Tópicos Recentes
Destaques
Klaus
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Últimos assuntos
 :: Oceanos :: Blues :: North Blue :: Flevance
Página 1 de 2 Página 1 de 2 1, 2  Seguinte
Kenshin
Ver perfil do usuário
Imagem :  Faísca Exordial XqxMi0y
Créditos : 30
KenshinDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t386-prologo-frenesi-da-raposa#1165
Faísca Exordial Qua Nov 03, 2021 9:15 am
Faísca Exordial

Aqui ocorrerá a aventura do(a)Revolucionário Uzz H. Khatton. A qual não possui narrador definido.

_________________

 Faísca Exordial J09J2lK
Mizzu
Ver perfil do usuário
Imagem : Revolucionário
Re: Faísca Exordial Qua Nov 03, 2021 11:11 am
Revo Nation
A
sensação que pairava ali era nova para mim, um habitante do céu ou celestial para melhor entender, ainda não havia presenciado um clima tão gélido mesmo vindo das alturas, é, talvez por estar mais próximo do sol onde eu morava não chegava ser tão frio assim, mesmo que muitos falam que quanto mais próximo da atmosfera, mais frio. Não lembrava muito como havia chegado naquela ilha, e nem ao certo onde eu estava, poderia ser o álcool ingerido com os irmãos de causa no dia anterior? Talvez, mas apenas uma vaga memória surgia na minha cabeça. “฿ 1.500.000?... Obrigado mãe...” Ao tocar o meu bolso via dobrado um pouco de dinheiro, me surpreendi no momento, mas logo após o esquecimento se esvaia, uma das primeiras coisas que eu havia feito naquela ilha ao chegar foi ter sacado o dinheiro que minha mãe sempre depositou pra minha sobrevivência, mas ainda sim fica a pergunta, como ela sabe que eu ainda estou vivo?

Entre passos e tropeços, eu seguia de forma calmamente por aquelas ruas, sem rumo, sem conhecimento local, apenas duas palavras ficavam em minha cabeça, “Berth” e “Bufalo”, aos poucos eu discernia que tais palavras vinham da voz de um dos revolucionários ao qual lutou comigo, mas ainda existia um enigma, o que elas significavam?

~Cara, se a mãe me visse assim… Ouso nem pensar!~ Coçava a cabeça um pouco enquanto lembrava que mesmo ela não podendo estar presente em minha vida, os seus carões eram bastantes avassaladores. “Como será que ela está agora?” Parava, aqueles passos e tropeços se estagnavam um pouco para assim eu poder olhar para o céu, essa era forma que eu via para assim lembrar dela.

Novamente eu voltava a andar, passos curtos e tranquilos, não sabia onde estava ou que horas era aquela, também não sabia se aquele lugar estava frio como muitos falavam sobre a ilha, ou se apenas estava em um clima normal, mas uma coisa era certa, eu tinha que achar algo que asociarse aquelas duas palavras que soavam em meu cérebro. “Nunca mais eu bebo de novo!” Era a ideia que eu colocava na cabeça após sentir na pele as consequências de uma enorme ressaca.

Mesmo com uma cara um tanto que amarga e cansada, ressaca né, eu tentaria de alguma forma conseguir alguma informação, aos poucos meus passos voltavam ao normal, e apenas as enormes olheiras continuavam, mas nada que espantasse muito alguém. ~Olá! Desculpa a intromissão, eu sou novo aqui na ilha, sabe me dizer se tem algo aqui chamado Berth ou Búfalo?~ Perguntaria para o primeiro que esbarrasse em mim, ou o primeiro que avistasse, tentaria é claro deixar um belo de um sorriso para não espantar os nativos daquele lugar, mas meu pessimismo, como também minha péssima interação social poderiam acabar com aquela tentativa em si, e se caso isso acontecesse, apenas voltaria aos meus passos, e pedindo ajuda apenas aos meus olhos, eu tentaria achar por si só algo que tivesse haver com aquelas palavras, enquanto perambulava a ilha.
+ LEGENDA: ~ Falas "Pensamentos
HistóricoPost: 01
Nome: Uzz H. Khatton
Profissão: -x-
Proficiências: Criptografia | Disfarce | Furtividade | Lógica| Rastreio
Qualidades: Profeta | Abastado I | Talentoso | Prodígio | Liderança
Defeitos: Exótico | Sono Pesado | Deficiente(sem asas) | Altruísta | Obediente
Ganhos+฿ 1.500.000
Perdas: -
Localização: North Blue - Ilha Flevance
Objetivos

  • Conseguir uma Máscara.
  • Encontrar os irmãos Revolucionários.
  • Conseguir Armas.
  • Conseguir Dinheiro.
  • Completar 2 Missões.
  • Aprender +Pericias.


Midnight
Ver perfil do usuário
Imagem :  Faísca Exordial Jc3pxFM
Créditos : 00
Re: Faísca Exordial Qui Nov 04, 2021 1:08 pm
O North Blue assim como todos os outros mares sempre tinha algum problema, o desse era talvez ser frio demais. Não só Minion, Flevance não era exceção, cumes brancos, neve, ruas geladas e o esforço de povo em sobreviver. Apesar da beleza, sempre havia tristeza, sempre haveria sofrimento. Enquanto o mundo continuar sendo o mundo, não havia muita escapatória. Essa flor de esperança, provávelmente fora a única coisa que me movera para fora da terra natal. O desejo de mudar algo, a vontade de honrar a memória da minha família, talvez aqui fosse a resposta.

O barco por fim aportava, e de imediato levava minhas mãos a boca, exalando aquela fumaça branca causada pela diferença de temperatura, não era brincadeira, estava bem frio. A grande pergunta era: "Para onde ir agora?". O pouco dinheiro que tinha eram os acumulados de uma fuga de Minion somados com uns trocados dos homens da revolução, os quais guiaram-me para essa ilha, afim de completar o treinamento e adentrar para as tropas. De certa forma tudo isso parecia um teste, sem informações do lugar, dos meus futuros companheiros de bandeira, de nada, sobreviver apenas com o que podia.

Bom, antes de ser um revolucionário, eu também era um cozinheiro. Há modos de sobreviver mesmo na pendura, pessoas sempre estarão com fome, e enquanto houver pessoas com fome, haverá trabalho. Sendo assim, bastava achar aquele bom e velho local da cidade, a taverna, afinal não há lugar mais badalado e melhor para começar. De começo, bastava-me sentir o cheiro das coisas, nesse ponto meu treinamento como cozinheiro ajudava e muito, dentre os odores com certeza o da taverna deveria se destacar, seja pelo pão ou pela cerveja, ou então pela comida, ali seria bom começo.

Desse modo, começaria a andar pela rua procurando a taverna e achando algum cidadão disposto a ajuda logo abordaria. - Com licença meu(inha) caro(a), sabe me dizer onde é a taverna mais próxima ? Então, tendo as instruções, seguiria até o local onde, ao adentrar, sentaria no balcão abordando o dono. - Mestre, gostaria de saber se está disposto a ceder-me um lugar na sua cozinha, sou um cozinheiro, o melhor que você já viu talvez, acabei de chegar e bom..preciso de um trabalho. Que tal um teste? Eu cozinho um prato, você me diz o que acha e ai conversamos sobre o trabalho.
Devil Guy
Ver perfil do usuário
Imagem :  Faísca Exordial OrgyADY
Créditos : 04
Re: Faísca Exordial Qui Nov 04, 2021 11:18 pm


Uzz

Um celestial aleijado caminhava pela ilha de Flevance pouco preocupado com o que seria de seu futuro. Aparentemente, ele havia bebido demais na noite anterior, e estava com uma leve ressaca... mas também, pudera. Havia escapado das garras de ter se tornado um escravo pelos Tenryuubito, e acabou se alistando no Exército Revolucionário, agora começava a fazer parte da causa. As características dos revolucionários eram de ser pessoas justas, firmes, fortes e que não aceitavam repressões do Governo Mundial, todos estavam indo em direção da liberdade! Talvez, para um celestial sem asas, que era parte de uma família abastada, pudesse demorar um pouco para ele entender como todo esse negócio funcionava.

Ele caminhava pensando sobre o dinheiro que havia conseguido de sua mãe, e pensando que ela ficaria brava se o visse de ressaca... imagine se o tivesse visto bêbado como um gambá na noite anterior? Parece que a preocupação familiar era recorrente na vida de alguém que antes era um nobre em ilhas celestiais, e não como alguém que soubesse realmente que era um escravo... afinal, havia conseguido escapar por pouco daquelas garras. Ele tinha alguns indicativos do lugar onde deveria ir, mas não fazia ideia de como chegar até lá. Flevance não era uma ilha gigantesca, mas certamente, alguns lugares não estavam ao alcance em um piscar de olhos. Repentinamente, ele chegou perto de uma dupla de pessoas que caminhava por ali. Um deles era um mink, obviamente um mink suíno... era um porco humanoide de pelo rosado e olhos esbugalhados. O outro era um rapaz magrelo de óculos. Uzz resolveu coletar informações.

Berth? Búfalo? — O suíno murmurou, e então lançou um olhar para o magrelo... — É... bem...
Você é forasteiro aqui? Por que está procurando por um búfalo? Flevance só tem extratoras de chumbo branco, sabia? — Disse o magrelo.

Eles pareciam saber de alguma coisa, mas pareciam desviar a conversa, por algum motivo. Trocavam olhares duvidosos, ambos entre eles, mas não pareciam ser nada além de civis comuns, exceto que não era algo tão comum ver minks perambulando por aí. O magrelo resolveu falar mais.

Qual o seu nome mesmo? Talvez você possa encontrar um búfalo se procurar bem. Dizem que nas montanhas existem búfalos brancos, próximos das minas de mineração. — Ele falava como se atirasse enigmas para Uzz — Se procurar direito, talvez sejam mais búfalos do que você pode imaginar que sejam, consegue me entender? Se você está procurando pelo Berth, ele deve estar lá pro lado do porto, com certeza. Mas talvez você goste de uma tal Lyanna, isso é, se você não preferir homens... hihihi.

Não estava muito claro o que estava acontecendo por ali, mas Uzz era um homem inteligente, não era? E estava procurando pela base de operações do Exército. Talvez ele pudesse resolver aquele enigma para conseguir chegar onde decidisse... Tinha até uma sensação de flerte na voz do magrelo, e ele parecia ser atraente, não é mesmo?




Askrad Novrdant

O quarentão Askrad parecia ter tido dias melhores em sua vida. Chegara na ilha de Flevance não havia muito tempo, por ordem de seus superiores em Minion, mas já parecia estar acostumado ao local. Também, pudera. A ilha estava bem gelada naquele dia, o ar estava meio seco, e a temperatura rondava por volta dos 10º naquela manhã pouco ensolarada, e as nuvens não ajudavam muito. Era possível observar os cumes brancos do outro lado do porto da cidade, onde ele se encontrava. Como era um quarentão já vivido, não se limitava a ficar parado em um só lugar. Embora seus superiores houvessem o mandado para procurar as bases, ele com uma calmaria e paz de mente até bem controladas praquele frio, resolveu procurar um lugar quente para se aquecer... talvez cozinhar alguma coisa.

Não foi necessário que perguntasse a ninguém onde havia uma taverna ou coisa do tipo, bastou que caminhasse um pouco dentro da Cidade Branca e já encontrava um local que parecia bem aconchegante. A taverna se chamava "Ouro dos Tolos", e até onde era possível ver, era uma taverna normal. Como o restante da cidade, tinha uma arquitetura de cor branca, mas se diferenciava por uma madeira pintada de dourado, e um letreiro bonito com o nome da taverna. Ele adentro, e parece que não haviam muitas pessoas ali. Alguns trabalhadores, vestindo roupas especiais... provavelmente os que trabalhavam nas minas montanhosas. Haviam também outras figuras, não muito importantes. Contudo, a presença de uma dupla de marinheiros ali poderiam fazer com que ele ficasse esperto por onde pisasse.

Chegou até o balconista, que estava ocupado com uns papéis. Dentro da cozinha, era possível sentir o cheiro de alguma comida, que não era tão saborosa assim, como se estivesse contido. O balconista ouviu o homem sem levantar os olhos, como se estivesse ouvindo um qualquer. Era da mesma idade de Askrad, talvez um pouco mais velho que ele. Levantou os olhos, observou a aparência do quarentão nosso senhor protagonista, e levantou uma sobrancelha.

O que foi, homem, nessa idade e não tem emprego fixo? Não precisamos de mais cozinheiro, mas se quiser lavar pratos, posso te pagar menos do que recebem nas minas! — Disse ele, não parecia ser muito receptivo — Se está procurando trabalho, quem sabe se você começar a fazer comida lá nas minas? Tem tanta gente que estão quase comendo chumbo branco! HUA HUA HUA! Ou vai praquele bar lá do lado, talvez eles precisem de um quarentão como tu.

Certamente, o homem era grosso. Não era de se espantar que o local não estivesse tão cheio assim, e a comida não tinha um cheiro muito saboroso, então era um atrativo a menos naquele local no meio da cidade. De ouro, aquele lugar só tinha tolos. Os marinheiros observavam, mas nenhum deles parecia muito interessado em Askrad. Talvez ele devesse procurar pelas minas? Ou iria insistir em trabalhar numa taverna que não merecia seus dotes de cozinheiro?


Uzz H. Khatton:

Nº Posts: 1

Ganhos:
B$1.500.000,00 Abastado - Post 01

Perdas:

Ferimentos:
Feitos:
Askrad Novrdant:

Nº Posts: 1

Ganhos:
Perdas:

Ferimentos:
Feitos:

_________________

Falas #F51E1E
Diabo #0066ff
Pensamentos #cccccc
"Atormentado"

 Faísca Exordial Hoyvb0R
Mizzu
Ver perfil do usuário
Imagem : Revolucionário
Re: Faísca Exordial Sex Nov 05, 2021 1:19 am
Revo Nation
O
dia não estava lá bom, realmente eu pensei que não me afetaria muito com o frio daquela ilha, e novamente quebrei a cara quanto a isso, mesmo vivendo próximo as estrelas eu sentia o ar gélido entrar em minhas narinas e assim resfriar aquele meu corpo quente. O sol por sua vez não dava as caras, as poderosas nuvens não davam a moral para o mesmo ter seu lugar ali, logo piorando cada vez mais a sensação térmica, que para muitos poderia ser ruim, mas para mim era ótimo, mas calma lá, não era eu quem estava reclamando a poucos sobre o frio? Agora estou eu agradecendo?... Assim, digamos que para uma ressaca, nada que um bom banho gelado não melhore, e como não estava tomando banho, apenas o gelado surtia efeito nessa frase, e que efeito, aos poucos eu sentia a ressaca sumir… Ou não, a embriaguez parecia voltar logo quando eu avistava um porco humanoide.

O suíno humanoide tinha me despertado por completo, não, eu não estava bêbado novamente, assim eu entendia, mas também estava incrédulo sobre o que via. “Então existem outras raças além dos habitantes da terra...” Pensei enquanto via o mesmo me responder juntamente com um magricelo quatro olhos, ao qual eu pensei antes ser seu dono hehiehieheieihe.

~Forasteiro? hmm… Digamos que sou apenas um visitante.~ Disse enquanto já me sentia bastante melhor quanto a ressaca, poderia ter sido efeito do tenso clima gélido dali? ou talvez pelo choque cultural ao ver uma nova raça? Mas algo era certo, meus instintos e minha consciência já não estavam mais conturbados, e assim eu conseguia pensar e entender melhor tudo em minha volta.

Percebia algo estranho vindo daqueles dois, suas falas eram pausadas, constantemente os mesmos ficavam se olhando como se esperasse uma confirmação um do outro, e melhor sua resposta para minha pergunta parecia uma parábola, ou como de comum dizer, um enigma.

Estralando parte do corpo, eu começava a me movimentar um pouco, dando alguns pulos, levando os joelhos até o peito, estendendo as mãos ao máximo de altura, e dando chutes ao vento como uma forma de aquecimento em si. ~Ok, Obrigado, prazer, eu sou o Uzz!~ Apenas diria aos dois em si, com um forte aperto de mão em ambos, que poderia deixá-los intrigados, mesmo após todo aquele enigma e enrolação na resposta, eu seguia normalmente como se nada de anormal tivesse acontecido. “Esses dois são estranhos, gravei o que o magro falou, porém tem algo que não está se encaixando, mas não é próximo desses dois que eu vou entender, melhor me distanciar.” Novamente pensei enquanto antes com um belo sorriso no rosto cumprimentava terceiros, agora uma expressão de mais ousada pairava em meu rosto, sim eu estava tentando desvendar aquela resposta estranha, mas é claro que durante isso seguia meus passos curtos e calmos, de novo e de novo, sem rumo, sem foco, sem direção, apenas focado naquele enigma.

“Eu não curto homens, mas Lyanna é um nome feminino, não?” Levava a mão à cabeça, enquanto entrelaçava os dedos entre meus cabelos, ousando tentar penteá-los. “Até onde eu sei não existem Búfalos brancos, e ainda mais perto de uma mina de mineração onde o mineral é tóxico? Oras, será o búfalo algum estabelecimento? mas ele falou que poderiam ser mais búfalos do que eu possa imaginar!” Com as duas mãos frente a boca, utilizava da minha expiração para soltar algum ar quente que melhorasse minha vida ali quanto ao frio, mesmo tendo minhas habilidades pirotecnicas ali, eu não queria chamar atenção. “Cara, seriam os búfalos os trabalhadores da mina? é pode ser, tratados que nem gado esse seria a sacada daquela resposta, mas em contra resposta ele falou que Berth estava no porto...” Parava de andar e em seguida olhava para o céu.

Eu já tinha decido o que iria fazer naquele momento, mas era como um hábito em si, sempre que eu estava sob algum dilema, olhar para o céu me fazia focar melhor nas ideias complexas a se decidir, porém antes eu via as estrelas, agora só nuvens.

Começava a andar em direção às minas de mineração daquela ilha, agora não mais cambaleando, eu seguia em passos normais e calmos, nada para chamar a atenção de terceiros, e se as ruas ao qual eu estivesse seguindo fossem movimentadas, eu poderia até mesmo me dissipar entre a plebe, me livrando de olhares ou pessoas indesejáveis. Tentaria observar placas ou alertas onde me direcionassem melhor, também tentaria ver pelo céu em si, próximo a mina as nuvens poderiam ser mais escuras e densas talvez. “Por que eu não perguntei onde era essa mina?!” Me perguntava enquanto seguia em busca do objetivo.

Claro, caso perambulasse por horas e não encontrasse nada, tentaria conseguir alguma informação com nativos, ou com quem aparecesse primeiro à minha frente, assim tentando de alguma forma ou outra, chegar nas minas de mineração. Caso encontrasse a mina tentaria achar algum estabelecimento, como um bar, ou uma loja de penhores, ou algo do tipo, que tivesse a ver com búfalos, assim mataria uma parte do enigma que haviam me posta, mas caso não achasse, seguiria para a segunda ideia do enigma em que os búfalos eram os peões da mina em si, e assim tentaria me aproximar dos mesmos. Uma coisa era certa, tanto fosse um estabelecimento, quanto fosse um peão que eu achasse primeiro, a pergunta seria a mesma. ~Olá, onde eu encontro com um homem chamado Lyanna?~ Deixaria um belo de um sorriso torto, não simpático, mas sim segurando uma mini gargalhada, pois quem diabos tem um nome tão feminino quanto esse? A mãe dele queria uma menina só pode.

Tenteria por fim encontrar o tal do Lyanna.

+ LEGENDA: ~ Falas "Pensamentos
HistóricoPost: 02
Nome: Uzz H. Khatton
Profissão: -x-
Proficiências: Criptografia | Disfarce | Furtividade | Lógica| Rastreio
Qualidades: Profeta | Abastado I | Talentoso | Prodígio | Liderança
Defeitos: Exótico | Sono Pesado | Deficiente(sem asas) | Altruísta | Obediente
Ganhos+฿ 1.500.000
Perdas: -
Localização: North Blue - Ilha Flevance
Objetivos

  • Encontrar os irmãos Revolucionários.
  • Conseguir Armas.
  • Conseguir Dinheiro.
  • Completar 2 Missões.
  • Aprender +Pericias.


Midnight
Ver perfil do usuário
Imagem :  Faísca Exordial Jc3pxFM
Créditos : 00
Re: Faísca Exordial Sab Nov 06, 2021 11:14 am
Revo Nation
N
ão importa onde você está, seja nos quatro mares, na Grand Line ou além dela, em qualquer lugar as pessoas julgam, essa era nossa natureza não? No fundo, humanos tem medo do diferente, medo da mudança, nos tira da zona de conforto, moe e engole a coragem, natural de empurrarem algo novo para longe. Era exatamente isso o que pensava enquanto o taberneiro falava.

"Ouro dos tolos?" De fato, ali parecia um bom lugar de se arranjar dinheiro, perto do porto, visitado pelas autoridades, o homem tinha tudo para ir bem, porém deve ter se perdido na mediocridade. Uma pena. Todavia, nas palavras dele havia algumas possibilidades, vender comida em uma mina de famintos era uma boa oportunidade mesmo, bastava alguns materiais e já seria possível lucrar. Todavia, será que isso seria tão simples? Chegar assim como um desconhecido total não causaria mais problemas para o meu objetivo? Precisava de um pouco de dinheiro para poder estabelecer o mínimo, utensílios, ingredientes e provavelmente uma arma. - Mestre, não me leve a mal, sou apenas um cozinheiro viajante, gosto de explorar os lugares, mostrar minha habilidade e encontrar novas receitas. Dizia passando a mão brevemente na barba.

Passava os olhos pelo ambiente, uma taverna clássica deveras, mas vários detalhes ali incomodavam, faltava harmonia, faltava explorar o potencial dela, um lugar chamado de ouro não parecia com ouro, inaceitável, ainda valia a pena testar. - Mas, você tem razão quando diz sobre as minas, parecem uma mina de ouro de vendas, o que combina com esse lugar! Veja a sua clientela...eles podem ser multiplicados, imagine, além de atender os marinheiros, lucrar com vendas na mina. Chegava mais perto do homem de mesma idade e falava cozinhando, colocando uma mão em colcha, quase fingindo esconder. - Vamos, uma chance, deixe-me cozinhar para esses homens, se eles gostarem da comida, vamos fechar negócio, você me cede ingredientes e equipamento, eu dou-lhe 70% do valor das vendas de refeições na mina. Vamos, não vê a chance de negócio?

Por fim, afastava-me do mestre e me levantava, caminhando em direção da porta da cozinha com um sorriso. - Que tal ?

Se o dono aceitasse, então logo entraria na cozinha, arregaçaria as mangas e olharia os ingredientes, uma taverna era composta de coisas bem previsíveis: uma variedade intensa de bebidas e algumas comidas mais pesadas, conversados como presunto, linguiça, queijo. Fermentados como pães também era comuns. Ingredientes refinados? Sem pensar. Bem distante do que costumava cozinhar na corte de Minion. Entretanto, o básico bem feito era sempre uma ótima opção. Homens bebendo sempre querem comer algo que os alimente e seja simples de comer, ao mesmo tempo delicioso. Começaria refogando o básico para dar sabor, cebola, alho, o que fosse. Em seguida os temperos, sal, uma boa quantidade, porém certa, de pimenta para dar gosto. Entrando com a proteína como a linguiça ou o presunto, por fim flambando na bebida e mexendo a pena vigorosamente. Cortava algumas fatias de pão, derretia um pouco o queijo por cima e servia a proteína ao lado do carboidrato. Entregando-o para o mestre servir.

Caso ainda assim não fosse aceito, não tinha jeito, apenas agradeceria e sairia da taverna, estralando os ombros e alongando, começando a andar em direção de alguma loja que vendesse utensílios, ou então os famosos mercados locais para ver os ingredientes.

+ LEGENDA: ~ Falas "Pensamentos
HistóricoPost: 02
Nome: Askrad Novrdant
Profissão: Cozinheiro
Proficiências: Culinário | Preparo | Desgustação | Pesca | Caça
Qualidades: Adaptável | Prodígio | Olfato Aguçado | Afinidade com Haki
Defeitos: Perfcionista | Ambição | Herócio
Ganhos
Perdas: -
Localização: North Blue - Ilha Flevance
Objetivos

  • Encontrar a base revolucionária.
  • Conseguir Armas.
  • Conseguir utencílios de cozinha
  • Completar 2 Missões.
  • Aprender + Proeficiências.


Devil Guy
Ver perfil do usuário
Imagem :  Faísca Exordial OrgyADY
Créditos : 04
Re: Faísca Exordial Seg Nov 08, 2021 1:22 pm


Uzz

Uzz havia recebido aquele enigma como se fosse um golpe em sua mente. Fez alguns movimentos muito esquisitos, o que fez o mink suíno ficar com uma expressão confusa e se perguntando onde é que ele havia se metido. O moço magrelo e alto simplesmente sorria de nervosismo, com os olhos cerrados e uma gota de suor escorrendo no canto de sua bochecha. Bem... ele aparentemente tentou devolver o enigma com uma atitude estranha, mas parece que já conseguia pensar sobre o assunto.

O celestial aleijado de suas asas caminhava, agora, pensando como deveria desvendar esse enigma. Fez várias considerações, desenvolveu várias perguntas diferentes antes de chegar em algumas conclusões. De certa forma, não era muito difícil saber onde havia uma mina pois, intuitivamente, era possível notar uma cadeia de montanhas baixas em um canto da ilha, enquanto em outro canto parecia não haver tal cadeia, ou somente o mar para se observar. O rapaz, então, caminhou durante algum tempo. Passou pela cidade branca, caminhou por algumas estradas de terra, até o momento em que avistou, ao longe, o que parecia ser um posto de serviço das minas. Havia algumas tendas com alguns trabalhadores, usando roupas especiais, onde eles estavam descansando. Mais ao fundo, era possível ver a entrada de uma das minas... era um grande buraco feito no encalço da montanha, onde era possível notar uma fina névoa branca cobrindo sua entrada. Khatton aproximou-se, perguntando a um dos trabalhadores na tenda por quem era Lyanna.

Hm? Lyanna? Você tá falando da dona do Búfalo Branco? — Disse ele, olhando o celestial de cima à baixo — É um bar que a gente vai depois do expediente. Fica 15 minutos naquela direção.

O trabalhador, então, apontou para o oeste, onde era possível ver vários outros buracos de minas, e algumas outras tendas... Parecia que a mineração em Flevance era de extrema importância. E a exploração também. Os trabalhadores naquela tenda estavam em boas condições, mas suas expressões de cansaço eram muito óbvias. As roupas especiais eram estranhas também, eram trajes grossos e haviam alguns capacetes com máscaras que poderiam cobrir a cabeça inteira. Antes que Uzz pudesse se mover para o oeste, repentinamente um grupo de mineradores começou a irromper de onde era a mina. Eram cerca de 4, e um deles estava sendo carregado.

ABRAM CAMINHO! O CAPACETE DELE RASGOU! — Gritou um dos trabalhadores do grupo.

Eles entraram na tenda, e colocaram ele em cima de um lençol escuro. Um pó branco se espalhou pelo lençol, e quase o mudou de cor. Tiraram o capacete de proteção com máscara do minerador, onde era possível ver um rasgo num dos lados do rosto, e ele estava respirando pesadamente, ofegando bastante. Seu corpo estava cheio de suor e manchas embranquecidas, e embora ele não estivesse machucado, a preocupação entorno de todos era visível.

A injeção! Peguem a injeção antes que ele se contamine!

Uzz estava observando a situação, mas ele poderia simplesmente se livrar daquilo e ir até Lyanna. Porém, talvez isso significasse que ele não sabe o que é ser um revolucionário... não é?




Askrad Novrdant

Embora tenha sido coagido a ser expulso daquele lugar, o quarentão Askrad não permitia que fosse desrespeitado gratuitamente. Porém, como um adulto já amadurecido, ao invés de pensar em destruir o lugar e fazer um alarde, calmamente planejou um argumento pra contrapor os pontos do dono da taverna, que começou não querendo escutá-lo. De uma hora pra outra, ouvindo a conversa do homem, ele começou a prestar mais atenção. De fato, a taverna não era um lugar que poderia ser chamado de "ouro", afinal, parecia que o dono da mesma era só mais um tolo. Ele se interessou mais quando Askrad falou sobre lucros e vendas. Coçou a cabeça e resolveu dar um retorno.

Tá certo, cara, então vai lá pra cozinha. Mas se ficar ruim, eu vou te cobrar o que você gastou!

Askrad foi até a cozinha, e onde havia um cozinheiro magrelo e baixo cozinhando, o mesmo deixou o fogão no momento em que ele chegou. O homem conseguiu encontrar bons ingredientes, embora não tivesse tanta qualidade assim. Fez o refogado de temperos, o que já mudou o aroma do local completamente. Isso foi o suficiente para que o cozinheiro do local pegasse um bloco de notas e começasse a anotar o que o homem estava fazendo, talvez para roubar os seus segredos culinários? É, pode ser que sim... mas ele continuou o processo. Lançou uma carne em cubos no meio do refogado, que ao caramelizar, fez com que o aroma invadisse todo o local, o que fez com que o dono da taverna até mesmo colocasse a cabeça por cima da janela que dava pro balcão, para ver o que estava sendo preparado... flambou a carne com a bebida, colocou em um prato com um pão simples que havia ali, e conseguiu salpicar uma quantidade generosa de queijo... embora talvez tenha deixado o prato um pouco forte demais, por haver duas fontes de proteína de uma vez. Não era um prato de bistrô, mas parecia saboroso.

O dono da taverna observou, cheirou, e embora tentasse fazer pose de crítico, era possível notar que sua boca queria salivar. Ele pegou um pedaço, mastigou e ficou parado por algum tempo. Saboreou e então soltou um pigarro.

Certo! Não ficou o melhor, mas acho que você pode fazer esse trabalho! — Era óbvio que estava mentindo que o prato estava ótimo, talvez por questão de ser um chefe mesquinho — Pegue os utensílios que precisar, e pode ir em direção às minas de chumbo branco! Lá você vai vender comida da maneira que achar melhor. Mas lembre-se: 70% dos lucros são meus!

Aquela última frase parecia ser um tanto quanto capciosa. Talvez Novrdant estivesse sendo explorado naquele exato momento, pois era muito óbvio que a comida havia ficado excelente: até mesmo os clientes pareciam estar interessados em provar daquele prato, uma vez que o que estavam comendo parecia ser uma comida muito sem graça. Talvez ele pudesse negociar melhor, uma vez que havia acabado de notar que seu trabalho valia bastante, e não precisava ter que se martirizar para um chefe mesquinho. De toda forma, antes de ir para as minas, além da negociação, ele também já tinha alguns utensílios à sua disposição na cozinha: uma panela grande, outra panela pequena, bandejas de metal, talheres, cumbucas, e até mesmo um fogão portão de querosene. Sirva-se em decisões!


Uzz H. Khatton:

Nº Posts: 2

Ganhos:
B$1.500.000,00 Abastado - Post 01

Perdas:

Ferimentos:
Feitos:
Askrad Novrdant:

Nº Posts: 2

Ganhos:
Perdas:

Ferimentos:
Feitos:

_________________

Falas #F51E1E
Diabo #0066ff
Pensamentos #cccccc
"Atormentado"

 Faísca Exordial Hoyvb0R
Mizzu
Ver perfil do usuário
Imagem : Revolucionário
Re: Faísca Exordial Ter Nov 09, 2021 12:48 am
Revo Nation
“Como assim? Dona?” Era pego de surpresa ao ver o adjetivo feminino posto na fala daquele homem, pois até então, era “o” Lyanna, e não “a” Lyanna. “Então eu estava certo, é um bar!” Concluía o raciocínio do enigma depois de ter a certeza que o “Búfalo” era um estabelecimento, um bar para ser mais exato.

Enquanto observava o oeste, assim como haviam me informado a direção do Búfalo Branco, percebia uma certa movimentação estranha por ali, e quando eu menos esperava eu já parecia próximo dos mesmos, ou assim tentava chegar. “O que será que aconteceu com ele?!” Pensei enquanto no mesmo momento a resposta surgia em minha cabeça, poderia ser a doença do chumbo branco, ao qual eu ouvi aos poucos por alguns revolucionários bêbados que me explicaram por alto sobre a ilha.

Em uma tenda via como tudo acontecia, tentando não ficar tão próximo para não me contaminar, eu apenas observava, talvez aflito, talvez curioso, mas também preocupado, nunca tinha visto um veneno em ação, não esse, mas nenhum outro veneno e isso me deixava um pouco inquieto. ~Eu vou! Aonde tem? No Búfalo branco?!~ Respondia de imediato aquela fala desesperadora, nem mesmo eu entendia por que tinha feito isso, foi algo como um reflexo, algo como se eu quisesse que aquele mal cessasse, altruísta eu? Talvez, mas tentava de algum jeito ajudar, mesmo que tal injeção estivesse numa bancada próxima, ou a quilômetros de distância, eu era assim.

Ignoraria pois a informação sobre a tal Lyanna, mesmo sem conhecer aqueles ali presentes, algo em mim não me deixava apenas ocultar aquele acontecimento e seguir em frente, esperando pelas informações daquele que parecia ser outro minerador desesperado, eu ficava pronto para seguir rapidamente o que me fosse dito.

Tentaria pois correr o mais rápido possível para algum lugar que antes fosse me indicado, claro, sempre atencioso com qualquer obstáculo a frente eu assim que chegasse em meu objetivo não hesitaria em pedir por tal injeção, sem gaguejar ou timidez, rápido e eficaz, para assim voltar na mesma velocidade, ou até maior, que na vinda para assim acudir o minerador. ~Um minerador está ferido, me mandaram para conseguir uma injeção! Rápido! Ele está mal!~ Era o que eu diria, não gritando, porém não sussurrando ou falando normal, apenas demonstrando que não era nenhum tipo de brincadeira ou trote, vidas estavam em jogo. Sendo o tal Búfalo branco ou não, não ficaria nem um segundo a mais, caso conseguisse o antídoto do veneno, que possivelmente era a injeção

Poderia também estar eu apenas atrapalhando que tentado ajudar é claro, e assim caso fosse, após aquela minha hemorragia de vontade, seria advertido por alguém ali, e mesmo que não fosse, se apenas fosse ignorado, retraia minha insignificância enquanto dava alguns passos para trás daquela tenda, assim apenas ficava próximo esperando algum retorno de algum médico local. ~Isso é o veneno do chumbo branco?~ Perguntaria para alguém que estivesse próximo, porém que não estivesse tão aflito ou desesperado com a situação.


+ LEGENDA: ~ Falas "Pensamentos
HistóricoPost: 03
Nome: Uzz H. Khatton
Profissão: -x-
Proficiências: Criptografia | Disfarce | Furtividade | Lógica| Rastreio
Qualidades: Profeta | Abastado I | Talentoso | Prodígio | Liderança
Defeitos: Exótico | Sono Pesado | Deficiente(sem asas) | Altruísta | Obediente
Ganhos+฿ 1.500.000
Perdas: -
Localização: North Blue - Ilha Flevance
Objetivos

  • Encontrar os irmãos Revolucionários.
  • Conseguir Armas.
  • Conseguir Dinheiro.
  • Completar 2 Missões.
  • Aprender + Proeficiência.


Midnight
Ver perfil do usuário
Imagem :  Faísca Exordial Jc3pxFM
Créditos : 00
Re: Faísca Exordial Ter Nov 09, 2021 2:23 pm
Revo Nation
P
or mais que as pessoas escondessem suas emoções, de forma ou outra sempre haviam jeitos de revelar quem eram de verdade, comida e álcool eram duas soluções bem usadas pelas pessoas. Não adiantava, por mais cego de orgulho que fosse, não tinha como o taverneiro esconder sua satisfação, principalmente ao ver a quantidade e a velocidade devoradora ao alimentar-se de minha criação.

- GYAHAHAHA! Não precisa se conter Mestre! Se quiser eu posso fazer até mais uma porção! Dizia enquanto passava um pano brevemente sobre o fogão, limpando-o rapidamente e deixando como um verdadeiro chefe: impecável. Pendurava o tecido no ombro e caminhava novamente até o ambiente principal da taverna, a audiência prestava até mais atenção! Os marinheiros deveriam ter sentido o aroma da minha culinária, tal como o dono, e era de fato irresistível. – Bom, temos um acordo?

“— Pegue os utensílios que precisar, e pode ir em direção às minas de chumbo branco! Lá você vai vender comida da maneira que achar melhor. Mas lembre-se: 70% dos lucros são meus!” Sorria genuinamente com a resposta do homem, afinal agora já tinha conseguido uma fonte de renda básica ali e teria mais mobilidade para andar pela cidade, afinal antes era só um viajante, agora um empregado dos nativos, uma ótima forma de passar despercebido por aí. Entretanto, se eu quisesse encontrar essa base não teria mesmo um lugar melhor do que no meio dos proletários, era sempre no meio do sofrimento que esse tipo de ideia surgia. Hora ou outra isso apareceria. Caminhava para a cozinha novamente, pegando utensílios diversos para a cozinha, tal como um carregamento de ingredientes, em uma caixa de madeira, o suficiente para fazer algumas “boias” e sair vendendo no lugar.

- Ah, só mais uma coisa! Dizia colocando a caixa de alimentos sobre uma das mesas da taverna, voltando a atenção ao contratante. – Vai ser difícil ficar com tanto dinheiro assim, sabe como é, bandidos sempre estão por aí não é mesmo? Não é atoa que temos eles. Dizia apontando com o indicador para os marinheiros. – Entretanto... Chegava mais perto do empresário. – Não seria melhor eu ter alguma forma de me proteger? Digo, a marinha pode até tentar achar o ladrão que roubar nosso ouro, mas quanto tempo irá demorar? Dizia cobrindo sua mão com o dorso da palma, sinalizando que a conversa era entre os dois. – Boa notícia! Além de cozinheiro também tenho uma habilidade com espadas. Podemos colocar no orçamento o dinheiro para uma espada? A propósito, onde dá para comprar uma espada aqui?

Caso o dono do lugar aceitasse, pegaria o dinheiro e os materiais e me retiraria dali. Caso contrário, daria de ombros e sairia com a caixa de ingredientes e os utensílios. – GYAHAHA. Daria uma larga risada do lado de fora. “Mais fácil do que eu esperava, agora tenho um passo pronto, falta comprar a arma e começar a coletar as informações”. Dito isso, andava tranquilamente pela rua, seguindo as informações dadas pelo dono da taverna, ou então sentindo outro traço característico de um ferreiro: o cheiro de metal. Afinal, um lugar que trabalhava puramente com metal cheirava a suor e ferro, uma mistura poética quase.
Chegando ao local, abriria a porta com a ponta do pé, dando um leve empurrãozinho e colocando a caixa com os utensílios culinários onde pudesse. – Olá mestre! Como está hoje? Perguntava aproximando-me do balcão, encostando o ombro no mesmo e sorrindo de canto. – Procuro uma boa espada, vim para o lugar certo?

 Faísca Exordial Tumblr_pubvdozp6h1sjegseo1_500



Compraria então uma espada de boa qualidade (250.000 $) e partiria dali com ela na cintura, caminhando para o verdadeiro trabalho: as minas. Não deveria ser um local muito estranho ou distante, bastava olhar ao redor, com certeza deveria chamar a atenção. Seguiria então para lá.

Ao chegar, de primeiro procuraria o melhor lugar para montar a vendinha de marmitas, olharia um primeiro, não, um segundo, ainda não, o terceiro...perfeito. Tinha que ser o lugar com o melhor ângulo, o lugar que eu pudesse chamar mais gente e que o cheiro da comida se espalhasse. Montava, então, as pequenas bancadas para os preparos, e os recipientes para servir os alimentos.

- PREZADOS!! Dizia em alto tom. – CHEGOU PARA VOCÊS A NOVIDADE, VEIO AQUI SERVIR-LHES A MELHOR REFEIÇÃO QUE PROVARÃO! APROVEITEM QUE É APENAS HOJE! VENHAM DELICIAR-SE POR APENAS 200 BERRIES!
Sim, o preço era incrivelmente baixo, porém o suficiente, não queria extorquir as pessoas, longe disso, serviria apenas para ser justo com o mestre da taverna e pegar o suficiente. O que poderia fazer naquela terra de frio e para render? Nada melhor do que um bom e velho cozido, começava cortando os ingredientes, refogando os legumes com alho e cebola, o consomê, cortando o buque-garni. Adicionava a proteína, frango em pedaços. Tudo isso para fazer um delicioso caldo, no fim adicionava leite para render e tínhamos ali um ótimo cozido.

 Faísca Exordial 239124c2fbb45e246ef5ab8199643923


+ LEGENDA: ~ Falas "Pensamentos
HistóricoPost: 03
Nome: Askrad Novrdant
Profissão: Cozinheiro
Proficiências: Culinário | Preparo | Degustação | Pesca | Caça
Qualidades: Adaptável | Prodígio | Olfato Aguçado | Afinidade com Haki
Defeitos: Perfeccionista | Ambição | Heroico
Ganhos   - 1 Kit de Utensílios
- 1 Kit de Culinária

Perdas: -
Localização: North Blue - Ilha Flevance
Objetivos
[/color]

  • Encontrar a base revolucionária.
  • Conseguir Armas.
  • Conseguir utensílios de cozinha
  • Completar 2 Missões.
  • Aprender + Proficiências.

[color=#D6662F]

Henry Morgan
Ver perfil do usuário
Imagem :  Faísca Exordial Imagine--versao-anime-20817191-221020202232
Créditos : 00
Localização : Ilha de Kites- North Blue
Re: Faísca Exordial Qui Nov 18, 2021 11:35 pm


Faísca Exordial
09:03 / Flevance


 
Uzz

Uzz observou por um breve momento o local apontado como "Búfalo Branco", seu provável destino... Até que o próprio destino resolveu testar e descobrir quem seria o jovem revolucionário. Um grupo de homens trajados com as roupas especiais da mina, trajes grossos amarelados que pareciam ser uma coisa só com os capacetes com máscaras que poderiam cobrir a cabeça inteira. Antes que Uzz pudesse se mover para o oeste, repentinamente um grupo de mineradores começou a irromper de onde era a mina. Eram cerca de 4, e um deles estava sendo carregado.

 Faísca Exordial Boneco-Monstros-Sa-Red-Alerta-Brinquedo-Antigo-Disney-Pixar-20200114142601.9361210015
Uzz que de longe observava, não conteve-se ao notar o desespero daquelas pessoas procurando pela seringa, e mesmo de longe, gritou para oferecer ajuda. Contudo, a distância que estava daqueles homens, assim como a redução auditiva que o próprio capacete e trajes especiais geravam impediram de ouvir a resposta do rapaz. Ainda sim, o olhar fugaz do rapaz, em busca de identificar qual era o local mais próximo em que poderia se obter a seringa manteve-o atento.
- RÁPIDO... TENDA HOPITAAR - Foi o que o jovem celestial conseguiu ouvir aquela distância.

A mente rápida de Uzz processava a informação, fazendo com que ele identificasse no meio daquela imensidão de tendas, que estavam despostas em um meio círculo ao redor da área de escavação da mina. Apesar da borda da mina ter apenas uma dúzia de tendas, as outras minas se dispunham por cerca de um quilometro, apresentando o mais variado tipo de tendas. Uma em especial parecia ter uma caracterísitca maior de hospital... Seria a cruz vermelha ou porque eram as únicas pessoas sem máscara? Independente disso, o rapaz correu para obter a seringa que pudesse ajudar o mineiro.

Ao chegar ao local, conseguiu ver que os jovens médicios agiam de forma despreocupada com aqueles ao redor da cena.
- Pessoal, ouviram as instruções do Dr. Baxter... - Dizia o rapaz, quando o desespero do jovem celestial o interrompeu.

 Faísca Exordial FNec

Ao ouvir os pleitos do rapaz, todos os médicos pararam o que estavam fazendo e um destes logo lhe entregou a vacina. Ao segurá-la em mãos, o garoto virou-se, sem notar que os médicos iriam lhe indicar algo, e voltou correndo, já que tinha como foco ajudar o mineiro. Uzz, quando conseguiu se aproximar, tropeçou em alguém próximo e eu adentrar viu de perto como estava o rapaz, que já se encontrava sem máscara. Aqueles ao redor todos vestiam seu traje, e tentava cuidar do mineiro da forma como podiam.
- Aqueles sem trajes, afastem... Ei você, espere! - Disse um dos mineiros, tentando alcançar Uzz.

 Faísca Exordial Hotd-anime

Infelizmente, devido o tropeço, o celestial entrou bruscamente no lugar, no momento que o rapaz envenenado tossui uma dose de sangue. Uma das gotas de sangue contaminado atingiu o rapaz em cheio... E todos olharam para ele com seus rostos cobertos, olhando para vacina em sua mão. Qual seria a escolha do jovem e altruísta revolucionário?

Askrad

O dono da taverna observou, cheirou, e embora tentasse fazer pose de crítico, era possível notar que sua boca queria salivar. Ele pegou um pedaço, mastigou e ficou parado por algum tempo. Saboreou e então soltou um pigarro e declarou que a permanência do jovem cozinheiro no local. Askrad, com toda sua sabedoria e humildade, não pode deixar de se vangloriar pela sua pequena conquista depois da confusão que havia se metido para entrar naquela cozinha. Além disso, fez uma bela proposta ao taberneiro, que além de cozinheiro, demonstrou ser um espadachim. Este, que vendo uma oportunidade bem lucrativa em seus olhos, adorou a notícia.
- Isso é perfeito. Volte para cozinhe e prepare uma panela grande dessa mara... - o dono da taberna engoliu ar antes que falasse algo comprometedor aos seus negócios. - Comida, enquanto obtenho a sua lâmina.

O taberneiro nem esperou a resposta e se foi a fim de obter a resposta. Passados alguns minutos, o jovem rapaz saiu da cozinha carregando uma grande panela do cozido que havia preparado. Sem demora o taberneiro apareceu.
- Muito bem... Você me parece um homem esperto. - Disse ele. - E como recompensa, te comprei essa maravilhosa espada de 1.000.000 ฿S. - Disse ele sorrindo.

A espada realmente parecia da melhor qualidade e tinha uma boa aparência. Ela possuía uma lâmina achatada e curta, com seu punho em formato de "I" sendo sua base triangular. A lâmina possuia apenas um gumo, e deveria usar um estilo de perfuração ao invês de cortes laterais. Sua bainha era de madeira, com desenhos combinando com os presentes no punho da espada. Mas era óbvio para quem visse que se tratava de uma arma clássica, não de uma arma profissional.

 Faísca Exordial B99dqoomjht51

Sem demora, o taberneiro ajeitou a ajeitando a espada em sua cintura.

- Venda bem por nós! Então já contamos com essa parte no seu pagamento, certo? Ótimo, agora vá! - Disse ele, com sua conversa unilateral, empurrando o homem para fora da taberna.

Claramente o taberneiro... Ou seria estelionatário nesse caso? Independe disso, claramente o meliante o prendeu em uma dívida e deveria cobrar dele. Mas, um homem esperto como Askrad conseguiria aproveitar o melhor daquela situação... Afinal, ladrão que rouba ladrão tem cem anos de perdão, não era esse o ditado? Mas o cozinheiro já estava armado, porque não sair com a situação... Esclarecida?

Considerações:

Eae pessoal. Essa é meio que minha primeira quest/narração, já que a outra não acabou, então espero que aproveitem. Tentei seguir os objetivos e caminhos deixados que cada um demonstrou e montar uma aventura meio que interligada entre todos.
Ponto-Situação do Personagem:

Uzz:
№ de Posts: 03

Ganhos:
B$1.500.000,00 Abastado - Post 01
Vacina contra chumbo branco - Em mãos. - Post 03.

Perdas:
~x~

Ferimentos:
~x~

Condições:
Envenenamento II - Post 3

Askrad:
№ de Posts: 03

Ganhos:
Espada clássica
Durabilidade- Baixa

Perdas:
~x~

Ferimentos:
~x~

   Code by Arthur Lancaster

     
    

_________________

Legenda:

Narração
Fala
Pensamento
Fala de outros