Bem-vindo ao

All Blue

É com muito prazer que lhes damos os comprimentos ao nosso RPG. All Blue se trata de um RPG narrativo com o ambiente principal centrado em One Piece, obra de Eiichiro Oda.
Se divirta nessa nova aventura e se torne o novo rei pirata... Se puder!

Últimos assuntos

Cap 3 - Uma gloriosa evolução

Página 1 de 3 1, 2, 3  Seguinte
Achiles
Imagem :
Cap 3 - Uma gloriosa evolução Bf3w3iH
Créditos :
20
Localização :
Lvneel - North Blue
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1735-caitlyn-g#18385 https://www.allbluerpg.com/t1725-iii-death-or-paradise#18382
Achiles
Pirata
Cap 3 - Uma gloriosa evolução Sab Jun 25, 2022 11:45 pm


Cap 3 - Uma gloriosa evolução


[Piratas]Deep Cutt e Tensei

não possui narrador definido.
Aberta

_________________

Cap 3 - Uma gloriosa evolução BhECXT7
Deep
Imagem :
Cap 3 - Uma gloriosa evolução Tfig50k
Créditos :
05
Localização :
Sirarossa - West Blue
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1116-deep-cutt#10446 https://www.allbluerpg.com/t1386-cap-2-ascendendo-as-profundezas#14266
Deep
Novato
Re: Cap 3 - Uma gloriosa evolução Ter Jun 28, 2022 11:23 am

Uma gloriosa evolução

Cápitulo 2



Dormia para descansar para o grande dia, porém estava inquieto e acabei por acordar já cheio de energia e vontade para o azar daquela ilha.

Sim, criança, vamos ensinar a eles o que é dor…

Sim Azazel, vamos… Pera, a voz que sempre ouvi em minha cabeça parecia diferente, parecia vir de fora, olhei para o lado e vi um rosto peludo estranho, por reflexo pulei para longe dele.

Não me faça passar vergonha, moleque, olhe bem…

Reparando bem, o rosto estava grudado… Em mim? Olhava meu corpo de cima até embaixo, eu estava muito mudado, dois braços novos com cabeças estranhas saiam de minhas costas, uma outra cabeça estava no lugar da minha mão esquerda e havia um rosto em meu peito.

O que é isso??

Eu disse que você ia virar um demônio, não disse?

Sim, mas eu achei que a mudança já estava completa.

Como se você já tivesse o poder total de um demônio… Seu poder vai aumentar muito mais… MUITO mais…

Observe Tensei… Meu poder continua a evoluir… Nós levaremos o inferno ao mundo…

Esperaria o cair da noite em nosso esconderijo embaixo da ponte, enquanto esperava o anoitecer, tentaria cravar alguns símbolos demoníacos no crânio que usava como capacete, usando a faca para isso.









Última edição por Deep em Seg Jul 04, 2022 11:50 am, editado 2 vez(es)

_________________

Legenda:

-Fala do Deep

-Voz da entidade

Cap 3 - Uma gloriosa evolução TbTEfdK
Tensei
Imagem :
Cap 3 - Uma gloriosa evolução 350x120
Créditos :
00
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1619-tensei#17323 https://www.allbluerpg.com/t1623-arrumando-a-cozinha-pt1#17354
Tensei
Civil
Re: Cap 3 - Uma gloriosa evolução Ter Jun 28, 2022 5:32 pm



- Bellanji chega! -



A pancada na cabeça havia me feito ficar em um estado de sonolência e desmaios por toda a noite. Sem saber ao certo se ainda dormia ou já estava acordado passei a ouvira voz de Azaz, meu movo parceiro a quem tinha me juntado no dia anterior. No entanto ao me virar para ele tive de esfregar os olhos, afim de me certificar que não estava sonhando, pois parecia a droga de um monstro em minha frente. Com pelos por todo o corpo, duas cabeças deformadas saindo das costas e uma terceira aparecendo da mão esquerda eu por um segundo apertei os olhos fechados e os abri novamente.

- Puta merda isso é mesmo real ... Você é defenitivamente a coisa mais estranha que eu já vi.

Não havia mentiras em minhas palavras, então após as mesmas tentei me focar em fazer outra coisa, afim de me distrair de tal aberração. Ainda tonto e sem muitas forças para ir atras de comida tudo que eu podia fazer era falar.

- Se estiver com fome, providência alguma carne que faço algo bom pra gente.

Aguardando alguma resposta parmaneci em repouso. Enquanto tirava uma frigideira e um garfo da bolsa em minhas costase me preparava para cozinhar. Além disso olhava para fora do abrigo, afim de determinar horario, clima e possiveis perseguidores.






Objetivos e off:

Histórico:




[
Subaé
Imagem :
Cap 3 - Uma gloriosa evolução Cantinho_foto
Créditos :
27
Localização :
Nos bares de então
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t354-subae?highlight=subaé https://www.allbluerpg.com/t348-cabras-da-peste-vol-1-amanhecer-do-sul#1033
Subaé
Criador de Conteúdo
Re: Cap 3 - Uma gloriosa evolução Seg Jul 04, 2022 12:37 pm


Uma gloriosa evolução - 01

A história que irei contar a seguir certamente não é para aqueles que têm estômago fraco. Sendo assim, espero que todos estejam cientes de que eu não irei conter o tipo de informação sórdida que costumeiramente decido ignorar nos contos que costumo contar por aí.

E não poderia ser de outro jeito, afinal, Sirarossa é uma cidade populosa e rica; Cheia de lampiões iluminados e casais amorosos nas praças cinzas; mas o que lhe excede em glamour, contrasta com a pobreza e a criminalidade desenfreada que dia a dia cresce como um câncer nos becos e vielas da  cidade portenha.

-Ei, Nona! Eu quero ir para o teatro de bonecos! - um jovem garoto comentou empolgado com a sua vó enquanto cruzavam a ponte.

-Não diga besteiras, bambino! A cidade está um caos por causa daquele demônio então temos que ficar escondidos em casa…

-Mas nona… O teatro de bonecos só vai ficar mais três dias na cidade… e você prometeu… VOCÊ PROMETEU!!

-SILÊNCIO BRUNO!! Já está ficando tarde então nós vamos para casa comer polenta, e é melhor você parar com esse chilique ou eu vou te mandar de volta para a casa do seu pappa.

-Tá bom nona…

Lentamente as vozes foram se afastando, sinal que já haviam deixado a ponte para trás faz tempo.

O sol estava fraco. Eram por volta de cinco horas da tarde quando Deep despertou naquele chão sujo e úmido junto ao seu novo companheiro. Ambos estavam famintos e precisavam descansar um pouco para se recuperar da batalha de mais cedo que matou inúmeros inocentes.

A dupla sabia que toda a guarda militar da ilha estava em contenção, preparando estratégias e realizando rondas desenfreadas em busca de suas cabeças; E por isso os dois estavam debaixo daquela ponte imunda junto aos ratos que se acercavam sem medo em busca de alguma sobra de alimento..

Vrush vrush vrush

Debaixo da ponte havia um grande buraco escuro coberto por arbustos, não era preciso analisar demais para notar que se tratava de um cano largo o suficiente para um lobo passar.

Vrush vrush vrush

O barulho de folhas secas partindo se repetiu e então o silêncio perdurou mais uma vez.
Historico:



_________________

Cap 3 - Uma gloriosa evolução Unknown

Tabela de preços:
Deep
Imagem :
Cap 3 - Uma gloriosa evolução Tfig50k
Créditos :
05
Localização :
Sirarossa - West Blue
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1116-deep-cutt#10446 https://www.allbluerpg.com/t1386-cap-2-ascendendo-as-profundezas#14266
Deep
Novato
Re: Cap 3 - Uma gloriosa evolução Seg Jul 04, 2022 6:18 pm

Uma gloriosa evolução

Cápitulo 2



Enquanto eu riscava com a faca o crânio do marinheiro, Tensei me via e falava que eu era o ser mais feio que já viu.

Valeu humano, vocês tendem a achar “beleza” na fraqueza, se eu pareço feio, é porque pareço perigoso…

Mais ou menos né… Mas enfim, eu como depois, esperar esse peito terminar de curar, ainda sinto um pouco ele.

Uma criança e sua… Vó? Passavam pela ponte, a senhora parecia temer os assassinatos que estavam ocorrendo, com razão, mas algo me chamava a atenção, um pequeno tubo de metal, talvez de alguma fábrica ou talvez de esgoto, era grande o suficiente para um humano médio engatinhar nele, mas no meu tamanho atual, meus ombros nem entrariam, principalmente com meus novos “ombros” extras.

Me aproximaria do cano e agacharia ao lado dele apontando a boca da mão esquerda para o buraco e começando a cuspir a névoa negra em força total para dentro do tubo. Esses canos possuem muita matéria orgânica em decomposição, mesmo quando não são feitos para isso, sempre tem galhos e plantas que crescem neles, assim como corpos que o submundo, governo e criminosos enfiam neles. Isso tudo na água acaba liberando metano que em contato com meu ácido sulfúrico, vai gerar ácido metanosulfônico. O ácido metanosulfônico reage com metais gerando sais metálicos e água, qualquer outra coisa seria corroída pelo ácido sulfúrico da névoa negra. Outras substâncias perdidas lá dentro reagem com os sais para gerar álcoois, tudo isso resultando numa grande liberação de água, alcoois, sais e hidrogênio. Ou seja, o ácido e as outras reações, vão corroer o tubo, se misturar ao solo acima, corroer fundações, fragilizando tudo que estiver acima, lavando a terra para fora e largando um bolsão de álcool e hidrogênio no local.

Se forem tubos de esgoto, deve enfraquecer e até afundar algumas casas.

Se forem tubos químicos, vai começar a corroer e ruir as áreas que despejam no cano.

Se for um tubo abandonado e fechado, logo ele enche e a névoa para de entrar, então não perderei muito tempo.

Mas se eu der certo, até de noite consigo afundar algum lugar e talvez até o incendiar. Isso seria uma boa distração para nosso plano.

Argh… Isso tem gosto de ovo podre…

Uma cabeça dos meus ombros exclamava, eu também podia sentir levemente o gosto do ácido quando cuspia, sabia bem do que ele falava.

É enxofre, pensei que demônios gostassem, o inferno não é cheio disso?

Por que você acha que os demônios estão sempre querendo sair de lá?

Justo…Não to acostumado a falar contigo em voz alta… É… Estranho…

Verdade, pelo menos posso contar minhas piadas pros outros agora, esgotei meu arsenal contigo tem uns cinco anos… Oh Tensei… O que tem cinquenta pernas e não anda…

Ah não…

Levava minha mão para tampar a boca da cabeça da esquerda, mas a cabeça da direita terminava a piada.

Vinte e cinco cadeirantes hyahahahahaha… A gente tem mais bocas porra, você é fraco, lhe falta mãos…

Se algum bicho saísse do esgoto e tentasse me atacar, tentaria desviar pulando para trás para então esfaquear ele com a faca, em uma estocada da mão direita contra a lateral de sua barriga.











_________________

Legenda:

-Fala do Deep

-Voz da entidade

Cap 3 - Uma gloriosa evolução TbTEfdK
Rex
Imagem :
Cap 3 - Uma gloriosa evolução Goku-vs-naruto
Créditos :
00
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1976-rex-d-rock#21021
Re: Cap 3 - Uma gloriosa evolução Seg Jul 04, 2022 10:49 pm



F u g ado Hospício




  Merda! Merda! Merda! Merda! Ainda estou preso? Caralho! Nunca vão me soltar? Eu não sou maluco, porra. Sinceramente já tem um tempo que estou de saco cheio, as mesmas pessoas, a mesma rotina… caralho, que rotina? Eu não saio dessa merda de lugar, porra! Ainda tô no quartinho? Não, eu não estou preso, na minha mente eu estou livre! Diversão, sexo e drogas, é tudo que eu preciso nesse momento. Sinceramente, não fazia ideia do horário ou do local específico onde eu estava, na verdade, nem sei porque não morri ainda. Espere! É claro que eu sei, não posso morrer sem antes massacrar todos os seres vivos existentes nesses mares e também em terra, foda-se, vou macetar todo mundo um dia, isto é fato.

Não tinha muito o que fazer além de focar minha mente no óbvio: Eu precisava dar um jeito de tentar fugir dali, certo, eu sei que as últimas vezes não funcionaram, mas pelo menos me deram o gostinho do sangue daqueles putos que trabalham aqui. De qualquer forma, era hora de tentar novamente e tendo isso em mente eu observaria o ambiente onde eu estava, tentando me localizar - se ainda estivesse preso no hospício - para ter uma boa ideia do que podia ser feito, afinal, eu precisava de uma arma pelo menos para poder cortar a garganta desses merdinhas! Como supracitado, observar era minha primeira e única opção, analisar bem o ambiente como um todo e também quem estava nele, buscando por possíveis rotas de fuga e objetos que podiam ser utilizados como uma arma, mesmo se não fossem os que sei usar, eu precisava tentar algo para sair dali, não aguentava mais aquela merda.

E vou deixar claro aqui, minha cara era a mais puta possível! É isso mesmo, eu estava enfezado, com cara de malvadão… eu sei, um metro e quarenta não pode assustar, mas me dá um machado pra você vê se eu não te assusto, seu merda!



Histórico & Informações:


Rex D. RockUm homem sensato fugiria... Mas não é o meu estilo.

_________________

Cap 3 - Uma gloriosa evolução CkEQOe2XAAABoIq
Subaé
Imagem :
Cap 3 - Uma gloriosa evolução Cantinho_foto
Créditos :
27
Localização :
Nos bares de então
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t354-subae?highlight=subaé https://www.allbluerpg.com/t348-cabras-da-peste-vol-1-amanhecer-do-sul#1033
Subaé
Criador de Conteúdo
Re: Cap 3 - Uma gloriosa evolução Qui Jul 07, 2022 11:13 pm


Uma gloriosa evolução - 02

Um estranho no ninho

Pouco a pouco a escuridão da noite tomava conta do céu rosado. Cutt brigava com as próprias cabeças na tentativa fútil de impedir aquela maravilhosa piada…Bem, talvez não seja tão boa assim depois de quinze anos, então eu entendo o maluco aí.

Acontece que o gargalhar das folhas secas chamou a atenção do homem, que ao analisar o local se interessou pelo cano sujo e roliço que brotava do fundo da ponte.

Cutt se ajoelhou, botou a boca no cano e soprou a sua névoa negra para o interior do mesmo. Na sequência ouviu o barulho de coisas derretendo, um borbulhar estranho seguido do estalar de algumas madeiras. Mas logo assim que o silêncio se fez presente não uma vez, a névoa começou a vazar pelo mesmo buraco que entrava, indicando que aquela tubulação não tinha saída.

-Gawr farra wargaoar!!! (Filho da puta! O que é que você fez com a minha casinha??)

Cutt pode escutar um grunhido animalesco indecifrável. Entretanto, as cabeças de coalas conseguiam entender perfeitamente.

De trás do arbusto saiu uma criatura horripilante que saltou na direção de Cutt sem pensar duas vezes.

Cutt se esquivou facilmente e tentou esfaquear o animal, mas no instante que desceu a faca na direção do bicho, o mesmo começou a girar igual um peão turbinado,o movimento desarmou Cutt pois rebateu a sua faca que voou para longe.

Cap 3 - Uma gloriosa evolução Giphy

Quando o animal parou de girar estava muito tonto. Os seus pelos eram sujos e sua pele estava cheia de feridas. Os seus olhos eram incansáveis, nunca paravam em um lugar… aquele animal não parecia irritado, mas confuso.

-Gurg warg rasgar, grog fuf ror (Esse daí não é alucinação, esse porra aí é real)

O animal riu enquanto conversava sozinho.

-Gwarrg rawr… rasha raaaaaaar (Médico veio buscá Bicho…Mas Bicho num volta pra quarto branco nem a pau!)

Cap 3 - Uma gloriosa evolução Unknown

Receoso, Bicho fitava Cutt. Qual será o próximo passo do capitão infernal?


Em branco

Rex sempre foi um sujeito bem peculiar. Ele gostava mesmo era de macetar todo mundo, e para falar a verdade ele já macetou muuuita gente nessa vida, mas agora tudo isso eram só lembranças da época feliz em que podia se lambuzar no sangue rubro de suas vítimas.

Hoje, tudo o que lhe restava era aquele quarto branco vazio, com paredes acolchoadas e sem janelas. A porta verde do quarto estava trancada e o silêncio do outro lado era interrompido pelo rolar de alguma coisa no chão, aquele barulho parecia o ranger de rodinhas mas poderia ser alguma outra coisa…

Quanto às armas, o pequeno cão sobrinha os punhos… quer dizer… teria, se não fosse aquela maldita camisa de força que prendia as mesmas em suas costas, deixando-o imóvel como uma presa a ser abatida. Aquela certamente não era uma situação boa para se começar uma jornada, mas são esses os frutos que se colhem quando se sai por aí macerando deus e o mundo.

Enquanto a raiva e a vontade de dilacerar vidas assolavam a mente do pequeno Rex, o rolar de algo se aproximou da porta de sua cela, e, após um forte estalo causado pela chave a mesma se abriu revelando um grande homem de terno negro. Rex poderia reconhecer aquele homem, era Charles, o médico responsável pelo seu medicamento.

Cap 3 - Uma gloriosa evolução Unknown

-Sem gracinhas dessa vez, Totó - Falou ao recolher cinco comprimidos de calmante e enfiar na boca do mink. - engula tudo de uma vez e venha para a recreação…. Sua solitária acabou.

Se Rex fosse obediente e seguisse Charles até a recreação, iria até uma sala de estar muito bonita com alguns sofás de cor desbotada. O ambiente estava cheio de malucos e com uns trinta seguranças.

Historico:



_________________

Cap 3 - Uma gloriosa evolução Unknown

Tabela de preços:
Deep
Imagem :
Cap 3 - Uma gloriosa evolução Tfig50k
Créditos :
05
Localização :
Sirarossa - West Blue
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1116-deep-cutt#10446 https://www.allbluerpg.com/t1386-cap-2-ascendendo-as-profundezas#14266
Deep
Novato
Re: Cap 3 - Uma gloriosa evolução Sex Jul 08, 2022 1:01 am

Uma gloriosa evolução

Cápitulo 3



Me aproximei do cano e comecei a encher ele de ácido, porém rapidamente ele acabou por encher, mostrando que não era um encanamento que levava para algum lugar, aparentemente o diabo não dá chifres pra coala.

Nesse momento de trás dos arbustos um ser estranho se colocou a me atacar, apesar da surpresa, sua velocidade não era boa o suficiente para me causar dano, mas seus constantes giros me desarmavam, era incomum esfaquear algo girando… No entanto… Seus grunhidos vinham estranhamente seguidos por frases que eu ouvia de alguma forma estranha no fundo.

To louco ou esse bicho fala duas coisas?

Ele fala uma só, mas você não entende, eu sim, acaba que ouvimos ao mesmo tempo entendendo e não entendendo… Mesmo corpo e tal…

Alucinação… Médico… Quarto branco… Você acha que ele pode ser um dos intitulados loucos que você mandou juntar?

O cara luta girando, tem alucinações e mora num cano embaixo da ponte… Se ele não é um louco, me candidato a papa no fim de semana…

Hummm.

Eu não sou médico nem quero te prender em lugar algum… Sou Azazel… Um demônio… Na realidade estou em busca de juntar todos os que a sociedade quer prender ou impedir de agirem como sua natureza manda, vou libertar,  juntar e liderar todos que quiserem viver em um mundo onde possam ser livres… Todos esses considerados loucos são descendentes de demônios e eu vou dar a eles o controle do mundo para que os “normais” sejam colocados em seus devidos lugares… Na realidade sua casa aqui foi apenas uma tentativa minha de gerar algo que pudesse chamar atenção dos humanos para que eu possa ir tirar nossos irmãos de onde estão presos agora… E você sabe que pode acreditar em mim quando olha pra mim… Não sou humano, já viu algum humano assim? A única coisa humana em mim, é meu capacete, um troféu de um humano que matei ontem… Entãooo…. Que tal? Afim de tocar o terror nos humanos e dominar o mundo?

Diria com a boca da mão, a qual manteria apontada para ele, falando e observando seus movimentos enquanto ia pegar minha faca caída.

Se a criatura partisse pro ataque, cuspiria um raio em seu peito, tentando a fazer ficar incapaz de se mover devido ao choque e a empurrar para longe com a força do mesmo, prosseguindo com o choque até ele desistir ou morrer.

Se eu percebesse a criatura indecisa do que fazer, ou submissa pela força, diria:

Não está cansado de se esconder? De ser caçado? De ser preso? Pois se estiver, basta me trazer a cabeça de uma pessoa para o ritual de entrada e assim se tornará um infernal… Mas agora é chegada a hora da diversão, se decidir se juntar a gente, estarei no manicômio da colina, libertando nossos irmãos…

Olharia então pra Tensei e diria:

Já sinto bem menos meu peito, vou ir na frente, dê uma olhada em como as coisas estão no porto, deixe um barco a postos para a gente, vou chegar com todos os infernais que aceitarem a proposta em breve.

Iria então limpar a faca em meu pêlo e a segurar na boca enquanto subiria a ponte usando minha única mão de apoio e a “boca” da outra mão, tentando acostumar a usar uma mandíbula como mão.

Uma vez na ponte, me colocaria a correr buscando as áreas mais escuras da rua como sempre faço, em busca de passar o mais despercebido possível rumo ao manicômio… Sempre optando por ruelas, becos e quando necessário subindo nas casas para não cruzar com ninguém.

Se chegasse ao manicômio, tentaria observar seus arredores, para ver como estava a segurança e vigias.







_________________

Legenda:

-Fala do Deep

-Voz da entidade

Cap 3 - Uma gloriosa evolução TbTEfdK
Rex
Imagem :
Cap 3 - Uma gloriosa evolução Goku-vs-naruto
Créditos :
00
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1976-rex-d-rock#21021
Re: Cap 3 - Uma gloriosa evolução Sex Jul 08, 2022 9:38 am



F u g ado Hospício




Eles usam branco justamente pra mexer com a mente da gente. ― Resmungou o Pinscher com uma expressão raivosa estampada em sua face.

O lugar não contava com janelas ou qualquer outra abertura que pudesse dar a Rex a visão do mundo exterior, sinceramente, ele mal conseguia saber quanto tempo tinha permanecido naquele ambiente, talvez, tivessem sido alguns bons anos. Ele estava prestes a surtar mais uma vez, parecia que os efeitos dos medicamentos estavam passando ou pelo menos tinham sua força diminuída consideravelmente.

Eu só precisava da Franchesca aqui agora… ah, meu grande amor! ― Falou enquanto abriu suas pernas e então começou a balançar algo com suas mãos, como se fosse um verdadeiro atleta de baseball ou aquilo eram movimentos de um machado? Bem, não dava para ver ao certo, mas a pequena criatura rodava de um lado ao outro movendo sua arma imaginária, com um sorriso largo e completamente perverso estampado em sua face. Foi aí que ele parou repentinamente, escutando um som que cortava todo o silêncio e acabava com sua vibe ― Desgraça! Onde foram parar minhas mãos? ― Gritou o selvagem pulando de um lado para o outro, infelizmente, ele mais uma vez tinha se perdido em sua própria mente e estava vivendo em outra realidade, no seu próprio mundial, afinal, para qualquer um que pudesse vê-lo, ele tinha permanecido todo tempo parado e com um olhar fixo para frente, ainda preso em sua camisa de força.

A presença da nova figura fez com que Rocks desse alguns passos para trás, sim, ele é corajoso, mas aquele homem causava um sentimento amargo na sua garganta ― Ei cara, vamos conver.. ― Como sempre o Mink tentou de alguma forma barganhar com o homem robusto, no entanto, falhou miseravelmente mais uma vez ― ”Totó é sua mãe, filha da puta! Na primeira oportunidade eu vou me banhar com seu sangue! Seu merda! Merdinha! Desgraçaadoooo” ― Em sua mente Rex brigou com Charles inúmeras vezes e ganhou todas, acabando com a vida do homem das mais diferentes formas. Bom, naquele momento ele estava completamente de mãos atadas, mas, em uma última tentativa tentou enganar o rapaz e ao invés de engolir os medicamentos, deixou na lateral da sua boca, escondido entre seus dentes grandes e afiados. Claro, aquilo não podia ter dado certo e ele ser obrigado a engolir todos os medicamentos, era uma das opções que Rex já estava contando.

A criatura animalesca parecia decidida a fugir dali, ou pelo menos, realizar mais uma tentativa de fuga ― Oh Garles… ― Chamou a atenção do rapaz caso tivesse conseguido manter os medicamentos em sua boca ― Tu te gugueu! (Tu se fodeu!) ― Finalizou cuspindo um misto de saliva e remédios na direção dos olhos do brutamontes, não perdendo tempo e saltando logo em seguida buscando atingir seu pescoço com uma mordida feroz, como um verdadeiro animal faria. Seu corpo naquele momento parecia envolto pela eletricidade que também é característica da sua raça, que visava potencializar suas ações ofensivas para - se fosse possível - finalizar o oponente em um único golpe. No entanto, independente da efetividade ou não daquele avanço inicial, Rex não estava nem um pouco afim de parar sua investida, na verdade, ele continuaria a morder a garganta de Charles, rosto, olhos, cabeça ou qualquer outra parte do corpo que fosse possível, puxando com toda força existente em sua fibra, tentando arrancar pedaços consideráveis da carne do homem.

Sendo alguma efetividade em suas ações e conseguindo sobrepujar o reles humano na sua frente, ele se certificaria que Charles estava devidamente morto, dando mais algumas mordidas para ter certeza. Logo após tais ações, resta ao selvagem se libertar daquela prisão, mas para isso, ele precisaria dos seus dois braços livres e prontos para uso. Como ele faria isso? Bem, ele não contava com muitas opções por ali. Ainda dentro da sala Rex tentaria usar sua força bruta para puxar as mãos em diferentes direções, uma para cima e outra para baixo, enquanto buscava puxar a camisa o mais para cima que desse, para que conseguisse rasgá-la com seus dentes. Claro que aquilo não podia ser efetivo e o Pinscher não parecia muito feliz em permanecer naquele quarto branco ― Foda-se! ― Disse antes de sair do quarto em velocidade, observando a princípio onde ele estava e o que podia ser feito para causar o verdadeiro caos naquele hospício.

Eu preciso liberar a galera! ― Era o pensamento que dominava a mente de Rock, afinal, quanto mais gente fugisse dali melhor seria para ele. A criatura não demorou a correr pelos corredores se jogando contra as portas existentes por ali, usando sua força bruta para tentar derrubá-las e pouco se importando com a atenção que chamaria. Na verdade, a primeira figura que entrasse em sua frente - e fosse um dos trabalhadores dali - ele não perderia tempo e avançaria na sua direção com velocidade ― HORA DA VINGANÇAAAAAAA! ― Gritava no caminho com um sorriso maléfico em seu rosto, enquanto seus olhos vermelhos cintilavam com a mínima luz existente no ambiente. Seu avanço era simples, buscava a princípio acertar uma cabeça e logo após encher a figura em questão com mordidas, puxando sua carne enquanto era dominado por uma felicidade indescritível, repetindo o processo uma ou duas vezes ― Me solte e eu te deixo viver! ― Falava o mink com o sangue escorrendo pela boca, cuspindo o pedaço de carne e observando sua presa em questão. Como dito, ele tentaria abrir as portas na base da força bruta, quiça, batendo de fora para dentro fosse mais efetivo do que as tentativas que realizou quando estava no interior daqueles cômodos, mas, ele não sabia o quão efetivo aquilo seria.

Por último, no caso de simplesmente não conseguir ser efetivo em nenhuma das suas opções e simplesmente ser levado a tal sala citada pelo narrador, ele primeiro observaria o lugar, tentando achar algo útil para sua fuga iminente.



Histórico & Informações:


Rex D. RockUm homem sensato fugiria... Mas não é o meu estilo.

_________________

Cap 3 - Uma gloriosa evolução CkEQOe2XAAABoIq
Subaé
Imagem :
Cap 3 - Uma gloriosa evolução Cantinho_foto
Créditos :
27
Localização :
Nos bares de então
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t354-subae?highlight=subaé https://www.allbluerpg.com/t348-cabras-da-peste-vol-1-amanhecer-do-sul#1033
Subaé
Criador de Conteúdo
Re: Cap 3 - Uma gloriosa evolução Dom Jul 10, 2022 9:46 pm


Uma gloriosa evolução - 03

Cachorrinho fiadaputa

Imovel Rex olhava para a parede, puto. Sabia que se as circunstâncias fossem outras ele já estaria muito longe dali, com a sua amada e poderosa Franchesca.

O forte estalo da porta se abrindo fez o cão sair de seu transe lúdico, mas foi a presença de Charles que fez o mesmo se mover timidamente para trás. Sem dar tempo para que o paciente pudesse barganhar sua lucidez, Charles usou os seus dedões para forçar a abertura da boca do cão e enfiou os comprimidos lá dentro. Felizmente, todo esse tempo no sanatório fizeram com que Rex aprendesse alguns truques.

Escondeu os comprimidos entre a bochecha e os dentes, e, pós simular uma fala cordial, cuspiu nos olhos do homem.

Acontece que Charles é um homem realmente muito alto, e Rex é um mink muito baixinho, e o resultado disso você já deve imaginar. O cuspe não chegou a atingir os olhos do médico, mas sim a sua bochecha direita e parte de sua boca. Em resposta, Charles limpou o rosto com a manga de seu terno enquanto segurava-se para não vomitar.

-Urgh… Seu filho da puta… Urgh… QUE NOJO!!

Rex se aproveitou daquele momento oportuno e saltou no homem mordendo o seu pescoço ao mesmo tempo que soltava toda a sua descarga elétrica no mesmo.

Finalmente, depois de tanto tempo ele voltou a sentir o gosto que tanto amava. O gosto amargo de sangue preenchia a sua boca pequena, saciando o seu desejo psicotico a cada mordida. Entretanto, Charles sequer se moveu, e muito menos caiu.

-Ainda não enjoou da solitária, é?

A mão enorme de Charles apertou o tórax do mink, afastou o mesmo de seu pescoço e arremessou-o contra a parede acolchoada.

-Acha que você é o primeiro mink louco que eu trato? - falou ao acariciar a ferida aberta na banha de seu pescoço - Esses choquinhos não são nada para alguém parrudo como eu! E além disso, eu estou usando sapatos de borracha!

Dito isso, o homem pisou Rex apoiando todo o seu peso contra o mesmo (No instante do pisão Rex poderia ouvir um som de algo metálico se partindo, sentiria também que a camisa de força estava mais folgada) e depois chutou-o com toda a força que tinha. O animal voou e se chocou contra a parede acolchoada mais uma vez.

Nesse momento rex poderia vir a cuspir sangue. Sentia muita dor no peito e em seus braços, mas não estava devidamente ferido.
Charles foi até a porta e a fechou, depois passou a chave no trinco e guardou a mesma no bolso de dentro do terno.

-Quer fugir ne? Vamos fazer o seguinte então…Se você conseguir me derrotar pode pegar a chave e dar o fora, mas já vou avisando que depois de tomar uma surra você vai ficar pelo menos um ano sem sair desse quarto! Tu não vai sair nem pra cagar, vai ficar dormindo no meio da merda!

Intervenção

Longe do sanatório, e muito longe da ponte também, Um grupo de marinheiros estão a fazer a ronda noturna em busca do "Demônio de Sirarossa”.

-Não deixem nem um estabelecimento sem vistoria - gritou o capitão da marinha - Dividam-se em grupos de quinze e nunca andem sozinhos!!! esse demônio é perigoso então nós temos que ter todo o cuidado do mundo, ENTENDERAM??

Cap 3 - Uma gloriosa evolução WealthyNegativeAlpinegoat-size_restricted

-SIM SENHOR!!!

Naquela praça deveriam ter pelo menos cento e cinquenta recrutas, todos devidamente fardados. Alguns carregavam espadas, outros lanças, já a grande maioria optava em portar rifles ou pistolas. A verdade é que aquela era uma brigada militar que impunha muito respeito.

De dentro das casas as pessoas assistiam tudo pelas janelas. Ninguém tinha coragem de desobedecer o toque de recolher que os marinheiros decretaram para a própria segurança da população. Aqueles que ainda estavam na rua andavam depressa para chegar logo em casa e foi com esse clima de perigo iminente que a noite tomou conta de Sirarossa.

O capitão regional da marinha estava no centro da praça junto do resto da brigada militar, preparando-se para mais uma ronda.

“puru, puru, puru puru….puru, puru, puru puru….”


O den den mushi do capitão tocou.

“puru, puru, puru puru….Kacha!!”


Cap 3 - Uma gloriosa evolução Original

-Alô, alo? Aqui é o Capitão Erwin. Seja rápido pois estou ocupado!

Cap 3 - Uma gloriosa evolução Den-den-mushi-one-piece

-Boa noite capitão, aqui quem fala é o diretor Strange. Estou ligando para avisar que eu enviei um homem para cuidar do meliante que tem causado tantos transtornos.

Erwin engoliu seco ao ouvir tais palavras. Sentiu a fúria inflamar o seu coração e por isso não conteve o seu descontentamento.

-Que palhaçada é essa? EU sou o responsável designado para esse caso, entendeu? Sou eu quem decide como as coisas serão feitas, então  dedique-se a cuidar de seus pacientes que desse demônio cuido eu!

-CraBuBuBuuuu… Não é bem assim que a banda toca, Capitão Erwin. Esse infeliz que vocês chamam de demônio não passa de um maluco psicótico… ele é só um maluco poderoso, e você sabe que quando o problema é causado malucos vira minha jurisdição. Eu acabei de conversar com o seu superior e ele me deu a permissão para tomar tais medidas…Sendo assim, colabore com o meu caçador….

...KACHTA!!

Erwin não sabia onde enfiar a cara quando notou que o Dr. Strange desligou na sua cara depois de lhe dar uma ordem. Seja por raiva ou vergonha, o seu rosto estava rubro. Apoiou a testa na palma de sua mão e olhou para sua tenente, Hange.

Cap 3 - Uma gloriosa evolução Erwin-smith-rip

-Quem será esse tal caçador? - perguntou.

Cap 3 - Uma gloriosa evolução Snk-hanji

- Eu já ouvi falar dele - a mulher respondeu - Ele é conhecido como “o humano da justiça”

-Que alcunha idiota…

Cap 3 - Uma gloriosa evolução Tumblr_os8jwyA1da1vfdmp1o8_250

-Pode até ser, mas dizem que ele é muito forte e… muito fofo.

-Muito fofo? como assim?

-Veja senhor! - falou um dos recrutas - Ele está lá em cima do telhado da igreja.

Todos olharam ao mesmo tempo para o local indicado. Os marujos e os rapazes que passavam na rua ficaram extasiados com a imponência do caçador, já as mulheres derreteram-se diante de tamanha fofura.

- Aquele é... C. Dingo Livre, o humano da justiça!!!!!

Cap 3 - Uma gloriosa evolução CDINGOL
Bicho de cinco cabeças

Agora voltaremos alguns minutos no tempo, quando o céu ainda estava arroxeado.

Debaixo da ponte, Cutt estava de frente para Bicho, um mink sujo e esquizofrênico que não falava nada com nada.

Cutt então explicou quem realmente era e também contou os seus planos para o mink amalucado. Bicho parecia confuso e sem saber como prosseguir diante de tanta informação, mas o capitão infernal insistiu em seu chamado.

-Gurg warg rasgar? grog fuf Rawrar? (Não veio aqui capturar Bicho? Então Bicho também é demônio??)

Os olhos de Bicho brilharam diante da “verdade absoluta” que acabara de ouvir. Sem entender muito bem porque, ajoelhou-se diante de Cutt e começou a reverencia-lo sem parar.

-Gawr farra wargaoar!!! Gwarrg rawr rasha raaaaaaar (Bicho saúda o grande senhor Azazel!! Bicho vai recolher cabeças para mestre Azazel!!)

E então, Bicho começou a girar sem parar no mesmo lugar e pouco a pouco começou a afundar no chão. Em questão de segundos já não estava mais alí, deixando apenas um buraco fundo no lugar que estava.

Cutt já estava se sentindo bem melhor, portanto não precisava mais descansar. Deu uma ordem direta para seu companheiro e depois de se despedir, partiu rumo ao manicômio.

Escalou a ponte sem muitas dificuldades e logo em seguida se meteu nos becos escuros onde certamente teria mais chances de não ser encontrado. Dessa forma, de beco em beco, adentrou mais e mais a cidade portenha.

Agora a lua cheia já estava resplandecente no céu, brilhando como um queijo suiço radioativo. Cutt conseguia ouvir os marinheiros que perambulavam noite adentro à sua procura, mas sabia que as sombras o acolhiam e por isso estava seguro. Seguiu nos becos por mais um tempo, e, ao chegar em uma fileira de casas coladas uma à outra, optou por ir para cima dos telhados.

Não teve nenhuma dificuldade em escalar as casas, mas assim que chegou no teto ouviu um disparo. Em seguida sentiu uma dor queimante acertar-lhe pelas costas, em seu ombro esquerdo. A bala cravou em seu músculo enquanto o sangue escorria pelo rosto do coala (da mão).

Se olhasse para trás (Direção de onde veio o tiro) veria uma sombra posicionada em cima de uma das chaminés. O indivíduo saltaria para o telhado e se aproximaria lentamente, revelando sua aparência.

Tratava-se de um cachorro muito estiloso com pelos cor de caramelo e um sobretudo preto de couro.

-Rowf rowf rowf (Entregue-se de uma vez, ou morra.)

Cap 3 - Uma gloriosa evolução Unknown
C. Dingo Livre, o humano da justiça
(Caçador Rank C)

Historico:



_________________

Cap 3 - Uma gloriosa evolução Unknown

Tabela de preços:
Rex
Imagem :
Cap 3 - Uma gloriosa evolução Goku-vs-naruto
Créditos :
00
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1976-rex-d-rock#21021
Re: Cap 3 - Uma gloriosa evolução Dom Jul 10, 2022 10:54 pm



F u g ado Hospício




O homem robusto se mostrava resistente o bastante para aguentar as mordidas de Rex, além de ter o devido preparo para aguentar as características de um mink ― FODA-SE! EU NÃO SOU LOUCO, SEU MERDA! SACO DE BOSTA AMBULANTE! ― Disse a pequena criatura canina cuspindo sangue, era possível sentir a dor vinda da região atingida, no entanto, Rock era um cara durão e resistente, ele não se daria vencido apenas por aquilo ― ”Os deuses não podem ter sido tão bons comigo assim...” ― Pensou movendo seu corpo sutilmente, buscando ter certeza sobre a sensação que ele teve anteriormente, confirmando que a camisa de força estava ligeiramente mais folgada ou não.

Você faz isso com os outros, não é? Se aproveita que eles estão presos e medicados, ai você chega e bate neles! Da uma puta duma surra, seu filha da puta! ― Aquilo era verdade? Rex não sabia, mas era o pensamento que cortava sua mente naquele momento. Caso tivesse confirmado aquela sensação, o cão tentaria romper aquela prisão de tecido com força bruta e suas presas afiadas, mordendo como um verdadeiro animal, enquanto tentava rasgar o pano que envolvia seu corpo. Não parava por aí, Rex se debatia como uma criatura verdadeiramente selvagem, tentando unicamente se libertar do que te afligia ― Soltaaaaaaaaaaaaaaaaaaa! Porra! Porra! Porra! ― Gritava o louco girando de um lado para o outro.

Rex não era burro, caso visse que na força bruta não seria possível romper aquelas amarras, ele teria uma outra abordagem. A princípio, o pequeno cão puxaria suas mãos na “maciota”, tentando gerar ainda mais espaço no interior das camisa de força, mesclando com um pouco de força bruta para ir tirando suas mãos, deixando-o finalmente livre ― FILHA DA PUTAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA! ― Era o grito dado pelo mink no momento em que ele finalmente estivesse livre, seja rasgando ou tirando na “técnica”, mas com seu jeitinho.


Cap 3 - Uma gloriosa evolução Hulk-scream


O rugido de liberdade trazia consigo a vontade de provar mais um pouco do sangue de Charles, não, Rex não era de fato nenhum canibal, no entanto, o desejo sádico existente no cerne da sua alma estava faminto, após o longo período preso naquele hospício. Estando devidamente livre Rock estava pronto para o combate, mesmo que sentisse a dor causada pelo “golpe” do brutamontes, mas ele não perderia só com aquilo ― Me deixe provar mais do seu sangue de merda! ― O pinscher parecia cada vez mais eufórico com toda aquela situação, era possível para qualquer um ver suas pálpebras tremendo, assim como o restante do seu corpo.

Vamos dançar! ― Rex declarava que era hora do show enquanto flexionava seus joelhos e avançando com velocidade na direção do brutamontes, deixando que a eletricidade percorrer seu corpo mais uma vez, mesmo que seu antagonista estivesse relativamente preparado para tais ações. Claro, o mini-bárbaro não era burro como muitos dos seus, quando se tratava de combate o pinscher era dotado por uma exímia experiência em combate, além de uma facilidade de adaptação fora do normal. Como dito, seu avanço era feito com extrema velocidade, no entanto, ele não iria simplesmente realizar um avanço direito! Quando estava para chegar perto de Charles, Rex mudou de percurso, fazendo um movimento lateral de maneira explosiva, saltando com velocidade em direção a uma das paredes do quarto e utilizando-a como impulso, para voltar com ainda mais velocidade visando a altura das panturrilhas do brutamontes, tentando passar por trás utilizando suas garras envoltas de eletricidade para dilacerar aquela região.

Era só isso? Não! Rex freou seus movimentos ainda na parte posterior do oponente, saltando – com a mesma velocidade de antes – nas costas do homem, tentando rasgar a mesma com suas garras afiadas, em uma série de inúmeros movimentos selvagens. Rex não focava em causar danos em uma região grande, mas sim, focava seus ataques em uma única região, como se quisesse literalmente criar um buraco nas costas de Charles e entrar no interior do seu corpo, rasgando sua carne de maneira brutal.


Cap 3 - Uma gloriosa evolução Killua-zoldyck-hunter-x-hunter


O cachorro se aproveitava para se banhar com o sangue de Charles, deixando seu lado mais sádico florescer ― DELÍCIA! DELÍCIA! ― Gritava após cada ataque desferido, se mostrando devidamente em êxtase com todo aquele sangue que provavelmente estava sendo espalhado pelo quarto branco. Movimentos defensivos? Rex não contava com tais ações naquele momento, ele estava unicamente aproveitando a liberdade para satisfazer seus desejos mais profundos. A cada ataque que ele tomasse, ele tentava desferir de alguma forma algum dano contra Charles, seja mordendo ou rasgando seu punho/pés/pernas ou o que fosse mais próximo, usando suas garras e dentes para tais ações. Ele iria parar? Nem fudendo! O pinscher voltaria quantas vezes fossem precisas, já que contava com uma resistência considerável.

Claro, ainda existia um mundo onde ele não tivesse livre da camisa de força, com isso, o cachorro simplesmente correria liberando sua energia pelo seu corpo, avançando novamente com velocidade na altura das pernas do homem, tentando acertar uma mordida feroz contra aquela região.



Histórico & Informações:


Rex D. RockUm homem sensato fugiria... Mas não é o meu estilo.

_________________

Cap 3 - Uma gloriosa evolução CkEQOe2XAAABoIq
Deep
Imagem :
Cap 3 - Uma gloriosa evolução Tfig50k
Créditos :
05
Localização :
Sirarossa - West Blue
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1116-deep-cutt#10446 https://www.allbluerpg.com/t1386-cap-2-ascendendo-as-profundezas#14266
Deep
Novato
Re: Cap 3 - Uma gloriosa evolução Seg Jul 11, 2022 1:26 am

Uma gloriosa evolução

Cápitulo 3



Após a fala com o peludo que se intitulava de “bicho”, o mesmo se ajoelhava perante mim… Olha, posso me acostumar fácil com isso. observava ele sair cavando um túnel e ficava observando o buraco deixado por ele.

Meio falho esse jeito de se mover não? Seria tão fácil de matar…

Pensava, tentado por meu desejo de sangue, apontando a boca da mão esquerda pro buraco…

Você sabe que não pode… E eu sei que você gostou do cara… Ajoelhando pra você.. Um bom súdito… O primeiro tão fiel?

Continuei meu caminho, agora subindo pela ponte e em seguida me esgueirando pelos becos.

Sabe rapaz, tava aqui pensando, com tantas bocas cuspindo fogo… Acho que dá até pra talvez…

Eu sabia bem o que ele iria dizer, ele estava em minha mente no fim das contas.

Se você queria isso, não era mais fácil me dar asas?

Você desenvolve as partes de demônio que mais combinam com tu Sherlock, se eu pudesse escolher, você teria asas, cascos, dez braços, quatro pernas e umas caudas

Me parece que seria bem difícil de me mover…

A conversa fluía quando em um telhado, uma dor explodiu em meu braço esquerdo, fazendo eu cerrar os dentes de todas as bocas, logo em seguida cada cabeça olhou para um lado e uma delas viu o atirador, um humanoide cachorro vindo do telhado vizinho. O cachorro falava estranho também, pedia para me entregar, outro maldito caçador?

Hey, Scooby… Interessante… Vir atrás de mim com uma espingarda… Tão te pagando quanto para você ter essa coragem?

O ardor do tiro era incômodo, mas eu precisaria lutar ali, então tentaria mover o braço para ver se algum movimento estava perdido.

Se ele respondesse seis milhões, ou se movesse a arma como se pretendesse mirar, golpearia o chão com os pés usando toda minha força, me colocando em uma investida completamente acelerada com minha nova força física enquanto as bocas nas costas cuspiriam uma explosão de fogo para trás cada uma para eu acelerar ainda mais rápido para saltar para o prédio vizinho. Uma facada com a potência para fincar até mesmo numa rocha seria desferida mirando o rosto do oponente.

Se o cão buscasse distância de mim, as cabeças das costas cuspiriam alternadamente chamas em sua direção conforme ele estivesse mais à minha esquerda ou direita, assim não teriam que cuspir fogo cruzando pela minha cabeça.

Me moveria em ziguezague pelo telhado, tentando alcançar o cachorro para o esfaquear, sempre tentando desviar de seus ataques com meus movimentos rápidos, pulando nas paredes dos prédios ao lado antes de voltar com outro pulo se necessário fosse.

Se em algum momento ele pulasse, a cabeça esquerda das costas cuspiria raio em sua direção no ar, enquanto a cabeça direita das costas cuspiria raio onde ele iria cair, querendo destruir seu ponto de aterrissagem para tentar o fazer cair.

Se após algum ataque meu, ele tentasse se aproveitar do tempo que eu demoraria para me recuperar do ataque para me acertar, cuspiria fogo da minha barriga para tentar me jogar para trás e pra longe do ataque, miraria a mão esquerda para a esquerda e cuspiria fogo de sua boca, me impulsionando para tentar girar para ficar de frente para onde eu estava indo, de forma a poder usar meus pés dar outro pulo com aceleração total rumo ao atirador.

Se em algum momento um o golpe fosse ser bloqueado, assim que percebesse ele se movendo para bloquear, usaria a mão esquerda para cuspir ácido rumo ao inimigo, tentando atrapalhar sua visão e fazer passar por cima de com a mudança de força nos impulsos do meu movimento, usaria a boca direita das costa para cuspir fogo na direção oposta para me frear atrás do alvo já mirando a boca da mão esquerda contra suas costas e cuspindo um raio dela, o qual pararia assim que acertasse, mas não pararia de cuspir fogo com a outra boca, assim pretendia ser impulsionado contra o alvo para o esfaquear aproveitando do choque elétrico que ele pode ter tomado.

Cap 3 - Uma gloriosa evolução GgjaWlC

Se em algum momento um golpe fosse esquivado, as cabeças extras das costas, mirariam no alvo que recém esquivou e cuspiriam raios nele, tentando aproveitar de alguma dificuldade para fazer outro movimento e tentar o acertar com um choque para o atordoar.

Se o oponente tentasse me agarrar em algum momento, as cabeças das costas cuspiriam fogo azul gélido nele, tentando não acertar meu próprio corpo, enquanto eu miraria a mão esquerda numa diagonal para a esquerda, cuspindo assim fogo para forçar um forte giro e tentar jogar o homem agarrado contra o telhado.










_________________

Legenda:

-Fala do Deep

-Voz da entidade

Cap 3 - Uma gloriosa evolução TbTEfdK
Radgar
Imagem :
Vahahahahahaha!
Créditos :
00
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1997-radgar-valrak#21277 https://www.allbluerpg.com/
Re: Cap 3 - Uma gloriosa evolução Qua Jul 13, 2022 4:46 pm



 

     
Cap I  
       
O Tubarão Abissal!

     

 

 

Uma barulheira infernal me acordava subitamente, não que já não fosse a hora, já havia passado e muito. Apesar de curtir bater um ronco, o local bem... não era dos melhores. – Tsk. Como é que eu vim parar aqui?! Me perguntava, pois, lembrava que havia enchido a cara em uma taverna qualquer da cidade na noite anterior e havia caído no sono em um beco qualquer. – Porra de cheiro de peixe fedido é esse?! Urgh. Dizia enquanto retirava qualquer sujeira caso estivesse entre as pilhas de lixo. Provavelmente o cheiro era meu mesmo. Mas foda-se! Era o preço a se pagar por uma noitada daquelas.

Chutaria o lixo para longe meio irritado, mas logo ignorando o aborrecimento. Começaria a andar pela cidade, ouvindo vozes e tumultos de longe. – Éééé, parece que tá rolando uma festa e nem chamaram o DJ. Proferia para mim mesmo enquanto coçava o saco e andava até o local das vozes. “Os dedos já clamando por uma bela garganta.” Pensava para mim enquanto expressava um sorriso bastante... maligno. – Oh! Um charuto cairia bem agora. Fuss. Soltava um ar de desalento, vasculhando os bolsos e só então notando que havia fumado tudo na noite anterior.

Andava com os braços atrás da nuca de forma relaxada durante o tempo que os olhos vasculhavam os arredores da cidade com intuito de entender o que estava acontecendo. Assim que passasse por um humano qualquer, colocaria o braço em volta de seu pescoço de forma furtiva, talvez inclinando um pouco o corpo em razão desses bostas serem baixinhos, e com uma voz sussurrante falaria. – Ei xará! Que tá pegando aqui? Assim que começasse a ouvir as palavras do humano, lentamente, mas prazerosamente, começaria a tencionar os músculos do braço até o fim das palavras do humano. – Entendi, pode crer. Belas últimas palavras, otário! Após apertar mais o braço e esgoelar o humano, daria uma bocada em seu rosto como um tubarão rasgando sua presa.

O poder em minha arcada dentaria era extremamente poderoso, sabia bem disso e abusava bastante. A mordida viria com uma expressão em jubilo, seguido da satisfação em mastigar o humano por alguns segundos e, por fim, cuspia sua carne igual um catarro nojento. – Mehhh, que coisa horrível. Mas a cara de pavor dele foi a melhor! Vahahahaha! Em seguida do cuspe, soltaria o humano e agarraria pelo seu pescoço com as mãos e apertaria até sua ultima respiração. – Falou aí. Após tatear dinheiro, ou qualquer outra coisa, no corpo do verme, chutaria sua cintura para cair em qualquer lado, menos na minha frente.

A boca provavelmente estaria coberta de sangue, talvez até um pouco na roupa, mas isso não me preocupava. Afinal, para alcançar o topo do poder marcial é necessário sujar as mãos com sangue... ou melhor dizendo no meu caso, a boca. – Yeah! To sentindo que hoje vai ser um bom dia! Começaria a assobiar ao tempo que retornaria a andar até o centro do tumulto que estava ocorrendo na cidade.

 
     


     
     

          Histórico
         

              • Posts: 01
              • Ganhos: N/A
              • Perdas: N/A
             
              • Vantagens:
              - Mandíbula de Ferro
              - Idioma Marítimo
              - Nadador Nato
              - Arena: Água (praia, barcos, chuva, superfície da água, embaixo d’água).
              - Visão nas Trevas
              - Senso de Direção
              - Mutação Aberrante: Camuflagem.
             
              • Desvantagens:
              - Atípico
              - Discriminação
              - Segregação
              - Dependente: Charuto (Um ponto: Você precisa saciar sua dependência uma vez a cada 15 Turnos.)
              - Ambição
              - Furioso
              - Sadista
             
              • Perícias:
              - Ameaça
              - Furtividade
              - Lábia
              - Furto
              - Acrobacia

              • Saúde: Um ponto: Você precisa saciar sua dependência uma vez a cada 15 Turnos.
              • Dinheiro Total: B$ 250.000
             
              Cor da fala: #6495ED
     


     

          Objetivos
         

              • Comprar uns charutos
              • Ganhar uma recompensa
              • Matar uma galera
              • Juntar com  a trupe
     

     

     

     

 
Subaé
Imagem :
Cap 3 - Uma gloriosa evolução Cantinho_foto
Créditos :
27
Localização :
Nos bares de então
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t354-subae?highlight=subaé https://www.allbluerpg.com/t348-cabras-da-peste-vol-1-amanhecer-do-sul#1033
Subaé
Criador de Conteúdo
Re: Cap 3 - Uma gloriosa evolução Qui Jul 14, 2022 4:23 pm


Uma gloriosa evolução - 04

Coala Vs Dingo: O início

Relutante, Deep deixou que seu novo seguidor seguisse o seu rumo em busca da tão desejada cabeça para o ritual. A vontade de assassiná-lo era tremenda, mas ainda assim o gosto por ser bajulado era ainda maior — e mais intenso — Seguiu então furtivo pela cidade, na direção do sanatório. Mas foi interceptado por um caçador bastante peculiar.

Ao avistar o justiceiro canino, Cutt achou graça de toda a situação. — Desdenhou da espingarda do caçador e perguntou-lhe o valor que o mesmo iria receber pelo serviço.

-Rowf? rowf rowf… (Por que a dúvida? Você é contador por acaso? Pois saiba que eu não devo nenhum tipo de explicação para um psicopata feito você.) - O caçador respondeu em um tom rude, mas depois de um breve momento de silêncio em que abos ficaram se encarando,  continuou a falar sem se importar com a resposta anterior -Rowf rowf rowf (Estou recebendo três salários mínimos por mês, além de um ótimo plano odontológico e auxílio alimentação)

Dingo Livre deixou a sua espingarda pendurada no ombro como sempre ficava, enfiou a mão dentro de seu sobretudo e puxou uma pequena pistola que estava presa em seu cinto amarelo. Apontou a pistola para a face esquelética de Cutt e atirou. Do cano da pistola saiu um arpão de ponta curva que poderia vir até mesmo a cegar o capitão infernal, mas Deep é mesmo um demônio preparado.

Assim que avistou o movimento ofensivo do caçador, as cabeças de coalas impulsionaram Cutt como se o mesmo fosse um foguete. A propulsão era tamanha que o primeiro passo que deu antes da investida fez com que metade daquele telhado feito de telhas vermelhas desmoronasse como se fosse um castelo de cartas de poker.

Cutt avançou em ziguezague usando o apoio das paredes para facilitar o seu avanço (a cada pisada nas paredes, as mesmas se rachavam por conta do forte impacto) contra o justiceiro, e conseguiu facilmente se esquivar do arpão. Então puxou a sua faca, preparou-se para realizar a poderosa estocada que certamente acabaria com aquele caçador peludo… Mas ao desferir o golpe, errou!

COMO ASSIM???

Bem, digamos que Dingo também tinha os seus segredos. A intenção do cão nunca foi acertar aquele arpão no rosto de Deep, na verdade, ele estava contando com a habilidade que o criminoso tinha para se esquivar daquele projétil. O gancho que estava preso à pistola por um forte fio de cobre passou direto pelo lado do capitão infernal e ao acertar a estrutura do telhado de um terceiro edifício (localizado atrás de Deep), enrolou-se em um dos batentes e ficou preso lá. Dingo apertou um segundo gatilho que havia na pistola, mas desta vez, ao invés de atirar algo, o mesmo foi puxado para o balcão do prédio que citei acima.

Cap 3 - Uma gloriosa evolução 4G5B

Enquanto Deep avançava para cortar o cão, Dingo rolou no chão por debaixo do meliante e logo em seguida foi puxado até junto do arpão, no batente. As cabeças traseiras de coala até tentaram acertar raios no cão durante a sua investida, mas a velocidade era tamanha que só mais telhas foram destruídas. Ambos os combatentes cruzaram suas investidas como em um “X”, mas nenhum dos dois foi acertado. E agora, estavam novamente um de frente para o outro, só que cada um em um telhado diferente  (Deep foi parar no telhado que o cão estava e o cão foi parar no telhado do prédio atrás do que Deep estava inicialmente.)

-Rowf rowf rowf (Você é forte, mas te falta preparo…) - falou cordialmente - …rowf rowf auuu!! (...Você é impulsivo feito um animal)

Assim que notou a localização do caçador, os coalas das costas cuspiram um trovão na direção do cão. Um forte clarão se fez e o som de destruição ecoou por todo o bairro. Aos poucos aquele edifício (o que Dingo estava pendurado) começou a desmoronar em meio às chamas, mas não era possível avistar o corpo de Dingo em lugar nenhum.

Cap 3 - Uma gloriosa evolução Thunder-anime

Acontece que pouco antes do trovão atingir o prédio, Dingo desprendeu o gancho da pistola ao apertar um terceiro gatilho (este terceiro era vermelho) existente na pistola. O justiceiro saltou, e sumiu nos destroços, ao mesmo tempo que atirou três bumerangues (com formato de cabeça de cachorro) contra Deep.

Cap 3 - Uma gloriosa evolução 0cdef437c133d75749f833ef5532e39b96e70311_hq
Cap 3 - Uma gloriosa evolução RC_Batarang

Cada um dos Dogarangues* (Bumerangues de cão*) avançou contra uma das cabeças de coala do capitão (as duas das costas e a da mão). Deep fez o rosto de sua barriga cuspir fogo a fim de se afastar dos projéteis, usou a sua mão direita para fazer o mesmo… e até conseguiu se esquivar dos Dogarangues, mas assim que os bumerangues passaram ao seu lado, todos os três explodiram.

Cap 3 - Uma gloriosa evolução The-batman-robert-pattinson

Cutt acabou sendo arremessado contra uma parede que se arrebentou, o telhado em que estava foi completamente destruído, e agora o capitão infernal se encontrava no interior de uma residência. No banheiro de uma velha gorda que estava cagando e lendo um exemplar de jornal de procedência duvidosa cujo a capa tinha a fotografia de um grande buda de ouro.

A velha olhou para o buraco em sua parede ocasionado pelo cair daquele ser imponente na sua frente, olhou para o papel e então arregalou os olhos.

Cap 3 - Uma gloriosa evolução 41SC8LbZyML._RI_

-v…você…. Você é mesmo o “Demônio de Sirarossa”!! - A velha aproveitou que já estava no trono e cagou mais ainda enquanto gemia por conta do medo . Seu corpo tremia e as suas mãos suavam tanto que as pontas do jornal começaram a se desmanchar. Em silêncio, a velha fechou os olhos e começou a rezar.

Cutt se encontrava em uma situação bem….estranha… mas certamente poderia tirar alguma vantagem de toda aquela situação. Quanto ao caçador, tudo o que eu posso dizer é que ele certamente não está morto ainda.
Discrepância

Rex resmungava aos quatro ventos, desdenhando da covardia de Charles. Chamo de covardia pois não existe outro nome para definir esse tipo de situação, alguém de quase três metros batendo em um animal preso com menos da metade do seu tamanho.

Cap 3 - Uma gloriosa evolução Tumblr_nn1f4j078n1uqfsrjo2_400

-Tu acha que merece algum tipo de simpatia ou pena?? - o homem respondeu em um tom sarcástico - Olhe onde você está! ACEITE A SUA REALIDADE!! Se tu merecesse respeito, certamente não estaria preso aqui.

Charles apenas sorria maldosamente enquanto estralava os dedos e o pescoço, preparando-se para o combate. O homem não tomou iniciativa em começar o combate pois tinha total noção da vantagem que tinha, e, além do mais, deliciava-se em ver a agonia incessante daquele pequeno mink caótico. Deixaria o mesmo tentar fazer alguma coisa antes de surrá-lo mais uma vez.

…Bem, talvez esse tenha sido o seu infortúnio…

Em um acesso de raiva (totalmente comum e corriqueiro para um pinscher) Rex forçou a camisa de força como um pinto força a casca do ovo que o prende, Os bracinhos finos e pequenos do mink fizeram o tecido sobrepujar as fivelas trincadas, que, com um pouquinho de força e determinação, voaram para longe ao se partirem.

Charles arregalou os olhos e a boca ao ver e ouvir o berro de liberdade do seu oponente.

Cap 3 - Uma gloriosa evolução Enel-mind-blown

-M…MAS OQUEEEEEEE?!?!?!

Agora Rex estava com as patas livres, e consequentemente, euforicamente pronto para a macetação!

Então Rex avançou feito um relâmpago na direção do brutamontes, que se embananou todo para tentar acompanhar o avanço do mink com os olhos. Charles se inclicou para frente a fim de se preparar para agarrar o pequeno cão com a palma de suas duas mãos, mas, assim que fechou-as em um tapa percebeu que Rex havia desviado a direção. Quando notou o percurso de Rex, já era tarde demais. As garras do pequeno já estavam passando por suas panturrilhas, rasgando sua pele e dilacerando os tendões de sua perna esquerda.

-ARGH!!!!!

No chão que outrora era alvo começou a se formar uma bela poça rubra e fétida. O sangue escorria aos montes da perna do homem, que por sorte, não teve a outra perna tão ferida. E só por isso ainda conseguia se manter de pé. Foi quando Rex saltou nas costas do brutamontes e começou a desferir diversos golpes focados no mesmo ponto (o meio exato entre suas duas omoplatas). Charles tentou levar as mãos às costas mas não conseguia alcançar o pequenino de jeito nenhum! Sabia que se continuasse assim teria um bucaco fatal nas costas, então levantou a perna direita sem se importar muito com a dor do outro membro.

-Bora ver se tu aguenta um golpe pesadão…

A perna esquerda cambaleou, girou para trás, e nesse instante o pé de Charles quebrou como um graveto que tenta sustentar uma bola de boliche. De imediato o corpo do homem tombou para trás e levou consigo o pinscher até o chão, onde esmagou-o, causando muita dor e muitos danos sérios. O peso era tanto que Rex não conseguia se mover, ou sequer respirar. Suas patas estavam viradas para baixo e por isso não tinha como enfiar as garras na carne gorda do médico. Rex poderia sentir que os seus olhos saltariam para fora se permanecesse mais um pouco debaixo daquele peso todo, mas Charles girou para o lado e tirou todo o peso de cima do cão. Então deu-lhe uma forte cotovelada no estômago antes de agarrá-lo com uma das mãos (o corpo de Rex coube inteiro na mão fechada de Charles, sobrando apenas a cabeça para fora,).

-Existe uma enorme discrepância entre nossos níveis - falou enquanto ficava cada vez mais pálido - te mostrarei agora a minha força máxima capaz de reduzir pedras ao pó!!!!

E então Charles começou a apertar Rex cada vez mais forte. A dor era imensa e a chance de escapatória quase inexistente, mas para um homem como Rocks nada era impossível.
No limiar da ressaca

Em algum lugar de Sirarossa, uma tritão totalmente alheio à todo caos termina de despertar após mais uma noitada cheia de bebedeira. Julgo isso, claro, pelo fato do mesmo ter acordado em um beco abandonado, dentro de uma caçamba de lixo… COMO É QUE ESSE PEIXE FOI PARAR AÍ???

Sinal que a bebedeira foi das boas!

Ao seu lado, estava um homem velho, sujo e muito fedido. O homem olhou para o tritão e sorriu.

Cap 3 - Uma gloriosa evolução 200

- Já acordou? PuPuPuPuPuuuuu!!! Ontem foi uma loucura, não é mesmo? Mas veja, é melhor a gente não farrear hoje, os marinheiros estão loucos atrás de alguém… Vai que sobra pra a gente…- O mendigo pegou um saquinho velho de seu bolso cheio de pedrinhas laranjas, encheu o seu cachimbo de latão e fumou um pouco - vai querer um trago? - ofereceu para o tritão um pouco daquela substância estranha de cor laranja e cheiro amargo - Dá um traguinho… é bom pra acabar com o frio e a fome…

Radgar abraçou o mendigo, agradeceu, e começou a espremê-lo com o braço. O homem gemeu de dor quando deixou o cachimbo cair no chão, mas só parou de se debater quando o tritão mordeu a sua cabeça e arrancou a sua face com a força de sua mandíbula.

O gosto do mendigo realmente devia ser uma merda, talvez por isso Radgar cuspiu sua carne no chão, ao lado de seu corpo.

O beco em que se encontrava era fechado, em uma das extremidades havia a parede de uma gigantesca construção gótica, na outra,uma enorme grade com arames farpados no alto (a grade tinha três metros e meio de altura, o mesmo tamanho dos estabelecimentos laterais que formavam o beco). Ao lado da caçamba de lixo existia uma porta de madeira velha… Se Radgar tentasse abri-la, notaria que estava trancada.

De onde estava não era possível ver mais ninguém (o único campo de visão que dava acesso à rua era através da grade), entretanto, era possível ouvir os gritos e a marcha de muitos soldados…Além disso, também era possível sentir o delicioso cheiro de pizza sendo assada.
Historico:



_________________

Cap 3 - Uma gloriosa evolução Unknown

Tabela de preços:
Deep
Imagem :
Cap 3 - Uma gloriosa evolução Tfig50k
Créditos :
05
Localização :
Sirarossa - West Blue
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1116-deep-cutt#10446 https://www.allbluerpg.com/t1386-cap-2-ascendendo-as-profundezas#14266
Deep
Novato
Re: Cap 3 - Uma gloriosa evolução Qui Jul 14, 2022 11:02 pm

Uma gloriosa evolução

Cápitulo 3



Aquele cão era abusado, se recusa a dizer o quanto iam pagar por minha captura, ou pelo menos pensei isso, pela sua fala ele era um caçador de carteira assinada por alguma empresa. Eu planejava ouvir o valor e dizer se valeria a pena para o caçador ou não, mas ele então me contou o que recebia em troca da caçada e facilmente eu percebi que ele tava recebendo bem pouco para o trabalho em sua frente.

No entanto, o início do combate já me mostrava outra questão, o caçador estava sendo pago muito abaixo de seu valor, o cão estava acompanhando a luta contra um demônio muito bem. Na realidade, ele até mesmo se sentia no direito de me dizer que eu era muito impulsivo, como um animal.

Como um demônio.

Eu retrucava antes de Azazel cuspir um raio contra o cão, no entanto o mesmo desviava e jogava uns apetrechos estranhos que apesar de eu desviar dos mesmos, eles explodiram e me jogavam para dentro do prédio com algumas dores e queimaduras.

Me levantava dolorido e nervoso de ter tomado aquele golpe, ao meu lado estava uma mulher de idade num troninho lendo o jornal que eu havia lido ontem, ela parecia me temer, mas eu me apurava sem realmente dar atenção a ela, a dor em meus braços agora era um lembrete excelente de quem era meu alvo, mas eu não pude deixar de ouvir a pergunta dela… Se eu era o demônio… Bem… Me diga você.

Spoiler:

Uma das cabeças das costas cuspiria ácido sobre a velinha para que ela derretesse em agonia lentamente e em seguida me prepararia para um salto poderoso de mãos em punho, mas não qualquer salto, usaria uma ideia que já estava na minha cabeça desde manhã cedo. Usaria minha ascensão, cuspiria fogo das bocas das costas como se fossem foguetes, posicionando elas de forma a girar e cuspindo fogo da mão esquerda a usaria para manobrar, me tornando um verdadeiro meteoro de chamas que sairia voando daquele buraco em alta velocidade, usando meus olhos que nessa posição tinham ampla visão ao redor para achar o cão e rumar em sua direção, gargalhando em alto e sinistro tom.

Se algo fosse disparado ou arremessado contra mim, usaria a velocidade da ascensão para me manobrar para longe do ataque e continuar minha investida.

Se eu errasse e acertasse alguma outra coisa, se essa coisa não me forçasse a parar o ataque, era melhor o cão temer o tremor que ocorreria, pois como uma broca eu sairia de onde entrei, ainda em minha ascensão e buscando sangue canino.

Não daria tréguas na perseguição, pois nesse ataque o simples fato de estar a menos de dois metros de mim era o suficiente para cozinhar o alvo aos poucos, se esquivar de mim apenas torna sua morte mais lenta e divertida.

Enquanto perseguisse o cão, manteria minha rota o mais próxima possível de manter o fogo acertando prédios e telhados, assim todo lugar que passarmos ficará incendiado, diminuindo os lugares onde a minha presa pode se mover livremente.

Se eu acertasse o homem em cheio com a faca estendida à frente da ascensão, aproveitaria a força da mesma, para manobrar o empurrar tão para o alto quanto eu ainda conseguisse ir. Nesse caso, assim que atingisse a altura máxima e a ascensão terminasse, usaria minha técnica inferno, cuspindo raios para todos os lados, explodindo todo um raio de trinta metros ao meu redor, tentando fritar e atordoar o cão, assim ele teria dificuldade de fazer algo a respeito da queda.

Caso em algum momento minha ascensão acabasse longe de algum ponto de apoio onde eu pudesse por os pés e iniciar uma corrida, respiraria com todas as cabeças para recuperar o fôlego e reiniciaria a ascensão, assim poderia manobrar de volta ao chão e me por novamente em caça ao cão ou em direção ao manicômio se minha presa não fosse mais um problema.









_________________

Legenda:

-Fala do Deep

-Voz da entidade

Cap 3 - Uma gloriosa evolução TbTEfdK