Tópicos Recentes
Destaques
Klaus
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Akira
Sasha
Ás
Shiori
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Últimos assuntos
III - Death or ParadiseHoje à(s) 10:26 pmpor  ShioriA Voz dos SilenciadosHoje à(s) 10:08 pmpor  KojiAgatha HarknessHoje à(s) 9:57 pmpor  Kenshin四 - Morte e SangueHoje à(s) 9:32 pmpor  AkiUm Bom ArgumentoHoje à(s) 9:02 pmpor  ShroudCap. 2 - Ascendendo às profundezasHoje à(s) 7:57 pmpor  VanII - Today, We continue our lives together under the same roofHoje à(s) 7:54 pmpor  Garota CavaloNo Maidens?Hoje à(s) 7:43 pmpor  KaoruCidade do Pecado, 罪市Hoje à(s) 7:43 pmpor  KojiCriação de TécnicasHoje à(s) 7:23 pmpor  Van
 :: Oceanos :: Blues :: North Blue :: Flevance
Página 5 de 16 Página 5 de 16 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6 ... 10 ... 16  Seguinte
Kenshin
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação T.N.C.T.O.N.I. - Página 5 XqxMi0y
Créditos : 26
KenshinDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t1510-capitulo-ii-sonho-de-uma-noite-de-verao
Operação T.N.C.T.O.N.I. Qui Maio 13, 2021 1:08 am
Relembrando a primeira mensagem :

Operação T.N.C.T.O.N.I.

Aqui ocorrerá a aventura dos(as) Agentes Aiko Saito, Chocho Kimiko e Sophia Mallwitz Steinberg. A qual não possui narrador definido.

_________________

Operação T.N.C.T.O.N.I. - Página 5 J09J2lK

"Ah, mas eu não quero ter dois caminhos ou ah, mas eu não quero ter caminho nenhum. Ué, você já pode porra, a única coisa que te impede de fazer isso é ser zé metinha e querer ficar comparando o tamanho do pau com o coleguinha pra compensar o ego frustrado." - Luquinhas, 2022

Ex-Panda
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação T.N.C.T.O.N.I. - Página 5 31e5da10d4f3dfb7fa2a1d79e251d5f1
Créditos : 08
Ex-PandaCivil
https://www.allbluerpg.com/t1611-zayn#17239 https://www.allbluerpg.com/t1586-morte-e-sangue#16916
Re: Operação T.N.C.T.O.N.I. Qua Jul 28, 2021 3:20 am

OPERAÇÃO T.N.C.T.O.N.I.


Around the world : Première partie - Kanto [ft. Lise & Shinzo] 506h





Flevance – North Blue
12:50 AM
Dia fresco com céu azul, 23 °C


Enquanto as duas moças subiam e iriam se resolver com o dono da casa, o clima no andar de baixo era mais feliz incialmente já que era um reencontro deveras agradável aos dois que uma vez já foram próximos de certa forma.

Ele ficava um tempo parado tentando entender o que a princesa queria, mas logo lembrava de como eram as coisas no reino e preparava tudo o mais rápido que podia, um chá, uma pequena mesa e uma cadeira era colocado no meio do salão.

— Exatamente vossa ALTEZA! Eu me retirei do reino em aproximadamente um ANO atrás, eu precisava me afastar de tudo para poder escrever cada vez MAIS e aprender, porem infelizmente minha viagem foi um fiasco INICIALMENTE.

Ele coçava sua cabeça de forma meio envergonhada e tímida como se tivesse vergonha do que tudo se tornou.

— BOM depois que eu sai do reino eu cheguei aqui, mas percebi algo CRUEL, nem todo mundo precisa de um bardo sabe.... Não é EXATAMENTE uma profissão muito bem utilizada, então eu passei por boas dificuldades por causa do DINHEIRO, foram 6 meses bem cruéis, mas por SORTE depois de um tempo eu encontrei meu senhor! Como ele faz muitas festas precisava de um bom MUSICO e comediante para alegrar a todos, e do meio do ano até agora eu tenho juntado meu salário para continuar minha jornada rumo a GRAND LINE!!

Ele sorria de forma meio tímida já que era meio vergonhoso em um ano ainda ter ficado na mesma ilha de início, mas parecia bem curioso sobre o porquê e como a princesa estava ali e tinha virado agente.

Ele ouvia toda a história e no fim lagrimas escorriam de seus olhos, mas ele se continha para não piorar o clima, com um olhar determinado ele olhava para uma vez sua princesa e dizia em alto e bom som.

— Já que é assim eu IREI lhe acompanhar senhorita! Irei virar agente ou apenas irei na sua bota cantando sobre ti e deixando as águas dos mares mais alegres com minhas piadas ruins! Uma vez eu já servi seu pai, está na hora de servir sua filha!

Enquanto isso acontecia lá em cima uma pacifica e boa conversa se desenrolava também, Aiko ficava meio pensativa sobre o porquê um homem com tanto dinheiro iria se negar a pagar uma quantia tão pequena ao governo tentada ela se segurava e ficava em silencio.

Sophia depois de servida por Aiko começava e era mais direta, após ouvir tudo o que ela tinha para falar o homem colocava a mão na testa e suspirava.

— Me perdoem senhoritas a verdade é que eu esqueci, sim eu esqueci de pagar meu imposto quem diria não?

Com um sorriso no rosto ele pegava um biscoito e dava uma mordida, mas ficava com um semblante um pouco mais sério em seu rosto.

— Porem a verdade é que muitas pessoas não querem pagar o governo para nada, muitos sabem a verdadeira face do porque o governo “protege” tão bem essa ilha, e ah pode ter certeza que não é por seu amor aos cidadãos daqui hohohohohoho, quem dera fosse certo?

— A verdade é que o chumbo branco traz muito dinheiro para eles, então é claro que eles jamais iriam abrir mão daqui mesmo depois de todo o passado.... Aquela maldita doença... Bom não se preocupem vocês irão sair daqui com 50 mil em mãos.

Se alguma delas perguntasse mais sobre o passado ou mesmo sobre qual doença ele falava, com um outro longo suspiro ele continuava mesmo que parecesse errado falar sobre, ou pelo menos era o que parecia.

Historia de Flevance:

Ele contava toda a história negra de Flevance, mas como ele sabia de tanto? Talvez uma herança de família era a verdade sobre a história, não tinha como saber, porem uma coisa era fato, com tantos detalhes ou ele era um mentiroso excepcional ou nem tudo era tão branco e limpo quanto o chumbo branco.

Ele se levantava após tudo e abria um cofre atrás de um quadro e retirava 3 blocos de dinheiro e colocava em uma pequena maleta e as entregava.

— Eu não gosto de “patrocinar” o governo então acho melhor em dar a você Sophia e você faz o que quiser com isso, se vai entregar a eles ou gastar em um bar vai de você, mas assim minha cabeça fica leve.


OFF:

Histórico:

Considerações:


_________________

Operação T.N.C.T.O.N.I. - Página 5 XaxriMi
Akuma Nikaido
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação T.N.C.T.O.N.I. - Página 5 C7LTNQc
Créditos : 27
Re: Operação T.N.C.T.O.N.I. Qui Jul 29, 2021 6:24 pm

Operação T.N.C.T.O.N.I.
Agente:Chocho KimikoRelatório:
Localização:Flevance16
Missão:Cobrar imposto
Demorava um pouco até que Amis pegasse no tranco e retomasse os protocolos. Saboreava o chá enquanto ouvia-o contar sua história. Parecia que nosso bardo também havia passado por poucas e boas até adaptar-se ao mundo exterior. Ficava feliz que nosso anfitrião houvesse reconhecido sua presteza e lhe dado um emprego. Chegava então a vez dele ouvir minha história e sentia meu coração esquentar enquanto via seu semblante triste e as lágrimas em seus olhos. Ouvir seu juramento de lealdade fazia minha própria voz tremular por um instante, enquanto lhe respondia: — Fico feliz em saber que ainda há bons súditos como você, Amis-kun. Claro que aceito seus serviços, mas primeiro converse com o bom homem que te acolheu. Nós precisamos correr para entregarmos o dinheiro no horário que nosso superior nos pediu. Encontre-me na entrada do quartel assim que ele lhe dispensar, combinado?


A última coisa que eu precisava era que pensassem que eu estava aliciando funcionários alheios. Mas confesso que estava ansiosa para que Amis se juntasse a mim. Inclusive já tinha algumas ideias do que ele poderia fazer enquanto estávamos na ilha. Esperaria até que o bardo me anunciasse e me dirigiria a sala com minhas companheiras. Caso estivessem conversando, apenas ouviria, esperando pelo término. No entanto, se já estivessem terminando nossa missão, apenas aguardaria pelas meninas. Dirigiria-me, então, a Lackham, fazendo uma pequena reverência a ele.


— Muito obrigada pela recepção amistosa e por ceder Amis-kun para conversar comigo. Você foi muito gentil, Lackham-san. Bajulava-o um pouco. Após nos despedirmos, seguiria com minhas companheiras rumo ao QG. No caminho, diria a Sophia: — Talvez seja melhor limpar as feridas e colocar um uniforme limpo antes de nos apresentarmos ao Nicolai. Já vamos tomar bronca por estarmos atrasadas mesmo... Ao menos que não tomemos também por estarmos mal arrumadas. Dava de ombros ao imaginar que nossa recepção não seria muito amigável. Ao menos contava com a boca larga de Aiko para dizer algo que fizesse com que a atenção ficasse nela, não em nós.  


Ganhos: Florete (clássico?)
100.000 berries (temporário)
Perdas:
Relações: -
HP: 200
SP: 100
Força: Regular
Peso máximo suportado: 118 kg
Destreza: Regular
Acerto: Regular
Reflexo: Regular  Constituição: Regular
Acrobacia
Anatomia
Engenharia mecânica
Estratégia
Forja
N/A
Wesker
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação T.N.C.T.O.N.I. - Página 5 Imagem_Icone
Créditos : 17
Re: Operação T.N.C.T.O.N.I. Sab Jul 31, 2021 10:47 pm
Operação T.N.C.T.O.N.I.
Agente:Sophia SteinbergRelatório:
Localização:Flevance16
Missão:Imposto NÃO é roubo!


A verdade é que as negociações na mansão ocorriam de forma mais rápida do que eu esperava. Na verdade, a facilidade ali era tamanha que fazia com que eu começasse a suspeitar de todo aquele discurso feito pelo nosso anfitrião.

A bem da verdade, eu sabia muito bem da história da nossa ilha e do motivo de muitos cidadãos não pagarem seus impostos ao governo, havia ouvido isso de minha família durante toda a minha vida. O sujeito a minha frente, por sua vez, parecia ter uma visão diferente da minha sobre o passado, algo semelhante aos ideais utópicos e infantis de alguns dos membros mais problemáticos de minha família.

- Agradeço pela sua cooperação, Lackham - Diria pegando a maleta com o dinheiro - Mas me pergunto o motivo que o leva a expressar estes pensamentos com pessoas trajadas com o uniforme de uma instituição que você parece não confiar… - Diria em tom de suspeita, mas mantendo a formalidade de toda a conversa, não queria que aquilo parecesse uma ameaça.

Nos momentos seguintes Kimiko acabava chegando na sala, indicando que já havia terminado sua conversa com seu bobo da corte. Ao vê-la ali, percebia que era o momento de me despedir - Bom, está realmente na hora de irmos embora. Agradeço a hospitalidade, Lackham. Você tem um ótimo gosto para chás - Diria em um tom cortês, me voltando para a saída e me despedindo também do bobo - Amis, foi um prazer conhecê-lo - Diria antes de me retirar.

Quando saímos da mansão, ouvia Kimiko sugerir para que eu me arrumasse o que, naquela altura, parecia uma boa ideia - Tem razão. Por quê não vamos até minha casa? Não é longe daqui. Poderei me arrumar lá - Ofereceria com um sorriso cortês no rosto. Caso todas aceitassem, guiaria o grupo até minha residência que ficava a poucos quarteirões da casa de Lackham.

- Estou em casa! - Diria ao entrar, esperando ser recebida por algumas das criadas no Hall de entrada - Faça o favor de cuidar das minhas companheiras em minha ausência, sim? Pode guiá-las até a sala de estar das visitas. Irei até o meu quarto para me arrumar - Diria para em seguida caminhar em direção ao meu quarto, outra das criadas para me ajudar no processo.

Em meu quarto tiraria as roupas e limparia o sangue que fosse necessário limpar no corpo. Em seguida, vestiria uma nova muda de roupas (uniforme limpo) e daria à criada as que estivessem sujas de sangue para que ela mesma limpasse, apenas transferindo os itens dos bolsos da roupa velha para os da nova. Quando finalmente estivesse pronta, agradeceria a ajudante e caminharia até a sala de estar.

- Podemos ir - Diria ao grupo. Feito isso, guiaria novamente o grupo até o QG e, ao chegar lá, perguntaria no setor de inteligência onde poderíamos entregar os impostos, aguardando a resposta para que pudessemos decidir nossas próximas ações.



Nome: Sophia Steinberg
Cargo: Agente Junior – CP2
EDC: Espadachim/Atirador
Profissão: Médica
Operação de Treinamento Naval de Combate a Trapaceiros, Ordinários, Narcotraficantes e Infames

Ganhos: 4 balas de dopping
Perdas: N/A
Relações com NPCs: (Depois faço, por hora só vou listando quando lembrar).
Agente Senior – Nicolai - Pescotapa
Nível: 1
Experiência: 20

PdV: 140
STA: 100

Força: 0[Inábil]
Destreza: 7 +2 EdC +2 Racial  = 11 [Regular]
Acerto: 5 +2 EdC +4 Racial  = 11 [Regular]
Reflexo: 7 +2 EdC +2 Racial = 11 [Regular]
Constituição: 1 [Regular]

Agilidade: 11
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 0
Anatomia
Diagnose
Farmácia
Toxicologia
Primeiros socorros
Que absurdo você insinuar que uma nobre como eu não tem nada no inventário!

_________________

Operação T.N.C.T.O.N.I. - Página 5 Sign_Bismarck_V1_-_Tamanho_certo_borda_branca
Pepe
Ver perfil do usuário
Imagem : Teje preso!
Créditos : 11
Localização : Lvneel - North Blue
PepeAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t321-aiko-saito#935 https://www.allbluerpg.com/t1723-operacao-p-a-r-a-d-i-s-e
Re: Operação T.N.C.T.O.N.I. Ter Ago 03, 2021 1:17 pm
Operação T.N.C.T.O.N.I.
Agente:Aiko SaitoRelatório:
Localização:Flevance – North Blue16
Missão:Coletar Impostos
A resposta para as minhas perguntas acabava chegando de maneira bem simples, o homem havia esquecido. O amigo de Sophia-san até comentava sobre outras pessoas terem seus próprios motivos para não pagarem, sabia disso, Tom mesmo possuía outros motivos. — Bom, ainda bem que não é o seu caso senhor, mas recomendo que procure um médico, esquecer algo tão básico é preocupante — falava sorrindo ao ouvi-lo falando sobre tudo aquilo.

Sophia-san já pegava a maleta e comentava sobre Lackham não confiar no governo, mas não gostei de ouvir o que ele falara. — Você não gostar do governo tudo bem senhor. Mas por isso quer que Sophia-san faça coisas erradas? — perguntava olhando para ele sem entender o que ele queria com tudo isso, não fazia o menor sentido. — Para começar, se ela aceitasse, não entregaríamos o dinheiro para nosso superior, e assim não seria marcado que você pagou e outros viriam cobrar o senhor... você estaria simplesmente perdendo dinheiro a toa — falaria, o que já mostrava que a sugestão dele era ilógica por si só.

Olharia para minha colega esperando que ela pudesse me explicar, mas como Sophia-san é amiga dele, preferia não a deixar em maus lençóis, era melhor explicar para ele eu mesma. — Além disso, o senhor falou que o governo tem uma reputação ruim e em seguida pede para uma agente ser corrupta? Isso é um dos motivos para o governo tem renome ruim, o que você falou não faz sentido, estaríamos alimentando um ciclo infinito dessa maneira — comentaria tentando demonstrar para ele que nada do que falara fizera sentido, precisava mostrar para ele como sua mente estava confusa, hoje fora um dia interessante, Tom Flay e depois a princesa, agora o amigo de Sophia, várias pessoas com visões tão erradas.

E foi pensar na princesa que ela acabava surgindo. Nos despedíamos e começávamos a rumar na direção do quartel general. Chocho comentava então sobre nos arrumarmos para nos apresentarmos. — Não acho necessário princesa — falava começando a respondê-la. — Só vai nos atrasar ainda mais, nosso chefe já é babaca, e assim aparentará que nos atrasamos sem motivo algum — comentaria.

Como parecia que a Sophia só desviaria para casa dela se eu tivesse aceitado, comemoraria que poderíamos partir na direção do quartel general sem nenhum desvio, pois mais importante do que gastarmos tempo com algo tão trivial quanto a aparência, a minha nobre colega não discordou do pensamento de Lackham sobre gastar o dinheiro, precisávamos entregar o dinheiro logo.

Quando chegássemos no quartel general, já chegaria mais atenta ao malvado podendo se aproximar. Tinha avisado para Nicolai que era provavelmente impossível andar por toda a ilha e voltar antes do meio-dia, mas precisávamos nos encontrar com ele como fora pedido. — Ele pediu para nos encontrarmos com ele meio-dia... será que ele está no mesmo lugar? Nicolai falou que queria a gente lá novamente... podemos testar lá — falava expondo meu ponto de vista, mas Sophia-san parecia querer perguntar para a inteligência onde deveríamos entregar o imposto, me parecia até lógico, então só seguiria minha companheira para ver onde seríamos mandadas.

Nome: Aiko Saito
Cargo: Agente Junior – CP2
EDC: Espadachim
Profissão: Cozinheira
Operação de Treinamento Naval de Combate a Trapaceiros, Ordinários, Narcotraficantes e Infames

Ganhos: 2x Katana
Perdas: N/A
Relações com NPCs: N/A
Informações que julguei importante: Agente Senior – Nicolai – Pescotapa
Tom Flay – Criminoso – Apaixonado na princesa
HP: 2400
SP: 100

Força: 160 + 80 = 240 [Regular]
Destreza: 0 [Incompetente]
Acerto: 120 + 40 + 60 = 220 [Regular]
Reflexo: 120 + 40 + 60 = 220 [Regular]
Constituição: 0 [Regular]

Agilidade: 220
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 0
Peso que aguenta carregar: 340 kg
CulináriaVocê é capaz de preparar pratos e refeições simples ou complexos, seguindo receitas ou a sua própria criatividade.

DegustaçãoVocê consegue identificar alguns ingredientes e preparos dos pratos que experimentar por meio de paladar, olfato ou observação visual.

HerbalismoVocê conhece plantas, ervas e suas propriedades. Sabe onde encontrar a planta ou erva que deseja, como cultivá-la, se elas têm propriedades venenosas, características curativas ou alucinógenas. Você pode utilizar as propriedades in natura das plantas e ervas que encontrar, mas essa proficiência não permite a manipulação das mesmas.

MixologiaVocê é um especialista em bebidas, sendo elas alcoólicas ou não, inovadoras ou extremamente tradicionais. Você é capaz de criar e reproduzir bebidas.

NutriçãoVocê sabe encontrar o meio-termo entre alimentação e saúde, sabendo criar pratos e cardápios bem equilibrados quando se trata de nutrientes, escolhendo os melhores ingredientes.
2 katanas

Ex-Panda
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação T.N.C.T.O.N.I. - Página 5 31e5da10d4f3dfb7fa2a1d79e251d5f1
Créditos : 08
Ex-PandaCivil
https://www.allbluerpg.com/t1611-zayn#17239 https://www.allbluerpg.com/t1586-morte-e-sangue#16916
Re: Operação T.N.C.T.O.N.I. Qui Ago 05, 2021 7:00 pm

OPERAÇÃO T.N.C.T.O.N.I.


Around the world : Première partie - Kanto [ft. Lise & Shinzo] 506h






Flevance – North Blue
13:00h
Dia fresco com céu azul, 23 °C


Amis ficava lisonjeado com o comentário da princesa e até levemente corava, ele ouvia até o final de todo o seu pedido e dizia.

— É claro senhorita! DEVO agradecer de forma correta uma pessoa TÃO boa.

Os dois iam subindo as escadas para que Kimiko também participasse da conversa caso ela ainda não tivesse acabado ainda, enquanto isso lá dentro Sophia agradecia por ter conseguido resolver as coisas de forma tão fácil, mas ficava desconfiada.

E Aiko ficava incomodada com a atitude do senhor da casa, Sophia começava perguntando sobre o porquê dele passar tanta informação sobre aquilo para elas que eram agentes.

— Hohohohohoho, você é sagaz Sophia, mas só tem uma coisa que eu gosto mais do que uma boa conversa, ver o circo pegar fogo, a destruição leva a reconstrução e eu acho que tudo o que o governo precisa agora é a destruição mas não de fora, interna por pessoas que sabem da verdade.

— Mas claro que vocês que tem de tomar as suas decisões e decidir o que é correto certo?

Assim que ele terminava de responder Sophia Aiko começava com seus argumentos já que não concordava em nada com o dono da mansão.

— Hohohohohohoho na verdade Aiko eu só fiz uma proposta quem decide se vai aceitar ou não são vocês, e sobre o meu dinheiro ele é meu e eu faço o que bem entender com ele certo? Se eu quiser dar 50 mil para todos os cidadãos dessa ilha eu o farei e o governo não pode me impedir já que esse dinheiro veio a mim de forma legal.

— E sim se ela não pagar o governo e ficar com esse dinheiro para ela farei o mesmo com os próximos que vierem aqui, até algum entregar o dinheiro para eles, afinal o dinheiro é meu certo?

Ele falava tudo com um sorriso no rosto e não parecia nem ter ficado incomodado com tantas indagações da inocente agente, nessa hora Amis e a princesa chegavam ali na sala e todos ficavam reunidos novamente.

— Ah mas é claro, podem vim quando quiserem, mas peço que da próxima vez seja uma visita mais barata hohohohohoho estou brincando, bom senhoritas passar bem!

Tanto Amis quanto o dono da mansão se abaixavam se despedindo das três moças que estavam ali e dava uma piscadinha para Sophia se ela olhasse para trás em sua saída. Já lá fora Kimiko falava que era melhor elas chegarem lá de forma mais apresentável já que estavam atrasadas mesmo talvez assim seria menos pior.

Aiko discordava já que não queria perder mais tempo, mas como em uma democracia a maioria sempre vence então todas foram para a casa de Sophia que era logo ao lado, quando elas chegavam algumas empregadas já ficavam de prontidão e seguiam as ordens da “chefa” da casa.

Elas ajudavam Sophia a se trocar e serviam as duas que estavam lá em baixo e também retiravam poeira e concertavam as roupas caso fosse necessário, depois de algum tempo e com todas prontas elas iam finalmente ao encontro do seu superior com a missão cumprida.

Chegando lá as perguntas tanto de Aiko como de Sophia eram respondidas ao mesmo tempo já que Nicolai estava na porta esperando por elas com uma cara tão convidativa quanto uma porta fechada.

— EU POR ACASO ESTOU FALANDO GREGO AQUI? EU DISSE 12:00H E NÃO 13:00H

Ele olhava para Aiko antes que ela pudesse falar alguma coisa que ele ia ficar estressado.

— É UMA PERGUNTA RETORICA SENHORITA CHIFRES.

Ele apertava com força o meio de seu nariz tentando se acalmar e olhava as mãos das garotas já que elas estavam com o dinheiro do imposto.

— Ao menos isso vocês fizeram direito.... Agora Aiko já que você tem essa MERDA de mania de não conseguir mentir me passa a porra do relatório de tudo que vocês fizeram descobriram etc.

Se elas passassem todas as informações de forma correta para ele até o que descobriram com Flay ele ficaria pensativo por um tempo.

— Interessante... Certo vermes vocês mereceram o resto do dia de folga, e eu não estou com paciência para lidar com vocês então sumam da minha frente!

Porem caso ocultassem essa informação ele apenas passaria a próxima missão delas.

— Vocês bebes irão para este local aqui ajudar um superior de vocês com uma investigação, já que são tão indisciplinadas não vou colocar uma hora para voltarem aqui dessa vez, vamos ver se demoram menos assim argh.

Ele entregava um papel com todas as informações e pegava as maletas e levava lá para dentro do QG.


OFF:

Histórico:

Considerações:


_________________

Operação T.N.C.T.O.N.I. - Página 5 XaxriMi
Pepe
Ver perfil do usuário
Imagem : Teje preso!
Créditos : 11
Localização : Lvneel - North Blue
PepeAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t321-aiko-saito#935 https://www.allbluerpg.com/t1723-operacao-p-a-r-a-d-i-s-e
Re: Operação T.N.C.T.O.N.I. Sex Ago 06, 2021 3:13 am
Operação T.N.C.T.O.N.I.
Agente:Aiko SaitoRelatório:
Localização:Flevance – North Blue17
Missão:Descanso
O amigo de Sophia-san explicava o pensamento dele, mas não havia por que me estender já que a princesa e Amis haviam voltado e acabávamos indo embora. Após passarmos na casa de Sophia chegávamos no quartel general, e igual imaginava, Nicolai estava nervoso com a gente.

Já abria minha boca para respondê-lo, porém ele falava que era uma pergunta retórica, essa eu conhecia, já me explicaram no passado o que é isso. Depois Nicolai me pedia um relatório. — Ok senhor! Preciso começar falando que ninguém mente aqui senhor, isso não existe — comentaria, mas não me estenderia no assunto naquele momento, poderia explicar para o superior depois se ele assim desejasse.

Pararia por um instante e colocaria a mão no queixo. — Bem... se preciso contar tudo... primeiro decidimos ir até a região menos nobre da ilha imaginando que esta daria mais trabalho e por isso gastaríamos um tempo maior — começava a contar. O problema do pedido de Nicolai, é que ele pedira todas as informações e descobertas. — Acertamos nisso inclusive...

— O primeiro homem que devia imposto, Tom Flay, possuía subordinados armados, mas não houve problema algum para entrarmos, não tivemos que forçar ou qualquer coisa do tipo — falaria lembrando de tudo como pudesse. — Tom é um alcoólatra que gosta de jogos, que tem problemas com o pai e não aceita que a mãe dele não presta. Além de não entender que armas de fogo não assustam — falava tentando não esquecer nenhum detalhe sobre o homem em si. — Ele não pagou imposto por falar que não precisava do governo. As minhas duas colegas foram conversando com ele e a princesa Chocho fez ele gostar dela — comentava apontando para a princesa. — Ele ofereceu o dinheiro não só dos impostos, mas de tudo que ele devesse ao governo se ela saísse num encontro com ele. Ah é! Ele também gostou da Sophia-san, mas o interesse no momento era na princesa... de qualquer forma, a princesa recusou no começo e conseguiu convencê-lo de jogarmos. Para o jogo ocorrer, ele teria que nos dar o dinheiro. O jogo era uma simples luta com seus subordinados. Além disso, como era um jogo, se vencêssemos podíamos perguntar coisas para ele, enquanto, se perdêssemos, ela forjaria espadas para Flay e seu grupo — continuava lembrando a linha do tempo.

Dava uma pausa pensando em como continuar, mesmo ele pedindo todas as informações, acho que mencionar como as lutas foram era algo além. — Nós vencemos as lutas, a princesa lutou com um homem chamado Santo que estragou o quimono dela, eu lutei com uma moça de espada chicote chamada Agonia e Sophia-san lutou com um homem chamado senhor Doce que usava drogas para ficar superforte. Essas informações são importantes porque a minha colega aqui — comentava sinalizando a princesa com a mão. — Pensou em ficar com o dinheiro extra do Tom para comprar um quimono novo para ela.

Após essa, passaria a mão para o lado de Sophia. — Ela perguntou das drogas para Tom e se poderia ficar com alguns exemplos, o que não foi problema. Já eu perguntei se ele poderia nos dar uma carona para a próxima região que cobraríamos impostos... — parava e olhava para a princesa novamente pensando em o que falar. — Não sei se a princesa chegou a perguntar algo, porque ela queria fazer sexo com ele. Foi onde fiz a primeira descoberta de algo diferente do que já sabia, pois a Sophia me explicou que não é todos que precisam fazer sexo só com pessoas em que confiam — falava realmente curiosa quanto a isso.

— Sophia-san e eu nos encontramos com a princesa depois do ato quando partimos para a região onde cobraríamos o outro imposto — falaria e dando uma pausa levantaria um dedo e comentaria. — Como a princesa estava de bom humor após o ato, ela acabou entendendo que pegar o dinheiro que Tom usaria para pagar o governo e usar para comprar um quimono era errado — falava com um largo sorriso em meu rosto. — Ah é, a Sophia-san pediu para a princesa contar como foi o ato para ela depois — era um pedido estranho, mas me surgiu a mente enquanto contava.

Após isso daria uma pausa lembrando que não havia muito o que falar do caminho até a mansão. — Quando chegamos na mansão que vivia o segundo devedor, Sophia-san percebeu que era a casa de um velho conhecido, por isso a princesa pediu para que ela falasse inicialmente —olharia para a princesa por um tempo. — Quando entramos um dos criados do amigo de Sophia-san reconheceu a princesa, era um bobo da corte do reino dela — comentava. — Eles ficaram conversando no térreo enquanto eu e Sophia-san subimos para cobrar o imposto. Mas o nobre, Lackham, que parecia bem comum, nos ofereceu chá, só havia esquecido de pagar o imposto e por isso pagou sem problemas quando o cobramos. Porém preciso comentar, que ele fez questão de citar que não gostava de patrocinar o governo — comentaria e olhando para as duas colegas procurando alguma informação que poderia ter fugido de minha mente, acabava lembrando o final.

— Saímos de lá e eu queria vir direto, mas as duas acharam melhor nos limparmos antes para nos apresentarmos melhor para o senhor, por isso passamos na casa de Sophia-san antes — e então olhava para o superior. — Acho que não esqueci de nada senhor — e sorriria, esperando que era o suficiente. — Esqueci de algo? — perguntava para as minhas duas colegas.

Quando acabei a minha explicação, Chocho começou a falar, apesar de Nicolai não haver pedido. No meio das falas dela, acabava me perguntando como eu poderia afirmar aquilo. — Sophia-san falou porque eu não havia percebido — respondia ela de forma simples. — Não foi você que falou — sorria para ela, não sei como a princesa já havia se esquecido daquilo, foi bem na frente dela. — Acho que precisamos ver a sua cabeça também princesa, Sophia-san me falou isso na sua frente comentando inclusive que você estava com vergonha de falar de forma explicita que faria isso — falava tentando fazer um cafuné na minha colega.

E parecia o suficiente, pois após acabar a descrição, Nicolai passava outro papel com outra missão. — Obrigada pela missão senhor — falava animada, mais uma missão tão cedo, não conseguia conter a animação de que isso com certeza ajudaria a subir de patente rapidamente. Leria o papel para entender o que estava acontecendo.


Nome: Aiko Saito
Cargo: Agente Junior – CP2
EDC: Espadachim
Profissão: Cozinheira
Operação de Treinamento Naval de Combate a Trapaceiros, Ordinários, Narcotraficantes e Infames

Ganhos: Katana
Perdas: N/A
Relações com NPCs: N/A
Informações que julguei importante: Agente Senior – Nicolai – Pescotapa
Tom Flay – Criminoso – Apaixonado na princesa
HP: 2400
SP: 100

Força: 160 + 80 = 240 [Regular]
Destreza: 0 [Incompetente]
Acerto: 120 + 40 + 60 = 220 [Regular]
Reflexo: 120 + 40 + 60 = 220 [Regular]
Constituição: 0 [Regular]

Agilidade: 220
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 0
Peso que aguenta carregar: 340 kg
CulináriaVocê é capaz de preparar pratos e refeições simples ou complexos, seguindo receitas ou a sua própria criatividade.

DegustaçãoVocê consegue identificar alguns ingredientes e preparos dos pratos que experimentar por meio de paladar, olfato ou observação visual.

HerbalismoVocê conhece plantas, ervas e suas propriedades. Sabe onde encontrar a planta ou erva que deseja, como cultivá-la, se elas têm propriedades venenosas, características curativas ou alucinógenas. Você pode utilizar as propriedades in natura das plantas e ervas que encontrar, mas essa proficiência não permite a manipulação das mesmas.

MixologiaVocê é um especialista em bebidas, sendo elas alcoólicas ou não, inovadoras ou extremamente tradicionais. Você é capaz de criar e reproduzir bebidas.

NutriçãoVocê sabe encontrar o meio-termo entre alimentação e saúde, sabendo criar pratos e cardápios bem equilibrados quando se trata de nutrientes, escolhendo os melhores ingredientes.
2 katanas


Última edição por Pepe em Sex Ago 06, 2021 5:04 pm, editado 1 vez(es) (Motivo da edição : Reagindo a fala da pessoa q postou abaixo)
Akuma Nikaido
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação T.N.C.T.O.N.I. - Página 5 C7LTNQc
Créditos : 27
Re: Operação T.N.C.T.O.N.I. Sex Ago 06, 2021 2:06 pm

Operação T.N.C.T.O.N.I.
Agente:Chocho KimikoRelatório:
Localização:Flevance17
Missão:-
Apesar dos protestos sobre atrasar menos de Aiko, Sophia concordava comigo que, para quem gostava de punir novatos, atrasado era atrasado, independente do quão. E era melhor ser chamada atenção por atrasar a ser chamada atenção por atrasar E estar desarrumada. Aproveitava a pequena pausa para observar a mansão de Sophia e ficava satisfeita com o que via. A garota realmente demonstrava ser de uma nobreza. Recusava gentilmente o conserto de meu quimono. Apesar de não duvidar que fariam um ótimo trabalho, ainda era uma peça de roupa remendada. Em minha folga eu teria tempo para solicitar um novo, então aquilo podia aguardar um tempinho. — Bom, hora de encarar a fera. Vamos?


Dizia, ao sairmos da mansão de Sophia. E estávamos certas em esperar a bronca pelo atraso. Nicolai já nos aguardava pronto para disparar sua enxurrada de impropérios. Também esperava por Aiko ser nossa bode expiatória e não me surpreendia ver nosso superior apertando seu nariz. Mas pedir para nossa colega tapada fazer o relatório completo da missão era algo inesperado pra mim. Sentia meu corpo gelar enquanto ouvia o discurso de nossa amiga, corando totalmente de vergonha ao ouvi-la dizer que transei com Flay. Precisava de todo meu autocontrole para não interromper sua fala, não bater nela ou não sair correndo de vergonha. Possivelmente as três coisas nessa ordem. Tentando manter a calma e tranquilidade, esperaria pelo término do relatório de minha colega para, então, dizer:


— Eu não havia compreendido que os 50.000 extras que ele havia dado eram para o governo, mas sim que era um bônus pelo entretenimento que lhe causamos ao fazer esses duelos. Depois que nossa querida amiga supersincera aqui me explicou, prontamente concordei que era da missão. Não pensei hora alguma em desviar dinheiro, Nicolai, senhor! Explicava o mal-entendido, já pensando em como diria o próximo. Virava-me para Aiko e perguntava-lhe: — Aiko-san, você me ouviu dizer que queria transar com o Flay? Esperava minha inocente colega confirmar que não tinha dito isso. Perguntaria, a seguir: — Você me viu transando transar com ou sequer me agarrar ao Flay? Também aguardaria a negativa para então complementar: — Então por favor não saia por aí dizendo que eu transei com criminosos. Esse foi o seu entendimento, mas não compreende o que de fato aconteceu. Viraria-me, então, para Nicolai, para complementar: — Eu pedi por privacidade, senhor, porque não queria causar constrangimentos ou deixar Flay com raiva. Nossa amiga aqui falou um pouco demais anteriormente e nosso devedor quase nos expulsou. Eu só queria garantir que ele falaria a informação que lhe pediria.


Tendo explicado as minhas motivações, precisava agora dizer o que eu queria perguntar a ele que pudesse gerar comentários impróprios de Aiko. Por sorte, isso não era muito difícil. Difícil mesmo era gerar uma desculpa que não fizesse as atenções recaírem sobre Flay e manter minha promessa de que ele não seria identificado como o delator. — Dito isso, senhor, eis o que perguntei a ele: já que ele nos deu 50 mil berries "extras", precisava saber com relação ao que era aquele dinheiro, se não não teríamos como identificar sua fonte. Ele admitiu que também devia imposto como pessoa, e não somente o que cobramos da empresa a qual ele gerenciava. Como não tinha como juntar todas as declarações naquele momento, dei a ele 24 horas para tal e amanhã recolherei com ele, assim poderemos colocar a origem correta desse dinheiro. Respirava fundo, pensando que conseguira criar uma desculpa convincente o bastante. O ônus é que eu seria obrigada a voltar lá e pegar uma declaração, nem que pra isso tivéssemos que inventar alguma. Mas isso eu resolveria mais para frente. Terminaria meu raciocínio dizendo: — E é por isso, Aiko-san, que eu saí de lá de bom humor e dizendo que o dinheiro do Tom era do governo. Porque finalmente eu tinha entendido a origem dele.


Caso Nicolai acreditasse em mim e nos liberasse, despediria-me de minhas companheiras e procuraria pela forja de nosso quartel-general. Se a encontrasse, procuraria por um dos responsáveis e pediria que me ensinasse um pouco mais sobre a arte de forjar e se me daria permissão para praticar no local.


Entretanto, se Nicolai não nos dispensasse e nos passasse a próxima missão, aceitaria resignada e aguardaria Sophia para nos guiar até nosso superior, onde faríamos a próxima missão. Uma vez que chegássemos lá, me apresentaria de prontidão: — Agente Chocho Kimiko se apresentando para o serviço, senhor! Fomos enviadas por Nicolai-sama. Como podemos ser úteis? 


Ganhos: Florete (clássico?)
100.000 berries (temporário)
Perdas:
Relações: -
HP: 200
SP: 100
Força: Regular
Peso máximo suportado: 118 kg
Destreza: Regular
Acerto: Regular
Reflexo: Regular  Constituição: Regular
Acrobacia
Anatomia
Engenharia mecânica
Estratégia
Forja
N/A
Wesker
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação T.N.C.T.O.N.I. - Página 5 Imagem_Icone
Créditos : 17
Re: Operação T.N.C.T.O.N.I. Dom Ago 08, 2021 4:12 am
Operação T.N.C.T.O.N.I.
Agente:Sophia SteinbergRelatório:
Localização:Flevance17
Missão:Imposto NÃO é roubo!



As negociações na propriedade nobre terminavam bem mesmo com toda a inconveniência de Aiko. Lackham subestimava meu conhecimento sobre a história de própria ilha. Eu sabia bem de tudo o que havia acontecido e do que o governo vinha fazendo, eu só não tinha desejo nenhum de ser essa mudança que ele tanto almejava.

- Agradeço o convite para voltarmos, Lackham. Ficarei feliz em vir se tiver a oportunidade - Dizia sorrindo para o meu anfitrião, me despedindo de forma polida. Seguíamos até minha casa onde não tínhamos grandes problemas, sendo agora o momento de enfrentar o nosso gentil superior.

Chegando até o QG, não precisava perguntar a ninguém para saber onde Nicolai estava. Com seu jeito rude de sempre, o sujeito nos recebia com diversos xingamentos e, para piorar, pedia que Aiko fizesse o relatório da missão. Já havia passado tempo o suficiente com a garota para saber o que viria por aí.

À medida que ouvia o discurso, percebia cada vez mais que a especialidade da senhorita Sato era nos surpreender, causando problemas para suas próprias companheiras de forma tão idiota que sequer poderia ser proposital. Apesar disso, as acusações do envolvimento de Kimiko com desvio de dinheiro e meu envolvimento com drogas faziam com que eu pensasse seriamente na possibilidade de fazer com que ela sofresse “um acidente” durante a próxima missão.

Toda aquela situação era absurda o suficiente para visivelmente desconcertar Kimiko, o que poderia me divertir mais se eu não estivesse tão furiosa naquele momento, por mais que minha postura impecável não expressasse isso. Com a resposta que Aiko dava a princesa, era minha vez de falar com Nicolai- Espero que entenda, senhor. Falamos o que for necessário para que a petulância alheia não estrague o andamento da missão. Precisavamos afastar os contratempos - Falava com nosso superior esperando que ele entendesse que eu queria dizer que precisava tirar Aiko de perto para que ela parasse de falar asneiras na frente de nosso alvo - Quanto às “drogas”, parecem ser na verdade um tipo de esteróide muito potente usado por meu adversário. Pretendo estudá-las para, com sorte, conseguir reproduzir a receita em nosso favor

Dito isso, Kimiko aproveitava para fazer o relato sobre a sua conversa com Flay, sendo esta sobre temas estranhamente mais simples do que eu esperava para termos precisado de tirar Aiko da sala. Em todo caso, naquele momento eu só desejava que aquele relatório acabasse e por isso mesmo daria logo a minha contribuição - Lackham tem de fato um discurso suspeito com relação ao Governo Mundial, conforme Aiko citou. Além disso sabe bem sobre a história de nossa ilha. Achei suspeito o fato de ter expressado para nós esse tipo de descontentamento, mas o contratempo e o fato do pagamento ter sido feito não permitiram que eu investigasse mais a fundo - Finalizava o relatório.

Agora, esperaria as próximas ordens do superior. Caso fossemos liberadas eu me despediria aliviada e iria até o maior hospital da cidade procurar por meu pai, a fim de finalmente poder estudar aqueles doces. Caso, entretanto, recebecemos outra missão, leria o conteúdo do papel e após pegar quaisquer itens necessários iria até o local indicado para que nos encontrássemos com nosso superior. Kimiko era quem tomava a frente nas apresentações - Sophia Mallwitz, ao seu serviço! - Diria de modo formal.


Nome: Sophia Steinberg
Cargo: Agente Junior – CP2
EDC: Espadachim/Atirador
Profissão: Médica
Operação de Treinamento Naval de Combate a Trapaceiros, Ordinários, Narcotraficantes e Infames

Ganhos: 4 balas de dopping
Perdas: N/A
Relações com NPCs: (Depois faço, por hora só vou listando quando lembrar).
Agente Senior – Nicolai - Pescotapa
Nível: 1
Experiência: 20

PdV: 140
STA: 100

Força: 0[Inábil]
Destreza: 7 +2 EdC +2 Racial = 11 [Regular]
Acerto: 5 +2 EdC +4 Racial = 11 [Regular]
Reflexo: 7 +2 EdC +2 Racial = 11 [Regular]
Constituição: 1 [Regular]

Agilidade: 11
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 0
Anatomia
Diagnose
Farmácia
Toxicologia
Primeiros socorros
Que absurdo você insinuar que uma nobre como eu não tem nada no inventário!

_________________

Operação T.N.C.T.O.N.I. - Página 5 Sign_Bismarck_V1_-_Tamanho_certo_borda_branca
Ex-Panda
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação T.N.C.T.O.N.I. - Página 5 31e5da10d4f3dfb7fa2a1d79e251d5f1
Créditos : 08
Ex-PandaCivil
https://www.allbluerpg.com/t1611-zayn#17239 https://www.allbluerpg.com/t1586-morte-e-sangue#16916
Re: Operação T.N.C.T.O.N.I. Ter Ago 10, 2021 1:48 am

OPERAÇÃO T.N.C.T.O.N.I.


Around the world : Première partie - Kanto [ft. Lise & Shinzo] 506h





Flevance – North Blue
13:20h
Dia fresco com céu azul, 23 °C


As três senhoritas chegavam e se apresentavam para Nicolai, e como uma boa marinheira Aiko começava o seu relatório com o maior de detalhes que ela podia se lembrar de todos os acontecimentos de seu primeiro dia de trabalho.

Ele cruzava os braços e começava a ouvir pacientemente tudo o que ela tinha para dizer, incialmente sua cara era neutra e de tedio, mas aos poucos que a história ia progredindo ele parecia ficar mais interessado.

Até o momento em que Aiko começa a “incriminar” suas parceiras de equipe já que ela não deveria esconder nada, aos poucos ele vai ficando mais vermelho como se estivesse ficando com raiva de tudo.

Quando a jovem e inocente agente terminava de incriminar todas as ações de Kimiko e Sophia seu superior já estava de braços cruzados e batendo o pé as encarando e elas tentavam começar a se explicarem.

A medida que Kimiko ia se explicando ele parecia ficar mais calmo, Sophia também era direta em sua resposta ele ficava meio em dúvida por um segundo mas respondia as duas com uma cara ainda brava.

— Eu acho bom isso ser verdade, por que se não da próxima vez que eu souber que vocês fizeram coisas assim já que a Aiko não vai deixar de me contar nada, eu mando vocês DIRETO PARA O REINO DOS CEUS ORA RAIOS QUE ME PARTAM!

Ele se virava e respirava fundo, talvez até o final de seus dias com as três fariam o seu superior morrer de estresse, ele apertava o meio de seus olhos e gritava uma pessoa.

— FROST VENHA JÁ AQUI!

Um garoto que quase parecia uma criança saia de lá de dentro do QG vinha saltitando em direção a elas e batia continência com uma roupa que parecia maior que seu corpo e as mangas cobriam sua mão que se encontrava em sua testa.

— Se apresentando senhor Nicolaizinho!

— Digo Nicolai chan! Não é isso droga, Nicolai senhor!

Nicolai levantava o dedo como se quisesse falar algo sobre o comportamento dele, mas ele já parecia tão exausto depois de lidar com as três que deixava para depois.

— Esse aqui será o superior que ajudara vocês em sua missão agora, graças aos meus bons deuses eu terei um dia de paz interior, adeus para vocês e boa sorte com as três, você vai precisar.

Frost ficava esperando e olhando para trás parado até Nicolai sair completamente de perto delas, ele olhava para elas sorrindo de forma estranha e dizia.

— AHH como vocês são fofinhas olha só essas bochechinhas.

Apesar de praticamente bater nos peitos de Kimiko que era a mais baixa dentre as três ele ainda assim agia como se fosse muito mais velho e maior.

— Não precisam me chamar de senhor blergh odeio essas formalidades, como eu posso chamar as três princesinhas??


Operação T.N.C.T.O.N.I. - Página 5 Anime-love-29


Ele segurava nas mãos delas e ia as puxando em direção a cidade enquanto saltitava de forma alegre e feliz, mas uma pergunta que talvez se passasse na cabeça delas era, porque uma criança era agente e como ele era seu superior.

— Hoje a missão de vocês vai ser bemmm legal, vocês irão me ajudar a seguir criminosos e os investigar, estão com medo? Uhhhhhh.

Fazia um som com a boca enquanto parecia fazer um suspense sobre o que viria, rapidamente ele se abaixava e engatinhava para um beco e mandava todas fazerem o mesmo.

— Olha aí estão vendo? Aquela carroça ali é nosso alvo e os dois safados que estão nela também.

Criminosos:

— Shhhhhh não podemos ser vistos vocês já devem ter percebido, mas eu quero ver como vocês trabalham então quero que vocês descubram o que eles estão fazendo naquela loja ali.

Ele apontava o que parecia ser uma padaria e os dois entravam lá, fechavam a porta e viravam a placa de aberto para fechado.

— Como as fofinhas já devem saber nós não podemos tirar nossos uniformes em horário de serviço a não ser que seja uma missão infiltrada ou algo do gênero, então nada de disfarces buh buh.

Ele fazia um X com seus braços enquanto fazia o som com a boca, mas algo parecia acontecer, um assalto bem na frente do beco onde eles estavam, um homem com uma faca ameaçava uma moça que estava com sua bolsa.

— Ah coitadinha, mas nos nãos podemos ajudar agora já que podemos comprometer a missão certo fofinhas, então vamos fingir que não vimos nada e deixar para que os marinheiros cuidem disso depois.


Operação T.N.C.T.O.N.I. - Página 5 Dcd364d8b3df57670cebeb72f2bec85cdeb44153_hq


O que fariam as três, como elas fariam para ver o que acontecia lá dentro já que as janelas pareciam fechadas com cortinas e estavam com seus uniformes vestidos?

E elas poderiam deixar uma pobre senhorita ser assaltada indefesa contra um homem perigoso com uma faca em mãos?


OFF:

Histórico:

Considerações:


_________________

Operação T.N.C.T.O.N.I. - Página 5 XaxriMi
Pepe
Ver perfil do usuário
Imagem : Teje preso!
Créditos : 11
Localização : Lvneel - North Blue
PepeAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t321-aiko-saito#935 https://www.allbluerpg.com/t1723-operacao-p-a-r-a-d-i-s-e
Re: Operação T.N.C.T.O.N.I. Qui Ago 12, 2021 2:27 am
Operação T.N.C.T.O.N.I.
Agente:Aiko SaitoRelatório:
Localização:Flevance – North Blue18
Missão:Investigação liderada por um superior
Nicolai começava a gritar após minhas colegas se explicarem. Levantando meu braço torcendo para que ele não me batesse e criasse galos novamente, perguntaria. — Senhor... como que um raio te partiria? — pararia por um instante para ver se ele me entenderia. — Digo... você seria torrado... não? — não conseguia entender o que o meu superior queria falar. Já vi alguns raios chocando em certas construções, geralmente pega fogo, mas partir um ser humano? Como que isso ocorreria?

Quer o agente respondesse ou não, em seguida ele chamava por outro agente, este de nome Frost. Nicolai saía e o nosso superior começava a falar com a gente, mas precisava arrumar o erro dele rapidamente. — Senh... Frost, como quer ser chamado? — e assim que ele respondesse, continuaria. — E acho que você está se confundindo. Só a minha colega aqui que é princesa — falaria apontando para Chocho. — Sophia-san é uma nobre também, mas acho que não chega a ser da realeza, e eu sou só uma pessoa comum. Pode me chamar de Aiko, ou Saito, não tenho preferência — responderia.

Após as apresentações, não houve tempo para pausa ou qualquer coisa do tipo, partimos para a segunda missão imediatamente. Achava aquilo errado, não havíamos comido ainda e já estava começando a tarde. Mas em contrapartida, só de imaginar que conseguiria fazer mais uma missão no mesmo dia já fazia meu coração acelerar com a possibilidade de avançar rapidamente para o próximo cargo.

Iríamos investigar duas pessoas safadas. Primeiro foi Chocho fazendo sexo com Tom, agora eram dois criminosos safados... o que estava acontecendo com essa ilha? De qualquer forma, Frost nos informava a situação por completo e só não começávamos a agir ainda porque bem, não poderíamos usar disfarces e deveríamos ignorar uma moça que estava sendo assaltada ali perto.

Com todas aquelas condições, me via em uma encruzilhada, o que poderíamos fazer? Olhando para a moça em perigo, viraria para meu superior e falaria. — Frost, sendo rápida. Se não podemos trocar o uniforme, então eles não podem nos ver... acho melhor você e a princesa, que são os menores, tentarem se esgueirar próximos da padaria, para tentar ouvir ou ver o que estão fazendo — explicaria a ideia inicial. — Enquanto eu e Sophia-san cuidamos do ladrão e tentamos descobrir se a moça que está andando aqui na região sabe algo da padaria, pois não é normal uma padaria fechada a essa hora... e estamos com fome — falava de forma realmente sincera enquanto passava a mão na barriga, estávamos a mais tempo sem comer do que o me era normal.

Se o meu superior e as minhas colegas não possuíssem nenhum problema com esse plano, sorriria para eles e começaria a andar na direção do ladrão já retirando a minha katana. Antes mesmo de sair do beco, perguntaria para o criminoso. — Tem certeza que quer seguir com isso? — se o homem não parasse o assalto por conta própria, avançaria nele tentando cortá-lo em um movimento simples descendente que o empurraria para um pouco mais longe da moça.

Caso o ladrão corresse ao ver que enfrentaria não só eu, como Sophia-san, após o homem sair, perguntaria para a moça. — Você está bem?

Nome: Aiko Saito
Cargo: Agente Junior – CP2
EDC: Espadachim
Profissão: Cozinheira
Operação de Treinamento Naval de Combate a Trapaceiros, Ordinários, Narcotraficantes e Infames

Ganhos: Katana, uma missão feita, salário da missão (banco provavelmente)
Perdas: N/A
Relações com NPCs: N/A
Informações que julguei importante: Agente Senior – Nicolai – Pescotapa
Tom Flay – Criminoso – Apaixonado na princesa
Frost – Agente (qual patente?)
Investigando dois safados
HP: 2400
SP: 100

Força: 160 + 80 = 240 [Regular]
Destreza: 0 [Incompetente]
Acerto: 120 + 40 + 60 = 220 [Regular]
Reflexo: 120 + 40 + 60 = 220 [Regular]
Constituição: 0 [Regular]

Agilidade: 220
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 0
Peso que aguenta carregar: 340 kg
CulináriaVocê é capaz de preparar pratos e refeições simples ou complexos, seguindo receitas ou a sua própria criatividade.

DegustaçãoVocê consegue identificar alguns ingredientes e preparos dos pratos que experimentar por meio de paladar, olfato ou observação visual.

HerbalismoVocê conhece plantas, ervas e suas propriedades. Sabe onde encontrar a planta ou erva que deseja, como cultivá-la, se elas têm propriedades venenosas, características curativas ou alucinógenas. Você pode utilizar as propriedades in natura das plantas e ervas que encontrar, mas essa proficiência não permite a manipulação das mesmas.

MixologiaVocê é um especialista em bebidas, sendo elas alcoólicas ou não, inovadoras ou extremamente tradicionais. Você é capaz de criar e reproduzir bebidas.

NutriçãoVocê sabe encontrar o meio-termo entre alimentação e saúde, sabendo criar pratos e cardápios bem equilibrados quando se trata de nutrientes, escolhendo os melhores ingredientes.
1 katana
Akuma Nikaido
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação T.N.C.T.O.N.I. - Página 5 C7LTNQc
Créditos : 27
Re: Operação T.N.C.T.O.N.I. Sex Ago 13, 2021 11:20 pm

Operação T.N.C.T.O.N.I.
Agente:Chocho KimikoRelatório:
Localização:Flevance18
Missão:-
E Aiko conseguia, como sempre, dar um jeito de estragar o humor de Nicolai. Para dar uma colher de chá a ela, não era preciso muito esforço. Ainda assim a garota sempre se superava. Mordia leve a parte de dentro de meu lábio, ao ver que não teríamos folga. Ao menos tinha um leve momento de divertimento ao ver uma criança tratando nosso superior de maneira tão informal. Frost dispensava as formalidades e perguntava como nos chamar. Ficava dividida entre ser formal e acarretar em deixá-lo bravo ou engolir meu orgulho e deixar que um desconhecido, ainda que superior, me tratasse de maneira completamente informal. Por sorte, antes de decidir, nossa amiga super sincera já salientava que eu era uma princesa. — Como disse Aiko-san, eu sou a princesa Chocho Kimiko... Pode me chamar de Kimiko, senhor.


Normalmente não daria a liberdade de ser chamada pelo nome, em vez de pelo título ou pelo sobrenome, mas era melhor do que ouvir um Chochozinha ou algo similar.


— Não quero parecer mal educada, Frost, senhor, mas não seria melhor nos passar as informações antes de começarmos a missão? Perguntava, ainda meio perdida e sem graça por estar sendo arrastada pela mão por uma criança. — Quero dizer, o senhor deixou bem claro que vamos investigar as pessoas da carroça, mas quem são eles? O que podemos esperar? Informações são cruciais para um agente, senhor! Imaginava que aquilo tudo era um teste para ver como nós agiríamos, principalmente porque ele havia dito que queria ver como trabalhávamos. Enquanto perguntava, sempre tentando manter o tom de voz baixo e sendo cuidadosa para não ser vista ou ouvida, tentava também enxergar se havia como entrar no veículo, bem como se havia lugar para me esconder dentro dele e se havia mais alguém dentro da carroça além dos dois que entraram na padaria. Caso, entretanto, notasse haver alguém, faria um sinal para Sophia, mostrando o sujeito.


Independente da ação, era nesse momento que notava o assalto ocorrendo. Particularmente, concordava com Frost. Era uma pena a senhorita ser assaltada, mas nós éramos da inteligência, não da marinha. Eles que cuidassem disso. Não dava para interromper a missão por conta disso. E, é claro, Aiko mais uma vez discordava. O senso de justiça da garota era forte demais para não agir. Mas uma rápida ideia me vinha a mente e sinalizaria para Sophia acompanhar minha deixa. — BRIGA! BRIGA! BRIGA! BRIGA! BRIGA! BRIGA! Começaria a gritar, a plenos pulmões, incentivando o embate. Esperava que minha colega e Frost fizessem coro a mim. Eu não era boa em andar furtivamente, mas com a distração correta, seria mais fácil me esgueirar e esconder em local apropriado. Para isso, tomaria então uma de duas decisões: entrar na carroça e vigiar de dentro, se notasse que havia mais alguém esperando pelos dois que entraram ou aguardar que os dois saíssem para ver o que estava acontecendo e então me esgueirar para dentro. Observaria taticamente, a partir do desenrolar, qual seria a melhor opção. Não conhecia Sophia havia muito, mas já notara que pensávamos um pouco similar e contava com ela para seguir meu plano. Assim, se fosse preciso, esperava que ela distraísse os bandidos por mais um tempo, permitindo-me adentrar a padaria ou a carroça.


Caso conseguisse entrar na loja, olharia rápido para os melhores pontos de esconderijo e iria agilmente para o melhor deles, antes de reavaliar se havia algum outro local mais importante. A partir daí, coletaria o maior número possível de informações antes de seguir os próximos passos. Entretanto, se ficasse na carroça, procuraria valer-me de minha posição para revirar todo seu conteúdo, tomando o cuidado de deixar tudo arrumado de volta do jeito que estava, para evitar que notassem que haviam sido observados. "Eu só espero que consigamos terminar isso logo... Preciso encontrar-me ainda com Amis-kun..." Pensava, preocupada com meus outros compromissos. Realmente não esperava não ganhar nem um pequeno intervalo de folga. Amaldiçoava mentalmente Nicolai por querer nos fazer sofrer. "Tomara que a folga dele seja mais estressante que passar uma hora com a Aiko.. Tsc."


Se, por outro lado, em algum momento notasse que meu plano falharia miseravelmente, apenas desistiria da ideia e recuaria novamente, aguardando por ideias melhores de minhas companheiras. 


Ganhos: Florete (clássico?)
100.000 berries (temporário)
Perdas:
Relações: -
HP: 200
SP: 100
Força: Regular
Peso máximo suportado: 118 kg
Destreza: Regular
Acerto: Regular
Reflexo: Regular  Constituição: Regular
Acrobacia
Anatomia
Engenharia mecânica
Estratégia
Forja
N/A
Wesker
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação T.N.C.T.O.N.I. - Página 5 Imagem_Icone
Créditos : 17
Re: Operação T.N.C.T.O.N.I. Sab Ago 14, 2021 3:59 pm
Operação T.N.C.T.O.N.I.
Agente:Sophia SteinbergRelatório:
Localização:Flevance18
Missão:Imposto NÃO é roubo!


Felizmente conseguimos contornar toda a situação criada por Aiko, fazendo com que não acabassemos perdendo nossos empregos ou sendo mortas por nosso superior por causa da linguaruda. Como “recompensa” por termos sobrevivido, recebíamos uma nova missão.

Frost, nosso “novo” superior, era mais um sujeito no mínimo peculiar. Na verdade, ficava surpresa ao saber que aquele garoto sequer tinha idade para ingressar no governo mundial. Sua personalidade, por sua vez, se destacava tanto quanto sua pouca idade.

- Sophia Steinberg - Responderia caso ainda não tivesse feito uma apresentação ao garoto. Muito jovem ou não, ele ainda era meu superior e por isso eu deveria manter a formalidade. A alegria que o garoto tinha ao nos tratar como crianças e nos puxar pela mão, entretanto, parecia fazer com que uma parte de mim morresse.

No caminho, nossa missão era explicada de forma bem rasa e despertava alguns questionamentos de Kimiko que eu mesma poderia fazer se não estivesse tão concentrada em manter a minha pose mesmo com uma criança puxando minha mão.

Finalmente chegávamos ao local da missão, vendo um casal de suspeitos saírem de uma caçorra e adentrarem uma padaria que subitamente saía do horário de serviço. Nosso objetivo era descobrir o que aqueles dois tinham ido fazer ali. Atrás de onde estávamos, entretanto, uma mulher parecia ser assaltada e nosso superior dizia para ignorarmos aquilo. Salvar as pessoas nunca foi meu objetivo ao entrar para o Governo Mundial, mas era bom poder entender um pouco mais da personalidade daquele garoto.

Surpreendentemente a primeira de nós a sugerir um plano era Aiko. Não era muito complexo, era verdade, mas a garota tinha alguma razão ao dizer que provavelmente os que teriam mais facilidade em se esgueirar para a padaria eram Kimiko e Frost. A nossa parte da missão seria tentar conseguir informações sobre a padaria com aquela mulher, entretanto, não poderíamos fazer isso perguntando para qualquer morador das redondezas?

No fim das contas concluía que ao menos dessa forma impediria Aiko de fazer alguma besteira durante a infiltração fazendo com que esta se concentrasse em outro problema, então aquilo poderia ter um saldo positivo no fim das contas. Quando a garota começava a andar na direção do ladrão, entretanto, Kimiko parecia também ter uma ideia e começava a gritar.

- O que… - Demorava um pouco para entender. Ela queria chamar a atenção daquelas pessoas? Por mais que estivesse confusa, agora que minhas companheiras já haviam começado a colocar seus planos em ação, a minha melhor escolha era segui-los e cuidar de consertá-los caso algo desse errado.


- Acaba com esse marginal, Aiko! - Me juntava a estratégia de Kimiko, tentando falar alto para atrair atenção para o lugar. Ainda assim, tentaria deixar claro para o bandido que eu estava dando apoio a agente faladeira, para que ele se acovardasse com a desvantagem numérica e a exposição fugisse no lugar de tentar fazer um refém. Dali pra frente, o resto seria com Kimiko.

Havia a possibilidade dos alvos verem e serem capazes de identificar nosso uniforme devido a atenção que a princesa planejava atrair para nós. Imaginava que nesta situação eles tentariam voltar para a carroça e recuar e, se isso acontecesse, eu efetuaria um disparo na direção do cavalo antes mesmo que estes tivessem a chance de fugir, errando propositalmente por ter apenas a intenção de assustar o animal e fazer com que ele se assustasse e saísse em disparada, deixando seus donos para trás.


Nome: Sophia Steinberg
Cargo: Agente Junior – CP2
EDC: Espadachim/Atirador
Profissão: Médica
Operação de Treinamento Naval de Combate a Trapaceiros, Ordinários, Narcotraficantes e Infames

Ganhos: 4 balas de dopping
Perdas: N/A
Relações com NPCs: (Depois faço, por hora só vou listando quando lembrar).
Agente Senior – Nicolai - Pescotapa
Nível: 1
Experiência: 20

PdV: 140
STA: 100

Força: 0[Inábil]
Destreza: 7 +2 EdC +2 Racial  = 11 [Regular]
Acerto: 5 +2 EdC +4 Racial  = 11 [Regular]
Reflexo: 7 +2 EdC +2 Racial = 11 [Regular]
Constituição: 1 [Regular]

Agilidade: 11
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 0
Anatomia
Diagnose
Farmácia
Toxicologia
Primeiros socorros
Que absurdo você insinuar que uma nobre como eu não tem nada no inventário!

_________________

Operação T.N.C.T.O.N.I. - Página 5 Sign_Bismarck_V1_-_Tamanho_certo_borda_branca
Formiga
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação T.N.C.T.O.N.I. - Página 5 OFj4cNo
Créditos : 45
FormigaDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t1194-aizawa-mikagi#11079 https://www.allbluerpg.com/t768-capitulo-i-o-espetacular-takeshi-isamune
Re: Operação T.N.C.T.O.N.I. Seg Ago 16, 2021 2:07 pm




OPERAÇÃO T.N.C.T.O.N.I

O Retorno do Calros.


Dia 01 || Flevance - North Blue || Clima: Fresco || Tarde
N° de Postagens do Narrador: 01


- Seus nomes são Antonelle e Edmundo. - Falou Frost ainda observando a situação que se desenrolava próximo a Padaria - Não sabemos muito ainda, apenas que eles andam com essa carroça para lá e pra cá. Sinceramente, acho que eles estão levando alguma coisa importante… - Seus olhos se estreitaram - Vocês devem esperar tudo! Já que não sabemos quase nada. - Riu ao final das suas palavras. O trio parada dura tinha uma divergência nas ideias, Aiko optou por uma ação mais simples, ir direto ao encontro do vilão. Entretanto, Kimiko e Sophia criaram um alvoroço com seus gritos, chamando a atenção não só do ladrão, mas também da população no interior dos estabelecimentos próximos.

- PORRA! - O bandido gritou antes de sair correndo para longe, acabou largando sua velha e enferrujada faca no chão - Sim, sim… Obrigada! - Falou a mulher um tanto quanto nervosa, seu corpo tremia, pelo medo que sentiu momentos antes. Ao que parecia a dupla de criminosos no interior da Padaria não deu muita bola para situação lá fora, já que ninguém se deu ao trabalho de averiguar a situação. Um pequeno grupo com três homens passavam correndo por Aiko e a cívil, corriam na direção tomada pelo bandido.

Nesse meio tempo, Kimiko aproveitava para esgueirar-se por onde fosse possível, passando despercebida, já que a atenção estava em outro lugar. Para sua sorte, na lateral da Padaria existia uma janela pequena, mas que era do tamanho ideal para passagem da agente. Essa por sua vez adentrava na padaria, vendo que o lugar não era muito grande, algumas gôndolas com frutas, um balcão de madeira maciça em L, onde ficava o caixa. Três corredores completavam o interior da padaria, com diversas prateleiras e uma variedade de produtos típicos de uma padaria. Por último, uma porta - a única do local - estava entreaberta, uma luz vinha de dentro e algumas sombras se moviam em seu interior, contudo, era necessário que chegasse mais perto para ouvir.

- E aí, viu algo? - Frost sussurrava ao seu lado, ele também tinha se esgueirado furtivamente para dentro, tão furtivo ao ponto de Kimiko só notar sua presença, quando ele falou - Vamos chegar mais perto! - Falou baixinho novamente e correu na ponta do pé em direção a porta, mas, em um movimento súbito a porta abriu-se, em um movimento ágil e silencioso, Frost pulou e se encaixou atrás de um amontoado de caixas na lateral da porta, levando a mão no peito enquanto olhava na direção de Kimiko - Como não entregaram? O que aconteceu com Alex? Ele tinha que está aqui para entregar o pacote. - Uma voz masculina e irritada era ouvida - Calma! Você sabe que aqui é difícil de se movimentar, ele deve ter tido algum problema no caminho. - Uma voz feminina tentava acalmar toda a situação - Antonelle está certa, Alex não é de se atrasar, algo aconteceu. De qualquer forma, nossa célula ainda conta com alguns problemas internos, precisamos ser racionais. - Uma voz velha foi a última a ser ouvida.

A dupla que adentrou saia em passos rápidos do interior da sala, sendo acompanhados por um senhor de cabelos grisalhos e pele escura - Algo aconteceu, fique atenta, Ant. - Falou o rapaz enquanto abria a porta, saindo em seguida. Já do lado de fora Sophia e Aiko podiam ver a dupla saindo, caminhando em direção a carroça e por último, o senhor citado acima girando a placa do lugar, mostrando que o mesmo estava aberto novamente - Esperem! Levem isso para a mãe de vocês. - O senhor falou em um tom alto, entrando novamente na padaria pegando uma sacola marrom, feita de pano e recheada por itens. A mulher pegou o pacote, agradecendo com um sorriso no rosto e indo na direção da carroça.

No fim a situação era simples: No interior da Padaria se encontravam Frost e Kimiko, o senhor voltava para o interior indo na direção do caixa, ajeitando algumas coisas na parte inferior do lugar, não tendo visão do que acontecia em seu estabelecimento. Do lado de fora, Aiko e Sophia estavam em um dilema: enfrentar os investigados? Segui-los?  Elas não tinham muito tempo para pensar, já que, em poucos segundos eles iriam partir na direção tomada pelo ladrão.

Na rua um amontoado de curiosos se formavam próximo a dupla de agentes, a mulher contava o ocorrido. Algumas reclamações sobre a segurança do lugar eram ouvidas e no fundo, uma dupla de marinheiros se aproximava.



Histórico Geral:

Legendas:


Última edição por Formiga em Ter Ago 24, 2021 3:11 am, editado 1 vez(es)
Akuma Nikaido
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação T.N.C.T.O.N.I. - Página 5 C7LTNQc
Créditos : 27
Re: Operação T.N.C.T.O.N.I. Ter Ago 17, 2021 5:09 pm

Operação T.N.C.T.O.N.I.
Agente:Chocho KimikoRelatório:
Localização:Flevance19
Missão: Investigar vagabundo
Apesar de meu plano realmente fazer com que as pessoas fossem olhar o que estava acontecendo, não tinha êxito em fazer com que abrissem a porta da padaria. No entanto, ao menos Aiko conseguia sua intenção de livrar a senhorita do assalto. Aquilo me abria duas possibilidades. — Ou eles estão mexendo com algo importante o bastante pra não se distraírem ou estão em algum lugar que não puderam ouvir o barulho aqui fora. De toda forma, contanto que sejamos silenciosos, devemos conseguir entrar, senpai. Dava minha interpretação do resultado para Frost, preparando-me para entrar.


Em um movimento ágil e aproveitando de ser esguia, conseguia adentrar o estabelecimento e me esgueirar em silêncio, tendo uma boa vista do local e procurando um melhor lugar para posicionar-me. Era, então, que Frost me surpreendia, quase que materializando a meu lado. Somente meus anos de treino em manter a expressão independente do que acontecesse é que me permitiu não soltar um grito, mas por dentro, pensava: "Putaquiupariu, caralho!! Quase tive um infarto aqui." Por sorte as pessoas não sabem o que se passa dentro de nossas cabeças, então a imagem de princesa continuava a salvo.


O chefe sinalizava para chegarmos mais perto, a fim de ouvirmos melhor. Esperava que ele fosse primeiro para depois dar seguimento, e essa foi a sorte. Se houvesse ido logo atrás dele, teria sido pega no flagra pelos criminosos. Ainda em silêncio, ouvia as próximas falas em tom alto e claro. Imediatamente, minha postura mudava, tornava-me completamente tensa, uma intenção assassina surgia em meu olhar e precisava de toda minha concentração e disciplina para não atacá-los e entregar nossa posição. "Célula... REVOLUCIONÁRIOS!?"


Se conseguisse ver Frost de minha posição, sem precisar me expor, sinalizaria para ele que aguardava instruções. Se Frost me sinalizasse para agir conforme desejasse ou se não conseguisse falar com ele, aguardaria até ter posição favorável e adentraria na sala dos fundos, onde primeiramente buscaria me esconder e analisar o ambiente, procurando por posição onde pudesse notar a aproximação do senhor sem ser pega de surpresa. Procuraria, assim, visualizar tudo que pudesse ser pertinente, fazendo a busca mais completa possível.


Caso, entretanto, em algum momento eu fosse descoberta, avançaria sacando meu florete e buscando golpear o senhor em pontos críticos porém não letais, como atrás do joelho, axila ou flanco E. Enquanto avançaria, diria: — Tom mandou avisar que não vai poder vir. Mas eu aceito o pedido para minha mãe... Falaria em tom jocoso, mas demonstrando que havia ouvido a conversa dele. Minha intenção não era de verdadeiramente acertá-lo, ao menos não ainda. Queria servir de distração para que Frost o atacasse e o nocauteasse por trás, evitando assim que o velho pudesse gritar ou causar qualquer confusão.


Se obtivesse êxito em investigar a sala sem ser pega, evitaria o ataque direto e aguardaria pelo melhor momento de nocauteá-lo eu mesma. Do contrário, após ser nocauteado por Frost aproveitaria para investigar a sala, agora sem tantas preocupações. Pediria a Frost, de toda forma, para amarrá-lo firme e amordaçá-lo, fazendo eu mesma caso ele se recusasse. Agora, na hipótese de meus dois planos falharem e não conseguíssemos nocauteá-lo, buscaria me defender de seus golpes e me afastar, analisando a melhor situação para vencer aquele embate. "Espero que as meninas sigam a carroça. Vamos ter de nos dividir por enquanto..."


Pensaria, sabendo que não importava o quão rápidos fossemos aqui dentro, não teríamos tempo hábil para seguir uma carroça em meio ao fluxo normal de pessoas.  Por fim, caso Frost me desse ordens, apenas as seguiria, buscando executar do melhor jeito possível. 


Ganhos: Florete (clássico?)
100.000 berries (temporário)
Perdas:
Relações: -
HP: 200
SP: 100
Força: Regular
Peso máximo suportado: 118 kg
Destreza: Regular
Acerto: Regular
Reflexo: Regular  Constituição: Regular
Acrobacia
Anatomia
Engenharia mecânica
Estratégia
Forja
N/A
Wesker
Ver perfil do usuário
Imagem : Operação T.N.C.T.O.N.I. - Página 5 Imagem_Icone
Créditos : 17
Re: Operação T.N.C.T.O.N.I. Qua Ago 18, 2021 3:56 pm
Operação T.N.C.T.O.N.I.
Agente:Sophia SteinbergRelatório:
Localização:Flevance19
Missão:Imposto NÃO é roubo!

Se havia ou não sido da forma que Kimiko imaginou eu não saberia dizer, fato é que eu não via muitos sinais dos dois alvos terem se importado com a confusão que causavamos, mesmo que a princesa tenha partido junto de Frost para se infiltrar na padaria de qualquer forma.

Do lado de fora o bandido parecia ficar assustado com a exposição e começava a fugir, sem que nenhuma de nós tivesse interesse em ir atrás dele. A mulher parecia assustada mas aliviada por estar salva e agradecia Aiko enquanto eu começava a prestar atenção na situação.

Demorava algum tempo para que algo finalmente acontecesse, era quando eu percebia a dupla finalmente sair da padaria que de forma suspeita voltava a ficar aberta após o velho que parecia ser o dono entregar um pacote com alguma coisa para os suspeitos.

Aquela altura a confusão causada já havia atraído um amontoado de curiosos que não pareciam ter a pretensão de ir embora. Além disso, uma dupla de marinheiros também aparecia para resolver a situação com o ladrão. Aquilo me dava uma ideia, mas eu teria que executá-la rápido para que os alvos não fossem embora.

Deixando Aiko conversar com a mulher, eu me misturaria na multidão até chegar aos marinheiros, mostrando imediatamente meu uniforme e distintivo, a fim de me identificar - Sou a agente Sophia Steinberg. Tenho razões para acreditar que aqueles dois indo para a carroça tem envolvimento com os constantes assaltos que acontecem aqui. Os senhores poderiam investigar o que eles estão levando? Estou em uma missão à paisana. - Diria rapidamente esperando que os marinheiros em questão parassem o casal e começassem uma batida na carroça

Nesse momento, ainda misturada à multidão, eu iria até Aiko - Mandei aqueles dois marinheiros investigarem a carroça, assim podemos ver o que levam ali e não estragamos nosso elemento surpresa - A partir daí, me manteria observando ao longe o que a dupla de marinheiros encontraria com aqueles dois seja na carroça ou na sacola que haviam recebido do dono da padaria.


Caso em qualquer momento o casal parecesse que iria embora sem que eu conseguisse contatar os marinheiros ou mesmo depois da revista, eu sinalizaria para Aiko com a cabeça enquanto diria -Não podemos perdê-los de vista - Feito isso, me manteria seguindo os alvos à distância, sempre me mantendo atrás de paredes ou caixas que pudessem obstruir a visão deles e dificultar para que percebessem que estão sendo seguidos caso decidam olhar para trás.


Nome: Sophia Steinberg
Cargo: Agente Junior – CP2
EDC: Espadachim/Atirador
Profissão: Médica
Operação de Treinamento Naval de Combate a Trapaceiros, Ordinários, Narcotraficantes e Infames

Ganhos: 4 balas de dopping
Perdas: N/A
Relações com NPCs: (Depois faço, por hora só vou listando quando lembrar).
Agente Senior – Nicolai - Pescotapa
Nível: 1
Experiência: 20

PdV: 140
STA: 100

Força: 0[Inábil]
Destreza: 7 +2 EdC +2 Racial = 11 [Regular]
Acerto: 5 +2 EdC +4 Racial = 11 [Regular]
Reflexo: 7 +2 EdC +2 Racial = 11 [Regular]
Constituição: 1 [Regular]

Agilidade: 11
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 0
Anatomia
Diagnose
Farmácia
Toxicologia
Primeiros socorros
Que absurdo você insinuar que uma nobre como eu não tem nada no inventário!

_________________

Operação T.N.C.T.O.N.I. - Página 5 Sign_Bismarck_V1_-_Tamanho_certo_borda_branca