Tópicos Recentes
Destaques
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Últimos assuntos
II - Sombras em SteveltyHoje à(s) 5:45 ampor  KerigusVoice of the SoulHoje à(s) 1:38 ampor  YamiOperação T.N.C.T.O.N.I.Hoje à(s) 12:17 ampor  VincentMary Van TasselOntem à(s) 11:57 pmpor  KerigusSharp Teeth and Hard Fists.Ontem à(s) 11:25 pmpor  ÀsManae LiebeOntem à(s) 8:42 pmpor  RyomaCatherine Petit Barozzi Nero BellarosaOntem à(s) 8:36 pmpor  RyomaHizumy Mizushiro MayanOntem à(s) 8:35 pmpor  RyomaPedidos de CargosOntem à(s) 7:56 pmpor  Arthur LancasterAs Crônicas dos Scavenger: A Leoa, o Louco, e o MudoOntem à(s) 7:45 pmpor  Arthur Lancaster
 :: Oceanos :: Blues :: East Blue :: Shells Town
Página 5 de 6 Página 5 de 6 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte
Kenshin
Ver perfil do usuário
Imagem : Voice of the Soul - Página 5 XqxMi0y
Créditos : 20
KenshinDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t386-prologo-frenesi-da-raposa#1165
Voice of the Soul Seg Maio 10, 2021 10:06 pm
Relembrando a primeira mensagem :

Voice of the Soul

Aqui ocorrerá a aventura dos(a) Marinheiros Eric Flamesguard e Annabelle Petit Barozzi. A qual não possui narrador definido.

_________________

Voice of the Soul - Página 5 J09J2lK

Skÿller
Ver perfil do usuário
Imagem : ALOU TESTANDO O TESTE TESTADOR DE TESTES TESTADOS
Créditos : 25
SkÿllerSoldado
https://www.allbluerpg.com/t272-annabelle-petit-barozzi https://www.allbluerpg.com/t303-voice-of-the-soul#875
Re: Voice of the Soul Seg Jul 26, 2021 5:48 pm





»» Aftermath ««

- Annie-


Voice of the Soul - Página 5 Samira12


A capitã parecia confiar em mim, ficava feliz e aliviada por poder ter finalmente os meus remédios. Um grande alívio tomava conta do meu ser, claro que eu entregaria o relatório a tempo, não seria muito complicado. A enfermaria era um lugar bem lotado naquele momento, então tentei ser rápida. E embora eu quisesse passar um pouco mais de tempo com Eric, eu sabia que ele precisava se concentrar no seu trabalho - Vamos terminar logo o relatório. - suspirava olhando para Eric pela porta, dava uma piscadinha para ele antes de sair em direção à biblioteca. Tomava o remédio no caminho da biblioteca, mesmo um pouco a custo, mas não havia tempo para frescuras.

A bibliotecária me avisava para ter cuidado com Newton que brincava com um candeeiro - Tenho a certeza que o abajur começou a briga. - respondi num tom meio sarcástico e fiz um sinal para Newton, para que ele subisse a minha manga. O relatório, assim como eu imaginava era bem fácil de se fazer, mesmo tendo Lilith mexendo em todos os livros existentes nas redondezas - O que foi? - a forma como ela se mexia em de um lado para o outro era um sinal de que ela queria falar alguma coisa - Nada não. - dizia a mink num tom claramente suspeito.

Não dei muita bola para a situação, pegava os meus livros enquanto esperava o tempo passar. A mink suspirava alto, obviamente de propósito, aos poucos começava a suspeitar o que ela queria - Quer que eu leia para você? - embora Lilith fosse minha amiga, ela não conseguia ler, por mais que eu tentasse ensinar para ela, parecia que era impossível ela aprender a ler e escrever. Os seus olhos pareciam brilhar com a minha sugestão, não podia mentir, ficava feliz ao ver ela tão deslumbrante.

Pegaria no livro de anatomia humana que havia pegado e começaria a ler ele, sussurrando para que Lilith pudesse escutar. Apontaria para as imagens caso elas existissem, caso não fosse um livro com ilustrações, eu apontaria para o corpo dela e para o meu, para que ambas pudessem reter melhor a informação. De vez em quando olharia para Newton, me certificando de que ele não estaria aprontando nada - Psst! Newton. - chamaria ele para que ele viesse para o meu colo, onde eu começaria a fazer carinho na cabeça dele enquanto eu continuaria a ler o livro. Faria carinhos lentos e gentis para que ele adormecesse - A gente ainda não comeu nada… Tadinho dele. - pensava preocupada.

Se eu terminasse de ler o livro e Eric ainda não tivesse regressado, começaria a ler o livro de romance, no entanto com o livro de anatomia por cima dele, escondendo o mesmo. Como a biblioteca estava quase vazia, deixaria o meu olho rubro ter mais visão, tornando-se atento aos arredores enquanto eu lia aquela obra de ficção. Se alguém, independentemente de quem fosse, aparecesse na linha de visão do terceiro olho, eu esconderia rapidamente o livro. Se fosse Eric, eu coraria um pouco - Finalmente… - escutaria Lilith resmungar - AH TAVA FICANDO BOM! POXA VIDA! - me levantaria e daria para ele o relatório - Dê uma lida. Vamos entregar à Capitã antes de… Bem… Você sabe. - arrumaria o cabelo do lado direito com a mão, colocando-o levemente atrás da orelha.

Assim  que ele estivesse minimamente distraído com o relatório, eu arrumaria rapidamente os livros numa pilha e andaria em direção à saída, deixando os livros na mesa - Vamos terminar o livro, né? Né?- Lilith estaria andando em minha volta, era óbvio que ela queria terminar o livro.  Eu também queria saber como ele terminaria, mas haviam prioridades. O que pensariam de mim se me vissem lendo um livro daqueles? Não podia deixar isso acontecer tão facilmente. Escutaria o que Eric teria a dizer sobre o relatório - Aqui tá aqui. - apontaria no relatório - Falei de tudo, mas achei mais interessante falar mais sobre a Lucy que falar sobre o defeito em si, afinal ela que sabotou a máquina.  - Temos que entregar isso logo à capitã. - diria para Eric.

Durante o caminho até ao gabinete da capitã, eu andaria bem próxima de Eric, tocando gentilmente na mão dele de forma discreta. - Conseguiram tratar todo mundo que tava na enfermaria? - perguntava para ele, quebrando o silêncio - A piranha... Digo. Pirata. Ainda tava desacordada? - perguntaria para o loiro, apenas para escutar Lilith me atiçando - Ficou com remorsos? - Lançaria um olhar rápido para ela, que estaria caminhando de costas na nossa frente - Mas nem fudendo. Só quero saber quando posso infernizar ela de novo. Eu vi como ela olhou para o meu homem, não deixo piranhas olharem assim para Eric sem uma boa surra. - Escutaria Eric com atenção, gostava de ver ele e escutar a sua voz, sentir o seu toque, analisar o seu comportamento e reações. Havia tanto a aprender com ele sobre interação social, não podia deixar que ele continuasse sendo o meu porta-voz ou até mesmo o meu freio. - Que bom que conseguiu resolver rápido. Tava me sentindo meio sozinha na biblioteca... - comentaria baixinho.

Cada segundo longe de Eric era doloroso, mas felizmente eu estava acostumada com a solidão e conseguia me distrair com livros. Na realidade nunca estava sozinha, sempre tive e terei Lilith ao meu lado. E não esquecendo de Newtonzin. - Cirurgia, hum? - eu sabia um pouco sobre cirurgia, mas não sabia ao certo se estava pronta para ser uma professora. Ensinar a Eric poderia ser um desafio, afinal manter o foco numa situação onde apenas existe nós os dois... Juntinhos... - Taradona. - ouvir Lilith me traria de volta à terra - Tenho a certeza que você vai aprender rápido. - assim que a gente chegasse até a Capitã Linda, entregaria o relatório para a mesma, deixando-a ler e ver se estava tudo ok. Enquanto aguardava a reação da Capitã, poderia sentir o olhar intenso de Lilith sobre mim - Vai dizer nada não? - ela começaria a tocar várias e várias vezes no meu rosto, repetindo a cada toque - Hein? Hein? Hein? - respiraria fundo. - Como o prometido. Relatório completo antes da virada do dia. - diria para a capitã num tom sereno.

Assim que a gente fosse dispensados, escutaria Eric com atenção - Sabe... Eu estou com tanta fome que eu acho que é melhor a gente comer qualquer coisa aqui primeiro. Até a gente chegar em casa e as suas empregadas fazerem comida, vai demorar um tempinho. - olharia para Newton, com pena dele - Eu acho que se ele esperar mais um pouco vai desmaiar. - daria um sorriso, a situação era tensa mas por algum motivo dava vontade de rir. - Eu tenho que ter mais cuidado com o remédio... - suspiraria - Infelizmente não estou melhorando como eu imaginei... - olharia nos seus olhos, lembrando na pequena discussão que a gente havia tido mais cedo, agora não ficava mais triste ou culpada com a discussão, na realidade dava vontade de rir - BEIJO! BEIJO! - começaria a andar até ao refeitório - Você sabe mesmo quebrar o clima... - pensaria suspirando.



HistóricoNome do Player: Skÿller
Tracker

  • Acordou.
  • Foi até ao QG e recebeu uma tarefa da Capitã Linda.
  • Pegou ferramentas e uma katana. Foi até ao local indicado pela Capitã com Eric.
  • Chegou no navio da marinha e foi até a sala da caldeira. Resolveu o problema.
  • Teorizou sobre a existência de algum infiltrado no navio.
  • Lucy apareceu no porto explodindo tudo, confirmando a teoria de Annie.
  • Derrotou a piranha Lucy.
  • Ajudou o velho a voltar para o QG, fazendo algumas perguntas com ele.
  • Recebeu o pagamento da missão e comprou os seus remédios. Recebeu tratamento médico e foi até à biblioteca do QG para poder fazer o relatório pacificamente.

Nº de Posts: 14
Remédios: 01/10
Ferimentos

  • Dor no corpo (3/3)
  • Pequenos cortes superficiais (5/5) Tratado
  • Corte no Braço (4/5) Tratado (não recuperado)
  • Corte nas Costas (3/3) Tratado

Ganhos:

  • Espada (Katana) Gasta da Marinha (+1 em Força)
  • Kit Mecânico da Marinha (Ferramentas diversas)
  • Mochila da Marinha
  • 125.000 berries (dado por Eric)
  • 1.500.00 salário da missão
  • Remédios (⅘ usos)

Perdas

  • 300.000 ฿S


Objetivos

  • Concluir 2 Missões ( )
  • Aprender Anatomia ( )
  • Comprar remédios (X)






Última edição por Skÿller em Seg Ago 02, 2021 7:04 pm, editado 1 vez(es)

_________________

Voice of the Soul - Página 5 O0yljIK

Voice of the Soul - Página 5 WhdRXxk

Fala Annabelle
Pensamento Annabelle
Fala Lilith
Antestor
Ver perfil do usuário
Imagem : Voice of the Soul - Página 5 0aaeb1e6ea9b8ed6776845ebe8eeb6011f0fe274_00
Créditos : 24
AntestorDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t273-eric-flamesguard https://www.allbluerpg.com/t303-voice-of-the-soul
Re: Voice of the Soul Dom Ago 01, 2021 11:20 pm






Voice of The Soul

O trabalho com certeza havia sido pesado, mas, pelo menos eu não tinha que fazer tudo sozinho como eu achava que seria. Eu não era tão rápido quanto o restante da equipe, então, o mínimo que eu podia fazer era ser extremamente cauteloso com os meus pacientes. A bagunça no entanto era inevitável, apesar de eu já estar acostumado com sangue faz bastante tempo, ainda era uma visão um tanto desconfortável ter minhas mãos ensopadas com o líquido vermelho. O grandalhão se debateu enquanto eu tirava as flechas, não que eu não tivesse avisado a desgraça que é ser furado por elas antes. - Pera aí, cara, você tá atrapalhando o resto dos médicos! - falei tentando-o acalma-lo, ainda que não tivesse nenhum efeito. Entre um paciente e outro, eu percebia que Annie deixava a enfermaria, não antes de dar uma rápida piscadinha para mim, que eu logo respondi com um sorriso. Ela era tão linda que me fazia esquecer do meu trabalho por, alguns instantes, mas, logo eu voltava a minha atenção. No fim, apesar de complicado eu havia conseguido tratar dele e dos outros feridos e o sentimento de trabalho cumprido e bem-feito estava presente em mim. Era a hora de procurar minha princesa nerd e relaxar um pouco a mente, com uma cerveja, um vinho... que seja, eu só tô afim de tomar algo com álcool. Antes que eu pudesse sair da enfermaria, porém, enquanto eu estava finalizando a minha última sutura, o médico-chefe do Quartel-General vinha até mim. - Ah, olá, senhor. - eu fazia um rápido cumprimento com a minha cabeça, bater continência estava fora de questão ali. O homem assumiria o resto do trabalho que eu estava realizando... eu só espero que eu tinha feito tudo certinho. Ele também se oferecia para me ensinar um pouco sobre cirurgia, que era um conhecimento que eu ainda não tinha me aprofundado bastante. Com certeza viria a calhar algumas aulas. - Ah, com certeza, senhor! Eu ainda não sou experiente na área, mas, tenho bastante interesse. Obrigado! - respondi o médico-chefe com animação fazendo uma rápida reverência em agradecimento e então dava espaço para que ele terminasse o serviço.

Eu então terminava de me limpar, de higienizar os meus instrumentos de trabalho e guarda-los e então finalmente estava pronto para ir atrás da minha Annie, que por essas horas já deveria estar na biblioteca. Começava a me dirigir até a biblioteca do Quartel-General, enquanto me certificava que não tinha ficado nenhuma gota de sangue em minhas mãos ou braços. Chegando lá, obviamente a primeira coisa que eu faria era procurar por Annie. Buscaria o bibliotecário do local e então questionaria por onde minha princesa estava, caso eu estivesse tendo alguma dificuldade em achá-la. - Olá, senhor(a). Você por acaso viu uma marinheira de cabelos vermelhos, olhos azuis, sabe, bem bonita? Estou atrás dela. - assim que recebesse a resposta, eu agradeceria imediatamente, esboçando um sorriso. - Obrigado. - com um rápido aceno, eu me afastaria em direção a Annie. Chegando perto dela, buscaria alguma cadeira para sentar-me ao seu lado. - Desculpa a demora, princesa. Sabe, eu ainda sou um pouco lerdo com esses ferimentos mais profundos. - olharia para seus olhos, todos os três, depois para o livro que ela estaria lendo. - Está gostando do livro? - perguntaria curioso. Depois, pegaria o relatório assim que ela me pedisse para que eu o lesse, lendo-o atenciosamente. O texto estava muito bom, mas, eu sentia que faltava uma coisa. Pararia um pouco para pensar, lembrando-me da fala da Capitã Linda. - Princesa, se eu não me engano, a Capitã Linda pediu para inserir detalhes sobre alguma coisa, que eu não me lembro muito bem o que era. - entregaria o relatório de volta para Annie. - O texto está muito bom. - me levantaria, abraçando-a e em seguida dando um pequeno beijo em sua bochecha. - Ei... deixa eu te falar uma coisa. - subitamente eu mudaria para um tom mais sério, segurando-a pelos ombros, com um semblante preocupado. - Tô morrendo de fome. - e então, eu sorriria de maneira descontraída.

Após isso, era hora de irmos até o gabinete de Linda, para que pudéssemos finalizar o nosso dia de trabalho e ter nosso merecidíssimo descanso. Seguraria a mão de Annie gentilmente enquanto caminhávamos. Pouco a pouco, eu queria que ela se sentisse mais a vontade em público, mas, não forçaria nada absurdo também. Devagar e sempre, devagar e sempre. Assim que me fosse perguntado sobre a enfermaria, eu assentiria com a cabeça. - Uhum. Tínhamos muito médicos disponíveis no momento. Como eu disse, eu não era tão rápido quanto os outros, porém, eu consegui tratar bem os que ficaram para mim. O médico-chefe disse que poderia me ensinar melhor como proceder com cirurgias. - coçaria a cabeça, olhando de relance para Annie, especialmente para seus lábios macios, suculentos e... ai, droga, eu também tô precisando do meu remédio! Já faz muito tempo que tô sem ele. Bateria em meu rosto, tentando me concentrar. - Sobre a Lucy... ela não deu trabalho, ficou desacordada mesmo. - sorriria por fim, tentando organizar meus pensamentos. - O cara que eu enfrentei deu trabalho, no entanto. Não parava quieto. - terminaria então a minha fala. Assim que entrássemos no gabinete de Linda, eu bateria continência em sinal de respeito e deixaria que Annie entregasse o relatório por si mesma. Prestaria atenção as palavras da Capitã, afinal, poderia ser que tivesse mais alguma que nos fosse pedido, apesar de ser improvável numa hora dessa.

Se fôssemos dispensados rapidamente, eu acenaria em despedida para a Capitã e assim que estivéssemos fora do gabinete, perguntaria para Annie quais eram os planos para agora de noite. - Bom, finalmente estamos livres, senhora Barozzi. - diria em tom cômico. - O que a dama gostaria de fazer agora? Podemos ir para casa, tomar um banho antes de ir jantar. - seguraria as mãos de Annie, procurando Newton debaixo de suas mangas. - Eu aposto que você está faminto também, meu rapaz. - chamaria o furão, para poder acaricia-lo. - Agora que você está medicada, eu estou bem mais tranquilo. - voltaria meu olhar para Annie e mais uma vez eu encararia os seus lábios por alguns segundos, antes de passar a mão em meu rosto e tentar focar novamente minha atenção.



Histórico:
Nome: Eric Flamesguard
Estilo de Combate: Atirador
Proficiências: Primeiros Socorros, Anatomia, Farmácia, Diagnose e Toxicologia
Profissão: Médico
Localização: Shells Town - East Blue


Posts: 14
Ganhos: Kit Médico da Marinha (Usados/e/ou devolvidos a enfermaria do QG) (Sedativos, Álcool, Bisturi, Agulha e Linha de Sutura, Bandagens, Remédio [1 unidade])
Perdas: 125.000 berries (Entregues a Annabelle), Bandagens e Sedativos.
Yami
Ver perfil do usuário
Imagem : Voice of the Soul - Página 5 SFDBQPA
Créditos : 12
Localização : Reino Sorbet
YamiEstagiário
https://www.allbluerpg.com/t343-shimizu-d-akira#1013 https://www.allbluerpg.com/t742-sharp-teeth-and-hard-fists#5626
Re: Voice of the Soul Sab Ago 07, 2021 12:12 am

Voice of the Soul



Todo aquele tempo em situações menos intensas era o ideal para acalmar os ânimos depois daquele dia tão árduo. Por mais que não tivessem cessado seus afazeres intelectuais, seja aprimorando os seus conhecimentos ou aplicando suas habilidades em um caso concreto, ainda assim era um momento de aprendizado e crescimento que, por si só, seria revigorante o bastante. Annie brincava com seu pequeno mascote enquanto lia e relia diversos trechos dos antigos livros que havia adquirido. O silêncio da biblioteca era interrompido apenas pelos sussurros de Lilith e as brincadeiras de Newton, que parecia estar perdendo o combate lendário contra o abajur.

Havia tido tempo o suficiente para preparar um relatório com o seu melhor potencial. Não estava acostumada a fazer aquele tipo de burocracia, mas acreditava ser capaz de aprimorar as informações com o passar do tempo. Quanto à questão da passagem de tempo, Eric sequer havia sentido que haviam se passado algumas breves horas desde o início dos procedimentos médicos. Como estava liberado, teria tempo o bastante para curtir com sua companheira antes de planejarem o próximo confronto que teriam que lidar. E, ao chegar no recinto, era fácil encontrar a figura da ruiva, que era a única presente além da simpática bibliotecária.

Tudo o que Eric pôde notar era que Annie estava na sessão de órgãos reprodutores do livro de anatomia, percebendo o quão focada ela estava em estudar as imagens que ali estavam. Por mais que o livro de romance estivesse prestes a ser lido, era duvidoso sobre qual dos livros o rapaz se referia em seu comentário. Na saída, a bibliotecária sorria ao notar o casal tão apaixonado, puxando uma ficha de papel e fazendo algumas breves anotações, como se estivesse preparando um cadastro. — Caso queira alugá-los, posso deixar anotados em seu nome, oficial. — E, se fosse de interesse de Annie, ela entregaria um pequeno ticket para que ela tivesse registrado o seu cadastro para a entrega posterior.

E pela organização do QG, era relativamente simples se localizar para encontrar o gabinete de Linda. Com a porta aberta, era possível ver a Capitã dialogando com um Sargento, fazendo um aceno de mão para que o casal entrasse, mesmo que ainda estivesse dialogando. — ...Bem, não percamos tempo, então. Estarei aguardando o planejamento do time para liberação. Dispensado, sargento. — O homem acenava positivamente e cumprimentava o casal na saída, se afastando para o interior do QG logo após. Linda sorria contente ao vê-los, batendo algumas palmas de euforia ao ver o papel com o relatório preenchido. — Vocês são 10! E como estão se sentindo? Todos estão tratando vocês bem? — Era genuíno sua preocupação com seus soldados, dando-lhes atenção enquanto passava o olho no relatório. — Bem, sintam-se à vontade para circular por aqui, a casa é de vocês! Estarei processando o relatório da missão de hoje, então podem retornar caso queiram. E, é claro, ótimo trabalho novamente, oficiais. — Ela estaria à disposição para alguma eventual dúvida ou questionamento, prosseguindo com seus afazeres ao puxar um Den Den Mushi para passar as informações do relatório para alguém do outro lado da linha.

Pela imensa fome que ambos estavam, o relatório seria um belíssimo ponto de encontro para a primeira refeição romântica do dia. Em decorrência do intenso calor que estava havendo naquela tarde, a maior variedade de produtos no refeitório por ali eram dos sucos dos mais diversos sabores em jarras com gelo. Para comer, havia uma grande grelha onde um chef colocava e ajustava espetinhos de churrasco, havendo diversos tipos de carnes diferentes e até mesmo opções vegetarianas, devendo servir bem para o momento de relaxamento de Annie e Eric.

Annabelle Petit Barozzi:

Post Player: 14
Post Narrador: 2
Ganhos:
Espada (Katana) Gasta da Marinha
Kit Mecânico da Marinha (Ferramentas diversas)
Mochila da Marinha
125.000 berries (dado por Eric)
1.500.000 berries (salário)
⅘ remédios

Perdas:

Eric Flamesguard:

Post Player: 14
Post Narrador: 2
Ganhos:
Kit Médico da Marinha (Álcool, Bisturi, Agulha e Linha de sutura, Remédio [1 unidade])

Perdas: 125.000 berries (Entregues a Annabelle), Bandagens e Sedativos

_________________

Voice of the Soul - Página 5 V8upj2D

Voice of the Soul - Página 5 YDNzcDa
Skÿller
Ver perfil do usuário
Imagem : ALOU TESTANDO O TESTE TESTADOR DE TESTES TESTADOS
Créditos : 25
SkÿllerSoldado
https://www.allbluerpg.com/t272-annabelle-petit-barozzi https://www.allbluerpg.com/t303-voice-of-the-soul#875
Re: Voice of the Soul Seg Ago 09, 2021 12:37 am





»» Free time ««

- Annie-


Voice of the Soul - Página 5 Samira12


Não conseguia ler todos os livros na velocidade que pretendia, o tema sobre anatomia humana era bem fascinante e acabei por demorar um pouco mais, no entanto, no final consegui absorver bastante conhecimento. Sentia a minha cabeça cheia de informações novas, novos conhecimentos que eu poderia usar para me tornar uma cientista ainda melhor. Aquele dia havia sido muito diferente da minha rotina habitual, ficar um tempinho lendo na biblioteca era até agora a única coisa habitual - Mas até que não foi ruim… Desde que seja com ele, posso fazer qualquer coisa. - pensava radiante, olhando para Eric.

Como não havia conseguido ler todos os livros, especialmente o livro não relacionado a ciência, parte de mim estava desejosa por levar pelo menos esse livro comigo para ler mais tarde. - Aff nem deu para ler o livro especial… - escutava Lilith reclamar - Pega ele emprestado, vai! - pensava na sugestão da bibliotecária enquanto Lilith me tentava a levar o livro. - Ah mas… O'Quê que ele pensaria de mim? Talvez outro dia… - suspiraria. Olhava para a bibliotecária esperando a minha resposta, sendo esta apenas um aceno negativo com a cabeça.

A gente entregou o relatório para a capitã que parecia demonstrar uma preocupação especial com a gente - Que atenciosa! - dizia Lilith encantada. Já eu não via grande atenciosidade na sua preocupação. Tanto eu quanto Eric éramos filhos de marinheiros, no entanto, ao contrário de mim, uma filha de um pai que nunca havia passado da patente de sargento, para Eric talvez não fosse tão fácil escapar das fofocas - Não deve ser fácil ser filho de um capitão… Ainda por cima se for o único herdeiro do nome. - pensava olhando para Eric. Apenas respondia para a capitã com um simples aceno positivo. Mantinha as minhas interações bem limitadas para aqueles que eu sentia que valiam a pena, então não tinha problemas regulares com gente me destratando dentro do QG. Ficava aliviada por ele se sentir bem e terem tratado ele bem, talvez ele não pense tanto na sua imagem como filho de um Capitão.

O refeitório parecia ter uma essência bem tranquila, uma refeiçãozinha era a forma ideal de terminar o dia de trabalho. Via Lilith se deleitando com a fragrância que a comida deitava - Hmmm… Que cheirinho bom… Eu já te falei que eu sou uma ótima cozinheira? - olhando para ela, ligeiramente desconfiada do que ela dizia soltava um - Pft.. - aproximar-me-ia da comida e começaria a me servir um copo de suco de abacaxi e algumas espetadas, para ser mais específica pegaria 3 para mim e uma para Newton. Se a gente precisasse de pagar, eu faria questão de pagar o meu e de Eric - Você me deu aquele dinheiro para o remédio. Minha vez de bancar. - diria sorrindo para ele - Sabe, às vezes eu também gosto de cuidar de você… - concluiria num murmuro. - Se você se acostumar acho que não terei outra escolha a não ser continuar, não é? - abria mais o sorriso. Podia ver no canto do meu olho Lilith com um sorriso bobo que, não ia mentir, me deixava levemente envergonhada, mas sabia que ela não pensava em nenhuma besteira.

Aproveitaria para arrumar um lugar para sentar e começaria a cortar a carne para Newton, em pedacinhos bem pequenos para que ele conseguisse comer com facilidade - Quando a gente terminar, a gente tem que tomar um banho rápido para ir no bar. - pararia para pensar um pouco, cheirando a minha blusa para ver se estava muito suada. - Ou então a gente pode tomar banho quando a gente voltar do bar… - lamberia discretamente os meus lábios antes de começar a comer, lançando um olhar sugestivo para Eric. - Mas o'que que uma coisa tem a… - ela pararia de falar, olhando para mim com certo desdém - Você só pensa nisso? - mastigaria lentamente - Não sei do que você está falando. - Eric oferecia uma massagem após o banho - O meu corpo tá um pouco dorido... Achei que nunca fosse oferecer uma massagem. - respondia com um sorriso malicioso.

Assim que a gente terminasse de comer, procuraria um local para deixar os nossos pratos, se não encontrasse nenhum deixaria em cima da mesa. Era clara a preocupação de Eric relativamente a Newton, no entanto aquele pequeno animalzinho era uma caixinha de surpresas. - Ele gosta desses espaços mais festivos. E se ele ficar nervoso é só colocar ele na minha manga que ele fica calminho. - explicaria para Eric enquanto deixaria Newton subir o meu braço - Né, coisinha linda da mamis? - seguiria Eric até ao bar que ele queria ir, por mais que tivesse vivido na ilha a minha vida toda, eu não conhecia nenhum bar que pudesse existir.

Assim que a gente saísse do Quartel, após alguns metros, eu encostaria a minha cabeça no ombro dele enquanto a gente estivesse indo para o bar. O meu coração estaria a mil. Não por ser um novo nível de intimidade, mas sim por ser algo que eu não estava acostumada em fazer em público, no entanto, a noite parecia ser um ambiente mais calmo e privado, então era uma boa forma de testar os meus limites. Não me cansava de escutar ele falando que me amava, na realidade queria muito mais - Eu também... - respondia mentalmente enquanto sorria, sentindo o meu rosto ficar ligeiramente mais quente - Tem certeza?



HistóricoNome do Player: Skÿller
Tracker

  • Acordou.
  • Foi até ao QG e recebeu uma tarefa da Capitã Linda.
  • Pegou ferramentas e uma katana. Foi até ao local indicado pela Capitã com Eric.
  • Chegou no navio da marinha e foi até a sala da caldeira. Resolveu o problema.
  • Teorizou sobre a existência de algum infiltrado no navio.
  • Lucy apareceu no porto explodindo tudo, confirmando a teoria de Annie.
  • Derrotou a piranha Lucy.
  • Ajudou o velho a voltar para o QG, fazendo algumas perguntas com ele.
  • Recebeu o pagamento da missão e comprou os seus remédios. Recebeu tratamento médico e foi até à biblioteca do QG para poder fazer o relatório pacificamente.

Nº de Posts: 15
Remédios: 02/10
Ferimentos

  • Dor no corpo (3/3)
  • Pequenos cortes superficiais (5/5) Tratado
  • Corte no Braço (5/5) Tratado
  • Corte nas Costas (3/3) Tratado

Ganhos:

  • Espada (Katana) Gasta da Marinha (+1 em Força)
  • Kit Mecânico da Marinha (Ferramentas diversas)
  • Mochila da Marinha
  • 125.000 berries (dado por Eric)
  • 1.500.00 salário da missão
  • Remédios (⅘ usos)

Perdas

  • 300.000 ฿S


Objetivos

  • Concluir 2 Missões ( )
  • Aprender Anatomia (X)
  • Comprar remédios (X)






Última edição por Skÿller em Sex Ago 13, 2021 1:10 pm, editado 4 vez(es)

_________________

Voice of the Soul - Página 5 O0yljIK

Voice of the Soul - Página 5 WhdRXxk

Fala Annabelle
Pensamento Annabelle
Fala Lilith
Antestor
Ver perfil do usuário
Imagem : Voice of the Soul - Página 5 0aaeb1e6ea9b8ed6776845ebe8eeb6011f0fe274_00
Créditos : 24
AntestorDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t273-eric-flamesguard https://www.allbluerpg.com/t303-voice-of-the-soul
Re: Voice of the Soul Sex Ago 13, 2021 1:57 am






Voice of The Soul

Não demorei para poder achar minha nerd, a biblioteca não era um dos locais mais movimentados do Quartel General de qualquer forma. Era somente agora que eu percebia também que o horário podia influenciar como estava o local. As horas voam quando se está ocupado, meu trabalho lento certamente havia dado chance de Annie ler uma boa parte do livro, afinal, ela era uma pessoa que aprendia rápido. Quando éramos pequenos ela conseguia devorar 3 livros ao passo que eu acabava o meu primeiro. Faz tempo que eu não dou muita atenção sobre isso, mas, espero que eu tenha diminuído a diferença. Quando me aproximei, notei que ela estava bastante focada enquanto lia um livro de anatomia. Talvez por eu ser um médico eu não ligasse tanto, mas, era engraçado ver Annie tão concentrada, especialmente na parte que ela estava lendo. Optei por não comentar nada, apenas sorri de canto de boca e mudei meu olhar rapidamente para o lado, afinal, eu sabia que Annie se sentiria constrangida se eu comentasse algo sobre. Fui junto de Annie até o balcão onde ela havia sido perguntada pela bibliotecária se ela gostaria de levar o livro. Com curiosidade eu olhei para Annie, esperando a resposta dela; eu já tinha lido livros de anatomia também, talvez ela tivesse coragem de levar esse sabendo que eu já tinha passado o mesmo que ela ou talvez ela ainda não se sentisse a vontade por eu ter pego ela numa parte bastante constrangedora. No fim, ela não o levava, negando sem falar nada, o que no fim não iria fazer tanta diferença, afinal ela era bem rápida para aprender mesmo e um pequeno atraso não iria interferir muito. Eu podia até aproveitar a oportunidade mais tarde e ler um pouco com ela também.

Por fim saíamos da biblioteca em direção a sala da Capitã Linda, chegando lá rapidamente. Na sala, estava Linda e um sargento que acenava para nós e eu devolvia com um rápido aceno de mão também, cumprimentando-o antes dele sair da sala. Quando Annie entregava o papel para Linda, ela quase parecia pular de alegria, o que também me deixava feliz. Pelo visto a Capitã tinha adorado o nosso desempenho na primeira missão de campo e estava curiosa para saber como estávamos sendo tratados pelos nossos companheiros da Marinha agora. - Ah, fomos tratados muito bem pelos homens que já estavam no local do incidente. E eu gostei sim de participar da missão, afinal, havia algum tempo que eu queria colocar minhas habilidades de arquearia a prova. - respondi Linda, sorrindo confiantemente, queria demonstrar que estava pronto para as próximas missões de campo. - Quem sofreu mais foi os bandidos mesmo, mas, já estão todos tratados. - terminava então a minha fala, escutando as últimas palavras de Linda antes de poder me despedir. Quando ela terminou e fomos dispensados, rapidamente eu acenei para ela a Capitã. - Obrigado, Capitã! Até logo. - disse por fim, antes de sair da sala de Linda. Estávamos liberados de nossos serviços por fim, então eu comentava com Annie o que ela gostaria de fazer a seguida. Ela tinha vontade de comer algo pelo Quartel General mesmo, talvez dessa forma a gente arranjaria algo para o Newton comer também. - Ok, vamos lá então. Espero que tenha bastante comida, porque eu acho que vou repetir. - passava a mão na barriga, já salivando.

Buscaria primeiramente um prato para colocar minha comida, começando pelo básico, colocando alguns vegetais como alface, batata, cenoura, brócolis. Para carboidrato eu escolheria arroz e uma farofinha e claro, deixaria o melhor pro final, pegando 4 espetos de carne para a minha proteína. Para a bebida, escolheria suco de abacaxi, que nem Annie, se tivesse por lá. Annie queria pagar a minha minha refeição se fosse necessário e eu não faria muito protesto, afinal, a gente tinha que cuidar um do outro, cada um de sua maneira não é? - Ah, tudo bem, princesa. - eu sabia que aquilo a fazia se sentir bem, assim como eu me sentia quando eu conseguia ajuda-la de alguma forma. - Eu gosto disso. Sabe, de você cuidar de mim. Mas, cuidado, eu posso ficar mal-acostumado e querer que você cuide de mim toda hora, hein. - falaria em tom cômico, com a voz baixa. Depois de me servir completamente, eu iria até a mesa, onde começaria a comer a comida, mas, sem tirar o meu olhar do rosto de Annie. Ela sugeria que tomássemos um banho antes de ir para o bar ou que tomássemos o banho somente depois de voltar do bar. Obviamente eu não conseguia ignorar o olhar um tanto quanto sugestivo e uma rápida e hipnotizante lambida que ela dava nos lábios. - Oh... - eu reagiria um pouco surpreso, abrindo um sorriso malicioso. Era só pra mim, ou de repente havia ficado mais quente? Levaria rapidamente o copo de suco a minha boca, olhando diretamente nos olhos azuis de Annie enquanto dava um gole. - Eu acho que deveríamos ir primeiro ao bar, sabe... gastar um pouco mais de nossas energias. Quando chegarmos em casa, eu posso fazer uma massagem para você, depois do banho. - daria mais um gole no suco. - O que me diz, Barozzi? - minha pergunta viria com um tom de provocação malicioso. Com a isca lançada e Annie caindo nela, um pequeno riso malicioso seria emitido por minha parte. - Claro que eu faço, eu sou um médico, afinal de contas. E você é minha paciente VIP. - uma rápida piscadinha e um sorriso enorme seriam parte de meu semblante na minha resposta.

Após finalizar o meu prato, passaria a mão levemente na barriga, de forma circular. - Eu não colocava muita fé no refeitório daqui do Quartel, mas, nos últimos tempos eu venho mudando de ideia drasticamente. - comentaria com Annie, no fim desviando o meu olhar para as mangas dela, procurando Newton. - Tá cheio aí, amigão? - aproximaria minha mão até o furão, para poder acaricia-lo. - Você foi bem corajoso hoje, ficou com a sua mãe durante o combate todo, não é? - faria um cafuné em sua cabeça e depois em seu queixo. - Acho que ele gostou da comida tanto quanto eu. - voltaria a atenção para Annie, sorrindo. - Então, vamos partir, princesa? - me levantaria da cadeira, procurando um relógio de parede com o meu olhar, buscando para ver o horário. Independente de acha-lo ou não, aquela era uma bora hora para se tomar uma cerveja... ou um vinho... ou um uísque. Na realidade, qualquer coisa com álcool vai bem para se comemorar o sucesso de uma missão. Esperaria Annie terminar o seu prato e então estenderia a mão para ela, para ajuda-la a se levantar. - Você acha tudo bem levar o Newton para lá? Quer dizer, ele enfrentou um combate a pouco tempo, talvez ele possa estar estressado. - perguntava antes de finalmente começar a ir embora do Quartel General em direção ao One More Drink Pub, que não era longe, ficava por ali na Alta Shells Town mesmo. Annie no entanto respondia-me que Newton já estava acostumado com locais assim, então não teria problemas. Na ida até o bar, no entanto, o gesto de Annie encheria meu coração de felicidade. Era algo simples, mas, que significava muito para mim e claro que eu queria retribuir o favor. Lentamente levaria minha mão até a dela, pois, eu sabia que poderia ajudar ela a ficar um pouco mais calma. - Ei. Eu te amo, tá? - apertaria gentilmente a mão dela, olhando diretamente para seus olhos cor de safira. Quando questionado por ela, faria uma cara de bravinho e puxaria seu rosto para perto do meu. - Tem sorte que estamos na rua. - meu olhar era sério, apesar do tópico da conversa ser leve. - Eu te amo muito muito muito muito muito. - daria um longo beijo em sua bochecha e depois abriria um sorriso. - Sempre vou amar. - e então voltaria a caminhar, de mãos dadas com minha amada nerd.



Histórico:
Nome: Eric Flamesguard
Estilo de Combate: Atirador
Proficiências: Primeiros Socorros, Anatomia, Farmácia, Diagnose e Toxicologia
Profissão: Médico
Localização: Shells Town - East Blue


Posts: 15
Ganhos: Kit Médico da Marinha (Usados/e/ou devolvidos a enfermaria do QG) (Sedativos, Álcool, Bisturi, Agulha e Linha de Sutura, Bandagens, Remédio [1 unidade])
Perdas: 125.000 berries (Entregues a Annabelle), Bandagens e Sedativos.
Yami
Ver perfil do usuário
Imagem : Voice of the Soul - Página 5 SFDBQPA
Créditos : 12
Localização : Reino Sorbet
YamiEstagiário
https://www.allbluerpg.com/t343-shimizu-d-akira#1013 https://www.allbluerpg.com/t742-sharp-teeth-and-hard-fists#5626
Re: Voice of the Soul Ter Ago 17, 2021 11:28 pm

Voice of the Soul



O charme e flertes preenchiam o ambiente por onde quer que a dupla fosse seguir. Seja na sala da Capitã, que olhava para ambos com tanta ternura, como se aprovasse imensamente a união dos dois, assim como com a bibliotecária que, apesar de uma expressão mais amarga, até mesmo sorria ao vê-los interagindo tão bem. Apesar disso, precisavam se portar como bons profissionais também, afinal muito se esperava dos dois, principalmente de Eric em decorrência dos nomes grandiosos de seus antepassados. Com a saída de mãos vazias da biblioteca, mas com a cabeça ainda cheia o bastante para processar conhecimento até o fim do dia, a dupla seguia para o refeitório, onde poderiam usufruir de um pouco da refeição disponível aos oficiais.

Com a carne tão bem preparada, era difícil comer apenas um, e a diversidade de sucos acabava agradando a todo tipo de paladar. Não era necessário pagar, para a surpresa dos dois, sendo estes alguns dos benefícios por lutar ao lado da justiça. Diferentemente da bibliotecária, que parecia ter lido muitos livros de romance, e a Capitã Linda, que era uma ternura de pessoa, os demais oficiais ali no refeitório olhavam para o casal com certa estranheza. Um soldado desconhecido até mesmo cochichava para um outro por perto e, apesar de não ter uma audição tão afiada assim, os olhos de Eric acabavam notando que ele mencionava a palavra “casal meloso” em meio a sua frase.

Aquilo e os olhares desconfortáveis das pessoas acabavam acabando com um pouco do clima no ambiente. Se Anne ou Eric não viessem a tirar satisfações com as pessoas, elas apenas seguiriam com suas vidas enquanto comiam e conversavam outros assuntos, mas vez ou outra alguém com um olhar um pouco mais “torto” acabava por aparecer.

Por fim, o destino final acabaria sendo ir para o lado externo do Quartel General, onde a noite já tomava conta da cidade. Os uniformes que o casal utilizava estavam surrados e danificados o bastante para ser visível alguns pequenos rasgos ou furos, mas o que causava certo incômodo mesmo era o cheiro, que não era dos mais agradáveis… Ainda assim, por não ser nada muito absurdo, esperavam que o bar fosse ser capaz de melhor aquele dia, dando à dupla um fim de expediente digno de comemoração.

E a chegada ao bar acabava sendo rápida de ocorrer, uma vez que as músicas de festa e de conversas eram chamativas o bastante para atrair as pessoas como mariposas para a luz. O casal acabava por se aproximar e abrir uma dupla de portas de madeira, vendo um ambiente descontraído, animado e festivo que tanto procuravam. O One More Drink Pub era um local famoso, com clientela antiga e tradições centenárias. O estilo vintage de sua arquitetura e decoração era um colírio para os olhos, assim como as belas pessoas que lá haviam. Belas garçonetes imediatamente se aproximavam para saudar os novos clientes, lhes oferecendo uma mesa um pouco mais afastada da pista de dança para não incomodar os pombinhos. Algumas pessoas olhavam curiosas, e até mesmo um gerente parecia se aproximar ao notar a presença de marinheiros ainda de farda, mas ao perceber que estavam apenas em seu tempo de lazer, deixava de lado, apenas observando-os de longe caso necessitassem de algo.

No palco, um show de Jazz dava vida ao ambiente, com um senhor de óculos escuros tocando um piano tão bem como se estivesse deslizando as mãos sobre uma bela moça. E, falando em belas moças, as garçonetes prosseguiam servindo bebidas coloridas e petiscos para as pessoas que faziam as solicitações. E, conforme dito, um espaço havia sido feito no meio do grande salão de modo a possibilitar que as pessoas pudessem dançar um pouco, conseguindo terminar um dia exaustivo de trabalho com um pouco de arte.

Annabelle Petit Barozzi:

Post Player: 15
Post Narrador: 3
Ganhos:
Espada (Katana) Gasta da Marinha
Kit Mecânico da Marinha (Ferramentas diversas)
Mochila da Marinha
125.000 berries (dado por Eric)
1.500.000 berries (salário)
⅘ remédios

Perdas:

Eric Flamesguard:

Post Player: 15
Post Narrador: 3
Ganhos:
Kit Médico da Marinha (Álcool, Bisturi, Agulha e Linha de sutura, Remédio [1 unidade])

Perdas: 125.000 berries (Entregues a Annabelle), Bandagens e Sedativos

_________________

Voice of the Soul - Página 5 V8upj2D

Voice of the Soul - Página 5 YDNzcDa
Skÿller
Ver perfil do usuário
Imagem : ALOU TESTANDO O TESTE TESTADOR DE TESTES TESTADOS
Créditos : 25
SkÿllerSoldado
https://www.allbluerpg.com/t272-annabelle-petit-barozzi https://www.allbluerpg.com/t303-voice-of-the-soul#875
Re: Voice of the Soul Qua Ago 18, 2021 11:10 am



»» Haters Gonna Hate««

- Annie-


Voice of the Soul - Página 5 Samira12

Estar com Eric era maravilhoso. Segurança, conforto, felicidade e paz eram apenas os sentimentos básicos por estar ao lado dele, mas infelizmente eu havia sido ingénua. Talvez a ternura da capitã tenha me iludido, ou o velho marinheiro de antes sentia certa compaixão ao lembrar a sua falecida esposa, ou talvez a bibliotecária fosse uma romântica incorrigível, não importa ao certo qual deles havia distorcido a minha percepção da realidade, o que importa é que eu estava certo - Tomara que engasguem e morram. - murmurava ao perceber os olhares de nojo deles ao ver eu e o meu princeso felizes juntos.

Lilith rapidamente ficava preocupada comigo, eu não conseguia esconder a tristeza e a raiva do meu rosto. - Você vai mesmo deixar um bando de Zé Ninguém deixar você triste? Só porque não gostam do que estão vendo? - questionava a minha amiga, colocando-se atrás de mim e afagando a minha cabeça. Talvez ela estivesse certa, mas ao mesmo tempo não podia ir contra a minha natureza - A vidinha de deles deve ser tão miserável que precisam de se sentir incomodados com amor alheio… Desprezível. - continuava murmurando. Estava num estado tão incomodado com os outros que os meus pensamentos saiam pela minha boca.

Assim que a gente estivesse passando pela porta do refeitório eu pararia por um segundo, olharia para trás e mostraria o dedo do meio de ambas as mãos para todo o mundo que olhou torto para a gente - Boa noite, bando de lixos imundo desprezíveis. - e continuaria o meu caminho até ao bar, ignorando qualquer pessoa além de Eric.

Durante o caminho até ao bar, não podia parar de pensar nos olhares dos marinheiros mas Lilith continuava ali para me animar - Ah não liga para aqueles bocós. Eric faz você se sentir bem, né? Não deveria deixar que pessoas que você nem conhece te incomodarem com essas coisas. - olhava para o céu e depois para Eric, ainda abraçada a ele. Existia lógica nas palavras de Lilith, mas era um sentimento que não ia desaparecer do nada. Tinha que aprender a viver com aquilo - Vai sempre existir alguém para julgar né? - perguntava para Eric - Sempre vai ter alguém que não está contente com a vida dos outros. Seja por eu ser uma três olhos e você um Celestial. Seja por eu não ser tão bonita e não ser suficiente para você… - suspirava.

Escutaria Eric falando como eu tinha que parar com a mentalidade se não ser suficiente - Tá vendo? Você se preocupa com pouco. - dizia Lilith sorrindo, vendo como Eric se preocupava comigo. Não respondi ele no momento, apenas acenei positivamente com a cabeça embora não achasse que apenas aquilo fosse o suficiente para afastar as minhas preocupações e inseguranças. - Acho que o Capitão Flamesguard ficaria orgulhoso por saber que a gente não deixou uns babacas levarem a melhor. - respondia para ele de forma sarcástica, mudaria o tom para um pouco mais sério - Ou então me obrigaria a esfregar o QG com uma escova de dentes... Usando apenas os dedos que mostrei.

Embora vivesse na casa dos Flamesguard, eu sabia pouco sobre o Capitão - É estranho pensar que o seu pai e o meu foram amigos. - olhava para ele com um sorriso - Tem certeza que ele é o seu pai? - diria brincando. Eric e o seu pai eram bem diferentes, assim como eu e a minha maldita mãe éramos diferentes - Tem razão, ignorância é uma bênção. - suspirava, abraçando ele com mais força. Não me sentia tão triste, conversar com Eric sempre me animava - Ela ainda não mandou nenhuma carta? - de vez em quando, Lilith parecia preocupada com a minha mãe - Não. E duvido que o vá fazer. Ela me abandonou para ir atrás de alguém que já não está entre nós. - ainda tinha saudades de Catherine, o mundo era um lugar perigoso e cruel principalmente quando a sua própria mãe te odeia.

Felizmente, o clima do bar era completamente diferente. Era acolhedor, animado e parecia que a nossa presença não incomodava ninguém. O bar parecia ser de grande qualidade, o que me deixava preocupada com as nossas roupas ligeiramente danificadas - E-eu não sabia que era um bar tão bom… - embora o bar fosse popular, eu nunca tinha entrado nele. Não era bem uma pessoa de saídas noturnas. - Será que vão se incomodar com a nossa aparência? - perguntava para Eric, que era mais experiente que eu no assunto. - Talvez pudessem ter empregadas mais feias né… - suspirava vendo o quão bonitas elas eram. Talvez a popularidade do bar fosse por conta delas.  Corava com o elogio dele - Humph... Se ficar sempre falando isso vai perder o efeito, sabia? - fingia ficar brava, mas atuar não era o meu forte. Principalmente se estivesse mais corada que um morango.

Eu via a Lilith indo à loucura, dançando na pista sem qualquer preocupação. Ver ela tão animada me deixava confortável. Aquele parecia ser um local seguro, um local para realmente descontrair. - Vem muitas vezes nesse bar em específico ou… Apenas viemos aqui por ser um bar perto? - perguntava para Eric, brincando com Newton no meu colo. Assim que o cardápio chegasse eu analisaria a empregada de cima a baixo, tentando comparar ela comigo, olhando com uma pequena hostilidade, apenas para deixar claro que ele era meu, certificando que ela não tentaria nenhuma piadinha. - Como você é o expert, deixou você escolher a minha bebida. - aproximar-me-ia da sua orelha, sussurrando - Tente não deixar eu bêbada para ter sorte. - diria passando a mão na coxa dele. Ali, onde a atenção não era a gente, onde a gente podia estar com um pouquinho mais de privacidade, sentia-me mais à vontade para essas brincadeiras. - Ainda bem que Lilith tá distraída...



HistóricoNome do Player: Skÿller
Tracker

  • Acordou.
  • Foi até ao QG e recebeu uma tarefa da Capitã Linda.
  • Pegou ferramentas e uma katana. Foi até ao local indicado pela Capitã com Eric.
  • Chegou no navio da marinha e foi até a sala da caldeira. Resolveu o problema.
  • Teorizou sobre a existência de algum infiltrado no navio.
  • Lucy apareceu no porto explodindo tudo, confirmando a teoria de Annie.
  • Derrotou a piranha Lucy.
  • Ajudou o velho a voltar para o QG, fazendo algumas perguntas com ele.
  • Recebeu o pagamento da missão e comprou os seus remédios. Recebeu tratamento médico e foi até à biblioteca do QG para poder fazer o relatório pacificamente.
  • Entregou o relatório com Eric, jantaram e foram até ao bar.

Nº de Posts: 16
Remédios: 03/10
Ferimentos

  • Dor no corpo (3/3)
  • Pequenos cortes superficiais (5/5) Tratado
  • Corte no Braço (5/5) Tratado
  • Corte nas Costas (3/3) Tratado

Ganhos:

  • Espada (Katana) Gasta da Marinha (+1 em Força)
  • Kit Mecânico da Marinha (Ferramentas diversas)
  • Mochila da Marinha
  • 125.000 berries (dado por Eric)
  • 1.500.00 salário da missão
  • Remédios (⅘ usos)

Perdas

  • 300.000 ฿S


Objetivos

  • Concluir 1 Missões (X)
  • Aprender Anatomia (X)
  • Comprar remédios (X)






Última edição por Skÿller em Seg Ago 23, 2021 5:23 pm, editado 2 vez(es)

_________________

Voice of the Soul - Página 5 O0yljIK

Voice of the Soul - Página 5 WhdRXxk

Fala Annabelle
Pensamento Annabelle
Fala Lilith
Antestor
Ver perfil do usuário
Imagem : Voice of the Soul - Página 5 0aaeb1e6ea9b8ed6776845ebe8eeb6011f0fe274_00
Créditos : 24
AntestorDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t273-eric-flamesguard https://www.allbluerpg.com/t303-voice-of-the-soul
Re: Voice of the Soul Seg Ago 23, 2021 1:16 am






Voice of The Soul

Como sempre, há pessoas que simplesmente não conseguem ver as outras felizes, ainda mais quando a causa dessa felicidade seja um amor mútuo. Tais pessoas amarguradas ainda não tiveram a oportunidade ou não foram abençoadas que nem eu. Ao escutar o comentário do homem, levantei minha sobrancelha, sorrindo sarcasticamente. Ele poderia reclamar de longe, mas, eu tenho certeza que queria estar no meu lugar. - Mas falta algo, né? - falei olhando para o homem que havia provocado nós dois, ainda sorrindo. Eu sabia que Annie também tinha percebido tais provocações e logo escutava o seu murmúrio, que rogava pragas para os homens que olhavam torto para nós dois. - Se isso for acontecer mesmo, espero que seja depois deles terem servido a muito tempo na Marinha. - falava aos ouvidos de minha nerd, de forma gentil. - Um dia, minha princesa, eles entenderão como é ter alguém que ame. Talvez até mesmo se apaixonem por alguém "diferente", assim como nós somos. A vida gosta de pregar peças. - terminava minha fala e escutava as palavras de Annie, mais uma vez, que apesar de duras talvez fosse mesmo a verdade. - Talvez você esteja certa, princesa. Porém, um dias eles irão aprender... você sabe, o tempo fará sua parte em ensinar eles. - olhava para os olhos azuis de Annie, apreciando-os. Merda, é impressão minha ou ela fica mais fofa quando está zangada? Saber que ela se importava tanto comigo me deixava feliz, claro, porém eu tentava acalma-la, porque no fim, esse tipo de gente existe em todos os cantos para onde formos, ainda mais por sermos um celestial e uma três-olhos. Era incrível o que um pequeno par de asas nas costas e um olho extra na testa fazia com a opinião da maioria das pessoas. Era algo tão impressionante... todos parecem esquecer que existe malditos que conseguem virar animais após comer uma fruta.

De qualquer maneira, já tínhamos terminado tudo que tínhamos que fazer por ali e deveríamos ir embora antes que minha nerd se irrite o suficiente para jogar um prato de comida bem na cara de algum desses marinheiros. Seguiria meu caminho junto de Annie, até sairmos do refeitório. Passando próximo do homem que havia falado sobre nós dois, acenaria com a cabeça, sorrindo com ironia. - Nos vemos na próxima missão, soldado. - nem mesmo pararia para ouvir a sua resposta andando sem nem mesmo me importar com o que foi dito depois. Ao ver a resposta de Annie, apenas riria baixo, dando de ombros para as provocações que ela fizesse aos marinheiros, deixaria que ela mostrasse quantos dedos ela quisesse sem falar nada no momento. Somente quando nos afastarmos do refeitório eu iniciaria minha fala, quando estivéssemos abraçados. - Sempre terá. E deixe dessa história de você não ser suficiente pra mim, viu? - responderia a pergunta de Annie, com um tom mais apreensivo. - Imagino a cara que o Capitão Flamesguard faria ao ver o que fizemos. Acho que ele teria um ataque do coração. - olharia para Annie com um meio-sorriso, apesar de não bater muito bem com ele, não posso negar que as vezes eu sentia sua falta, mesmo com todas as nossas diferenças, ainda éramos pai e filho. - Esse sempre foi o maior defeito dele, se importar demais com o que os outros pensam. Manter as aparências, a "honra" dos Flamesguard. - um toque de nostalgia preencheria meu sorriso. - Inclusive faz até que um bom tempo que eu não recebo nada além de dinheiro do velho. Deve estar se divertindo em alguma ilha por aí. - quando se falava de se divertir e Lawrence Flamesguard, nada era mais prazeroso para o mesmo do que o trabalho. Annie brincava com o fato de eu não ser nada parecido com meu pai, até mesmo em aparência eu pouco lembrava ele - É, por bem ou por mal, no fim ainda é meu pai. - apesar disso eu nunca tive um problema muito sério com meu pai, eu ainda possuía uma família, diferente de Annie... - As vezes, é apenas melhor fingir que certas pessoas são mudas. Que as palavras que saem de suas bocas não tem som. - olharia para Annie, parando por alguns instantes e afastando o assunto sobre meu pai. Daria então um rápido beijo em seus lábios, claro, não era do jeito que eu gostaria que fosse, não seria perfeito, mas, seria sincero. Sem dizer mais nada, voltaria a caminhar, segurando firmemente a mão dela.

Chegando no bar, as coisas pareciam bastante animadoras, com certeza seria um ótimo lugar para elevar os espíritos depois de uma missão estressante, era de concordância geral que Chad havia feito um ótimo trabalho em atrair os clientes para o One More Drink. Nossa aparência não era a das melhores, mas, pouco importava não parecia que íamos chamar muita atenção por ali mesmo. Cumprimentaria os funcionários do local e quem mais eu passasse com um rápido aceno de mãos, enquanto analisava melhor o local, que certamente estava bastante animado. Annie parecia um pouco preocupada com as nossas - Por ele ser bom que eu o escolhi, Annie. Na realidade, digo com confiança que ele é o melhor de Shells Town. E nós merecemos o melhor, não é? - falaria de forma descontraída e segura enquanto íamos até a mesa. Sentava-me olhando mais uma vez para o ambiente antes de responder Annie mais uma vez. - Não acho que vão ligar não. - seguraria sua mão, de forma mais discreta. - Afinal, no fim a gente vai pagar. - cutucaria levemente a bochecha dela com meu dedo indicador. - Você tem que ser mais otimista, princesa. Lembre-se, você é uma mulher linda. A mais linda de todas. Não importa qual roupa use, você continuará bonita. - colocaria a mão no queixo, sorrindo para ela. - Ainda melhor sem uma. - falaria com um sussurro, dando um pequeno riso logo após.

O ambiente com jazz de fundo realmente fazia a minha mente relaxar, mas, ainda estava faltando alguns drinks. Assim que um garçom ou garçonete passasse por perto eu chamaria sua atenção. - Vocês poderiam mostrar o cardápio de hoje? Estou animado para ver o que Chad fez para hoje. Desde já, agradeço. - falaria gentilmente para o funcionário antes de voltar minha atenção para minha nerd, que me perguntava se eu frequentava bastante o local. - Não faz muito tempo que eu comecei a vir aqui, eu preferia locais perto de casa, na Média Shells mesmo. Mas, depois de provar os drinks de Chad, eu não consigo pensar em outro canto quando se fala sobre bebida. - daria uma pequena pausa, olhando para o palco onde ocorria o show de jazz. - Não é todo canto que se tem shows como esse também. - com o cardápio em mãos, por fim, eu daria uma atenciosa olhada nas bebidas que tinham disponíveis no dia de hoje, com certeza eu teria dificuldade em escolher com qual eu começaria. Ao sentir os avanços de Annie, no entanto, não conteria minha cara de surpresa. - Parece que você está mais a vontade por aqui... - diria somente quando estivéssemos as sós. Apesar da surpresa aquilo não me incomodava. - Eu também não pretendo ficar bêbado. - sussurraria de volta em seu ouvido. - Eu não me esqueci do que te prometi mais cedo. - passaria a mão em seus braços, em seus ombros e costas, depois seguindo pelos quadris dela. - Farei um bom trabalho. Você sabe como eu me dedico. - sorriria de forma sugestiva.



Histórico:
Nome: Eric Flamesguard
Estilo de Combate: Atirador
Proficiências: Primeiros Socorros, Anatomia, Farmácia, Diagnose e Toxicologia
Profissão: Médico
Localização: Shells Town - East Blue


Posts: 16
Ganhos: Kit Médico da Marinha (Usados/e/ou devolvidos a enfermaria do QG) (Sedativos, Álcool, Bisturi, Agulha e Linha de Sutura, Bandagens, Remédio [1 unidade])
Perdas: 125.000 berries (Entregues a Annabelle), Bandagens e Sedativos.
Yami
Ver perfil do usuário
Imagem : Voice of the Soul - Página 5 SFDBQPA
Créditos : 12
Localização : Reino Sorbet
YamiEstagiário
https://www.allbluerpg.com/t343-shimizu-d-akira#1013 https://www.allbluerpg.com/t742-sharp-teeth-and-hard-fists#5626
Re: Voice of the Soul Qua Ago 25, 2021 10:13 pm

Voice of the Soul



A saída do refeitório não chegava a ser tão prazerosa quanto sua entrada. O doce dos sucos e a suculência da carne haviam se tornado amargos ao paladar do casal, que saía com um ódio tão grande que não poderiam sair dali sem dizer nada. Com uma provocação um pouco mais discreta, Eric se afastava apenas dando a entender que havia escutado tudo, enquanto Annie deixava claro a sua insatisfação. Isso acabava assustando alguns soldados, principalmente o que havia mencionado a expressão “casal meloso”, mas um mais folgado acabava retrucando, de longe, quando a dupla já estava de costas. — E na próxima, arranjem um quarto. — Isso arrancava a risada de alguns, apesar de ser perceptível que a maioria ali acabou ficando desconfortável o suficiente para virar a cara por conta da troca de provocações, escolhendo se abster daquele preconceito com o casal e continuar sua noite em paz.

Caso não viessem a retornar para uma tréplica, o resto seguiria numa paz que permitiria que o casal refletisse sobre o acontecido. Eric tinha muita bagagem de aprendizado com seu velho pai, e talvez por isso acabava conseguindo manter a cabeça mais centrada e ignorar provocações de gente pequena. A insegurança de Annabelle já lhe causava maiores temores, que só era amenizado ao notar que Newtow a abraçava pelo pescoço, como se sentisse os nervos à flor da pele de sua mestre, numa tentativa de acalmá-la.

Por fim, o bar era acolhedor o suficiente para que ali não sentissem estranhos. Toda a beleza e vida no lugar havia sido feita em decorrência de longos estudos e investimentos de Chad, um homem que toda a ilha conhecia e estava bem ali, no outro lado do balcão. Ao olhar para o sujeito, era possível ver que ele estava conversando com uma senhorita e, durante a conversa, ele colocava shots de bebidas de garrafas diferentes, contando cada uma das gotas como se fossem preciosas.

Com a escolha da mesa, uma garçonete com roupas de época passava e oferecia um belíssimo cardápio com capa de couro. As iniciais do bar em tons de prata davam um charme ainda maior ao lugar, fazendo com que o casal se perguntasse se não seria caro demais. — Ah, Chad está fazendo alguns drinks especiais hoje para quem for falar com ele. Caso tenham interesse, podem se sentar no balcão e chamá-lo. Ele gosta de conhecer os clientes bem antes de servi-los. Tenho toda a certeza do mundo que não irão se arrepender e irão apreciar cada gota! — Sua animação e confiança nas palavras faziam com que realmente se tornasse uma proposta tentadora experimentar um dos drinks do famoso Chad.

O cardápio, caso observado, demonstraria que havia opções para todos os gostos. Além de petiscos clássicos, haviam também drinks bem populares e alguns mais complexos, com uma mistura tão grande de bebidas diferentes que davam um nó na cabeça do casal. Cerveja, com toda a certeza, era a bebida mais vendida por ali, havendo diversos barris e chopeiras prontas para servir para a cidade inteira se fosse preciso. O segredo deste sucesso era uma “receita secreta” que dava leves tons amanteigados para a bebida, não sendo muito forte para os de paladar mais sensível, mas também sendo impactante para os que gostam de algo mais potente.

Nesse instante, mais casais começaram a se unir na pista de dança, deixando boa parte das mesas vazias e o balcão com Chad também desocupado. A música era bem famosa, atraindo as pessoas pela nostalgia de sua melodia. Chad também curtia a música com um sorriso em seu rosto e um balançar de cabeças no ritmo da música, apenas admirando a vida e o orgulho de seu bar em funcionamento.

Annabelle Petit Barozzi:

Post Player: 16
Post Narrador: 4
Ganhos:
Espada (Katana) Gasta da Marinha
Kit Mecânico da Marinha (Ferramentas diversas)
Mochila da Marinha
125.000 berries (dado por Eric)
1.500.000 berries (salário)
⅘ remédios

Perdas:

Eric Flamesguard:

Post Player: 16
Post Narrador: 4
Ganhos:
Kit Médico da Marinha (Álcool, Bisturi, Agulha e Linha de sutura, Remédio [1 unidade])

Perdas: 125.000 berries (Entregues a Annabelle), Bandagens e Sedativos

_________________

Voice of the Soul - Página 5 V8upj2D

Voice of the Soul - Página 5 YDNzcDa
Skÿller
Ver perfil do usuário
Imagem : ALOU TESTANDO O TESTE TESTADOR DE TESTES TESTADOS
Créditos : 25
SkÿllerSoldado
https://www.allbluerpg.com/t272-annabelle-petit-barozzi https://www.allbluerpg.com/t303-voice-of-the-soul#875
Re: Voice of the Soul Qui Ago 26, 2021 6:49 pm




»»Some Peace««

- Annie-


Voice of the Soul - Página 5 Samira12

Talvez a Capitã tenha perguntado sobre como a gente estava sendo tratado no QG muito cedo. Não duvidava da possibilidade da minha resposta perante aos comentários e olhares para a gente chegar aos ouvidos de algum superior, talvez existisse algum superior no próprio refeitório na hora que eu fiz o que eu fiz mas - Sinceramente? Não podia ligar menos. Não fiz nada contra a lei… Ainda. - não me arrependi do que tinha feito, e eu sabia que voltar para trás e brigar não traria nada de bom. Newton parecia sentir a minha irritação - Ah, neném, fica assim não. A mamis tá bem, ok? - dizia para o pequeno e lindo furão que me entendia tão bem.

Felizmente a gente tinha feito a escolha certa de ir para o bar e relaxar, onde parecia que a nossa presença não incomodava ninguém. Não sabia se era aquela luz, se era a música ou se era simplesmente a forma como Eric falava, mas ele parecia muito mais tentador que o normal - Ainda bem que a sua memória não falha. - ele sabia como me deixar bem disposta, sabia como me fazer ficar confortável e isso era simplesmente incrível. Eric era a única pessoa no mundo capaz de fazer isso, o único capaz de me alegrar daquele jeito.

Parecia que o dono do bar estava testando bebidas novas, o balcão e as mesas começavam a ficar vazias à medida que as pessoas começavam a dançar. - Vem dançar, Annie! VEM! VEM! VEM! - dizia Lilith, se divertindo com a música. Uma parte de mim queria juntar-se à pista de dança, mas não sabia dançar e tinha vergonha de fazer alguma coisa. - Vamos experimentar no balcão? Quem sabe a gente não ajuda ele a descobrir uma bebida nova? - perguntava de forma sugestiva. Aquele ambiente me deixava um pouco mais confortável já que a gente não era o foco - Bem, enquanto você decide… Vou no banheiro, ainda não fui lá hoje. - dava sinal para que Newton subisse para o ombro de Eric.

Iria então até ao banheiro feminino, onde encararia-me no espelho por alguns instantes. Não tinha nenhuma vontade de usar o banheiro ainda, o meu plano era outro. Tendo pegando um papel e passando por água, eu limparia qualquer sujeira que eu tivesse no rosto, arrumaria o cabelo e então olharia em volta - Phuu… - respiraria fundo - Não deve ser muito difícil, né? - começaria a arrumar a minha farda, abrindo um decote pequeno. Abanaria a cabeça de um lado para o outro - Besta, besta, besta… - fecharia a camisa de novo.

Nesse momento Lilith apareceria atrás de mim, me assustando - ORA ORA ORA! - o sorriso dela me fazia ficar vermelha. - Vai assustar a mãe! Achei que era alguém. - andando em minha volta, ela perguntaria fazendo pose no espelho - Tá fazendo o quê? Se preparando para o garotão? Hmm?! - suspiraria. Não adiantava nem mentir, ela já me conhecia há muito tempo - Não tenha vergonha. - pegando nas minhas mãos, ela abriria o meu decote apenas um pouquinho, apenas para chamar a atenção de Eric caso estivesse perto de mim - Ele tem razão, sabe?

Respiraria fundo e, assim que terminasse de me arrumar, sairia do banheiro e procuraria Eric, indo até ele. Sentar-me-ia ao seu lado, ficando virada para ele para que ele pudesse perceber a alteração feita - Sentiram saudades? - levantaria o braço para que Newton subisse em mim de novo. - Hmm... Deixo o mestre decidir o que é melhor. Ouvi falar que você era o melhor da ilha. - Assim que a gente fosse servido, eu olharia para os copos primeiro, pegaria no meu copo e daria uma leve cheirada, tentando descobrir qual era o conteúdo da bebida, mas não cheiraria muito a fundo apenas um pouquinho. Beberia o conteúdo de uma só vez caso fosse um shot, mas se fosse um drink normal eu daria apenas um gole, sentindo o sabor e tentando descobrir que bebidas estavam envolvidas.

Parecia que Eric também estava interessado em dançar, melhor que isso parecia que ele havia gostado do resultado do meu tempinho no banheiro - NICE! - pensava sorrindo, desviando o olhar momentaneamente de Eric. - Você sabe que eu sou uma péssima dançarina... - soltaria um pequeno riso, não muito alto mas não conseguia conter ele - Yahaha! *oink* - colocava a mão na frente da boca, impedindo que mais risos saíssem. Esquecia completamente toda a insegurança, toda a aflição e incerteza. A gente era bem parecido, a gente se amava, a gente se entendia. - Não gostaria de dançar de nenhuma outra forma. - pagaria para Chad o valor das bebidas. Me levantaria lentamente - A noite é uma criança mas... - piscava para ele - Ainda tem muita coisa para a gente fazer em casa. - puxaria ele até mim em direção à pista de dança. Escutava ele falando que havia gostado do que viu, na minha cabeça eu sabia o que ele se referia, preferia brincar um pouco. Olharia para ele sorridente - Gostou de me ver pagando a conta? - comentava provocadoramente - Ou será que gostou de ver Chad? Yahaha! *oink* - ria novamente baixinho, segurando o máximo que dava do riso.

- Lidere a dança. - dançaria lentamente com ele, sem movimentos muito espalhafatosos ou difíceis, apenas o básico de ir de um lado para o outro, sempre com cuidado para não ir contra ninguém. Ali, juntinha com Eric, sentia o meu coração bater mais e mais rápido - Tão bonitinha, nem parece que é louca. - comentaria Lilith sentada no bar, rindo enquanto olhava a gente. - Acho que você não vai precisar mais de mim hoje, amiga. Boa noite. - via ela sumindo entre a multidão. Encostaria a minha cabeça no seu peito, de forma a conseguir escutar o seu batimento. - Tutum... Tutum... - diria no ritmo que o coração dele estivesse batendo. - Parece que o meu princeso teve um dia muito cansativo... - tocaria docilmente no seu rosto - Talvez a gente devesse voltar para casa e relaxar? Talvez no final dessa música? - queria ficar assim mais um pouco.

Voice of the Soul - Página 5 68747470733a2f2f73332e616d617a6f6e6177732e636f6d2f776174747061642d6d656469612d736572766963652f53746f7279496d6167652f586d6e4b5f346e703154764c69673d3d2d333036392e313566383536386536313136326236353330303736363039363130352e676966



HistóricoNome do Player: Skÿller
Tracker

  • Acordou.
  • Foi até ao QG e recebeu uma tarefa da Capitã Linda.
  • Pegou ferramentas e uma katana. Foi até ao local indicado pela Capitã com Eric.
  • Chegou no navio da marinha e foi até a sala da caldeira. Resolveu o problema.
  • Teorizou sobre a existência de algum infiltrado no navio.
  • Lucy apareceu no porto explodindo tudo, confirmando a teoria de Annie.
  • Derrotou a piranha Lucy.
  • Ajudou o velho a voltar para o QG, fazendo algumas perguntas com ele.
  • Recebeu o pagamento da missão e comprou os seus remédios. Recebeu tratamento médico e foi até à biblioteca do QG para poder fazer o relatório pacificamente.
  • Entregou o relatório com Eric, jantaram e foram até ao bar.

Nº de Posts: 17
Remédios: 04/10
Ferimentos

  • Dor no corpo (3/3)
  • Pequenos cortes superficiais (5/5) Tratado
  • Corte no Braço (5/5) Tratado
  • Corte nas Costas (3/3) Tratado

Ganhos:

  • Espada (Katana) Gasta da Marinha (+1 em Força)
  • Kit Mecânico da Marinha (Ferramentas diversas)
  • Mochila da Marinha
  • 125.000 berries (dado por Eric)
  • 1.500.00 salário da missão
  • Remédios (⅘ usos)

Perdas

  • 300.000 ฿S


Objetivos

  • Concluir 2 Missões ( )
  • Aprender Anatomia (X)
  • Comprar remédios (X)






Última edição por Skÿller em Qua Set 01, 2021 9:58 am, editado 4 vez(es)

_________________

Voice of the Soul - Página 5 O0yljIK

Voice of the Soul - Página 5 WhdRXxk

Fala Annabelle
Pensamento Annabelle
Fala Lilith