Bem-vindo ao

All Blue

É com muito prazer que lhes damos os comprimentos ao nosso RPG. All Blue se trata de um RPG narrativo com o ambiente principal centrado em One Piece, obra de Eiichiro Oda.
Se divirta nessa nova aventura e se torne o novo rei pirata... Se puder!

Kris, a Incrível Ninja

Página 2 de 6 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte
Shiori
Imagem :
Kris, a Incrível Ninja - Página 2 EEEWL0c
Créditos :
46
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t363-shiori-miyamoto#1109 https://www.allbluerpg.com/
Kris, a Incrível Ninja Qua Ago 31, 2022 11:38 am
Relembrando a primeira mensagem :



Kris, a Incrível Ninja


Ren [Civil]

Não possui narrador definido.
Aberta

_________________

Kris, a Incrível Ninja - Página 2 YHVeK1M

Kris, a Incrível Ninja - Página 2 VYrwji0

Terry
Imagem :
https://i.imgur.com/x2frSwS.png
Créditos :
15
Localização :
República de Hoxter - 1ª Rota
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t313-ren https://www.allbluerpg.com/t2120-kris-a-incrivel-ninja#22935
Terry
Capodecina
Re: Kris, a Incrível Ninja Dom Set 04, 2022 6:30 pm




legenda


narração.
"pensamentos".
-falas.


post - 8



Curiosamente, aquele estranho não parecia querer nem confusão e nem companhia. De fato eu vi que ele foi afetado pelos meus charmes, mas teve força de vontade o suficiente pra conseguir resistir e não falar nada. Pelo visto ele era apenas um esquisitão tímido e solitário mesmo, e eu logo sairia dali educadamente depois de ver que não ia conseguir arrancar nada dele. Também percebi que ele tava dando umas olhadinhas pra Izzy, o que acabou apenas me deixando ainda mais curiosa. Sem muito mais coisa pra fazer por enquanto, resolvi ir perturbar um pouco minha irmãzona pra fofocar sobre aquele sujeito e o motivo dele ter ficado tão interessado nela. Andaria até Izzy, mas claro, esperaria que ela estivesse um pouco livre antes de começar a falar pra não atrapalhar o seu trabalho.

- Izzy, cê conhece aquele humano de pele escura e cabelo prateado bebendo sozinho aqui no Clube? - Questionaria, em um tom casual. - Ele ficou te encarando por um tempinho, não sei se percebeu. - Faria um sorrisinho brincalhão antes de continuar. - Por acaso é alguém do seu passado? Me conta! - Caso minha irmã esteja um pouco hesitante em revelar aquela informação pra mim, eu insistiria um pouco. - Ahhhh, vai me contaa! Cê sabe como eu sou curiosa, se não me falar eu vou ficar pensando nisso a semana inteira! - Tentaria convencê-la mais uma vez, mas se ela insistisse em guardar segredo, não encheria mais o saco dela por hora. Talvez no futuro eu conseguisse descobrir mais.

Se não tivesse mais nada pra fazer ali, olharia as horas em algum relógio próximo. Caso o banco estivesse aberto, iria até lá sacar minha parte dos lucros recentes do Clube. Se por acaso ele já não estivesse mais aberto naquele horário, iria até uma das barras de pole dance do Clube e dançaria ali por um tempinho pra passar o tempo. Eu tinha acabado de acordar de um cochilo, afinal, não tava a fim de ir dormir de novo nem tão cedo. Enfim, tentaria passar o tempo lá no meu estabelecimento até que desse as horas do banco abrir pra eu poder ir pegar meu dinheirinho.





histórico:

arma:

objetivos:


_________________

"The soon-to-be Empress of the Underworld"

Kris, a Incrível Ninja - Página 2 UNCo9W5
Formiga
Imagem :
Kris, a Incrível Ninja - Página 2 26613303cf
Créditos :
10
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1843-nymeria-nymph
Formiga
Desenvolvedor
Re: Kris, a Incrível Ninja Dom Set 04, 2022 9:55 pm



A garota não demorou para ver que aquela figura se tratava de alguém simples ou será que ele quem havia enganado a jovem? Bem, não dava para saber por agora. Ela logo deixou o rapaz em paz, que por sinal, continuou bebendo lentamente o pequeno copo com líquido de teor alcoólico, ainda observando o ambiente e principalmente a jovem Izzy. De qualquer forma, a felina não tinha aquela certeza se o homem era um inimigo ou não, todos os seus trejeitos indicavam que não, talvez fosse uma paixão antiga de sua irmã? Ou ele estava interessado e não sabia como investir? Isso ela teria que descobrir nas próximas cenas.

Pensando nisso, a protagonista dessa história não tardou a ir até sua irmã, que estava por ali em meio a sua função no Clube - Eu? Não conheço não! Na verdade, logo que ele chegou ele me olhou e falou algo sobre eu ter a “dona” do lugar, pois, tinha ouvido falar que a dona era uma Mink Felina, como a gente. Pelo jeito, ele se confundiu! - A garota explicava seus pontos - Mas ele não falou nada depois disso, então, achei que os boatos tinham corrido por aqui, só não contavam com muitas informações sobre a nova dona! - Riu logo em seguida.

Tudo parecia bem? Sim! Mas em meio à toda aquela bagunça, Ren conseguia ouvir um “click”, que antecedeu um som já conhecido por ela, aquele som era de um disparo de arma de fogo. Izzy que estava em sua frente virou-se na direção do som de maneira instintiva, ela claramente estava pronta para o combate ali mesmo, entretanto, Ren conseguiu ver o líquido rubro da vida escorrendo pelo canto da sua boca. Os olhos da outra felina encontraram os olhos da jovem Ren, que aos poucos e de maneira veloz, foi perdendo a consciência. Izzy caiu no chão de joelhos, a proprietária do Clube conseguia ver uma mancha vermelha na altura do seu abdômen.

Em uma questão de segundos, a grande maioria dos clientes no interior do Clube correram para fora, saindo sem ao menos pagar o que havia sido consumido naquela noite – Não, não fiz isso por querer! – A voz do homem que momentos atrás interagiu com Ren cortou o ambiente, Anzu estava o segurando pela gola da camisa, com um olhar extremamente furioso em sua face e sem demora ela o lançou contra o balcão, fazendo-o cuspir sangue com extrema facilidade. Sua arma caiu no chão, o som metálico ecoou por todo Clube, enquanto os passos pesados de Maria surgiam por ali - Preciso das minhas coisas, pega lá atrás! - Falou Maria em direção a uma das garçonetes, que sem demora trouxe uma pequena maleta de emergência - Ei Izzy, acorde! Olhe para mim. - Gritou Anzu tentando abrir os olhos da mulher.

Izzy abriu os olhos por alguns segundos e logo apagou novamente, tudo aquilo acontecia em um curto espaço de tempo. Anzu continuava puta, ela acertava a face do homem repetidas vezes; Maria começava o tratamento de Izzy, deixando claro que sua situação era grave e ela precisava de toda paz possível! As garotas do clube estavam assustadas, assim como alguns curiosos que ouviram o disparo entravam no lugar para ver o que estava acontecendo, inclusive, alguns dos clientes que saíram correndo estavam por ali também. E Ren? Restava saber como a felina iria reagir àquela terrível situação.



Histórico:
Terry
Imagem :
https://i.imgur.com/x2frSwS.png
Créditos :
15
Localização :
República de Hoxter - 1ª Rota
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t313-ren https://www.allbluerpg.com/t2120-kris-a-incrivel-ninja#22935
Terry
Capodecina
Re: Kris, a Incrível Ninja Dom Set 04, 2022 10:51 pm




legenda


narração.
"pensamentos".
-falas.


post - 9



De repente, toda a situação onde eu me encontrava sofreu uma mudança radical. O cliente suspeito com quem eu tinha coversado antes acabou por se revelar um assassino, que pelo vista tinha a intenção de matar a proprietária do Clube, mas acabou sendo incompetente o suficiente parar errar e acertar minha irmã ao invés de mim. Eu tinha certeza que tinha mais alguém por trás disso graças ao que Izzy tinha me dito sobre o humano estar procurando a dona, mas por enquanto eu não me importava tanto assim com isso tudo, Izzy tava sangrando muito com um buraco de bala no seu abdomem, e pelo visto Mariabell estava muito preocupada. Eu podia deixar o acerto de contas pra depois.

Meu coração estava a mil, eu não podia perder minha irmã, mas também não sabia muito bem como reagir. Em todo o nosso tempo juntas, Izzy nunca dependeu de mim pra nada, e agora que isso estava acontecendo, eu realmente não tinha certeza do que devia falar ou fazer, ainda mais não sendo médica nem nada. - Ela vai ficar bem!? - Perguntaria para Bell, em um tom alarmado. - Por favor me fala que você vai conseguir salvar ela! - Minha expressão de terror de puro, e eu imediatamente agarraria uma das mãos de Izzy para me sentir um pouco mais segura. - Aguenta firme Izzy, eu tô aqui com você! - Continuaria apertando firme a sua mão, apenas a soltando caso a médica mande eu fazê-lo.

Eu também tinha percebido que Anzu estava quebrando a cara do assassino, e eu acreditava que se ela continuasse daquele jeito aquele maldito acabaria morto muito em breve. Era fato que estava com uma vontade imensa de torturá-lo lentamente até a morte, sádica como eu era, e eu com certeza não queria que ele morresse logo ali. Além disso, eu ainda precisava descobrir quem foi o mandante do crime pra poder fazê-lo sofrer tanto quanto, e isso seria muito mais fácil de descobrir com o atirador vivo do que com ele morto.

- Anzu! Não mata esse cara, só prende ele aí! - Gritaria, sem sair do lado de Izzy. - Amanhã vamos ter uma conversinha, preciso dele vivo! - Dava a ordem, em um tom de irritação. Meus nervos estavam à flor da pele, e naquele momento eu realmente não estava com a capacidade de ser educada com ninguém. Olharia para o resto dos funcionários e os clientes. - O show acabou por hoje! Podem cair fora daqui, estamos fechando! - Declararia bem alto, meu tom de voz cheio de raiva no intuito de espantá-los dali. Tentaria passar o máximo de tempo possível perto da minha irmã mais velha enquanto ela era tratada por Bell, a não ser que a médica diga que não é uma boa ideia fazer isso.





histórico:

arma:

objetivos:


_________________

"The soon-to-be Empress of the Underworld"

Kris, a Incrível Ninja - Página 2 UNCo9W5
Formiga
Imagem :
Kris, a Incrível Ninja - Página 2 26613303cf
Créditos :
10
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1843-nymeria-nymph
Formiga
Desenvolvedor
Re: Kris, a Incrível Ninja Seg Set 05, 2022 11:15 am



Por mais experiente que Ren pudesse ser, o sentimento de perder era algo que talvez ela não se acostumasse nunca, ainda mais de uma figura tão próxima como era Ren - Calma, ela irá ficar bem. - Disse Maria atropelando uma palavra por cima da outra, mas, se acalmando logo em seguida - Pelo menos, eu farei de tudo para isso. - Completou com ainda mais velocidade, mostrando a felina a real situação que sua irmã se encontrava - O projétil ainda está em seu corpo, não tem ferimento de saída. Preciso ser rápida, por favor, a segure com força. - Completou a mulher e logo voltou aos trabalhos, agindo de com uma eficiência invejável.

Do outro lado do bar, Anzu continuava a acertar o homem com ferocidade, por pouco não quebrava o seu pescoço em determinado movimento, sendo parada pela voz da proprietária do Clube, que a ordenou mantê-lo com vida - Seu merda, você vai ter desejado que eu tivesse lhe matado! - Falou a mulher jogando-o no chão com toda sua força, desacordando o mesmo. A situação estava crítica e os curiosos continuavam a entrar, até que Ren exalou sua aura imponente, com uma certa raiva em suas palavras e expressões faciais, o que fez a maioria deles recuar um passo. Anzu e o restante das meninas não demoraram a colocar todos para fora, deixando apenas as funcionárias e as aliadas direta da felina.

A situação continuava preocupante, Maria fazia tudo o possível para ajudar a jovem Izzy e o tempo foi passando de maneira gradativa - Ela está estável, mas, preciso pegar algumas coisas no hotel, na verdade, Anzu você pode fazer isso por mim? No nosso quarto, pegue minha mochila verde-musgo que está logo embaixo da cama. - Falou a mulher e Anzu olhou para Ren, como se precisasse de uma espécie de aprovação e assim que tivesse, iria partir com o máximo de velocidade em direção ao hotel. Maria continuava por ali realizando todos os procedimentos necessário, colocando Izzy no soro, cuidando dos danos causados pelo ferimento e assim que Anzu retornasse, ela pegaria mais itens necessários e alguns medicamentos, fazendo outros procedimentos para sanar todo aquele problema.

Sendo bem sincero, aquilo levou a noite toda, apenas na madrugada que Maria conseguiu respirar com certa calma, mantendo Izzy no chão ela proferiu - As próximas horas são cruciais, precisamos esperar para ver como ela vai reagir. Vocês podem descansar, eu irei ficar acordada observando ela por algumas horas, para evitar eventuais complicações. - Falou a médica do grupo. Caso Ren resolvesse dormir a felina não teria uma noite tão tranquila assim, provavelmente o som do disparo e toda aquela situação aparecia em seus pesadelos, talvez até mesmo a preocupação com sua irmã não a permitisse dormir.

De qualquer forma, logo pela manhã ela veria que sua irmã ainda estava na mesma situação, ainda desacordada e Maria ao seu lado, verificando seus sinais vitais e checando todo o restante dos procedimentos realizados. O homem estava amarrado encostado no balcão, o sangue escorria pelo seu rosto, que por sinal, estava bastante inchado.


Histórico:
Terry
Imagem :
https://i.imgur.com/x2frSwS.png
Créditos :
15
Localização :
República de Hoxter - 1ª Rota
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t313-ren https://www.allbluerpg.com/t2120-kris-a-incrivel-ninja#22935
Terry
Capodecina
Re: Kris, a Incrível Ninja Seg Set 05, 2022 6:27 pm




legenda


narração.
"pensamentos".
-falas.


post - 10



Hesitaria um pouco ao ouvir a sugestão de Mariabell que eu deveria dormir um pouco enquanto ela tomava conta de Izzy. Era verdade que eu provavelmente deveria sim dormir para estar em 100% na manhã seguinte, mas a possibilidade de eu acordar e a minha irmã já não estar mais comigo era algo que me deixava muito assustada, muito mesmo. Eventualmente, porém, eu aceitaria que o melhor a fazer por Izzy era seguir as instruções de Bell e ir logo dormir. Depois de fazer um longo suspiro, ainda com uma expressão muito apreensiva no rosto, eu procuraria algum cantinho para deitar e daria meu melhor para tentar pegar logo no sono, já tendo em mente que eu provavelmente não dormiria nada bem.

De fato, acabaria por não ter uma noite tranquila. A preocupação faria com que meu sono fosse leve e cheio de pesadelos, comigo acordando de manhã não muito descansada como eu gostaria. Enfim, a primeira coisa que faria era ver se Izzy já havia melhorado, apenas pra perceber que Bell ainda estava a seu lado e que sua situação ainda era a mesma. Não faria muito esforço pra esconder minha decepção, afinal, parte de minha torcia pra que tudo aquilo tivesse sido um sonho e eu achava que ia acordar com tudo de volta ao normal. - Alguma melhora, Bell? - Perguntaria, assim que tivesse a chance.

O assassino estava amarrado perto do balcão, e em minha mente eu já maquinava maneiras de fazê-lo sofrer de forma horrível depois do interrogatório, mas por enquanto, a sobrevivência da minha irmã ainda era minha prioridade máxima. Eu não sabia se ia precisar de dinheiro para comprar alguma coisa que vá ajudar no tratamento, então decidi que era uma boa ideia já ter uma quantia razoável de dinheiro em mãos só para me precaver. - Tô indo até o banco, não demoro. - Avisaria, dando uma última olhada na direção de Izzy antes de sair. Ao sair do Clube, eu usaria meu recém aprendido Geppou para chegar no banco o mais rápido possível, perguntando para civis sua localização caso eu ainda soubesse com exatidão onde era.

Caso chegue no banco, sacaria imediatamente minha parte dos lucros recentes do Clube, e depois de guardar tudo comigo, voltaria para perto da minha irmã o mais rápido que eu conseguisse, usando até mesmo meu electro para me impulsionar mais e aumentar minha velocidade com o Geppou caso fosse necessário. Chegando no clube, iria imediatamente verificar a situação da minha irmã, correndo para o seu lado sem demorar nem mais um segundo. - Alguma novidade? - Perguntaria novamente para Bell, na esperança de que tivesse acontecido alguma melhora, independente da resposta que ela tivesse dado antes.





histórico:

arma:

objetivos:


_________________

"The soon-to-be Empress of the Underworld"

Kris, a Incrível Ninja - Página 2 UNCo9W5
Formiga
Imagem :
Kris, a Incrível Ninja - Página 2 26613303cf
Créditos :
10
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1843-nymeria-nymph
Formiga
Desenvolvedor
Re: Kris, a Incrível Ninja Seg Set 05, 2022 8:24 pm



Assustada ou não, não restava muito para Ren além de descansar durante aquele noite, que por sinal, não foi uma das noites mais agradáveis da sua vida. Pesadelos e todo medo de perder sua irmã tomaram conta da sua mente, que, conseguiu descansar levemente. De qualquer forma, ao acordar foi rapidamente até sua irmã e sua preocupação sanou quando viu a caixa torácica de Izzy realizando o processo normal, aquilo era um bom sinal - Estável, mas ainda sim correndo risco. - Respondeu a mulher olhando diretamente para Ren, que conseguiu ver o olhar cansado da mulher - Vou ficar com ela mais um tempo, depois peço para alguém ficar de olho nela, talvez, não seja bom abrirmos o Clube hoje. - Concluiu a mulher.

Ren estava preocupada, mas ainda sim precisava continuar com sua vida, afinal, ela precisava saber o motivo por trás daquele atentado. O pensamento no dinheiro se deu por conta da sua irmã, quiçá, fosse necessário um gasto maior para o tratamento, ela precisava ter uma quantia maior em mãos - Pode deixar, ficaremos de olho. - Falou Anzu que já estava de pé, junto com a jovem Núbia, que foi uma das poucas a permanecer ali para ajudar da maneira que podia.

Não demorou para que a felina saísse do bar e visse Hoxter seguindo seu fluxo normal, alguns olhares vieram em sua direção, mas, não passavam de curiosos querendo saber os motivos do tiro na noite anterior. De maneira sucinta, ela partiu após se informar sobre a localização do Banco Atlas, indo pelo céu utilizando o Geppou para se movimentar com maior liberdade e velocidade. O Banco por sua vez parecia recém aberto, não tinha fila e muito menos qualquer tipo de movimentação de clientes além da própria felina, que sacana a quantia de dez milhões de berries, saindo dali logo em seguida.

Sua ida só não foi mais rápido do que a volta, entrando em passos largos no Clube, ela pode ver que Izzy ainda se mantinha na mesma situação, exceto que agora contava com um colchão ligeiramente velho, que servia para gerar um certo conforto. Anzu e Núbia estavam comendo, assim como mais três funcionárias que pareciam ter comprado alguns mantimentos com seus respectivos dinheiros. Ah, Maria estava dormindo em uma cadeira não muito longe de Izzy, debruçada na mesa - Maria disse que ela continuava estável, apresentou algumas melhoras, mas ainda precisamos esperar. - Falou Anzu assim que terminou de mastigar o sanduiche bem recheado - Ali está o seu, tem café também. - Continuou a mulher apontando para uma outra mesa presente no lugar - Núbia e as meninas trouxeram um colchão, além de comprarem as coisas para o café da manhã. - Concluiu a mulher passando todas as informações possíveis.

O clima parecia ligeiramente melhor, mas, o peso da preocupação ainda estava presente - E aquele ali, o que faremos? - Indagou a mulher olhando para o homem que estava sentado, amarrado e com a parte debaixo dos olhos BEM vermelha, ele tinha chorado por toda a noite – Esse aí é um merda que deve aos Galantes, típico deles fazer um ataque desse modo. – Bradou uma voz conhecida entrando no Clube, aquela era Yelenna – Pelo jeito os destinos nós colocaram juntas novamente, afinal, tenho alguns problemas com eles também. – Finalizou.


Histórico:
Terry
Imagem :
https://i.imgur.com/x2frSwS.png
Créditos :
15
Localização :
República de Hoxter - 1ª Rota
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t313-ren https://www.allbluerpg.com/t2120-kris-a-incrivel-ninja#22935
Terry
Capodecina
Re: Kris, a Incrível Ninja Seg Set 05, 2022 11:23 pm




legenda


narração.
"pensamentos".
-falas.


post - 11



A chegada de Yelenna me faria erguer as sobrancelhas, levemente confusa. Pelo visto a moça conhecia o assassino, e segundo ela, ele devia dinheiro ao tal do grupo dos Galantes de quem eu já tinha ouvido falar antes. Primeiramente eu não tinha certeza se deveria realmente confiar nela, mas logo me lembrei que ela tinha concordado em me ensinar aquelas técnicas secretas do governo, então talvez fosse valer a pena pelo menos ouvir o que ela tinha pra falar sobre essa situação, e então tomar minha decisão final.

Outra coisa que me veio em mente ao ver aquela moça, é que talvez fosse uma boa ideia perguntar depois se ela tinha mais coisas pra me ensinar. Eu realmente não tava de brincadeira, e eu iria eliminar esses galantes um por um não importa o quanto aquilo fosse me custar. Talvez, se ela pudesse me ensinar algo que de fato fosse aumentar minha força bruta, não apenas algo de utilidade como o Geppou e os outros poderes, eu já fosse começar o treinamento assim que possível. O que eu tava procurando naquele momento era algo que me possibilitasse exterminar completamente aqueles vermes o mais rápido possível.

Eu realmente não podia perdoar ninguém que tentasse tirar minha irmã de mim, e por mais que eu não fosse uma pessoa naturalmente vingativa, mesmo em uma questão de negócios, eu como Capodecina do submundo não podia permitir que um ataque daqueles saísse impune. Era olho por olho e dente por dente, não tem mais papinho daqui pra frente. Os responsáveis por esse ataque seriam eliminados por mim, e isso com certeza ensinaria eles a nunca mais mexer comigo. Por mais que eu odiasse o Barzini, ele nunca fez nada parecido com isso.

- Explica. - Eu perguntaria para Yelenna, em um tom bem sério. - Quero me que diga tudo o que você sabe sobre esse cara e esses tais Galantes. - Cruzaria os braços, começando a tentar pescar as informações que precisava pro meu futuro acerto de contas, afinal, se eu conseguisse fazer isso sem precisar interrogar o assassino, eu teria mais tempo para apenas torturá-lo e encerrar sua vida lentamente. Escutaria atentamente caso ela falasse o que eu pedi, e caso ela recusasse, eu continuaria insistindo: - Qual é o seu preço? - Eu iria ter aquelas informações, e faria o que fosse necessário para colocar as mãos nelas.







histórico:

arma:

objetivos:


_________________

"The soon-to-be Empress of the Underworld"

Kris, a Incrível Ninja - Página 2 UNCo9W5
Formiga
Imagem :
Kris, a Incrível Ninja - Página 2 26613303cf
Créditos :
10
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1843-nymeria-nymph
Formiga
Desenvolvedor
Re: Kris, a Incrível Ninja Ter Set 06, 2022 12:46 am



A chegava de Yelenna causava um pouco de surpresa e desconfiança em Ren, afinal, aquele “time” ela realmente estranho. A mente da felídea pensava em “N” coisas em um pequeno espaço de tempo! Ela ainda carregava suspeitas para com a mulher, mas sabia que ela podia ter informações ou até mesmo ensinar algo ainda mais útil para garota, eram muitas variáveis que a propriedade estava tendo que lidar.

Em meio a toda situação, a mulher logo percebeu que a melhor opção ali era arriscar, afinal, que mal tinha? – Bom, quem não quiser se meter em algo perigoso, é melhor dar o fora daqui agora. – Falou a mulher com um olhar sério estampado em sua face e ao ver que ninguém se moveu, ela continuou – Vejo que você tem pessoas confiáveis ao seu lado, isso é bom. – Continuou a mulher dando mais alguns passos em direção onde Izzy estava - Vou tentar ser o mais direta possível! Eu fazia parte do governo, era uma agente de uma patente ligeiramente baixa para às minhas habilidades, infelizmente, existem pessoas que precisam ser bajuladas e não gosto muito disso. – Era possível notar um certo rancor em suas palavras - Os galantes são um grupo que age como uma “mão”, para o governo aqui em Hoxter. Eles lidam com os criminosos, capturam os piratas e bem, mantém o lugar seguro. Claro, eles também têm seus negócios, afinal, são o um grupo relacionado diretamente ao submundo! A questão é, eles não gostam de pessoas novas, por isso, fazem coisas desse tipo. – Ela olhou na direção de Izzy ao terminar a frase.

- “Cortar as asas”, mostrar quem manda, você entende da maneira que preferir, mas isso é um recado dizendo que aqui já tem um dono e você tem que andar na linha, se não quiser morrer! Aposto que aquele idiota ali não sabe atirar, por isso acabou atingindo a barriga da sua amiga, mas saiba, esse tiro era para você. – Yelenna confirmou algo que Ren já tinha basicamente certeza - Os Galantes são comandados por Alexandra Von Moltke, que é apenas a esposa do homem mais rico da cidade. Como falei, eles agem como defensores e o governo passa pano para suas ações ilícitas, é uma troca justa no fim das contas. – A mulher puxou uma das cadeiras e sentou - A questão é, eles não gostam de mim porque eu fazia parte do grupo de ligação entre eles e o Governo, como falei, não consegui lidar muito bem com essa situação e preferi sair. Alguns meses atrás montei um lugar aqui, como lhe disse, eles “protegem” a população, mas, senti na pele como agem diante do submundo da cidade, cobrando impostos abusivos, roubando as propriedades de algumas pessoas mais simples ou simplesmente destruindo quem se coloca no seu caminho, esse último caso aconteceu comigo. – Sua voz passava uma tristeza sem igual - Eu tinha uma pequena lanchonete não muito longe daqui, pagava os tributos necessários, mas, eles fizeram um motivo aleatório brotar e destruíram o lugar, infelizmente, sozinha não tenho forças para lidar com eles. Então continuei vivendo fazendo alguns bicos, capturando alguns criminosos e ensinando certas coisas em troca de dinheiro, aliás, não quero nenhum pagamento por isso, se você pode se tornar uma aliada contra eles, isso me basta. – Yelenna estava sendo sincera em cada palavra dita ali.

- Esse cara tem uma pequena loja de roupas na Cidade, lembro que antes de ter o meu lugar destruído, era ele quem ia se foder na mão deles, mas não sei como conseguiu continuar vivo. Isso não importa, ele é um zero a esquerda como você bem deve ter notado, já que ninguém veio procura-lo. De qualquer forma, saiba que eles são um grupo forte, com contatos, aliado ao governo e com números bem maiores que o que temos aqui hoje. Entrar em confronto com eles é saber que pode ser taxada como uma criminosa, uma pirata, uma bandida... – Finalizou a mulher dando tempo para que Ren pudesse diluir tudo o que lhe foi passado, era realmente uma situação complicada, como a felina iria lidar com tudo aquilo?


Histórico:
Terry
Imagem :
https://i.imgur.com/x2frSwS.png
Créditos :
15
Localização :
República de Hoxter - 1ª Rota
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t313-ren https://www.allbluerpg.com/t2120-kris-a-incrivel-ninja#22935
Terry
Capodecina
Re: Kris, a Incrível Ninja Ter Set 06, 2022 2:37 am




legenda


narração.
"pensamentos".
-falas.


post - 12



A quantidade de informações que eu recebi com a resposta de Yelenna era quase muita coisa pra processar tudo de uma vez. Pelo visto, esses Galantes eram um grupo de covardes que serviam como milícia, um braço armado paramilitar pra esposa do prefeito manter a ilha sob controle e demonstrar seu poder pra possíveis inimigos. A moça também revelou seu passado com o governo e com aquele grupo, deixando bem claro que ela hoje em dia se via como inimiga declarada deles, e que me queria como aliada em sua missão contra aquela organização.

Yelenna também revelou que os Galantes são muito mais poderosos que nós e que seus números são bem maiores que os nossos, o que tornaria um enfrentamento muito difícil no tempo presente. Bom, se no momento não éramos fortes o suficiente pra derrotar esses caras, a única coisa que precisávamos era de obter mais força até que possamos nos equiparar. Os Galantes eram oficialmente uma gangue, então a marinha provavelmente não se envolveria se a gente mantivesse essa guerra estritamente no meio do submundo. Bom, de uma coisa agora eu tinha certeza, o nome do meu próximo alvo era Alexandra Von Moltke, a esposa do prefeito de Hoxter. Uma dia, eu teria sua cabeça.

Quanto ao atirador que quase conseguiu assassinar Izzy, talvez fosse uma boa ideia mantê-lo vivo e por perto de nós, como um porco sendo preparado para o abate. Um plano logo se formava em minha mente, comigo imaginando que aquele homem poderia ser nossa ligação direta com os galantes. No dia em que nós precisarmos ter um encontro direto com alguém da gangue dos galantes, aquele homem nos levaria até eles. Só então ele teria minha permissão para morrer lentamente como o inseto asqueroso que é. As lições que Agatha Kuroda havia me ensinado sobre manipular as pessoas ao meu redor como peões em um jogo de xadrez finalmente estavam fazendo efeito. Por enquanto eu teria que engolir todo o desprezo que sentia por ele, não seria fácil, mas eu era uma ótima atriz, e a recompensa final faria tudo valer a pena. E se Yelenna estivesse certa sobre a força dos Galantes ser tão maior que a nossa, a gente precisaria de toda a vantagem possível.

Eu iria fazer com que ele acreditasse que, como foi injustiçado pelos Galantes assim como nós e foi obrigado a fazer o que fez, eu seria compreensiva o suficiente para perdoá-lo e me ofereceria para protegê-lo da tirania dos Galantes. Eu tentaria deixá-lo confortável, fazê-lo pensar que somos amigos, e então quando a horá chegar e ele nos levar até os Galantes e sua utilidade acabasse, eu finalmente iria fazê-lo sentir na pele a maior dor e desespero de sua vida antes de morrer.

- Bom, já que eles são tão mais fortes, a gente só precisa aumentar nossa própria força pra ter uma chance de vitória. - Falaria em um tom de pura confiança. - E então Yelenna, por acaso você tem mais alguma habilidade super forte pra ensinar além daquelas seis? Seria um bom começo. - Usaria minha habilidades com dramaturgia para fazer todo mundo ali pensar que eu já tinha superado o ataque e estava novamente tranquila e casual.

Com tudo isso já resolvido, pegaria uma caneta e alguns papéis do Clube, escreveria meu plano com o atirador nele pra minhas companheiras não ficarem confusas, e entregaria para Anzu e Mariabell, se Bell ainda estivesse dormindo, escreveria no papel de Anzu para que ela avisasse a médica sobre tudo quando possível, e também para Izzy assim que ela estivesse consciente. Ainda no bilhete, deixaria claro que elas todas deveriam confiar em mim e não contar nada daquilo para mais ninguém fora do grupinho, nem pra Yelenna. Com elas a par do meu plano, estava na hora de dar início ao meu teatrinho diabólico. Eu tinha percebido que o assassino havia chorado a noite inteira, cheio de remorso, medo, ou talvez um misto dos dois. De qualquer modo, eu planejava usar aquilo ao meu favor.

Voltaria minha atenção para o atirador, fingindo uma expressão de pena e compreensão no rosto, como se eu realmente o tivesse absolvido de toda a culpa do incidente da noite anterior. Eu andaria devagar em sua direção, e sentaria nos meus joelhos em sua frente para ficar no mesmo nível dele que estava sentado, colocando minha mão esquerda em seu rosto de forma calorosa, emanando apenas energias positivas. - Não se preocupa, agora eu sei que nada do que aconteceu foi culpa sua. E tudo indica que a Izzy vai ficar bem. - Levaria minha mão ao seu cabelo, fazendo alguns pequenos cafunés. - Você foi só mais uma vítima desses Galantes, aqui estamos todos no mesmo barco. - Usaria todas as minhas habilidades sociais para fazê-lo comprar todas aquelas mentiras, fazê-lo acreditar que eu era uma pessoa super boazinha. A chave era estabelecer um laço de confiança entre nós, mas eu sabia que isso não seria fácil.

- A verdade é que, desde que eu te vi ontem bebendo sozinho, já tive certeza que você não era uma má pessoa. Você não tem os olhos de um homem ruim. - Mentiria mais uma vez, descaradamente. - Eu queria te conhecer melhor, por isso fui falar com você. - Tentaria olhar em seus olhos, convencê-lo de que tudo aquilo era genuíno, até corando um pouco como se estivesse envergonhada. - Os culpados de toda essa tragédia são os Galantes, e eu não vou deixar que ninguém mais sofra nas mãos deles. - Caso ele me permitisse eu o daria um abraço caloroso, não de forma sedutora, e sim maternal. - Por favor, fica aqui no Clube com a gente, pelo menos até a poeira abaixar. Eu não quero que mais ninguém sofra nas mãos daquela gangue horrível, e isso te inclui. - Forçaria algumas poucas lágrimas de crocodilo ao falar. Agora era a hora da verdade, era aqui que eu planejava ganhar sua confiança de vez. - As garotas podem achar difícil te aceitar no começo, mas eu prometo, juro por minha vida que vamos te proteger e abrigar. Me recuso a permitir que aqueles milicianos consigam o que querem depois do que fizeram com minha irmã. Eu vivi minha vida toda com ela, e sei que se Izzy estivesse acordada, é isso que ela iria querer. - Soltaria o homem, e novamente o encararia com um sorriso solidário, tentando emocioná-lo. - Quando conversamos ontem eu lembro que não nos apresentamos, então vamos usar essa oportunidade pra começar de novo. - Eu então apertaria sua mão, tentando fazê-lo se sentir em casa. - Meu nome é Ren, qual é o seu? - Finalizaria com aquela pergunta.

Eu tinha observado que ele já tinha sentido uma pequena atração física por mim ontem devido aos seus olhares indevidos, então isso, aliado ao fato de que suas emoções estavam descontroladas, minhas ótimas habilidades sociais e a proposta de viver de favor em um clube cheio de garotas bonitas por tempo indeterminado, pra mim eram motivos mais do que suficientes para aquele homem aceitar minha oferta, ainda mais levando em conta que o negócio dele estava provavelmente acabado e que ele devia muito dinheiro a uma milícia perigosa. Caso ele aceitasse, eu imediatamente cortaria suas amarras, libertando-o. Também não era de meu interesse que ele fosse assassinado por alguém antes do tempo ou que ele fugisse, então ele com certeza precisaria de uma escolta/carcereira, uma guarda costas. Eu e Yelenna provavelmente iríamos estar ocupadas aumentando nossas forças, Izzy estava apagada, as meninas do clube como Núbia não sabiam lutar, e Mariabell precisava ficar cuidando da minha irmã. Então, das minhas subordinadas, só sobrava mesmo Anzu, a amazona odiadora de homens. “Ai ai, isso vai ser beem complicado…” Suspiraria fundo ao pensar nisso, tentando bolar maneiras para convencer aquela bendita.

Assim que tivesse tempo, puxaria Anzu em um cantinho para ter uma rápida conversa em particular, talvez no lugar onde eu tinha lido os livros, onde ninguém mais pudesse nos ouvir, sabendo que ela provavelmente não ficaria muito feliz com aquele plano. Me certificaria que não tinha mais ninguém ouvindo antes de começar a falar. - Anzu, eu sei que você não é a maior fã desse cara, tanto por ser homem quanto por ter acertado aquele tiro na minha irmã. Acredite, eu precisei me controlar muito pra fazer aquele teatrinho lá atrás, minha maior vontade era de já começar a arrancar os dedos dele um por um. - Tentaria ser o mais delicada possível ao tocar naquele assunto, misturando mentira com verdade, pra evitar algum acesso de fúria da mercenária, sabendo que o emocional dela também estava provavelmente abalado. - Mas eu preciso que você siga meu exemplo e se segure. Fique de olho nele 24 horas por dia e 7 dias por semana, tanto para protegê-lo de possíveis novos ataques até a hora certa, quanto pra evitar que ele escape, se ele decidir fazer isso por algum motivo. - Explicaria, decidida a não ser mais enganada por aquele tipo de gente.

- Tenta ser legal com ele, fazê-lo se sentir amado e protegido pra que ele não decida fugir de repente. Você leu meu bilhete, sabe qual vai ser a função e o destino final dele, por isso precisamos tratá-lo da melhor forma possível. - Daria minhas ordens, fazendo o máximo para persuadi-la. - Tenta enxergar isso como uma forma muito sofisticada de fazê-lo sofrer. Nós vamos dar a ele uma boa vida por um tempo, apenas para arrancar tudo da forma mais dolorosa e horrível. Traição é algo horrível, imagina só a dor emocional que ele vai sentir aliada a dor física antes de morrer lentamente? Quer crueldade maior que essa? Vai ser como um porco sendo bem tratado pelos fazendeiros antes de ser morto, esquartejado e ter sua carne vendida por dinheiro. - Tentaria usar o ódio que minha subordinada sentia para aquele homem ao meu favor, como combustível para que ela aceitasse seguir meu plano, a persuadindo e manipulando, embora fazendo tal coisa de uma forma que acabaria sendo positiva para nós duas, assim como aprendi com Agatha Kuroda. - Faz isso por mim, por favor! - Finalizaria a minha jogada com o apelo emocional. - Mas lembra, isso que a gente conversou fica só entre nós. - Concluiria, colocando o dedinho na frente da boca em sinal de “silêncio”, uma expressão levemente brincalhona em meu rosto.





histórico:

arma:

objetivos:


_________________

"The soon-to-be Empress of the Underworld"

Kris, a Incrível Ninja - Página 2 UNCo9W5
Formiga
Imagem :
Kris, a Incrível Ninja - Página 2 26613303cf
Créditos :
10
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1843-nymeria-nymph
Formiga
Desenvolvedor
Re: Kris, a Incrível Ninja Ter Set 06, 2022 10:12 am



Não foi fácil para Ren digerir todas aquelas informações, Yelenna vinha com uma enxurrada de coisas que interligavam-se entre si, era algo estranho e perigoso, uma situação que talvez a felina não esperasse passar logo no início da sua vida de empresária em Hoxter. De qualquer forma, ela viu que enfrentar os Galantes de frente era algo complicado, como a própria Yelenna disse, eles tinham números, aliados e poder suficiente para obliterar qualquer um que aparecesse em seu caminho, era de fato, algo complicado. Bom, após ter tudo em mente ela conseguiu bolar um plano, usar o assassino enviado e tentar de alguma forma superar aquele poderoso inimigo, tendo ainda por cima a ajuda da própria brutamontes, que não tinha ganho sua confiança.

Ela não demorou a escrever seu plano para Anzu, a única acordada por ali e ainda deixando algumas coisas escritas a mão para as outras meninas, principalmente a jovem Izzy, que quando e se acordasse, teria que enfrentar toda aquela situação pela frente – Se me permite dizer meu plano, eu estou atrás de parceiros fortes para me ajudar. Sinceramente, não consegui encontrar nenhum formidável, até anteontem... mas, isso eu prefiro falar contigo a sós. – Bradou a moça olhando para o homem que estava amarrado no Clube, enquanto ouvia as palavras de Ren – Uma habilidade além daquelas? Bem, deixe-me ver... – Ela parou por alguns instantes enquanto pensava – Haki você já deve conhecer, talvez até tenha. As habilidades do governo eu te mostrei aquele dia e bom... eu luto utilizando o estilo dos celestiais, isso serve? – A mulher logo ergueu seu punho que foi envolvido por labaredas quentes – Também sei utilizar armas como machados, clavas, escudos... é algo do tipo que você procura? – Finalizou esperando uma resposta.

Bom, a partir daqui Ren teria feito as ações típicas do seu modo de viver, que se resumiam simplesmente em mentir e enganar, algo que a garota fazia com excelência. Ao se aproximar do homem e começar a liberar todas aquelas inverdades, a mulher pode notar que o olhar morto do rapaz dava lugar a um brilho, o brilho de quem tinha esperança de continuar vivo – Não acredito que alguém conseguiu me entender! – Disse falava enquanto as lágrimas desciam com velocidade pela sua face machucada – Exatamente isso! Eu não fiz por querer, eles ameaçaram matar a mim, minha mãe, esposa e filha. Eu devo dinheiro à eles, por isso, fiquei em suas mãos. – Ele continuava falando em meio ao choro, ouvindo o restante das palavras da garota – Eu aceito! Por favor, me proteja. Eu não sou bom de luta, muito menos tenho coragem para isso, você bem viu o quanto me tremi antes de... – Ele parou de falar ao perceber que não seria bom citar que atirou na outra selvagem – Mas, você pode mandar alguém trazer minha família para cá? Elas estão em minha casa, por favor, faça isso por mim! – Ele continuava – Farei tudo o que você quiser, mas, proteja elas também. – Continuou o homem – Me chamo Fabian Augistine Krausk Theonmir Onnigston de Rarasquiam, mas, pode me chamar de Faktor. – Concluiu o rapaz.

De qualquer forma, Ren ainda precisava ver quem ficaria na função de protege-lo e dadas as opções restantes, teria que ser a própria Anzu. A chamada de Ren e a conversa “no canto” ocorreu com certa de maneira não tão boa assim, a mulher estava nitidamente irritada com o pedido - Não pode ser a Maria? Eu fico com a Izzy e qualquer coisa chamo ela, ele não vai ficar aqui no Clube? - Questionou a princípio - Eu entendo o que você está dizendo, mas, me desculpe Ren, isso eu não posso fazer. - Ela falou baixando sua cabeça - Eu quero mata-lo agora mesmo, não só ele, como todos os outros do grupo Galante! - Disse batendo seu punho com força na parede do estabelecimento - Tá, eu posso passar o olho nele, mas não irei conseguir deixa-lo confortável, vou pedir isso para as outras meninas daqui. - A figura relutante cedia aos desejos da sua superior, colocando aquilo até mesmo acima dos seus princípios - Mas se ele tentar algo, eu irei fazê-lo querer ter desejado uma morte rápida... Maria pode tratar depois que eu extravasar com ele, isso é, se ele fizer algo fora da linha. - A mulher falava com raiva - Para você está tudo bem desse jeito? Posso vigiar e garantir sua segurança, mas não irei paparicá-lo! - Afirmou mais uma vez.

Por fim, Ren continuava por ali, tendo as figuras em seu estabelecimento.


Histórico:
Terry
Imagem :
https://i.imgur.com/x2frSwS.png
Créditos :
15
Localização :
República de Hoxter - 1ª Rota
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t313-ren https://www.allbluerpg.com/t2120-kris-a-incrivel-ninja#22935
Terry
Capodecina
Re: Kris, a Incrível Ninja Ter Set 06, 2022 1:45 pm




legenda


narração.
"pensamentos".
-falas.


post - 13



Eu tinha conseguido fazer com que Anzu vigiasse Fabian e o protegesse de futuros ataques. Honestamente, isso pra mim já tava bem além do que eu achei que ia conseguir tendo em vista a personalidade da minha amiga. Se ela conseguisse fazer esse trabalho sem arrancar os dentes dele com seus socos depois de meia hora de convívio, eu já ficaria bem feliz. Enfim, com isso já resolvido, decidi que seria melhor esperar mais um dia inteiro antes de continuarmos nossos planos, afinal, todas precisávamos de um pequeno descanso depois do caos que foi a noite anterior. No dia seguinte, aí sim eu poderia começar a me organizar melhor com Yelenna. Falaria para a moça voltar ao clube amanhã, e como sugerido antes, não abriria naquela noite.

Usaria esse tempo livre pra ficar de olho na situação em que nos encontrávamos além de descansar. Observaria a recuperação de Izzy pois eu ainda tava preocupada com seu estado de saúde, ajudaria as meninas a limpar a bagunça que provavelmente teria resultado do ataque ao clube e ficaria inspecionando Anzu e o nosso porquinho pra ver se ela conseguiria tolerá-lo de fato e não ia esmagar a cara dele na primeira oportunidade que tivesse. Por fim, prestaria bastante atenção nas entradas e ficaria super alerta para qualquer possível novo ataque que os Galantes pudessem mandar contra a gente já que o anterior não teve sucesso. Depois de realizar todas essas tarefas, finalmente poderia dormir em alguma cadeira do clube pra descansar um pouco e recuperar as energias.

Uma vez acordando no dia seguinte, novamente faria uma pequena inspeção em todo o meu ambiente para ver se tudo estava tranquilo e verificar se algo de ruim tinha acontecido enquanto eu dormia, inclusive o estado de Izzy. Caso tudo estivesse normal, procuraria Anzu e o porquinho para fechar uma ponta solta que tinha sobrado da conversa de ontem. Não existia a menor possibilidade de eu trazer a família daquele verme pro meu clube, afinal, cuidar apenas dele já tinha me dado uma boa dor de cabeça graças a personalidade difícil de Anzu e eu não queria enfrentar tudo isso de novo com mais três pessoas. Além de tudo, a ideia disso aqui não era fazer favores para o Fabian, e sim, usá-lo para depois descartar. - Bom dia Fabian, tenho notícias da sua família. - Mentiria, usando um tom de voz super amigável. - Os Galantes já estavam na cola deles, então não conseguimos trazê-los pra cá a tempo. - Tentaria fazer ele acreditar que eu realmente estava falando a verdade com minhas múltiplas habilidades sociais, fingindo um sutil tom de tristeza na voz ao dar as notícias falsas.

- Mas não se preocupe, eles estão seguros. Conseguimos com uns contatos nossos que sua família embarcasse em um navio para Hasagt Altai, onde vão estar fora do alcance dos Galantes e vão poder viver em paz até que todo esse problema seja resolvido. - Eu teria inventado tudo aquilo ali mesmo, mas mesmo assim falaria com toda a convicção do mundo, para que assim pudesse soar o mais convincente possível para ele. - Então por enquanto peço que fique tranquilo. Não é seguro para o Sr. sair do Clube por enquanto, então se estiver precisando de qualquer coisa, qualquer coisa mesmo, pode pedir pra uma das meninas me chamar. - Finalizaria com uma piscadela, tentando fazer Fabian acreditar que era um convidado de honra quando, na verdade, ele era apenas um prisioneiro em uma cela com barras de ouro.

Tendo resolvido isso, estava na hora de ir até Yelenna pra ver essa história do treinamento. Eu não estava muito interessada nesse negócio de armas, celestiais ou nos outros poderes do governo, mas o tal do Haki acabou atiçando minha curiosidade, embora eu não fizesse a menor ideia do que se tratava. Ao me aproximar da treinadora, faria um sorriso amistoso e a cumprimentaria. - Bom dia! - Colocaria as mãos na cintura antes de continuar. - Ontem você falou em um tal de Haki, por que não me explica direitinho qual é a desse negócio? - Faria a pergunta, para depois disso escutar a resposta atentamente.





histórico:

arma:

objetivos:


_________________

"The soon-to-be Empress of the Underworld"

Kris, a Incrível Ninja - Página 2 UNCo9W5
Formiga
Imagem :
Kris, a Incrível Ninja - Página 2 26613303cf
Créditos :
10
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1843-nymeria-nymph
Formiga
Desenvolvedor
Re: Kris, a Incrível Ninja Ter Set 06, 2022 4:37 pm



Ren conseguia que sua irmã cuidasse da figura conhecida como Faktor, mesmo que ela tivesse que engolir muito “sapo” para conseguir concluir esse objetivo. De qualquer forma, o dia passou de maneira gradativa, com o Clube fechado e as preocupações voltadas para a jovem Izzy, todos permanecerem ali em um silêncio ligeiramente incômodo. Durante o dia Izzy deu uma melhorada, mas, não era nada tão significativo assim e isso continuou pela noite, com a felina descansando com certa tranquilidade e mantendo a condição estável.

No dia seguinte, a proprietária não demorou para acordar, passando o olho em sua irmã e vendo que ela ainda estava desacordada, porém, recebia algumas boas notícias de Maria, ao que tudo indicava, a mulher ficaria bem. Tudo parecia bem por ali, a mulher notava alguns pães na mesa, café, suco e até mesmo queijo e presunto, tudo muito simples preparado pelas meninas que continuavam por ali. Antes de pensar em comer a felídea acordou com algo em mente, fechar uma ponta solta que não tinha sido feita no dia anterior, a questão da família de Faktor – Ahn? – Falou o homem ao ouvi as primeiras palavras da felina – OS GALANTES OS PEGARAM? DROGA! – Disse em resposta a segunda frase, nitidamente nervoso e preocupado – Ufa... meu Deus! Você me de um baita susto, Ren. – Continuou o homem sentando no chão e respirando de maneira aliviada – Então eles vão ficar bem... entendi, Hasagt Altai, ótimo. Quanto mais longe eles ficarem daqui melhor, mas, como conseguiu fazer isso tão rápido? Os Galantes tem olhos no porto também, na verdade, posso dizer que eles tem o controle do porto e de todas as embarcações que entram e saem daqui. – Ele não parecia desconfiado, mas, queria saber um pouco mais sobre as “habilidades” de Ren.

- Me sinto mais confortável agora, eles estão longe das garras dos Galantes, então, posso ajudar vocês se precisarem! Sei tudo sobre eles! Digo, quase tudo sobre eles... sei onde tem uma base onde a maioria fica, na verdade, é um bordel alguns prédios pra cima. Obrigado Ren! Muito obrigado por tudo. – Falou o homem olhando de maneira sincera para a mentirosa, que utilizava de todos os seus conhecimentos para enganar o pobre homem. Com tudo resolvido, a protagonista não tardou em ir atrás de Yelenna, que parecia acabado de ter voltado da rua, já que ela estava ligeiramente suada – E ai, bom dia. – Disse de maneira simples – Você não sabe o que é Haki? Não creio, como ficou viva na Grand Line até agora? Se bem que você não parece ser uma pessoa voltada para o combate, é, faz sentido até. – Yelenna falou e não demorou em começar a explicar sobre os conceitos do Haki do Armamento e também do Haki da observação, explicando suas utilidades, seus benefícios e como eles poderiam incrementar o combate.

- Aliás, acho melhor você manter seu Clube fechado por alguns dias, como ainda não sabemos o que iremos fazer, acaba que é bom ficar “longe dos olhos” dele, entende? Deixar eles acharem que conseguiram e quando menos esperar, damos o nosso bote! – Falou a mulher em um tom animado e esperançoso – E se você quiser aprender o Haki mesmo, vai precisar de alguns dias para aprender de fato, acho que tudo se encaixa assim. – Finalizou.

OBS: Terry, se você quiser pode elaborar um treino com uma passagem de dias, da maneira que achar melhor.


Histórico:
Terry
Imagem :
https://i.imgur.com/x2frSwS.png
Créditos :
15
Localização :
República de Hoxter - 1ª Rota
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t313-ren https://www.allbluerpg.com/t2120-kris-a-incrivel-ninja#22935
Terry
Capodecina
Re: Kris, a Incrível Ninja Ter Set 06, 2022 7:42 pm




legenda


narração.
"pensamentos".
-falas.


post - 14



A estratégia de Yelenna fazia muito sentido, afinal, era sempre mais inteligente atacar quando você tem o elemento surpresa ao seu favor. Se ficarmos fechados por algum tempo enquanto nos preparamos teremos a imprevisibilidade a nosso favor, e se esses Galantes forem tão poderosos e bem conectados como dizem ela e Fabian, seria prudente termos toda e qualquer vantagem que pudéssemos obter sobre eles antes de partir pro conflito direto. E além de tudo isso, eu precisaria de pelo menos alguns dias para aprender o tal do Haki, então tudo parecia se encaixar muito bem.

- Certo, vamos fazer desse jeito então. - Falaria para Yelenna, concordando com sua ideia de planejamento. - Não me importo se vou precisar de dias de treino, se esse poder me ajudar a esmagar os vermes que atacaram o clube, pra mim vai valer totalmente a pena. - Explicaria minha decisão, sorrindo confiantemente, para então observar qual seria a resposta da treinadora. Durante os dias que eu passaria treinando, continuaria sempre que possível de olho em Izzy e Fabian pra evitar qualquer desenvolvimentos indesejados e também ficaria de olhos e ouvidos bem abertos para possíveis novos ataques ao Clube.


Início de Treino - Busoshoku Haki


- E então? O que exatamente é esse Haki? - Eu perguntei, minha natureza curiosa morrendo de vontade de saber do que aquilo se tratava. Yelenna fez um pequeno suspiro antes de responder minha quesão. - Haki é um poder oculto existente em todas as pessoas. - Ela fez uma pequena pausa antes de dar continuidade. - Ele é a manifestação da força de vontade de um indivíduo e está ligado ao espírito de seu usuário, não seu corpo físico. O Haki também pode se tornar mais forte com o tempo, evoluindo na medida em que seus usuários enfrentam grandes adversidades. - Ela concluiu, cruzando seus braços.

Levantei a sobrancelha ao ouvir aquilo. Poder oculto? Isso existia mesmo? Eu tava começando a ter minhas dúvidas sobre aquilo tudo. Yelenna aparentemente logo percebeu minha dúvida. - Acho que vai ser mais fácil se eu demonstrar o Haki ao invés de apenas falar. - Ao falar isso, a treinadora fechou sua mão direita em um punho, e de repente todo o seu braço foi coberto por fina camada negra, como se fosse algum tipo de armadura. - Esse aqui é o Busoshoku Haki. - Ela explicou, sorrindo.

- Ao usá-lo, você consegue reforçar extremidades do seu corpo, como pés e mãos, além de projéteis ou armas de pequeno porte que possa empunhar, como a sua nekote por exemplo. - Yelenna ergueu seu braço e o estendeu na minha frente. - Com muito treino algumas pessoas conseguem fazer bem mais com esse tipo de Haki, e ainda existem outros tipos que infelizmente não vamos ter tempo pra estudar por enquanto. Mas é basicamente isso, você pode se revestir com esse Haki tanto para potencializar seus ataques quanto como forma de se proteger. - Ela finalizou, fazendo a armadura negra se dispersar.

- Hmm, acho que entendi a lógica do negócio. - Respondia, colocando a mão no queixo. Aquilo realmente me parecia super útil, e eu estava realmente feliz pela minha personalidade bisbilhoteira ter me feito ir atrás de saber do que se tratava aquela habilidade. Agora, eu realmente estava super a fim de aprender. - Ok, mas como eu faço pra poder aprender a usar esse Haki que eu tenho dentro de mim? - Tentaria tirar minha dúvida, prestando muita atenção em Yelenna.

- Muito treino físico. Se treinar do jeito certo, qualquer pessoa pode aprender esse poder. - Ela explicou. - Mas tenha certeza de que será um treino bem árduo. - Eu fiz uma risadinha ao ouvir aquilo, certa de que aguentaria qualquer tipo de treino que ela me colocasse pra enfrentar. - Sem problemas. - Respondi, animada para começar logo aquela sessão de treinos. Em resposta àquilo, Yelenna apenas assentiu com a cabeça. O meu treino estava prestes a ter início.

Nos primeiros dias eu fiz muito pouco progresso, e de fato, só consegui começar a despertar as formas mais rudimentares de busoshoku depois da primeira semana. Depois disso, todos os dias subsequentes foram gastos com sessões de “sparring” entre eu e Yelenna para que eu aprendesse e me acostumasse a usar aquele poder em uma situação de luta. Duas semanas então se passaram desde que eu tinha começado a treinar, e agora, pelo menos, eu conseguia usar o básico do básico do busoushoku em combate, mesmo que isso exigisse tremendo esforço e concentração da minha parte. - Bom, acho que você tá pronta. - Yelenna explicou, depois do fim de mais uma lutinha de treino. - Daí pra frente é com você, seu Haki só ficará mais forte com experiência e tempo.


Fim de Treino - Busoshoku Haki


Eu estaria beem cansada e ofegante depois de tanto treino, mas ao mesmo tempo eu sentia que tudo tinha valido a pena. O aumento nas minhas capacidades tanto ofensivas quanto defensivas que esse Busoshoku Haki me deu eram bem maiores do que qualquer coisa que eu havia imaginado, e com esse aumento de forças, caso usasse esse poder, eu sentia que talvez conseguisse até mesmo destruir aço com minhas forças. - Brigada pelo treino, Yelenna. - Agradeceria, dando uma piscadela. - Agora eu preciso de um bom descanso, te vejo depois. -

Me despediria da moça, dando as costas para ela e indo de volta para o interior do clube. Daria um checada na condição de Izzy, e também iria ver o que tava acontecendo com Fabian, só pra garantir que ele não tava sendo estrangulado por Anzu e me certificar que ele estava feliz e aqui e não pensando em fugir. Me aproximaria dele com um sorriso amistoso no rosto antes de falar. - E então Fabian? O que tá achando da sua estadia aqui? - Perguntaria, no intuito de observar sua resposta e assim ver se ainda tava tudo certo.









histórico:

arma:

objetivos:


_________________

"The soon-to-be Empress of the Underworld"

Kris, a Incrível Ninja - Página 2 UNCo9W5
Formiga
Imagem :
Kris, a Incrível Ninja - Página 2 26613303cf
Créditos :
10
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1843-nymeria-nymph
Formiga
Desenvolvedor
Re: Kris, a Incrível Ninja Ter Set 06, 2022 9:44 pm



Ren entendia e concordava com os pensamentos de Yelenna, sacando com velocidade o que era esperava conseguir durante aquele tempo em “off”. Bom, sem muitos rodeios a garota logo começou o treinamento do Haki do Armamento, iniciando com a parte teoria e posteriormente a prática. O tempo passou de maneira gradativa e como citado pela instrutora, Ren deixou seu estabelecimento fechado durante aquele período, cerca de duas semanas ou o mais perto disso.

Metade desse tempo a jovem Izzy permaneceu adormecida, porém, ao abrir os olhos trouxe a alegria para todas as presentes no estabelecimento, principalmente sua irmã. A felina se recuperou aos poucos, aproveitando o tempo de treino para recuperar suas energias por completo, finalizando o processo estando pronta para enfrentar os mandantes daquele ato cruel. Ren por sua vez tinha conseguido uma nova habilidade, algo que lhe proporcionava capacidades que superavam o senso comum e pelas palavras da sua instrutora, aquilo só iria se tornar mais e mais refinado.

Por fim, Faktor estava ligeiramente confortável por ali, ele vivia de maneira tranquila no Clube e evitava à todo custo se relacionar com Anzu, mas, as outras meninas do lugar deram cabo de trata-lo com respeito e o deixar com um sentimento de “casa” por ali, algo que entrava bem nos planos da proprietária – Oi! Acabou todo o treino? Aqui esta ótimo! Um pouco de saudade da minha família, mas tenho meu coração feliz em saber que eles estão bem. Só acho um pouco estranho ninguém dos Galantes virem atrás de mim, como pensei, eu sou algo descartável para eles. – Sua expressão feliz era tomada por uma face raivosa – Faremos eles pagarem! Vou fazer questão de matar todos! Ou pelo menos ajudar vocês como eu puder. – Finalizou o homem.

- Irmã! - Falou Iris aparecendo no salão principal do Clube - Vem cá.- Chamou Ren para mais perto - Já sabe o que faremos? Estou pronta para o combate! - Falou dando um pulinho e em seguida levando uma mão até o ferimento, indicando que ela estava bem, mas, não estava 100%.


Histórico:
Terry
Imagem :
https://i.imgur.com/x2frSwS.png
Créditos :
15
Localização :
República de Hoxter - 1ª Rota
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t313-ren https://www.allbluerpg.com/t2120-kris-a-incrivel-ninja#22935
Terry
Capodecina
Re: Kris, a Incrível Ninja Ter Set 06, 2022 11:32 pm




legenda


narração.
"pensamentos".
-falas.


post - 15



A alegria sincera que eu senti quando vi que Izzy já estava quase totalmente recuperada foi quase indescritível. Daria um longo abraço apertado na minha irmã, feliz como se um grande peso tivesse finalmente sido removido das minhas costas. - Achei que mesmo que você tivesse fora do risco de vida, ainda podia acabar tendo uma sequela grave. - Admitiria, finalmente a soltando. - Tô muito feliz que você vai poder se recuperar totalmente, mana. - Comentaria, radiante. - Mas nada de combate por enquanto. - Brincaria.

A recuperação de Izzy já simplificava bastante a logística aqui no Clube. Agora, eu poderia trocar Anzu por Mariabell no serviço de babá do Fabian, e além disso, ficaria livre para designar novas funções tanto para minha irmã quanto para a amazona. Sem demorar muito mais tempo, logo chamaria todas as minhas companheiras para o meu local particular no intuito de revelar pra elas qual seria a continuação do meu plano, para no fim causarmos um belo estrago nos Galantes quando a hora certa chegar. Uma vez que estivessem todas reunidas e eu me certificasse que não tinha mais ninguém ouvindo, eu começaria a falar.

- Segundo o Fabian, a base dos Galantes fica em um bordel aqui nessa mesma rua. - Cruzaria os braços, falando em um tom sério. - Precisamos conhecer melhor o local e quem exatamente são os nossos inimigos em nível individual antes de enfrentá-los. Normalmente eu mesma faria esse trabalho sem problemas, mas preciso ficar aqui caso Yelenna apareça com mais notícias. -

Me viraria para Izzy. - Mana, depois de mim, você é de longe a mais qualificada daqui para fazer esse tipo de missão de espionagem. Provavelmente os galantes já te conhecem, então você vai ter que usar suas perícias pra convencê-los que se demitiu daqui por achar o lugar muito perigoso depois do ataque. - Pararia por uns instantes. E agora, cê tá procurando um novo emprego lá. Já fizemos coisa parecida muitas vezes lá em Sira, você não deve ter muitos problemas com isso. - Daria minhas ordens. - Só lembra que você ainda tá machucada então nada de lutas. Qualquer coisa volte correndo pra cá, mas se tudo ir bem, aprenda tudo o que for possível sobre os Galantes antes de fazer isso.

Depois disso, minha atenção se voltaria para Anzu e Bell. - Bom, agora que a Izzy já tá quase recuperada, vamos poder trocar as funções de vocês duas. - Falaria, dando uma risadinha com a possível alegria que a Kuja demonstraria com aquela decisão. - Anzu, você vai ficar de guarda na porta. Não deixe nenhum desconhecido entrar sem antes me avisar. - Ordenaria, fazendo um pequeno suspiro antes de finalizar. - Já você Bell, vai virar a carcereira do nosso porquinho. - Faria um sorriso sádico. - Percebi que ele ainda tá pensando muito na família, e mesmo que isso não seja problema agora, quanto mais tempo passar, mais as saudades vão aumentar, e mais ele vai querer sair do clube para rever a família.

Cruzaria os braços. - Não podemos arriscar uma fuga, então seu trabalho, além de protegê-lo e vigiá-lo, vai ser distraí-lo junto com as outras meninas pra que ele não tenha tempo de ficar pensando em abobrinha. - Faria uma pequena pausa. - Tratem ele como um super cliente VIP do clube, ofereçam bebida sempre, de preferência as melhores, tudo isso pra manter ele bêbado e incapaz pelo máximo de tempo possível. Lembrem de dar muita atenção pro cara 24 horas por dia. - Por fim, concluiria minha ordem. - Pela primeira conversa que tive com ele no dia do ataque, percebi que ele é meio pervertido, então se precisarem, usem isso ao seu favor pra convencê-lo a continuar bebendo.

Tendo concluído meus comandos, esperaria que as garotas todas fossem realizar suas funções e voltaria pra sala principal do clube, onde sentaria em alguma mesa para esperar os próximos desenvolvimentos, torcendo para que as missões que dei pras garotas deêm tudo certo.





histórico:

arma:

objetivos:


_________________

"The soon-to-be Empress of the Underworld"

Kris, a Incrível Ninja - Página 2 UNCo9W5