Tópicos Recentes
Destaques
Klaus
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Akira
Sasha
Ás
Shiori
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Últimos assuntos
 :: Oceanos :: Blues :: North Blue :: Flevance
Página 6 de 16 Página 6 de 16 Anterior  1 ... 5, 6, 7 ... 11 ... 16  Seguinte
Kenshin
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação T.N.C.T.O.N.I. - Página 6 XqxMi0y
Créditos : 26
KenshinDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t1510-capitulo-ii-sonho-de-uma-noite-de-verao
Operação T.N.C.T.O.N.I. Qui 13 Maio 2021, 01:08
Relembrando a primeira mensagem :

Operação T.N.C.T.O.N.I.

Aqui ocorrerá a aventura dos(as) Agentes Aiko Saito, Chocho Kimiko e Sophia Mallwitz Steinberg. A qual não possui narrador definido.

_________________

Operação T.N.C.T.O.N.I. - Página 6 J09J2lK

"Ah, mas eu não quero ter dois caminhos ou ah, mas eu não quero ter caminho nenhum. Ué, você já pode porra, a única coisa que te impede de fazer isso é ser zé metinha e querer ficar comparando o tamanho do pau com o coleguinha pra compensar o ego frustrado." - Luquinhas, 2022

Vincent
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação T.N.C.T.O.N.I. - Página 6 Fce235abf356e340a772bbaaecb92d1c
Créditos : 00
VincentCP 2
https://www.allbluerpg.com/t723-huang-meifeng https://www.allbluerpg.com/t1050-operacao-g-r-e-t-a
Re: Operação T.N.C.T.O.N.I. Ter 24 Ago 2021, 00:24
Operação T.N.C.T.O.N.I.
Agente:Huang MeifengRelatório:
Localização:Flevance1
Missão:-
Durante os últimos cinco anos, havia criado uma rotina monótona onde primeiro acordava pela manhã para exercer o meu dever. Não que odiasse isso, pelo contrário adoro o que faço, mas me sentia incomodada com o fato do sumiço de minha amiga. Segundo meu pai, ficar por muito tempo em um estado de acomodação não é nada bom para o estado mental, uma mente forte precisa de novos desafios constantemente.

Annerose von Grunewald não é qualquer pessoa, afinal ela é o motivo de eu estar em Flevance trabalhando como agente do Governo Mundial. Como habitante de Shan nem em sonhos me imaginava fora de minha terra natal, mas conhecê-la mudou totalmente minha expectativa de vida. Apesar de ter sido banida da ilha, não me arrependo da decisão que tomei e por isso o Fenghuang está marcado em minhas costas, para mostrar o amor por meus parentes.

Pois bem, hoje seria o dia pra quebrar o ar monótono da minha rotina, até então só havia atuado na parte administrativa e agora iniciaria uma nova carreira como membro da CP-2. Annerose foi quem me ensinou a maioria das coisas que sei, me sentia "obrigada" a desvendar o mistério de seu sumiço. Como agente de campo seria muito mais fácil alcançar meu objetivo e com certeza dedicaria minha vida nisso.

Mas antes, precisaria estar a caráter para esse dia tão importante, afinal não é possível causar uma boa impressão nas pessoas estando de qualquer jeito. Depois de um bom e longo banho vestiria meu uniforme, executaria tudo com calma, me arrumar com pressa não seria de bom proveito. Lógico, estava ansiosa para o que me esperava, porém buscaria manter a calma e controlaria o meu estado mental no momento.

O equilíbrio entre o corpo físico e a mente, é um dos vários ensinamentos propagados pelos Huang e o que nos torna mais fortes. Perturbar esse equilíbrio não só traz diversos malefícios, como também atrapalha o desempenho de atividades que normalmente seriam de fácil execução. É algo que acredito desde sempre, mesmo tendo deixado algumas outras tradições para trás.

Estando devidamente arrumada para o meu dever, poderia então deixar minha residência rumo ao Quartel General. Já fazem exatamente 7 anos que estou morando em Flevance e posso dizer que conheço bem a bela ilha branca. Durante o trajeto observaria as pessoas que cruzassem meu campo de visão e cumprimentaria aqueles que me chamassem a atenção. Com tempo hábil poderia conversar com pessoas interessantes, talvez até mesmo flertar com alguém.

Quando chegasse em frente ao QG, pararia por alguns instantes e respiraria profundamente para depois soltar tudo num sorriso - Wǒ huì fùchū wǒ de yīqiè falaria em minha língua materna, como forma de mentalizar meu objetivo do dia. O foco era dar tudo de mim para que pudesse executar a missão que receberia adequadamente.

No interior do prédio, me dirigiria até a sala onde receberia do meu superior a minha missão - Dàilǐ Huang Meifeng se apresentando! esconderia o sorriso ao prestar continência ao meu superior, o momento exigia minha seriedade. Caso não conseguisse encontrar a sala por conta própria me informaria na recepção - Zao ān, estou me apresentando para o serviço como agente, poderia me dizer para onde devo ir? assumiria uma postura mais informal momentaneamente. Agradeceria pela informação e seguiria meu caminho até a sala.


Nome: Huang Meifeng
Cargo: Agente Junior – CP2
EDC: Artista Marcial
Profissão: N/A
Operação de Treinamento Naval de Combate a Trapaceiros, Ordinários, Narcotraficantes e Infames

Ganhos: N/A
Perdas: N/A
Relações com NPCs:  
PdV: 3200
STA: 100

Força: 281  +60 +60 = 401 ~Hábil~
Destreza: 0
Acerto: 39 +40 +60 = 139 ~Regular~
Reflexo: 40 +60 = 100 ~Regular~
Constituição: 40 ~Regular~

Agilidade: 119
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 0
 • Anatomia
• Interrogatório
• Lábia
• Primeiros Socorros
• Psicologia
Pepe
Ver perfil do usuário
Imagem : Teje preso!
Créditos : 11
Localização : Lvneel - North Blue
PepeAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t321-aiko-saito#935 https://www.allbluerpg.com/t1723-operacao-p-a-r-a-d-i-s-e
Re: Operação T.N.C.T.O.N.I. Ter 24 Ago 2021, 03:07
Operação T.N.C.T.O.N.I.
Agente:Aiko SaitoRelatório:
Localização:Flevance – North Blue19
Missão:Investigação liderada por um superior
Não tive que lutar com o ladrão, este simplesmente saiu correndo quando viu que enfrentaria mais de uma pessoa. Já a moça estava com medo e aos poucos ia se recuperando da situação. — Por nada, é o nosso trabalho — comentava. — Apesar de geralmente os marinheiros que precisam fazer isso — falava ainda enquanto percebia que um trio corria atrás dos bandidos... era um trio de marinheiros? Estavam correndo atrás dele de forma violenta ou estavam simplesmente o seguindo? — De qualquer forma... — falaria ainda em voz alta, mudaria minha visão para a porta da padaria. — Você saberia me informar se é normal aquela padaria ficar abrindo e fechando? Estou com fome — perguntaria para a moça enquanto colocava a mão na barriga.

Ouvia a resposta da moça e as reclamações do povo sobre a segurança do local. Ao ouvir aquilo perguntava para todos eles, sem ter alguém em específico. — Posso falar com meus superiores sobre a violência aqui... mas quão violento realmente é? Para ter uma noção melhor ao dar o relatório — perguntaria para todos eles.

Provavelmente não entenderiam o que queria falar com isso. — O ladrão não só desistiu bem rápido... — falaria inclinando meu corpo e pegando a faca enferrujada que havia largado no chão. — Pelo estado da arma dele, me parece muito mais que ele é um moribundo desesperado do que alguém que vocês precisam temer — comentaria olhando para a arma e deixando ela bem a vista de todos ali.

Caso os homens que correram atrás dele parecessem o fazer de forma violenta, complementaria meu argumento. — O estado dele era tão simplório que três de vocês até correram para provavelmente linchar o bandido... então ele realmente não parece ser o caso forte o bastante para vocês reclamarem da segurança, principalmente quando ajudamos a moça e já temos dois marinheiros aqui — falaria apontando para os dois que chegaram um pouco depois. — Quais são os outros crimes na região? Com que frequência? — perguntava, a verdade ali claramente era bem mais ampla do que o pouco que havia visto.

Porém, caso eles só estivessem correndo atrás dele como se o seguindo, complementaria o argumento de outra forma. — Mas a aparência dele pode não ser tudo, afinal, vi que três homens o seguiram. É alguma gangue? Eles têm algum modo de funcionamento?

Se em algum momento Sophia-san me interrompesse falando que precisávamos seguir a carroça, acenaria com a cabeça. — Bom, o dever está me chamando no momento. Vou tentar retornar mais tarde para ouvir as reclamações de vocês — falaria para os civis. Após isso seguiria com minha colega, tentaria imitar suas ações, como ela que havia tomado as rédeas, provavelmente estava fazendo o que fazia por algum motivo.

Nome: Aiko Saito
Cargo: Agente Junior – CP2
EDC: Espadachim
Profissão: Cozinheira
Operação de Treinamento Naval de Combate a Trapaceiros, Ordinários, Narcotraficantes e Infames

Ganhos: Katana, uma missão feita, salário da missão (banco provavelmente)
Perdas: N/A
Relações com NPCs: N/A
Informações que julguei importante: Agente Senior – Nicolai – Pescotapa
Tom Flay – Criminoso – Apaixonado na princesa
Frost – Agente (qual patente?)
Investigando dois safados - Antonelle e Edmundo.
HP: 2400
SP: 100

Força: 160 + 80 = 240 [Regular]
Destreza: 0 [Incompetente]
Acerto: 120 + 40 + 60 = 220 [Regular]
Reflexo: 120 + 40 + 60 = 220 [Regular]
Constituição: 0 [Regular]

Agilidade: 220
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 0
Peso que aguenta carregar: 340 kg
CulináriaVocê é capaz de preparar pratos e refeições simples ou complexos, seguindo receitas ou a sua própria criatividade.

DegustaçãoVocê consegue identificar alguns ingredientes e preparos dos pratos que experimentar por meio de paladar, olfato ou observação visual.

HerbalismoVocê conhece plantas, ervas e suas propriedades. Sabe onde encontrar a planta ou erva que deseja, como cultivá-la, se elas têm propriedades venenosas, características curativas ou alucinógenas. Você pode utilizar as propriedades in natura das plantas e ervas que encontrar, mas essa proficiência não permite a manipulação das mesmas.

MixologiaVocê é um especialista em bebidas, sendo elas alcoólicas ou não, inovadoras ou extremamente tradicionais. Você é capaz de criar e reproduzir bebidas.

NutriçãoVocê sabe encontrar o meio-termo entre alimentação e saúde, sabendo criar pratos e cardápios bem equilibrados quando se trata de nutrientes, escolhendo os melhores ingredientes.
1 katana


_________________

Operação T.N.C.T.O.N.I. - Página 6 OOvf4T4
Formiga
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação T.N.C.T.O.N.I. - Página 6 OFj4cNo
Créditos : 45
FormigaDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t1194-aizawa-mikagi#11079 https://www.allbluerpg.com/t768-capitulo-i-o-espetacular-takeshi-isamune
Re: Operação T.N.C.T.O.N.I. Ter 24 Ago 2021, 12:08




OPERAÇÃO T.N.C.T.O.N.I

O Retorno do Calros.


Dia 01 || Flevance - North Blue || Clima: Fresco || Tarde
N° de Postagens do Narrador: 02



Interior da Padaria



Kimiko havia adquirido um montante de informações cruciais para o Governo… brincadeira, ela ainda não tinha nada. Usando e abusando da furtividade, mantendo-se longe dos olhos do velho senhor, buscava unicamente aumentar ainda mais seu leque de informações, seriam eles um grupo revolucionário?

A busca por algum comando do seu superior foi em vão, ele deu com os outros, parecia meio perdido em seus próprios pensamentos, contudo, continuou - de certa forma - atento. A Agente estava livre para tomar sua própria decisão e usando da sua inteligência, optou pela linha mais racional que o momento proporciona: fuçar as coisas do veio. Entrou no pequeno cômodo nós "fundos" da padaria, a porta estava entreaberta, o que só facilitou sua movimentação. O lugar não era muito grande, duas grandes estantes repletas dos mais diferentes livros tampava duas das quatro paredes - sendo uma delas menor, por conta da porta. Na terceira parede que estava "livre" uma escrivaninha cobria metade da sua extensão, ao seu lado, um pequeno "porta sapatos", com diversos exemplares das mais variadas cores, todos com marcas de uso.

Em meio a escrivania algo chamava a atenção de Kimiko, um arquivo fechado com o selo de confidencial em sua capa.
Arquivo:
.

Em meio a leitura o velhote aparecia subidamente na porta, antes mesmo que a Agente pudesse esboçar uma reação, o homem caia no solo desacordado - E então, o que achou? - Frost estava de pé atrás dele, usou um golpe limpo para desacorda-lo sem causar maiores danos.

Fora da Padaria


A dupla que estava fora continuava a cercar a mulher, Aiko iniciava uma série de questionamentos - Ah, o senhor Stenford sempre fecha às vezes, ele tem problema de saúde. - Falou a mulher de maneira descontraída, parecia ser algo comum o estabelecimento fechar em momentos aleatórios - Aqui? Por toda Flevance! Antes era algo raro acontecer um crime, mas de um mês para cá, parece que esses ratos imundos estão vindo aos montes. Acredita que na esquina da minha casa, ficam se drogando agora? Vocês precisam fazer alguma coisa! - Gritou um dos homens em meio a população fervorosa - Esse foi um caso a parte, ontem uma pessoa foi morta três quarteirões a baixo, sabe o motivo? Disseram que ela não quis passar o Den Den Mushi! - Uma senhora de cabelos acinzentados gritou balançando sua bengala, quase que perdendo totalmente o apóio e indo de encontro ao chão, sendo segurada por um jovenzinho.

Se infiltrando no meio da população raivosa, Sophia ia de encontra aos marinheiros que vinham em passos largos até o burburinho que estava acontecendo na rua - De novo? O que está acontecendo com Flevance, Alfred? Só hoje já fomos informados de cinco crimes. Vamos! - Falou um dos marinheiros correndo na direção da carroça, gritando em alto e bom tom para que a mesma parasse. A agente retornava para próximo de Aiko e passava as informações, ambas podiam ver a carroça desacelerando e em seguida, parando. Uma abordagem de prache era realizada pela dupla de defensores da Lei, uma rápida vistoria no interior da carroça e ao que parecia, mais algumas perguntas eram realizadas. Até mesmo a sacola dada pelo Padeiro era revistada, mas, pelo jeito nada de errado havia sido encontrado com eles.

Foram liberados e seguiram seu rumo, não iam em grande velocidade, ou seja, a perseguição feita pela dupla de Agentes daria certo. Uma, duas, três esquinas e a carroça continuava a vagar de maneira calma, até que chegaram em uma espécie de estalagem. Era um lugar grande e bonito, a construção feita de concreto e madeira, traziam um tom antigo ao lugar. A carroça parou logo na frente, parecia até mesmo ter uma "vaga" própria para ela ali, dada as marcações no chão. A dupla entrou sem nem sequer olhar para trás.


Onde os Agentes ficam


A garota moradora de Flevance partiu rumo ao QG, falando com um e com outro, não demorou para que chegasse finalmente ao seu destino. Lançou uma maldição antes de entrar no lugar ou algo desse tipo, certamente aquelas palavras haviam invocado algum espírito maligno que a acompanharia até o fim da sua vida.

Adentrou no lugar e percebeu que poucas pessoas estavam em seu interior, a sala do superior estava marcada com seu nome na porta "Vincent Nikaido", era o nome da peça. Na sala um homem de cabelos negros e um tapa olho da mesma cor estava em pé olhando pela janela - Olá. - Sua voz rouca ressoou pelo lugar, ele estava fumando seu Derby e aparentava está em horário de descanso - Frost. Encontre ele na rua, não tem muito tempo que saiu para investigar uma Padaria junto com outras três agentes, ele irá lhe supervisionar e passar a você o resto das informações. - Virou e sentou na cadeira, colocando seus pés em cima da mesa e abrindo uma pequena marmita recheada com ovo, que inundava a sala com o cheiro da comida - Preciso te dar tchau? Tchau! - Começou a comer.



Histórico Geral:

Legendas:
Akuma Nikaido
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação T.N.C.T.O.N.I. - Página 6 C7LTNQc
Créditos : 27
Re: Operação T.N.C.T.O.N.I. Ter 24 Ago 2021, 16:37

Operação T.N.C.T.O.N.I.
Agente:Chocho KimikoRelatório:
Localização:Flevance20
Missão: Investigar vagabundo
Enquanto Frost mantinha-se aéreo no outro cômodo, em minha busca na parte de dentro encontrava um arquivo confidencial. Aproveitava para lê-lo rapidamente, tentando assimilar suas informações. "Calros, um homem perigoso. Supostamente nós evitamos aborrecê-lo. Ele está em Flevance. Disputará território com a Hydra. Ok" Absorvia as informações, enquanto pensava nas dúvidas que me suscitavam. Não conhecia aquele homem e nem o nome de nenhuma das duas organizações. Poderiam ser elas células revolucionárias? Organizações criminosas próprias? Ou outra coisa?


Antes que pudesse investigar mais a sala, no entanto, o senhor da padaria surgia na porta, apenas para cair desacordado em sequência. Frost surgia logo atrás e eu engolia em seco. Um golpe único e limpo assim demonstrava uma estonteante habilidade de meu senpai. Pigarreava, como que para recuperar o foco, e então relatava a ele: — Parece que essa organização chama Hydra e estão para entrar em guerra com outra chamada Greta. Calros, líder da greta, está vindo para cá para disputar o território. Não achei ainda mais nada que isso. Alguma dessas informações faz sentido para o senhor?


Perguntava para meu superior, solicitando por algemas e mordaça, para prender nosso suspeito. Aproveitaria o tempo para puxar os livros rapidamente e folheá-los, vendo se encontrava alguma informação importante. Olharia também dentro e embaixo de cada sapato, a fim de ver se havia algo escondido. Tendo terminado de procurar, avaliaria todas as informações que tivesse, mostrando-as também para Frost, enquanto sugeria nosso próximo plano de ação.


— Sabemos que um tal de Alex está para chegar aqui ainda. Podemos aproveitar que ele não vai desconfiar de estarmos aqui para pegá-lo de surpresa também. Mas o velho aqui parece o mais importante. Interrogá-lo também seria prioridade. Ou nós nos dividimos e enquanto um interroga o outro espera o suspeito aqui, ou então deixamos nosso amiguinho aqui bem preso e amordaçado, para não fazer barulho, enquanto esperamos por Alex. Não sou boa em conduzir interrogatórios, mas fique à vontade para me mandar agir como achar melhor, senpai!


Terminaria meu relatório, aguardando os comandos de Frost. Caso me fosse comandado ficar de tocaia, ficaria no balcão, fingindo ser apenas uma garçonete, usando um pano de prato sobre o ombro de forma a tampar o símbolo do Governo em meu uniforme. Atenderia normalmente qualquer cliente, esperando até que Alex se revelasse.

Caso, entretanto, eu ficasse responsável por interrogá-lo, aceitaria a tarefa e então pediria pelo comunicador que enviassem um veículo à paisana para a padaria, para que pudéssemos transportá-lo até o QG. — Não vamos conseguir garantir o silêncio dele se o interrogarmos aqui. Gritos chamariam muito a atenção! Justificaria minha conduta.


Independente de qual fosse a decisão, tentaria executar a ordem de meu superior da melhor maneira possível. Quanto antes terminássemos a missão, mais cedo eu estaria livre para correr atrás dos revolucionários de Flevance.  


Ganhos: Florete (clássico?)
100.000 berries (temporário)
Perdas:
Relações: -
HP: 200
SP: 100
Força: Regular
Peso máximo suportado: 118 kg
Destreza: Regular
Acerto: Regular
Reflexo: Regular  Constituição: Regular
Acrobacia
Anatomia
Engenharia mecânica
Estratégia
Forja
N/A
Vincent
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação T.N.C.T.O.N.I. - Página 6 Fce235abf356e340a772bbaaecb92d1c
Créditos : 00
VincentCP 2
https://www.allbluerpg.com/t723-huang-meifeng https://www.allbluerpg.com/t1050-operacao-g-r-e-t-a
Re: Operação T.N.C.T.O.N.I. Qui 26 Ago 2021, 01:07
Operação T.N.C.T.O.N.I.
Agente:Huang MeifengRelatório:
Localização:Flevance2
Missão:-
Não tive problemas para encontrar a sala do meu superior, um homem de aparência exótica, mas nada bem humorado. Me sentia levemente atraída para conhecê-lo, mas evitaria uma aproximação no momento - Se me permite, poderia ao menos descrever como é o Agente Frost? questionaria, ele já havia me mandado embora, porém não custava nada me fornecer informações melhores.

Se ele respondesse utilizando o mesmo tom ou até mesmo se recusasse a falar, eu apenas daria com os ombros e soltaria um suspiro em seguida - Bonitinho, mas bem mal educado lamentaria ao me virar de costas para deixar a sala. Propositalmente deixaria ele ouvir minhas palavras, talvez ao menos sua reação fosse um pouco diferente, o suficiente para me arrancar um sorriso. Caso ele agisse de forma contrária a minha expectativa inicial minha reação seria mais positiva - Uau, viu como ser amigável é bom? Muito obrigada acenaria sinalizando minha saída.

Antes de deixar o QG, me dirigiria até o Arsenal para me armar, afinal é sempre importante estar preparada para uma luta para não ser pega de surpresa. Quando chegasse ao meu novo destino procuraria por algum responsável pela área inicialmente - Olá, vou precisar de um par de luvas e um de botas informaria o meu pedido. Se não houvesse ninguém por ali, eu mesmo pegaria o que estava precisando e me aprontaria para dar prosseguimento à missão.

Eu seguiria meu caminho tomada pela curiosidade, Annerose havia me contado histórias sobre suas missões e por isso ficava um tanto ansiosa para saber o que pela frente. As outras agentes juntamente de Frost estavam investigando que tipo de criminosos? Era uma das perguntas que estava me fazendo no momento. Por falar nela, quando tivesse algum tempo livre procuraria questionar o meu superior ao seu respeito, quem sabe não conseguia uma primeira importante pista.

Apesar de não ter muitas informações, utilizaria meus conhecimentos prévios sobre a ilha para conseguir encontrar a tal padaria. Isso é até um tanto óbvio, afinal esse tipo de prédio se encontra na área comercial, então só seria necessário reconhecer meus companheiros. Procurando não chamar muita atenção olharia para os transeuntes que estariam nas ruas, mesmo que estivesse sem nenhuma informação extra passada por Vincent ainda poderia procurar por pessoas com uniforme parecido com o meu.

Quando obtivesse êxito em minha procura, os abordaria de forma tranquila para que não houvessem escândalos - Senhor Frost? Eu sou Huang Meifeng, o agente Vincent me mandou vir ajudá-los com a missão diria inicialmente.  Logicamente prestaria continência a ele e também estenderia meus cumprimentos a quem mais estivesse por ali com um sorriso - No que posso ajudar? largaria a rigidez da minha posição anterior.



Nome: Huang Meifeng
Cargo: Agente Junior – CP2
EDC: Artista Marcial
Profissão: N/A
Operação de Treinamento Naval de Combate a Trapaceiros, Ordinários, Narcotraficantes e Infames

Ganhos: N/A
Perdas: N/A
Relações com NPCs:  
PdV: 3200
STA: 100

Força: 281  +60 +60 = 401 ~Hábil~
Destreza: 0
Acerto: 39 +40 +60 = 139 ~Regular~
Reflexo: 40 +60 = 100 ~Regular~
Constituição: 40 ~Regular~

Agilidade: 119
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 0
 • Anatomia
• Interrogatório
• Lábia
• Primeiros Socorros
• Psicologia
Pepe
Ver perfil do usuário
Imagem : Teje preso!
Créditos : 11
Localização : Lvneel - North Blue
PepeAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t321-aiko-saito#935 https://www.allbluerpg.com/t1723-operacao-p-a-r-a-d-i-s-e
Re: Operação T.N.C.T.O.N.I. Qui 26 Ago 2021, 19:06
Operação T.N.C.T.O.N.I.
Agente:Aiko SaitoRelatório:
Localização:Flevance – North Blue20
Missão:Investigação liderada por um superior
Os civis informavam que os problemas haviam começado no último mês, será que foi por isso que aceitaram que viesse para a ilha? — Cheguei aqui hoje, vou ver melhor o que posso fazer mais tarde — falava para eles pouco antes de Sophia-san me chamar e assim partirmos atrás da carroça.

Acabávamos chegando em uma estalagem. E o que faríamos a partir daquele momento? Olhando a minha volta e em tudo que poderia fazer, a única coisa que se passava em minha mente era simplesmente entrar, mas se eles eram inimigos, obviamente iam reparar em meu uniforme e Frost havia deixado claro que não podíamos retirá-lo. — Sophia-san, tenho um plano, mas é meio arriscado — comentava com a minha colega do lado de fora da estalagem ainda. — Frost falou para não retirarmos o nosso uniforme... então precisamos usar isso a nosso favor de alguma forma — continuaria a falar.

Olhando para onde pararam e como reagiram a situação toda pensaria em voz alta para ver se ela concordava comigo. — Eles pareciam bem à vontade parando ali, então quem quer que cuide ou esteja no local deve conhecer os dois. O Frost falou que são safados e aqui é uma estalagem... é bem fácil imaginar que estão fazendo o que a princesa fez mais cedo. Assim fica difícil imaginar quanto tempo eles vão ficar lá dentro — Comentaria e começaria a olhar em nossa volta. — Não podemos tirar nossos uniformes e esperarmos lá dentro de forma confortável, e bem... mesmo se pudéssemos não tenho roupa para usar além dessa aqui — comentaria puxando o meu próprio uniforme para ele descolar um pouco da minha pele.

Voltando a atenção para a estalagem continuaria. — Mesmo se houver bons locais para você se esconder, não sou muito boa nisso, então acho que a melhor opção é eu entrar sozinha agora e tentar falar com eles enquanto você do lado de fora observa a situação — comentaria explicando meu plano. — No melhor caso eles conversam comigo porque entrei antes de interromper qualquer coisa, e converso com eles para descobrir o que eles fazem — comentaria vendo como algo bem possível. — No pior caso eu vou ser chutada de lá por interromper algo, o que provavelmente fará você do lado de fora começar a ouvir as coisas enquanto me chutam, nunca se sabe o que poderiam falar como reação, coisas como “como nos acharam”, “o que vamos fazer com coisa tal” ou qualquer coisa do tipo, o que já poderia te dar uma dica do que eles estão aprontando lá na padaria — terminado a explicação do meu plano, esperaria para ver se minha colega possuía algum detalhe a mais a dizer ou coisa do tipo.

Se estivesse tudo certo com essa possibilidade, iria me aprontar e entraria na estalagem. À primeira vista tentaria localizar os dois, talvez fossem fazer algo antes de se divertirem no quarto.

Se não os encontrasse, me dirigiria ao balcão. — Olá, estou à procura de duas pessoas safadas. A moça se chama Antonelle e o homem se chama Edmundo. Me informaram que acabaram de entrar na sua estalagem, poderia me indicar onde estão? Acho que preciso ir rápido se quiser parar os dois antes que comecem algo — perguntaria deixando claro que era uma agente do governo.

Caso os dois estivessem em algum local que pudesse ver, me aproximaria dos dois com cuidado. — Olá, posso conversar com vocês?


Nome: Aiko Saito
Cargo: Agente Junior – CP2
EDC: Espadachim
Profissão: Cozinheira
Operação de Treinamento Naval de Combate a Trapaceiros, Ordinários, Narcotraficantes e Infames

Ganhos: Katana, uma missão feita, salário da missão (banco provavelmente)
Perdas: N/A
Relações com NPCs: N/A
Informações que julguei importante: Agente Senior – Nicolai – Pescotapa
Tom Flay – Criminoso – Apaixonado na princesa
Frost – Agente (qual patente?)
Investigando dois safados - Antonelle e Edmundo.
HP: 2400
SP: 100

Força: 160 + 80 = 240 [Regular]
Destreza: 0 [Incompetente]
Acerto: 120 + 40 + 60 = 220 [Regular]
Reflexo: 120 + 40 + 60 = 220 [Regular]
Constituição: 0 [Regular]

Agilidade: 220
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 0
Peso que aguenta carregar: 340 kg
CulináriaVocê é capaz de preparar pratos e refeições simples ou complexos, seguindo receitas ou a sua própria criatividade.

DegustaçãoVocê consegue identificar alguns ingredientes e preparos dos pratos que experimentar por meio de paladar, olfato ou observação visual.

HerbalismoVocê conhece plantas, ervas e suas propriedades. Sabe onde encontrar a planta ou erva que deseja, como cultivá-la, se elas têm propriedades venenosas, características curativas ou alucinógenas. Você pode utilizar as propriedades in natura das plantas e ervas que encontrar, mas essa proficiência não permite a manipulação das mesmas.

MixologiaVocê é um especialista em bebidas, sendo elas alcoólicas ou não, inovadoras ou extremamente tradicionais. Você é capaz de criar e reproduzir bebidas.

NutriçãoVocê sabe encontrar o meio-termo entre alimentação e saúde, sabendo criar pratos e cardápios bem equilibrados quando se trata de nutrientes, escolhendo os melhores ingredientes.
1 katana
Wesker
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação T.N.C.T.O.N.I. - Página 6 Imagem_Icone
Créditos : 17
Re: Operação T.N.C.T.O.N.I. Sex 27 Ago 2021, 23:56
Operação T.N.C.T.O.N.I.
Agente:Sophia SteinbergRelatório:
Localização:Flevance20
Missão:Imposto NÃO é roubo!



Me perguntava o que aquelas pessoas poderiam estar levando na carroça e naquela sacola para não levantar a suspeita dos marinheiros ou sequer mostrarem algum desconforto com a revista. A única coisa que podia afirmar é que se fossem mesmo culpados, deveriam saber muito bem o que estavam fazendo para demonstrar toda aquela confiança.

Decidia rapidamente que o melhor a fazer ali seria continuar seguindo a dupla e assim eu fazia, logo sendo seguida por Aiko. A perseguição não era difícil, principalmente pelo fato da dupla sequer demonstrar algum receio por estar sendo seguida ou pressa para chegar a algum lugar. Por fim, todo aquele caminho nos levava até uma taverna na qual precisaríamos seguir aqueles dois, mas isso não seria uma tarefa fácil.

Por mais que não gostasse de admitir, eu não tinha habilidade alguma em infiltrações e não precisava ser nenhum gênio para deduzir que minha companheira também não era. Era surpreendente quando Aiko parecia ter um plano.

Inicialmente sua fala fazia com que eu questionasse minha sanidade e a razão que me levava a sequer estar dando ouvidos a ideia de uma pessoa como aquela. No fim das contas, entretanto, percebia que poderia acabar me aproveitando de sua proposta às custas somente da própria Aiko -É um bom plano - Dizia sem ter objeções quanto ao plano masoquista da garota. No fim, eu poderia até me divertir assistindo aquilo.

A partir daí deixaria Aiko entrar na estalagem enquanto observaria o ambiente. Tentaria perceber possíveis rotas de fuga para observá-las assim como tentaria olhar pela janela de forma despistada para perceber onde a dupla estava e qual seria a melhor posição para ouvir o que falariam enquanto espancavam Aiko. Tentaria me estabelecer na posição que melhor preenchesse os dois requisitos, dando preferência ao segundo. A partir daí, ficaria quieta para ver e ouvir tudo o que acontecia.



Nome: Sophia Steinberg
Cargo: Agente Junior – CP2
EDC: Espadachim/Atirador
Profissão: Médica
Operação de Treinamento Naval de Combate a Trapaceiros, Ordinários, Narcotraficantes e Infames

Ganhos: 4 balas de dopping
Perdas: N/A
Relações com NPCs: (Depois faço, por hora só vou listando quando lembrar).
Agente Senior – Nicolai - Pescotapa
Nível: 1
Experiência: 20

PdV: 140
STA: 100

Força: 0[Inábil]
Destreza: 7 +2 EdC +2 Racial = 11 [Regular]
Acerto: 5 +2 EdC +4 Racial = 11 [Regular]
Reflexo: 7 +2 EdC +2 Racial = 11 [Regular]
Constituição: 1 [Regular]

Agilidade: 11
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 0
Anatomia
Diagnose
Farmácia
Toxicologia
Primeiros socorros
Que absurdo você insinuar que uma nobre como eu não tem nada no inventário!

_________________

Operação T.N.C.T.O.N.I. - Página 6 Sign_Bismarck_V1_-_Tamanho_certo_borda_branca
Formiga
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação T.N.C.T.O.N.I. - Página 6 OFj4cNo
Créditos : 45
FormigaDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t1194-aizawa-mikagi#11079 https://www.allbluerpg.com/t768-capitulo-i-o-espetacular-takeshi-isamune
Re: Operação T.N.C.T.O.N.I. Sab 28 Ago 2021, 12:37




OPERAÇÃO T.N.C.T.O.N.I

O Retorno do Calros.


Dia 01 || Flevance - North Blue || Clima: Fresco || Tarde
N° de Postagens do Narrador: 03



Interior da Padaria


Chocho carregava a dúvida em seu interior, afinal, não sabia ao certo se alguma das duas organizações estavam ligadas aos revolucionários ou não, a escassez de informações era algo incômodo. As palavras da Agente ao relatar as informações obtidas, trouxeram inicialmente uma expressão confusa a face de Frost, mas, como se uma lâmpada acendesse em sua cabeça, ele arregalou os olhos e abriu um sorriso – Então é isso! – Cerrou os punhos fazendo a típica posição de comemoração. Tirou de dentro da sua roupa um par de algemas, lançando para que Kimiko prendesse o homem – Acho desnecessário, ele não deve acordar por enquanto. – Falou confiante em suas próprias habilidades marciais.

Em meio a rápida busca no restante dos livros, algo chamava a atenção da garota. Era um livro novo se comparado aos outros ali, sem rasuras ou defeitos aparentes, apenas um nome cravado em sua capa “Em memória de Lúsia”. Ao abrir ela pode ver que pouco havia sido escrito, uma exímia caligrafia era vista na primeira página – “Querida Lúsia, me encontro perdido em meus objetivos. Lhe perder foi um dos maiores baques em minha vida, entretanto, cuidar do seu filho foi algo que me trouxe um pouco de paz. Edmundo se tornou um homem forte e inteligente, uma pena que não pude mantê-lo longe das amarras de Hydra, assim como não pude proteger você dessa maldita organização. Infelizmente uma hora todos iremos perecer perante a Hydra, espero que Edmundo consiga viver feliz, ter aquilo que eu sempre quis. O Barão está em apuros, nossa célula está a beira da destruição. Suas ações e objetivos acarretaram em sua expulsão ou quase isso, ele está tentando reverter a situação. Espero que esteja feliz aí em cima, pelo menos é onde espero que esteja... Agora irei encontrar Ed, assim que acabar, volto a falar com você.” – Um único parágrafo contava um pouco da história daquele homem, talvez, algo pudesse ser útil a Agente.

Frost levou ambas as mãos na cintura – Hydra e Greta, são nomes que nunca mais tinha ouvido. – Suas palavras eram sérias, totalmente diferente de antes – Calros... esse é o pior, pensei que estivesse morto, pelo jeito, terei o desprazer de matá-lo de novo. – Sua expressão mudou completamente, seus olhos emanava um certo rancor ou desgosto que não foi externado até então – Não precisamos ficar aqui, Alex está na base. – Ele falou ainda mais sério do que antes – Outros agentes estavam o investigando, a dois dias atrás em uma perseguição, ele acabou sendo capturado. Porém, a carga não foi encontrada pelos nossos colaboradores e pelo jeito, é de suma importância. – O semblante pensativo tornou a aparecer em sua face enquanto Chocho expressa suas opiniões, que aparentemente, iam de acordo com os pensamentos do seu superior – Você está encarregada de tirar toda informação desse homem e do Alex, não me importo com os meios que usar, precisamos saber o que eles estão tramando. – A ordem foi dada.

Kimiko prontamente chamou um veículo para o transporte, enquanto ela prendia o velhote, Frost foi para o lado de fora aguardar e espairecer sua mente.

Fora da Padaria - Huang e Chocho


Pequeno, cabelo preto e é isso. Você vai saber quem é logo quando vê-lo. – Uma descrição simples e mantendo o tom ríspido de suas palavras. Antes de sair do QG a Agente buscava por adquirir alguns objetivos que a auxiliassem no decorrer do seu trabalho, não demorou para que achasse um balcão de madeira totalmente branca, com uma placa em cima escrita “Retire Aqui” – Um momento. – Falou um jovem de cabelos amarelados, antes de entregar um par de itens da categoria máxima, tirou uma rápida foto do rosto de Mei, como uma forma de registrar que ela havia pego os itens ali – Boa sorte senhora! – Levou sua mão até a testa, mantendo a postura ereta e batendo continência.

A busca agora era pelo seu superior, como uma boa conhecedora de Flevance, não teve dificuldades para achar uma Padaria. A primeira estava fechada, era pequena e bem simplória em seus detalhes, sem nada que captasse sua atenção. A segunda era grande e dentro dela, além de pães, parecia também ter um mercado, seu nome era “Walmeirt”, mas, também não era ali. Algumas esquinas à frente, a Agente notou a presença de um homem peculiar, que encaixava na descrição de Nikaido e estava saindo de uma padaria, onde, na frente, um punhado de pessoas ainda se encontravam discutindo.

Que fofinha! – Foram as primeiras palavras ouvidas por Mei – Que sorte a minha, só pessoas fofas ao meu redor. – Ele pulou de alegria enquanto tentava disfarçar seus reais pensamentos – Sua chegada veio em boa hora. – Um pequeno caminhão com um logo de Picolé, centímetros abaixo o nome da marca “Chupa-Chups – Aqui você é feliz, chupando Picolé” – Sério que mandaram logo esse? – Falou Frost baixinho, apenas sendo audível a Huang. Bateu na porta duas vezes, tentando sinalizar a chegada do transporte. A entrada era na lateral que estava para porta, o que facilitaria a entrada de todo o grupo no interior do veículo – Preciso que vocês trabalhem juntas, já assistiram filmes policiais? Uma é a Agente boazinha e outra a maligna, preciso     que tirem informações desse homem e do outro que vão encontrar lá. – As ordens de Frost eram claras e ao mesmo tempo cômicas. O veículo começou a se mover, se dirigia diretamente ao QG.

Quando chegassem no lugar e parassem no subsolo do lugar – o estacionamento -, eram recebidas por uma dupla de Agentes comuns – Mostrem as duas onde fica a cela de Alex, proporcionem tudo o que elas pedirem. – Falou o Superior em um tom sério – Preciso relatar as informações de hoje e falar algumas coisas com Vincent, encontro vocês daqui a pouco. – Bradou e em seguida tomou rumo oposto ao delas. Ao chegarem na cela a dupla veria um homem acorrentado na cadeira, seu rosto sangrava um pouco - mas parecia ter sido tratado -, ele estava desacordado. Ao seu lado uma mesa de metal com alguns itens em cima, martelos, facas, pregos, líquidos - ácidos e afins -, alicates e um pequeno pote com alguns dentes dentro.

Aiko e Sophia


A dupla estava à espreita dos criminosos, novamente, porém aquela que encabeçou a estratégia era nada mais que a própria Aiko. O plano era simples, inteligente e totalmente efetivo: A garota entraria lá e é isto, a outra ficaria responsável por tentar ouvir algo e tirar algo de útil. Sem pensar duas vezes ela entrou no lugar buscando por Edmundo e Antonelle, mas não foi possível vê-los no salão da estalagem. Falando desse último, extremamente simples e feito unicamente com madeira. A cada passo que dava era possível escutar o ranger na sola dos pés, o que chamou rapidamente a atenção da única pessoa no recinto, a atendente. Essa estava atrás de um balcão – feito obviamente de madeira – simples, com algumas marcas que indicavam haver brigas recorrentes no lugar – Olá, seja bem vinda senhora... – Arregalou os olhos ao notar que era uma Agente, engoliu a seco por um momento ao escutar as palavras de Aiko – Er...Ahn... – Tinha dificuldades para falar ou estava tentando ganhar algum tempo para que pudesse pensar com clareza no que fazer.

Estreitou os olhos e em seguida gargalhou – Por um momento pensei que isso aí fosse de verdade! – Apontou para o uniforme da mulher – Senhor Edmundo sempre inovando, semana passada foi uma mulher com roupa da marinha, agora você! Bom, tem gosto para tudo, né? – Bradou com um sorriso no rosto – Eles estão aqui mesmo, no quarto número 12. – Apontou na direção de um corredor ainda no térreo, à esquerda da posição atual de Saito. De lá ela pode ouvir gritos, mas, não eram gritos de dor e sim de outra coisa. O corredor era extenso, quartos do número 1 até 15 se encontravam naquele vão, quanto mais próximo estivesse do quarto número 12, maior eram os gritos e gemidos que a jovem escutaria, parecia que eles já tinham começado os trabalhos.

Do lado de fora, Sophia buscou analisar o lugar como um todo. O edifício era grande, composto por dois andares, sendo o último uma espécie de terraço, este último, rodeado por uma cerca feita de metal. O lugar era grande o bastante e com isso, diversas rotas de fuga eram vistas tanto no térreo, quanto no primeiro andar, já que uma quantidade elevada de janelas era vista. A maioria aberta e todas feitas de madeira, em uma delas – no térreo – era visível a existência de uma única barra de ferro, tão fina quanto o dedo de uma criança, que era a coisa responsável por fechar as janelas. Na lateral do estabelecimento foi onde Steinberg achou a dupla, os gritos chamavam a sua atenção e pela janela ela podia ver uma cena um tanto quanto íntima, em poucas palavras, era como se Antonelle estivesse em um rodeio e o touro, era Edmundo. No quarto não existia muitos itens, uma cama, uma escrivaninha – com o pacote dado pelo velho -, uma mesa e duas cadeiras. Por último, no canto oposto à cama, uma pequena porta que, ao que parecia, dava ao banheiro do quarto.


Histórico Geral:

Legendas:
Pepe
Ver perfil do usuário
Imagem : Teje preso!
Créditos : 11
Localização : Lvneel - North Blue
PepeAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t321-aiko-saito#935 https://www.allbluerpg.com/t1723-operacao-p-a-r-a-d-i-s-e
Re: Operação T.N.C.T.O.N.I. Dom 29 Ago 2021, 00:37
Operação T.N.C.T.O.N.I.
Agente:Aiko SaitoRelatório:
Localização:Flevance – North Blue21
Missão:Investigação liderada por um superior
A atendente começava a rir de mim e até falava algo sobre “pensar que era verdade”, eu realmente não entendi o que ela quis dizer. Uma marinheira havia interrogado eles na semana passada e não conseguira retirar nenhuma informação? Mesmo sem entender, aceitei a informação, pois a moça me informava onde eles estavam. — Obrigada pela informação — falava agradecendo. — Você lembra o nome dela ou como a marinheira era? Fisicamente falando no caso... — perguntava interessada, provavelmente poderia encontrá-la depois para descobrir o que ela havia descoberto na última semana, pois claramente estava adiantada em comparação comigo. Após a atendente me passar a informação agradeceria novamente e me dirigia para o quarto que eles estavam.

Não demorou para ouvir os gritos e gemidos de Antonelle. Infelizmente não havia chegado a tempo de eles não começarem. Até para mim, que nunca vira o ato, era óbvio que já haviam começado. Minha mãe havia me batido o suficiente na infância para saber que aquilo que ouvia não era de dor, pelo menos não uma dor real. Pararia de frente para a porta número 12 e respiraria fundo por um tempo.

Algumas alternativas do que aconteceriam passavam em minha mente. Sexo era algo íntimo, provavelmente não gostariam de ser interrompidos. Já esperava que eles ficassem nervosos comigo, ou no mínimo desconfortáveis, precisava dar algum tempo para eles provavelmente após interrompê-los. Além disso, pensar nas perguntas que faria talvez me ajudasse a não gastar tanto o tempo deles, a primeira me era bem óbvia. Se fossem criminosos provavelmente a marinheira não deixaria eles soltos por aí, o que haviam contado a ela?

Após esses poucos instantes que gastaria pensando, bateria na porta com força, pois a moça estava fazendo tanto barulho que era capaz de não me escutarem se batesse fraco. Se percebesse após bater que eles diminuíram o ritmo, ou parassem, esperaria mais um pouco e bateria de novo, para confirmar o que haviam ouvido, inclusive falaria. — Antonelle? Edmundo? Posso entrar? — se me dessem a permissão, entraria atenta a possíveis ataques, pois nunca havia visto o ato para ver quão raivosas as pessoas poderiam ficar por serem interrompidas. Nesse caso, se fosse atacada, faria o possível para recuar com um salto diagonal para trás, saindo do quarto e da visão direta deles da porta. — Desculpa interromper vocês! Só quero conversar — falaria independente de me atacarem ou não.

Se não me atacassem e aceitassem conversar, observaria o quarto a procura de possíveis roupas e armas deles. — Como falei, desculpa a interrupção, mas gostaria de fazer algumas perguntas — comentaria. — Gostaria de começar pedindo para que me falassem o que falaram para a marinheira semana passada, assim podemos adiantar bastante, sem precisar fazer perguntas repetidas para vocês depois — comentava.

Caso me perguntassem por que isso tudo estava ocorrendo, responderia com um sorriso simples no rosto. — Claramente porque suspeitam de vocês — comentaria no começo. — Claro, que como uma marinheira veio aqui e conversou com vocês semana passada, fica difícil de termos provas contra vocês. Porém, como as suspeitas não caíram, aqui estou eu desta vez — responderia tentando demonstrar que um agente estar ali demonstrava um passo mais fundo do governo. — Então quanto mais cedo me responderem, mais cedo voltarão para o sexo de vocês — comentaria por fim.

No entanto, no caso extremo, onde mesmo falando com eles, a raiva continuasse e eles pegassem suas armas para me atacar, ao chegar do lado de fora do quarto retiraria minha katana. — Não precisamos fazer isso! — falaria tentando acalmá-los. — Vocês podem se divertir depois de conversarmos! — continuaria. Caso ainda estivessem de forma violenta gritando e fossem correndo até a porta, com a katana já em mãos, tentaria me aproveitar que estaria do lado de fora e realizaria um corte vertical, como se houvesse uma guilhotina acoplada a porta, qualquer coisa que saísse pela porta.


Nome: Aiko Saito
Cargo: Agente Junior – CP2
EDC: Espadachim
Profissão: Cozinheira
Operação de Treinamento Naval de Combate a Trapaceiros, Ordinários, Narcotraficantes e Infames

Ganhos: Katana, uma missão feita, salário da missão (banco provavelmente)
Perdas: N/A
Relações com NPCs: N/A
Informações que julguei importante: Agente Senior – Nicolai – Pescotapa
Tom Flay – Criminoso – Apaixonado na princesa
Frost – Agente (qual patente?)
Investigando dois safados - Antonelle e Edmundo.
HP: 2400
SP: 100

Força: 160 + 80 = 240 [Regular]
Destreza: 0 [Incompetente]
Acerto: 120 + 40 + 60 = 220 [Regular]
Reflexo: 120 + 40 + 60 = 220 [Regular]
Constituição: 0 [Regular]

Agilidade: 220
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 0
Peso que aguenta carregar: 340 kg
CulináriaVocê é capaz de preparar pratos e refeições simples ou complexos, seguindo receitas ou a sua própria criatividade.

DegustaçãoVocê consegue identificar alguns ingredientes e preparos dos pratos que experimentar por meio de paladar, olfato ou observação visual.

HerbalismoVocê conhece plantas, ervas e suas propriedades. Sabe onde encontrar a planta ou erva que deseja, como cultivá-la, se elas têm propriedades venenosas, características curativas ou alucinógenas. Você pode utilizar as propriedades in natura das plantas e ervas que encontrar, mas essa proficiência não permite a manipulação das mesmas.

MixologiaVocê é um especialista em bebidas, sendo elas alcoólicas ou não, inovadoras ou extremamente tradicionais. Você é capaz de criar e reproduzir bebidas.

NutriçãoVocê sabe encontrar o meio-termo entre alimentação e saúde, sabendo criar pratos e cardápios bem equilibrados quando se trata de nutrientes, escolhendo os melhores ingredientes.
1 katana


_________________

Operação T.N.C.T.O.N.I. - Página 6 OOvf4T4
Akuma Nikaido
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação T.N.C.T.O.N.I. - Página 6 C7LTNQc
Créditos : 27
Re: Operação T.N.C.T.O.N.I. Dom 29 Ago 2021, 23:12

Operação T.N.C.T.O.N.I.
Agente:Chocho KimikoRelatório:
Localização:Flevance21
Missão: Investigar vagabundo
Após prender firme nosso suspeito, uma última busca no escritório trazia-me mais algumas informações que poderiam nos ser úteis. Frost explicava-me o que ele sabia e, agora com as informações sobre Alex já ter sido capturado, preparava-me para voltar à base, agora com a missão de extrair informações dos dois. Uma nova parceira me era introduzida nesse momento, ao passo que utilizava nosso tempo no transporte para dar a ela todos os detalhes de nossa missão até agora, inclusive as informações que já tínhamos disponíveis.   — Frost nos disse para bancarmos a detetive boazinha e a detetive má... Tem alguma preferência?   Perguntava a nova colega, aguardando por sua apresentação. Se ela dissesse ter habilidades na área do interrogatório, deixaria que ela assumisse a liderança, principalmente após ver o estado de Alex. Torturar era um método eficiente de extrair informações, mas não tinha muita certeza se eu sabia fazer o serviço corretamente. Apesar de meus conhecimentos sobre o corpo humano serem bons o bastante para saber onde atingir para causar dor sem matar, não poderia dizer que saberia dosar o ponto adequado. Era uma pena que Sophia não fosse minha parceira nesse trabalho, pois seria a companheira ideal.


Olhava para o velho ainda desmaiado e algemado conosco.  — Bom, acho que pelo menos por enquanto seria bom não mantermos os dois juntos no mesmo local. Tentar obter uma versão em comum dos dois lados é mais eficiente que acreditarmos em uma história falada pelos dois juntos.


Se minha companheira concordasse, pediria para que os guardas levassem nosso prisioneiro para outra sala e garantissem que ele estava bem preso enquanto aguardava nossa suspeita. Pediria apenas para que o acordassem após garantir sua prisão. Um pouco de ansiedade e de tempo para que ele se familiarizasse com onde estava talvez ajudassem.


— E então, Alex-san... Que tal abrir um pouco o bico?


Diria, dando uns tapinhas no rosto de nosso prisioneiro, buscando acordá-lo, para que começássemos o interrogatório. Seguiria o ritmo que Mei ditasse, tentando manter o teatro da maneira que ela quisesse. Frost havia sido bem claro. Resultados importavam. Métodos eram somente parte do processo.


Ganhos: Florete (clássico?)
100.000 berries (temporário)
Perdas:
Relações: -
HP: 200
SP: 100
Força: Regular
Peso máximo suportado: 118 kg
Destreza: Regular
Acerto: Regular
Reflexo: Regular  Constituição: Regular
Acrobacia
Anatomia
Engenharia mecânica
Estratégia
Forja
N/A
Vincent
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação T.N.C.T.O.N.I. - Página 6 Fce235abf356e340a772bbaaecb92d1c
Créditos : 00
VincentCP 2
https://www.allbluerpg.com/t723-huang-meifeng https://www.allbluerpg.com/t1050-operacao-g-r-e-t-a
Re: Operação T.N.C.T.O.N.I. Seg 30 Ago 2021, 23:34
Operação T.N.C.T.O.N.I.
Agente:Huang MeifengRelatório:
Localização:Flevance3
Missão:É o Interrogas
As coisas aconteciam de maneira rápida, mal encontrava Frost e já estava retornando para o QG em um caminhão. Era nesse momento que conhecia uma bela moça - É um prazer conhecê-la querida Shàonǚ, me chamo Huang Meifeng sorriria em sua direção ao me apresentar. Teríamos de formar uma dupla para retirar informações dos criminosos que já haviam sido capturados - Com que tipo de criminosos estamos lidando e o que informações precisamos deles? estenderia meus questionamentos aos dois ali presentes.

Frost nos falava sobre agirmos como a agente boazinha e a maligna e minha nova companheira perguntava sobre minhas preferências - Digamos que tenho habilidade nisso, então não tenho uma predileção diria já me preparando para devolver a pergunta - E você? Gosta de ser a garota má ou a boazinha? instigaria uma possível resposta interessante. Era um momento sério, mas isso não significa que não deveria descontrair por poucos momentos - Particularmente, gosto de garotas levadas ficava atenta em sua reação e soltaria um riso em seguida.

Spoiler:

Essa era a minha forma de me tornar mais íntima dela, essas provocações se tornaram tão automáticas que não conseguia evitar. Quando chegamos no QG, Frost nos dava liberdade de ação - Concordo, a forma de abordagem para cada um poderá ser diferente e podemos usar isso como artifício posteriormente caso haja contradições nas palavras de ambos daria a minha opinião para minha parceira. Em seguida, olharia para os outros agentes que estavam ali - Quanto ao nosso “amigo” Alex, vocês pegam um balde com água gelada e joguem nele para mantê-lo bem acordado exerceria a minha pequena autoridade recebida.

O outro poderia ficar isolado em sua cela, enquanto interrogávamos o primeiro - Apesar dessa forma brusca de acordá-lo, vamos iniciar a conversa tranquilamente analisando a situação atual dele diria inicialmente enquanto nos dirigíamos até a cela do criminoso - Sem tortura a princípio, se ele já estiver ferido poderemos usar isso ao nosso favor Não era como se estivesse com pena dele, pelo contrário não sentia isso por pessoas do tipo apenas queria evitar a sujeira que isso causaria.

Na cela, a minha hipótese se firmava como certa já que apesar do tratamento o homem estava com um ferimento visível em seu rosto - Pode deixar que eu começo e aí você pode seguir a mesma linha diria a agente. Estando ele acordado, possivelmente assustado por causa do banho de água gelada, me aproximaria até uma distância de alguns poucos centímetros - Olá, parece que você não está em uma situação muito boa né? seria um pouco amigável - Pessoalmente, eu não quero te fazer mais nenhum mal sabe, mas o meu trabalho é te fazer falar queria manipulá-lo criando um ambiente inicialmente agradável - Então se você cooperar com nós duas, não vai se machucar mais e talvez até seja liberado, que tal? essa obviamente era uma mentira descarada, afinal isso não só dependia de nós duas.




Nome: Huang Meifeng
Cargo: Agente Junior – CP2
EDC: Artista Marcial
Profissão: N/A
Operação de Treinamento Naval de Combate a Trapaceiros, Ordinários, Narcotraficantes e Infames

Ganhos: N/A
Perdas: N/A
Relações com NPCs:  
PdV: 3200
STA: 100

Força: 281  +60 +60 = 401 ~Hábil~
Destreza: 0
Acerto: 39 +40 +60 = 139 ~Regular~
Reflexo: 40 +60 = 100 ~Regular~
Constituição: 40 ~Regular~

Agilidade: 119
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 0
 • Anatomia
• Interrogatório
• Lábia
• Primeiros Socorros
• Psicologia
Formiga
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação T.N.C.T.O.N.I. - Página 6 OFj4cNo
Créditos : 45
FormigaDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t1194-aizawa-mikagi#11079 https://www.allbluerpg.com/t768-capitulo-i-o-espetacular-takeshi-isamune
Re: Operação T.N.C.T.O.N.I. Ter 31 Ago 2021, 12:40




OPERAÇÃO T.N.C.T.O.N.I

O Retorno do Calros.


Dia 01 || Flevance - North Blue || Clima: Fresco || Tarde
N° de Postagens do Narrador: 04



Chocho e Huagn - QG


A dupla estava pronta para realizar o interrogatório, como em um teatro, cada uma teria um papel específico. Elas optaram também por interrogar primeiro Alex, enviando o velhote para outra cela, ficando a sós com o homem - AHN? - Expeliu o homem assustado com a iniciativa de Mei. O sangue em seu rosto era relativamente limpo pelo líquido lançado para acordá-lo, seu olhar não era de medo e sim, desdém - Desistiram dos homens e mandaram as menininhas agora? - Falou e em seguida cuspiu no chão o montante de sangue que ficou acumulado no interior da sua boca

O ruivo estava preso de maneira eficaz, suas mãos amarradas e suas pernas também. Ele tentou se desvencilhar com um pouco de selvageria, entretanto, notou que ainda estava bem preso - Que tal vocês me soltarem e aí, conto tudo que vocês querem saber? - Questionou com um sorriso no rosto, mostrando a falta de alguns dentes na sua boca, ele parecia ter sofrido bastante até então. Olhou para cima recebendo a luz em seu rosto, o lugar onde eles estavam não era muito grande, mas, tinha espaço o bastante para fazer relativamente tudo o que pudesse passar pela mente das duas fazendo papel de carrasco. Novamente, os itens a disposição eram todos os possíveis para auxiliar em sua missão - E aí, quais são seus nomes? Rola um rango? - Perguntou o homem.

Aiko e Sophia NPC


Aiko tinha entendido tudo errado, mas, sua personalidade exótica e algumas características únicas proporcionam situações como aquela - O nome? Não lembro, porém "ela"... - Fez sinais de aspas com as mãos - Era bem alta, cabelo roxo e usava uma maquiagem pesada. - As informações conseguidas pela Agente poderiam ser o bastante para encontrar - no futuro - aquela mulher.

Caminhou e permaneceu algum tempo perdida em seus pensamentos, como ela iria entrar? Quais seriam as reações da dupla galopeira? Ela optou pelo seguro, sendo educada e respeitosa com o momento que os dois estavam vivendo - ENTRE LOGO. VOCÊ DEMOROU! - Gritou Edmundo em meio ao gemido. Quando a garota entrou no quarto pode ver uma cena diferente, era como se Antonella estivesse pegando algo embaixo de um sofá - por exemplo - e Edmundo… bom, ele estava na movimentação habitual para aquela posição - Nossa, você parece mesmo uma Agente! - Disse Antonelle com uma cara de "safada", enquanto recebia você sabe o que - Marinheira? Você é nova, não é? Normalmente o pessoal de onde você trabalha, já vem entrando na brincadeira. - Falou o homem sem olhar para a mulher, focando todo seu empenho em sua companheira - Mas… - Ele estava ofegante em meio ao ato - Você quer ouvir o que falamos pra ela? - A mulher falava e logo começava a gemer que nem uma arará fugindo do predador - Isso que falamos para ela, entendeu? - Riu.

O clima deu uma leve quebrada após as ações acima, o homem deitou-se encostado na cabeceira da cama e a mulher ficou deitada de bruços na cama - olhando para Saito -. Ela olhou para a garota de cima abaixo, vendo a espada que a mesma portava e levantou uma única sobrancelha - Ed… essa roupa não é muito parecida? - Indagou a mulher colocando vagarosamente a mão entre o colchão e a estrutura da cama - Você foi enviada pela Neff? Ou foi o Wesker? - Perguntou o homem pelado na cama.


Histórico Geral:

Legendas:
Akuma Nikaido
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação T.N.C.T.O.N.I. - Página 6 C7LTNQc
Créditos : 27
Re: Operação T.N.C.T.O.N.I. Ter 31 Ago 2021, 22:30

Operação T.N.C.T.O.N.I.
Agente:Chocho KimikoRelatório:
Localização:Flevance22
Missão: Investigar vagabundo
Minha nova companheira parecia me cantar assim que nos conhecemos. Sua pronúncia para meu sobrenome, aliás, era bastante diferente.  — Eu serei o que for necessário, Mei-san.  Respondia, de maneira formal, mas dando um leve sorriso rápido demais para ser notado por olhares desatentos, mas demorado o bastante para que minha companheira entendesse como um gesto pacífico, de quem não estava cortando a investida. Não a conhecia e tampouco tinha interesse, mas a realeza ensina que devemos sempre deixar uma ponta de esperança quando declinamos algo.


Saber que ela tinha proficiência na área e que comandaria o interrogatório me deixava mais tranquila e solta. E, vendo como ela dava início com suas palavras, ela havia escolhido ser a boazinha. Sabendo disso, entendia qual seria o meu papel. Ao ouvir nosso interrogado, percebia o porquê de estarem tendo dificuldade. Não parecia que era do tipo que torturas físicas funcionavam. Restava, então, tentar a psicológica.


Andaria lentamente até encontrar-me atrás de Alex. Manteria o cuidado de não ficar em posição onde ele pudesse me atingir. Mesmo que fosse apenas um golpe fraco e sem capacidade de me ferir, isso poderia estragar a moral do interrogatório. Uma vez que chegasse onde queria, diria: — Olha, podemos te soltar sim, não é problema. Mas acho que isso não seria bom para Antonella ou Edmundo. Alguém aqui precisa abrir o bico, sabe? E se não for você... Bom, sempre podemos tentar as informações com os outros. A escolha é sua.


Daria uma risada leve em seguida. Não poderia ver sua expressão facial, então me apoiava em sua expressão corporal para ver se havia surtido algum efeito falar os nomes dos dois. Mei, por outro lado, estaria de frente e poderia obter as melhores informações. Além disso, guardava propositalmente a informação de que o velhote estava conosco capturado. Aquele poderia ser um trunfo mais para frente.


— Eu ainda acho que podemos só silenciá-lo de vez e partirmos para os próximos, Mei-san. Tem certeza que esse aqui vale o desperdício de nosso tempo?


Sacava meu florete, fazendo questão de roçar o metal na bainha, para que seu som percorresse a sala. Andaria até a parede mais próxima e me apoiaria nela, como se estivesse desinteressada e aguardando somente minha amiga desistir para finalizar o serviço. Não sabia se estava fazendo um bom trabalho, mas era o melhor que podia imaginar nesse momento para cumprir a missão.


Ganhos: Florete (clássico?)
100.000 berries (temporário)
Perdas:
Relações: -
HP: 200
SP: 100
Força: Regular
Peso máximo suportado: 118 kg
Destreza: Regular
Acerto: Regular
Reflexo: Regular  Constituição: Regular
Acrobacia
Anatomia
Engenharia mecânica
Estratégia
Forja
N/A
Pepe
Ver perfil do usuário
Imagem : Teje preso!
Créditos : 11
Localização : Lvneel - North Blue
PepeAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t321-aiko-saito#935 https://www.allbluerpg.com/t1723-operacao-p-a-r-a-d-i-s-e
Re: Operação T.N.C.T.O.N.I. Qui 02 Set 2021, 01:24
Operação T.N.C.T.O.N.I.
Agente:Aiko SaitoRelatório:
Localização:Flevance – North Blue22
Missão:Investigação liderada por um superior
Demorei? Como assim demorei? Era a única coisa que se passava em minha cabeça enquanto entrava no quarto. E a visão que tive era de uma posição realmente diferente, a posição era meio bizarra para mim no começo. Além disso, o quarto estava quente, sentia que até eu mesma estava com calor. Por isso que o povo retirava as roupas?

Entre essa dúvida e outras, podia simplesmente refletir um pouco. Apesar de ter vinte e um, nunca havia me interessado por sexo, os marinheiros me explicaram que era como os bebês surgiam. E, por causa disso, sempre quis manter o sexo o mais distante possível de mim. Qualquer remota chance de imaginar a possibilidade de virar uma mãe já me deixava enojada. Provavelmente seria uma das piores coisas que poderiam ocorrer comigo. A mera possibilidade já me irritava, nunca poderia me permitir virar um ser tão nojento.

Enquanto pensava naquilo tudo, meras palavras iam saindo de minha boca para responder suas perguntas iniciais. “Não, sou agente mesmo”... “Bem... tenho 21 anos”... E era quando eles deixavam claro que a marinheira não havia os interrogado.

O que via explicava terem se safado de uma investigação de forma bem simples. Entendia inclusive por que sexo é um assunto tão fascinante para todo mundo. Aquela situação me explicava por que a princesa quis fazer aquilo com um criminoso que havia acabado de conhecer, explicava por que os dois a minha frente simplesmente ignoraram o fato de eu chegar e continuaram transando. A expressão de Antonella era do mais puro êxtase. Nunca fiz uma comida ou uma bebida que deu um deleite sequer próximo. Não lembro de já ter visto alguém daquele jeito em qualquer lugar ou situação.

Minha mente naquele momento tentava processar tudo, mas o importante acabava entendendo. “Você parece uma agente”, sendo que a verdade é que eu sou uma. Eles não esperavam por mim, e sim por outra pessoa. Enquanto eles terminavam de desfrutar do sexo, tentaria trancar a porta detrás de mim, porém sem retirar o olho deles. Não sei se por fascinação ou se por mero temor deles fazerem algo.

No entanto, o temor era recompensado com facilidade. Quando Edmundo me fazia perguntas, via que a mão de Antonelle estava se dirigindo para debaixo do colchão. Não havia visto nem as armas nem as roupas deles. Não parecia que eles se importavam de ficar pelados na minha frente, então só imagino que não queria ver o que havia ali embaixo. Retirando a minha katana, apontaria para ela. — Deixe suas mãos onde possa vê-las — ordenaria.

Sentia que estava ofegante com a situação, o local continuava quente, estava até mesmo com sede. — Desculpa, mas não conheço nenhum Neff ou Wesker — comentaria. — Pelo menos ninguém vem a minha mente ao falar esses nomes — continuava pensando ainda em o que poderia fazer. — Parece que a marinheira que veio semana passada não os interrogou — comentaria tentando tomar as rédeas da situação. — Não posso falar que a culpo... vocês chamam bem a atenção — continuaria falando.

Pelo menos agora entendia a razão de mesmo sendo investigados não terem sido julgados por possíveis crimes. — Como falei, quero conversar. Você não precisa pegar nada embaixo do colchão para isso, não é? — perguntava para Antonelle esperando que ela me contasse o que queria ali. Se o comentário fosse sobre roupas, responderia. — Ah, você fica muito bem assim, não precisamos mudar isso — e um flash dela passaria em minha mente.

— Como falei, sou uma agente. E acho que vocês precisam me explicar algumas coisas, a começar pela padaria — falaria esperando que eles completassem por vontade própria, era difícil de estarem mais indefesos do que nus na cama. Além disso, queria ouvir a verdade deles, misturar com a minha verdade falando qualquer coisa desnecessária provavelmente poluiria a mente deles, são poucos que conseguem ver a verdade toda. — O que vocês tem com o senhor Stenford? — perguntaria se eles não tivessem começado a falar ainda.

Caso ao ameaçar Antonelle, ela simplesmente não me ouvisse e continuasse a levar a mão para baixo do colchão, iria até ela da forma mais rápida que conseguisse e acertaria o braço dela com o lado não cortante da katana. — Falei para deixar suas mãos onde eu pudesse vê-las! — berraria para que ficasse claro para a moça. — Não quero te machucar, mas não hesitarei em fazê-lo!

Se ao retirar a minha katana, na verdade eles se apressassem e simplesmente me ignorassem, provavelmente procurando por suas próprias armas que não sei onde estariam. Não hesitaria em avançar para acerta-lhes, tentaria não os machucar gravemente no começo, meu golpe iria em direção aos braços deles com o lado não cortante da katana, mas aplicaria toda a minha força, para que ao menos parassem de segurar as armas.

Nome: Aiko Saito
Cargo: Agente Junior – CP2
EDC: Espadachim
Profissão: Cozinheira
Operação de Treinamento Naval de Combate a Trapaceiros, Ordinários, Narcotraficantes e Infames

Ganhos: Katana, uma missão feita, salário da missão (banco provavelmente)
Perdas: N/A
Relações com NPCs: N/A
Informações que julguei importante: Agente Senior – Nicolai – Pescotapa
Tom Flay – Criminoso – Apaixonado na princesa
Frost – Agente (qual patente?)
Investigando dois safados - Antonelle e Edmundo.
HP: 2400
SP: 100

Força: 160 + 80 = 240 [Regular]
Destreza: 0 [Incompetente]
Acerto: 120 + 40 + 60 = 220 [Regular]
Reflexo: 120 + 40 + 60 = 220 [Regular]
Constituição: 0 [Regular]

Agilidade: 220
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 0
Peso que aguenta carregar: 340 kg
CulináriaVocê é capaz de preparar pratos e refeições simples ou complexos, seguindo receitas ou a sua própria criatividade.

DegustaçãoVocê consegue identificar alguns ingredientes e preparos dos pratos que experimentar por meio de paladar, olfato ou observação visual.

HerbalismoVocê conhece plantas, ervas e suas propriedades. Sabe onde encontrar a planta ou erva que deseja, como cultivá-la, se elas têm propriedades venenosas, características curativas ou alucinógenas. Você pode utilizar as propriedades in natura das plantas e ervas que encontrar, mas essa proficiência não permite a manipulação das mesmas.

MixologiaVocê é um especialista em bebidas, sendo elas alcoólicas ou não, inovadoras ou extremamente tradicionais. Você é capaz de criar e reproduzir bebidas.

NutriçãoVocê sabe encontrar o meio-termo entre alimentação e saúde, sabendo criar pratos e cardápios bem equilibrados quando se trata de nutrientes, escolhendo os melhores ingredientes.
1 katana
Vincent
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação T.N.C.T.O.N.I. - Página 6 Fce235abf356e340a772bbaaecb92d1c
Créditos : 00
VincentCP 2
https://www.allbluerpg.com/t723-huang-meifeng https://www.allbluerpg.com/t1050-operacao-g-r-e-t-a
Re: Operação T.N.C.T.O.N.I. Qui 02 Set 2021, 23:56
Operação T.N.C.T.O.N.I.
Agente:Huang MeifengRelatório:
Localização:Flevance4
Missão:É o interrogas
A reação de Chocho era interessante de Chocho era no mínimo interessante, apesar de agir de maneira formal, talvez fosse ser divertido estar com ela - Multi-funções então diria em seguida. Cessaria momentaneamente minhas investidas, afinal já não estava em um momento adequado para isso.

O tal Alex parecia querer fazer o papel de durão e até mesmo queria fazer exigências, mas por quanto tempo ele iria se manter assim - É como ela diz, alguém do seu grupinho vai ter que abrir o bico daria continuidade as palavras de minha companheira - Mas olha só, você pode terminar com alguns dentes na sua boca se resolver falar agora mantinha o tom amigável. Havia me irritado com o claro desdém dele por nós, mas me mostraria superior ao prosseguir com minha compostura - Você não é tão velho assim, deve querer beijar muito ainda riria.

Me afastaria por um instante aguardando sua reação, mas era possível ele não se afetar com ameaças aos seus companheiros - Talvez você não se importe com seus amigos, mas será que aguentaria apanhar para uma “menininha”? falaria em tom provocativo. A reação dele muito provavelmente viria com um tom de desdém, o que indicaria que apenas falar não era o necessário e teria de provar com ação mesmo que muito contrariada.

Essa seria uma forma de também de extravasar um pouco da raiva que sentia no momento, mesmo não deixando transparecer - Você viu que eu tentei né? olharia para Chocho nesse instante - Mas pra esse idiota, vou precisar mostrar que não estou de brincadeira finalizaria enquanto novamente me aproximava dele. Movimentando o corpo para trás fecharia o punho para lhe dar um soco direto em seu nariz com força o suficiente para quebrá-lo - Viu só? A culpa foi sua daria com os ombros.

Com isso, passava a acreditar que o meu recado inicial estava dado a partir disso passaria a realmente torturá-lo se não houvesse colaboração - Ele deve estar doidinho pra ser silenciado, mas vamos evitar dar esse gostinho pra ele por enquanto diria a Chocho. Aguardaria para ver a reação dele, talvez dessa vez houvesse alguma mudança de postura o que me faria sorrir - Agora podemos recomeçar, nos conte tudo o que sabe ouviria atentamente cada palavra.

A verdadeira tortura para ele começaria caso ele continuasse com a teimosia, me deixando sem escolha - Você vai ter o que tanto deseja então me aproximaria cada vez mais dele. Com isso, o derrubaria com cadeira e tudo no chão para que ele ficasse deitado, em seguida pegaria um balde com água - Hěn gāoxìng wǒ bùshì nǐ derramaria aos poucos a água sobre o rosto do homem. A intenção era simular um afogamento, sendo assim jogaria o líquido nas vias aéreas do prisioneiro - Vai querer que eu continue? questionaria ele após repetir a ação por algumas vezes. A todo momento procuraria impedir qualquer movimentação do homem, se preciso utilizaria um dos pés para segurá-lo na mesma posição para que não errasse o destino da água.



Nome: Huang Meifeng
Cargo: Agente Junior – CP2
EDC: Artista Marcial
Profissão: N/A
Operação de Treinamento Naval de Combate a Trapaceiros, Ordinários, Narcotraficantes e Infames

Ganhos: N/A
Perdas: N/A
Relações com NPCs:  
PdV: 3200
STA: 100

Força: 281  +60 +60 = 401 ~Hábil~
Destreza: 0
Acerto: 39 +40 +60 = 139 ~Regular~
Reflexo: 40 +60 = 100 ~Regular~
Constituição: 40 ~Regular~

Agilidade: 119
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 0
 • Anatomia
• Interrogatório
• Lábia
• Primeiros Socorros
• Psicologia