Tópicos Recentes
Destaques
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Últimos assuntos
Registro de PhotoplayerHoje à(s) 12:58 pmpor  FormigaOperação T.N.C.T.O.N.I.Hoje à(s) 5:25 ampor  PepeTerra em TranseHoje à(s) 5:10 ampor  AchilesAnjo CaídoHoje à(s) 4:25 ampor  KojiRelações Beni : )Hoje à(s) 4:19 ampor  BenisuzumeOs Monarcas - I Efeito BorboletaHoje à(s) 3:34 ampor  O TaverneiroSolomonHoje à(s) 2:43 ampor  RangiAs Crônicas dos Scavenger: A Leoa, o Louco, e o MudoHoje à(s) 2:42 ampor  KojiSharp Teeth and Hard Fists.Hoje à(s) 2:15 ampor  KiraBenisuzume L. FlurioteHoje à(s) 2:03 ampor  Benisuzume
 :: Oceanos :: Blues :: West Blue :: Sirarossa
Página 2 de 4 Página 2 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte
Ryoma
Ver perfil do usuário
Imagem : a
Créditos : 25
Localização : Sirarossa
RyomaAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t308-hany-g-drezat https://www.allbluerpg.com/t654-art-2-i-truly-hate-it
Prologo: Frenesi da Raposa Qui Maio 13, 2021 4:24 am
Relembrando a primeira mensagem :

Prologo: Frenesi da Raposa

Aqui ocorrerá a aventura do(a) Agente Agatha Harkness. A qual não possui narrador definido.

Prologo: Frenesi da Raposa - Página 2 F90786410B6145DE3E5C3E8E1705820EC5576836

Mephisto
Ver perfil do usuário
Imagem : Prologo: Frenesi da Raposa - Página 2 XXLblef
Créditos : 21
MephistoAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t353-anne-redgrave https://www.allbluerpg.com/t383-i-nao-existe-sombra-sem-luz#1323
Re: Prologo: Frenesi da Raposa Qui Maio 20, 2021 11:51 pm
Missão 1


Realmente o velho era irredutivel, e não abria a porta o que fazia a raposa usar sua foice para quebrar ela e quando ela abria, dizia o que pensava daquela situação, a visão dela era do velho, o que poderia ser estranho de quem era a outra voz que estava ali? Seja como for, ela seguiu enquanto o homem que tinha colocado duas manoplas falava.-VAI TER DE TIRAR DE MIM GRACINHA, QUE BOM QUE DESSA VEZ MANDARAM UM FILEZINHO MUHAHAHAH- Ele não pareceu temer ela, na verdade ficou feliz por um breve momento.

Mesmo que ela tivesse uma aparência estranha para um velho solitário, ela ainda era uma moça de 20 anos, então ele não se via perdendo em momento algum. Por isso ele logo se moveu para cima dela. Ele foi com furia e impeto e desferiu um soco, do qual Agatha desviou com facilidade aplicando um empurrão no velho.

Que não apenas o desorientou, mas logo partiu para cortar seu braço, ela teria conseguido o que mostra que ele está completamente fora de forma. Se não fosse por uma lâmina que se chocou com a sua foice soltando um estridente som de metal. Mas essa não era portada pelo homem… Antes o fosse…

Bem, esse era o momento dela lembrar da outra voz baixa que ela ouviu antes. Agora ela podia ver o homem que portava aquela espada. Era um rapaz de 1.90 usando roupas negras que recobrem todo seu corpo, incluindo um gorro e uma máscara que não deixavam ela observar seu rosto.

Ele segurava uma espada nas mãos e tinha outra nas costas, o que demonstrava que talvez ele dominasse algum estilo incomum de luta, ele usava grevas, braçadeiras e ombreiras feitas de metal leve realmente devia-se ter cuidado com ele, afinal devia ser um mercenário contratado pra proteger ele. Seja como for a luta não seria realmente contra o velho careca.

Esse inclusive tinha uma expressão e raiva depois de ter se chocado na parede com o empurrão dizendo.-Ei seu idiota, eu quase perdi meu braço o que tava fazendo?- e sua voz soava com claro tom de irritação e certa pretensão. O ambiente para o combate ali era uma sala com 50 metros de largura, por 80 de cumprimento, altura de 25 metros. Havia um tipo de carpete que recobria todo o chão deixando ele macio, esse era da cor azul e devia ser caro.

No teto havia um lustre que ficava ao centro, três quadros na parede. Duas janelas, uma na direita da residência e outra na esquerda. Uma escada que levava para a parte de cima da casa, e ao lado dela duas portas, que deveriam indicar mais alguns cômodos. As paredes eram de uma cerâmica branca que estava extremamente limpa e bem cuidada, até mesmo com certo grau de perfeccionismo.

Perto da janela à direita haviam dois sofás um de frente pro outro, com uma mesa de centro no meio, essa estava com um balde de gelo cheio de cervejas ali, o que poderia indicar que ele estava comemorando algo. Pra esquerda haviam alguns pilares com jarros em cima, num estilo grego, eram um tipo de pilar branco com flores em cima. Era uma casa bem arrumada pra alguem que não queria pagar impostos.





Ferimentos:
Por enquanto está saudável.


_________________

Prologo: Frenesi da Raposa - Página 2 2sfsWNF
Kenshin
Ver perfil do usuário
Imagem : Prologo: Frenesi da Raposa - Página 2 XqxMi0y
Créditos : 20
KenshinDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t386-prologo-frenesi-da-raposa#1165
Re: Prologo: Frenesi da Raposa Seg Maio 24, 2021 12:37 am





Prologo: Frenesi da Raposa

Assim que conseguia arrombar a porta, conseguia sentir meu corpo vibrando de excitação, poder tirar aquele dinheiro a força era algo que mais queria, e parecia que o mesmo estava pronto para resistir, aquilo seria um bom aquecimento para oque seja o próximo trabalho.

Ao escutar o afronte dele, fazia eu dar uma pequena gargalhada.- Ha ha ha ha Mama mama! Os passos pequenos e calculados. - Meu bem para me aguentar vai precisar de algumas pilulas azuis… e pelo que estou vendo seu pobre coração não aguentaria! Terminava de falar dando uma pequena abafada em meu riso.

A investida do homem era bloqueada, para a idade até que ele era bem rápido, mas estava atenta e o bloqueio fazia o mesmo ficar um tanto desequilibrado, e rapidamente meu instinto fazia com que eu tentasse desferir um golpe certeiro no homem. Por um segundo conseguia sentir a foice acertando o corpo do velho, mas logo arregalava os olhos vendo que tinha sido impedida, uma lâmina estava entre eu e o velho.

- Hora hora, parece que temos alguém que gosta de observar! Soltava ao ver que havia mais uma pessoa naquele lugar, minha audição não estava ruim, tinha escutado algo mais cedo.

A aparência do homem era bem estranha, vestido todo em preto escondendo toda a sua aparência, poderia ser o real motivo dos outros agentes não terem conseguido arrancar o dinheiro desse muquirana. “Pelos seus equipamentos parece ser um profissional, as coisas aqui começaram a ficar um pouco mais interessantes!” Pensava enquanto o velho chocava na parede reclamando.

- Parece que temos um praticante de BDSM na casa! Falava dando um pequeno sorriso para o homem. - Olha não sou muito fã de menage, mas posso fazer um esforço, mas quando acabar as coisas podem ficar um pouco mais caras! Falava analisando o local, se agora estava para lutar com um profissional as coisas poderiam se complicar um pouco, tudo poderia ser bem utilizado.

Ainda estava perto de mais do homem estranho, tinha de tomar cuidado, assim na primeira oportunidade, tentaria dar um salto para trás assim me distanciando o suficiente para ficar em uma distancia segura. “Tenho de prestar atenção nos dois!” Pensava analisando tudo a minha volta, não podia me dar o luxo de uma luta um contra um, pois duvidava muito que o velho ficaria quieto enquanto destruía seu miche.

- Olha, não sabia que o senhor gostava de um garotão de programa, vamos ver o quão bom ele é! Segurando a foice com minha mão esquerda daria uma pequena girada no cabo, para assim fazer a lâmina ficar apontada para o chão.

Me agacharia de vagar, colocando a palma da minha mão esquerda no chão, utilizaria tanto ela quanto minhas pernas de apoio, tinha que lutar sério, e nada melhor do que abraçar meu lado mais selvagem para tal, com um sorriso no rosto passava a língua em meus lábios, como um predador pronto para atacar sua presa. - Vamos dançar! Falava soltando minhas nove caldas

Após minhas palavras, forçaria meus três apoios para então começar uma corrida, daria alguns saltos em zig zag para assim confundir a cabeça do sadomasoquista, assim que tivesse bem perto, segurando bem firme a foice ergueria meu corpo me levantando e com um movimento rápido de baixo para cima tentaria desferir um corte no tórax do homem.

Claramente ficaria atenta caso o homem ou o velho tentasse algo, assim que percebesse uma movimentação estranha, daria um salto em direção a parede, tentaria dar uma cambalhota atingindo ambas as pernas na mesma, em seguida daria um salto retilíneo na direção doq ue tivesse mais próximo e assim com a foice desferiria um corte na horizontal forcando acertar qualquer parte do corpo, em seguida rolando para assim amortecer a queda.

Em seguida utilizaria da minha posição para poder dar uma segunda investida voltando em me colocar nos três apoios, começaria uma corrida no máximo da minha velocidade possível, com a foice na mesma posição, visaria cortar a perna do homem de preto, assim que tivesse perto, com um movimento na horizontal da direita para esquerda, tentaria desferir o golpe, caso percebesse que o mesmo pularia tentaria me levantar com ele e assim desferir um golpe na vertical de baixo para cima. Caso o mesmo bloqueasse tentaria usar o máximo de força possível para assim desarmá-lo, e caso o velho tentasse algo, desistiria de forçar e tentaria dar um salto tentando tomar cuidado com os obstáculos a minha volta e assim me afastar da dupla.



Histórico:
Nome: Agatha Harkness
Número de Posts: 6
Ganhos:
Foice.

Perdas:
N/A
NPC's:
Alex: Opinião sendo formada

Ferimentos:
N/A

_________________

Prologo: Frenesi da Raposa - Página 2 J09J2lK
Mephisto
Ver perfil do usuário
Imagem : Prologo: Frenesi da Raposa - Página 2 XXLblef
Créditos : 21
MephistoAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t353-anne-redgrave https://www.allbluerpg.com/t383-i-nao-existe-sombra-sem-luz#1323
Re: Prologo: Frenesi da Raposa Ter Maio 25, 2021 4:46 pm
Missão 1


O velho ouvia o que a raposa tava dizendo debochando dele. E logo começava a praguejar ali.-EIN??? O QUE VOCÊ TA INSINUANDO?- o tom de voz dele subiu, falando praticamente gritando, ele tava claramente puto, e ia se levantando de onde ele estava.

A respiração do velho ficava alterada e dava pra ver que com certeza a pressão sanguínea dele tinha dado uma subida, dava pra ver por a pele ficando mais avermelhada enquanto ele fazia uma ameaça.-Você vai ver… Sua pele vai virar meu tapete. Sua cabeça vai virar troféu, vai se arrepender dessa sua língua.- Aquilo não era da boca pra fora, ele realmente parecia ter essa intenção.

Porem o lutador ali estava em silêncio, e puxava a segunda espada das costas enquanto a luta começava. A raposa fazia um movimento rápido em zigue zague, o que fazia os olhos do encapuzado correrem pela sala tentando acompanhar ela. Ele no último segundo viu o corte que ia com tudo no seu tórax, dando dois passos para trás.

Esses passos salvaram ele de danos, no entanto a foice cortou seu colete, ele estava com um colete de couro por baixo da camisa, mas foi fatiado com o ataque, serviu ao seu propósito, mas agora já era. Ela então via o velho vindo e rapidamente saltava dando uma cabalhota e esquivando e então novamente atacando na altura das pernas do cara de preto.

Ele bloqueou levando a espada na mão direita de uma vez até a lamina da foice, e logo o homem com a segunda espada desferiu um golpe horizontal de cima para baixo fazendo ela ter de abandonar a ofensiva e se esquivar. E logo ela voltou com um golpe vindo de baixo pra cima.

Um ataque que foi igualmente bloqueado, agora com a outra espada à esquerda. Naquele ponto ele logo viu que ela começou a forçar então, simplesmente ao invez de competir forças, ele focou com sua outra espada a desferir um golpe rapido na horizontal, na altura da barriga da raposa.

Que abandonou a ofensiva dando um salto pra trás e se posicionando novamente. A luta tinha ficado equilibrada até ali, nenhum golpe acertou a mink, mas o cara teve mais perdas já que ele teve seu colete dilacerado.

Agora distante ela via o cara segurando uma espada a frente do corpo com umas postura baixa, pernas entre abertas ao centro, e a outra espada colocada pra trás e finalmente sua voz saia.-Celestial Ascendence: New Moon- Eram as palavras dele será que ele ia usar algum ataque especial? Era provavel, alguma coisa tava vindo dali com toda certeza.





Ferimentos:
Por enquanto está saudável.


_________________

Prologo: Frenesi da Raposa - Página 2 2sfsWNF
Kenshin
Ver perfil do usuário
Imagem : Prologo: Frenesi da Raposa - Página 2 XqxMi0y
Créditos : 20
KenshinDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t386-prologo-frenesi-da-raposa#1165
Re: Prologo: Frenesi da Raposa Sex Maio 28, 2021 6:00 pm





Prologo: Frenesi da Raposa

A batalha contra o prostituto do velho ficava cada vez mais intensa, o velho estava seguro que seu miche conseguiria me derrotar, aquilo era no mínimo engraçado, não que eu era invencível, mas estava muito bem preparada para enfrentar os mais difíceis inimigos. “Esse cara de fato tem um estilo de combate interessante!” Pensava enquanto desferia os golpes, o homem era bastante ágil mas não passava ileso.

- Acho que vai ter de comprar uma roupa nova no sex shop! Falava com um sorriso no rosto, a roupa de couro de fato tinha salvado o mesmo, mas agora estava desprotegido, pronto para mais uma investida.

- Acho que vocês estão lentos demais! Falava enquanto lutava contra os dois homens, como de fato eu já esperava o velho não apresentava nenhuma periculosidade para mim, mas o seu garoto de programa parecia estar mais centrado na luta, um passo em falso eu poderia levar um bom corte daquelas armas.

O homem então pronunciava algumas palavras empunhado suas duas espadas, provavelmente alguma técnica de seu estilo de combate, rapidamente o sorriso que estava em meu rosto desaparecia e ficava séria perante o homem, era o momento de eu concentrar totalmente em minha defesa, não era ali na minha primeira missão como agente oficial que falharia.

“Vamos me mostre oque você tem de melhor!” Pensava me posicionando com ambas as mãos no cabo da foice, esperando o primeiro movimento do homem.

Assim que o mesmo desse o primeiro movimento o mínimo que seja percebido pela minha audição, começaria a rodar a foice em sentido horário o mais rápido e o mais forte possível, para assim criar uma grande área fixa para poder bloquear o seu golpe. Assim que o golpe dele acertasse meu bloqueio tentaria forçar o máximo as espadas do homem para cima, para que assim aparar o mesmo e podendo criar uma brecha para ataque.

Caso a brecha tenha sido feita, rapidamente fixando bem ambas as pernas no chão, para que assim pudesse me dar um bom apoio, começaria a parar de fazer a rotação com a foice, e assim na horizontal com o máximo de força que tinha desferiria um golpe da direita para esquerda, visando acertar a cabeça do homem, aquela luta já tinha se estendido demais, tinha que acabar logo e lidar com o velho.

Caso o golpe não tenha acertado tentaria girar o cabo da foice para que a lâmina se voltasse para o homem, em seguida tentaria outro corte mas dessa vez em diagonal de cima para baixo da esquerda para a direita, tentando fatiar o mesmo com o máximo de força possível, em seu tórax agora que o mesmo estava sem proteção. Caso percebesse a movimentação do velho ou até mesmo do homem enquanto fazia meus golpes tentaria dar um salto para trás colocando o cabo da foice na frente para assim poder esquivar e bloquear dos possíveis golpes que poderiam estar sendo dirigidas a mim.

- Vamos acabar com isso logo, tenho mais coisa para fazer! Falava com um sorriso em meu rosto, aquela luta já estava demorando tempo demais, o velho tinha de pagar, de uma forma ou de outra.



Histórico:
Nome: Agatha Harkness
Número de Posts: 7
Ganhos:
Foice.

Perdas:
N/A
NPC's:
Alex: Opinião sendo formada

Ferimentos:
N/A

Exemplo do bloqueio e contra ataque


Última edição por Kenshin em Dom Maio 30, 2021 7:09 pm, editado 1 vez(es)

_________________

Prologo: Frenesi da Raposa - Página 2 J09J2lK
Mephisto
Ver perfil do usuário
Imagem : Prologo: Frenesi da Raposa - Página 2 XXLblef
Créditos : 21
MephistoAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t353-anne-redgrave https://www.allbluerpg.com/t383-i-nao-existe-sombra-sem-luz#1323
Re: Prologo: Frenesi da Raposa Dom Maio 30, 2021 6:53 pm
Missão 1


O velho tava cada vez mais impaciente e as coisas que a raposa falavam iam cada vez mais de encontro com a raiva dele que continuava respondendo às provocações com uma pompa que talvez não coubesse a ele naquele momento… Afinal era um momento delicado. -Você tá se achando em boneca? ACHA QUE VAI SAIR DAQUI HOJE? VOCÊ NÃO VAI!!!- ele disse enquanto o golpe caminhava em direção a garota.

Que preparou um bloqueio usando a lâmina de sua foice para aparar o golpes das duas espadas, a pancada que bateu sobre a lamina a fez acabar sendo arrastada no assoalho, mesmo mantendo sua postura firme experimentou um pouco da força do inimigo, a tecnica era estranha, ele girou a espada em meia lua, como fazendo uma especie de C no ar no alto e golpeando pra frente em seguida…

Mas o mais assustador é que mesmo com o bloqueio a garota sentiu uma picada no pescoço… Um arranhão que surgiu no seu pescoço, era bem superficial, apenas ardeu levemente mas não derramou muito sangue, só uma pequena gota que escorria da ponta do corte. Porém isso poderia fazer pensar, qual o destino dela se não tivesse bloqueado? Era possível que tivesse tido sua cabeça rolando pelo assoalho, aquilo não foi um ataque de aviso.

O velho então sorriu vendo que ela tinha recebido um dano mínimo dizendo.-Viu? VIU? EIIIM?? CADÊ ESSA POMPA AGORA VADIA? CADÊ? HAHAHAHAHAHAHA Ta só começando o SHOW!!- Mas nesse mesmo espaço de tempo após o bloqueio ela desfere um ataque do qual o espadachim esquivou de maneira veloz, devolvendo o golpe com a outra espada, fazendo ela ter de se afastar alguns passos para trás, usando de pequenos saltos ela conseguia fazer isso e ainda aproveitar a brecha para encaixar seu ataque.

Porem agora vendo outra abertura ela atacava de cuma pra baixo na diagonal aproveitando o talho que tinha feito anteriormente ela rasgou a pele dele, o golpe dessa vez foi realmente na pele, e o talho seguiu desde o ombro até a virilha, onde o inimigo apesar de se afastar para trás evitou apenas parcialmente o dano, e o sangue lavou sua camisa.

O fazendo tossis sangue pela boca, naquele momento ele puxou a mascara, onde a garota poderia ver a parte de baixo de seu rosto, ele tinha uma cicatriz enorme que cobria até perto de seu nariz, sua pele era toda queimada nessa região e isso explicava o por que de ele não mostrar aquilo. E o velho folgado logo reclamava.-O QUE VOCÊ TA FAZENDO PORRA? Pega ela!!!- e dessa vez o espadachim ficou irritado, deu pra ver no olhar dele que ele não gostou da forma que o cara tinha falado com ele, talvez o fato de ter tomado dano, tenha feito ele ficar um pouco menos calmo.

Mesmo assim, ele conseguiu se reestruturar rápido o suficiente para não deixar brechas a mais ali. Ele então ouvia a raposa falando sobre acabar a luta rapido, e ele concordava com a cabeça mas não respondia, apenas falando.-Celestial Ascendence: Crescent Moon!!- E nesse momento ele começou a fazer movimentos estranhos com as espadas, ele girou uma de cima pra baixo e a outra de baixo pra cima, como se fosse fazer um golpe complementar de duas laminas, cada uma assumiu em torno de 180º de giro.

Ele fez um jogo de pés dobrando os joelhos como se fosse pegar impulso naquele ponto para se lançar em direção ao inimigo, mas era incerto ainda se essa era a real intenção do ataque. Por fim a dança das duas espadas tornava elas meio embaçadas, será que aquilo tornava difícil entender o real alcance das laminas? A verdade era que essa técnica de espadas dele era intrigante.





Ferimentos:
Arranhão superficial no pescoço: Já se fechou, sendo um dano irrelevante, apenas um leve tracinho na pele.



_________________

Prologo: Frenesi da Raposa - Página 2 2sfsWNF
Kenshin
Ver perfil do usuário
Imagem : Prologo: Frenesi da Raposa - Página 2 XqxMi0y
Créditos : 20
KenshinDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t386-prologo-frenesi-da-raposa#1165
Re: Prologo: Frenesi da Raposa Dom Jun 06, 2021 4:47 am





Prologo: Frenesi da Raposa

Com bastante maestria conseguia bloquear o golpe do mascarado, e de fato o homem tinha uma força bem maior do que o comum, que fazia eu trincar um pouco dos dentes, mas algo estranho acontecia a técnica utilizada pelo mesmo era de fato muito forte, mesmo bloqueando o golpe, sentia uma pequena dor em meu pescoço.

“Interessante, ele utiliza golpes provenientes de ar?” Muitas coisas passavam pela minha cabeça, se isso era de fato um possível corte utilizando o ar, o sadomasoquista era alguém que definitivamente não pertencia aquele lugar, quem era ele.

- Técnica realmente interessante, parece que o velho gastou uma boa grana com esse michê! Falava dando um pequeno sorriso antes de continuar a batalha. Uma coisa começava a me incomodar, ver o velho festejando como se fosse ele a efetuar os golpes da batalha estava de fato me dando um certo nojo, virava meu rosto na direção do mesmo e com um olhar severo e sádico começaria a falar. - Parece divertido gozar com o pau dos outros, acho que não vai precisar do seu, isso é se você tem um! Falava levando meu olhar para baixo mais especificamente a cintura do homem.

O segundo golpe que executava, acertava em cheio o rapaz, mesmo ele tentando se esquivar, conseguia rasgar bem a pele do mascarado fazendo jorrar seu lindo sangue carmesim, aquela cena era um verdadeiro deleite. Principalmente ao ver que o velho tinha ficado preocupado, ou melhor dizendo com medo. - Infelizmente não adianta mais me pagar...! Falava lambendo os lábios inclinava minha cabeça na direção do velho. - Depois que eu estripar seu prostituto, enfiarei a minha lâmina em seu cu e assim aprender a não dever mais ao governo. Hahahahaha Mama Mama! Gargalhava no final de minha fala.

Já o michê não ficava muito satisfeito com a forma com que o velho estava o tratando, talvez pelo fato de ter sido ferido ao ponto de ter que tirar um pouco de sua máscara, seu rosto era cheio de feridas. “Com um rosto desses eu também usaria uma máscara.” Pensava com um rosto de nojo bastante evidente em meu rosto.

O homem então começava a fazer um movimento mais característico com suas espadas, naquele momento voltava minha atenção totalmente ao homem, com a mão direita apertava o cabo da minha foice me preparando para o primeiro movimento do mesmo. Ele se posicionava me deixando um pouco aflita, utilizando da minha audição e do meu olfato aguçado, tentaria sentir o momento em que o mesmo começasse a se locomover, o cheiro do sangue era característico quando em movimento ao contato do ar, e qualquer som de movimentação poderia me indicar oque poderia me dar indícios de sua movimentação.

Assim que o mesmo estivesse se movimentando em minha direção daria um salto alto suficiente para poder me esquivar e baixo o suficiente para que não batesse a cabeça no teto da casa. Conseguindo efetuar esse movimento, imbuiria minha perna direita com o electro e assim caindo em direção ao homem tentaria desferir uma pontada com a perna com tudo em seu corpo para que assim pudesse desferir o tal golpe. Conseguindo assim usaria o corpo do mesmo como apoio para assim dar uma cambalhota girando e caindo no chão com os três apoios, utilizando esses movimentos como atordoamento aproveitaria o momento para assim com o máximo de velocidade correr em direção ao homem.

E com a foice na mão direita, visando acertar as pernas do prostituto, tentaria acertar um golpe na horizontal da direita para esquerda, assim arrancando a perna do homem. Assim que terminasse o movimento, tentaria dar um grande salto para trás assim tomando distância do corpo do homem, ficaria atenta aos golpes que poderiam ser provenientes do velho, tentaria saltar pelo local usando os moveis de base para assim poder me reposicionar e voltar a batalha.

Assim que estivesse em uma distância me levantaria ficando devidamente ereta, começaria a girar a foice novamente com a ponta da lâmina virada para frente, tentaria botar o máximo de força que tivesse nesse próximo golpe, assim usando dos meus sentidos, procuraria uma brecha para que pudesse atacar, seja pelo olfato e pela audição, assim que sentisse a brecha eu começaria uma grande corria em direção ao homem, assim que estivesse bem perto do mesmo daria um salto em sua direção e com a lâmina girando em minha mão direita, daria um golpe da vertical de cima para baixo tentando acertar o centro do corpo do mesmo assim da cabeça ao fim tentando dividir o corpo do mesmo em dois. Caso sentisse movimentos ofensivos em meio a minha investida, tentaria saltar para o lado contrário do golpe usando a foice como obstáculo para o golpe que estivesse vindo em minha direção, assim tentaria me reposicionar no local mais próximo e tentar efetuar o golpe.



Histórico:
Nome: Agatha Harkness
Número de Posts: 8
Ganhos:
Foice.

Perdas:
N/A
NPC's:
Alex: Opinião sendo formada

Ferimentos:
- Corte superficial no pescoço.



_________________

Prologo: Frenesi da Raposa - Página 2 J09J2lK
Mephisto
Ver perfil do usuário
Imagem : Prologo: Frenesi da Raposa - Página 2 XXLblef
Créditos : 21
MephistoAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t353-anne-redgrave https://www.allbluerpg.com/t383-i-nao-existe-sombra-sem-luz#1323
Re: Prologo: Frenesi da Raposa Ter Jun 08, 2021 5:35 pm
Missão 1


O cenário era de fato algo cansativo afinal, nesse ponto a confiança dele já tinha diminuido, e as ameaças começavam a deixar realmente ele preocupado, mas a luta ainda estava acontecendo, então ele apenas retrucou alguns xingamentos.-VOCÊ QUEM VAI SE CONTORCER NO CHÃO, COM AS TRIPAS DE FORA SUA DESGRAÇADA!!- Ele não tinha tanta confiança mas ainda sabia gritar. Nesse ponto a luta continuou. O homem avançou com corte rápido a técnica especial que ele estava preparando anteriormente.

Suas espadas miravam o centro do corpo da garota, mas dessa vez ela não tentou bloquear, afinal aquele golpe era misterioso. E assim saltou para o alto, fazendo o inimigo passar direto. E logo desceu com um chute, com sua perna eletrificada, aquilo fez o velho arregalar os olhos, ele estava entendendo o perigo daquilo, por que era um fim de luta? Talvez.

O chute vinha com tudo e o cara subiu as duas espadas cruzadas elas sobre o corpo, então tentando se defender, mas o golpe acertava bem nos dedos dele, mesmo com um quase bloqueio, o choque se estendeu por todo o corpo dele, fazendo ele por um breve momento sentindo o choque perder a concentração.

Aquilo foi suficiente. Agatha usando o corpo dele de apoio pulou para trás e avançou novamente, com velocidade, aplicou um ataque na perna do inimigo, ele esquivou mas não foi o suficiente, ela conseguiu cortar a base do joelho, indo profundamente na carne e acertando o osso, a esquiva dele serviu apenas pra não ter o membro decepado.

Ele tentou atacar depois de receber o golpe mas foi ineficaz, onde a raposa usou a mesa que estava ali como um meio para rapidamente se posicionar, desferindo um ataque de cima pra baixo, que rasgou o corpo dele reto do ombro até a coxa, ele saiu da frente mas tomou o golpe inteiro nesse lado do corpo, sentindo uma dor profunda.

O som era alto, era de metal contando carne e ossos, o sangue esguichou na raposa, enquanto o homem foi finalmente ao chão batendo a cara no assoalho. O velho entrou em desespero e toda a pompa que ele tinha até agora se desfez. Ele com um olhar perdido, completamente assustado olhou pra ela.

Ele tremeu se ajoelhando ali e começando a pedir por clemência.-Ei, eu… Eu… Vou pagar tudo!! Sabe nada que disse foi sério, era só piada sabe… Era ironia… Você é uma mulher muito bonita!! Eu posso pagar tudo direitinho, vem comigo eu te entrego o dinheiro.- ele viu que uma fuga era quase impossível pela velocidade e capacidade que seu capanga demonstrou, sendo mesmo assim superado pela mulher, que foi mais rápida, mais precisa usando o terreno de forma impecável, era adiar o inevitável. Estava contando com a clemência dela.





Ferimentos:
Arranhão superficial no pescoço: Já se fechou, sendo um dano irrelevante, apenas um leve tracinho na pele.




_________________

Prologo: Frenesi da Raposa - Página 2 2sfsWNF
Kenshin
Ver perfil do usuário
Imagem : Prologo: Frenesi da Raposa - Página 2 XqxMi0y
Créditos : 20
KenshinDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t386-prologo-frenesi-da-raposa#1165
Re: Prologo: Frenesi da Raposa Ter Jun 08, 2021 6:47 pm





Prologo: Frenesi da Raposa

O rumo que a batalha contra o mascarado, parecia mudar, era como se o cheio que estava no local ficava mais doce, apesar de que o mesmo estava prestes a desferir um golpe bastante curioso. “Esse é o momento!” Sabia que a luta entraria em seu estado um pouco mais selvagem, já tinha sentido algo parecido antes, e isso fazia com que meu corpo se arrepiasse de excitação.

O rapaz vinha em minha direção, e com puro instinto conseguia me desviar do golpe do sadomasoquista, e graças aquela esquiva me deu a oportunidade exata para começar a efetuar minha sequencia de golpes. - Bingo! Soltava indo de encontro com a minha perna imbuída em meu electro.

O primeiro chute desencadeou uma sequência de golpes sangrentos, tendo a oportunidade de restringir a movimentação do michê, assim desferia um golpe em sua perna, o mesmo tentava se esquivar, mas era tarde demais, sentia minha lâmina penetrando em sua carne, era delicioso o sangue escorrendo fazia com que minha boca salivasse assim lamberia meus lábios.

A tentativa de contra ataque do rapaz era em vão minha agilidade no local se mostrava superior à do mesmo, e a tentativa frustrada do mesmo só me dava mais uma oportunidade linda de executá-lo, e assim dito, com minha foice em mãos desferia o golpe mais delicioso desde que tinha saído do novo mundo, sentir a lâmina rasgar o corpo do homem me dava um estase tremendo, sentir os respingos do seu sangue em minha pelugem, rapidamente um grande sorriso em meu rosto podia ser visto.

- Purificado por ter entrado na frente do governo! Falava vendo o corpo do mesmo cair no chão, levava minha mão esquerda até minha boca espalhando o sangue do homem pelos meus lábios como se fosse batom.

O desespero do velho era música para meus ouvidos, me virava para ele com um sorriso sedento de sangue... literalmente, girava minha foice dando alguns passos na direção do mesmo, enquanto ele se desculpava e falava que pagaria oque devia. - Isso ai é um fato que nunca tive dúvidas, você vai pagar! Falava mostrando minhas presas em quanto o mesmo continuava com as desculpas.

Me posicionando na frente do mesmo via uma figura nojenta quase como um verme implorando por sua vida, meu sorriso rapidamente se desfazia, e podia se ver o nojo em meu rosto. Posicionando a lâmina da minha foice próxima da cabeça do velho começaria a falar. - Me leve até o dinheiro e talvez você permaneça com a cabeça! Assim faria sinal para que o mesmo se levantasse. - Mas te adianto que se eu sentir que vai tentar alguma coisa, vou te fatiar tanto que ninguém nunca vai te reconhecer! Assim seguiria o mesmo até onde estaria o dinheiro com a foice bem próxima dele para que na primeira tentativa eu o cortasse.

Assim que ele me entregasse o dinheiro, rapidamente com um movimento rápido com a foice tentaria desferir um golpe em sua mão esquerda com o intuito de decepar a mesma. - Bom disse que poderia manter a cabeça, mas não se preocupe deixei a mão direita para você se divertir! Ha Ha Ha Ha Mama Mama. Assim iria averiguar que o dinheiro estava todo ali, caso não estivesse olharia para o velho falando. - Acho que sou burra, se quer manter o restante do seu corpo acho melhor entregar o restante do dinheiro. Mas caso tudo estivesse ali afastaria a foice falando. - A próxima vez que dever o governo pague, ou não haverá uma próxima vez! Assim sairia do local deixando o velho agonizando e assim voltaria para o Quartel da marinha.

Finalmente a primeira missão oficial tinha sido concluída, bom faltava entregar todo o dinheiro para o Alex, mas creio que não iria ter nenhum problema até lá. Caminharia calmamente juntando todos os meus nove rabos como se fosse uma única e volumosa calda, não queria chamar mais atenção do que já chamava por ser uma mink cheia de sangue. “Essa cidade até que é bem tranquila!” Pensava olhando ao meu redor, ainda que tinha algumas pessoas interessantes, tinha quase certeza que aquele mascarado não pertencia aquele lugar.

Assim que chegasse no QG, iria direto até Alex. - Aqui está o dinheiro e as anotações daqueles que não estavam em casa! Entregava tudo ao mesmo. - Ah o velho não foi tão difícil assim, nada que um bom dialogo não resolveu! Falava com um sorriso bem sádico para o mesmo.

Dando alguns toques com o dedo indicador no cabo da minha foice, observaria a reação do homem, e prestaria atenção nas próximas falas do mesmo. - Bom como pode ver preciso de um bom banho para poder encontrar com o chefe… Aliás, ele já chegou? Estou ansiosa para uma missão de verdade! Dava um pequeno sorriso balançando minhas caldas uniformemente como um cachorro animado. - Bom, onde posso me limpar? Assim seguiria as instruções para o lugar onde pudesse tirar o sangue só mascarado.



Histórico:
Nome: Agatha Harkness
Número de Posts: 9
Ganhos:
Foice.

Perdas:
N/A
NPC's:
Alex: Opinião sendo formada

Ferimentos:
- Corte superficial no pescoço.



_________________

Prologo: Frenesi da Raposa - Página 2 J09J2lK
Mephisto
Ver perfil do usuário
Imagem : Prologo: Frenesi da Raposa - Página 2 XXLblef
Créditos : 21
MephistoAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t353-anne-redgrave https://www.allbluerpg.com/t383-i-nao-existe-sombra-sem-luz#1323
Re: Prologo: Frenesi da Raposa Ter Jun 08, 2021 7:11 pm
Missão 1



A violência inegável era algo que colocava o velho pra tremer realmente, ela ria diante da morte, estava feliz com a desgraça de seu inimigo, não sentia nada pelo sangue, na verdade parecia gostar daquilo, era tudo que aquele homem não queria.

Ele levantou indo em silêncio até o quarto, onde abriu um cofre pegando o dinheiro, ele contou metade e entregou a ela falando.-É… Está aqui… É eu pago a outra metade amanhã!!- disse engolindo a saliva no seco, quando viu a lâmina…

A foice desceu com tudo, ele tentou evitar, mas a mulher podia sentir o osso sendo fatiado como manteiga e a mão dele caindo no chão, o braço decepado o fez gritar algo, um urro de dor enorme, ele segurou a zona cortada tentando parar o sangue, e vendo que não tinha escolha que não entregar tudo o mais rápido.

Pegou o resto do saco e entregou um bolo de dinheiro, quando ela contasse veria que tem agora sim toda a divida.-Por que fez isso comigo?- disse com lágrimas nos olhos. E a resposta dela era apenas algo que demonstrava que ela dava zero importância pra ele, afinal, ele ainda tinha uma mão para fazer o que quisesse.

Ela seguiu para o QG tentando deixar suas caudas parecendo apenas uma cauda, ela tinha razão de fazer isso, afinal, coberta de sangue a atenção já seria demais. Porem tudo deu certo, chegando no local, Alex a vendo naquele estado deu uma risadinha dizendo.-KAHAHA Então ele resistiu em? Mas pagou?- Comentou apenas pegando o suficiente pra pagar ela pela missão.

Ele recebeu então as coletas de impostos, entregando a grana dela por ter cumprido o dever dizendo.-Pode ir pra os vestiários, eles ficam no corredor da esquerda logo ao final, você vai achar uma porta com o nome indicando, inclusive qual é masculino e qual feminino.- disse apontando o caminho, afinal era simples chegar lá, não devia dar qualquer problema.

E por fim, comentou sobre o superior.-O chefe não deve chegar tão cedo, mas ele ligou e já me deixou com uma missão, você vai me auxiliar, temos um peixe maior pra ir atrás. Aliás, vai ter outra pessoa conosco, que está pra chegar. Da tempo de tomar um banho completo se quiser- e assim ela podia se banhar sem mais problemas, afinal não dava pra saber bem o que iria acontecer, e a próxima missão podia levar muito mais tempo.





Ferimentos:
Arranhão superficial no pescoço: Já se fechou, sendo um dano irrelevante, apenas um leve tracinho na pele.


_________________

Prologo: Frenesi da Raposa - Página 2 2sfsWNF
Kenshin
Ver perfil do usuário
Imagem : Prologo: Frenesi da Raposa - Página 2 XqxMi0y
Créditos : 20
KenshinDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t386-prologo-frenesi-da-raposa#1165
Re: Prologo: Frenesi da Raposa Qua Jun 09, 2021 2:03 am





Prologo: Frenesi da Raposa

Até que aquele trabalho que tinha julgado ser entediante serviu para matar meu tédio, de fato o velho estava preparado para seus cobradores, mas ele não contava que eu seria a pessoa que iria cobrar do mesmo. “Talvez se fosse outro agente, o resultado poderia ser diferente!” Lembrava da habilidade do mascarado, mesmo bloqueando o golpe dele conseguiu me ferir, uma técnica notável com lâminas.

- Claro que a técnica dele não chegava nem perto do pessoal da Grand Line, mas era promissor! Soltava um pensamento alto enquanto caminhava de volta para o QG.

Já do lado de dentro, encontrava com Alex para assim oficializar o término da missão, o rapaz dava uma grande risada ao ver minha aparência, julgando que o velho tinha resistido a cobrança. - Não posso dizer que foi uma resistência, tá mais para um massacre! Falava me aproximando. - Pelo tanto de agentes que ele espantou, esperava mais, acho melhor treinar seus homens! Falava balançando o dedo indicador da mão direita com desapontamento.

O rapaz então pegava os impostos que tinham sido coletados por mim, em seguida retirava uma quantidade de dinheiro me entregando, e dizia que era o equivalente da missão bem-sucedida. “A primeira missão concluída, bom não era a que imaginei mas está de bom agrado!” Pensava guardando o dinheiro, mas algo que ainda me incomodava era o fator de não saber oque a senhorita Valentina quer comigo nessa ilha.

Alex dava as instruções de onde eu poderia me lavar e me preparar para a próxima missão, e antes que eu seguisse para o local o mesmo me respondia sobre o chefe, o mesmo não havia chegado ainda, levava minha mão direita ao queixo enquanto balançava a calda pensativa. “Quero o conhecer logo!” O fato era, ainda não sabia quem eram os lideres daquela CP principalmente o diretor e os seus agentes Seniores.

Em seguida o rapaz falava que eu iria o acompanhar em uma missão, mas que não seria a única, aquilo fazia eu franzir as sobrancelhas, não era muito fã de trabalhos em grupos, na maioria das vezes sempre me atrasavam quando eu precisava fazer algo. “Nas missões de treinamento sempre odiei parceiros!” Pensava soltando um suspiro. - Sou melhor trabalhando sozinha! Dava alguns passos indo em direção ao corredor apontado pelo rapaz.

- Bom ainda não conheço a pessoa para dizer se a mesma vai ser um fardo ou não, mas aviso que fardos para mim serão deixados para trás em nome do governo! Olhava para o rapaz com o canto do meu olho tentando passar um ar superior ao mesmo, e com um balançar da minha calda seguia para o vestiário do quartel.

Chegando no vestuário retiraria minhas roupas sem me importar com quem pudesse estar lá dentro, deixando minha foice do lado da mesma, em seguida já iria direto para o chuveiro, onde ligaria a água lentamente deixando a água escorrer pelo meu corpo. “Um peixe maior!” Pensava lembrando das falas do agente quando se referia a próxima missão, seria interessante lutar com alguém bem mais forte, fazer valer meu treinamento.

Levantando minha cabeça na direção de onde saia a água deixando escorrer o sangue do mascarado que estava em meu rosto. - Vamos para a próxima! Soltava fechando a água, a verdade era que não tinha muito oque pensar, e gastar meu tempo, tudo ainda estava nebuloso com minha presença naquela ilha. - Espero que tudo isso valha a pena, ou a senhorita Valentina vai me dever uma! Soltava indo em direção as minhas roupas, elas não seriam mais usáveis, ainda mais para representar a grandiosidade que era o governo. - Preciso de roupas novas! Soltava dobrando as que eu tinha usado na última missão as colocando em um cesto de roupa suja.

Em seguida ia até algum armário procurando algum conjunto de terno que poderia me servir, caso achasse vestiria me preparando para a próxima missão, mas caso não conseguisse, não teria muito oque fazer do que pegar minhas antigas roupas de volta e as vestir. - Depois compro algumas roupas novas! Soltava independente de qual roupa estivesse usando.

Caminhando calmamente até onde Alex estava da última vez que tinha o visto, esperava encontrar ele e a pessoa que iria nos acompanhar na próxima missão. - Estou pronta, onde está o peso… Quer dizer a outra pessoa!? Um sorriso confiante podia ser visto em meu rosto.

Assim estaria ali escutando qual seria a próxima missão, analisando cada palavra que o homem iria soltar e assim bolar formas interessantes de agir dependendo da missão.



Histórico:
Nome: Agatha Harkness
Número de Posts: 10
Ganhos:
- Foice.
-  1.700.000 ฿S (missão)
- 1 Missão
Perdas:
N/A
NPC's:
Alex: Opinião sendo formada

Ferimentos:
- Corte superficial no pescoço.



_________________

Prologo: Frenesi da Raposa - Página 2 J09J2lK