Tópicos Recentes
Destaques
Klaus
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Akira
Sasha
Ás
Shiori
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Últimos assuntos
Perpétuos I - Malfeito FeitoHoje à(s) 9:02 ampor  MakaRegistro de PhotoplayerHoje à(s) 5:40 ampor  RyomaRenHoje à(s) 5:30 ampor  Ryoma[Criações] - RenHoje à(s) 5:29 ampor  RyomaZaynHoje à(s) 5:26 ampor  RyomaAgatha HarknessHoje à(s) 5:20 ampor  RyomaAnnabelle Petit BarozziHoje à(s) 5:17 ampor  Ryoma''Sir'' Douglas WhitefangHoje à(s) 5:04 ampor  Ryoma[Criações] - ''Sir'' Douglas WhitefangHoje à(s) 5:04 ampor  RyomaJoe SinsHoje à(s) 5:01 ampor  Ryoma
 :: Oceanos :: Blues :: West Blue :: País de Kano
Página 4 de 5 Página 4 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte
Formiga
Ver perfil do usuário
Imagem : Capitulo II: Sonho de Uma Noite de Verão. - Página 4 OFj4cNo
Créditos : 45
FormigaDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t1194-aizawa-mikagi#11079 https://www.allbluerpg.com/t768-capitulo-i-o-espetacular-takeshi-isamune
Relembrando a primeira mensagem :

Capitulo II: Sonho de Uma Noite de Verão.


Aqui ocorrerá a aventura da Agente Agatha Baronesa e da Civil
Hany G. Drezat. A qual não possui narrador definido.

Ryoma
Ver perfil do usuário
Imagem : a
Créditos : 15
Localização : Kano
RyomaAdministrador
https://www.allbluerpg.com/t308-hany-g-drezat https://www.allbluerpg.com/t1510-capitulo-ii-sonho-de-uma-noite-de-verao
I can't sleep comfortably these days

Não existiram muitos perguntas, não seria normal questionar muito sobre algo que nem mesmo a própria cabeça da verdadeira Hany não tinha criado. Boo estava ali, agia diferente e todos podiam seguir com isso em mente, ignorando o fato de que ela não tinha uma grandiosa história por trás disso tudo, algo que com toda certeza acabaria sendo produzido com o tempo e muito improviso. E isso só rolaria se realmente houvessem perguntas do tipo ao adentrar na revolução, um problema do futuro, algo tão insignificante que talvez nem mesmo fosse preciso. Kevin foi honesto, até mesmo sorriu e seguiu com o rumo do que realmente precisavam conversar ali. "Luke... Nome simples, bom de lembrar. O restante me preocupa, Hiko deve conseguir guardar essas coisas." O trabalho dele era auxiliar a garota nisso mesmo, não era um escravo, mas conseguia parecer um em certos momentos. – Vai ser útil ter mais gente, podem desconfiar de todos e até encontrarem um problema, já teremos terminado. – era fácil, muito fácil. O ponto principal de falar com Kevin eram realmente os serviços que o amigo de Loki conseguiria dar a ela, todo seu objetivo de acompanhar Agatha e estar ali fazia sentido, muito mais quando podia ajudar o chefe em Sirarossa com alguns servicinhos do amigão ali.

Entendo... Não é um problema, posso resolver isso. – a ideia de sumir com alguém não a incomodava, soava simples quando envolvia o submundo e os problemas que talvez pudessem retornar até ela. Isso ainda precisava ser feito sem ninguém descobrir, então seria útil tomar muito cuidado e só finalizar o serviço quando a oportunidade estivesse perfeita. – Tudo bem, não penso que vou lembrar de ti lá dentro. Vou focar nos objetivos. – Boo finalizava, balançando a cabeça positivamente. A conversa com o sujeito desconhecido ali tinha terminado, seu foco voltou por completo a Hiko, que agora seria sua única ajuda no caminho e até quando já estivessem infiltrados. O maior problema nisso tudo seria realmente manter as aparências. Hany tinha sim, aprendido corretamente, mas ela não era bem a pessoa que mais se segurava no mundo. Até então as coisas foram muito bem, talvez lá na frente não continuaria assim. – Vamos. – dizia calmamente, levando a mão esquerda até uma das mãos de Hiko, começando a caminhar para fora do prédio. Por mais estranho que fosse, Boo tinha a sensação que andar daquela forma fosse melhor para as aparências.

Em conjunto com seu parceiro, Hiko, ela esperava caminhar tranquilamente como pessoas normais até o local exato em que encontrariam o sujeito dito por Kevin. – Sabe onde é? Não sei se te falaram, sou péssima com isso de nomes e localizações. – sim, Hany tinha esse problema, muito por isso inventar que Boo não tinha era impossível. A garota-peixe dificilmente resolveria o problema de um dia pro outro, isso permaneceria assim até o fim de sua vida talvez, então era muito bom ter uma pessoa responsável e que com muito conhecimento do seu lado. Por ser basicamente uma criança, talvez até fosse melhor assim. Se os outros a viam daquela forma, Boo podia abusar disso, deixando quase tudo nas mãos do seu parceiro até ela ficar só. O ponto de encontro com Luke, a conversa e os passos que seguiriam podiam muito bem serem resolvidos por Hiko. – Sobre o meu serviço... Tem alguma ideia? Eu... Não, ela, a outra. – apontava para si mesma, um pouco atrás, como se fosse alguém que a seguia. – É um pouco bruta, não me vejo fazendo algo assim sem causar problemas. Parece complicado, não sei como farei. – o problema em questão realmente tinha a deixado confusa, insegura do que precisava ser feito para completar sem problemas o serviço. Mesmo matando o alvo, como diabos ela faria isso sem apontar para si mesma como a culpada. Às vezes essa podia ser a solução.

Capitulo II: Sonho de Uma Noite de Verão. - Página 4 PBCMNpd

Histórico:
Objetivos, talvez, não sei:
Kenshin
Ver perfil do usuário
Imagem : Capitulo II: Sonho de Uma Noite de Verão. - Página 4 XqxMi0y
Créditos : 26
KenshinDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t1510-capitulo-ii-sonho-de-uma-noite-de-verao





Capitulo II: Sonho de Uma Noite de Verão.

Estava pronta para dar início aos trabalhos, Sith havia ganhado vida, agora precisava pôr em prática tudo que tinha aprendido, e assim tentar manipular os revolucionários. “Creio que não vá ser um trabalho tão difícil!” Pensava caminhando em direção a Mistake.

Ao informar que estava pronta, a mulher então falava que já tinha iniciado sua parte, criando os boatos sobre minha chegada na ilha, e que tinha conseguido um convite para um evento ainda hoje. - Perfeito, quanto antes conseguir entrar em contato com os nobres, melhor! Falava dando um pequeno sorriso.

- Certo, ficarei de olho em todos ali dentro, elem de tentar manter algum elo com os grandes nobres dessa ilha… Dava uma pausa arrumando meu cabelo. - Espero que seus homens não me atrapalhem, e sobre os nobres apoiadores… Um sorriso sádico em meu rosto logo podia ser visto se formando.

- Sei muito bem lidar com esse tipo de gente! Levava a meu dedo indicador direito até o canto da minha boca onde retirava um pequeno excesso do meu batom.

A mulher saia quando o agente que iria me acompanhar aparecia, um homem corpulento, que passaria muito bem como um guarda-costas. - Perfeito, vou adiantar logo para você, levo meu trabalho muito a sério, espero profissionalismo por sua parte! Falava em uma entonação bastante seria. “Ainda mais que não conheço, precisarei ficar de olho nele também.” A desconfiança que eu tinha com as pessoas da ilha fazia com que o trabalho fosse um pouco mais complicado, era uma verdadeira passarela com os olhos vendados, eles tinham o recurso, mas não tinham minha confiança, qualquer uma lai poderia ser um traidor em potencial.

Além do mais, saiamos do esconderijo seguindo pelas ruas da cidade, como pela parte da manha a noite era bem vivida na região, a população em si era bem calma e alegre, mas como já estava em minha mente, era uma parte da ilha que estava com seu máximo de regalias possíveis, ainda com a proteção do governo. “O restante da ilha não deve ter os mesmos privilégios, ainda mais nas partes controladas pelos revolucionários e pela antiga marinha da ilha!” Balançava minhas nove caudas de forma desalinhada deixando bem claro que eu tinha você delas no lugar de uma longa e volumosa cauda.

Ao chegar a praça, via que o lugar era muito bem-arrumado, com várias estátuas que homenageavam antigos imperadores do local, além de um campo florido, um local que poderia vir a ser bem relaxante principalmente a luz do dia. “O palácio em uma posição bem imponente, interessante!” A casa do imperador não estava muito longe dali, em uma posição que conseguiria ver boa parte da extensão da capital, assim como o prédio da marinha ele portava uma beleza interessante, alguns poderiam dizer intimidador, para passar a sensação de poder.

B-13 informava que estávamos próximos ao local do evento, me virava na direção que o rapaz havia falado, um prédio de arquitetura que conversava com os demais, e parecia estar bem decorado para o evento, conseguia ver uma dupla de seguranças em sua porta, com um deles portando uma prancheta, provavelmente a lista de convidados da festa.

Com toda a pomposidade que eu conseguia imprimir, caminhava calmamente até o local do evento, me parando em frente ao rapaz com a prancheta. - Lady Sith! Falava arqueando a sobrancelha direita, olhando friamente para o rapaz, indicando que não gostava de ficar esperando.

Assim que fosse permitida a entrada, seguiria para dentro do estabelecimento, seguindo as indicações de onde aconteceria o evento, prestaria bastante atenção a minha volta, identificar cada pessoa que estivesse ali, principalmente para poder identificar o cheiro de cada um, mesmo disfarçando com o máximo de perfume possível, cada pessoa havia um cheiro único, e confiava bastante em meu olfato.

Usaria da minha audição para tentar escutar algumas conversas interessantes, quanto caminharia pelo local, caso encontrasse alguma que julgasse interessante me aproximaria para escutar melhor, mas faria tudo discretamente, para não dar bandeira, seja pegando alguma bebida ou comida do local. Caso questionada pela minha presença escutaria oque a pessoa tinha a falar e me apresentaria, para assim iniciar uma breve conversa com a pessoa.



Histórico:

_________________

Capitulo II: Sonho de Uma Noite de Verão. - Página 4 J09J2lK

"Ah, mas eu não quero ter dois caminhos ou ah, mas eu não quero ter caminho nenhum. Ué, você já pode porra, a única coisa que te impede de fazer isso é ser zé metinha e querer ficar comparando o tamanho do pau com o coleguinha pra compensar o ego frustrado." - Luquinhas, 2022
Samira
Ver perfil do usuário
Imagem : Capitulo II: Sonho de Uma Noite de Verão. - Página 4 DW1GINw
Créditos : 15
Localização : País de Kano
SamiraAdministrador
https://www.allbluerpg.com/t819-samira-malkova https://www.allbluerpg.com/t1510p15-capitulo-ii-sonho-de-uma-noite-de-verao#17597







Ato VII.



A água quente abraçava o meu corpo com perfeição, me trazendo um enorme conforto enquanto a conversa se desenrolava. Huang explicava a respeito de suas recentes contratações, e rapidamente começava a compartilhar a respeito da cultura local, e da barraca de carne do senhor Linn.

— Imagino que seja... — Suspirava, me movimentando pela fonte isolada em que eu havia me posicionado, dando a volta até um dos cantos da fonte, de forma que pudesse recostar-me sobre a borda e esticar ambos os braços para as laterais, de forma relaxada, e olhar para Huang a frente. — Ramo de trabalho? — Olhava para a moça, confusa com aquela pergunta. Conhecia um pouco da organização do submundo mais avançado nos negócios, mas não entendia que eu precisaria escolher um dos distritos. — Não, não... — As mãos subiam, se expressando numa negação. — Eu não possuo preferência específica por trabalhos... Só não gosto de me envolver com coisa degradante... Por hora, estive fazendo alguns serviços relacionados ao meu ramo de conhecimento, na verdade... Artefatos, obras de arte... Conseguir essas coisas de quem não dá valor, e dar pra quem paga mais... — Dizia, tentando explicar de forma mais superficial possível, para que não fosse escutada por algum civil que não tivesse nada a ver com o assunto.

— Mas ainda estou tentando de tudo antes de me especializar numa área. — Finalizaria, abrindo bem as pernas ao sentir a água me tornar cada vez mais fraca e leve. — Esse lugar é bom... — Expressaria-me, com um semblante entorpecido, quase que num gemido. — Mas me diga... O que você quer que eu faça pra você?





Objetivos
- Aprender Sociologia, Carpintaria, Marcenaria, Arquitetura.
- Conseguir um NPC Acompanhante com Pilotagem e Navegação.
- Conseguir seguidores, talvez.
- Finalizar o tesouro que iniciei na aventura passada.
- Fazer alguns serviços.
- Me encontrar com Kenshin e Ryoma, e andar com o Ryoma no meu colo tal qual a imagem a seguir:
Capitulo II: Sonho de Uma Noite de Verão. - Página 4 Spy-X-family-anime-thumb
- Ir pra GL.



Histórico da Aventura
GANHOS

-

PERDAS

-

ALTERAÇÕES

- Berries: ฿16.8150.000 -> ฿16.815.000
Nota Fiscal
- xxx B$ (xx - Post nº 01)
- xxx B$ (xx - Post nº 01)


- Localização: País de Kano

RELAÇÕES


STATUS

PDV: 16.532 (+3.200 Raça) (+20.000 Formas Básicas) = 39.732
STA: 400
CONDIÇÕES: N/A
FERIMENTOS: N/A
CONTAGEM DE DEFEITOS: N/A

DIÁRIO DE BORDO

NOME DO BARCO

Autossuficiência:
Celeridade:
Estrutura:
Durabilidade:
Poder de fogo:

EXPERIÊNCIA

Experiência: 7 posts
Experiência Akuma no mi: 1 posts
Experiência Rokushiki: Não se aplica
Experiência Outro caminho: Não se aplica
Experiência Hakis: Não se aplica

Quantidade de Postagens do(s) Narrador(es): sei lá man

Resumo:

Total sexo




Mini-Ficha
Nome: Samira Evelynne Malkova
Alterego Submundo: N/A
Cargo/Distrito/Salário: Associada/None/2.600.000
Proficiências
História
Criptografia
Investigação
Falsificação
Furtividade
Lógica
Geografia

Qualidades e Defeitos
Qualidades
Versátil
Impassível
Atraente
Destemida
Voz Melodiosa
Carismática
Duro de Matar
Prodígio
Defeitos
Extravagante
Sonâmbulo
Devassa
Ambição
Teimosa

Profissão
Socialite do Submundo da Arqueologia: +30% em Tesouro; Conhecimento do submundo; Desconto na abertura de estabelecimentos; Desenvolve fama e carreira pública em Arqueologia como se fosse Civil normal.

Estilo de Combate
Artista Marcial
Chicoteadora

Acompanhantes e Seguidores
[Acompanhante]Arthur Chesire: Considera o rapaz o seu irmão mais novo. Tem bastante intimidade com ele, já que passaram grande parte de suas infâncias sendo escravos de um nobre de Sirarossa. A vida dos dois juntos teve muitos altos e baixos, se meteram em muitos bicos para sobreviver desde então. Mas decidiram sair de Illusia juntos e ganhar o mundo de alguma forma.


Akuma no Mi
- Sara Sara no Mi: Model Axolotl

Outro Caminho
N/A

Técnicas
N/A

Haki
N/A

Rokushiki
N/A

Atributos
Força: 1190 (+240 EDC) (+200 Arma) = 1630 Class. 11
Destreza: 715 Class. 7
Acerto: 20 (+240 EDC) = 760 Class. 7
Reflexo: 1 Class. 1
Constituição: 241 (+160 Raça) (+1000 Forma Padrão) = 1401 Class. 10

Agilidade: 380
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: nem se dá ao trabalho
Resistência: 0
Penetração: 0

Cores do Template
fala
roxo
royalblue
blueviolet
hotpink
laranja
fala2
laranja2
sky




_________________

Capitulo II: Sonho de Uma Noite de Verão. - Página 4 Yz8SSU6
Formiga
Ver perfil do usuário
Imagem : Capitulo II: Sonho de Uma Noite de Verão. - Página 4 OFj4cNo
Créditos : 45
FormigaDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t1194-aizawa-mikagi#11079 https://www.allbluerpg.com/t768-capitulo-i-o-espetacular-takeshi-isamune



A Selvagem e a Garota-Tubarão



Ryoma

Tudo estava pronto para que Boo pudesse finalmente iniciar seus trabalhos, tendo o destino e o objetivo em mente. Não demorou para que Leo (Hiko) tirasse umas últimas dúvidas que surgiram em sua mente, partindo em passos calmos e consistentes pelos corredores do hotel, chegando rapidamente ao lado exterior do lugar - Tenho uma ideia, não é minha primeira vez em Kano. - Falou Hiko guiando a pequena pelas ruas que continuavam movimentadas, com transeuntes passando de um lado para o outro - Bem, acredito que a melhor forma seja você fazendo isso quando ninguém estiver por perto. Não sei como é lá, mas, precisa tomar cuidado para não ser descoberta... agir como uma verdadeira revolucionária é uma opção, realizando algum serviço que lhe for ordenado, esse tipo de coisa. - Bradou o homem com um olhar sereno em seu rosto - No mais, tome cuidado para não fazer nada em público, procura uma sala vazia, um lugar que você possa sair por uma janela ou algo desse tipo, que aí não fica muito na cara. - Concluiu o homem apontando para um lugar alguns metros a frente - Chegamos. - Finalizou o agente.

O lugar se tratava de um ambiente bem simples, feito de madeira e com uma placa logo na parte frontal do lugar, com um desenho de uma caveira de bode entalhada na placa. O interior do lugar contava com algumas mesas e cadeiras, mas não era nada muito numeroso e muito menos estava com um número considerável de clientes, na verdade, estava bem vazio - Precisamos falar com Luke, ele se encontra? - Bradou Hiko ao se aproximar do balcão – Sou eu, do que precisa? – Respondeu a figura de cabelos amarelos, pele pálida e algumas feridas espalhadas pelo corpo - Tio K nos mandou aqui. - O olhar do atendente mudou rapidamente, assim como alguns olhares foram direcionados a dupla – Saiam do bar e virem a esquerda, continuem seguindo reto até chegarem a um prédio de cor azul, feito de madeira e que mais parece um templo para ser sincero, mostre isso a quem estiver fazendo a segurança, o resto ele irá lhe dizer. – Concluiu o homem entregando duas pequenas fichas prateadas, com o símbolo de uma águia cravado em sua estrutura - Vamos? - Indagou Hiko pegando as fichas e entregando uma delas para Boo.

O caminho até o novo destino não demorava muito, eles passavam por uma rua bem menos movimentada e também pouco iluminada, sendo bem sincero, parecia ser um local bem precário sanitariamente. O prédio não demorou de dar as caras, sendo um lugar que seguia os padrões do lugar, no entanto, contava com uma figura encapuzada logo na porta – o prédio tinha só um andar e aparentemente estava vazio - Pediram para mostrar isso e o resto seria contigo. - Bradou Hiko mostrando a ficha e pedindo para que a pequena Boo fizesse o mesmo. Mal dava para ver a cara do segurança, que simplesmente pegou as fichas e colocou em seu bolso, subindo os pequenos degraus e abrindo a porta que dava para um ambiente escuro, tendo a iluminação feita por algumas tochas. Ele entregou – esperando que a dupla entrasse primeiro – e então foi até as escadas laterais, puxando um dos candelabros que se revelou ser o gatilho para abertura de uma passagem secreta no meio da sala, uma escada que dava para os andares inferiores do lugar – Podem descer. – Falou o homem com sua voz rouca, segurando o candelabro até que a dupla descesse e então soltando, deixando que a porta fechasse logo atrás da dupla.

As escadas quase não eram iluminadas, o que dificultava a descida dos dois e forçava-os a tomarem cuidados, para não despencar lá de cima. Aos poucos a luz voltava, mostrando um espaço amplo e pouco estruturado, com algumas cadeiras e mesas, além de um palanque que aparentemente estava sendo montado ali – Sejam bem vindos novos recrutas! – Falou uma mulher com olhos puxados, cabelos pretos e pele bem branca – Podem esperar um pouco aqui, alguém já vem falar com vocês. – Continuou a mulher guiando a até uma das cadeiras existentes ali – Ei! Apoiadora da revolução? Novata, né? Eu também sou! Então, vamos nos dar bem e fuder com o governo! – Falou um homem sem dentes e que fedia bastante – Desculpe pelo fedor, acabei me metendo em uma briga e fui jogado na merda! Mas, agora tudo vai ser diferente! Aqueles canahlas do governo e marinha, iriefoder com odos eles! – O homem repetiu esperando ganhar a atenção de Hiko e Boo. A dupla via que não demorava para mais algumas pessoas chegarem – aparentemente novatos como eles – e elas começavam a transitar pelo lugar, conversando com um e com outro - Vou tentar conseguir alguma informação por aqui, vê se consegue descobrir algo. - Bradou Hiko baixinho no ouvido de Boo, levantando-se logo em seguida e indo interagir com algumas pessoas.

Boo tinha algumas opções, já que o lugar começava a encher-se de homens e mulheres de raças distintas, que ocupavam as cadeiras com tranquilidade.


Alek

A conversa continuou com tranquilidade, Samira por sua vez explicou superficialmente parte dos trabalhos que já fez em sua carreira no submundo - Entendo, normalmente isso só ocorre na Grand Line. - Comentou a mulher ouvindo o resto das palavras da protagonista - Bom, a princípio eu preciso que você mate determinada pessoa, porém, existe uma pequena problemática... ele faz parte da revolução. - Falou a mulher mantendo a tranquilidade em suas palavras e também em suas expressões - Não concordo nem discordo da causa, no entanto, algumas coisas são bem ruins pros negócios. - Continuou a mulher - O nome do seu alvo é Niegg Frontier Delapapu, um dos homens responsáveis pelas criações no exército, cria desde bombas explosivas até armas químicas, uma figura realmente inteligente. - Disse a mulher - Porém, preciso que não deixe indícios que foi algo relacionado ao submundo, por isso preciso que leve isso com você. - A mulher puxou das suas vestes uma pequena identificação metálica- Andrew James é um Agente conhecido por aqui, não é ninguém com renome, mas é conhecido e isso que importa. - Continuou a mulher.

A mulher permaneceu calada por alguns segundos, deixando Samira digerir todas as informações que recebeu - Agora como você vai entrar na revolução? Bem simples, você será uma das novas recrutas. Distrito Zhúzi em... uma hora mais ou menos, você vai falar com um homem chamado Luke, em um pequeno bar chamado “Porta do Inferno”. Digam a seguinte frase “Tia H me mandou aqui”, ele irá agilizar o acesso ao verdadeiro lugar e então você terá que fazer todo o resto sozinha. Não precisa ter pressa, acredito que já saiba fazer tudo direito, aproveite e aja como uma verdadeira amante da revolução e no momento oportuno, faça o trabalho. - Ela pausou por mais alguns segundos, enquanto observava ao seu redor - E também... - Ela pausou por mais um pouco - recebi uma informação em que ele está criando uma certa arma química, a única informação que tenho é que se chama T.I.L.T, então, caso encontre por lá... traga pra mim. - Bradou mantendo sua expressão tranquila em sua face - Duas missões com pagamento justo, o que acha? - Finalizou.


Kenshin

Agatha não demorou para partir em direção a entrada do lugar, tendo que esperar por alguns segundos um casal na sua frente ter a entrada liberada – Seja bem vinda Lady Sith, espero que desfrute da nossa festa. – Falou um dos segurança com uma voz doce e graciosamente melodiosa. A entrada do lugar se dava por um pequeno corredor – mas não era estreito – sendo bem arrumado e construído – o lugar era repleto de rosas presas na parede e alguns quadros com algumas paisagens distintas. O salão principal era extremamente bonito e com uma iluminação singular, que não irritava os olhos. Uma música clássica estava tocando em um tom gostoso, a selvagem logo aproveitava para captar todos os existentes no ambiente, identificando colônias variadas.

O ambiente estava ligeiramente cheio, contando com pessoas nos balcões, dançando e também dispostas nas mesas existentes no lugar. As conversas captadas pelas orelhas da selvagem acabavam não sendo interessantes, sendo coisas simples do dia e também alguns assuntos monótonos que não faziam parte dos seus interesses, até que... – ”Você soube? Parece que aquele projeto em Sirarossa não deu muito certo.” – Uma voz masculina invadia os ouvidos de Sith, chamando sua atenção instantaneamente – ”Eu sei, mas eles irão tentar outra vez... só vão deixar a poeira baixar um pouco.” – Uma outra voz foi captada pela mulher, também masculina. A raposa conseguiu ver duas figuras conversando em uma das mesas existentes – próxima ao balcão e por onde também saíam os garçons com os petiscos. O primeiro homem era uma figura barbuda e com aparência na casa dos seus sessenta ou setenta anos, com seus cabelos grisalhos e um terno chique cobrindo seu corpo. O segundo era relativamente mais novo, sem barba, cabelos vermelhos e um blazer da mesma cor, bastante chamativo.

Harkness se aproximou com cautela, mantendo o disfarce enquanto focava sua audição na conversa, que mudava de assunto para algo mais rotineiro. Não demorando para voltar ao assunto – ”Mas eles vão mesmo fazer isso aqui? Não vai prejudicar? Ah, não... eu sei, eles tem o antídoto... mas só vai afetar eles, certo?” – Era a única coisa que a mulher conseguia ouvir, já que uma figura de cabelos longos, músculos densos e olhos verdes chegava ao seu lado – Ei... o que uma linda mulher faz sozinha por aqui? Me chamo Edmond Scavendish, o prazer é todo meu. – Falava o homem bem perto do ouvido da raposa.


Histórico:


Legenda:

Samira
Ver perfil do usuário
Imagem : Capitulo II: Sonho de Uma Noite de Verão. - Página 4 DW1GINw
Créditos : 15
Localização : País de Kano
SamiraAdministrador
https://www.allbluerpg.com/t819-samira-malkova https://www.allbluerpg.com/t1510p15-capitulo-ii-sonho-de-uma-noite-de-verao#17597







Ato VIII.



Huang não tardava em transmitir os dados necessários para os serviços que estaria me passando. Enquanto ouvia as suas instruçõess, começava a sair das águas termais, encaminhando-me ao acesso da fonte em que estava, deixando que a água escorresse em abundância por minha pele conforme eu me elevava para sair do local. Ao deixar a água, aproximava-me de Huang, recebendo em minhas mãos a plaquinha de identificação de Andrew James, lendo-a e confirmando com a cabeça. Com a outra mão, alcançaria uma toalha próxima e me enxugaria ali, frente a dona da Casa de Banho, ouvindo-a terminar suas instruções.

— Espero que seja justo. — Complementava, levantando uma das sobrancelhas enquanto voltaria a vestir o kimono branco, enlaçando a faixa em volta de minha cintura com firmeza. — Se eu voltar com uma arma dessas, espero realmente receber um salário justo para eu não querer ficar com ela. — Sorria, de forma descontraída, mas ainda atestando um fato que poderia vir a ser verdade. — Mfufu.

Ao recolher minha bolsa e colocar a placa de identificação nela, a repousaria diagonalmente por meu tronco, enlançando em meus ombros, e então reverenciaria a senhora Huang, numa demonstração de respeito típica daquele povo. — Foi um prazer. Vou indo que tenho que me preparar. Retornarei com boas notícias. — E então me viraria, sem mais delongas, deixando a casa de banhos. A partir dali, seguiria pelo mapa que tinha da ilha para me guiar até o distrito que Huang tinha comentado, e dessa maneira encontrar o bar "Porta do Inferno", até mesmo na intenção de conhecer o ambiente antes de realmente precisar me encontrar com Luke.

Ao chegar, daria uma boa olhada em volta e me sentaria frente a alguma mesa desocupada e central, olhando para todos aqueles que passavam pelo lugar, quase que numa forma de agregar um julgamento de valor. "Esse tem cara de bandido?", olharia com clareza. "É... Quem sabe."





Objetivos
- Aprender Sociologia, Carpintaria, Marcenaria, Arquitetura.
- Conseguir um NPC Acompanhante com Pilotagem e Navegação.
- Conseguir seguidores, talvez.
- Finalizar o tesouro que iniciei na aventura passada.
- Fazer alguns serviços.
- Me encontrar com Kenshin e Ryoma, e andar com o Ryoma no meu colo tal qual a imagem a seguir:
Capitulo II: Sonho de Uma Noite de Verão. - Página 4 Spy-X-family-anime-thumb
- Ir pra GL.



Histórico da Aventura
GANHOS

-

PERDAS

-

ALTERAÇÕES

- Berries: ฿16.8150.000 -> ฿16.815.000
Nota Fiscal
- xxx B$ (xx - Post nº 01)
- xxx B$ (xx - Post nº 01)


- Localização: País de Kano

RELAÇÕES


STATUS

PDV: 16.532 (+3.200 Raça) (+20.000 Formas Básicas) = 39.732
STA: 400
CONDIÇÕES: N/A
FERIMENTOS: N/A
CONTAGEM DE DEFEITOS: N/A

DIÁRIO DE BORDO

NOME DO BARCO

Autossuficiência:
Celeridade:
Estrutura:
Durabilidade:
Poder de fogo:

EXPERIÊNCIA

Experiência: 8 posts
Experiência Akuma no mi: 1 posts
Experiência Rokushiki: Não se aplica
Experiência Outro caminho: Não se aplica
Experiência Hakis: Não se aplica

Quantidade de Postagens do(s) Narrador(es): sei lá man

Resumo:

Total sexo




Mini-Ficha
Nome: Samira Evelynne Malkova
Alterego Submundo: N/A
Cargo/Distrito/Salário: Associada/None/2.600.000
Proficiências
História
Criptografia
Investigação
Falsificação
Furtividade
Lógica
Geografia

Qualidades e Defeitos
Qualidades
Versátil
Impassível
Atraente
Destemida
Voz Melodiosa
Carismática
Prodígio
Talentosa
Defeitos
Extravagante
Sonâmbulo
Devassa
Ambição
Teimosa

Profissão
Socialite do Submundo da Arqueologia: +30% em Tesouro; Conhecimento do submundo; Desconto na abertura de estabelecimentos; Desenvolve fama e carreira pública em Arqueologia como se fosse Civil normal.

Estilo de Combate
Artista Marcial
Chicoteadora

Acompanhantes e Seguidores
[Acompanhante]Arthur Chesire: Considera o rapaz o seu irmão mais novo. Tem bastante intimidade com ele, já que passaram grande parte de suas infâncias sendo escravos de um nobre de Sirarossa. A vida dos dois juntos teve muitos altos e baixos, se meteram em muitos bicos para sobreviver desde então. Mas decidiram sair de Illusia juntos e ganhar o mundo de alguma forma.


Akuma no Mi
- Sara Sara no Mi: Model Axolotl

Outro Caminho
N/A

Técnicas
N/A

Haki
N/A

Rokushiki
N/A

Atributos
Força: 1190 (+240 EDC) (+200 Arma) = 1630 Class. 11
Destreza: 715 Class. 7
Acerto: 20 (+240 EDC) = 760 Class. 7
Reflexo: 1 Class. 1
Constituição: 241 (+160 Raça) (+1000 Forma Padrão) = 1401 Class. 10

Agilidade: 380
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: nem se dá ao trabalho
Resistência: 0
Penetração: 0

Cores do Template
fala
roxo
royalblue
blueviolet
hotpink
laranja
fala2
laranja2
sky




_________________

Capitulo II: Sonho de Uma Noite de Verão. - Página 4 Yz8SSU6
Ryoma
Ver perfil do usuário
Imagem : a
Créditos : 15
Localização : Kano
RyomaAdministrador
https://www.allbluerpg.com/t308-hany-g-drezat https://www.allbluerpg.com/t1510-capitulo-ii-sonho-de-uma-noite-de-verao
Exhaustion can't ease the voidness

Agatha dissera que levaria Hany para viajar, mesmo sendo para uma missão em conjunto as coisas animaram a pequena garota-peixe. Era como se o governo conseguisse ir para qualquer lugar, muitos guardavam coisas importantes das ilhas por onde passavam, mesmo Leo conhecia Kano e isso mostrava o quão importante o local onde eles estavam pisando atraia o governo. – Foi outro trabalho? – questionava baixinho, olhando seu parceiro com curiosidade em seu rosto. Agentes resolviam coisas em muitos lugares, seria improvável conhecer um que nunca viajou ou ao menos estudou bem diversas ilhas. A experiência falava mais alto em serviços daquele tipo, Hany ou Boo até conheciam bem o serviço de assassinar alguém, sumir com um corpo e não deixar rastros que ligavam nela. O problema é que a jovem predadora não fizera isso enquanto se infiltrava num lugar, querendo atenção e a confiança das pessoas que iria trair. Ajudava muito ter o agente do seu lado, lhe auxiliando e ensinando como lidar com as tarefas recebidas.

Obrigada, Hiko... É bom te ter aqui, me ajudando, facilitando meu trabalho e ensinando coisas novas. – Boo mostrava um sorriso afável, dando dois tapinhas numa das pernas do rapaz, baixando a cabeça logo em seguida. Conversar no caminho foi interessante, estava claro que os dois tinham se aproximado, mesmo que fosse por alguns dias. Pessoas que apoiavam-na e não pareciam ligar tanto para suas características de tubarão eram raras, um dia o mundo pode melhorar, acolher melhor quem difere dos humanos. "Vai demorar, talvez nem mude no meu tempo de vida. Quero fazer o possível, não gostaria que minha família fosse deixada nesse mundo atual." A mania de morder aparecia novamente, aquilo tinha se tornado recorrente durante longos pensamentos, como se as mordidas ajudassem a pequena nos momentos de dúvida, reflexão ou apenas quando as coisas estavam incomodando-na tanto que parar e pensar era a única opção. Isso não era padrão, morder os outros, sentir o sabor do sangue e da carne era muito melhor. Os dentes humanos permitiam que Boo apenas mordesse a seus dedos, dando até algumas olhadas para seu parceiro, imaginando o quão estranho seria morder ele ali.

Andar com gente que conhece bem as ilhas e sabe aonde ir era ótimo. Hany nunca conseguiu gravar essas coisas, sua incrível mente funcionava diferente, algumas coisas nem mesmo funcionavam para ela. Algum treino talvez resolvesse isso, ou apenas terminaria da mesma forma, sem esperanças e ainda muito incrível. Boo apenas acenou com a cabeça assim que sua dupla apontou para o local, ficando bem próxima dele ao entrar lá. O mais velho dos dois tinha que cuidar das coisas, Hiko conversou com a pessoa no balcão enquanto a pequena apenas mordeu os próprios dedos e olhou o ambiente sem prestar muita atenção na conversa. Era um bar básico, não fugia muito do padrão, isso possivelmente tinha ligação com a falta de clientes. "Assim é melhor, sem muitos olhares." Com calma a ficha foi pega e Boo logo balançou positivamente a cabeça, acompanhando o agente para fora do bar. Por algum tempo ela apenas olhava a sua ficha prateada, algo tão pequeno e simples chamou alguma atenção, parando as mordidas agora que sua mente encontrara algo atrativo.

Boo basicamente andou segurando uma das mãos/braços de Hiko, ou apenas segurando sua camisa/blusa para a guiar corretamente pelas ruas enquanto seus olhos basicamente analisavam com cuidado as fichas prateadas. Focar tanto em algo a fez basicamente ignorar a mudança de ambiente, tudo estava tão na merda, parecia até estranho ali ser o ponto para continuar à revolução. Merdas assim não faziam tanto sentido, mas só revolucionários provavelmente não se esconderiam no meio de nobres, lá é muito protegido pelo governo e a marinha. Lugares mais sujos e fedidos pareciam a melhor opção até para algumas ações do submundo, esconder-se por ambientes similares era inteligente. – Aqui. – entregava a ficha que segurava mesmo querendo a guardar consigo. Foi só nesse ponto que Boo notou o quão estranho o lugar em que estava se mostrava. Todo mistério encantava a jovem predadora, segurar o quão empolgada estava foi difícil ao ponto dela precisar morder seu lábio inferior só para aguentar a caminhada. Descer no lugar escuro era desafiador, não importa o quão animada estava, aquilo tudo era muito esquisito e lembrava até mesmo uma armadilha.

O ambiente no andar inferior não parecia tão incrível, mas era bem isso que fazia os revolucionários não terem sido destruídos em Kano até então. "Grande plano, Kevin não me jogaria numa armadilha, tem que estar certo." Os passos de Boo a levavam até uma das cadeiras, sentando-se lentamente, puxando suas pernas para cima do assento e as abraçando com certa apatia. – Hmm, algo assim. – falava sem se importar muito, ela até queria se tornar uma apoiadora da revolução, mas seu objetivo era apenas os ajudar. – Precisava ajudar alguém e acabei aqui. – o fedor não a incomodava tanto, muitas coisas fediam, algumas até eram boas mesmo assim. Para se manter tranquila nesse mundo situações assim eram enfrentadas de cabeça. – Canalhas... É, não vai ser ruim foder com eles pelo bem da causa. – conversar com pessoas novas tinha a deixado nervosa na hora de atuar, inicialmente não falar nada parecia bom, mas Boo não era assim. Ela falava pouco, mas não ficava completamente silenciosa, ao menos não com pessoas que conhecia. As palavras de Hiko alcançaram-na sem problemas, ele estava fazendo sua parte, restava agora a pequena começar as coisas do seu lado.

A chegada de novas pessoas acordava a garota, erguendo-se da cadeira com cuidado. Homens, mulheres e raças não importavam muito a ela. Observar a situação deixavam-na atenta para qualquer um interessante, esperando encontrar alguém que conseguisse lhe atrair e lá a poderia conversar com eles. Poderia até mesmo ser o homem fedido de antes. – Oi. – diria com calma. – Sabe o motivo da espera? – o questionamento seria feito e com uma resposta Boo poderia prosseguir, continuando com a conversa. – Como acabaram aqui? – entender os motivos que as pessoas tinham para juntar-se aos revolucionários ajudaria no serviço. A jovem criança podia também  apenas retornar para uma das cadeiras se as coisas ficassem estranhas ou quietas. Ela abraçaria as pernas novamente ao sentar-se, relaxando um pouco. "Conhecer gente nova é muito mais fácil como Hany." Alegremente sorrir, ser amigável com todos e agir tão relaxada atraia olhares, alguns bons e outros ruins, mas ao menos acabava sendo completamente fácil criar inimigos e amigos. – É Boo, pode me chamar de Boo, ou como quiser... Isso não importa muito. – diria somente se fosse perguntada, sua voz estava arrastada, lenta, toda a falta de descanso a incomodava naquele ponto. No caso de conversas não serem iniciadas, a pequena Boo apenas escutaria tudo que falavam, até mesmo andando lentamente pelo local, ouvindo as conversas para conseguir mais informações desse modo.

Capitulo II: Sonho de Uma Noite de Verão. - Página 4 PBCMNpd

Histórico:
Objetivos, talvez, não sei:
Kenshin
Ver perfil do usuário
Imagem : Capitulo II: Sonho de Uma Noite de Verão. - Página 4 XqxMi0y
Créditos : 26
KenshinDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t1510-capitulo-ii-sonho-de-uma-noite-de-verao





Capitulo II: Sonho de Uma Noite de Verão.

O ambiente da ilha era bastante agradável, de fato a sociedade naquele distrito era muito bem estruturada, mas não esperava menos dos nobres. E com isso seguia direto para o local onde se encontraria o evento no qual seria para me apresentar a alta sociedade da ilha, a minha frente havia um casal que não demorava a adentrar no local.

- Muito obrigada! Respondia ao porteiro, seguindo a dentro do estabelecimento, seguia com meu nariz empinado e balançando minhas nove caudas de forma para chamar bastante atenção, a final meu intuito ali não era passar despercebida, e sim chamar o máximo de atenção possível da nobreza da ilha.

O longo corredor me levava para um espaço amplo e bem arrumado, nada que não tenha visto antes, na realidade se eu encontrasse menos que isso, ficaria suspeita, se tem uma coisa que nobres adoravam fazer era esbanjar a sua riqueza. “Não posso mentir que a escolha da iluminação é bastante intrigante!” Pensava passando os olhos pelo local.

O salão estava cheio de pessoas, as diferentes fragrâncias do local poderia facilmente fazer com que eu pudesse fazer uma certa triagem pelas pessoas que estavam ali, era de fato um mix bem interessante, mas pela quantidade de pessoa, eu precisaria de um tempo próximo da mesma para poder gravar o tal cheiro.

As conversas pelo local eram bem desanimadoras, a vida dos nobres em geral era bem monótonas, chega ser entediante, caminhava suavemente pelo salão até finalmente captar algumas falas em meio as conversas idiotas. “Parece que os eventos em Sirarrosa não surtiram o efeito que esperava!” Esperava que os ocorridos na outra ilha poderia por um alerta maior nos nobres que poderiam flertar com a revolução, mas pelo visto não havia funcionado tão bem, além de que pelo visto existiam nobres que simpatizavam com os inimigos do governo naquela ilha.

“Então eles tem algum plano… Antidoto? Talvez alguma toxina?” Poderia ser muitas coisas, desde algum tipo de toxina que poderia ser prejudicial ao governo, quanto alguma droga que poderia aumentar a força inimiga, independente do que fosse precisava ser investigado e impedido.

Mas antes que eu pudesse prestar mais atenção, um brutamonte aparecia atrapalhando minha audição, aquilo havia me irritado, mas não podia deixar transparecer. - Prazer, pode me chamar de Sith! Com um sorriso em meu rosto levava a minha mão esquerda até o braço do rapaz, descarregando uma fina quantidade de eletricidade, o suficiente para fazer ele se arrepiar.

“Talvez consiga mais informações com um monte de músculos!” Afastava minha mão mantendo meu belo sorriso ao rapaz.

- Ah estou apenas passeando pelos convidados, vim de muito longe quase não conheço ninguém! Tentaria fazer com que o rapaz mudasse de posição, ficando em uma no qual deixasse livre uma das minhas orelhas para prestar atenção na conversa da dupla de nobres.

- Então Edmond Scavendish, trabalha com oque!? Ao mesmo tempo que precisava prestar atenção na dupla, precisava tentar tirar informações desse idiota, poderia ser útil, assim ficaria ali escutando oque o homem tinha a dizer, talvez alguma coisa de bom poderia sair, a final nobres costumavam ser bem narcisistas e acabar por falar demais. Caso a dupla saísse do meu raio, tentaria fazer com que a conversa com o Edmond os seguisse de alguma forma, talvez hipnotizando o rapaz com minhas nove caudas enquanto andava pelo salão.



Histórico:

_________________

Capitulo II: Sonho de Uma Noite de Verão. - Página 4 J09J2lK

"Ah, mas eu não quero ter dois caminhos ou ah, mas eu não quero ter caminho nenhum. Ué, você já pode porra, a única coisa que te impede de fazer isso é ser zé metinha e querer ficar comparando o tamanho do pau com o coleguinha pra compensar o ego frustrado." - Luquinhas, 2022
Formiga
Ver perfil do usuário
Imagem : Capitulo II: Sonho de Uma Noite de Verão. - Página 4 OFj4cNo
Créditos : 45
FormigaDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t1194-aizawa-mikagi#11079 https://www.allbluerpg.com/t768-capitulo-i-o-espetacular-takeshi-isamune



A Selvagem e a Garota-Tubarão



Ryoma

Boo recebeu uma positiva de Hiko referente a sua pergunta, como era de praxe, os agentes normalmente circulavam bastante pelas ilhas em duas missões. De qualquer forma, no lugar indicado por Luke a garota pode ver bastante gente, inclusive, interagir com algumas delas - como o caso do rapaz fedorento. Ela sabia que não seria fácil, mas agora ela tinha as artimanhas necessárias para desenrolar uma boa conversa sem ceder muita informação. Leo (Hiko) começava seu trabalho e interagia com diferentes pessoas, com um sorriso largo em seu rosto, Boo podia ter certeza do motivo que ele havia sido enviado por Agatha. De qualquer forma, a garota não podia ficar parada e logo passou o olho nos presentes, encontrando um trio minimamente estranho, mas que pareciam bem receptivos.

Os alvos de Boo não estavam muito longe do ponto atual da garota, que passou pelo homem fedido que já estava interagindo com outras pessoas existentes ao redor - Oi! Bem, pelo que sei o exército está recrutando e eles pagam bem, por isso estamos aqui. - Disse o primeiro deles - Um mink felino, que estava acompanhado por um celestial de uma asa só e um anão com cerca de 10 centímetros - Dinheiro menina! A vida não é fácil lá fora e esse governo fica pegando pesado, acabou que encaixou perfeitamente o exército revolucionário! A gente ganha dinheiro e acaba com o governo! - Bradou o anão com sua voz extremamente fina, ao ponto de ser incômoda aos ouvidos mais sensíveis. O celestial fez alguns sinais com a mão - Ele disse que tá aqui por vingança e diversão, alguns marinheiros tiraram a língua dele fora. - Continuou a pequena criatura que parecia entender sinais feitos pelo anjo.

Boo respondeu rapidamente ao ter seu nome perguntado, recebendo alguns elogios pela beleza única que o mesmo carregava. Antes que pudessem continuar a interagir com seus novos colegas, ela escutou uma voz feminina ecoando pelo ambiente - Pessoal! Vamos lá pessoal! Acredito que todos aqui estejam querendo entrar para revolução, ficamos muito felizes com isso… no entanto, existem alguns ratos que pensaram que entrariam escondidos e não seriam percebidos, algo bem ousado! - Ao terminar sua fala um grito agonizante tomou conta do lugar, na extrema direta do ambiente um homem parecia ter sido lançado com brutalidade em direção a parede - Rato do Governo querendo bisbilhotar… foi pego na ratoeira! - A mulher continuou a falar enquanto um homem robusto caminhava em direção a figura amassado na parede, ele era realmente musculoso, alto e utilizava roupas apertadas como um lutador de WWE - Se você não acabou morrendo, quer dizer que passou no nosso primeiro teste. Enfim, todos estão aqui em busca de serem aceitos como no exército, no entanto, ultimamente estamos tendo alguns problemas, então, já aviso que as coisas estão perigosas por aqui. Todos sabem que a mão do governo age em toda sociedade, aumentando a desigualdade, mascarando a monstruosidade realizadas pelos nobres e TUDO ISSO DEVE PARAR! POR ISSO ESTAMOS AQUI! - Ela gritou com toda sua força - Vocês terão que fazer alguns trabalhos simples, mas é uma forma de comprovarmos que estão realmente empenhados em entrar e lutar pela causa. Algumas pessoas entregaram um papel para vocês, alguns são iguais e outros completamente diferentes, desejo sorte a todos vocês! - Finalizou a mulher e não demorou para que uma outra figura - dessa vez masculina - entregasse a Hany um pequeno papel amarelado, com o seguinte texto escrito:

Edward Galileu, 25 anos.
Cabelos brancos, olhos verdes e pele pálida.
Secretário da Joalheria Scavendish no Distrito Yinghua shengkal
Deve ser morto hoje.

O trio estranho se entreolhou e logo comentou que haviam pego o mesmo alvo, uma figura diferente de Boo. Hiko não demorou a voltar com um alvo também diferente da menina, no entanto, ficava localizado no mesmo distrito - O meu alvo de chama Jigoku Hanibari, gerente de uma loja de móveis. Eu conheço ele e Edward, não pessoalmente, mas trabalharam diretamente para nobreza local, pelo jeito, eles querem deixar claro os objetivos da revolução aqui em Kano. - Comentou Hiko olhando as figuras no local, vendo que algumas delas já começavam a sair e outras simplesmente largaram o papel ali e pareciam desistir Está pronta? - Indagou o homem.

Alek

A gargalhada fina propagou pelo ambiente, Huang parecia não acreditar no que estava ouvindo - Terá o pagamento justo pelo serviço, não se preocupe querida. - Respondeu a mulher observando as ações de Samira, que se despediu de forma educada e bem cultural. Sem mais delongas, a mulher partiu passando pelo ambiente já conhecido por ela, dando de cara com os dois homens que enfrentou algum tempo atrás e sim, era possível sentir uma certa hostilidade partindo da dupla. Eles pareciam querer uma segunda rodada de tortura? Sim, no entanto, desviaram o olhar após alguns segundos, indo em direção às escadas presente na recepção do lugar.

As ruas de Kano continuavam com o mesmo movimento de sempre, tendo a população espalhada por todas as áreas daquele lugar. Malkova caminhou na direção indicada pela mulher, buscando identificar o bar com nome diabólico da sua própria maneira e para sua sorte, a grande parte dos estabelecimentos contavam com a devida sinalização. Não foi difícil encontrar o lugar, que mesmo de longe mostrava um ambiente bem simples, feito de madeira e carregando uma placa logo na parte frontal, com o desenho de uma caveira de bode entalhado na placa. A mulher conseguiu ver uma dupla quebrando a rua do bar, não era possível ver de fato a face da dupla, no entanto, ela foi capaz de ver uma figura relativamente mais alta e outra menor, que parecia uma criança.

Bom, o interior do lugar contava com algumas mesas e cadeiras, mas estava relativamente vazio, contava com apenas quatro ou cinco clientes, não dava pra ter certeza desse último, já que a iluminação do lugar não era uma das melhores. Os quatro clientes que estavam em uma posição onde a iluminação era melhor não tinham cara de bandido, na verdade, pareciam figuras bem comuns encontradas em um bar. A quinta figura estava ligeiramente escondida nas sombras, mas não demorou a de colocar de pé e caminhar em passos pesados na direção do balcão de madeira, passando por Samira e ignorando completamente sua presença - Luke, preciso de uma bebida bem forte. - Disse o homem com uma voz fina, que ia totalmente contra sua aparência intimidadora - cicatrizes pelo rosto, olhos pesados e inexpressivos, um sobretudo escuro, horas e calça da mesma cor - A de sempre então, aqui está. - Bradou o homem atrás do balcão, era uns figura de cabelos amarelos, pele bastante pálida e com algumas feridas espalhadas pelas partes visíveis do seu corpo, visivelmente alguém acometido por uma doença - Ei moça! Se quiser continuar aqui tem que pedir alguma coisa. - Bradou o atendente sem hostilidade, mas com uma certa rispidez.

A figura masculina e imponente pegou a garrafa e se colocou para fora do lugar, deixando Samira com o restante dos clientes de aparência inofensiva.


Kenshin

Lady encontrou uma pequena pedra em seu caminho, no entanto, não deixou a peteca cair e voltou parte da sua até cão ao homem que buscou realizar uma interação com ela, mas sem deixar de prestar atenção na conversa da dupla anterior - Sou do ramo dos diamantes e pedras preciosas, tenho algumas filiais por todo mundo… certamente já ou ou falar da Scavendish Company. - Bradou o homem com um sorriso em sua face e bastante orgulho em suas palavras - Mas tenho outros negócios também, sou um homem bem eclético. - Continuou dando uma olhada de cima a baixo em Sith, claramente encantado com a beleza da selvagem - Você é realmente perfeita! Não me importaria em trocar toda minha fortuna, por uma oportunidade com uma mulher tão maravilhosa como você. - Continuou sua investida buscando segurar uma das mãos da rápida, colocando a outra não por cima, fazendo literalmente um sanduíche com a mão de Agatha - Me diga, alguém tão bela como você, não pode ser comprometida, certo? Na verdade, pouco me importa. - Finalizou o homem.

Nesse meio tempo ela conseguiu escutar mais algumas frases da dupla que captou sua atenção: "Eles disseram que será em breve, estão armando tudo." - "Não sei como vai ser, mas pelo jeito estão recrutando bastante gente." - Após tais frases o assunto cessou, dando lugar a futilidade comum existente naquele meio. Por mais que tentasse, naquele momento sua audição aguçada não iria captar mais nenhuma informação interessante, tudo ficaria de maneira tranquila. Edmond continuava sua investida, tentando cada vez mais se aproximar da mulher, enquanto ela podia sentir alguns olhares em sua direção, que variavam desde desejo, curiosidade e também inveja - Eu amo essa música! Dança comigo? - Indagou o homem ficando de pé, a música era lenta, o que chamava a atenção de outras pessoas, que rapidamente preenchiam parte do espaço do salão, começando a dançar lentamente enquanto interagiam por ali.

Histórico:


Legenda:

Ryoma
Ver perfil do usuário
Imagem : a
Créditos : 15
Localização : Kano
RyomaAdministrador
https://www.allbluerpg.com/t308-hany-g-drezat https://www.allbluerpg.com/t1510-capitulo-ii-sonho-de-uma-noite-de-verao
Exhaustion can't ease the voidness

Dinheiro. É, fazia muito sentido aquele tanto de gente estar atrás de dinheiro, mesmo sendo com a revolução, que são criminosos procurados, até Hany conseguia enxergar a razão de nenhum deles terem ido para a marinha, governo ou os caçadores de recompensas. – Faz sentido. – todos os motivos encaixavam bem com a revolução, dinheiro nem tanto, mas era a única saída valida nesse ponto. – Nos forçaram a isso, é triste ver que até aqui as coisas são assim. – tantas raças diferentes se encontrando era até animador, mesmo não sendo a primeira escolha deles, acabou que encontraram uma casa mais apropriada que realmente precisava de todos. A revolução é isso. "Que merda de lugar." O dinheiro ajudava sempre, então não existia motivo para recuar nessa situação. Boo simplesmente continuou a conversa com as pessoas ali até serem parados por outra voz chamando a atenção de todos da sala. Falar de ratos fazia o coração da pequena quase parar, pensar que Leo ou mesmo ela corria algum risco de serem alvos chamava a atenção, imaginando como diabos descobriram. "Ele não nos trairia, tem algo errado aqui." O próprio submundo não entregaria uma pessoa tão importante quanto Hany, muito menos seu parceiro nesse serviço.

Felizmente a situação seguiu um rumo diferente, a pessoa descoberta não encaixava bem no que a garota-peixe já havia visto, talvez por isso ela apenas desviou o olhar e permaneceu atenta na voz da mulher. "Menos um problema." O perigo pouco importava, a infiltração precisava ser completa, não existia chance da garota negar uma chance daquelas, principalmente tendo a oportunidade de matar alguém. A vontade de morder, comer e beber o sangue de uma pessoa aleatória era empolgante, mas Boo não fazia isso, esse comportamento é típico de Hany, uma garota-tubarão. "Ia ficar muito na cara, merda... Vou improvisar, na hora eu vejo como lidar." Todo o papo da mulher, seus gritos e ações não pareciam estranho. Era como se ela realmente tivesse certeza do governo ser uma merda e estar incomodando tanta gente. Na vida de Hany isso nunca ocorreu, os nobres são podres sim, mas nada fora do comum foi feito com ela pela marinha ou governo. Eles nunca aceitariam um peixe no meio deles, algo natural que a maioria dos humanos tem preconceito. "Não sou paga para pensar, vou cuidar da minha parte. Posso julgar conforme for avançando." O papel com o alvo da pequena chegava nas mãos da mesma, lendo este com calma antes de pensar em se mover. Conforme Hiko se aproximava, Boo ia acenando para o trio com quem havia conversado, sabendo que nenhum deles tinha o mesmo alvo que ela, era melhor seguirem caminhos diferentes.

Sempre. – a certeza na voz e no olhar seriam passadas, Boo não tinha nenhuma dúvida que eliminar os dois alvos era o melhor. Não saber muito deles a deixava mais tranquila, quando se conhece muito bem um alvo as coisas podem dar errado. – Me guie. – ela proferia aquilo de forma delicada, estendendo a mão direita para que Hiko pudesse a segurar, começando a caminhar com ele até o distrito onde os assassinatos precisavam acontecer. O pouco tempo incomodava, se fossem rapidamente até lá poderiam finalizar tudo, mas não era certeza que os alvos estavam no local exato, teriam de buscar e então eliminar ambos. "É a oportunidade perfeito, preciso testar algumas coisas. Tenho que estar pronta para matar com os recursos atuais." O caminho até o distrito Yinghua shengkal não devia ser tão longo assim, Boo só queria chegar lá e acabar com tudo. O alvo tinha de ser encontrado e a busca não tinha bem um ponto de partida. Talvez Hiko tivesse alguma ideia de onde começar, ou apenas estivesse tão perdido quanto a garota, que permaneceria atenta aos arredores, buscando pistas. O local de trabalho podia ser a melhor escolha, lá ao menos teriam como perguntar sobre o sujeito, seguindo atrás dele em outros locais se não fosse encontrado ali. A pequena aproveitaria de toda sua aparência infantil para conseguir respostas, auxiliando Leo em tudo, esperando, ao fim de tudo, estarem com os alvos a vista.

Inicialmente as coisas seguiriam bem tranquilas, Boo apenas caminharia até o homem de cabelos brancos, ou mesmo o alvo de Leo. Sem qualquer dúvida ela pararia na frente dele, mostrando um semblante gentil. – Oi! – isso, claro, era apenas sua forma de o distrair um pouco. Não tinha como saber qual plano a dupla seguiria, Boo apenas queria se aproximar um pouco do alvo e se isso desse espaço para seu parceiro atacar, ela continuaria. No caso da garota-peixe estar sozinha, conversar com o desconhecido acabaria sendo a escolha. – Pode me recomendar alguma joia? É um presente para alguém especial. – diria confortavelmente se estivesse na joalheria. Se o encontro fosse nas ruas ou em algum outro lugar a jovem predadora teria outra abordagem. – Moço, conhece alguma joalheria boa? Quero comprar um presente, algo especial. – as bochechas dela até corariam ao lembrar de algo, uma emoção que já sentiu e talvez fosse boa exatamente para trazer algo mais real pro momento.
Capitulo II: Sonho de Uma Noite de Verão. - Página 4 PBCMNpd

Histórico:
Objetivos, talvez, não sei:
Kenshin
Ver perfil do usuário
Imagem : Capitulo II: Sonho de Uma Noite de Verão. - Página 4 XqxMi0y
Créditos : 26
KenshinDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t1510-capitulo-ii-sonho-de-uma-noite-de-verao





Capitulo II: Sonho de Uma Noite de Verão.

A presença do brutamontes me deixava meio desconfortável, mas como diz o ditado, temos de dançar conforme a música, o rapaz parecia sim ser alguém importante, um empresário com diversos trabalhos pelo mundo. "Trabalhando com pedras preciosas…" Pensava enquanto olhava para o homem.

- Interessante… Falava com um sorriso singelo em meu rosto. -Receio que nunca tenha escutado esse nome… Falava passando a mão em um dos músculos do rapaz.

- Mas digo, que pelo que estou vendo a empresa for como o dono, ela deve ser… Magnífica! Um sorriso malicioso vinha em meu rosto, sabia muito bem oque os nobres idiotas gostavam, principalmente esses jovens que pagam de gostosos.

“Esse tipo de homem é daqueles que gostam de se aparecer e se vangloriar, principalmente por acharem que sabem de tudo… Talvez consiga tirar algo dele!”. -Um investimento interessante você quer fazer! Seguia olhando cada detalhe do corpo do homem.

- Mas está certo, atualmente não tenho um acompanhante… Me afastava um pouco do homem, balançando minhas caudas suavemente. Minhas orelhas captam mais algumas informações, não muito pertinentes, alguma coisa iria acontecer, e logo, precisava saber quem eram aqueles velhos, botar alguém próximo a eles seria vital.

Aos poucos a conversa ia mudando de caminho, chegando a mais alguns feitos supérfluos dos nobres. “Hmm… Capturar eles seria interessante!” Pensava ao perceber que a música ia mudando. Não podia fazer nada com eles ainda, a missão não era essa, tinha apenas que observar, e tomar conhecimento.

- Uma dança entre amigos é sempre bem vinda! Falava pegando na mão do homem. - Mas te aviso logo, não sou boa com dança, então terá que me guiar! Dava uma pequena risada, colocando minha mão esquerda na frente de minha boca.

Assim que o rapaz me puxasse, o seguiria, e assim tentaria dançar conforme o mesmo guiasse a dança, tentaria ser o máximo de simpática possível, e logo quando a música tivesse mais calma começaria a conversar. - Os nobres dessa ilha parecem ser um tanto estranhos… Falava tentando ser o mais despretensiosa possível, olhando de relance algumas pessoas a nossa volta.

- Fui enviada para essa ilha para firmar alguns acordos comerciais, mas infelizmente não confio muito nessas pessoas… Voltaria meus olhos diretamente para os do rapaz. - Vim para Kano pois as histórias que vinham de minha terra, que aqui era um país no qual não tinha ligação com o governo mundial! Dava uma pausa tentando ser o mais discreta possível, precisava ver se o mesmo soltava alguma informação interessante.

- Zou não está interessada em fazer negócios com o governo, e ter nobres ligados a eles dificulta meu trabalho em poder ficar um acordo… Como um homem de negócios, quem você indicaria que poderia ser de confiança para Zou? Esperava que aquele homem tivesse entendido a pergunta, se sim provavelmente me daria o nome daquela dupla, e se bobear mais nomes ainda. Mas meu objetivo não era apenas nomes de nobres pequenos, eu precisava conseguir uma conexão para poder adentrar no palacio real, mas era um passo de cada vez.



Histórico:

_________________

Capitulo II: Sonho de Uma Noite de Verão. - Página 4 J09J2lK

"Ah, mas eu não quero ter dois caminhos ou ah, mas eu não quero ter caminho nenhum. Ué, você já pode porra, a única coisa que te impede de fazer isso é ser zé metinha e querer ficar comparando o tamanho do pau com o coleguinha pra compensar o ego frustrado." - Luquinhas, 2022
Samira
Ver perfil do usuário
Imagem : Capitulo II: Sonho de Uma Noite de Verão. - Página 4 DW1GINw
Créditos : 15
Localização : País de Kano
SamiraAdministrador
https://www.allbluerpg.com/t819-samira-malkova https://www.allbluerpg.com/t1510p15-capitulo-ii-sonho-de-uma-noite-de-verao#17597







Ato IX.



O Porta do Inferno era tão decrépito quanto eu tinha imaginado. Era até surpreendente como a imagem das ruas tinham se transformando frente aos meus olhos, de um lugar bem iluminado que encobertava uma zona submundana a ruas mais esquisitas e sem cor. Cinco figuras estavam pelo bar, além do próprio barman. Uma delas parecia um homem vivido e de voz fina, talvez fosse até mesmo uma mulher disfarçada de alguma forma.

Ao ver a interação dela com o barman, que descobria ser Luke, me aproximava do balcão. — A tia H me mandou aqui. — Diria a frase que me fora instruída, posicionando-me de bruços sobre o balcão. Ao olhar para os lados, alcançaria o corpo de algum dos homens que ali estava, se é que tinham copos com bebida, e o tomaria em minha mão destra, levando aos lábios e derramando garganta abaixo. — Bom. — Diria, devolvendo o copo vazio.

— Quem é aquele? — Perguntaria de Luke, apontando com o polegar para trás, por sobre os ombros, como se estivesse indicando aquela quinta figura que tinha deixado o local. Por fim, esperaria para receber as instruções de Luke e seguir o que desse para fazer sem grandes dificuldades, deixando-o me guiar até o início do processo de infiltração nos revolucionários. Caso tivesse a oportunidade, em algum momento, aproveitaria que Luke parecia ser do tipo que sabia das coisas. — Sabe onde encontro algum canto cavernoso pela ilha? — A pergunta viria somada ao pensamento no tesouro que cá estava escondido, em algum lugar.




Objetivos
- Aprender Sociologia, Carpintaria, Marcenaria, Arquitetura.
- Conseguir um NPC Acompanhante com Pilotagem e Navegação.
- Conseguir seguidores, talvez.
- Finalizar o tesouro que iniciei na aventura passada.
- Fazer alguns serviços.
- Me encontrar com Kenshin e Ryoma, e andar com o Ryoma no meu colo tal qual a imagem a seguir:
Capitulo II: Sonho de Uma Noite de Verão. - Página 4 Spy-X-family-anime-thumb
- Ir pra GL.



Histórico da Aventura
GANHOS

-

PERDAS

-

ALTERAÇÕES

- Berries: ฿16.8150.000 -> ฿16.815.000
Nota Fiscal
- xxx B$ (xx - Post nº 01)
- xxx B$ (xx - Post nº 01)


- Localização: País de Kano

RELAÇÕES


STATUS

PDV: 16.532 (+3.200 Raça) (+20.000 Formas Básicas) = 39.732
STA: 400
CONDIÇÕES: N/A
FERIMENTOS: N/A
CONTAGEM DE DEFEITOS: N/A

DIÁRIO DE BORDO

NOME DO BARCO

Autossuficiência:
Celeridade:
Estrutura:
Durabilidade:
Poder de fogo:

EXPERIÊNCIA

Experiência: 9 posts
Experiência Akuma no mi: 1 posts
Experiência Rokushiki: Não se aplica
Experiência Outro caminho: Não se aplica
Experiência Hakis: Não se aplica

Quantidade de Postagens do(s) Narrador(es): sei lá man

Resumo:

Total sexo




Mini-Ficha
Nome: Samira Evelynne Malkova
Alterego Submundo: N/A
Cargo/Distrito/Salário: Associada/None/2.600.000
Proficiências
História
Criptografia
Investigação
Falsificação
Furtividade
Lógica
Geografia

Qualidades e Defeitos
Qualidades
Versátil
Impassível
Atraente
Destemida
Voz Melodiosa
Carismática
Prodígio
Talentosa
Defeitos
Extravagante
Sonâmbulo
Devassa
Ambição
Teimosa

Profissão
Socialite do Submundo da Arqueologia: +30% em Tesouro; Conhecimento do submundo; Desconto na abertura de estabelecimentos; Desenvolve fama e carreira pública em Arqueologia como se fosse Civil normal.

Estilo de Combate
Artista Marcial
Chicoteadora

Acompanhantes e Seguidores
[Acompanhante]Arthur Chesire: Considera o rapaz o seu irmão mais novo. Tem bastante intimidade com ele, já que passaram grande parte de suas infâncias sendo escravos de um nobre de Sirarossa. A vida dos dois juntos teve muitos altos e baixos, se meteram em muitos bicos para sobreviver desde então. Mas decidiram sair de Illusia juntos e ganhar o mundo de alguma forma.


Akuma no Mi
- Sara Sara no Mi: Model Axolotl

Outro Caminho
N/A

Técnicas
N/A

Haki
N/A

Rokushiki
N/A

Atributos
Força: 1190 (+240 EDC) (+200 Arma) = 1630 Class. 11
Destreza: 715 Class. 7
Acerto: 20 (+240 EDC) = 760 Class. 7
Reflexo: 1 Class. 1
Constituição: 241 (+160 Raça) (+1000 Forma Padrão) = 1401 Class. 10

Agilidade: 380
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: nem se dá ao trabalho
Resistência: 0
Penetração: 0

Cores do Template
fala
roxo
royalblue
blueviolet
hotpink
laranja
fala2
laranja2
sky




_________________

Capitulo II: Sonho de Uma Noite de Verão. - Página 4 Yz8SSU6
Formiga
Ver perfil do usuário
Imagem : Capitulo II: Sonho de Uma Noite de Verão. - Página 4 OFj4cNo
Créditos : 45
FormigaDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t1194-aizawa-mikagi#11079 https://www.allbluerpg.com/t768-capitulo-i-o-espetacular-takeshi-isamune



A Selvagem e a Garota-Tubarão



Alek

Samira se encontrava no pequeno bar com nome caricato, suas palavras fizeram doente erguer uma das sobrancelhas - Mais um? É algo grande então. - Bradou o homem observando a mulher esticar um dos seus braços, pegando um dos copos presentes na bancada, que ainda contava com um pouco de liquido - Ele? Você vai descobrir uma hora ou outra, de qualquer forma, você precisa sair do bar, dobrar essa esquina aqui do lado e seguir reto até chegar… - Ele parou por alguns segundos encarando a mulher - Pelo horário você vai ver o pessoal saindo de lá, basta entregar essa pequena pequena ficha com o símbolo de uma águia - [b]É um prédio azul, parece mais um templo, só mostrar isso a quem estiver lá na frente. - Continuou o homem - Na verdade, eu te acompanho dessa vez, preciso falar com um camarada. - Finalizou o homem enxugando suas mãos no pano e jogando por cima do ombro.

A figura masculina deu a volta no balcão e partiu rapidamente em direção à saída do bar, esperando por alguns segundos Samira acompanhá-lo, se não, ele seguiria só. Caso Malkova acompanhasse o homem, eles iriam seguir pelo caminho dito pelo atendente anteriormente, notando um número considerável de pessoas caminhando pela rua em que eles estavam - Cavernoso? Acho que só no norte, não conheço muito dos detalhes de Kano, recomendo procurar por alguém especializado nessa área ai. - Continuou o homem andando em passos calmos, acenando para algumas das pessoas que passavam por eles, sinalizando conhecer a grande maioria delas - Oh! Não posso mostrar que conheço todo mundo, afinal, é secreto. - Bradou o homem que ajeitou sua postura, colocando uma expressão fria em sua face e continuando sua caminhada.

As férias de Luke começavam a minar um líquido amarelado e que claramente incomodava o rapaz, que logo passou da expressão fria, para uma que nitidamente mostra ador que estava sentido - Ali, só mostrar a ele. - Bradou o homem apontando para um outro rapaz que estava em frente ao lugar citado por ele. A figura em questão era alguém de aparência simples, bem, na verdade, não dava pra ver muito da sua face. Ele estava coberto por um casaco de cor escura, utilizava calças folgadas e uma bota da mesma cor do casaco. Malkova podia ver algumas pessoas saindo do lugar e tomando rumos diferentes, no entanto, não conseguia ver muito do interior daquele ambiente, já que a porta abria e fechava com velocidade.


Ryoma

A pequena Boo não estava ali para pensar ou ponderar suas ações, pelo contrário, ela estava ali unicamente para realizar o que lhe foi ordenado. Sem mais delongas, ela partiu do lugar sendo guiada por Hiko, avistando - fora do "templo" - uma figura já vista por ela, aquela mulher que acabou encontrando ainda no hotel. De qualquer forma, a caminhava foi ligeiramente longa, mas não ao ponto de cansar o físico fora do comum da Garota-Tubarão - Se dermos sorte, encontramos com eles logo… mas isso me incomoda, fazer essas coisas sabendo que é errado… o bem maior vale tão a pena assim? - Hiko (Leo) parecia inicialmente falar com Boo, no entanto, ela logo percebia que ele estava refletindo consigo mesmo - Esqueça! Fazer o necessário, Boo, a Joalheria fica logo ali. - Bradou o homem apontando para uma estrutura de arquitetura fina e bem construída, como todos os estabelecimentos daquele lugar.

Ao olhar em direção a Joelheira, a pequena criatura marítima notaria uma figura que batia com as características passadas para ela, o homem parecia estar fechando a loja - Jóia? Olha, aqui temos várias. Mas agora já estou fechando, é melhor você voltar amanhã e com algum responsável também. - O homem tinha uma voz rouca e parecia fazer esforço para falar. Hiko não estava com a pequena, momentos antes ele partiu em direção ao seu alvo, assim que avistou adentrando em uma das lojas ainda abertas - Mas dependendo pra quem seja, diamantes são sempre muito luxuosos e exuberantes, um presente que serve para várias ocasiões. - Bradou o homem verificando uma rima vez de havia trancado a porta, vendo que teve sucesso em sua missão- Até amanhã! - Concluiu o homem que saiu mancando, na verdade, ele parecia arrastar uma das suas pernas.

Boo tinha chance para atacar? Sim, no entanto, seria vista por terceiros que vagavam por ali - não tinham muitas pessoas naquele ponto onde Boo estava, apenas dois casais que transitava por ali e uma terceira figura que caminhava em passos lentos, vindo na direção da garota e deu alvo. Os únicos estabelecimentos abertos eram: uma loja de roupas que ficava na direção oposta da Joelheira, local para onde Léo havia ido. Dois restaurantes - um alguns metros à frente de Boo, cerca de quatro estabelecimentos após a joalheria e o outro ainda mais longe, cerca de 6 ou 7 estabelecimentos de distância. O alvo da garota não andava com rapidez, ele ia lentamente arrastando sua perna - não usava bengala ou carregava nada em suas mãos, além das chaves do lugar.


Kenshin


Agatha aceitava o convite e Cia uma oportunidade em meio aquilo tudo - Eu te guio! - Bradou o homem em um fim animado, puxando a mulher com delicadeza e guiando os passos no ritmo da música, de maneira bem confortável - Hahaha! Não posso discordar, é realmente uma empresa maravilhosa, com um dono melhor ainda. - Brincou o homem ouvindo as palavras da raposa, mantendo seu olhar fixo para figura relacionada ao governo - Entendo o que quer dizer, a princípio achei um pouco incômodo, mas para ser sincero, a presença do governo facilita algumas coisas. - Disse mantendo a tranquilidade em suas palavras - No entanto, se quer ficar longe das amarras do governo, recomendo que fale com Steve e Theodoro, aqueles dois ali atrás. - Falou guiando Agatha para uma posição onde ela pudesse avistar as duas figuras que ouviu anteriormente - E principalmente a madame Lepapeur Di Limosa, ela está… - O homem continuou a dançar, vasculhando todo ambiente com velocidade - Ali, de vermelho. - Falou o homem girando Agatha para posição onde ela pudesse avistar uma mulher de cabelos longos e escorridos, trajando um vestido vermelho que cobria todo seu corpo, tendo dois brincos de - aparentemente - diamante em suas orelhas - Ela é dona de algumas pousadas aqui em Kano, na verdade, pelo mundo todo. Mas tem a mesma opinião que muitos aqui sobre o governo, acabando mantendo distância. - Bradou o homem continuando a dançar - A estranheza deve ser normal, um ambiente diferente normalmente dá essa sensação. - Finalizou o homem o homem continuando com a dança, puxando o corpo de Harkness para mais perto do teu.


Histórico:


Legenda:

Samira
Ver perfil do usuário
Imagem : Capitulo II: Sonho de Uma Noite de Verão. - Página 4 DW1GINw
Créditos : 15
Localização : País de Kano
SamiraAdministrador
https://www.allbluerpg.com/t819-samira-malkova https://www.allbluerpg.com/t1510p15-capitulo-ii-sonho-de-uma-noite-de-verao#17597







Ato X.



"Obrigado pelo óbvio."

Revirava os olhos quando ouvia a opinião tão relevante de Luke a respeito da minha pergunta, informando em seguida que talvez eu devesse procurar um especialista na área. "Adivinha só: Eu sou a especialista."

Pelo caminho, o barman cumprimentava boa parte daqueles que passavam caminhando junto da multidão. Eu não entendia muito bem se aqueles já eram os revolucionários ou apenas algum grupo rebelde saindo de um show de rock. Se eu tivesse que apostar, iria na segunda opção.

Ao olhar para Luke, percebia um líquido amarelo escorrer de suas feridas, e ele rapidamente as limpava. - Tudo bem aí? - Questionaria, seguindo-o, percebendo que ele parecia estar um pouco desconfortável com aquela dor. Por fim, Luke me mostrava uma figura misteriosa, com um casaco escuro e roupas folgadas. Me distanciaria do barman, aproximando-me do homem indicado. - Coé. - Diria, levantando uma das mãos e retirando a ficha com o símbolo da água de dentro de minhas vestes com a outra mão, mostrando-a ao homem.

- É isso? - Perguntaria, após mostrar a ficha ao homem, entregando-a caso ele se interessasse. Dessa forma, continuaria seguindo as instruções passadas, me movimentando caso necessário e tomando os caminhos que me fossem indicados.

"Quando será que eu vou me vestir como miliciano e jogar molotov em veículo da marinha?", me perguntava, ansiosa para começar os meus trabalhos como revolucionária.

Tentaria dar uma espiada no interior do lugar quando a porta abrisse, talvez até mantendo-a entreaberta com uma das mãos para que pudesse verificar o ambiente interno. No mais, tentaria manter-me atenta ao homem de voz fina de outrora, tentando refazer os seus passos e descobrir o seu paradeiro no meio da multidão. "Pelo o que eu entendi, ele também foi procurar o Luke..."




Objetivos
- Aprender Sociologia, Carpintaria, Marcenaria, Arquitetura, Mecânica, Forja
- Conseguir um NPC Acompanhante com Pilotagem e Navegação.
- Conseguir seguidores, talvez.
- Finalizar o tesouro que iniciei na aventura passada.
- Fazer alguns serviços.
- Me encontrar com Kenshin e Ryoma, e andar com o Ryoma no meu colo tal qual a imagem a seguir:
Capitulo II: Sonho de Uma Noite de Verão. - Página 4 Spy-X-family-anime-thumb
- Ir pra GL.



Histórico da Aventura
GANHOS

-

PERDAS

-

ALTERAÇÕES

- Berries: ฿16.8150.000 -> ฿16.815.000
Nota Fiscal
- xxx B$ (xx - Post nº 01)
- xxx B$ (xx - Post nº 01)


- Localização: País de Kano

RELAÇÕES


STATUS

PDV: 16.532 (+3.200 Raça) (+20.000 Formas Básicas) = 39.732
STA: 400
CONDIÇÕES: N/A
FERIMENTOS: N/A
CONTAGEM DE DEFEITOS: N/A

DIÁRIO DE BORDO

NOME DO BARCO

Autossuficiência:
Celeridade:
Estrutura:
Durabilidade:
Poder de fogo:

EXPERIÊNCIA

Experiência: 10 posts
Experiência Akuma no mi: 1 posts
Experiência Rokushiki: Não se aplica
Experiência Outro caminho: Não se aplica
Experiência Hakis: Não se aplica

Quantidade de Postagens do(s) Narrador(es): sei lá man

Resumo:

Total sexo




Mini-Ficha
Nome: Samira Evelynne Malkova
Alterego Submundo: N/A
Cargo/Distrito/Salário: Associada/None/2.600.000
Proficiências
História
Criptografia
Investigação
Falsificação
Furtividade
Lógica
Geografia

Qualidades e Defeitos
Qualidades
Versátil
Impassível
Atraente
Destemida
Voz Melodiosa
Carismática
Prodígio
Talentosa
Defeitos
Extravagante
Sonâmbulo
Devassa
Ambição
Teimosa

Profissão
Socialite do Submundo da Arqueologia: +30% em Tesouro; Conhecimento do submundo; Desconto na abertura de estabelecimentos; Desenvolve fama e carreira pública em Arqueologia como se fosse Civil normal.

Estilo de Combate
Artista Marcial
Chicoteadora

Acompanhantes e Seguidores
[Acompanhante]Arthur Chesire: Considera o rapaz o seu irmão mais novo. Tem bastante intimidade com ele, já que passaram grande parte de suas infâncias sendo escravos de um nobre de Sirarossa. A vida dos dois juntos teve muitos altos e baixos, se meteram em muitos bicos para sobreviver desde então. Mas decidiram sair de Illusia juntos e ganhar o mundo de alguma forma.


Akuma no Mi
- Sara Sara no Mi: Model Axolotl

Outro Caminho
N/A

Técnicas
N/A

Haki
N/A

Rokushiki
N/A

Atributos
Força: 1190 (+240 EDC) (+200 Arma) = 1630 Class. 11
Destreza: 715 Class. 7
Acerto: 20 (+240 EDC) = 760 Class. 7
Reflexo: 1 Class. 1
Constituição: 241 (+160 Raça) (+1000 Forma Padrão) = 1401 Class. 10

Agilidade: 380
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: nem se dá ao trabalho
Resistência: 0
Penetração: 0

Cores do Template
fala
roxo
royalblue
blueviolet
hotpink
laranja
fala2
laranja2
sky




_________________

Capitulo II: Sonho de Uma Noite de Verão. - Página 4 Yz8SSU6
Kenshin
Ver perfil do usuário
Imagem : Capitulo II: Sonho de Uma Noite de Verão. - Página 4 XqxMi0y
Créditos : 26
KenshinDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t1510-capitulo-ii-sonho-de-uma-noite-de-verao





Capitulo II: Sonho de Uma Noite de Verão.

Não me surpreendia que o rapaz conseguia conduzir uma boa dança, essas trivialidades sociais, são muito comuns dentro da nobreza de um fato geral. A conversa com o mesmo seguia de forma sucinta e tranquila enquanto dançávamos, claro que o mesmo tinha ficado um tanto incomodado com minha abordagem, mas esse era o intuito, tinha de imprimir uma persona que não simpatizava com o governo mundial.

- Como qualquer contrato, existem os benefícios e os malefícios… Respondia descontraidamente sobre as portas que o governo mundial abria. - …E na minha opinião os malefícios são tamanhas! Um pequeno sorriso singelo poderia ser visto em meu rosto.

Aquilo que eu falava, não era de todo atuação, eu sabia da importância da existência do governo mundial, sabia que era uma instituição absoluta que deveria governar todos, mas não concordava com algumas atitudes, principalmente vindas dos cinco velho.

O rapaz continuou falando sobre as possibilidades de negócios sem estar ligado ao governo mundial, apontando para os dois velhos que eu havia escutado agora a pouco, e o que era o principal, dando os devidos nomes aos bois. "Eliminá-los ou apenas os observar?" Me questionava olhando a dupla de velhos, quanto antes lidar com as ervas daninhas melhor.

- Parecem investidores em potencial… Falava com um sorriso em meu rosto enquanto continuava a dança com o nobre, em seguida ele me mostrava outra pessoa que estava fora do meu radar, alguém que provavelmente teria a influência que eu precisava, tanto para me infiltrar na nobreza quanto para me apontar os revolucionários que estavam escondidos na ilha.

- Ela é muito bonita, não é mesmo? Olhava para a mesma, que tinha uma beleza bem comum com as pessoas da ilha. - Parece ser bem jovem, ou os produtos de beleza daqui são muito bons. Dava um sorriso abafado enquanto terminava a dança.

Antes de poder falar qualquer coisa a mais o rapaz, puxava meu busto para mais perto de seu corpo, arregalava meus olhos por um instante, sabia as intenções que o rapaz tinha, talvez se ele fosse meu alvo, poderia ter um final feliz. - Você é bastante interessante… Falava com um sorriso malicioso em meu rosto, enquanto liberava uma quantidade pequena de eletricidade, o suficiente para deixar o homem arrepiado, ou ate mesmo mais excitado.

- Como falei, vim para essa ilha a trabalho, como o dono de uma grande empresa, sabe melhor do que eu, que tempo é dinheiro! Lambia meus lábios, enquanto soltava a mão do mesmo me afastando aos poucos.

- Talvez quando a festa acabar… posso te mostrar uma dança mais particular… Mordendo meu lábio inferior, me virava balançando minhas nove caudas. Caminhava rebolando em direção a mulher que o rapaz havia informado, olhava para ele de canto de rosto com um pequeno sorriso. Obviamente, não queria ter nada com o mesmo já que o que eu queria tinha conseguido, mas precisava manter as aparências, e ainda mais uma ligação com nobres de pedras preciosas, poderia me render muitas informações no futuro.

- Lepapeur Di Limosa eu presumo! Falava dando um largo sorriso para a mulher, assim que ela se virasse para mim.

- Me chamo Lady Sith, provinda da grandiosa ilha de Zou… Fazia uma pequena reverencia. - Andei pela festa em busca de grandes investidores para minha ilha, e pelo que ouvi por aí, a senhora anda na mesma linha que os meus pensamentos… Dava uma pausa com um pequeno sorriso. - Talvez uma parceria interessante possa ser organizada! Assim esperaria as palavras da mulher para que assim pudesse começar uma breve conversa com uma inimiga declarada.



Histórico:

_________________

Capitulo II: Sonho de Uma Noite de Verão. - Página 4 J09J2lK

"Ah, mas eu não quero ter dois caminhos ou ah, mas eu não quero ter caminho nenhum. Ué, você já pode porra, a única coisa que te impede de fazer isso é ser zé metinha e querer ficar comparando o tamanho do pau com o coleguinha pra compensar o ego frustrado." - Luquinhas, 2022
Formiga
Ver perfil do usuário
Imagem : Capitulo II: Sonho de Uma Noite de Verão. - Página 4 OFj4cNo
Créditos : 45
FormigaDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t1194-aizawa-mikagi#11079 https://www.allbluerpg.com/t768-capitulo-i-o-espetacular-takeshi-isamune



A Selvagem e a Garota-Tubarão



Alek

A pergunta de Samira sobre as secreções expelidas pelo homem foi completamente ignorada pelo mesmo, que simplesmente seguiu seu caminho. Bem, tudo aquilo parecia realmente estranho e a protagonista tinha uma breve ideia do que poderia ocorrer daqui pra frente, será que ela teria que levantar alguma bandeira vermelha? Ir contra marinha em um protesto? Independente do que precisasse ser feito, a única certeza que tínhamos era que Samira faria com êxito... eu acho. Ao mostrar a ficha ao homem, ela teve seu acesso liberado ao prédio, que ainda contava com algumas pessoas saindo do seu interior – Basta entrar e descer as escadas/ – Disse a figura responsável por liberar o acesso.

O interior daquele “prédio” era frio e parecia ser grande, no entanto, o que chamava atenção da mulher era uma entrada “secreta”, que não estava tão secreta assim – Você viu que loucura? Esses caras são realmente craaazy boy! – Bradou um pequeno homem de cabelos vermelhos, pele escura e olhos que brilhavam como a lua. As escadas estavam logo à frente e levavam Samira a um ambiente completamente diferente, uma espécie de área grande no subsolo, com  várias cadeiras e uma espécie de palanque feito de madeira. Existiam algumas pessoas por ali, a grande maioria segurava um papel e pareciam trocar informações ou comentar sobre o que tinha escrito no papel – Atrasada? – Uma voz doce invadia os ouvidos da protagonista, uma figura de cabelos amarelos, longos e com corpo volumoso estava com um sorriso estampado em sua face – Bem, vou resumir tudo aqui para adiantar, certo? Muitos querem entrar na revolução, mas as coisas estão bem complicadas ultimamente. Enfim, temos um pequeno desafio para quem quer realmente entrar, então, basicamente você pode escolher um desses papéis jogados por aí, do pessoal que desistiu... acho que não tenho mais nenhum por aqui. – Falou tateando o quimono como se procurasse por alguma coisa – Espere! Aqui está, seu desafio é esse! Conclua, se possível hoje ainda, na verdade, faça isso hoje. E depois espere o contato de um dos nossos homens. Alguma dúvida? – Indagou a mulher.

Caso Samira olhasse o papel em suas mãos, veria o seguinte texto:

Sterblech Barto, 21 anos. Reside na casa número 5, distrito Juhua. Homem de cabelos brancos na altura do ombro, pele branca, tem uma pinta em formato de S na bochecha esquerda. Normalmente é visto usando roupas espalhafatosas, de cores que o destaque facilmente da multidão.


Kenshin

O rapaz dançava bem e conseguiu conduzir a agente do governo com maestria, porém, seu ímpeto foi quebrado com a pequena liberação de eletricidade feita pela mulher – Ai! – Ele resmungou em um tom extremamente fino, voltando a compostura com tamanha velocidade que conseguiu fazer aquilo passar despercebido – Tudo bem e bem... estarei esperando quando a festa acabar. – Ele sorriu de maneira maliciosa, observando a raposa caminhar em direção a Limosa. O rebolado de Harkness fez com que alguns olhares fossem direcionados a ela, olharem eu carregavam as intenções mais carnais que o ser humano podia ter – É um prazer te conhecer, não preciso me apresentar, já que sabe o meu nome. – A voz de Limosa era doce e extremamente melodiosa, sua beleza era algo que mexia com qualquer existência nesse mundo – Com licença, agora as mulheres precisam conversar. – Falou a mulher dando alguns passos em direção a Agatha, segurando no seu braço e começando uma caminhada. Claro, caso a raposa permanecesse parada, Lepapeur iria apenas se manter na mesma posição e iniciaria a conversa por ali mesmo – Mesma linha de pensamentos? Não consigo entender onde quer chegar. – Bradou a mulher com um olhar de surpresa em sua face.

Caso Agatha aceitasse a caminhada, a dupla atravessaria o salão até chegarem em uma mesa mais afastada das demais – Sente-se. – Diria a mulher puxando uma cadeira e sentando, pedindo uma dose de whisky e esperando o pedido da raposa – Investimentos tem aos montes em Kano, principalmente por parte do Governo, eles apoiam a maioria dos empreendedores locais. – Continuaria a mulher mantendo a serenidade em suas palavras. O pedido seria entregue com velocidade, enquanto as duas – provavelmente – continuariam sentadas na mesa. No segundo caso, conversariam em pé próximo ao centro do salão, porém, ligeiramente lateralizado.


Histórico:


Legenda:



Última edição por Formiga em Sex Maio 20, 2022 1:06 pm, editado 1 vez(es)