, tinha uma guerra para ganhar, e com mais um recurso para poder usar. Pegava minha foice a girando me posicionando para dar continuidade a batalha, mas antes que pudesse responder a mulher mais uma figura aparecia na batalha.

- Estão bastante atrasados! Respondia após a fala do marinheiro, o líder da força militar aparecia, não sabia se ambos eram o suficiente para poder lidar com aqueles três, mas aquilo deixava a batalha um pouco mais equilibrada em sentido de atenção. “Mesmo se eles não derem conta do combate, vão servir de uma boa distração para que eu possa executar esses vermes!” Estava estudando meu novo campo de batalha, um bem mais favorável do que eu me encontrava segundos atrás.

- Senhor Anthony, não gostaria de se juntar à brincadeira? Olhava na direção do homem que estava observando toda a luta em segurança. A energia que estava à minha volta como se fosse uma corrente de ar fazia meus cabelos esvoaçarem, faíscas cor púrpura saiam de meus olhos.

Independente da resposta do homem, voltava meu rosto na direção do jovem comandante e o líder da marinha Happo, ambos visivelmente estavam piores que eu, e aquilo fazia com que um sorriso sádico se formasse em meu rosto. – Que gracinha, estão se fazendo de forte! Batia com meu dedo direito em minha cintura enquanto me divertia com a desgraça de ambos.

- Não devem ter enfrentado uma mink antes, certo? Principalmente uma como eu! Dava alguns passos observando todo o campo, sentia como se a batalha estivesse toda em minha mão, minha missão estava prestes a ser concluída e com um bônus verdadeiramente delicioso.

- Minks tem sua verdadeira força apresentada durante a noite, quando sua maior aliada a lua está no céu, tem aqueles que falam que os ferozes minks são os leais companheiros da deusa da lua! Dava uma pausa levando meus olhos na direção das minhas garras, enquanto segurava a foice com a mão direita.

- Mas estamos de dia, infelizmente... Meu tom de sarcasmo era nítido em minhas , levantava meus olhos de volta aos inimigos, com forma que a energia em forma de vendaval ficava mais intensa.

- Mostrarei a vocês o porque que nunca tiveram chances de ganhar essa guerra! Acessar o poder no qual somente poucos minks conseguiriam. – Dádiva lunar! Meus cabelos tingidos pelo disfarce, começavam a esbranquiçar as características animalescas de meu corpo ficava cada vez mais evidente.

- Tão raro quanto um eclipse, estão diante de um Sulong! Deixava minha energia muito mais intensa, estava na hora de mostrar todo o meu poder. – Com a minha luz queimarei todos os inimigos do governo, trarei paz ao mundo, estão diante da Estrela da manhã! Mostrava toda a minha imponência.

Em minha forma Sulong ativada, me posicionaria para efetuar mais uma técnica, se Anthony queria ficar assistindo, seu tempo acabou, farei com que todos ali sucumbam. – Cuidem do Dom eu cuido dos revolucionários! Falava para ambos que estavam ao meu lado. – Tomem cuidado pelo que está por vir! Concentrava uma quantidade de energia em minhas pernas, e esperava que eles entendessem oque eu estava falando.

-  Caminho Demoníaco 2º Selo: Cataclisma de Agares! Assim executaria a técnica para cima de Anthony.

Aproveitando do efeito que a técnica poderia causar no local, me colocaria em três apoios. - Laraje! Minha nova forma de combate, a única que dependia do uso de algo externo ao meu corpo.  Assim que avistasse um dos inimigos correria em sua direção ainda em três apoios, com a lâmina da foice apontada para trás. Permeando pelos terrenos irregulares da batalha, usaria daquilo para uma distração efetiva, assim que conseguisse ver uma brecha efetiva usaria do Soru para me aproximar do mesmo, assim que estivesse bem próxima aproveitaria da minha posição e me levantaria rapidamente girando a ponta da foice para a direção que o inimigo se encontrava, e assim desferiria um golpe de baixo para cima, na diagonal da direita para esquerda visando acertar o tórax do inimigo. Mas aquele não seria um golpe comum, sabia que ele poderia ser esquivado ou bloqueado, então assim que fosse me levantando para poder desfirir o golpe, jogava minha energia para a lâmina, fazendo que assim que o corte fosse feito a energia fosse lançada para que tivessem maiores chances de acerto.

Caso percebesse alguma movimentação estranha como uma tentativa de golpe contra mim, rapidamente imbuindo a foice em energia e em seguida a girando rapidamente para que pudesse bloquear golpes contra mim, caso fosse pertinente tentaria usar o bloqueio como um contra ataque, assim caso fosse um golpe corpo a corpo, tentaria acertar o membro que estivesse tentando efetuar o golpe.

Utilizando do Soru para poder me posicionar, voltaria a ficar em meus três apoios para dar seguimento aos golpes que iria desferir. Assim como o campo livre usaria de todo o potencial que meu corpo estava naquele momento e partiria em um golpe fez para cima do próximo inimigo, juntando o máximo de energia possível. Assim que estivesse frente a frente com o inimigo usaria a foice na horizontal, assim desferindo um golpe da esquerda para direita liberando toda a energia possível para que atingisse quem estivesse na frente, independente se for inimigo ou aliado, o golpe tinha o intuito de cortar o inimigo no meio, deixando livre para eu terminar com o próximo.

Independente do golpe ter sido bem sucedido ou não, fincaria a foice ali onde me encontrava e mudando mais uma vez meu estilo de combate. - Baal! Terminando de falar saltava utilizando do sulong para tomar o máximo de altura possível,observando a posição do próximo alvo, acumulando energia em meu punho direito, sentia meu corpo voltando a cair, assim usando do geppou com o sulong pegava impulso na direção do alvo, tentando desferir um forte soco em seu tórax liberando toda a minha energia possível.  Caso percebesse algum golpe em minha direção soltaria a energia em forma de rajada para que assim bloqueasse o golpe, e conseguisse ter a área livre para continuar o golpe.




Histórico:


tecnica:

_________________

Capitulo III — Solstício - Página 5 J09J2lK
Ir para o topo Ir para baixo
https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t2343-capitulo-i-poesia-com-uma-espada
Aria
Comandante de Yonkou
Aria


Imagem : Capitulo III — Solstício - Página 5 YxrFUrr
Créditos : 84
Localização : Masquerade

Capitulo III — Solstício - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Capitulo III — Solstício   Capitulo III — Solstício - Página 5 EmptyTer Out 11, 2022 5:26 pm








Ato XV



— Tão caótico quanto imaginei. — Um sorriso se estendia em meus lábios por debaixo da máscara, e então, ao perceber Agatha no meio daquela luta, tomei uma decisão rápida sobre o que precisava fazer. "Ela é meu passaporte para fora daqui."
Com um impulso rápido dos pés, avançaria rapidamente, executando passadas largas e rápidas na direção dos oponentes de Agatha. O meu intuito era o de chegar com velocidade por detrás de um deles, abraçando-o pela cintura e lançando o meu peso combinado ao daquela armadura contra o seu corpo, levando-o ao chão e me posicionando por cima dele.

Rapidamente tentaria executar diversos golpes contra sua nuca, afim de quebrá-la e acabar com aquela luta de forma imediata. Olharia em volta, buscando um próximo alvo que parecesse estar alvejando ou sendo alvejada por Agatha e seus aliados, e então faria o mesmo, investindo contra ele com uma joelhada potente contra o seu peito. Assim que o fizesse, tentaria levar ambas as mãos com uma batida seca de ambos os lados de sua cabeça, tentando desnortear o meu alvo.

Finalmente, tentaria evitar golpes interpondo as mãos em frente a eles, numa tentativa clássica de amortecer o impacto recebido com a força de minhas mãos.

— Que festa. — Elogiaria, falando com a mulher-raposa. — Gostou? — Perguntaria, claramente falando sobre a armadura. Faria tal pergunta mesmo sem revelar minha identidade, esperando que Agatha conseguisse somar um mais um.




Objetivos
- Aprender Soru e Shigan (preferencialmente no final, saindo da ilha)
- Aprender Forja, Sociologia, Avaliação
- Fazer uma grande mudança na ilha, mudar principalmente com relação a ter meu próprio território no submundo dessa ilha.
- Quero iniciar uma Caçada de Tesouro (achar algum mapa, alguma lenda, etc, pra concluir na próxima aventura no
- Seguir uma história bacana.



Histórico da Aventura
GANHOS

- Proficiência Sociologia (Post nº 05)
- Proficiência Avaliação (Post nº 06)
- Judge (Post nº 10)


PERDAS

- xx (Post nº 1)
-

ALTERAÇÕES

- Berries: ฿38.690.000 -> ฿38.690.000


NOTA FISCAL

- xxx B$ (xx - Post nº 01)
- xxx B$ (xxx - Post nº 01)


RELAÇÕES

- sim


STATUS

PDV: 17.252 (+3.200 Raça) (+20.000 Formas Básicas) = 40.452
STA: 12000
CONDIÇÕES: N/A
FERIMENTOS: N/A
CONTAGEM DE DEFEITOS: N/A

DIÁRIO DE BORDO

NOME DO BARCO

Autossuficiência:
Celeridade:
Estrutura:
Durabilidade:
Poder de fogo:

EXPERIÊNCIA

Experiência: 15posts
Experiência Akuma no mi: 01 posts
Experiência Rokushiki: Não se aplica
Experiência Outro caminho: Não se aplica
Experiência Hakis: Não se aplica

Quantidade de Postagens do(s) Narrador(es): sei lá man

Resumo:
Citação :

Total sexo




Mini-Ficha
Nome: Samira Evelynne Malkova
Alterego Submundo: N/A
Cargo/Distrito/Salário: Associada/None/2.600.000
Proficiências
Condução
Diagnose
Cirurgia
Disfarce
Dramaturgia
Escudista
(P) Física
(P) Química
(P) Farmácia
História
Criptografia
Investigação
Falsificação
Furtividade
Lógica
Geografia
Mecatrônica
Mecânica
Anatomia

Qualidades e Defeitos
Qualidades
Versátil
Impassível
Atraente
Destemida
Prodígio
Talentosa
Pau para toda obra
Defeitos
Extravagante
Sonâmbulo
Devassa
Ambição
Teimosa

Profissão
Socialite do Submundo da Arqueologia: +30% em Tesouro; Conhecimento do submundo; Desconto na abertura de estabelecimentos; Desenvolve fama e carreira pública em Arqueologia como se fosse Civil normal.

Estilo de Combate
Artista Marcial
Chicoteadora

Acompanhantes e Seguidores
[Acompanhante]Arthur Chesire: Considera o rapaz o seu irmão mais novo. Tem bastante intimidade com ele, já que passaram grande parte de suas infâncias sendo escravos de um nobre de Sirarossa. A vida dos dois juntos teve muitos altos e baixos, se meteram em muitos bicos para sobreviver desde então. Mas decidiram sair de Illusia juntos e ganhar o mundo de alguma forma.


Akuma no Mi
- Sara Sara no Mi: Model Axolotl

Outro Caminho
N/A

Técnicas
N/A

Haki
N/A

Rokushiki
N/A

Atributos
Força: 1190 (+240 EDC) (+200 Arma) = 1630 Class. 11
Destreza: 715 Class. 7
Acerto: 20 (+240 EDC) = 760 Class. 7
Reflexo: 1 Class. 1
Constituição: 241 (+160 Raça) (+1000 Forma Padrão) = 1401 Class. 10

Agilidade: 380
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: nem se dá ao trabalho
Resistência: 0
Penetração: 0

Cores do Template
fala
roxo
royalblue
blueviolet
hotpink
laranja
fala2
laranja2
sky



Ir para o topo Ir para baixo
https://www.allbluerpg.com/t2845-aria-di-lut https://www.allbluerpg.com/t1510p15-capitulo-ii-sonho-de-uma-noite-de-verao#17597
Kira
Pirata
Kira


Imagem : Capitulo III — Solstício - Página 5 D1p9O2Y
Créditos : 11

Capitulo III — Solstício - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Capitulo III — Solstício   Capitulo III — Solstício - Página 5 EmptyTer Out 11, 2022 6:24 pm




Hany

A pequena menina começava mais uma investida, mesmo após receber aqueles golpes e ter seu braço deslocado, ela não desistia e parecia ainda mais animada para continuar a atacar. Nesse momento, ela percebia que Emillie estava completamente debilitada, ao que parecia, usar o poder daquela forma buscando esmagar a pequena a havia feito sentir uma pressão muito grande em seu corpo, era como se seus poderes utilizassem a forma física da mulher como base para sua força.

E era isso o que a menina conseguia perceber, agora ela lançava sua investida com tudo o que tinha, suas forças eram colocadas naquele movimento, e ela logo se aproximava enquanto Emillie ainda estava debilitada, ela então lançava a primeira mordida em sua perna direita, a fazendo tombar com aquele lado do corpo, e logo uma mordida no braço esquerdo. Emilie não conseguia reagir e apenas tinha seu corpo dilacerado enquanto bradava com sua raiva para a pequena. -Sua monstrinha! Eu vou matar você. Ela dizia isso enquanto tentava mexer seu corpo, mas parecia inútil.

A pequena continuava com mordidas fortes e poderosas em partes do corpo da mulher, a deixando ainda mais debilitada, os ferimentos iam se acumulando um a um, e ela começava a sentir suas forças voltando novamente, porém, seus ferimentos minaram qualquer tentativa de movimentação da mesma, o sangue escorria e a boca da pequena Hany jorrava o sangue das partes do corpo de sua inimiga.

Nesse momento ela não tinha muito para onde ir, e apenas tentava atacar Hany com algumas esferas de energia, mas era completamente inútil, já que seus ataques se tornaram bem mais lentos e previsíveis, e ao que parecia, aquela luta estava chegando ao fim, não havia muito o que Emilie pudesse fazer, seu corpo estava bem danificado, e suas forças não eram mais as mesmas, e Hany poderia perceber isso quando um dos ataques acertava seu corpo, e a pressão do mesmo não era nada além de uma brisa batendo em seu corpo.

A mulher estava em suas últimas, e a pequena tinha a batalha nas mãos, ela poderia derrubar aquela inimiga agora, ou segurar mais tempo brincando, mas isso poderia ser um problema, já que certamente a questionariam estar atacando uma aliada da revolução quando a encontrassem.


Agatha

A mulher agora finalmente tinha ajuda, a dupla que havia chegado realmente fazia com que a batalha tomasse um novo rumo, e a raposa, logo se direcionava a Anthony, que apenas a olhava sem dizer nada nem esboçar nenhuma espécie de sentimento ou algo do tipo.

Com isso, o combate a frente estava prestes a se iniciar novamente, e agora a mulher se preparava com sua foice para começar sua nova investida, mas antes, sua técnica era utilizada e destruiu boa parte do terreno, criando uma cortina de fumaça, e ela utilizava isso para começar a se preparar para o ataque. Seu corpo trazia à tona toda a forma animal da agente, mostrando o que era um Su long, a forma mais poderosa para um mink, e que demonstrava a sua parte animal mais primitiva.

Suas garras saltavam e seus cabelos começavam a ficar esvoaçantes, sua energia tomava conta de seu corpo e também de sua lâmina e agora ela avançava em direção a dupla adversária, que naquele momento, parecia estar entendendo o problema que estavam se metendo, e no momento em que ela avançava contra Zhi, Antony aparecia com toda a sua força, segurando Fan Li e Ravena por suas cabeças e os afundando no chão. -Ahaha! Nunca vire as costas para um adversário que você acabou de chamar para um combate, você pode estar em uma forma bem mais veloz e poderosa, mas e seus companheiros? Ele se levantava erguendo seus joelhos, segurando a cabeça dos dois e os arremessando contra a parede à frente.

Os corpos passavam voando ao lado de Agatha, e acertavam a parede à frente, os dois arfavam o ar e cospem sangue já no primeiro golpe adversário, e até mesmo seus adversários pareciam temer aquele homem a sua frente. -Espero que consiga me entreter. Disse o homem, que ficava parado e não atacava a mulher pelas costas.

Em meio a isso, a raposa não parava e seu avanço contra a dupla era brutal, Don tentava parar o corte com a foice utilizando sua lança, mas a lâmina cortava o cabo de sua lança, o deixando vendido nesse momento, e além disso, a foice cortava seu peito de forma brutal, e o sangue podia ser visto espirrando após o corte da raposa. Zhi tentava um movimento sorrateiro contra o ataque de Agatha, mas também não tinha efeito, a mulher se movia rapidamente com seu soru, e pegava altitude utilizando o geppou e o sulong.

Seu punho tinha a energia carregada como nunca antes, e logo elas descia como um meteoro e pegava o garoto de surpresa, o soco era forte o suficiente para fazer um grande buraco no chão e o sangue saia da boca de Zhi enquanto ele arfava e seus olhos viravam completamente com o golpe poderoso que ele recebia.

Essa batalha ainda não estava ganha, mas começava a tomar uma direção, os golpes de Agatha pareciam cada vez mais poderosos, e dois de seus adversários já haviam recebido golpes extremamente poderosos e agora estavam bastante feridos, porém, ainda havia alguém problemático naquele lugar, alguém que aparentemente, era um monstro igual que ela deveria enfrentar.

Nesse momento, ela poderia ver o homem mudando de forma, seu corpo começava a tomar a forma de um felino negro, sua pelagem era escura como a noite, suas presas saltavam para de sua boca e ela agora entendia a força que aquele homem tinha, sua nova forma era como uma pantera negra, suas garras eram tão grandes quanto as de Agatha, mas ao que parecia, ele apenas tinha força bruta, pelo menos até o momento.


Samira

A ruiva finalmente aparecia dentro do combate, o cenário era de completa destruição, e ela chegava no exato momento em que Agatha destruiu o cenário com sua técnica, a fumaça que se levantou deu espaço o suficiente para que a mulher avançasse contra o oponente da raposa, que nesse caso agora era Antony, que estava em suas costas.

O homem estava em sua forma pantera negra, e aparentemente era um usuário de zoan, Samira o pegava pelas costas e tentava golpeá-lo em sua nuca, ela conseguia o levar ao chão e desferir alguns golpes, mas o homem respondia de imediato. -Mais uma? Vocês querem realmente vencer isso… Dizia o homem arremessando Samira para o  teto com um potente soco em seu peito. -Smash! Dizia o homem, enquanto a ruiva seguia até o teto acertando o mesmo com toda a força.

Aquilo não a parava, e não a fazia sentir muito a dor, já que seu novo projeto a protegia bastante, mas seu peitoral estava dolorido o suficiente para que ela tivesse dificuldade de respirar por alguns minutos. -Bom, vejo que vou ter problemas, quatro contra um, parece justo… Pra vocês é claro! Dizia o homem esboçando toda a sua arrogancia e prepotência, e agora a luta tinha mais um integrante, e parecia cada vez mais próxima do fim.

Histórico:

NPC Acompanhante Agatha:

_________________

Capitulo III — Solstício - Página 5 E7c86S3

Pensamento
Fala
Extras
Ir para o topo Ir para baixo
https://www.allbluerpg.com/t2842-nero-warcry#30069
Ryoma
Administrador
Ryoma


Imagem : a
Créditos : 80
Localização : Masquerade

Capitulo III — Solstício - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Capitulo III — Solstício   Capitulo III — Solstício - Página 5 EmptyTer Out 11, 2022 9:46 pm

I'm running out of time

Até a falta de um braço bom não foi suficiente para impedir os avanços da jovem híbrida, seus dentes mostraram-se novamente uma arma letal quando usados corretamente. Era uma pena que isso lembrava muito o estilo natural de Hany, por isso aquele combate era o momento exato para ela abusar, estando só e sem muita gente prestando atenção aos detalhes. – Pode tentar, não acho que com esse corpinho vá conseguir algo. – o sorriso, seus dentes afiados e o próprio sangue da presa neles se destacavam ao fim de suas palavras, diferente de antes a movimentação da pequena tornou-se mais precisa, aproveitando de todo o aprendizado em meio a luta para se manter superior à mulher que devia eliminar. "Chato... Todo o problema terminou, ela nem parece ter força pro próprio poder, é ridículo. Vou terminar, preciso ajudar a raposa e, ainda posso aproveitar o disfarce." Diferente do que gostaria de fazer, Boo finalmente dava as caras e entendia bem o quão desinteressante a situação se tornou. Lutar mais, enrolar e divertir-se não traria nada de bom,  muito menos se acabassem descobrindo sua verdadeira identidade.

Movendo-se com rapidez e precisão, Boo esperava chegar perto de Emillie, ainda tomando cuidado com a energia dela, que podia muito bem causar estragos em momentos onde ela se encontrava encurralada. "Sem mais machucados, vai ficar tudo bem." A dor aparecia muito mais naquele ponto, era como se ela até quisesse ignorar, mas não tinha tanta energia para isto. Seu objetivo era apenas chegar perto numa movimentação direta, variando apenas se fosse alvejada com algo, saltando então para os lados, trás ou frente, dependendo do problema. E com a curta distância do alvo, Hany investiria com mais ferocidade, cerrando os punhos e preparando as pernas e os dentes a cada passo. Na primeira oportunidade seu avanço seria feito num impulso, salto ou apenas corrida para realizar um chute em algum dos pontos já mordidos, buscando causar ainda mais dor e desestabilizar sua postura. A esperança era a fazer cair ou apenas ficar despreparada pro que seguiria, partindo para um soco na barriga com a mão mais útil no momento e assim que as pernas estivessem novamente no chão ela se movimentaria ao redor da revolucionária realizando diversos golpes para acabar com qualquer força restante que a deixava em pé. Em contra-ataques da mulher não restava dúvidas para a pequena, ela simplesmente buscaria escapar com a simples movimentação de seu corpo, deixando o membro utilizado dela livre para mordidas, fazendo isso sempre que possível.

O problema maior existia em possíveis ataques complicados de esquivar, mesmo sem forma, Boo tomaria o dano com a parte mais confortável e danificada, aproveitando qualquer coisa no ambiente para se manter firme e não recuar muito. Se com tudo feito até então a mulher ainda estivesse firme, as coisas tomariam um rumo mais sangrento e agressivo. A garota-tubarão simplesmente ignoraria seu corpo, sua vida e iria para cima de Emillie com tudo, usando sua força para a jogar ao chão ao abraçar a cintura dela e se jogar em sua direção. Daqui em diante suas mãos serviria para segurar os próprios braços da presa, focando completamente o ataque em mordidas em diversos pontos do tronco dela, sentando-se sobre a mesma para impedir fugas e permitir melhor acesso ao corpo precioso e saboroso da humana. Hany estava pronta para um banquete se as coisas não dessem certo, aproveitando a refeição que teria ao seu dispor e quando a resistência da oponente não fosse mais sentida, sua última ação ofensiva seria sacar o cutelo e o usar para fazer um grande corte no pescoço da revolucionária. Nesse ponto, não restariam dúvidas que ela estava morta ou morreria logo mais com todo o sangue perdido.

Boo não tinha muita pressa, aproveitaria este momento para checar os pertences da presa morta, pegando tudo que podia além da caixa chamativa que ela tinha e talvez algo que pudesse provar sua morte para o tio do submundo. O restante do foco estaria em achar alguma coisa para queimar, sacando seu isqueiro para queimar o corpo de Emillie junto do ambiente em que estavam. Pistas não poderiam ser deixadas, mesmo se isso pudesse complicar o restante da missão, ela queria se livrar das evidências que alguém com dentes de tubarão saiu mordendo aquela pessoa. Com estes problemas resolvidos, Boo usaria o resto da água no cantil para limpar o rosto sangrento, aproveitando para limpar os dentes também e os arrancar para que os humanos pudessem crescer sem muita demora. Obviamente guardaria os dentes de tubarão em sua mochila por agora, iniciando então a movimentação para onde viu Agatha a última vez. Hany queria se atentar aos próprios ferimentos, mas não conseguia parar de pensar na forma que abandonou sua companheira e também em como estariam os outros agentes no meio de tanta confusão. "Preciso acabar com isso logo, dói muito... Aquela coisa que ela usava era muito forte, não fazia sentido algum." Pensou durante o caminho.

Capitulo III — Solstício - Página 5 PBCMNpd

Histórico:
Objetivos, talvez, não sei:
Ir para o topo Ir para baixo
https://www.allbluerpg.com/t308-hany-g-drezat https://www.allbluerpg.com/t2343-capitulo-i-poesia-com-uma-espada
Kenshin
Desenvolvedor
Kenshin


Imagem : Capitulo III — Solstício - Página 5 VB1QKO4
Créditos : 75

Capitulo III — Solstício - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Capitulo III — Solstício   Capitulo III — Solstício - Página 5 EmptyQui Out 13, 2022 11:18 pm






Capitulo III — Solstício

Certamente eu estava em meu ápice naquele momento, as coisas seguiam para um só caminho, a vitória eminente do governo, uma vitória para o coven. “Eles não tem mais chance...” No momento que tinha acessado todas as minhas habilidades possíveis a morte era só a questão de tempo.

Dito e feito, conseguia orquestrar golpes efetivos contra dois dos meus adversários, sentir a foice rasgando o corpo do Don me deixava em um êxtase tremendo, um sorriso podia ser visto com meus caninos para fora, estar em minha forma sulong deixava meu corpo muito mais livre. – Me mostre oque vocês tem! Gritava ao escapar do golpe do jovem comandante.

O impulso proveniente das minhas habilidades, me dava uma distancia mais do que perfeita para executar um golpe destrutivo, caia em direção ao revolucionário, que recebia toda a minha energia em um único golpe. – Mas que decepção! Soltava ao ver o sangue saindo da boca do jovem rapaz, e seus olhos revirando, provavelmente perdendo a consciência naquele momento.

Enquanto isso, como suspeitava os outros dois não eram tão efetivos em batalha contra Anthony, mas se prestaram o serviço de o segurar a tempo para que eu pudesse causar danos consideráveis nos outros dois. Olhava para o rapaz que estava passando pelo que parecia ser uma metamorfose, pelos começavam a surgir em seu corpo junto de garras e presas.

Arqueava minha sobrancelha esquerda ao ver aquela cena. – Agora entendo o porque de toda a calma até agora! Dava um pequeno sorriso enquanto ele terminava de se transformar, não estava nem um pouco intimidada com aquela habilidade. “Usuários de akuma no mi normalmente confiam demais em suas habilidades!” A batalha até ali se mostrava bastante intensa, em uma luta três contra um.

- Espero de verdade que esse idiota não tenha derrotado vocês! Falava para o marinheiro e para a agente que tinham sido arremessados. – Se foram derrotados em um único golpe  podem desistir de suas carreiras! Falaria olhando para os meus inimigos caídos ao chão prontos para serem executados.

- O caminho de vocês chega ao fim! Caminho demoníaco 1º Selo: Julgamento de Baal. Assim mais uma vez executaria minha técnica a fim de desferir toda aquela energia em cima deles os obliterando.

Assim que terminasse de executar minha tecnica, Expandia minha energia enquanto dava uma breve caminhada na direção de Anthony. - Acho engraçado como outras raças como vocês humanos, precisam de akuma no mi para poder imitar uma pequena fração dos meus poderes! Deixava a eletricidade muito mais intensa, fazendo com que meus cabelos esvoaçassem ainda mais. – Vamos acabar com isso! Não tinha mais oque conversar naquele momento, tinha apenas que finalizar aquele combate, dois dos três alvos estavam praticamente derrotados, precisava apenas lidar com esse para depois executar todos.

Assim me mantinha em minha forma atual, com o acumulo de energia em ambas as mãos, estava tentando utilizar dos meus sentidos aguçados para assim poder sentir quando que Anthony se movimentaria. “Uma verdadeira caçadora aproveita de todos os momentos!” Pensava observando atentamente o rapaz.

Assim que sentisse o primeiro movimento por sua parte, utilizaria do soru para poder dar uma investida em sua direção, naquele estado eu já não estava lutando na evasiva e sim completamente na ofensiva. Assim que estivesse bem próxima do mesmo, fecharia meu punho direito tentando desferir uma onda de choque em sua direção, tentaria acertar seu peito afim do peso do golpe pudesse amassar sua caixa torácica. Caso percebesse alguma investida em minha direção, usaria da energia que estava em minha mão esquerda para aparar o golpe, o suficiente para poder apenas parar o avanço, em seguida aproveitando disso tentaria desferir o golpe com a mão direita.

Dando certo ou não a primeira investida, tentaria usar o soru para poder me reposicionar no combate, mas dessa vez uma estratégia diferente das anteriores, o revolucionário estava de olho na forma que eu estava lutando, então precisava mudar totalmente a forma que eu lutava. Assim caso o mesmo se mantivesse de pé, me movimentaria com o soru para poder aparecer por trás do mesmo, mas no lugar de desferir um golpe com minhas mãos, usaria toda a minha energia que estava circulando em meu corpo, assim a expandindo da forma mais ofensiva possível, tentando acertar tudo e a todas que estivesse em minha área de contato, assim podendo efetuando um golpe e podendo me defender de alguma ofensiva por parte dos inimigos. Mas caso o mesmo estivesse deitado, me aproximaria pela frente, para poder evitar ao máximo um tempo de resposta proveniente do mesmo, estendendo a palma da mão soltaria uma onda de impacto a minha frente a fim de pegar meus inimigos.

Por fim, dependendo de como seguiria, o plano era não dar espaço para que o Anthony pudesse revidar, com isso em mente, com toda a minha velocidade possível, correria em sua direção, assim que estivesse próximo, tentaria desferir um chure com minha perna direita vindando acertar a parte inferir do corpo do mesmo, no qual soltaria uma de minhas ondas com intuito de o derrubar, caso conseguisse trocaria de forma. – Valefor! Assim que o corpo do homem tivesse caindo saltaria em sua direção, com as garras energizadas, assim que estivesse em contato com o corpo do homem, começaria a desferir diversos arranhões de direita a esquerda, tentando perfurar a carne do mesmo cada vez com mais força. Caso em meio esses movimentos sentisse que viesse algum golpe em minha direção tentaria soltar uma rajada de energia pela boca para assim afastar aquele que tivesse tentando desferir o golpe, e assim tentar efetuar minha sequencia de golpes.




Histórico:

_________________

Capitulo III — Solstício - Página 5 J09J2lK
Ir para o topo Ir para baixo
https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t2343-capitulo-i-poesia-com-uma-espada
Aria
Comandante de Yonkou
Aria


Imagem : Capitulo III — Solstício - Página 5 YxrFUrr
Créditos : 84
Localização : Masquerade

Capitulo III — Solstício - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Capitulo III — Solstício   Capitulo III — Solstício - Página 5 EmptySex Out 14, 2022 5:48 pm








Ato XVI



Um único soco daquela criatura zoan era o suficiente para me enviar voando até o teto daquele salão. A armadura se mostrava extremamente eficiente e era capaz de absorver todo o maior impacto daquele golpe. Chegava a ser até mesmo que bastante estranho me perceber voar toda aquela altura, e após atingir algo atrás de mim, cair novamente ao chão. O frio apertava a barriga, trazendo uma ansiedade gritante enquanto eu me preparava para pousar ao chão, com os pés firmes.

Capitulo III — Solstício - Página 5 Giphy

As mãos me ajudavam a cair novamente e me segurar no solo. Após isso, ergueria o rosto novamente, olhando em frente para os inimigos que já haviam sido derrotados até aquele momento. Aquela visão me trazia uma certa calmaria momentânea, e após perceber que aquele combate só poderia acabar com o uso de minha força total, passaria a me transformar em minha forma híbrida com salamandra.

— Você tem uma boa habilidade, mas não é o suficiente. — Diria, dando uns tapinhas no ombro, demonstrando que aquele soco dado não tinha sido eficaz, apesar de no fim ter me dado uma certa falta de ar.
A armadura de nano-robôs se adaptaria imediatamente enquanto o meu corpo criaria uma cauda de minhas costas, cobrindo-a também com a superfície robótica e resistente. Eu já começava a sentir alguma fome, que muito provavelmente era proveniente do uso extensivo daquela armadura sanguessuga.

Olharia para os lados, esperando que os outros "aliados" avançassem com seus golpes, e buscaria me movimentar por detrás deles, usando-os como escudos para evitar ser vista enquanto me aproximaria do oponente zoan. Assim, quando tivesse próxima o suficiente, sairia detrás do aliado, pronta para imediatamente aplicar um potente soco contra o seu peito, que teria uma maior superfície e que dificilmente seria esquivada com facilidade.

Na sequência ao soco, seguiria avançando, tentando alcançar a velocidade de sua propulsão ao empurrar os pés contra o chão com bastante força, e então me antecipar ao seu movimento e atingí-lo com uma cotovelada de cima para baixo contra a sua cabeça, empurrando-o contra o chão numa enterrada forte. Utilizaria a minha cauda, quando possível, para dificultar suas movimentações ou segurar seus braços, impedindo bloqueios.





Objetivos
- Aprender Soru e Shigan (preferencialmente no final, saindo da ilha)
- Aprender Forja, Sociologia, Avaliação
- Fazer uma grande mudança na ilha, mudar principalmente com relação a ter meu próprio território no submundo dessa ilha.
- Quero iniciar uma Caçada de Tesouro (achar algum mapa, alguma lenda, etc, pra concluir na próxima aventura no
- Seguir uma história bacana.



Histórico da Aventura
GANHOS

- Proficiência Sociologia (Post nº 05)
- Proficiência Avaliação (Post nº 06)
- Judge (Post nº 10)


PERDAS

- xx (Post nº 1)
-

ALTERAÇÕES

- Berries: ฿38.690.000 -> ฿38.690.000


NOTA FISCAL

- xxx B$ (xx - Post nº 01)
- xxx B$ (xxx - Post nº 01)


RELAÇÕES

- sim


STATUS

PDV: 17.252 (+3.200 Raça) (+20.000 Formas Básicas) = 40.452
STA: 12000
CONDIÇÕES: N/A
FERIMENTOS: N/A
CONTAGEM DE DEFEITOS: N/A

DIÁRIO DE BORDO

NOME DO BARCO

Autossuficiência:
Celeridade:
Estrutura:
Durabilidade:
Poder de fogo:

EXPERIÊNCIA

Experiência: 16posts
Experiência Akuma no mi: 01 posts
Experiência Rokushiki: Não se aplica
Experiência Outro caminho: Não se aplica
Experiência Hakis: Não se aplica

Quantidade de Postagens do(s) Narrador(es): sei lá man

Resumo:
Citação :

Total sexo




Mini-Ficha
Nome: Samira Evelynne Malkova
Alterego Submundo: N/A
Cargo/Distrito/Salário: Associada/None/2.600.000
Proficiências
Condução
Diagnose
Cirurgia
Disfarce
Dramaturgia
Escudista
(P) Física
(P) Química
(P) Farmácia
História
Criptografia
Investigação
Falsificação
Furtividade
Lógica
Geografia
Mecatrônica
Mecânica
Anatomia

Qualidades e Defeitos
Qualidades
Versátil
Impassível
Atraente
Destemida
Prodígio
Talentosa
Pau para toda obra
Defeitos
Extravagante
Sonâmbulo
Devassa
Ambição
Teimosa

Profissão
Socialite do Submundo da Arqueologia: +30% em Tesouro; Conhecimento do submundo; Desconto na abertura de estabelecimentos; Desenvolve fama e carreira pública em Arqueologia como se fosse Civil normal.

Estilo de Combate
Artista Marcial
Chicoteadora

Acompanhantes e Seguidores
[Acompanhante]Arthur Chesire: Considera o rapaz o seu irmão mais novo. Tem bastante intimidade com ele, já que passaram grande parte de suas infâncias sendo escravos de um nobre de Sirarossa. A vida dos dois juntos teve muitos altos e baixos, se meteram em muitos bicos para sobreviver desde então. Mas decidiram sair de Illusia juntos e ganhar o mundo de alguma forma.


Akuma no Mi
- Sara Sara no Mi: Model Axolotl

Outro Caminho
N/A

Técnicas
N/A

Haki
N/A

Rokushiki
N/A

Atributos
Força: 1190 (+240 EDC) (+200 Arma) = 1630 Class. 11
Destreza: 715 Class. 7
Acerto: 20 (+240 EDC) = 760 Class. 7
Reflexo: 1 Class. 1
Constituição: 241 (+160 Raça) (+1000 Forma Padrão) = 1401 Class. 10

Agilidade: 380
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: nem se dá ao trabalho
Resistência: 0
Penetração: 0

Cores do Template
fala
roxo
royalblue
blueviolet
hotpink
laranja
fala2
laranja2
sky



Ir para o topo Ir para baixo
https://www.allbluerpg.com/t2845-aria-di-lut https://www.allbluerpg.com/t1510p15-capitulo-ii-sonho-de-uma-noite-de-verao#17597
Kira
Pirata
Kira


Imagem : Capitulo III — Solstício - Página 5 D1p9O2Y
Créditos : 11

Capitulo III — Solstício - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Capitulo III — Solstício   Capitulo III — Solstício - Página 5 EmptySex Out 14, 2022 6:55 pm




Hany

A pequena percebia que sua oponente não tinha mais muita força para continuar o combate contra ela, com as mordidas, o corpo da mulher se tornava ainda mais fraco, e o uso de sua akuma no mi, a deixava bem mais fraca.

Com isso, a pequena continuava seus ataques, mordidas e mais mordidas cada vez mais fortes, e a mulher não conseguia sequer pensar em revidar, e antes que ela finalmente pudesse tentar alguma coisa, Hany sacava seu cutelo de suas vestimentas e fazia o movimento de corte direto no pescoço da mulher, a lâmina do cutelo passava como faca quente sendo passada na manteiga, e sua cabeça era separada de seu corpo.

Emillie agora estava completamente derrotada, sua morte simboliza o final daquele combate, o que era bom para a pequena que agora começava a fuxicar os pertences da mulher de forma até que bem natural. Ela conseguia pegar alguma coisas, nada demais, como pequenas jóias, mas o mais importante era a caixa que a mulher carregava.

A menina agora a tinha em mãos, e caso a abrisse, veria que dentro existia uma fruta diferente das que ela já tinha visto, aquilo era uma akuma no mi, mas a pequena não sabia, mas talvez quisesse comer a mesma para provar seu sabor. Nesse momento ela teria suas escolhas, comer a fruta, manter guardada para ir ajudar Agatha ou comer a fruta e ir ajudar sua amiga, nesse momento ela poderia ver que Agatha não teria tanto problema, já que a ajuda já tinha chegado, mas a pequena poderia tomar as decisões que quisesse nesse momento.


Agatha

Os movimentos da agente eram extremamente efetivos, e era nítida a força dos ataques um após o outro, o que deixava Don e Zhi caídos no chão, Don ainda conseguia se mover, mesmo que um pouco e bem debilitado, já Zhi, não conseguia mais se levantar, mas ainda não estava morto, apenas brevemente desacordado.

Em meio a isso, Agatha resolveu finalmente dar fim a aquilo, e logo utilizava seu julgamento de baal, o que terminava de acabar com a vida dos dois inimigos, Zhi que já estava desacordado se mantinha agora caído no chão sem esboçar nenhuma resistência, Don agora caía sentindo todo seu corpo ferido e dolorido, além das dores e queimaduras causadas pela carga elétrica.

Porém, diante da raposa, agora tinha Antony, um homem que utilizava de uma fruta do tipo Zoan modelo pantera, seu olhar era fixado na mulher, e a mesma não se deixava abalar com a forma do homem, e logo intimava seus aliados, questionando se já haviam sido derrotados, Li levantava retirando os escombros de cima de si, e Ravena também o acompanhava saindo de dentro da parede. -Fica tranquila, vai precisar de muito mais do que isso para me derrubar! Dizia a mulher focada em observar o adversário à sua frente.

-Não se ache demais, ele parece ser o mais poderoso dentre todos aqui. Comentou o rapaz, retirando a poeira de cima de si enquanto se preparava para avançar contra o homem. Nesse momento, Agatha parecia querer demonstrar a superioridade em ser de uma tribo animal, dizendo sobre a fruta que o homem havia comido.

-Eu com certeza queria outro tipo de poder… Mas como eu não sabia o que eu estava comendo, acabei obtendo esse, mas ele é bem útil pra demonstrar a força de um humano quando se deixa levar por seus instintos animais. Respondia a Agatha logo de imediato, demonstrando não se preocupar com o que a mulher dizia.

Nesse momento a raposa começava sua investida com suas mãos completamente carregadas e pronta para explodir seu adversário com uma onda de choque poderosa, seu soco vinha na direção de seu peito mas o homem sequer se abala e deixava que o ataque viesse, e quando a colisão ia acontecer, Antony estendia sua mão esquerda segurando o golpe com extrema facilidade, mas ainda sim era arrastado pelo chão por alguns centímetros.

Até onde ele finalmente decidiu parar de brincar e começou seu ataque. Segurando a mão de Agatha, ele puxou a mesma para baixo desestabilizando o corpo da mulher no ar a trazendo em sua direção e em seguida com sua outra mão, golpeava a face da mulher com toda a força que tinha, a jogando agora contra a parede que Li e Ravena haviam sido arremessados. Ficava nítido que o poder do homem era sua força, ele não parecia ser alguém que se esquivava ou bloqueia ataques, mas sim os impedia com suas próprias mãos.

O golpe tinha sido poderoso demais, mas isso não abala a raposa que se levantava aos poucos se reerguendo para o combate. -Sentiu o gostinho da força dele? Acho que agora nos entende né? Agatha tinha voado assim como seus aliados, que agora se preparavam para investir contra o homem.

Ravena agora começava a deixar suas chamas queimarem, ela tinha a vontade de ir com tudo, Li por outro lado a observava e apenas se preparava e então, a mulher dizia. -Vamos! Os dois avançavam em direção a Antony, Li começava a dar socos fazendo movimentos velozes enquanto golpeava seu adversário que não tinha muita dificuldade para se livrar de seus golpes, já Ravena, utilizava de seu estilo de luta avançando em chamas na direção de Antony.

Ela utilizava chutes e socos poderosos cheios de chamas, que eram facilmente impedidos por Antony, mas ainda assim o deixavam chamuscado com as labaredas que o tocava, queimando seus pelos de forma superficial, e mesmo que o contato não fosse o suficiente com a força, as chamas faziam um papel interessante para atrapalhar o homem.

Agatha mais uma vez avançava com o soru na direção do homem, mas dessa vez ela se posicionava atrás do mesmo preparada para atacar, porém, o homem era inteligente e antes de conseguir disparar sua energia, ele segurava Li e Ravena, e girava seu corpo com velocidade girando os dois ao mesmo tempo buscando acertar Agatha com os mesmos.

Porém, a raposa era veloz, e saía da direção utilizando seu soru mais uma vez para se reposicionar, e dessa vez pegava o homem com a guarda baixa, disparando uma carga de energia poderosa em seu corpo, mas que acabava por pegar em seus aliados também, já que os mesmos estavam presos sendo segurados pelo homem. Antony sentia o poder daquilo, e era jogado para trás, enquanto soltava Ravena e Li para conseguir se mover e parar seu corpo.

A dupla se levantava mais uma vez e Agatha avançava novamente para mais uma sequência de ataques. Ela se aproximava para acertar um chute em seu corpo utilizando sua perna direita para acertar a parte inferior de seu corpo, mas Antony era bem poderoso e também veloz, ele utilizava de sua velocidade para se mover um pouco para o centro da direção do corpo de Agatha e assim a chutar para cima acertando suas costelas.

O chute era poderosos o suficiente para arremessá-la para cima contra o teto, a raposa cospia sangue após o golpe, mas isso não a fazia parar. Ela então utilizava do teto para se propulsionar em sua direção utilizando Valefor e pegando o homem desprevenido, e começava a desferir diversos cortes em seu corpo, as repetições de cortes eram bem rápidas e poderosas, mas o corpo do homem parecia mais resistente que o normal, e mesmo que ferisse seu corpo, ainda eram ferimentos quase superficiais, e quanto mais os golpes eram aplicados, mais profundos se tornava, já que a força de Agatha aumentava enquanto lutava.

Quando ela finalmente terminava, o homem a olhava sorrindo enquanto os cortes pelo seu corpo sangravam junto das queimaduras geradas pelos golpes de Ravena e os hematomas criados por Li. -Ahahaha! Está realmente interessante, agora entendo porque derrotou os dois com tanta facilidade, mas não pense que isso será o suficiente para me vencer! Ele então fazia uma pressão que surgia de seus movimentos, e seu corpo começava soltar fumaça, ele parecia estar entrando em um modo de batalha novo, então era um problema para o grupo.


Samira

A ruiva percebia o quão poderosa era sua nova armadura quando o golpe que recebia era praticamente todo absorvido pela mesma, mas também percebia a força do adversário, que mesmo com a armadura em seu corpo, ainda conseguiu transpassar a pressão do golpe para o corpo dela, a deixando um tanto sem ar.

Nesse momento, ela caía no chão mais uma vez em pose de batalha, ela esperava pelos aliados começarem seus ataques para assim usá-los como distrações e avançar contra o homem, e assim, todos ali aplicavam seus golpes em Antony, que começava a sentir, e o que mais fazia efeito até o momento, eram os golpes de Agatha, que ficavam mais fortes conforme lutava.

Samira utilizou dessa brecha para avançar e assim aplicar um golpe direto no peito do homem, um golpe tão poderosos que o fazia dessa vez arfar  com o soco que o jogava para trás e em seguida uma cotovelada em sua cabeça o arremessando contra o solo, Antony caía mas ainda não estava derrotado, o mesmo se levantava ainda ferido, mas demonstrando um vigor físico incomum, sua força e sua resistência eram grandes, mas seu corpo estava sofrendo com os golpes dos adversários um a um.

Samira conseguia se reposicionar agora, e Antony começava a demonstrar sinais de fadiga mesmo que ainda se mantivesse de pé, o grupo tinha a vantagem numérica, mas o homem parecia ser tão forte quanto todos ali, e se essa luta fosse no um contra um, provavelmente sairiam dali mortos ou completamente feridos.

Histórico:

NPC Acompanhante Agatha:

_________________

Capitulo III — Solstício - Página 5 E7c86S3

Pensamento
Fala
Extras
Ir para o topo Ir para baixo
https://www.allbluerpg.com/t2842-nero-warcry#30069
Ryoma
Administrador
Ryoma


Imagem : a
Créditos : 80
Localização : Masquerade

Capitulo III — Solstício - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Capitulo III — Solstício   Capitulo III — Solstício - Página 5 EmptySáb Out 15, 2022 3:53 am

Why is it so difficult for you

Checar o corpo dela, além da caixa, foi realmente uma boa ideia. Mesmo que não houvesse muitas coisas de alor, Hany conseguiu algumas joias e podia finalmente apreciar o prêmio principal de sua grande vitória. "Uma fruta? Isso é tão importante assim? Ainda bem que to com fome, isso aqui dá pro gasto." Observar o corpo destroçado da oponente, o cutelo foi só para finalizar, mas serviu bem o corte, deixando a pequena até mesmo lamber o sangue de lá para animar um pouco toda a situação. Armas guardadas e com a fruta em mãos era como a garota-tubarão se encontrava no momento, caminhando lentamente na direção onde viu Agatha a última vez. A fruta não era nada absurdo, parecia diferente, mas ao menos era uma novidade ainda não explorada. Sem muito interesse no motivo para ela estar guardada, Boo mordeu metade dela, avançando aos poucos até finalmente comer ela inteira pouco antes de alcançar a raposa.

O sabor não importava muito, bom ou ruim a pequena já se alimentou de coisas piores, pessoas que simplesmente não pareciam saborosas e realmente não eram, coisas assim não importam muito. "O braço vai ter que esperar, as coisas precisam terminar aqui, logo." Sua luta e missão estava finalizada, mas como o objetivo era limpar a mansão, eliminando todos os inimigos, Boo se esforçou um pouco mais, quase que implorando para seu corpo resistir a vontade de sentar para descansar. – Bora. – Com passos mais rápidos, talvez até um pouco mais pesados, a pequena híbrida avançaria no primeiro oponente surgindo a sua frente, indo na velocidade para executar uma rasteira de direita e terminar com um soco no rosto da pessoa que provavelmente estaria caindo, pulando caso o alvo não fosse ao chão com a simples rasteira. Todo inimigo mais simples receberiam o mesmo tratamento, com a garota-peixe buscando evitar seus golpes em simples saltos para longe, moendo o tronco também para evitar tudo e todos, esperando a oportunidade de contra-ataque com os punhos e pernas preparadas, voando no rosto ou até nas partes baixas do alvo, executando cabeçadas, joelhadas, cotoveladas e golpes mais simples se fosse útil no momento.

Com os problemas resolvidos ou não, Hany estaria sempre se movendo para chegar até a raposa, buscando evitar golpes e acabar com qualquer pessoa inútil no caminho de uma vez só, quebrando ou até cortando o pescoço delas após serem derrubados, usando o cutelo ou canivete para tal. Ao alcançar Agatha, restava a ajudar contra o restante dos líderes inimigos. Boo avançaria o mais rápido que pudesse, querendo chamar muita atenção, correndo pelo campo de batalha, executando saltinhos e avanços rápidos, tentando manter a atenção de todos nela, avançando somente em momentos oportunos junto de Agatha e outros aliados, ou até sozinha se parecesse interessante. Os ataques dela seriam básicos, todos visando as pernas ou até as partes íntimas, indo de soco, chute, joelhada, cotoveladas e até cabeçadas para causar dano e também irritar mais uma presa. Com a ajuda dos aliados a derrota mesmo dos mais fortes não deveria ser um problema, mas como coisas estranhas estavam acontecendo naquela mansão, acabou ficando na mente da pequena que proteger e receber os problemas resolveria muitas coisas, por isso ela simplesmente avançaria para impedir que seus aliados fossem feridos, puxando eles para fora de golpes, tentando absorver o dano ou apenas mudar a direção dos ataques.

Com todo o esforço colocado a batalha devia terminar logo, mesmo com a atenção até o fim, Boo ainda se preocupava em finalizar todos que foram ao chão e ainda estavam vivos, fazendo isto após terminar o combate em si, usando o cutelo e o canivete para finalizar os alvos, ou apenas quebrar o pescoço de cada um deles. Nenhum deles merecia sair vivo da mansão, somente os vencedores podem decidir essas coisas. – Acabou? – questionaria, procurando todos os conhecidos, imaginando se estavam vivos ou mortos nesse ponto, caindo sentada no chão só pelo cansaço da luta longa e complicada pro seu corpo. Existiam coisas que mesmo um tubarão não conseguia fazer ou aguentar.

Capitulo III — Solstício - Página 5 PBCMNpd

Histórico:
Objetivos, talvez, não sei:
Ir para o topo Ir para baixo
https://www.allbluerpg.com/t308-hany-g-drezat https://www.allbluerpg.com/t2343-capitulo-i-poesia-com-uma-espada
Kenshin
Desenvolvedor
Kenshin


Imagem : Capitulo III — Solstício - Página 5 VB1QKO4
Créditos : 75

Capitulo III — Solstício - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Capitulo III — Solstício   Capitulo III — Solstício - Página 5 EmptyQua Out 19, 2022 10:28 am






Capitulo III — Solstício

O golpe de misericórdia tinha sido dado pela dupla a qual tinha sido derrotada por mim, o sorriso poderia ser visto de longe em meu rosto ao sentir a última gota de energia sair de meu dedo, e ter a visão de ter ambos os principais inimigos do governo em Kano derrotados. - Esse não vai ser o fim de vocês! Falava vendo que o líder da marinha Happo ainda estava vivo.

Mas aquilo não era o fim da batalha, o segundo em comando do exército estava diante de mim, meus aliados caídos no chão começavam a se levantar. - Não irei hesitar em te acertar caso me atrapalhar! Falava em resposta à mulher que estava de volta ao combate.

A batalha se intensificava de uma forma brutal, não esperava que Antony tivesse uma força tão esmagadora. "Pode não ser a força dele, mas sim meu corpo chegando ao limite!" Pensava ao sentir os golpes que estavam sendo acertados em mim, mas de fato, tinha acabado de ter uma luta bastante desgastante de dois contra um, seguindo para uma batalha contra alguém que estava observando todos os meus movimentos.

"Tenho de terminar essa luta o quanto antes, o sulong não ficará ativo por muito tempo!" A batalha estava se estendendo mais do que eu gostaria, me manter naquela forma seria infindável ainda mais sem a presença da lua, a pesar de ter conseguido utilizar a possessão o 41º Selo ainda estava ativo, custando uma grande quantidade de minha energia para conseguir manter todo aquele poder ativo.

- Está se gabando demais para quem está tendo dificuldades para lidar com uma mulher que acabou de sair de uma luta… Dava uma pausa limpando o sangue que escorria do canto de minha boca.

- Se você sobreviver será o novo líder revolucionário da ilha… Isso explica o porque estava só observando esse tempo todo. O sorriso malicioso podia ser visto em meu rosto. - Não que tenha muita coisa para liderar, olhe a sua volta, veja todos os seus principais aliados sendo mortos, um atrás do outro pelas mãos do governo, e se você perder, simplesmente acabaremos com cada revolucionário da ilha sem esperança deles terem um símbolo de esperança a não ser se curvar diante a bandeira do governo mundial! Dava uma breve gargalhada dando alguns passos à frente me preparando para voltar ao combate.

Me pondo em minha base do estilo de combate, observaria Antony com bastante atenção e assim que percebesse o mínimo de movimentação, me impulsionaria em meus quatro apoios, começando a correr em direção do mesmo, assim que tivesse em uma distância relativamente pequena, daria um salto alto suficiente para poder me esquivar de algum possível ataque vindo do revolucionário. Conseguindo efetuar esse movimento, imbuiria minha perna direita com a eletricidade e assim caindo em direção ao homem tentaria desferir um chute com o calcanhar visando acertar o topo da sua cabeça. Conseguindo acertar usaria o corpo do mesmo como apoio para assim dar uma cambalhota girando e caindo no chão com os quatro apoios.

Aproveitaria desse movimento, esperando que o mesmo começasse a se recompor, para juntar o maximo de energia possível em minha boca, e assim que possível dispararia a mesma com toda a força que eu tinha naquele momento, assim efetuando um combo intenso para cima de Antony. Caso no movimento de juntar energia em minha boca fosse atacada, tentaria flexionar todos os meus quatro apoios saltando para me esquivar, em seguida usando do gueppou para poder tomar maior distância, e logo então disparar a energia que estava em minha boca na direção de Antony.

Mas se além disso não fosse o suficiente, voltaria para o chão me mantendo em pé, onde começaria juntar energia em meu braço direito. - Caminho Demoníaco 16º Selo: Lamento de Zepar! Assim tentaria desferir minha técnica no peito do homem para poder finaliza-lo.



Histórico:

_________________

Capitulo III — Solstício - Página 5 J09J2lK
Ir para o topo Ir para baixo
https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t2343-capitulo-i-poesia-com-uma-espada
Aria
Comandante de Yonkou
Aria


Imagem : Capitulo III — Solstício - Página 5 YxrFUrr
Créditos : 84
Localização : Masquerade

Capitulo III — Solstício - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Capitulo III — Solstício   Capitulo III — Solstício - Página 5 EmptyQui Out 20, 2022 6:36 pm








Ato XVIII



Era perceptível que o inimigo já estava em condições ruins a partir daquele momento. E então, tendo deixado a minha contribuição para aquela conquista de Agatha, deixaria o combate, saindo da mansão enquanto os outros ainda estariam em sua luta. O motivo para aquilo era óbvio para mim: Eu precisava entregar o relatório dos serviços que me foram passados dentro do submundo, afinal, aquilo ali pelo Governo não me renderia a grana que eu precisava.

Antes de passar pelas portas da mansão, daria o comando neural para que a armadura retornasse ao seu armazenamento subcutâneo, assim, voltando a revelar a minha aparência por detrás da mesma. Ao lado de fora, acenaria para qualquer agente do Governo que estivesse no provável cerco da mansão. — Apenas um civil passando. — Diria, com as mãos erguidas em "rendição". Se ainda assim não me permitissem sair da área, continuaria: — Estou com a Agatha e Akagi. — Concluiria, para então seguir passem.

Meus passos me levariam de volta ao distrito das casas de banho, onde entraria na Casa de Banho Lyu. Ao entrar, passaria direto pela recepção, uma vez que já era suficientemente conhecida no local. — Senhora Huang? — Perguntaria, após subir as escadarias para o segundo andar da Casa de Banho. Senhora Huang era a minha chefe, quem tinha me contratado para aqueles serviços específicos. — Tudo pronto. — Diria, olhando para os lados e me certificando de que estávamos à sós. Assim, entregaria o frasco com a T.I.L.T. — Os inventores estão mortos, como ordenado. E o crachá de identificação daquele membro do governo foi plantado nos corpos, como pedido. — Acenaria com a cabeça.

— Depois que me pegar... — Diria, coçando a garganta, como se estivesse insinuando que faltava o pagamento. — Me despedirei. Irei atrás de tesouros na Grand Line... — Finalizaria.





Objetivos
- Aprender Soru e Shigan (preferencialmente no final, saindo da ilha)
- Aprender Forja, Sociologia, Avaliação
- Fazer uma grande mudança na ilha, mudar principalmente com relação a ter meu próprio território no submundo dessa ilha.
- Quero iniciar uma Caçada de Tesouro (achar algum mapa, alguma lenda, etc, pra concluir na próxima aventura no
- Seguir uma história bacana.



Histórico da Aventura
GANHOS

- Proficiência Sociologia (Post nº 05)
- Proficiência Avaliação (Post nº 06)
- Judge (Post nº 10)


PERDAS

- xx (Post nº 1)
-

ALTERAÇÕES

- Berries: ฿38.690.000 -> ฿38.690.000


NOTA FISCAL

- xxx B$ (xx - Post nº 01)
- xxx B$ (xxx - Post nº 01)


RELAÇÕES

- sim


STATUS

PDV: 17.252 (+3.200 Raça) (+20.000 Formas Básicas) = 40.452
STA: 12000
CONDIÇÕES: N/A
FERIMENTOS: N/A
CONTAGEM DE DEFEITOS: N/A

DIÁRIO DE BORDO

NOME DO BARCO

Autossuficiência:
Celeridade:
Estrutura:
Durabilidade:
Poder de fogo:

EXPERIÊNCIA

Experiência: 18 posts
Experiência Akuma no mi: 01 posts
Experiência Rokushiki: Não se aplica
Experiência Outro caminho: Não se aplica
Experiência Hakis: Não se aplica

Quantidade de Postagens do(s) Narrador(es): sei lá man

Resumo:
Citação :

Total sexo




Mini-Ficha
Nome: Samira Evelynne Malkova
Alterego Submundo: N/A
Cargo/Distrito/Salário: Associada/None/2.600.000
Proficiências
Condução
Diagnose
Cirurgia
Disfarce
Dramaturgia
Escudista
(P) Física
(P) Química
(P) Farmácia
História
Criptografia
Investigação
Falsificação
Furtividade
Lógica
Geografia
Mecatrônica
Mecânica
Anatomia

Qualidades e Defeitos
Qualidades
Versátil
Impassível
Atraente
Destemida
Prodígio
Talentosa
Pau para toda obra
Defeitos
Extravagante
Sonâmbulo
Devassa
Ambição
Teimosa

Profissão
Socialite do Submundo da Arqueologia: +30% em Tesouro; Conhecimento do submundo; Desconto na abertura de estabelecimentos; Desenvolve fama e carreira pública em Arqueologia como se fosse Civil normal.

Estilo de Combate
Artista Marcial
Chicoteadora

Acompanhantes e Seguidores
[Acompanhante]Arthur Chesire: Considera o rapaz o seu irmão mais novo. Tem bastante intimidade com ele, já que passaram grande parte de suas infâncias sendo escravos de um nobre de Sirarossa. A vida dos dois juntos teve muitos altos e baixos, se meteram em muitos bicos para sobreviver desde então. Mas decidiram sair de Illusia juntos e ganhar o mundo de alguma forma.


Akuma no Mi
- Sara Sara no Mi: Model Axolotl

Outro Caminho
N/A

Técnicas
N/A

Haki
N/A

Rokushiki
N/A

Atributos
Força: 1190 (+240 EDC) (+200 Arma) = 1630 Class. 11
Destreza: 715 Class. 7
Acerto: 20 (+240 EDC) = 760 Class. 7
Reflexo: 1 Class. 1
Constituição: 241 (+160 Raça) (+1000 Forma Padrão) = 1401 Class. 10

Agilidade: 380
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: nem se dá ao trabalho
Resistência: 0
Penetração: 0

Cores do Template
fala
roxo
royalblue
blueviolet
hotpink
laranja
fala2
laranja2
sky



Ir para o topo Ir para baixo
https://www.allbluerpg.com/t2845-aria-di-lut https://www.allbluerpg.com/t1510p15-capitulo-ii-sonho-de-uma-noite-de-verao#17597
Kira
Pirata
Kira


Imagem : Capitulo III — Solstício - Página 5 D1p9O2Y
Créditos : 11

Capitulo III — Solstício - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Capitulo III — Solstício   Capitulo III — Solstício - Página 5 EmptySáb Out 22, 2022 12:26 am




Hany


A pequena bisbilhotou todos os pertences da mulher, que agora não era nada mais do que um saco de carne caído no chão, ela pegava algumas jóias e as guardava, mas também pegava a fruta que estava na caixa, e sem pensar muito ela mordia a fruta de imediato. Ela tinha um formato estranho e alguns desenhos em espiral, mas isso não impedia a menina de comer a mesma, ao morder ela poderia sentir um gosto podre em sua boca, o gosto da fruta não era nada gostoso, na verdade era bem nojento, algo que Hany nunca havia comido antes.

Nesse meio tempo ela seguia após comer a fruta, buscando ir em direção ao campo de batalhas que Agatha se encontrava, no caminho, alguns inimigos seguiam em sua direção, era um ou outro soldado que tentava parar a menina, mas eles não tinham sorte e eram derrotados de forma simples. A menina poderia perceber que o som da batalha do lado de fora não chegava a mesma, era como se tivesse ficado surda, mas na verdade não era, esse era o efeito do poder da fruta que havia comido.

A menina comeu a Nagi Nagi no Mi, a fruta do silêncio, essa akuma no mi tornava Hany alguém que tinha a capacidade de se tornar furtiva ao ponto quase imperceptível, já que os sons feitos de dentro de sua cápsula criada pelo usuário não deixava o som escapar, mas também podia impedir os sons de fora de entrarem.

Seu avanço parecia bem silencioso, e ela poderia notar aqueles que quando percebiam ela, tinham uma surpresa, pois não a ouviram chegar também, os sons da guerra hora paravam de ecoar, hora voltavam a ser ouvidos, e isso se devia ao estado de Hany no momento, e seu poder estava se manifestando, mas ainda sem o controle da menina, o poder não tinha um estado fixo, e ficava variando vez ou outra, mas nada que fosse impactante para a pequena.

À sua frente, ela poderia notar que a luta de Agatha estava para terminar, seu adversário estava bem ferido e o quarteto que o enfrentava era de fato poderoso, e antes que pudesse continuar avançando, Leo aparecia a pegando no colo e a retirando do chão, ao que parecia o combate tinha terminado e agora só Antony estava prestes a cair.

O homem carregava uma espada, era uma espada diferente, e trazia uma certa força em sua beleza, e ele então explicava. -Finalmente te achei… O que aconteceu? Precisou lutar com alguém muito poderoso é? Bom, desculpe por não estar presente, mas se te serve de consolo, achei isso em um dos quartos da mansão enquanto precisava fugir e estava cercado, por sorte encontrei essa espada… Me foi bem útil, mas não sou tão fan de espadas, quer pra você? Dizia o homem, entregando a espada para a garota.

Ele podia não saber o que estava entregando, afinal, ele não era um fã de espadas, aquela era uma meitou, uma das espadas mais renomadas do mundo, e agora estava em posse da pequena Hany, talvez por sorte? Ou seria destino?


Agatha


A raposa tinha movimentos rápidos e percebia que os dois adversários anteriores estavam derrotados e agora só havia Antony a sua frente. Mais uma vez ela se preparava, o homem não se movia e esperava calmamente para contra atacar, mas seu corpo estava bem debilitado, os ataques anteriores haviam feito grande estrago ao mesmo.

A agente logo embuia sua perna em eletricidade, avançando na direção do homem, o golpe era dado visando acertar seu crânio, mas o mesmo conseguiu impedir o mesmo, porém, o segundo ataque não era parado, a carga elétrica disparada da boca de Agatha acertava o homem em cheio e o fazia sentir o golpe destruir seu corpo pouco a pouco, e quando finalmente estava achando que tudo terminaria e ele poderia reagir, um segundo golpe vinha com tudo em sua direção.

A raposa utilizava seu décimo sexto selo, o lamento de zepar, e assim, acertava o corpo do homem com tudo o que tinha, finalmente o derrubando e o fazendo voltar a  sua forma humana normal, nesse momento, ela poderia perceber que o corpo do homem já não tinha mais vida, era o fim da batalha, e ela tinha atingido seu objetivo naquele lugar, Antony estava morto, assim como Don Wei Rong e Zhi Song.


Samira


Samira percebia que o combate já estava em seu final, e não precisava mais estar ali, afinal, aquilo não traria nada demais pra ela, já que seus verdadeiros objetivos tinham a ver com o submundo e não com o governo mundial. A mulher seguia tentando sair do local, e logo era abordada por alguns agentes que não queria a deixar passar, afinal, a desculpa de ser um civil não faria sentido em um cenário de guerra daqueles, mas quando foi mencionado o nome de Agatha, os homens a liberaram a deixando seguir.

A mulher assim seguia para o distrito das casas de banho, a caminhada era tranquila e logo ela chegava ao local que queria, a  casa de banho Lyu. Logo a ruiva adentrava o local perguntando sobre a senhora Huang que logo a atendia, ninguém ali questionava nada, já que ela era conhecida e já ter frequentado o local várias vezes e assim, a mulher aparece a chamando para um quarto mais isolado, para que ela pudesse dizer o que queria.

A ruiva então entregava o T.I.L.T sua contratante e explicava que os criadores estavam mortos e os crachás estavam implantados em seus cadáveres, assim, a mulher recebia o que havia pedido. -Muito bem! Dizia a mulher entregando um pacote de dinheiro nas mãos de Samira, ali continha um valor de cinco milhões e duzentos mil berries, e agora, a ruiva seguia seu caminho e deixava claro que estava indo para a grande linha.


Todos


O combate finalmente tinha terminado, Agatha tinha finalizado todos os inimigos que precisava e a vitória para o governo contra a revolução tinha finalmente sido escrita na história de Kano. Samira havia entregue o que precisava de sua missão no submundo e Hany derrotado a inimiga que precisava, seus disfarces ainda se mantinham e ninguém imaginava quem eram de fato aquelas pessoas.

Logo após o término da guerra, tudo o que restou foram escombros e destruição, mortes para todos os lados e de todos os lados, e assim uma equipe médica surgia para dar o apoio necessário para todos ali. A primeira a ser tratada era Hany, a pequena parecia ter o seu corpo bem danificado, e Leo a levava com urgência para os médicos que aplicaram todos os tratamentos necessários para que a menina ficasse bem.

Samira chegava logo após, e via Agatha ser tratada no local, a mulher recebia ataduras em seu corpo e mais alguns tratamentos para que ela se sentisse melhor, e logo era a vez da ruiva, que era tratada de seus pequenos ferimentos e hematomas apenas, e logo estando livre para seguir.

Após tudo ali Mistake finalmente aparecia no cenário, a mulher não via nada mas podia ouvir os sons que ainda remanesciam no local, ela então parecia perceber a presença de Agatha por ali, e então a dizia. -Bom trabalho! Vejo que conseguiu executar bem o plano… Bom, agora que terminou por aqui, não são mais necessários, tem um navio no porto de Kano que está indo para a grande linha, o mesmo já sabe da sua chegada até ele, não precisamos mais de alguém como você nesses mares, precisamos que cuide das coisas onde realmente importam e onde estão os peixes grandes. Dizia a velha, praticamente designando a raposa a outra missão.

-Assim que tiver terminado por aí, pode seguir ao navio e será levada até a grande linha, você irá para Masquerade, é uma ilha com a presença do governo mundial, mas também há revolucionários lá... Então já sabe, não é? Concluía a mulher, deixando o local aos poucos. Hany e Samira poderiam ouvir o que a velha disse, e como Agatha era seu passaporte para suas viagens, poderiam seguir com ela caso achassem necessário.

Caso decidissem seguir para o navio de imediato, ao chegar, veriam que o mesmo era bem grande, eles estavam prestes a seguir viagem e só estavam esperando que Agatha se apresentasse por ali para que assim pudessem fazer, o mesmo já estava munido de comida e bebida, e também havia camas e banheiros, para caso elas quisessem se banhar e descansar durante a viagem.

Histórico:

NPC Acompanhante Agatha:

Nagi Nagi no Mi:

Meitou:

_________________

Capitulo III — Solstício - Página 5 E7c86S3

Pensamento
Fala
Extras


Última edição por Kira em Qua Out 26, 2022 9:49 pm, editado 3 vez(es)
Ir para o topo Ir para baixo
https://www.allbluerpg.com/t2842-nero-warcry#30069
All Blue RPG
Administrador
All Blue RPG


Créditos : 35

Capitulo III — Solstício - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Capitulo III — Solstício   Capitulo III — Solstício - Página 5 EmptySáb Out 22, 2022 12:26 am

O membro 'Kira' realizou a seguinte ação: Rolagens


'Sorteio da rota' :
Capitulo III — Solstício - Página 5 Unknown
Ir para o topo Ir para baixo
https://www.allbluerpg.com/t1056-lyosha-bulgakov#10148 https://www.allbluerpg.com/t1725-iii-death-or-paradise#18228
Kenshin
Desenvolvedor
Kenshin


Imagem : Capitulo III — Solstício - Página 5 VB1QKO4
Créditos : 75

Capitulo III — Solstício - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Capitulo III — Solstício   Capitulo III — Solstício - Página 5 EmptySáb Out 22, 2022 4:27 pm






Capitulo III — Solstício

Meu braço atravessando o peito Antony faziam com que um sorriso largo aparecesse em minha face, naquele momento meu corpo também estava em seu limite, uma luta intensa contra três inimigos habilidosos tinha me mostrado que estava perto do meu limite. “Estou verdadeiramente impressionada!” Pensava ao sentir meu corpo se destransformando, voltando as características normais que estava antes.

- Posso tirar o chapéu, aguentaram bastante tempo lutando contra uma sulong... Naquele momento sentia o efeito rebote de minhas técnicas, meu corpo ficava extremamente pesado por conta da energia utilizada no combate, tanto os selos quanto a possessão vieram cobrar o seu verdadeiro preço.

- Droga...! A dor que meu corpo sentia era potencializada pela exaustão que estava tomando conta, parar de lutar era a pior opção naquele momento, mas não tinha mais inimigos consideráveis para poder continuar a se movimentar.

A guerra estava praticamente ganha, os principais generais mortos, podia deixar com a marinha o papel de limpar toda aquela bagunça. Os cuidados médicos então não demoravam a aparecer, via que Hany estava ali perto, a garota tinha alguns ferimentos e era tratada pela equipe, aquilo me dava um certo alivio no qual fazia dar um breve sorriso para a mesma. – Pelo visto não tivemos baixa! Falava olhando para a pequena tubarão, além de Samira está por ali.

Em meio toda aquela bagunça, uma figura conhecida aparecia, Mistake surgia caminhando como se conseguisse enxergar tudo, as habilidades daquela mulher realmente me impressionavam. – No momento em que a diretora me colocou nessa missão, o tempo de vida deles estava contado! Falava ainda sentada enquanto cuidavam dos meu ferimentos, olhava para o lado onde estava o corpo dos inimigos derrotados.

- Como de costume, um membro do coven não costuma ficar por muito tempo em um lugar! Respondia ao receber a noticia de que não era mais necessária minha presença ali, mas é claro que não era, o meu trabalho tinha sido feito, agora restava o governo local e o mundial tecer a história que queriam quem o povo soubessem.

“Quem irão fazer de heróis nessa guerra?” Me questionava sobre quem seria o falso herói, e qual seria o motivo para toda aquela destruição, esse era um dos lados que eu mais gostava de trabalhar para o governo, não importava minhas ações desde que seja em prol do mesmo, a história sempre será escrita pelos vencedores.

- Não sei qual será o destino do corpo dos três, mas eu os colocaria em praça publica para que vejam oque acontece com aqueles que tentam enfrentar o governo mundial! Soltava um breve suspiro após minha fala, terminando de escutar oque mais a cega tinha a falar.

- Certo então temos o próximo destino, muito obrigado pelo auxilio Mistake! Falava tentando me levantar fazendo um pouco de força, sentia meus músculos doendo, fora os ferimentos causados pela batalha.

Caminhava na direção de Hany, esboçando um sorriso para a garota, enquanto balançava minhas caudas de forma feliz. – Acabamos por aqui... Abria meu sorriso para a garota olhando a pessoa que estava cuidando de seus ferimentos. – Então, como deve ter escutado, temos uma nova ilha para ir, sei que está me seguindo pelo acordo, mas saiba que é livre para decidir para onde quer ir... Dava uma pausa me sentando ao lado da garota e pegava em sua mão.

- Se quiser ficar ou ir para outro lugar, fica a seu critério tubarãozinho... Assim acariciaria a mão da garota, fazia um tempo que não a via, e estava curiosa para saber pelo que ela passou enquanto estivemos naquela ilha.

Em seguida olhava na direção de Samira. – Não me esqueci de nosso acordo também, pode vir comigo, aonde eu estiver meus aliados são sempre bem vindos... Dava uma pausa enquanto observava que o corpo da mesma quase não tinha ferimento. – Podemos discutir mais sobre nossa aliança mais a frente! Assim o convite tinha sido feito, a viagem estava marcada.

- O barco está a nossa espera, então resolvam oque tiver para resolver e me encontrem lá esperarei até o fim do dia, se não aparecerem entenderei que não quiseram vir comigo! Assim me levantava do local, em seguida levando minha mão esquerda até a cabeça de Hanny acariciando a mesma lentamente.

- Bom, até mais tarde! Falava assim deixando a dupla livre com suas decisões, assim seguiria até onde estava a mulher que havia me auxiliado na batalha.

- Você tem um cheiro familiar, quem é você!? Olhava para a mesma com um semblante sério, não aceitava que a mesma era uma simples agente, com certeza a mesma tinha algo por trás. – Vamos para o barco, lá me conte quem é você e porque tem um cheiro tão familiar! Assim, como não havia mais nada para ser feito ali, caminharia calmamente até a embarcação.

Logo mais a frente via uma embarcação muito bem preparada, o clássico cruzador do governo mundial, viagens rápidas, principalmente se tratando de atravessar o calm belt, assim que adentrava via que o mesmo estava pronto para seguir viagem. – Avisa ao oficial em comando, que aguardarei alguns amigos para a viagem! Falaria para o primeiro marinheiro ou agente que encontrasse, em seguida, iria em direção a uma das salas junto da mulher que havia me auxiliado. – Agora me diga quem é você!? Tínhamos tempo para uma conversa, até que Hanny e Samira chegássemos para poder seguir viagem.



Histórico:

_________________

Capitulo III — Solstício - Página 5 J09J2lK
Ir para o topo Ir para baixo
https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t2343-capitulo-i-poesia-com-uma-espada
 
Capitulo III — Solstício
Ir para o topo 
Página 5 de 6Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte

Permissões neste sub-fórumNão podes responder a tópicos
All Blue RPG :: Oceanos :: Blues :: West Blue :: País de Kano-
Ir para: