Bem-vindo ao

All Blue

É com muito prazer que lhes damos os comprimentos ao nosso RPG. All Blue se trata de um RPG narrativo com o ambiente principal centrado em One Piece, obra de Eiichiro Oda.
Se divirta nessa nova aventura e se torne o novo rei pirata... Se puder!

Últimos assuntos
III - Death or ParadiseHoje à(s) 4:58 pmporLyoshaRegistro de PhotoplayerHoje à(s) 4:29 pmporRyomaCapitulo III — SolstícioHoje à(s) 4:17 pmporRyomaCabra da Peste, vol 4 - InterlúdioHoje à(s) 4:05 pmporSasha6º Capítulo: Gigantes versus Dragões!Hoje à(s) 3:49 pmporSasha[FP] Radgar ValrakHoje à(s) 3:41 pmporYami[FP] Radgar ValrakHoje à(s) 3:40 pmporRadgarI - Anjo CaídoHoje à(s) 1:42 pmporKiraCidade do Pecado, 罪市Hoje à(s) 12:50 pmporNekkyotoCréditosHoje à(s) 12:40 pmporKira

Prologo: Frenesi da Raposa

Página 1 de 5 1, 2, 3, 4, 5  Seguinte
Ryoma
Imagem :
a
Créditos :
25
Localização :
Pais de Kano
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t308-hany-g-drezat https://www.allbluerpg.com/t1972-capitulo-iii-solsticio
Ryoma
Administrador
Prologo: Frenesi da Raposa Qui Maio 13, 2021 1:24 am
Prologo: Frenesi da Raposa

Aqui ocorrerá a aventura do(a) Agente Agatha Harkness. A qual não possui narrador definido.

Prologo: Frenesi da Raposa F90786410B6145DE3E5C3E8E1705820EC5576836
Kenshin
Imagem :
Prologo: Frenesi da Raposa Ahri
Créditos :
36
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t1510-capitulo-ii-sonho-de-uma-noite-de-verao
Kenshin
Desenvolvedor
Re: Prologo: Frenesi da Raposa Qui Maio 13, 2021 2:59 am





Prologo: Frenesi da Raposa

A viagem até aquela ilha tinha sido tranquila, pela primeira vez em anos estava longe de minha mestra. “Finalmente meu treinamento fora concluído?” Pensava caminhando lentamente, estava tudo meio confuso, ser mandada para tão longe como West Blue, seri mais um teste? Ou finalmente poderia começar a fazer missões oficiais pelo governo.

Independente do que fosse, eu tinha de fazer o meu melhor possível, os motivos para estar ali eram tão nebulosos quanto as intenções de minha mestra. - Vamos lá! Falava após um breve suspiro olhando para minha frente, o local era estranho nunca tinha pisado nessa ilha não sabia oque poderia me esperar vindo dela.

Caminharia tranquilamente pelas ruas, precisava saber onde ficava o QG da marinha ou então algum outro prédio do governo, receber minha missão o quanto antes possível seria o melhor, então observava bem tudo ao meu redor, atenta aos barulhos e cheiros da cidade. Os passos que dava eram os mais firmes possível, estava animada de fato, poderia ser visto com o pequeno sorriso que estava em meu rosto enquanto caminhava, mas não podia relaxar, era uma mink, mas não somente isso, tinha nove rabos, assim para evitar chamar a atenção tentava deixar os nove rabos o mais junto possível, para assim parecerem uma longa e volumosa calda. “Deve servir!” Pensava com um sorriso malicioso enquanto seguia minha caminhada.

Assim que encontrasse algum prédio do governo mundial, me aproximaria da primeira pessoa que estivesse no local. - Gostaria de falar com o agente responsável por esse local! Com a voz firme e confiante falava arqueando uma das minhas sobrancelhas, um dos ensinamentos da condessa era nunca dizer seu nome em publico assim, então precisava saber se ali era o lugar certo que eu deveria estar.

Caso não encontrasse o lugar, pediria informação a um civil da ilha, para que assim pudesse me guiar para o prédio do governo. Seguiria as instruções do mesmo, mas claro prestando atenção por onde estava seguindo, usando do meu olfato e da audição para evitar cair em uma possível armadilha.



Histórico:

_________________

Prologo: Frenesi da Raposa J09J2lK

"Ah, mas eu não quero ter dois caminhos ou ah, mas eu não quero ter caminho nenhum. Ué, você já pode porra, a única coisa que te impede de fazer isso é ser zé metinha e querer ficar comparando o tamanho do pau com o coleguinha pra compensar o ego frustrado." - Luquinhas, 2022
Mephisto
Imagem :
Prologo: Frenesi da Raposa 350x120
Créditos :
26
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t353-anne-redgrave https://www.allbluerpg.com/t383-i-nao-existe-sombra-sem-luz#1323
Mephisto
Avaliador
Re: Prologo: Frenesi da Raposa Sex Maio 14, 2021 6:20 am
Missão 1


O vento frio agitava completamente as poucas árvores que tinham por meio da grande cidade de de Sirarossa, estava um pouco mais frio do que de costume, naquele momento era por volta de 10º, o sol já havia nascido mas se escondia entre as nuvens que cobriam completamente todo o lugar.

Era uma preparação para chuva certamente. Ela começou tranquila caminhando, era possível ver casas muito arrojadas, a maioria eram de mais de um andar, pra ser mais exato, haviam muitas casas de três andares. Nessa mesma região ultrapassou duas pontes e passou por uma fábrica, onde pôde ver o rio que passa pela ilha, dando uma noção do que exatamente alimenta a fonte de água da região.

Mas não demorou até que Agatha pudesse enxergar a grande construção metálica, com o símbolo da marinha. Eram grandes portões de ferro e haviam dois guardas com alabardas logo na entrada que pareciam ali de vigília. Vendo eles ali ela já perguntava o que lhe interessava antes de adentrar. Sendo respondida pelo da direita.-Siga reto e vai achar a recepção ela te informará melhor.- e assim dito ela o fez.

Chegando na recepção no entanto assim que ela entoou a voz falando o que procurava, pode ver um rapaz de madeixas castanhas, com algumas tatuagens nos braços, usando um casaco de mangas longas mas apenas sobre os ombros, duas cicatrizes em sua face demonstrava que ele provavelmente já era um cara de muitas batalhas.

Seu tórax era levemente torneado, os treinamentos com toda certeza estavam em dias, havia um sorriso leve no seu rosto, e seu olhar fitava a mink, ele parecia já saber do que se tratava a chegada dela ali por isso respondendo.-O chefão ta em missão, mas ele me avisou da sua chegada por aqui.- ele puxou o caderninho e já checou o nome pra confirmar, apesar de a aparência ser inconfundível…

Prologo: Frenesi da Raposa Ihvjs5q

Não se vê uma mink como aquela todo dia, é uma descrição bem fácil de se deduzir.-Você é Agatha Harkness? Certo? Eu vou ser responsável por lhe conferir missões e por lhe acompanhar enquanto você começa, pode me chamar só de Alex, seja bem vinda a Sirarossa.- completou ele esperando que a moça falasse algo, ele estava com uma certa empolgação no tom de voz, dado que não conheceu muitas pessoas como ela, e sendo um vivido aventureiro estava curioso sobre tudo.






Ferimentos:




_________________

Prologo: Frenesi da Raposa 2sfsWNF
Kenshin
Imagem :
Prologo: Frenesi da Raposa Ahri
Créditos :
36
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t1510-capitulo-ii-sonho-de-uma-noite-de-verao
Kenshin
Desenvolvedor
Re: Prologo: Frenesi da Raposa Sex Maio 14, 2021 4:08 pm





Prologo: Frenesi da Raposa

Não podia negar que o clima da ilha era o mais agradável possível, o último local de treinamento não era tão convidativo assim, só de lembrar todo aquele suor já me deixava um tanto arrepiada. “Ao menos aqui minha pelagem não vai ser um problema!” Pensava caminhando em meio a grande cidade. A julgar pelo estado do clima atual do local, o frio provavelmente era predominante ali por boa parte do tempo, um clima perfeito para uma boa caçada por assim dizer.

Conforme caminhava olhando pelas ruas da cidade, balançava minhas caldas em conjunto para que parecessem ser apenas uma, a cidade não era a das mais bonitas, talvez pela quantidade de pessoas que moravam nela. “A maravilha do capitalismo!” Pensava com um grande sorriso, a senhora Valentina tinha me alertado sobre como era a vida em algumas ilhas, e Sirarossa era um bom exemplo de ilha com muitos trabalhadores.

Passando por algumas pontes, conseguia ver a água cristalina que provavelmente era a principal fonte de abastecimento da ilha, por um segundo lembrava dos lagos que existiam em Zou, mas como o mestre falava. “Os humanos tendem a estregar tudo!” Olhava na direção da fábrica enquanto pensava, mas aquilo não era problema meu, e tão pouco estava afim de seguir o código de natureza dos minks.

Voltando ao meu foco principal, mais a frente podia ver uma grande construção com o símbolo da marinha, não ficava muito surpresa, mas pelo que a cidade representava, esperava ao menos que o governo tivesse um escritório que não fosse ligado a esses “cachorrinhos”. Continuava minha caminhada até os portões onde estava sendo guardado por alguns guardas, sem perder meu tempo já pedia algumas informações para os mesmos.

Assim respondida, dava um sorriso malicioso para o que tivesse mais próximo, e assim que seguisse pelo portão, passaria meu conjunto de caldas perto do rosto do homem. Assim que adentrava no local sentia o clima bem diferente, era um pouco mais quente, por uns segundos soltava algum dos rabos mas logo voltava a juntá-los.

Me aproximava calmamente da recepção, e logo podia ter uma paisagem agradável por assim dizer, um homem de aparência máscula e com algumas marcas que poderiam ser presumidas serem provenientes de alguma batalha. - Então que bom que o destino pode colocar nós dois frente a frente! Não era muito fã de trabalhar em conjunto, ainda mais que não era o chefe, mas não podia negar que o mesmo não parecia ser alguém que fosse me atrapalhar.

Logo então o homem complementava falando que ele seria o meu responsável enquanto o chefe não estivesse. - Bom, sou eu mesma, obrigada pela hospitalidade, mas já estou ansiosa para a primeira missão, e claramente curiosa para saber o porque a condessa me enviou para essa ilha! Falava colocando ambas as mãos em cima do balcão e batendo com as unhas em cima do mesmo. - Mas creio que esse motivo você talvez não saiba, mas isso não me interessa, vamos de trabalho, oque você tem para mim! Com um sorriso malicioso, escutaria oque Alex tinha a dizer.

- Bom antes de iniciar, eu gostaria de alguma arma, adagas, facas ou foices, consigo lidar com qualquer um desses objetos! Um brilho sádico podia ser visto em meus olhos enquanto falava em minhas armas.



Histórico:

_________________

Prologo: Frenesi da Raposa J09J2lK

"Ah, mas eu não quero ter dois caminhos ou ah, mas eu não quero ter caminho nenhum. Ué, você já pode porra, a única coisa que te impede de fazer isso é ser zé metinha e querer ficar comparando o tamanho do pau com o coleguinha pra compensar o ego frustrado." - Luquinhas, 2022
Mephisto
Imagem :
Prologo: Frenesi da Raposa 350x120
Créditos :
26
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t353-anne-redgrave https://www.allbluerpg.com/t383-i-nao-existe-sombra-sem-luz#1323
Mephisto
Avaliador
Re: Prologo: Frenesi da Raposa Sex Maio 14, 2021 5:05 pm
Missão 1


O rapaz de cara percebeu que não havia um amadorismo por parte da mink, ela parecia saber muito bem o que estava acontecendo e isso de certo modo o deixou ainda mais feliz, entretanto as últimas palavras dele o deixaram preocupado por que acontece algo complicado assim eu diria.

Ela parecia esperar algo auspicioso e impressionante da missão, algo que respondesse perguntas… E quando olhou no caderno, a primeira coisa pra ela era a cobrança de impostos… Ele acabou não conseguindo não prender um riso ficando meio que com ele entalado na garganta.

O riso saiu como uma meia tossse seguida da sua fala que levava adiante a conversa, afinal, a moça tinha passado bem sua visão principalmente quando bateu com as garras na mesa ali de leve. -Humhum cof cof… Então, essa primeira é um aquecimento pra você conhecer a ilha. É uma cobrança de impostos, na região sul da ilha.- comentou ele puxando um mapinha da ilha, bem básico que mostrava uma zona vermelha circulada.

E assim ele começava a falar do assunto.-Bem, eu de fato não sei o que os superiores planejaram pra você, mas foi isso que ele deixou pra você fazer. Nessa eu nem vou te acompanhar, fica por sua conta, só seguir pra essa região e cobrar eles. Na volta eu vou ter mais alguma coisa pra você.- ele tinha fimeza no modo de falar o que indicava que ele não tava falando por falar, ele provavelmente tinha planos melhores pra a garota do que apenas cobranças de impostos e coisas assim.

Ele então fez um sinal de cabeça pra ela seguir ele, onde ele começou a caminhar para o arsenal. Ele foi numa boa, mostrar o ambiente para a mink, ao chegar lá, ela poderia ver algumas armas penduradas numa parede de coloração preta, todo o ambiente era bem limpo não parecia ter nem mesmo um grão de poeira ali. Havia uma mesinha com uma lâmpada daquelas de cabeceira pra escrever.

Haviam varios alçapões na parte esquerda do lugar, ou seja o lado oposto da parede de armas. Deviam ser mais armas ali ou talvez trajes similares. Tinha também um bau trancado com cadeado. A parede tinha adagas, foices, kamas, lanças, espadas, bastões, um pouco de tudo, e por isso logo ele explicou.-Você pode escolher a arma que quiser, os coldres ficam logo perto da mesa.- disse apontando para detrás da mesinha, e realmente tinham alguns coldres, um deles era dos que prende no cinto pra adagas, com 2 espaços pra adagas, o outro ficava nas costas e tinha dois espaços que podiam encaixar tanto duas foices, como duas adagas cruzadas, era daqueles que fecham como um x na frente meio que estilo mochila. Agora era só pegar a arma e partir para a cobrança de impostos é bom ter uma nessa ilha afinal, nunca se sabe como aqueles cobrados vão reagir.





Ferimentos:




_________________

Prologo: Frenesi da Raposa 2sfsWNF
Kenshin
Imagem :
Prologo: Frenesi da Raposa Ahri
Créditos :
36
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t1510-capitulo-ii-sonho-de-uma-noite-de-verao
Kenshin
Desenvolvedor
Re: Prologo: Frenesi da Raposa Sab Maio 15, 2021 11:36 pm





Prologo: Frenesi da Raposa

A breve conversa com o homem era interessante, o mesmo não perdia a compostura enquanto ficava de frente a ele, esperando o mesmo me passar o primeiro trabalho que tinha de ser feito. Era raro encontrar pessoas que mantinham a cabeça no lugar em minha presença, não podia negar que era uma mulher bonita, mas ainda o fator exótico de ser uma mink, creio que não é todo dia que se vê uma, principalmente com minhas características.

Mas esse não era o assunto, eu estava ali para trabalhar, e principalmente saber o porque a condessa me enviaria para aquele fim de mundo. “Quais problemas esse lugar enfrenta para que eu precise estar aqui!” Pensava ao ver o homem se engasgando quando questionado sobre o trabalho que eu tinha de fazer.

Assim que o mesmo falava sobre a coleta de impostos, arqueava a minha sobrancelha direita, como se não estivesse acreditando no que estava escutando, tanto tipo de missão e eu teria de coletar impostos? - Bom ordens são ordens! Soltava arrastando a mão direita que estava com as unhas no balcão, talvez fazendo um som meio estridente, mas que poderia representar muito bem meu descontentamento.

Alex continuava a explicar oque deveria ser feito na missão, cruzava ambos os braços enquanto escutava, olhando com um semblante sério para o rapaz. “Perfeito trabalhar sozinha!” Pensava enquanto ele terminava de falar.

Era minha forma favorita de trabalho, eu e eu mesma em equipe, a chance de alguém me atrapalhar era a mínima, mas se bem que recolher impostos, não seja uma tarefa tão difícil assim. - Bom espero receber informações um pouco mais detalhadas, porque conheço nada dessa cidade! Falava dando uma pequena afastada para assim acompanhar o homem.

Uma cidade industrial, oque deve ter de sonegadores realmente pode ser um número bem elevado, quem é que seja meu alvo não tinha tido a sorte grande. Não tinha um temperamento tão grande, e muito menos paciência para desculpazinhas, então precisava das ferramentas certas para isso.

“Creio que ir com uma foice pode passar bem o recado!” Pensava enquanto andava pelos corredores, uma coisa era fato, o QG era bem-arrumado, a organização dizia muito sobre o tipo de pessoas que trabalhava no local. Mas enfim chegávamos no que parecia ser o depósito, existiam algumas armas no local, e oque parecia ser a entradas para outros cômodos.

- Agradeço! Falava ao escutar que podia pegar qualquer arma que estivesse no local, minhas orelhas davam pequenas pulsadas observando cada um dos “utensílios”. - Como falei preciso saber um pouco mais sobre quem devo cobrar, mas acho que sei a arma certa que a pessoa ver já vai saber que eu não estou para brincadeiras! Falava caminhado pela sala.

Estava em busca de uma foice de haste longa, uma boa ferramenta para cobrar aqueles que devem dinheiro, assim que achasse liberaria minhas caldas em excitação por alguns segundos, e logo voltaria a juntar as mesmas enquanto esticava a mão para pegar a arma. - Estou pronta! Falava com um sorriso sádico com a foice na mão.

Assim me aproximaria de Alex ainda com o sorriso no rosto, me aproximando bem de seu ouvido falando. - Agora me diga, quem eu devo arrancar até a última nota! Assim me afastava esperando receber as informações que faltavam para a missão.

Quando tivesse tudo pronto, sairia para fora do QG seguindo para o local informado, torcendo para acertar, já que não conhecia nada por ali. Ficaria atenta a todas as informações que Alex tivesse me passado, observaria todos os prédios e as pessoas para assim encontrar o local certo para que assim pudesse adentrar e fazer o devido serviço. Andaria pelas ruas da cidade tentando ser a mais discreta possível, com a foice em minhas costas e com as minhas caldas em conjunto como se fossem uma só, atenta aos sons e cheios da cidade para que assim pudesse identificar ameaças.



Histórico:

_________________

Prologo: Frenesi da Raposa J09J2lK

"Ah, mas eu não quero ter dois caminhos ou ah, mas eu não quero ter caminho nenhum. Ué, você já pode porra, a única coisa que te impede de fazer isso é ser zé metinha e querer ficar comparando o tamanho do pau com o coleguinha pra compensar o ego frustrado." - Luquinhas, 2022
Mephisto
Imagem :
Prologo: Frenesi da Raposa 350x120
Créditos :
26
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t353-anne-redgrave https://www.allbluerpg.com/t383-i-nao-existe-sombra-sem-luz#1323
Mephisto
Avaliador
Re: Prologo: Frenesi da Raposa Dom Maio 16, 2021 2:32 pm
Missão 1


A garota depois de ouvir o que teria de fazer teve uma reação proporcional aquela missão que fugia muito do que esperava ser a função além de tudo o negócio era pouco informativo ele disse umas coisas e deixou pra lá o que a fez questionar se teriam mais informações e assim o cara respondeu.-Depois que você escolher sua arma eu pego a lista.- e assim foi ver tantas armas a fazia questionar qual a melhor?

A resposta era simples: a foice, ela iria ceifar a grana de todos e deixar eles sem nada, essa era a foice da cobrança, aquela que assombra os sonegadores. Então com tudo escolhido ela alocou as armas, se preparou e disse estar pronta mas precisava das informações. Alex então pegou uma planilha com uma lista de nomes e endereços com os valores a ser cobrados, ele entregou na mão da mink.

Desse modo, apontando o dedo para cada parte citada iniciava a conversa sobre como trabalhar com isso.-Essa é a lista de nomes, aqui tem os valores que eles nos devem, cada um que pagar você coloca um X nesse quadradinho aqui.- então ele pegava o mapa novamente mostrando a área circulada de novo que era pra identificar onde os endereços se encontravam, ela iria precisar rumar corretamente até o lugar pra encontrar tudo afinal.

E novamente ele se colocou a falar sobre o mapa e mais alguns detalhes da missão.-Aqui, fica exatamente a sul de onde estamos, você pode seguir por mais ou menos 2 quilômetros até o lugar. Há e outra coisa importante, as pessoas tem direito a pagar apenas metade agora e o resto ao meio do mês, então se alguém pagar apenas metade do valor, você anota na linha pontilhada abaixo do nome ao invés de marcar aquele quadradinho.- e assim, ele pegava outra mochilinha que envolvia mais uma situação da missão, era um tipo de pochete cheia de panfletos, daquelas que você amarra na cintura.

E logo ele pegava um dos papéis de dentro mostrando pra ela e explicando a função disso.-É provável que muitas pessoas não estejam em casa, e por conta disso, escreva nele o valor em dinheiro que elas devem nessa linha aqui e jogue por baixo da porta dele, esse papel já contém as informações necessárias tudo que tem de fazer é por o valor da divida.- e de fato no papel tinha algumas inscrições dizendo que eles deveriam todos comparecer no máximo até amanhã para acertar as contas.

Por fim novamente ele abriu o caderno com os nomes e mostrou um nome especifico Aaron Smith, uma dívida gigantesca que diferia demais do normal.-Esse homem deve oito meses, fomos extremamente tolerantes com ele, por conta de antigos serviços prestados. Porém, ele vem sendo problemático há um ano, ano passado atacou um agente tentando forçar ele a quitar a dívida dele sem pagar. É importantíssimo que traga os oito meses dele, mesmo que precise forçar ele a isso.- complementou ele com as informações que achou pertinentes até ali, era bastante coisa mas nada tão complexo assim. -Alguma duvida?- disse esperando pra saber se ela de fato tinha compreendido tudo.





Ferimentos:




_________________

Prologo: Frenesi da Raposa 2sfsWNF
Kenshin
Imagem :
Prologo: Frenesi da Raposa Ahri
Créditos :
36
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t1510-capitulo-ii-sonho-de-uma-noite-de-verao
Kenshin
Desenvolvedor
Re: Prologo: Frenesi da Raposa Seg Maio 17, 2021 2:56 pm





Prologo: Frenesi da Raposa

As informações extras sobre a missão apenas seriam dadas assim que tivesse com minha arma em mãos, dava um breve suspiro, já que não tinha muito o que se fazer, ser enviada do novo mundo para tratar de simples sonegadores de impostos, era uma quebra de expectativa monstro. “Mas não posso deixar isso me abalar, deve ser um teste, não deve ser algo tão simples assim!” Pensava enquanto caminhava em direção ao que seria o depósito.

No local não demorava para escolher a arma que usaria em minha missão, na verdade mal sabia se ia precisar usar ou não, mas na via das dúvidas era bom ter alguma forma de me defender, e principalmente me atacar. “Isso aqui deve servir!” Pensava girando a foice antes de guardá-la para que pudesse usar mais tarde.

Assim que estava pronta, Alex me apresentava uma lista de pessoas que eu deveria cobrar, esperava ser um ou dois, mas pelo visto a população dessa ilha não é tão boa em planejar suas dívidas. O rapaz continuava a explicar oque deveria ser feito no passo a passo, um trabalho burocrático, entediante, mas que tinha de ser feito.

- Parece que vocês são bem moles com seus devedores! Soltava terminando de escutar as instruções, ter alguém devendo a tanto tempo, isso era algo muito prejudicial, de tantas maneiras. - Não se preocupe, irie retirar o dinheiro dele, creio que depois que eu acabar ele vá precisar de médico! Soltava pegando as coisas e me afastando aos poucos.

- Não sei se a Condessa comentou com o seu chefe, mas eu não tenho o melhor dos temperamentos, e minha forma de lidar com as pessoas pode ser julgada por muitos como um pouco “ortodoxas”! Falava fazendo aspas com as mãos enquanto terminava de falar.

- Tentarei ser a mais discreta possível, mas não garanto! Assim balançando minhas caldas, dava um breve sorriso para o rapaz e começava a sair do local. - Ah espero que a próxima missão seja um pouco mais… Interessante! Falava virando meu rosto de lado para poder ver Alex com o canto do meu olho, e então voltar a minha caminhada.

Com passos tranquilos, seguia para fora do QG, olhando a minha volta, tentaria seguir as instruções de Alex e seguir para o sul da cidade, fechava meus olhos dando um pequeno suspiro, não estava contente com a missão, se era mais um teste da Condessa de Fontaine não podia dar mole, tinha de dar o melhor. - Espero que esse que deve vários meses seja divertido! Falava para mim mesma dando um pequeno sorriso de canto de rosto, fazia um tempo desde a última vez que tive uma boa luta ver um pouco de sangue poderia ser algo bastante interessante.

Prestaria bem atenção por todos os lugares que estivesse passando, não estava afim de me perder ou tão pouco ser surpreendida por alguns vagabundos. “Cidades grandes assim, tem fama de serem cheias de escórias!” Pensava caminhando, olhando a prancheta com o primeiro endereço.

Assim que chegasse no local marcado, bateria na porta esperando um pouco, assim que alguém atendesse eu começaria a falar. - Olá, sou uma representante do governo mundial, estou aqui por conta de uma dívida que tem conosco! Assim mostraria a dívida e depois recolheria o dinheiro, fazendo as devidas anotações, caso a pessoa não tivesse o dinheiro todo receberia o valor que tivesse e faria a anotação. - Pague o restante no próximo mês! Falaria assim me distanciando.

Caso ninguém tivesse em casa, faria oque foi instruído para mim, deixaria o devido aviso com o valor a ser pago, assim faria todo esse processo com a maioria da lista, deixando por último o que seria mais divertido. “Acho que deixá-lo para o final pode me render um bom treinamento!” Pensava caminhado a passos lentos batendo com o dedo indicador em minha coxa direita.

Olharia atentamento o nome d rapaz na lista e seu endereço, ao chegar no local, observaria bem, tentaria conseguir ver o máximo de detalhes possível. “Vamos ver se encontro rotas de fugas que ele pode tentar usar!” Tentaria ver a movimentação do local assim podendo montar uma boa estrategia para lidar com o grande sonegador.

Assim seguiria para a porta do mesmo, e com leves batidinhas esperava que o mesmo respondesse. - Vim resolver pendências com o governo! Falaria assim que fosse atendida, mantendo em alerta o homem tinha fama de ser agressivo.




Histórico:

_________________

Prologo: Frenesi da Raposa J09J2lK

"Ah, mas eu não quero ter dois caminhos ou ah, mas eu não quero ter caminho nenhum. Ué, você já pode porra, a única coisa que te impede de fazer isso é ser zé metinha e querer ficar comparando o tamanho do pau com o coleguinha pra compensar o ego frustrado." - Luquinhas, 2022
Mephisto
Imagem :
Prologo: Frenesi da Raposa 350x120
Créditos :
26
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t353-anne-redgrave https://www.allbluerpg.com/t383-i-nao-existe-sombra-sem-luz#1323
Mephisto
Avaliador
Re: Prologo: Frenesi da Raposa Seg Maio 17, 2021 4:05 pm
Missão 1


Ela tinha entendido toda a coisa fazendo uma crítica construtiva sobre o fato deles serem levianos, o rapaz meio que não ligou pra o comentário, aquilo não dizia respeito a ele, são negócios do governo, regras do governo.-Isso é algo que depende dos superiores, eles quem definem as regras, a gente só faz o que é definido. Quando você voltar eu vejo o que exatamente fazer com você. Boa sorte com as pessoas, só evite violência desnecessária, mas se alguem resistir ou enlouquecer está livre pra usar seus “metodos”.- completou ele fazendo aspas com os dedos, e assim era o modo dele de apenas deixar que ela seguisse o rumo.

Assim a raposa partiu, caminhou por dois quilômetros como era indicado, começando a bater nas portas, jogar os panfletos por baixo das que não eram possíveis de atender. Ela pegava o dinheiro recebido e guardava e tudo ia correndo bem, de fato muitas pessoas sequer estavam em suas casas, mas isso não era problema dela, apenas assinava os números certeiros da dívida e deixava os panfletos.

Casa em casa tudo levava em torno de 3 horas pra finalizar suas cobranças, e então era hora da cereja do bolo, ela bateu a porta do velho que não pagava. E no momento em que o fez ela foi aberta, era um senhor já de idade careca, usava um chapéu fedora e tinha um bigode branco que indicava bem sua idade.

Ele tinha diversas cicatrizes, provavelmente seu temperamento esquentado lhe rendeu isso, e do momento que ele ouviu o que ela tinha a dizer ele então rapidamente bateu a porta fechando ela novamente.-NÃO VOU PAGAR, VAI EMBORA, EU NÃO TENHO TEMPO PRA ESSA MERDA.- E assim a garota tinha agora que escolher, derrubar a porta ou ir embora, convenhamos que sabemos a resposta para o que vai acontecer não é mesmo?

Mas seja como for ela podia ouvir outra voz baixa lá dentro de um homem adulto mais novo, o velho não estava sozinho, o que poderia indicar que a luta poderia não ser contra ele mas sim algum segurança, junto dele, ou só o segurança, era difícil ter certeza do que exatamente tava acontecendo lá dentro, mas todo cuidado era pouco.A rua estava vazia, o que era um bom cenário para uma briga ou grande violência dentro da casa se necessário.




Ferimentos:



_________________

Prologo: Frenesi da Raposa 2sfsWNF
Kenshin
Imagem :
Prologo: Frenesi da Raposa Ahri
Créditos :
36
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t1510-capitulo-ii-sonho-de-uma-noite-de-verao
Kenshin
Desenvolvedor
Re: Prologo: Frenesi da Raposa Qua Maio 19, 2021 6:41 pm





Prologo: Frenesi da Raposa

O trabalho tinha se dado início, como imaginava algo extremamente entediante, lidar com sonegadores onde a maioria não estava em casa. “Provavelmente sabem os horários que os agentes da ilha trabalham e ficam fora de propósito!” Pensava depois de topar com algumas casas vazias.

O ritmo era bem lento, chato, que fazia eu querer me matar já que não tinha mais nada para fazer, esperava que o último fosse bem mais interessante do que esses idiotas. O lado bom era que o clima da ilha se mantinha bem gotosa, o frio era bastante agradável, que fazia com que balançasse minha causa uniformemente enquanto caminhava, provavelmente chamando a atenção da população.

“Por minha sorte nenhum mink chato nessa ilha!” Pensava enquanto caminhava para os últimos da lista. O trabalho ia chegando ao fim de certo modo, as últimas pessoas tinham sido bastante tranquilas, na verdade nenhum tinha sido um problema, oque para mim em particular era algo bem triste.

- Enfim estamos no evento principal! Soltava a me posicionar na frente da casa do homem que tinha agredido alguns agentes antes de mim. “Vamos ver a cara desse idiota!” Pensava enquanto batia na posta e pronunciava oque estava fazendo ali.

Assim que a porta se abria via um homem velho, claro cheio de cicatrizes, mas se a vida me ensinou nesses anos que não podemos julgar um livro pela capa, o homem tinha antecedentes e claramente era mais forte do que aparentava. “Ou os agentes antes de mim eram fracos de mais, espero poder saber!” Pensava balançando alguns dos meus dedos da mão direita.

Assim que o homem dizia que não ia pagar e fechava a porta com tudo em minha cara, o vento que a porta produzia balançava meus cabelos, para muitos aquilo poderia ser frustrante, revoltante ou até uma afronta, mas para mim… - Um belo convite para dançar! Um sorriso podia ser visto em meu rosto, aquela era a reação esperada, por um segundo levava a minha mão direita até a lateral da porta, apoiando enquanto olhava diretamente para ela.

Afastando a mão da lateral da porta, levava a mesma até o cabo da minha foice retirando a mesma das minhas costas, dando um pequeno suspiro falava. - Sabe, fui instruída a não voltar sem o dinheiro, e por sua infelicidade eu levo bem a sério as instruções! Terminaria de falar usando toda a minha força para direcionar um golpe forte contra a porta do local, com o intuito de quebrá-la.

- Bom, dependendo dos olhos de quem vê pode ser julgado como algo bem oportuno! Falaria assim que a porta estivesse aberta, com um sorriso sádico no rosto, daria alguns passos para frente do local com cuidado, não estava a fim de ser pega de surpresa por um golpe.

- Mas espero de coração que você me de um pouco de diversão, odeio homens que não deixam as mulheres… Bem... terminar! Um sorriso podia ser visto em meu rosto, de imediato não adentraria tanto na casa do homem, precisava fazer um bom reconhecimento, e minha visão era perfeita para isso, ambientes abertos e fechados nada passava despercebido pela minha visão.

Estaria com todos os meus sentidos atentos para poder começar a batalha, com ambas as mãos no cabo da foice, assim que percebesse uma movimentação por parte do velho em forma de ataque, tentaria arquear o cabo na direção do golpe para assim bloquear o mesmo. Em seguida tentaria empurrar o homem para que ele pudesse se desequilibrar, caso conseguindo fazer tal movimento, ainda com ambas as mãos na haste da foice tentaria desferir um corte da direita para esquerda visando tentar cortar o braço do homem, ainda queria ele vivo, queria o dinheiro, mas não significava que não podia ter ele todo fatiado.

- Olha não vou mentir que não vou gostar de fazer isso, vou falar mais uma vez, me de o dinheiro senhor Smith ou sofra as consequências! Com um sorriso no rosto, girava a foice para ameaçar o mesmo, caso ele tentasse algo em meio a essa pequena pausa tentaria dar um salto para o lado contrário do golpe afim de me reposicionar para o combate, tomando cuidado com todos os obstáculos que a casa poderia me proporcionar.



Histórico:

_________________

Prologo: Frenesi da Raposa J09J2lK

"Ah, mas eu não quero ter dois caminhos ou ah, mas eu não quero ter caminho nenhum. Ué, você já pode porra, a única coisa que te impede de fazer isso é ser zé metinha e querer ficar comparando o tamanho do pau com o coleguinha pra compensar o ego frustrado." - Luquinhas, 2022
Mephisto
Imagem :
Prologo: Frenesi da Raposa 350x120
Créditos :
26
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t353-anne-redgrave https://www.allbluerpg.com/t383-i-nao-existe-sombra-sem-luz#1323
Mephisto
Avaliador
Re: Prologo: Frenesi da Raposa Qui Maio 20, 2021 8:51 pm
Missão 1


Realmente o velho era irredutivel, e não abria a porta o que fazia a raposa usar sua foice para quebrar ela e quando ela abria, dizia o que pensava daquela situação, a visão dela era do velho, o que poderia ser estranho de quem era a outra voz que estava ali? Seja como for, ela seguiu enquanto o homem que tinha colocado duas manoplas falava.-VAI TER DE TIRAR DE MIM GRACINHA, QUE BOM QUE DESSA VEZ MANDARAM UM FILEZINHO MUHAHAHAH- Ele não pareceu temer ela, na verdade ficou feliz por um breve momento.

Mesmo que ela tivesse uma aparência estranha para um velho solitário, ela ainda era uma moça de 20 anos, então ele não se via perdendo em momento algum. Por isso ele logo se moveu para cima dela. Ele foi com furia e impeto e desferiu um soco, do qual Agatha desviou com facilidade aplicando um empurrão no velho.

Que não apenas o desorientou, mas logo partiu para cortar seu braço, ela teria conseguido o que mostra que ele está completamente fora de forma. Se não fosse por uma lâmina que se chocou com a sua foice soltando um estridente som de metal. Mas essa não era portada pelo homem… Antes o fosse…

Bem, esse era o momento dela lembrar da outra voz baixa que ela ouviu antes. Agora ela podia ver o homem que portava aquela espada. Era um rapaz de 1.90 usando roupas negras que recobrem todo seu corpo, incluindo um gorro e uma máscara que não deixavam ela observar seu rosto.

Ele segurava uma espada nas mãos e tinha outra nas costas, o que demonstrava que talvez ele dominasse algum estilo incomum de luta, ele usava grevas, braçadeiras e ombreiras feitas de metal leve realmente devia-se ter cuidado com ele, afinal devia ser um mercenário contratado pra proteger ele. Seja como for a luta não seria realmente contra o velho careca.

Esse inclusive tinha uma expressão e raiva depois de ter se chocado na parede com o empurrão dizendo.-Ei seu idiota, eu quase perdi meu braço o que tava fazendo?- e sua voz soava com claro tom de irritação e certa pretensão. O ambiente para o combate ali era uma sala com 50 metros de largura, por 80 de cumprimento, altura de 25 metros. Havia um tipo de carpete que recobria todo o chão deixando ele macio, esse era da cor azul e devia ser caro.

No teto havia um lustre que ficava ao centro, três quadros na parede. Duas janelas, uma na direita da residência e outra na esquerda. Uma escada que levava para a parte de cima da casa, e ao lado dela duas portas, que deveriam indicar mais alguns cômodos. As paredes eram de uma cerâmica branca que estava extremamente limpa e bem cuidada, até mesmo com certo grau de perfeccionismo.

Perto da janela à direita haviam dois sofás um de frente pro outro, com uma mesa de centro no meio, essa estava com um balde de gelo cheio de cervejas ali, o que poderia indicar que ele estava comemorando algo. Pra esquerda haviam alguns pilares com jarros em cima, num estilo grego, eram um tipo de pilar branco com flores em cima. Era uma casa bem arrumada pra alguem que não queria pagar impostos.





Ferimentos:


_________________

Prologo: Frenesi da Raposa 2sfsWNF
Kenshin
Imagem :
Prologo: Frenesi da Raposa Ahri
Créditos :
36
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t1510-capitulo-ii-sonho-de-uma-noite-de-verao
Kenshin
Desenvolvedor
Re: Prologo: Frenesi da Raposa Dom Maio 23, 2021 9:37 pm





Prologo: Frenesi da Raposa

Assim que conseguia arrombar a porta, conseguia sentir meu corpo vibrando de excitação, poder tirar aquele dinheiro a força era algo que mais queria, e parecia que o mesmo estava pronto para resistir, aquilo seria um bom aquecimento para oque seja o próximo trabalho.

Ao escutar o afronte dele, fazia eu dar uma pequena gargalhada.- Ha ha ha ha Mama mama! Os passos pequenos e calculados. - Meu bem para me aguentar vai precisar de algumas pilulas azuis… e pelo que estou vendo seu pobre coração não aguentaria! Terminava de falar dando uma pequena abafada em meu riso.

A investida do homem era bloqueada, para a idade até que ele era bem rápido, mas estava atenta e o bloqueio fazia o mesmo ficar um tanto desequilibrado, e rapidamente meu instinto fazia com que eu tentasse desferir um golpe certeiro no homem. Por um segundo conseguia sentir a foice acertando o corpo do velho, mas logo arregalava os olhos vendo que tinha sido impedida, uma lâmina estava entre eu e o velho.

- Hora hora, parece que temos alguém que gosta de observar! Soltava ao ver que havia mais uma pessoa naquele lugar, minha audição não estava ruim, tinha escutado algo mais cedo.

A aparência do homem era bem estranha, vestido todo em preto escondendo toda a sua aparência, poderia ser o real motivo dos outros agentes não terem conseguido arrancar o dinheiro desse muquirana. “Pelos seus equipamentos parece ser um profissional, as coisas aqui começaram a ficar um pouco mais interessantes!” Pensava enquanto o velho chocava na parede reclamando.

- Parece que temos um praticante de BDSM na casa! Falava dando um pequeno sorriso para o homem. - Olha não sou muito fã de menage, mas posso fazer um esforço, mas quando acabar as coisas podem ficar um pouco mais caras! Falava analisando o local, se agora estava para lutar com um profissional as coisas poderiam se complicar um pouco, tudo poderia ser bem utilizado.

Ainda estava perto de mais do homem estranho, tinha de tomar cuidado, assim na primeira oportunidade, tentaria dar um salto para trás assim me distanciando o suficiente para ficar em uma distancia segura. “Tenho de prestar atenção nos dois!” Pensava analisando tudo a minha volta, não podia me dar o luxo de uma luta um contra um, pois duvidava muito que o velho ficaria quieto enquanto destruía seu miche.

- Olha, não sabia que o senhor gostava de um garotão de programa, vamos ver o quão bom ele é! Segurando a foice com minha mão esquerda daria uma pequena girada no cabo, para assim fazer a lâmina ficar apontada para o chão.

Me agacharia de vagar, colocando a palma da minha mão esquerda no chão, utilizaria tanto ela quanto minhas pernas de apoio, tinha que lutar sério, e nada melhor do que abraçar meu lado mais selvagem para tal, com um sorriso no rosto passava a língua em meus lábios, como um predador pronto para atacar sua presa. - Vamos dançar! Falava soltando minhas nove caldas

Após minhas palavras, forçaria meus três apoios para então começar uma corrida, daria alguns saltos em zig zag para assim confundir a cabeça do sadomasoquista, assim que tivesse bem perto, segurando bem firme a foice ergueria meu corpo me levantando e com um movimento rápido de baixo para cima tentaria desferir um corte no tórax do homem.

Claramente ficaria atenta caso o homem ou o velho tentasse algo, assim que percebesse uma movimentação estranha, daria um salto em direção a parede, tentaria dar uma cambalhota atingindo ambas as pernas na mesma, em seguida daria um salto retilíneo na direção doq ue tivesse mais próximo e assim com a foice desferiria um corte na horizontal forcando acertar qualquer parte do corpo, em seguida rolando para assim amortecer a queda.

Em seguida utilizaria da minha posição para poder dar uma segunda investida voltando em me colocar nos três apoios, começaria uma corrida no máximo da minha velocidade possível, com a foice na mesma posição, visaria cortar a perna do homem de preto, assim que tivesse perto, com um movimento na horizontal da direita para esquerda, tentaria desferir o golpe, caso percebesse que o mesmo pularia tentaria me levantar com ele e assim desferir um golpe na vertical de baixo para cima. Caso o mesmo bloqueasse tentaria usar o máximo de força possível para assim desarmá-lo, e caso o velho tentasse algo, desistiria de forçar e tentaria dar um salto tentando tomar cuidado com os obstáculos a minha volta e assim me afastar da dupla.



Histórico:

_________________

Prologo: Frenesi da Raposa J09J2lK

"Ah, mas eu não quero ter dois caminhos ou ah, mas eu não quero ter caminho nenhum. Ué, você já pode porra, a única coisa que te impede de fazer isso é ser zé metinha e querer ficar comparando o tamanho do pau com o coleguinha pra compensar o ego frustrado." - Luquinhas, 2022
Mephisto
Imagem :
Prologo: Frenesi da Raposa 350x120
Créditos :
26
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t353-anne-redgrave https://www.allbluerpg.com/t383-i-nao-existe-sombra-sem-luz#1323
Mephisto
Avaliador
Re: Prologo: Frenesi da Raposa Ter Maio 25, 2021 1:46 pm
Missão 1


O velho ouvia o que a raposa tava dizendo debochando dele. E logo começava a praguejar ali.-EIN??? O QUE VOCÊ TA INSINUANDO?- o tom de voz dele subiu, falando praticamente gritando, ele tava claramente puto, e ia se levantando de onde ele estava.

A respiração do velho ficava alterada e dava pra ver que com certeza a pressão sanguínea dele tinha dado uma subida, dava pra ver por a pele ficando mais avermelhada enquanto ele fazia uma ameaça.-Você vai ver… Sua pele vai virar meu tapete. Sua cabeça vai virar troféu, vai se arrepender dessa sua língua.- Aquilo não era da boca pra fora, ele realmente parecia ter essa intenção.

Porem o lutador ali estava em silêncio, e puxava a segunda espada das costas enquanto a luta começava. A raposa fazia um movimento rápido em zigue zague, o que fazia os olhos do encapuzado correrem pela sala tentando acompanhar ela. Ele no último segundo viu o corte que ia com tudo no seu tórax, dando dois passos para trás.

Esses passos salvaram ele de danos, no entanto a foice cortou seu colete, ele estava com um colete de couro por baixo da camisa, mas foi fatiado com o ataque, serviu ao seu propósito, mas agora já era. Ela então via o velho vindo e rapidamente saltava dando uma cabalhota e esquivando e então novamente atacando na altura das pernas do cara de preto.

Ele bloqueou levando a espada na mão direita de uma vez até a lamina da foice, e logo o homem com a segunda espada desferiu um golpe horizontal de cima para baixo fazendo ela ter de abandonar a ofensiva e se esquivar. E logo ela voltou com um golpe vindo de baixo pra cima.

Um ataque que foi igualmente bloqueado, agora com a outra espada à esquerda. Naquele ponto ele logo viu que ela começou a forçar então, simplesmente ao invez de competir forças, ele focou com sua outra espada a desferir um golpe rapido na horizontal, na altura da barriga da raposa.

Que abandonou a ofensiva dando um salto pra trás e se posicionando novamente. A luta tinha ficado equilibrada até ali, nenhum golpe acertou a mink, mas o cara teve mais perdas já que ele teve seu colete dilacerado.

Agora distante ela via o cara segurando uma espada a frente do corpo com umas postura baixa, pernas entre abertas ao centro, e a outra espada colocada pra trás e finalmente sua voz saia.-Celestial Ascendence: New Moon- Eram as palavras dele será que ele ia usar algum ataque especial? Era provavel, alguma coisa tava vindo dali com toda certeza.





Ferimentos:


_________________

Prologo: Frenesi da Raposa 2sfsWNF
Kenshin
Imagem :
Prologo: Frenesi da Raposa Ahri
Créditos :
36
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t1510-capitulo-ii-sonho-de-uma-noite-de-verao
Kenshin
Desenvolvedor
Re: Prologo: Frenesi da Raposa Sex Maio 28, 2021 3:00 pm





Prologo: Frenesi da Raposa

A batalha contra o prostituto do velho ficava cada vez mais intensa, o velho estava seguro que seu miche conseguiria me derrotar, aquilo era no mínimo engraçado, não que eu era invencível, mas estava muito bem preparada para enfrentar os mais difíceis inimigos. “Esse cara de fato tem um estilo de combate interessante!” Pensava enquanto desferia os golpes, o homem era bastante ágil mas não passava ileso.

- Acho que vai ter de comprar uma roupa nova no sex shop! Falava com um sorriso no rosto, a roupa de couro de fato tinha salvado o mesmo, mas agora estava desprotegido, pronto para mais uma investida.

- Acho que vocês estão lentos demais! Falava enquanto lutava contra os dois homens, como de fato eu já esperava o velho não apresentava nenhuma periculosidade para mim, mas o seu garoto de programa parecia estar mais centrado na luta, um passo em falso eu poderia levar um bom corte daquelas armas.

O homem então pronunciava algumas palavras empunhado suas duas espadas, provavelmente alguma técnica de seu estilo de combate, rapidamente o sorriso que estava em meu rosto desaparecia e ficava séria perante o homem, era o momento de eu concentrar totalmente em minha defesa, não era ali na minha primeira missão como agente oficial que falharia.

“Vamos me mostre oque você tem de melhor!” Pensava me posicionando com ambas as mãos no cabo da foice, esperando o primeiro movimento do homem.

Assim que o mesmo desse o primeiro movimento o mínimo que seja percebido pela minha audição, começaria a rodar a foice em sentido horário o mais rápido e o mais forte possível, para assim criar uma grande área fixa para poder bloquear o seu golpe. Assim que o golpe dele acertasse meu bloqueio tentaria forçar o máximo as espadas do homem para cima, para que assim aparar o mesmo e podendo criar uma brecha para ataque.

Caso a brecha tenha sido feita, rapidamente fixando bem ambas as pernas no chão, para que assim pudesse me dar um bom apoio, começaria a parar de fazer a rotação com a foice, e assim na horizontal com o máximo de força que tinha desferiria um golpe da direita para esquerda, visando acertar a cabeça do homem, aquela luta já tinha se estendido demais, tinha que acabar logo e lidar com o velho.

Caso o golpe não tenha acertado tentaria girar o cabo da foice para que a lâmina se voltasse para o homem, em seguida tentaria outro corte mas dessa vez em diagonal de cima para baixo da esquerda para a direita, tentando fatiar o mesmo com o máximo de força possível, em seu tórax agora que o mesmo estava sem proteção. Caso percebesse a movimentação do velho ou até mesmo do homem enquanto fazia meus golpes tentaria dar um salto para trás colocando o cabo da foice na frente para assim poder esquivar e bloquear dos possíveis golpes que poderiam estar sendo dirigidas a mim.

- Vamos acabar com isso logo, tenho mais coisa para fazer! Falava com um sorriso em meu rosto, aquela luta já estava demorando tempo demais, o velho tinha de pagar, de uma forma ou de outra.



Histórico:

Exemplo do bloqueio e contra ataque


Última edição por Kenshin em Dom Maio 30, 2021 4:09 pm, editado 1 vez(es)

_________________

Prologo: Frenesi da Raposa J09J2lK

"Ah, mas eu não quero ter dois caminhos ou ah, mas eu não quero ter caminho nenhum. Ué, você já pode porra, a única coisa que te impede de fazer isso é ser zé metinha e querer ficar comparando o tamanho do pau com o coleguinha pra compensar o ego frustrado." - Luquinhas, 2022
Mephisto
Imagem :
Prologo: Frenesi da Raposa 350x120
Créditos :
26
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t353-anne-redgrave https://www.allbluerpg.com/t383-i-nao-existe-sombra-sem-luz#1323
Mephisto
Avaliador
Re: Prologo: Frenesi da Raposa Dom Maio 30, 2021 3:53 pm
Missão 1


O velho tava cada vez mais impaciente e as coisas que a raposa falavam iam cada vez mais de encontro com a raiva dele que continuava respondendo às provocações com uma pompa que talvez não coubesse a ele naquele momento… Afinal era um momento delicado. -Você tá se achando em boneca? ACHA QUE VAI SAIR DAQUI HOJE? VOCÊ NÃO VAI!!!- ele disse enquanto o golpe caminhava em direção a garota.

Que preparou um bloqueio usando a lâmina de sua foice para aparar o golpes das duas espadas, a pancada que bateu sobre a lamina a fez acabar sendo arrastada no assoalho, mesmo mantendo sua postura firme experimentou um pouco da força do inimigo, a tecnica era estranha, ele girou a espada em meia lua, como fazendo uma especie de C no ar no alto e golpeando pra frente em seguida…

Mas o mais assustador é que mesmo com o bloqueio a garota sentiu uma picada no pescoço… Um arranhão que surgiu no seu pescoço, era bem superficial, apenas ardeu levemente mas não derramou muito sangue, só uma pequena gota que escorria da ponta do corte. Porém isso poderia fazer pensar, qual o destino dela se não tivesse bloqueado? Era possível que tivesse tido sua cabeça rolando pelo assoalho, aquilo não foi um ataque de aviso.

O velho então sorriu vendo que ela tinha recebido um dano mínimo dizendo.-Viu? VIU? EIIIM?? CADÊ ESSA POMPA AGORA VADIA? CADÊ? HAHAHAHAHAHAHA Ta só começando o SHOW!!- Mas nesse mesmo espaço de tempo após o bloqueio ela desfere um ataque do qual o espadachim esquivou de maneira veloz, devolvendo o golpe com a outra espada, fazendo ela ter de se afastar alguns passos para trás, usando de pequenos saltos ela conseguia fazer isso e ainda aproveitar a brecha para encaixar seu ataque.

Porem agora vendo outra abertura ela atacava de cuma pra baixo na diagonal aproveitando o talho que tinha feito anteriormente ela rasgou a pele dele, o golpe dessa vez foi realmente na pele, e o talho seguiu desde o ombro até a virilha, onde o inimigo apesar de se afastar para trás evitou apenas parcialmente o dano, e o sangue lavou sua camisa.

O fazendo tossis sangue pela boca, naquele momento ele puxou a mascara, onde a garota poderia ver a parte de baixo de seu rosto, ele tinha uma cicatriz enorme que cobria até perto de seu nariz, sua pele era toda queimada nessa região e isso explicava o por que de ele não mostrar aquilo. E o velho folgado logo reclamava.-O QUE VOCÊ TA FAZENDO PORRA? Pega ela!!!- e dessa vez o espadachim ficou irritado, deu pra ver no olhar dele que ele não gostou da forma que o cara tinha falado com ele, talvez o fato de ter tomado dano, tenha feito ele ficar um pouco menos calmo.

Mesmo assim, ele conseguiu se reestruturar rápido o suficiente para não deixar brechas a mais ali. Ele então ouvia a raposa falando sobre acabar a luta rapido, e ele concordava com a cabeça mas não respondia, apenas falando.-Celestial Ascendence: Crescent Moon!!- E nesse momento ele começou a fazer movimentos estranhos com as espadas, ele girou uma de cima pra baixo e a outra de baixo pra cima, como se fosse fazer um golpe complementar de duas laminas, cada uma assumiu em torno de 180º de giro.

Ele fez um jogo de pés dobrando os joelhos como se fosse pegar impulso naquele ponto para se lançar em direção ao inimigo, mas era incerto ainda se essa era a real intenção do ataque. Por fim a dança das duas espadas tornava elas meio embaçadas, será que aquilo tornava difícil entender o real alcance das laminas? A verdade era que essa técnica de espadas dele era intrigante.





Ferimentos:



_________________

Prologo: Frenesi da Raposa 2sfsWNF