Bem-vindo ao

All Blue

É com muito prazer que lhes damos os comprimentos ao nosso RPG. All Blue se trata de um RPG narrativo com o ambiente principal centrado em One Piece, obra de Eiichiro Oda.
Se divirta nessa nova aventura e se torne o novo rei pirata... Se puder!

Últimos assuntos
Registro de PhotoplayerHoje à(s) 4:29 pmporRyomaCapitulo III — SolstícioHoje à(s) 4:17 pmporRyomaCabra da Peste, vol 4 - InterlúdioHoje à(s) 4:05 pmporSasha6º Capítulo: Gigantes versus Dragões!Hoje à(s) 3:49 pmporSasha[FP] Radgar ValrakHoje à(s) 3:41 pmporYami[FP] Radgar ValrakHoje à(s) 3:40 pmporRadgarI - Anjo CaídoHoje à(s) 1:42 pmporKiraCidade do Pecado, 罪市Hoje à(s) 12:50 pmporNekkyotoCréditosHoje à(s) 12:40 pmporKira[TUTORIAL] - GrimHoje à(s) 12:23 pmporNekkyoto

Art. 1 - Forget

Página 3 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte
Kenshin
Imagem :
Art. 1 - Forget - Página 3 Ahri
Créditos :
36
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t1510-capitulo-ii-sonho-de-uma-noite-de-verao
Kenshin
Desenvolvedor
Art. 1 - Forget Ter Maio 11, 2021 1:54 am
Relembrando a primeira mensagem :

Art. 1 - Forget

Aqui ocorrerá a aventura do(a) Civil Hany G. Drezat. A qual não possui narrador definido.

_________________

Art. 1 - Forget - Página 3 J09J2lK

"Ah, mas eu não quero ter dois caminhos ou ah, mas eu não quero ter caminho nenhum. Ué, você já pode porra, a única coisa que te impede de fazer isso é ser zé metinha e querer ficar comparando o tamanho do pau com o coleguinha pra compensar o ego frustrado." - Luquinhas, 2022

Sasha
Imagem :
Berserker
Créditos :
28
Localização :
Rota 6 - 4ª Ilha Vedde
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t340-sasha-sparks#1002 https://www.allbluerpg.com/
Sasha
Rank B
Re: Art. 1 - Forget Ter Jun 01, 2021 3:29 pm



Narração




Hanny G

A adrenalina poderia ser sentida pela meio tritã como algo que preenchia, especialmente os seus sentidos mais predatórios conforme a batalha passava, mesmo o ferimento naquele momento tornou-se um motivador para que seguisse mais intensamente.

Por outro lado o homem mais parecia um rato acuado, que naquele momento lutou para sequer ficar de pé, estava bambaleando, implicando que aquilo havia abalado realmente a sua estrutura,  com dificuldade o homem puxou  a ultima das adagas em sua cintura a erguendo com a postura  torta, com ela a frente, a diferença de alcances era clara, quando enquanto avançou, já sabia qual seria o resultado  este, tentara como seu ultimo recurso  dar uma estocada mas, este fora mais um de seus erros, pois naquele momento, teria a lança atravessada em sua mão  sendo jogado para trás, enquanto a sua própria arma caiu no chão.

Como um porco, o grito guinchado do homem havia sido escutado, com isso o impulso e o soco foram o suficiente para derrubá-lo, o homem repetia de forma catatônica, como meio de manter sua consciência frente a dor - Maldita!- a cada nova mordida, mal sabendo ele que deixar que sua consciência o abandonasse, poderia ser a melhor coisa que ele poderia fazer. Debilitado, ele tentou, agarrou-se a cada uma das oportunidades que teve de tentar lutas mas, era inutil e isso mais e mais se refletiu no olhar que tanto estampou ódio, transformando-se em terror.

Miers, poderia não ser o mais forte dos oponentes mas, sua mente aguentara agarrando-se a consciência como nenhum outro, o que apenas tornou o seu castigo duradouro, rígido e enfim, também muito justo, era fácil se perder a noção do quanto tempo aquilo durou mas, será possível ver que em algum momento o homem ficou mais rígido, como se o seu coração tivesse parado, após ser submetido a um stress tão grande, um que poderia deixar Hany satisfeita.


Ye Qiu

Dada a posição em que estavam, ao  adversário havia muito mais confiança ao ponto de que a estratégia de tentar desvincilhar o homem que já estava lutando por uma quase obrigação, poderia sim ser muito eficiente, se suas ações pudessem conversar com aquilo que sua boca dizia. - Rapaz, suas palavras não condizem com seus atos.  Do momento em que não for mais necessário, eu vou sair do seu caminho.- Eram palavras tranquilas que teriam vindo do homem que apesar de evitar o conflito, já havia sentido que aquilo não daria certo sem uma postura mais ativa.

A postura relaxada, no que pensou ser um bom modo de surpreender, enganar um adversário ao qual já havia mostrado anteriormente a sua própria determinação mostrou-se no momento como a oportunidade para que aquele combate tivesse uma reviravolta, muito inesperada, visto que a diferença estava muito mais na experiência do que na força dos dois combatentes, onde  o homem,  havia ali aplicado uma forte joelhada que iria direto contra a boca do estomago de Ye.

Art. 1 - Forget - Página 3 3df90bbedb47e5cde3cdf79120011740

O impacto era  forte ao ponto que sentiu como se fosse quase rasgado por dentro, onde o ar escapou e o que havia comido, quase por reflexo do corpo havia sido expelido, não era um golpe que o derrotaria mas, certamente causava dor  o suficiente para que ele precisasse de um tempo para se recuperar. Um grito, como de um porco ressou, vindo da direção de onde a pequena havia  seguido mas, era o grito de um homem, que urrava de dor e com isso,  o punho já fechado do homem que estava preparado para algum  possível golpe, suavizou, onde  sem dizer muita coisa, o homem teria simplesmente começado a caminhar para fora do caminho de Ye, que ainda precisava de um tempinho para se levantar sem sentir o impacto do golpe do homem havia lhe causado, não demoraria mais do que um ou dois segundos, mas era  tempo o suficiente para que ele disesse - Estou  saindo do seu caminho, não parece que eu tenho mais um empregador, você passou pelo obstáculo… Preciso de um banho.- O homem resmungou, deixando o caminho livre para o rapaz.






Histórico:




_________________



Art. 1 - Forget - Página 3 9g2joTh

Ryoma
Imagem :
a
Créditos :
25
Localização :
Pais de Kano
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t308-hany-g-drezat https://www.allbluerpg.com/t1972-capitulo-iii-solsticio
Ryoma
Administrador
Re: Art. 1 - Forget Ter Jun 01, 2021 6:23 pm
Forget primo

A primeira vitória da garota-tubarão pareceu tão sem sal que ela não conseguiu aguentar seus impulsos, partindo para as mordidas no oponente caído. Estranhamente o sabor diferia de suas outras oportunidades, talvez por ela nunca ter realmente mordido outro humano com tanta força, com tanta vontade de arrancar pedaços. "Sentir o sangue escorrer pelos meus lábios, ver ele lutando tanto para se manter acordado... Shaa, isso é tão divertido." Maldita? Hah, não importava muito o que era dito já que Hany estava tão imersa em sua refeição, sua caçada. A cada mordida era fácil notar o sorriso da pequena mudar, ficar mais e mais extravagante, ter todo o sangue manchando seus dentes, lábios e até o rosto em prol da diversão fazia ela parecer mais louca. – O pagamento perfeito, shahahark, não podia ser melhor. Lute o quanto quiser, nada vai mudar... Sua morte é certa, Miers. – suas últimas palavras provavelmente não alcançaram o rapaz, que depois da última mordida já não parecia tão saboroso quanto antes, como se o fim realmente houvesse chego para o verme maldito. O riso desequilibrado da garota-peixe ia se esgotando ao notar isso, diminuindo seu volume até parar por completo enquanto observava a presa já sem vida. – Foi bem prazeroso pro primeiro trabalho. – proferia satisfeita ao fim de tudo, cravando a lança no chão, ao lado de Miers, enquanto ficava em pé sobre o corpo dele.

A derrota do alvo principal foi concluída, Hany não tinha mais nada a fazer ali, mas seu coração a mandava buscar alguma recompensa no meio dos pertences do agressor de garçonetes. – Um verme desses vai ter algo? – perguntava-se durante a busca nas vestes do rapaz, caçando cada bolso, até mesmo rasgando as vestes se preciso para alcançar algo de valor. Antes de realmente partir ela cravaria a lâmina da lança mais uma vez no peito do morto, afastando-se com ou sem novos itens. A luta de Han talvez já houvesse tido seu fim também, esperando isso a pequena caminhava na direção da casa colocando segurando a lança na mão direita para arrastar o corpo do verme com a esquerda até a casa. – Como os humanos fazem pra esconder um corpo? – se perguntava durante o caminho. Para ela a única e mais eficaz forma parecia ser comer o corpo inteiro, sem deixar rastros, mas não era a coisa mais comum de se ver em terra. "Cansei." Assim que conseguisse voltar até a casa, Hany largaria o corpo de Kurojiro ao lado dela, saltando então para o interior da mesma, fazendo uma busca rigorosa por todo o local, caçando qualquer pertence útil e com algum valor. Ter algo que serviria à Loki ajudaria na hora de dar o relatório do serviço.

A situação por ali precisava terminar o quanto antes, existia um lugar para ir e não seria legal enrolar muito. Após checar o corpo, a casa e talvez até ver se Han encontrava algo com seu próprio oponente, Hany estaria pronta para retornar. – Encontrou alguma coisa? Alguma grana? – perguntaria ao garoto logo de cara, aproximando-se dele enquanto tentava arrastar Miers até lá. – Tem alguma sugestão do que fazer com esse verme aqui? – os pedaços arrancados, todas as mordidas, ferimentos por seu corpo e até o sangue que mancava a face da garota, focando mais nos lábios, dentes e os arredores dariam uma boa ideia do que havia acontecido na batalha dela, um fim bem óbvio para quem tentava lutar contra a garota-tubarão. – Posso comer ele se achar complicado, não sei como vocês humanos fazem as coisas por aqui, Shahahaark. – uma garota daquele tamanho que quase nem saia de casa não saberia muito sobre como se livrar de corpos, era tarefa para gente grande, mas seu entusiasmo ajudava um pouco nessas tarefas complicadas para alguém do tamanho dela. E como Han era o líder escolhido, deveria decidir como gostaria de lidar com os alvos derrotados. Seja retornar à Loki ou seguir para um lugar onde poderiam cuidar disso tudo, Hany concordaria despreocupadamente, sorrindo o tempo inteiro, até mesmo fazendo alguns movimentos de dança desajeitados pela felicidade que sentia agora que o trabalho estava completo.
Art. 1 - Forget - Página 3 KpdwTw3


Sabe tratar uns machucados? Levei um cortinho. – diria em meio as dancinhas, dando algumas olhadas para o corpo de Miers, tentando se concentrar em Han sem muito sucesso até então.
Art. 1 - Forget - Página 3 1V38tVP

Histórico:


Última edição por Ryoma em Ter Jun 01, 2021 7:45 pm, editado 1 vez(es)
yatto
Imagem :
Art. 1 - Forget - Página 3 350x120
Créditos :
28
Localização :
Las Camp
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1314-onatah#12999 https://www.allbluerpg.com/t1318-i-amigo
yatto
Novato
Re: Art. 1 - Forget Ter Jun 01, 2021 7:22 pm
Black as
midnight on
a moonless night
物語
o inicio dessa historia
Como se não fosse bastante Ye era jogado contra o chão mais uma vez, com um forte golpe era como se estivesse balançando uma vara de bamboo verde, não tinha qualquer tipo de impacto realmente contra o homem. Sentia a falta de ar afetando seu corpo, como se tivesse sido atropelado por um navio era uma sensação que nunca tinha sentido antes. Ajoelhado ao chão ouvia o som que lhe tinha salvo de uma derrota completa. Ele sorria enquanto caía contra suas costas ao chão, abria seus braços e ficaria encarando o céu por alguns instantes, sua cabeça turbulenta procurava motivos para sua derrota, mas não conseguia pensar em nada, em sua cabeça tinha feito tudo que podia, pensava se realmente aquela era a vida certa para ele, afinal, não era dever de um imperador se sujeitar a aquele tipo de coisa. “Avançar em frente...” ele pensava sozinho enquanto procurava escutar o momento que sua aliada chegasse mais próximo – Que sacooooooooo! - Ele gritava enquanto ainda estivesse deitado ao chão.

- Não, não encontrei nada. - Tentaria ele ficar sentado ao chão quando ouvisse a voz de sua companheira. Ele procuraria notar sinais na mesma que demonstrassem qualquer tipo de problema para com sua saúde, afinal, se a primeira missão era o homem sua segunda era a proteção da garota. - O que fazer com ele... - analisaria o corpo do homem, Ye não sabia exatamente como deveria agir, afinal, tinha sido mandado para cobrar uma dívida e nesse momento quem deveria estar pagando algo agora era apenas um corpo sem vida. “Como eu deveria explicar isso?” Com a mão esquerda ele começaria a coçar a parte de trás de sua cabeça como se estivesse literalmente escavando algum tipo de ideia em sua cabeça - Bem... acho que uma mão deve servir. - Com a mão direita apontaria para a mão do homem morto. Pensava ele se teria de provar o que tinha acontecido, afinal, não sabia se sua palavra seria suficiente. Porem ao menos uma coisa ele sabia, a garota realmente não tinha lá sua saúde mental em perfeito estado, matar alguém que deveria apenas ter sido cobrado por algo não era algo comum, ao menos não para ele. - E o que foi que aconteceu com ele? - Ele falaria ao mesmo tempo que encararia a garota – Esquece, ele reagiu e você teve que matar ele, é isso que vamos dizer de qualquer jeito. - O jovem então levantado do chão começaria a andar na direção ao homem morto, sem muita pressa pegaria um pedaço de pano rasgado de suas roupas “Será util...” logo então começaria a andar para o local de onde eles tinham vindo – Deixa ele aí, alguém deve encontrar. Enrole uma das mãos dele em um pano... não podemos sair por ai carregando algo assim. - Falaria ele enquanto estivesse já de costas para a garota. - Mais a frente eu cuido disso aí, vamos primeiro sair daqui para não chamar atenção. -

Quando já estivesse mais distante do local iria se preocupar com o pedido da garota, ela tinha um corte, não parecia ser grande coisa, mas como já tinha uma experiencia ou outra com isso poderia ajudar com aquilo. - Não é grave, mas tente não mexer muito pois vai arder um pouco. - Ele tiraria a máscara do rosto quando notasse que era seguro novamente, ou seja, que não tivesse muita gente por perto. A colocaria dentro de suas roupas, mais precisamente em baixo do pano que recobria seu braço. - Vamos lá... - Ele pegaria o pano rasgado da roupa do homem morto e enrolaria no local do corte, puxaria a ponto de arder um pouco mas seria necessário para impedir que infecionasse ou coisa similar. Terminaria fazendo um laço para impedir que se desprendesse facilmente. Logo após iria em direção a loki, tinha que comunicar o que tinha acabado de acontecer, não conseguia ele pensar em como iria ser a reação de seu contratante, afinal, o homem estava morto e agora não tinha lá alguém para ser cobrado de mais alguma coisa. “Finalizamos uma dívida...” Ele pensava enquanto procurava entrar novamente no cassino e ir em direção ao local onde loki ficava. Chegando então no local bateria ele duas vezes na porta, procurando anunciar sua chegada. Com uma permissão ele então entraria no ambiente.   
I have no idea where this will lead us, but I have a definite feeling it will be a place both wonderful and strange.
傷物語
Wound Story
cactus



Posts: 11
Qualidades: Afinidade com Haki, Liderança, Visão na penumbra, Voz melodiosa, Carismático.
Defeitos: Improdutivo, Inapto, Diligente (2 Pontos) (Voltar ao seu imperio e se tornar imperador), Compulsivo (1 Ponto) (Agradecer a Deus).
Ganhos: N/A
Perdas: 10.000 Berries



Objetivos:
Sasha
Imagem :
Berserker
Créditos :
28
Localização :
Rota 6 - 4ª Ilha Vedde
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t340-sasha-sparks#1002 https://www.allbluerpg.com/
Sasha
Rank B
Re: Art. 1 - Forget Ter Jun 01, 2021 7:56 pm



Narração




Ambos


De um dos pontos, miers tinha uma resiliência mental ao qual permitiu que todo o processo do castigo durasse mais do que qualquer outro mas, certamente não era o guerreiro mais poderoso, na verdade pode se dizer muito bem de que ele não mais era do que um covarde inveterado e a sua força, estava talvez muito mais no dinheiro do que qualquer coisa apesar de a casa onde ele estava, não refletir bem isso.

Hany, quando tivesse procurado por possíveis espólios, poderia ver que haviam ao todo oito facas de lançamento, que pelo formato lembravam adagas, seu estado não era dos melhores, já que eram já usadas e uma delas não era confiável nem mesmo pra cortar pão, sendo assim, efetivamente ele poderia levar sete adagas usadas, nem que fosse para que  o metal fosse derretido pra usar algo novo, algum valor teria.

Além disso, havia uma chave enferrujada, que fácilmente poderia ser identificada como sendo da porta de entrada da casa onde ele estava e 100 mil berries, encontradas em duas notas de 50 bem amassadas.

Era problemático no entanto pensar se precisaria esconder o corpo, na verdade ainda era muito nova  no ramo e também ainda por ser um trabalho que validaria a sua associação como o primeiro realizado, ela não recebeu demais instruções.

Com isso,  Quando juntou-se e Ye, houve a sugestão de levar apenas a mão do rapaz e se fosse este o caso, poderiam levar no pano que o rapaz se propos a rasgar, onde seria uma longa caminhada até o cassino, visto que a passagem que usaram anteriormente era apenas de saída e não entrada.

Chegando no cassino, não encontraram barreiras, a moça  que era segurança deu um oizinho, acenando com a mão e adentrando o cassino, seguir até a sala de loki não foi um desafio, onde ele daria a ordem para que adentrassem e pudessem tomar o seu tempo para explicar tudo.

Loki estaria ao lado agora de uma grande pilha de papeis, aos quais representavam provavelmente muito do trabalho ao qual ele ainda tinha por fazer, sua expressão já teria sido visivelmente cansada e desgastada mas, no seu olhar era possível ver que se acendeu um brilho, tal como seus lábios mostravam um discreto, porém bonito sorriso ao vê-los  ali inteiros. Suas mãos apontariam para os assentos que haviam lá e ele diria - Me contem tudo, preciso de uma boa noticia.- Ele comentou deixando um suspiro aliviado de um homem que mesmo com sua voz angelical demonstrava cansaço.





Histórico:




_________________



Art. 1 - Forget - Página 3 9g2joTh

Ryoma
Imagem :
a
Créditos :
25
Localização :
Pais de Kano
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t308-hany-g-drezat https://www.allbluerpg.com/t1972-capitulo-iii-solsticio
Ryoma
Administrador
Re: Art. 1 - Forget Ter Jun 01, 2021 9:23 pm
Forget primo

Infelizmente o agressor não tinha tantas coisas consigo, restando apenas algumas adagas acabadas, um pouco de dinheiro e a chave da casa que Hany guardou em um dos bolsos internos do casado de tubarão. "Tão pobre quanto eu." A vida dele era bem complicada, mas não dava nenhuma razão pro crime cometido. O mesmo poderia se dizer para a garota-peixe, ainda que ela não fizesse questão de ser justa em seu julgamento. – A mão, sim! – cortaria fora ou apenas morderia até conseguir arrancar uma das mãos de Miers, envolvendo-a num pedaço de tecido para conseguir carregar por aí. Em seus pensamentos aquela ação não fazia muito sentido. "A cabeça não seria melhor? Quem vai reconhecer a mão desse verme?" Perguntava-se, deixando isso de lado por ser uma ordem, não conseguindo pensar em passar por cima do que lhe era dito, ainda mais com Loki tendo enviado aquele garoto para a observar. – Foi um alvo bem fácil, ele não teve muita chance. Espero que baste para o pagamento, só consegui cem mil e umas facas. – não era possível que alguém tão grande no submundo estava procurando muito dinheiro, o serviço talvez fosse mais focado na vingança, pagar a agressão na mesma moeda. Entretanto, a pequena não tinha como saber disso, ela seguiu as palavras de seu superior exatamente como entendeu, matar Miers foi apenas uma casualidade do trabalho em si.

A dor no tratamento não foi nada absurdo, apenas fez Hany sorrir um pouco, notando como as costelas doíam muito mais, resolvendo apenas não falar sobre isso ali. – Oh, valeu! Vou evitar morder. – agradecia com um sorriso animado, continuando o caminho até onde Loki os aguardava. Todo o sangue no rosto provavelmente assustaria as pessoas na rua, parecia chamativo e a garota-tubarão não estava tentando anunciar para todos que havia assassinado alguém com mordidas. Exatamente por isso ergueu as vestes de tubarão, pegando a camisa por baixo para limpar o rosto e os dentes nela. "Tá por baixo, ninguém vai ver." Um dos problemas seria resolvido assim, continuando a caminhada cansativa e até um pouco dolorida, caminhando com cuidado. Passar pelo cassino sem ligar tanto pros arredores foi até estranho, diferente de mais cedo, as coisas estavam bem agitadas agora que a missão tinha chego ao fim e atrasar mais o relatório só deixaria o homem que os mandou lá preocupado com o sucesso. "Será que fiz o melhor possível?" A pergunta incomodava um pouco sua mente ao chegar na frente da porta, batendo algumas vezes até ter a autorização de entrar. Loki estava diferente, bonito, mas cansado por algum motivo. – Ah, sim! – rapidamente, em saltinhos de alegria que faziam sua feição mudar de felicidade para dor a cada passo, sentindo a dor lhe incomodando um pouco mais agora que o calor da batalha tinha a deixado pra trás. Sentada, Hany olhou diretamente pro homem que os recebia, imaginando se devia ou não contar tudo que fez. "Ele é forte, trabalha com isso, não vai ser um problema... Eu acho." Suspirava, abrindo o pano que carregava consigo.

Com a mão de Miers à mostra e os olhos azuis brilhando de antecipação, Hany começou a falar. – Ele pagou um guarda-costas, gastou toda a grana que íamos coletar. Mesmo assim eu o segui quando ele tentou fugir, fiz tudo que uma grande predadora como eu faria. – dizia com um sorriso sádico, talvez até com resquícios do sangue de sua presa. – Miers se mostrou tão podre quanto imaginei, ofereceu até um jantar comigo, aquele verme... Shaa, soquei tanto a cara dele, mordi cada pedaço que parecia apetitoso e saboreei uma boa refeição mesmo ele sendo uma merda completa. – o sabor ainda dançava em sua língua, Hany nunca tinha provado um humano até esse ponto e ainda gostava de lembrar o quão interessante foi isso. – Ele ficou acordado por todo o processo, não parecia querer morrer desmaiado, então sentiu toda a dor, o medo e em algum ponto a carne ficou dura e sem o mesmo sabor... Foi quando parei e percebi que já estava morto. – uma pena sua morte ter chego tão rápido, mas ao menos as coisas terminaram bem. – Tudo que tinha em seu corpo eram algumas facas, cem mil berries e essa chave. – o relatório da pequena terminava, começando a entregar tudo que havia encontrado, todas as adagas, o dinheiro e até mesmo a chave que parecia um pouco inútil na cabeça dela, além da mão do verme. "Pra mim é um lixo, jogaria fora, mas Loki pode pensar diferente... Vai ver vender aquele lugar dá algum dinheiro." Faltava apenas Han dar o próprio relatório de seu lado, uma parte que nem mesmo a garota-peixe tinha noção do que aconteceu.

Assim que as coisas fossem resolvidas, se não houvesse mais nada a ser feito ali na sala, a jovem Drezat falaria mais um pouco com Loki antes de partir. – Me sinto suja, ter o sangue daquele merda em mim depois da refeição é esquisito. Tem algum lugar pra me lavar por aqui? E o próximo trabalho, já tem algo preparado? Tô cansada, mas consigo fazer algo mais se precisar. – assim o sorriso dela se abriria mais uma vez, esperando as respostas antes de se mover para qualquer que fosse o próximo destino. "Tomar um banhim deve tirar esse cansaço e as dores... Será que comer aquele verme vai me fazer mal?" As perguntas que rondavam sua cabeça eram estranhas, quem comeria algo para só pensar nos problemas depois disso? Esse foi um ensinamento do mar, tubarões não devem escolher sua presa, passar fome é pior que se pode acontecer com alguém.

Art. 1 - Forget - Página 3 1V38tVP

Histórico:
yatto
Imagem :
Art. 1 - Forget - Página 3 350x120
Créditos :
28
Localização :
Las Camp
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1314-onatah#12999 https://www.allbluerpg.com/t1318-i-amigo
yatto
Novato
Re: Art. 1 - Forget Ter Jun 01, 2021 11:00 pm
Black as
midnight on
a moonless night
物語
o inicio dessa historia
Entrava então o espadachim na sala de Loki, ele notava que o homem estava com uma expressão cansada em seu rosto, resolvia então não perguntar nada por enquanto, contudo não tiraria isso de mente. Sentaria no mesmo local onde tinha ficado mais cedo e era hora de falar sobre o que tinha ocorrido. Estava um pouco apreensivo sobre a situação com o agressor, não esperava uma reação positiva sobre a morte do mesmo, mas, visto a índole do sujeito ele não nutria expectativas que tudo terminaria com uma conversa e um aperto de mão, porém não tinha intenção de trazer apenas uma mão como representatividade do dito cujo. - Bem... como a garota falou conseguimos esse dinheiro... - Dava primeiramente as boas notícias, esperava que o montante não fosse muito menor que o esperado, porem deixaria isso para o mesmo decidir – Contudo o homem teve que ser neutralizado haha. - Dava um sorriso enquanto falava aquilo. Com a mão direita coçava a parte de trás de sua cabeça novamente enquanto fechava brevemente seus olhos – Ele demonstrou uma atitude agressiva para conosco, até mesmo contratou um guarda costas. - Ele balançaria sua cabeça como se confirmasse sua própria história – Contudo neutralizamos ambos os homens que estavam no local, um foi morto e o outro fugiu com o rabo entre as pernas. - Não achava produtivo falar sobre sua derrota, por isso, daria apenas uma meia verdade.

Sentado, o garoto então cruzaria suas pernas adotando então uma postura mais confortável para o mesmo. - Mas enfim, aquele desgraçado não vai mais incomodar ninguém, a não ser pelo fedor de seu corpo morto. - Levantaria um pouco suas mãos e colocaria sua cabeça um pouco para a direita tentando passar um sentimento de foi o que deu para fazer. - O homem que enfrentei, no entanto, era bastante habilidoso, visto que foi contratado não imagino que tenha sido barato. - Ele abriria seus olhos que até o momento estavam cerrados – Imagino que um homem daqueles que vive em tal ambiente não teria dinheiro para esse tipo de coisa. - Ye cruzaria os dedos, uma mão na outra fazendo uma espécie de concha com ambas. Inclinaria seu corpo um pouco para a frente – Talvez alguém mais poderoso o estivesse dando algum apoio? Não sei se isso de alguma maneira faz sentido para você. - Voltaria seu corpo para trás para apoiar suas costas onde estivesse sentado mais uma vez. - No mais, trouxemos essa mão para... - dava uma pequena pausa para pensar em como falaria aquilo - Comprovar que o maldito está morto. Caso seja necessário. - Ele então apontaria para sua companheira, afinal, ela que estaria trazendo o item manchado de sangue.

Caso o homem então desse por finalizado aquela missão, Ye então iria se intrometer o suficiente para falar sobre algo que estava lhe incomodando desde que tinha entrado na sala – Senhor, sei que não me é direito perguntar esse tipo de coisa. - O tom de suas palavras se tornaria mais firmes nesse instante – Mas tem algo que lhe incomoda? Não consegui ignorar sua expressão cansada ao me receber. - Ye olharia diretamente nos olhos de Loki, procurava ele então ler as expressões faciais do mesmo, afinal, quanto mais conseguisse confiança com aquele homem, mais perto estaria de seu objetivo – Se tem algo que o incomoda, por favor, me deixe lidar com isso. - Colocaria a mão direita em seu peito – Afinal, foi para isso que adentrei nesse mundo. Para usar e ser usado. - Manteria uma expressão séria em seu rosto. Devido ao jeito que a missão anterior tinha acabado, o jeito que tinha sido derrotado como um gato vagabundo no lixo, precisava provar para si mesmo que não era apenas um sonhador. Caso tivesse oportunidade de ir em ação mais uma vez ele então o faria de bom grado.   
I have no idea where this will lead us, but I have a definite feeling it will be a place both wonderful and strange.
傷物語
Wound Story
cactus



Posts: 12
Qualidades: Afinidade com Haki, Liderança, Visão na penumbra, Voz melodiosa, Carismático.
Defeitos: Improdutivo, Inapto, Diligente (2 Pontos) (Voltar ao seu imperio e se tornar imperador), Compulsivo (1 Ponto) (Agradecer a Deus).
Ganhos: N/A
Perdas: 10.000 Berries



Objetivos:
Sasha
Imagem :
Berserker
Créditos :
28
Localização :
Rota 6 - 4ª Ilha Vedde
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t340-sasha-sparks#1002 https://www.allbluerpg.com/
Sasha
Rank B
Re: Art. 1 - Forget Qui Jun 03, 2021 8:09 pm



Narração




Ambos



Primeiramente, Loki concentrou-se em prestar a atenção no que ambos haviam a dizer, pelo que eles haviam comentado pareceu que foi um trabalho de fácil execução, com exceção do guarda que mostrava-se bem habilidoso, onde quando achou o espaço para comentar, ele teria dito - Basta sim, você ter me trazido desta forma, é mais do que o suficiente para eu entender que você fez um bom trabalho.- O homem comentou com uma voz sincera de satisfação, onde os detalhes teriam sido a cereja do bolo, a mensagem havia sido passada de forma completa.

-Vamos fazer assim… Primeiro, infelizmente você não teria o nome do tal guarda, teria? - Ele teria perguntado de modo a tentar conseguir alguma informação se realmente havia fundação na preocupação do Jovem Ye mas, no caso de ele não conseguir repassar um nome, ele diria apenas - Tudo bem, primeiro de tudo, gostaria de dizer que estou orgulhoso do trabalho feito e como foi feito. Irei acionar uma equipe de faxineiros para que limpem a bagunça, então não se preocupem com isso. - Ele então teria pego na parte de baixo de sua mesa, abaixando-se um pouco duas maletas metálicas, nelas haviam um cadeado com uma chave já colocada  de modo que eles pudessem abrir quando quisessem.

- Este é o pagamento de vocês, espero que esteja a altura, considerem a compensação pelo primeiro trabalho de vocês.- Ele teria dito de maneira bem tranquila, onde o momento em que eles abrissem e a reação que eles teriam em relação a quantia de 2.6kk em cada uma das maletas, além de uma boa maleta que poderia ser muito boa para carregar outras coisas. - Sobre suas perguntas, eu tenho sim um novo trabalho pra vocês mas, ele ocorrerá pela manhã, por hoje, tomem isto.- Ele teria entregado duas chaves com numeração 302 e 303, onde teria dito - São dois quartos no Hotel Belucci Sprezzatura, lá vocês poderão ter um bom lugar para descansar e se preparar para amanhã, eu espero vê-los as 9 horas, sem atrasos.- Ele teria dito e caso já quisessem partir para o local indicado, antes de desenvolver qualquer conversa a mais, ele teria dito - Conversarei sobre o desempenho de vocês, considerem-se parte da família.- Ele diria como modo de despedir-se deles, no caso de eles já terem alguma pressa para ir para o hotel.


Histórico:




_________________



Art. 1 - Forget - Página 3 9g2joTh

Ryoma
Imagem :
a
Créditos :
25
Localização :
Pais de Kano
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t308-hany-g-drezat https://www.allbluerpg.com/t1972-capitulo-iii-solsticio
Ryoma
Administrador
Re: Art. 1 - Forget Dom Jun 06, 2021 5:26 am
Forget primo

Oh! Deve servir, obrigada. – a maleta era aberta, analisada e logo em seguida fechada novamente, descendo-a até seu colo, onde ficaria até o fim da reunião. – Parece muito, não sei dizer se é ou não. – nunca ter feito um serviço sequer para alguém fora sua mãe a deixou um pouco por fora dessas coisas, mesmo parecendo muita grana, provavelmente não dariam uma quantia elevada para qualquer pessoa. Lembrar disso a fez relaxar, já que Loki não aparentava ser alguém que cometeria um erro na hora de pagar os funcionários. Todas as nomenclaturas pareciam outra língua na visão da garota, seu olhar acompanhava os lábios do chefe, tentando mostrar o quão atenta estava, mas sua cabeça não absorvia tudo da melhor forma. – Hotel Belucci... – o nome não lhe era familiar, tendo apenas um ar de riqueza que fez os olhos da pequena tubarão brilharem, respirando fundo antes de avançar até a chave 303, dando um breve olhar na direção de Han. "Peguei o maior." Os quartos não deviam ter muita diferença, mas aquele único digito superior a deixou feliz, mesmo que fosse lá no fundo e sua expressão sorridente não desse muito a entender tal pensamento. – Gostei, vou aproveitar o quarto. – descansar e tomar o banho querido do dia seria uma boa forma de começar a vida real na família que o senhor Loki fazia parte.

Usar e ser usado? Han era realmente um sujeito estranho, mas sua companheira parecia até um pouco mais estranha naquela situação, ficando animada de escutar tais palavras, sentindo do fundo de seu coração que devia o seguir em tal atitude. "Ser usada? Shaha..." Tudo dependia da forma que Loki os usaria, na cabeça da pequena garota-peixe muitas fantasias surgiam, coisas interessantes, bizarras e excitantes dentro do seu gosto pessoal, algo que fica muito melhor guardado e nunca contado à ninguém. "Ninguém pode me prender por imaginar algo!" Ela acabava rindo sozinha, já com a chave e maleta em mãos, ficar ali parecia inútil. – Foi bom comer um pouco, conversar e conhecer todos vocês, mas preciso tomar um banho e descansar. – nesse instante ela olhava para Loki, resolvendo saltar da cadeira e caminhar na até o homem, contornando a mesa. – Dormir é bom, recomendo. Principalmente com alguém do seu lado. – em um tom tranquilo e até animador Hany falaria aquilo, dando alguns tapinhas no ombro do homem que os passaria missões em Sirarossa, caminhando então para longe com um sorriso satisfeito. Falar aquilo só a deixou mais feliz, lembrar das noites em que sua mãe dormia ao seu lado realmente a tirava de todo o clima pesado que o serviço teve. Ter uma pessoa que pode ficar perto, conversar, abraçar e então dormir junto numa noite complicada é uma das partes que a garota mais sente falta, principalmente por essa pessoa ter sido sua mãe.

Onde é o hotel mesmo? – se perguntaria do lado de fora da sala, coçando a cabeça de leve após guardar a chave no bolso, carregando a maleta com a mão esquerda. – Shaa, esqueci de perguntar... Voltar agora é estranho, vou apenas passear pro aí. – ligar para essas coisas é inútil, ainda mais com o tempo livre que ela tinha. Hany apenas caminharia para fora do cassino, encostando-se na parede logo do lado da porta de saída. "Ele vai lembrar de perguntar." Acreditou que Han seria um pouco mais cuidadoso, ou talvez fosse apenas mais um que simplesmente esquecia esse tipo de coisa, talvez ele até soubesse onde era e nem precisava disso tudo. "Bom, eu não sei, então vou esperar." Deste modo a pequena sentou-se ali mesmo, trazendo a mão direita até seus lábios, lambendo de leve o dorso dela, enquanto observava a movimentação na região. "Ainda é pouco, vou precisar de muito mais se eu quiser pagar aquela dívida." A grande dívida deixada por sua mãe, um problema que os próprios moradores da região trouxeram para ela. Uma pena, mas ainda estava em na responsabilidade da garota-peixe. Só disso surgir nos pensamentos já a fazia ter vontade de se morder, o momento não era dos melhores já que os dentes estavam afiados e mesmo assim ela mordiscou a ponta do polegar, fazendo ele entrar mais fundo na boca, trocando de dedo quando este chegava em seu limite, apreciando o sabor do sangue que ainda restava por lá. "Socar ele foi bom." Os dedos se afastariam assim que ela conseguisse notar Han saindo do local, erguendo-se para conversar um pouco mais fácil. – Sabe onde fica o hotel? – questionaria com palavras suaves e um olhar amigável, simplesmente acompanhando-o mesmo que não soubesse o local onde descansariam, já que não tinha noção de onde ir e nem pensava em fazer nada agora, ficaria perto dele até pensar em algo.

Art. 1 - Forget - Página 3 1V38tVP

Histórico:
yatto
Imagem :
Art. 1 - Forget - Página 3 350x120
Créditos :
28
Localização :
Las Camp
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1314-onatah#12999 https://www.allbluerpg.com/t1318-i-amigo
yatto
Novato
Re: Art. 1 - Forget Ter Jun 08, 2021 11:30 pm
Black as
midnight on
a moonless night
物語
o inicio dessa historia
- Não, não tenho seu nome – Ye pensava um pouco, mas não chegava a lembrar de ouvir qualquer nome. Achava importante que ele iria mandar um grupo para limpar o local, o que achava um pouco estranho, contudo, pensava que seria para o bem, se de alguma maneira tivesse deixado algo para trás não teriam provas para o incriminar ou pior, revelar sua existência para seus alvos futuros. Recolhia o pagamento recebido, não era muito, mas era o suficiente para que o seu disfarce por dinheiro fosse então alcançado. - É para isso que estou aqui. - Falaria ele para que seu disfarce continuasse. - Enfim, se é apenas isso então estou indo. - Levantaria do local onde estava sentado e iria começar a se dirigir para o Hotel Belucci, seria bom tirar um descanso, porem estava ainda um pouco agitado e pensava se era realmente bom ele descansar ou quem sabe descobrir um pouco mais sobre a ilha.

- Obrigado pela consideração. - Agradecia o espadachim sobre o mesmo o considerar parte da família. Então tinha alcançado seu principal objetivo naquela ilha, entrar na organização que teria poder por trás dos panos de sua ilha natal. Ele abria um sorriso e começaria a andar vagarosamente em direção ao Hotel. - Não sei onde fica – Ele responderia, porém não imaginava que seria algo difícil de encontrar. Visto sua última visita no cassino esperava que um hotel fosse tão grandioso quanto, ao menos, chamativo ao ponto de chamar sua atenção. Então ele andaria pela área central de ilha em busca de algo que tivesse identificação com o local desejado, letreiro seria seu principal foco. Conseguindo achar ele então entraria no local, analisaria as pessoas que estivessem e procuraria por alguém que pudesse lhe indicar seu quarto. Encontrando ou não ele apenas procuraria pelos quartos indicados pelas chaves, visto que eram um do lado do outro seria facil.

Acompanhado da garota tubarão ele então entraria no seu quarto, iria analisar os moveis, como era feito, o que tinha dentro e se tivesse uma janela com varanda iria até o local, iria tentar pegar uma boa vista do alto. Conseguindo o que queria iria tentar sentir o vento contra seu corpo, juntaria ambas as mãos contra o peito e começaria a agradecer a Deus por mais um dia – Obrigado. - Uma única palavra era suficiente. Permaneceria de olhos fechados por alguns minutos enquanto se atentaria a apenas ouvir o som ambiente da ilha. Após sua pequena reunião consigo mesmo ele sairia de seu quarto. Ficando em frente a porta do quarto da garota tubarão ele com seu punho direito e utilizando dos nós de seus dedos ele bateria duas vezes – Posso entrar? - Perguntaria ele sem muita agressividade. Com permissão ou não ele apenas tentaria entrar, seria bom se ambos tivessem algum tipo de contato, imaginava que aquela dupla seria mantida por mais algum tempo. - Vamos nos reunir mais cedo amanhã, chegar um pouco antes das 9 será bom para nós. - Ele tentaria chamar a atenção da mesma para os bons modos, afinal, tinham que demonstrar respeito para com loki. - Se precisar de alguma coisa estou no quarto ao lado. Nos encontramos no lobby de manhã, até mais. - Ele então sairia do quarto e voltaria para seu próprio se jogando contra sua própria cama. Tentaria dormir sem muito trabalho, uma noite mal dormida seria um problema.

No outro dia ele então iria ir para o lobby como planejado, um pouco mais cedo, procurava chegar lá antes das 8 horas, pensava um passeio na ilha poderia ser interessante para ele, conhecer a cultura local seria bom. Então esperaria pela garota tubarão e seguiria em direção ao cassino procurando algo interessante pelo caminho.
I have no idea where this will lead us, but I have a definite feeling it will be a place both wonderful and strange.
傷物語
Wound Story
cactus



Posts: 13
Qualidades: Afinidade com Haki, Liderança, Visão na penumbra, Voz melodiosa, Carismático.
Defeitos: Improdutivo, Inapto, Diligente (2 Pontos) (Voltar ao seu imperio e se tornar imperador), Compulsivo (1 Ponto) (Agradecer a Deus).
Ganhos: 2.600.000
Perdas: 10.000 Berries



Objetivos:
[/quote]
Sasha
Imagem :
Berserker
Créditos :
28
Localização :
Rota 6 - 4ª Ilha Vedde
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t340-sasha-sparks#1002 https://www.allbluerpg.com/
Sasha
Rank B
Re: Art. 1 - Forget Qui Jun 10, 2021 7:40 pm



Narração




Ambos


O imaginário, tornava mesmo a situação do que haviam feito em algo muito mais agradável, o que de fato poderia vir a ser, quando executassem mais trabalhos, a ideia de terem uma tutoria mais leve inicialmente não era nem um pouco ruim, considerando que o caminho da escuridão como alguns diziam, se era mais fácil de seguir com uma luz como guia.

Notando que havia alguma dúvida de ambas as partes em relação a localização do hotel, ele teria dito - Vocês são familiares com o centro comercial, suponho… Na verdade, espero que pelo menos a senhorita seja capaz de guiá-los até lá… Por desencargo de consciência, quando saírem do cassino, sigam em frente, até que possam ver uma construção que se destacará das demais pela sua altura, o hotel beluci tem mais de trinta andares… Então é uma visão fácil de se ter.- Ele comentou de maneira calma, pausada e profundamente agradável de se ouvir.

Isso resultou na informação para ambos os lados de como chegar ao hotel, onde na despedida a mensagem da pequena para Loki por um momento o fez perder um pouco da sua postura, onde seus olhos se abriram arregalando suavemente, enquanto suas sobrancelhas também tiveram uma mudança de expressão surpresa, que logo confirmou-se pelo sorriso natural de como ele deixou sair de seus lábios, junto a uma resposta, claramente muito menos pensada do que o normal - Umas horas a mais de sono ou companhia realmente não me fariam mal, obrigado pela preocupação.- Ele teria dito de alguma forma também, percebendo o quanto já estava estafado e deveria encerrar suas próprias atividades em breve.

Quando eles sairam, não muito depois, fora possível ver o chefe sair pordetrás deles, fechando a porta, onde era possível o ver segurando um caramujo enquanto dizia - Estou encerrando mais cedo, chame Wick para cuidar das coisas enquanto eu estiver fora.- Era o que ele havia dito de forma cansada, já desligando e guardando no bolso logo depois, caso tivessem reparado, poderiam notar que o caramujo tinha uma expressão que lembrou muito a de uma primeira impressão sobre uma face humana, provavelmente da pessoa com quem ele conversava do outro lado.

O caminho, não teria sido um grande mistério, mesmo para Ye, pois as instruções eram simples de serem seguidas, felizmente. Com isso a grandeza era algo fácil para que eles tivessem uma noção, quando tratava-se do lugar, logo antes de adentrarem, um rapaz loiro e muito bem apessoado os teria atendido. - Olá, posso guiá-los até o quarto de vocês?- Apesar do visual mais selvagem, seu modo de agir era bem educado e ainda que ele fosse visivelmente mais alto que os dois, ele não se impôs em seu modo de agir, o fazendo parecer muito menos intimidador do que quando ele se aproximou.

Caso lhes dessem a permissão, ele teria se oferecido para levar qualquer coisa que eles pudessem pedir pra ele carregar… Inclusive para pedidos mais inusitados, provavelmente. - Temos uma grande piscina no décimo sexto andar, dividida em partes de temperatura natural e aquecida, há também uma sauna no mesmo andar. Devo atentá-los também que hoje caso queiram para o jantar, temos produtos do mar frescos e o serviço de quarto já esta incluso para o que der vontade, basta tocar o botão próximo da cabeceira da cama de vocês.- O jovem teria apresentado o lugar, enquanto andavam, até uma espécie de elevador, que os levaria para o terceiro andar, onde ele deixaria com que descansassem ou aproveitassem a estadia como lhes fosse mais conveniente.

Era apenas uma de possíveis mil e uma noites naquele lugar, o ar de luxo era incrível e a surpresa viria quando cada um abrisse o seu quarto, notariam que haveria um frigobar, cheio de coisas para comer e beber, uma cama king size que seria tão relaxante como nunca tiveram a chance de dormir em uma, além de uma sacada com uma visão privilegiada da cidade e de suas luzes, além disso, poderiam explorar uma hidromassagem no banheiro que tinha até mesmo a função de bolhas, era realmente uma noite de rei e rainha.

Histórico:




_________________



Art. 1 - Forget - Página 3 9g2joTh

Ryoma
Imagem :
a
Créditos :
25
Localização :
Pais de Kano
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t308-hany-g-drezat https://www.allbluerpg.com/t1972-capitulo-iii-solsticio
Ryoma
Administrador
Re: Art. 1 - Forget Sex Jun 11, 2021 12:43 am
Forget primo

Um prédio tão grande seria fácil de encontrar, talvez pedir instruções foi até pouco mais do que o necessário. Ao menos toda a conversa conseguiu levar Loki a um descanso, deixando a garota-peixe bem feliz de ver seu chefe sair do trabalho por algum tempo. Han era o cara com quem a pequena tubarão teria que se encontrar na manhã seguinte, ver o rosto dele mais um pouco não parecia ruim, mas estava longe de ser o momento ideal para tal. Hany queria apenas ter um momento só dela, fazer tudo que o hotel lhe dava de oportunidades e então partir ao descanso que a deixaria pronta pro que o dia seguinte lhe reservara. – Vou estar por aí. – sem localização exata, pensando no quanto aquele belo e educado rapaz havia dito, existiam muitas oportunidades de diversão pelo hotel. A piscina era o ponto mais atrativo, ter algum local onde podia nadar o tempo que quisesse realmente a deixava mais animada, mesmo que fosse se cansar um pouco mais por conta disso.

Até amanhã! – bradava à sua dupla, abrindo o quarto onde ficaria rapidamente. Hany de imediato encostava a porta, retirando todas as vestes que estava usando, jogando-as no chão, na cama e em qualquer canto do quarto enquanto ela fazia seu caminho ao banheiro. – Nunca sonhei em ficar num lugar desses... – a grandeza do hotel era apenas parte do quão incrível ele era, todo o luxo fazia os olhos da pequena brilharem o tempo inteiro em admiração à quem conseguira construir e organizar um local tão grande e belo. "Banheira? Nunca tomei banho numa banheira, Loki pagou mesmo esse quarto pra mim?" Já sem roupas e muito animada ela colocou a banheira para encher, caminhando de volta ao quarto para recolher as roupas que acabou de jogar por todos os lados. Limpar elas na banheira atrapalhariam o banho, mas devia existir algum lugar onde poderia as deixar de molho, seja na pia ou apenas num balde em que pudesse transferir água até lá com suas habilidades. "Não tô exatamente lavando, só tirando o sangue." Na pia o rosto seria lavado, assim como os dentes afiados escovados e logo que a água do banho estivesse bem cheia a movimentação se voltaria para lá. – Shaa, tenho que me limpar antes da piscina. – Hany tomaria um bom tempo naquilo, lavando seu corpo, passando qualquer coisa que pudesse lhe dar um cheiro mais agradável por hora para não chamar muita atenção com o cheiro do sangue ao sair do quarto. As roupas também passariam pelo mesmo tratamento assim que a pequena garota-peixe houvesse finalizado sua parte, espremendo-as e as deixando num lugar onde pudessem ser secas.

Com as roupas originais secando, Hany procuraria pelo quarto algo que pudesse vestir, seja um roupão, roupas novas ou até mesmo uma toalha que seria envolva em seu corpo. Todo o dinheiro, armas e outros pertences acabariam na cama ou ao lado dela. Vestida e pronto pro que o hotel lhe reservava ela foi ao frigobar, pegou qualquer suco que tinha ali para beber e partiu do quarto com sua chave, fazendo questão de checar se ele estava bem fechado antes de realmente seguir ao décimo sexto andar. – Suquinho bom. – sorrindo, andado em saltinhos e com o olhar bem despreocupado a garotinha queria chegar na piscina logo e assim que estivesse lá, largaria as vestes junto da chave e o suquinho em algum local seguro e logo saltaria na água aquecida o mais rápido que lhe fosse permitido. – Tá quentinha, tão diferente do mar... Shaa, eu poderia passar a vida inteira aqui. – falaria ainda embaixo da água até rindo um pouco, permanecendo submersa o tempo inteiro que ficou na piscina. A garota-tubarão focaria muito em aproveitar o tempo ali, mas também daria algumas olhadas em algum relógio próximo, procurando não perder tanto tempo assim, ainda mais com as palavras de Han gravadas em sua cabeça. "Chegar na hora é bom, eu acho... Nunca precisei antes." Dessa vez um serviço que não envolva comer alguém vivo parecia interessante, só bater já era levemente animador.

Após algum tempo se divertindo e relaxando o corpo na água seria o momento de partida. Não precisava de muito mais do que apenas saltar para fora dela, pegar alguma toalha para secar o corpo, o corpo e logo vestir-se com aquilo que veio à piscina. Hany finalizaria o suco, jogando a embalagem num lixo próximo, seguindo então ao elevador que a levaria de volta ao seu quarto. "Foi ótimo, estava precisando disso." Até mesmo a feição dela estaria um pouco mais relaxada, tranquila, como se o serviço já não passasse mais em sua cabeça naquele momento. No quarto as vestes provisórias encontrariam o chão assim que a porta fosse trancada. Não vestir nada, mostrar seu corpo como veio ao mundo, isso sim, é a chamada liberdade. – Hora de comer e dormir. – o botãozinho dito pelo rapaz que a guiou até o quarto existia mesmo, não era uma surpresa, só parecia um pouco estranho aquela tecnologia nunca vista antes pela garota-peixe. – Vou querer a melhor e maior refeição, não precisa segurar a mão, eu como muito. – dizer isso a fazia abrir um largo sorriso. – Bebida já tem aqui... Vocês fornecem bichinhos de pelúcia? Ehrm... Tô precisando de algo pra abraçar e morder. – falar dessas coisas a deixava um pouco sem jeito, não era normal pedir isso, mas se o hotel realmente pudesse dar algo assim, Hany teria uma noite mais incrível do que imaginava. Antes da refeição chegar, mais um banho seria tomado, mas dessa vez um pouco mais rápido para não perder muito tempo, apenas lavar e tirar qualquer cheiro que a piscina pudesse ter lhe passado bastava.

O estado nu em que se encontrava não era tão normal dentre os humanos. – Preciso cobrir com algo. – se suas roupas já estivessem secas, usaria das íntimas para esconder as partes importantes, deixando o resto de lado, mas se esta não fosse uma opção, pegaria uma toalha para envolver os pontos que ficariam melhor escondidos. – Opa, obrigada! – porta aberta, refeição recebida, Hany apertaria a mão de quem trouxesse aquilo e trancaria a porta novamente. Comer fazia parte da sua própria natureza, mas nela existia algo mais do que simplesmente comer normalmente. As refeições brutais são as mais deliciosas, principalmente se morder for um pouco complicado e violento. Talvez por isso a garota não fosse nem um pouco educada na hora de se alimentar, comendo com a mão mesmo sem ligar muito pro que qualquer pessoa pudesse pensar disso. Essa falta de preocupação a fez viver até hoje, não era muito estranho continuar assim. Aproveitar toda a comida fazia parte, a jovem Drezat não deixaria nada de lado, comendo, mordendo, bebendo e saboreando tudo até não sobrar nada de relevante para comer ou beber. Aquilo significa o fim de mais um dia. Rosto e mãos lavadas, pratos levados para o serviço de quarto recolher ou apenas deixados lá e por fim, Hany se deitaria na gigantesca cama provida por Loki e o hotel. O bichinho de pelúcia seria aproveitado nesse momento. – Vida boa, vida boa... – as últimas palavras antes de abraçar forte e morder a pelúcia, se ela estivesse ali para ser usada. Caindo num sono profundo e relaxado, torcendo para acordar na hora certa.

Art. 1 - Forget - Página 3 SSNLGbU


Art. 1 - Forget - Página 3 1V38tVP

Histórico:
yatto
Imagem :
Art. 1 - Forget - Página 3 350x120
Créditos :
28
Localização :
Las Camp
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1314-onatah#12999 https://www.allbluerpg.com/t1318-i-amigo
yatto
Novato
Re: Art. 1 - Forget Ter Jun 15, 2021 3:41 am
Black as
midnight on
a moonless night
物語
o inicio dessa historia
permanecer ali por mais algum tempo e por mais que fosse tentador apenas relaxar um pouco ele tinha se acostumado a sempre estar de prontidão em sua vida passada, agora, era um ninguém como qualquer pessoa que passasse andando pela rua, ou assim imaginava a si mesmo. Porem ao contrário dos vagabundos perambulantes ele tinha um objetivo a ser cumprido que era se tornar o imperador de sua terra natal. “Contudo, isso não pode ser de todo ruim” Ele pensava consigo enquanto com passos lentos caminharia por entre as possíveis pessoas do hotel. O loiro lhe dava as instruções necessárias para aproveitar em sua totalidade o hotel, o que era interessante, visto que nunca tinha estado em um hotel antes em sua vida, todo o tempo esteve no palácio da capital imperial. “Quem sabe me desprender um pouco ajude meu caso... Mente e corpo devem estar saudáveis” Ele começava a se deixar levar pela ideia de relaxar um pouco. - Pois bem... acho que irei comer algo. - Ele falaria baixinho para apenas o loiro e a sua companheira escutarem e logo iria se dirigir ao local em que poderia matar sua fome.

Chegando ao local estava interessado na gastronomia local, o que tinha comido mais cedo lhe era interessante mas era apenas uma comida de rua, o que não deixava de ser delicioso, porém, a comida de um local como aquele lhe trazia expectativas muito maiores. Especificamente os produtos do mar lhe chamavam a atenção, não sabia que tipo de ingredientes poderia ser encontrados de diferentes naquela ilha, presumia que a fauna e flora fossem diferentes de sua terra natal o que poderia lhe dar uma total reviravolta sobre o que ele achava que era normal para si. Mesmo que fosse apenas o ato de comer algo no jantar já poderia ser uma experiencia incrível para o jovem, afinal, desde que se conhecia por gente só tinha estado em poucos ambientes diferentes em sua vida e tampouco teve liberdade de ir e vir como desejara.

Sem perder muito tempo iria procurar um local para se sentar – Boa noite, gostaria de provar a especialidade da casa. - Ele sabia que esse tipo de coisa existia, ao menos achava que sim. A especialidade da capital imperial era o peixe martelo, faziam grandes iguarias com aquele animal. Porém, diferentes locais o faziam de diferentes formas. No palácio era cheio de temperos, especiarias que ele julgava serem caras e uma vasta quantidade de coisas para complementar, como arroz, legumes e frutas. Já no templo era servido o peixe de forma tradicional em uma sopa, sem muito tratamento, porem ele gostava ou tinha aprendido a gostar, depois de tanto tempo já não sabia a diferença. Conseguindo o prato desejado ele iniciaria sua janta, procurando se deliciar com o prato da melhor maneira possível.

Com aquilo concluído ele simplesmente iria para seu quarto, se deitaria na cama a ele entregue e dormiria. Estava ansioso para o próximo dia, afinal, cada dia que passava naquela ilha era uma nova aventura e cada nova aventura era um passo mais próximo de seu objetivo. Juntaria suas mãos mais uma vez, agradecendo a Deus por mais um dia completo e iria dormir. No outro dia iria acordar cedo e esperar por sua companheira na entrada do local.
I have no idea where this will lead us, but I have a definite feeling it will be a place both wonderful and strange.
傷物語
Wound Story
cactus



Posts: 14
Qualidades: Afinidade com Haki, Liderança, Visão na penumbra, Voz melodiosa, Carismático.
Defeitos: Improdutivo, Inapto, Diligente (2 Pontos) (Voltar ao seu imperio e se tornar imperador), Compulsivo (1 Ponto) (Agradecer a Deus).
Ganhos: 2.600.000
Perdas: 10.000 Berries



Objetivos:



Observações:
Sasha
Imagem :
Berserker
Créditos :
28
Localização :
Rota 6 - 4ª Ilha Vedde
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t340-sasha-sparks#1002 https://www.allbluerpg.com/
Sasha
Rank B
Re: Art. 1 - Forget Ter Jun 15, 2021 12:45 pm



Narração




Ambos

A estadia ao qual fora garantida a ambos, era realmente boa, não haviam sido poupados esforços para que se fizesse uma boa primeira impressão e apesar da realidade dos custos do hotel terem preços acessíveis, não seria injusto dizer que  as acomodações eram muito mais do que bem pagas se visto o investimento que era feito, era um real lugar onde poderiam  se sentir renovados física e mentalmente antes de um novo trabalho.

O caminho se separou, quando o Loiro poderia mostrar onde era a ala do restaurante, onde havia uma mesa, onde haviam diversos pratos frescos e prontos dispostos em diferentes mesas para que ele pudesse se servir sozinho, haviam também nas mesas de tempos em tempos garçons que chegavam com carnes e pratos quentes oferecendo, em um sistema que  lembrava muito o de um rodizio.

A qualidade da comida? Era maravilhosa, apesar de não sentir a mesma alma que havia naquela comida que havia experimentado anteriormente,  apesar de não haver uma identidade muito forte na culinária local que se destaca-se, eram marcantes de sua própria forma pela variedade e riqueza de pratos diferentes que não necessariamente se complementavam dentro de uma refeição.

Enquanto isso, no quarto, Hanny encontrava um real show de opções do que fazer, onde o banho mostrou-se extremamente atrativo, a banheira era colocada para encher, de maneira que o vapor logo se mostrou que a água era bem quentinha, haviam produtos como shampoos e sabonetes bem cheirosos mas, um em especifico chamou a atenção da garota, havia um pacote vermelho que dizia: Para trabalhos mais pesados, onde caso ela utilizasse veria um pozinho que se misturado a água, seria perfeito para tirar o cheiro e também manchas de sangue, onde ela poderia usar também  no banho, daria uma sensação agradável.

Quando terminasse o banho, poderia achar um roupão junto a toalhas diversas já penduradas no banheiro e em um dos armários, poderiam ver roupas de tamanhos diferentes, incluindo roupas de banho ao qual ela poderia utilizar se fosse de sua vontade, onde dentre as opções, haviam aquelas que lhe cabiam com conforto.

No frigobar, haviam vários sucos e por aleatoriedade o que ela havia pego era um suco de melancia, natural em uma garrafinha de vidro fácil de abrir, realmente um suco  maravilhoso. E com isso, quando deixou o quarto, sua rota para a piscina era tranquila,  não haviam pessoas que pudessem lhe importunar, então tinha uma piscina quentinha e enorme só pra ela.

Com isso, no seu retorno pro quarto, ela teria notado algo que poderia ser muito útil, havia próximo a sacada do seu quarto, um lugar onde poderia por as roupas pra secar mas, no momento o serviço de quarto era realmente muuuito atrativo. Ouviu uma voz femina atendê-la onde teria dito - Certo, pode deixar senhorita…  Bichos de pelucia… Iremos levar algumas opções para a senhora.- Com isso levou algum tempo até que seu epdido fosse preparado e lhe fosse entregue mas, eram moderadamente ligeiros, não a deixaram esperando tanto tempo.

Quem vinha trazendo  um carrinho com várias coberturas de metal, era uma moça de cabelos curtos que vestia o mesmo uniforme do loiro que havia ela até ali, quando ela destampou, destacou-se uma variação de uma entrada mais suave, com três opções de prato principal que tinham respectivamente, um prato com base em proteina maritima, com lagosta sendo a protagonista, um que tinha  um filé mignon como astro do prato, confitado em batatas e com um tempero intenso, com um bom kick mas muito balanceado e o ultimo, tinha a proteina do frango como uma grande canja, ideal para fortalecer a saúde, cheia de vegetais que tornavam  muito gostoso de se comer. Além disso, havia de sobremesa, uma fatia de bolo de chocolate acompanhada de duas bolas de sorvete de morango, parecendo extremamente apetitoso. A Moça  então diria - 1 minutinho e então teria ido buscar mais coisas do lado de fora.

Onde ela mostrou três pelucias - Foi um pouco inesperado mas, nós temos a disposição  um tubarão, um elefante e um tigre branco, algum deles lhe é interessante?- E com isso, quando Hanny escolhesse qual, ou se pegaria todos a moça a deixaria ter privacidade para comer, beber e ter seu tempo cm bichinhos de pelucia.

Ao fim, o despertar viria para ambos após uma noite incrivel que rejuveneceria demais revigorou mais ainda, havia tempo para que tomassem banho, tomassem um bom café e se arrumassem para o próximo trabalho sem pressa, como o fariam, também seria com eles o modo de decidir seus destinos.
Histórico:




_________________



Art. 1 - Forget - Página 3 9g2joTh

Ryoma
Imagem :
a
Créditos :
25
Localização :
Pais de Kano
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t308-hany-g-drezat https://www.allbluerpg.com/t1972-capitulo-iii-solsticio
Ryoma
Administrador
Re: Art. 1 - Forget Ter Jun 15, 2021 9:15 pm
Forget primo

Toda a questão do banho, as variedades de coisas que conseguiu utilizar para se limpar foi algo surreal. Hany aproveitou tudo que tinha ao seu redor, se limpou bem, tratou de usar o pozinho do pacote vermelho, já que sua embalagem instruía o uso em casos mais pesados. "O melhor banho da minha vida, nunca imaginei..." Ter tanto luxo após o primeiro trabalho a deixou ansiosa pro futuro, aproveitando o banho mais ainda, divertindo-se com os sabonetes, shampoos para limpar-se bem e sair de lá perfeitamente apresentável para o que encontraria na piscina. Depois de um banho luxuoso daqueles as roupas não foram muita surpresa, demorou alguns instantes para a pequena tomar sua decisão, escolhendo um maiô azul bem simples por baixo e o roupão para cobrir seu corpo enquanto estivesse caminhando pelo hotel. As partes de peixe normalmente vistas não estariam bem presentes, escondendo a cauda, sobrando apenas os dentes que não pareceu haver necessidade de desaparecer com eles também. "Mais que isso eu vou virar humana por completo, prefiro assim." Não era bem a verdade, só parecia fazer sentido na cabecinha dela durante o caminho, na piscina e também em seu retorno ao quarto. "Aquele suco estava realmente bom." O tempo no hotel havia sido aproveitado ao máximo, talvez com mais tempo e um dia inteiro ela teria feito mais cosias, mas no tempo que lhe restava da noite, pareceu uma diversão justa e agradável.

Secar as roupas era importante? Sim, mas a comida, os bichinhos de pelúcia e todas as outras opções pareciam tão mais interessantes. "Não vou dormir com elas de qualquer forma." O banho antes das coisas chegarem, além das roupas que precisavam ser secas num lugar adequado foram tratados neste momento. Hany levou para o local visto anteriormente, largando o maiô molhado no mesmo lugar, vestindo apenas o roupão que cobriria seu pequeno corpo por completo. "Pelúcia, até isso eles têm aqui." Era uma realidade bem estranha comparada com tudo vivido por ela até então, a garota-peixe parecia apenas uma forasteira, uma turista ficando feliz e extremamente empolgada com cada coisa nova que aparecia na sua frente, era até um pouco estranho a olhar quando o serviço de quarto chegou, seus olhos azuis brilhando intensamente a cada olhada que dava em algo diferente trazidas pela mulher de cabelos negros e olhos dourados, bem bonita. – Tá... – a voz dela soou um pouco ansiosa, ainda que seus olhos estivessem  muito focados na extrema quantidade de comidas de aparência deliciosa que seus olhos conseguiam enxergar. Começar a comer era a opção óbvia, mas antes mesmo que ela conseguisse colocar a mão em algo, ou mesmo se aproximar o bastante, Hany escutou mais uma vez a voz da mulher, e dessa vez algo estava junto dela. – Oh! – o tubarão claramente chamou muito mais atenção, porém a pequena simplesmente correu até as pelúcias e abraçou todas elas, olhando bem satisfeita para sua salvadora. – Muito obrigada! Me salvou, vou curtir muito essa noite. – aquilo deu um brilho novo pro rosto da garota-peixe, seu sorriso se mostrou muito mais animado e toda a empolgação estava presente em todos os movimentos que a mesma fazia, cada passo de vola à toda a comida junto das três companhias foi divertida, deixando-as por perto, atrás de si para poder deitar sem sujar nada com comida.

Isso que é vida. – ambos os braços dela se abriram, derrubando as pelúcias para trás e junto desse movimento Hany avançou na maior refeição que já encontrou na sua vida. Eram muitos pratos, a variedade assustava um pouco por alguns instantes e logo a encantava de volta pelo cheiro, aparência e principalmente o sabor que tudo tinha ao entrar na boca. "Mamãe cozinhava bem... Isso aqui é muito diferente, só um mestre faz algo assim." No meio da refeição agitada, pegando com as mãos mesmo sem ligar muito pro que ficaria sujo, além das pelúcias, tentando as manter seguras naquele momento. Claro que a ordem das coisas foi seguida, Hany aproveitou primeiro tudo que era mais salgado e fazia sentido comer antes, deixando o bolo e as bolas de sorvete pro fim. E foi bem estranho, comer algo gelado a fez se assustar, nunca tendo visto sorvete antes a deixou levemente receosa, mas logo que o gosto daquilo se espalhou ficou impossível parar. A garota-tubarão não sabe bem quanto tempo demorou ali, sua noção se perdeu no meio de tudo e quando se viu mais desperta, estava deitada com a cabeça no tubarão de pelúcia olhando o teto. As mãos e o ambiente mais sujo foi a primeira coisa que ela cuidou, limpou tudo, lavou o rosto, as mãos e também tratou de deixar os pratos e qualquer outra coisa da alimentação um pouco isolada. "Hoje eu destruí." O cansaço de antes se mostrou bem mais forte ali e a pequena não tentou aguentar, simplesmente abraçou seus três novos amigos e os jogou na cama, retirou o roupão para não vestir nada e saltou para o lado das suas companhias naquela noite. A coberta subiu, sentir frio não era muito bom durante a noite, mesmo abraçada em três coisas bem quentes. As únicas coisas que ela fez pela noite, antes de adormecer e até depois, foi morder e apertar firme os amigos peludos, acariciando um pouco cada um deles.

Acordar no dia seguinte talvez tenha sido um pouco chato, até mesmo para alguém que tinha tido os melhores companheiros na cama para aquele momento, Hany não estava exatamente animada para levantar, viver no luxo muda as pessoas. "Tem trabalho hoje, posso voltar aqui mais tarde." Algumas das pelúcias poderiam estar um pouco acabadas, ou apenas com marcas de mordida, era complicado dizer tudo que a pequena garota-tubarão acabou fazendo com seus dentes afiados. A única coisa boa disso foi ela realmente dormir tranquila e sem se preocupar com nada. Alguns minutos passariam antes dela se erguer por completo da cama, caminhando até o banheiro, lavando o rosto, escovando os dentes, fazendo basicamente as necessidades básicas da manhã que não precisam ser exatamente ditas por aqui. "Não sei nem se quero comer." Um suquinho soava muito melhor na cabeça dela, que logo após terminar as coias no banheiro, caminhou de volta ao quarto na direção de onde as bebidas estavam. Pelo horário e a enorme vontade de deitar novamente Hany procurou algum de laranja ou que em sua aparência demonstrasse energia. – Suquinho de laranja pela manhã, mamãe recomendava. – independente do suco a pequena caminharia até onde as roupas estavam secando, pegando as vestes que usaria naquele dia, além de guardar o maiô no armário que o encontrou. Os pertences, dinheiro, armas e o resto importante fora carregado juntos, juntos da bebida que estaria sendo tomada em pequenos goles durante toda a caminhada pelo quarto para recolher as coisas, seguindo até a porta ao fim de tudo com o tubarãozinho em seus braços, torcendo para que não fosse um problema o levar junto ou não, o largando pra trás se alguém dissesse que não era possível. – Não lembro que horas ele falou, vou só esperar aqui. – bebendo e olhando pros lados, com a porta trancada e as costas encostadas na parede bem ao lado da porta onde o companheiro de time, Han, provavelmente dormiria, isso se já não estivesse acordado também. – Bora? – o rumo da garota-peixe seguiria muito tudo que o rapaz junto de si, fizesse, acompanhando-o, escutando suas palavras sem realmente dizer nada, como se estivesse muito longe naquele instante. A mente da jovem Drezat só voltaria completamente se fosse tocada, ou quando estivessem entrando no Cassino, por conta do ambiente familiar.

Art. 1 - Forget - Página 3 1V38tVP

Histórico:
yatto
Imagem :
Art. 1 - Forget - Página 3 350x120
Créditos :
28
Localização :
Las Camp
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1314-onatah#12999 https://www.allbluerpg.com/t1318-i-amigo
yatto
Novato
Re: Art. 1 - Forget Qua Jun 16, 2021 9:10 pm
Black as
midnight on
a moonless night
物語
o inicio dessa historia
A comida do hotel lhe dava uma sensação estranha. Não é como se fosse ruim, ele sentia e poderia apostar que com certeza os ingredientes usados para fazer seu prato com certeza eram muito superiores ao que ele tinha comido mais cedo ao acordar naquela ilha. Porém, não era tão gostoso quanto. Perguntava a si mesmo se tinha sido apenas a fome que o tinha feito ter todo aquele afeto pela comida de rua ou se realmente tinha algo especial. Ele terminaria de comer, juntaria suas mãos e agradeceria a comida a ele oferecida. Finalmente iria tirar uma boa noite de sono após um dia bem agitado, em seu quarto se jogaria contra a cama e esperaria a noite passar. Refletia um pouco em seus pensamentos sobre a batalha que teve e o homem que não teve a chance de derrotar. Seus golpes eram rasos e ele sabia que suas estratégias eram falhas, porem, tinha a impressão que não era apenas aquilo que faltava. Aquela sensação de dúvida o fazia ficar incomodado por alguns minutos antes de finalmente entrar no mundo dos sonhos.

No outro dia ele iria vagarosamente em direção a onde tinha combinado com a garota tubarão, tinha a impressão que a missão secundaria de proteger a mesma iria durar pelo tempo que estivesse acompanhado da mesma, perguntava-se até quando iria participar daquela dupla. - Vamos, devemos chegar cedo. - Ele falaria ao ver quem estava procurando. Queria demonstrar boas maneiras e profissionalismo para com Loki, tinha acabado de entrar naquela organização e a última coisa que precisava era que seu contratante tivesse a impressão que o mesmo era preguiçoso ou algo do tipo. - Teve um boa noite de sono? O local é bem legal, porém não aproveitei muito, estava cansado. - Tentaria puxar ele um assunto com a jovem. Se tinham que andar juntos ao menos procuraria propor uma interação para que pudesse conhecer mais a mesma, poderia ser informação útil para o futuro. No passado errou em não entender sobre as tramas que existiam nas sombras de sua ilha natal, se tornaria alguém mais atencioso agora. - Afinal, que raça de tritão é você? Não são comuns em minha terra natal. Talvez fosse vendida como escrava. - Sua pergunta poderia até ser um pouco direta demais, entretanto ele não sabia como perguntar aquilo de uma forma mais sutil, até porque o normal para ele não era seu normal atual.

Conseguindo tirar um pouco de interação com sua colega de equipe ele iria então se dirigir em direção a Loki, porem lembrava-se da janta do dia anterior – Ei, já comeu algo hoje? Deixa-me te levar em um local. - Tentaria ele lembrar-se de onde era o local onde tinha tido sua primeira refeição nessa nova vida. Tinha que tirar aquela duvida que teve ontem e como quebra galho levaria a sua companheira para comer algo gostoso pela manhã. Tentaria se localizar por construções que tinha visto antes, principalmente o cassino já que ficava bem próximo. Caso conseguisse encontrar o local então chegaria com um sorriso no rosto enquanto balançaria sua mão direita dando um xauzinho para a vendedora - Olá, bom dia. - Ele tentaria se sentar em algum local disponível – Gostaria de repetir o que comi ontem, traga um para minha amiga aqui. - Ele levantaria dois dedos de sua mão direita – Tudo por minha conta, claro. - Tinha conseguido algum dinheiro pela sua primeira missão então esperava recompensar um pouco quem lhe tinha ajudado e na verdade tinha feito todo o trabalho. Esperava ele conseguir a confiança da mesma, seria importante para que no futuro tivesse aliados para lhe ajudar em seu objetivo.
I have no idea where this will lead us, but I have a definite feeling it will be a place both wonderful and strange.
傷物語
Wound Story
cactus



Posts: 15
Qualidades: Afinidade com Haki, Liderança, Visão na penumbra, Voz melodiosa, Carismático.
Defeitos: Improdutivo, Inapto, Diligente (2 Pontos) (Voltar ao seu imperio e se tornar imperador), Compulsivo (1 Ponto) (Agradecer a Deus).
Ganhos: 2.600.000
Perdas: 10.000 Berries



Objetivos: