Tópicos Recentes
Destaques
Klaus
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Akira
Sasha
Ás
Shiori
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Últimos assuntos
O Bando da Rainha CaolhaHoje à(s) 5:18 pmpor  ShiroIII - Death or ParadiseHoje à(s) 5:16 pmpor  Lyosha[P.D.N] Liu Feng - Marciano aceitou narrarHoje à(s) 4:33 pmpor  Jean FragaCabra da Peste, vol 4 - InterlúdioHoje à(s) 4:27 pmpor  SubaéCriação de AventurasHoje à(s) 4:23 pmpor  SashaI - Anjo CaídoHoje à(s) 4:20 pmpor  SashaOperação FireflyHoje à(s) 3:55 pmpor  GregarLiu FengHoje à(s) 3:22 pmpor  Jean FragaCap. 2 - Ascendendo às profundezasHoje à(s) 2:47 pmpor  Van四 - Morte e SangueHoje à(s) 2:37 pmpor  Koji
Página 3 de 5 Página 3 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte
Sasha
Ver perfil do usuário
Imagem : [I] - Amigo - Página 3 Giphy
Créditos : 17
Localização : Rota 6 - Piutôv
SashaRank B
https://www.allbluerpg.com/t340-sasha-sparks#1002 https://www.allbluerpg.com/
[I] - Amigo Qua Mar 02, 2022 8:31 pm
Relembrando a primeira mensagem :

[I] - Amigo

Aqui ocorrerá a aventura do(a) Civil Onahta. A qual não possui narrador definido.

_________________



[I] - Amigo - Página 3 WN4Utd7


Mizzu
Ver perfil do usuário
Imagem : [I] - Amigo - Página 3 JN4ZG4i
Créditos : 34
Localização : West Blue - Reino de Illusia
MizzuCivil
https://www.allbluerpg.com/t1740-hayashi-y-mizzu https://www.allbluerpg.com/t1746-o-peso-de-uma-derrota#18582
Re: [I] - Amigo Sex Abr 01, 2022 3:17 pm
Simbolo
Narrador
Amigo
Post 10
Onatah



A garota se divertia, aprendia coisas novas tanto de jogos, quanto comidas, porém o tempo se passava e quando menos esperavam já estava próximo da hora de dormir, sim, naquela casa as vinte horas do dia todos já estavam se arrumando para deitar. ~ Acho que deu pra entender um pouco, como eu conheço o Henry… Ah… ~ Suspirou a mulher por alguns momentos, seu rosto, pela primeira vez, corava em todo aquele dia. ~ Ele me salvou de alguns ladrões uma vez quando andava a cavalo, é, a Vytoia aqui nem sempre foi forte como vocês acham. ~ Falou a mulher musculosa enquanto demonstrava um certo pingo de nostalgia em suas falas, como também demonstrava seus músculos parada ênfase a fala.

Os dois minks começavam a arrumar o baralho, realmente já estava tarde para eles, e pior ainda para aquela dupla de garotas, o dia já havia sido bastante agitado e cansativo, uma boa soneca seria a melhor cura para as feridas e também os traumas. ~ Amanhã talvez o hayato virá para comer algo, ele sempre vem quando chove no dia anterior, mostro a vocês que eu era uma cavaleira ótima! ~ Novamente, falava a mulher enquanto ia arrumando a sala e também a cozinha daquele lugar, Hayato era o nome de um cavalo selvagem que apenas obedecia aquela veterinária, porém as garotas não tinham essa informação, assim ficando um tanto confusas sobre. ~ Aqui, usem minha cama se quiserem para dormi, dormirei no porão. ~ O quarto que era bastante arrumado e limpo, nada mais era que o quarto de Vytoia, não era muita surpresa tal informação, mas a mesma fazia questão de deixar aquele quarto exclusivo para o descanso de suas convidadas, assim após dar os devidos preparos ela descia as escadas para o porão.

~ Garotas, boa noite, bons sonhos e até amanhã. ~ Rag era o último que as mesmas veriam, pois após dar boa noite o mesmo começava a apagar os candeeiros que iluminavam a casa, sendo o último do seu quarto.

Toda aquela casa estava às escuras, mesmo quem estivesse não conseguiria visualizar muito bem a mesma devido às árvores e plantas que a camuflavam, claro também pela pouca luminosidade que ela emanava. Não tinha ninguém tanto na sala quanto na cozinha, porém no quarto bagunçado se encontravam Rag e Siru, ambos dormindo na cama coberta por roupas e outros entulhos, no quarto arrumado, que era o da mulher musculosa, estava Hanya dormindo como se não houvesse amanhã, nem um cometa caindo sobre a casa acordaria a garota. No porão estava Henry deitado ainda descansando de seus tratamentos em uma cama de enfermagem, e logo ao seu lado uma outra cama que parecia ter sido arrastada para próximo da cama de Henry, já esta mesma estava Vytoia dormindo segurando a mão direita do irmão. Ao fundo do porão estava o lobo, porém o mesmo não estava dormindo, mesmo em meio aquela escuridão era possível ver o brilhar de seus olhos abertos, mas agora já estava mais calmo e manso, sendo até possível alguém se aproximar sem que ele rosnasse.

A noite passaria normalmente, sem nada de estranho ou atipico até que o raiar do sol iniciasse. Logo cedo veria Vytoia na cozinha preparando o que seria ovos com alguma massa caseira, e mais a frente ouvia-se o relinchar de dois cavalos à porta esperando algo.


Obs
Perdas -100 hp Disparo de raspão braço direito, Post 3
- 120 hp Corte superficial braço esquerdo, Post 3.
- 200 hp Disparo no ombro, Post 4.
- 100 hp Corte superficial no rosto.
Ganhos Descrição
+ Informações Henry
Marines
Vytoia
Hanya
Rag
Siru

   


yatto
Ver perfil do usuário
Imagem : [I] - Amigo - Página 3 48dfd914f34e0563e1f049cf8ea41db152112756
Créditos : 28
Localização : Las Camp
yattoNovato
https://www.allbluerpg.com/t1314-onatah#12999 https://www.allbluerpg.com/t1318-i-amigo
Re: [I] - Amigo Sab Abr 02, 2022 10:05 pm
AMIGO
Oi, amigo
O jogo de cartas então terminava, era o momento de dormir, mas a filha do espirito da terra não estava com tanto sono. Para ela era mais comum ficar acordada até tarde vendo as estrelas ou escutando a natureza até por fim cair no sono. Não era raro ela dormir em cima de arvores e acordar com o canto dos pássaros. Tinha algo que a estava incomodando, ela tinha que ir ver Tala, o lobo que segundo as lendas de sua terra natal é o espirito guardião e aventureiro que protege o seu povo. A garota iria se despedir de sua amiga e vagarosamente iria descer as escadas e encontrar o grande lobo.

- Aprendizado Cavalgar –


Chegando no local encontrava o lobo e também a mulher que tinha lhe ajudado. O lobo parecia mais calmo, seus olhos em meio a escuridão a lembrava o brilho das estrelas de sua ilha. – Tala... – Onatah falava baixinho com um sorriso grande no rosto. Ela se aproximava devagar procurando não intimidar o animal, com sua palma da mão direita a frente a procuraria tocar no mesmo, buscava ela acariciar atrás de suas orelhas, com sua experiencia sabia que era o local onde os caninos gostavam mais de serem tocados. Com a ponta dos dedos coçaria a parte esperando pelo movimento característico do animal de que estava gostando e assim ele o faria.

- Vejo que ele gostou de você. – A mulher falava enquanto Onatah continuava a “brincar” com o animal. – Eu ser amiga animais. – Ela falava sorrindo. – Tala espirito guardião, ser companheiro. – Ela continuava a falar enquanto acariciava o animal. – Povo abeytu andar em lobos. – Ela fazia um movimento estranho com suas mãos, tentando demonstrar como era feito, porem era apenas mais confuso para quem estava assistindo sua apresentação. – Se espirito reconhecer, amigo será. – Ela continuava a passar sua mão sobre a pelugem branca do animal. Então ela buscava o local onde o mesmo tinha se ferido para ver se tinha sido tratado com exatidão e percebia que a mulher não mentia em falar que sabia cuidar de tal animal. De alguma maneira esquisita a filha do espirito da terra sentia que tinha uma ligação com aquele animal, sua tribo acreditava que os animais possuíam espíritos de antepassados que agora voltavam a terra em novas formas.

- Porque não tenta montar nele? – A mulher falava. – Já que é comum em sua terra, porque não tenta? Eu te ajudo. – Ela ia em direção a Onatah que agora fazia uma expressão de medo. Quando levantada pelos braços fortes da mulher e colocada sobre o lobo, o rosto da meio peixe ficava corado e uma expressão de vergonha que a fazia ficar muda por alguns segundos. O lobo então começava a se mexer, balançar suas costas de forma vagarosa até que começava a ficar mais rápido. Onatah sabia o que aquilo significava, não era como se ele tivesse a rejeitado, mas ainda não tinha a escolhido como mestre, ela tinha uma chance. - T-ta t-t-tudo bem! – Ela tentava falar gaguejando. O lobo então girava com força jogando a garota contra o chão com força. Ela sentia dor em seu ombro machucado anteriormente. – Tem que ser mais firme em suas palavras, vamo la, segure em seu pescoço. – Onatah se levantava e recusava a ajuda para subir em cima do animal mais uma vez, por conta própria saltava e sentava-se nas costas do animal. Com ambos os braços segurava no pescoço do lobo que era bastante peludo. – Vamos dar volta! – Ela gritava mais uma vez, o lobo parecia querer olhar para trás e mais uma vez jogava a garota contra o chão em um giro rápido. Seu ombro ainda em carne viva parecia querer se deslocar de seu corpo, mas onatah não estava satisfeita. – É assim que as pessoas de sua tribo fazem? – O olhar da mulher já dizia bastante. Aquilo motivava a meio peixe, uma coisa era falar dela, mas falar de sua tribo, aí realmente era um problema para a mesma. Com um sorriso no rosto e um olhar determinado ela pularia mais uma vez no animal – Tala! – Ela gritava o mais alto que conseguia, sem se preocupar em acordar qualquer pessoa que já estivesse dormindo. O lobo parecia dessa vez escutar suas palavras e não a jogava imediatamente contra o chão. – Muito bem, agora faça ele dar voltas. – A confiança no rosto de Onatah desaparecia por um instante, aquilo a tinha pego de surpresa – Com suas pernas toque no corpo do mesmo e com suas mãos guie o caminho. – Onatah engolia em seco e com seu pé esquerdo ela daria um pequeno toque no animal, que rosnava de volta – Mais firme, você aprendeu isso. – Onatah então demonstrava novamente seu olhar confiante – Há! – Ela gritava enquanto mais firmemente tocava o animal.

O lobo por sua vez respondia com uma velocidade incrível, se a garota não estivesse segurando o pescoço do animal teria ficado no chão enquanto o lobo continuava em velocidade. – Controle o movimento! - A mulher gritava enquanto via a jovem em dificuldade. Onatah então com seus braços puxava o lobo para os lados enquanto apontava de uma forma estranha. Porem ficava feliz ao ver que o mesmo respondia aos seus comandos. Quando puxava o pescoço do mesmo para trás, ele respondia diminuindo sua velocidade até parar. – Consegui! – Gritava ela em felicidade enquanto levantava seus braços. – Tala amigo! – Ela gritava enquanto agarraria mais uma vez o mesmo pelo pescoço, mas dessa vez mais como um abraço. Mexia sua cabeça vagarosamente contra o pelo do animal sentindo o pelo gostoso e macio contra seu rosto.

- Muito bem, porque não vai dormir agora? – Onatah levantava sua cabeça e pensava por alguns segundos – Irei ficar aqui com ele mais um pouco. - Ela então desceria do animal enquanto notava que o mesmo também se deitava contra o chão. Ela então se deitaria contra o animal o utilizando praticamente como travesseiro enquanto conversaria com o animal sobre diversas coisas.

- Fim aprendizado Cavalgar -


A filha do espirito da terra então por fim iria dormir ali, distraída em sua conversa com o animal que era basicamente unilateral, não perceberia o sono tomar parte de seu corpo até que começasse a dormir. Seria possível para quem estivesse mais perto escutar um ronco bem baixinho vindo da mesma e sua posição de dormir toda bagunçada não era nem um pouco “apropriada” se parecendo mais uma criança toda desarrumada dormindo.

Acordando no outro dia ela então subiria as escadas e procuraria pelas pessoas – Abedabum! – Ela saudaria quem primeiramente encontrasse, esse era o jeito de dar bom dia em sua cultura. Ainda com sono ela levantaria cedo em busca de novas aventuras – O que tem bom hoje? – Ela então iria procurar um lugar para se sentar, com seus cabelos todos bagunçados e sua roupa toda folgada e desarrumada.

(C) Ross



Histórico:
Objetivos:
Mizzu
Ver perfil do usuário
Imagem : [I] - Amigo - Página 3 JN4ZG4i
Créditos : 34
Localização : West Blue - Reino de Illusia
MizzuCivil
https://www.allbluerpg.com/t1740-hayashi-y-mizzu https://www.allbluerpg.com/t1746-o-peso-de-uma-derrota#18582
Re: [I] - Amigo Seg Abr 04, 2022 12:04 am
Post 11
Narrador
Yatto
06:45
24ºC
Amigo
Estará a jovem deslocada indo no caminho certo?!
O dia começava cedo naquele rancho, a luz natural provinda do sol não era lá tão forte, as nuvens ainda o ofusca, e se não fosse o cacarejar das galinhas dava a se entender que ainda estava pela madrugada, porém eram exatos seis e quarenta e cinco da manhã, com o céu nublado e uma sensação térmica de 24ºC. A jovem meio-peixe subia as escadas um tanto que ainda sonolenta e cansada, a noite passada parecia não ter sido lá das mais leves para a garota, além do peso da nova cultura e civilização para sua adaptação, houveram tanto os acontecimentos que deixaram a garota extremamente machucada, além de todo esse dia carregado, a mesma resolveu treinar o que era normal em sua terra natal, montar em animais, e não precisa-se dizer que não era lá uma boa ideia, né? Porém, após muitas tentativas ela parecia ter conseguido dominar a arte de se locomover por meio de animais, mas nada que algumas quedas e outros esforços deixassem as feridas dela piores que já estavam antes.

~ Abedabum?... Bom dia, filha do esp… pera, você não tem nenhum apelido menor não para lhe chamar-mos? ~ Disse a mulher musculosa que novamente já estava novamente na cozinha preparando algo que pelo cheiro parecia ser algo com ovos e orégano. Na sala estavam os dois minks, bem limpos e cheirosos, porém seus rostos estavam bastantes abatidos, poderia ser por terem tomado banho? Talvez, porém ao se olhar para os quartos, poderia ver que ambos estavam bastante arrumados e cheirosos, diferente do dia anterior. ~ Você está muito machucada, o que fez ontem? seus ferimentos eram para estar bem melhores depois de uma boa noite de repouso. ~ Disse Rag, enquanto já corria para o porão e rapidamente voltava com um kit de primeiros socorros refazendo os curativos da garota.

Hanya estava ao lado de seu irmão no porão, o mesmo parecia estar bem, suas feridas já estavam melhores, porém o mesmo ainda descansava bastante, não acordando igual aos outros naquele momento. ~ Siru, vá chamar a Hanya para tomar café. ~ Disse Vytoia enquanto via o mink lobo ainda cabisbaixo descer as escadas.

Por estar ainda nublado naquela ilha, o vento pelas ruas era forte, porém não chovia, as portas e janelas às vezes batiam um pouco mesmo fechadas, e as árvores soltavam bem mais folhas do que o normal. Batidas fortes se ouviam vindo na direção da porta principal daquele lugar, os primeiros toques eram ignorados por parecerem com as batidas que o vento gerava, porém pelo ritmo e continuidade das batidas, já se entendia que não era nenhum efeito da natureza que gerava isso. ~ Abram a porta! Aqui é a marinha! ~ A certeza vinha com os gritos do que parecia ser um homem com uma voz bastante rouca, e era no mesmo momento em que os ovos começavam a queimar, e também Siru subia as escadas com Hanya.



Última edição por Mizzu em Seg Abr 04, 2022 7:21 pm, editado 1 vez(es)
yatto
Ver perfil do usuário
Imagem : [I] - Amigo - Página 3 48dfd914f34e0563e1f049cf8ea41db152112756
Créditos : 28
Localização : Las Camp
yattoNovato
https://www.allbluerpg.com/t1314-onatah#12999 https://www.allbluerpg.com/t1318-i-amigo
Re: [I] - Amigo Seg Abr 04, 2022 4:26 am
AMIGO
Oi, amigo
- Pode chamar O-n-a-t-h-a – Ela soletrava para deixar mais fácil para a mulher entender – É como povo fala nome – Ela dava um sorriso enquanto se orgulhava do jeito que o povo de abeytu falava. Sua linguagem era diferente, por isso tinha sido trabalhoso aprender a língua comum, porem já tinha se provado bastante útil, não imaginava como estaria se não soubesse nada, mesmo com dificuldade, o foco era que pudessem entender o que ela falava e isso estava dando certo. – Fazer teste confiança com tala, ritual em terra natal. – Ela explicava com suas palavras algo que era tradicional de sua cultura, mas que devido a diversas circunstancias ela não teve o tempo para fazer enquanto ainda estava lá, mas isso era história para outro dia. Seu corpo acordava dolorido, mas sentia que era proporcional ao feito que tinha realizado, tinha alcançado sua maior idade, mas nem de longe tinha preenchido todos os requisitos para se tornar uma guerreira adulta, dominar a montaria em cima de um lobo era apenas um de uma diversa lista.

Se deixava ser tratada pelo homem animalesco, seus últimos momentos naquela ilha tinham sido uma verdadeira aventura, mais dolorida do que esperava, mas nada que a tivesse desanimado, pelo contrário, cada momento mais gostaria de aprender sobre o mundo e sobre as diferentes pessoas que nele conviviam. Porem tinha consciência de que se continuasse a lutar de um jeito agressivo como aquele ela poderia acabar perdendo mais do que sangue, sua vida estava em questão e não teria como ter diversas aventuras caso estivesse morta, isso ela sabia, porem seu instinto quase animal a fazia querer se arriscar cada vez mais.

O vento forte fazia as janelas fazerem barulho, isso a lembrava de seu tempo enquanto ainda era pequena, os espíritos que controlam o vento pareciam irritados de alguma maneira – Vento feroz, algo ruim. – Era de conhecimento de seu povo que quando o vento estava forte algo ruim estava para acontecer, provavelmente porque geralmente vinha acompanhado de uma tempestade que com sorte levava apenas suas casas feitas de madeira e palha, mas as vezes infelizmente levava vidas inocentes em uma fúria inigualável. Quando terminava de falar escutava bater na porta, em um susto ela ao mesmo tempo que quase pulava da cadeira virava seu rosto em direção a porta por onde tinha entrado no dia anterior. – Vieram buscar pobres! – Onatah quase gritava ao escutar que se tratava da marinha. Por algum motivo a palavra pobre parecia ter se fixado na cabeça da mesma e quando pensava a marinha, era a primeira coisa em que pensava.

Se levantaria rapidamente de onde estivesse sentada e correria em direção ao porão em busca de sua amiga e do irmão dela. Eles tinham que se esconder e provavelmente fugir dali. O momento de descanso parecia ter durado pouco e acabado de maneira em que ele não esperava. Ainda estava se recuperando de seu teste na noite passada e agora estava em uma iminente nova batalha com a marinha caso não conseguisse ou evitar que fossem pegos. – Tem como sair? – Ela perguntava para quem estivesse mais próximo, se pudessem evitar a porta principal e sair por outro lugar seria benéfico para o grupo, porem o que a mais preocupava não era sua fuga, mas o irmãozão, ele ainda não tinha acordado e parecia que era quem mais estava ferido – Como tá ele? Consegue movimento? – Tinha que traçar um plano diferente caso ele não conseguisse se movimentar, afinal, abandonar ele ali não era uma opção e se tivesse que lutar então ela o faria, mesmo com os ferimentos que pareciam cada vez doer mais, quem sabe pelo frio que fazia.

Ela esperaria pela ação da mulher musculosa, se esconderia primariamente no porão, primariamente junto dos dois irmãos. Caso a mulher conseguisse afastar os marinheiros estaria ela mais calma, porém, se fosse o caso de eles insistirem em entrar no local então ela tinha que adotar uma medida que provavelmente não seria fácil. Pensava em maneiras de chamar a atenção para si, se conseguisse fugir e chamar a atenção para que fosse a única a ser perseguida, pelo menos poderia fazer com que sua amiga não se envolvesse naquela confusão e ficasse em segurança, afinal, nada disso era culpa dela. Por isso aguardaria para ver o que iria acontecer, mas já se planejava, pensava nas possíveis saídas e prestaria atenção caso ouvisse mais vozes do que a do homem que chamava na porta, tinha que ver com quantos marinheiros ela estava lidando.

(C) Ross



Histórico:
Objetivos:
Mizzu
Ver perfil do usuário
Imagem : [I] - Amigo - Página 3 JN4ZG4i
Créditos : 34
Localização : West Blue - Reino de Illusia
MizzuCivil
https://www.allbluerpg.com/t1740-hayashi-y-mizzu https://www.allbluerpg.com/t1746-o-peso-de-uma-derrota#18582
Re: [I] - Amigo Ter Abr 05, 2022 12:44 am
Post 12
Narrador
Yatto
07:00
24ºC
Amigo
Estará a jovem deslocada indo no caminho certo?!
As batidas da porta não cessavam, pior, cada vez mais ficavam mais fortes e estrondosas, fora a gritaria repetitiva do marine a porta. ~ Vão, se escondam! ~ Disse Vytoia enquanto apontava para os dois minks e as duas garotas, e logo Siru descia as escadas novamente com Hanya e Raga pegava a mão de Onatha e também descia as escadas. O semblante daqueles dois minks mudavam totalmente, antes frustrados por terem arrumado seus quartos, agora estavam com bastante medo e terror, não se sabia o motivo, porém eles seguiam para o fundo do porão.

Em cima Vytoia seguia até a porta, as batidas só paravam quando a mesma era aberta, quase ocasionando em um soco na mulher, porém a mesma parava apenas segurando o punho do marinheiro. ~ O que desejam?! ~ Disse a mulher com um tom de ironia e uma pitada de raiva misturada com arrogância. ~ Estamos procurando um trio de ladrões, são um casal de cabelos brancos e uma outra garota baixa, mais ou menos essa altura de cabelos escuros! ~ Afirmou o marine enquanto demonstrava com a mão em seu peito o tamanho da garota ao qual ele se referia ter cabelos negros. ~ Não! ~ Simples e seco, essa era a palavra da mulher que começava a estalar os dedos de ambas as mãos, com as palmas das mesmas. ~ Vamos entrar então para vasculhar! ~ Bradava o marine que tentava adentrar a casa, porém logo repelido pela mulher, e assim novamente tentava entrar e era jogado para fora, e isso acontecia algumas vezes até o mesmo se cansar. ~ Você não pode entrar assim como bem entender na minha casa! Eu sou uma dona de casa de respeito, não é assim que a marinha trata os civis! Espero ter sido clara quando falei que não tem ninguém aqui então vá embora! ~ A força que aquela mulher imputava sobre o marine era tamanha que fazia o mesmo hesitar em realizar qualquer movimento, e apenas olhando as brechas que a mulher deixava passar entre ela e a porta, ele saia como um cão com rabo entre as pernas, porém suas palavras finais eram lastimáveis. ~ Maldita! Eu vou voltar com bem mais homens, quero ver se você aguenta mais que um! Sua merda! ~ Cuspia ao chão enquanto saia da vista da mulher, que fechava e posteriormente trancava a por.

No porão era possível ver ambos os minks aperreados e medrosos, não se entendia a causa até que a jovem Hanya perguntasse. ~ Calma, é só a marinha ~ Disse a jovem ingênua, que parecia ter esquecido o que havia acontecido no dia anterior. ~ Só a marinha? Eles nos prenderam por anos para experimentos, sorte que Vytoia nos salvou, esses malditos merecem algo bem pior que a morte, muitos amigos meu morreram por conta deles, eles além de tor… ~ Rag logo era parado por Siru, o mesmo havia se deixado levar pelas más lembranças sobre a marinha e não percebia que estava falando apenas com uma criança, até que a mão em seu ombro o pausa-se.

Logo descia Vytoia as escadas. ~ Fiquem tranquilos, eles já foram, porém nós precisamos sair dessa casa por alguns dias até que eles se esqueçam de nós, eu vou agora sozinha ao centro comprar alguns suprimentos, assim que eu voltar vamos partir para um esconderijo mais adentro da floresta, ok ?! ~ Disse a mulher enquanto falava da forma mais amigável possível, acariciando a cabeça das duas garotas. ~ Fiquem todos aqui embaixo, eu seria o mais rápido possível. ~ Falava ainda subindo as escadas, perceberam pelo soar das madeira acima que a mulher rapidamente saia da casa, assim só restando aquele grupo de cinco pessoas e um lobo.

No instante em que a mulher subia as escadas, Henry se levantava de sua cama, ainda sentado na mesma ele olhavao ao seu redor sem muito entender o que havia acontecido, até receber um grande abraço de sua irmã Hanya, porém o mesmo ainda continuava desnorteado. Os dois minks ficavam ao canto do porão sentados ao chão conversando, já a jovem meio-peixe estava poucos metros do lobo, que por sinal não esboçava reação nenhuma para a garota, como se a aceitasse como amiga.


yatto
Ver perfil do usuário
Imagem : [I] - Amigo - Página 3 48dfd914f34e0563e1f049cf8ea41db152112756
Créditos : 28
Localização : Las Camp
yattoNovato
https://www.allbluerpg.com/t1314-onatah#12999 https://www.allbluerpg.com/t1318-i-amigo
Re: [I] - Amigo Ter Abr 05, 2022 4:39 am
AMIGO
Oi, amigo
Onatah conseguia escutar as vozes, mas não tinha uma audição boa o suficiente para entender o que estava acontecendo. Ela já estava preparada para qualquer tipo de situação e por isso se mantinha a espreita para a qualquer sinal de perigo agir rapidamente. Contudo a surpresa das coisas se acalmarem relaxava o coração da jovem, seu olhar de surpresa se transformava em um sorriso animado. – Experimento? O que ser? – Ela tinha conhecimento que era algo ruim visto que era relacionado a morte de seus amigos, talvez fosse indelicado perguntar sobre isso, mas para ela que a morte não era nada menos do que um rito de passagem para o outro mundo, sua cultura não tinha receio em falar sobre. E aquela palavra era nova, nunca tinha escutado antes, se fosse algo que deveria se preocupar no futuro poderia obter informações valiosas – Vytoia boa mulher.– Falava ao saber quem foi que os tinha salvo, desde que tinha chegado naquela casa tinha tido uma boa experiencia e boa parte disso foi por parte da mulher que a tinha acolhido, pensava sozinha se ela a aceitaria como uma amiga.

A noticia que teriam que sair daquela casa para outra pegava a filha do espirito da terra desprevenida, achava que as coisas tinham se acalmado, mas o fato de terem que abandonar onde estavam a incomodava, primariamente porque tudo aquilo era sua culpa, agora não só tinha envolvido a dupla de irmãos, mas também três pessoas que a tinha acolhido com uma delicadeza que pouco era esperada pela mesma. Engolia em seco, tentava achar palavras para dizer que iria sair sozinha e chamar atenção para tirarem o foco do grupo que se formava, porem tinha medo de os abandonar, se não fosse por ela naquela luta, talvez o futuro fosse diferente.

- Ta bem? – Mais uma surpresa naquele dia, parecia estar cheio delas, o irmão mais velho parecia acordar, ao menos uma boa notícia. – Ficar com medo, agora feliz. – Onatah demonstrava seus sentimentos de preocupação para com o homem, mesmo que ele ainda estivesse em uma situação complicada, só o fato de o mesmo acordar já era motivo para que ela ficasse mais animada, o resto se resolvia com o tempo. – Vamos ter que sair, desculpa. – Ela se desculpava com sua amiga e meio que ao mesmo tempo com Henry. – Prometo resolver! – Terminava com uma professa de que iria resolver aquela situação que ela mesmo tinha causado. Seu pé direito batendo rapidamente com o calcanhar sobre o chão demonstrava sua ansiedade, se aproximaria vagarosamente do grande lobo – Tala, ir junto? – Chamava o animal para que a acompanhasse para o novo local. De uma forma ou de outra tinha formado um tipo de conexão com aquele animal. Lobos gigantes não eram raros em sua terra natal, mas conseguir uma ligação com um deles era algo difícil, basicamente o mesmo tipo de raridade que encontrar um peixe dourado no oceano. – Onatah amiga! – Falava com mais firmeza enquanto com sua mão direita fazia um sinal para que o mesmo a seguisse.

- Veja henry, esse tala! – Ela estava animada para apresentar o espirito animal para seu amigo, sentia ela que se ele o visse poderia se animar e quem sabe ate mesmo se recuperar mais rápido, afinal, não existe medicina melhor do que um bom sorriso. – Espirito guardião. – Ela balançava a cabeça de cima para baixo com um sorriso, seus braços cruzados e os olhos fechados. Conseguindo fazer as apresentações ela então iria começar a se retirar do ambiente, se tinham que sair dali o quanto antes melhor, não poderia dar oportunidade para o erro, sem perder mais tempo iria procurar uma saída que pudesse sair junto com o lobo gigante, esperava ela que o mesmo a seguisse, mesmo que fosse por simples curiosidade ou algo assim – Vamos tala! – Ela chamaria o mesmo caso tivesse percebendo falta de interesse no mesmo, afinal, não poderia ela querer controlar a vontade de um espirito da floresta. Já do lado de fora iria olhar para os lados, procuraria ela por indícios da marinha ou de qualquer pessoa que tivesse nas proximidades e que tivesse uma atitude suspeita para com elas. Com todos reunidos ela então seguiria na direção que fosse apontada por Vytoia, ela seria o guia que levaria todos eles para uma nova localização. Se manteria próxima de tala, mas prestaria atenção na situação de henry, caso ele precisasse ser carregado seria um problema caso fossem atacados de surpresa.

(C) Ross



Histórico:
Objetivos:
Mizzu
Ver perfil do usuário
Imagem : [I] - Amigo - Página 3 JN4ZG4i
Créditos : 34
Localização : West Blue - Reino de Illusia
MizzuCivil
https://www.allbluerpg.com/t1740-hayashi-y-mizzu https://www.allbluerpg.com/t1746-o-peso-de-uma-derrota#18582
Re: [I] - Amigo Ter Abr 05, 2022 11:45 pm
Post 13
Narrador
Yatto
08:00
24ºC
Amigo
Estará a jovem deslocada indo no caminho certo?!
Henry estava acordado, porém quase voltava a deitar novamente devido ao grande abraço apertado que recebia de sua irmã, quase abrindo novamente suas feridas. ~ Calma, calma, o que aconteceu aqui? Vytoia nos acolheu? ~ Perguntou o homem que logo começava a se virar da cama e por seus pés rente ao chão, assim fazendo sua irmã pular na cama e ficar ao seu lado. ~ Ela foi uma ótima cunhada, irmão! ~ Disse a garotinha que fazia o homem viril e forte corar e se constranger por um momento. ~ Que cunhada o que menina, olha como fala! ~ Embaraçava os cabelos da garota logo após corar e assim meio que a repreendia por suas falas, o Henry.

Já havia passado um bom tempo e as notícias da mulher musculosa não chegavam, todos estavam preocupados, porém ainda confiavam nas palavras da mulher. Siru por si só já não aguentava mais esperar e assim sem pensar se levantava e seguia para direção das escadas. ~ Não podemos esperar mais! Temos que ir salvá-la, Rag ela deve ter sido capturada ou algo assim! ~ Disse o mink lobo que em um mix de sentimentos trocando de um animal medroso para um corajoso em instantes, poderia ser seu instinto animal falando? ou apenas porque aquela noite era de lua cheia, e antes mesmo da lua dar suas caras o animal já começava a mostrar um pouco de sua garra. ~ Calma Siru, não podemos sair! ~ Gritava Rag, porém logo era ignorado enquanto ele subia as escadas, assim fazendo o mink tigre o seguir.

Henry apenas observava tudo aquilo, porém nada fazia. Onatah tentava apresentar o lobo, ao qual chamava de Tala, para aquele irmão recém acordado, mas o lobo voltava a rosnar, não sabia o real motivo daquela ação do animal, só que ele rosnava e agora não era apenas para Henry, e também para a jovem meio-peixe fazendo assim ela se distanciar do bixano, parecia que a demora, quanto a distância de Vytoia também afetava aquele jovem animal que começava a ficar inquieto, antes apenas deitado ao chão, agora começava se levantar, cheirar onde estava, balançar rapidamente seu focinho e coçar com a outra pata o seu ferimento, tudo isso sem sair do seu canto no porão. O que faria aquele trio, agora novamente a sós esperando pelo que seria a ajuda da mulher musculosa.


yatto
Ver perfil do usuário
Imagem : [I] - Amigo - Página 3 48dfd914f34e0563e1f049cf8ea41db152112756
Créditos : 28
Localização : Las Camp
yattoNovato
https://www.allbluerpg.com/t1314-onatah#12999 https://www.allbluerpg.com/t1318-i-amigo
Re: [I] - Amigo Qua Abr 06, 2022 12:45 pm
AMIGO
Oi, amigo
Logo a situação começava a se resolver, o lobo rosnando demonstrava que o mesmo ainda se sentia inseguro na presença das pessoas. Onatah tomava uma decisão, tinha que fazer com que tala fosse seu amigo para que pudessem ter uma convivência mais fácil. Ela suspirava, tinha habilidade com os animais e desde sua vila natal ela tinha meio que uma ligação com eles, provavelmente por meio que também ser parte animal. Além disso, ser uma Ahyoca também lhe era um titulo que demonstrava sua habilidade, se conseguisse domar aquele lobo, ela então estaria um passo mais próximo de se tornar uma verdadeira guerreira de Abeytu.

- Doma Lobo Mascote -

Onatah se aproximaria do animal, lentamente com sua mão ela estenderia para fazer carinho no mesmo, assim como tinha feito no passado. Ter contato físico com ele era de extrema importância visto que era assim que os animais reconheciam seus semelhantes, seja pelo cheiro, pela aparência semelhante, mas acima de tudo, pelo respeito e carinho adotado para com eles no passado. O primeiro passo para que pudesse se tornar amiga do animal e por fim criar um pacto com o espirito da floresta seria então se manter presente para o mesmo e tinha feito isso durante as últimas horas, desde passar a noite dormindo com o mesmo e aprender a montar no animal. Porem, as coisas sempre se tornavam mais fáceis quando se colocava um elemento em particular para ajudar, comida.

Onatah subiria em direção a cozinha, tentaria ela procurar qualquer tipo de alimento que um lobo poderia gostar de comer, principalmente algo relacionado a carne. Ela procuraria dentro de armários, dentro de qualquer lugar que parecesse que poderia ter algum tipo de alimento derivado de animais, pois, diferente de sua vila onde as pessoas colocavam as carnes expostas ao sol para que não se estragassem com o tempo, não tinha visto isso quando estava naquela casa.

Conseguindo a comida ela então daria um pedaço para o lobo, esperava ela que a ação tivesse então o motivado e gerado certa sensação de companheirismo para com a meio peixe. – Agora anda! – Ela então tentava comandar o animal para que seguisse em frente, pensava ela em como iria educar para que seguisse sua ordem. Porem não sentia que aquilo iria funcionar, palavras eram difíceis para que animais entendessem, talvez fosse melhor seguir as técnicas de sua vila. Ela se afastaria e com os dedos indicador e seu polegar ela colocaria em sua boca assoprando forte. Um assovio fino e bastante alto que poderia chamar atenção de qualquer pessoa. Ela então estenderia um pedaço de alimento para o lobo esperando que ele a seguisse. Caso ele atendesse seu chamado ela então se afastaria de novo e repetiria o mesmo processo. Sua tentativa era educar o mesmo para que toda vez que a mesma fizesse aquele barulho o animal fosse em sua direção. Não era algo complicado e entendia que a mente animal iria entender a conta simples, assovio, ir até Onatah e receber alimento.

- Fim Doma Lobo Mascote -

Depois de fazer isso algumas vezes ela então iria continuar na companhia do animal até que a mulher enfim retornasse para que ela tivesse um norte para seguir. Não sabia até que momento ficariam naquela residência e tinha medo da marinha já está a caminho.

(C) Ross



Histórico:
Objetivos:
Mizzu
Ver perfil do usuário
Imagem : [I] - Amigo - Página 3 JN4ZG4i
Créditos : 34
Localização : West Blue - Reino de Illusia
MizzuCivil
https://www.allbluerpg.com/t1740-hayashi-y-mizzu https://www.allbluerpg.com/t1746-o-peso-de-uma-derrota#18582
Re: [I] - Amigo Qui Abr 07, 2022 3:42 pm
Post 14
Narrador
Yatto
12:45
15ºC
Amigo
Estará a jovem deslocada indo no caminho certo?!
O tempo passava, agora já eram próximos do início da tarde, doze e quarenta e cinco para ser exato, a fome estava à espreita, pois já havia passado da hora do almoço, e todos naquele porão não haviam comido nada.

O clima começava a voltar a sua normalidade, aquela nuvem cinza que nublou toda ilha, agora dava vez para o frio normal que sempre predominou o reino de Illusia. Aquela ventania de antes puxava consigo agora uma frieza, que logo em seguida poderia ser acompanhada por pequenos flocos de neve, porém apenas o ar gélido permanecia naquele início de tarde. Enquanto isso, aquele trio de amigos permaneciam dentro do porão, mesmo com essa mudança repentina de clima, os mesmo não eram afetados, digo, não muito, por aquela frieza, apenas perceberiam que estava um pouco mais frio o local.

A jovem Onatah utiliza desse meio tempo para conseguir uma maior proximidade com aquele animal, claro, seria muito difícil sem a presença de Vytoia, porém a jovem tinha uma aura diferente, talvez pela sua origem ou até mesmo pela sua raça, ela conseguia ter uma comunhão maior não só com aquele lobo, e sim com os animais em geral. A procura de algo para alimentar o animal era bastante fácil, por aquela mulher musculosa ser uma veterinária, o que não faltava era rações e outras coisas para alimentar os diversos tipos de animais que passavam por aquela casa, tudo isso em um dos armários da cozinha, sendo o segundo após a jovem subir as escadas e começar a procura.

Começou-se a ligação, a meio-peixe tentava de diversas formas conseguir a atenção do animal, que agora já não mais rosnava, porém apenas ficava em pé a sua frente, o cheiro de comida parecia ter despertado ele, porém não iria conseguir tão fácil. Após algumas tentativas, restou a ela utilizar dos meios aprendidos em sua vila de origem, um assobio um tanto excêntrico para os nativos daquela ilha, agudo e forte, mas eficaz. O animal ficava atento no mesmo momento do barulho, porém logo voltava ao seu estado normal, olhando aos arredores enquanto sentia o cheiro de comida, mas não a avistava. ~ Ei, deixe-o ai, ele pode acabar nos atacando. ~ Disse Henry ao ver a jovem não recuar em nenhum momento contra aquele lobo, e isso o preocupava.

O treinamento que a garota realizava com o lobo era perspicaz, mesmo que inúmeras vezes ele não atendia o chamado da mesma, ela não recuaria em sua meta, e como uma corda que ia se criando vários nós, a ligação com o animal ia se formando aos poucos até que depois de muito tempo ela conseguiu de primeira um contato direto com o lobo, assim executando também outras formas de comunhão para ter a certeza que a ligação dela com ele era verdadeira, e sim, ela havia conseguido tanto a sua confiança como a sua amizade.

Haviam se passado horas, nem a mulher, nem a dupla de minks haviam voltado, porém algo havia retornado, sim, aquele barulho contínuo e seco retornava, eram batidas a porta principal da casa, as mesmas batidas antes feita pelo marine de mais cedo, e novamente o mesmo marine gritava querendo fazer uma ronda na mesma. ~ Abram a porta! Já sabemos que vocês estão ai! Se não abrirem iremos arrombar! ~ Pouco se sabia como a marinha havia descobrido que aquele trio de amigos estavam dentro daquela casa, poderia ser apenas um blefe daquele marine, porém sendo ou não, o trio pouco se ouvia o que ele falava, apenas os estrondos das batidas a porta se escutava do porão, porém não era tão chamativos.

A porta era arrombada, dois tiros no feixe entre ela e a parede faziam a mesma ser aberta com facilidade assustando aqueles que estavam no cômodo de baixo, e antes que só tinha um marine, agora era um grupo de cinco marinheiros, alguns com armas de fogo, outros com espadas e apenas um sem nenhuma arma, sendo este o que parecia ser o superior ali, o mesmo que antes havia sido expulso por Vytoia. ~ Olhem todos os cômodos! ~ Gritava o marine ao ponto daqueles que estavam no porão ouvir, sendo questão de segundos para o grupo ser descoberto. ~ Que porra está acontecendo aqui?! ~ Um grito feminino vindo da porta da casa se ouvia, enquanto um marine era jogado quase que nocauteado até as escadas para o porão, aquela mulher musculosa estava com um ódio bastante focado ao ver o grupo de marine invadir a sua casa, e com um cruzado de direita levava ao chão um dos marines que portava uma espada.

O cenário tomava rumo, no cômodo de cima daquele grupo de marines começavam a rodear a mulher, enquanto o outro marine que foi nocauteado, agora descia as escadas involuntariamente chegando ao porão, mas ainda sim continuava desacordado.

yatto
Ver perfil do usuário
Imagem : [I] - Amigo - Página 3 48dfd914f34e0563e1f049cf8ea41db152112756
Créditos : 28
Localização : Las Camp
yattoNovato
https://www.allbluerpg.com/t1314-onatah#12999 https://www.allbluerpg.com/t1318-i-amigo
Re: [I] - Amigo Sex Abr 08, 2022 12:38 am
AMIGO
Oi, amigo
A agitação no andar superior surpreendia Onatah, a marinha parecia ter não ligado para os avisos prévios da mulher e agora invadiam a residência com brutalidade. A garota engolia em seco, tinha que proteger a todos ali ou ao menos garantir a segurança dos mesmos de uma forma ou de outra. Ela suspirava, tinha acabado de conseguir a amizade de Tala e estava feliz, mas parece que o mundo era tão frio quanto a temperatura e que não tinha muito tempo para comemorar antes de ser banhada pela água fria do destino. – Ficar aqui, eu proteger. – Onatah começava a correr em direção a escada, porem algo acontecia que a fazia parar, um marinheiro, como um boneco de pano caia pelas escadas. Onatah se mantinha em posição de combate até perceber que o mesmo parecia desacordado. Ficava em dúvida, não sabia se deveria se preocupar com a possibilidade do homem acordar e ameaçar todos ali ou se ele continuaria a dormir por um bom tempo – Amarra! – Com ambos seus punhos Onatah fazia um movimento como se estivesse fazendo um nó no ar e apontava para o marinheiro.

Esperava ela que tivesse algum tipo de corda ou algo parecido naquele porão e que Hanya ou Henry se estivesse disposto pudessem fazer aquilo enquanto ela iria subir para ver como estava a situação, pelo barulho que escutava seus anfitriões pareciam estar com grandes problemas. Ela então pularia sobre o corpo e se botaria a subir as escadas. Chegando lá ela iria observar a situação, tentaria ver quantos marinheiros estavam dentro da casa e se era possível ver algum perto da porta de saída ou se tivessem mais aguardando do lado de fora. Procuraria pela mulher e pelos dois humanoides. A predisposição do ambiente seria importante para que ela pudesse tomar uma decisão, mas de qualquer jeito uma coisa era certa. Ela tinha que derrotar todos ali para que pudessem fugir. Se tivesse qualquer tipo de rabo os acompanhando seria difícil para ela conseguir fugir, ainda mais, assegurar um futuro em que sua amiga não fosse perseguida por culpa da mesma.

Sem perder tempo depois de analisar o ambiente a filha do espirito da terra cuspiria bastante tinta em suas duas mãos e ambos os pés. A tinta de coloração negra e com uma consistência que era bastante estranha para a maioria das pessoas seria sua maior aliada, afinal, se pudesse acabar com a visão dos que estivessem ali seria mais fácil de os derrotar. – Shuman! – Ela gritava enquanto puxava seu braço esquerdo para a esquerda e o direito para frente e se lançava então de corpo para frente. Como um chicote feito de tinta, Onatah utilizava do estilo das sacerdotisas do templo de Sihu, onde manipulava sua tinta como se fosse água propriamente dita. Ela iria saltar para frente e quando tivesse alcance suficiente iria atacar o primeiro marinheiro em um movimento rápido, puxaria sua mão direita rapidamente para a esquerda fazendo com que o rastro de tinta que viesse em sequencia acertasse o primeiro homem tentando acertar as costas de sua cabeça ou seus olhos caso estivesse de frente.

Ainda na sequencia do movimento iria aproveitar da rotação de seu corpo e lançaria seu pé esquerdo fazendo o mesmo movimento da direita para a esquerda fazendo novamente um rastro de tinta para acertar o centro do corpo do mesmo homem. Apesar de ser apenas tinta, em conjunto com seu estilo de combate se arrependeria aquele que duvidasse da força daqueles golpes. Ela então iria atrás de combater o próximo homem, puxaria seu braço direito mais uma vez recolhendo o chicote de tinta como se fosse uma verdadeira serpente negra que rasteja pelo ar em velocidade. Procuraria quebrar qualquer tipo de formação que estivesse presente no ambiente, seu próximo alvo seria alguém que estivesse em combate com a mulher ou os minks, seu alvo seria acertar as pernas do indivíduo. Acertando de uma distancia media ela daria impulso para frente e abaixando-se ao chão ela giraria seu corpo em 360 graus fazendo com que seus pés que conduziam ainda a tinta procurasse acertar as pernas do marinheiro desejado. A tinta então faria um movimento parecido com o de uma hélice girando com força e velocidade. Após isso ela iria parar por um instante para analisar mais uma vez o que estava acontecendo antes de tomar mais qualquer ação precipitada.

(C) Ross



Histórico:
Objetivos:
Mizzu
Ver perfil do usuário
Imagem : [I] - Amigo - Página 3 JN4ZG4i
Créditos : 34
Localização : West Blue - Reino de Illusia
MizzuCivil
https://www.allbluerpg.com/t1740-hayashi-y-mizzu https://www.allbluerpg.com/t1746-o-peso-de-uma-derrota#18582
Re: [I] - Amigo Sab Abr 09, 2022 1:44 am
Post 15
Narrador
Yatto
12:45
15ºC
Amigo
Estará a jovem deslocada indo no caminho certo?!
A porta estava arrombada, o frio da rua entrava a casa, assim como também a ousadia da marinha em invadir a casa daquela mulher. No cômodo abaixo a situação estava bem melhor, ao ver o homem descer as escadas já nocauteado, Henry em um ato de reflexo descia da cama rapidamente para um possível contra-ataque, porém devido a sua saúde ainda não estar em cem por cento, ele sucumbia a sua própria força, quase que caindo ao chão se não fosse pela sua irmã Hanya o segurando. ~ Pode subir cuidamos dele, ajude a Vytoia~ Disse o irmão mesmo ainda estando nos braços de uma criança, ele entendia que aquele marine estava nocauteado, e a sugestão da jovem meio peixe de amarrá-lo não era lá má ideia.

No piso superior estavam aqueles marines contra a mulher musculosa, a mesma já havia demonstrado que não era frágil e que também não cederia fácil para aqueles marines, e para piorar a situação dos mesmo os dois minks que antes haviam saído em busca da mulher, retornavam a casa. ~ Senhor, olha eles ai, o Dr.Borestein deu como prioridade os capturamos! ~ Falou um dos marines para o seu superior presente. ~ Malditos! Vamos capturá-los aqui e agora! ~ Respondia o superior.

A jovem meio peixe chegava ao embate, agora piorava mais para os marines, eram um marine para cada inimigo, e muitos ali já demonstravam ser bastantes fortes.

Onatah em frente a escadaria que dava acesso ao porão iniciava seu ataque, a mesma utilizava uma forma um tanto diferente para os presentes, sua tinta era a surpresa que espantava a todos, porém ao tentar realizar o primeiro movimento utilizando seus braços para criar o efeito de chicote seu machucado nos ombros a restringia, e no momento em que ela seguia para o primeiro ataque, sentia sua ferida no ombro abri novamente e assim fazendo ela diminuir sua velocidade no avanço, logo dando uma brecha para o primeiro inimigo que não perdoaria tal falha, e ele não perdoava. Um chute certeiro no peito da jovem fazia a mesma voltar as escadas, do mesmo jeito que o primeiro marine caia ela também seguia, porém ela tinha a sorte que o marine não teve, um corpo para apoiar sua queda, corpo do marine que estava prestes a ser amarrado, assim voltando a vantagem para marinha naquele embate no piso superior.


yatto
Ver perfil do usuário
Imagem : [I] - Amigo - Página 3 48dfd914f34e0563e1f049cf8ea41db152112756
Créditos : 28
Localização : Las Camp
yattoNovato
https://www.allbluerpg.com/t1314-onatah#12999 https://www.allbluerpg.com/t1318-i-amigo
Re: [I] - Amigo Sab Abr 09, 2022 10:23 am
AMIGO
Oi, amigo
A jovem meio peixe tentava realizar seu golpe mas por algum motivo era jogada contra as escadas, em um destino cruel que ela não poderia imaginar porque, os movimentos do seu braço esquerdo machucados faziam ela ficar mais lenta e restringiam também o movimento do seu braço direito, quem sabe Deus estivesse fazendo uma piada cruel com a mesma ou apenas tivesse um senso de humor vingativo para com a mesma. Do mesmo jeito que o marinheiro anteriormente caia sobre as escadas Onatah também era jogada, mas parava quando tinha a sorte de chocar com o marinheiro antigo. – Voltei! – Ela falava de forma animada quase como uma piada quando caía novamente no porão, mesmo que estivesse doendo um pouco. Ela então iria se levantar e voltar a correr pelas escadas acima para voltar ao combate.

Ela então voltaria a se envolver no combate, iria manter sua estratégia, procuraria atacar os homens com seu estilo de combate Shuman. Mas dessa vez usaria apenas suas pernas, imaginava não seria um problema tão grande. Em um impulso forte para frente ela giraria seu corpo chutando com a perna direita em velocidade em um giro completo. Seu objetivo era com a tinta acertar o primeiro marinheiro que estivesse na sua frente em velocidade e quem sabe contar com a sorte do mesmo estar desatento a volta da jovem ao campo de combate. Ela iria priorizar a lâmina de tinta acertar partes mais altas do corpo, peito e costas. Seus ataques não tinham poder cortante, mas com certeza tinham força suficiente para se compararem com seus socos e visto que seu braço esquerdo ainda estava machucado ela então iria se apoiar nessa nova estratégia.

Sem perder tempo agora em um semi giro ela puxaria seu pé esquerdo o arrastando contra o chão para a esquerda e giraria para a direita o levantando com velocidade, mas agora ela tentaria acertar primariamente o rosto do mesmo marinheiro. Seu primeiro ataque visava chamar a atenção do mesmo como também lhe acertar um golpe forte, nesse segundo movimento ela visava cegar tal marinheiro para que ele não tivesse mais como ver o que estava acontecendo, como também lhe acertar um belo golpe na cabeça. Ela suspirava, tinha que fazer aquilo dar certo ou ficaria naquela posição de luta para sempre. Tentaria ela em um avanço rápido chegar mais próximo do adversário de um dos homens animalescos, se conseguisse desafogar um para ajudar os outros já poderia se considerar como uma boa ajudante naquele embate.

Estando em uma distancia suficiente para que pudesse atingir o mesmo com sua tinta, onatah pisaria forte contra o chão estabelecendo uma base, puxaria seu braço direito para trás e como se estivesse dando um soco ela fazia o mesmo movimento, mas no caso apenas a tinta iria atingir o homem como se uma cobra estivesse indo em direção ao bote. Seu objetivo era acertar o homem em suas pernas para desestabilizar sua posição, como se realmente uma cobra estivesse o atacando em sua região mais baixa.

Caso os homens notasse sua presença de imediato Onatah tentaria se focar em seu jogo de pernas, em movimentos rápidos a mesma tentaria evitar possíveis golpes de espada movimentando apenas seu tronco para os lados tentando evitar golpes verticais e em caso de golpes horizontais ela simplesmente pularia para trás em saltos pequenos e em um caso mais complexo onde estivesse enfrentando um adversário que viesse a utilizar de golpes aleatórios então seria o caso de misturar ambas as esquivas, como se estivesse em uma verdadeira dança puxaria seus pés para trás, para frente, para os lados, evitando então estar em uma posição que pudesse ser atingida facilmente. Ela não achava que alguém poderia sacar aquele mesmo tipo de arma que tinha atingido seu ombro em um ambiente tão fechado, por isso apenas contava com a sorte de não ter que enfrentar tal oponente.

Caso viessem com socos ou algo semelhante, ela então movimentaria mais a parte superior de seu corpo, principalmente tronco e cabeça para evitar golpes que visassem a atingir, dando foco em não ser atingida no ombro, afinal, já estava machucada e se recebesse golpes ali com certeza não seria bom para ela. Tentaria evitar golpes diretos contra ela puxando seu tronco e cabeça para lados que estivessem mais propensos a não ser atingida, visando sempre olhar o movimento prévio do atacante para que pudesse tentar adivinhar de onde ele iria atacar.

(C) Ross



Histórico:
Objetivos:
Ryoma
Ver perfil do usuário
Imagem : a
Créditos : 15
Localização : Kano
RyomaAdministrador
https://www.allbluerpg.com/t308-hany-g-drezat https://www.allbluerpg.com/t1510-capitulo-ii-sonho-de-uma-noite-de-verao
Re: [I] - Amigo Sab Abr 09, 2022 2:51 pm
Por trás de um conto de fadas

O enfrentamento no andar superior se tornava mais e mais complicado, mesmo tendo um marinheiro para cada um do lado da híbrida, ainda parecia desvantajoso no geral. A marinha é treinada para esse tipo de situação, seria improvável os ver fora de forma, muitos simplesmente possuem tanta experiência em combate que aquela situação pareceria brincadeira de criança aos olhos deles. A volta de Onatah ao andar inferior fez os irmãos se assustarem de leve pela velocidade, algo que durou pouco, pois logo a jovem ergueu-se e retomou seu rumo ao combate mais uma vez. Uma queda daquelas, normalmente, terminaria em uma pessoa comum morta ou ao menos desacordada. Para a felicidade de muitos aquela garota não era exatamente comum como qualquer outro morador de Illusia. A situação foi suficiente para o marinheiro que a derrubara nem mesmo ligar para ela, simplesmente mudando sua atenção a um dos minks, começando seu caminho até lá.

O primeiro ataque acertou precisamente, fazendo o sujeito até curvar-se para a frente, iniciando então sua girada para ver quem tinha lhe acertado. Sujo de tinta, com alguma dor e também irritado o marinheiro estava completando seu giro quando notou uma boa quantidade de tinta voar na direção de seus olhos, aquela visão fez o tempo basicamente parar em sua mente. Não houve tempo para reagir, Onatah acertou o chute sem problemas, sujando todo o rosto do marinheiro de tinta, causando sérios problemas para o mesmo enxergar pelo resto daquele combate. A força do chute levou a cabeça do homem para trás, conseguindo se manter em pé somente pela força do resto do corpo. Seu maior desafio veio quando abriu novamente os olhos e notou a falta de visão, estava completamente horrível saber quem era seu adversário e quem não era, ficando confuso o bastante para começar a chutar qualquer coisa na sua frente. Um dos chutes acertou a garota-peixe de raspão durante sua movimentação contra outros marinheiros, foi esse pequeno acerto que deu confiança ao cegueta, que resolveu simplesmente continuar chutando quando tivesse vontade, acertando o ar muitas vezes, precisando se mover de um lado ao outro de forma tão aleatória que ele pareceu estar fora do combate.

A maior ajuda da jovem híbrida veio quando finalmente alcançou um dos marinheiros que enfrentavam seus companheiros de batalha. O mink lobo, notando a presença de Onatah, reuniu toda sua coragem e chamou bastante atenção de seu adversário para si, enfrentado o homem enquanto a pequena se aproximava por trás. A derrota daquele marinheiro veio logo em seguida, como se deus estivesse ajudando o esquisito grupo, Onatah conseguiu facilmente acertar as pernas do desatento marinheiro, sendo muito ajudada pelos avanços do lobo na parte superior do corpo. A finalização dele veio quando seu grandioso companheiro cegueta simplesmente surgiu com chues rápidos e poderosos, achando que estava acertando a garota-peixe, simplesmente chutou na direção do lobo e infelizmente encontrou o rosto do companheiro de organização quando o mink abaixou-se rapidamente. Os outros dois combates corriam muito bem, Vytoia tinha a vantagem contra os soldados e o Rag segurou-se bem em sua luta, aguentando com muita força todos os golpes que acabava recebendo. Siru já seguia seu caminho até seu companheiro animal, algo bem óbvio para quem observava as duas lutas restantes, o tigre era quem estava com mais dificuldade se comparado com a dominância da mulher do outro lado. Logo tudo seria finalizado, restavam apenas dois marinheiros acordados, dois que não demonstravam força suficiente para aguentar os quatro oponentes ainda de pé.


Histórico:
yatto
Ver perfil do usuário
Imagem : [I] - Amigo - Página 3 48dfd914f34e0563e1f049cf8ea41db152112756
Créditos : 28
Localização : Las Camp
yattoNovato
https://www.allbluerpg.com/t1314-onatah#12999 https://www.allbluerpg.com/t1318-i-amigo
Re: [I] - Amigo Sab Abr 09, 2022 3:28 pm
AMIGO
Oi, amigo
Onatah demonstrava um sorriso em seu rosto. Ela gostava de uma boa batalha, apesar de que se pudesse as evitaria. Porem a dita cuja marinha parecia importunar a mesma por tempo demais e isso já estava a fazendo se irritar com aquilo. Seus golpes pareciam acertar os homens e isso a deixava feliz. – Kyahahahaha – Ela sorria em meio a excitação de um combate, seu sangue animalesco parecia prevalecer naqueles momentos. Apesar do ferimento em seu ombro estar doendo como se tivesse sido reaberto ela não ligava, talvez fosse pela adrenalina do combate ou por qualquer outra coisa que ele não poderia e nem deveria pensar sobre naquele instante. No fim o estilo Shuman tinha prevalecido e apesar de não ser um estilo letal, ainda assim era uma forma da mesma estabelecer sua soberania como uma sacerdotisa do templo de Sihu.

- Onatah forte guerrera! – Ela se exibia para seus companheiros. Desde que os tinha conhecido tinha se demostrado como uma garota simples, que falava errado e que ainda estava ferida de uma batalha que teve que sair correndo. Agora, apesar de ainda ferida e com novas marcas de combate, ela estava demonstrando do porque sua pequena vila ainda era considerada uma vila de guerreiros. Ela suspirava, sua respiração ofegante demonstrava que estava se esforçando muito para continuar naquele ritmo. Faltava apenas duas pessoas para eles lidarem e já estavam em maioria numérica virando o tabuleiro daquele jogo. – Eu vencer, ir! – Ela então lançaria um impulso para frente, analisava o ambiente e o tempo que teria para realizar aquela ação, teria que ser precisa, mas, naquele momento ela estava apenas querendo se exibir para seus companheiros, como uma criança faria e assim ela ainda parecia ser.

Se lançando para frente ela puxaria sua perna direita para trás e quando estivesse perto o suficiente do primeiro marinheiro a seu alcance ela jogaria para frente. Seu objetivo era acertar o homem com um chute em seu peito fazendo com que o pé esquerdo desse impulso para o direito com velocidade. Porem o movimento não pararia ai, ela então em contato com o homem puxaria sua cabeça para trás tentando dar um giro no ar apoiando-se no próprio marinheiro e com ajuda de seu pé esquerdo em um salto. Ela então puxaria seu pé esquerdo para acertar o queixo ou qualquer região da cabeça do mesmo, uma região que seria mais fácil de o fazer perder seus sentidos. Ela já tinha feito aquele movimento no dia anterior, mas agora estava diferente, com ajuda do shuman o golpe não apenas seria feito com seu corpo, mas com apoio da tinta que após o movimento de seus pés ela acompanharia o movimento fazendo uma linha negra que iria começar a partir do chão, acertando suas partes inferiores, peito e por fim cabeça logo após seu pé passar.

Após isso Onatah usaria o movimento do salto para se reposicionar dando uma cambalhota no ar e esperando parar a uma distancia relativamente segura do homem, afinal, em um ambiente fechado era mais difícil definir o que era seguro ou não. Caso o homem notasse a aproximação da meio peixe e resolvesse recuar para trás, a garota prontamente continuaria sua perseguição voraz como um tubarão em alto mar, com movimentos em diagonal ela iria tentar evitar possíveis golpes principalmente de espadas e armas perfuro cortantes como adagas, sempre realizando movimentos curtos com seu corpo para não sair tanto de sua trajetória mas o suficiente para tentar se esquivar, geralmente movendo seu tronco para a esquerda com apoio de seus pés que voltaria nem que fosse um passo ou avançariam um passo para quebrar o ritmo de movimento e impedir possíveis leituras com previsões do que a mesma iria fazer.

(C) Ross



Histórico:
Objetivos:


Última edição por yatto em Seg Abr 11, 2022 9:56 pm, editado 1 vez(es)
Ryoma
Ver perfil do usuário
Imagem : a
Créditos : 15
Localização : Kano
RyomaAdministrador
https://www.allbluerpg.com/t308-hany-g-drezat https://www.allbluerpg.com/t1510-capitulo-ii-sonho-de-uma-noite-de-verao
Re: [I] - Amigo Dom Abr 10, 2022 10:53 pm
Por trás de um conto de fadas

A batalha não podia ser mais divertida do que aquilo para pessoas que realmente gostavam de derrubar pessoas, principalmente Onatah e Vytoia, que conseguiram encaixar golpes poderosos, mudando o ritmo da luta em que estavam. A vantagem numérica deixou ambos os marinheiros restantes incomodados, sempre desviando o olhar de quem enfrentavam para olhar os outros dois, tendo medo de serem golpeados por trás sem nem notarem. Ficou claro que eles já tinham aceito a derrota, só não queriam perder sem lutar, permanecendo lançando golpes inúteis que terminaram apenas os cansando, abrindo a oportunidade perfeita de ataque.

O lobo chegou rápido para ajudar seu companheiro mink, saltando na direção do soldado em velocidade, mordendo, arranhando e até mesmo o jogando no chão enquanto o tigre simplesmente chutava o sujeito já caído, parando assim que notava a falta de movimentos. – Calmo aí, ele já foi. – falou já segurando Rag, afastando-se do inimigo que já não tinha forças para continuar a luta, desmaiando no chão. Vytoia fez seu oponente simplesmente não desviar os olhos, basicamente o socando ou chutando sempre que ele tentava olhar pro lado. Isso abriu a oportunidade que Onatah esperava, avançando de forma veloz, acertando o primeiro golpe sem problemas nas costas do soldado, realizando o segundo movimento quase perfeito, falhando apenas pelas dores a incomodarem de leve no momento. O chute foi direto na cabeça, lançando o alvo para frente e logo para trás, quando a mulher musculosa simplesmente golpeou o estomago do coitado, fazendo ele voar para longe sem qualquer chance de reação.

Valeu pela ajuda, isso foi bom. Um bom exercício. – com todos os marinheiros no local já finalizados, restava para todos cuidarem de qualquer ferimento e partirem daquele lugar o mais rápido possível. Não tinha como saber se reforços foram chamados ou não. – Pega os outros dois, vamos partir. – falou o lobo, ficando atento para qualquer movimentação suspeita. O cansaço de todos se mostrou evidente, mesmo Vytoia estava ofegante, descansar e se recuperar do confronto fazia total sentido, principalmente com ferimentos novos e outros abertos em todos que lutaram. Rag foi atrás dos irmãos, além do lobo, retornando algum tempo depois. – Temos que cuidar desses ferimentos antes de sair. – a garota não ligou para o tempo que isso levaria, simplesmente indo em cada um dos guerreiros, tratando brevemente com tudo que tinham ali, sejam as roupas dos marinheiros ou até mesmo deles para limpar e envolver os ferimentos. Não só Hanya, todos se ajudavam no geral para agilizar todo o tratamento.


Histórico: