Bem-vindo ao

All Blue

É com muito prazer que lhes damos os comprimentos ao nosso RPG. All Blue se trata de um RPG narrativo com o ambiente principal centrado em One Piece, obra de Eiichiro Oda.
Se divirta nessa nova aventura e se torne o novo rei pirata... Se puder!

Últimos assuntos
AlvorecerHoje à(s) 12:57 pmporAuroraCausamortis I - Damnatio.Hoje à(s) 10:01 amporgmasterX[FP] JasseHoje à(s) 9:56 amporYamiZayn & suas gostosas!Ontem à(s) 11:46 pmporEx-Panda8º Capítulo: Reino em Conflito!Seg Fev 06, 2023 10:02 pmporBlindao3º - A Liberdade Que Atravessa a Ponte LupinaSeg Fev 06, 2023 9:39 pmporNoskireCapitulo II: Uma troca justa.Seg Fev 06, 2023 9:06 pmporHandaBad KarmaSeg Fev 06, 2023 7:55 pmporNoskireÚltimo Baile Antes da GuerraSeg Fev 06, 2023 7:35 pmporNoskireI - EdgerunnersSeg Fev 06, 2023 2:56 pmporEx-Panda

Hellhounds 6 - Sands and Tears

Página 4 de 6 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte
Sasha
Imagem :
Berserker
Créditos :
9
Localização :
Rota 6 - 4ª Ilha Vedde
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t340-sasha-sparks#1002 https://www.allbluerpg.com/
Sasha
Rank B
Hellhounds 6 - Sands and Tears Qui Ago 18, 2022 11:10 pm
Relembrando a primeira mensagem :



Hellhounds 6 - Sands and Tears


[ Caçadores de recompensa]Shimizu D. Akira e Às E. Volkerbäll

não possui narrador definido.
Aberta

_________________


Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 HGWnxh1

Blindao
Imagem :
Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 ZDZLMTU
Créditos :
15
Localização :
Segunda Rota ~ Lotda
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t296-thorkell-dragnar-godheim https://www.allbluerpg.com/t1057-4-capitulo-gigantorines-em-altai
Blindao
Tenente
Re: Hellhounds 6 - Sands and Tears Qui Set 22, 2022 10:01 pm

Narração
Aventura

O tritão ia logo avaliando o estado da jovem Mizuki, percebendo que mais estava debilitada por motivo das caçadoras estarem sendo caçadas, o que era um pouco irônico, mas era a realidade. Graças a Akira e Às, a queda de Ras faria os assassinos recuarem e se esconderem por medida de segurança, pelo menos os que ainda sobraram. Afinal, boa parte da quadrilha teria sido presa por consequência das ações de Nephthy.

Durante o tempo que o tritão analisava o estado febril da caçadora, pedirá para o canino ficar de guarda. – Pode deixar parça. Ele diria caminhando em direção a porta e saindo para o lado de fora, montando vigília. Luna traria um copo de água para ajudar com o estado de Mizuki. – Beba um pouco de água, ajudará. Ela diria entregando para sua aliada beber o liquido. – Obrigado Luna, obrigado Akira. Mizuki diria com um pouco de dificuldade.

Após uma averiguação, Akira notaria um corte próximo das costelas que estava com uma cara bem feia. Todavia, Shimizu rapidamente tratava o ferimento e proporcionava a solução mais ágil possível junto de suas chamas para melhorar o tratamento, o que teria uma resposta bastante positiva.

Enquanto Mizuki descansava, caindo no sono em razão da exaustão, Akira puxava assunto com Luna sobre as informações que a mulher teria dito outrora, inclusive falando sobre os dele. – Que bom que está aprendendo a usar suas habilidades. Luna diria com um rosto tranquilo. – Estivemos indo e vindo de vários pontos turísticos e alguns mais... escondidos. A caçadora diria com um rosto agora mais apreensivo. – Parece que um banquete acontecerá em pouco tempo. Mizuki e eu soubemos que será uma organização chamada RA. E que os revolucionários estão tramando uma guerra para tomar posse do trono, pois, com sumiço do rei, e a ajuda de alguns nobres, eles querem tirar proveito da situação e conquistar o castelo da família Mesbah. Ela proferia com sinceridade e seriedade para com o evento.

Luna era uma excelente barda cuja as capacidades em obter e extrair informações era até mesmo melhor que seus dotes de caçadora, mais sendo voltada a uma caçadora de informações do que procurados. Então era de se confiar em suas palavras, agora com algumas informações que Akira detinha, poderia associar e entender que havia algo por trás de tudo, principalmente com sumiço do rei em questão.

A situação havia instigado o tritão a tentar se comunicar com sua irmã, Às, com intuito de explicar o que acorrerá. No entanto, o den den mushi não conseguiu contato, isto porque o local que a caçadora estava era isolado por algum tipo de interceptador. Apesar de Akira não saber onde Às estava, talvez desconfiasse o motivo de o comunicador não ter retorno.

Durante esse tempo, a caçadora Volkerball estava com a princesa Mesbah no Ninho de Hórus, cujo era um local semelhante ao submundo. Conversando sobre o local, Às trazia a princesa para mais próxima, quase podendo tocar pele na pele. – Está ficando um pouco quente aqui. Ela diria olhando nos olhos de Às, não se importando da ousadia da caçadora, talvez pelo contrário. Ainda que não fosse o momento certo, por motivo de seu pai estar sumido e sua mãe lhe cobrando constantemente, era perceptível um clima entre as duas.

Às era bastante astuta e muito ardilosa, já que, sabendo que a princesa havia torrado uma grana para descobrir a senha de entrada do Ninho, como também que haveria um informante lá. – Você é bem perspicaz Às. Ela diria em um tom baixo enquanto tomaria um pouco da bebida a seguir. A caçadora comentava sobre os nobres que lá estavam, não se importando nem um pouco de esconder seus rostos. – Aqueles são os Mormont. Uma família bastante antiga e com raízes por todos negócios. Ela diria continuamente em um tom baixo, voltando a tomar um pouco da bebida e novamente desviando seu olhar da família que estava sentada ao fundo do recinto com alguns homens; parecia ser algum tipo de negociação.

Com toda merda acontecendo lá dentro, não era só Volkerball que estava furiosa, Nephthy também havia ficado. Afinal, se tratava de crianças bem como a caçadora teria notado. - Mantenha a calma... não podemos perder essa oportunidade. A princesa diria, pois, sabia que se perdesse a chance de obter provas dos atos da família e do local, certamente levaria mais tempo para descobrir o próximo local; afinal, aquele evento não era em um lugar fixo, mas sim sempre se movendo por questão estratégica.

Apesar dos piratas, revolucionários, apostadores e comerciantes ilegais, a família Mormont certamente seria a que mais chamaria atenção. No entanto, antes que Às tomasse uma precipitada ação, com razão é claro, Nephthy teria a pegado sutilmente pelo braço e mostrado uma pessoa vinda em sua direção. Sirius teria notado traços nas vestes iguais a da família Mormont, pois, todos usavam roupas semelhantes.

O rapaz viria até o bar e então faria um gesto com a mão sinalizando para trazer uma bebida. – Vejo que aceitou minha oferta. Ele diria sem olhar para a princesa e a caçadora. – Sigam-me, está muito barulhento aqui. E então ele apanharia a bebida e caminharia até um ambiente um pouco menos movimentado naquele andar.

Seguindo o nobre até o outro recinto, demorando alguns segundos para não dar na telha, Às ia logo tomando as rédeas do assunto. O homem apontava a mão para a mulher, como se pedisse para ela parar. – Você sabe quem eu sou? Para ficar exigindo alguma coisa. Ele era arrogante, tão arrogante que com suas palavras ele olhava friamente para Volkerball como se pouco se importasse com a presença dela, o que não era o caso. – Espere um pouco Às, ele é confiável. Pelo menos enquanto ele puder ganhar com isso. Nephthy teria dito, como se não tivesse muita escolha. Mas antes alguém que precisasse de algo em troca do que meramente por boa vontade. Nunca se sabe em quem confiar.

O homem então bebia sua taça por alguns segundos e retornava falar. – Kassius Mormont, a seu dispor. E você seria... Ele perguntaria interessado pelo ímpeto da mulher, apesar de sua excêntrica personalidade, não parecia ser o tipo que frequentava aquele lugar, não se um proposito.

Independente se a caçadora se apresentasse ou não, ele tornaria falar. – Princesa... eu lhe fiz uma proposta algum tempo atrás, e torno a dizer: terá todo meu conhecimento e apoio, desde que me faça o líder da minha família. Ele era ambicioso, isso era bem óbvio. – Eu sei onde está seu pai... ou pelo menos onde ele estava. Era um pouco estranho a forma que ele dizia, mas pelo menos dava entender que o rei estava vivo.

Poderia parecer uma oferta incrível e louvável, mas com certeza não era. Afinal, a princesa sabia bem que aceitando isso teria que tomar as providencias para com os líderes da família Mormont. – Certo! Me de as provas, o paradeiro de meu pai... e eu cumprirei minha parte. Ela diria com desgosto, mas sabendo que era mais para o bem do que para o mal.

Então Kassius movimentava sobre uma mesa, onde ele estava sentado, um dossiê repleto de dados ilícitos dos lideres da família. – Aqui está. Ele então enfatizou. – Seu pai foi pego por Hórus. Este mesmo que corrompeu parte da célula revolucionaria de Alabasta. Ele finaliza sua bebida na taça, voltando a falar. - É dito que quando Elsa ajudou o Rei Osiris no passado em relação ao governo, Hórus estava começando dentro do exercito com objetivo de criar sua própria revolução. Mas pouco se sabe sobre isso... nem mesmo eu sei muito. O homem parecia estar sendo sincero, até porque ele tinha muito a ganhar com o suporte da princesa.

Nephthy ficou um pouco pensativa e então comentou. – Uffs. Você continua o mesmo ein, ambicioso e egocêntrico. Ela deixou escapar um sorriso amigável, logo Kassius retornou com um sutil sorriso. – Temos que almejar o topo, afinal. Ele diria olhando para Nephthy e em seguida para Às, demonstrando ler visualmente o estado da caçadora.

A princesa e o homem pareciam ser conhecidos de longa data, ainda que sua interação não fosse lá tão amistosa. Semelhante aqueles casamentos pré-determinados onde as partes tinham que conviver uma com a outra, mesmo que o ódio pairasse na relação.

Histórico Akira:

Histórico Às:



_________________

Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 Kd8ijKy_d
Yami
Imagem :
Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 Giphy
Créditos :
36
Localização :
Alabasta - 7ª Rota
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t343-shimizu-d-akira#1013 https://www.allbluerpg.com/t2273-hellhounds-7-born-to-hunt
Yami
Avaliador
Re: Hellhounds 6 - Sands and Tears Sex Set 23, 2022 4:28 pm

Sands and Tears
- Falas | ~ Pensamentos



Por sorte, o ferimento de Mizuki não era nada muito profundo, apesar de exigir um tratamento adequado para não haver uma piora significante. Graças àquelas chamas que agora sabia produzir, o ferimento acelerava a taxa de recuperação a níveis inumanos, exigindo um descanso imediato por parte da mulher imediatamente. Acariciava sua testa em tom feliz e tenro, satisfeito por ela ter conseguido descansar, enfim. — Às tava cuidando disso. Tinha umas maçãs podres nos Rá, mas eles até que não são gente ruim. — Diria de forma natural, ainda sem tirar os olhos de Mizuki.

Relembrava-me de meu amigo Snark, que havia se colocado em perigo por aqueles que havia acabado de conhecer, meramente movido pela sede de justiça em fazer a coisa certa. — E como disse, Às está com a princesa e estamos compelidos a resgatar o rei agora. Então acho que eles vão ficar tristes em saber que os planos deles vão por água abaixo, GHYAHAHAHA! — Não era nenhuma novidade sobre a célula de Rá estar pendente de uma movimentação política arriscada, mas recordava-me de Ísis e de suas intenções, e com certeza fazer um golpe de estado mediante violência não parecia ser muito o jeito dela. — Mas seja lá quem esteja por trás do sumiço do rei, deve se beneficiar desse golpe. Esses nobres, viu… — Suspirava desgostoso em imaginar que a ganância poderia fazer coisas realmente horríveis.

De qualquer maneira, parece que chegamos na ilha num momento delicado. — Refletia, apoiando-me na janela para ver o céu de Alabasta no lado de fora. — Esse povo está numa briga constante pelo poder e agora uma vaga surgiu. Todos querem ocupá-la, e estão dispostos a fazerem de tudo para alcançar a isso. Outros, por outro lado, querem ver o circo pegar fogo. E eu… Só queria minha festa. — Diria de forma simplificada. Politicagem, poder, glória e riquezas eram antagônicas das palavras que me definiam. Relembrava-me dos caçadores Hebino, Glaunt e Hosokawa, que haviam demonstrado uma animação que nenhuma outra ilha havia demonstrado… Talvez fossem apenas um grão neste vasto deserto.

Abria um largo bocejo, deixando os dentes pontiagudos praticamente saltarem para fora. — Você e Mizuki deveriam descansar. Estão há muito tempo em alerta e já está tarde. Deixe que Rango e eu fiquemos de olho, sim? E amanhã podemos falar com Às e ver o que mais ela soube. Deve ter desligado o comunicador para ter mair privacidade. — Concluía, visto que o Den Den Mushi não completava a chamada. Se Luna não tivesse outros planos além do sugerido, sinalizaria para que Rango retornasse para o quarto, onde eu ficaria pela janela observando a vida lá fora. Vez ou outra, acionaria o Arrepio do Akira para sentir algo nos arredores, mas estava tranquilo em imaginar que a noite seria tranquila. Apesar de um leve tom de preocupação com o bem-estar de minha irmã, sabia que agora ela estava segura e bem, e provavelmente estava fazendo o seu melhor para desembaralhar toda aquela bagunça.

Pediria serviço de quarto para que entregassem um lanche noturno, permitindo que eu ficasse algumas horas entretidos com a comida. Apesar da falta de sono, o repouso estava me fazendo bem, me fazendo refletir o quão diferente estaria o meu corpo agora se não fosse por aquelas chamas amaldiçoadas. — Sabe, provavelmente eu estaria todo enfaixado e quebrado agora se não fosse por esse maldito pássaro. Lembra como eu fiquei depois de derrotar aquele tubarão-ciborgue que soltava tiro pelas tetas? Nossa… Eu fiquei uns três dias em coma. — Comentaria com Rango, percebendo que não havia nenhum tipo de ferimento em mim, e que provavelmente sentir machucados por muito tempo seriam uma realidade que eu não mais saberia.

Apesar da vontade ainda grande em retornar para a festa na taverna, confesso que sentia-me feliz em estar na presença de meus amigos e de vê-los bem. Acho que, no fim das contas, as festas eram apenas um reflexo disso, sabe? Não dá para festejar se aqueles que você ama estão passando por maus bocados. Comemorações de verdade são feitas para celebrar a vida, ao bem-estar e, acima de tudo, às amizades. Caso Às me contactasse durante a noite precisando de um auxílio, avisaria para Rango sobre isso, deixando que meu irmão tomasse conta das meninas enquanto eu lidaria com o assunto. — Deixe-as descansarem. Teremos tempo de sobra para dormir quando isso tudo tiver acabado. — Confiando que ele seria capaz de protegê-las, sairia voando dali atrás de mais um resgate.


  • Posts: 16
  • Ganhos: B$ 149.000.000 (metade da recompensa de Ras - Post 12)
  • Perdas: Minério Luminita (Post 12), B$ 1.000.000 (gorjeta Post 13)
  • Alterações: Depósito de B$ 249.000.000 no banco (Post 12)
  • Contagem Caçador: B$ 845.500.000 - Rank B (acrescido da recompensa de Ras, 298 milhões)
  • Players/NPCs: Ras Alh Gul, Princesa Nephthy
  • Localização: Alabasta - 7ª Rota - Grand Line



PDV: 91.180/91.180
STA: 2.120/2.200
CONDIÇÕES: N/A
FERIMENTOS: N/A

Força: 1500 +80 +440 +1000 +1000 +350 [Shigan] = 4.370 [Extravagante]
Destreza: 1685 +1000 = 2685 [Perito]
Acerto: 3670 +80 +440 +1200 +1155 Jujutsu = 6545 [Magnífico]
Reflexo: 188 +440 +1200 +1155 Jujutsu +350 [Kami-e] = 3333 [Perito]
Constituição: 1200 +80 = 1280 [Talentoso]

Agilidade: 4939 +350 [Soru/Geppou]
Oportunidade de Ataque: 3
Armadura: 0 +1000 +350 [Tekkai] +10% Força [Jujutsu]
Penetração: 0 +1000

Formas Zoans:

Qualidades:

Defeitos:

Primeiros SocorrosVocê sabe tratar ferimentos externos, de gravidade simples ou moderada, além de ser capaz de ministrar o tratamento inicial de qualquer tipo de ferimento. A proficiência primeiros socorros contempla ações como: parar sangramentos, fazer curativos, mitigar danos e similares.

CirurgiaVocê é capaz de tratar ferimentos graves e internos, desde que esteja em posse dos instrumentos apropriados.

AnatomiaVocê conhece o funcionamento e estrutura do corpo dos humanóides, sabendo identificar órgãos, artérias, veias, músculos e todo o resto.

DiagnoseVocê conhece diversas doenças, sabendo identificar seus sintomas e quadro de evolução, além disso, sabe ministrar os tratamentos para frear ou erradicar a doença, se existentes.

AcrobaciaVocê possui um corpo flexível e é capaz de dar saltos elaborados e piruetas, além disso, consegue equilibrar-se em várias superfícies, fazer malabarismo e sabe como amortecer suas quedas.

FarmáciaCom os instrumentos corretos, você é capaz de criar e manipular remédios, seja através de ingredientes orgânicos ou químicos..

HerbalismoVocê conhece plantas, ervas e suas propriedades. Sabe onde encontrar a planta ou erva que deseja, como cultivá-la, se elas têm propriedades venenosas, características curativas ou alucinógenas. Você pode utilizar as propriedades in natura das plantas e ervas que encontrar, mas essa proficiência não permite a manipulação das mesmas.

ToxicologiaVocê conhece e sabe identificar diversos venenos, sejam eles orgânicos ou não. Além disso, é capaz de produzir venenos, com os materiais e matéria prima necessários. Essa proficiência também contempla a criação de antídotos.

HipnoseAtravés de sugestões mentais, você pode tentar manipular o comportamento de um indivíduo.

FísicaVocê conhece a natureza e as suas leis, sendo capaz de realizar cálculos para prever fenômenos.

DançaVocê conhece diversos estilos de dança e é capaz de executá-los com maestria.


Profissão:
MédicoOs médicos são especialistas em saúde humana e/ou animal, sabendo preservar a saúde de seus companheiros e sendo capaz de tratar os mais diversos ferimentos.

Bônus: Jogadores médicos são extremos conhecedores do corpo humano, assim sendo, são capazes de aplicar e encerrar condições por meio de tratamentos, criações e técnicas, além disso, podem tratar qualquer ferimento.


Médico de GuerraBônus: Ao estar sob os cuidados de um Médico de Guerra em meio a uma urgência, o jogador poderá receber um tratamento extremamente veloz (mas não necessariamente o ideal) para solucionar o problema que está enfrentando naquele instante. Entretanto, a solução é ilusória, gerando uma espécie de Pontos de Vida Temporários (narrativo) para que a pessoa possa procurar por um tratamento melhor ou finalizar um combate difícil de lidar. Além disso, remédios produzidos pelo Médico de Guerra são capazes de garantir efeitos bônus em capacidades físicas em uma maior duração durante um combate.


Arma: BubblesArma: Bubbles
Descrição: Um par de manoplas cuidadosamente forjado para garantir uma boa proteção, com a base de tungstênio puro, mostra-se extremamente resistente ao calor, seu design parece carregar consigo alguma característica hidrodinâmica, sendo pensada para um tritão usar.
Tipo da Arma: Manopla
Qualidade: Forjada
Durabilidade: Alta
Dano: 1000
Estado: Nova


Maleta Médica
Kit de Bandagens: Contém 26 bandagens para tratamento de feridos e 10 talas junto deles para caso haja necessidade.
Espaço no inventário: 2 por unidade
Bisturi: Extremamente afiado e fino, feito para uso cirúrgico.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Kit de Agulha Esterilizada: 10 agulhas pré esterilizadas para facilitar tratamentos rápidos, são vendidas num pacote lacrado e com invólucros as separando...
Usos: 10 usos.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Álcool: Uma garrafa de 2l de álcool para fins diversos.
Usos: 18 usos.
Espaço no inventário: 1 por unidade
Estetoscópio: Um instrumento usado por médicos para ouvir as batidas do coração entre outros barulhos internos.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Medidor de Pressão: Um medidor de pressão arterial para fins médicos.
Espaço no inventário: 1 por unidade
Remédios: Remédios de uso comum, antigripal, antiinflamatório, remédio para tosse e Soro fisiológico.
Usos: 5 usos. (um uso para cada um)
Espaço no inventário: 0.5 por unidade.
Sedativos: Aqui se encontram sedativos, como morfina e afins. Especifique qual o sedativo na hora da compra. (Morfina)
Usos: 4 usos
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Matéria Prima para Criação de Remédios:
Itens diversos para a produção de fármacos.
Usos: 9 usos.
Espaço no inventário: 1 por unidade


Insígnia da PurezaDescrição: Essa insígnia emana um brilho colorido, como uma espécie de aura que envolve o portador. A aura pode assumir qualquer cor que o usuário escolher. Porém, é apenas visual, não sendo capaz de causar condições ao utilizar disso.


Den Den Mushi BebêDescrição: Diferentemente do Regular, esses são usados pela sua portabilidade, é normal levar eles tranquilamente na mochila, o que ajuda a se comunicar com pessoas da mesma ilha que estejam longe de você, mas seu alcance não vai além de uma mesma ilha.


Water DialDescrição: São dials capazes de armazenar e liberar água, eles conseguem guardar um total de até 20l dentro deles de forma compactada, podendo liberar de forma controlada, ou pressurizada, dependendo do usuário. Ao ser usado para combate para disparos pressurizados, a água pode ir até 10m a frente, tendo 10 usos até a necessidade de recarga.


Enciclopédia Akuma no MiDescrição: O livro que contém o nome de todas as akumas conhecidas. O livro possui uma breve descrição de cada uma das akumas sem se aprofundar em suas capacidades ou fraquezas mas explicando o básico delas. Dessa forma um jogador com esse livro pode ver o código de sua akuma antes de comer ela, já sabendo das capacidades.


Roupas Típicas de AlabastaDescrição: Roupas Típicas de Alabasta, um turbante de cor azul claro e trajes confortáveis e folgados (calça, camisa de manga na cor branca e um lenço preso na cintura na cor azul). Todas bem resistentes, costuradas e aptas a vagar pelo deserto.



_________________

Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 V8upj2D

Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 YDNzcDa
Às
Imagem :
Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 BcOqz4N
Créditos :
21
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t271-as-e-volkerball#780 https://www.allbluerpg.com/t742-sharp-teeth-and-hard-fists
Às
Designer
Re: Hellhounds 6 - Sands and Tears Sex Set 23, 2022 8:59 pm



»» Sands and Tears ««

- Às Volkerbäll -


Ж


Acredite princesa, você ainda não viu o que é calor de verdade. - o comentário poderia conter um duplo sentido, porém a menção não era pelas vias de um interesse, mas sim de uma menção ainda que muito dispersa a respeito de calor, especialmente queimaduras tão graves que imaginar seria impossível para quem não as tivesse vivido. Ainda sim, podia observar em Nep um olhar bastante particular, do tipo que aumenta a sede e faz a imaginação viajar por alguns segundos. - Vamos nos concentrar no que precisamos fazer. - sussurrava, embora a dica facilmente pudesse servir para mim. Desta forma, entre um gole e outro de bebida, podia ouvir a mulher comentar sobre as figuras ali presentes, porém somente dar o devido destaque a um grupo específico. - Ou seja, uma família tão influente quanto a sua. Talvez até mais? - comentava, porém achava pertinente esclarecer o motivo. - Se estão aqui é porque não se importam de sujar seus negócios com pessoas moralmente questionáveis. - diria, momentos antes de observar os escravos e sentir um calor bem diferente subir pela minha espinha, o suficiente para ver-me na necessidade de pressionar Nep por uma ação mais concreta, antes que eu procurasse do meu jeito.

Eu já estou mantendo, só não vou dar garantias de que ficarei parada por tanto tempo. - sussurrava, cerrando meus dentes ao final daquilo, como se engolisse meu ímpeto pelo bem da ocasião. Por sorte, Nep puxava-me sutilmente, sinalizando a aproximação de alguém que rapidamente pude identificar como alguém que pertencia aos Mormont, o grupo de nobres que a princesa fez questão de identificar. O homem puxava assunto de forma indireta com a mulher e sugeria que a conversa continuasse em outro local. Silenciosamente ouvia e da mesma maneira me coloquei em movimento, segurando Nep pela cintura e a empurrando de maneira sutil, como se dissesse “pode ir, estou logo atrás de você”. Os passos duravam uma eternidade e meu olhar durante boa parte do tempo se manteve fixo nos escravos, como se ponderasse ou não fazer uma besteira, o silêncio duraria o tempo em que mantinha meu olhar longe do homem, passando a disparar perguntas assim que estivéssemos suficientemente afastados, o que de alguma maneira parecia ofendê-lo. - Normalmente quem fala isso, não é muita coisa. - a resposta saia afiada, encarando seu olhar arrogante enquanto pensava em uma resposta mais apropriada. - Você é alguém que está flertando com um soco na cara. - dizia em pensamento, suspirando longamente, antes de relaxar com as palavras de Nep, garantindo a confiabilidade no homem.

Tudo bem. - se aquelas palavras pudessem cortar, certamente o fariam, mas guardava a duras penas o ímpeto, dando ao homem o tempo que ele queria para sentir-se alguém de fato importante e necessário. - Ninguém. Eu não sou ninguém que valha a pena conhecer. - não fazia questão de me expor ao homem e certamente, seria até do agrado dele, não saber de mim. - Pau no cu de merda! - pensava de imediato ao ouvir sua proposta, especialmente por compreender bem suas intenções. A reação de Nep mostrava bem seu dilema, sua resposta era dúbia especialmente por falar algo que todo seu corpo parecia lutar para falar o completo oposto, mas no fim Kassius entregava não apenas um dossiê sobre sua própria família, como também a informação pela qual a mulher procurava. Ouvia tudo com atenção, porém não esperava escutar com tanta clareza o nome de minha mãe. - Está falando da Rainha dos Espinhos? - procuraria ter uma confirmação após o Mormont falar tudo a respeito. - Em relação ao governo? - diria com estranheza. - Que tipo de problema o Governo Mundial teria com Alabasta, para que uma revolucionária ajudasse o rei? - tentaria extrair mais um pouco de informação, mas desta vez mantinha um tom de voz mais suave, carregado muito mais de interesse do que “exigências”. - Você disse “parte do exército” isso implica que não são todos, existe alguma liderança que se oponha a Hórus? - bastaria saber essas coisas, para então ouvir Nep e o homem conversarem mais um pouco.

Parece que temos o que precisamos Nep. - diria a mulher. - Vamos até o Palácio, talvez agora tenhamos as perguntas certas para fazer por lá. - comentaria, sutilmente a puxando pela cintura, com o intuito de sair daquele local o mais depressa possível. - Sirius, quero que memorize cada rosto daqui. - pensaria em sintonia ao mecanismo, com o único intuito de ter em memória uma oportunidade de localizar tal local outra vez. Uma vez do lado de fora, caminharia com Nep por algumas quadras, certificando-me de que ninguém poderia estar nos seguindo e observando. - Alguma coisa não me cheira bem nessa história e não é o perfume bosta que aquele desgraçado estava usando. - diria em referência a Kassius. O clima daquele ambiente, parecia sufocar-me, prova disso é que uma vez do lado de fora, parecia enfim capaz de respirar com prazer, arfando profundamente enquanto podia sentir o frio passar pelas minhas mãos trêmulas de raiva. - Se Hórus quer uma revolução própria, isso envolve tomar o controle do reino. Se ele não atacou até agora é porque espera pelo momento certo. - diria, olhando Nep de soslaio. - Poucas perguntas restam a serem feitas, mas se o conflito já parece próximo, preciso treinar, preciso também falar com meu irmão o quanto antes. - responderia, não perdendo tempo e novamente segurando a princesa pela cintura e com o auxílio de Orion, dirigir-me rapidamente até o palácio real. Quando chegasse no local, pegaria o Den Den Mushi, chamando pelo ruivo. - Akira, você encontrou as meninas? Se sim, preciso que venha o mais rápido possível ao palácio, preciso dividir algo com vocês.

Após entrar em contato com Akira, apontaria para o portão. - Eu não conheço sua casa, se importa me apresentá-la? Prometo que não vou arranjar confusão aqui, desde que me prometa que não serei devorada pelos seus guardas, conselho, ou o que quer que tenha aqui de tedioso. - diria, em um tom levemente bem humorado.













Histórico:






_________________

Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 Z0zQdpF

Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 ZaT0xpq
Blindao
Imagem :
Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 ZDZLMTU
Créditos :
15
Localização :
Segunda Rota ~ Lotda
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t296-thorkell-dragnar-godheim https://www.allbluerpg.com/t1057-4-capitulo-gigantorines-em-altai
Blindao
Tenente
Re: Hellhounds 6 - Sands and Tears Sab Set 24, 2022 9:59 pm

Narração
Aventura

Após o tratamento pelas mãos medicinais do tritão, Mizuki havia caído no sono com tranquilidade. Neste meio tempo, Akira e Luna conversavam sobre a situação em que Alabasta se encontrava, como principalmente no meio disto tudo havia entrado sem intenção. Luna acenava com a cabeça concordando com o tritão ao tempo que o mesmo estava apoiado na sacada do quarto do hotel.

A noite estrava estrelada e a lua cintilante. A temperatura havia baixado, ficando agora por volta de uns 25 graus, o que antes era bem mais quente. Não que fosse novidade o extremo calor na ilha. No entanto, era incrível como a mudança no clima ia do extremo calor ao extremo frio, isto num ciclo de 24 horas.

Luna havia concordado com o tritão sobre descansar, afinal, isso era algo que ela estava a tempos querendo fazer. A bardista deitava em um sofá e em poucos segundos nocauteava, pois, podia confiar em Shimizu e Rango de prontidão.

Akira havia pedido serviço de quarto e Rango teria recebido e trazido para dentro do quarto. Conversando com o canino sobre o passado, seria difícil o mesmo não rir com o ocorrido. – Verdade. Hahahaha! Ops. Ele diria tapando a boca para não acordar as donzelas. O Mink se encostava do lado da porta e permanecia em alerta. Apesar de Akira não mostrar estar muito atento, seus sentidos e habilidades estava sim monitorando. Afinal de contas, nunca se sabe quando pode ocorrer um ataque.

O ninho de Hórus bombava de transações e disputas como sempre, durante o tempo que Às e Nephthy estavam em uma área mais privada conversando com Kassius. A troca de informações prosseguia entre os três indivíduos, até que Às ouvirá o nome de sua falecida mãe. – Para um ninguém... você parece bastante informada. Kassius diria um tanto intrigado pela forma que Volkerball teria pronunciado. – Sim, a mulher conhecida como Rainha dos Espinhos foi uma associada ao Rei, se é que podemos dizer desta forma. Talvez fosse melhor dizer que Ela foi um “componente” na relação entre a Realeza Mesbah e o governo. O homem diria cruzando suas pernas e encostando seus braços sobre a poltrona, mostrando estar relaxado apesar da situação em que se encontrava.

Às tentava extorquir mais informações de Kassius, mas por motivo de sua forma rudes de antes e, por não ter muito coligação ao assunto central, ele respondia evitando o assunto. – Sim, minha cara. Mas isso ficou no passado, não se atenha a detalhes ditos por causalidade. Ele diria arqueando uma de suas sobrancelhas ainda que estivesse mais interessado no motivo do interesse repentino da mulher a sua frente, mas optava por se focar em seus interesses.

A pergunta a seguir de Volkerball daria uma oportunidade para Kassius responder por razão de relatar algo importante. – O exército revolucionário tem uma base central, mas todos as ramificações são células únicas que atuam por interesses divergentes, apesar de uma que outra atuarem adjunto. Mormont diria acreditando no que havia visto, ouvido e presenciado dos revolucionários desde o seu nascimento. – A organização que Hórus criou, junto de seus irmãos, foi consumida por ele em sua maioria. Alguns dizem que seu irmão foi morto e sua irmã presa. Boatos, mitos, que seja. De qualquer forma, existe sim um mandante acima de todos: O Major Barolth. Kassius então mostrou um rosto um pouco mais sério. – Ele é o mandante da primeira célula criada em Alabasta. Hórus chegou a fazer parte dela, junto de outros. Após cortar vínculos e criar a sua própria, junto de seus irmãos, corrompeu parte dos nobres, usou artimanhas de todo tipo e hoje... conquistou o que veem aqui. Kassius então apoiava seus braços na mesa e entrelaçava os dedos apoiando sobre o queixo. – Não da pra negar que ele conseguiu sair do campo de visão do Major, criou outra fundação e ainda conquistou tanto poder quanto o próprio homem. Poucos podem dizer que conseguiram tal feito. Ele finalizaria suas palavras em razão dos argumentos ditos com seriedade.

Após despedirem, Kassius permaneceu lá sentado, enquanto Às e Nephthy sairiam daquele nebuloso ambiente. A caçadora estava apreensiva com a situação, o que possuía sentido. – Talvez ele não tenha atacado por causa do Major. Ele não deve ter as forças necessárias para conseguir abolir a reputação e poder daquele que está acima dele. A princesa diria pensativa, pois, era a única coisa que teria sentido na posição de espera em que o homem se encontrava.

Volkerball estava determinada me ajudar Nephthy, mas já era tarde e ambas possuíam seus interesses. – Certo. Vamos até o palácio para ficarmos mais seguras. Nephthy diria agarrando a princesa e usando Orion para rapidamente se moverem até a grande construção e seus muros que cercavam. Chegando lá, os guardas de prontidão empunhavam suas armas assustados pela súbita aparição de duas mulheres. – Está tudo bem, sou eu. A princesa diria e os homens agilmente recuavam seus armamentos baixando suas cabeças. Afinal, já estavam acostumados a lidar com as escapadas da princesa.

Rumando para dentro do castelo, a caçadora se comunicava com o tritão com intuito de convoca-lo e explicar a situação. O palácio era fenomenal, talvez Às jamais havia visto aquilo em toda sua vida. Ele era revestido em um branco perolado luxuoso, mas não em soberba. Ele era grande, mas não sucumbindo as presenças que ali estavam. Ele era belo em suas estruturas, mas não tanto quanto as obras de artes das famílias que lá estavam.

A princesa começava a mostrar o palácio para a caçadora enquanto andavam por suas extensões. Haviam bastante serviçais, guardas e quartos para todos os lados. – Eu avisarei os guardas que seu amigo virá. Neste meio tempo, escolha um quarto e descanse. Há banheiros, cozinha e quartos para vocês descansarem. Estou exausta também. Amanha iremos falar com o Major e tentar resolver essa situação. Nephthy diria carinhosamente.

Ainda que a presença dos caçadores fosse autorizada pela princesa, os guardas jamais baixavam suas guardas sempre que um deles avistassem tanto Às quanto Akira; assim que ele chegasse. Era por volta das duas da manhã, mas ainda assim havia guardas de sobra lá dentro.

Histórico Akira:

Histórico Às:



_________________

Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 Kd8ijKy_d
Às
Imagem :
Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 BcOqz4N
Créditos :
21
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t271-as-e-volkerball#780 https://www.allbluerpg.com/t742-sharp-teeth-and-hard-fists
Às
Designer
Re: Hellhounds 6 - Sands and Tears Dom Set 25, 2022 3:59 pm



»» Sands and Tears ««

- Às Volkerbäll -


Ж


E tudo isso a custo zero. - dizia em tom quase jocoso para Kassius, mostrando um fato bastante real, o que de não precisar desprender-me de um berrie para ter as informações que tinha, embora soubesse que sim, poderia usar o dinheiro como um facilitador se quisesse. Ainda sim, podia sentir seu olhar sob mim, mostrando com clareza o quão intrigado ele havia ficado com meu conhecimento, especialmente quando o nome de minha mãe era mencionado. - Ele comentou sobre Alabasta e da luta que teve por lá, mas ainda sim, um componente da relação entre realeza e governo…o que deve ter ocorrido de fato aqui? - pensava, afastando-me suavemente do dossiê, antes de procurar saber mais sobre o passado o qual o homem parecia não muito interessado. - Quantas vezes o passado volta para atormentar as pessoas? - sussurraria, talvez apenas para que Nep escutasse, mas sinceramente não me importava se o Mormont também escutasse. Se o que havia passado não lhe gerava interesse, buscava compreender o presente e nisso tinha relativo êxito.

Hmm uma revolução que não atua como revolução… - diria, quase que carregada pelo incômodo de aos poucos perceber que talvez uma fração muito menor dos revolucionários de fato pareciam estar comprometidos com a causa. - A situação não é simples, mas pelo menos não é pior. - coçava a cabeça, querendo conversar mais com Nep, porém a presença de Kassius tornava o ímpeto de falar menos atraente. Com a conversa finalizada, podia sair junto de Nep, onde enfim podiamos conversar melhor a respeito do ocorrido, - Tem razão. - respondia, referente a linha de raciocínio da princesa, porém podia enfim ressaltar melhor o que havia pensado. - O fato da revolução ter se fragmentado em células menores de interesses diversos, se for de fato uma realidade, cria uma situação onde naturalmente eles são enfraquecidos por não terem uma liderança unificada. - dizia, ciente de que algumas das informações não eram reais, como o fato de Ísis estar presa. - Porém, se Hórus é uma liderança tão forte quanto esse tal de Major, talvez exista uma briga por poder, uma tentativa de subjugar lideranças menores e assim absorver mais revolucionários para sua causa. - olharia para Nep por alguns segundos, suspirando após notar que daquela forma não chegaríamos a lugar algum. - Vamos nessa. - diria, levando-a até o palácio, onde éramos rapidamente recepcionadas pelos guardas que protegiam o local.

Era compreensível a abordagem, mas a naturalidade com a qual Nep resolvia a situação me fazia pensar, o quanto ela havia de fato escapado do palácio para viver como alguém realmente normal. - Parece que eles já se acostumaram com essa situação. - diria, percebendo o recuo dos homens, adentrando ao palácio junto da princesa, onde pude vislumbrar com um olhar de fascínio os detalhes daquela construção, mas não antes de avisar Akira e os demais. - Eu tenho um quarto em mente, mas já que a dona dele está exausta, talvez eu devesse rever minhas vontades. - diria para a mulher com um meio sorriso, enquanto percorria com o olhar o local. - Talvez em um momento mais oportuno. - diria caso ela recusasse o flerte, caminhando até o primeiro quarto disponível que encontrasse onde poderia enfim tomar um bom banho e vestir roupas limpas e novas, tentaria dormir um pouco mas não antes de recepcionar Akira, Rango, Luna e Mizuki quando chegassem. - Vocês duas estão bem? - diria, notando os machucados que elas possuíam, conduzindo-as para o mesmo quarto em que estava. - Estive em um local muito ruim nesse meio tempo. - diria para o ruivo. - Do tipo que faria você perder as estribeiras. - suspirava, fechando os olhos por alguns segundos. - Preciso descansar um pouco. Mas pretendo treinar assim que amanhecer, poderia me fazer companhia? - pediria ao meu irmão, antes de enfim ir deitar para descansar.

O sono no entanto, seria breve, antes mesmo do raiar do dia já estaria de pé, mesmo que as horas de sono fossem poucas, o ideal de haver uma rotina era para mim muito mais importante e vital do que horas longas de descanso. Silenciosamente, colocaria roupas que melhor serviriam ao meu gosto, seguindo até uma das cozinhas para me alimentar de maneira satisfatória e farta, arrematando tudo com rum, abastecendo não apenas minha vontade como meus mecanismos. - Bom dia! - diria, caso mais alguém tivesse acordado naquele horário e após a refeição feita, procuraria um local para treinar, questionando se necessário um dos guardas, demonstrando bastante cordialidade na fala. - Sirius, poderia repassar a luta com Ras e o meu treino com Akira? - diria ao mecanismo, fechando meus olhos e sentando-me no chão, assim que chegasse ao local de treinamento. - Vamos lá, do começo.

Início do treinamento Haki de Observação.

Com o auxílio de Sirius, re-passaria os combates, e focar-me-ia exclusivamente nos momentos em que sentia usar o Haki contra Ras e que percebia Akira o utilizando contra mim, usando a leitura do mecanismo para dar-me um direcionamento de como talvez procedesse tudo aquilo. - Eu não gostaria de ficar meditando eternamente, mas acho que é um bom começo. - falaria, tentando replicar da forma que lembrava. Porém, somente quanto Akira chegasse para me ajudar, poderia de fato começar a compreender o funcionamento da Observação. - Se alguém tão alvoroçado como você conseguiu, eu também devo conseguir. - não era uma questão de demérito, apenas equivalia nossas personalidades, uma vez que paciência não era a grande virtude de Akira e muito menos minha melhor qualidade.

Gastaria um tempo para entender os conceitos e talvez um pouco mais para compreender a prática. - Sirius, desativar análises. - comentaria, desabilitando o mecanismo para assim me concentrar exclusivamente sem o auxílio da tecnologia para me ajudar. Pediria para Akira testar minha habilidade de previsão e antecipação, sofrendo no processo de aprendizado, tomando alguns golpes e esquivando-me de fato de alguns poucos. - Parece complicado, mas estou pegando o jeito. - comentaria, voltando a treinar em um ritmo intenso, no qual o ruivo sabia bem que podia lidar, usando do tempo necessário para dominar a habilidade e assim, senti-me capaz de utilizar da Observação quando bem quisesse.

Fim do treinamento de Haki de Observação.

Com o treinamento finalizado, podia sentir a fome novamente bater com força em meu estômago, obrigando-me a mais uma vez detonar a dispensa do palácio, mas desta vez junto do ruivo, apenas para tornar o prejuízo maior. Aguardaria que Nep viesse até nós, para assim falar com a mulher. - Bom dia, espero que esteja descansada. - diria em tom agradável, esperando todos estarem acordados para então pedir a princesa. - Podemos conversar com você e com a rainha? - era um pedido feito de maneira casual, porém completamente sincero. - Mas preciso que seja a sós, somente vocês duas e mais ninguém. - olharia para Rango. - Apenas uma questão de segurança. - diria, esperando que Nep nos levasse até sua mãe, onde não perderia tempo em, na primeira oportunidade questioná-la. - O que ocorreu no passado, que foi preciso uma revolucionária auxiliar o Rei em relação ao governo mundial? - por mais que Kassius não tivesse dado importância a informação, gostaria de saber da rainha se ela tinha algo a comentar sobre aquilo, justificando caso ela ou Nep intervissem. - A realeza de uma ilha, o governo mundial e a revolução juntos em uma mesma história podem implicar marcas difíceis de serem apagadas e mágoas que aguardavam o momento certo para serem expostas. Só preciso saber se o que ocorre hoje com o Rei é um reflexo do passado.













Histórico:






_________________

Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 Z0zQdpF

Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 ZaT0xpq
Yami
Imagem :
Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 Giphy
Créditos :
36
Localização :
Alabasta - 7ª Rota
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t343-shimizu-d-akira#1013 https://www.allbluerpg.com/t2273-hellhounds-7-born-to-hunt
Yami
Avaliador
Re: Hellhounds 6 - Sands and Tears Dom Set 25, 2022 4:26 pm

Sands and Tears
- Falas | ~ Pensamentos



Por mim, acabava também me rendendo ao sono.

Claro que gostaria de ser capaz de monitorar todo o lugar durante a noite, mas eventualmente o cansaço me alcançava e faziam os olhos pesarem demais para lutar contra. Após ter a informação de que minha irmã estava bem no castelo junto com Neph, acabava sentindo o corpo parar de tensionar ainda mais, como se aquilo fosse algo pendente que eu ainda estava me preocupando. Diria para ela apenas que passaríamos a noite por ali, e que nos encontraríamos de manhã cedo. Com a barriga cheia, sentia enfim os músculos cedendo, encaixando-se confortavelmente na sacada da janela enquanto observava as estrelas. Apesar daquelas chamas serem capazes de recuperar ferimentos impossíveis de serem curados, ela ainda não me tornava imune à necessidade de descanso. Pelo contrário, na verdade, visto que quanto mais utilizava daquela maldição, mais exausto meu corpo parecia ficar ao fim do dia.

Por isso, acabava adormecendo depressa quando chegava à conclusão de que o local estaria seguro e bem protegido. Quando fui me tocar, já estava imerso no mundo dos sonhos, nadando em fontes de caramelo junto com peixes feitos de açúcar. Ao menos ali, no reino dos sonhos, a maldição da fênix não me alcançava, permitindo que meu corpo marítimo pudesse usufruir de seu habitat natural, de se sentir livre mais uma vez.

Após uma noite recheada de sonhos de comilança e festas de proporções continentais, acabaria despertando quando o comunicador acionasse, quando alguém me despertasse ou quando isso ocorresse naturalmente mesmo. Esfregando os olhos para afastar o sono e as remelas, observaria a janela para tentar identificar o horário. — Aaaaaaaaaah! Estou faminto! — Comentava em protesto, afinal havia pelo menos umas 8 horas que não tinha uma refeição! Tudo bem que eu estava dormindo, mas isso não era uma desculpa válida.

Após verificar como estavam as meninas, checaria novamente os ferimentos de Mizuki, certificando-me que estavam devidamente recuperados. Caso positivo, me esticaria para o grande dia que estava por vir. — Que tal irmos ao castelo tomarmos café da manhã, huh? Às já deve ter ajustado tudo para nossa chegada. — Diria, sabendo das informações obtidas no fim da última noite. Com isso, botaria todas bem acomodadas comigo, o suficiente para conseguir alçar voo. Não buscaria ser rápido demais para não sacudí-los demais, buscando fazer uma viagem agradável em meio ao deserto.

Caso nossa chegada viesse a ocorrer sem maiores problemas, sorriria exageradamente ao ver Às por ali, correndo para abraçá-la. — Mizuki estava um pouco doente ontem, mas agora já cuidei dela! — Comentaria, deixando que ela explicasse maiores detalhes, caso assim desejasse. O pedido de minha irmã, entretanto, exigia um pouco de minha ajuda, o que me deixava feliz por conseguir lhe ser útil. — Claro, vamos nessa! — Comentava com ela, seguindo para uma área que viabilizasse um treino completo.

Às era mais racional que eu, mas de longe era do tipo paciente. Seus métodos poderiam envolver tecnologia, análise e muita parte teórica, mas sabia que ela clamava por um pouco de ação também. — É difícil explicar bem como funciona o Kenbunshoku… Quando chamo de “Arrepio do Akira”, não estava brincando. Parece mesmo com um arrepio na nuca que me alerta quando um problema vai acontecer. — Entretanto, tentava ao máximo traduzir os meus sentimentos e instintos. Mas, para fazer um treino realmente efetivo, pediria que ela tapasse os olhos, deixando que seus instintos lhe dissessem exatamente o que fazer.

Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 Treino-luffy

O começo poderia ser um pouco doloroso, mas que treinamento eficaz não era? Golpearia a cabeça dela sem dó se não mostrasse ser capaz de desviar de um ataque tão direto. — Essa é por me chamar de alvoroçado, GHYAHAHAHA! — Comentaria, claramente brincando com seu comentário. Claro que a sua evolução era notável, e imaginava que em pouco tempo teríamos alguns progressos possíveis de serem medidos. — Faça, ou não faça. Não existe tentativa. — Comentaria de um jeito que soasse sábio.

Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 EachBraveHeterodontosaurus-size_restricted

Após a conclusão de nossas atividades, seguiria para o momento principal do dia: o café da manhã. Devoraria tudo ao meu alcance, roubando até mesmo de minha irmã se ela desse mole demais. Caso notasse a presença da princesa, acenaria com uma mão livre, enquanto a boca permaneceria lotada de comida, não parando a mastigação por mera formalidade real. — Coé! — Comentaria de maneira informal, seguindo minha irmã para a conversa, caso assim desejasse, mas confesso que gostaria de comer um pouco mais.


  • Posts: 17
  • Ganhos: B$ 149.000.000 (metade da recompensa de Ras - Post 12)
  • Perdas: Minério Luminita (Post 12), B$ 1.000.000 (gorjeta Post 13)
  • Alterações: Depósito de B$ 249.000.000 no banco (Post 12)
  • Contagem Caçador: B$ 845.500.000 - Rank B (acrescido da recompensa de Ras, 298 milhões)
  • Players/NPCs: Ras Alh Gul, Princesa Nephthy
  • Localização: Alabasta - 7ª Rota - Grand Line



PDV: 91.180/91.180
STA: 2.120/2.200
CONDIÇÕES: N/A
FERIMENTOS: N/A

Força: 1500 +80 +440 +1000 +1000 +350 [Shigan] = 4.370 [Extravagante]
Destreza: 1685 +1000 = 2685 [Perito]
Acerto: 3670 +80 +440 +1200 +1155 Jujutsu = 6545 [Magnífico]
Reflexo: 188 +440 +1200 +1155 Jujutsu +350 [Kami-e] = 3333 [Perito]
Constituição: 1200 +80 = 1280 [Talentoso]

Agilidade: 4939 +350 [Soru/Geppou]
Oportunidade de Ataque: 3
Armadura: 0 +1000 +350 [Tekkai] +10% Força [Jujutsu]
Penetração: 0 +1000

Formas Zoans:

Qualidades:

Defeitos:

Primeiros SocorrosVocê sabe tratar ferimentos externos, de gravidade simples ou moderada, além de ser capaz de ministrar o tratamento inicial de qualquer tipo de ferimento. A proficiência primeiros socorros contempla ações como: parar sangramentos, fazer curativos, mitigar danos e similares.

CirurgiaVocê é capaz de tratar ferimentos graves e internos, desde que esteja em posse dos instrumentos apropriados.

AnatomiaVocê conhece o funcionamento e estrutura do corpo dos humanóides, sabendo identificar órgãos, artérias, veias, músculos e todo o resto.

DiagnoseVocê conhece diversas doenças, sabendo identificar seus sintomas e quadro de evolução, além disso, sabe ministrar os tratamentos para frear ou erradicar a doença, se existentes.

AcrobaciaVocê possui um corpo flexível e é capaz de dar saltos elaborados e piruetas, além disso, consegue equilibrar-se em várias superfícies, fazer malabarismo e sabe como amortecer suas quedas.

FarmáciaCom os instrumentos corretos, você é capaz de criar e manipular remédios, seja através de ingredientes orgânicos ou químicos..

HerbalismoVocê conhece plantas, ervas e suas propriedades. Sabe onde encontrar a planta ou erva que deseja, como cultivá-la, se elas têm propriedades venenosas, características curativas ou alucinógenas. Você pode utilizar as propriedades in natura das plantas e ervas que encontrar, mas essa proficiência não permite a manipulação das mesmas.

ToxicologiaVocê conhece e sabe identificar diversos venenos, sejam eles orgânicos ou não. Além disso, é capaz de produzir venenos, com os materiais e matéria prima necessários. Essa proficiência também contempla a criação de antídotos.

HipnoseAtravés de sugestões mentais, você pode tentar manipular o comportamento de um indivíduo.

FísicaVocê conhece a natureza e as suas leis, sendo capaz de realizar cálculos para prever fenômenos.

DançaVocê conhece diversos estilos de dança e é capaz de executá-los com maestria.


Profissão:
MédicoOs médicos são especialistas em saúde humana e/ou animal, sabendo preservar a saúde de seus companheiros e sendo capaz de tratar os mais diversos ferimentos.

Bônus: Jogadores médicos são extremos conhecedores do corpo humano, assim sendo, são capazes de aplicar e encerrar condições por meio de tratamentos, criações e técnicas, além disso, podem tratar qualquer ferimento.


Médico de GuerraBônus: Ao estar sob os cuidados de um Médico de Guerra em meio a uma urgência, o jogador poderá receber um tratamento extremamente veloz (mas não necessariamente o ideal) para solucionar o problema que está enfrentando naquele instante. Entretanto, a solução é ilusória, gerando uma espécie de Pontos de Vida Temporários (narrativo) para que a pessoa possa procurar por um tratamento melhor ou finalizar um combate difícil de lidar. Além disso, remédios produzidos pelo Médico de Guerra são capazes de garantir efeitos bônus em capacidades físicas em uma maior duração durante um combate.


Arma: BubblesArma: Bubbles
Descrição: Um par de manoplas cuidadosamente forjado para garantir uma boa proteção, com a base de tungstênio puro, mostra-se extremamente resistente ao calor, seu design parece carregar consigo alguma característica hidrodinâmica, sendo pensada para um tritão usar.
Tipo da Arma: Manopla
Qualidade: Forjada
Durabilidade: Alta
Dano: 1000
Estado: Nova


Maleta Médica
Kit de Bandagens: Contém 26 bandagens para tratamento de feridos e 10 talas junto deles para caso haja necessidade.  
Espaço no inventário: 2 por unidade
Bisturi: Extremamente afiado e fino, feito para uso cirúrgico.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Kit de Agulha Esterilizada: 10 agulhas pré esterilizadas para facilitar tratamentos rápidos, são vendidas num pacote lacrado e com invólucros as separando...  
Usos: 10 usos.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Álcool: Uma garrafa de 2l de álcool para fins diversos.
Usos: 18 usos.
Espaço no inventário: 1 por unidade
Estetoscópio: Um instrumento usado por médicos para ouvir as batidas do coração entre outros barulhos internos.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Medidor de Pressão: Um medidor de pressão arterial para fins médicos.
Espaço no inventário: 1 por unidade
Remédios: Remédios de uso comum,  antigripal, antiinflamatório, remédio para tosse e Soro fisiológico.
Usos: 5 usos. (um uso para cada um)
Espaço no inventário: 0.5 por unidade.
Sedativos: Aqui se encontram sedativos, como morfina e afins. Especifique qual o sedativo na hora da compra. (Morfina)
Usos: 4 usos
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Matéria Prima para Criação de Remédios:
Itens diversos para a produção de fármacos.
Usos: 9 usos.
Espaço no inventário: 1 por unidade


Insígnia da PurezaDescrição: Essa insígnia emana um brilho colorido, como uma espécie de aura que envolve o portador. A aura pode assumir qualquer cor que o usuário escolher. Porém, é apenas visual, não sendo capaz de causar condições ao utilizar disso.


Den Den Mushi BebêDescrição: Diferentemente do Regular, esses são usados pela sua portabilidade, é normal levar eles tranquilamente na mochila, o que ajuda a se comunicar com pessoas da mesma ilha que estejam longe de você, mas seu alcance não vai além de uma mesma ilha.


Water DialDescrição: São dials capazes de armazenar e liberar água, eles conseguem guardar um total de até 20l dentro deles de forma compactada, podendo liberar de forma controlada, ou pressurizada, dependendo do usuário. Ao ser usado para combate para disparos pressurizados, a água pode ir até  10m a frente, tendo 10 usos até a necessidade de recarga.


Enciclopédia Akuma no MiDescrição: O livro que contém o nome de todas as akumas conhecidas. O livro possui uma breve descrição de cada uma das akumas sem se aprofundar em suas capacidades ou fraquezas mas explicando o básico delas. Dessa forma um jogador com esse livro pode ver o código de sua akuma antes de comer ela, já sabendo das capacidades.


Roupas Típicas de AlabastaDescrição: Roupas Típicas de Alabasta, um turbante de cor azul claro e trajes confortáveis e folgados (calça, camisa de manga na cor branca e um lenço preso na cintura na cor azul). Todas bem resistentes, costuradas e aptas a vagar pelo deserto.



_________________

Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 V8upj2D

Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 YDNzcDa
Blindao
Imagem :
Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 ZDZLMTU
Créditos :
15
Localização :
Segunda Rota ~ Lotda
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t296-thorkell-dragnar-godheim https://www.allbluerpg.com/t1057-4-capitulo-gigantorines-em-altai
Blindao
Tenente
Re: Hellhounds 6 - Sands and Tears Ter Set 27, 2022 12:09 am

Narração
Aventura

A caçadora flertava descaradamente com a princesa, que por sua vez ficava corada e tentava evitar o assunto, mostrando alguns pontos no castelo. Até no fim, ir para seus aposentos. Às teria ido também, em seguido de um banho e de roupas limpas, a jovem caçadora descansaria enfim seu corpo e mente.

O tritão também havia dormido, pois, ainda que estivesse sem ferimentos sua mente clamava por uma boa noite de sono. Após um longo descanso, o tritão haveria acordado com alguns movimentos pelo quarto, este por sinal seriam de Luna e Mizuki. Luna estava nova em folha, mas Mizuki ainda estava um pouco debilitada. Nada de grave, bastaria só um bom repouso.

Akira teria visto no enorme relógio que estava próximo que era por volta de quase 9h da manhã, decidindo ir até o palácio real para encontrar sua irmã. Às por sua vez, já estava de pé algum tempo. Usufruindo de seus conhecimentos e de Sirius para proporcionar um treino com intuito de doutrinar seus novos poderes. Tal qual possui êxito após algum tempo polindo seu haki.

Apesar de Shimizu desejar que suas companheiras fossem junto, Rango acabava dizendo que ficaria junto de Mizuki em razão de sua condição. – Oia parça... vai lá sossegado que eu cuido dela. O atirador proferia com seu jeito rustico e do interior, sentando em uma cadeira próxima da cama da jovem que estava sentada em repouso. – Confio em você Rango. Eu irei com Akira até lá. A barda diria animada, pois, só de ver que sua amiga estava se recuperando era um alivio.

A chegada de Akira e Luna fariam os guardas entrarem em alerta, mais que o normal, mas verificando o perfil físico dos dois, um deles teria exata coerência do aspecto ao qual a princesa teria ordenado passagem livre.

O tritão seria conduzido por um dos guardas até o refeitório real, qual era usado pelos serviçais com objetivo de criar as refeições do palácio. Às estaria lá se alimentando e recuperando as forças usadas anteriormente.

Às e Akira teriam conversado sobre as capacidades do Haki, enquanto uma das empregadas servia alguns pratos para alimentar os visitantes. – Bom apetite. Ela diria com uma voz baixa enquanto se curvava em respeito. O interessante viria a seguir, já que, um bilhete voaria das mãos da mulher para próximo do prato de Volkerball.

Quando a caçadora apanhasse e lesse o que havia no bilhete, estaria lá a seguinte mensagem: “Estou ciente da situação, caçadora Às Volkerball. Logo mais nos encontraremos. ASS: Major.” A empregada desapareceria como se nunca tivesse estado lá, uma habilidade normal, mas muito bem treinada. Afinal de contas, para fugir da caçadora deveria ser uma perita.

Terminando suas refeições, Nephthy adentraria no cenáculo e seria recepcionada pelos serviçais com respeito. – Aí estão vocês, bom dia! Ela diria animada. – Estou bem, obrigado pela preocupação. Espero que esteja melhor também. A princesa proferia com sinceridade e bastante entusiasmo.

Às estava interessada em saber sobre o passado, tanto é que pedirá por uma audiência com a rainha junto da princesa. – Acredito que não seja problemas, mas... Nephthy parecia um pouco receosa em falar, mas logo dizia. – Não sei muito sobre o que ocorreu. Meu pai evitou de falar sobre alguns eventos, estes ditos como: Selo de 100 anos. Ela diria como se Às soubesse o termo, mas significava que todo e qualquer acordo com a família seria evitado de falar para qualquer um por motivo de confiança e lealdade. – Vamos ver minha mãe. Ela diria já havendo a intenção de levar os caçadores até lá.

Passados alguns cômodos, salões, chegariam no trono real. Era um lugar tão grande quanto belo, trajado em branco perolado e repleto de tapetes, esculturas e belos quadros. Lá dentro, o chefe da guarda Galahad estaria de em pé junto a outros cavaleiros enfileirados. Em cima de uma superfície mais elevada, ganhando maior destaque, estariam três tronos: o do rei, da rainha e da princesa. – Eu os trouxe, mãe. Nephthy diria baixando sua cabeça e logo em seguida caminhando até a sua cadeira.

Inside, a rainha de Alabasta, preservava um olhar sério e bastante penetrante para com os caçadores a sua frente. Possuía uma beleza tão exuberante quanto de sua filha. Sua compostura era imponente, elegante e transmitira algo bem diferente de sua filha. – Saudações caçadores. Sua voz era impactante e cativante ao mesmo tempo. – Presumo que sejam... Shimizu D. Akira e Às E. Volkerbäll. Ela indagava os nomes como se já os conhecesse de longa data, não que fosse o caso. – Parece que temos aqui alguém em quem a família já confiou uma vez. Inside diria de forma incógnita, mas logo retornava o assunto. – E então... o que desejam de mim? Além de terem levado minha filha para um lugar como aquele, noite passada. A rainha não expressava o que sentia, mas seu tom de voz sutilmente emanava alegria e, outra vez, raiva.

Talvez Akira tentasse dar uma de brincalhão, como era de esperar dele. Caso assim fizesse, o guarda o acabaria avisando. – Tenha modos insolente! Estão diante da rainha Inside Mesbah! Ele colocaria sua mão na ponta da arma, ele não havia gostado dos caçadores antes e novamente importunava. – Sir. Galah... Antes que Nephthy lhe desse um aviso para parar com aquilo, a rainha interrompia ambos. – Não há problema com desplante. Se atente a receber os outros convidados. Sir Galahad. Inside diria erguendo um pouco seu tom de voz. – Sim senhora! O homem sairia do local com sua testa suando, ignorando os caçadores agora.

Em poucos instantes, as portas em que os caçadores teriam adentrado, outra entidade seria acompanhada do guarda. – A-Aqui está ele, vossa majestade! O guarda cruzaria o corpo em respeito a rainha e em seguida voltaria a seu posto. Passando ao lado dos caçadores estaria um homem de aparência bastante velha. – Bwaaaahahaaha. Ele ria energicamente ao tempo que dava uma piscadinha para Às. – Olá rainha Inside, prazer em conhece-la. O homem de barba e cabelos ruivos vestia uma armadura robusta: seus enormes músculos, nada mais que isso. Seu tamanho deveria ter por volta dos 3 metros, carregando consigo apenas um machado e calças em pelagem animal, deixando os caçadores olhando para cima. Quase parecia aqueles bárbaros irracionais, exceto por sua típica personalidade amigável.

A rainha continuava com a mesma face, até questionar a presença dele. – Não lhe conheço. Onde está o Major Mahaluk? Ela perguntava, mas o velho parecia sorridente e até abanava para a princesa. – Vim aqui para dar apoio ao Mahaluk. Sou o Major Barolth! Ele possuía uma pele mais morena, provavelmente pelo calor escaldante de Alabasta; por sinal era um dia bem quente. – E qual motivo de sua presença aqui... e não a de Mahaluk? A rainha dizia um pouco irritada, apesar de não demonstrar tanto. – Infelizmente o Major está ocupado com algumas coisas, por esta razão vim para dar suporte. Se assim a rainha desejar. O Major era bastante ríspido e não se importava com honorários. No entanto, tentava ser o mais formal possível.

Inside ficava em silencio por alguns instantes até que sua filha se pronunciou. – Mãe! Barolth é um Major com grande reputação! Ele veio de longe para ajudar Malahuk a encontrar o pai e dar um fim na organização RA. Nephthy proferia com seriedade e clamava para sua mãe entender a situação. – Huun, tudo bem. Então aceitarei sua ajuda grande Major. A rainha dizia, pois, sabia que apesar de sua importância e da súbita presença do homem, ela precisava de toda ajuda possível. Isso é claro... contava com os caçadores presentes.


Histórico Akira:

Histórico Às:



_________________

Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 Kd8ijKy_d
Yami
Imagem :
Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 Giphy
Créditos :
36
Localização :
Alabasta - 7ª Rota
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t343-shimizu-d-akira#1013 https://www.allbluerpg.com/t2273-hellhounds-7-born-to-hunt
Yami
Avaliador
Re: Hellhounds 6 - Sands and Tears Ter Set 27, 2022 3:52 pm

Sands and Tears
- Falas | ~ Pensamentos



Talvez por ter trazido apenas Luna junto comigo e tendo deixado meu irmão e Mizuki no hotel para maior repouso, sentia que meu potencial de palhaçada havia caído pela metade, apesar de saber que meu apetite ainda valia tanto quanto de um grande tubarão branco após o jejum. — Vocês de Alabasta sabem mesmo como fazer uma boa comida! — Diria para a servente, que colocava alguns pratos para minha irmã também.

Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 Luffy-eating

Estava prestes a sugerir uma competição de quem comia mais, como nos velhos tempos, quando ouvia o agradável som da voz da princesa. Acenaria de maneira energética, feliz por vê-la bem e, claro, particularmente mais íntima de minha irmã. — Bom dia! E como está o guarda da roupa de Gala? — Comentava, fazendo uma certa confusão em razão do nome do mesmo, voltando a encher a boca de comida. Com o pedido concedido de Às em termos uma audiência com a rainha, encheria a boca mais uma vez para ir mastigando no caminho, não querendo ter desperdício de tempo durante a refeição. — Não se preocupe! Se sua mãe for tão legal quanto você, ela vai ver que é tudo pro bem de todos. — Diria de maneira simplificada.

O belíssimo local que acabávamos indo chamava minha atenção. Eu não era do tipo de gostava de luxos, regalias ou que costumava ficar parado apreciando arquitetura, mas era inegável o sentimento de poder que aquele lugar transpassava. No momento que observava o chefe da guarda, abria um largo sorriso, acenando para ele na medida em que nos aproximávamos. — Achamos o Galado! Oooooi! — Diria animado e feliz por vê-lo bem também, apesar dele ainda manter sua seriedade exagerada. Apenas após acabaria por notar a presença da figura sentada em um dos tronos, muito parecida com Neph. Ficava olhando para ela diretamente, como se estivesse curioso sobre seus traços, e o fato dela ser muito mais nova do que eu estava imaginando.

Minha irmã acabaria me lembrando dos protocolos, abaixando minha cabeça mesmo quando eu estivesse tão distraído. — Aí, aí! Não enche! — Diria por conta do puxão, apesar de não ser nem um pouco a minha intenção em ser insubordinado ou desrespeitá-la. Quando mencionado meu nome, eu sorriria de maneira gentil, transmitindo satisfação pelo fato dela saber o meu nome. O fato dela mencionar o conhecimento sobre a família me fazia questionar se ela já havia conhecido minha mãe anteriormente, mas achava a possibilidade bem ínfima. Afinal, homens-peixe odiavam o calor. — Ela te contou? GHYAHAHAHA! Foi super divertido! Primeiro fomos no banco e nos ofereceram chá gelado, e aí fomos pra taverna dançar um pouco e… — Já estava saltitando, simulando minha euforia e felicidade ao relembrar do dia anterior quando acabava sendo interrompido pelo guarda, que apresentava um altíssimo nível de hostilidade. — Vesh, tá tranquilo! Só estava elogiando o lugar. Foi bem divertido! — Comentava com as mãos para cima, demonstrando rendição.

A presença do Major no recinto logo após fazia com que os ânimos mudassem um pouco, apesar de não fazer ideia quem era o sujeito e nem mesmo quem era o outro Major que a rainha estava esperando. — Eita, sujeito grande… — Comentava em tom baixo para minha irmã, percebendo a aproximação do homem. Conforme informado por Neph, sua presença seria exclusivamente para representar os interesses em encontrar o rei, além de colocar um fim na organização de Rá. — Então somos colegas de equipe, parceiro! — Colocaria as mãos na cintura enquanto estufava o peito, como se aquilo fosse me tornar tão grande quanto o homem.

Sua presença não mudaria muito em minhas intenções, é claro, e quando mencionei que éramos parceiros, estava falando sério. Minha motivação ia muito além de meramente um “dever de soldado”, em proteger os interesses do reino e de fazer a rainha feliz pela derrota de seus opositores. Eu estava naquele bolo todo pelo que fizeram com a Mizuki! — Ontem machucaram feio um amiga minha, então estou disposto a chutar a bunda de quem for necessário para que não machuquem outras pessoas! — Diria em tom alto que, apesar de parecer ser de um jeito brincalhão pela escolha de palavras, transmitiria uma determinação flamejante em minhas palavras, deixando claro que eu compraria briga com Deus e o mundo se fosse necessário, para vingar um amigo ferido.

Às transmitiria, com toda a certeza, nossos interesses em toda aquela operação. Óbvio que para minha irmã, as coisas eram um pouco mais complexas do que apenas ajudar uma amiga injustiçada, mas eu estava convicto sobre minhas prioridades naquela história. O que foi feito com Rango, com Mizuki, com Às e comigo não poderia acontecer novamente. — Além do mais, prometi à sua filha que traria seu marido de volta, moça. Então se puder nos ajudar nessa, pode contar comigo pro que precisar! Além do mais, meu Arrepio do Akira nunca falha, e eu sinto cheiro de problema nessa história toda! — Sinalizava, em decorrência do meu Haki, que eu carinhosamente interpretava como um sexto sentido místico.


  • Posts: 18
  • Ganhos: B$ 149.000.000 (metade da recompensa de Ras - Post 12)
  • Perdas: Minério Luminita (Post 12), B$ 1.000.000 (gorjeta Post 13)
  • Alterações: Depósito de B$ 249.000.000 no banco (Post 12)
  • Contagem Caçador: B$ 845.500.000 - Rank B (acrescido da recompensa de Ras, 298 milhões)
  • Players/NPCs: Ras Alh Gul, Princesa Nephthy, Rainha Inside
  • Localização: Alabasta - 7ª Rota - Grand Line



PDV: 91.180/91.180
STA: 2.120/2.200
CONDIÇÕES: N/A
FERIMENTOS: N/A

Força: 1500 +80 +440 +1000 +1000 +350 [Shigan] = 4.370 [Extravagante]
Destreza: 1685 +1000 = 2685 [Perito]
Acerto: 3670 +80 +440 +1200 +1155 Jujutsu = 6545 [Magnífico]
Reflexo: 188 +440 +1200 +1155 Jujutsu +350 [Kami-e] = 3333 [Perito]
Constituição: 1200 +80 = 1280 [Talentoso]

Agilidade: 4939 +350 [Soru/Geppou]
Oportunidade de Ataque: 3
Armadura: 0 +1000 +350 [Tekkai] +10% Força [Jujutsu]
Penetração: 0 +1000

Formas Zoans:

Qualidades:

Defeitos:

Primeiros SocorrosVocê sabe tratar ferimentos externos, de gravidade simples ou moderada, além de ser capaz de ministrar o tratamento inicial de qualquer tipo de ferimento. A proficiência primeiros socorros contempla ações como: parar sangramentos, fazer curativos, mitigar danos e similares.

CirurgiaVocê é capaz de tratar ferimentos graves e internos, desde que esteja em posse dos instrumentos apropriados.

AnatomiaVocê conhece o funcionamento e estrutura do corpo dos humanóides, sabendo identificar órgãos, artérias, veias, músculos e todo o resto.

DiagnoseVocê conhece diversas doenças, sabendo identificar seus sintomas e quadro de evolução, além disso, sabe ministrar os tratamentos para frear ou erradicar a doença, se existentes.

AcrobaciaVocê possui um corpo flexível e é capaz de dar saltos elaborados e piruetas, além disso, consegue equilibrar-se em várias superfícies, fazer malabarismo e sabe como amortecer suas quedas.

FarmáciaCom os instrumentos corretos, você é capaz de criar e manipular remédios, seja através de ingredientes orgânicos ou químicos..

HerbalismoVocê conhece plantas, ervas e suas propriedades. Sabe onde encontrar a planta ou erva que deseja, como cultivá-la, se elas têm propriedades venenosas, características curativas ou alucinógenas. Você pode utilizar as propriedades in natura das plantas e ervas que encontrar, mas essa proficiência não permite a manipulação das mesmas.

ToxicologiaVocê conhece e sabe identificar diversos venenos, sejam eles orgânicos ou não. Além disso, é capaz de produzir venenos, com os materiais e matéria prima necessários. Essa proficiência também contempla a criação de antídotos.

HipnoseAtravés de sugestões mentais, você pode tentar manipular o comportamento de um indivíduo.

FísicaVocê conhece a natureza e as suas leis, sendo capaz de realizar cálculos para prever fenômenos.

DançaVocê conhece diversos estilos de dança e é capaz de executá-los com maestria.


Profissão:
MédicoOs médicos são especialistas em saúde humana e/ou animal, sabendo preservar a saúde de seus companheiros e sendo capaz de tratar os mais diversos ferimentos.

Bônus: Jogadores médicos são extremos conhecedores do corpo humano, assim sendo, são capazes de aplicar e encerrar condições por meio de tratamentos, criações e técnicas, além disso, podem tratar qualquer ferimento.


Médico de GuerraBônus: Ao estar sob os cuidados de um Médico de Guerra em meio a uma urgência, o jogador poderá receber um tratamento extremamente veloz (mas não necessariamente o ideal) para solucionar o problema que está enfrentando naquele instante. Entretanto, a solução é ilusória, gerando uma espécie de Pontos de Vida Temporários (narrativo) para que a pessoa possa procurar por um tratamento melhor ou finalizar um combate difícil de lidar. Além disso, remédios produzidos pelo Médico de Guerra são capazes de garantir efeitos bônus em capacidades físicas em uma maior duração durante um combate.


Arma: BubblesArma: Bubbles
Descrição: Um par de manoplas cuidadosamente forjado para garantir uma boa proteção, com a base de tungstênio puro, mostra-se extremamente resistente ao calor, seu design parece carregar consigo alguma característica hidrodinâmica, sendo pensada para um tritão usar.
Tipo da Arma: Manopla
Qualidade: Forjada
Durabilidade: Alta
Dano: 1000
Estado: Nova


Maleta Médica
Kit de Bandagens: Contém 26 bandagens para tratamento de feridos e 10 talas junto deles para caso haja necessidade.  
Espaço no inventário: 2 por unidade
Bisturi: Extremamente afiado e fino, feito para uso cirúrgico.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Kit de Agulha Esterilizada: 10 agulhas pré esterilizadas para facilitar tratamentos rápidos, são vendidas num pacote lacrado e com invólucros as separando...  
Usos: 10 usos.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Álcool: Uma garrafa de 2l de álcool para fins diversos.
Usos: 18 usos.
Espaço no inventário: 1 por unidade
Estetoscópio: Um instrumento usado por médicos para ouvir as batidas do coração entre outros barulhos internos.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Medidor de Pressão: Um medidor de pressão arterial para fins médicos.
Espaço no inventário: 1 por unidade
Remédios: Remédios de uso comum,  antigripal, antiinflamatório, remédio para tosse e Soro fisiológico.
Usos: 5 usos. (um uso para cada um)
Espaço no inventário: 0.5 por unidade.
Sedativos: Aqui se encontram sedativos, como morfina e afins. Especifique qual o sedativo na hora da compra. (Morfina)
Usos: 4 usos
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Matéria Prima para Criação de Remédios:
Itens diversos para a produção de fármacos.
Usos: 9 usos.
Espaço no inventário: 1 por unidade


Insígnia da PurezaDescrição: Essa insígnia emana um brilho colorido, como uma espécie de aura que envolve o portador. A aura pode assumir qualquer cor que o usuário escolher. Porém, é apenas visual, não sendo capaz de causar condições ao utilizar disso.


Den Den Mushi BebêDescrição: Diferentemente do Regular, esses são usados pela sua portabilidade, é normal levar eles tranquilamente na mochila, o que ajuda a se comunicar com pessoas da mesma ilha que estejam longe de você, mas seu alcance não vai além de uma mesma ilha.


Water DialDescrição: São dials capazes de armazenar e liberar água, eles conseguem guardar um total de até 20l dentro deles de forma compactada, podendo liberar de forma controlada, ou pressurizada, dependendo do usuário. Ao ser usado para combate para disparos pressurizados, a água pode ir até  10m a frente, tendo 10 usos até a necessidade de recarga.


Enciclopédia Akuma no MiDescrição: O livro que contém o nome de todas as akumas conhecidas. O livro possui uma breve descrição de cada uma das akumas sem se aprofundar em suas capacidades ou fraquezas mas explicando o básico delas. Dessa forma um jogador com esse livro pode ver o código de sua akuma antes de comer ela, já sabendo das capacidades.


Roupas Típicas de AlabastaDescrição: Roupas Típicas de Alabasta, um turbante de cor azul claro e trajes confortáveis e folgados (calça, camisa de manga na cor branca e um lenço preso na cintura na cor azul). Todas bem resistentes, costuradas e aptas a vagar pelo deserto.




Última edição por Yami em Qua Set 28, 2022 12:00 am, editado 1 vez(es)

_________________

Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 V8upj2D

Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 YDNzcDa
Às
Imagem :
Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 BcOqz4N
Créditos :
21
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t271-as-e-volkerball#780 https://www.allbluerpg.com/t742-sharp-teeth-and-hard-fists
Às
Designer
Re: Hellhounds 6 - Sands and Tears Ter Set 27, 2022 11:36 pm



»» Sands and Tears ««

- Às Volkerbäll -


Ж


As horas se passavam no ritmo que havia empregado no treinamento, despertar cedo tinha essas vantagens e embora pudesse se levantar a questão das poucas horas de sono, sentia-me muito bem e disposta mesmo ao final de todo o exercício e meditação. No entanto, diferente do bem estar e disposição, podia sentir uma imensa fome ao passar daquele tempo e isso se traduziu e se mostrou claro na cozinha, onde uma vez reunida com Akira podia aproveitar da fartura do palácio para encher a barriga. Diferente do ruivo que parecia encher a boca a cada garfada, mantinha um ritmo rápido de alimentação, devorando as porções com velocidade. - Obrigada! Porque não se serve conosco? - diria as empregadas, deixando claro que não éramos realeza alguma e por isso, ter a companhia delas era bastante plausível e até mesmo melhor para nós. Infelizmente, os serviçais não pareciam tão inclinados a fugir às regras do palácio, isso é se eles de fato eram todos funcionários. - Hmm?! - notava algo surgir no canto de minha visão, quase sumindo pela borda do prato, sendo salvo pelos meus dedos sujos, desembrulhando-o com uma certa cautela. - Melhor não guardar esse bilhete. - pensava, mudando o olhar e reduzindo a mastigação, observando a cozinha até olhar para Akira e Luna, virando por breves segundos o conteúdo para a barda, amassando-o e depois o comendo como se fosse um uva passa.

Estou ansiosa para saber o que quer Major. - pensava, momento antes de Nep chegar ao local, pegando o fim da refeição, onde estaria limpando os restos de comida em minhas mãos e boca. - Parece que você acordou animada! - diria com surpresa, percebendo o entusiasmo da princesa, mesmo quando ela se mostrava receosa pela audiência com a rainha. - Cem anos é muito tempo…puta merda! - diria, com um risinho entre os lábios enquanto olhava para meus companheiros, se a princesa esperava um entendimento do termo, rapidamente perceberia que dele não sabia nada, porém quando nos chamou para segui-la até a audiência, pude comentar brevemente sobre o assunto. - Talvez seja a ocasião de tirar da escuridão do sigilo alguns fatos e vermos se nisso, acharemos uma razão para o sumiço de seu pai. - o tom era cordial e sereno, mas carregava uma seriedade bastante incomum, conforme avançávamos pelos cômodos, notando a suntuosidade do local e em destaque para a sala do trono, onde não apenas podia ser vista a rainha como também os cavaleiros do reino. - Bom dia Galahand! Desculpa se deixamos você preocupado ontem, não foi nossa intenção! - diria, ao notar o guarda e tal como Akira tratá-lo quase como um conhecido de longa data, uma tratamento que não ocorria quando éramos enfim apresentados a Inside, a rainha de Alabasta.

Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 Unknown

Majestade! - a voz alta, abaixava em sinal de respeito, nisso podia dizer que havia recebido boa educação, embora considerasse trato social uma ferramenta chata e difícil de sustentar, poderia fazer aquilo algumas vezes, mas certamente bastaria muito pouco para desafinar o tom e volta a agir de forma truculenta e cínica, quase como um Belmont. - Abaixa a cabeça merda! - sussurraria para o ruivo, usando minha mão para fazê-lo se curvar perante a rainha. A mulher conhecia nossos nomes, e muito além disso parecia sim saber dos eventos passados ao sugestionar a presença de alguém cujo nome era familiar. - Bom, antes de mais nada eu preciso dizer que não era minha intenção colocar a princesa em qualquer risco. No entanto, ela tinha um interesse genuíno em buscar informações naquele local e visto o charme irresistível que ela tem para convencer os outros, o mínimo que podia fazer era seguir junto dela, não apenas para prestar ajuda como também proteção. - sutilmente erguia minha face durante as palavras, mostrando naturalidade na voz e uma calma quase incomum na minha personalidade. - Viemos pois acredito que, baseado no que descobrimos e no que sei, talvez a trama que circula o desaparecimento do Rei de Alabasta não apenas esteja atrelada a um problema presente, mas talvez tenha sua raiz no passado. - dizia, olhando para Akira logo em seguida com um olhar quase de espanto, como se dissesse, “Puta merda! Tu viu como eu falei bonito?”.

Porém o clima de descontração não parecia ser compartilhado com os guardas, especialmente Galahand que não perdia tempo em repreender a animação e Akira. - Calma lá Gala! Não confunda inocência com insolência. - erguia as mãos, como se tentasse acalmar os ânimos, porém antes mesmo que eu ou mesmo Nep, tentássemos apaziguar as coisas, Inside tomava as rédeas e lidava com a situação. - Outros convidados? - questionaria, lembrando de haver pedido uma reunião com poucas pessoas. Havia se passado poucos segundos entre o princípio de confusão e o retorno do cavaleiro, porém uma nova presença surgia à medida que virava meu olhar para observar quem estava se aproximando. Era uma figura corpulenta, impossível de não prestar atenção, o homem aparentemente misterioso vinha até nós, parando ao nosso lado, mas não antes de piscar para mim, como se entregasse algo que somente eu deveria saber. - Ai ai… - suspirei, fechando o olhar por alguns segundos antes de voltar a olhar para a rainha, o homem enfim se apresentava de maneira formal, embora fosse a esperada a presença de outro homem, cujo nome era Mahaluk. - Isso sim é uma surpresa. - comentaria, prestando atenção ao desenrolar da conversa, notando com surpresa a naturalidade com a qual a presença de um revolucionário não parecia ser nada alarmante para os presentes ali.

Ok, gente vamos lá. Eu sou um pouco burra para essas coisas, então preciso me concentrar dobrado para não perder nada de informação. - cortava o clima da conversa, puxando a linha de raciocínio. - Você também, presta atenção! - diria, estalando o dedo e apontando para meu irmão. - Bom, acho que é justo eu começar pelo princípio. - daria alguns passos a frente, não me importando muito se os cavaleiros ficariam enfurecidos ou não com aquilo. - Viemos para Alabasta pois, em primeiro lugar aqui foi um local por onde minha mãe passou há alguns anos. No entanto, ao chegarmos aqui, fomos surpreendidos por revolucionários, sendo bem específica por alguém chamada Néftis que sequestrou nosso irmão em troca de nos obrigar a matar três revolucionários, Hórus, Rá e Ísis. No entanto, encontramos por acaso Ísis e descobrimos a partir dela que a relação entre os irmãos é bem conturbada, em poucas palavras, os irmão dela se corromperam. - olharia para Balroth. - Talvez você saiba explicar melhor essa questão, mas continuando, eu ajudei Ísis a buscar informações de seus companheiros que haviam desaparecido enquanto Akira conseguia com sucesso resgatar nosso irmão. Os eventos em que me coloquei com Isis, me fizeram cruzar o caminho de Zakiyah Mesbah e Ras, fato que a princesa pode confirmar uma vez que ela esteve no local do conflito e desde então, não temos mais notícias de Ísis. - coçava a cabeça, olhando para Akira desta vez. - Quando fui com a princesa para aquele local, ontem a noite, descobrimos que a organização conhecida como Rá, tem interesse em tomar o poder em Alabasta e acredito que para isso, eles estejam tentando ganhar poder aglutinando células menores já que diferente do que se espera de uma revolução, aqui a força única se dividiu em vários pequenos núcleos de interesse. Esse é o problema de hoje, porém… - suspirava. - Soubemos que no passado o rei teve a ajuda de uma revolucionária conhecida como Rainha dos Espinhos. - olharia para a rainha.

Que convenientemente, tem o mesmo sobrenome que o meu. Elsa Volkerbäll. Essa ajuda, envolveu não apenas o rei e a revolução, como também o governo mundial. Talvez algo do passado possa estar se repetindo neste presente. Se os líderes da célula Rá se corromperam, eles são pessoas possíveis de serem compradas ou seduzidas pelo poder, se o Rei é o completo oposto deles, então ele deve incomodar muita gente que quer lucrar aqui em Alabasta, muita gente que na luz do dia apoia os Mesbah, mas que a noite pode estar conspirando por uma liderança que dê a eles mais vantagens e poder. - colocaria as mãos na cintura. - Eu sei que o Rei colocou o assunto em sigilo, mas se neste exato momento tem um revolucionário nesta sala junto da gente é porque o passado está se repetindo outra vez, mas eu preciso saber Inside, saber o que aconteceu no passado. - meu olhar era sério e sincero. - Eu preciso encaixar as peças desse quebra cabeça, eu preciso saber quais sãos os meus alvos, pois não apenas a revolução está uma bagunça, como envolveram meus irmãos e minhas companheiras nessa bagunça e isso eu não vou tolerar.















Histórico:





_________________

Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 Z0zQdpF

Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 ZaT0xpq
Blindao
Imagem :
Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 ZDZLMTU
Créditos :
15
Localização :
Segunda Rota ~ Lotda
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t296-thorkell-dragnar-godheim https://www.allbluerpg.com/t1057-4-capitulo-gigantorines-em-altai
Blindao
Tenente
Re: Hellhounds 6 - Sands and Tears Qua Set 28, 2022 10:03 pm

Narração
Aventura

Era inegável o salão real, pois, sua estupenda beleza em um tom esbranquiçado perolado certamente perderá apenas para a belezas da rainha e da princesa; exceto talvez por Sir Galahad que estava extremamente puto por novamente errarem seu nome, mesmo ele sendo um respeitado e condecorado cavaleiro de Alabasta. Entretanto, diante da rainha ele amenizava suas emoções.

Às se via a responder por razão da acusação da rainha, apesar de Inside conhecer bem sua filha e seus hábitos. A explicação da caçadora era sincera e bastante lógica, mas nada mais que um olhar inalterado e fixo em Volkerball fora expressado. Não é que a rainha fosse insensível ou frigida, apenas não podia se dar o luxo de mostrar seu lado frágil, assim como ela mostrava com sua família.

O decorrer da conversa seguia até o cavaleiro se exaltar e repreender Akira, que por sua vez não tinha tal intenção. Seja pelo carisma do tritão, ou pela arrogância do cavaleiro, Inside podava o chefe dos guardas de forma ríspida. Logo pois, Galahad traria o outro convidado, não necessariamente quem a rainha esperava.

O surgimento do Major Barolth certamente foi uma surpresa, pois, era uma entidade desconhecida para com a realeza de Alabasta, mas sua força e status aclamado na revolução. Apesar de Alabasta ter um certo vinculo com o governo, era ainda maior com a revolução. Era como uma árvore com longas raízes. Apesar de uma maçã podre estar apodrecendo parte da revolução, isso não necessariamente seria atrelado a todos.

O major era um homem rustico, carismático e bastante simples como um homem comum; exceto por sua valentia e poder físico. A conversa com Inside decorria, não sendo aquilo que ela imaginará, mas em parte o que ela procurava. Contudo, Às havia se tornado o centro das atenções quando se pronunciou perante todos lá.

As argumentações de Às e sua explicação possuíam sentido, mas infelizmente não quebrariam o coração gelado de Inside; o que era meio irônico já que a mulher vivia em uma ilha com tamanho calor. – Huun. Então por seu desejo e capricho... queres que eu quebre uma promessa que “eu” e meu “esposo” fizemos? A rainha dizia sem mudar o seu semblante. – Perceba, reconheço seu talento e sua força. Afinal, derrotou um dos maiores assassinos de Alabasta, que era uma dor de cabeça para nós. Junto a ele também deu um fim na usurpadora Zakiyah. Mas eles só conseguiram ganhar força por causa do sumiço do Rei e por alguns nobres os apoiarem por baixo dos panos. A rainha fazia uma pausa por motivo de notar a movimentação da parte de Barolth.

Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 GrArr0h

O enorme homem soltava seu machado que ao cair no chão emitiu um barulho bastante intenso, revelando que seu peso era no mínimo... mil vezes maior do que todos imaginariam. Ele começava a caminhar até ficar de costas para a rainha e então baixar seu tronco para olhar mais de perto nos olhos de Às. – Ohhhh. Você parece muito estressada... está por acaso naqueles dias? O homem diria meio intrigado colocando sua mão no queixo de forma bem descontraída. – Pode ficar tranquila, ta bem? Vovô Barolth está aqui, tudo vai dar certo. Sim! Ele diria sorrindo para a caçadora como um velhote grudento ao colocar a mão sobre os ombros de Volkerball generosamente e em seguida a agarrar como se fosse um vovozinho pegajoso e extremamente amoroso. Provavelmente a caçadora se sentisse desconfortável e até mesmo odiasse, mas era uma mania de Barolth, mostrando que sua imponência física era nada comparável a sua personalidade. Logo soltando a caçadora, seja por boa vontade ou na base da porrada, o major então retornaria a ficar um pouco mais sério com o assunto em pauta.

Podia parecer algo idiota e desrespeitoso, mas o homem havia se intrometido no momento para amenizar os humores. – Não se preocupe Rainha Inside. Sou um velho conhecido de Malahuk e irei expurgar as baratas de Alabasta. Bwahahahaah. Ele apoiava as mãos na cintura durante o tempo que ria em voz alta.

Às e Akira talvez não soubessem, mas Barolth já estava a par de tudo por motivo de seu fiel braço direito ao ter informado tudo. Afinal, o homem apesar de ser um Major não era lá muito intelectual. – Senhor Barolth por favor se contenha, isso não é um evento comum. Nephthy diria meio receosa por conhecer bem as manias de sua mãe. – Hã?! Ah sim, me exaltei demais. Ele diria um pouco sem jeito. Um clima meio estranho pairava sobre o salão enquanto Barolth cruzava os braços e então tornava falar. – A organização RA foi fundada por 3 pessoas. O homem então gesticulava com a mão exibindo 4 dedos, logo notando e então mudando para 3 dedos. - Fiquei sabendo de tudo quando me encontrei com uma delas. Atualmente o maior problema é esse pivete chamado de Horus. Tudo indica que ele é o cara que fez toda a merda acontecer, inclusive o sumiço do rei. De qualquer jeito, eu sei onde ele está atualmente! Foi nesse instante que pela primeira vez Inside mudou sua expressão para algo entre “surpresa” e “esperança”.

Alguns segundos passaram, Barolth novamente tomou a conversa. – Irei ajudar por motivos pessoais, querendo você ou não, mas saiba que Alabasta voltara aos seus trilhos. No entanto, creio que com a ajuda desses caçadores provavelmente há chance de evitar uma guerra civil com o povo. O revolucionário então olharia para Às e responderia as palavras da caçadora ditas antes. – O vovô Barolth pode ser um revolucionário, mas ele não é igual a escória dos piratas. Nem desses bunda mole que estão corrompendo o proposito da revolução. Afinal, sua mãe foi alguém que lutou por uma causa, não?! Ele então mudaria sua expressão risonha e amigável para algo mais séria, mas apenas por uma fração de segundo.

Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 B8tbS8G

Akira nesse momento, nessa fração de segundo em mudança ao rosto do velho barbudo, notou seu arrepio de Akira estremecer da ponta do pé até a ponta do cabelo. Entretanto, não era por motivo de hostilidade, mas sim por convicção. O espirito ardia do velho como um vulcão adormecido que eclode repentinamente. – E então... vocês vão ajudar o vovô Barolth a caçar esses bostinhas corrompidos? Ele juntava as mãos e expressa um rosto carinhoso enquanto se aproximava dos caçadores como se fosse um idoso deturbado. Mas era só o jeito dele ser. Por outro lado, essa forma amigável quase semelhante a de Akira dizia bastante dele, mostrando um homem gentil, amigável e que lutava por algo justo, não por riqueza ou egoísmo, como a organização RA estava atuando.

Histórico Akira:

Histórico Às:



_________________

Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 Kd8ijKy_d
Yami
Imagem :
Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 Giphy
Créditos :
36
Localização :
Alabasta - 7ª Rota
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t343-shimizu-d-akira#1013 https://www.allbluerpg.com/t2273-hellhounds-7-born-to-hunt
Yami
Avaliador
Re: Hellhounds 6 - Sands and Tears Qui Set 29, 2022 10:28 am

Sands and Tears
- Falas | ~ Pensamentos



Além de ser grande, o maluco era esquisito também! Sem mais nem menos, acabava agarrando minha irmã como se ela fosse sua querida netinha, ainda questionando se ela estava “naqueles dias”, seja lá o que isso significasse. — Vai acabar fazendo ela peidar se apertar assim, doidão! — Diria como um alerta, apesar de não saber se minha irmã continuava peidando depois dos implantes cibernéticos… Isso era algo que eu precisava perguntar pra ela depois. — E onde que tá o tal Malahuk, huh? — Diria de forma intrigada e suspeita. Por mais que a Neph demonstrasse confiança no sujeito, meu olhar para ele deixava claro que não confiava muito nas palavras do cara.

Era muito conveniente a falta de aparição de um major e aparecer outro desconhecido da rainha em seu lugar. Relembrava nesse momento das palavras de Luna, de que estava sendo arquitetado um golpe durante um banquete. Seja lá qual fosse desse cara, mesmo parecendo ser alguém divertido, não me cheirava a bem. O arrepio do Akira apenas aumentavam minhas suspeitas quanto ao nível de determinação daquele cara. Ele poderia ter lidado com o outro major e estava ali em nome dele como um farsante, isso sim. — Piratas não costumam ficar de lero lero. Eles chegam, botam uma bandeira preta e saem por aí bebendo ruim e atirando bala de canhão onde querem. Revolucionários que gostam de fazer as coisas escondidas e meter uma faca nas costas. Acredite, eu sei, pois já fui esfaqueado! — Relembrava do momento no qual resgatei Rango e precisamos lidar com aquele gato pequeno com suas adagas envenenadas.

Inflava o peito, mais uma vez, botando as mãos na cintura para dar maior grandiosidade à minha pessoa, enquanto olhava para o homem por baixo. — E se alguém vai usar alguém nessa história aqui, somos nós! Então você vai ajudar a gente a cuidar dessa bagunça, mas do nosso jeito! — Diria de maneira tão autoritária quanto um rei, não me importando nem um pouco com cargos, honrarias ou nível de força daquele que estava me dirigindo.

Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 Maxresdefault

Quando minha irmã também finalizasse seus dizeres com ele, olharia para a rainha, por fim. — Além do mais, tenho uma informação que minha irmã ainda não sabe. Talvez isso lhe faça mudar de ideia. — Mas, acabaria olhando por cima do ombro, mirando o Major. — Apenas precisava que ficássemos a sós. Talvez apenas com os guardas de maior confiança também. — Esperaria que aquela expectativa da informação fosse o bastante para a rainha dispensar o major e os guardas de menor escala, mantendo no salão do trono apenas aqueles de maior proximidade. Caso assim fosse feito, expressaria de maneira direta, tentando ser o mais detalhado possível, conforme Luna havia me dito. — Temos uma grande amiga, que está tomando café agora, que é muito boa em pegar informações. Estamos passando por toda a Grand Line com ela e todas as vezes ela nos traz informações vitais para nossa sobrevivência. Dessa vez não foi diferente. — Com meu Haki da Observação, buscaria identificar nos arredores a presença de mais pessoas, apenas para me certificar de que não haviam ouvidos curiosos nos escutando.

Prosseguiria, após certificar de que tudo estava seguro. — Ela pode confirmar as informações, mas haverá um banquete no qual os Rá estarão presentes. Os revolucionários estão planejando uma guerra para tomar posse do trono para que, com o auxílio de alguns nobres, possam conquistar o castelo e sua família. — A informação poderia ser difícil de digerir, mas era necessário o conhecimento imediato da situação. — Não faço ideia quem é esse Balroth e se ele é realmente confiável, mas a presença dele no lugar do outro me faz ter minhas suspeitas se ele não mexeu uns pauzinhos para estar aqui no lugar do Mahaluk. — Deixava claro que, naquele momento, qualquer um poderia ser um suspeito em potencial, mesmo que essa pessoa demonstrasse ser alguém agradável. — E tenho certeza que o motivo de minha irmã não é mero capricho. Se a mãe dela esteve envolvida com Alabasta no passado, a história se repete com ela. Se querem o rei de volta, se querem desmascarar quem conspira contra vocês e se quiserem acabar com as maçãs podres que estão se acumulando aos pés de toda a Alabasta, o melhor seria sabermos tudo… Afinal, apesar de caçadores, não temos rabo preso com o Governo ou a Revolução que nos faça pender para um lado. — Finalizava, esperando de forma otimista um retorno da rainha.


  • Posts: 19
  • Ganhos: B$ 149.000.000 (metade da recompensa de Ras - Post 12)
  • Perdas: Minério Luminita (Post 12), B$ 1.000.000 (gorjeta Post 13)
  • Alterações: Depósito de B$ 249.000.000 no banco (Post 12)
  • Contagem Caçador: B$ 845.500.000 - Rank B (acrescido da recompensa de Ras, 298 milhões)
  • Players/NPCs: Ras Alh Gul, Princesa Nephthy, Rainha Inside
  • Localização: Alabasta - 7ª Rota - Grand Line



PDV: 91.180/91.180
STA: 2.120/2.200
CONDIÇÕES: N/A
FERIMENTOS: N/A

Força: 1500 +80 +440 +1000 +1000 +350 [Shigan] = 4.370 [Extravagante]
Destreza: 1685 +1000 = 2685 [Perito]
Acerto: 3670 +80 +440 +1200 +1155 Jujutsu = 6545 [Magnífico]
Reflexo: 188 +440 +1200 +1155 Jujutsu +350 [Kami-e] = 3333 [Perito]
Constituição: 1200 +80 = 1280 [Talentoso]

Agilidade: 4939 +350 [Soru/Geppou]
Oportunidade de Ataque: 3
Armadura: 0 +1000 +350 [Tekkai] +10% Força [Jujutsu]
Penetração: 0 +1000

Formas Zoans:

Qualidades:

Defeitos:

Primeiros SocorrosVocê sabe tratar ferimentos externos, de gravidade simples ou moderada, além de ser capaz de ministrar o tratamento inicial de qualquer tipo de ferimento. A proficiência primeiros socorros contempla ações como: parar sangramentos, fazer curativos, mitigar danos e similares.

CirurgiaVocê é capaz de tratar ferimentos graves e internos, desde que esteja em posse dos instrumentos apropriados.

AnatomiaVocê conhece o funcionamento e estrutura do corpo dos humanóides, sabendo identificar órgãos, artérias, veias, músculos e todo o resto.

DiagnoseVocê conhece diversas doenças, sabendo identificar seus sintomas e quadro de evolução, além disso, sabe ministrar os tratamentos para frear ou erradicar a doença, se existentes.

AcrobaciaVocê possui um corpo flexível e é capaz de dar saltos elaborados e piruetas, além disso, consegue equilibrar-se em várias superfícies, fazer malabarismo e sabe como amortecer suas quedas.

FarmáciaCom os instrumentos corretos, você é capaz de criar e manipular remédios, seja através de ingredientes orgânicos ou químicos..

HerbalismoVocê conhece plantas, ervas e suas propriedades. Sabe onde encontrar a planta ou erva que deseja, como cultivá-la, se elas têm propriedades venenosas, características curativas ou alucinógenas. Você pode utilizar as propriedades in natura das plantas e ervas que encontrar, mas essa proficiência não permite a manipulação das mesmas.

ToxicologiaVocê conhece e sabe identificar diversos venenos, sejam eles orgânicos ou não. Além disso, é capaz de produzir venenos, com os materiais e matéria prima necessários. Essa proficiência também contempla a criação de antídotos.

HipnoseAtravés de sugestões mentais, você pode tentar manipular o comportamento de um indivíduo.

FísicaVocê conhece a natureza e as suas leis, sendo capaz de realizar cálculos para prever fenômenos.

DançaVocê conhece diversos estilos de dança e é capaz de executá-los com maestria.


Profissão:
MédicoOs médicos são especialistas em saúde humana e/ou animal, sabendo preservar a saúde de seus companheiros e sendo capaz de tratar os mais diversos ferimentos.

Bônus: Jogadores médicos são extremos conhecedores do corpo humano, assim sendo, são capazes de aplicar e encerrar condições por meio de tratamentos, criações e técnicas, além disso, podem tratar qualquer ferimento.


Médico de GuerraBônus: Ao estar sob os cuidados de um Médico de Guerra em meio a uma urgência, o jogador poderá receber um tratamento extremamente veloz (mas não necessariamente o ideal) para solucionar o problema que está enfrentando naquele instante. Entretanto, a solução é ilusória, gerando uma espécie de Pontos de Vida Temporários (narrativo) para que a pessoa possa procurar por um tratamento melhor ou finalizar um combate difícil de lidar. Além disso, remédios produzidos pelo Médico de Guerra são capazes de garantir efeitos bônus em capacidades físicas em uma maior duração durante um combate.


Arma: BubblesArma: Bubbles
Descrição: Um par de manoplas cuidadosamente forjado para garantir uma boa proteção, com a base de tungstênio puro, mostra-se extremamente resistente ao calor, seu design parece carregar consigo alguma característica hidrodinâmica, sendo pensada para um tritão usar.
Tipo da Arma: Manopla
Qualidade: Forjada
Durabilidade: Alta
Dano: 1000
Estado: Nova


Maleta Médica
Kit de Bandagens: Contém 26 bandagens para tratamento de feridos e 10 talas junto deles para caso haja necessidade.
Espaço no inventário: 2 por unidade
Bisturi: Extremamente afiado e fino, feito para uso cirúrgico.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Kit de Agulha Esterilizada: 10 agulhas pré esterilizadas para facilitar tratamentos rápidos, são vendidas num pacote lacrado e com invólucros as separando...
Usos: 10 usos.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Álcool: Uma garrafa de 2l de álcool para fins diversos.
Usos: 18 usos.
Espaço no inventário: 1 por unidade
Estetoscópio: Um instrumento usado por médicos para ouvir as batidas do coração entre outros barulhos internos.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Medidor de Pressão: Um medidor de pressão arterial para fins médicos.
Espaço no inventário: 1 por unidade
Remédios: Remédios de uso comum, antigripal, antiinflamatório, remédio para tosse e Soro fisiológico.
Usos: 5 usos. (um uso para cada um)
Espaço no inventário: 0.5 por unidade.
Sedativos: Aqui se encontram sedativos, como morfina e afins. Especifique qual o sedativo na hora da compra. (Morfina)
Usos: 4 usos
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Matéria Prima para Criação de Remédios:
Itens diversos para a produção de fármacos.
Usos: 9 usos.
Espaço no inventário: 1 por unidade


Insígnia da PurezaDescrição: Essa insígnia emana um brilho colorido, como uma espécie de aura que envolve o portador. A aura pode assumir qualquer cor que o usuário escolher. Porém, é apenas visual, não sendo capaz de causar condições ao utilizar disso.


Den Den Mushi BebêDescrição: Diferentemente do Regular, esses são usados pela sua portabilidade, é normal levar eles tranquilamente na mochila, o que ajuda a se comunicar com pessoas da mesma ilha que estejam longe de você, mas seu alcance não vai além de uma mesma ilha.


Water DialDescrição: São dials capazes de armazenar e liberar água, eles conseguem guardar um total de até 20l dentro deles de forma compactada, podendo liberar de forma controlada, ou pressurizada, dependendo do usuário. Ao ser usado para combate para disparos pressurizados, a água pode ir até 10m a frente, tendo 10 usos até a necessidade de recarga.


Enciclopédia Akuma no MiDescrição: O livro que contém o nome de todas as akumas conhecidas. O livro possui uma breve descrição de cada uma das akumas sem se aprofundar em suas capacidades ou fraquezas mas explicando o básico delas. Dessa forma um jogador com esse livro pode ver o código de sua akuma antes de comer ela, já sabendo das capacidades.


Roupas Típicas de AlabastaDescrição: Roupas Típicas de Alabasta, um turbante de cor azul claro e trajes confortáveis e folgados (calça, camisa de manga na cor branca e um lenço preso na cintura na cor azul). Todas bem resistentes, costuradas e aptas a vagar pelo deserto.



_________________

Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 V8upj2D

Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 YDNzcDa
Às
Imagem :
Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 BcOqz4N
Créditos :
21
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t271-as-e-volkerball#780 https://www.allbluerpg.com/t742-sharp-teeth-and-hard-fists
Às
Designer
Re: Hellhounds 6 - Sands and Tears Qui Set 29, 2022 4:46 pm



»» Sands and Tears ««

- Às Volkerbäll -


Ж


Alguns nobres, ou os mesmos nobres? - precisava reconhecer que talvez respondesse aquilo de maneira levemente ríspida. Como havia mencionado, não era um primor de educação, embora soubesse me comportar bem em qualquer situação, no entanto pisar no meu calo tinha seus problemas e a resposta da rainha no melhor estilo morder e assoprar, me fazia perder um pouco o eixo, porém não o decoro - Não é meu desejo, muito menos um capricho. Se vossa majestade acredita que o passado de alguma maneira não reflete as ações que ocorrem hoje, então não faz sentido quebrar o sigilo. Porém, se houve a mínima possibilidade dos acontecimentos do passado, terem resistido e se reorganizado outra vez, conspirando contra o bem estar de Alabasta. Qual o sentido de manter o sigilo? - suspirava, pronta para continuar a falar, porém Barolth interrompia de uma maneira inesperada, questionando-me sobre algo inesperado. - Não, não estou…só estou com um pouco de sensibilidade nos meus sei… mas que porra de pergunta é essa?! - dada a surpresa acabava por responder de maneira natural e espontânea, até enfim perceber o que diabos estava falando, repreendendo o homem já tarde demais, pois não apenas se limitava a falar, como a me agarrar também.

O homem falava como se tivesse carinho quase exagerado por todos, mas não agia de forma bruta, esperando-o terminar de falar para pedir que me soltasse. - Ei, já acabou. Pode me soltar agora. - demonstrava um inconformismo no olhar, enquanto o revolucionário continuava a falar, tomando a frente da conversa, explicando tudo o que sabia. - Uma delas você diz? Quem foi? - a pergunta era direta e espontânea, mas a alfinetada de fato surgia quando o Major deixava claro que ajudava por uma questão pessoal. - Essa questão pessoal é o fato de que Hórus está pouco a pouco crescendo em força e isso, aos poucos, o torna uma ameaça a você? - as palavras seguiam calmas como uma maré mansa, mas logo colocava as mãos em minha cintura, curiosa em saber onde era o local em que Hórus estava. - Se importa de dividir conosco o local? - olhava para o homem com atenção, observando falar novamente até parar em minha frente, onde comentou sobre minha mãe. - Ela não lutou, ela ainda luta. Pela liberdade, por quem não pode se defender, por quem age corretamente em um Mundo tão errado. - meu olhar era afiado e sério, observando o homem pelo canto do olhar, podia dizer que agia realmente com um tom acima de seriedade

Eu entendo sua vontade de caçá-los, mas me preocupo com um excesso de impetuosidade, especialmente quando ainda sinto que nossos alvos permanecem muito nebulosos. - não gostava de cortar o barato do homem, mas Akira não fazia muita questão do mesmo e pedia para que ele se retirasse para que pudesse conversar sobre uma informação inesperada. - Meu irmão é assim mesmo, conversaremos em breve. - diria ao revolucionário, esperando-o sair para enfim ouvir o que o ruivo tinha a dizer. - Essa amiga que foi atacada pelo clã de Ras. - complementava as informações, não demorando para perceber que se tratava de Luna. - Isso é novo. - comentaria com o ruivo. - Então eles não estão considerando uma tomada de poder mediante política. - olharia para Nep, deixando claro que possivelmente o Rei poderia ter sido sequestrado para agilizar um processo de união entre Mesbah e alguma família nobre. - Quanto mais queremos saber a respeito, parece que mais coisas ficam nas sombras. - dizia com um pouco de consternação. - Se houver de fato esse banquete, podemos usar a oportunidade. Se Balroth tem de fato a localização, temos tempo para nos preparar. - olharia para a rainha e Nep. - Se atacarmos agora, por mais urgente que a situação pareça, corremos o risco de não acertarmos todos os alvos que merecem nossa atenção e isso pode dificultar as coisas. Mas se tivermos a certeza de que o banquete terá todos os envolvidos nessa trama, é a ocasião perfeita para irmos com tudo, nos antecipando a eles. - olharia para Galahad. - O que acha Gala? Várias lutas arrastadas contra um inimigo que sabe se esconder, ou uma única e definitiva? - procurava ter a opinião de um guerreiro do Reino, se Galahad fosse ponderado o suficiente, concordar com a estratégia nos ajudaria a nos preparar melhor ao combate.

Com a reunião finalizada, sairia do salão junto do ruivo. Indo até Balroth. - Você me mandou uma mensagem mais cedo, algo que gostaria de falar em particular? - seria direta e firme, caminhando até a cozinha, em busca de Luna. - Irmão, se as coisas forem como planejamos, teremos tempo para treinar então vamos aproveitá-lo da melhor maneira. - diria ao ruivo, enquanto procurava saber de Sirius onde estava Sam.















Histórico:






_________________

Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 Z0zQdpF

Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 ZaT0xpq
Blindao
Imagem :
Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 ZDZLMTU
Créditos :
15
Localização :
Segunda Rota ~ Lotda
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t296-thorkell-dragnar-godheim https://www.allbluerpg.com/t1057-4-capitulo-gigantorines-em-altai
Blindao
Tenente
Re: Hellhounds 6 - Sands and Tears Sex Set 30, 2022 11:32 pm

Narração
Aventura

O carisma de Akira certamente podia ser uma benção, já que, por sua típica personalidade sincera, ousada e direta, o tritão dizia na telha o que pensava. O enorme homem se aproximava do homem-peixe enquanto fintava nos olhos do caçador. – Uohhhh, que jovenzinho mais selvagem. Ele diria se aproximando de Akira e logo abraçando o tritão, como se fosse um netinho perdido em uma floresta. Barolth era estranho, isso é inegável, mas também um homem sincero quanto a suas palavras.

Durante o momento em que Akira agora era afofado como um ursinho, Às questionava o homem sobre quem ele havia falado. – O nome dela era Isis, minha querida. Os olhos dele cintilavam toda vez que amassava um jovem. O nome dito era a mulher que a caçadora já teria ajudado outrora.

Volkerball continuava a perguntar para o homem de pele morena sobre Hórus e sobre ser um perigo. – Uma ameaça para mim?! Barolth arregalava os olhos e em seguida soltava Akira junto de uma boa risada. – Bwahahahahahaha! A única ameaça aqui é seu doce cheiro, minha netinha lindinha! O velhote se aproximava de novo com seu jeito meloso e carismático.

A conversa entre o Major e a caçadora prosseguia de forma natural, ainda que Às falasse de sua mãe com certo orgulho. Por outro lado, Shimizu pedia na maior cara dura para o major se retirar do local, pois, queria falar a sós com a rainha e a princesa. – Heeehhh?? Porque quer se livrar do seu querido vovozinho, hein? Barolth fazia uma cara de desalento enquanto um pouco deprimido. Porém, logo voltava ao normal e sorria para o tritão. – Certo! Irei me retirar agora. Irei aguardar os meus aliados para começarmos a limpar Alabasta, consequentemente resgando o rei e depois fazemos uma boa festa. Acredito que vocês têm até amanha para se juntar a nós neste endereço. Barolth então mexia no bolso e dava um pedaço de papel com um endereço: “Casa de massagens com final Feliz.” Quando a cor esmeralda fosse notada por ele, rapidamente ele apanhava o papel. – Ehhhh, papel errado. Esqueça o que leu, minha netinha linda. Ele diria sem jeito até buscar no outro bolso um pedaço de Vivre Card. – Aqui, é só seguir a direção dele que me encontrará. Ele piscava para Às e bagunçava a cabeça de Akira com um toque gentil e afetuoso.

Ele então olhava para a rainha Inside que permanecia imutável, então falava. – Obrigado pela sua atenção, rainha. Irei me retirar agora, conte comigo para solucionar os problemas da revolução e encontrar o rei. Dito isso, Barolth apanhava seu enorme machado e acenava para a princesa. A rainha por sua vez diria de forma breve. – Conto com sua ajuda Major Barolth.

Com a saída do revolucionário, Inside teria feito sinal para os cavaleiros sair, exceto Galahar que era o chefe da guarda real. Agora permanecia apenas Inside, Nephthy, Às, Akira e Luna. O tritão então se pronunciava ao tempo que analisava os arredores com seu avançado Haki, mas nada encontrava.

Após muitos dizeres, providos pelos caçadores, Inside então refletia por um bom momento. – Agora tudo se encaixa. Ela diria apoiando suas mãos sobre a perna. – Pelo que tudo indica, sequestraram meu amado esposo para enfraquecer nossas tomadas de decisões. Além disto, propuseram e me pressionaram para casar Nephthy com seu filho mais velho, tudo com a desculpa de fortalecer de novo nossa familia, agora compreendo. Ela diria como se os caçadores soubessem, entretanto não era o caso.

Logo a rainha complementaria. – Os Mormont estão enraizados por todos os cantos, devido sua influencia me pressionaram para casar minha filha com o seu filho mais velho e agora consegui entender a jogada deles. Malditas cobras! Inside diria com intensidade enquanto soltava um suspiro em estresse, apesar de não demonstrar tanto assim.

Às e Akira comentavam sobre o passado, mas Inside era uma rainha rígida e cabeça dura. – O passado não é o problema, mas sim o presente. Sempre há cobras tentando nos abocanhar, seja no passado, presente e até mesmo no futuro. Os percursores do veneno que está corroendo nosso sangue são aqueles que conseguiram transpassar nossas defesas. No final... nós mesmo somos culpados desse estado. Por sorte, o reino ainda continua sem mudanças drásticas. A rainha então olhava com um pouco mais de seriedade, ainda mais que normalmente. – Todavia, precisamos abolir este mal encrostado sobre nossas paredes. Ela parava de falar por alguns instantes até que Às dialogasse para com Galahar.

O guarda ouvirá a caçadora e então olhava para a rainha, como se pedisse autorização para falar; apesar de antes não ter feito isso. – Fale de uma vez homem! Inside aumentava o tom de voz, logo o cavaleiro respondia. – Se a majestade me permite dizer... temos uma ótima oportunidade a frente para pega-los desprevenidos, considerando que os caçadores disseram seja verdade. O cavaleiro arqueava a sobrancelha um tanto desconfiado, já que, dizer algo e comprovar algo era mundos diferentes.

Nephthy então cochichava no ouvido de sua mãe que em pouco tempo deu seu decreto. – Certo, ouçam-me! Sir Galahar e seus cavaleiros darão suporte para os caçadores, junto do major Barolth, atacarem este tal baquete e prenderem os culpados! Resgatando urgentemente o rei no processo! Suas recompensas serão justas a seus feitos. Ela acenava com a mão de forma imponente. – Como desejar, majestade. Galahar odiaria isso, mas se era uma ordem ele cumpriria perfeitamente.

Ele caminhava em direção aos caçadores e então diria. – A rainha confia em sua filha e se sua filha confia em vocês e no Major, é motivo suficiente para ela não desconfiar. Mesmo se estiver errada, no fim. Ele diria tanto sinalizando o revolucionário quanto os caçadores. – Quando ocorrerá o banquete? O cavaleiro perguntaria, pois, queria estar ciente do tempo que havia tanto para juntar seus homens quanto manejar sua espada para poli-la para a batalha.

Às poderia confirmar que o banquete seria está noite, já que era de manhã cedo, teriam tempo para fazer os preparativos. – Entendido. Estarei indo para o centro de treinamento real. Lhes avisarei a hora que estiver pronto. Ele diria e em seguida, após baixar sua cabeça em cumprimento a rainha, sairia pelas enormes portas deixando outros guardas adentrarem no recinto.

O campo de treinamento era um local dentro do castelo que servirá para doutrinar os cavaleiros e refinar suas habilidades. Às não sabia, talvez subestimasse o cavaleiro até demais, mas ele era um mestre de Haki e um exímio espadachim. Não é à toa que ele recebeu Status de “Sir” mesmo sendo um plebeu e havia subido ao cargo de chefe dos guardas com puro esforço e dedicação. Talvez fosse uma boa oportunidade para a caçadora testemunha isso em primeira mão, já que, ela precisava treinar seu haki da observação recém desperto.

Sir Galahar seria um ótimo mestre nesse quesito, apesar de portar uma armadura robusta e uma espada de dois gumes, sua essência estava no Kenbushoku no haki. Exatamente por isso faziam décadas que ele não perdia um duelo de esgrima no castelo e em eventos feitos em divertimento do povo. O homem talvez até sentisse falta disso, pois que, desde o sumiço do rei eventos estavam escassos e trabalho em cima de trabalho acumulavam seus afazeres.

Histórico Akira:

Histórico Às:



_________________

Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 Kd8ijKy_d
Yami
Imagem :
Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 Giphy
Créditos :
36
Localização :
Alabasta - 7ª Rota
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t343-shimizu-d-akira#1013 https://www.allbluerpg.com/t2273-hellhounds-7-born-to-hunt
Yami
Avaliador
Re: Hellhounds 6 - Sands and Tears Seg Out 03, 2022 10:01 am

Sands and Tears
- Falas | ~ Pensamentos



E não é que o maluco resolveu me apertar também? Mas, diferente de minha irmã, não deixaria o intestino preso e não resistiria caso viesse a vontade de soltar um pum… — GHYAHAHAHA, melhor para fora do que para dentro, é o que eu sempre digo! — Diria enquanto era colocado ao chão novamente, rindo de toda aquela situação, mas não por vergonha, e sim por achar realmente engraçado as circunstâncias atuais. E, apesar de resmungar sobre meu pedido de sua retirada, o Major saía sem muita resistência, mencionando uma “festa” posteriormente. — Você disse… Festa?! — Meus olhos brilhavam só de imaginar, quase voltando atrás para mantê-lo ali junto com a gente. Afinal, um sujeito que gostava de festa, com certeza era de confiança!

Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 2a6a42f5aa97d8f704d1b8049fdcf85b


Mas mantinha o foco principal na transmissão da mensagem sem que houvesse pessoas suspeitas na região. E, assim, parecia ganhar pontos com a rainha, que concluía toda uma linha de raciocínio após as descobertas feitas até então. — Casar por aliança política parece horrível! — Comentava por cima das informaçoes de que Neph acabaria sendo obrigada a tal coisa por mera politicagem. E ficava muito satisfeito ao saber que a rainha confiava em nós para darmos fim ao tal banquete e do possível golpe de estado. — Não se preocupe! Acabaremos com tudo isso antes que prepare uma grande festa de retorno do rei! — O tema da festa ainda estava muito presente em minha cabeça, apesar dos demais assuntos terem ido surgindo.

E, assim, sem mais nada a dizer, seguiria com minha irmã e o Galado até a área de treinamento quando escutava de minha irmã sobre o bilhete recebido no café da manhã. — Huh…? O major que a gente encontrou lá ou o que tá sumido? — Diria, meio preocupado com aquela informação. — Não sei não… Aquele cara não me cheira bem. Se quiser, posso falar com ele enquanto você treina. — Apesar da sugestão, sabia que ela seria muito mais apta a conversar com o revolucionário, seja o assunto qual for. — Além do mais, precisamos saber onde exatamente será esse banquete. Luna não passou essa informação, mas acredito que será na presença da família real, certo? — Concluía por mim mesmo, visto que haveria a necessidade de rendição dos mesmos para que outros assumissem o cargo.

Aproveitando o momento, visto que teríamos tempo para um preparo, gostaria de aprimorar um pouco de minhas já conhecidas habilidades. — Estou dependendo demais dessas chamas e dessa maldição. Preciso manter minhas verdadeiras habilidades afiadas se quisermos acabar com esses caras. O Galado pode te ajudar com o Haki. Acredito que se sairá melhor do que eu. — Comentava, seguindo para o meu treinamento com outros recrutas.

O treinamento seria algo tão próximo quanto uma meditação. Ali, me faria único novamente com o poder das marés, relembrando do sentimento nostálgico de me misturar com as correntezas, de sentir o fio da vida através de cada molécula de água. Relembrava dos princípios que eu tanto havia ensinado para Íris no passado quando tentei ensinar para a pequena os caminhos do Karatê Tritão, focando no fato que eu não era a personificação da força das marés, mas sim um catalisador dela. A água estava ao meu redor e, mesmo num ambiente tão árido, ela estaria presente. Pois, onde havia vida, havia água.

Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 D5e93q4-4f339dfe-ceb6-49c9-82fe-129c6fdffaa9


  • Posts: 20
  • Ganhos: B$ 149.000.000 (metade da recompensa de Ras - Post 12)
  • Perdas: Minério Luminita (Post 12), B$ 1.000.000 (gorjeta Post 13)
  • Alterações: Depósito de B$ 249.000.000 no banco (Post 12)
  • Contagem Caçador: B$ 845.500.000 - Rank B (acrescido da recompensa de Ras, 298 milhões)
  • Players/NPCs: Ras Alh Gul, Princesa Nephthy, Rainha Inside, Major Balroth
  • Localização: Alabasta - 7ª Rota - Grand Line



PDV: 91.180/91.180
STA: 2.120/2.200
CONDIÇÕES: N/A
FERIMENTOS: N/A

Força: 1500 +80 +440 +1000 +1000 +350 [Shigan] = 4.370 [Extravagante]
Destreza: 1685 +1000 = 2685 [Perito]
Acerto: 3670 +80 +440 +1200 +1155 Jujutsu = 6545 [Magnífico]
Reflexo: 188 +440 +1200 +1155 Jujutsu +350 [Kami-e] = 3333 [Perito]
Constituição: 1200 +80 = 1280 [Talentoso]

Agilidade: 4939 +350 [Soru/Geppou]
Oportunidade de Ataque: 3
Armadura: 0 +1000 +350 [Tekkai] +10% Força [Jujutsu]
Penetração: 0 +1000

Formas Zoans:

Qualidades:

Defeitos:

Primeiros SocorrosVocê sabe tratar ferimentos externos, de gravidade simples ou moderada, além de ser capaz de ministrar o tratamento inicial de qualquer tipo de ferimento. A proficiência primeiros socorros contempla ações como: parar sangramentos, fazer curativos, mitigar danos e similares.

CirurgiaVocê é capaz de tratar ferimentos graves e internos, desde que esteja em posse dos instrumentos apropriados.

AnatomiaVocê conhece o funcionamento e estrutura do corpo dos humanóides, sabendo identificar órgãos, artérias, veias, músculos e todo o resto.

DiagnoseVocê conhece diversas doenças, sabendo identificar seus sintomas e quadro de evolução, além disso, sabe ministrar os tratamentos para frear ou erradicar a doença, se existentes.

AcrobaciaVocê possui um corpo flexível e é capaz de dar saltos elaborados e piruetas, além disso, consegue equilibrar-se em várias superfícies, fazer malabarismo e sabe como amortecer suas quedas.

FarmáciaCom os instrumentos corretos, você é capaz de criar e manipular remédios, seja através de ingredientes orgânicos ou químicos..

HerbalismoVocê conhece plantas, ervas e suas propriedades. Sabe onde encontrar a planta ou erva que deseja, como cultivá-la, se elas têm propriedades venenosas, características curativas ou alucinógenas. Você pode utilizar as propriedades in natura das plantas e ervas que encontrar, mas essa proficiência não permite a manipulação das mesmas.

ToxicologiaVocê conhece e sabe identificar diversos venenos, sejam eles orgânicos ou não. Além disso, é capaz de produzir venenos, com os materiais e matéria prima necessários. Essa proficiência também contempla a criação de antídotos.

HipnoseAtravés de sugestões mentais, você pode tentar manipular o comportamento de um indivíduo.

FísicaVocê conhece a natureza e as suas leis, sendo capaz de realizar cálculos para prever fenômenos.

DançaVocê conhece diversos estilos de dança e é capaz de executá-los com maestria.


Profissão:
MédicoOs médicos são especialistas em saúde humana e/ou animal, sabendo preservar a saúde de seus companheiros e sendo capaz de tratar os mais diversos ferimentos.

Bônus: Jogadores médicos são extremos conhecedores do corpo humano, assim sendo, são capazes de aplicar e encerrar condições por meio de tratamentos, criações e técnicas, além disso, podem tratar qualquer ferimento.


Médico de GuerraBônus: Ao estar sob os cuidados de um Médico de Guerra em meio a uma urgência, o jogador poderá receber um tratamento extremamente veloz (mas não necessariamente o ideal) para solucionar o problema que está enfrentando naquele instante. Entretanto, a solução é ilusória, gerando uma espécie de Pontos de Vida Temporários (narrativo) para que a pessoa possa procurar por um tratamento melhor ou finalizar um combate difícil de lidar. Além disso, remédios produzidos pelo Médico de Guerra são capazes de garantir efeitos bônus em capacidades físicas em uma maior duração durante um combate.


Arma: BubblesArma: Bubbles
Descrição: Um par de manoplas cuidadosamente forjado para garantir uma boa proteção, com a base de tungstênio puro, mostra-se extremamente resistente ao calor, seu design parece carregar consigo alguma característica hidrodinâmica, sendo pensada para um tritão usar.
Tipo da Arma: Manopla
Qualidade: Forjada
Durabilidade: Alta
Dano: 1000
Estado: Nova


Maleta Médica
Kit de Bandagens: Contém 26 bandagens para tratamento de feridos e 10 talas junto deles para caso haja necessidade.
Espaço no inventário: 2 por unidade
Bisturi: Extremamente afiado e fino, feito para uso cirúrgico.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Kit de Agulha Esterilizada: 10 agulhas pré esterilizadas para facilitar tratamentos rápidos, são vendidas num pacote lacrado e com invólucros as separando...
Usos: 10 usos.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Álcool: Uma garrafa de 2l de álcool para fins diversos.
Usos: 18 usos.
Espaço no inventário: 1 por unidade
Estetoscópio: Um instrumento usado por médicos para ouvir as batidas do coração entre outros barulhos internos.
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Medidor de Pressão: Um medidor de pressão arterial para fins médicos.
Espaço no inventário: 1 por unidade
Remédios: Remédios de uso comum, antigripal, antiinflamatório, remédio para tosse e Soro fisiológico.
Usos: 5 usos. (um uso para cada um)
Espaço no inventário: 0.5 por unidade.
Sedativos: Aqui se encontram sedativos, como morfina e afins. Especifique qual o sedativo na hora da compra. (Morfina)
Usos: 4 usos
Espaço no inventário: 0.5 por unidade
Matéria Prima para Criação de Remédios:
Itens diversos para a produção de fármacos.
Usos: 9 usos.
Espaço no inventário: 1 por unidade


Insígnia da PurezaDescrição: Essa insígnia emana um brilho colorido, como uma espécie de aura que envolve o portador. A aura pode assumir qualquer cor que o usuário escolher. Porém, é apenas visual, não sendo capaz de causar condições ao utilizar disso.


Den Den Mushi BebêDescrição: Diferentemente do Regular, esses são usados pela sua portabilidade, é normal levar eles tranquilamente na mochila, o que ajuda a se comunicar com pessoas da mesma ilha que estejam longe de você, mas seu alcance não vai além de uma mesma ilha.


Water DialDescrição: São dials capazes de armazenar e liberar água, eles conseguem guardar um total de até 20l dentro deles de forma compactada, podendo liberar de forma controlada, ou pressurizada, dependendo do usuário. Ao ser usado para combate para disparos pressurizados, a água pode ir até 10m a frente, tendo 10 usos até a necessidade de recarga.


Enciclopédia Akuma no MiDescrição: O livro que contém o nome de todas as akumas conhecidas. O livro possui uma breve descrição de cada uma das akumas sem se aprofundar em suas capacidades ou fraquezas mas explicando o básico delas. Dessa forma um jogador com esse livro pode ver o código de sua akuma antes de comer ela, já sabendo das capacidades.


Roupas Típicas de AlabastaDescrição: Roupas Típicas de Alabasta, um turbante de cor azul claro e trajes confortáveis e folgados (calça, camisa de manga na cor branca e um lenço preso na cintura na cor azul). Todas bem resistentes, costuradas e aptas a vagar pelo deserto.



_________________

Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 V8upj2D

Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 YDNzcDa
Às
Imagem :
Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 BcOqz4N
Créditos :
21
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t271-as-e-volkerball#780 https://www.allbluerpg.com/t742-sharp-teeth-and-hard-fists
Às
Designer
Re: Hellhounds 6 - Sands and Tears Seg Out 03, 2022 5:42 pm



»» Sands and Tears ««

- Às Volkerbäll -


Ж


Pedaço por pedaço, as coisas iam se encaixando, conforme o Major comentava sobre Ísis, podia entender que a mulher parecia aos poucos tentar movimentar as coisa contra seus irmãos, possivelmente em uma última tentativa de frear suas intenções. - Hmm, compreendo. - respondia de maneira simples, observando-o apertar Akira com um abraço, antes de facilmente convencê-lo de suas intenções ao comentar sobre uma boa festa. - Você se vende fácil demais! - reclamava com o ruivo, embora levasse tudo aquilo com bastante naturalidade. - Se quiser deixar o outro cartão, também não vou me incomodar. - retruquei em tom jocoso, ao notar do que se tratava o cartão esmeraldino que ele havia apresentado por engano, recebendo logo em seguida o correto, onde constava o endereço de onde poderíamos encontrá-lo. Apesar de tudo, recebia o cartão e agradecia ainda que sutilmente com um movimento de minha face, aguardando a saída do homem para enfim poder falar com a rainha.

E se antes as coisas pareciam mais amarradas em relação a informação, agora conseguia tirar da realeza uma informação que cruzava com o que já sabia até então. - Que bom que compreende. - sinalizava, observando o ruivo pelo canto do olhar, como se dissesse que não havia compreendido muita coisa daquilo. - Mas você disse que tentaram forçá-la a casar Nep. Quem foram essas pessoas? - era a pergunta óbvia, e a resposta mais ainda. - Os Mormont? - olharia para a princesa por alguns segundos, lembrando dos eventos da noite anterior. - Difícil saber se o desgraçado está fazendo isso pelo bem de Alabasta ou pelo seu próprio bem. - ponderava, ainda sem ter a certeza da índole do homem Mormont que havia conversado conosco. - Correto, mas diferente de um procurado normal, os Mormont possuem título de nobreza e por isso, é impossível tentar qualquer coisa contra eles a menos que tenhamos total convicção de que são inimigos. - olharia para todos com bastante calma. - Existem peças que não podem ser tocadas a menos que Alabasta oficialize estas como inimigos e precisamos ter cautela na hora de apontarmos esses alvos. - fazia questão de sinalizar tal coisa, especialmente para evitar complicações maiores até mesmo para a realeza.

Com parte do assunto resolvido, trazia em questão a menção ao banquete, procurando suporte em Galahad para sustentar um plano de ataque. O cavaleiro parecia relutante, mas dada a possibilidade de deixar a situação passar não seria nada interessante. Sua afirmação era suficiente para a rainha tomar uma decisão, fazendo o homem vir até nós. - A informação diz que será essa noite. Mas com as receitas situações ocorridas por Alabasta, não me espantaria que o encontro fosse remarcado para uma data mais oportuna. - explicava com seriedade, dizendo ao cavaleiro no final de tudo. - Talvez seja interessante usar o Major e os seus soldados mais furtivos para confirmar a informação, enquanto suas forças são mobilizadas. - poderia levar a situação com mil brincadeiras, mas era importante dar ao homem o direcionamento correto. - Mas que coincidência, eu também vou para lá, se importaria de me ajudar a dominar o Haki de Observação? - era sincera no pedido, seguindo com o cavaleiro após o término da reunião. - Conversaremos depois Nep! - diria a princesa, acenando para ela sem grandes sutilezas.

Inicio do Treinamento Haki de Observação

Não conhecia muito a respeito de Galahand e isso era para além do óbvio, no entanto estava para descobrir o quão capaz era o cavaleiro naquelas horas de treinamento. - Eu perdi minhas espadas em Pyatidrov… - diria ao homem, embora essa fosse uma maneira muito sutil de dizer que não apenas tinha perdido aquilo, como também meus braços no processo. Ainda sim, apesar do tom jocoso, o cavaleiro descobriria algo muito além do que ele havia visto até então. Derrota por derrota, aprendizado por aprendizado o cavaleiro real observaria disciplina, força de vontade e dedicação sem igual. Ali, ele perceberia que a cortesia dos palácios não cabia em minha personalidade e que a rigidez de um combatente cabia em mim tão bem quanto um vestido no corpo da Rainha. - Acho que estou pegando o jeito. - comentaria, ao notar o progressivo avanço de minhas capacidades, sem me importar em necessariamente superar o homem. Minha intenção até o final era dominar de maneira satisfatória meu Haki, o qual seria bastante agradecida. - Obrigada, de verdade. - diria ao homem, encerrando após algumas boas horas o treinamento.

Fim do Treinamento de Haki de Observação

Com o treinamento finalizado, conversava com Akira a respeito de Balroth. - Difícil saber, mas é melhor que eu trate disso pessoalmente. - diria ao ruivo, certificando-me de deixá-lo despreocupado. - Certifique-se apenas de dar porrada nas pessoas certas. - brincava, levantando-me para procurar com algum dos guardas informações sobre alguém com conhecimentos de arqueologia. - Há alguém que saiba deste assunto por aqui? Gostaria de aprender uma coisa ou outra. - diria com a simplicidade de quem perguntava sobre uma rua e da mesma forma iria ao encontro desta pessoa.















Histórico:






_________________

Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 Z0zQdpF

Hellhounds 6 - Sands and Tears - Página 4 ZaT0xpq