Bem-vindo ao

All Blue

É com muito prazer que lhes damos os comprimentos ao nosso RPG. All Blue se trata de um RPG narrativo com o ambiente principal centrado em One Piece, obra de Eiichiro Oda.
Se divirta nessa nova aventura e se torne o novo rei pirata... Se puder!

Últimos assuntos
IV - You'll never see me cryHoje à(s) 11:40 pmporJohnny BearCréditosHoje à(s) 11:29 pmporSkÿllerOs Infernais - Um Tesouro Banhado em SangueHoje à(s) 11:15 pmporDeepKris, a Incrível NinjaHoje à(s) 10:46 pmporFormigaNa busca por sinaisHoje à(s) 9:38 pmporOverLord~Voracity~Hoje à(s) 8:20 pmporShioriI know what I want and where I'm goingHoje à(s) 5:34 pmporAnthony DiorQuanto Vale o ShowHoje à(s) 4:40 pmporMendoncaRecomeçosHoje à(s) 3:08 amporFaktorIndicaçõesOntem à(s) 10:06 pmporKenshin

III - Death or Paradise

Página 1 de 9 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9  Seguinte
Achiles
Imagem :
III - Death or Paradise Bf3w3iH
Créditos :
25
Localização :
Farol - Grand Line
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1735-caitlyn-g#18385 https://www.allbluerpg.com/t2060-iv-you-ll-never-see-me-cry#22235
Achiles
Pirata
III - Death or Paradise Qui Maio 05, 2022 11:49 pm
III - Death or Paradise

Aqui ocorrerá a aventura aberta do(a) Pirata Lyosha Bulgakov & do(a) Caçador(a) de recompensa Jyundee Kujoh. A qual não possui narrador definido.
Lyosha
Imagem :
III - Death or Paradise AO7UjML
Créditos :
62
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1056-lyosha-bulgakov#10148 https://www.allbluerpg.com/t1725-iii-death-or-paradise#18228
Lyosha
Administrador
Re: III - Death or Paradise Sex Maio 06, 2022 4:04 am




Home's where you go when you run out of homes





———Lyosha sentia-se genuinamente satisfeito após conferir a embarcação, não era um especialista nessa área, mas achava o navio formidável. É óbvio que ele não era o pináculo do luxo e elegância, mas parecia ser confortável e adequado o suficiente para comportar todos os seus tripulantes de forma bem mais agradável que a embarcação anterior. O estado do barco também estava impecável, de forma que estava convencido que delegar essa escolha para a navegadora havia sido um grande acerto. - Você fez um ótimo trabalho, Mica, obrigado. Sabia que não iria me decepcionar. - Agradeceria de forma sincera, com um sorriso caloroso no rosto.

———Apesar de todas as qualidades que aquele veículo apresentava, o que realmente levantava o espírito do espadachim era a sensação de finalmente ter achado seu lugar no mundo, a sensação de pertencimento lhe acometia pela primeira vez. Sentia que aquela embarcação era sua casa, um santuário para ele e todas que lhe acompanhavam, que estava determinado a proteger com sua própria vida. - Mica, refresque minha memória, você disse que sou seu capitão, não é mesmo? - Era uma pergunta capciosa, uma armadilha que torcia para dar certo. Caso a mulher dissesse a verdade, abriria um sorriso malicioso. - Ótimo, então o quarto com cama de casal é meu, não existe discussão sobre isso. - Ignoraria qualquer protesto e, mesmo que a mulher negasse a afirmação ou ficasse em silêncio, simplesmente se dirigiria até o quarto da cama de casal como se fosse o dono do lugar.

———O homem trataria de instalar-se rapidamente no local, abriria o guarda-roupas, guardando uma unidade das das vestimentas que havia comprado recentemente no móvel e separando a outra unidade para vestir-se, precisava de novos ares. Tentaria não se delongar para estrear as novas peças, substituindo as roupas que trajava pelas novas com relativa rapidez. Já bem trajado, separaria os livros que carregava consigo, colocando os mesmos sobre algum móvel, deixando também no mesmo lugar a garrafa de champagne, em seguida, agarraria o livro que versava sobre arrombamento e saíria para o convés.

———Fora do quarto, procuraria pela navegadora, para parabenizá-la mais uma vez. - Você realmente fez uma escolha perfeita, só precisamos decorar, para ficar mais com a nossa cara, e escolher um nome. - A criatividade não se fazia presente no momento, mas tinha certeza que conseguiria pensar em uma boa sugestão para um nome mais tarde. - Vou tirar um tempo para me acostumar com o ambiente e ler um pouco, talvez isso me ajude a pensar em algo. - Comentaria antes de se despedir e retornar para o quarto.

Aprendizado: Arrombamento

———As habilidades de sua Akuma no Mi haviam expandido os seus horizontes, era a habilidade perfeita para um ladrão, de forma que uma gama de conhecimentos que antes não lhe despertavam interesse, agora lhe pareciam vitais. Arrombamento era um belo exemplo, por mais que sempre pudesse arrombar e explodir as coisas, destrancar portas e cadeados de forma furtiva lhe conferia muita vantagem, além de lhe conferir mais independência, não teria precisado dos serviços de Godo por exemplo. Focado e determinado a absorver todo o conhecimento que pudesse sobre o assunto, começaria a folhear as páginas do livro, prestando bastante atenção em seu conteúdo. Não se importava em perder horas de seu dia naquilo, afinal, ainda era manhã e não tinha nenhum compromisso em sua agenda.

Fim do aprendizado

———Finalizando o livro, deixaria-o sobre um móvel novamente e sairia do quarto, retornando ao convés. Encostaria-se na amurada do navio, observando o porto e pensando no que poderia fazer, já que detestaria ficar entediado.



Lyosha Bulgakov
1





_________________

III - Death or Paradise H4KRIvB
Johnny Bear
Imagem :
III - Death or Paradise Ekko-middle-finger
Créditos :
05
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1115-jyundee-kujoh#10441 https://www.allbluerpg.com/t1725p60-iii-death-or-paradise
Re: III - Death or Paradise Sex Maio 06, 2022 8:51 pm

武士道 Bushido




Há o nítido cansaço pesando sobre os ombros, mesmo com o descanso, se recusava a ir embora. Ao cumprimento de Furu, estivesse ele acordado, alongando o braço em direção a sua cabeça, afagando, claro aceno tentando desenhar no focinho deste aquela expressão de língua para fora que me fazia sorrir timidamente. Com sua energia contagiante, me forçava a sair da cama depois de mais alguns minutos postergando a tomada de decisão: Continuar ou não a busca por Gararam.

Poucas pistas para seguir, provas danificadas pelos agentes externos, todas as condições eram perfeitas para sugerir outra frustrante busca por um fantasma - Provavelmente já deve estar morto - Em ambições vagas, os desejos por uma busca acirrada enchiam meu peito em fervor, contudo, pude sentir o gosto amargo da insatisfação, erros foram cometidos, dos quais unilaterais, há decisões que por muito pouco não deixei a razão dominar, quem sabe a influência de fatores externos estivesse começando a me afetar.

- Quer ir comer, Furu? - Por alguns instantes quase esqueci de que estávamos em um bom hotel, de pouco pude aproveitar a estadia, sendo assim, nesta espera pelo restante dos tripulantes, dedicaria algumas horas de meu dia para aproveitar o que as instalações tinham a oferecer, a começar pela comida. Repor algumas energias com alimentos fortes, na verdade, era uma procura pessoal estar à vontade de experimentar pratos diferentes - Vou querer um Baião de Dois, carne de sol e mandiocas fritas por favor! - Me referindo ao garçom com educação e calma, esperando que Furu se portasse educadamente, afinal, se tratando de comida devemos manter a calma e a classe, nada como apreciar um bom almoço - ou janta [color=#cc3300]- Meu deus por quanto tempo eu fiquei dormindo?!- Murmurei, olhando para o cachorro, apavorada.

- Furu! Experimente, o sabor é divino! - Dando alguns pedaços para o cão pidão, disfarçando um pouco para não atrair tantos olhares ao redor.

Rumo ao segundo estágio da minha proveitosa estadia, partiria para um banho especial, fosse em alguma banheira do hotel ou simplesmente no meu quarto, iria desfrutar um pouco do relaxamento que as bolhas pudessem dar enquanto aguardava pelos meus companheiros de navegação, quer dizer, se eles ainda estivesse na ilha, MAS esse não é um momento de se preocupar tanto assim com essas questões, ficaremos em pânico depois que eu relaxar um pouco na banheira, isso é, caso tenha uma, aí então teríamos um grave problema, sem uma banheira, tomando banho em pé e sob a incerteza de ter sido ou não abandonada por ter demorado tempo demais sem dar notícias.


____________________________________________________________________

Dados:

Objetivos:





Shiori
Imagem :
III - Death or Paradise EEEWL0c
Créditos :
46
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t363-shiori-miyamoto#1109 https://www.allbluerpg.com/
Re: III - Death or Paradise Sex Maio 06, 2022 11:43 pm
III - Death or Paradise



Jyundee Kujoh

O despertar da moça era agradável, onde ela logo via o doguinho bastante feliz, levantando e começando a lamber a sua mão, ele começava a girar em volta dela logo no começo, cobrando aquela pitadinha de carinho completamente ansioso por isso. Era certamente bom de se ver. A caçadora passava seu tempo por ali, inicialmente em sua reflexão pessoal, mas como falava em voz alta, ela tinha respostas de Furu.

A primeira coisa que ela dizia, era respondido com um latido, que era positivo, ele achava que talvez o homem malvado estivesse morto. Apesar de ele não entender quem, ele entendia mais ou menos a ideia de morte, de toda forma na hora de comer, o bicho fazia o show, latia repetidas vezes, enquanto agitadamente balançava a cauda de um lado pra o outro, com a linguinha de fora todo fofo.

Então os dois desceram para a parte de baixo do Hotel, onde no restaurante a mulher pediu por um belo baião de dois e mandiocas fritas, junto com um belo acompanhamento de carne de sol, um prato certamente gostoso e muito nutritivo, era certo que ira aproveitar perfeitamente tudo isso. Então dado essas questões, o cachorro ficava ali embaixo da mesa olhando pra ela, mas num ângulo que ela conseguia enxergar.

Quando o prato pousou na mesa, trago pelo garçom, ela podia ver a carinha daquela criaturinha, que praticamente implorava por um pedaço, as orelhinhas desciam enquanto ele dava uma leve mordidinha puxando a calça dela pra chamar mais atenção dela, então quando recebia sua alegria era enorme, ele começava a comer, com a cauda balançando e batendo no chão.

Alguns clientes olhavam aquilo, mas não pareciam se importar tanto, poucos se mostraram incomodados, mas não disseram nada em voz alta, ficando apenas nos olhares, o sabor tinha sido excelente, onde finalmente era hora do banho. Ela ia para a banheira do quarto, que tinha um grande espaço. Ela deitava-se na água refrescante, e Furu saltava ali com ela, ficando nadando em um dos cantos da banheira. Ele gostava do bom e velho banho.

Lyosha Bulgakov

A garota ficava toda cheia de si com o elogio, afinal ela sabia que era boa mesmo pra escolher essas coisas. E com toda essa confiança, ela logo respondia a próxima pergunta sem muita dúvida.-Sim, você é o capitão. Sem dúvidas eu disse isso.- falou confirmando sem muito arrodeio, até que de repente, a segunda informação veio, ele queria era o quarto de casal.

Ela então com os olhos semifechados demonstrando uma certa desconfiança, ela analisava a informação que surgiu dali do nada, e vendo isso logo falava.-Ow ow ow mas o capitão tem de buscar o melhor pelos seus tripulantes, ele está pronto para se sacrificar por eles. Então veja bem, acho que eu deveria ficar com a cama de casal. Afinal eu sou a tripulante mais antiga e fiel não acha?- disse tentando dissuadir o rapaz sobre aquela ideia, na verdade ela nem queria tanto assim a cama de casal, mas isso até ele solicitar ela.

Talvez fosse fruto de mera implicância vindo dele, mas até então era isso que fazia eles terem essa boa relação, suas múltiplas discussões para chegar a conclusões bobas como essas. E se ainda insistisse no ponto ela então diria.-Mas pensa bem, você não acha que vai ficar muito relaxado, e talvez perder o tato, sabe, líderes precisam de firmeza não é mesmo?- diria ela mais uma vez naquele tom argumentativo, tentando conquistar sua vaga no quarto.

Mas quando visse que não ia ter muito o que fazer quando a isso, ela diria.-Tudo bem, tudo bem… MAS você vai ficar me devendo um sacrificio.- e se ele tentasse questionar sobre o que era esse sacrifício, ela então começaria a assobiar, como se não tivesse papo, de modo levemente infantil, desviando o olhar como se nem soubesse do que ele tava falando.

Então quando ele falava no nome do barco, a garota levou a mão ao queixo, ela tinha pensado em um primeiro momento já falando o nome.-Assombrado!!! É… Acho melhor não né… Parece coisa de mal agouro.-Então ela começou a pensar em um segundo nome, e isso levou alguns segundos apenas quando ela puxou o segundo nome.-Que tal Feiticeiro!! É… Talvez também não seja o melhor…- disse ela então deixando o rapaz sair pra fazer sua leitura, enquanto pensava num nome, algo que ela ficou encucada.

Ele então se acomodou, pegou seu livro e leu, o livro falava das habilidades necessárias pra destrancar portas de tipos diferentes, janelas, e similares, aprendendo as habilidades para isso, ele levou três horas pra isso, mas conseguiu logo sair dali, vendo novamente a Loira que veio em direção a ele.-Que tal Samsara? Sabe o Samsara representa o fluxo incessante de renascimentos através dos mundos, e esse barco de certo modo representa nosso recomeço né?- disse ela com uma sugestão que veio a mente nessas três horas pensando sobre o assunto.



HistóricoPosts: 01
Nome: Lyosha Bulgakov
Nota Fiscal:
- 4.060.000 B$ (em mãos) 11.000.000 (Banco)
Ganhos:
- Proficiência Arrombamento (Turno 1)


Perdas:
-

Status:

PDV: 9.624/9.624
STA: 300/300
CONDIÇÕES: N/A
FERIMENTOS: Ferimento na mão, Marcas de dente de tubarão - (4/4) - curado.
CONTAGEM DE DEFEITOS: 0/10

Dano Explicado: Danos restaurados depois do descanso longo.
—------

Posts: 01
Nome: Jyundee Kujoh
Dinheiro: 2.690.000
Ganhos:
-
Perdas:
-
Status:

PDV: 8.992/8.992
STA: 300/300
CONDIÇÕES:
-Sonolento I - Passa com descanso
FERIMENTOS: N/A
CONTAGEM DE DEFEITOS: 0/10

Dano Explicado:


_________________

III - Death or Paradise YHVeK1M

III - Death or Paradise VYrwji0
Lyosha
Imagem :
III - Death or Paradise AO7UjML
Créditos :
62
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1056-lyosha-bulgakov#10148 https://www.allbluerpg.com/t1725-iii-death-or-paradise#18228
Lyosha
Administrador
Re: III - Death or Paradise Sab Maio 07, 2022 4:14 am




Samsara





———Lyosha dava um sorriso sádico ao perceber que Mihaela havia mordido a isca, agindo exatamente como ele esperava. Claro, sabia que ela iria reagir e discordar por pura implicância, estranharia se ela agisse de outra maneira, de forma que estava pronto para defender o seu ponto. - Devo concordar com você, Mica, um bom capitão realmente deve buscar o melhor para seus tripulantes e se sacrificar por eles. - Era uma lógica irrefutável, de fato, mas tudo depende do ponto de vista. - Justamente por isso, eu devo estar sempre na melhor condição possível, bem descansado. Seria uma tragédia se eu fracassasse nesse dever, não é mesmo? - Perguntaria de forma retórica, como sempre com um sorriso no rosto.

———O próximo comentário da navegadora era muito mais fraco que o anterior, a forma que um homem dormia não tinha nenhuma relação com sua diligência, de forma que não se daria ao trabalho de responder de forma séria. - Mica, o único jeito de você dormir nessa cama é se dividi-la comigo, trate de aceitar isso. - Achava que isso botaria uma pedra sobre a discussão. A menção a um sacrifício fazia um frio correr pela sua espinha, mas tentaria disfarçar isso com um comentário bem-humorado. - Eu já sacrifico pedaços da minha sanidade toda vez que converso com você, você está começando a ficar gananciosa demais se deseja mais que isso. - Responderia, com um sorriso confiante estampado em seu semblante.

———O debate sobre o nome da embarcação, além de interessante, era de suma importância, um barco não poderia zarpar de um porto sem ter um nome. - Não me soa bem, esse nome dá a entender que espíritos assombram o barco. Mesmo que mudemos para assombração, continua ambíguo. - Reagiria desta forma, com sinceridade diante da primeira sugestão. Não seria diferente com a segunda. - Feiticeiro me parece genérico demais. - Responderia em tom pensativo, buscando, sem sucesso, por adjetivo que pudesse melhorar esse nome.

———Pensava que a leitura faria sua criatividade florescer, não foi o caso. Ao se deparar com a loira e sua nova ideia, começou a refletir sobre o nome sugerido. Samsara era um nome exótico, no sentido positivo da palavra, e tinha uma boa sonoridade. Apesar da ignorância em relação ao sentido do nome, essa parecia ter sido a melhor sugestão até então. Ao saber o significado, o jovem passou a crer que a sugestão caia como uma luva. - Às vezes, você é uma gênia. - Declararia empolgado, antes de abraçar a mulher. - Samsara é um ótimo nome, vou pegar a garrafa de champagne e convidar Alesya para esse grande momento. - Falaria após soltar sua companheira, referindo-se ao batismo do barco como se fosse um evento de gala.

———Faria o que havia indicado, pegaria o champagne em sua cabine e depois desbravaria o território da embarcação em busca de Alesya. Encontrando a cozinheira, abriria um sorriso caloroso para a mesma e, após uma reverência pomposa e exagerada, ofereceria a sua mão livre. - Senhorita, um evento muito importante está para acontecer e sua presença nele é indispensável. A recusa não é uma opção. - Manteria o suspense e conduziria-a para fora da embarcação, no porto, esperando encontrar a navegadora lá.

———Exibiria a bebida e perguntaria: - Alguma de vocês duas quer fazer as honras? - A pergunta era genuína, não fazia questão de batizar o navio, mas, se nenhuma delas demonstrasse interesse, caminharia até o barco e estouraria a garrafa contra o casco do barco, fazendo isso de uma forma que tivesse certeza de não se melar após o impacto. - Bem-vindo ao mundo, Samsara! - Saudaria a embarcação, mais animado que o normal, mesmo que não fosse ele quem tivesse realizado o batismo. Sabia que esse momento ficaria guardado em sua mente até o último suspiro.

———Assim que o êxtase da comemoração passasse, viraria-se para as duas acompanhantes. - Mica, posso lhe pedir um favor? Você poderia ir até o hotel e procurar por Jyundee? Sou um homem honrado e não gostaria que ela pensasse que foi abandona. - Se a navegadora indagasse o motivo de ser ela a escolhida, responderia de forma natural. - Você era a colega de quarto dela, me parece óbvio que seja você quem deve ir atrás dela. - Assim que tivesse lidado com essa situação, voltaria-se para a cozinheira. - Quanto a você, Alesya, será que poderia, por favor, abastecer Samsara com provisões? Não acredito que a dispensa desse navio tenha saído do estaleiro cheia de comida. - Caso a mulher concordasse em fazer esse favor, sacaria dois milhões de berries e entregaria-os na mais da mesma. - Acredito que isso seja o suficiente. - Não sabia como avaliar o preço das provisões com exatidão, de forma que preferia dar dinheiro de sobra e receber o troco depois do que enviar menos que o necessário.

———Não só de delegar tarefas vive um homem, Lyosha também tinha sua própria lista de afazeres. Seu conhecimento sobre arrombamento era completamente inútil sem as ferramentas certas, de forma que procuraria por um conjunto de gazuas e outros acessórios de arrombamento. Se dirigiria primeiro ao mercado que já havia visitado, caso não tivesse sucesso em sua busca, recorreria ao seu velho amigo, Godo. Pagaria qualquer valor justo pelas ferramentas, daí então, se dirigiria até a biblioteca. O fantasma mais odiado pelas bibliotecárias atacaria novamente, dessa vez procurando por livros sobre persuasão e atletismo. Persuasão, assim como tudo que versava sobre a natureza humana, lhe interessava. Relativo ao atletismo, bem, agora que sabia abrir portas, também era conveniente conseguir pular muros caso algo desse errado. Realiza o roubo com os mesmos cuidados de anteriormente e, após isso, retornaria ao navio.



Lyosha Bulgakov
2





_________________

III - Death or Paradise H4KRIvB
Johnny Bear
Imagem :
III - Death or Paradise Ekko-middle-finger
Créditos :
05
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1115-jyundee-kujoh#10441 https://www.allbluerpg.com/t1725p60-iii-death-or-paradise
Re: III - Death or Paradise Sab Maio 07, 2022 7:16 pm

武士道 Bushido




Pondo um punhado da porção aos dispor do canino, dessa a mais genuína expressão da felicidade, já que não podia mais conter suas explosivas emoções, contando que isto não fosse refletido em momentos sérios, não via problema algum em seu estardalhaço ingênuo - Uma boa pedida, realmente lamento por estar longe dos outros, mas acho que vamos ter de lidar com isso em breve - A postergar aquela busca, decerto haviam alguns motivos além para não desviar da rota principal, embora o seguinte destino tecia sob a bandeira da navegadora, também estava por combinar uma última tentativa de juntar a Komi ao grupo.

- Furu, perai não, NÃO SACODE! CALMA, CALMA! - Bradaria em certo desespero ao sair do banho, evitando que ele molhasse tudo ao redor - Calma eu vou pegar a toalha, não se renda aos seus instintos - Partindo rápido para pegar algo que pudesse secá-lo antes que o restante do cômodo, inclusive eu, fizesse esse papel.  - Pronto, aqui está - Conseguindo conter a fera, tornava ao estranho dilema, pendendo para uma busca mais minuciosa por aqueles que me acompanharam até ali - Bom, quem sabe eles me ajudem a convencê-la, isso se aceitarem-na, nem ao menos vos consultei sobre isso, acho que foi um pouco egoísta de minha parte -

Decerto arranjar um novo acompanhante sem avisar tampouco dar-lhes a oportunidade de conhecê-la era vil, me restara uma oportunidade de restaurar a boa ordem - Eles também não te conhece ainda Furu, vou apresentar você ao capitão, tente não se esfregar muito nele, é um cara que anda sempre bem ajeitado, deve se importar bastante com o bem estado das roupas - Do pouco tempo que vi em seus trejeitos, era minucioso em manter uma serenidade e boa aparência, não pude vê-lo trajando sequer outras coisas que não garbosos tecidos.

A primeira e mais óbvia opção seria perguntar para o recepcionista sobre a localização do trio, a relatar que em algum momento eles pudessem ter passado por alí - Boa Tarde, gostaria de saber se viu a direção para onde um homem de cabelos grisalhos, trajando ternos seguiu, chegamos todos juntos aqui, mas ele provavelmente pode ter passado por aqui acompanhado de uma mulher loira com um olhar meio psicótico, atendem pelo nome de Lyosha e Mihaela, respectivamente. -

A outra escolha sendo então seguir em direção ao porto do qual chegamos, a visitar o velho barco companheiro dos mares, talvez já estivesse por lá, embora fosse ainda mais desesperador saber que eles já estavam planejando partir.


____________________________________________________________________


Dados:

Objetivos:






Shiori
Imagem :
III - Death or Paradise EEEWL0c
Créditos :
46
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t363-shiori-miyamoto#1109 https://www.allbluerpg.com/
Re: III - Death or Paradise Sab Maio 07, 2022 9:43 pm
III - Death or Paradise



Jyundee Kujoh

Jyu tinha agora o maior desafio impedir que Furu, ih já era, assim que eles estavam fora do banho o doguinho se balançou todo, ele não pode aguentar a pressão, o bicho acabou com o lugar na movimentação, ele até ficava levemente com vergonha depois, olhando com uma carinha meio triste e colocando a patinha na frente do rosto como se fosse um pedido de desculpas. Mas ainda era preciso secar ele levemente, afinal restava alguma agua, ele realmente tinha ido com tudo na pressa e empolgação.

De toda forma, confronto tinha acabado, e ela descia para questionar sobre seus outros amigos, o doguinho já nem lembrava mais do ocorrido e desfilava alegremente observando as pessoas pelas quais ele passava, ela ia perguntando a um e a outro, até que quando estava no meio de um questionamento, sentia dois dedos gelados tocando bem na parte desnuda do ombro, que ficava ali perto do pescoço e a voz conhecida dizia.-Buu!- Era a loira que ela estava procurando, ela tinha chegado ali bem no tempo certo.

Mihaela logo que via o doguinho já ia perguntando.-Ele é seu? Mas que bichinho mais bonitinho? Qual o nome dele.- falou se agachando enquanto se aproximava dele, ela começava a fazer carinho e ele girava meio doidinho em volta de si mesmo, enquanto balançava a cauda.-O barco está pronto pra a gente partir, estavamos te esperando. Você meio que desapareceu, quase não te acho keke- disse agora se levantando depois de brincar um pouco com Furu.

Então ela começou a convidar ela para partirem, afinal não restavam tantas coisas pra fazer por ali pela ilha no fim das contas.-Vamos nessa que o capit… O Lyosha ta parecendo já meio entediado, apesar que a Alesya foi reabastecer o barco também.- disse ponderando quanto tempo eles tinham pra se organizar e resolver essas coisas. De qualquer forma, ela tinha uma missão ali que era levar a caçadora em retorno, mas o choque finalmente veio.

Os olhos dela bateram no cabelo de Jyu, e então ela segurou o riso dizendo.-Ow ow pera aí, quando foi que você ficou loira? Caramba, você era ruiva ontem de manhã…- Pintar o cabelo do nada parecia pra a ceifeira, o mair exemplo de começar a perder o controle da própria vida.

Lyosha Bulgakov

A garota tinha acertado no alvo quando deu sua sugestão de nome para a embarcação, algo que realmente Lyosha tinha aceitado. Ela então gargalhou.-Viiuuu eu sou tão boa que poderia ficar com a cama de casal pra mim.- disse, retomando levemente ao assunto antes de deixar ele sair do lugar. Mas logo ele foi buscar a outra dama.

Quando ele chegou ao local, ele viu ela num de seus momentos de tranquilidade, estava provando alguma coisa, talvez uma receita nova, mas já parecia ter terminado de fazer uma pequena quantidade, teste de sabores provavelmente, era algo que lembrava chantilly.-Uma coisa importante? Vamos, vai ser outro assalto como aquele?- Questionou ela antes de saber do que se tratava, talvez dessa vez ele precisasse de dotes femininos dessa vez.

Ou simplesmente de uma caçadora, que pudesse identificar alvos à distância, então ela andou com empolgação até o barco, e apesar de ser muito diferente do que imaginou inicialmente ver a embarcação não era algo decepcionante, na verdade seus olhos se enchiam com aquilo. O lugar estava bastante limpo, e bem cuidado, e agora sim, esse parecia um barco que poderia levar eles muito longe.

Ela não deixava de expressar seu ânimo com aquele novo barquinho.-Com uma boa decoração esse sim é o barco!!- disse claramente empolgada com a situação girando e olhando, até que escutava o nome, algo que fez ela buscar na mente o que poderia ser, mas diferente dos dois travessos, ela não entendia tanto de ocultismo.

Então a palavra Samsara lhe soou bem, mas teve de questionar o significado.-Eu gostei, o nome soa bem, mas o que significa exatamente?- e era nessa hora que os olhos da loira brilhavam ao fundo, enquanto ela se aproximava com uma expressão fanática, os olhos vermelhos brilhando em grande demonstração de empolgação.

Então ela começou a falar explicando o que exatamente aquele nome queria dizer.-[colo=orange]Samsara é o fluxo incessante de renascimentos através dos mundos, ele representa vida, morte e renascimento, eu pensei nesse nome por que esse barco representa nosso recomeço, acho que de todos aqui.[/color]- Disse com bastante confiança, a outra moça parou pra pensar sobre e realmente era um nome que dizia muito sobre aquele grupo de diferentes desajustados.

Então suas palavras eram de aprovação para com a ideia.-Hmmm… É bem poético, gostei.- Então era chegada a hora do batismo, onde o rapaz questionava se elas queriam fazer isso, Alesya sem muita demora cedia fazendo um movimento de cabeça negando querer batizar ele, achava que deveria ser algo entre os dois outros maluquinhos, já que esse barco era uma conquista mais deles.

Então a loira deu um sorrisão falando.-Não, o barco deve ser batizado pelo capitão!! Vamos lá faça as honras.- Então as duas o acompanharam, quando a garrafa de champanhe estourou Mihaela sorriu com algo estampado de canto a canto de seu rosto, o animo também contagiava ela, Alesya ficou mais reservada, mas claramente estava feliz com a situação também.

Com isso aconteceu o que a loira dizia.-A um novo começo!!- e com isso o assunto voltava às tarefas, ele repassava uma para Mica que logo lembrou que tinha algo para fazer com Jyu, elas duas tinham combinado de ir ver mapas.-É… Na verdade eu tinha combinado de ver uns mapas com ela, mas ela evaporou.- e outra para Alesya que recebeu os dois milhões.-Sem problemas, vou pega o que preciso pra uma viagem longa.-, algo que as duas aceitaram com certa facilidade, confirmando com ele e saindo do local, e era então que chegou a hora do fantasma.

Ele caminhou para a mesma biblioteca de antes, e algo que ele podia perceber, é que diversos crucifixos tinham sido colocados pelas paredes, e tinha um cheirinho de incenso, deviam ter benzido o local contra invasões fantasmagóricas. O rapaz pegou os dois livros de seu interesse sem pestanejar, e mais uma vez o furto aconteceu sem problemas por ali.

E por fim ele buscava itens para arrombamento, algo que poderia facilitar sua vida pra caramba, ele então foi até algumas lojas mas no fim, ele acabou no Godo, mais uma vez. O homem o atendeu denovo.-Bem vindo de volta YEAH, você veio com mais um cofre? Yeah!! Ou algo assim?- falou ele esperando respostas. E claro quando ele ouviu sobre o devido Kit buscado.

Ele puxava uma pequena malinha que dava para portar com facilidade, abrindo ela ele exibia alguns itens focados em arrombamento, desde as Gazuas e outros itens menores, como por exemplo ferrinhos finos com cabo de plástico, que poderiam ser usadas para enfiar em fechaduras.-A caixinha completa custa 250.000 berries, mas só as gazuas custam 100.000, já que elas são o mais caro do Kit Yeah o que vai ser? Yeah- e era esse o momento de negociação onde ele poderia escolher algumas coisas ou a caixa.



HistóricoPosts: 02
Nome: Lyosha Bulgakov
Nota Fiscal:
- 4.060.000 B$ (em mãos) 11.000.000 (Banco)
Ganhos:
- Proficiência Arrombamento (Turno 1)


Perdas:
-

Status:

PDV: 9.624/9.624
STA: 300/300
CONDIÇÕES: N/A
FERIMENTOS: Ferimento na mão, Marcas de dente de tubarão - (4/4) - curado.
CONTAGEM DE DEFEITOS: 0/10

Dano Explicado: Danos restaurados depois do descanso longo.
—------

Posts: 02
Nome: Jyundee Kujoh
Dinheiro: 2.690.000
Ganhos:
-
Perdas:
-
Status:

PDV: 8.992/8.992
STA: 300/300
CONDIÇÕES:
-Sonolento I - Passa com descanso
FERIMENTOS: N/A
CONTAGEM DE DEFEITOS: 0/10

Dano Explicado:


_________________

III - Death or Paradise YHVeK1M

III - Death or Paradise VYrwji0
Lyosha
Imagem :
III - Death or Paradise AO7UjML
Créditos :
62
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1056-lyosha-bulgakov#10148 https://www.allbluerpg.com/t1725-iii-death-or-paradise#18228
Lyosha
Administrador
Re: III - Death or Paradise Dom Maio 08, 2022 2:41 am




I may be a burglar...but I'm an honest one





———A insistência, ou, melhor dizendo, implicância, da ceifadora era algo admirável e parecia não ter fim, de forma que o jovem não podia evitar que uma risada escapasse. - Kyahahaha! Você não sabe se dar por vencida, não é mesmo? - A situação não era chata ou incoveniente, pelo contrário, divertia-o bastante. - Fique tranquila, Mica. Se um dia trocarmos de embarcação, terei certeza de providenciar uma cama de casal para você também. - Apesar de não planejar adquirir outro navio tão cedo, a promessa era verdadeira.

———O espadachim ficava surpreso ao notar a empolgação da cozinheira com a mera especulação de um novo assalto, de forma que seu sorriso se alargava. - Receio que não. Encontrar um lugar que valha a pena roubar não é tarefa fácil, de forma que, a não ser que você tenha uma sugestão quanto a isso, não é algo previsto na nossa agenda. - Se fosse um pouco mais ortodoxo, provavelmente ficaria chocado com a facilidade que Alesya demonstrava quando se tratava de aceitar esse tipo de vida, mas todos ali eram criminosos, ou melhor, quase todos.

———Lyosha não precisava ser um especialista para notar que o batismo do barco era um momento muito mais empolgante para ele e Mihaela do que para a atiradora. Isso não estragava o momento, ele era memorável do mesmo jeito e, sinceramente, a atitude de Alesya era totalmente compreensível. Provavelmente ele não ficaria tão empolgado quanto ela ao testar uma nova receita de bolo ou comprar um novo conjunto de facas artesanais.

———Após mais um roubo bem sucedido, o destino lhe levava até a oficina de Godo novamente. - É um prazer revê-lo, Godo. - Mentiria ao reencontrar o conhecido. Relativo à compra, a escolha lhe parecia óbvia. - Vou querer a caixa, por favor. - Entregaria o dinheiro que devia a Godo e, antes de partir, lembrando-se do caráter duvidoso do homem, perguntaria como quem não quer nada. - Godo, você sabe de algo interessante acontecendo pela cidade? - A pergunta servia dois propósitos: uma resposta poderia tanto salvá-lo do tédio quanto, para a alegria da cozinheira, dar-lhe uma nova ideia de assalto.

Aprendizado: Atletismo

———Tendo resolvido os assuntos que precisava, retornaria para Samsara, daí então, guardaria o livro que tratava de persuasão junto com os demais e iria até o convés com o livro de atletismo em mãos. Começaria a ler, absorvendo o conteúdo do livro e, conforme fosse necessário, utilizaria o espaço do convés para praticar exercícios, correndo pelo local, fazendo flexões ou usando um dos mastros para simular uma escalada. Claro que, se fosse possível, tentaria não suar ou sujar-se no processo, escolhendo sempre a aparência em detrimento da prática.

Fim do Aprendizado

———Ao fim do estudo e dos exercícios, guardaria o livro de atletismo junto com os demais na cabine, em seguida, desceria até a cozinha, esperando que Alesya já tivesse feito as compras para que ele pudesse comer algo.



Lyosha Bulgakov
3





_________________

III - Death or Paradise H4KRIvB
Achiles
Imagem :
III - Death or Paradise Bf3w3iH
Créditos :
25
Localização :
Farol - Grand Line
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1735-caitlyn-g#18385 https://www.allbluerpg.com/t2060-iv-you-ll-never-see-me-cry#22235
Achiles
Pirata
Re: III - Death or Paradise Dom Maio 08, 2022 11:28 am

Gigipeto na Área!


Poderia comentar diversas coisas sobre o meu passado nesse exato momento ou quanto que eu queria estar junto a minha família vivendo em nossa pacífica ilha que chegamos com grande esforço e dedicação ou poderia comentar as vidas que ceifei durante a minha trilha até o momento atual, mas quer saber? Que se foda toda essa melancolia!

Estava vivendo há algum tempo em Lvneel tentando ficar fora dos holofotes e apenas cuidar da minha vida, porém minha grana estava ficando cada vez mais curta e minhas necessidades cada vez maiores, precisava de suprimentos e uma fonte de renda, algo que fosse lucrativo...

- O que diabo deve estar acontecendo pelo mundo? – Me perguntava, curiosa, começando a caminhar pelas ruas de Lvneel com roupas comuns do dia-a-dia de tons preto procurando pela banca de jornal mais próxima ou que fosse. Minha ideia seria chegar até ela e pegar o primeiro jornal dando uma leve folheada. – Ah, só estou dando uma olhada, obrigada. – Responderia caso alguém viesse me importunar, começando a ficar curiosa com o seu conteúdo folheando as páginas. – Pera aí, mas quem diabos é esse cara invisível aqui?! – Gargalharia ao rir de uma das edições regionais do Laugh Tale. – Aqui, senhor, desculpe. – Não queria gastar meu dinheirinho curto em um jornal como aquele de forma tão cedo, então, apenas devolveria o papel.

Utilizaria da minha audição e minha intuição para ir desviando das pessoas conforme fosse andando concentrando em seus passos para buscar me esquivar tranquilamente deles e não perder o meu foco principal que era o jornal. Para ser bem sincera, minha ideia era olhar o jornal e ver algum ato que tivesse enfraquecido algum ponto de alguma ilha próxima para pensar em como poderia aproveitar ou como poderia partir, mas percebia que a marinha já tinha reforçado esses pontos logo depois dos ataques acontecerem e o jornal não passava nenhuma informação relevante a isso. – É, bom, valeu a pena tentar. – Falava enquanto caminhada de forma despretensiosa sem olhar muito pela minha frente.

Eu batia em meus bolsos da calça e percebia que meu estoque de doce havia simplesmente acabado e que me deixava com uma expressão pasma. – Caralho, é de fuder, hein! – Agitava minha cabeça e então começaria uma leve corrida pela cidade atrás de uma doceria em que adentraria com um sorriso no rosto. – Bom dia! Quero tudo de chocolate branco que isso aqui conseguir pagar. – Retiraria do bolso da calça colocando sobre a mesa o valor em específico de cem mil berries e esperando que o atendente manejasse para mim.

Estava sem grana ou quase sem depois dessas minhas aquisições, de toda forma, precisaria achar uma fonte de renda uma hora ou outra e enquanto faria isso caminhando pela cidade atrás de uma forja pegaria uma das unidades e comeria em meio ao caminho, era uma compensação e uma maneira de aliviar um pouco do estresse. Precisava de algo que desse para fazer alguns trabalhos rápidos e render alguma grana, tinha conhecimento, aptidão e experiência para tal função por isso só restava algum pouco de lábia para que fizesse um bom samaritano deixar eu trabalhar em sua forja por alguns berries. Avistando uma, chegaria com um sorriso no rosto. – Bom dia! O gerente ou dono está? – Comentaria, mantendo a minha compostura e esperando pela pessoa em si. – Bom dia, gostaria de fazer alguns serviços de Forja, cobrarei 2.500.000 B$ por uma semana de serviço e garanto a qualidade. – Dizia confiante de minhas habilidades como Ferreira.


Status:

Ganhos/Perdas:

Objetivos:
Johnny Bear
Imagem :
III - Death or Paradise Ekko-middle-finger
Créditos :
05
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1115-jyundee-kujoh#10441 https://www.allbluerpg.com/t1725p60-iii-death-or-paradise
Re: III - Death or Paradise Dom Maio 08, 2022 3:35 pm

武士道 Bushido




Ao toque gélido e fúnebre das mãos da morte, me correndo o frio na espinha, enunciando um estado de alerta quase como num instinto natural, quando foi que aquilo tinha chego ou passado por mim, pensei, de um movimento tão esguio que nem mesmo pude ouvir se aproximar, contudo, antes que pudesse assumir postura para tentar antecipar àquela possível ameaça, a figura se elucidou, acalmando de breve meu coração acelerado - Ah, chegou o assunto,estava te procurando! Você se aproximou tão em silêncio que não consegui ouvir… - Coçando os olhos, talvez por incidência da sonolência, desatenção ou a acuidade de Mica, independente de qual tivesse sido o motivo, decerto me abalava, embora não no sentido esperado para um susto, mas como um descuido, sendo alarmante estar de guarda baixa, podendo ser qualquer outro que não com boas intenções.

- Heh! Sim eu adotei ele *(sussurrando)* na verdade foi bem caro e o estilo de vida de alto padrão tem e vai me custar ainda mais um bom dinheiro em petiscos*(sussurrando)*. O nome é Furūtsujūsu, mas pode chamar só de Furu, acho que ele prefere assim, na verdade, gosta de ser mimado com a atenção, exibido! - Ganhava tão fácil a confiança daquela, para uma criatura adorável fazia até parecer fácil arranjar novos amigos ou coisas do tipo, mas quem sabe pudesse ser uma arma intransponível ao meu… Ao nosso favor favor na hora de convencer Komi e o resto do grupo, com a carinha de pidão de Furu e minha lábia - inexistente senhor fiscal avaliador, eu sei - somos uma dupla imbatível!

- Erm… bem na verdade isso de ficar loira foi um plano meio idiota e eu espero que a tinta saia logo… N-não que a cor seja feia ou coisa assim, mas eu prefiro o tom natural, eu estava ocupada caçando um maníaco em série, calhou que as vítimas eram todas loiras, especificamente, até pensei em voltar e pedir sua ajuda para não ter que pintar o cabelo, mas não queria te colocar em risco, também vocês parecem ter se ocupado por um bom tempo arrumando as coisas para partir - Dadas as ocasiões, não era muito improvável que poderíamos terminar aquela luta sem baixas ou ferimentos pesados, mas mesmo assim era preferível que meus assuntos quanto à caçada fossem resolvidos de minha maneira, tal como foi com o pequeno canino, colocar ainda mais outras pessoas em situações de risco eram sempre decisões difíceis de fazer e lidar, uma coisa que, embora provocações sentimentos não fossem problemas reais, o fator da preocupação de com o bem estar do outro poderia ser sempre uma vantagem a ser explorada, mesmo que em desvantagem numérica daquele.

- Ah, nós tinhamos combinado de ver… erm aquilos dos mapas, na verdade eu achei alguém que pode nos ajudar, talvez você me ajude a convencer ela de se juntar à tripulação - Antes de dar muito tempo de modo que ela pudesse pensar direito sobre a última parte da frase, tomaria-a pelo braço querendo guiar o caminho até a biblioteca - Vem, não vai demorar muito, o Capitão Lyosha não vai nem perceber - Quando conseguisse convencê-la a vir junto, mesmo que por alguns instantes, estaria a desenhar o mesmo trajeto da tarde anterior, contudo, dando um pouco mais de contexto pelo caminho - Ela me explicou sobre os mapas, geografia do mundo e algumas outras coisas sobre Grand Line e Novo Mundo, acho que vai conseguir te explicar outras coisas bem melhor do que eu, mas vai precisar de um pouco de… uh! Paciência, ela não é muito de falar, só de escrever, anormalmente rápido! -

Ao passo, rumo ao destino, já frente ao tal e adiante pela soleira, caminho adentro do recinto, em busca daquela que rotineira frequentava o ambiente, esperançosa sob uma jura de reencontro, Furu possivelmente a encontraria antes de mim caso não estivesse visível no mesmo lugar de ontem, a julgar pelo perfil do cão, ele estaria mais animado em reencontrá-la do que todos nós - Não pode latir aqui dentro Furu, xiiiiiiu! É uma biblioteca, pode atrapalhar a concentração das pessoas - Repreendendo-o antes que pudesse fazer o habitual estardalhaço e acabar chamando atenção indesejada, embora dura, a fala não seguia em um tom tão severo, ainda que eu temesse presa repreensão da bibliotecária ou de algum outro cliente.

- Komi, essa é a amiga da qual eu falei, parte da nossa pequena tripulação, trouxe ela dessa vez para que vocês pudessem se conhecer, diferente de mim ela deve saber mais sobre mapas e a geografia do mundo em si - Temendo por outra abordagem brusca, que pudesse deixar Komi desconfortável com o pedido, resolvi ser a melhor alternativa deixar que, inicialmente, as apresentações simples fossem feitas, uma vez que a loira tinha um pouco de noção dos problemas em se comunicar daquela. Sendo então, oculto então o verdadeiro motivo de ter ido até ali levando Mihaela e o desejo de sequestrá-la convencê-la a vir conosco.

____________________________________________________________________


Dados:

Objetivos:






Shiori
Imagem :
III - Death or Paradise EEEWL0c
Créditos :
46
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t363-shiori-miyamoto#1109 https://www.allbluerpg.com/
Re: III - Death or Paradise Dom Maio 08, 2022 11:49 pm
III - Death or Paradise



Jyundee Kujoh

Depois do pequeno toque da morte a conversa das duas seguiu para um rumo agradável. A apresentação do doguinho seguido da explicação da loirificação.-Olha, deve ter sido uma baita noite estressante. A minha também foi bem cansativa, estava fazendo cálculos para viagem, mas com o barco novo vai ser facil.- dizia ela percebendo que não havia realmente explicado, eles agora tinham uma embarcação nova.

Então aproveitando a deixa, ela começava a contar sobre o barco, nada longo, mas deixava claro algumas pequenas coisas.-Há é, eu não falei, agora temos um barco novo, batizamos ele mais cedo, se chama Samsara. Ele é bem maior, então não vamos ficar à deriva no mar… Eu acho…- falou contando levemente empolgada sobre o assunto, mas logo quando o papo ia pros mapas, ela logo ficou impressionada.

Uma pessoa capaz de conseguir um mapa múndi? Isso era o tipo de coisa que ela realmente não imaginava achar nos blues, e não demorou a aceitar a ideia, afinal ela era uma pessoa dispersa, já quase tinha esquecido o objetivo inicial, que era partir.-O que tá esperando? Vamos encontrar essa mulher!!- Então ela praticamente saía andando na frente, e então percebia que não sabia o caminho voltando.-Quer dizer, você guia, não faço ideia de onde ela tá keke- e assim os dois saiam dali com tranquilidade.

Furu ia o caminho todo brincando com as duas, correndo e passando no meio das pernas dela, como se estivesse usando elas como um tipo de labirinto, ele tinha uma grande energia, o bicho estava empolgado. Mas apesar de todo o esperado, e a felicidade inicial, as coisas nem sempre correm como querem. Naquele exato momento, elas estavam perto da biblioteca, mas um barulho chamava atenção, Mihaela apenas estranhava e acabava olhando na direção.

Mas com sua audição Jyu ouvia a frase “Você vem com a gente” aquilo vinha da viela fina que tinha entre a biblioteca e uma casa fechada, era bem larga, o suficiente pra encaixar umas 10 pessoas uma do lado da outra ali. E quando batiam o olho ali, viam dois homens, eles estavam armados, um deles tinha uma lança na mão, o outro tinha uma espada na cintura. Mas isso não era o mais chocante da cena.

Aquela era a garota que eles estavam procurando. Komi estava sendo segurada, o homem da espada segurava ela no pulso e sua face era de medo, seu novo caderninho que ela usava pra se comunicar estava no chão junto com um pequeno kit de canetas coloridas, no qual o lanceiro despreocupadamente havia estourado duas pisando em cima, provavelmente ele tinha dado dois passos adiante apenas e por isso quebrou o negócio. A garota não falava nada, mas seu olhar de medo e a tentativa de sair dali que havia falhado era clara, além do descaso que os dois tinham com os objetos pessoais dela.

Mihaela puxou a foice das costas que estava escondida por dentro do casacão, mal aparecia anteriormente, sua voz soava perguntando.-É aquela não é?- Mas mesmo antes da resposta, ela avançou desferindo um ataque de baixo pra cima com a foice, que foi bloqueado pelo lanceiro que segurou o golpe.-Ah… Foi mal, eu sempre tive problemas com figuras de autoridade.- disse ela depois de desferir o golpe, mas o espadachim era rápido, e começava a tentar recolher Komi para por a espada em seu pescoço como algum tipo de refém.

O cenario era pessimo realmente, mas o que porra começou a acontecer ali, aqueles seriam soldados reais? A mando de algum general ou algo assim? A coisa ficou feia de uma hora para outra, e como resolver isso?

Lyosha Bulgakov

Mihaela era uma moça insistente, mas se dava por satisfeita com o final da conversa, quer dizer, não totalmente, mas o suficiente para não retrucar na hora, só dizendo.-Vou me lembrar disso em?- Mas ficou por isso mesmo, todo esse papo, e depois de todo o momento de batismo, era a hora do sofrimento novamente, a conversa com o Godo do Godos, e a compra era realizada com sucesso, onde ele questionava se aquele homem tinha alguma informação.

E bem a resposta era satisfatória, Gogo era um fofoqueiro de marca maior, aquilo muito entreteu o ferreiro que sorriu genuinamente com a pergunta, e começou a falar na mesma hora. -Aparentemente tem algo acontecendo sim Yeah!! Sabe, não fui eu quem te disse, mas parece que os soldados do reino estão agitados, sabe a razão sabe a razão? YEAH- disse ele com toda aquele jeitão empolgado, meio que querendo puxar a atenção de Lyosha para toda a informação.

Então ele depois de fazer essa primeira pausa dramática, logo começava a falar novamente a informação que carregava consigo.-Parece que alguém foi acusado de traição contra o reinado Yeah, parece que alguém descobriu algo sobre o conselheiro Yeah, eles estão caçando alguém assim por aí.- então ele terminou de falar, sobre o assunto, mas então, quando parecia que ele tinha terminado de passar essas informações, ele novamente puxava o fôlego, como se fosse falar mais alguma coisa.

Então ele começava a dizer logo em seguida.- Sabe qual é sabe qual é o estranho? Parece que a tal “Traidora” é uma menina, nem parece ser muito velha. Yeah- disse ele agora completando toda a fofoca inicial, e começando outra, que ele ia puxar logo em seguida, sobre outro assunto, que também era interessante, e poderia talvez puxar o rapaz para algo interessante.

Ele então começava a segunda historia.-Outra coisa interessante Yeah, é que tem um carregamento pra chegar hoje pelo porto Yeah, e tem joias e metais nele Yeah, sabe, ferreiros pagariam bem pelo metal que tem lá Yeah, sabe ferreiros Yeah- falava quase que apontando pra si mesmo nesse momento. Talvez ele imaginasse que um hosmi invisível pudesse lhe conceder algo de diferente.-Pagariam tipo, um milhão pelo quilo Yeah, e lá tem uma bolota de dez quilos Yeah, ou seja um trabalho de uns dez milhões Yeah mais dois milhões pelo silêncio Yeah- dizia o homem que parecia estar incitando um furto, sem incitar um furto ou algo desse gênero.

Depois disso, o rapaz saiu do lugar indo fazer sua leitura, ele parou no barco e começou, algo que levou algumas horas mas ele absorvia todo o conteúdo do seu aprendizado de Atletismo de maneira funcional. Então ele chegava na cozinha ao final, vendo duas cestas de frutas, Alesya não tinha retornado, mas ali estavam algumas comidas, talvez Mihaela tivesse deixado ali no dia anterior por alguma razão.

Caitlyn Gigipeto

Era uma bela manhã em Lvneel, estava um clima que parecia chuvoso, as nuvens no céu cobriam todo o cenário o que dava uma sensação de ser um pouco mais tarde do que realmente era. A garota parou olhou o jornal e se surpreendeu levemente com a situação, cacete bicho, tinha gente invisível mesmo? Essa mídia sensacionalista, inventando coisas estranhas.

Depois disso tinha algo a fazer, porque percebeu que seu chocolate acabou, era super simples, ela logo foi até uma das lojinhas de doce que viu na rua entrando e sendo atendida. O homem do lugar, logo foi receptivo com ela, dando um grande sorriso, ele olhava para a moça, e via os pelos e as orelhas, algo que pare ele era diferente, mas ao mesmo tempo, ele gostava da sensação que passava, era diferente porém bastante atraente. No fim ele apenas ficou admirado com a presença da mink.

Então quando ele ouviu o pedido seu senso de realidade retornou, ele então pegou uma barra de chocolate branco que podia ser dividido em dez pedaços.-Aqui está moça, uma barra que pode ser dividida em dez partes pequenas.- e deixou que ela levasse. Então sua busca por trabalho iniciou, foi um tempo árduo até achar algum pedido de contrata-se mas eventualmente uma placa como essa apareceu, era uma placa que dizia exatamente essas palavras.

Um lugar chamado de Forja das Rosas. Aparentemente uma forja regida apenas por mulheres, assim que ela entrou, a moça observou bem a mink, era uma mulher de estatura grande, com seus 1,85, tinha músculos bem definidos que saltavam aos olhos, mesmo com o avental era possível notar o tanquinho.-O que procura moça, veio atrás de uma arma?- então quando ouviu a proposta de trabalho o sorriso tomou rapidamente conta dela. Seus olhos negros refletiam a luz que fazia parecer que eles brilhavam, seus cabelos de mesma cor eram jogados pra trás antes dela começar sua proxima fala.

Achar mulheres para trabalhar ali devia ser difícil, já que forja é um trabalho costumeiramente relacionado ao universo masculino.-Eu gostei, mas preciso de um teste, quero que forje exatamente agora uma espada, e me mostre se é mesmo boa, aceita?- disse ela olhando seriamente para a morena, com olhar penetrante. Ela parecia realmente buscar maior entendimento das habilidades, não falou aquilo por arrogância, ou desconfiança, era apenas um teste básico.



HistóricoPosts: 03
Nome: Lyosha Bulgakov
Nota Fiscal:
+4.060.000 B$ (em mãos) + 11.000.000 (Banco)
- 2.000.000 - Reabastecimento do Barco - (Turno 2)
- 250.000 - Kit de Arrombamento - (Turno 3)
Ganhos:
- Proficiência Arrombamento (Turno 1)
- Proficiência Atletismo (Turno 3)

Perdas:
-

Status:

PDV: 9.624/9.624
STA: 300/300
CONDIÇÕES: N/A
FERIMENTOS: Ferimento na mão, Marcas de dente de tubarão - (4/4) - curado.
CONTAGEM DE DEFEITOS: 0/10

Dano Explicado: Danos restaurados depois do descanso longo.
—------

Posts: 03
Nome: Jyundee Kujoh
Dinheiro: 2.690.000
Ganhos:
-
Perdas:
-
Status:

PDV: 8.992/8.992
STA: 300/300
CONDIÇÕES:
-Sonolento I - Passa com descanso
FERIMENTOS: N/A
CONTAGEM DE DEFEITOS: 0/10

Dano Explicado:
—------
Posts: 01
Nome: Caitlyn Gigipeto
Nota Fiscal:
- 250.000 B$ (em mãos)
- 100.000 - Chocolate - (Turno 1)
Ganhos:
- Chocolate Branco (10/10) (Turno 1)


Perdas:
-

Status:

PDV: 10220/10220
STA: 400/400
CONDIÇÕES: N/A
FERIMENTOS:
CONTAGEM DE DEFEITOS: 0/10

Dano Explicado: .



_________________

III - Death or Paradise YHVeK1M

III - Death or Paradise VYrwji0
Achiles
Imagem :
III - Death or Paradise Bf3w3iH
Créditos :
25
Localização :
Farol - Grand Line
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1735-caitlyn-g#18385 https://www.allbluerpg.com/t2060-iv-you-ll-never-see-me-cry#22235
Achiles
Pirata
Re: III - Death or Paradise Seg Maio 09, 2022 12:07 am

Gigipeto na Área!


Para muitos, aquele dia pareceria um belo dia para ficar em casa debaixo das cobertas, porém, um dia cinzento para mim era agradável, não machucaria a minha pele e o calor não seria um dos problemas. O jornal era uma bela pintura de como as coisas poderiam ser caóticas e não ter que pagar por ele naquele momento era o que tornava ainda melhor.

Minha barra de chocolate branco era o meu melhor dinheiro gasto até aquele momento do dia em que eu já abriria para apreciar algumas das pequenas porções. – Melhor coisa do mundo! – Diria sem me preocupar com quem estivesse do lado, apenas apreciando aquele momento.

Feliz com minha nova aquisição, chegava a um forja conhecida como “Forja das Rosas” e que era interessante ao meu ver já que isso aumentava as minhas chances de conseguir um bom trabalho por aquela região. A dona, ou a que aparentava ser, tinha uma aparência que colocaria medo até mesmo no mais frango da academia. – Estou a disposição! Vamos fazer isso. – Sorriria confiante em minhas habilidades.

Estar dentro de uma forja era algo que não fazia há um bom tempo, mas lembrava bem de como era os primeiros passos daquilo, começando a aquecer o primeiro metal que tinha em mente e começar a realizar o molde de uma espada bastarda em papel para ter de forma física o que eu deveria fazer com alguns dos tamanhos aproximados que teriam, desde o cabo desencaixado até a lâmina.

O calor sempre foi um inimigo fatal a mim que sempre me deixava um pouco mais fraca em todos os aspectos, entretanto, a experiência dentro de uma forja era algo que havia me ajudado quando estive com os meus pais. “Calor maldito!” Pensaria comigo mesmo.

Tinha saudades de meus pais e irmãos, imaginava onde eles poderiam estar e como seria a forma de mim encontra-los... Meu pai era ótimo nesse tipo de trabalho e sua paixão por isso passou até mim. Talvez seja por isso que foi um conhecimento do qual nunca me decepcionei.

Faria todos aqueles procedimentos básicos do início de uma forja para começar a temperar o metal e deixá-lo mais forte, mantendo bastante calma e batendo onde era necessário com um simples martelo de ferreiro tendo bastante atenção em cada detalhe de onde precisava ser feito e moldado.

Quando dado a atenção para o cabo, não inventaria muito, fazendo uma coisa mais simples em couro e madeira e aperfeiçoado para que a guarda-mão fosse mais ajustada para fora e com uma boa finalização e detalhamento para deixar a superfície o mais lisa possível para que não machucasse a mão do usuário.

A lâmina, daria o cuidado necessário para que ela ficasse com o melhor balanceio possível, cuidando atenciosamente dessa parte e dando a finalização necessária em questão do fio dela para preocupar-se com o seu corte e sua força manejando a espada em todos os seus detalhes possíveis.

Apenas quando desse final a esses processos que encaixaria ambos perfeitamente e então entregaria a arma para a dona do estabelecimento, sorrindo e finalmente me apresentando. – Prazer, me chamo Caitlyn G. – E esperaria pela análise detalhada de minhas ações para tomar uma atitude posterior.



Status:

Ganhos/Perdas:

Objetivos:



_________________

III - Death or Paradise BhECXT7
Lyosha
Imagem :
III - Death or Paradise AO7UjML
Créditos :
62
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1056-lyosha-bulgakov#10148 https://www.allbluerpg.com/t1725-iii-death-or-paradise#18228
Lyosha
Administrador
Re: III - Death or Paradise Seg Maio 09, 2022 8:54 am




Rumor travels faster





———Escutava as palavras do ferreiro com atenção, mesmo que julgasse que as capacidade cognitivas não eram exatamente o ponto forte de Godo, não fazia mal nenhum tentar manter-se informado. Sabia que as ruas de todas as cidades sussurravam algumas palavras ao vento, que acabavam chegando aos ouvidos de tipos escusos como aquele. - Não se preocupe, Godo. Tudo que eu escutar permanecerá em sigilo. - Tentava tranquilizá-lo, logo que ele começasse a contar os rumores, não escondendo o seu interesse.

———De início, as notícias colocavam um sorriso em seu rosto e deixavam-o aliviado, era bom saber que existia outra figura chamando atenção das autoridades, dessa forma, pequenos incidentes como o incêndio que causou poderiam ser abafados e sair da luz dos holofotes, deixando sua vida mais tranquila. Esse mesmo sorriso, entretanto, se abrandava até alcançar uma expressão de neutralidade, quiçá amargor, ao escutar sobre quem recaiam aquelas fortes acusações. Não conhecia a garota em questão, mas tinha simpatia pelas mulheres em geral e saber que, muito provavelmente, um destino cruel aguardava uma pessoa tão jovem lhe entristecia.

———A outra notícia compartilhada pelo homem não tinha o mesmo caráter trágico e era capaz de reacender o semblante sorridente habitual de Lyosha. - De fato é uma notícia interessante, Godo. Se eu ver dez quilos de metal por aí, pode ter certeza que trarei-os para você. - Com certeza era uma tarefa que poderia tirá-lo do tédio, ainda era algo rentável e uma atividade que poderia dividir com sua amada e, se desse sorte, ainda poderia arrumar algumas joias para si e para presentear as outras. - Você por acaso saberia o nome, ou qualquer outra característica, da embarcação que vai trazer esse carregamento? - Não estava decidido a realizar o assalto ainda, mesmo lhe parecendo uma boa opção, não desejava agir às cegas e expor-se a riscos desnecessários.

———- Até mais, Godo. - Despedia-se do artesão ao abandonar a loja e começar a traçar seu caminho até o Samsara. Na embarcação, realizava seu estudo e treinamento e, mesmo com a fome, ao encarar as cestas de frutas, o medo era maior. Mihaela havia mencionado sacrifícios e aquelas cestas, que o tentavam como uma maçã na árvore do paraíso, podiam ser uma oferenda para alguma entidade ou algo de gênero, de forma que as ignoraria.

Aprendizado: Persuasão

———Aparentemente sozinho e com um pouco de fome, não tinha muito que fazer. Se tivesse recebido uma descrição da embarcação que traria a carga por parte de Godo, olharia ao redor, já que estava no porto, em busca de um barco que batesse com essa descrição. Não tinha nenhuma intenção de ficar, literalmente, a ver navios, de forma que iria até a cabine buscar o livro que versava sobre persuasão e começaria a lê-lo no convés. Prestaria atenção ao conteúdo do livro para absorvê-lo bem, mas, toda vez que percebesse um novo navio se aproximando do porto, observaria-o para saber se batia com a descrição que porventura pudesse ter.

Fim do Aprendizado

Acabando a leitura, guardaria o livro onde havia pego e, se nenhuma de suas companheiras tivesse retornado, começaria a observar os transeuntes do porto, principalmente trabalhadores como os estivadores, no intuito de escutar alguma informação sobre a carga.



Lyosha Bulgakov
4





_________________

III - Death or Paradise H4KRIvB
Johnny Bear
Imagem :
III - Death or Paradise Ekko-middle-finger
Créditos :
05
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1115-jyundee-kujoh#10441 https://www.allbluerpg.com/t1725p60-iii-death-or-paradise
Re: III - Death or Paradise Seg Maio 09, 2022 3:09 pm

武士道 Bushido




Sob a brisa de novas velas, não entendia o real motivo da necessidade d’uma troca, desinteresse por mecanismos e navegação somados ao pouco contato que tive para com tal, em anos se fez, mas sob uma ligeira ponta de curiosidade se fez, tal como desenhou-se com o Mapa Mundi, não hesitante sobre o questionamento, afinal ela não parecia muito incomodada em discorrer sobre esses assunto ou era boa demais em escondê-lo - Qual o problema com o antigo? Não sou muito boa com barcos, é só… Que ele não parecia ter um problema tão grande e aparente - É claro que resumindo a aspectos meramente imagéticos, de pouco se fariam motivos evidentes para uma troca, por conseguinte, era esperado que de breve uma explicação mais técnica fosse feita, sem necessidade de inúmeras análises para me convencer disso.

- Samara Samsara, há algum motivo especial para darmos nomes próprios aos barcos? Por serem importantes para nós ou algo do tipo, como animais de estimação? - A lógica por trás de algumas coisas poderiam nem sequer possuir alguma explicação lógica por trás, mas eu de fato não buscava encontrar uma nessa pergunta, na verdade, indaguei como uma pergunta a mim mesma, do olhar perdido, não diretamente interagindo com a loira. Fiquei feliz em ver o entusiasmo de Mica, admito que tampouco esperava por algo assim, mas de algumas surpresas agradáveis se desenham o destino.

Embora partilhasse de uma vontade genuína e parecida, dos impulsos de Mihaela, de uma crescente fúria, o controle sobre as ações pesavam em meio a um turbilhão de análises e hipóteses, dentre as mais claras e diversas, convergiam com as perversas, das quais há pouco pude presenciar, não era mais lúcida uma genuína preocupação ou misericórdia - Há um certo padrão aqui, na verdade - Analisar e condensar tantos caminhos e explicações além de trabalhoso, não se fazia necessário, algumas poucas passando pela peneira, baseadas na análise simples - Decerto guardas atacar mulheres nessa ilha parece ter virado tendência, mas há algum motivo nisso? São ordens? Ela é uma procurada? - Ainda que fosse meros atos perversos e tecia-me a vontade de, assim como Mica, partir para cima, ainda existia a possibilidade de aquilo tudo ter uma explicação legislativa.

Apaziguar tensões, por mais esquentado que os ânimos estivessem, não atacaria com motivos para arcar com as consequências depois, ainda que existissem possibilidades de Komi realmente ser uma figura perigosa, mesmo que de porcentagem existencialmente mínimas - Com calma Mihaela, entendo a situação de tensão, acho que me postaria de uma fúria mais radiante que você, se pudesse, mas formalmente temos de ouvir as explicações das autoridades, se é que fazem algum sentido. -
____________________________________________________________________


Dados:

Objetivos:






Shiori
Imagem :
III - Death or Paradise EEEWL0c
Créditos :
46
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t363-shiori-miyamoto#1109 https://www.allbluerpg.com/
Re: III - Death or Paradise Seg Maio 09, 2022 5:43 pm
III - Death or Paradise



Jyundee Kujoh

Jyu se interessava pela razão de terem trocado de barcos, afinal, algo deveria ter acontecido não é mesmo? E a loira explicava de maneira simples sobre o assunto, não era nada complexo, apenas uma questão básica de conveniências que convergiram nessa necessidade.-Nosso barco era pequeno e lento, além disso tinha pouco espaço, ou seja guardava pouca comida, não chegaríamos na grande linha, com ele, ou até chegaríamos se a sorte sorrise pra nós., mas a chance de virarmos ele na montanha reversa era alta..-Complementou ela antes de ouvir a segunda pergunta sobre o batismo do barco, algo realmente válido.

Afinal nem todas as pessoas conheciam as razões problemáticas que envolvem um barco sem batismo.-Não batizar o barco fada o grupo ao fracasso, todo barco precisa de um nome, e isso é precioso. Pois existe uma segunda questão, barcos bem cuidados ganham um espírito que é conhecido como Klabautermann, ele é uma manifestação do próprio barco, e é uma manifestação benéfica, ela representa os sentimentos da embarcação pelo seu dono. Então é sempre importante cuidar bem do seu barco, batizar ele e tratar ele do melhor jeito.- disse com clara empolgação, ela realmente conhecia muitas coisas estranhas daquele mundo, principalmente essas que pareciam apenas loucuras de histórias infantis.

Mas logo esse clima de empolgação resultou na tal cena, o que as duas mulheres tinham reações muito diferentes, enquanto Jyu estava preocupada em perguntar, Mihaela se preocupava em decepar cabeças. Certamente uma dupla de temperamentos distintos e ações únicas. Ela até mesmo pedia pra loira se acalmar, algo que ela respondia com.-Não se preocupe peitudinha, quer dizer, Jyu… foi mal, meu cérebro está ligado na ponta daquela lança ali.- Ela dava um dash para trás, e ficava buscando brechas no lanceiro, andando vagarosamente com sua foice, algo que ela tinha alguma coisa em mente.

Então o homem da espada, começava a falar, enquanto o segundo ataque da loira, que era só uma finta, atrapalhou ele levemente.-Opa, ta assustadinho kekeke nem me mexi direito- e depois de ficar com uma veia saltada o guarda da espada que foi interrompido agora sim falava.-Escute bem, a garota Shuuko Komi, se tornou uma inimiga do reino, infelizmente suas ações são perigosas, e podem causar problemas generalizados à população. No momento ela é uma traidora da coroa, e fomos impelidos a levar ela sob custódia. Ela será julgada devidamente pelos seus crimes e se se provar inocente será solta.- era assim que aquele homem explicava a situação e o lanceiro, que apesar de estar absorto, e ainda completamente ligado em Mihaela, complementava.

Ele logo ficando meio afoito com os movimentos ferozes da loira começava a falar sem tanta firmeza, meio trêmulo ainda, pois ela o pressionava muito não parando de se mexer e ficando com se fosse uma víbora medindo seus movimentos.-Não devem se preocupar, ela está sob jurisdição do reino nesse momento, e não será ferida até segundas ordens.- mesmo com essas palavras Komi parecia desesperada, sua inabilidade de falar, não permitia que ela se explicasse, ela tentava buscar forças dentro de si, mas não sentia que seria ajudada.

Afinal, ela tinha se tornado a criminosa perigosa que Jyu disse, o único problema que ela não poderia carregar consigo. Talvez seu fascínio, seus anseios, talvez tudo que ela construiu tenha a levado até ali. Mas o que mais a machucava, era que ela não se arrependia do que fez, ela ainda achava que estava certa, mesmo que agora isso fosse lhe custar tudo, ela não via maldade em nada que fez.

Mihaela começava a ficar encabulada com a situação, porque para ela, amizade está acima de leis e normas, não era capaz de compreender a ideia de deixar que alguém seja ferido, machucado ou qualquer coisa desse gênero, por causa do que ela chamaria de bobagens, ela sempre escolheria proteger as pessoas que eram consideradas próximas, ela não fazia aquilo por Komi, já que acabava de conhecer, ela entendia Komi como amiga de Jyu, estava tentando ajudar a proteger como uma de suas formas de mostrar lealdade, ela teria feito o mesmo por Lyosha, Alesya ou a própria Jyu sem pensar duas vezes.-Vai deixar levarem sua amiga assim sem mais nem menos?- o olhar irritadiço era algo que a espadachim nunca tinha visto no rosto da loira.

Seus olhos fitaram ela e ela parecia furiosa com a situação, parecia ter raiva dos soldados, e uma decepção aparente com sua amiga de viagem. Tudo isso realmente fazia o clima ser o mais merda possível, pessoas começavam a sair nas portas e pareciam todas curiosas com o que estava acontecendo. Era um daqueles eventos locais, que todos paravam pra observar.

Lyosha Bulgakov

Lyosha tinha recebido do seu melhor amigo ferreiro, uma informação preciosa, mesmo que a primeira parte fosse boa, era amarga, pois se tratava de uma jovem moça perseguida pelo estado, e no segundo caso, aí sim essa era sua praia, a ideia de um carregamento com jóias e aço. Ele se interessava querendo conhecer mais do barco que o homem apresentou.-O barco tem uma carranca de leão Yeah, ele é de metal Yeah cor predominante branca, com detalhes amarelos que lembram chamas Yeah, nas velas tem um símbolo de um leãozinho também Yeah, eles vem de uma outra ilha bem distante Yeah, a tripulação é pequena, mas contrataram mercenários Yeah, então tome cuidado Yeah- Explicou os detalhes extras que ele sabia, não era que realmente o rapaz fosse realmente fazer, mas ele ainda assim queria deixar os dados bem explicados, aumentando as chances de sucessos do rapaz caso fosse.

No fim agora com todos os dados e tento ficado pensativo sobre as maçãs de Mihaela, ele escolheu a fome, era melhor não comer comida de macumba, era uma boa escolha, então depois disso ele ficou na vigília pelo barco leão, enquanto lia seu livro, ele parecia focado, e de vez em quando nas pausas dava uma olhada. Então ele finalmente terminava o aprendizado entendendo o que o livro trazia a ele.

Alesya então voltava ela vinha de mansinho pra perto de Lyosha, que estava esperando o barco leão, e com isso ela tirava de uma das sacolas um pedaço de bolo dizendo.-Surpresa!!- era um pedaço de um bolo com cobertura de chocolate e alguns confetes em cima, e ela então começava a falar.-Desculpe a demora, bateu uma fome, e fui fazer um bolinho no hotel.- esperava que ele pegasse o pedaço que estava num charmoso pratinho descartável com garfinhos e uma faquinha nele.

Ela também aproveitou para comentar outra das razões de sua demora, não como uma desculpa ou algo do tipo, mas como uma curiosidade de sua jornada até ali.-Aconteceu uma grande muvuca lá pelo centro, parece que os soldados tão marchando e tem um monte e maria fifi analisando as fofocas. Deu até trabalho de passar.- disse ela se escorando na lateral do navio, enquanto observava aquela coisa no horizonte.

Finalmente a cabeça do leão começou a surgir, ele levaria ainda uns 30 minutos pra aportar, mas já dava pra ver ao longe, aquela figura, a vela branca com símbolo do leão, a carranca, as cores brancas com labaredas tudo parecia estar começando a se afunilar.-Que barco mais chamativo, chamas vibrantes.- falou com estranhamento, dado que barcos terem um design tão diferenciado, não era algo que aparecia todo dia nos blues.

Caitlyn Gigipeto

Aquela proposta foi algo que a moça aceitou, ela lembrava de sua família, e de como ela se ligou a forja, isso era o que ajudava ela, já que o calor da forja era sempre cansativo para uma pessoa peluda como ela. Ainda assim, o processo era todo realizado corretamente, o aço aos poucos tomava forma, e se transformava em uma espada, quando ela ia preparar o cabo, fazia um padrão, uma cobertura de couro para a empunhadura, que ficava bem firme de agarrar.

Quando tudo estava pronto ela esperou esfriar para então apresentar a arma a sua futura empregadora. A mulher se aproximou ouvindo a apresentação da mink que nesse momento, olhou para ela e se apresentou em retorno.-É um prazer, pode me chamar de Methis. Deixe-me ver o que você produziu.-Então ela parava por algum tempo ali, avaliando balanço, peso, e como o fio da espada havia ficado, parecia tudo em ordem.

A arma era simples, mas bem feita, o que dava uma impressão inicial boa, afinal, era disso que eles precisavam, talvez uma ou outra encomenda mais difícil, mas por hora saber forjar uma boa quantidade seria o mais importante, para as encomendas que tinha para resolver.-Você consegue produzir armas de fogo certo?- Ela queria ver se poderia contar com ela para as coisas mais complexas, afinal nem sempre seria algo relacionado a luta física.

Então, quando ela respondesse, finalmente viria seu primeiro trabalho. -Pois muito bem, seu primeiro trabalho é produzir cinco rifles para hoje a noite, uma encomenda especial.- Explicou ela, sobre o que seria, mas havia um detalhe extra na historia que só seria explicado depois da informação principal que era um pequeno fru fru nos rifles.-Mas nos cabos talha no final, uma pequena marquinha, literalmente parecendo um corte, isso é algo que ele cobrou no design dos rifles. Você consegue?- e foi ali a primeira oportunidade, um trabalho certamente demorado, já que se tratava de um uso de pequenos mecanismos, então iria ter de aplicar seu conhecimento de mecatrônica.



HistóricoPosts: 03
Nome: Lyosha Bulgakov
Nota Fiscal:
+4.060.000 B$ (em mãos) + 11.000.000 (Banco)
- 2.000.000 - Reabastecimento do Barco - (Turno 2)
- 250.000 - Kit de Arrombamento - (Turno 3)
Ganhos:
- Proficiência Arrombamento (Turno 1)
- Proficiência Atletismo (Turno 3)
- Proficiência Persuasão (Turno 4)

Perdas:
-

Status:

PDV: 9.624/9.624
STA: 300/300
CONDIÇÕES: N/A
FERIMENTOS: Ferimento na mão, Marcas de dente de tubarão - (4/4) - curado.
CONTAGEM DE DEFEITOS: 0/10

Dano Explicado: Danos restaurados depois do descanso longo.
—------

Posts: 03
Nome: Jyundee Kujoh
Dinheiro: 2.690.000
Ganhos:
-
Perdas:
-
Status:

PDV: 8.992/8.992
STA: 300/300
CONDIÇÕES:
-Sonolento I - Passa com descanso
FERIMENTOS: N/A
CONTAGEM DE DEFEITOS: 0/10

Dano Explicado:
—------
Posts: 02
Nome: Caitlyn Gigipeto
Nota Fiscal:
- 250.000 B$ (em mãos)
- 100.000 - Chocolate - (Turno 1)
Ganhos:
- Chocolate Branco (8/10) (Turno 1)


Perdas:
-

Status:

PDV: 10220/10220
STA: 400/400
CONDIÇÕES: N/A
FERIMENTOS:
CONTAGEM DE DEFEITOS: 0/10

Dano Explicado: .




Última edição por Shiori em Seg Maio 09, 2022 7:04 pm, editado 1 vez(es)

_________________

III - Death or Paradise YHVeK1M

III - Death or Paradise VYrwji0