Tópicos Recentes
Destaques
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Últimos assuntos
ColorsHoje à(s) 8:42 pmpor  Shiori1º Chapter - Wild HuntHoje à(s) 8:24 pmpor  ÀsCabras da Peste, vol 1- Amanhecer do SulHoje à(s) 6:02 pmpor  DeepDesventura na Terra dos Sonhos - Grupo 8Hoje à(s) 5:29 pmpor  Narrador De EventosP.D.N. Homem Ciclista vai atropelar Hoje à(s) 5:28 pmpor  Admin1v9 Kirinha Adventures - 1° EpisódioHoje à(s) 5:18 pmpor  Kira[Pedido de Instrutor] AnakinHoje à(s) 4:15 pmpor  Anakin[TUTORIAL] - IonukyHoje à(s) 4:11 pmpor  Joker[TUTORIAL] - DennisHoje à(s) 4:09 pmpor  Joker[PEDIDO DE INSTRUTOR] - DennisHoje à(s) 4:08 pmpor  Joker
Página 1 de 1
Skÿller
Ver perfil do usuário
Imagem : ALOU TESTANDO O TESTE TESTADOR DE TESTES TESTADOS
Créditos : 15
SkÿllerSoldado
https://www.allbluerpg.com/t272-annabelle-petit-barozzi https://www.allbluerpg.com/t303-voice-of-the-soul#875
Kani Ketam Sex Maio 14, 2021 10:34 pm



Kani Ketam








Sobre o Personagem


Nome: Kani Ketam
Idade: 17
Gênero: Masculino
Mão Predominante: Direita
Risada: Kufufu~/SONS DE CHALEIRA
Altura: 1,75m
Peso: 62kg
Raça: Humano
Origem: Toroa - West Blue
Localização: Sirarossa - West Blue
Grupo: Civil

Complementos



Aparência:

Kani é um jovem com aparência relativamente normal, feições agradáveis e um físico considerado levemente 'magrelo', com uma estatura levemente baixa para os padrões humanos. Sua pele é clara e lisa como seda e seus olhos são castanhos cor de cobre. O que realmente acaba destoando em sua aparência são seus cabelos esverdeados e escuros como folhas de nori, que acabam lembrando algum tipo de alga ou planta por sua tendência a ficar armado para cima em quase todas as situações, mesmo com diferentes condições climáticas.

Ele geralmente usa o mesmo estilo de roupas que costumava usar na sua infância, como um menino na fazenda. Uma regata de cores claras, calças longas e botas são vestimentas bem comuns em seu armário. Kani também é chegado a um bom e velho jaleco branco, seja durante experimentos ou até fora deles de vez em quando. Mas não importa a vestimenta, você sempre verá o garoto com três itens específicos: óculos de proteção na testa, luvas sem dedos nas mãos e um pingente em formato de garra de caranguejo pendurado em seu pescoço.

Personalidade:

Kani é um jovem curioso que tem sede de aprender. Ele geralmente é gentil e tenta não se envolver diretamente em conflito na maioria das situações. No entanto, ele possuiu um grande senso de empatia com os mais fracos e desfavorecidos, seja de qualquer espécie, idade ou gênero. Ele tem um senso de heroísmo próprio e não suporta injustiças, enfrentando qualquer um que queira machucar os outros. Tem um amor especial pelos animais marinhos, especialmente os caranguejos, com os quais conviveu por bastante tempo. Às vezes ele se sente mais confortável perto de tritões e minks do que de humanos, e por ter convivido com eles por tanto tampo, ele não entende o preconceito com as outras raças. Sua convivência com as pessoas é um pouco difícil, devido a sua natureza um pouco mais introvertida, mas ele sempre tenta agir de forma educada com outros. Quando perto de seus amigos e pessoas que gosta, ele se abre um pouco mais, agindo de forma mais espontânea. Ele tem uma atração um pouco desbalanceada com pessoas da raça dos homens-peixe, ficando um pouco sem jeito quando está perto de alguém que acha 'atraente'.

Seu ideal é renascentista: ele quer aprender o máximo que puder e ser capaz criar coisas incríveis. E para isso ele é capaz de fazer qualquer coisa, desde que não entre em conflito com sua ética pessoal. Quando encontra algo que acha interessante ou legal, ele geralmente age com uma curiosidade infantil, podendo se meter aonde não é chamado e acabar se empolgando demais às vezes. Pode ser um pouco neurótico quando as coisas não vão como o planejado, mas ainda assim ele tem plena confiança em seu potencial e vai persistir o quanto for necessário para fazer algo acontecer. Ele tem uma grande paixão por máquinas e tecnologia, e sonha em algum dia usar ela para poder ajudar as pessoas do mundo a se unirem.

História:

Memórias pessoais de Kani Ketam
Esse documento registra a minha vida e experiências desde meu nascimento até minha viagem de retorno à ilha de Sirarossa a bordo de um navio cargueiro, de onde estou escrevendo.
ANTES DO COMEÇO
Minha história começa na ilha dos artistas, Toroa, antes mesmo de meu nascimento. Meus pais se conheceram depois da primeira guerra. Meu pai era um estudioso de herbalismo e florista nas horas vagas, vindo de uma família de agricultores locais; já minha mãe era uma estudante autodidata de todos os assuntos relacionados à ciência e entusiasta das novas tecnologias, filha de um comerciante marítimo que era dono de um negócio extensivo de importação entre ilhas. Eles se encontraram pela primeira vez em um campo de flores, e pelo que me contaram, foi amor à primeira vista. Suas personalidades eram muito distintas, mas eles complementavam um ao outro, e depois de um tempo decidiram que queriam passar o resto da vida juntos. Mas por terem famílias nos lados opostos do conflito entre os industrialistas e os preservacionistas, eles foram forçados a se afastar e a manter seu relacionamento em segredo. Depois de alguns anos do fim da guerra, com a efetivação das regulações sobre a indústria e a tecnologia, eles conseguiram juntar dinheiro para adquirir uma pequena fazenda ao Sul, perto da costa e das florestas da ilha.

Passariam então a viver seguindo seus ideais: cultivando para o próprio sustento e buscando acumular conhecimentos. O tempo se passou e eles construíram um lar que podiam chamar de seu. Uma casa repleta de livros e flores, onde podiam estudar, se inspirar e ficar perto da natureza, um ao lado do outro. Mas eles sentiam faltava algo para aquela família estar completa, alguém que eles poderiam passar todo seu amor e conhecimento. Então, eles decidiram ter um filho. Mas a vida não foi tão gentil com eles. Eles haviam passado a vida inteira construindo uma fundação, e o tempo não perdoava seus corpos. Eles tentaram conceber uma criança várias vezes em seus últimos anos de juventude, mas logo a idade chegava e as chances ficavam cada vez menores. Mas uma noite, eles tiveram a mesma visão em um sonho: eles estavam de frente para o rio, e a Lua brilhava forte, criando um reflexo na água. De dentro do reflexo saía um caranguejo, que ao chegar na terra se transforma em um bebê. No início eles acharam isso apenas uma coincidência estranha, mas alguns meses depois eu nasci na beira do rio, em uma noite de Lua cheia. Meus pais consideraram isso um milagre e me deram o nome “Kani”.
ANOS INICIAIS
Me recordo bem da minha infância. Eu tinha apenas um ano quando comecei a ler e escrever, e devo isso aos esforços contínuos dos meus pais me educar o mais cedo possível. Eles diziam que eu tinha um dom especial e que eu devia usar isso para ajudar os outros. Eles eram pessoas muito boas... Enfim, assim que consegui habilidade motora o suficiente para andar e manusear objetos, comecei a sair de casa para explorar. Gostava de passar tempo perto do rio para ver os peixes e brincar com os caranguejos que apareciam de vez em quando. Fora meus pais, esses animais eram meus melhores amigos. Quando não estava fora, gostava de ficar lendo os livros dos meus pais. Haviam vários assuntos referentes a plantas e animais, que foram meus favoritos por um bom tempo, mas também haviam desenhos crípticos de esquemas que logo descobri serem máquinas. Me fascinava a ideia de criar autômatos e aprender sobre mecanismos, então descobri bem cedo como desmontar e remontar cada relógio da casa e como usar as peças para criar pequenos robôs de corda. Apesar de repreenderem a minha destruição de itens caseiros, meus pais sempre incentivaram meu lado inventivo, em especial minha mãe, que sempre me olhava com orgulhoso estampado no rosto. Eu vivia de forma simples e feliz, mas isso mudou bem rapidamente quando, aos 4 anos, meus pais morreram sem mais nem menos. O médico havia dito que eles se foram por causas naturais, afinal, já tinham idade um pouco avançada. Depois disso, me mandaram em um barco até Sirarossa, onde fui morar com meu tio e sua esposa, que cuidavam da empresa de exportação. Eles não gostavam nem um pouco de crianças, e a melhor solução que eles encontraram para se livrar de mim foi me mandar para um orfanato.
ORFANATO
O Orfanato Wilbeck não era um lugar muito ruim. A governanta do local era uma mulher muito bondosa, mas admito que não gostava nem um pouco daquele lugar no início. A morte dos meus pais ainda não havia sido devidamente processada pela minha mente infantil. Eu só os queria de volta, e me recusava a acreditar que nunca mais os veria. Isso me levou ao fundo do poço – espiralei em uma depressão profunda e parei de falar por vários meses. Me recusava a fazer qualquer coisa que não fosse sentar e olhar para o nada, pensando nos meus pais. Mas um dia, as coisas mudaram. Uma garotinha da minha idade se aproximou de mim e sorriu, dizendo palavras doces e consolando o meu coração quebrado. O nome dela era Kou, uma garota doce e delicada que havia passado a vida inteira no orfanato e tinha um talento para a arte. Ela me ajudou a me lembrar de como era sorrir, e em pouco tempo nos tornamos melhores amigos.

Junto dela havia uma garota valentona chamada Maka. Apesar de ter um rosto bonito, ela me dava um pouco de... Não, ela me dava bastante medo por causa do seu temperamento e agressividade, mas parecia gostar da minha companhia, sendo uma das pessoas que me protegia de outras crianças maldosas. Depois de um tempo acabei me acostumando com o jeito dela, e mesmo que eu ainda tenha pesadelos com ela perdendo a paciência, ela ainda tem um lugar especial no meu coração. Eu e Kou éramos os únicos que podiam conter sua fúria, que era quase sempre descarregada no pobre John, ou White, como eu o chamava. Ele tinha perdido os pais de um jeito horrível, o que me fez ter empatia com ele. Quando Maka não estava por perto, eu e Kou passávamos um tempo com ele. Quando voltei a passar um bom tempo com a cabeça enfiada nos livros, eu fazia companhia a ele nas madrugadas, oferecendo um pouco de café para nos manter acordados. Eu usava apenas para me manter de pé, e o White não parecia gostar muito, mas com o tempo ele se acostumou com o gosto. Espero que ele não tenha ficado com problemas de sono...
 
Depois de um tempo descobri que Maka tinha um irmão mais novo, chamado de Gun. Por algum motivo ele tinha um medo estranho de borboletas, mas parecia gostar de livros e cuidar da hortinha, além e ser uma pessoa bem menos implicante que sua irmã, o que foi o suficiente para ter minha simpatia. Outra pessoa que conheci foi um garoto chamado Arthur. Esse jovem era um mistério para mim. Ele tinha um ar diferente e parecia ter uma grande ambição, para uma criança. Ele já entrou causando confusão e desafiando Maka, coisa que ninguém ousava fazer. Depois de derrotar ela, ele se aproximou de John e Kou bem rápido. Nessa época eu estava começando a desenvolver meus “brinquedos”, e ele parecia encontrar grande valor nisso. No fim, ele ajudou a todos na formação de um laço. Propondo um saquê, nos tornamos mais que amigos – viramos irmãos.

Passei meus anos naquele lugar me divertindo e me aprimorando com a companhia de Kou, Arthur, Maka, John e Gun. Passava horas sentado na sombra e observando o rio junto com Kou, que me desenhava gravuras impressionantes de crustáceos e peixes. Quando não estava lá, estava estudando ou brincando com objetos mecânicos na frente de Arthur, tomando um gole de café com John, cuidando da horta com Gun ou sendo provocado por Maka. Quando estava com a governanta Ada ou o zelador Klein, eu ficava consertando coisas, ajudando os outros órfãos nos estudos, fazendo tarefas domésticas ou catando sucata para meus projetos futuros. Foram bons anos, e eu mal pensava em sair daquele lugar. Mas um dia, aconteceu. Eu fui adotado.
NOVO LAR
Embora me doesse ter que deixar os meus irmãos para trás, eu achava animadora a ideia de ter um novo lar para ficar. No começo foi um pouco assustador pensar nisso – o casal que ia me adotar não parecia muito... Normal, mas ao mesmo tempo eu sentia uma espécie de conexão com eles. Na nossa primeira entrevista, eles perguntaram bastante sobre mim e ficaram encantados, mas quando eu perguntava sobre eles, eles mantinham mistério. Só fui descobrir o segredo deles quando cheguei na ilha em que iria morar: Derlund. Esse era um paraíso para minks e homens-peixe, um lugar utópico que quase não havia humanos, e talvez por isso também não havia preconceito. Foi então que descobri a causa do meu estranhamento inicial: eles eram um casal sirena/homem-peixe. Quando revelaram isso, eles ficaram com medo de que eu quisesse voltar, mas isso não me incomodava. Na verdade, eu me sentia confortável perto deles.

Eles me explicaram que eram um casal de pesquisadores. Eles queriam ter filhos, mas não podiam por razões médicas. Por causa disso, focaram no trabalho e na exploração, visitando várias ilhas e conhecendo suas culturas. Eles haviam encontrado o Orfanato Wilbeck por acaso, e se sentiram compelidos a visita-lo. Parece que eles sentiram a mesma conexão que eu quando botaram os olhos mim pela primeira vez. Mas é claro, entendiam que talvez eu não ficasse confortável com isso, e ofereceram uma viagem de volta, caso eu não quisesse ficar com eles. Eu recusei. Eles logo se provaram ser pessoas muito boas, com uma paixão similar a dos meus falecidos pais. Eles me tratavam bem e me ensinaram muito. Vivendo entre minks e tritões, aprendi que mesmo com nossas diferenças, todos temos o mesmo sangue.

Derlund era um lugar muito bonito e bem próspero. Explorar a natureza era muito mais fácil, e meus pais tritões me levavam a vários lugares e me incentivavam a continuar meus estudos. Tentei por alguns anos me candidatar a uma vaga na Universidade de Derlund, mas sempre me recusavam porque “um garoto de 10 anos não pode entrar em uma universidade sem formação básica” e outras besteiras burocráticas. Ainda assim, eu usava as instalações de lá quando meus pais estavam por perto, o que facilitou bastante minha educação. Quando completei 16 anos me convidaram para me matricular, mas acabei recusando. Eu tinha meus próprios projetos em mente. Derlund tinha problemas sérios, apesar de ser tão boa. Eu tinha algo grande planejado: uma grande cidade futurista, onde os problemas modernos não existissem mais. Ainda assim, era muito cedo para concretizar esse projeto, que acabei deixando no fundo da mente.

Depois de passar boa parte da vida naquela ilha, me senti um pouco estagnado. Acabei me interessando em defesa pessoal, treinando pugilismo e tiro com um tutor privado amigo dos meus pais, mas isso logo me cansou também, pois não havia motivo para usar se não precisava me defender. Eu queria ver mais do mundo e conseguir recursos o suficiente para criar o que eu quisesse. Enquanto olhava para o mar, me lembrei de uma promessa feita aos meus irmãos: que todos se reencontrassem no orfanato. Foi aí que decidi voltar para Sirarossa. Me despedi dos meus pais, dando um longo abraço em cada um deles, agradecendo por ter cuidado de mim todo esse tempo. Nunca esqueceria o que haviam feito por mim. Agora, para poder cumprir minha promessa, embarquei em um navio de volta ao meu segundo lar. Espero conseguir ver meus irmãos novamente. Mal posso esperar para contar tudo o que aconteceu e ver o que o futuro me reserva.

Características



Qualidades:
Versátil (Racial)Você pode somar até 9 pontos de defeito, conseguindo dessa forma gastar 9 pontos de qualidade em vez de 7.
Voz melodiosa (-1 ponto)Sua voz é agradável e imponente, você consegue se destacar pelo seu tom, seja cantando ou dando ordens.
Criativo (-2 pontos)Você é mais criativo do que a média e tem facilidade para pensar fora da caixa, em termos mecânicos, é capaz de desbloquear um espaço para projetar uma criação extra a cada nível ímpar.
Prodígio (-2 pontos) Você é mais inteligente do que a média e tem facilidade em adquirir novos conhecimentos, em termos mecânicos, é capaz de aprender uma proficiência extra a cada nível ímpar, além de ter termos menos rígidos para tal aprendizado.
Experiência em Combate (-3 pontos)Você inicia o jogo com um Estilo de Combate Básico adicional.
Impassível (-1 ponto)Você é uma pessoa calma que não tem o seu humor alterado por ameaças, provocações ou acontecimentos drásticos, sua razão sempre consegue dominar a sua emoção e você sempre é capaz de tomar as suas decisões com clareza. Isso não significa que você não possa sentir raiva ou outros sentimentos extremos, apenas consegue ter um controle maestral sobre os mesmos.

Defeitos:
Bisbilhoteiro (+1 Ponto)Você é extremamente curioso, se jogando sobre qualquer mistério que aparecer e não relaxando até desvendá-lo.
Ambição (+2 Pontos)A ambição de Kani é se tornar um grande cientista e criar um lugar ideal para se viver em harmonia com todas as raças.
Misericordioso (+2 pontos) Você é incapaz de matar e sempre concede perdão aos seus inimigos.
Obcecado (+2 pontos) [Obsessão por caranguejos.]Você é completamente obcecado por um objeto ou atividade específica, praticando a atividade ou adquirindo o objeto sempre que puder, além disso, é um tópico de seu constante interesse, que você deve praticar ou falar sobre sempre que ver uma oportunidade.
Leal (2 pontos)Lealdade à Arthur Lancaster, que uniu todos os irmãos pelo saquê.


Atributos


Nível: 1
Experiência: 720

PdV: 4320
STA: 100

Força: 0 [Incompetente]
Destreza: 100 (+40 EdC) = 140 [Regular]
Acerto: 250 (+160 racial) (+40 EdC) = 450 [Hábil]
Reflexo: 370 (+40 EdC) = 410 [Hábil]
Constituição: 0 [Incompetente]

Agilidade: 430
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 0

Conhecimentos



Proficiências:
• Mecânica
• Mecatrônica
• Herbalismo
• Zoologia
• Natação

Profissão:
Descriçao da sua Profissão. https://www.allbluerpg.com/t5-profissoes

Mascote


Nome do Mascote
Animal: Raça e especificações de seu mascote.
Altura: Altura de seu mascote.
Peso: Peso de seu mascote.
Porte: Porte do seu mascote.
Raridade: Raridade do seu mascote.
Aparência: Aparência do seu mascote.
Personalidade: Personalidade do seu mascote.
Atributos: Foco de atributo de seus personagens.

Comandos:
Lista de Comando complexos que foram ensinados ao seu mascote

Estilos de Combate



Pugilista:
Pugilistas são especialistas em combates de curta distância, fazem de seu próprio para lutar, mais especificamente seus punhos. Utilizam soqueiras, luvas, manoplas e similares.

Atirador:
Atiradores são especialistas em combates a longa distância, utilizam armas como pistolas, rifles, estilingues, arcos, bestas, dardos e similares.


Técnicas


Nenhuma por enquanto.

Haki da Observação


Não despertado.

Haki do Armamento


Não despertado.

Haki do Rei


Não despertado.

Berries: 1.235.000 ฿S

Itens



Cabeça:
- X -

Pescoço:
- X -

Tronco:
- X -

Braços:
- X -

Mãos:
- X -

Pernas:
- X -

Pés:
- X -

Inventário



10 U

Nome do Item:
Espaço:
Descrição:

Embarcações


Nenhuma por enquanto.

Menções no Jornal


Nenhuma por enquanto.

Photoplayer



Photoplayer:

Kani Ketam IdPmlfX

Relações



Players:
[url=Link da Ficha do Player]Nome do Personagem[/url] - Relação com o Player

NPCs:
[url=Link com a Aparencia se existir]Nome do NPC[/url] - Relação com o NPC

NPCs Importantes:
[url=Link com a Aparencia se existir]Nome do NPC[/url] - Relação com o NPC


_________________

Kani Ketam O0yljIK

Kani Ketam WhdRXxk

Fala Annabelle
Pensamento Annabelle
Fala Lilith
Onigami
Ver perfil do usuário
Imagem : Kani Ketam 483939c4b2902d706cfeb1b9d2ca66609d85f3b31a271b56af638a664f00a5a2
Créditos : 00
Localização : Sirarossa - West Blue
Re: Kani Ketam Qui Jun 17, 2021 10:32 pm
Segue aí minha primeira atualização!
Provas com aventura avaliada: Clique aqui para ver aval!

> Acrescentar 320 de XP ganho (agora na escala). Colocar +10 em Acerto e +310 em Reflexo.

Nível: 1
Experiência: 720

PdV: 4320
STA: 100

Força: 0 [Incompetente]
Destreza: 100 (+40 EdC) = 140 [Regular]
Acerto: 250 (+160 racial) (+40 EdC) = 450 [Hábil]
Reflexo: 370 (+40 EdC) = 410 [Hábil]
Constituição: 0 [Incompetente]

Agilidade: 430
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 0

Código:
[b]Nível:[/b] 1
[b]Experiência:[/b] 720

[b][color=#5ad07d]PdV:[/color][/b] 4320
[b][color=#7d5ad0]STA:[/color][/b] 100

[b]Força:[/b] 0 [Incompetente]
[b]Destreza:[/b] 100 [color=#ff6600](+40 EdC)[/color] = 140 [Regular]
[b]Acerto:[/b] 250 [color=#99cc00](+160 racial)[/color] [color=#ff6600](+40 EdC)[/color] = 450 [Hábil]
[b]Reflexo:[/b] 370 [color=#ff6600](+40 EdC)[/color] = 410 [Hábil]
[b]Constituição:[/b] 0 [Incompetente]

[b]Agilidade:[/b] 430
[b]Oportunidade de Ataque:[/b] 3
[b]Redução de Dano:[/b] 0

> Adicionar 985.000 B$, totalizando 1.235.000 B$.

_________________

Kani Ketam PSOJ2CV
Ryoma
Ver perfil do usuário
Imagem : a
Créditos : 13
Localização : Sirarossa
RyomaAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t308-hany-g-drezat https://www.allbluerpg.com/t316-art-1-forget
Re: Kani Ketam Sex Jun 18, 2021 11:31 am
Atualizado.

Kani Ketam ZbnQSBs