Bem-vindo ao

All Blue

É com muito prazer que lhes damos os comprimentos ao nosso RPG. All Blue se trata de um RPG narrativo com o ambiente principal centrado em One Piece, obra de Eiichiro Oda.
Se divirta nessa nova aventura e se torne o novo rei pirata... Se puder!

Últimos assuntos

Porradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3]

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte
Sasha
Imagem :
Berserker
Créditos :
24
Localização :
Rota 6 - 4ª Ilha Vedde
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t340-sasha-sparks#1002 https://www.allbluerpg.com/
Sasha
Rank B
Porradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3] Dom Maio 22, 2022 12:45 am
Porradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3]

Aqui ocorrerá a aventura aberta do(a) Piratas Joe Sins e Boris Skalovski A qual não possui narrador definido.

_________________



Porradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3] 9g2joTh

Magma
Imagem :
Porradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3] QJl0Vn
Créditos :
07
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t622-joe-sins#3874 https://www.allbluerpg.com/
Magma
Pirata
Go Hard, Go Home





Wolhaiksong! — Sins gritaria, ele bateria com o copo de cerveja contra a mesa e logo em seguida ergueria os braços, realizando sua famigerada power pose.

Depois de tanta porradaria, confusão e fuga, a cabeça de Joe era uma genuína mistura de tensão, ansiedade, curiosidade e muita, muita adrenalina, ele sabia que as coisas estavam ficando cada vez melhores e estava se sentindo cheio de energia.

Joe avaliaria Boris com os olhos e diria.  — Loiro… — Ele coçaria a cabeça e daria um sorriso sem graça. — Agora como fazemos para chegar na Grand Line?!

Seu coração pularia em uma batida, só de pensar nas batalhas que a Grande Line lhe reservava seu sangue pulsava e fervia por todo o corpo, assim que ele recebesse a resposta de Boris, assentiria e lançaria-lhe um sorriso selvagem clássico.

Kain, acho que oponentes interessantes nos esperam neste lugar, estou ansioso! — Ele apertaria os punhos e por consequência estalaria os dedos das mãos, como sempre em seu nariz um leve cheiro de caos pairava.

Sins começaria a caminhar pelo navio, afinal, ele não conhecia toda a estrutura ainda, apenas tinha visto uma pequena parte do convés, agora ele caminharia por toda sua extensão, todos os cômodos, o Wrestler queria conhecer o veículo que eles utilizariam para cruzar pelos mares futuramente, sua monalisa, o filho ou filha da Wolhaiksong, o maior vetor de liberdade que eles tinham naquele exato momento.

O sorriso não deixaria de estampar seu rosto durante momento algum, ele estava em êxtase e absurdamente animado com a conquista de seu bando, não atoa suas performances só ficariam cada vez melhores.




Joe Sins
PDV:22746
STA:400
REDUÇÃO DE DANO: 8,5%

Vício:01/10
Compulsão:00/10

Posts:01
Surrados:00

Ganhos:


Perdas:


OBJETIVOS:
1. Despistar a marinha de um jeito doido.
2. Suprimentos para a viagem.
3. Chegar no Farol
4. Conseguir um Log Pose
Van
Imagem :
Porradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3] 350120fla
Créditos :
22
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t641-boris-skalovski#4055 https://www.allbluerpg.com/t623-porradaria-confusao-e-fuga-1#4138
Van
Pirata

I Wonder if You know how They live in Loguetown


A primeira celebração da organização Wolhaiksong juntou os membros após uma breve separação em Polaris. Eles tinham objetivos distintos, mas mesmo separados, voltaram a se unir conscientemente, mostrando o quanto se importavam uns com os outros e essa confiança era o fio vermelho que unia todos nessa grande e próspera jornada. Boris sabia que sair de casa e conhecer o mundo seria perigoso e com poucas chances de sucesso, entretanto, ver todos os seus companheiros felizes e animados faziam o seu coração acelerar e sentir uma felicidade nunca antes sentida.

É, vô… Parece que o mundo era um lugar incrível mesmo…

Loiro… Agora como fazemos para chegar na Grand Line?! — Perguntou o Capitão parecendo envergonhado pela ausência de informações, contudo, não havia motivos para sentir-se assim. O espadachim também desconhecia a informação, mas não se incomodava com isso.

Bem, eu já planejava voltar a ilha para conseguir algumas informações… Quando voltar, essa pergunta terá uma resposta! — O espadachim ficaria de pé e alongaria o corpo, estalando as juntas e alongando o corpo em seguida. — Já volto, Capitão… Aproveite a Herza… Tem comida e bebida à vontade. Não exagere…Se bem que não tem como, não é mesmo, deusa?! — Olharia para a gigante enquanto um balão de pensamento surgia para ilustrar o quanto ela comia comparado a um humano comum. — Vamos, Jojo?! — Convidaria o homem peixe, diferente do convite anterior cujo objetivo era mantê-lo perto para protegê-lo, agora o navegador o queria perto pela companhia, pois sabia que o tritão, melhor do que ninguém, não precisava de proteção. Ele era realmente forte!

Após despedir-se dos nakamas, voltaria para a ilha. Tentando não chamar a atenção, pegaria um pedaço de pano e cortaria num tamanho bom o bastante para usar em sua cabeça como um tipo de bandana improvisada, tentando assim disfarçar um pouco a sua aparência e ter menos problemas ao voltar para a ilha. É claro, mudar o visual era uma maneira de expressar sua vaidade e acabava unindo o útil ao agradável.


Porradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3] Bandan10


Devidamente arrumado, incluindo uma geral pelo seu corpo para tirar poeira, sujeira ou amarrotado que existisse, estaria pronto para partir. Completando o visual, pegaria um cigarro em um dos bolsos e o acenderia com o próprio isqueiro, dando uma tragada profunda antes de deixá-lo parado no canto da boca para dar um ar “badass” em seu visual. Se isso não o deixava estiloso, nada mais o deixaria.

O primeiro objetivo seria um local onde poderia encontrar informações variadas e nada melhor do que uma livraria ou biblioteca para isso. Assim sendo, andaria pela ilha - acompanhado ou não de Jonah - e buscaria pelo estabelecimento supracitado. Não perderia tempo andando a esmo. Como um bom preguiçoso, esforçar-se-ia para fazer da maneira mais rápida a fim de acabar logo e ficar sem fazer nada. Perguntaria, então, para os transeuntes que encontrasse pelo caminho onde ficaria os lugares almejados, sempre com simpatia.

Na hipótese de conseguir chegar no local, tentaria adentrar sem chamar atenção e buscaria por algo relacionado a navegação na grand line, história geral e história da ilha. Os três temas eram importantes, pois o primeiro visava reciclar seus conhecimentos sobre navegação pois o seu conhecimento era simples e talvez pudesse encontrar novas informações, o segundo era para aprender mais sobre o mundo - principalmente sobre novas culturas e a grand line - por fim, aprenderia sobre a ilha atual buscando conhecer figuras importantes, talvez até um grande espadachim, o qual possa desafiar para saber em que nível suas habilidades se encontravam, afinal, estava prestes a ir até a grande rota e lá encontraria o topo da cadeia alimentar. Saber o quanto faltava para estar de igual para igual seria uma boa fonte de motivação.

No caminho, poderia ser reconhecido por causa dos problemas anteriores causados na ilha e na anterior, portanto, estaria mais atento do que o usual. Sua prontidão o ajudaria a reagir caso necessário, porém, só o faria no último segundo pois tinha em sua mente que estar levemente disfarçado e despreocupado o faria passar despercebido pela ilha e assim não criar confusão sem necessidades. Caso fosse atacado, usaria sua agilidade para esquivar no último segundo e como o Han em tokyo drift, usaria dashs para mover-se ao redor até encontrar o ou os agressores, conseguindo assim traçar o próximo passo em sua aventura.

Boris Skalovsk:

_________________

Porradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3] SV0Tlmo
Nekkyoto
Imagem :
Porradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3] 200
Créditos :
04
Localização :
Las Camp - West Blue
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/


Curiosidades em série,Porradaria e Fuga: Grand Line Drift

Porradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3] Tumblr_inline_oyxrc6vcyk1reeae6_540

O clima tropical de Polestrar invadiu o barco qual estavam, antes mesmo que conseguissem visualizar e atracar na ilha. Se permitindo, conseguiriam ter a sensação do sol indecente queimando lhes a pele. Entretanto, não era algo ruim, sentiam uma sensação de paz e tranquilidade. E em diversas culturas, antes do caos completo, o remanso era algo que lhe encia os olhos. Deviam aproveitar, pois com certeza era a ultima vez que sentiriam a serenidade durante muito tempo.

Estavam indo para outro estilo de vida, faziam a transição naquele momento, eventualmente iriam continuar avançando, sem parar, até que finalmente, pudessem encontrar seus propósitos, suas fontes de poder, e razões para lutar. Sejam quais fossem as motivações, laços foram criados, e relações cativadas são aquelas que se mantem mesmo sobre qualquer adversidade. Tínhamos um bando, um por todos, todos por um. Bom seria que se mantivesse assim por muito tempo, afinal, precisariam de ajuda. Logo, tudo iria desmoronar em frente ao desespero e o completo caos. Fossem os precursores, fossem os alambicados.

Joe não saiu do barco, preferiu olhar todos os compartimentos e fazer um tour por ali, não encontrou nada, mas conhecia todos os alojamentos visíveis da nau com a palma da sua mão, podendo esquecer a informação, caso se mantesse disperso no caminho, ou não refletisse sobre a informação adquirida. No entanto, se manteve ainda mais atento sobre a chuva de cartazes que invadiu o barco assim que atracaram no porto do lugar.

Não se tratava de algo como cartazes de recompensa ou coisa do tipo, era como um convite, sobre uma reunião que aconteceria na praça de execução. Desenhos de uma bandeira pirata em chamas e um horário certo para que aquilo ocorresse. Ao por do sol, 17:30. Não sabia com exatidão o horário vigente ali, e provavelmente, teria que ir atrás dessa informação caso quisesse aparecer naquele evento.

"Venham saudar a taxa descencional de criminalidade em Polestar! 17:30, Praça de Execução."

No entanto, tanto Boris quanto, Jonah Jones se distanciaram do barco antes que pudessem ver quaisquer cartazes. E quando digo, se distanciaram, se distanciaram muito mesmo. A densidade populacional da ilha, se fez logo naquele mesmo instante, mal conseguiam andar no porto, sem esbarrar com alguém. Felizmente, conseguiu disfarçar-se na multidão, alterando seu visual, mesmo que efetivamente, não fosse a sua real intenção.

Por falar nisso, a caminhada pelas ruas daquele formigueiro humano foi complexa, mas, depois de algum tempo sendo ignorado pelas pessoas que passavam por ali - seja por falta de empatia, ou só por estarem atrasados para cumprir suas tarefas - finalmente encontrou uma boa senhora que parou para escutar seus questionamentos. Olá jovenzinho! Espero que esteja bem, se você busca por diversão, temos diversos bares aonde na sua idade eu me divertia muito. Ahhh como era bom aquela época. Se lhe interessar, existe um particularmente grande, aonde pessoas de diversas classes e cargos na ilha se reúnem, sem segregações. Escutei que depois do evento, até mesmo o prefeito vai pra lá!

Custou a ser apresentado aquelas informações, afinal, o que seria aquele maldito evento? Outra pergunta que deveria ser urgentemente respondida, era quem havia lançado os malditos cartazes no barco que haviam chego? E da onde? Alguém os conhecia? Efetivamente, eram coisas que deveriam atentar-se, ou seriam pegos com as calças na mão.

Em um outro lugar, distante da onde estavam, na extremidade oeste, mais marginalizada, atracou também um barco. Não parecia ter ninguém vivo, e depois de algumas denúncias de bons cidadãos, logo o lugar ficou cheio de marinheiros, com sangue nos olhos. Soldado Steve, foi o primeiro a tentar a sorte e ser decepado por um único movimento. Parecia com um tentáculo, que, armado com uma faca, exibiu força a precisão no golpe. Naquele mesmo momento, a área foi cercada, e reforços foram chamados de todos os cantos da ilha.

Logo, marinheiros de todas as patrulhas foram deslocados para o local. Queriam provavelmente extinguir a ameaça antes que viesse a público, e provavelmente, quebrasse a falsa impressão que tinham sobre a segurança na ilha. Estavam realmente seguros, com aquilo que atracou naquele maldito barco?

A segurança na ilha caiu consideravelmente, quando metade dos soldados de todos as pontas da ilha foram deslocados até o incidente. E logo estaria cheio de uniformes azul. Boris, antes de efetivamente se deslocar pra algum lugar, havia acabado de despedir-se da boa senhora, e foi abordado por uma figura estranha. Não parecia passar bem, alguma peste perniciosa parecia comer sua pele, e sua magreza era algo que provavelmente, indicava que estava passando fome a décadas.

Provavelmente, se tratava de um dos poucos moradores de rua que abrigavam-se sobre a proteção da marinha e assistência comercial de polestar. Mas, sua abordagem com os dois, causou um desconforto imenso no Loiro, sua intuição, algo que transcendia os limites da razão, lhe falou que aquilo não era normal, pedia para se manter longe, o que para alguém destemido, provavelmente era um convite para confusão, afinal, mesmo com a opressão que estava sentindo, se portou normalmente. Mesmo quando JoJo, pareceu soar frio.

Como correm feio né? Não suporto gente feia né? Como são fáceis de manipular né? Como será que eles gritam quando a gente os corta, né? Será que Octopus tá se divertindo?

Porradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3] Imagines-kimetsu-no-yaiba-pedidos-fechados-temporariamente-21531791-220120211555



Considerações:
Históricos:

_________________

Porradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3] DxdTgnc
Van
Imagem :
Porradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3] 350120fla
Créditos :
22
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t641-boris-skalovski#4055 https://www.allbluerpg.com/t623-porradaria-confusao-e-fuga-1#4138
Van
Pirata

If You see it


O bando novamente voltou a se dividir, enquanto Boris e Jones foram visitar novamente o centro da ilha, Joe, Viola e Kayn ficaram na embarcação. O loiro sentia um frio na barriga ao imaginar o trio atuando sem sua supervisão, contudo, não havia medo ou receio sobre sua segurança e sim sobre as possíveis confusões que eles criarão - às quais ele não poderia observar de perto. Um leve sorriso no canto de seu rosto escapou ao imaginar enquanto caminhava por Polaris.

A multidão servia para ajudar a dupla a se mover sem serem incomodados. Não precisavam se preocupar em ser notados pois tantas pessoas juntas impedia qualquer chance de reconhecimento. Entretanto, a quantidade exagerada de pessoas atrapalhou na obtenção de informações sobre a localização de uma biblioteca. O mais perto que Boris encontrou foi uma senhora solidária e de baixo intelectual que falava orgulhosamente sobre um bar e seu tempo de diversão. O espadachim forçou um sorriso para agradecer a informação e encerrar a interação.

Cada coisa, né… O que achou di…?

Interrompeu a pergunta para o companheiro ao notar a chegada de um ser asqueroso e perigoso. Jonah deixou claro seu incômodo, mas o navegador conseguiu manter a postura. Talvez fosse uma sensibilidade anormal que o fizera perceber a situação e assim adiantar suas emoções para que não venham a extravasar. A aparência e a postura eram desagradáveis e assustariam qualquer pessoa, inclusive uma desprovida de preconceitos igual Skalovisk. Visando diminuir a pressão com um mecanismo antiestresse, o loiro pegaria em seu bolso um cigarro e o colocaria na boca, acendendo com o isqueiro, guardando-o assim que acendesse. O cheiro da fumaça também ajudaria a disfarçar o odor no local e lhe daria o relaxamento ideal para lidar com a situação da melhor maneira possível. Após uma tragada profunda, responderia as palavras tenebrosas do rapaz.

- Como correm feio né? Não suporto gente feia né? Como são fáceis de manipular né? Como será que eles gritam quando a gente os corta, né? Será que Octopus tá se divertindo?

Isn't it ironic, don't you think?

Se alguém grita quando você as corta, posso dizer que você está longe de ser um usuário de lâminas respeitável.


Porradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3] Bor11


Uma veia surgiria na lateral de sua testa e o olhar do fumante mudaria completamente. Sua postura ameaçadora surgiria e a aura ao seu redor mudaria. O vaidoso estava diante de alguém cuja existência o gerava repulsa. Como alguém poderia ser tão podre assim? Não era uma questão de pobreza ou necessidade e sim de imoralidade - tanto em sua personalidade quanto em sua aparência. A indiferença inicial tornava-se desprezo e aversão. Não importava quem era aquele ser, para Boris, sua existência era uma afronta para ele.

Não sei que merda é esse Octopus, mas se você não sumir agora, com certeza você nunca mais irá se divertir com ele.

Aumentaria sua pressão intimidadora e entraria em uma postura agressiva, mesmo sem tocar em sua katana. Skalovisk havia treinado com seu avô durante tanto tempo o brandir de uma lâmina que não precisava segurá-la para desembainhar. Ele estava sempre pronto e a sacaria instantaneamente. Sua personalidade preguiçosa desenvolveu uma memória muscular excelente, a qual lhe permitiu cortar a quantidade de treinos repetitivos ministrada pelo seu antigo tutor. Buscando ter o máximo de tempo livre possível, o ambicioso desenvolveu uma Prontidão onde estava apto a agir/reagir no máximo de rapidez possível. Assim, embora não estivesse em guarda, se o inimigo possuísse o mínimo de capacidade combativa, sentiria que seu oponente estava preparado para atacá-lo em um piscar de olhos.

Na hipótese do verme atacar, retrucar ou simplesmente respirar diferente, o vice-capitão da Wolhaiksong pegaria sua katana e o retalharia em um corte diagonal ascendente na altura de seu tórax, cortando-o da maneira mais eficiente e eficaz possível. Caso ele defendesse ou esquivasse, voltaria a dar uma tragada no cigarro e faria uma pausa reconhecendo as habilidades daquele ser desprezível. — E não é que até em merda nasce flor!? — Continuaria sério e ameaçador. Usaria de sarcasmo para ofender aquela aberração, inimigo da moda e do banho.

Caso recebesse algum ataque, esquivaria usando sua principal qualidade: a agilidade. Mover-se-ia defensivamente para não ser atingido, não importando o ataque. Mesmo um cuspe não deixaria encostar. Para uma pessoa vaidosa, estar no mesmo ambiente de alguém tão podre era uma ofensa, imaginar tocá-lo? Impensável! Abusaria de dashs em zigue zague buscando aberturas. Ficaria atento aos arredores para não atingir inocentes em suas movimentações.

Boris Skalovisk:

_________________

Porradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3] SV0Tlmo
Magma
Imagem :
Porradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3] QJl0Vn
Créditos :
07
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t622-joe-sins#3874 https://www.allbluerpg.com/
Magma
Pirata
Bandoleros





.— Hmm?! — Joe observaria o montante de cartazes caindo sobre o convés do navio, ele olharia na direção deles, completamente incapaz de ler o seu conteúdo, afinal, era analfabeto, o wrestler olharia na direção de Kain, um sorriso selvagem surgiria em seu rosto.  — Kain, vamos dar uma volta, estou afim de me exercitar um pouco.

Abusaria de suas habilidades acrobáticas e saíria de Herza com todo o estilo que lhe cabia, ele não era o capitão da Wolhaiksong atoa, Sins caminharia com toda a pompa, o que já era comum para ele, uma postura digna de campeão e é claro, chamativa.

Ele não se importava muito caso fosse abordado por marinheiros, principalmente pelo fato de que ele vestia roupas bem diferentes das que estava usando anteriormente, sua armadura de batalha vermelha era tão manifesta que poderia o deixar secreto, era com isso que ele contava, é claro que isso não significava que aquela era sua realidade, portanto, se ele fosse abordado de maneira hostil por algum marinheiro, apenas o ignoraria, a não ser que ele demonstrasse uma sutil ameaça, um passo errado que fosse, Sins avançaria na sua direção com toda a brutalidade comum a ele, jogaria o braço em uma poderosa braçada, como se estivesse utilizando-o como chicote, contra o pescoço do adversário e tentaria nocauteá-lo com um único movimento, não tinha paciência para peixes pequenos mais.

Joe olharia na direção de seu mais novo parceiro, Growl. .— Kain, eu realmente preciso de uma boa briga, você está aqui a mais tempo do que eu, sabe de algum lugar que promove lutas?! — Sins negou com a cabeça, limpando completamente seus pensamentos. — Não, não é isso.. — Ele estava tremendo suavemente, a adrenalina já tinha começado a driftar por suas veias tão rápido e fulgurosamente quanto um gaijin americano em solo japonês.

Depois de enfrentar aquele sargento, não acho que eu vá me satisfazer se enfrentar esse monte de coadjuvantes Kain. — Ele olhou na direção do nakama. — Preciso de alguém com uma vontade forte, alguém que valha a pena sangrar para derrotar, faz muito tempo desde que tenho uma luta por um título — O Wrestler olharia para cima, nostálgico com relação aos seus tempos de arena, onde havia erguido diversos cinturões.

Porradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3] Unknown

Kain, quem deve ser a pessoa mais poderosa em toda Loguetown?! — Diria em voz alta, se Kain não respondesse talvez ele conseguisse a informação de alguém que estivesse passando na rua, vai entender, Joe era um homem espaçoso.

Ele assentiria a resposta do aliado e continuaria a caminhar, seus olhos vagariam por todas as direções, procurando pelo primeiro bar que entrasse em seu campo de visão, assim que encontrasse ele não perderia tempo, seu sorriso selvagem se abriria ainda mais, tornando-o um típico Oni chinês prestes a alimentar-se de um pobre camponês. — Vamos lá!

Caminharia na direção do bar e entraria, empurrando a porta com força, queria mostrar sua presença, não só com sua entrada triunfal e badass, como com seu caminhar de sigma superior a tudo e todos, seus olhos castanhos procurariam pelo balcão e ele se aproximaria, puxaria o cantil de seus bolsos e colocaria sobre o balcão. — Pode encher com a melhor cerveja que você tiver ai! — Diria, com um largo sorriso e a saliva quase que jorrando da boca, apenas pela possibilidade de ingerir a cevada que lhe era tão deliciosa.

Assim que seu cantil estivesse cheio ele daria uma golada na cerveja maravilhosa e se viraria na direção das outras pessoas que estivessem no bar, caso já soubesse o nome da pessoa mais poderosa de Polestar ele diria com toda a pompa. — Ei, vocês aí, sabem onde encontro o(a) (Insira o nome da pessoa aqui.) ?!

Se por acaso ele ainda não soubesse, faria a mesma pergunta que fez a Kain, entretanto, também procuraria saber onde ele seria capaz de encontrar a pessoa mais poderosa de Polestar.

Ele estalaria os dedos e respiraria fundo, como um bisão, talvez não fosse perceptível agora, mas os céus de Polestar estavam aos poucos mudando, as asas estavam começando a bater com tanta ferocidade que era possível que uma tempestade nunca vista antes se formasse em Loguetown.



Joe Sins
PDV:22746
STA:400
REDUÇÃO DE DANO: 8,5%

Vício:02/10
Compulsão:00/10

Posts:02
Surrados:00

Ganhos:


Perdas:


OBJETIVOS:
1. Despistar a marinha de um jeito doido.
2. Suprimentos para a viagem.
3. Chegar no Farol
4. Conseguir um Log Pose
5. Enfrentar o Capitão.
Nekkyoto
Imagem :
Porradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3] 200
Créditos :
04
Localização :
Las Camp - West Blue
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/


Porradaria e Fuga: Grand Line Drift

Porradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3] GYUTARO-DEMON-SLAYER-1024x536

Eu uso lâminas sim, né? Eu uso sim, né? Mas não sou respeitado, né? Vai ver que eu também sou feio, né? Vai ver que você se acha bonitão né? Vai ver que eu precise cortar sua cara, né? Vai que, eu realmente precise.

A postura do homem podre, mudou completamente a partir daquele momento. Ele tirou de suas costas duas foices pequenas, com a forma de meia lua. Eram vermelhas e pareciam estar cobertas por um material em decomposição, pareciam como se tivessem vivas e se mantinham pulsando. A vontade assassina naquele lugar, que parecia estar casada com aquela aberração fez com que, imediatamente, todos os civis do lugar se distânciassem rapidamente. E aqueles que não conseguiam se distanciar, se jogaram no chão com a pressão exercida sobre o lugar. ALGUÉM NOS AJUDE POR FAVOR!

O ar se tornou pesado, quando outra presença, tão forte quanto a maligna começou a rivalizar, Boris e aquele desconhecido, iriam travar um combate. A velocidade do homem era sem precedentes, superando com dificuldades a velocidade de Skalovsk. Ambos pareciam se movimentar numa velocidade tão grande que a maioria daqueles que estavam no lugar, mal podiam ver se não borrões voando pelo ar. O primeiro ataque então finalmente foi desferido. O loiro tentou desferir um golpe ascendente diagonal, o fio da lâmina rasgou pouco o tórax do seu oponente, superficialmente.

A agilidade e reflexos do homem eram tão afiados quanto as lâminas que ele carregava com sí. Ele não atacou propriamente, todos os seus golpes pareciam ser fintas, e ele mal estava se esforçando. No entanto, foram feitos ataques com o cabo das suas pequenas foices. Um após o outro, em rápida sucessão. Dois golpes assim, que foram defendidos pela lâmina do loiro. A aberração sorriu.

As foices se puseram como se fossem uma tesoura sobre a lâmina do loiro. O homem estranho então forçou ambas para o lado contrário fazendo pressão contra a lâmina que começou a se degastar. Num movimento rápido no entanto, o espadachim puxou e empurrou a lâmina para baixo, saindo do domínio do louva-deus e empurrando um pouco seu antagonista que relaxou o clima e parou com aquela vontade assassina que antes deixou todos ali amedrontados.

Ah, eu não quero mais te cortar, né? Seu brinquedo é tão frágil, né? Você precisa de uma arma melhor, né? Como você quer brincar comigo com esse lixo de arma, né? O clima ficou leve, e só então, o tritão acompanhante conseguiu se mover, ficando em prontidão. Logo, o centro do lugar estava totalmente esvaziado, a maioria das pessoas ali, tinham fugido daquele homem estranho.

Depois disso, o louva-deus podre, de cabelos esverdeados pegou pouco do sangue do arranhão que o loiro havia feito em seu peito e lambeu, sentindo o gosto do sangue se mantendo apático, com uma face de desesperança.




Porradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3] 29e102203ca698443a1081ab5f1b2c6b

— Eu não sei de nenhum lugar não. Talvez por ser uma ilha predominantemente dominada pela marinha. Mas, com certeza, o capitão deve ser o homem mais forte de toda Polestar. Eu não me recordo do nome dele, mas é dele a grande parte do mérito da criminalidade aqui ser próxima a zero. Comentou, enquanto andavam pelas ruas de Loguetown.

Eventualmente, notaram um esvaziamento das ruas numa velocidade grande. Mas, indo a esquerda, o movimento começou a aumentar novamente, até que as ruas estavam tão cheias quanto costumavam estar. Eles entraram num bar qualquer, numa cena que provavelmente, deveria ser alvo de olhares. Mas, ali, parecia ser só mais um querendo chamar atenção. O barmen, no entanto sorriu, despejando em seu recipiente uma cerveja tirada de um baril lacrado. O cheiro, espuma e sabor - caso ele experimentasse - eram divinos.

Acredito que o capitão deva estar junto com o prefeito hoje. É um dia muito especial, então provavelmente ele mesmo vá fazer a segurança. Aos fundos, as pessoas comentavam sobre como a marinha foi mobilizada rapidamente para o distrito marginal de loguetown, e como pareciam estar caindo como moscas com um monstro sem escrúpulos ou piedade. Comentando como era bom que aquilo não chegasse até ali, e lamentando sobre as vidas perdidas, que não paravam de aumentar.



Considerações:

Históricos:

_________________

Porradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3] DxdTgnc
Van
Imagem :
Porradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3] 350120fla
Créditos :
22
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t641-boris-skalovski#4055 https://www.allbluerpg.com/t623-porradaria-confusao-e-fuga-1#4138
Van
Pirata

Fast and Furious


O encontro dos seres completamente opostos aconteceu e como a pororoca, acabou causando um grande impacto ao redor e afastou todos os presentes, deixando impactados os incapazes de lidar com a pressão. Inclusive o tritão companheiro de Boris foi um dos afetados, afinal, era a primeira vez que via seu navegador lutar a sério com uma katana e presenciava sua real capacidade. De um lado, o vaidoso e ambicioso, de outro um ser podre e sádico. O loiro usava uma lâmina e o podre usava duas. Em nada eram parecidos.

A relação antagônica foi imediata, inclusive em seus golpes, contudo, ambos eram usuários de agilidade como capacidade física principal. Desta forma, a troca de cortes era igual e para todos que observavam, parecia uma cena épica entre dois seres em outro nível. O espadachim precisou usar toda sua capacidade para lidar com o inimigo que mesmo cortado, continuava movimentando-se no ápice. O fumante sentiu um desgosto profundo ao ter que reconhecer a força daquele homem.

Tsc, filho da puta…

Para alguém vaidoso reconhecer alguém daquele nível, precisava ser alguém realmente poderoso. Entretanto, tal sensação amarga servia como combustível para lutar ainda melhor. Visando diminuir a pressão com um mecanismo anti estresse diante dos próprios sentimentos conflitantes, o loiro pegaria em seu bolso um cigarro e o colocaria na boca, acendendo com o isqueiro, guardando-o assim que acendesse. O cheiro da fumaça também ajudaria a disfarçar o odor no local e lhe daria o relaxamento ideal para lidar com a situação da melhor maneira possível.

Ah, eu não quero mais te cortar, né? Seu brinquedo é tão frágil, né? Você precisa de uma arma melhor, né? Como você quer brincar comigo com esse lixo de arma, né?

Tsc… Cala a boca!

Argh… Meu avô sempre falava que uma lâmina era tão forte quanto seu usuário… Será que a culpa é minha por não saber usar ou talvez por ser forte demais para ela?

A dúvida era o pior inimigo de um combatente, contudo, da mesma forma que surgia, desaparecia. Boris Skalovisk se tornaria o maior espadachim do mundo, teria seu nome elevado aos céus e seria reconhecido por todos. Tal desejo era uma maneira inconsciente de fazer com que seus genitores o conhecessem e o achassem, pois não entendia o motivo de estarem separados. A confiança em si mesmo equivalia a sua vontade de viver e descobrir sua origem. O comburente necessário para as chamas internas em seu coração solitário.


Porradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3] Bor411


Tudo em você me incomoda… Sua existência não deveria ser permitida… Peço perdão por isso!

O destro agora estava devidamente focado no combate. Sem espectadores ou obstáculos ao redor, poderia focar sua atenção totalmente em seu adversário. Não seria pego de surpresa por suas lâminas, sabia que ele poderia arremessá-las, assim como usar de seu corpo podre como distração. Não, esses movimentos secundários não o afetariam enquanto estivesse de prontidão. Uma katana seria suficiente para enfrentar duas foices desde que Leal não parasse de se movimentar. Um passo em falso e sentia que não sairia ileso. Assim, trataria o combate como vida e morte, orgulho e derrota. Não hesitaria nos ataques, a vida do louva deus encerrar-se-ia pela sua katana.

Usaria de sua agilidade máxima para atacar e esquivar ao mesmo tempo, sempre com movimentos aleatórios para dificultar a leitura de seu oponente enquanto aproveitava os movimentos da arma como um chicote aproveitando o peso gerado pelos movimentos para voltar e continuar atacando, ou seja, usaria de golpes em 360º, 180º e até mesmo estocadas. Na hipótese de ser atingido, usaria de seu cigarro para queimar a ferida, cauterizando o sangramento rapidamente para poder continuar lutando sem perder sangue e manter o alto nível.

Boris Skalovisk:

_________________

Porradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3] SV0Tlmo
Magma
Imagem :
Porradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3] QJl0Vn
Créditos :
07
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t622-joe-sins#3874 https://www.allbluerpg.com/
Magma
Pirata
Painless





Capitão, Capitão, Capitão... — Ele murmuraria repetidas vezes a palavra que julgou a mais falada por todos no lugar, tomaria um gole de seu cantil de cevada, por pouco não derreteria como um pedacinho de gelatina ao provar do que para ele era o próprio âmbar dos deuses, Viola talvez fosse melhor em julgar isso do que Sins, mas isso não era uma discussão válida para o momento.

Naquela circunstância sua mente já havia sido calibrada para um novo destino, seus pensamentos completamente voltados na direção do mais puro caos e carnificina, o alvo já estava claro, era o "Capitão", ele só precisava descobrir quem era a tal figura tão respeitada por todos em Polestar, ele não queria simplesmente derrotá-lo, apenas demonstrar sua imponência já era o suficiente para satisfazer a besta encarnada.

Guardaria o cantil em suas vestes e olharia na direção de Kain, um sorriso selvagem estampado de orelha a orelha, quase como se todo seu corpo estivesse em um constante tremor, apenas a eminência do acontecimento já o deixava completamente extasiado, como um virgem ao ver a primeira dama nua abrir as pernas em uma cama na sua frente, seguindo a analogia, Sins era o virgem mas não estava extasiado por nervosismo e sim pela mais pura vontade de macetar nosso querido capitão na porrada.

Joe apertaria os punhos e estalaria os dedos de ambas as mãos, seus olhos vagariam por sua armadura de combate vermelho carmesim e ele suspiraria profundamente. — Kain, parece que nós vamos fazer uma visita para essa dupla... — Sorriria, não muito depois franziria as sobrancelhas, com um leve teor de confusão invadindo lhe a mente. — Espera ai, aonde foi que o Boris falou que ia mesmo? — Sua epifania de curiosidade desaparecia tão rápido quanto seu surgimento, ele apenas assentiria a resposta, jogaria alguns berries no balcão e acenaria na direção da porta.

Sins caminharia para fora do bar, esperaria por Kain e logo em seguida começaria a caminhar novamente por Polestar, seu objetivo era muito simples, encontrar a aglomeração de pessoas da qual tanto estavam falando, Joe era do tipo que tinha a estranha capacidade de farejar caos e confusão, andar por ai de pau duro com certeza funcionaria como um para raio para isso, seus olhos vagariam por todas as direções, todos os transeuntes, casas e lojas, seja lá o que estivesse em seu caminho, ele só estava procurando pelo seu alvo, não só isso como, procurando pelo menor sinal de caos e confusão que aparecesse em sua frente, aparentemente, naquele fatídico dia Polestar viraria de cabeça para baixo, isso é, se já não estivesse virando.




USOS DO CANTÍL (IMPORTANTE): 01/10

Joe Sins
PDV:22746
STA:400
REDUÇÃO DE DANO: 8,5%

Vício:01/10
Compulsão:00/10

Posts:03
Surrados:00

Ganhos:


Perdas:


OBJETIVOS:
1. Despistar a marinha de um jeito doido.
2. Suprimentos para a viagem.
3. Chegar no Farol
4. Conseguir um Log Pose
5. Enfrentar o Capitão.
Nekkyoto
Imagem :
Porradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3] 200
Créditos :
04
Localização :
Las Camp - West Blue
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/


Porradaria e Fuga: Grand Line Drift

Porradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3] GYUTARO-DEMON-SLAYER-1024x536

Você não merece ser cortado, né? Você é fraco igual sua espada, né? Deixa eu terminar de quebrar ela, né? Já que você insiste. Boris tragou o seu cigarro, e assim que terminasse, sentiria um calafrio correndo por sua espinha, suportável, mas ainda estava lá e se mantinha, como um gato que arrepiava as costas. O seu carrasco estava pronto, e seria uma batalha muito mais do que lendária. Marcaria a passagem de sua força, como um checkpoint, um marco.

E todos que estavam ali sentiam isso, aqueles que não conseguiam correr, depositavam toda a sua esperança no loiro, que havia ido de vilão a mocinho rapidamente. Todas aquelas pobres almas seriam ceifadas caso o loiro morresse. Além dos peões, ao alto daquilo, uma figura estranha olhava tudo aquilo por cima de qualquer preconceito. Acontece que ele só queria ver uma boa luta.

O louva-deus-mutante avançou numa velocidade que Boris somente conseguiu acompanhar sem piscar os olhos, com os olhos bem abertos ele sentiu seu pescoço ser decepado fora por um movimento duplo, usando ambas as armas como uma tesoura. Só conseguiu reagir em cima de hora, bloqueando o ataque mortal com sua katana, empurrando-a para frente, contra as lâminas duplas. O monstro sorriu, novamente. Eu te disse, né?

A lâmina se partiu ao meio, e o homem podre, colocando as mãos no chão rotacionou seu quadril e rendeu um chute horizontal da esquerda pra direita, lançando Boris por uma distância de 20 metros. Havia aprendido agora, que o seu oponente não era um usuário de destreza. Mas tinha uma força avassaladora, o que justificava a lasca da sua espada, e agora, a sua quebra. Inclusive, parecia mais forte que ele.

Ele se manteve segurando a empunhadura daquela arma que pareceu desgastar-se ainda mais por uma ação semelhante aquela que cobria e gerava repulsa nas duas foices do homem demônio. Ele se aproximava, lentamente, com o loiro que cuspia sangue decorrente da sua batida em uma parede após ser lançado. Provavelmente, mesmo que não sentisse realmente estar nas últimas, estava desarmado, e restava um único golpe, que não poderia ser bloqueado de mãos nuas, e ele iria dessa para melhor.

Mas, esse dia, não era hoje.

Alguém que estava num dos telhados daquele centro comercial lançou algo. Que veio como um míssil e se fincou ao lado do loiro. Sentia como se aquilo o chamasse. Como se seu espirito clamasse por sangue, como se estivesse amaldiçoada a estar com Boris. Sentia como se aquela katana curta ao seu lado, fosse sua alma gêmea. Como se fossem feitos um para o outro.

Quem tacou essa porra! Quem foi o maldito. Mas não importa, escute o nome de quem vai te matar agora loiro! GYUTARO! A criatura abominável foi para trás, ficando numa distância de quinze metros do loiro. Ele levantou ambas as mãos e com movimentos irregulares lançou diversos arcos de corte, na direção do loiro e da figura acima dos telhados. Logo, tudo ali seria dizimado pela criatura, e sua arma destruidora.

Porradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3] Tengen-vs-gyutaro-gif-4

Joe passou por um lugar completamente vazio, poucos transeuntes. A praça de execução, tudo no entanto estava montado para o evento que aconteceria ali. Decorações em tons vivos e chamativos, com um instrumento de amplificação de som para as massas em cima de um palco. Provavelmente esperavam um público grande ali para aquilo, ao notar o espaço vazio.
Se olhasse a direita, veria uma rua que iria direto até o distrito marginalizado do local. E lá, veria uma confusão enorme se formando, diversos corpos no chão, e fumaça. Tal como uma sombra de cerca de cinco metros andando por entre a fumaça. Parecia ter diversos braços, e cada um parecia cortar o ar enquanto andava. Era forte, e causava repulsa assim que saia e mostrava a sua face.

Porradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3] Monster-tentacles-larvae-wallpaper-preview

Ele olhou, e apenas olhou para Joe. Mas desviou o olhar assim que um dos marinheiros tentou atirar na sua cabeça, cortando-o, retaliando-o em diversos pedacinho. Manchando o asfalto de sangue.



Considerações:
Imagem da Espada:
Históricos:

_________________

Porradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3] DxdTgnc
Van
Imagem :
Porradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3] 350120fla
Créditos :
22
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t641-boris-skalovski#4055 https://www.allbluerpg.com/t623-porradaria-confusao-e-fuga-1#4138
Van
Pirata

When I see you again


A hesitação é um dos maiores inimigos que alguém pode ter. Mentes limpas e determinadas conseguem destruir limites e alcançar níveis jamais imaginados, contudo, basta pensamento hesitante em um milésimo de segundo para quebrar todo o ritmo e causar a destruição até mesmo dos homens mais poderosos. O inimigo natural de Boris conseguiu entrar em sua mente ao pontuar a fraqueza de sua lâmina e ao ponderar sobre a deficiência de sua arma, acabou derrotado antes mesmo do combate encerrar.

- Eu te disse, né?

O loiro teve sua katana destruída pelas foices do oponente e o choque da perda baixou sua guarda, recebendo assim outro golpe. Ser arremessado tão longe por um chute abriu a boca do espadachim para lhe fazer cuspir um pouco de líquidos que repousavam em seu estômago, além de seus olhos para a situação desesperadora que se encontrava. Para um espadachim, ter a katana destruída significa sua total derrota pois ela era uma extensão de seu corpo e sem ela, não havia mais um corpo e, portanto, não havia mais combate.

É sério que vai acabar assim?

Sentiu-se cercado pois atrás dele, havia apenas a parede que acabara de segurar seu corpo após o chute de seu adversário. Sem ter para onde ir, a morte parecia uma questão de tempo. O Navegador, entretanto, não viu sua vida passar diante de seus olhos. Sentia apenas uma raiva profunda. Estava inconformado com o rumo daquela batalha e sabia que terminaria diferente se tivesse outra oportunidade. Pois bem, como um “continue” divino, uma lâmina surgia cravando o chão ao seu lado.

Mas que…?

Antes que pudesse reclamar de um novo ataque, sentiu a katana chamar por ele. Preta com detalhes vermelhos, aquela arma parecia o seu capitão em formato de espada. Teria ele se transformado para ajudá-lo? Riu, pela primeira vez desde que tinha botado o pé naquele centro comercial o vaidoso estava a sorrir. Cada pedacinho de seu corpo sentia-se atraído por aquela katana e como um imã sentia a atração de volta. Sua experiência como espadachim o fez perceber imediatamente: não era uma arma comum!

- Quem tacou essa porra! Quem foi o maldito. Mas não importa, escute o nome de quem vai te matar agora loiro! GYUTARO!

A espada negra acabara de chegar e já tinha causado mais estrago naquele ser monstruoso do que Boris. O adversário preparou-se e antes de atacar disse o seu nome, revelando sua identidade para Skalovski que pegou a katana arremessada com a mão destra, tirou a sujeira das roupas, deu um trago no seu cigarro e respondeu enquanto os projéteis vinham.

Ah, entendi… Otário…Que Otário! heh

Flexionaria os joelhos e posicionaria com firmeza os pés no chão, olhando fixamente para o seu oponente. Todo projétil lançado seguia um princípio básico onde um corpo em movimento permanece em movimento, ou seja, a não ser que algo anormal aconteça, se algo está retilíneo não mudará sua trajetória do nada. Por conseguinte, Boris traçou sua estratégia baseando-se nas informações que tinha em sua posse.

Oponente errado, otário… SEGUNDA TÉCNICA, GRITO INTERNO!!!


Porradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3] Giphy

Focando sua atenção somente em seu inimigo, Boris buscaria uma trajetória onde pudesse desviar dos ataques emitidos pelo ceifador e cortá-lo quando conseguisse encurtar a distância. Não conseguiria desviar depois que traçasse a trajetória, ou seja, usaria de um dash único tentando achar um ponto onde pudesse avançar como um torpedo e destruir Gyotaru ao final. Na hipótese da técnica falhar, tentaria se recompor para voltar ao combate. Dessa vez tinha uma arma de verdade e poderia trocar golpes, se necessário. Usaria e abusaria de sua agilidade para tentar se manter em combate. Era evidente o potencial de seu adversário e não podia vacilar. Sua mente estava focada e a motivação ao portar uma espada de alto nível era o melhor combustível possível naquela situação. Caso consiga derrotar o alvo, teria seu momento badass: — Viu? Cortado e sem choro…

Segunda técnica - Grito interno:
Boris Skalovisk:

_________________

Porradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3] SV0Tlmo
Magma
Imagem :
Porradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3] QJl0Vn
Créditos :
07
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t622-joe-sins#3874 https://www.allbluerpg.com/
Magma
Pirata
Teach Me To Fight





Fiiiu! — O Wrestler assoviaria, avaliando a criatura colossal prostrada a sua frente, um sorriso maníaco e completamente insano deslizaria suavemente de orelha a orelha, ainda mais ao notar a quantidade de corpos de marinheiros que tinham sido massacrados pelo Leviatã, ou seja lá o que for aquilo.

Sins caminharia na direção do alvo recém identificado, acenando com a cabeça na direção de Kain para que o acompanhasse, foda-se o capitão da marinha, um alvo tão grande tinha aparecido em sua frente e desafiado seu território psicológico, não tinha como ele simplesmente deixar aquilo passar, não é?

Para Joe o mundo era um grande ringue, e como já era de praxe ele sempre procuraria fazer o seu espetáculo, independente do cenário proposto, seus passos eram pesados e sua presença exuberante só aumentava conforme ele se aproximava da criatura, ignorando as reações dos marinheiros ao observarem todo o processo, um ser no mínimo, soberano.

Porradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3] 0YpL6v@facebook

Assim que ele percebesse que tinha entrado no campo de visão da criatura, ergueria as sobrancelhas, ainda mais sorridente.  — Você me parece familiar... — Bradaria em voz alta, pensativo se já tinha enfrentado aquela criatura antes, mas não muito focado nisso, seus olhos de predador bestial começariam a vagar por toda a estrutura da criatura, altura, peso, quantidade de tentáculos, tudo isso começaria a girar na sua cabeça, não muito precisamente, afinal, tirando os tentáculos a altura e o peso eram coisas das quais ele só era capaz de especular, e de maneira bem imprecisa, Joe não era matemático, mas uma máquina de matar perversa e linda.

Caso a criatura ainda estivesse atacando marinheiros ele a observaria conforme caminhava, apenas para tentar avaliar os ângulos mais comuns de seus ataques, assim que obtivesse um resultado parcial ele assentiria, seu pé direito seria colocado um pouco mais a frente, adiantando uma corrida.

Kain, minha retaguarda é sua, não quero ser interrompido! — Gritaria, ignorando o fato de que provavelmente chamaria a atenção da besta, essa era sua intenção no final de tudo, ele avançaria, abusaria da prontidão para atingir o apogeu de sua velocidade logo na sua arrancada, cruzaria a distância entre ele e a besta como uma locomotiva imparável, seus olhos deslizariam por toda a estrutura do adversário, ignorantes quanto a inimigos externos, naquele curto espaço de tempo, só existia ele e aquela besta, ele não era muito de se importar com marinheiros pra começo de conversa, alguém que responde as ordens de outra pessoa não merecia seu respeito.

Conforme avançava caso notasse alguma retaliação por parte da criatura, tentaria correr e esquivar-se dos golpes de tentáculos, de preferência enquanto encurtava a distância para o seu alvo, Joe imaginava que por ter um grande alcance e versatilidade o maior empecilho para atacar a criatura era de fato a distância, ele tentaria cruzar os espaços entre os tentáculos, utilizando o golpe da criatura contra ela mesma e aproveitando-se dos tentáculos como uma espécie de escudo e proteção contra outros golpes que viessem de direções opostas, tentaria fazê-los chocarem-se uns contra os outros ou se enrolarem, abusando-se de sua movimentação.

Se por acaso ele fosse pinçado, se jogaria no chão e deslizaria, tentando cruzar a distância com maior velocidade em um movimento de ainda mais destreza, quando já estivesse em uma distância aceitável, Sins realizaria um série de acrobacias, de uma forma semelhante a um ginasta olímpico, na tentativa de conseguir ainda mais potência no impacto, ele direcionaria ambos os pés em uma voadora colossal contra a parte inferior da criatura, um golpe direcionado para cima, na tentativa de retirá-la do solo com toda a brutalidade e força que o homem possuía.

Por incrível que pareça, um dos principais fatores que permitem o equilíbrio perfeito é o fato de se ter os pés no chão, ou no caso da criatura, os tentáculos, ao ser lançado para cima é comum que se perca parte do equilíbrio durante o período de tempo em que se estar no ar, lançando-a para cima, e seguindo esse pensamento, Sins tentaria desequilibrá-la, pelo tempo que conseguisse, quando se tratava de uma luta de tamanha escala, qualquer segundo perdido poderia transformar tudo em uma grande tempestade, um caos.

Ele se colocaria próximo da região de impacto onde a criatura iria cair, um sorriso completamente maníaco brotaria em seu rosto, por se tratar de uma forma pouco humanoide, os golpes comuns de Joe não funcionariam muito bem, desta forma ele precisaria abusar por completo daquela boa e velha força bruta.

Posicionaria as mãos como se fossem as garras de um perigoso Tigre, quando a criatura estivesse próxima do seu alcance ele agarraria sua pele escamosa ou o que quer que fosse aquela coisa. — ARGHHHHHHHHHHH! — Urraria, na tentativa instintiva de liberar o máximo de sua potência muscular, um grito poderoso de um alfa completamente sedento por combate, ele giraria e puxaria a criatura consigo, arremessando-a na direção da construção mais próxima com toda a brutalidade que lhe apresentava, ele queria que todos ali entendessem, que quem estava ali não era um marinheiro, muito menos um pirata, era a personificação do próprio Caos aleatório e imprevisível, Joe Sins.



Joe Sins
PDV:22746
STA:400
REDUÇÃO DE DANO: 8,5%

Vício:02/10
Compulsão:00/10

Posts:02
Surrados:00

Ganhos:


Perdas:


OBJETIVOS:
1. Despistar a marinha de um jeito doido.
2. Suprimentos para a viagem.
3. Chegar no Farol
4. Conseguir um Log Pose
Nekkyoto
Imagem :
Porradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3] 200
Créditos :
04
Localização :
Las Camp - West Blue
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/


Boris deu uma boa puxada inalando e mandando fumaça para seus pulmões. Preparou toda uma postura e usou de sua velocidade para uma única investida, trincando as lajotas aonde estava, numa velocidade assustadoramente grande. O primeiro arco vermelho passou de raspão em sua cabeça, e com certeza, iria arranca-la fora se houvesse encontrado seu pescoço no processo. Batendo na parede que Boris aterrissou e fazendo fumaça.

O segundo arco de corte foi em direção ao braço direito de Boris, que foi defletido pela sua nova espada quase que inconscientemente, redirecionando-a em direção ao solo. Respirou fundo, e aproximando-se de Gyutaro recebeu um último ataque em sua direção. Este que foi recebido em cheio no seu peito, cortando-o de forma contínua e sem parar.

Rasgou suas vestes e criou um corte enorme e diagonal do seu ombro direito até pouco depois do final de suas costelas, fazendo-o sangrar. Fraquejou, mas, num único movimento conseguiu cortar o louva-deus. Tentou até bloquear com suas duas foices, mas nada impediu que fosse simplesmente obliterado e perfurado pela lâmina obsidiana.

Sangrou e limpou o chão com o líquido rubro. Seus olhos ficaram sem vida, e suas armas foram jogadas longe empurradas pela katana de lâmina pequena e negra. A figura que outrora estava em cima do telhado sumiu logo após o término do combate. Restou para Van, uma nova arma e uma sensação estranha. Cuspiu sangue, e sentiu como se houvesse algo errado com seu próprio corpo. Fraquejou, e se prostrou.

Joe Sins

Joe caminhou, como quem quisesse encher aquela criatura asquerosa de pancada. Os marinheiros que ainda tentavam lutar assentiram a sua presença, estava não como pirata, mas como o salvador daquelas míseras vítimas do enorme animal. Quando chegou numa distância de sete metros do enorme ser, foi atacado infinitamente por diversos tentáculos que nas pontas carregavam estilhaços de barco, ou espadas largas humanas.

Os membros daquilo pareciam se mover numa precisão extrema. Simplesmente não errou golpes, que mesmo defendidos por Joe fizeram um estrago digno de um prédio batendo em seus braços. Lhe lançando contra um prédio e esmagando um marinheiro a beira da morte no processo, restando conteúdo visceral.

No entanto, foi segurada e puxada para baixo, perdendo pouco seu equilíbrio. A personificação do caos pulou e direcionou uma voadora contra a cabeça gosmenta do bicho, que lhe direcionou para trás. A pele era gelatinosa e recebeu o impacto, criando uma pequena onda de choque ao contato. Aqueles que viram a cena aproveitaram para se abrigar com aquilo que parecia ser o encontro de duas calamidades.

Eles brigavam sem motivo algum, a presença, um do outro era respondida com agressividade. Só um dos dois poderia sobreviver aquilo, e ambos entendiam isso. Só teria um vencedor.

Pareceu não surtir efeito, pois enquanto caia. A enorme criatura direcionou todos os seus tentáculos para tentar perfurar o homem em diversas direções, tentando o empalar, de baixo para cima, em diversas direções. Ele foi de encontro, tentando entrar e sair da zona de alcance dos enormes tentáculos. Cortou-se no processo em diversas direções e sangrou, cobrindo seu corpo de sangue.

Imparável, chegou perto daquele ser e o levantou com muita dificuldade. Era o seu limite, o limite de toda a força que conseguia exercer. E lhe lançou contra um prédio que desabou no processo. Levantando muita poeira.


Considerações:
Espada:
Históricos:

_________________

Porradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3] DxdTgnc
Van
Imagem :
Porradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3] 350120fla
Créditos :
22
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t641-boris-skalovski#4055 https://www.allbluerpg.com/t623-porradaria-confusao-e-fuga-1#4138
Van
Pirata

Niggas in Polaris

Todo combate era decidido através de ondas. Na grande maioria dos casos, as ondas movem-se apenas em uma direção, decidindo o vencedor antes mesmo do fim. Entretanto, em alguns casos, é possível que a maré mude devido a outros fatores, como “Motivação, torcida, inspiração, interferência externa, etc.”. Como um bom navegador e estrategista, o loiro percebeu a maré que enfrentava e não via outra solução, mas não se deu por vencido e manteve a moral alta, recebendo assim a ajuda necessária para mudar o curso da viagem.

~Flashback~

- A derrota é, acima de tudo, um estado de espírito. Você não perde quando é derrotado e sim quando desiste de lutar. Enquanto conseguir mover um centímetro do seu corpo, você ainda poderá vencer.

O que eu vou fazer com apenas um centímetro do meu corpo? Avô idiota…

POW! Um soco daqueles que faz a onomatopeia surgir na tela, atingiu a cabeça do pequeno aprendiz que a coçava em seguida, ciente de que tinha feito besteira. Os olhos cheios de lágrimas não combinavam com o rosto sorridente do garoto. Ele só pensava no quanto seu avô o maltratava e era “chato”, disciplinador, com ele, mas subconscientemente rezava para tê-lo o quanto pudesse em sua vida.

- Não é uma questão de mexer um centímetro e sim de se agarrar à esperança. Enquanto a chama da vitória estiver presente, você terá uma chance de vencer. Mas se tiver hesitações em seu coração, estará convidando a morte para uma dança.

Mas eu não sei dançar…

- Ora, seu…

POW!

~ Fim do flashback ~

O navegador do bando Wolhaiksong recebeu ventos ao seu favor e guiou o deus da morte rumo ao seu inimigo. Qualquer ser que o enfrentasse, seria derrotado. Não havia como hesitar se o seu objetivo era nada mais, nada menos, do que o posto de maior espadachim do mundo. A katana preta com detalhes vermelhos pareceu concordar com a devoção de seu portador e entregou-se ao rapaz para ser usada com todo o seu potencial. A pegada, o peso, o alcance, tudo era do agrado de Boris. Parecia ter sido forjada especialmente para ele e a usou com toda a confiança possível, como se tivesse entregado sua vida para ela.

Adeus… Coisa horrenda!

Disse após executar sua técnica criada há pouco tempo. Durante o confronto com os marinheiros, pôde notar a força de alguns oponentes - especificamente um sargento - e sentiu que sem algo especial não o venceria de maneira ordinária. Algumas pessoas eram mais resistentes, outras mais fortes, outras mais ágeis… e algumas… Bem, algumas eram tudo isso.

Bleargh… Maldito… Até depois de morto me dá problemas…

Caiu com o joelho direito no chão, ainda segurando a arma recém-adquirida. Sentia-se esquisito, tonto, talvez. Certeza mesmo, só a de não estar na melhor das aparências. Cortes pelo corpo, sujeira e sangue completavam sua aparência. Sem sombra de dúvidas, aquele inimigo recebeu uma onda de ódio em seu rumo ao makai. O estado atual não o permitiu observar o benfeitor e sinceramente ele não se importava. Uma doação verdadeira não precisa ser reconhecida, pois, se a mão direita faz um ato, não cabe a mão esquerda contar aos sete ventos.

Jonah… Precisamos sair daqui… Esse cara… Com certeza não está sozinho!

Ciente dos perigos e incapaz de enfrentá-los, Boris não tinha outra escolha senão bater em retirada e voltar para o barco para ser tratado por Viola. Embora soubesse de primeiros socorros, sentiu que seu problema não era resolvido com bandagens, afinal, os cortes não foram profundos. Então, pediria ajuda ao companheiro para voltarem até a embarcação onde estaria seguro para se recuperar.

Durante o trajeto, se algum inimigo surgisse, deixaria o tritão tomar conta e lutar em seu lugar. Guardaria a katana em sua bainha e a deixaria ali. Não tinha condições mentais e físicas de dar o seu melhor com ela e esta meitou merecia sempre o seu melhor. Desconhecia o seu nome ou modelo, porém, como um bom espadachim, sabia que ela era especial e com certeza possuía um valor espetacular.

Boris Skalovisk:

_________________

Porradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3] SV0Tlmo
Magma
Imagem :
Porradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3] QJl0Vn
Créditos :
07
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t622-joe-sins#3874 https://www.allbluerpg.com/
Magma
Pirata
Madness





A poeira tinha subido e a criatura tinha sido arregaçada, o resultado que Joe Sins queria, ele prostraria-se de pé, revelando a chuva de ferimentos vermelhos que acometiam seu corpo, mesclando-se a sua armadura de combate, a personificação do caos estava naquele momento semelhante a um demônio enfurecido, exceto, é claro, pelo fato de ele não estar irritado, muito pelo contrário, um sorriso quase que maníaco estampava-se em seu rosto em meio a tanta porradaria e confusão.  — ZOYAHAHAHAHAHAHAHA!

A gargalhada iria se alastrar por toda a região, revelando a presença do capitão de Wolhaiksong para todos, até mesmo os que estivessem um pouco mais distantes, uma das características mais intrínsecas em Joe era que tudo que ele fazia ou falava tornava-se um espetáculo, e com um oponente daquele calibre, qualquer coisa que ele fizesse á partir de agora seria um show a céu aberto.

Ele respiraria fundo, reunindo forças, seus olhos permaneceriam atentos, procurariam por sombras de uma possível retaliação do leviatã pelo meio da poeira, um ataque desesperado após ter o rabo tão bem chutado assim, qualquer um ficaria com medo, não é?

Caso os tentáculos tentassem retaliá-lo ele tentaria desviar, abusaria de rolamentos para isso, esperaria pelo golpe e rolaria por sobre o tentáculo se ele viesse na altura de sua cintura, se fosse mais alto, deslizaria por baixo dele com uma espécie de carrinho.

O objetivo de Sins era aproximar-se dos prédios próximos a criatura, um plano aparentemente suicida, entretanto, quando colocado em prática no show que era o combate de Joe Sins, tudo aquilo não era nada mais do que uma abertura.

Ele procuraria por um apoio para que fosse capaz de subir em alguma construção próxima a criatura, correria na sua direção e saltaria, enviaria ambos os pés contra sua cabeça com toda a brutalidade que encontrasse, como uma lança, completamente ensandecido e excitado pela disputa. — TOMA ISSO! — Gritaria, com um sorriso estampado no rosto, mesmo que fosse golpeado no ato.

Porradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3] Finn-balor-coup-de-grace




Joe Sins
PDV:22746
STA:400
REDUÇÃO DE DANO: 8,5%

Vício:03/10
Compulsão:00/10

Posts:03
Surrados:00

Ganhos:


Perdas:


OBJETIVOS:
1. Despistar a marinha de um jeito doido.
2. Suprimentos para a viagem.
3. Chegar no Farol
4. Conseguir um Log Pose