Bem-vindo ao

All Blue

É com muito prazer que lhes damos os comprimentos ao nosso RPG. All Blue se trata de um RPG narrativo com o ambiente principal centrado em One Piece, obra de Eiichiro Oda.
Se divirta nessa nova aventura e se torne o novo rei pirata... Se puder!

Últimos assuntos
Perpétuos I - Malfeito FeitoHoje à(s) 3:07 pmporMaka[PEDIDO DE INSTRUTOR] - HOKIHoje à(s) 2:55 pmporLorin031CréditosHoje à(s) 2:53 pmporSashaO Bando da Rainha CaolhaHoje à(s) 2:53 pmporShiroIII - Death or ParadiseHoje à(s) 1:18 pmporLyoshaShimizu D. AkiraHoje à(s) 1:17 pmporYami[FP] Lucian YveltalHoje à(s) 12:49 pmporZenimaruSpear & Shield - 01Hoje à(s) 10:33 amporMinduimCriação de AventurasHoje à(s) 10:13 amporAchilesAvance! O resgate dos pacientes de Flevance!Hoje à(s) 10:13 amporAchiles

III - Death or Paradise

Página 5 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte
Achiles
Imagem :
III - Death or Paradise - Página 5 Bf3w3iH
Créditos :
12
Localização :
Lvneel - North Blue
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1735-caitlyn-g#18385 https://www.allbluerpg.com/t1725-iii-death-or-paradise#18382
Achiles
Avaliador
III - Death or Paradise Qui Maio 05, 2022 11:49 pm
Relembrando a primeira mensagem :

III - Death or Paradise

Aqui ocorrerá a aventura aberta do(a) Pirata Lyosha Bulgakov & do(a) Caçador(a) de recompensa Jyundee Kujoh. A qual não possui narrador definido.

Lyosha
Imagem :
III - Death or Paradise - Página 5 UFgnnyN
Créditos :
52
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1056-lyosha-bulgakov#10148 https://www.allbluerpg.com/t1725-iii-death-or-paradise#18228
Lyosha
Administrador
Re: III - Death or Paradise Sab Maio 28, 2022 7:30 pm




Truth is like the sun





———Ver Jyundee naquela área era uma boa notícia. Mesmo que não pudesse falar com ela agora, por conta do cenário atual, vê-la por ali significava que Mihaela havia cumprido sua tarefa e avisado a caçadora sobre o novo navio. Subir no convés do Samsara fazia com que o espadachim sentisse que havia voltado para sua casa, uma boa sensação com a qual esperava se acostumar.

———Rever a navegadora fazia com um sorriso brando floresce em seu rosto, que persistia mesmo após perceber a euforia demonstrada por sua companheira. Como era de se esperar, não demorava muito para a ceifadora abrir o bico e tentar explicar toda a situação, o que trazia tantas respostas quanto dúvidas.

———Escutava atentamente as palavras proferidas com calma, tentando absorver o que havia acontecido e buscando desatar os nós de confusão que emaranhavam aquelas informações. - Também é um prazer ver o seu rosto novamente, Mica. - Declararia, mantendo as suas boas maneiras e criticando sutilmente a atitude agitada da mulher. As novas informações não abalavam os seus humores, já pretendia contar a verdade e sabia que essa descoberta por parte da caçadora era inevitável. - Isso ia acontecer mais cedo ou mais tarde, como ela reagiu quando soube? - Presumia que a espadachim tinha aceitado bem a ideia, já que havia visto a mesma naquela área e além disso uma amiga dela estava ali.

———Essa tal amiga, na verdade, era a principal preocupação de Lyosha nesse momento. O jovem caminharia até o quarto em que a hóspede estava alojada e abriria a porta para ter uma visão da mesma. Assim que botasse os olhos na mesma, perguntaria para Mihaela. - Quem é essa e como ela veio parar aqui? - Aguardaria as informações para saber como agir, enquanto tentava valorar as condições da convidada observando-a.




Lyosha Bulgakov
16





Última edição por Lyosha em Qua Jun 01, 2022 6:47 pm, editado 1 vez(es)

_________________

III - Death or Paradise - Página 5 H4KRIvB
Johnny Bear
Imagem :
III - Death or Paradise - Página 5 Ekko-middle-finger
Créditos :
05
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1115-jyundee-kujoh#10441 https://www.allbluerpg.com/t1725p60-iii-death-or-paradise
Johnny Bear
Caçador de Recompensas
Re: III - Death or Paradise Dom Maio 29, 2022 4:31 pm

武士道 Bushido




Uma concepção errônea sobre um poder governamental se postava, porém não havia lucidez o bastante para dizer se de minha perspectiva ou a do Doutor Peste, ao passo que toda uma incabível reflexão, afinal apesar da influência de um Governo ainda maior regendo as ilhas, de algumas ainda ostentavam um estilo institucional próprio, como esferas menores de poder dentro de uma maior. E embora minha opinião fosse diferente, engoli o seco de seus conselhos e de algumas ásperas contradições morais que vi até então, conveniente a forma com qual me esquivava de meros dilemas como esse? Bom, na verdade estou doente pra pensar em escrever isso o tempo de preocupação para com tais coisas viria, ao passo que senti, talvez não seria a primeira e nem a última vez a ser confrontada por isso.

A proposta de acompanhar o Doutor vinha como uma luva, mas ainda relutei em deixar Komi sozinha naquele estado, optando por manter Furu em seu leito, tal como antes, a preocupação do canino excedia a minha, além da excentricidade que ele poderia trazer de forma repentina com o novo achado, possivelmente eu também pudesse arranjar um disfarce para ele, quem sabe com algumas emendas e remendos eles não se tornasse um cão irreconhecível - ou até mesmo engraçado, apesar do pouco conhecimento, não pude deixar de considerar algumas hipóteses divertidas.

- Olá, me chamo Jyundee - A tão típica apresentação agora mais me parecia um fardo a carregar, onde que se postasse meu nome em cartazes, eventualmente, perseguições imediatas ou estranhamentos pudessem enfim comprometer minha segurança, era óbvio que o uso deste tipo de abordagem durante um disfarce era dispensável, mas mesmo que fora dele ainda um trejeito perigoso, portanto, não me surpreenderia se ele me conhecesse por rumores locais ou coisa do gênero - Soube do Doutor Peste aqui que você é ótimo com disfarces, gostaria de aprender um pouco com o senhor se não for algum incômodo, meio que estou precisando me esquivar da segurança pública - Falar assim entregava um pouco minha condição, mas dar espaço para aquela ironia se fez indispensável.

- Falando nisso Doutor, quanto eu lhe devo pelo tratamento? -


____________________________________________________________________


Dados:

Objetivos:






Shiori
Imagem :
III - Death or Paradise - Página 5 EEEWL0c
Créditos :
26
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t363-shiori-miyamoto#1109 https://www.allbluerpg.com/
Re: III - Death or Paradise Seg Maio 30, 2022 6:38 pm
III - Death or Paradise



Jyundee

Jyu partiu com o médico, deixando Furu no barco. Lá as apresentações não demoravam, apesar de ela ter aquele mental preparado, pois sabia que talvez essa fosse uma das últimas vezes que ela se apresentava.-Há, você é a mina que tava sendo anunciada a alguns minutos, parece que colocaram sua cabeça a prêmio.- disse ele como quem não queria nada, pegando duas pedras de gelo e colocando dentro de um copo americano enquanto enchia ele de Whisky.

Enquanto isso, ele se levantava levando o copo a boca e falando sobre o papo do disfarce e de como ele poderia ajudar ela.-Vou preparar a sala ao lado, e te chamo, dez segundos e estará tudo pronto pra começarmos.- e nesse tempo ela ficava com o peste, que logo ela lembrou de questionar os valores para ele, afinal o cara tinha se deslocado pra salvar a bunda dela no barco.-São cinquenta mil pelo tratamento.- disse já esticando a mão para receber sua grana, e quando ela pagasse, ele então colocaria a grana no bolso não deixando uma risadinha acabar escapando era a felicidade por recber.-Fufufu, foi muito bom fazer negócio com você. Agora se me der licença, irei me retirar, mande um abraço pra Lyosha quando ver ele.- e era desse modo que ele deixava ela por ali com o mágico.

Algum tempo se passava e então o homem voltava, chamando a loira para entrar no lugar, ele dizia.-Pode vir moça, iremos para o primeiro passo.- E quando ela entrasse veria ali um salão cheio de roupas diferentes, todas elas usadas provavelmente para figurinos, havia um balcão com diversas maquiagens, e algo que pareciam, máscaras, que eram feitas para cobrir a pele, e o homem começava a falar sobre o que era de fato mais impactante para os resultados.-O primeiro de tudo, é uma boa maquiagem, ela pode lhe ajudar a melhorar o tom de pele, mudar coisas como sinais, esconder cicatrizes, e claro, diferenciar a textura, cor, e similares. No entanto, há muito mais, saber mudar o tamanho dos olhos, e como eles se parecem, alterar seus cabelos, esconder o tamanho de seu busco com as ferramentas certas, está pronta madame?- disse ele deixando claro o que exatamente ele precisava ensinar a ela, e os passos para cada detalhe a que isso levava.

Caitlyn

A lojinha de livros era uma delícia para a garota que foi pegando todos os livros de seu interesse praticamente de uma só vez. Já chegou ali para pagar, e foi pondo dentro da sacolinha enquanto a moça dava check out em todos os livros dando baixa em um por um, ela fazia a somatória para ter a certeza.-Todos eles somados, custam exatamente trinta e cinco mil berries.- então recebendo a grana da garota e guardando a grana no caixa ela agradecia dizendo para a moça voltar sempre. Algo simples que costumeiramente lojistas expressam no automático.

Com isso ela voltou até sua cama, parando para ler, ela pegou o livro de Acrobacias, leu, revisou, leu de novo, analisou, leu mais, avaliou, e ficou cansada, tendo finalmente aprendido, o que precisava ela adormeceu, roncando tranquila sobre sua cama, ela dormia em paz, até que acordou, o sol já tinha começado a iluminar o lugar, ela podia ver que ia ser diferente do dia anterior, um dia mais iluminado pelo sol.

Era bom, e ela tinha todo o tempo do mundo, o relógio na parede marcava ali umas sete da manhã, era o horário que se comia, naquele lugar, inclusive o cheirinho do bife frito estava nas narinas da garota, que poderia comer um bom café da manhã, antes de começar suas próximas leituras, afinal havia muito o que aprender no tempo em questão. Por sinal o lugar apesar da hora estava relativamente silencioso, apenas os pássaros lá fora entoando suas canções.

Lyosha

A relação dos dois, era como sempre aquela coisa meio caótica, ele acabava por ironizar a ideia dela começar a falar rápido, algo que ela dava um sorrisinho.-Eu sei que eu sou bonita, mas você já me vê todo dia, não precisa dessa formalidade toda keke- falou ela também provocando ele em retorno, e com isso logo iria recomeçar suas explicações para a questão tirando sua pressa em relatar o ocorrido para o capitão, aliás, tinham muitas coisas a se resolver.

Então, ela logo começou a falar de maneira mais espaçada, explicando com dados o que aconteceu, antes da segunda pergunta dele.-Foi assim, eu saí pra encontrar a mulher, e achei ela, ela tava loira, não sério, cês tem que ver ela ta loira keke, ficou loira pra pegar um procurado, ela vai longe com essas coisas.- falou o papo da loira começando a dar uma risada, nem pela cor, mas pela situação, mas ficou séria em seguida percebendo que era um sinal de obstinação também, o que era perigoso num perseguidor ou caçador.

Então continuou sei relato repassando o contexto da informação em consequência, falando de forma mais tranquila, mas ainda assim, com alguma empolgação.-Então quando achei ela ela disse, pra a gente ir na biblioteca, achar a moça amiga dela, e ver se ela ia querer seguir viagem. Quando a gente chegou lá. os guarda tava matando em cima da amiga dela, um segurando a mão o outro armado, eu puxei a foice e slash!!- disse fazendo o movimento com a foice, como se ela tivesse atacando alguem na frente dela no ar.

Só que aí ela fazia outro movimento com as mãos erguendo elas e dando de ombros, por que pra ela a reação de Jyu não fez sentido naquela hora.-Só que ao invez de me ajudar a muiê deu pra traz e eu fiquei mó tempo, segurando os malucos, até ela decidir fazer parte. E até aí tudo bem, derrubei um dos cara, catei a menina no chão joguei no ombro e vazei, com ela me ajudando, parando os cara no caminho, mas sempre tem um filha da puta pra fazer não ser perfeito tá ligado, se algo pode dar errado vai dar.- disse ela respirando profundamente na hora que lembrava que essa porra realmente tinha acontecido, e Alesya parecia impressionada com a situação, já que elas arrumaram uma confusão assim, aparentemente do nada.

Não que ela pudesse julgar, já que ela também tava no meio de uma confusão grande, mas a dela foi devidamente planejada, eles procuraram, mas no caso das loiras, pareceu que a confusão brotou do céu.-E tava tudo suavão, mas um desmamado do caralho, chegou lá e gritou “Caçadora, por que que você está ajudando essa criminosa a fugir com Shuuko Komi, ela é Mihaela Morozov, ela cometeu crimes, é procurada” bando de estraga prazer hipócrita do caralho. Mas aliás tô bem famosa.- e com isso vinha a parte que mais complicava todo o assunto.

Era de quem se tratava a pessoa trazida até ali, e também sobre como a caçadora reagiu a situação, que era a parte mais fodida.-Então… a Jyu não pareceu gostar muito, ela continuou a fuga, mas deixou claro que fazia isso por Komi, e não por mim, então… Acho que ela não ficou feliz, depois disso, ela não trocou palavras comigo pela correria. Já Komi, ela é a inimiga do reino que tão caçando. - e com isso ela terminava agora todo o relato, deixando os dados bem certeiros sobre esse assunto, afinal, era assim que tudo tinha começado.

E com isso, Alesya assobiava, naquele tom de demonstrar que era muita coisa mesmo.-É, vocês tiveram um dia e tanto viu, parece que todo mundo ficou atrás de vocês.- Ela não parecia tão preocupada com o que aconteceu no entanto, afinal a caçadora, não deveria ser grande problema com todos eles ali, e mesmo individualmente já dariam muito trabalho pra ela.



HistóricoPosts: 16
Nome: Lyosha Bulgakov
Nota Fiscal:
+4.060.000 B$ (em mãos) + 11.000.000 (Banco)
- 2.000.000 - Reabastecimento do Barco - (Turno 2)
- 250.000 - Kit de Arrombamento - (Turno 3)
+ 17.000.000 - Furto pra Godo - (Turno 14)
Ganhos:
- Proficiência Arrombamento (Turno 1)
- Proficiência Atletismo (Turno 3)

Perdas:
-

Status:

PDV: 14.664/14.664
STA: 500/500
CONDIÇÕES: N/A
FERIMENTOS:
CONTAGEM DE DEFEITOS: 0/10

Dano Explicado: Danos restaurados depois do descanso longo.
—------

Posts: 16
Nome: Jyundee Kujoh
Nota Fiscal:
+ 5.490.000 (em mãos)
- 50.000 - Pagando Doutor - (Post 16)
Ganhos:
-
Perdas:
-
Status:

PDV: 13.972/13.972
STA: 500/500
CONDIÇÕES:
FERIMENTOS: N/A
CONTAGEM DE DEFEITOS: 0/10

Dano Explicado:
—------
Posts: 14
Nome: Caitlyn Gigipeto
Nota Fiscal:
250.000 B$ (em mãos)
- 100.000 - Chocolate - (Turno 1)
+ Ganhou 2.500.000 - Trabalho concluído como Civil (Turno 4)
- 500.000 - Aço de boa qualidade pra adaga - (Turno 4)
- 35.000 - Livros - (Turno 14)
Ganhos:
- Chocolate Branco (7/10) (Turno 1)
- Adaga Forjada
- Livros: Acrobacia, Costura, Química, Toxicologia, Lógica, Herbalismo (Turno 14)


Perdas:
-

Status:

PDV: 9620/9620
STA: 400/400
CONDIÇÕES: N/A
FERIMENTOS:
CONTAGEM DE DEFEITOS: 04/10

Dano Explicado: .



_________________

III - Death or Paradise - Página 5 YHVeK1M

III - Death or Paradise - Página 5 VYrwji0
Achiles
Imagem :
III - Death or Paradise - Página 5 Bf3w3iH
Créditos :
12
Localização :
Lvneel - North Blue
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1735-caitlyn-g#18385 https://www.allbluerpg.com/t1725-iii-death-or-paradise#18382
Achiles
Avaliador
Re: III - Death or Paradise Ter Maio 31, 2022 10:32 am

Gigipeto na Área!


Limpava a baba depois de dormir roncando dando uma nova bela espreguiçada e fazendo minhas necessidades matinais e após isso sentindo o cheiro bom de um bifezinho que estaria prestes a ser devorado pelo meu estômago, haha! Como uma felina em fúria, rapidamente me arrumava para poder descer até o refeitório e então fazer o meu primeiro café da manhã naquele local, aproveitando para levar um dos meus livros em meio ao caminho e começar a dar uma olhadela em seu interior apenas passando alguma das páginas e procurando algum conteúdo que me chame uma maior atenção e desperte um maior interesse para eu poder ver onde que o livro levava até aquela página.

Ao ouvir os cantos do passarinho, me lembrava daquele canalha do dia anterior e uma leve raiva subia, mas o ambiente calmo me fazia voltar aos meus pensamentos novamente e então fazer um prato para uma boa refeição do café da manhã repleto de carne e pão.

Aprendizado: Costura

Sinceramente, não me importava com o tempo passando agora que eu tinha uma pequena reserva monetária em meus bolsos e também não me via ficando nessa ilha por muito mais tempo e por isso voltava ao meu livro sem maiores preocupações em que começava a lê-lo do começo procurando lembrar de suas aplicações práticas e imaginando como deveria utilizá-la e assim leria quanta vezes necessárias procurando entender completamente como que aquilo funcionaria da melhor forma possível.

Fim

Alternaria entre ficar no meu quarto e ir descer para comer um rango, assim como tomar um arzinho do lado de fora da estalagem para poder respirar um ar mais puro e relaxar o máximo que eu podia terminando de ler o meu livro e então procurando ver o que faria no restante do dia para não ficar presa em apenas um ambiente o que já não me sentia mais tanto a vontade.


Status:

Ganhos/Perdas:

Objetivos:


_________________

III - Death or Paradise - Página 5 BhECXT7
Lyosha
Imagem :
III - Death or Paradise - Página 5 UFgnnyN
Créditos :
52
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1056-lyosha-bulgakov#10148 https://www.allbluerpg.com/t1725-iii-death-or-paradise#18228
Lyosha
Administrador
Re: III - Death or Paradise Ter Maio 31, 2022 3:14 pm




Sinners and saints





———O rapaz prestava atenção nas palavras de Mihaela e, aos poucos, essa história começava a fazer algum sentido. Era como se esse acontecimento fosse um quebra cabeça que ia se montando, peça por peça, na medida em que a navegadora começava a explicar tudo apropriadamente. Ao fim da explicação, Lyosha demonstrava um sorriso provocador em seu rosto. - Você não consegue ficar um minuto longe de confusão, não é mesmo? - Em sequência, viraria-se para encarar Alesya. - Agora já sabemos a causa da comoção que você presenciou mais cedo. - Sabia bem que não estava em posição de criticar essas ações após a confusão que causou no porto, apenas achava tudo isso engraçado.

———Depois de ponderar a situação por alguns instantes, sentia-se seguro para tirar suas conclusões. - Você agiu certo, Mica. O importante é que essa tal Komi está bem. Podemos conversar com Jyundee depois, além disso, ter todo o reino como inimigo não faz tanta diferença, não era o nosso intuito permanecer aqui de qualquer forma. - A questão mais preocupante dessa história era a reação da caçadora, mas, já que ela havia deixado uma amiga sob os cuidados dessa tripulação, presumia que a mesma não tinha nenhuma intenção hostil contra eles apesar de sua profissão.

———As observações feitas pela cozinheira eram precisas, de forma que brincaria com a situação. - Não é como se tivesse sido muito diferente com a gente, espero ao menos que elas não tenham dado de cara com um homem de metal. - Tendo compreendido a situação, não lhe restava muito a fazer além de ver essa suposta criminosa, não gostava da ideia de uma completa desconhecida dentro de sua embarcação. - Você poderia, por favor, preparar um lanche para dois? - Pediria educadamente para Alesya, já que sabia que as primeiras impressões eram importantes e não queria parecer uma figura ameaçadora quando encontrasse a amiga de Jyundee.

———Com o lanche em mãos, bateria gentilmente na porta do quarto em que a hóspede estava alojada, daí então entraria no aposento. - Lamento incomodar, mas achei apropriado me apresentar. Sou Lyosha, amigo de Jyundee e capitão desta embarcação. - Diria, apresentando-se propriamente enquanto procurava um lugar para se sentar, colocando os lanches entre ele e Komi. - Se não fosse incômodo, gostaria que contasse sobre o crime que foi acusada de cometer. - Perguntaria, não de forma inquisitória e agressiva, mas sim com suavidade, tentado deixá-la confortável e não intimidada.




Lyosha Bulgakov
17






Última edição por Lyosha em Qua Jun 01, 2022 6:50 pm, editado 2 vez(es)

_________________

III - Death or Paradise - Página 5 H4KRIvB
Johnny Bear
Imagem :
III - Death or Paradise - Página 5 Ekko-middle-finger
Créditos :
05
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1115-jyundee-kujoh#10441 https://www.allbluerpg.com/t1725p60-iii-death-or-paradise
Johnny Bear
Caçador de Recompensas
Re: III - Death or Paradise Qua Jun 01, 2022 12:20 am

武士道 Bushido




Apesar das suspeitas, como sempre é um abalo confirmar as expectativas em eventos tão ruins, onde já se arregalava os olhos e as batidas se tornam aceleradas, por sorte aquilo não me afetava com a tal intensidade desesperadora, afinal a de se agir sobre, já estava ali para contornar esse triste destino, porém muito embora, era de meu interesse reverter essa condição cedo ou tarde, só preciso descobrir como fazer algo dessa magnitude. De seu pedido então fiz-me relutante ao ceder somente aquele mirrado punhado de moedas, fiz uma averiguação, rogando por tomar a decisão que me era mais satisfatória.

- Tome cem, pela informação e tome como agradecimento o restante do cachê, percebi que vem cuidando desses desajeitados tem um tempo, acho que nenhum de fato tomou seu tempo para agradecer-lhe pelos serviços, espero que isto o faça se sentir um pouco mais afagado pelo nosso bom grado - Diferente de um inexplicável senso de altruísmo, entendi que talvez o Doutor Este não estivesse verdadeiramente protagonizando os melhores eventos e aparições, embora isso não tirasse o mérito de entradas convenientes, quem sabe a verba pudesse auxiliar com alguma carona no futuro - Tenho a impressão de que ainda vamos nos ver bastante no futuro - Era de se jogar ao acaso, deste sendo pouco meu aliado e companheiros mais fiel, mas gosto de acreditar nas imprevisibilidades do futuro, especialmente quando se trata de Lyosha, alguma coisa parecia gostar de rir das inconveniências ao qual ele presenciava e sim, uma nova estava prestes a nos unir outra vez.

- Oh sim Doutor Peste, vou me certificar de dar um dos apertados nele dessa vez! - Não sei exatamente com que tipo de expressão eu disse isso, e apenas o formal sorriso descontraído ou uma seriedade assustadora, quase como um tom de ameaça, isso servia para traduzir como que toda a sucessão de eventos continuava sem tomar forma, despreparo e descontentamento, em seu desfecho inesperado a aguardar então até o momento para decidir o que fazer, isso já havia sido discutido momentos antes, mas reforçar isso em minha cabeça parecia ter algum significado simbólico que justificava minha evasão em querer pensar nisso ou então algo ainda mais metódico em esperar por algum milagre divino que me fizesse verdadeiramente perdoá-los.

Aprendizado de Disfarce

Compreender a complexidade de se tratar aquelas combinações parecia tão ambíguo, senão ainda mais, do que como quando foi ao treinar o toque de violão, em armações simples, escalando para então combinações mais complexas até casar toda a prática e teoria, aqui existiam coisas além do que meras cordas para serem tocadas de diferentes maneiras, ainda em direta metáfora, era como ser apresentado a uma banda de instrumentos de uma só vez, afinal, o próprio uso da maquiagem por si só parecia ser um artifício que mudava diferentes coisas na aparência padrão apenas por seguir regras básicas da pintura.

- Acho que estou pronta para começar, só não sei ao certo se serei a melhor das alunas - A prática e familiaridade com tal de pouco se fazia presente em meu passado, a pintura de fato era um bom hobbie, mas nunca dos meus favoritos, mas existia um conceito já estabelecido sobre a maquiagem que eu não conseguia esconder, dizia mais sobre sua dificuldade, a aparente continuidade que isso trazia, os diferentes modos e cores para transformar o rosto me traziam um incômodo pela naturalidade que algumas pessoas tratavam aquilo, era de se considerar então um mero disfarce os ricos e garbosos que se ostentavam desse artifício em encontros luxuosos?

De fato não sei, mas estaria disposta a aprender o básico com o senhor dos disfarces, apagar os riscos que já havia em meu rosto, ajustar alguns traços marcantes de minha própria feição e talvez lidar com a falta do olho que mais denunciava minha identidade, não é como se alguns glitters e pós pudessem traduzir um glóbulo ocular de volta, mas ele havia dito sobre ferramentas para mudar coisas ainda mais… exorbitantes, então talvez pudesse haver algo para similar olhos ou algo assim, não era exatamente uma urgência, mas mais cedo ou mais tarde a ausência de um segundo olho fosse comprometer meus disfarces.

Acreditando inicialmente se tratar apenas do uso de maquiagem, me manteria disposta e focada tão somente nisso, não procurando saber mais sobre as roupagens, cabelos e afins, coisas que dependiam ainda mais da criatividade. A tocar os pincéis e instrumentos, prestando mais atenção em entender a função de cada utensílio, não era somente sobre a aplicação, mas entender o que cada coisa de fato fazia e como fazia, isso daria um leque maior de possibilidades entendendo a visualizar como algo iria afetar no todo. Isso sendo um pouco recorrente em meus aprendizados de artes no geral, tal como foi quando resolvi testar o violão.

Fim do Aprendizado de Disfarce (nesse post)

____________________________________________________________________


Dados:

Objetivos:






Shiori
Imagem :
III - Death or Paradise - Página 5 EEEWL0c
Créditos :
26
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t363-shiori-miyamoto#1109 https://www.allbluerpg.com/
Re: III - Death or Paradise Qua Jun 01, 2022 8:07 pm
III - Death or Paradise



Jyundee

Jyu se despedia do doutor peste, com sua mente agora formulando diversas teorias de seus aparecimentos inusitados, se tratava de um médico, que provavelmente estava atrás da grana, mas também, era alguém bom de se manter por perto, afinal, ele cobrava um preço justo apesar de tudo, sendo um cara eficiente. Então ela lhe pagava um extra cento e cinquenta berries, o que arrancou um sorriso ainda maior daquele homem.

Ele então começou a falar recebendo sem nem pensar duas vezes o dinheiro.-Fufufu… Isso sim é o que chamo de bom negócio, espero que consiga o que deseja, moça, tome cuidado.- disse ela agora saindo dali praticamente flutuando depois de receber uma grana extra pelo serviço, ele provavelmente, trabalhava muitas vezes por dia resolvendo inconvenientes variados.

Então seu aprendizado começou, muitas técnicas foram sendo ensinadas, e repassada pra ela, sobre como ajustar os olhos, tamanho do busto, para parecer um homem, modo como ajustar os quadris, e todos esses pequenos detalhes. Então o homem depois de ensinar isso, começava a falar o que ela já esperava.-Algo importante é a falta do seu olho, como deve já ter pensado, não é lá algo tão legal, simular sempre um caolho, então, eu iria sugerir que use próteses, como essas, uma prótese e uma lente no outro olho muda muita coisa.- ele pegava o que chamamos de olho de vidro, existiam alguns de cores diferentes, e ela poderia encaixar ali no buraco do olho dela.

E isso certamente poderia ajudar, a produzir disfarces melhores, e claro, ele começava a dar mais dicas importantes sobre como trabalhar com os disfarces, pequenos detalhes que tomavam ali uma ideia do cotidiano de como usar as roupas, e tudo que precisava, era algo simples mas que valia a pena. Era sobre avaliar o contexto social da situação que se encontrava.

Caitlyn

A garota se vestiu e desceu em velocidade lá pra baixo, onde pode pegar seu pratinho delicioso, era bife frito com macaxeira, ela realmente podia aproveitar o momento, para se deliciar com o bifinho, e ainda mais com o suco de morango, que também era gostosissimo. Depois disso ela subiu ao quarto e parou para ler, ficando algumas horas ali enfurnada, lendo e lendo, até aprender o importante sobre costura.

Então ela saia para o lado de fora, dando uma observada na situação, ela sentava um pouco ali no banco perto da árvore, e via algo do outro lado da rua que talvez pudesse interessar, aparentemente ali, era uma piscina publica. Tinha uma galera tomando banho por lá. Mas bem, talvez não fosse o caso, e ela quisesse usar esse tempo, pra ler mas agora ao ar livre, embaixo da árvore, com aquela brisa maravilhosa correndo, afinal agora ainda era cedinho da manhã.

Mas também é possível que ela queira comprar mais coisas, há uma chance que isso realmente possa fazer parte do seu dia, talvez resolver algo com a sua antiga contratante, neste novo dia iniciado, com muitas oportunidades, e vários caminhos possíveis a se seguir.

Lyosha

O papo de Mika era realmente uma coisa diferenciada, ela estava numa situação bem comum entre todos aqueles, que estavam naquele lugar, algo que Lyosha, brincava com a situação, mesmo que fosse algo que ele mesmo tinha passado, e ela guardava isso na memória se vingando quando ele citou o homem de metal, dizendo então.-Elas não estão com nosso amuleto de azar de terno, então bom… Vai ficar tudo bem, mas se ele estivesse lá, certamente teria um desses no local keke- disse provocando o rapaz, pelo fato de que ele parecia ser perseguido por problemas de grande escala onde quer que fosse, ele realmente parecia um tipo de azarão algumas vezes.

Claro que ela não acreditava de verdade nisso, apenas falou por falar, se ela acreditasse com seu grau de superstição, talvez tivesse fazendo uma seção de descarrego com ele, apesar de que isso passava pela sua cabeça como uma boa ideia se parasse pra avaliar bem tudo que vinha acontecendo.-Mas é claro. que fiz o que é certo, eu sou excepcional, por isso que sou a imediata do barco né não né não?- disse dando um sorrisão quando ele elogiava suas ações, tratando a si mesma como se já fosse realmente o braço direito dele, afinal ela estava desde o começo da jornada por perto. Era natural que imaginasse as coisas dessa forma.

E então ele seguia pra junto de Komi, ele falava exatamente o que ele pensava, ele explicava ser o capitão daquele barco, a loira lá de fora acabava falando.-Uuuu ele se chamou de capitão!! Somos um bando pirata, ele aceitou recentemente que é o capitão, podem prosseguir.- e ela passou direto, indo pra cozinha, ela tinha feito questão de lembrar ele disse, pra não deixar o cara nessa situação estranha.

A garota estava bem perdida, sentando na cama, ela começava a se tremer toda, e começava a tentar falar, mas sua voz meio que não saia, ela ia abrindo a boca e soltando alguns pequenos grunhidos ininteligíveis, e logo em seguida lembrava de seu caderninho, pegando ele ela então escrevia uma frase mostrando pra Lyosha.

Olá, eu sou Komi, eu estudo história

Ela tava visivelmente muito nervosa, e escondia levemente o rosto atrás do caderninho, deixando os olhos pra fora, mas cobrindo a boca e nariz, e nesse tempo, de apresentação, ela usava os minutinhos, para então ficar algum tempo pensando em como explicar o que exatamente ela fez, ela mesma não entendia muito bem o que aconteceu, afinal, ela estava ainda intimidada pela figura masculina de terno ali, mas ela depois disso baixava o caderno e começava a escrever novamente o que ela acreditava ser mais ou menos seu crime, descrevendo.

Na verdade, eu estudo a história do mundo, e dessa ilha também, e às vezes eu visito ruínas e coisas antigas, e traduzo textos muito complicados, às vezes assimilando línguas mortas e descobrindo como entendê-las melhor.

Então em alguns textos que traduzi por minha conta, eu acabei descobrindo muita coisa, entre elas algumas coisas relacionadas a conselheiro real, Aston, eu acabei encontrando uma carta criptografada e li ela, eu descobri que ele está envolvido em muita coisa ruim.

Eu encontrei essa carta a alguns anos, mas nunca fiz nada com elas, a razão é que achava que isso não me cabia, porém quando conheci a Jyu, eu acreditei que deveria seguir meus instintos, o que se mostrou uma péssima ideia, eu encontrei meu tio, e ele é um cara não muito direito, ele me levou até Jean pra mostrar a tradução do que encontrei, e isso foi usado por os revolucionários pra começar a incitar mais pessoas e recrutar. Então acabei sendo acusada como traidora da pátria, e segundo eles, eu falsifiquei a carta criptografada.

E depois de levar quase um minuto inteiro passando o lápis ela novamente erguia o caderninho deixando ele igual antes praticamente na mesma posição deixando que Lyosha lesse pra entender o que exatamente havia acontecido, ao menos por alto já que ela não deu detalhes completos, apenas explicou o básico.



HistóricoPosts: 17
Nome: Lyosha Bulgakov
Nota Fiscal:
+4.060.000 B$ (em mãos) + 11.000.000 (Banco)
- 2.000.000 - Reabastecimento do Barco - (Turno 2)
- 250.000 - Kit de Arrombamento - (Turno 3)
+ 17.000.000 - Furto pra Godo - (Turno 14)
Ganhos:
- Proficiência Arrombamento (Turno 1)
- Proficiência Atletismo (Turno 3)

Perdas:
-

Status:

PDV: 14.664/14.664
STA: 500/500
CONDIÇÕES: N/A
FERIMENTOS:
CONTAGEM DE DEFEITOS: 0/10

Dano Explicado: Danos restaurados depois do descanso longo.
—------

Posts: 17
Nome: Jyundee Kujoh
Nota Fiscal:
+ 5.490.000 (em mãos)
- 150.000 - Pagando Doutor - (Post 16)
Ganhos:
-
Perdas:
-
Status:

PDV: 13.972/13.972
STA: 500/500
CONDIÇÕES:
FERIMENTOS: N/A
CONTAGEM DE DEFEITOS: 0/10

Dano Explicado:
—------
Posts: 15
Nome: Caitlyn Gigipeto
Nota Fiscal:
250.000 B$ (em mãos)
- 100.000 - Chocolate - (Turno 1)
+ Ganhou 2.500.000 - Trabalho concluído como Civil (Turno 4)
- 500.000 - Aço de boa qualidade pra adaga - (Turno 4)
- 35.000 - Livros - (Turno 14)
Ganhos:
- Chocolate Branco (7/10) (Turno 1)
- Adaga Forjada
- Livros: Acrobacia, Costura, Química, Toxicologia, Lógica, Herbalismo (Turno 14)
- Proficiência Acrobacia (Turno 14)
- Proficiência Costura (Turno 15)


Perdas:
-

Status:

PDV: 9620/9620
STA: 400/400
CONDIÇÕES: N/A
FERIMENTOS:
CONTAGEM DE DEFEITOS: 04/10

Dano Explicado: .



_________________

III - Death or Paradise - Página 5 YHVeK1M

III - Death or Paradise - Página 5 VYrwji0
Achiles
Imagem :
III - Death or Paradise - Página 5 Bf3w3iH
Créditos :
12
Localização :
Lvneel - North Blue
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1735-caitlyn-g#18385 https://www.allbluerpg.com/t1725-iii-death-or-paradise#18382
Achiles
Avaliador
Re: III - Death or Paradise Qui Jun 02, 2022 11:35 am

Gigipeto na Área!


Aaaaah, mas que belo dia! Não havia nada melhor do que comer uma boa refeição no café da manhã e dar uma boa lida, ao sair para o lado de fora conseguia ver que o clima estava agradável e pessoas brincavam na piscina, o que não era do meu interesse naquele momento, mas quem sabe em um futuro próximo?!

Percebia que talvez fosse uma hora de sair um pouco dali e largar um pouco dos meus livros, entretanto, carregaria eles comigo em uma sacola ou o que fosse disponível para armazena-los. Me vestiria por completo da maneira que tinha preparado para não ser identificada imediatamente pelos marinheiros ou guardas e então prosseguiria em direção a alguma loja de bolsas.

- Bom dia! Estou atrás de uma bolsa pequena que não é muito chamativa, quais são as opções? – Diria alegremente procurando ver uma bolsa que se encaixava dentro do meu orçamento e de preferência de uma cor escura para combinar com meu visual, olharia bem as opções examinando-as com cuidado tanto pelo seu exterior e seu interior, no final, compraria uma com alça longa para pendurar em meu ombro e iria em direção a forja do dia anterior.

- Bom dia! Methis está? – Perguntaria pela dona do local para saber se haveria algum trabalho para eu poder realizar no dia de hoje, sendo uma das formas que teria para ganhar um dinheiro de uma maneira mais tranquila e de forma razoável. – Você tinha me dito que havia mais trabalho para hoje, certo? – Retirava as vestimentas que cobriam um pouco do meu rosto, guardando-a também em minha bolsa assim como os livros.

- Certo, estou disposta a trabalhar. Onde começo? – Sorriria, colocando minhas coisas, assim como a capa, em um canto seguro das chamas e das faíscas de forma que não se sujassem e ficassem longe de qualquer possível ladrão, esperando pelas ordens da mulher.


Status:

Ganhos/Perdas:

Objetivos:


_________________

III - Death or Paradise - Página 5 BhECXT7
Lyosha
Imagem :
III - Death or Paradise - Página 5 UFgnnyN
Créditos :
52
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1056-lyosha-bulgakov#10148 https://www.allbluerpg.com/t1725-iii-death-or-paradise#18228
Lyosha
Administrador
Re: III - Death or Paradise Qui Jun 02, 2022 11:54 am




Trustworthy





———Mihaela era uma criatura peculiar, muitos julgariam sua personalidade como incômoda ou inconveniente, mas Lyosha se divertia com a excentricidade inata da ceifadora. - Sim, você é de fato a imediata. Isso se dá em parte por sua competência, mas principalmente pela falta de concorrência. - Responderia com um sorriso ácido no rosto. Gostava de ver a empolgação autêntica de sua companheira, mas se deleitava ainda mais provocando-a.

———A princípio, Komi não lhe chamava atenção, aparentava ser apenas uma jovem simples, sem nenhum traço marcante. O espadachim tinha intuito de realizar uma abordagem suave. Se colocando no lugar dela, pensava que não se sentiria confortável estando escondido em um navio cercado de desconhecidos enquanto é procurado pelas forças locais. Não desejava que a mulher se sentisse intimidada, ou tivesse uma impressão errada sobre a situação em que se encontrava, de forma que pretendia conduzir aquela conversa com calma e delicadeza.

———Apenas pretendia. A intromissão da navegadora fazia com que seus planos fossem por água abaixo. Após escutar aquelas palavras, a garota começava a tremer como um cachorro no meio do inverno e não conseguia nem mais falar. Lyosha era um homem calmo, mas dessa vez sua “imediata” realmente tinha lhe irritado um pouco, já que ele não fazia ideia de como lidar com um ataque de pânico ou algo do gênero.

———A situação, que já era estranha, ficou mais estranha ainda quando a garota começou a rabiscar em seu caderno. Ao ver as palavras, o pirata ficava confuso por alguns instantes, não pelo conteúdo da mensagem, mas pela forma de se comunicar em si. Aquele método parecia não fazer sentido aos seus olhos, bem, na verdade ela poderia ser muda, isso explicaria a situação, mas, em vez de fazer conjecturas, aproveitaria a boa vontade de sua hóspede para comunicar-se com ela. - É um prazer conhecê-la, Komi. Mihaela me disse que você é amiga de Jyundee, se for este o caso, peço que sinta-se à vontade. Uma amiga de uma amiga minha também é minha amiga. - Declararia de forma cortês e amistosa, com um sorriso brando.

———A historiadora passava um tempo considerável escrevendo. As palavras no papel revelavam uma trama política complexa, na qual o espadachim não tinha nenhum interesse no momento, e afirmavam que o único crime de Komi era ser curiosa demais para o seu próprio bem. - Então você está basicamente me dizendo que não fez nada de errado, só teve muito azar? Conveniente, não? - Indagaria, com um tom de ironia latente em sua voz. - Acontece que, contra todas as probabilidades, acredito em você. - Declararia, agora sem fazer nenhuma troça.

———Aquele relato não parecia verossímil no geral, soava como algo similar a uma história inventada por uma criança para escapar de punição ao ser pega fazendo algo errado. Lyosha geralmente desconfiaria dessas palavras, mas um trecho dessa história, mais especificamente o que versava sobre cartas, fazia-o crer em tudo aquilo, afinal, ele mesmo havia achado algumas cartas estranhas no cofre anteriormente.

———Adotando um tom muito mais sério, encararia Komi. - É engraçado você mencionar uma carta com segredos obscuros. Recentemente, acabei tendo em mãos um cofre e, além do conteúdo que era de se esperar, encontrei algumas cartas. Tal cuidado com as correspondências me pareceu estranho. - O espadachim pegaria o conjunto de cartas e mostraria-as para a historiadora. - Você poderia dar uma olhada nelas e dizer se tem algo estranho? Isto é, além da história de volúpia e luxúria narrada nelas. - Esperava que a mulher demonstrasse boa vontade, assim, mataria dois coelhos com uma cajadada só, dando fim a sua curiosidade ao mesmo tempo em que tentava estabelecer uma boa relação com Komi.




Lyosha Bulgakov
18





_________________

III - Death or Paradise - Página 5 H4KRIvB
Johnny Bear
Imagem :
III - Death or Paradise - Página 5 Ekko-middle-finger
Créditos :
05
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1115-jyundee-kujoh#10441 https://www.allbluerpg.com/t1725p60-iii-death-or-paradise
Johnny Bear
Caçador de Recompensas
Re: III - Death or Paradise Qui Jun 02, 2022 2:45 pm

武士道 Bushido






Aprendizado de Disfarce (Continuação)

Existia um certo receio por preencher aquela cavidade, afinal, estava ali por tanto tempo que eu mal conseguia me lembrar qual era a sensação de ter um outro olho, além da clara permanência de uma mácula deixada anos atrás, era uma caçadora de princípios por conta das lições que havia aprendido, recuperar um olho perdido por uma atitude egoísta era uma metáfora que nem mesmo conseguia compreender com exatidão o que significava, talvez fosse tão somente prático ignorar esses pormenores e partir. Ao toque gélido de uma prótese, sua ilusão fadava à loucura.

Era como poder sentir correr sangue novo nas veias, mas diferente do que originalmente o corpo espera, apenas a escuridão permanece silenciosa, o que mudava apenas o que as pessoas vissem, não o que realmente estava dentro de mim, o olho permanecia sem conseguir enxergar nada, de pouco problema no fim das contas, mas digo pela estranha sensação do como encher-se de esperança por finalmente conseguir reativar um velho membro em falta. - Existe uma maneira de saber para onde o olho está apontando? - De simples e fútil, porém uma curiosidade, me incomodava um pouco a existência da possibilidade de ambos estarem apontando para direções diferentes em algum momento, eventualmente se fazia necessário algum que realmente pudesse me dar a visão perdida.

Os truques para mudar a própria composição do como eram, como esperado, de uma complexidade grande, era de se esperar então que no futuro fosse necessário aprender um pouco de costura para a confecção das próprias roupas, a depender de compras seria um cenário difícil, afinal apenas eu deveria saber como lidar com um disfarce que estava por requisitar uma cintura mais fina ou diferente do convencional. O diferencial deste segundo momento sendo então a resumir-se pelo uso de fatores externos com maior potencial de alteração, aos que também se davam uma capacidade maior de se trabalhar com o mesmo disfarce ou disfarces diferentes.

Cabelos, roupas e próteses meramente visuais, sem o apreço de suas funcionalidade, tão somente se fixando no que era aparente, ao passo de que comecei a considerar hipóteses de braços mecânicos e pernas robóticas, todos cenários apenas imagéticos, apenas encobrindo outra coisa, o que em combate também deveria render alguma vantagem, fosse pelo desdém ou pelo fator surpresa.

Fim

Ao término de seus ensinamentos, a curvar-me para o mestre dos disfarces reconhecendo sua acuidade, em apreço por seus ensinamentos, conferir-lhe um favor em retribuição - Sabe meu nome, se precisar de mim para algum favor é cabível que eu o faça como agradecimento, estarei pela ilha por mais algumas horas ou dias, você também teria tinta de cabelo para vender? Quero Grisalho e Preto - Compreender a complexidade dos disfarces não passando de um mero passo inicial, afinal eu já estava um pouco farta daquela coloração de cabelo, além de ser claramente muito chamativa, o uso dos cosméticos de meu professor serviriam apenas para uma mudança inicial, meramente simples do rosto e as mechas, o bastante para me arranjar algum tempo e correr até uma loja de roupas mais próxima para pegar os primeiros materiais para a mudança. Parecendo até uma certa insanidade ficar ainda mais tempo longe das longas mechas alaranjadas, mas dessa vez por opção própria, customizando duas mechas longas para a cor grisalho, sendo o restante do cabelo o preto mais denso possível, optando por deixá-lo solto dessa vez, sem prender em um longo rabo de cavalo como ocasionalmente.

A me dirigir em encolha pelas ruelas, até então esta busca ter um fim, não economizando nos tecidos, fazendo da melhor escolha para estes.  [color=#cc3300]- Boa Tarde, preciso de uma costura com certa urgência, tudo sob medida, calça branca, colete preto e terno branco curto com alguns adornos prateados se não for um incômodo, estou disposta a pagar um extra se o tempo for um problema -[color] Costuras sob uma régua tinham um grande espaço para serem produzidas, já havia experimentado algo do tipo, mas reconhecendo a falta do tempo que usufruía, talvez pedir por algo mais imediato não fosse a pior das ideias já que dinheiro não era necessariamente um problema, em meu tempo de espera, pela loja buscaria por uma máscara de gás.


____________________________________________________________________


Dados:

Objetivos:






Shiori
Imagem :
III - Death or Paradise - Página 5 EEEWL0c
Créditos :
26
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t363-shiori-miyamoto#1109 https://www.allbluerpg.com/
Re: III - Death or Paradise Qui Jun 02, 2022 9:24 pm
III - Death or Paradise



Jyundee

Todo o treinamento gerava algumas perguntas uma delas sobre o olho de vidro, que era algo complicado, ele então começava a explicar os limites desse olho-Você pode saber que ele está se mexendo, mas não tem como saber pra que lado ele olha, então é um improviso.- explicou ele, fazendo agora bem claro o fato de que nem tudo é perfeito realmente, ela teria de improvisar às vezes.

E por mais algum tempo os dois ficavam ali estudando e debatendo, até finalmente ele crer que a moça tinha mesmo entendido bem tudo aquilo.-Pois bem, pois bem, parece que aprendeu direito o que lhe passei.- então dado esse ocorrido, ele já ia começando a se preparar para deixar a moça ir, até que ela questionava, se ele tinha como arrumar a cor daquele cabelo, ele observava a situação e desse modo ele pensava um pouco.

Com isso ele logo explicou o que ele acreditava ser o caso.-Posso descolorir e fazer com tinta permanente, ou apenas, tirar o loiro e fazer com tinta temporária, a temporária dura 72 horas, é de boa qualidade. De qualquer forma elas não são de graça, 200.000 a permanente e 100.000 a temporária, qual vai ser?- e com isso ele daria tempo pra ela pensar e escolher e independente de qual fosse a tinta, ele faria a pintura exatamente como ela pediu, deixando ela totalmente no estilo escolhido.

Com isso logo ele traria o espelho pra ela se ver nele, deixando que ela avaliasse se o serviço era o que ela queria mesmo, então no final receberia a grana e deixaria ela partir. No fim ela chegava no alfaiate, onde era recebida com olhar de estranho, mas logo passava, o homem atendia ela dizendo.-Si mada’m, temos os melhores tecidos, se quiser algo com velocidade, posso fazer, mas o preço final da peça que pediu será de 600.000 berries, já que há muito trabalho detalhado envolvido, e um tempo curto, concorda com os valores mada’m? - dizia ele esperando uma resposta, e se fosse positiva, tiraria todas as medidas dela, uma a uma.

Em seguida começando a costurar, algo que levaria cerca de trinta minutos, e ele vinha suado, como se tivesse corrido uma maratona para fazer todo aquele serviço no minimo de tempo que ele era capacitado.No meio tempo ela caçou por uma loja de máscaras, ela achou uma com cara de Tengu, e máscaras de Yokais japoneses, em seguida foi achando mais máscaras lá dentro, poderia escolher a que quisesse.

Caitlyn

A jovem mink saia do local que estava carregando seus livros numa sacolinha de compras que tinha recebido eles por sinal, ela caminhava para a loja atrás de uma mochila boa, então assim que chegava no local, ela era recebida pela atendente que passava a explicar a situação das mochilas que ela poderia levar em questão.-Temos mochilas desde 100.000 berries que são geralmente de criança, para guardar estojos e similares, até o valor de 2,500.000 que é a maior possível que vendemos. - ela então poderia ver o tamanho das mochilas, que realmente variavam pra caramba entre si.

Disso isso depois que ela resolvesse essa parte, poderia pagar, vazar e ir para a forja, onde a dona logo atenderia ela, Methis, logo, iria olhando para ela, que havia realmente chegado de novo ali, ela tinha ficado preocupada, já que tavam falando de uma mink gato pela cidade, mas poxa a mink procurada não seria cara de pau de ir ali caçar mais serviço, então ela assumiu que era outra pessoa.-Bem vinda de volta, tem bastante trabalho, quero que fabrique dez espadas pra mim. Mesmo contrato de ontem, dois milhões e quinhentos ao fim do trabalho.- disse ela,  já mostrando os materiais pra garota.

Então começou a explicar as especificações das espadas, pois haviam tipos diferentes a ser feitos dessa vez, com variação de tamanho, para realizar uma produção consistente com os pedidos.-São 3 Katanas, 3 Rapieiras, 3 Espadas longas e uma espada bastarda, consegue fazer todas elas?- disse a mulher já esperando um resultado positivo do questionamento que lhe foi dado, então deixando bem claro que ela devia iniciar.-Muito bem, pode começar o serviço.- disse dando um sorriso e finalizando ali o papo deixando a gata trabalhar.

Lyosha

Lyosha como bom cético, achava todo esse papo algo que parecia coisa de uma criança contando lorotas, por mais sincera que a menina estivesse sendo, ele ironizava sua história, algo que a garota percebeu, seus olhões arregalados, não demonstravam isso, já que ela cobria o resto da face com o caderno. Entretanto desse ponto em diante, ela deixava seu esforço para explicar qualquer coisa de lado.

Além de que isso fazia ela ter certeza de sua condenação, começava por ela não ser capaz de se comunicar, e em seguida, o fato de que o conselheiro real é um maluco babaca, não soa bem em qualquer tribunal, seja como for, ele tinha mais coisas a falar, mais especificamente expor um conteúdo. Ele questionava sobre cartas estranhas que ele tinha recebido, no entanto as palavras envolvendo luxúria, faziam ela ficar vermelha como um pimentão, voltando a tremer.

Mas logo ela pegava o caderno ficando de cabeça abaixada e deixando o cabelo cobrir o rosto enquanto ela escrevia, o que acreditava ser capaz de fazer. Ela levava pouco tempo demonstrando uma clara velocidade nos movimentos do lápis, provavelmente motivada pela sua paixão em descobrir as coisas.

Posso ler e procurar algo nela. Se eles usarem uma criptografia parecida, vai ser relativamente rápido.

E com isso ela esperava pelas cartas, pegando elas na mão, e nesse ponto, ela começava a leitura, avaliando o conteúdo, ela ia juntando palavras, e fazendo anagramas, colocando as coisas no caderno para começar a filtrar o conteúdo, do que realmente era importante. Ela levou 5 minutos para cada carta terminando então, ela começou a escrever pra ele o que dizia.

Se tratam de locais, data e horário. A primeira carta marca a data de hoje de manhã, às 9:00 horas. O local de encontro é atrás da grande capela, o conteúdo da conversa se trata de armamentos
A segunda é uma data de amanhã, as 22:00h especificamente, aqui mesmo no porto, frente ao pier 23, tratar de assuntos da coroa.

E a terceira é uma ordem de execução, e incriminação, ele ordena para Madame Sirmec, Ela é uma figurona, artista e dançarina de mão cheia, que plante documentos falsos na maleta do duque Calvino Falcone, que o façam parecer um revolucionário, assim possam executar ele após investigações.

E isso é tudo, aparentemente alguém no castelo tem feito planos pela ilha com a Madame Sirmec, ninguém desconfiaria dela, é como um anjo no palco, é alguém perfeita para se misturar, além de que, ela quem cuida das finanças do teatro. A data desta incriminação, é para ser feita, amanhã durante a opera, então vão ter duas coisas acontecendo, porém uma começa as 21:00 que é a opera.

Você interceptou essas cartas? Está trabalhando com o Jean Lihito?

Questionou ela no final de sua escrita, como se realmente estivesse com a mente bem afiada sobre os assuntos do reino, talvez tivesse lido muita coisa realmente ao longo do tempo, e provavelmente conhecia as peripécias por trás do que vinha acontecendo mesmo que fosse isso que tivesse levado ela a ruína, sua curiosidade a deixava de cabelo em pé, observando ele com os olhos bem atentos, como se esperasse uma resposta empolgante ou algo do gênero.

Se Lyosha questionasse em alguns momentos por que as cartas lascivas, apesar de que a ideia de mascarar já parecesse ser algo implícito dentro das ideias, ela então explicaria a situação que a mulher tinha dentro do reino.

Acontece que muitos homens são apaixonados por ela, e muitas mulheres também, dizem que ela é como uma abelha rainha de uma colmeia com vários zangões, então se acharem cartas de amor com ela, sequer vão se prestar a buscar identificar alguma coisa. Fora que junto dos códigos, se ela vai entregar uma como essas deve levar varias sem nada relevante nelas na bolsa

Komi parecia bem esperta quando se tratava de identificar esse tipo de coisa, algo que sua tremedeira e aparência, e o próprio fato de se manter em silêncio não ajudavam a passar muita confiança, mas realmente ela parecia convicta do que estava dizendo, demonstrando competência ao decifrar as cartas.



HistóricoPosts: 18
Nome: Lyosha Bulgakov
Nota Fiscal:
+4.060.000 B$ (em mãos) + 11.000.000 (Banco)
- 2.000.000 - Reabastecimento do Barco - (Turno 2)
- 250.000 - Kit de Arrombamento - (Turno 3)
+ 17.000.000 - Furto pra Godo - (Turno 14)
Ganhos:
- Proficiência Arrombamento (Turno 1)
- Proficiência Atletismo (Turno 3)

Perdas:
-

Status:

PDV: 14.664/14.664
STA: 500/500
CONDIÇÕES: N/A
FERIMENTOS:
CONTAGEM DE DEFEITOS: 0/10

Dano Explicado: Danos restaurados depois do descanso longo.
—------

Posts: 18
Nome: Jyundee Kujoh
Nota Fiscal:
+ 5.490.000  (em mãos)
- 150.000 - Pagando Doutor - (Post 16)
Ganhos:
-
Perdas:
-
Status:

PDV: 13.972/13.972
STA: 500/500
CONDIÇÕES:
FERIMENTOS: N/A
CONTAGEM DE DEFEITOS: 0/10

Dano Explicado:
—------
Posts: 16
Nome: Caitlyn Gigipeto
Nota Fiscal:
250.000 B$ (em mãos)
- 100.000 - Chocolate - (Turno 1)
+ Ganhou 2.500.000 - Trabalho concluído como Civil (Turno 4)
- 500.000 - Aço de boa qualidade pra adaga - (Turno 4)
- 35.000 - Livros - (Turno 14)
Ganhos:
- Chocolate Branco (7/10) (Turno 1)
- Adaga Forjada
- Livros: Acrobacia, Costura, Química, Toxicologia, Lógica, Herbalismo (Turno 14)
- Proficiência Acrobacia (Turno 14)
- Proficiência Costura (Turno 15)


Perdas:
-

Status:

PDV: 9620/9620
STA: 400/400
CONDIÇÕES: N/A
FERIMENTOS:
CONTAGEM DE DEFEITOS: 05/10

Dano Explicado: .



_________________

III - Death or Paradise - Página 5 YHVeK1M

III - Death or Paradise - Página 5 VYrwji0
Achiles
Imagem :
III - Death or Paradise - Página 5 Bf3w3iH
Créditos :
12
Localização :
Lvneel - North Blue
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1735-caitlyn-g#18385 https://www.allbluerpg.com/t1725-iii-death-or-paradise#18382
Achiles
Avaliador
Re: III - Death or Paradise Sex Jun 03, 2022 12:47 am

Gigipeto na Área!


Dentro das bolsas que eu podia observar, havia uma que me chamava mais atenção do que as demais com uma alça linda e que poderia combinar com a minha vestimenta, desta forma, pagava o valor de 1.000.000 B$ naquela belezura que deveria ter no mínimo um interior capaz de ocupar dez itens (10u) ou algo assim. De toda forma, após pagar, me encontrava na forja onde havia trabalho para realizar e o pagamento tão saudável quanto o do dia anterior.

- Perfeito, começarei já! – Dizia ao olhar para o material que já era separado para ser feito. – Consigo sim, não deve ser muito complicado. Apenas precisarei de tempo e calma para conseguir fazer tudo, mas até o final do dia estará tudo pronto. – Dizia com convicção de que conseguiria terminar o trabalho com afinco até o sol raiar.

Com vestes diminuídas para suportar o calor de forma mais agradável, começava a realizar o trabalho que tinha sido feito começando a preparar todo o material que iria utilizar naquelas primeiras criações das katanas, assim como o esboço em papel de como seriam feito e suas medidas com base nos meus conhecimentos prévios de forja e todos os demais.

Usaria meu corpo e as ferramentas para dar forma ao metal e ao cabo, não faria nada muito especial ou mirabolante já que não era hora para fazer tais coisas e como era um pedido bem grande, deveriam ser feitos das melhores formas possíveis e tinha certeza de como fazer o básico bem feito e afiado.

De tempos em tempos, tomaria um pouco de água assim como jogaria sobre minha cabeça para dar uma boa refrescada já que o calor pode ser complicado para os minks. Voltando ao trabalho, utilizaria o metal da melhor forma que era possível batendo sobre ele e também temperando-o quando já tivesse forma, dobrando e dobrando as ligas e dando forma as armas. Trabalharia em seus cabos da mesma maneira, mantendo o básico bem feito.

Ao finalizar o trabalho, testaria em alvos simples assim como tinha feito com os rifles anteriormente, mas desta vez, procuraria fazer alguns ajustes em relação ao balanço e ao fio das armas como fosse possível para tentar deixar o mais equilibrado possível em determinadas armas e então testar elas novamente tendo convicção de que estavam boas para só então entrega-las para Methis. – Aqui estão! Prontinhas e testadas! – Confirmava com um sorriso no rosto esperando pelo meu pagamento.


Status:

Ganhos/Perdas:

Objetivos:


Última edição por Achiles em Sex Jun 03, 2022 4:40 pm, editado 1 vez(es)

_________________

III - Death or Paradise - Página 5 BhECXT7
Lyosha
Imagem :
III - Death or Paradise - Página 5 UFgnnyN
Créditos :
52
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1056-lyosha-bulgakov#10148 https://www.allbluerpg.com/t1725-iii-death-or-paradise#18228
Lyosha
Administrador
Re: III - Death or Paradise Sex Jun 03, 2022 10:17 am




A secret's worth depends on the people from whom it must be kept





———Lyosha abafava um riso ao ver o rosto da historiadora enrubescer após uma simples alusão a atividades mais íntimas que ocorrem entre amantes. Aparentemente aquela mulher era uma puritana, ou ao menos uma pessoa extremamente recatada, para corar por conta de tão pouco. Ela era o exato oposto de Mihaela, que costuma ser extravagante e despudorada, era bom variar de vez em quando. Toda vez que Komi começava a escrever naquele caderno, o homem ficava curioso para saber o que estava por vir, era uma experiência esquisita. - Sou muito grato por sua ajuda. - As palavras eram verdadeiras, sentia-se satisfeito após saber que ela não via nenhum problema em analisar aquelas correspondências.

———O tempo que a mulher levava para traçar as palavras no papel fazia com que, inevitavelmente, certa ansiedade crescesse dentro da mente do jovem. Quanto mais tempo se passava, maiores eram as expectativas sobre o conteúdo secreto daquelas cartas, se é que isso existia. No fim, a espera acabava se pagando, quando as letras delineadas no caderno revelavam um esquema complexo de conluios e maquinações.

———Talvez, para um nativo de Lvneel, aquelas informações fossem óbvias, mas, para um forasteiro como o espadachim, a exposição desses planos sórdidos traziam mais dúvidas que respostas. Era muita coisa para absorver de uma vez só. - Só um momento, deixe-me ver se entendi direito. Existem maquinações traiçoeiras e negócios escusos acontecendo, essa parte eu entendi, o que me intriga são os personagens envolvidos em tudo isso. - Faria uma pequena pausa antes de continuar, suspirando brevemente e colocando suas ideias em lugar. - Existe essa Madame Sirmec, que é adorada por todos e está colaborando com uma figura misteriosa, certo? Além disso, tem esse tal de Calvino Falcone, que parece ser uma figura importante e endinheirada cuja vai tomar rumos bem desagradáveis nas próximas horas se ninguém intervir, estou correto? Até aí acredito que tenha entendido, mas quem diabos seria Jean Lihito? - As dúvidas eram genuínas, na verdade, também tinha curiosidade para saber se Calvino era calvo, mas resolveu omitir esse detalhe.

———Antes de obter respostas, eliminaria ele mesmo as dúvidas da historiadora. - Reitero que não tenho ideia de quem seja esse homem. Essas cartas vieram parar em minhas mãos em decorrência de um pequeno incidente que ocorreu no teatro, estavam bem guardadas dentro de um cofre. - Após receber as informações que desejava, pegaria o relógio de bolso que carregava consigo, para conferir o horário e saber se o encontro programado para o dia de hoje já tinha ocorrido ou não.




Lyosha Bulgakov
19





_________________

III - Death or Paradise - Página 5 H4KRIvB
Johnny Bear
Imagem :
III - Death or Paradise - Página 5 Ekko-middle-finger
Créditos :
05
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1115-jyundee-kujoh#10441 https://www.allbluerpg.com/t1725p60-iii-death-or-paradise
Johnny Bear
Caçador de Recompensas
Re: III - Death or Paradise Sex Jun 03, 2022 2:26 pm

武士道 Bushido






Era de se optar por manter aquele de plano secundário, que não muitas condições desconfortáveis ou até mesmo vergonhosas, e se fez uma opinião ainda mais negativa sobre os olhos de vidro, ao passo que cheguei perto de removê-lo quase que imediatamente após a reflexão, do que sabia já, talvez com prática fosse possível distinguir a direção para qual apontava, e não que fosse o pior dos cenários aquele, mas de um estranho complexo se fez, a constante sensação de estar com o olho desajeitado.

- Tinta permanente, o tempo no mar pode não ser tão convidativo assim, são poucos os dias a se exaurir naquele, se não por ainda menos, antes de atracar na próxima ilha, então prefiro manter uma certa garantia - Dava os motivos, mais a mim mesma do que ao artista, era como pensar algo, ao passo que estava de ouvidos abertos para as recomendações do sujeito, é claro que sua opção por muitas vezes seria o de vender a tinta mais cara, por conseguinte, lucrar mais, achei que talvez duma vez por todas os negócios não se resumiriam a apenas isso. Da bolsa farta, soltando a quantia exigida, dessa vez sem o extra pelos serviços alheios, pois como bem dito, meus serviços estavam, momentaneamente a favor daquele, era de se esperar que fosse pedir algo, muito embora não o fez.

- Agradeço então pela ajuda - A marcha era silenciosa até o seguinte destino, pouco incômoda pela agitação que existia nas ruas momentos antes, era de se esperar que eventualmente os ânimos fossem se agitar outra vez, se tratando de procurados perigosos na ilha, se é que a marinha realmente se preocupava com esse tipo de coisa.

“Heh!” Pensei, desta vez me dando ao luxo de encarar com desdém, era louvável como algumas coisas nunca mudam, tal como meu gosto fútil por gastar economias em coisas sofisticadas, sem tanta necessidade, arcando com aquele duro fardo, alcancei o punho logo naquela farta bolsa, puxando de lá a quantia exigida, sem muita cerimônia ou valores próprios influenciando na pedida, ao passo que com imediatez ao postar o valor sobre o balcão, ergui os braços já pronta para ser medida - Se não se importar, zelo mais por um material mais resistente, podendo até mesmo ser menos confortável, mas algo com a garantia de não rasgar tão fácil me deixa mais confortável. Também vou querer um suéter rosa e uma gravata branca, mas estes como não precisam de medida darei uma olhada pela loja -

A cobrir metade do rosto, do nariz para baixo, uma simples e adornada máscara de gás em metal, a tomar em mãos e partir para a recepção, pagar pelo produto, outra vez pouco me importando com o valor ser ou não superestimado.

Eventualmente o valor seria restituído, na verdade com certa rapidez eu imagino, pretendia voltar às atividades de caçada, só não sabia necessariamente quando e como. Ao passo, que todas as coisas estivessem prontas, compradas e postas no corpo, marchar de volta para o barco e confrontar de vez meu colegas de viagem, ocasionalmente esclarecer todas as pontas soltas daquelas diferenças.


____________________________________________________________________


Dados:

Objetivos:






Shiori
Imagem :
III - Death or Paradise - Página 5 EEEWL0c
Créditos :
26
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t363-shiori-miyamoto#1109 https://www.allbluerpg.com/
Re: III - Death or Paradise Sex Jun 03, 2022 6:14 pm
III - Death or Paradise



Jyundee

Naquele ponto ela escolhia a tinta permanente, algo que o homem traduzia apenas como sábia escolha, deixando os cabelos dela exatamente como ela pediu, e por fim, agora era a moça seguiu seu caminho. As compras eram fáceis e fartas também, o alfaiate então adicionou o preço das roupas comuns, dizendo.-Então, com mais essas peças ficam oitocentos mil berries.- ele completou todo o serviço e entregou para a moça, deixando toda a parte das roupas resolvida.

Contudo contudo, ela ia em busca da máscara demorou até ela achar uma máscara de gás decente, pois algumas não encaixavam em seu rosto, é bem, isso faria o gás entrar, outras eram meio suspeitas, e tinham a clara impressão de não confiáveis. Por fim, era bem notável, que a última que ela achou era segura, do seu tamanho e poderia impedir ela de entrar numa fria.-É uma boa escolha moça, aqui está, custa dois milhões, mas lhe garanto que é uma das melhores que vai achar no mercado, ela é feita pra lidar a exposição de gases nocivos, e filtra bem o ar, pode respirava, nem vai sentir a diferença..- Bem havia uma diferença na verdade, ela podia sentir que tinha levemente menos ar, por conta do filtro.

No entanto, isso era impressão, pelo costume de não usar nada no rosto, algo que em alguns instantes ela se adaptava, podendo notar que realmente a máscara era boa. Então poderia comprar sem medo. E era aí que morava toda a questão. Então pagou o alto preço inflacionado, por que o governo é foda, e começou a rumar em direção ao local do porto, indo tranquilamente para o porto para confrontar seus aliados, ali no caminho seus medos se tornaram realidade. Seu cartaz sim ela o viu, um cartaz ainda improvisado, feito provavelmente nas pressas.

Sua foto estava nele com um valor de 7.000.000 de berries, provavelmente ele não era o valor oficial da marinha, devia ter sido localmente emitido apenas, e provavelmente haveriam alterações ao longo do tempo, já que ela havia capturado inimigos que valiam mais de dez milhões e já tinha uma força considerada perigosa, ou talvez fosse o fato de que ela não era considerada uma ameaça à vida civil de alguma forma. Mas não era só isso.

Ao lado dela estava o cartaz de sua amiga, Komi, para a marinha seu valor era pouco, ela valia apenas 2.000.000 nesse momento, porém, logo abaixo, havia uma nota, ela era procurada ONLY ALIVE e para o reino ela valia 15.000.000 de berries, apenas para o reino é claro, essa folhinha tinha sido grudada provavelmente por soldados reais. Junto das duas, estava ali Mihaela, com seu valor de 13.000.000 e Lyosha, com incríveis 20.000.000 de berries por sua cabeça. O que diabos eles dois teriam feito pra ganhar essas recompensas? De toda forma era bem real que tudo isso tinha alguma história por trás.

Caitlyn

Depois de estar com a mochila em mãos e pagar a mulher, ela ia trabalhar recebendo os pedidos, a garota então voltou para a forja, onde ela cuidadosamente parou para produzir as peças do serviço, desse modo, ela levava algumas horas, trabalhando firme com o metal, as rapieiras eram certamente as que davam mais trabalho, fazer uma lâmina firme, flexível, mas ao mesmo tempo com forte poder de perfuração era cansativo, certamente o que poderiam chamar de trabalho ingrato, mas nem tanto por que ela seria paga.

O calor da forja a fazia fazer algumas paradas se molhando, e ficando mais fresca por alguns momentos, para não acabar perdendo a sanidade que já era bem pouca no calor da fornalha. Então nesse ponto, estava tudo feito, ela dava uma olhada em cada uma via que estavam coerentes, e com isso não havia problemas, ela chamava Methis, que ia vendo também, uma a uma a empunhadura, e tudo correto, então a mulher dizia.-Vou precisar que você embale elas dessa vez, algo simples, coloque elas naqueles caixotes de madeira, cada caixote cabe duas, as bainhas estão bem ali, então, pode embainhar elas antes de guardar.- disse deixando que ela embalasse todas as armas antes de lhe pagar.

Logo em seguida iria pegar o dinheiro, contar corretamente as notas para só então falar com ela entregando o envelope de 2.500.000 berries, e ofereceria outro trabalho.-Muito bem, aqui está seu pagamento, aliás, se quiser tenho mais um trabalho para você fabricação de cinco escudos, você quer? São três redondos, e dois triangulares.- Explicou ela depois de pagar o valor exato pelo trabalho da garota, que realmente parecia ser promissora, já que trabalhava bem e relativamente rápido, conseguindo confeccionar peças simples bem na média dos ferreiros, em alguns casos, apesar de ser uma produção massiva sacrificando qualidade, ela ainda fazia algo melhor que muitos..

Lyosha

Como esperado de uma situação como aquela, as respostas eram apenas o início de mais perguntas que inevitavelmente surgiam, primeiramente ele colocava em palavras a primeira dúvida que ele tinha ao ler, ela era sobre a mulher, e sobre o tal do Falcone, eo que exatamente isso queria dizer, afinal ele poderia ser um homem de perfil rico. A garota ouvindo logo começou a escrever uma explicação resumida sobre a situação, para elucidar as novas questões do rapaz.

Isso mesmo, ele é um homem bem rico, Calvino faz parte de uma empresa de transportes local, que compete com a Lions Gate, mais especificamente, ele não gosta da Lions Gate, pois eles que conseguiram o contrato com o governo mundial, e as indústrias Falcone acabam fornecendo apenas a coroa.

Então rasgou a folha do caderninho, e entregou para que Lyosha pudesse ir lendo, enquanto ela voltava a página e pegava os horários pra conferir exatamente otudo e datas, mas notava que na verdade, seria no dia de amanhã e o de hoje tinha ocorrido de manhã, então seria algo para o dia seguinte.

Na verdade falcone será abordado no dia de amanhã, exatamente as 21:00 de amanhã, o caso de hoje, aconteceu as 9:00 da manhã. E no mesmo dia, no caso amanhã, haverá outro caso, as exatas 22:00 no pier 23, aqui no porto, deve ser troca de informação pelo que tava escrito.

Resumindo Falcone corre risco de ser incriminado amanhã, a partir das 21:00 no teatro, ou seja, durante a opera.

E agora com tudo esclarecido, era hora da explicação sobre o novo personagem dessa trama intrincada de ações o revolucionário, aquele que ta por traz dos maiores problemas da monarquia, ela pensava em como descrever algo sobre ele, sem que ele parecesse um punk maluco do qual garotos de 13 anos adorariam se inspirar, afinal ele era um homem muito serio em seus deveres, e o tio dela trabalhava com ele, ela parecia bem mais calma quando começou a falar desses assuntos que lhe eram mais familiares, mesmo assim, ainda tomava certos cuidados, como mostrar menos o rosto e as expressões, mas agora já não tremia tanto, e seu olhar parecia mais seguro, mesmo que ainda bastante atento a tudo. Ela também tinha menos cuidado com como mostrava o caderno, deixando as coisas fluírem um pouco mais.

Ele é um Comandante Revolucionário, quando te expliquei o que me aconteceu, eu citei ele, meu tio trabalha com ele, então foi pra ele que os outros códigos foram, como expliquei eu transcrevi, e isso parou nas mãos dele, e eu fui culpada de estar incitanto revolução.

Ele é um cara que tem bastante problemas com a coroa, digamos que aconteceu algo pessoal com ele a sua Irmã foi morta pelo rei anterior, Charles VII, os documentos oficiais do reino, dizem apenas que ela foi condenada por bruxaria, mas o que aconteceu exatamente, lendo diversos registros, é que, o rei pediu pra ela adivinhar que número ele pensava, se ela acertasse seria livre, ela acertou e ele a condenou à morte por bruxaria.

Então ele é um cara que tem muito contra o reinado, já que ele perdeu alguém próximo, apenas por completo capricho real. Então é de se esperar o rumo que ele tomou.


E de fato uma historia bem comum, revoltar-se e entrar para a revolução. Algo que simplesmente poderia partir de qualquer pessoa, por conta disso não era algo que o faria se destacar, querendo dizer que se ele virou comandante, provavelmente ele possuía alguma habilidade extra, algo que o tirasse da grande leva dos comuns, e medianos. Pelo relógio agora eram as 21:30 e todos os acontecimentos seriam no dia seguinte, então tudo estava funcionando, afinal o problema de hoje era de manhã, havia passado muitas horas.

Jyundee & Lyosha

Nesse momento a caçadora chegou finalmente ao barco, podendo ver Lyosha, conversando com Komi naquele momento, ela ouviu apenas a parte sobre Jean Lihito, alguem que ela não conhecia, e depois viu um trecho do Texto de Komi, que por conta de sua visão aguçada ela conseguia ler, antes que a garota baixasse o caderno, que dizia sobre a execução da irmã dele por bruxaria, e logo depois disso, não sabia mais do que se tratava o assunto. Ela era recebida por uma escrita rápida que a garota fazia, um textinho simples no caderno, era algo simples.

Oi, bem vinda, obrigada por confiar em mim

Era o que dizia, enquanto ela escondia o rosto atrás do caderno, deixando apenas aqueles olhões grandões de fora, enquanto observava a expressão de Jyu, Furu corria ali de dentro latindo, e essa era a primeira vez que Lyosha viu o cachorro, ele era animado, e corria entre os pés da garota, que chegou ali, deitando e ficando de barriguinha pra cima todo fofo com a linguinha pra fora, era quase como se ele estivesse cobrando carinho, e provavelmente comida, já que faziam algumas horas que ele não comia sua porçãozinha de ração.



HistóricoPosts: 18
Nome: Lyosha Bulgakov
Nota Fiscal:
+4.060.000 B$ (em mãos) + 11.000.000 (Banco)
- 2.000.000 - Reabastecimento do Barco - (Turno 2)
- 250.000 - Kit de Arrombamento - (Turno 3)
+ 17.000.000 - Furto pra Godo - (Turno 14)
Ganhos:
- Proficiência Arrombamento (Turno 1)
- Proficiência Atletismo (Turno 3)

Perdas:
-

Status:

PDV: 14.664/14.664
STA: 500/500
CONDIÇÕES: N/A
FERIMENTOS:
CONTAGEM DE DEFEITOS: 0/10

Dano Explicado: Danos restaurados depois do descanso longo.
—------

Posts: 18
Nome: Jyundee Kujoh
Nota Fiscal:
+ 5.490.000 (em mãos)
- 150.000 - Pagando Doutor - (Post 16)
- 200.000 - Tinta de Cabelo - (Post 19)
- 800.000 - Roupas Diversas - (Post 19)
- 2.000.000 - Máscara de Gás - (Post 19)
Ganhos:
- Mudança na cor do cabelo, preto com mechas brancas, permanente dessa vez. (Post 19)
- Máscara de Gás (Post 19)
- Roupinhas Variadas (Post 19)
Perdas:
-
Status:

PDV: 13.972/13.972
STA: 500/500
CONDIÇÕES:
FERIMENTOS: N/A
CONTAGEM DE DEFEITOS: 0/10

Dano Explicado:
—------
Posts: 16
Nome: Caitlyn Gigipeto
Nota Fiscal:
250.000 B$ (em mãos)
- 100.000 - Chocolate - (Turno 1)
+ Ganhou 2.500.000 - Trabalho concluído como Civil (Turno 4)
- 500.000 - Aço de boa qualidade pra adaga - (Turno 4)
- 35.000 - Livros - (Turno 14)
-1.000.000 - Mochila - (Turno 17)
Ganhos:
- Chocolate Branco (7/10) (Turno 1)
- Adaga Forjada
- Livros: Acrobacia, Costura, Química, Toxicologia, Lógica, Herbalismo (Turno 14)
- Proficiência Acrobacia (Turno 14)
- Proficiência Costura (Turno 15)
- Mochila Grande 10u (Turno 17)


Perdas:
-

Status:

PDV: 9620/9620
STA: 400/400
CONDIÇÕES: N/A
FERIMENTOS:
CONTAGEM DE DEFEITOS: 05/10

Dano Explicado: .



_________________

III - Death or Paradise - Página 5 YHVeK1M

III - Death or Paradise - Página 5 VYrwji0