Tópicos Recentes
Destaques
Klaus
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Akira
Sasha
Ás
Shiori
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Últimos assuntos
四 - Morte e SangueHoje à(s) 1:21 ampor  Koji6º Capítulo: Gigantes versus Dragões!Ontem à(s) 11:23 pmpor  Sashaficha Aika KinOntem à(s) 10:50 pmpor  mestrej2° - De Dawn a Shells - Uma viagem para conhecimento.Ontem à(s) 10:39 pmpor  SaruNo Maidens?Ontem à(s) 9:38 pmpor  IzumiCap. 2 - Ascendendo às profundezasOntem à(s) 9:23 pmpor  VanKaoru KageyamaOntem à(s) 9:09 pmpor  Kaoru[Pedido de instrutor] - TaliyahOntem à(s) 9:00 pmpor  nothawaiian[TUTORIAL] - TaliyahOntem à(s) 8:56 pmpor  nothawaiianPorradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3]Ontem à(s) 8:46 pmpor  Van
Página 4 de 5 Página 4 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte
Sasha
Ver perfil do usuário
Imagem : 5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 Giphy
Créditos : 17
Localização : Rota 6 - Piutôv
SashaRank B
https://www.allbluerpg.com/t340-sasha-sparks#1002 https://www.allbluerpg.com/
5º Capítulo: Ainda Altaizando! Qua Mar 02, 2022 1:19 pm
Relembrando a primeira mensagem :

5º Capítulo: Ainda Altaizando!

Aqui ocorrerá a aventura dos Marinheiro Pippos Vitaminado. A qual não possui narrador definido.

_________________



5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 WN4Utd7


Sasha
Ver perfil do usuário
Imagem : 5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 Giphy
Créditos : 17
Localização : Rota 6 - Piutôv
SashaRank B
https://www.allbluerpg.com/t340-sasha-sparks#1002 https://www.allbluerpg.com/
Re: 5º Capítulo: Ainda Altaizando! Ter Abr 05, 2022 10:21 pm


Narração

Marciano

Ambos novamente tinham seus caminhos separados por aquela missão, Valvatore poderia parecer desleixada mas o fato de ela  separar as missões desse jeito acabaria por promover a ambos um trabalho em equipe maior quando as coisas realmente pegassem fogo. Deixando o local a garçonete acenaria simpáticamente.

Confuso sobre como chegar no local não perdeu tempo contratar um guia era o melhor que podia fazer e ao anunciar notou que uma moça alta pro padrão humano se aproximou,  ela tinha por volta de dois metros e ainda maior do que sua altura era o seu Carisma Seus olhos eram esverdeados em um mesmo tom de um moletom largo mas que não escondia suas generosas curvas, a moça parecia estar tomando uma espécie de chá e ainda que a roupa larga pudesse disfarçar como alguém também potente Thor sabia que a moça certamente escondia músculos por debaixo daquela roupa.

- Eu te levo até lá, tem problema não, me compra um espetinho pra eu comer junto do chá que tá ótimo Aliás, Amelia, prazer.- comentou a moça bem tranquila que colocava os braços por detrás da cabeça  -  Passaremos pela capital, Lucerna tem um acesso exclusivo por uma ponte bem guarnecida militarmente, então se você tiver alguma treta, eu vou só deixar você sozinho, subir pela montanha pra contornar é coisa de maluco.- Comentou a moça despreocupada  já explicando algumas coisas como qual seria o trajeto que tomariam.

Pippos

Pippos por outro lado teria uma trajetória mais tranquila pelo menos inicialmente  a garçonete o respondeu - Tudo leva a pensar que sim, pessoas não avançam em linhas guarnecidas fácilmente com um soco só. Ou foi isso que eu ouvi falar, pode ser exagero. Decidindo aproximar-se da pessoa mais estranha um Mink teria lhe chamado atenção, estava só e com uma quantidade grande de comida e bebida.

- Po cara, senta ai, se você vai pagar também se sirva ai parceiro mó gente boa ai. Virahahahahahahahahtatatatataka Ele ria de forma excentrica e extridente, sendo bem recepctivo com o ruivo. - Po cara, e tu não foi? Olha seu tamanho pô, seu braço deve ser maior que a minha cabeça, se há uma prova que o Dragão agiu na sua vida tá ai nesse corpo ai Virahahahahahhahahahtatatataka E então ele tomou uma golada enorme - Ihhh mermão, te falar porque tu é brother, foge desse cara ai que é problema, um comparsa meu diz que um conhecido de um primo dele viu esse cara ai, tal do bom de guerra, ele disse que ele explodiu sua cabeça só porque ele olhou feio pra ele! E ele nem tocou no maluco, foi coisa de  raio da mente tu tá ligado?   Muito louco, tá doido bicho, chega perto disso dai não meu  dragonóide.  Ele comentou e parecia que tinha muita informação que não era verídica sobre Klaus, apesar dele ser forte de certo porque todas histórias contavam de forma diferente a mesma coisa… Explodir a cabeça de alguém com a mente, isso er apossível?

O rapaz parecia disposto a falar, cabia a Pippos tentar extrair algo de útil daquilo.


Histórico:
[/quote]

_________________



5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 WN4Utd7

Blindao
Ver perfil do usuário
Imagem : 5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 OdRR37N
Créditos : 47
Localização : North Blue ~ Flevance
BlindaoSargento
https://www.allbluerpg.com/t296-thorkell-dragnar-godheim https://www.allbluerpg.com/t1057-4-capitulo-gigantorines-em-altai
Re: 5º Capítulo: Ainda Altaizando! Qua Abr 06, 2022 1:49 am





~~ O Titã Bélico ~~

»» Sargento ««


“A força de um guerreiro está na sua resistência”

Não demorou muito para que conseguisse atrair atenção de um nativo da ilha, ou assim achava que ela fosse. A bela e jovem mulher, cujas madeixas e olhos esverdeados tão harmônicos quanto o céu e a terra, se disponibilizava em ser minha guia até a cidade de Lucerna. ~ Thorororororo! Que mulher mais esbelta, parece ter um corpo bem forte. Pois bem, minha querida! Agradeço sua disposição, lhe comprarei o melhor espetinho que Davos oferecer para que possa prover boas proteínas a estes incriveis músculos escondidos. Expressava um sorriso bastante simpático, estava entusiasmado para ser guiado por uma beleza como aquela.

Amélia comentava sobre seguirmos até Lucerna e sobre existir uma ponte bem guarnecida, o que não seria problema, uma vez que, não possuía nenhum tipo de problema na ilha. ~ Ora, ora minha pequena safira... nada tema, já que, está na presença de uma nobre e digna alma errante. Thorororororo! Estufava o peito e bateria com a mão de forma a mostrar minha nobreza, ainda que nada sutil ou refinada.

Uma vez que houvesse comprado o espetinho para a mulher, seja próximo de onde estávamos ou durante o percurso, indagaria. ~ Vambora então! Minha pequena Safira. Pagaria o vendedor e então sairíamos de Davos, sem muita pressa, mas também nem muito lerdo. ~ E então, minha jovem, é nativa de Dragora? Puxaria papo durante nossa viagem. Ainda que emanasse um ar de relaxado e descontraído, não era como se realmente estivesse, em razão de que era meu habito agir desta forma. Todavia, estava atento e bastante centrado em nosso arredor, dentro do possível, agindo como um Sentinela em prol de resguardar a segurança da mulher.

Caso ela viesse perguntar de onde eu era, acabaria respondendo; mesmo que não revelando muito. ~ Hah! Sou natural de Elbaff, mas a muito tempo estes músculos desbravam os mares. Durante nossa ida prevaleceria próximo da garota enquanto dialogávamos. ~ Por um acaso está sabendo sobre a tentativa de os piratas tentarem dominar a cidade de Lucerna? Fiquei um tanto intrigado com essa história. Coçaria a barba um pouco pensativo. ~ Pelo pouco que ouvir na taverna, é que o mais forte reina lá e quem almejar o trono basta oferecer algo em troca e desafiar o monarca. Ouviria a narrativa da mulher, pois, seria bom ouvir de outra pessoa além da atendente da taverna.

Dado algum tempo, perguntaria. ~ E sabe atualmente quem é o soberano lá? Ou se algum grupo de sobreviventes foi avisto por lá? Questionaria o atual regente da cidade, já que, estar à par dos eventos era uma boa forma de se direcionar. “Afinal de contas, para se navegar é essencial girar o leme.”

Se não houvesse problemas durante nosso trajeto, assim que chegássemos na ponte, olharia para os guardas caso viessem me abordar e responderia. ~ Saudações camarada! Venho à cidade a tratar de negócios. Exibiria um sorriso amigável enquanto as palavras sairiam persuasivas e carismáticas. ~ Me chamo Thorkell. Responderia caso perguntassem meu nome. ~ Cheguei recentemente na ilha e não tenho nenhuma mancha em minha ficha. Proferia amistosamente, ainda que talvez não fosse reciproco. ~ Até mais xará! Acenaria para o guarda, não aprofundando mais o diálogo.

Uma vez dentro da cidade, apoiaria as mãos na cintura e então olharia para baixo para falar com Amélia. ~Muito obrigado pela sua ajuda, pequena Safira. Pode deixar que este velho se vira agora, Thororororororo! Riria carismaticamente, seguido de uma piscada amorosa e por fim, seguir meu rumo pelas ruas da cidade.

“Hmm. Aonde será que posso encontrar os sobreviventes?” Pensava comigo por alguns instantes. Caso houvesse obtido alguma informação útil por parte de Amélia, tentaria seguir pelo lugar mais obvio: o local da batalha. Nesse meio tempo, aproveitaria para visualizar bem as construções e os moradores de lá. Afinal, se desejo criar meu reino preciso avaliar diversos reinos para criar o melhor de todos. Tal qual farei, só exigirá tempo e esforço; e ambos eu possuía demasiadamente.

Caso não detivesse informações sobre, abordaria um dos guardas-militares que estivesse em serviço em Lucerna, o que muito provavelmente haveria. ~ Saudações guerreiro! Poderia me dizer onde fica o local que ocorreu a luta entre os piratas e o regente da cidade? Estou viajando e quero dar uma passada lá. Não é como se estivesse mentindo, ainda que omitindo algumas informações ao qual não eram da alçada dos vigilantes.

Caso informassem, seguiria até o local. Se negassem, reforçaria minhas palavras. ~ Ora, meu camarada... não custa nada dizer onde é!? Olharia de cima com um olhar penetrante e um sorriso bastante largo e imponente, não tentando intimidar ou acuar, mas sim exibir o espirito destemido e guerrilheiro que revestiam esses enormes músculos. Se existisse a possibilidade de que não soubessem, gesticularia com o dedo de forma positiva e continuaria caminhando pela cidade seguindo apenas meus instintos.

“A capitã não disse quantos eram e nem onde em especifico, sair perguntando talvez não seja uma boa ideia. Posso acabar sendo enganado. De qualquer forma, bem que esses piratas poderiam cruzar meu caminho! Seria bastante interessante, Thororororo! Apesar de que não faço ideia de como se parecem.” Caminhava de forma calma, os olhos percorreriam toda a cidade e desfrutariam do cenário a minha frente, enquanto os ouvidos captavam as conversas alheias. Esperava encontrar algo, depois de um tempo perambulando por lá teria que ter alguma pista.



5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 BDvW0tR



_________________

5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 2uAvx3T_d
Pippos
Ver perfil do usuário
Imagem : 5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 F9Uhwzf
Créditos : 16
Localização : Dragora
PipposSargento
https://www.allbluerpg.com/t352-pippos-vitaminado#1055 https://www.allbluerpg.com/t1057-4-capitulo-gigantorines-em-altai
Re: 5º Capítulo: Ainda Altaizando! Qua Abr 06, 2022 10:20 am




5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 Shuuma10

Missão em andamento...
Olá mink, como vai?


5º Capítulo: Ainda Altaizando!
Em um breve papo com a garçonete, ela me levava a crer que o tal Klaus deveria ter algum poder de Akuma no Mi mesmo, mas, com ela, claro que nenhuma informação adicional fora encontrada, todavia, já me fazia ter uma pequena base em uma viável possibilidade deste ter alguma habilidade especial para chamar a atenção de um General por aqui, e ainda valendo reger uma ilha em que tudo gira em torno da força. Eu sabia que ainda precisava conseguir mais informações, e, principalmente, saber onde seria o tal encontro entre ambos.

Observando bem o estabelecimento, encontrei uma criatura esquisita, um mink na verdade. Ele foi meu alvo e as coisas procederam com bastante tranquilidade, até sorri por uns instantes e flexionei bem meus gloriosos bíceps para concordar com o mesmo: – Sou o fruto de uma vontade divina mesmo, e fui abençoado com a determinação. Já fui bem magrelo, VITATATATA!Gargalhei. Mas em meio às primeiras respostas que tive, já era certo de que o tal Klaus tinha algum poder de Akuma no Mi. Não sei muito bem de como são esses poderes, mas imagino o Thork... Ele é um homem castelo. Será que esse Klaus é o homem estoura cabeças? VITATATA! Acho que isso é meio improvável, mas já da para ter uma base de quão forte é seu poder.Analisei.

Voltando para o foco, eu ainda precisava pensar bem em como faria para conseguir as informações requisitadas. – Po, bixo, tu é super gente boa, VITATATA!Elogiei. – Mas esse poder aí de raio da mente que explode cabeças é bem pesado mesmo.Concordei, mesmo ainda achando que tratava-se de algo irreal, mas ainda desconfiava um pouco pois esses poderes eram insanos. O Thork era um exemplo disso. Quem diria que aquele cabeça de bagre teria um castelo no interior de seu corpo? O que até parecia fazer um pouco de senso esse poder de explodir cabeças, mas claro que ainda mantinha minhas desconfianças, pois se explodir cabeças fosse seu verdadeiro dom, o mundo inteiro estaria sobre seus pés.

Considerando que eu já havia conseguido boa parte da confiança do tal mink hiena, ou ao menos era o que eu imaginava que era a sua raça, eu continuaria: – E o General Soren? Ele também é forte? Fiquei sabendo por alto dessa briga que aconteceria entre os dois por aí, VITATATATA!Enfatizaria mais no Soren. – Pelo que vi, esse Klaus aí não parece ser muito gente boa, né, mano? Você acha que o Soren consegue ganhar a luta valendo a regência de uma cidade?!Suspirava. – Isso mesmo, meu rei, eu soube que teria uma luta aí valendo o comando de Lucerna po, VITATATATATA!Pontuei.

Em uma boa golada daquela bebida gélida, eu conseguia sentir o álcool permear pelas fibras de meu corpo e sua ardência descer de uma forma bem saborosa e fria por entre meu divino ser. – Tão boa...Soltei. – Sim, voltando ao assunto, VITATA. Tô ligado que pode chegar a ser perigoso, mano, mas eu até me considero forte, e só vou querer assistir essa luta. Basta não olhar para a cara desse Klaus, VITATATATATA!Gargalhei, entrando na ideia.

Tu parece ter uma boa influência por aqui e conhecer pessoas bem gente fina. Tu não poderia me ajudar nesse sentido de saber onde vai ser esse briga de cachorro grande? Talvez o amigo de um primo da irmã de um comparsa teu possa saber só onde vai ser a luta, VITATATATA!Até brinquei um pouco com a ideia de quem poderia ter essa informação. – Se tiver afim de assistir a briga também, eu te protejo com cada fibra desse meu divino corpo, e, qualquer coisa, tenho até um parceiro que é um castelo ambulante, ele até poderia te guarnecer enquanto tu poderia tentar assistir pela janela, VITATATA!Soltaria a ideia, pois eu precisava utilizar de todos os meus recursos para ter uma prévia noção de onde seria o embate, e esse mink era meio medroso, mas também parecia gostar de fofocas e de vê-las ou, ao menos, saber destas.

À medida que eu havia dado uma ideia para facilitar a resposta chegar até onde eu queria, eu logo procurei dar mais um largo gole de minha caneca, para me fazer apreciar bem o gosto e o aroma gelado desta bebida que parecia ser tão divina quanto cada fibra do meu corpo. – Falando nisso, qual é o teu nome? VITATATA!Perguntaria na maior humildade, afinal, eu não fazia ideia de quem era ela, vai que era um General Soren da vida brincando com a minha cara? VITATATA! – Muito prazer, eu sou o Vitaminado Pippão, o fruto de uma vontade divina e mais forte ferreiro do North Blue.Me apresentaria também como forma educada, pois se eu queria saber seu nome, também teria de informar o meu.


5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 BDvW0tR

Histórico:

Objetivos:

Personagem:




Vitaminado Pippão


_________________

5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 Zx5fIGC

Narração
Pensamento
Fala

Sasha
Ver perfil do usuário
Imagem : 5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 Giphy
Créditos : 17
Localização : Rota 6 - Piutôv
SashaRank B
https://www.allbluerpg.com/t340-sasha-sparks#1002 https://www.allbluerpg.com/
Re: 5º Capítulo: Ainda Altaizando! Sex Abr 08, 2022 3:29 am


Narração

Marciano

O elogio havia feito com que a garota sorrisse, respondendo a altura - Você não tá nada mal também ahhaah, de certo não pula um dia de treino.- Ela devolveu o elogio como alguém que também em muito treina seus músculos.  Ir até uma barraquinha onde vendia espetinhos não fora uma caminhada longa, na verdade, bem poderia ver a barraca de chá logo ao lado, com tudo pago o valor deu  50.000 Berries, um valor bem baixo considerando que tratava-se de um enroladinho em papel aluminio com 5 espetinhos.

Com isso, começaram a caminhar - Não sou nativa mas estou morando aqui a alguns anos, me afeiçoei ao lugar,  eu sou nascida do arquipelago de Sabaody, mais especificamente na ilha 11, é o encontro  final de todas as rotas dessa parte da Grand Line.- Ela comentou contando enquanto caminhavam, por estarem entretidos mal eles teriam notado que a passagem por Drakar já havia começado e a garota diria - Essa é a capital, Drakar.-  nesse momento se Thorkell pudesse olhar ao seu redor, veria um lugar magnanimo, imponente e não importava por onde pudesse olhar o local emitia uma aura  de grandeza e nobreza.

- Elbaff? Já ouvi muitas lendas sobre piratas de Elbaff e também soube de uma história que explica o porquê tantos deles se tornaram marinheiros. Hmm?- Ela ouviu o que ele tinha a questionar e então respondeu - A verdade é que ninguém entendeu como que ele foi possível, Lucerna só tem um acesso por uma ponte então qualquer outro acesso é muito difícil e tanta gente assim… De certo alguém tinha um poder misterioso pra tornar isso possível. Ela exibiu um ponto de vista diferente sobre a situação, focando-se  em como era improvável que de todas cidades tudo tivesse ocorrido em Lucerna.

- Hm… Acho que você entendeu errado ou te confundiram na hora de contar, o Imperador repousa em Dracar, em Lucerna há um general poderoso porém preguiçoso e até onde sei, é o governador da provincia aquele que fora desafiado.- E então ela alongou -  Mas você esta certo, como tudo nessa ilha em um combate de comum acordo mesmo um forasteiro pode tornar-se o imperador e frente a uma força incontestável, ninguém questionaria. Ela explicou.

Um tempo passou e ao horizonte já poderia ser visto a Ponte, fortemente guarnecida - Soren é o lider, faz um tempo que não visito Lucerna então… Não sei a situação sobre os danos causados… Admitiu a garota enquanto aproximaram-se da ponte, era possível ver uma grande quantidade de soldados mas um colocou-sea frente - Tome cuidado ao adentrar em Lucerna, há ainda foragidos que podem ameaçar a sua segurança. O homem comentou e logo saiu do caminho de Thork, parecia um homem bem tranquilo  com um olhar gentil.

Quando adentrou logo teria visto vários escombros, com guardas tendo dificuldade real em procurar  sobreviventes abaixo deles e com isso a moça respondeu - Boa sorte, eu… Sinceramente não gosto de ver essas coisas assim. - Era possível a ver com uma expressão triste ao ver tanta destruição logo na entrada, ela temia encontrar algo ruim e logoo virou-se pra ir embora. A frente de Thork havia algo que ele poderia agir de maneira imediata, inclusive provavelmente era o melhor caminho para que os soldados o ajudassem por gratidão.


Pippos
- PO ai tá explicado, o fruto da vontade divina do dragão não poderia ser diferente virehahahahahatatatakakaka disse o homem bebendo mais um pouco Ele ouviu um pouco Pippos antes de então o responder - Soren definitivamente é forte mas…. É um homem preguiçoso ao ponto que eu não duvidaria ele ceder sua posição pra alguém que fosse cumpri-la direito em seu lugar.- Ele diria revelando um ponto extremamente negativo na personalidade do homem que carregava sim uma força incrível. - Mas… Assim se ele apostou a regência ele deve achar que esse rapaz é um candidato bom, certamente é forte e para o dragão a força é sinonimo de capacidade. Ele diria voltando a beber mais um pouco.

- Olha, eu bem gostaria de assistir mas, eu tenho um amigo que conseguiria uma vaga mas eu sou meio covarde Virehahahahahahtatatakakkaka.- O homem admitiria - Mas, na ponte de lucerna, procure por Chris, cabelos grandes e ruivos, bonitona, fala que você conhece o Leléu, que ela vai entender e diga sobre a luta, ela deve saber melhor que eu como tornar possível esse desejo. - Ele poderia não ter sido util pra dar a informação diretamente mas abru uma porta a Pippos. - Apesar do apelido meu nome é Vedomir, leléu é por conta da minha risada que dizem parecer de doido Virehahahahahahatatatatakakakak- O homem afundou-se na bebida novamente.


Histórico:

_________________



5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 WN4Utd7

Pippos
Ver perfil do usuário
Imagem : 5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 F9Uhwzf
Créditos : 16
Localização : Dragora
PipposSargento
https://www.allbluerpg.com/t352-pippos-vitaminado#1055 https://www.allbluerpg.com/t1057-4-capitulo-gigantorines-em-altai
Re: 5º Capítulo: Ainda Altaizando! Sab Abr 09, 2022 10:08 pm




5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 Shuuma10



5º Capítulo: Ainda Altaizando!
embora a conversa parecer não ser tão frutífera, a ponto desse mink não ter tamanhas informações, ao menos ele conhecia muita gente e me guiou de uma forma plena. De todo modo, a primeira parte de suas informações já me foram bem úteis, quanto à razão absurda de alguém querer depositar a regência de uma ilha em um simples confronto. Esses caras são loucos. Mas bem que eu gostaria de ter uma Pippolandia, VITATATA! - Analisei, visualizando algumas possibilidades.

Apesar de todo seu jeito bem esquisito, ele era o típico cara que consegue aliados de um jeito fácil. Ao vê-lo reconhecer meu poderio divino, acho que eu até poderia enfrentar algum embate mortal para lhe defender, afinal, trabalho muito melhor quando verdadeiramente reconhecido, VITATA.

De qualquer forma, essa conversa foi útil. - Muito obrigado, meu rei. Pode ter certeza que o Deus dragão irá te abençoar pela ajuda dada a mim. - Pontuei de forma calma e serena. Abrindo, ao fim, um leve sorriso, logo flexionando meu biceps canhoto: - E se tiver algum problema que esses músculos divinos possam te ajudar, só chamar, VITATATA! - Finalizaria de forma carismática e confiante, buncando também ter esse mink como um atípico aliado ao sair do bar. Não esquecendo de virar o restante de minha gélida bebida, VITATA. Deixando, claro, o dinheiro das garrafas de bebida na mesa.

Já fora desse maravilhoso espaço, talvez eu até já pudesse sentir alguns pequenos sinais de tontura, mas bem leves, afinal, havia bebido essa saborosa bebida com o meu irmão, e ainda fiz questão de tomar novamente com esse mink, VITATA! Nah, nada demais, essa birita é das boas. - Analisei.

Por outro lado, esse 'explodidor de cabeças' parece ser um cara bem forte, afinal, sendo reconhecido por um general de um âmbito no qual a força define seu patamar, é mais do que um motivo para julgar seu poder. Quem sabe depois eu não vou atrás desse Klaus? VITATA! - Julguei. Claro que enfrentá-lo não seria de nada ruim para medir meu potencial divino, mas ter uma cidade em meu nome seria realmente uma grandeza formidável, VITATA! - Pensei.

Analisaria bem as pessoas ao meu redor, e logo questionaria a primeira que julgasse mais tranquila ou carismática. - Opa, tudo bem? Me desculpa, mas você poderia me dizer como chego na ponte de Lucerna? - Coçaria a cabeça, demonstrando estar um pouco sem jeito. - Muito obrigado! - Agradeceria ao fim. E caso a pessoa perguntada não soubesse me responder, continuaria a sair perguntando até alguém fazê-lo.

Desse modo, seguiria de forma plena até o caminho indicado, buscando por alguma ruiva de bela aparência, VITATA, não que fosse algo capaz de submeter-me a mulheres dessa forma, afinal, não sou o Thork, e para alguma garota conseguir me deixar bobo assim, ela deve ser, minimamente, divina, VITATA.

Encontrando alguma dama que se enquadrasse nas características indicadas: - Olá, tudo bem? Você é a Chris? - Por sua reação corporal à minha indagação, eu logo saberia se havia acertado na pessoa certa ou não, se não, teria de verificar melhor a respeito das mulheres ruivas que por ali estavam. - O leléu me falou de você. De que você seria capaz de me informar como conseguir duas entradas para onde irá ocorrer o combate. - Seria claro e direto.

Talvez ela estipulasse preços caros ou algo desse gênero, mas eu não sabia ao certo se seria algo referente a preços ou apenas honra dela me julgar apto a seguir até o supracitado lugar. - Muito prazer, eu sou o Vitaminado Pippão, o fruto de uma vontade divina e ferreiro mais forte do North Blue! - Finalizaria minha apresentação com um formidável sorriso, afinal, ainda precisaria acertar alguns pontos com ela.


5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 BDvW0tR

Histórico:

Objetivos:

Personagem:




Vitaminado Pippão


_________________

5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 Zx5fIGC

Narração
Pensamento
Fala

Blindao
Ver perfil do usuário
Imagem : 5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 OdRR37N
Créditos : 47
Localização : North Blue ~ Flevance
BlindaoSargento
https://www.allbluerpg.com/t296-thorkell-dragnar-godheim https://www.allbluerpg.com/t1057-4-capitulo-gigantorines-em-altai
Re: 5º Capítulo: Ainda Altaizando! Sab Abr 09, 2022 10:09 pm





~~ O Titã Bélico ~~

»» Sargento ««


“A força de um guerreiro está na sua resistência”

Após comprar os espetinhos, admito que acabava por apanhar um durante nosso trajeto, pois, o cheiro estava bastante apetitoso. Havia puxado papo com a garota que estava me guiando até a cidade de Drakar. Inclusive, Amélia era bastante simpática e comunicativa, o que tornava a viagem mais prazerosa.

“Hoo. Nativa do Arquipélago de Sabaody, interessante.” Pensava com meus botões ao tempo que ouvia a história da garota. Antes que me desse conta, em razão da aprazível conversa. A cidade de Drakar era muito mais bela e majestosa que Davos. ~ Agora sim estamos em uma cidade digna, Thororororo! Comentaria enquanto os olhos admiravam as ilustres construções e moradias.

O desenrolar da conversa, em seguida que haveria perguntado sobre os piratas de Lucerna, a resposta da mulher era um tanto vaga, porém, explicava que a invasão haveria sido de uma forma bastante divergente. ~ Entendo. Coçava a barba, expressando estar pensativo.

Amélia prosseguia com sua explicação, elucidando de uma forma mais direta e clara. ~ Hmm. Agora faz sentido. Thorororo! Proferia soltando uma risada espirituosa, já que, o que a mulher havia dito era a mais pura verdade. “A força sempre é o topo da jornada. Não é nenhuma novidade existir uma ilha que exalta ao extremo.”

A passada por Drakar havia sido breve, mas aproveitada pelos olhos que percorreram toda extensão da cidade. A caminhada continuaria e a prosa também. ~ Bom, não é tão difícil assim acessar uma cidade só pelo fato de existir uma única entrada. Afinal, suborno, invasão são alguns dos meios possíveis de usar. Indagaria um pouco pensativo, já que, isso era algo normal onde quer que fosse, apesar de não apreciar isso, a realidade era única. “Exatamente por isso quando criar meu reino, isso não existirá!”

A ponte estava visível e logo um dos soldados nos abordaria. “A guarnição não é nada mal, então considerar que piratas invadiram fica mais difícil de aceitar. Provavelmente foi suborno, mas enfim.” Logo conclui, ainda que não houvesse tanta necessidade de pensar sobre tal situação.

O guarda se pronunciava de forma amigável, informando sobre foragidos. ~ Ora, ora. Parece que isso é um problemão, Thororororo! Proferia com um sorriso carismático. ~ Fique tranquilo, agradeço sua informação. Acenaria para o guardião amistosamente.

Assim que havíamos entrado na cidade, a calamidade estava visível em toda parte. Inclusive, no rosto de Amélia. ~ Tudo bem, minha pequena Safira. Nem todos tem estomago para isso, pode voltar. Agradeço imensamente por sua ajuda. Se o acaso nos reunir outra vez, lhe pagarei outro espetinho. Thororororo! Tocaria na cabeça da mulher amorosamente, ainda que ela fosse mais alta que os típicos humanos, era quase uma criança perto de mim.

“Assim é melhor. Afinal, ela com certeza não apreciará ver este meu lado sombrio.” Pensava comigo, pois, logo com a saída de Amélia meu rosto se transformava da água para o vinho. Não possuía problemas em ver chacinas, morte ou torturas, mas odiava isso consideravelmente. Ver atos malignos com pessoas inocentes era algo que... não engolia.

Alguns soldados tentavam ajudar as pessoas, provavelmente auxiliando no resgate dos seus entes queridos. ~ Deixa-me lhe dar uma mãozinha, meu jovem. Diria ao mesmo tempo que ergueria o destroço(s) para possibilitar a liberdade de procurar com maior clareza, seria fácil para mim devido minha enorme força titânica e abundante vigor físico.

Caso alguém pedisse por ajuda, imediatamente ouviria e ajudaria. ~ Certo, certo! Pode deixar que estou indo! Responderia e andaria até o soldado e cravaria as mãos para erguer, ou arrastar, os restos de escombros.

Caso ouvisse algum choro ou grito de socorro, devido algum habitante estar preso pelos escombros, tentaria socorrer as pessoas cuidando para não lhes ferir ou deixar as pedras, ferros e entre outros objetos das construções caírem em seus corpos. Usaria uma das mãos para erguer, ou afastar e com a outra agarrar a pessoa para tirar-lhe do local e solta-la suavemente no chão próximo dos soldados.

Olharia para seu estado e acabaria falando carismaticamente. – Está tudo bem agora! Feridas são marcas de sua sobrevivência, lembre-se disso criança. Independe se fosse novo ou velho, comentaria de forma sagaz pelo fato de motivar e inspirar a pessoa, invés de usar palavras reconfortantes que diminuíssem sua autoestima.

Permaneceria algum tempo prestando ajuda com a força destes enormes e reforçados músculos, ainda que não usasse meus poderes, seria melhor por hora. Socorreria os necessitados, sempre buscando analisar os mais desesperados, pois, seria mais crucial ajudar quem estivesse pior, mas de qualquer forma, ajudaria todos, mesmo que houvesse uma pouco de priorização, com calma, precisão e astucia seria possível fornecer suporte a todos.

Dado algum tempo, acabaria liderando de forma automática. ~ Isolem um local para os que estiverem com ferimentos grave, os médicos devem priorizar os que estiverem nessa área. Apontaria para qualquer soldado com intuito de que ele ouvisse meus comandos persuasivos em prol de agilizar sua tarefa. ~ Aqueles que estiverem com pequenos arranhões e ainda com forças sobrando, forneçam ajuda aos soldados, pois, pessoas ainda podem estar soterradas ou inconsciente. Apontaria para as pessoas que á haveriam sido resgatadas, as que estivessem com apenas alguns ferimentos superficiais.

~ Atenção soldados! Tentem priorizar a união de suas forças! Se não conseguirem retirar os escombros, eu farei isso. Mas usem sua força combinada para facilitar uns aos outros. Proferia em um tom alto e imponente, ditando uma cadeia de comandos e facilitando as tarefas aos habitantes. ~ Atentem-se aonde pisarem, pois, pode haver desmoronamento. Falava isso, pois, haveria cuidado isso em todo momento. Tanto é que, caso houvesse uma situação desse tipo, evitaria de ir para ajudar, mas avisaria os soldados para socorrer a vítima.

Caso sentisse, ou pressentisse, que poderia ocorrer um desmoronamento e atingir os soldados, tentaria antecipar a situação e esticar um dos braços ao assumir uma forma de torre e assim agarrar os homens. ~ Segurem-se firme! Proferia logo retornando meu braço ao estado normal, soltando-os ao chão.

Situações onde exigissem certa dificuldade para eu acessar e socorrer a vítima, como por exemplo escombros prestes a se racharem e ruírem em cima das pessoas. Neste momento, usaria meus poderes da Akuma no Mi, em razão de ser extremamente necessário, para criar uma parede solida com os dois braços e assim proteger as pessoas para que pudessem sair de onde estariam. ~ Está tudo bem, podem sair que eu lhes protegerei! Expressaria um sorriso amigável, ainda que por dentro estivesse furioso por este caos ser motivo de conflito entre piratas.

Dado algum tempo, analisaria se a situação havia amenizado e se resolvido dentro do possível. ~ Ótimo trabalho, soldados! Seu comandante deve estar orgulhoso de suas determinações! Falaria amigavelmente, pois, era algo de costume. Caso houvesse chegado algum líder ou mandante dos soldados tirar satisfação devido ter assumido, mesmo que inesperadamente, a posição de líder, acabaria respondendo. ~ Ei, ei. Desde quando lhe devo satisfação, pivete? Porém, caso viesse falar formalmente e me agradecer, responderia do mesmo nível. ~ Hah! Um homem deve honrar os pelos do corpo! Ajudar os necessitados é o mínimo que os fortes devem fazer. Thororororo! Apoiaria as mãos na cintura e riria amistosamente.

Em seguida, questionaria um dos soldados em busca de informações sobre os remanescentes. [color=#00BFFF]~ Sabe me dizer quem são esses dois piratas que ainda estão foragidos? Algum informação sobre para onde foram ou se estão refugiados? Tentaria extrair qualquer coisa que fosse útil, já que, era uma das tarefas atribuídas a mim pela Capitã.

No decorrer da situação, indagaria. [b]~ Como está se sentindo, doendo em algum lugar?
Puxaria papo para amenizar a situação. ~ Não precisa agradecer, estes músculos foram abençoados pelos gigantes dos primórdios, é natural eles servirem de âncora aos desamparados. Diria em reposta caso viesse a agradecer minha ajuda. ~ Acho que ainda não ficou claro, mas serei o guardião de vocês e lhes levarei até Drakar. Terminaria de proferir ao expressar um rosto um pouco mais sério, uma vez que os olhos percorreriam todos os civis que lá estivessem. “Acho que são todos os refugiados que a capitã pediu para levar.” Divagaria por um instante, tentando pressentir se poderiam haver mais gente para socorrer.



5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 BDvW0tR



_________________

5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 2uAvx3T_d
Sasha
Ver perfil do usuário
Imagem : 5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 Giphy
Créditos : 17
Localização : Rota 6 - Piutôv
SashaRank B
https://www.allbluerpg.com/t340-sasha-sparks#1002 https://www.allbluerpg.com/
Re: 5º Capítulo: Ainda Altaizando! Seg Abr 11, 2022 7:58 pm


Narração


Pippos

Após beber, procurou por alguém que pudesse guiá-lo e a pessoa que lhe foi mais chamativa, tratava-de de uma Mink caprina ruiva com uma armadura que estava em chamas constantes, braçadeiras que a cobriam como a escama de um dragão, uma maquiagem forte e um olhar amarelado penetrante. - Lucerna se encontra logo depois de Drakar. Caminhando pela estrada principal, você deve ser capaz de realizar a travessia de Davos para Drakar e de lá, enxergar a ponte que conecta a cidade.- A moça comentou em um tom alto, um pouco ríspido como só alguém com personalidade bem forte faria.

Era uma instrução boa e a moça muito parecia com alguns traços da descrição de “ leléu”, no entanto a ideia foi completamente descartada no decorrer do caminho, quando Chris, poderia ser vista próxima da ponte após um tempo até a sua chegada, era entre a guarnição a única ruiva e seus olhos penetrantes emanavam uma forte sensação de perigo. A moça confirmou com a cabeça quando perguntada sobre a sua identidade e com o nome de leléu, seu semblante tornou-se menos tenso. - O local ainda é incerto mas, tudo indica que será na propriedade do General Soren, poucos poderão testemunhar o combate mas, o suficiente. Eu posso te informar o local e quando é a informação que vai ocorrer mas se vou ser correta… Infelizmente provavelmente sou sua melhor chance. - Ela comentou esperando para saber se Pippos, ainda desejava que ela fosse sua guia. Pippos nesse momento entendia, que do momento em que tivesse a informação, poderia relatar o seu sucesso a Valvatore para saber quais seriam os próximos passos.



Marciano

Quando o titã chegou, era como se em suas costas estivesse a representação do próprio atlas mas, ao invés do mundo, suas fortes costas carregavam esperança. Sua força hérculea fora o diferencial de modo que escombros imensos começaram a ser erguidos e com cuidado os soldados logo entenderam que Thor estava ao seu lado, ajudando a com seus corpos menores entraram em locais menos acessíveis pelo gigante.

As instruções do gigante foram dadas e se em algum momento houve dúvida, deixou de ser quando sua força e seus comandos começaram a fazer sentidos, em Dragora só se respeitava uma coisa e a força era essa única coisa, Thork, havia a partir de suas ações mostrado que ali, não havia homem ou mulher que pudésse desafiar sua vontade e com uma força de vontade imensa, mais e mais sobreviventes começaram a ser resgatados, catalogados de acordo com a gravidade de seus ferimentos.

Entre um dos escombros, o que poderia ter sido um desabamento fora evitado pelo gigante que com seu corpo evitou mais uma vez uma tragédia, quando um soldado retirava uma criança e a estrutura quase caiu por cima. Uma das mulheres comentou quando retirou uma criança em estado crítico - Precisamos correr, o hospital é longe e cada segundo com ela é vital pra sua vida!- Thor poderia ter visto que havia um pedaço grande de viga de ferro atravessando o pulmão daquela criança, ela precisava de cirurgia imediata e diferente de todos que começaram a ajudar em reunir uma maca para o transporte, Thor era o único que sabia como salvar aquela criança, seu interior era a resposta.

Histórico:

_________________



5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 WN4Utd7

Blindao
Ver perfil do usuário
Imagem : 5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 OdRR37N
Créditos : 47
Localização : North Blue ~ Flevance
BlindaoSargento
https://www.allbluerpg.com/t296-thorkell-dragnar-godheim https://www.allbluerpg.com/t1057-4-capitulo-gigantorines-em-altai
Re: 5º Capítulo: Ainda Altaizando! Seg Abr 11, 2022 10:25 pm





~~ O Titã Bélico ~~

»» Sargento ««


“A força de um guerreiro está na sua resistência”

Tomar as rédeas em Lucerna não foi algo difícil, pois, os soldados respeitavam pessoas fortes. Por outro lado, eu respeitava muito mais pessoas determinadas e com um espirito inquebrável, do que em si força. De qualquer forma, não tardou muito para a situação começar a se alinhar e as pessoas serem resgatadas.

Havia conseguido possibilitar aos soldados resgatar diversas pessoas, usando minha força e astucia, até mesmo evitava um desmoronamento cujo ocorria e poderia ter esmagado os humanos presos, mas precavido em tal situação, o sucesso na missão estava mais próximo do que nunca.

Um dos civis estava em estado grave, a exaltação da mulher era notória, mas através de minhas palavras tranquilizaria a humana. ~ Acalme-se, moça. Ele será salvo, enquanto estes músculos estiverem aqui! Proferia com um olhar determinado. ~ MÉDICO! PRECISO DE UM MÉDICO AQUI E AGORA! Clamaria na esperança de que houvesse um dos médicos próximos. Assim que ele se prontificasse, falaria rapidamente. ~ Essa criança está em um estado crítico, preciso que cuide dela o quanto antes! Eu irei fornecer o local apropriado, não faça perguntas e agilize suas ações! Apenas confie em mim! Acredite neste honroso guerreiro que está diante de você! Proferia com carisma, persuadindo o medico para que ouvisse o meu coração sincero.

Abriria uma escotilha em meu tórax e logo apanharia a criança com cuidado, não era meu ponto forte ser delicado, mas tentaria o máximo possível para não agravar ainda mais a situação. ~ Pode deixar que agora é conosco. Diria com confiança e compassível com a mulher. Uma vez que houvesse agarrado a criança, agarraria o médico e levaria ambos a escotilha e soltaria dentro da fortaleza ao qual estaria minha replica pronta para apanhar o pequenino e atender o médico.

Dentro da fortaleza, eu levaria o mais rápido possível para a ala médica a criança. ~ Não se preocupe Doutor, estamos dentro do meu Castelo. Proferia com intuito de reforçar a confiança do médico em mim. ~ O centro médico fica em uma das minhas Câmaras, vambora! Correria com a criança nos braços até chegar na ala médica e largar em uma das macas. Levaria até a sala de cirurgia, pois, era o local ideal para a situação. ~ Precisará de ajuda? Perguntaria para o médico, pois, apesar de querer ajudar, não possuía proficiência nessa área. Entretanto, caso ele precisasse, viria chamar alguns enfermeiros para fornecer suporte.

Uma vez no lado externo, com a escotilha fechada, viria a me deslocar até as equipes médicas com intuito de trazer todos para usar um ambiente mais especializado e propicio para atendimento. ~ Prestem atenção! Apoiaria os braços na cintura. ~ Eu irei fornecer a ala médica da minha fortaleza, então podem utilizar a vontade. Lá há diversos itens para dar lhes suporte para facilitar suas funções. Então abriria a escotilha uma outra vez. ~ Sou um usuário de Akuma no Mi. Podem ficar tranquilos, um dos médicos já está socorrendo uma criança, se desejam de fato salvar as vidas destas pessoas... terão que ter colhões para decidir, aqui e agora, aceitarem adentrar nesta ponte! Olharia com convicção de que estava lá para ajudar eles e minhas palavras manifestariam liderança e persuasão em prol de amparar todos lá.

Seria estranho a oferta, mas dentro da situação ao qual demandava urgência, provavelmente não negariam a proposta. Até porque, é de se considerar que já estariam acostumados a usuários de Akuma peculiares; mesmo que a minha fosse uma das mais peculiares que eu conheço. ~ Dentro da fortaleza irei guiar vocês até a ala médica, então podem levar os pacientes. Proferia ao tempo que abriria mais algumas escotilhas com a finalidade de dar mais espaço aos doutores e feridos.

Outra vez dentro da fortaleza, faria sinal para que viessem me seguir até a ala médica. Caso houvessem perguntas, como por exemplo: “onde estamos” ou “que lugar é esse”, responderia. ~ Estamos dentro do meu castelo, podem considerar meu próprio reino e vocês meus convidados. Thororororo! Diria com bastante orgulho da minha fortificação enquanto tentaria amenizar suas preocupações com minhas palavras. ~ Não se preocupem... aqui dentro ninguém lhes fará mal ou perturbará seus atendimentos, tem minha palavra. Diria já chegando na ala médica que não ficava muito longe. ~ Preciso que alguns enfermeiros, ou médicos, ajudem na sala de cirurgia, pois, há uma criança em um estado muito grave. Enquanto isso, irei levar vocês para Drakar. Gesticularia com o dedo de forma positiva para criar confiança e dar segurança aos hóspedes. Em seguida, desapareceria.

Uma vez no lado externo, centrando minha atenção agora no corpo real. Olharia ao redor e caso houvesse algum soldado, talvez assustado ou perdido no que havia ocorrido, indagaria de forma breve. ~ Está tudo bem, soldado! Levarei os médicos e os feridos para Drakar. Podem ficar de boa! Não existe lugar mais seguro que está Fortaleza de músculos! Thororororo! Proferia carismaticamente ao tempo que usaria um trocadilho. ~ Desejo-lhes um bom serviço, até mais. Acenaria e não aprofundaria mais a explicação. Afinal, não havia necessidade ou autoridade para isso. Ele sabendo de minha índole e ajuda, provavelmente não desconfiaria de minhas ações.

Com o trajeto em mente, caminharia de volta até Drakar. Assim que houvesse saído de Lucerna e avistado os guardas do lado de fora, faria um sinal amistoso com a mão. ~ Ajudei o máximo que pude os soldados lá. E irei escoltar os feridos até Drakar, quanto aos fugitivos... não avistei nenhum deles. Boa sorte, camaradas! Enquanto traçaria a breve viaje até Drakar, estaria atento enquanto exerceria minha profissão de Sentinela constantemente.

Caso houvesse bandidos ou desconhecidos interditassem meu caminho, acabaria parando e analisando a situação. ~ Ora, ora. O que temos aqui... talvez um ladrão? Ou um assassino!? Expressaria um sorriso animado, mesmo que para muitos fosse uma situação de medo ou fuga, para mim era mais um dia como outro qualquer. “Que seja um assassino, que seja um assassino!” Em minha mente acabaria esperando que fosse alguém disposto a reivindicar minha vida, mas em contrapartida eu a dele. Afinal de contas, o guerreiro anseia por brandir seu espirito e sua lâmina em qualquer momento.

Se houvesse sido tranquilo meu trajeto até Drakar, assim que chegasse na cidade, faria uma breve pausa e levaria minha atenção para dentro da fortaleza. Uma vez minha replica emergido na sala de atendimento médico, abordaria um dos doutores e perguntaria. ~ Como está a situação? Se estivesse sendo resolvida, ou já resolvida, esboçaria um rosto contente. ~ Hah! Ótimo trabalho, amigo. Em seguida, acabaria perguntando informalmente. ~ Por um acaso ficou sabendo sobre os tais remanescentes que os guardas da Lucerna comentaram estar foragidos? Se souber de algo, ou alguém saiba, estou interessado em dar o troco naqueles lixos. Proferia tranquilo e confiante nas palavras e com um tom de voz resoluto. Coçaria a barba enquanto conversaria com o médico ao longo do tempo.




5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 BDvW0tR



_________________

5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 2uAvx3T_d
Pippos
Ver perfil do usuário
Imagem : 5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 F9Uhwzf
Créditos : 16
Localização : Dragora
PipposSargento
https://www.allbluerpg.com/t352-pippos-vitaminado#1055 https://www.allbluerpg.com/t1057-4-capitulo-gigantorines-em-altai
Re: 5º Capítulo: Ainda Altaizando! Seg Abr 11, 2022 11:17 pm




5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 Shuuma10

Missão em andamento...
Muito prazer, Chris.
Eu sou o Vitaminado Pippão, VITATATA!


5º Capítulo: Ainda Altaizando!
Assim que saí daquele meigo e caloroso bar, logo pude avistar uma ruiva que, de cara, já chamou bem a minha atenção. Wow! Uma ruiva, que parece ser forte e, surpreendentemente, chama muito a atenção por aqui...De cara, logo já imaginei. Acho que ela deve saber bem as orientações por essa ilha.Pensei e logo a questionei. Ela não demorou em logo ser super cordial e me fornecer as instruções necessárias para que eu pudesse aprender efetivamente a chegar até a tal ponte.

Em um conveniente agradecimento, logo segui conforme os meus designados passos ferviam. Aquela Caprina parecia bem forte... Talvez meio ríspida demais, mas é até compreensível, afinal, ela não sabe muito desse ser divino que aqui está.Sorri um pouco com meus devaneios. Acho que até deveria ter me apresentado para aquela guerreira. Sabendo quem sou eu, ela, com certeza, me trataria com mais apatia e respeito, VITATA. Mas estou gostando dessa ilha.Analisei.

Ao longe, pude avistar uma saliente ponte, e, nesta, uma jovem que parecia apresentar as mesmas características o qual Leléu havia me apontado. Hmm.. Então quer dizer que essa é a Chris.A cada um de meus largos passos para mais próximo da referida jovem, eu podia sentir uma tensão no ar. Ela era forte. O perigo era a mínima sensação que sua presença emanava. Pessoas normais já deveria sequer pensar em se aproximar da ruiva, apenas fugir.

Todavia, eu não sor um pífio humano que sairia correndo dentro de uma situação como estas, e minha confiança parecia estar mais audaciosa do que qualquer outra coisa no referido instante. – Você diz que será na propriedade do General Soren, certo? Mas, analisando bem... você não acha que isso seria meio que mais vantajoso para o Soren? Pois ele conhece e domina o território em questão, VITATATA!Brincaria um pouco com a situação, tentando trazer uma descontraída no clima de tensão e raiva dessa pequena, mas antes mesmo de sua resposta, eu já continuaria.

Fica tranquila, VITATA. Estou brincando. Sou novo nessa ilha, mas , pelo pouco que aprendi, já sei que esse tal Klaus deve ser forte o suficiente para sequer fraquejar em uma situação dessas. Eu não o conheço, mas vendo que o Soren teve a abertura de chamar um adversário capaz de vencê-lo, dentro de um próprio território, só significa duas coisas, VITATATATA VITATA!Gargalharia com força. Mas logo continuaria pois sabia que ela deveria estar atenta quanto ao que eu viesse a dizer: – Ou ele está realmente cansado dessa vida de comandar a cidade e realmente considera o tal Klaus como um forte candidato ao governo desta, ou... o considera um pífio fracassado, a ponto de sequer se esforçar para ir até um local de maior plenitude para o embate.Soltaria as possibilidades no ar.

Mas, claramente, esse meu questionamento só tinha uma única resposta, afinal, já estávamos em uma ilha no qual a força era a base de tudo, então: – Por isso espero muito mais que seja a primeira opção, VITATATATA!Nem prestei tanta atenção, mas parece que havia a possibilidade da luta ainda não ser no tal território indicado pela ruiva. Meu feitio mudaria. Minha postura agora era séria. – Parece que as coisas ainda estão incertas, mesmo sendo o mais provável de se acontecer.Ou ela ainda não confiava em mim o suficiente para garantir de forma verídica a supracitada informação.

Ao entender essa possibilidade, eu logo: – VITATATATATA! Fica tranquila, pequena.Ela parecia estar demonstrando um “ar” de misteriosa e imponente, indagando como a única, ou a melhor oportunidade de me fazer estar dentro desse confronto. – Pode ter certeza que eu estou contigo, VITATATA!Suspirei. – Se eu teria outra chance sem ser com você de poder prestigiar essa colossal luta?Claro que não, VITATA. Posso não te conhecer por muito tempo, mas você já me parece ser forte e confiável.Sorriria.

Mas logo meu semblante ficaria um pouco mais sério e eu continuaria: – Mas eu só preciso que você confie também um pouco mais em mim.Suspirei, como quem esboça um leve desânimo. Mas eu ainda teria de prosseguir com o meu planejamento para virar o jogo: – Eu sou o Vitaminado Pippão, o fruto de uma vontade divina, e o Deus Dragão me guiou até esse lugar. O motivo, eu não sei, mas eu sinto que preciso muito assistir esse confronto ao lado de meu parceiro, o Thorcaxi.Utilizaria os princípios básicos, como quem confia na crença superior do tal Deus Dragão, e que ele havia me guiado até a peleja em questão. O motivo? Ninguém sabe. Mas ela iria recusar o desejo de sua religião?

Caso eu tivesse alguma resposta positiva diante de todo o meu fundamental argumento, eu precisava respondê-la com integridade: – Muito obrigado, pequena. Queria agradecê-la de alguma forma. E pode ter certeza de que eu estarei lá para prestigiar esse convicto confronto.Responderia com gracejo à tal resposta positiva, caso fosse esta que ocorresse. E, nesse caso, ainda faria questão de prestar bastante atenção nas indicações, caso fosse ocorrer algum encontro posterior para seguir até o local da peleja, ou algum outro tipo de instrução. – Certo! Pode contar comigo.Responderia ao fim como resposta ao lugar o qual deveria me encontrar ou seguir para o dia da luta.

Combinados e com tudo certo, caso eu me afastasse da Chris em algum momento, faria questão de iniciar uma ligação para a Valvatore com meu comunicador, vulgo den den mushi: – Capitã?Sussurraria. – Já descobri onde será o lugar da luta...E assim, logo repassaria as necessárias informações para tal, que seria em um terreno do próprio Soren, ou algum outro, caso a Chris reafirmasse a localização do embate para outro lugar, talvez confiando mais em mim depois de meu divino discurso a respeito da vontade do Deus Dragão.


5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 BDvW0tR

Histórico:

Objetivos:

Personagem:




Vitaminado Pippão


Última edição por Pippos em Sex Abr 15, 2022 3:39 pm, editado 1 vez(es)

_________________

5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 Zx5fIGC

Narração
Pensamento
Fala

Sasha
Ver perfil do usuário
Imagem : 5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 Giphy
Créditos : 17
Localização : Rota 6 - Piutôv
SashaRank B
https://www.allbluerpg.com/t340-sasha-sparks#1002 https://www.allbluerpg.com/
Re: 5º Capítulo: Ainda Altaizando! Qui Abr 14, 2022 9:40 pm


Narração


Pippos
- O território é neutro, é provável que o próprio senhor Noah seja testemunha para garantir que seja um combate justo, Soren é preguiçoso mas ninguém desonraria o dragão. Respondeu a ruiva que então completou - Fora que se Klaus fosse um oponente afetado por isso, ele não teria o interesse de integração ao nosso exército. Concluiu a ruiva.

- Eu vou te mostrar onde acho que acontecerá. Vem comigo Ela teria feito um sinal para que ele pudesse seguí-la, se o fizesse, ele poderia ter passado após algum tempo na visualização de um grande campo de treino ao qual parecia mesmo o lugar perfeito pra uma luta de exibição. Com a ligação Valvatore atendia - Certo! Irei contabilizar o sucesso bom trabalho soldado Eu quero que você venha me dar os detalhes na base!- Era o qu eela diria, desligando a ligação.



Marciano
Apesar de estar lidando com soldados treinados, frente  a empatia de salvar uma vida o sentimento de urgência nasceu, especialmente naqueles mais justos de coração, a cruel realidade de aceitar que não haveria tempo de salvar aquela criança quase existiu… Se não fosse a fruta de Thork.

Os médicos agilizaram e aproximaram-se frente a figura titânica a frente deles vendo a escotilha peguntando - é seguro de entrar? E antes que o Gigante confirmasse, vendo o estado ca criança arriscaram, cada um deles tinha confiança de que se a intenção fosse machucar qualquer um, ele já teria o feito, a oportunidade afinal era perfeita.

Os médicos começaram a adentrar e muitos soldados carrewgando vitimas começaram também, a reação de todas era engraçada a Thork que os veria ter um choque de realidade ao ver onde estavam, o que durou pouco tempo até que eles corressem até a ala médica guiada por ele.

- Preciso de ajuda sim, guie os demais pra essa sala de operação! o médico teria dito enquanto a sedação começou a ser aplicada em uma cirurgia que não demorou nada pra começar a ser feita, como esta, várias outras começariam de acordo com o guia do titã ao lado externo alguns soldados continuaram, quando não mais haviam pessoas para resgatar.

- Você foi um herói cara… Não temos como te agradecer que o dragão te abencoe! Ainda temos mais dois homens desaparecidos em Drakar, Jyan ming e Sho Matsu, acho que você gostaria de saber que o paradeiro deles repousa por lá, então toma cuidado! O soldado avisou dando A thor a ultima peça do que ele precisava pra completar a sua missão, ele não só confirmou a existência de dois remanescente s como sua localização e nome, Valvatore poderia puxar isso pra eles no futuro, ele só precisava reportar quando estivessem em Drakar.

Um tempo levou até o transporte até Drakar, a ponte era perto mas os médicos o guiavam para uma espécie de hospital e quando ele entrou dentro de si pra perguntar teve a resposta - Graças ao Dragão… Estão estáveis, todos eles vão viver.- Disse um senhor quase chorando, suas mãos estavam tremendo, provavelmente depois de realizar vários procedimentos, suas veias estavam saltadas.

- Eles se esconderam de Klaus em Drakar… Pois souberam que ele ainda lutaria em Lucerna… Eles são bons em se esconder mas se souber o nome, você vai longe, respondeu outro médico. O tempo até o hospital foi um pouco longo mas naquela situação os homens já começavam a transferir as macas pro lado exterior, enquanto o povo do hospital ficava com olhos arregalados enormes!

Histórico:

_________________



5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 WN4Utd7

Blindao
Ver perfil do usuário
Imagem : 5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 OdRR37N
Créditos : 47
Localização : North Blue ~ Flevance
BlindaoSargento
https://www.allbluerpg.com/t296-thorkell-dragnar-godheim https://www.allbluerpg.com/t1057-4-capitulo-gigantorines-em-altai
Re: 5º Capítulo: Ainda Altaizando! Sex Abr 15, 2022 3:27 pm





~~ O Titã Bélico ~~

»» Sargento ««


“A força de um guerreiro está na sua resistência”

O soldado estava bastante agradecido pela minha ajuda, apesar de ser algo natural para mim, ajudar os mais fracos quando julgo ser justo e certo, pelo visto ainda existiam muitos lugares que tal atitude era negligenciada; não que fosse novidade para mim. “Em meu reino, quando criar ele, isso será uma doutrina.” Divagava comigo, pois, acreditava que se força existia para ser usada, mas sem um pingo de dignidade, era nada mais do que tirania.

“Infelizmente a prepotência sobe à cabeça de algumas pessoas, cujo espirito é fraco demais.” O despotismo em Dragora era algo usado em vários reinos, mas além de falho era arcaico demais. Exatamente por isso era um sistema que certamente não adotaria. Apesar de achar sentido e honra como um guerreiro, como um viajante experiente e um futuro Rei... desenvolverei um sistema muito mais proficiente a todos.

Esquecendo por hora tais pensamentos, logo o soldado informaria sobre dois desaparecidos, Jyan Ming e Sho Matsu, supostamente os remanescentes meliantes ainda foragidos. ~ Hmm. Pois bem, agradeço sua ajuda, camarada. Agradeceria o jovem combatente, já que, ele havia me dado o que faltava para finalizar meu relatório ao capitã Valvatore.

Uma vez que havia chegado em Drakar, sem problemas durante o trajeto, falava com os médicos em prol de assegurar o local que ficariam. O doutor estava assustado e cansado, o que era compreensível devido a tensão momentânea. ~ Tudo bem, doutor. Já estamos chegando, pode relaxar. Thorororo! Falaria de forma carismática ao tempo que enfim chegávamos no hospital mais próximo na cidade.

Havia aberto as pontes pelo meu corpo com proposito de permitir a saída dos médicos por várias partes. Dentro da fortaleza, minha copia estaria acenando e auxiliando a saída dos soldados, médicos e pacientes. ~ Por aqui, sem pressa. Proferia sinalizando a saída, apesar de estar bem visível.

No lado externo do meu corpo notaria uma multidão com os olhos arregalados, não que fosse novidade. ~ Thorororo! Não se espantem... estou apenas dando um suporte aos feridos de Lucerna. Indagaria enquanto os habitantes sairiam de minha peculiar fortaleza. Após todos fora, apenas acenaria com a mão me despedindo dos nativos. ~ Se cuidem.

Caminhando em direção ao centro da cidade, logo me ocorreria o pensamento sobre o garoto. “Aonde será que o cabeça de rabanete está agora? Será que está em Drakar? Ou ainda em Davos?! Hmm. Espero que ele não fique com toda diversão só para ele, Thorororo!” Apesar de não saber a localização do paspalho, seria bom que ele tivesse um comunicador para facilitar nossa comunicação. Afinal de contas, nunca se sabe o que pode se encontrar em uma ilha como esta.

Dado alguns minutos, apanharia o Den Den Mushi e então ligaria para Valvatore. Quando a mulher atendesse, proferia. ~ Capitã! Thorkell falando... missão cumprida! Todos os feridos, médicos e soldados foram escoltados até o hospital de Drakar. Pausaria minha caminhada para falar com mais calma. ~ Sobre os remanescentes fugitivos... parece que seus nomes são Jyan Ming e Sho Matsu e estão se escondendo em Drakar. Logo um sorriso emergiria em meu rosto. ~ Bem onde estou agora, não é o destino isso?! Kekekeke! Riria animadamente pelo fato de que poderia caçar esses lixos. ~ Acredito que seja justo encontrar esses desgramado e fazer-lhes pagar por todo caos em Lucerna, não concorda capitã Valvatore? Saitama e Greedy estão rugindo por isso! Apertaria um pouco mais forte o comunicador, pois, estava ansioso para que a marinheira me autorizasse. Novamente aquela mania de falar o nome dos músculos emergiria. “Tenho que parar com essa mania, maldição.” Pensaria brevemente, mas logo ouvindo as falas da mulher.

De qualquer forma, o desejo em caçar sem, ou com consentimento da capitã, estava bastante intenso. Afinal de contas, a visão daquelas pessoas feridas ainda estava em minha mente e precisava extravasar toda zanga contida nestes músculos. ~ Ah propósito, sabe por onde está Pippos? Perguntaria sem compromisso, pois, a probabilidade de ela não saber era bastante logica. Seja como for, encontrar Vitaminado em Drakar certamente não seria uma tarefa difícil. Exatamente por isso andaria como se fosse um turista qualquer sem destino fixo, mesmo que houvesse sim um por trás da marcha.



5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 BDvW0tR



_________________

5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 2uAvx3T_d
Pippos
Ver perfil do usuário
Imagem : 5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 F9Uhwzf
Créditos : 16
Localização : Dragora
PipposSargento
https://www.allbluerpg.com/t352-pippos-vitaminado#1055 https://www.allbluerpg.com/t1057-4-capitulo-gigantorines-em-altai
Re: 5º Capítulo: Ainda Altaizando! Sex Abr 15, 2022 5:21 pm




5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 Shuuma10

Missão concluída!
Vamos conhecer o Shigan?


5º Capítulo: Ainda Altaizando!
As informações eram fundamentais para qualquer conhecimento, e, agora que minha missão já havia sido bem sucedida, a Valvatore apenas chamou-me para apresentar-lhe pessoalmente as informações para prestar um melhor entendimento. Mas eu faria isto da melhor maneira possível, mas acredito que ainda tinha mais a aprender sobre o local da peleja em questão.

Quando a Chris me chamou com um singelo gesto de convite, eu não poderia abrir mão dessa oportunidade, e, ao acenar positivamente com minha cabeça, sorri e a acompanhei com o meu melhor carisma. – Com certeza, VITATA! Vou te acompanhar. Estou bem interessado em ver como será o espaço para esta luta fabulosa.Respondi com tranquilidade, e, em pouco, logo estávamos diante de um belo espaço para treinamento. Um plano campo com espaço para se haver um formoso embate.

Fabuloso! Esse lugar será perfeito para uma digníssima luta entre esses dois grandes guerreiros, afinal, o vencedor terá também o direito de governar esta incrível ilha, VITATATA!Discursei, admirado com a situação pautada. Cara, uma vitória valeria governar uma ilha, VITATATA! Fastástico! Isso até que seria interessante para mim, pois eu teria um grande número de admiradores.Coloquei a mão esquerda em meu queixo, enquanto entrava nos meus habituais devaneios. Mas uma só ilha seria algo pífio para mim! Eu quero conquistar o mundo, VITATATA!Pensei.

Notando que as vezes os meus devaneios até me atrapalhavam um pouco na situação, afinal, eu desfocava de meus verdadeiros interesses, VITATA. – Ei, pequena, me desculpa, as vezes eu me atrapalho um pouco e me perco em meus pensamentos, VITATATA VITATATATA!Gargalhei com a situação. – Mas, falando nisso, sei que nos conhecemos há pouco tempo, mas, com muita certeza, eu já vi que você é muito forte. Será que poderíamos aproveitar um pouco esse campo de treinamento?Dei-lhe um tempo de resposta, mas logo mais seria mais específico.

Aprendizado ~ Shigan

Logo prosseguiria: – Apesar de eu achar que teríamos uma luta fantástica, não é bem isso que eu estou querendo dizer, calma, VITATATA!Suspirei. – Para falar a verdade, queria saber se você saberia me ensinar uma habilidade que eu queria aprender. O shigan. Sei que por aqui na Grand Line, desde novos, todos são moldados a aprender incríveis habilidades deste feitio.Em nossa pouca colaboração, eu sabia que já havíamos tido uma razoável interação, e, me admirando pelo ser divino que sou, eu sabia que caso ela conhecesse bem essa habilidade, não teria problemas em me ensinar.

De início, talvez ela até achasse um pouco estranho eu vir pedir-lhe esse favor a ela, mas ela não pareceu demonstrar problema algum com isso e logo começou a me instruir do básico a respeito dessa habilidade. Ela mencionou que o Shigan é uma técnica de combate, no qual o usuário empurra o dedo em um determinado alvo a uma velocidade muito alta, deixando uma ferida semelhante a um ferimento de uma bala. Óbvio que de início eu mal acreditei no potencial dessa habilidade, mas como eu já estava em um ambiente bem mais acima da média, sequer podia desacreditar no que me falavam. – Err.. Você pode me mostrar? VITATA.Perguntei. Afinal, até então eu só havia ouvido falar dessa habilidade, mas nada de vê-la em ação.

Em um raápido movimento, ela se aproximou de um grande bloco de concreto que por ali havia, era um material liso e metálico com uma visibilidade incrível. Ao aproximar-se do tal material, estranhei um pouco, mas ela estendeu um pouco seu braço e em um ágil movimento aproximou seu braço do bloco tão rápido quanto o tirou. Estranho. Mas ao observar bem, pude ver um pequeno furo que até expelia um pouco de fumaça pela corrosão do metal de alguns instantes. Eu não podia ver muito bem, afinal, um dedo humano era bem pequenino, VITATATA! Mas foi aí que ela logo se tocou e fez questão de movimentar o mesmo braço uma série de vezes de uma forma impecavelmente rápida. Fiquei boquiaberto.

Ao fim, haviam dezenas de pequenos furos no supracitado bloco. Era fantástico! Eu ainda não sabia ao certo como eu faria para adequar o uso dos dedos em meu estilo de luta, mas eu me adaptaria depois, pois era fantástico. Mais impressionado do que tudo, logo pedi as melhores orientações possíveis para que eu pudesse aprender a execução dessa técnica. – É fantástica! Por favor, me ensine.Praticamente implorei, VITATATA. Mas, por sorte, ela me deu as melhores instruções possíveis para que eu aprendesse a execução desse rokushiki.

Nao sabia ao certo quanto tempo levaria para que eu aprendesse a executar este rokushiki, mas eu apenas tinha certeza de minha determinação invejável e de minha confiança incomparável, VITATATA! E eu só encerraria meu treinamento e pararia o mesmo depois de aprender essa fabulosa habilidade.

Fim

No fim de meu treinamento, eu só teria a agradecer à impetuosa Chris, ela era incrível. – Muito obrigado mesmo, ruivinha! Fico em dívida contigo, VITATATA!Melhoraria cada vez mais a nossa relação. – Ah, outra coisa, se tiver mais alguma informação sobre a data desta luta, por favor me avisa, estou muito interessado mesmo em vê-la, VITATATA! Basta entrar em contato com meu den den mushi. Valeu por tudo, Chris. A gente se vê por aí, VITATATA!Me despediria com simpatia e em um respeitável aceno de mãos.

Eu me dirigiria até a Valvatore, para prestar as necessárias informações sobre o lugar do confronto, além de pautar a possibilidade de uma entrada, o que permitiria, talvez, o Thork, que englobaria todos nós em seu formoso castelo, mas que eu ainda tentaria entrar ao seu lado, sem ter que me esconder, afinal, desde o começo, eu falei que tinha interesse em duas entradas na luta, VITATA. Afinal, quero poder assistir da melhor maneira possível essa luta. Não esquecendo que aidna faria questão de logo abrir minha bela garrafa de rum que ainda fechada estava, isso para logo dar uma boa golada para satisfazer meu corpo com esse amável vício que apenas me fazia tremer em satisfação com a ardência que parecia descer por minha garganta.


5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 BDvW0tR

Histórico:

Objetivos:

Personagem:




Vitaminado Pippão


_________________

5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 Zx5fIGC

Narração
Pensamento
Fala

Sasha
Ver perfil do usuário
Imagem : 5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 Giphy
Créditos : 17
Localização : Rota 6 - Piutôv
SashaRank B
https://www.allbluerpg.com/t340-sasha-sparks#1002 https://www.allbluerpg.com/
Re: 5º Capítulo: Ainda Altaizando! Seg Abr 18, 2022 5:38 pm


Narração

Com tudo concluído Valvatore teria respondido a ligação  - Vocês dois são sincronizados né? Acabei de desligar com o Pippos relatando o sucesso de sua missão. De toda forma bom trabalho! Vou agilizar aqui os papeis e liberar o pagamento na conta de vocês dois. E pode ter certeza de que nenhum pirata vai escapar não! Vou pedir a mesma coisa que pedi para Pippos, quando puder se reuna em nossa base, porque eu tenho algo importante pra relatar a vocês e não sei se a linha tá grampeada.- Ela comentou, por estar em Drakar Thork já sabia para onde deveria ir para a reunião.

- Eu dei a instrução para que ele se reunisse,  mas ele também esta em Lucerna, voltando pra Drakar logo mais para nos reunirmos. - Ela comentou dando-lhe uma conclusão. Enquanto caminhava por Drakar  poderia ver que havia um número altos de soldado se movendo e acima, havia uma espécie de carruagem sendo carregada, como aquelas que transportam pessoas importantes, parecia que algo grande logo  mais iria rolar.


Pippos


- Podemos aproveitar sim, não sei por quanto tempo ele ficará livre mas… Um campo de treinamento vazio é um desperdicio. Comentou a ruiva. E com o treino enfim terminado ela teria lhe respondido - Se eus ouber de algo eu te aviso. concluiu a moça o deixando seguir por seu caminho

O caminho até Valvatore não teria sido difícil e como ela havia instruído a chave estava na frente da porta de entrada, era uma casa bem grande, que melhor poderia ser descrita como uma espécie de templo budista ou dojo, quando adentrasse veria que haviam alguns papeis  espalhados, um painel  que fazia a ligação a diversas pistas e  meio a isso estava Valvatore ao qual afiava a sua lâmina, enquanto segurou o dendenmushi com o lado da cabeça, parecendo que estava em uma ligação ao qual ela logo encerrou. - Bom, você chegou, só preciso de Thork para repassar as coisas que eu levantei, as informações de vocês foram boas e já dispensei para que agentes de inteligência procurem por mais detalhes a partir do que nós oferecemos. - Comentou a capitã, terminando de afiar a própria espada a colocando nas costas.

- Você demorou, encontrou algo no caminho? perguntou a capitã com seu olho único a prestar atenção em Pippos.


Histórico:

_________________



5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 WN4Utd7

Pippos
Ver perfil do usuário
Imagem : 5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 F9Uhwzf
Créditos : 16
Localização : Dragora
PipposSargento
https://www.allbluerpg.com/t352-pippos-vitaminado#1055 https://www.allbluerpg.com/t1057-4-capitulo-gigantorines-em-altai
Re: 5º Capítulo: Ainda Altaizando! Seg Abr 18, 2022 10:57 pm




5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 Shuuma10

Seres divinos buscam sempre a Glória!
Onde será que está esse Thork?!
Vou aproveitar o tempo, VITATA.


5º Capítulo: Ainda Altaizando!
Em minha satisfatória chegada àquele âmbito, antes combinado pelo comunicador, pude presenciar um espaço bem peculiar e, minimamente, estranho. Parecia um espaço para treinamento dentro de uma cultura diferenciada, mas, para mim, tratava-se de um dojo um tanto quanto diferenciado, VITATATA! – Bah, então quer dizer que aquele cabeça de abacaxi ainda não chegou? Puff...Balancei a cabeça negativamente.

Em minha cabeça só haviam duas possibilidades para seu atraso: A primeira e mais comum, ele estaria xavecando algum rabo de saia. A outra e, menos provável: Ele ainda estaria em uma missão que talvez se desenrolasse de uma forma mais complicada. E, para não falar mal dos afazeres de meu mano, eu só poderia falar da improvável situação: – Ah, fica tranquila. Ele é um guerreiro primordial, como ele diz... claro que abaixo de mim, já que consigo ser bem mais rápido na execução de meus trabalhos.Me enalteci, como de costume. – Mas não se preocupa, ele é casca grossa e eu sei que logo logo ele aparece por ai, VITATATA!Analisando o pequeno tempo que consegui com a Valvatore, uma ideia brilhou em minha mente.

Apesar de eu não ter tanta certeza a respeito dela ter esse conhecimento, mas pela sua vasta experiência, era provável que sim: – Talvez eu tenha demorado um pouco, mas nem foi tanto, calma aí, VITATA.Brinquei um pouco com a situação dela falar que eu demorei, mas o meu tempo nem se comparava ao do Thork. – Falando em atraso, será que poderíamos aproveitar um pouco dessa demora de meu mano pra treinar um pouco mais? Ah, nem te disse, consegui um contato para me deixar mais por dentro da localização da luta.Concluiria, fornecendo-lhe as informações necessárias que eu havia conseguido.

Treino ~ Escudista

Saindo um pouco com a Valvatore daquele templo, logo concluí minha fala para indicar o que, realmente, eu queria treinar: – Bem, eu desenvolvi uma forja que me pode ser bem útil defensivamente, e, por isso, gostaria de aprender um pouco mais a respeito do uso de um escudo.Ate pressionei o primeiro botão presente em minha nova pulseira que tinha no pulso, para logo mostrar a primeira utilidade desta ferramenta, a abertura de um grande escudo com quatro metros de área. Um tamanho mais do que formidável para proteger boa parte de meu corpo divino.

Mas era aí que estava o pequeno problema. Eu ainda precisava melhor aprender a utilizar essa ferramenta, e, ainda fazendo jus de minha ambidestria, o que tornaria ainda mais prático e útil a mim. Com o poderio defensivo dessa ferramenta com uma área dessa extensão, era formidável proteger boa parte de meu grande tamanho.

Tudo bem que a nossa diferença de estatura talvez atrapalhasse um pouco na hora de tornar os ensinamentos mais visuais, mas nada que me fosse tão complicado de entender, afinal, eu, ao menos, já possuía bons reflexos. Basicamente, eu só queria melhor entender como funcionaria a prática defensiva de como utilizar o escudo dessa maneira para antecipar minha defesa. A Valvatore logo fez questão de me instruir em diversas posições, as quais eu considerei cada vez mais útil portar tal ferramenta de meu acessório. – É, eu acho que acertei a pensar em adequar um escudo a mim. Até seres divinos também precisam ser impecáveis na defesa, VITATATA!Argumentei.

Mas em pouco, também comecei a pensar um pouco mais à frente: – E ele também pode ser útil de alguma forma ofensiva? Ou quem sabe em um contra-ataque?Questionei, já visando utilizar esta ferramenta em situações que poderiam vir a acontecer mais à frente em minha vida.

Minha professora, vulgo, a Val, foi super tranquila e me coordenou em diversas possíveis situações o qual eu também poderia utilizar de minha força para ter o escudo como um ferramenta de choque de força, ou até mesmo em um choque direto, pois poderia ser quase como o que um bárbaro como eu faria para desferir um golpe frontal. Além de, claro, poder pegar um inimigo de forma mais desprevenida. – Nossa!, muito obrigado, Val! Acho que aprendi muito com você. Acredito que tudo isso será muito útil para mim mais pra frente, VITATA.Agradeceria de forma plena, por todas as instruções.

Fim

Ao fim, faria questão de olhar bem ao meu redor para tentar encontrar aquele Thorkastelo. – Ow, aquele cabeçudo está se complicando tanto assim na missão? Acho que deveria ter dado essa missão para mim. VITATATA VITATATATA!Gargalhei com força, tirando um pouco de sarro de toda a demora de meu parceiro, e, caso ele realmente ainda demorasse muito, eu iria sugerir para que voltássemos para dentro do templo, pois, seria bem melhor esperar ao menos sentado.


5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 BDvW0tR

Histórico:

Objetivos:

Personagem:




Vitaminado Pippão


_________________

5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 Zx5fIGC

Narração
Pensamento
Fala

Blindao
Ver perfil do usuário
Imagem : 5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 OdRR37N
Créditos : 47
Localização : North Blue ~ Flevance
BlindaoSargento
https://www.allbluerpg.com/t296-thorkell-dragnar-godheim https://www.allbluerpg.com/t1057-4-capitulo-gigantorines-em-altai
Re: 5º Capítulo: Ainda Altaizando! Ter Abr 19, 2022 12:58 am





~~ O Titã Bélico ~~

»» Sargento ««


“A força de um guerreiro está na sua resistência”

A ligação seria rápida, sem muitas informações, mas relatando dentro do possível. A sagacidade da capitã em se precaver contra espiões era louvável. ~ Positivo! Deslocando até a base, Thorororo! Diria expressando uma boa risada, posteriormente desligando o comunicador e devolvendo ao bolso.

Quando estivesse caminhando em direção a base, logo cairia minha ficha. “Hmm... me pergunto o motivo de Valvatore fazer questão de ir até lá. Oras, era só dar a ordem que eu caçava esses arrombados.” Coçava a barba um tanto irritado quando havia percebido que havia desligado o Den Den Mushi sem ter a confirmação para buscar os piratas. ~ Esqueça, resolvo isso quando chegar lá. Diria, ignorando por hora a sede por justiça aos criminosos.

Ainda em Drakar, peregrinando em busca da saída da cidade, notava uma agitação por parte dos soldados. Os guardas estavam escoltando uma espécie de carruagem. ~ Hoo. Será que vai rolar algum evento especial hoje? Matutava em voz alta comigo mesmo, pausando minha caminhada ao tempo que olhava para o coche.

Eu era um homem centrado e não muito curioso. Ambicioso e generoso, por isso não perdia tempo com futilidades, exceto quando estou relaxando; que são momentos raros. De qualquer forma, certas coisas atraem minha atenção, como esta havia me intrigado. “Valvatore não pediu com urgência para ir até a base. Sem contar que ainda tem a papelada dos documentos para liberar nosso pagamento, ou seja... ainda estará ocupada dentro de um bom tempo.” Cruzava os braços e permaneceria pensativo. “Então é lógico que me foi dado um tempo de folga, não em palavras por ela, mas sim pelo óbvio da ligação.” A irritabilidade de antes desaparecia, logo surgindo um sorriso. ~ Certo! Acho que um breve descanso é mais do merecido, até porque, a fome ta batendo. Thororororo! Proferia retoricamente, tocando a mão na barriga por sentir fome.

Havia me aproximado de um dos soldados, olhando-os de baixo como de costume, em pouco tempo abordava o rapaz. ~ Saudações camarada! Por um acaso algum cortesã famosa está visitando Drakar? Diria já supondo que talvez fosse alguma bela dama em algum desfile, ou promessa, sempre tem esse tipo de mulher que alardeava sua graça.

Já havia vivido por muitas décadas e visto muitas coisas, mas isso não significava que ver ou experimentar as mesas coisas era um tédio; como por exemplo uma bela sopa de costela de porco, sempre será gostosa... preparado pelas mãos de um bom Chef. Claro que as novas sempre são excitante, inovadoras e até mesmo inebriantes. Mas com o tempo você acaba sempre apreciando muito mais o básico. Afinal, comer, beber, dormir e lutar... é básico da sobrevivência do mais forte.

Caso houvesse ficado no caminho da carruagem, sem me dar conta, e fosse avisado para sair com cordialidade, responderia. ~ Opa! Foi mal, fiquei empolgado com a comitiva, Thororororo! Expressaria um rosto amigável e palavras simpáticas. Entretanto, se fosse dito de forma hostil, acabaria devolvendo na mesma moeda. ~ Hah! Você tem muita coragem, ou vontade de morrer. Sua mãe não lhe ensinou a respeitar os mais velho, pivete?! Olharia com certa ferocidade, enquanto arqueava uma das sobrancelhas e fintaria o paspalho que haveria falado comigo com tom autoritário.

Caso quem estivesse dentro da carruagem intervisse na situação, tentando alimentar a hostilidade, indagaria. ~ Ora, ora. Tem pau que nasce torto, mas diante de mim é bem fácil endireita-lo. Kekekeke! Expressaria um rosto animado e espirituoso enquanto gesticularia com a mão de forma a mostrar estar esmagando algo.

Se por ventura a pessoa intervisse para apaziguar a situação, acabaria respondendo. ~ Heh. As crianças de hoje em dia tem pouca educação mesmo, Thororororo! Apoiaria as mãos na cintura e riria amigavelmente. Ninguém em Dragora havia me tratado mal, muito pelo contrário, mas sempre tem uns bunda mole que tentam mostrar quantos pelos tem no saco. Minha essência era justa e honesta, boa e compassiva, mas isso não significava que minha índole era tola e ingênua. Pode-se dizer que com o tempo, estes músculos foram forjados e calejados demasiadamente.

Após superar desenfreadamente a morte e conquistar sobrevivência e dominar à força, qualquer pessoa de coração puro pode vir à ter parte dele manchado. Principalmente por ver cada coisa hedionda que palavras não seriam suficiente para descrever. Ser corrompido pelo caos é apenas resultado de uma vida, mas isso não significa que tenha que ser mal ou maléfico sem uma razão. Perseverar e controlar essa corrupção é o que um verdadeiro guerreiro faz, todos os dias. Há um ditado muito conhecido: “não abuse de minha bondade para não provar de minha maldade.”




5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 BDvW0tR



_________________

5º Capítulo: Ainda Altaizando! - Página 4 2uAvx3T_d