Tópicos Recentes
Destaques
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Últimos assuntos
 :: Oceanos :: Blues :: South Blue :: Petra Yuni
Página 2 de 10 Página 2 de 10 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10  Seguinte
Kenshin
Ver perfil do usuário
Imagem : Cabras da Peste, vol 1- Amanhecer do Sul - Página 2 XqxMi0y
Créditos : 20
KenshinDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t386-prologo-frenesi-da-raposa#1165
Cabras da Peste, vol 1- Amanhecer do Sul Qua Maio 12, 2021 12:21 am
Relembrando a primeira mensagem :

Cabras da Peste, vol 1- Amanhecer do Sul

Aqui ocorrerá a aventura do(a) Civil Deep Scaleback. A qual não possui narrador definido.

_________________

Cabras da Peste, vol 1- Amanhecer do Sul - Página 2 J09J2lK

Formiga
Ver perfil do usuário
Créditos : 2
FormigaEstagiário
https://www.allbluerpg.com/t766-takeshi-isamune https://www.allbluerpg.com/t768-capitulo-i-o-espetacular-takeshi-isamune



Clima: Quente | Dia: 01 | Arosa - Petra Yuni




Deep

Se fossemos obrigados a definir o tritão em uma única palavra, seria PUTO. Maluco o peixe estava tão puto, mais tão puto que uma veia extremamente guerreira conseguiu passar pela camada de gordura que envolvia seu corpo e ficar visível para o outro gordão barbudo. Se bem que na testa não tem tanta gordura assim né? Talvez não seja nada tão foda assim.

As palavras de Deep criavam no rosto do barbudo uma expressão de confusão - Tu queria um Risotto? - Bradou fechando suas mãos e entrando em posição de batalha, perna esquerda levemente a frente do seu corpo, joelhos flexionados e cotovelos próximos ao tronco, aparentava ser um Pugilista com experiência - só pedir que eu servia - Concluiu sua fala e logo enrijeceu seus músculos ao notar o tritão vindo em sua direção desferindo uma sequência de socos, os golpes paravam na postura rígida criada pelo homem, mas uma complicação visível surgia a cada golpe bloqueado pelo mesmo, os ferimentos causados pela pontiaguda soqueira era algo que caso ele assim permitisse, incomodaria em sua batalha. Em um movimento veloz realizou um pequeno salto para trás, saindo da distância de ataque do tritão, seu braço sangrava, mas estranhamente aquilo não parecia lhe incomodar, pelo menos ele não deixava transparecer ao manter um olhar sério e fixo nos movimentos do peixe, que continuava a avançar lançando uma rajada de socos.

O dono dos passos que surgiram anteriormente finalmente dava suas caras, bom não que o tritão estivesse ligando para qualquer um que surgisse ali. Um pequeno ser de pele escura e chapéu estranho, apenas uma perna e por fim, com um tamanho bem pequeno, era um anão - Que putaria é essa? Uma baleia fora do mar causando confusão? Cadê minha zarabatana? - Ele resmungava no canto do bar perto das escadas, se mantinha em pé utilizando uma pequena bengala que mais parecia um palito de dente. Saiu em disparada rumo a cozinha olhando para todos os lados possíveis em busca da sua arma.

Voltando a disputa de titãs a postura do barbudo agora parecia ser diferente, mantendo ainda sua guarda alta, contudo seus joelhos estavam ainda mais flexionados e no momento oportuno simplesmente disparou alcançando o pico da sua velocidade de maneira célere, chocando-se seu ombro contra a barriga do tritão ignorando os danos que seriam causados naquele momento, o impacto parecia não afetar o tritão que acertava uma série de socos no homem que voltava rapidamente  sua postura anterior, utilizando seus braços como escudo e simplesmente desviando de outros golpes utilizando um jogo de corpo típico do estilo de luta que estava usando.

Esgueirando-se pela lateral aproveitando da Furtividade natural dos anões o velho deficiente passava despercebido pelo tritão, carregava em suas mãos dois pequenos sacos transparentes com uma espécie de pó na cor vermelha. O barbudo aproveitava as oportunidades que a fúria de Deep lhe proporcionava para conectar alguns golpes em sua face, fazendo o sangue do tritão escorrer pelo seu nariz - Vamos conversar! Se acalme. - Bradou inutilmente entre os golpes desferidos pelo mesmo. O velho anão se aproveitou do momento de fúria e como um bom atirador que era usou de toda sua mira para acertar precisamente os olhos do tritão, os dois sacos que estava em sua mão, sacos estes que estavam recheados com pimenta - Agora Tulin, acerta esse maldito com gosto! - Gritou o anão e antes mesmo de finalizar o barbudo percebeu o momento e desferiu uma sequência ainda mais forte de socos, finalizando com um chute giratório na barriga do tritão lançando-o alguns metros atrás.

- Calma! Você quer fazer uma comida? Tem dinheiro? É cozinheiro? - Falou Tulin em alto e bom-tom, sua postura ainda era carregada com uma certa precaução, mas se mostrava um tanto quanto relaxada - Se topar ajudar na cozinha, a refeição fica por minha conta, com limite nos meus termos. - Finalizou enquanto observava o velho anão que mais aparentava ser o Saci em versão miniatura pular até seus ombros - E tu não penses que vai ter essa sorte de novo não, o Tulin é gente boa mas eu vou descer a caceta em você viu "cero"? - Bradou irritado o tal de Zahir.

Deep se encontrava no chão, havia caído por cima de uma cadeira e obviamente a despedaçou dado o peso da sua banha. Dois homens entraram pela porta e acenaram para Tulin, ignorando o tritão e indo na direção do mesmo - Se precisar de ajuda, estamos na nossa mesa de sempre. Leva uma bebida quando puder! - Falou o rapaz que escondia sua aparência por baixo de um grande chapéu na cor preta - E aí Zahir, acho que tem uma cabra procurando por você lá fora. Tá uma confusão com ele lá fora, melhor se esconder. - Finalizou o homem e seguiu caminho em direção a uma mesa na extremidade esquerda do bar, colocando a cadeira no chão e repousando seu corpo na mesma. Por fim, se tivesse a atenção necessária ouviria um alvoroço vindo do exterior da taverna.

Legenda:
Tulin  ~ Aparência
NPC de Chapéu
Zahir ~ Aparência


Subaé

Subaé cogitava a ideia de estar enferrujado por conta dos anos que passou enchendo a cara. Devidamente aquecido, utilizava da sua lábia para ludibriar aquele que estava em sua frente - Proposta? - Bradou entre as falas do Mink, parecia ter tido seu interesse captado e ouviu ainda mais atentamente as palavras do caprino - Vida eterna? Isso não existe… ou será que existe? - Falou enquanto se deixava levar pelos pensamentos gananciosos que como uma névoa espessa tomavam conta da sua mente.

O homem era um pequeno criminoso e contrabandistas da região de Arosa, um dos milhares que ali existiam. Gostava de dinheiro mais do que qualquer outra coisa nessa vida e também de passar a perna nós forasteiros desavisados que vagavam pela cidade, contudo dessa vez ele tinha se deparado com alguém com certa experiência de vida - Qual plano? Vamos lá meu amigo! - Bradou no momento que escutou as palavras dispararem pela boca do civil e BUM! O Mink após arquitetar seu plano lançou a cabeça do homem contra a pequena mesa onde estavam alguns medicamentos, que após a ação realizava saíram voando para todos os lados - Josuk! - Gritou um dos parentes subordinados do homem enquanto partia para cima do caprino empunhando uma espada, não dando tempo para que o mesmo recolhesse qualquer outro remédio além daquele que estava na mão do homem.

Subaé partiu em disparada para longe dali, contudo estava sendo perseguido por três homens, se prestasse atenção em sua corrida poderia notar que um deles era o que empunhava a espada, os outros aparentemente não carregavam nenhum tipo de arma - VOCÊ ESTÁ MORTO SEU FUDIDO! - Gritou aquele com espada furiosamente.

Legenda:
Josuk ~ Aparência
NPC


Blade

Blade se mostrava um tanto quanto desgostoso da vida que estava levando em Petra, a cidade já não mais lhe agradava e precisava de uma mudança de rumos em sua vida. Uma boa conversa desenrolava entre a dupla enquanto degustavam das bebidas que lhes eram servidas - Os comerciantes são a alma da cidade, exceto em Arosa, tem mais criminoso do que tudo nesta cidade. - Gargalhava ao terminar sua frase e virava a grande caneca que carregava em sua mão -Com relação ao remédio quero que procure por Josuk, diga que é para colocar na conta de Chadd, ele vai entender. - Bradou o homem um pouco mais sério do que alguns segundos atrás,  olhou ao redor antes de continuar - Se ele negar, diz que "aquilo" está em minhas mãos já, ou quase isso. Pode falar exatamente desse jeito que vai dar certo. - Concluía e em seguida escutava as palavras do lobo, fazendo um sinal de negação com sua cabeça em resposta a sua pergunta.

O Canino saia juntamente com Lua em busca do tal remédio - Au-Au-Auauau (Sei não, mas não deve ser difícil de achar.) - Respondeu a cachorra voltando sua atenção ao caminho, andando sempre lado a lado com seu mestre. Não demorava para que a dupla chegasse até uma movimentação rua que parecia ter acabado de acontecer um "fuzuê", um homem estava sentado com o rosto sangrando em frente a uma mesa quebrada, outros homens pegavam alguns fracos com medicamentos e todos pareciam irritados - Não está tudo bem, se não quiser morrer é melhor dar o fora daqui! - Bradou um deles ao escutar as palavras de Blade - Já não basta aquela cabra fedorenta, agora tem dois cães sarnentos. - Falou de maneira irritada enquanto pegava um pequeno frasco próximo aos pés do Mink, levantando-se rapidamente e se afastando enquanto gritava - NÃO TEMOS REMÉDIO! PORRA DE CABRA, ESPERO QUE O MATEM. - Finalizou.


Legenda:
Chadd ~ Aparência
Lua
NPC


Smoothie

A belíssima mulher-peixe começava sua história de maneira tranquila, alguns alongamentos, afinal, existe maneira melhor de começar o dia? Aparentava ter um claro objetivo naquela cidade, estava em busca pelo paradeiro da tripulação que seu pai - Mikau - fez parte antes da sua morte.

Petra não era um local muito agradável para um híbrido como ela, ainda mais no verão escaldante que dominava a ilha naquela temporada. Parecia ter uma certa mania de perseguição, mas isso também vinha muito da sua espécie que aos olhos de algumas pessoas tinham um certo valor, manter-se atenta era algo comum no seu dia, ainda mais na cidade na qual se encontrava, Arosa, famosa pelo alto índice de criminalidade. Após estar devidamente preparada e com a quantia de ฿ 1.750.000 em mãos (Abastado + Grana inicial) sairia do hotel rumo a uma loja de armas ou alguém que pudesse vender o que precisasse para sua proteção.

Arosa como dito anteriormente é uma cidade com um alto índice de criminalidade, contudo ainda sim, existe um comércio que movimenta todo o ambiente. Regia podia ver uma quantidade de pessoas transitando pelas ruas, pequenas barracas e também algumas lojas estavam espalhadas pelas ruas, alguns vendedores gritavam ofertando suas mercadorias enquanto outros simplesmente estavam sentados esperando a presença de algum cliente. Sua beleza e também seu fator racial chamava a atenção de algumas pessoas, com isso ela poderia notar alguns olhares sendo direcionados a ela, porém, a percepção de ser algo ameaçador ou não ainda não estava clara. Na ponta oposta da rua que se encontrava ela podia notar a presença de uma espécie de nuvem de poeira, nada muito alarmante tirando o fato dos gritos que vinham acompanhando tal fato - PEGUEM ESSA CABRA FEDORENTA! - Era a única frase audível a Victória que caso voltasse sua atenção apenas para aquilo veria um ser peludo e com chifres correndo em sua direção, sendo perseguido por três figuras.

Legenda:
NPC


Júpiter - Cidade de Slwe - Clima: Se quebrar um ovo no chão, ele frita

Bella era uma enigmática mulher de trejeitos únicos, um sonho precedeu o seu despertar e nele estavam os seus companheiros. Despertava com um sol quente raiando no céu, ela estava em Slwe, uma pequena cidade localizada ao leste de Arosa. Seus pés estavam levemente molhados pelo fato da mulher ter dormido próximo ao rio Alhaya, para sorte dela ainda encontrava em seu pescoço o colar que parecia ser uma das únicas coisas que importavam realmente para ela, de material.

Sua raça proporciona-lhe uma característica vantajosa no que diz respeito a sua visão, após uma breve "olhada" percebia que a civilização mais próxima não estava longe, também notava a presença de algumas mulheres que pareciam lavar algumas roupas na beira do rio, alguns metros à sua frente. Caminhava rumo à cidade e no caminho encontrava um minúsculo lagarto do deserto pegando-o e em seguida, após cumprimentar deixava o pequeno animal seguir seu caminho. As informações com relação à morte de Mikau eram poucas, sinceramente não havia nada que ela pudesse usar como um norteador para suas ações.

Sem demorava chegava na pequena e pacata cidade de Slwe, pouca gente na rua, algumas barracas espaçadas quase que simetricamente e alguns comércios abertos eram as únicas coisas que ela encontrava - Olha o espetinho de carne! Mulher bonita tem desconto! - Gritava um dos vendedores assim que notou a presença da mulher. Yaga poderia ver a sua esquerda um restaurante com algumas mesas na frente, uma mulher estava na porta realizando a recepção e prospecção de novos clientes para o estabelecimento, ao lado encontrava-se uma pequena mercearia feita totalmente de madeira e com uma placa bem grande escrito "Mercearia do Bilú". Na direita alguns comércios simples com roupas, pescado e outros itens que variavam dependendo do comércio.

Legenda:
Vendedor de espetinho


Histórico Geral:
Bella:
Número de POST: 01
Ganhos: -
Perdas: -

Blade:
Número de POST: 02
Ganhos: -
Perdas: -

Deep:
Número de POST: 02
Ganhos: -
Perdas: -

Smoothie:
Número de POST: 01
Ganhos: -
Perdas: -


Subaé:
Número de POST: 02
Ganhos: 01 (UM) comprimido referente a doença Degenerativa.
Perdas: -
Dependência: 02 /15
Doença Degenerativa: 02/10


_________________

Certificurso:
Curso Narrador AB, 2021
Cabras da Peste, vol 1- Amanhecer do Sul - Página 2 EBEAdF4X4AYyK13[/center]
Deep
Ver perfil do usuário
Imagem : Deep Scaleback
Créditos : 03
DeepNovato
https://www.allbluerpg.com/t341-deep-scaleback#1007 https://www.allbluerpg.com/t348-cabras-da-peste-vol-1-amanhecer-do-sul#1033

Começava a trocar socos com o dono do local, ele parecia não entender o porquê da luta, na real nem eu entendia, estava com fome e ele tava me impedindo de comer, era só isso mesmo. Não tinha um motivo além desse, queria apenas matar minha fome. A luta se desenrolava e uma fucking pimenta caía em meus olhos… De onde diabos veio uma pimenta? Quem tacou pimenta em mim? Mas que caralhos… Vai temperar a mãe pra ver se frita.

O homem aproveitando de minha dificuldade visual e me encheu de socos antes de jogar meu rechonchudo ser para longe com um chute… Posso dizer que este foi forte, pois me jogou longe mesmo com meu peso, mas minha pele é pouco sensível a dor e minhas escamas duras sobre todo o corpo funcionam como uma armadura de placas, pra mim seus golpes acabaram sendo nada mais que esbarrões incômodos porém pouco ou até nada dolorosos, nem mesmo aterrissar sobre a cadeira e fazer palitos de dente com a mesma, não foi uma experiência dolorosa. No entanto, enquanto eu esfregava meus olhos tentando ficar em pé logo após receber uma oferta de trabalhar por comida, o que convenhamos não faz sentido, pra que trabalhar se posso só comer geral na porrada?Enfim… Após a oferta de emprego… KKK-KUKUKUKU… Perdão é engraçado demais a ideia, talvez eu trabalhe numa reencarnação em mil anos… Após a oferta de emprego ouvia uma voz diferente me dando uma lição de moral… Pelo menos tentando né… E após esfregar muito os olhos, percebia algo nos ombros do humano… Sim… Algo… Quer mais descrição enfia pimenta no seu olho e tenta enxergar algo a metros de distância e daquele tamanho… Porra, fodase, era um bagulho falante no ombro do cara.

Iniciava minha ascensão do chão quando ouvia dois supostos clientes entrando e conversando com o dono do local, um deles dizia algo sobre uma cabra procurar ele, aquela fala sacudiu algo em mim adormecida a anos… Pelo menos dez… A visão de meu capitão sendo executado e eu sem forças para impedir… Treinei por dez anos desde o ocorrido para não permitir que isso se repita, caramba, eu era um jovem magrelo, fraco e tolo… Perdi até a vontade de lutar por causa dessas lembranças, compensa pegar algum peixe nas docas e encher a cara, não terei como lutar agora pensativo.

-Okay humano, pode ficar com a cozinha e risotto, não tenho mais interesse nessa merda…

Diria esfregando a pimenta de meus olhos e me virando para sair de volta a rua em direção ao porto.

Se visse alguém que me lembrasse o Subaé, arregalaria os olhos sem confiar na minha própria visão.

Cabras da Peste, vol 1- Amanhecer do Sul - Página 2 3104874_1355798423528.61res_500_257
-SUBAÉ?

Se eu visse seu rosto e confirmasse este como sendo o cabra, correria em sua direção com um sorriso em meu rosto.

-PORRA, SUBAÉ É TU MESMO… EU ACHEI QUE TU…

Assim que chegasse próximo ao capitão, obviamente tiraria a soqueira da mão direita no caminho, para então tentar acertar o peito do mink com um soco de direita a toda potência.

-ACHEI QUE TU TINHA MORRIDO POHA, GERAL SE SEPAROU… DEZ ANOS CARALHO, FOI DAR A BUNDA ONDE POHA…

Se alguém tentasse atacar Subaé, interviria entrando na frente do ataque, confiando o dano a meu corpo forte e escamas blindados e sem sequer pestanejar por um único instante devido ao medo do dano, contra atacaria com uma barrigada para frente, tentando jogar o atacante para trás, em seguida pulando para frente e inflando entrando num formato de bola de espinhos visando atropelar os atacantes. Assim que percebesse estar passando sobre eles, murcharia soltando o ar para cima, para cair de forma acelerada sobre os desgraçados como um meteoro de espinhos, escamas e bacon de peixe.

Se mais alguém que não fosse um amigo, tentasse me atacar, tomaria o ataque sem revidar, faria cara de nervoso e num tom de voz rouco diria olhando o atacante nos olhos:

-To ocupado agora, você quer mesmo morrer agora, ou ta podendo esperar?

Caso Subaé me batesse, olharia confuso para o golpe, para ele, para o golpe, coçaria a lateral da barriga e diria:

-Poha tu fico esses dez anos sem comer direito né? Pera que eu vou cozinhar algo pra você…

Colocaria a mão na boca para fazer meu tom de voz mais alto e gritaria em direção ao restaurante:

-...OHHHH DA BARBA… MUDEI DE IDEIA DE NOVO, QUERO SUA COZINHA, TE PREPARA QUE EU VOU CHUTAR ESSE CU...

No caso de Blade aparecer também, diria:

-OPORRA... Reunião de formandos da puta que pariu? HAHAHA Muito bom.

Se Blade fizesse alguma piada sobre comer rei momos, diria:

-Sim sarnento, comi ele e tua mãe e esse bicho te seguindo ai é tua namorada?

No caso de falarem para não ter briga, diria putaço pros inimigos:

-Que não ter briga, o que.... Eu vou é botar no de geral... Faz uma fila que eu vou enfia a mão na bunda de vocês e usar de fantoche porra, bora?



Histórico:
Nome: Deep Scaleback
Posts: 3
Ganhos:
Perdas:
Players conhecidos:
NPC's:
Extras:


Última edição por Deep em Dom Maio 16, 2021 12:24 am, editado 1 vez(es)

_________________

Cabras da Peste, vol 1- Amanhecer do Sul - Página 2 WBoszKt
Cabras da Peste, vol 1- Amanhecer do Sul - Página 2 ADN2FDA
Jupges
Ver perfil do usuário
Imagem : Cabras da Peste, vol 1- Amanhecer do Sul - Página 2 Dz4yuJf
Créditos : 00
Blade
Lobão
Blade ficava em estado de choque inicialmente, e nem pretendia se envolver com o sujeito disfarçado que corria em sua frente, o comerciante chegou a chama-lo de cabra, o que afetou Blade com um pensamento pouco duradouro que rapidamente se esvaiu.

Em caso do Deep ter aparecido, Blade reagiria da seguinte forma:

E Blade realmente pretendia pegar o remédio e cumprir o acordo, e foi até o farmacêutico comentar sobre mas quando ia abrir sua boca, ouviu um nome que não escutava há muito tempo... SUBAÉ????!!!!!!! esse nome passou pela sua cabeça como em um turbilhão. Blade corria até onde ouviu o nome, quando vê uma bola amarela gigante rolando na sua frente, e no meio dessa bola sua visão aguçada o ajudou a reconhecer um velho rosto amigo. -PE-PE PEIXÃO?! Comeu o rei momo filho da puta?, da última vez que se encontraram, Deep era magro e franzino coitado, mas agora era uma bola sem ofensas. Após esse encontro inesperado Blade olhava para o outro lado e via Subaé? O que? Como? Quando? ONDE?

-CAPITÃO!!!!!!!!!!! TU NÃO TINHA MORRIDO SEU ARROMBADO?, no meio desse caos todo Blade tirava sua magnum do coldre e dava um tiro pro alto, sua intenção era não machucar ninguém obviamente, apenas desviar a atenção de todos ao redor. Depois disso Blade falava, -É O SEGUINTE, NÃO VAI TER BRIGA PORRA!!!, Blade parava e observava para ver se todos no local haviam entendido, guardando sua arma e respirando fundo para recitar sua seguinte frase... -Eu acabei de descobrir que meu capitão está vivo, então eu quero anunciar hoje que em Petra Yuni, NÃO VAI TER GARÇOM POBRE NEM PUTA TRISTE!!!!!!

Esperando ter parado a briga, Blade iria até Deep primeiro e tentaria puxar ele para longe dos atacantes, depois iria até Subaé, colocaria suas mãos no rosto dele e daria uns tapinhas de leve sorrindo, -É você mesmo, eu nem acredito que é você Khak Khak Khak KAAAAAAAAA.  

Caso o Deep n tivesse aparecido Blade apenas explicaria a situação de Chadd ao farmacêutico, e no final diria -E é bom tu ter esse remédio, se não já sabe o que vai acontecer amigão, mensagem do Chadd






objetivos:

-reunir-se com a trip
-ensinar meu dog um comando de cão de guarda
-e aprender uma perícia se possível (Acrobacia)

Atributos, qualidades e perícias:
Hp:140
Sta:100

Força: Esquece
Destreza:21
Agilidade:8
Acerto:14
Reflexo:2
Constituição:1

perícias:
• Adestramento: Você é capaz de ensinar um animal domado a executar diversas tarefas, como, por exemplo, servir de montaria, servir de animal de carga, atacar, caçar e executar diversas outras funções.
• Doma: Você é capaz de domesticar ou tornar mansa uma criatura selvagem, fazendo com que ela deixe de ser hostil contra você ou seu grupo momentaneamente.
• Ilusionismo: Você é capaz de realizar truques e enganar uma plateia. Podem ser coisas simples, como fazer uma moeda surgir ‘‘do nada’’ em sua mão até truques complexos com fumaça e espelhos.
• Discurso: Você domina a arte das palavras, sendo capaz de expressar suas ideias, vontades, sentimentos e objetivos com precisão. Com sua dicção e articulação é capaz de se comunicar com exatidão com pessoas e grupos, podendo cativá-los dependendo da mensagem que deseja passar.
• Veterinária: Você consegue tratar de ferimentos animais, desde que tenha em mãos os materiais necessários, independentemente da complexidade dos ferimentos.

Os artistas dominam a arte do canto, dança, artesanato ou outras áreas. Artistas são mestres do entretenimento, sendo capazes de se expressar nas mais diversas formas e cativar aqueles que o cercam
Vantagens e coisas ruins:

Qualidades :

Carismático (2 Pontos):
Você tem uma espécie de magnetismo natural que faz com que algumas pessoas gostem de você sem motivo aparente.
Visão na Penumbra (1 Ponto):
Você é capaz de enxergar com clareza em ambientes com pouca iluminação. Desde que não seja uma escuridão completa, você consegue distinguir coisas e pessoas com relativa precisão. Mecanicamente, esta qualidade reduz a condição Cego em uma categoria quando a causa do efeito em questão for relacionado a falta ou obstrução de luz.
Visão Aguçada (1 Ponto):
Você tem capacidades visuais sobre-humanas, sendo capaz de enxergar com clareza e precisão mesmo em grandes distâncias, além disso, costuma ver detalhes não notados pelos outros. (Metade do custo para Minks)
Olfato Aguçado (1 Ponto):
Você tem capacidades olfativas que são capazes de rivalizar com um cão farejador, sendo capaz de distinguir aromas e cheiros com clareza e precisão mesmo em médias distâncias. (Metade do custo para Minks e cegos)
Renome(1 Ponto):
Você é conhecido localmente de forma positiva, seja por um feito ou sua origem, não importa se você é filho de um herói lendário ou ajudou a capturar uma gangue de criminosos locais. As pessoas tendem a confiar facilmente em você, além de lhe tratarem bem e respeitarem enquanto seu comportamento for coerente.
Blade é bem conhecido pelos lugares aonde passa, pelos seus truques e pela sua fama de gente boa.
Impassível (1 Ponto):
Você é uma pessoa calma que não tem o seu humor alterado por ameaças, provocações ou acontecimentos drásticos, sua razão sempre consegue dominar a sua emoção e você sempre é capaz de tomar as suas decisões com clareza. Isso não significa que você não possa sentir raiva ou outros sentimentos extremos, apenas consegue ter um controle maestral sobre os mesmos.
Qualidades de Raça:
Garras e presas: Minks caninos possuem presas e garras afiadas que podem ser utilizadas como armas naturais.

Alpha (Machos): Você naturalmente se destaca como um líder dentro do seu círculo de amigos. Não quer dizer que você seja um líder nato, mas aqueles que confiam em você sentem quase que uma aura de liderança vinda de você. Infelizmente, devido a sua natureza, quando outro Mink Canino (especialmente de outra “raça”) entra no seu círculo de amigos vocês têm a tendência a ter uma pequena rivalidade saudável nos primeiros momentos.

Electro: Minks tem a capacidade de produzir choques elétricos a partir de seu corpo, de forma não contínua e por meio de liberação única. Os Minks não são capazes de manipular essa eletricidade, apenas gerá-la e transferi-la para outro corpo através de contato direto. O Electro pode ser utilizado uma vez por página e não gera nenhum bônus de atributo, apenas narrativo.

Idioma Silvestre: Você é capaz de se comunicar com criaturas mamíferas similares a sua subespécie através de certo esforço. É importante frisar que essa qualidade garante apenas a capacidade de comunicar-se com as criaturas, não controlá-las.

Defeitos:

Extravagante (1 Ponto):
Você chama atenção por onde quer que passe, seja pela sua aparência ou seus hábitos, você causa uma impressão difícil de esquecer.
Apegado (2 Pontos):
Você ama algo ou alguém, não medindo esforços para proteger e recuperar o alvo de seu apego emocional. Perder algo que ama é uma experiência traumática que pode deixar sequelas.
Blade ama seus companheiros e amigos de verdade, sejam eles membros da sua tripulação ou um pet
Intolerância Racial (2 Pontos):

Blade tem ódio e repulsa contra minks felinos, também desgosta dos animais que lembram ele dos mesmos, um preconceito antigo de Blade
Pacifista (2 Pontos) :
Você abomina a violência e sempre que possível prefere não fazer uso desse artifício.
Defeitos de Raça:
Preconceito: Você tem uma aparência incomum quando comparado aos humanos e alguns podem lhe achar repugnante, assustador ou até mesmo uma aberração. Alguns humanos podem lhe destratar e serem hostis simplesmente pelo fato de você ser diferente deles, entretanto, é importante notar que nem todos pensam e agem desse jeito.

Atípico: Devido ao fato dos Minks não serem tão comuns e não se tratar de uma raça tão populosa, eles têm um alto preço no mercado de escravos, o que sempre pode vir a ser um problema.

Sensíveis ao calor: Devido a sua pelagem, os Minks são mais suscetíveis a sofrer efeitos adversos relacionados ao calor e altas temperaturas.

Forma Sulong: Como parte da tribo Mink seu corpo tem uma interação muito única com a lua que nenhuma outra raça tem, uma vez que você tenha contato visual com a lua, desperta-se em eu interior os instintos mais primitivos, selvagens e violentos fazendo com que você perca a sua razão agindo como uma besta furiosa que ataca tudo e todos ao seu redor com uma fúria sanguinária, suas características físicas selvagens mostram-se mais aparentes e justifica-se o medo e o preconceito que existem contra os minks, pois aqueles incapazes de dominar a besta anterior, dificilmente serão vistos como algo além disso.

Durante a transformação passada ao se ter o contato visual direto com a lua, você sentirá uma espécie de sede de sangue imensa, atacando a todos ao seu redor que não sejam Minks, sendo assim todas as noites você terá de ser cauteloso pois a sua razão pela noite estará sempre em cheque. Mecanicamente a fúria dura três turnos e após o término, do quarto turno até o momento em que você possa tratar da condição, você estará sobre o efeito de Exausto I.


Histórico:
Nome: Blade
Posts: 3
Ganhos:
Perdas:
Players conhecidos: Deep, Subaé
NPC's:
Extras:

_________________

Cabras da Peste, vol 1- Amanhecer do Sul - Página 2 Trono1
Subaé
Ver perfil do usuário
Imagem : Cabra da Peste
Créditos : 02
SubaéCriador de Conteúdo
https://www.allbluerpg.com/t354-subae?highlight=subaé https://www.allbluerpg.com/t348-cabras-da-peste-vol-1-amanhecer-do-sul#1033

Amanhecer do sul, Post 3
Cabras da Peste, vol 1- Amanhecer do Sul - Página 2 Post_310


É, pelo visto eu não boto medo em mais ninguém. E eu que achava que a piada eram os reis dessa maldita ilha…
Agora eu estou com três revoltados em meu encalço, e pelo jeito eles querem bem mais do que só me bater.

-Tudo isso só por uma dosezinha? - Gritaria a fim de atiçá-los - Vocês são bem mesquinhos ein.

Durante a corrida, sempre que alguém mais leve do que eu passasse perto de mim eu jogaria esta pessoa no caminho de meus perseguidores. O mesmo eu faria com caixas ,barris ou até mesmo pequenos tabuleiros de vendedores. Mas se na minha frente aparecerem pessoas maiores eu simplesmente ia chutar para fora de meu caminho, salvo o caso de ser algum gordo.
Nesse caso eu pularia na pança do gordo em questão.

-EI BALOFO, FIQUE ONDE ESTÁ!

Meus joelhos se flexionariam para chutar o gordo com os dois pés, aproveitaria a força do impacto para saltar ofensivamente contra um dos perseguidores desferindo uma cabeçada.

Correria em busca de algum poste ou palmeira e quando encontrasse correria em alta velocidade em sua direção com o braço direito estendido, assim que passasse ao lado do poste/palmeira seguraria este firmemente para criar um eixo rotacional e saltaria preparando um chute, deixando que meu corpo (já fora do chão) girasse em torno do poste/palmeira, ganhando cada vez mais velocidade para acertar um chute na lateral da cabeça do perseguidor mais próximo visando arremessá-lo para longe .

Se esse plano der certo, já é um a menos para me preocupar, e se o que levou o chute foi o que tem a espada melhor ainda.

-Na moral, me deixem em paz e sigam suas vidas.

Pelo visto os vendedores não iriam deixar de me seguir até levarem uma surra. Por outro lado, se eu continuar correndo sem destino debaixo desse sol vou acabar tendo uma insolação, sendo assim, preciso lutar.

Ao invés de avançar contra eles, aguardaria que viessem até mim, e assim que estivessem perto o suficiente eu jogaria o meu corpo para trás em um movimento de ponte, e me ergueria sob as minhas mãos para então desferir diversos chutes enquanto giro o meu corpo.

Se por algum motivo eu percebesse o risco de ter a minha perna cortada, ao invés de desferir o golpe citado acima eu daria uma rasteira com as duas pernas abertas cobrindo um raio de 360 graus.
Em seguida, caso a espada tenha caído no chão eu a pegaria e passaria em por meu cinto para que ficasse ali.
Só depois disso usaria o golpe giratório citado acima, isto é, se eles ainda assim não se sentirem intimidados a ponto de saírem correndo como faziam nos velhos tempos.

Caso o gordo que eu chute seja o Deep, não o reconheceria à primeira vista, afinal o Deep de minhas lembranças é um tanto mais esbelto. Mas assim que ouvisse a sua voz não haveriam mais Dúvidas.

-Que Davi Jones me mate se eu estiver sonhando... EI SEU BACALHAU,É VOCÊ MESMO! ZeBEBEBEBEBE !!! Me dá um abraço! - Dito isso ergueria os braços para abraçar meu baiacu favorito.

Caso Blade e Lua apareçam também a minha primeira reação seria assobiar uma nota em mi e Dó, sinal que sempre usei para cumprimentá-lo.
Para falar a verdade, tenho assobiado para todos os minks caninos que eu tenho visto ultimamente. Já até apanhei por isso, mas agora seria diferente. Ele ia me dar os tapinhas na cara, talvez não acreditasse que eu estava vivo. Mas agora era minha vez de festejar.

Abraçaria o mink e a cachorra, afagaria seus pescoços enquanto diria com a voz que se faz aos cães.

-É você mesmo garotão, e até Luazinha meu amor! Venham, temos que espancar uns idiotas antes de poder ir festejar esta sorte rara!


Histórico:
Páginas: 1
Posts: 3
Ganhos: Uma dose de remédio canábico(Post 3)
Perdas:

Proficiências:
- Acrobacia
-Ameaça
-Atletismo
-Briga
-Lábia

Qualidades:
-Carismático
-Prodígio
-Talentoso
-Destemido
-Electro
-Idioma silvestre
-Chifres curvos
-Cabeça dura

Defeitos:
-Doença degenerativa
-Sadista
-Cabeça quente
-Dependente (15 posts)
-Extravagante
-Apegado (ao chapéu)
-Feio
-Preconceito
-Atípico
-Sensível ao calor
-Forma sulong.
-Roubar remédios da farmácia
-Encontrar o bonde
-saciar vício
-Aprender proficiências investigação e Criptografia
-Prender o anão perneta dentro de uma garrafa. (NPC companheiro)
-começar a desenvolver liderança
240/240100/1008/1013/15
Júpiter
Ver perfil do usuário
Imagem : Cabras da Peste, vol 1- Amanhecer do Sul - Página 2 Pequenino-fubuki2
Créditos : 00
JúpiterCivil
https://www.allbluerpg.com/
Cabras da Peste, vol 1- Amanhecer do Sul - Página 2 D58beb0326d1acbca462be4902281612552243a6

-- Bayou --

Os pés, outrora molhados, haviam secado quase que instantaneamente com aquele calor altíssimo, felizmente a mulher estava habituada a andar descalça pelo seu lar o que, acabou por gastar a sensibilidade restante das suas solas. Já a sua longa e fresca saia mostrava sinais de desgaste, os tons alaranjados assemelhando o pôr-do-sol, nas pontas já eram consumidos por um castanho velho de se arrastarem pelo chão. Após a despedida do seu amigo lagarto, lá encontrou o caminho para a cidade, com a sua perceção, não era nem um pouco difícil. A pacata cidade era agraciada pela sua chegada, se o seu andar descontraído não revelava o seu estatuto de turista, a sua tendência à distração com certeza o assegurou. Uma hora um tipo de larva ou térmita numa madeira, noutra um tipo de planta específica vista entre produtos ou espalhados pelo seu campo de visão. Este, era tão extenso que Bella se perdia facilmente do seu objetivo, o seu terceiro olho era muito mais propício a um estado constante de curiosidade e alerta. Ao entrar mais fundo na cidade, deparou-se com uma espécie de mercado, talvez, poderia chamar-lhe isso? Nunca vira muitos, certamente nenhum maior que aquele, por isso parecia uma relativa novidade.
Uma penetrante facada trespassou-lhe o estômago. Não conseguia desviar a atenção, muito menos o olhar em simultâneo para os “produtos” dos vendedores. Carnes? Peixe? As suas entranhas revoltaram-se por dentro. A cada posta que via, via também a alma e o rosto do pobre animal que morrera à custa, provavelmente, de algum caçador humano imundo! Enjoada, tentaria passar o mais rápido possível por entre aqueles “assassinos”. Usando as mãos como palas à volta do rosto, tentava focar-se no chão que pisava e correria pelo meio do mercado tentando fugir de toda aquela cena macabra. Sentia um ardor terrível nos olhos, tentava segurar as lágrimas enquanto corria, mas como cascatas, inundaram todo o seu rosto. Corria ainda mais depressa! As lágrimas do terceiro olho caíam sobre os outros dois, e destes para a boca e nariz, se tivesse deitada ainda morreria afogada! Não saberia quando parar, nem onde parar, o pensamento sobre aqueles animais inundava-lhe a mente, iria correr até esbarrar em algo ou deixar de ouvir os malditos vendedores!


Histórico:
•Nome: Bella Yaga
•Posts: 2
•Ganhos:
•Perdas:
•Players conhecidos:
•NPC's:
•Extras:


Smoothie
Ver perfil do usuário
Imagem : Cabras da Peste, vol 1- Amanhecer do Sul - Página 2 P3Qim6Y
Créditos : 00
Localização : Atrás de você.
SmoothieEstagiário
https://www.allbluerpg.com/t376-victoria-regia#1144 https://www.allbluerpg.com/t348-cabras-da-peste-vol-1-amanhecer-do-sul#1080
O Amanhecer do Sul
let the world know your name


Esta seria a primeira vez que os olhares alheios me assustavam um pouco, algumas pessoas traziam os olhares para mim e eu só pensava em quanta malícia aqueles olhos poderiam carregar. Esta sendo minha primeira vez viajando para um lugar tão longe de onde eu costumava chamar casa. Nenhuma pessoa ali estava interessada em me garantir conforto e proteção, o que fazia eu sentir saudades dos meus pais. Normalmente os olhares alheios não me causavam estranhamento, mas as circunstância eram outras. Em outra situação eu estaria me sentindo honrada em ser a pessoa com o holofote, mas tudo em minha volta só conseguia ser lido como perigo em potencial e não como um olhar de admiração. Caso estivesse chamando muita atenção procuraria por um espelho próximo, ou qualquer pedaço de vidro, para checar se o motivo de tanta atenção estava relacionado a algo errado com minha aparência, pois tinha certeza de ter verificado se não havia comida no meu dente ou algo parecido.

— Ninguém aqui sabe ou se importa com quem você é. — Eu diria baixinho, ao observar os mercadores ao meu redor. Após isso direcionaria minha atenção às mercadorias dispostas por eles, buscando encontrar uma arma para me proteger. Estava interessada em espadas, do jeito que um bom pirata teria, me refiro à aquelas com uma lâmina curva. Meu pai me contou uma vez que se chamavam cimitarras e que ganharam fama entre os piratas da velha guarda, mas a nova geração costuma ser bem ousada quando escolhem com qual arma irão lutar.   

Dentre todas mercadorias eu procuraria alguém que me vendesse exatamente o que procuro lhe olharia nos olhos e perguntaria o custo. Se por algum acaso eu entisse que a pessoa estaria interessada em mim eu diria tudo de uma maneira provocativa e carismática: — Olá, senhor(a), quanto custa esta espada? Parece muito bonita. Se eu lhe der um beijinho na bochecha sai mais barato? Sabe como é, não tenho muita grana. — E lhe soltaria uma piscadela. Estava interessada em armas formidáveis, portanto imaginaria que não seria encontrada com qualquer vendedor, além disso seu preço também deveria sair caro, o que não seria um problema para mim, mas ainda sim tentaria ganhar uma bonificação.

Ao fitar a arma, tentaria checar sua qualidade, por mais que não entendesse bem do assunto pensaria que seria bom demonstrar que sei exatamente o que estou comprado, para não ser passada a perna. Quando finalizasse a compra meu instinto de curiosidade me faria aproximar do barulho que ouvi anteriormente e investigaria a situação, tentaria ao máximo me passar despercebida até que entendesse bem o que estava acontecendo. Me parecia uma perseguição e mesmo que não fosse bom chamar atenção, eu poderia ajudar algum dos lados que me despertasse interesse, assim poderia ganhar algo em troca. O pobre coitado do bode que havia notado me parecia tão decrépito que me deu pena, meu coração penderia para seu lado, talvez fosse um moribundo roubando comida para sustentar sua frágil existência. Essas pessoas possuem muito conhecimento das ruas, poderia me dar uma dica ou duas se havia piratas na região. Se a situação acabasse me envolvendo em briga poderia até mesmo testar minha nova arma.

Victoria Regia:
PdV: 160
STA: 100

Força: 14 [Regular]
Destreza: 0 [Incompetente]
Acerto: 12 [Regular]
Reflexo: 6 [Regular]
Constituição: 2 [Regular]

Qualidades:
• Nadador Nato
• Arcada Removível
• Atraente
• Prodígio
• Abastado
• Voz melodiosa
• Meigo
• Destemido

Defeitos:
• Atípico
• Segregação
• Narcisista
• Extravagante
• Perfeccionista
• Supersticioso
• Vaidosa

Histórico:
✽ Nome: Victoria Regia
✽ Posts: 2
✽ Ganhos:
✽ Perdas:
✽ Players conhecidos:
✽ NPC's:
✽ Extras:



_________________

Face
Formiga
Ver perfil do usuário
Créditos : 2
FormigaEstagiário
https://www.allbluerpg.com/t766-takeshi-isamune https://www.allbluerpg.com/t768-capitulo-i-o-espetacular-takeshi-isamune




Cabras da Peste

Vol 01 - Amanhecer do Sul


Dia 01 || Arosa - Petra Yuni || Clima Quente
N° de Postagens do Narrador: 03



Blade

O canino se encontrava parado observando todo o ambiente, a sua frente, sua percepção e ângulo proporcionava-lhe uma visão extremamente privilegiada do imenso corredor que era a definição da rua onde se encontrava. Estabelecimentos e pequenas barracas espalhadas pela região eram responsáveis por criar o aspecto de corredor da rua e as endo auxiliado pela sua visão acima da média notava a presença de um enorme ser que aparentemente havia saído de um dos locais existentes naquela área. Blade se dava conta da distância entre eles, contudo mesmo assim forçava sua garganta na tentativa de chamar a atenção do seu aliado, contudo dada a barulheira ocasionada por Subaé apenas a palavra "Peixão" chegava aos ouvidos do seu aliado, que claramente notava sua presença ali. Ainda com intenções de cumprir o pedido de Chadd, direcionou não apenas sua atenção mas também o seu corpo alguns passos adiante para falar com o homem que estava ainda no chão, porém mesmo de longe escutava uma voz, um nome dito em um tom extremamente alto pelo tritão, seu capitão aparentemente estava ali e vivo.

Por mais que sua visão fosse além do normal, ele não conseguia enxergar de fato se era ou não o seu capitão, dada a poeira levantada pelo mesmo e seus perseguidores - Au-Au! (Olha ali!) - Latiu Lua de maneira que se chamasse a atenção de Blade ele poderia ver mais um homem, um dos que estavam próximos ao farmacêutico indo em disparada na direção que Deep estava em batalha.

LegendasChadd ~ Aparência
Lua



Deep - Subaé

Reencontros normalmente são momentos de tranquilidade e carregados por uma nostalgia atenuante, contudo para trupe que estava se reunindo novamente tudo parecia ser diferente, até mesmo a recepção realizada pelos membros do grupo.

Deep estava no meio do caminho entre Subaé e Regia, havia acabado de sair do restaurante sem qualquer tipo de ferimento, dada suas qualidades físicas e os treinos realizados durante os anos que viveu lidando com a morte do seu capitão. Subaé, por outro lado, estava correndo daqueles que o perseguiam e aproveitava para alfinetar os homens, deixando-os ainda mais raivosos - VOCÊ ESTÁ MORTO! - Gritou novamente um deles. O caprino se mostrava ágil e dotado de uma inteligência capaz de usar aquilo que estava a sua frente para o seu benefício próprio, alguns transeuntes que atravessavam o seu caminho eram jogados de modo que de alguma maneira atrapalhasse o trio que estava na sua cola, bom posso afirmar que a efetividade daquela ação não fora das melhores, afinal, os homens demonstravam habilidades acrobáticas dignas de artistas circenses, saltando, rodopiando e simplesmente esquivando-se lateralmente daqueles obstáculos.

Além disso, Subaé tinha um plano, utilizar alguém gordo o bastante para utilizar como impulso, a fim de realizar um ataque "surpresa" em um ou mais homens que lhe perseguia. Porém, para o seu azar o estilo carinhoso e receptivo do tritão atrapalharia totalmente os seus planos, o momento em que saltou realizando a flexão dos seus joelhos foi o exato momento em que Deep aplicava seu soco de reencontro, carregado com toda potência que seu corpo possuída. O fator surpresa juntamente com a força aplicada por Deep fazia Subaé ir além do esperado por ele, passando literalmente voando entre o trio que estava na sua cola, caindo no solo de forma estabanada.

Os homens ficavam incrédulos com tal cena que acabaram de presenciar, exceto aquele com a espada em mãos que quase sem pestanejar partia em direção ao caprino caído no solo, saltava dando um giro e visava cair com sua espada fincando-a no corpo do Mink. Deep claramente não ficaria parado ao notar o ataque direcionado ao seu capitão e rapidamente busca agir de modo a defende-lo, contudo dada a distância e principalmente os dois homens que estavam a sua frente percebeu que não passaria sem realizar uma das coisas que mais ama nessa vida: lutar. Realizava um salto tirando todo o seu corpo do chão, utilizando sua característica racial para inflar, praticamente dobrando de tamanho e buscando cair por cima dos homens que estavam a sua frente. Todavia, ele estava lidando com homens experientes, pelo menos um deles tinha uma noção no que se diz respeito ao combate, pois em um movimento veloz tomou distância necessária para que não fosse pego no raio de ação do tritão, porém o outro parecia não ser dotado da experiência e inteligência necessária para se formar um lutador hábil, em um movimento totalmente inútil desferiu um soco no tritão que caia por cima dele, não preciso falar que ele foi totalmente esmagado pelo Deep, não é? Ainda mais pelo fato do mesmo ter voltado ao seu tamanho natural, intensificando o dano causado.

Por fim o tritão se encontrava de costas para os estabelecimentos e de frente para seu inimigo, cerca de 6 metros era a distância entre eles. Subaé se encontrava no solo e podia notar uma sombra que ficava cada vez maior recaindo sobre ele, o que o caprino faria para se safar desta situação?

LegendasTulin  ~ Aparência
Zahir ~ Aparência
Josuk ~ Aparência
NPC




Regia

Victoria parecia gostar dos holofotes em uma situação que não fosse aquela que estava vivenciando naquele momento, talvez as circunstâncias que se encontrava não era uma das melhores, afinal, ela havia definido todo aqueles olhares a sua volta como possíveis ameaças. O único espelho que achava era um de tamanho extremamente pequeno, pendurado em uma das barraquinhas que estavam próximas a ela, não notava nada de errado em sua aparência, muito pelo contrário, sua beleza irradiava fortemente.

Seu olhar buscava aquilo que desejava, uma arma para poder se defender caso fosse necessário, no lado oposto do qual estava encontrava um pequeno homem sentado no chão com as pernas cruzadas, sua cabeça estava virada para onde o "fuzuê" estava ocorrendo e em sua frente podia-se facilmente notar a presença de alguns itens, espadas e machados, esses últimos de tamanhos pequenos. O homem quando notou a aproximação da bela mulher voltou sua atenção totalmente para ela, por um momento parecia estar enfeitiçado dada a beldade que estava diante de ti - Aqui nós temos as melhores espadas da região, veio ao lugar certo minha linda. - Bradou de maneira um tanto quanto sugestiva, proporcionando a Regia aquilo que era queria, a atenção do homem - Desculpa falta de educação perante uma coisa maravilhosa como você, me chamo Yagger. - O homem se colocava de pé, ele era cerca de cinco centímetros mais alto que Regia, seu cabelo era azul-escuro e seu porte físico era o chamado de "falso magro", pois uma protuberância abdominal era visível por debaixo das duas vestes, no momento que passou a mão pela sua roupa para tirar a leve poeira que a cobria o homem puxou o ar, diminuindo um pouco a saliência que carregava. Victoria fia uma certa variedade de armas, inclusive as cimitarras que estava interessada - Tenho armas mais simples de baixa qualidade (Gastas) e também as clássicas, que são um pouco melhores em termos de durabilidade, principalmente. - Bradou o homem de uma maneira estranha, não estava conseguindo conter seu abdômen tão bem como imaginava - Beijinho? - Relaxou todo corpo no momento que ouviu tal palavra sair pelos lábios da mulher - Você é linda, mas desconto por um beijo na bochecha é demais, já passei dessa fase. - Bradou enquanto olhava a mulher de cima a baixo - A mais simples custa 125 mil berries, as melhores 250. Se estiver a fim de fazer algo a mais que um beijinho, podemos chegar em um acordo bom pros dois lados… afinal não é todo dia que encontro alguém como você. - Finalizou o vendedor não tão besta assim.

Se Regia olhasse com atenção para confusão que desenrolava alguns metros a sua frente poderia ver em um momento uma grande bola se formando e rapidamente diminuindo, diferente de Blade ela estava relativamente mais próxima da bagunça causada pela dupla e tinha a noção do que estava acontecendo ali, podia ver o tritão e outro homem se encarando, já um pouco mais além um ser caído no chão enquanto outro estava no ar, caindo em sua direção.


LegendasYagger




Bella

A mulher tinha se deparado com algo capaz de revirar-lhe o estômago! O produto que estava sendo ofertado pelo vendedor não lhe agradava nem um pouco, muito pelo contrário dada a repulsa que sentia daquele tipo de venda. Sua única opção para fugir daquela cena digna de filme de terror era evitar o contato visual e assim fazia, em seguida disparava sem rumo com o único objetivo de tirar do seu amplo campo de visão os pedaços mortos dos animais que tanto amava.

Enquanto as lágrimas escorriam pelo seu rosto ela podia sentir um incomodo em seus pés, o sol como dito estava quente e consequentemente o árido chão aos seus pés também, manter-se descalça como estava se mostrava problemático, caso continuasse de tal maneira por mais tempo. Em determinado momento da sua corrida colidiu com um corpo, fazendo Bella cair para trás - Eita! Não sei se foi minha culpa, porém, me desculpe. - Uma voz rouca foi escutada pela mulher. Assim que direcionasse sua atenção para o homem poderia ver um senhor já de certa idade, dada a barba branca existente em sua face, sua estrutura física era bem comum, perceptível uma certa musculatura embaixo da camisa de manga que cobria seu corpo, levemente corcunda o homem estava carregando dois sacos, um deles era claro o conteúdo, pois o mesmo extravasava o saco, algumas cenouras e outras verduras estavam visíveis - Por acaso está precisando de algo? Vejo que está chorando e descalça, venha, me acompanhe. - Disse o velho de maneira gentil enquanto apontava com sua cabeça a direção que a mulher deveria ir, um pouco mais a frente estava um cavalo e uma carroça, contudo algo diferente seria visto pela mulher… o cavalo não tinha ambas as patas traseiras. Sim, no lugar delas, uma espécie de protótipo de madeira e o que aparentava ser uma espécie de estofado acoplado no corpo do animal, juntamente com um par de rodas que serviam como suas patas -
Venha, me ajuda a alimentar Jurema enquanto conversamos. Ela tem estado estranha esses últimos dias, não sei se está doente ou não… infelizmente não tenho dinheiro para levá-la a um médico.
- Balbuciou o homem enquanto seguia rumo até o seu animal, porém parou alguns passos a frente e virou-se para a garota - Ah! Chamo-me Ben, prazer. - Voltou a caminhar na direção de Jurema.


LegendasBen ~ Aparência
Vendedor de espetinho




Histórico Geral:
Bella:
Número de POST: 02
Ganhos: -
Perdas: -

Blade:
Número de POST: 03
Ganhos: -
Perdas: -

Deep:
Número de POST: 03
Ganhos: -
Perdas: -

Smoothie:
Número de POST: 02
Ganhos: -
Perdas: -


Subaé:
Número de POST: 03
Ganhos: 01 (UM) comprimido referente a doença Degenerativa.
Perdas: -
Dependência: 03/15
Doença Degenerativa: 03/10

FICHAS - NPC:



JosukEdC; ?? | Um trapaceiro nato que almeja alcançar o topo da cadeia alimentar.

Cresceu nas ruas de Arosa, desde pequeno notou a falta de habilidades relacionadas à luta, contudo ao longo dos anos burlou esse problema utilizando sua lábia e até mesmo um certo carisma para trazer valiosos homens para o seu lado.

Porém a vida não lhe foi agradável, em meio a trancos e barrancos criou um pequeno grupo, Cactos Incandescentes. Bom, já dá pra ver que criatividade para nomes não é o seu forte, não é?

Seu maior desejo é ter dinheiro necessário para sobrepujar seu rival, Bafudi, um criminoso respeitado na cidade de Arosa e que diariamente atrapalha e/ou busca limitar as ações de Josuk.

Qualidades- Carismático
-Memória Fotográfica


Defeitos- Avarento
-Ambição (Dinheiro)
-Cabeça Quente
-Devasso (Sirenas)
-Inimigo (Bafudi)


AtributosPdV: 208
STA: 100

Força: -
Destreza:  10
Acerto: 10
Reflexo: 06
Constituição: 04

Agilidade: 05




Nome (??) - Inimigo SubaéEdC: Espadachim | Um homem que vive para servir a Jozuk

Um homem leal a Josuk desde que se entende por gente, afinal, foi salvo pelo mesmo de um grupo escravista local. Bom, pelo menos é isso que ele acha, já que na realidade foi comprado pelo homem para servir de escravo.

Sua obediência e devoção a Josuk é algo inabalável, não pensaria duas vezes em dar sua vida para que o seu líder continuasse bem. Um Espadachim mediano, contudo seus esforços nos treinos diários lhe proporcionou uma certa habilidade com a espada, podendo surpreender seus inimigos dados seus atributos físicos.

Qualidades- Destemido
-Senso de Direção
-Hipoalgia


Defeitos- Leal (Josuk)
-Obediente (Josuk)
-Inimigo (Bafudi)


AtributosPdV: 248
STA: 100

Força: 9
Destreza:  0
Acerto: 05
Reflexo: 10
Constituição: 4

Agilidade: 07





BenEdC: ?? | Um velho homem que perdeu tudo que era importante para você.

O velho homem perdeu tudo aquilo que amava para criminosos de Arosa, seus filhos e sua esposa foram alvos das maldades de tais homens. Desde então vive apenas para ajudar aqueles que necessitam, com o pouco dinheiro que ganha vendendo frutas pela cidade transforma sua renda em alimento, diariamente doando aquilo que consegue para quem precisa.



Emme





_________________

Certificurso:
Curso Narrador AB, 2021
Cabras da Peste, vol 1- Amanhecer do Sul - Página 2 EBEAdF4X4AYyK13[/center]
Subaé
Ver perfil do usuário
Imagem : Cabra da Peste
Créditos : 02
SubaéCriador de Conteúdo
https://www.allbluerpg.com/t354-subae?highlight=subaé https://www.allbluerpg.com/t348-cabras-da-peste-vol-1-amanhecer-do-sul#1033

Amanhecer do sul, Post 4

Comecei o dia de uma péssima maneira. Primeiro desembarquei nesta ilha mais quente que um forno, depois me meti em uma perseguição e agora um gordo que eu nunca vi na vida me deu um puta socão.

De certo, à primeira vista não reconheceria Deep, mesmo que ele tenha dito algo diretamente para mim ou pronunciado o meu nome, afinal o tritão que eu conhecia não era gordo e por isso não associei o Deep magro do passado com o gordo do presente.
Isso é claro, sem contar com o fato de que ele me deu um soco que me fez voar!
“Ah, mas esse bacalhau vai me pagar… quem ele pensa que eu sou?” pensei em voz alta.

Me levantei enquanto o homem da espada avançava em minha direção.

Meus olhos fitavam o baiacu; O olho esquerdo piscaria sem parar, como sempre que eu ficava PUTO. Meu corpo estremecia de tanta raiva. Nada mais me importava agora, eu só queria dar uma surra naquele tritão, Ninguém me bate de graça e sai por aí de boa.
Mas antes disso, eu precisava dar um jeito no idiota com espada que estava entre eu e Deep.

Cansei de fugir, cansei de brincar. Agora estou com raiva, então deixaria que o perseguidor armado viesse até mim.

Balançaria levemente o meu corpo de um lado para o outro, fazendo com as pernas o movimento típico do gingado de capoeira. Movimento que ajuda desviar e também a ganhar velocidade para ataques.
Assim que o homem estivesse próximo o suficiente, eu giraria sobre a perna esquerda desferindo com a direita uma *Meia Lua de Frente com Armada* direto no seu maxilar.

Cabras da Peste, vol 1- Amanhecer do Sul - Página 2 Post_410

Se isso ia matar ele ou não eu não me importo. O que importa é que depois de um chute desses é bem provável que o desgraçado fique com o queixo pendurado pelas bochechas.

-SAIA DE MEU CAMINHO!! - Dito isso, voltaria minha atenção para o tritão e apontaria meu dedo indicador para ele - Ei seu balofo, quem você acha que é para me dar um soco assim de graça? eu vou chutar a sua bunda!

Caso o perseguidor insista em vir pra cima eu iria desferir outro chute em seu queixo. Este, porém, seria um chute de baixo para cima a fim de arremessá-lo para o alto.
Se ele morder a língua nesse momento, só lamento pela mãe que vai chorar no enterro - JÁ MANDEI ME DEIXAR EM PAZ, SEU VERME!

Me posicionaria acima do caixote ou tabuleiro de vendas mais próximo e aguardaria o ataque do peixão - Vai arregar agora é seu frouxo? - Assim que ele atacasse, eu daria uma pirueta por cima dele a fim de alcançar sua retaguarda.

Ainda no ar eu desferiria um golpe circular com a parte externa do pé em sua nuca para tentar desacordá-lo, ou ao menos fazer com que perca o equilíbrio e caia de cara no chão.

Assim que eu caísse no chão, levaria o polegar ao queixo e gritaria com um sorriso orgulhoso -NÃO PENSEM QUE PODEM AGUENTAR TRETA COM O GRANDE CAPITÃO SUBAÉ!!!!

Caso Deep se faça ser reconhecido (Seja falando seu nome, me chamando de capitão, ou quem sabe fazendo algum gesto que apenas ele tenha) o meu sorriso ganharia mais brilho mesmo que meus dentes estejam podres - Ei... Deep!? Que felicidade!!!! ZEBEBEBEBEBE Porquê não disse logo que era você?

Se Deep me perguntasse sobre o que aconteceu em Baterilla a dez anos eu responderia tranquilamente:

-Oxe tá doidão é!? Vocês sumiram do nada e quando eu acordei eu já estava preso aguardando a execução pública. Depois disso vaguei sem parar por ai procurando vocês... e uma boa bebida, claro.

Caso Blade e Lua apareçam também a minha primeira reação seria assobiar uma nota em mi e Dó, sinal que sempre usei para cumprimentá-lo, pois foi assim que eu sempre o cumprimentei

Abraçaria o mink e a cachorra, afagaria seus pescoços enquanto diria com a voz que se faz aos cães.

-É você mesmo, garotão, e até Luazinha meu amor! ZEBEBEBE Que sorte rara!! Agora só falta o Mikau aparecer para que o “quarteto monstro” esteja completo mais uma vez!

Blade sempre foi contra a violência. Se por acaso ele pedisse para que eu cessasse o combate eu olharia para ele com cara de desdém.

-Você acha que eu to brigando por que quero é? Deixe de moleza e entre na briga também!


*Meia lua de frente com Armada*:
Cabras da Peste, vol 1- Amanhecer do Sul - Página 2 Armada11

Histórico:
Páginas: 1
Posts: 4
Ganhos: Uma dose de remédio canábico(Post 3)
Perdas:

Proficiências:
- Acrobacia
-Ameaça
-Atletismo
-Briga
-Lábia

Qualidades:
-Carismático
-Prodígio
-Talentoso
-Destemido
-Electro
-Idioma silvestre
-Chifres curvos
-Cabeça dura

Defeitos:
-Doença degenerativa
-Sadista
-Cabeça quente
-Dependente (15 posts)
-Extravagante
-Apegado (ao chapéu)
-Feio
-Preconceito
-Atípico
-Sensível ao calor
-Forma sulong.

-Roubar remédios da farmácia
-Encontrar o bonde
-saciar vício
-Aprender proficiências investigação e Criptografia
-Prender o anão perneta dentro de uma garrafa. (NPC companheiro)
-começar a desenvolver liderança
240/240100/1007/1012/15
Deep
Ver perfil do usuário
Imagem : Deep Scaleback
Créditos : 03
DeepNovato
https://www.allbluerpg.com/t341-deep-scaleback#1007 https://www.allbluerpg.com/t348-cabras-da-peste-vol-1-amanhecer-do-sul#1033


O encontro com meu antigo capitão que eu achava que estava morto era bem agitado, aparentemente ele tava metido em treta como de costume, não sabia o por que da luta e não ligava, eles tavam me desafiando e isso era o suficiente para meu sangue ferver por uma trocação franca de socos.

-Parece que você é meu parceiro de dança… Sabe dançar rock? Gosto de músicas mais agitadas.

Dizia olhando desafiadoramente pro meu oponente enquanto estalava os dedos e recolocava a soqueira na mão direita.

Daria então um soco de direita mirando o rosto do oponente, acertando ou não, encaixaria uma barrigada de segundo golpe, tentando assim impedir fulgas ou revidamentos do oponente.

Se meu oponente ficasse próximo a uma parede, ou caísse no chão, me jogaria contra ele tentando prensar este entre meu ombro e a estrutura sólida, jogando todo meu peso no movimento.

Se em algum momento meu oponente tentasse me acertar com golpe na cabeça, moveria esta contra seu ataque para cabecear o mesmo em uma tentativa de causar tantos danos ao atacante como para mim.

Se o oponente tentasse socar ou chutar meu meu tronco ou membros, deixaria ele o fazer enquanto riria de sua cara:

-KUKUKUKU… Minha barriga ronca mais forte que isso ai…

Se eu tomasse algum dano que chegasse a doer realmente, mesmo através de minhas escamas e pouca sensibilidade a dor, seguraria as reações ao mínimo e diria:

-Tá, seu merda… Essa eu senti…

Em seguida, após ser atacado e dar minha fala de resposta, daria uma barrigada no oponente que usaria para tentar encaixar um soco direto contra a face do oponente para tentar nocautear ou derrubar o mesmo, para então me jogar sobre ele num mergulho com o ombro virado para acertá lo.

Se Subaé perguntasse quem sou, diria em tom irritado:

-Ohh… Perae o cabrito… Quantos baiacus laranja tu conhece o caralho?… Sou o cozinheiro do bando que se separou achando que você tinha morrido dez anos atrás… Então é melhor tu se explicar antes que eu faça panqueca de cabrito pro almoço...


Histórico:
Nome: Deep Scaleback
Posts: 4
Ganhos:
Perdas:
Players conhecidos:
NPC's:
Extras:

_________________

Cabras da Peste, vol 1- Amanhecer do Sul - Página 2 WBoszKt
Cabras da Peste, vol 1- Amanhecer do Sul - Página 2 ADN2FDA
Jupges
Ver perfil do usuário
Imagem : Cabras da Peste, vol 1- Amanhecer do Sul - Página 2 Dz4yuJf
Créditos : 00
Blade
Lobão
Blade estava meio perdido em meio a situação, sem saber mesmo o que fazer, até que o mesmo ouviu o nome de seu capitão, não importava se era verdade ou não, era uma possibilidade.
Quando Lua chamou a atenção de Blade para o homem, ele não pensou duas vezes. Blade sem intenção de machuca-lo, se jogaria no caminho do homem em direção a Deep, bloqueando sua passagem e falando, -Eu não quero brigar amigo, para ser sincero estou muito cansado disso. Mas existe uma chance remota de um daqueles malucos ser um grande amigo meu, então eu não posso te deixar passar. Podemos resolver isso no diálogo?
Caso o homem se demonstrasse hostil, Blade levantaria sua guarda bloqueando seu rosto e tronco, e se encolheria para criar uma boa defesa contra os ataques do homem.
Se ele estivesse armado, Blade se aproximaria e daria um empurrão, enquanto o homem se desequilibra Blade aproveitaria e tentaria puxar sua arma, desarmando o homem e ficando com sua arma. Se o desarme desse certo Blade diria, -Vamos lá amigão, se eu quisesse te machucar eu já teria feito, eu não quero lutar cara
Esta seria a última chance do homem e a última gota do pacifismo de Blade, afinal se o homem atacasse novamente ele seria uma ameaça, então Blade puxaria sua arma e daria um tiro pro alto, -ULTIMO AVISO! OU RESOLVEMOS ISSO COMO SERES RACIONAIS, OU EU VOU TE DAR UM NOVO UMBIGO se o homem ignorasse o aviso não restaria alternativa para Blade, ''Tudo bem'' pensava em sua cabeça enquanto atirava no homem até que precisasse recarregar a arma, sim o lobo descarregaria o ''pente'' inteiro no cara
Se o homem continuasse de pé e viesse pra cima, Blade chutaria terra na cara dele na maior paciência do mundo, e daria uma coronhada na cabeça do sujeito, seguida de uma joelhada na cara, enquanto isso estaria pensando ''eu te avisei''. Se afastaria para evitar um ataque e recarregaria sua arma apontando ela para o homem, e analisando se o mesmo estava vivo ou morto. Se estivesse sem reação o lobo deixaria ele lá e iria até Subaé defender o capitão e verificar se era ele mesmo. Se tudo estivesse correto Blade diria, -DA PRA VOCÊS PARAREM DE BRIGAR COM ESSES CARAS?
Se o homem se mexesse tomaria mais um tiro e Blade continuaria até Subaé.

Se em algum momento do combate o homem quisesse resolver no dialogo, eu diria -Ainda bem que você se tocou que isso não vai dar em nada, EI A LUTA ACABOU. Blade diria para todos e esperaria a reação geral, e logo em seguida completaria, -Deixa que eu resolvo as coisas aqui. Esperando a reação geral.






objetivos:

-reunir-se com a trip
-ensinar meu dog um comando de cão de guarda
-e aprender uma perícia se possível (Acrobacia)

Atributos, qualidades e perícias:
Hp:140
Sta:100

Força: Esquece
Destreza:21
Agilidade:8
Acerto:14
Reflexo:2
Constituição:1

perícias:
• Adestramento: Você é capaz de ensinar um animal domado a executar diversas tarefas, como, por exemplo, servir de montaria, servir de animal de carga, atacar, caçar e executar diversas outras funções.
• Doma: Você é capaz de domesticar ou tornar mansa uma criatura selvagem, fazendo com que ela deixe de ser hostil contra você ou seu grupo momentaneamente.
• Ilusionismo: Você é capaz de realizar truques e enganar uma plateia. Podem ser coisas simples, como fazer uma moeda surgir ‘‘do nada’’ em sua mão até truques complexos com fumaça e espelhos.
• Discurso: Você domina a arte das palavras, sendo capaz de expressar suas ideias, vontades, sentimentos e objetivos com precisão. Com sua dicção e articulação é capaz de se comunicar com exatidão com pessoas e grupos, podendo cativá-los dependendo da mensagem que deseja passar.
• Veterinária: Você consegue tratar de ferimentos animais, desde que tenha em mãos os materiais necessários, independentemente da complexidade dos ferimentos.

Os artistas dominam a arte do canto, dança, artesanato ou outras áreas. Artistas são mestres do entretenimento, sendo capazes de se expressar nas mais diversas formas e cativar aqueles que o cercam
Vantagens e coisas ruins:

Qualidades :

Carismático (2 Pontos):
Você tem uma espécie de magnetismo natural que faz com que algumas pessoas gostem de você sem motivo aparente.
Visão na Penumbra (1 Ponto):
Você é capaz de enxergar com clareza em ambientes com pouca iluminação. Desde que não seja uma escuridão completa, você consegue distinguir coisas e pessoas com relativa precisão. Mecanicamente, esta qualidade reduz a condição Cego em uma categoria quando a causa do efeito em questão for relacionado a falta ou obstrução de luz.
Visão Aguçada (1 Ponto):
Você tem capacidades visuais sobre-humanas, sendo capaz de enxergar com clareza e precisão mesmo em grandes distâncias, além disso, costuma ver detalhes não notados pelos outros. (Metade do custo para Minks)
Olfato Aguçado (1 Ponto):
Você tem capacidades olfativas que são capazes de rivalizar com um cão farejador, sendo capaz de distinguir aromas e cheiros com clareza e precisão mesmo em médias distâncias. (Metade do custo para Minks e cegos)
Renome(1 Ponto):
Você é conhecido localmente de forma positiva, seja por um feito ou sua origem, não importa se você é filho de um herói lendário ou ajudou a capturar uma gangue de criminosos locais. As pessoas tendem a confiar facilmente em você, além de lhe tratarem bem e respeitarem enquanto seu comportamento for coerente.
Blade é bem conhecido pelos lugares aonde passa, pelos seus truques e pela sua fama de gente boa.
Impassível (1 Ponto):
Você é uma pessoa calma que não tem o seu humor alterado por ameaças, provocações ou acontecimentos drásticos, sua razão sempre consegue dominar a sua emoção e você sempre é capaz de tomar as suas decisões com clareza. Isso não significa que você não possa sentir raiva ou outros sentimentos extremos, apenas consegue ter um controle maestral sobre os mesmos.
Qualidades de Raça:
Garras e presas: Minks caninos possuem presas e garras afiadas que podem ser utilizadas como armas naturais.

Alpha (Machos): Você naturalmente se destaca como um líder dentro do seu círculo de amigos. Não quer dizer que você seja um líder nato, mas aqueles que confiam em você sentem quase que uma aura de liderança vinda de você. Infelizmente, devido a sua natureza, quando outro Mink Canino (especialmente de outra “raça”) entra no seu círculo de amigos vocês têm a tendência a ter uma pequena rivalidade saudável nos primeiros momentos.

Electro: Minks tem a capacidade de produzir choques elétricos a partir de seu corpo, de forma não contínua e por meio de liberação única. Os Minks não são capazes de manipular essa eletricidade, apenas gerá-la e transferi-la para outro corpo através de contato direto. O Electro pode ser utilizado uma vez por página e não gera nenhum bônus de atributo, apenas narrativo.

Idioma Silvestre: Você é capaz de se comunicar com criaturas mamíferas similares a sua subespécie através de certo esforço. É importante frisar que essa qualidade garante apenas a capacidade de comunicar-se com as criaturas, não controlá-las.

Defeitos:

Extravagante (1 Ponto):
Você chama atenção por onde quer que passe, seja pela sua aparência ou seus hábitos, você causa uma impressão difícil de esquecer.
Apegado (2 Pontos):
Você ama algo ou alguém, não medindo esforços para proteger e recuperar o alvo de seu apego emocional. Perder algo que ama é uma experiência traumática que pode deixar sequelas.
Blade ama seus companheiros e amigos de verdade, sejam eles membros da sua tripulação ou um pet
Intolerância Racial (2 Pontos):

Blade tem ódio e repulsa contra minks felinos, também desgosta dos animais que lembram ele dos mesmos, um preconceito antigo de Blade
Pacifista (2 Pontos) :
Você abomina a violência e sempre que possível prefere não fazer uso desse artifício.
Defeitos de Raça:
Preconceito: Você tem uma aparência incomum quando comparado aos humanos e alguns podem lhe achar repugnante, assustador ou até mesmo uma aberração. Alguns humanos podem lhe destratar e serem hostis simplesmente pelo fato de você ser diferente deles, entretanto, é importante notar que nem todos pensam e agem desse jeito.

Atípico: Devido ao fato dos Minks não serem tão comuns e não se tratar de uma raça tão populosa, eles têm um alto preço no mercado de escravos, o que sempre pode vir a ser um problema.

Sensíveis ao calor: Devido a sua pelagem, os Minks são mais suscetíveis a sofrer efeitos adversos relacionados ao calor e altas temperaturas.

Forma Sulong: Como parte da tribo Mink seu corpo tem uma interação muito única com a lua que nenhuma outra raça tem, uma vez que você tenha contato visual com a lua, desperta-se em eu interior os instintos mais primitivos, selvagens e violentos fazendo com que você perca a sua razão agindo como uma besta furiosa que ataca tudo e todos ao seu redor com uma fúria sanguinária, suas características físicas selvagens mostram-se mais aparentes e justifica-se o medo e o preconceito que existem contra os minks, pois aqueles incapazes de dominar a besta anterior, dificilmente serão vistos como algo além disso.

Durante a transformação passada ao se ter o contato visual direto com a lua, você sentirá uma espécie de sede de sangue imensa, atacando a todos ao seu redor que não sejam Minks, sendo assim todas as noites você terá de ser cauteloso pois a sua razão pela noite estará sempre em cheque. Mecanicamente a fúria dura três turnos e após o término, do quarto turno até o momento em que você possa tratar da condição, você estará sobre o efeito de Exausto I.


Histórico:
Nome: Blade
Posts: 4
Ganhos:
Perdas:
Players conhecidos: Deep, Subaé
NPC's:
Extras:

_________________

Cabras da Peste, vol 1- Amanhecer do Sul - Página 2 Trono1