Tópicos Recentes
Destaques
Klaus
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Akira
Sasha
Ás
Shiori
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Últimos assuntos
Perpétuos I - Malfeito FeitoHoje à(s) 9:02 ampor  MakaRegistro de PhotoplayerHoje à(s) 5:40 ampor  RyomaRenHoje à(s) 5:30 ampor  Ryoma[Criações] - RenHoje à(s) 5:29 ampor  RyomaZaynHoje à(s) 5:26 ampor  RyomaAgatha HarknessHoje à(s) 5:20 ampor  RyomaAnnabelle Petit BarozziHoje à(s) 5:17 ampor  Ryoma''Sir'' Douglas WhitefangHoje à(s) 5:04 ampor  Ryoma[Criações] - ''Sir'' Douglas WhitefangHoje à(s) 5:04 ampor  RyomaJoe SinsHoje à(s) 5:01 ampor  Ryoma
 :: Oceanos :: Blues :: North Blue :: Flevance
Página 16 de 16 Página 16 de 16 Anterior  1 ... 9 ... 14, 15, 16
Kenshin
Ver perfil do usuário
Imagem : Os Monarcas - I Efeito Borboleta - Página 16 XqxMi0y
Créditos : 26
KenshinDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t1510-capitulo-ii-sonho-de-uma-noite-de-verao
Os Monarcas - I Efeito Borboleta Seg Maio 10, 2021 10:03 pm
Relembrando a primeira mensagem :

Os Monarcas - I Efeito Borboleta

Aqui ocorrerá a aventura dos(as) Civil Daisuke Ito, Saori Ito e Alexander Lancaster Cavendish III. A qual não possui narrador definido.

_________________

Os Monarcas - I Efeito Borboleta - Página 16 J09J2lK

"Ah, mas eu não quero ter dois caminhos ou ah, mas eu não quero ter caminho nenhum. Ué, você já pode porra, a única coisa que te impede de fazer isso é ser zé metinha e querer ficar comparando o tamanho do pau com o coleguinha pra compensar o ego frustrado." - Luquinhas, 2022

DarkWoodsKeeper
Ver perfil do usuário
Imagem : Os Monarcas - I Efeito Borboleta - Página 16 Ezgif.com-gif-maker_1
Créditos : 05
Re: Os Monarcas - I Efeito Borboleta Ter Jan 04, 2022 9:19 pm
Badar Alluartie
Efeito Borboleta




Agora determinado e com meu objetivo em mente, pensei como eu poderia ser útil ali no momento em que todos se preparavam para a batalha. Fui até Elliot, que ainda precia concentrado no mapa que desenhava. Não querendo atrapalhá-lo por muito tempo, eu apenas coloquei minha mão em seu ombro de form amigável e disse:


- Vai dar tudo certo! Vamos salvar sua mãe! E aí poderemos tocaar várias músicas juntos enquanto comemoramos! - sorri no final da minha fala e coloquei minha mão na cabeça de Balto para mostrar que o apoio não vinha apenas de mim.


"Mas é claro! Que forma melhor de melhorar o ânimo? Uma música que desperte o espírito guerreiro de todos!"






Peguei minha flauta e sentei com Balto em um lugar mais afastado da multidão. Comecei então a tocar uma música que estava em um livro no viveiro. Junto dela havia o conto de um guerreiro que lutava contra um dragão, mesmo que ninguém achasse que sua vitória fosse possível. Até hoje eu me lembrava das ilustrações e da canção:


A música sempre foi algo meu que eu dividia apenas com Balto. Porém, desde que comecei essa jornada e fiz novos amigos, percebi que ela pode criar laços e fortalecer sentimentoss quando compartilhada.


Enquanto eu tocava, via nosso abrigo ficar cada vez mais cheio de novos rostos. Todas aquelas pesssoas estavam ali para defender o que elas acreditam. Ohei para cada um do bando e senti a música que eu mesmo tocava elevar minha moral, esperando que ela fizesse o mesmo com cada um ali presente.


Tocaria até que Alexander estivesse pronto para dar as orientações finais. Eu o escutaria atento e tentando não deixar o medo me dominar.




Informações



  • Falas
  • Pensamentos

  • Posts: 25

  • Ganhos: Masuku Kitsune (presente do evento), adaga da Shiranai, livro de pesca.
  • Perdas: Calçados com lâminas








Objetivos





  • Aprender pesca
  • Aprender zoologia
  • Ensinar um comando de caça a Balto
  • Encontrar o resto do bando
  • Adquirir uma arma principal (Lâminas da lua crescente) e facas (adagas) de arremesso
  • Adquirir uma flauta (ou ocarina ou outro instrumento de sopro)
  • Fazer uma performance (e tentar ganhar uns trocados hehehe)







"Só as feras estão além da mentira"     -Rexxar

▲ Thanks, Frankie @ Graphic Dreams ▲

_________________

Os Monarcas - I Efeito Borboleta - Página 16 3lcCq0g
Milabbh
Ver perfil do usuário
Imagem : Os Monarcas - I Efeito Borboleta - Página 16 D776fa701dbbd5baf79e8a90639230aa
Créditos : 05
Localização : Ilhas Organ - East Blue
MilabbhCivil
https://www.allbluerpg.com/t1609-ophelia-jester#17229 https://www.allbluerpg.com/t1586-morte-e-sangue#16916
Re: Os Monarcas - I Efeito Borboleta Seg Jan 10, 2022 1:14 pm
Efeito Borboleta
Vigésimo Quinto Pulo
A fala do mordomo me pegava desprevenida e me fazia sentir uma mistura de orgulho e vergonha. Não sabia de uma fama, mas era bom ver que alguém acreditava em mim mesmo após tantas falhas. Ainda não era hora de desistir.

Ao chegar na casa, falava com Badar simpaticamente e sorria de forma breve, para então assumir minha postura fria de sempre. - Estou bem, isso não irá se repetir. - Afastava os pensamentos sobre nossos amigos caídos enquanto tentava manter um pose altiva.

Mas não sustentava por muito tempo, afinal o brutamontes do John me puxava para um abraço, me deixando completamente atônita. Com olhos arregalados e sentindo meus pés balançarem no ar, eu percebia meu rosto esquentando. Quando ele finalmente me soltava, colocava uma mão em frente a boca e pigarreava.

Os Monarcas - I Efeito Borboleta - Página 16 Bebe35a9a6990286d35aaa04ebb35556

- Ahem... Claro John, obrigada. - Ao fim de minha frase, aproveitava para olhar ao redor, notava Alex terminando de aprender acrobacia com Shira e as inúmeras pessoas agora reunidas naquele espaço pequeno e abandonado. A causa ia tomando forma e estávamos cada vez mais próximos de nosso objetivo.

Aproveitava aquele momento de calmaria para checar meus equipamentos médicos e colocá-los em um local seguro em minhas vestes, afinal, durante a batalha eu não estaria apenas lutando. Em silêncio criava um objetivo só meu, salvaria o máximo de vidas possíveis, não poderia mais me dar ao luxo de perder pessoas.

Ouvindo a música de Badar, sentia um novo ânimo tomar conta de mim, e isso parecia se perpetuar ao meu redor. Alexander se erguia e sem uma única palavra se punha na porta, não era necessária uma ordem, todos sabíamos o que fazer naquele momento. Erguendo-me, ficava atrás do Rei, esperando seu primeiro passo.

DetalhesFalas
*Histórico:
Ganhos:
- Receita de remédio
- Livro sobre Medicina Tradicional
- Kit Médico (Bandagens {2/30 usos}; Talas {0/10 Usos}; 1 bisturi; Agulhas Esterelizadas {0/10 usos}; Estetoscópio; Morfina {1/5 usos}; Álcool 70% {2/20 usos}
- Botas Profissionais de Durabilidade Média (+60 em Força)
- Katana Clássica de Durabilidade baixa (+40 em Força)
Perdas:
- 400.000 Berries (Botas Profissionais) + 850.000 Berries (Kit Médico)
Ferimentos: N/A

*Objetivos:
- Comprar uma arminha tops
- Comprar suprimentos médicos
- Sair em uma aventura
- Aprender Farmácia
- Aprender Herbologia
- Me divertir <3


@mm
Madrinck
Ver perfil do usuário
Imagem : Os Monarcas - I Efeito Borboleta - Página 16 NYcylhF
Créditos : 11
MadrinckEstagiário
https://www.allbluerpg.com/t323-john-doe https://www.allbluerpg.com/
Re: Os Monarcas - I Efeito Borboleta Sex Jan 14, 2022 9:20 pm
John Doe o Confeiteiro
Ascensão de um novo grupo



Suspirando eu observava que todos estavam se preparando para a batalha, eu deveria também com toda certeza me preparar, então andando até a minha espada eu a pegava observando sua lámina, eu não tinha tanta experiencia com Forja igual John tinha, mas com toda certeza eu sabia o básico e iria por em praticar ali. Analisando a lamina de minha espada com cuidado eu perguntaria para alguns ali presente se não teriam uma pedra de Amolar para afiar minha espada afim de deixar ela pronta para batalha. Caso eu recebesse respostas negativas procuraria pela casa oque melhor poderia substituir tão papel.

Caso eu obtivesse o objeto para afiar minha espada eu procuraria um canto vazio na casa que aos poucos já estava ficando cheia de pessoas prontas para batalhar, aquelas pessoas e ver os amigos do Rei se preparando para a guerra só me levava a pensar em uma única coisa, as arena de escravos.. Locais horríveis aonde John obteve muitas de suas cicatrizes, eu deixava meus pensamentos transbordarem enquanto afiava minha espada ou não. Mas a melódia tocada pela flauta de Badar rapidamente me despertava daquele transe auto-induzido de meus pensamentos, aquela melódia era só algo que Badar conseguia cantar, o garoto tinha seu talento e era tão jovem, teria muitos anos para evoluir mais ainda suas habilidades e talvez virar uma pessoa bastante famosa... Um bardo? Não sei ao certo como se chama uma pessoa famosa.

Dando uma risada eu me levantaria de aonde eu tivesse respirando fundo, sentia que John queria o controle de volta então o melhor seria o por numa situação bem constrangedora para ele. Andando entre os soldados eu falava de modo alegre e sorridente com todos enquanto Badar tocava sua música, eu sabia que aquele momento precisava de seriedade mas eu sabia mais ainda que uma Moral alta faz até o mais fraco homem escalar uma montanha caso lhe seja mandado - Me chamo John, quem seria você? Olhe para esses músculos, aposto que vai fazer um estrago! Vai ser uma honra batalhar ao lado de alguém como você- era oque eu mais falava para os que eu achava. Eu elogiava e sempre tentava falar um pouco sobre a profissão da pessoa, suas especialidades e sempre elogiando as mesmas, falando como a pessoa deveria ser boa naquilo e que com toda certeza sairíamos todos juntos, vivos, fortes e vitoriosos dali.






Thanks, Lollipop @ Sugaravatars


Historico:

_________________

Os Monarcas - I Efeito Borboleta - Página 16 UvhbRwr
Hoyu
Ver perfil do usuário
Imagem : Os Monarcas - I Efeito Borboleta - Página 16 GX67lHH
Créditos : 04
HoyuNarrador
https://www.allbluerpg.com/t378-leonheart-valentine https://www.allbluerpg.com/t419-here-comes-the-sun
Re: Os Monarcas - I Efeito Borboleta Qui Jan 20, 2022 10:48 pm

OS MONARCAS I - EFEITO BORBOLETA



A hora marcada para o inicio do confronto estava cada vez mais próxima, restando apenas a chegada dos últimos homens que integrariam o destacamento militar liderado pelo rei de Ravenwatch, Alexander Lancaster Cavendish III. Restava apenas a todos ali esperar e ter esperança, com isso o próprio Alexander começava a testar sua recém adquirida lâmina, visando ganhar familiaridade com a mesma, para em seguida testar alguns chutes com os truques acrobáticos que havia acabado de adquirir. Haru checava todos os seus equipamentos, cuidadosamente guardando-os consigo para caso fosse preciso os usar em meio ao caos de combate, e John buscava uma pedra de amolar para poder afiar sua espada. - Pedra de amolar? Acho que a gente trouxe uma dessas em um dos baús de armas que trouxemos. Da uma olhada, deve estar por ai. - Não foi preciso muito esforço para encontrar uma em meio às várias armas, e começou o processo de preparar sua ferramenta de combate para a carnificina que ocorreria. Badar por outro lado se aproximou de Elliot, vendo ele dando os retoques finais em seu mapa, que definitivamente não era bem desenhado, mas parecia ser funcional, e tentava elevar seu astral. - É, isso seria ótimo... Não sei ao certo o motivo para vocês estarem tão decidimos em lutar, mas... Valeu, de verdade. E desculpa de novo por ter mentido, você foi tão legal comigo lá na praça e eu... - Virando o rosto para o mapa quase completo, ele rápidamente mudou de assunto. - Acho melhor eu terminar isso logo. Depois a gente conversa.

John havia terminado de amolar sua arma, e agora ia de um lado para o outro cumprimentando os homens que haviam vindo lutar ao seu lado, de forma que parecia estar adquirindo uma certa familiaridade com eles, que agradeciam os elogios, como se formassem uma espécie de fraternidade dos músculos. - Os seus também são uma beleza, hein cara. Quanto consegue levantar com essas belezinhas? - Maria se aproximou, aparentemente percebendo o que estava acontecendo. - Sabe que ele vai odiar isso quando voltar, né? Vou adorar ver a cara dele. Apesar que... Ele só deve ficar com aquela cara de tacho de sempre. - Pareciam estar com boa moral, um bom sinal para a batalha que estava por vir, mas Badar decidiu contribuir, indo até um canto e tocando uma bela melodia, que todos podiam ouvir. Era inspirador, e parecia estar dando certo, pois todos pareciam ficar mais animados, até mesmo Balto, que se deitava ao seu lado e apoiava a cabeça em seu colo, aproveitando a música. O único que não estava presente ali era Kaplaya, que organizava seus próprios homens, que logo chegariam na base. Nos arredores do bar local, possuía agora mais de 90 homens a sua disposição, boa parte deles sendo revolucionários, mas ao questionar por explosivos, recebeu uma resposta negativa de Cordey. - Infelizmente não é fácil assim encontrar explosivos por aqui, muito menos a essa hora da noite. Sabe, risco de atentados e tudo mais. Vulgo exatamente o que a gente faria. - Mesmo assim, Kaplaya já tinha um plano B para lidar com isso.

Restava retornarem, mas o certo seria irem aos poucos, e Cordey concordou, indo informar seus homens para que organizassem os grupos, e foi junto de Jordan e outros homens com Kaplaya na primeira leva. Após pouco tempo, retornaram para a casa abandonada, e Jordan pareceu surpreso com tantas pessoas reunidas. - Uau, vocês não estavam mentindo. É realmente bastante gente. - Alexander saia nesse momento do banho após seus movimentos de teste, e podia ver Kaplaya chegar com mais gente. - Me chamo Emmanuel Cordey, e atualmente represento os revolucionários dessa ilha. Espero que tenhamos sucesso essa noite. - Após uma reverencia curta e respeitosa a todos presentes, o loiro levantou-se novamente, com determinação em seus olhos. - Quando vocês vieram com essa ideia doida de reunir um exército em tão pouco tempo eu não coloquei tanta fé, mas realmente conseguiram. Impressionante. - Catherine surgia ao lado de Alexander, admirando todas aquelas pessoas. Faltavam poucos minutos para meia noite, e era hora de colocar o plano em ação. Meio apressado, Elliot correu até o ruivo, com um papel na mão. - D-desculpe a demora! Fazer um mapa bonitinho é difícil. - Sem perder muito tempo, abriu seu mapa do bar Ryakudatsu-sha acima da mesa da sala, logo a frente à Alex, e puxou algumas velas para facilitar a todos verem os detalhes. Jordan, Cordey, Maria, Catherine e Alfonse foram até a mesa dar uma olhada.

Elliot parecia meio envergonhado pela qualidade do desenho, mas fez o melhor possível para não deixar isso lhe atrapalhar, e prosseguiu. - O lugar tem dois andares: o primeiro serve como restaurante, e o segundo como área administrativa. Os quadrados são as mesas onde os clientes ficam, e esse espaço cinza do lado esquerdo com as bolinhas é um sushibar. Bem aqui no centro, nesse quadrado azul, é um grande tanque com piranhas. nunca cheguei a ver, mas minha mãe diz que as vezes, quando ele fica irritado, joga alguém lá dentro. Do lado direito tem uma enorme cozinha com uma saída para um beco, mas lá é muito bem vigiado, não acho que valeria a pena tentar um ataque surpresa, até porque é apertado, não cabe todo mundo. - Enquanto falava ia apontando com cuidado para cada área do mapa para explicar. - Na parte da frente tem um pequeno palco em que as vezes ocorrem alguns shows de entretenimento, especialmente quando vem algum cliente importante, e dos dois lados tem escadas que dão para o segundo andar. - Repentinamente pareceu lembrar de algo importante. - Ah, caso não tenham entendido, os retângulos laranjas são as portas. - Antes de prosseguir, foi interrompido por Catherine. - Isso tudo eu já sei, não vai ser de grande ajuda. Saber sobre o segundo andar vai ser mais útil. - Elliot assentiu.

- O segundo andar é aberto, com apenas três corredores que tem visão de quase todo o primeiro andar, e sempre tem pelo menos 4 vigias, 1 em cada uma das quatro pontas e 2 na frente dessa sala maior. É nessa sala I que o Tatsu fica e dá as ordens, e onde ficam os arquivos mais importantes para a Yakuza. É ampla, e tem uma passagem secreta que da para a cozinha no primeiro andar, então precisamos deixar alguém de olho lá para caso ele tente fugir. A sala número IV é um pequeno arsenal, misturado com sala de tortura, e a V é onde as esposas dele ficam, pra estarem sempre sendo vigiadas. - Elliot abaixa um pouco a cabeça, provavelmente pensando em sua mãe. - A sala II é um deposito de alimentos, e a III é uma area que os subordinados costumam passar o tempo. A maioria dos nossos adversários devem estar lá. Agora, a parte mais importante. - Elliot apontava para os X do mapa.  - Esses X vermelhos são den den mushis de vigilância, e dão direto na sala de Tatsu. Ele os usa para ficar de olho no restaurante quase o tempo todo, e mesmo se ele sair da sua sala, alguém sempre vai estar de olho. Os únicos pontos cegos são as áreas no segundo andar próximas das salas IV e V, já que os posicionados no topo das escadas não veem tão bem lá. Esses retângulos azul claro são duas janelas na altura do segundo andar, era por lá que eu invadia durante a troca de turnos pra ver minha mãe. - todas as informações sobre a base inimiga foram postas na mesa, e estava quase na hora da troca de turno das 00h10, momento em que poderiam os pegar desprevinidos. Alexander deveria decidir como iriam agir, e colocar um fim definitivo na Yakuza de Flevance.

Dupla Personalidade John escreveu:Os Monarcas - I Efeito Borboleta - Página 16 Rolage10

Histórico:


Histórico:


Histórico:


Histórico:


Histórico:


Histórico:

Ex-Panda
Ver perfil do usuário
Imagem : Os Monarcas - I Efeito Borboleta - Página 16 31e5da10d4f3dfb7fa2a1d79e251d5f1
Créditos : 08
Ex-PandaCivil
https://www.allbluerpg.com/t1611-zayn#17239 https://www.allbluerpg.com/t1586-morte-e-sangue#16916
Re: Os Monarcas - I Efeito Borboleta Seg Jan 24, 2022 2:21 am

GODS BLESS THE KING ♕


Os Monarcas - I Efeito Borboleta - Página 16 Ju8TseF


Kaplya finalmente voltava de sua pequena empreitada, e bem sucedido, eu não poderia ficar mais satisfeito com seu desempenho, pessoas que iriam se juntar a nossa luta se apresentavam para mim, e de forma mais cordial possível eu os respondia.

— Boa noite senhores, fico lisonjeado com a ajuda de todos vocês nessa nossa luta, toda mão amiga é bem-vinda!

Cumprimentava um a um apertando suas mãos enquanto sorria de forma amistosa, depois disso ia a Kaplya e o parabenizava.

— Não poderia ficar mais feliz com seus esforços, parabéns.

Dava dois tapinhas em seu ombro enquanto ficava com um olhar mais sério olhando para Eliot que chegava finalmente com seu mapa desenhado, ele colocava-o sobre uma mesa e pegava algumas velas para que todos pudéssemos ver.

— Bom primeiramente peço a todos silencio, vamos ouvir a explicação do pequeno rapaz e desconsiderem a qualidade certo Eliot?



Os Monarcas - I Efeito Borboleta - Página 16 02d9240f02ec26791ed988e4ac393268

Eu escutava minuciosamente tudo o que ele tinha para dizer e ficava conferindo o mapa todas as vezes que ele acrescentava algo novo em sua pequena palestra, e pouco a pouco o plano se formava mais em minha cabeça

Depois que ele terminava ainda ficava um tempo em silencio pensando e montando tudo, e se alguém quisesse completar ou dizer algo eu permitiria mostrando o gesto com minha mão, depois de tudo eu começaria a falar.

— Bom senhores eu acredito que eu tenha um plano depois de ver o mapa e da explicação de Eliot, o que nós faremos será uma série de fatores...

— O primeiro passo eu quero que algumas pessoas criem uma grande confusão (isso incluem vocês Haru e Badar) na entrada do QG deles, se tivermos sorte os seguranças na frente das portas do segundo andar ficarão curiosos e perderão tempo olhando para o andar de baixo e o Tastu esquecera das câmeras de cima e olhara a confusão nas outras telas.

Em teoria o ser humano tende a ficar nervoso quando as coisas não vão de acordo com o habitual, então é bem possível que Tatsu esqueça por um tempo, e fique vidrado na confusão do andar de baixo, pelo menos é assim que eu espero...

— Outro detalhe Haru, preciso que você faça algumas bombas de gás para botar os guardas e os den den mushis do andar de cima para dormir, como vocês sabem os caracóis de vigilância são seres vivos então é possível que eles durmam também.

— Neste momento eu quero que as pessoas que tenham mais confiança em suas habilidades de infiltração silenciosa e assassinato (isso inclui você Shiranai), joguem as bombas pelas janelas e esperem um tempo para depois entrar, se alguém ainda estiver acordado matem e se alguma câmera estiver funcionando rapidamente tranquem a sala III e depois lidem com elas.

— Após isso vão ao quarto V, e resgatem as esposas de Tastu e as retirem pela janela, não quero nenhuma delas mortas. Lembre-se, tranquem a sala III a todo custo antes que os guardas saiam de lá, vocês terão 5 minutos para lidar com os guardas, as câmeras, trancar a sala III e resgatar as esposas, e se der tempo tentem roubar as armas da sala IV e jogarem para nossos homens pela janela.

— No momento em que esses 5 minutos passarem eles provavelmente já terão resolvido nossa distração no andar inferior e o Tatsu já terá olhado para as câmeras novamente, e mesmo que ele olhe antes, se a porta da sala III estiver trancada então não terá tanto problema e o motivo é....

— Nós usaremos a cozinha apertada a nosso favor, quero alguns grandalhões (e isso inclui você John) na frente e dois atiradores atrás deles, como a cozinha é apertada os guardas não terão escolha a não ser lutar com os da frente enquanto são flanqueados pelos de trás, Kaplya você irá com eles, arrume o explosivo depois de 3 minutos.

— Neste momento mesmo que os homens do hall de entrada tentem entrar na cozinha o espaço lá é pequeno, então não conseguirão mandar os poucos homens que tem para lá, já que em teoria a maioria deles vão estar presos na sala III.

— Aproveitando essa oportunidade enquanto estão distraídos com a cozinha, quero que atiradores entrem o máximo possível no QG pela porta da frente e atire nas câmeras do andar de cima e na entrada, Tatsu ficara assustado pois terá perdido sua visão de tudo e não terá escolha a não ser fugir por seu caminho secreto, que graças ao Eliot já sabemos que leva até a cozinha que estará um caos, mas ainda assim eu estarei o esperando na saída.

— Depois que o explosivo estiver a postos nossa missão será sairmos todos o mais rápido possível do prédio e lutar para deixar o mínimo de pessoas da Yakuza saírem, os que conseguirem serão mortos por nossas tropas na frente das duas saídas.

— É bem possível que se eles descobrirem sobre a bomba as pessoas tentem fazer ações desesperadas como pular da janela do segundo andar ou coisas assim então cuidado, bom esse é o meu plano, alguém tem alguma pergunta ou algo a acrescentar?

— Lembrando senhores os pontos chaves são, trancar a sala III, o explosivo e salvar as esposas de Tatsu, elas são inocentes e eu não quero que elas morram em hipótese alguma.

Se tudo estivesse finalmente pronto mandaria todos irmos até o local de nossa luta, sem chamar atenção da melhor forma possível, e no momento em que o relógio marcasse meia noite o plano se daria início, agora eu apenas poderia rezar para que tudo desse certo...



Histórico :
 
Objetivos:


Última edição por Alexander III em Qui Jan 27, 2022 7:15 pm, editado 1 vez(es)

_________________

Os Monarcas - I Efeito Borboleta - Página 16 XaxriMi
Milabbh
Ver perfil do usuário
Imagem : Os Monarcas - I Efeito Borboleta - Página 16 D776fa701dbbd5baf79e8a90639230aa
Créditos : 05
Localização : Ilhas Organ - East Blue
MilabbhCivil
https://www.allbluerpg.com/t1609-ophelia-jester#17229 https://www.allbluerpg.com/t1586-morte-e-sangue#16916
Re: Os Monarcas - I Efeito Borboleta Seg Jan 24, 2022 2:25 pm
Efeito Borboleta
Vigésimo Sexto Pulo
Cada vez mais pessoas chegavam em nossa base improvisada, e papa liderava a força adicional, como esperado daquele velho veterano. Os cumprimentava com um breve aceno de cabeça e olhava em volta quando o loiro comentou sobre a quantidade de pessoas e o tempo curto.

De fato era um feito impressionante, Alexander tinha o poder de cativar as pessoas e inspirá-las a seguí-lo por terra e mar. Encarando o ruivo, sorria distante, lembrando-me do dia em que o conheci. Um rapaz de aparência frágil e adoentada, preso a uma cama contra sua vontade... As coisas mudam em um piscar de olhos mesmo, para o bem ou para o mal.

Afastando meus devaneios, observava o novo amigo de Badar dispor seu mapa sobre a mesa. Não era o trabalho de um artista, mas certamente o suficiente para os guerreiros ali presentes. Aproximando-me, encarava o esboço enquanto ouvia as considerações.

Com a mão no queixo, ponderava sobre as informações adquiridas, sem tirar os olhos do desenho. Pouco tempo de silêncio depois, Alex começava a explicar seu plano, em que eu faria parte da equipe de distração, o que fazia sentido, afinal, poderia ficar de olho em toda a situação e fugir quando necessário para prestar socorro médico.

Os Monarcas - I Efeito Borboleta - Página 16 Yae-Sakura-short-hair-anime-girl-Benghuai-Xueyuan

Assentindo com a cabeça, eu visualizava o plano do rei em minha mente. Erguendo o olhar, encarava as pessoas ali e falava em tom firme. - Não apenas as esposas, queremos o mínimo de baixas possíveis, na verdade, o ideal é nenhuma. Portanto, caso sejam feridos, escapem do local ou chamem reforço imediatamente, não tentem ser os heróis. - Analizava os rostos de cada um para ver se alguém parecia o típo heroico que se matava por nada. - Me chamo Haru, e com essas belezinhas aqui consigo ouví-los sem problemas. Me chamem se precisarem de primeiros socorros, irei o mais rápido que puder. - Apontava para minhas longas orelhas felpudas.

Deixava o cômodo mergulhar em silêncio enquanto esperava mais um comentário de alguém ou a ordem derradeira de nosso rei. Com ela, começava a procurar qualquer erva que servisse para fazer um sonífero ou algo que pudesse atordoar seres vivos. Eu não sabia fazer bombas, mas se tinha alguém que eu conhecia que poderia resolver aquilo, esse alguém era papa.

Iria até ele e abaixaria ao seu lado. - Boa sorte, papa. Não se mate. - Sorrindo, lhe dava um abraço, e então tirava a mistura de ervas do bolso, se as tivesse encontrado. - Preciso que consiga uma bomba com isso e lance nas salas com den den mushis. Com alguma sorte ficarão atordoados. - Após dizer isso, acenava para ele e me reunia com Badar. - Pronto, menino prodígio?

A resposta do garoto me fazia sorrir brevemente e acenar a cabeça para ele, sua ideia parecia sensata, ainda mais quando ele me mostrava o segredo ao qual se referia. Uma expressão de surpresa tomava meu rosto enquanto encarava o terceiro olho de Badar. A íris multicolorida refletia meus traços estupefados e, ao perceber, assumia novamente minha postura comum.

Não gostava quando outros me encaravam ou me tratavam de forma diferente por eu não ser comum, e não faria isso com aquela criança. - Você é bastante perspicaz... - Sorrindo, erguia minha mão para ele. - Temos um plano. Faça parecer real, ok? Ahh, e explique ao Balto que não é uma briga de verdade, não quero virar comida de lobo.

Com isso dito, começava a andar em direção a nosso objetivo. Seguiria a deixa do menino, afinal, ele parecia experiente em ser o centro das atenções. Deixava-o tomar a liderança da suposta perseguição e respirando fundo, encarava o lobo antes de corrermos. - Ei, Balto. Sei que não nos conhecemos e que não confia em mim, mas queremos a mesma coisa: o bem do Badar. Por isso, por quê não vamos matar uns lixos juntos?

Os Monarcas - I Efeito Borboleta - Página 16 Dfcc7b77913be29b7b017b76037a04d26552ab27r1-1290-912v2_hq

Dito isso, apontaria em direção ao local e começaria a correr lado a lado com o lupino Quando alcançávamos o pequeno bardo, Balto o lançava ao chão, e eu o suspendia pela gola da blusa, falando em tom firme e frio. - Você realmente acha que tem alguma chance contra mim? Acorde garoto, essa falsa esperança acabará sendo seu fim.

Ao terminar minha frase, o menino vinha em minha direção com o punho cerrado. Desviava com facilidade para o lado e ele passava direto por mim, no entanto, se apoiava na outra mão e fazia uma acrobacia. Quase quis sorrir, o garoto levava jeito, mas precisava me manter focada.

Quando ele pousava no chão, dava uma rasteira, que ele desviava ao pular para trás. Aproveitando que já estava perto do solo, pegava impulso em minhas convenientes pernas fortes de coelho e partia com tudo para cima do garoto. Fingia dar um soco em sua barriga e forçava-o a cair em meus braços.

- Achava que alguém de sua espécie me daria mais trabalho... - Colocava minha mão sobre sua máscara e puxava com violência encenada, revelando o terceiro olho do pequeno. Não sabia o que os guardas estavam fazendo ou se prestavam atenção, mas continuava fingindo. - Segure o peso morto, lobo. - Sabia que Balto não deixaria Badar cair e, por isso, o jogava no chão, esperando alguma coisa acontecer.

DetalhesFalas
*Histórico:
Ganhos:
- Receita de remédio
- Livro sobre Medicina Tradicional
- Kit Médico (Bandagens {2/30 usos}; Talas {0/10 Usos}; 1 bisturi; Agulhas Esterelizadas {0/10 usos}; Estetoscópio; Morfina {1/5 usos}; Álcool 70% {2/20 usos}
- Botas Profissionais de Durabilidade Média (+60 em Força)
- Katana Clássica de Durabilidade baixa (+40 em Força)
Perdas:
- 400.000 Berries (Botas Profissionais) + 850.000 Berries (Kit Médico)
Ferimentos: N/A

*Objetivos:
- Comprar uma arminha tops
- Comprar suprimentos médicos
- Sair em uma aventura
- Aprender Farmácia
- Aprender Herbologia
- Me divertir <3


@mm


Última edição por Milabbh em Qui Jan 27, 2022 6:33 am, editado 1 vez(es)
DarkWoodsKeeper
Ver perfil do usuário
Imagem : Os Monarcas - I Efeito Borboleta - Página 16 Ezgif.com-gif-maker_1
Créditos : 05
Re: Os Monarcas - I Efeito Borboleta Seg Jan 24, 2022 3:25 pm
Badar Alluartie
Efeito Borboleta




O momento havia chegado. Depois da entrada de Kaplya com os últimos reforços, Alexander chamava a atenção de todos: ele iria explicar o plano.


Nos colocando no meio da multidão composta por amigos e por desconhecidos, eu e Balto nos aproximamos para ouvir as palavras do rei. O homem explicava a partir do mapa feito por Elliot qual seria a estratégia para o resgate das mulheres presas naquele QG. Eu havia sido colocado no grupo de distração junto de Haru. "A Haru vai com a gente? Que bom!" Saber que um rosto conhecido estaria conosco me trouxe alívio. Coloquei a mão na cabeça de Balto, coompartilhando o sentimento positivo com o lobo.


Alexander continuava, descrevendo as tarefas de outros grupos. Fiquei um pouco agradecido de não ter sido designado para um grupo interno... Parece que o conflito lá dentro não seria divertido, talves fosse até um pouco assustador demais.


Chamar atenção nunca foi algo difícil para mim, ainda que esse nem sempre fosse meu objetivo. "Será que eles gostariam de ver um número de arremesso de adagas? Hehe" O rei me surpreendeu no final da sua fala, reinterando a necessidade de salvar todas as reféns. Ele realmente tinha um bom coração.


Haru completou falando que todos deveriam tomar cuidado. Nós éramos um grupo numeroso, em minha cabeça, não seria difícil derrotar os mafiosos daquele QG. Porém, me lembrei de quantos seguidores eles tinham na noite que fugimos da casa em chamas. Um calafrio percorreu minha espinha quando a realidade me atingiu. "É, isso não é mais só um jogo..."



Os Monarcas - I Efeito Borboleta - Página 16 1e549a93173404be96ba0d640cb545e9



Engoli em seco quando o Rei disse que explodiríamos todos eles lá dentro, mas Elliot já havia sofrido demais nas mãos dessas pessoas. Meu foco seria a distração e o resgate das pessoas.


- Depois da explosão, devemos voltar todos para cá? - perguntei para Alexander no fim do seu discurso. - E se algo der errado precisamos de um sinal... Para o nosso grupo pode ser o uivo do Balto!


Quando todos se separaram em seus respectivos grupos, a mink coelha veio até mim e perguntou se eu estava pronto:


- Claro! Fiquei feliz de saber que estaríamos no mesmo time! Temos que causar uma distração não é..? Uma mink coelha e um lobo gigante podem ser assustadores juntos hehehe... - eu explicaria aos poucos meu plano de Haru e Balto fingirem ser uma caçadora de recompensa e seu mascote atrás de algo valioso - Bom, mas pra essa história fazer sentido.. Eu preciso te contar um segredo...



Os Monarcas - I Efeito Borboleta - Página 16 42afdab9b8f5d6de8c4b5e96f14820eb



Eu olharia ao redor para garantir que ninguém mais estava olhando e, lançando um último olhar apreensivo para Balto, me viraria para Haru e levantaria minha franja, revelando o terceiro em minha testa para a coelha:

- A história tem que ser convincente né? Hehehe... - falei um pouco nervoso enquanto deixava a coelha reagir antes de permitir o cabelo ocultar meu segredo novamente. - Você me expôe na frente deles, eles vão ficar curiosos e a gente finge um super combate, que tal? Podemos até colocar fogo no lugar!


Depois de conversar com Haru, eu sentiria um nó no estômago. Nós realmente estávamos fazendo aquilo... Eu saí de uma vida tranquila em um viveiro para me meter em uma guerra? Aquele pensamento me fez ficar nervoso


Eu me afastei de Haru e dos outros e saí do abrigo por alguns instantes. Eu precisava de ar puro e de um tempo para pensar. Me sentei encostado na parede com Balto ao meu lado.

- É, amigão... A gente está numa situação estranha



Informações


  • Falas
  • Pensamentos

  • Posts: 26

  • Ganhos: Masuku Kitsune (presente do evento), adaga da Shiranai, livro de pesca.
  • Perdas: Calçados com lâminas








Objetivos




  • Aprender pesca
  • Aprender zoologia
  • Ensinar um comando de caça a Balto
  • Encontrar o resto do bando
  • Adquirir uma arma principal (Lâminas da lua crescente) e facas (adagas) de arremesso
  • Adquirir uma flauta (ou ocarina ou outro instrumento de sopro)
  • Fazer uma performance (e tentar ganhar uns trocados hehehe)







"Só as feras estão além da mentira"     -Rexxar

▲ Thanks, Frankie @ Graphic Dreams ▲

_________________

Os Monarcas - I Efeito Borboleta - Página 16 3lcCq0g
Hoyu
Ver perfil do usuário
Imagem : Os Monarcas - I Efeito Borboleta - Página 16 GX67lHH
Créditos : 04
HoyuNarrador
https://www.allbluerpg.com/t378-leonheart-valentine https://www.allbluerpg.com/t419-here-comes-the-sun
Re: Os Monarcas - I Efeito Borboleta Qui Fev 03, 2022 10:16 pm

OS MINARCAS I - EFEITO BORBOLETA



Alexander havia formulado o plano para aquele grande ataque, junto das várias pessoas que eles haviam reunido para aquele fatídico momento, e Badar podia começar a ver onde seria seu papel naquilo tudo, só então percebendo as proporções do rumo que havia decidido tomar. Aquilo seria uma guerra, não havia outra forma de descrever o  embate do qual faria parte, e não podia tentar amenizar. Precisava estar preparado para o que iria presenciar. Ao menos ficava feliz em pode contar com a mink coelha ao seu lado, um rosto conhecido era sempre bom, e juntando muita coragem, revelou a ela seu segredo, estampado em sua testa. Um terceiro olho, era realmente uma revelação chocante, afinal raros são os membros dessa raça, e muito valiosos. Apesar de tudo, Badar confiava em seus novo companheiros, ao ponto de revelar aquilo para Haru. A coelha falava um pouco com o lobo, que se mantinha bem perto de Badar, como que para protege-lo em meio a toda aquela gente que ele não conhecia, e então o garoto foi para o lado de fora respirar ar puro. Em poucos instantes tudo começaria, e aquele poderia ser o último momento que seria em um bom tempo para respirar fundo e organizar seus pensamentos, por isso foi sozinho observar a lua.

Era um momento de paz, e Balto se sentava ao seu lado, uivando para a lua, um ao lado do outro. Fazia tempo que não ficava assim, sozinho com seu companheiro lupino, mas a calmaria logo foi cortada por uma voz que o garoto quase não reconheceu, e com palavras que traziam um arrepio à sua espinha. - Ora ora ora. Vejam o que temos aqui. Finalmente a sós, garoto três olhos. - Ninguém ali deveria saber sobre seu segredo, e teve bastante cuidado em checar se não havia ninguém perto quando o revelou para Haru, mas a forma com que ele falava parecia delatar que já sabia sobre o segredo bem antes. Olhando para o lado, pode ver um loiro de suspensório saindo pela mesma porta dos fundos da qual saiu para respirar o ar da noite. Aquele homem era um dos 6 que haviam se juntado a eles na praça, e logo os outros 5 vieram logo atrás, seguindo o loiro. - Não achei que seria tão difícil pegar você sozinho, mas acabou deslizando no último momento. Quando fomos enviados atrás de você, não esperei o encontrar no meio da praça chamando pessoas até sua base, mas que sorte. O sr. Arkhein ficará muito feliz com o serviço. - Os homens começaram a cercar o garoto, sacando grandes redes, e Balto começou a rosnar para eles, pronto para atacar. Um deles pegou um grande pedaço de madeira largado no chão e colocou na porta, para travar ela e não deixar ninguém sair pela mesma saida que eles. - Agora a decisão é sua. Vai vir por bem ou por mal.  

Histórico:

DarkWoodsKeeper
Ver perfil do usuário
Imagem : Os Monarcas - I Efeito Borboleta - Página 16 Ezgif.com-gif-maker_1
Créditos : 05
Re: Os Monarcas - I Efeito Borboleta Qui Fev 03, 2022 10:55 pm
Badar Alluartie
Efeito Borboleta




Um frio percorreu minha espinha quando escutei uma voz me chamar de três olhos. Um rosto familiar se aproximava... Era um homem loiro... Uma das pessoas que havíamos recrutado na praça! Os outros logo vieram atrás e eu percebi que nenhum deles tinha boas intenções.


- T-três olhos? Do que você tá falando?


A ficha só caiu quando ele mencionou o nome de Clayton. Eram Rare Hunters. "Como pude ser tão descuidado? Eles só estavam fingindo querer ajudar..."


Eu congelei. Achei que finalmente estavámos livres, mas eu acabei entregando a mim e Balto de bandeja para os Rare Hunters sem perceber. Estávamos cercados e eu precisava reagir. Não podíamos voltar para o viveiro.

- Balto, vamos!

Mesmo estando em desvantagem, eu tentaria lutar. Eu avançaria no loiro que havia falado comigo, tentando acertar uma cotovelada na sua barriga. Caso ele revidasse eu saltaria para trás rapidamente, usando das minhas habilidades acrobáticas para fazer um apoio de mão, acertando com o pé qualquer capanga que viesse por trás. Balto provavelmete estaria atacando também, então eu tomaria cuidado para não acertá-lo.


Caso algum de nós tivesse criado uma pequena abertura sequer, eu gritaria para o lobo correr naquela direção.


O número deles era bem maior, entretanto. Então, caso estivéssemos sendo derrotado, eu tentaria gritar para chamar ajuda. Eu desviaria das redes da melhor forma que eu pudessem me jogando no chão com um rolamento. Eu também tentaria proteger Balto das redes, por mais difícil que fosse.


Nós não iríamos com eles de boa vontade. Eu não queria voltar para o Viveiro.



Informações


  • Falas
  • Pensamentos

  • Posts: 27

  • Ganhos: Masuku Kitsune (presente do evento), adaga da Shiranai, livro de pesca.
  • Perdas: Calçados com lâminas








Objetivos




  • Aprender pesca
  • Aprender zoologia
  • Ensinar um comando de caça a Balto
  • Encontrar o resto do bando
  • Adquirir uma arma principal (Lâminas da lua crescente) e facas (adagas) de arremesso
  • Adquirir uma flauta (ou ocarina ou outro instrumento de sopro)
  • Fazer uma performance (e tentar ganhar uns trocados hehehe)







"Só as feras estão além da mentira"     -Rexxar

▲ Thanks, Frankie @ Graphic Dreams ▲

_________________

Os Monarcas - I Efeito Borboleta - Página 16 3lcCq0g
Hoyu
Ver perfil do usuário
Imagem : Os Monarcas - I Efeito Borboleta - Página 16 GX67lHH
Créditos : 04
HoyuNarrador
https://www.allbluerpg.com/t378-leonheart-valentine https://www.allbluerpg.com/t419-here-comes-the-sun
Re: Os Monarcas - I Efeito Borboleta Qui Fev 17, 2022 3:23 pm

OS MONARCAS I - EFEITO BORBOLETA



Após poucas palavras Badar foi capaz de compreender o sentido daquilo tudo: eram Rare Hunters, estavam ali para o capturar de novo, e só haviam fingido se juntar ao grupo para conseguirem uma oportunidade de o fazer. Aos poucos se via cercado, vários deles com redes nas mãos para prender o garoto e seu lobo, mas ele agia rápido, movido pelo medo e adrenalina. Quando a primeira rede veio, Badar e Balto saltaram para longe, enquanto o garoto avançava contra o loiro, que facilmente bloqueou sua cotovelada. - Não seja idiota, garoto. Você pode vir com a gente sem resistir, ou podemos quebrar seu membros e te levar assim mesmo. A opção cerca é bem óbvia, não é? - Mesmo assim, Balto avançou, rosnando com fúria, decidido a proteger Badar. O homem recuou para evitar uma mordida do lupino, dando uma oportunidade para os dois correrem pela brecha na formação deles. - Atrás dele! Não o deixe fugir! - Enquanto corriam, Balto passou por entre as pernas de Badar, o fazendo montar dele para que pudesse fugir com mais velocidade, deixando os Rare Hunters para trás. Fugindo de tudo, da sua nova família. Havia sido encontrado, e agora sabia que não podia mais voltar. Restava então apenas correr, correr até não poder mais, correr para deixar seu passado para trás. Correr noite adentro.


Avaliador escreveu:
INFORMAÇÕES BÁSICAS

Aventura: Os Monarcas - I Efeito Borboleta
Participantes: Badar Alluartie
Localização da Aventura: North Blue - Flevence

Badar

GANHOS

Post 4 -> 1 flauta transversal 0.5U OK
Post 6 -> Duas lâminas da lua crescente (durabilidade : baixa ; +40 em força ou destreza por nível)  0.5U quando guardadas (https://i.pinimg.com/474x/09/0a/18/090a185cdde1b99a0284d09ff1c4e77c.jpg)
Post 11 -> Criação de comando para Balto: Atacar com Corda: Balto agarra uma ponta de uma corda e Badar agarra a outra, os dois correm na direção do alvo a fim de derrubá-lo ou amarrá-lo com a corda. Negado - O motivo é que não houve um momento correto para o uso do aprendizado, tentar ensinar algo em meio ao um combate para um animal que certamente estaria tento aos inimigos é estranho. Não houve um sinal de recompensa para o animal ou algo relacionado a isso. O post deveria seguir alguns dos princípios básicos das proficiências, como um bom local para o aprendizado. O comando não é errado, apenas foi em uma hora e local errado.
Post 15 -> Item de evento (máscara kitsune do churrasco) 1U OK
Post 16 -> Adaga de arremesso durabilidade: baixa (+40 em força ou destreza por nível) 0.5U quando guardada OK
Post 16 -> Livro de pesca 1U OK
Post 22 -> Treino de proficiência: Pesca OK

PERDAS

● N/A

ALTERAÇÕES

Post 4 e 6 -> Berries: ฿250.000  -> ฿2.000 OK

RELAÇÕES
OK

● Haru Kaplyanova (resetou)- Haru é uma mink coelha intrigante. Ela se mostrou séria e reservada, mas de vez em quando demonstrava atenção e afeto de forma sutil. Seu jeito peculiar conquistou minha amizade.

● Alexander Lancaster (resetou)- Um líder forte e atencioso. Alex me recebeu em seu grupo e me fez sentir aceito pela primeira vez no mundo exterior

● Saori Ito (resetou)- Tímida e doce, essa garota trazia um ar de paz para o grupo.

● Shiranai (resetou)- Shiranai é uma incógnita para mim. Ela é reservada e nunca fala sobre sua vida. Mas ela mostrou que é uma boa pessoa por trás da máscara ao mostrar sua amizade trocando presentes comigo.

● Ryuu (resetou)- Um médico grosseiro e individualista. Por mais que ele se afaste, eu tenho certeza que sua casca dura não é difícil de quebrar, ele só precisa de um pouco de atenção. Ele é mais distante, mas ainda me parece confiável

● Shinto (resetou)- O que dizer da primeira pessoa que me recebeu no mundo exterior. Shinto nunca me julgou pelo meu jeito ou pela minha aparência. Ao me acolher, ele me mostrou que uma amizade não depende de origens ou do passado, mas apenas do vínculo entre as pessoas.

● Kaplya Sveta (resetou)- Por mais baixinho que seja, Kaplya mostrou-se um mink audacioso e pronto para a ação. Ainda assim, ele consegue ser uma pessoa divertida nas horas vagas.

● John Doe (resetou)- Esse meio-gigante não aparentava ter emoções quando eu o conheci, mas, ao mostrar seu outro lado, gentilezas e doces eram sua forma de expressar seu afeto. Com John ao meu lado, eu sabia que eu estava seguro.

● Elliot - A música fez nós nos conhecermos. Elliot é um músico habilidoso e um amigo leal. Ele pediu ajuda em um momento difícil, pena que eu não pude ajudá-lo...

EXPERIÊNCIA

Experiência: 923

Opinião sobre a Narração:
Darkswordkeeper: