Tópicos Recentes
Destaques
Klaus
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Akira
Sasha
Ás
Shiori
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Últimos assuntos
Loja de CréditosHoje à(s) 6:16 pmpor  FormigaCréditosHoje à(s) 5:33 pmpor  Formiga I — Te vejo por aí, caubói. Hoje à(s) 4:18 pmpor  MendoncaCabra da Peste, vol 4 - InterlúdioHoje à(s) 3:40 pmpor  SubaéIII - Death or ParadiseHoje à(s) 3:21 pmpor  Johnny BearCapitulo II: Sonho de Uma Noite de Verão.Hoje à(s) 1:02 pmpor  FormigaCriação de Profissão PersonalizadaHoje à(s) 10:16 ampor  Samiraficha Aika KinHoje à(s) 8:42 ampor  Yami[Ficha] Formiga-Ant BoyHoje à(s) 8:42 ampor  Yami四 - Morte e SangueHoje à(s) 1:21 ampor  Koji
 :: Oceanos :: Blues :: West Blue :: Sirarossa
Página 1 de 2 Página 1 de 2 1, 2  Seguinte
Sasha
Ver perfil do usuário
Imagem : Pede-me o que Quiseres e Eu dar-te-ei Giphy
Créditos : 17
Localização : Rota 6 - Piutôv
SashaRank B
https://www.allbluerpg.com/t340-sasha-sparks#1002 https://www.allbluerpg.com/
Pede-me o que Quiseres e Eu dar-te-ei Seg Abr 11, 2022 8:08 pm
Pede-me o que Quiseres e Eu dar-te-ei

Aqui ocorrerá a aventura da Civil Lenore Granhiert. A qual não possui narrador definido.

_________________



Pede-me o que Quiseres e Eu dar-te-ei WN4Utd7

Tanaka
Ver perfil do usuário
Imagem : Pede-me o que Quiseres e Eu dar-te-ei 120x120
Créditos : 07
TanakaCivil
https://www.allbluerpg.com/t1270-lenore-granhiert https://www.allbluerpg.com/t1537-pede-me-o-que-quiseres-e-eu-dar-te-ei#16249



POST

01


PEDE-ME O QUE QUISERES E EU DAR-TE-EI
Lenore Granhiert




Um novo dia


Já se passaram alguns dias desde que Lenore começou a fazer parte do livro de Tio Jack, ela já havia arranjado um lugar para ficar, um pequeno kitnet que ficava em cima de uma pena loja, era um local bem simples que não atendia bem aos gostos da ex-nobre mais atendia a suas necessidades atuais e sua situação financeira. Tinha uma geladeira e fogão velhos e um sofá-cama de dois lugares também bem velho e rasgado em algumas partes, sua pia além de velha tinha goteira e o encanamento tremia tanto quando se abria a torneira que parecia que o lugar iria desabar, isso sem mencionar os fios elétricos expostos e o risco de incêndio, enfim não era um local adequado para uma dama, mas era o que tinha e apesar das adversidades as coisas estavam melhorando.

Quando ela acorda o sol já estava se pondo, ela ainda estava se acostumando com os problemas do trabalho noturno, dormir o dia todo para recuperar as energias e então estar presente na casa de banho para cumprir com seu...dever. Logo depois de tomar o seu banho procura se vestir e se maquiar para ficar ainda mais deslumbrante e assim conseguir mais clientes, era essa sua vida agora, usando seus principais dotes da melhor forma para um dia recuperar o poder e riqueza que tinha, um trabalho para muitos degradante, mas que tinha lá seus prazeres, principalmente para uma mulher cujo a devassidão podia ser ainda maior do que a dos clientes.

A noite cai e ela se encaminha até a casa de banho caminhando pelas ruas desertas e obscuras daquela região de Sirarossa, passando pelos viciados do cigarro azul que cada vez mais dominavam as ruas da ilha, com uma pequena contribuição da jovem meretriz pode-se dizer, ao chegar na casa e passar pelo segurança já faz sua deslumbrante entrada no recinto, postura perfeita, caminhar sedutor e um sorriso magnífico, cumprimenta os clientes presentes no salão de jogos que fica no hall de entrada com um pequeno aceno e vai até o bar para pedir uma bebida, um pouco de bebida antes de mais uma longa jornada de trabalho e para entorpecer um pouco a mente.

Ela se perguntava quando Tio Jack a requisitaria novamente, até mesmo ansiava por isso, apesar da casa de banho oferecer uma boa renda ela sabia que o dinheiro mesmo estava nos outros tipos de serviços que prestava, quem sabe entrando oficialmente para a organização ao invés de ser só mais uma das meretrizes da casa as coisas melhorassem ainda mais.



------------


ADICIONAIS :

PROFICIÊNCIAS:

Sedução, Etiqueta, Lábia, Ameaça

Qualidades:

Versátil, Intuitivo, Atraente, Mestre em Haki, Prontidão.

Defeitos

Devasso, Cabeça quente, Narcisista, Sadista, Infame.

Histórico:







CRÉDITOS Roevs
Chloe Kaminari
Ver perfil do usuário
Imagem : Pede-me o que Quiseres e Eu dar-te-ei 1abe0c763eb1ebb4118d4fd543bcfc41
Créditos : 03
Chloe KaminariEstagiário
https://www.allbluerpg.com/t374-chloe-kaminari#1140

Pede-me o que Quiseres e Eu dar-te-ei




Post - 1
Pede-me o que Quiseres e Eu dar-te-ei Cheugxe_d

Mais uma bela noite começou em Sirarosa. Timidamente o enorme astro lunar iluminava as pequenas frestas, janelas e ruas imundas daquela parte da ilha, os ratos e baratas disputam espaço entre os montes asquerosos e fétidos de dejetos alimentares e humanos; em cada esquina era possível ver uma pessoa ou pequeno grupo se deliciando com os prazeres da fumaça azulada exibida pela cigarrilha simples que fumavam, mesmo assim, entre todo esse fedor e imundície, uma elegante flor demonstrava sua beleza e sensualidade.

Não foi difícil para a mulher chegar em seu destino e como de praxe o enorme homem dava uma generosa olhada para os seios fartos de Lenore. Dessa vez o local estava um pouco mais cheio do que de costume. Seus lustres de cristal estavam um pouco mais limpos e brilhantes, a madeira escura do chão e das paredes estava encerada e as cadeiras forradas com estofado vermelho e dourado completamente novo. As mulheres serviam bebidas com maior fervor e ânimo, mesmo ainda simples, todas estavam deslumbrantes à sua maneira, adoradas com vestidos de seda e jóias delicadas, algumas tinham os cabelos presos, outras soltos. Todas com os olhos delineados e os lábios bem vermelhos para chamar a atenção de seus clientes, porém nenhuma chamava a mesma atenção que a morena.

Um grupo de homens jogando cartas próximo a entrada do local havia parado completamente. Todos a olhavam como uma verdadeira Deusa. O crupiê, um jovem com seus vinte e tantos anos admirava Lenore com claro desejo, caso a mulher o observasse com mais calma durante o caminhar era possível notar uma ereção bem acentuada por conta da calça apertada de Oxford preto. Os homens da mesma mesa tinham idades variadas, mas seus olhares eram claramente desejosos para o corpo da mesma.

Diferente do primeiro, um segundo grupo apenas murmurava coisas que eram inaudíveis para a mulher, mesmo aberto a todos, parecia haver uma reunião a frente. Mas se prestasse bem a atenção, notaria que havia apenas uma mulher belíssima de cabelos negros ao lado de muitos homens com trajes de banho que jogavam na roleta, ao lado dela dois homens trajando roupas finas que distoavam muito dos trajes clássicos do local, enquanto a mulher apenas tratavam um vestido negro tão justo que daria até mesmo para saber onde iniciava e terminava a curva de seus seios.

- Pelos sete mares, onde o Tio Jack encontra uma deusa dessas! -  um dos homens da mesa de carteado soltava enquanto devorava a imagem de Lenore com os famintos olhos.

-Acho que deve ser de alguma ilha exótica de outro blues. Nunca vi tamanha beleza nesse muquifo. - outro completava.

Também à esquerda, oposto aos homens na mesa de carteado, era possível notar duas concubinas conversando de forma discreta, porém suas expressões não eram tão discretas assim. Uma tinha os fios loiros e um belíssimo vestido vermelho, a outra era uma mink felina trajando um vestido esverdeado. Sendo percebida única similaridade entre as duas, além da clara maquiagem que usavam, suas línguas estavam levemente azuladas.




Historico:




_________________

Pede-me o que Quiseres e Eu dar-te-ei Bc5w0lykuse71

Tanaka
Ver perfil do usuário
Imagem : Pede-me o que Quiseres e Eu dar-te-ei 120x120
Créditos : 07
TanakaCivil
https://www.allbluerpg.com/t1270-lenore-granhiert https://www.allbluerpg.com/t1537-pede-me-o-que-quiseres-e-eu-dar-te-ei#16249



POST

02


PEDE-ME O QUE QUISERES E EU DAR-TE-EI
Lenore Granhiert




Approach


No bar Lenore percebe que o lugar estava um pouco diferente, mais limpo e as moças estavam mais bem arrumadas e mais bonitas do que de costume mesmo que nenhuma delas chegasse ao pés de Lenore, o local também estava bem mais cheio dando a impressão de que era uma noite especial por alguma razão e havia alguns distintos cavalheiros (se é que podia se chamar alguém que frequenta essas bandas dessa forma) em uma mesa jogando roleta na presença de uma bela mulher com um vestido que dispensa qualquer necessidade de imaginar o que havia debaixo dele, deixando até mesmo ela um pouco excitada.

“Quem será aquela?”

Lenore percebe que sua presença foi notada por todos no hall de entrada, ouvia alguns murmurinhos por parte de alguns jogadores da mesa de cartas enquanto outro reagia de forma bem mais expressiva com algumas partes do seu corpo mostrando o quão feliz ele estava em ver a belíssima mulher, reações que faz a jovem abrir um leve sorriso de canto de boca, narcisista como ela é adora ser alvo de admiração e desejo por onde passa.

Mais a esquerda ela nota o que parecia duas outras prostitutas conversando algo entre si, pela distância não podia ouvir o que era e a língua azul deixa claro a Lenore que eram mais duas usuárias do cigarro de fumaça azulada a droga que é a sensação do momento em Sirarossa, vendo o crescimento espontâneo de usuários na região a jovem começa a maquinar em sua cabeça formas de ter uma maior participação no esquema, ela já ajudou Jack a eliminar o que seria um de seus concorrentes e pelo que o mafioso deu a entender havia outros na lista e ela não quer ser um mero peão em todo esse esquema, mas como faria para cair nas graças do Tio Jack? Ele já demostrou a Lenore que não é facilmente induzido por suas curvas perfeitas, sendo assim ela teria que fazer algo mais...diferenciado.

Mas de longe quem mais chama a atenção de Lenore são os homens na mesa de roleta, eram aqueles que mais aparentavam possuir alguma riqueza devido a vestimenta de alguns deles, mas quem seria o rico felizardo da noite? Ela caminha até a mesa elegante como sempre e ao chegar dá uma leve ajeitada no cabelo e um sorriso carismático, só isso já seria o suficiente para fazer com que qualquer um ali não conseguisse resistir aos seus encantos, mas ao se aproximar de um deles chega bem perto mostrando bem seu decote e seus seios fartos.

- Boa noite senhores, parecem meio solitários essa noite, achei que poderia ajudar um pouco nisso. – Diz a jovem em um tom de voz mais ameno, uma aproximação mais discreta e educada buscando não atrapalhar a conversa.

Ela procura se aproximar do sujeito mais a e toca levemente em seu braço de forma carinhosa – Está tendo sorte? – Pergunta a jovem bem ao pé do ouvido.



------------


ADICIONAIS :

PROFICIÊNCIAS:

Sedução, Etiqueta, Lábia, Ameaça

Qualidades:

Versátil, Intuitivo, Atraente, Mestre em Haki, Prontidão.

Defeitos

Devasso, Cabeça quente, Narcisista, Sadista, Infame.

Histórico:







CRÉDITOS Roevs
Chloe Kaminari
Ver perfil do usuário
Imagem : Pede-me o que Quiseres e Eu dar-te-ei 1abe0c763eb1ebb4118d4fd543bcfc41
Créditos : 03
Chloe KaminariEstagiário
https://www.allbluerpg.com/t374-chloe-kaminari#1140

Pede-me o que Quiseres e Eu dar-te-ei




Post - 2
Pede-me o que Quiseres e Eu dar-te-ei Images?q=tbn:ANd9GcTYPGo_jdoqql1xYOIGpGCigLRSkgrB9UyMLA&usqp=CAU

Sedutora e elegante, Lenore conseguia roubar todos os olhares do local. Era como se a mesma fosse uma elegante abelha rainha sendo protegida por seus zangões. Ao longe, a misteriosa de vestido negro, acompanhava os passos da morena da forma mas lascívia possivel. Seu desejo por aquela "carne" exótica era palpável no ar. Com um estalar de dedos os homens que a acompanhavam sumiram como fumaça,  deixando apenas os frequentadores da casa e suas meninas se divertirem.

-- Uma belíssima noite. -a mulher de vestido negro respondeu de forma sedutora. Os outros a olharam apenas de forma desejosa. Por todo o estabelecimento, mulheres andavam servindo bebidas e outros drinks; algumas, mais espevitadas, sentavam no colo de seus companheiros deixando claro para Lenore que aqueles já estavam muito bem acompanhados. Voltando para a belíssima acompanhante, a esquerda um dos homens se atreveu a elevar a mão e depositar delicadamente sobre a cintura de Lenore, puxando-a para sua direção.

-- Uau, que belezinha de dama. Silvana, essa é uma das garotas novas? -- o homem que aparentava cerca de trinta anos, cabelo castanho, olhos negros e traços fortes. A pele clara do homem tinha algumas cicatrizes de batalha pelo corpo. -- Traços delicados, curvas sinuosas, e que belo par de… -- o homem parou de falar observando o resultado da roleta a qual havia ganho -- VOCÊ!  Vai virar meu novo amuleto da sorte docinho!! -- Ele exclamou sorridente demonstrando o claro hálito de saque e outras bebidas misturadas. Do alto, do segundo andar do local, um homem trajando terno fino cinza com listras verticais brancas e finas e um chapéu  fedora da mesma coloração.  Seus olhos azulados fintaram a mulher como se a esperasse a algum tempo. Seu rosto não ostentava barba, mas alguns fios brancos eram vistos em sua cabeleira negra por baixo do fedora.

A imagem era conhecida, Lenore sabia muito bem quem era aquele homem e quem o mesmo significava para aquele local. Não demorou muito para que os olhos se encontrassem e logo se distanciassem novamente, parecia não ser o momento de conversarem ainda.  Do lado de fora era possível notar uma pequena confusão se formando, havia um movimento de pessoas muito maior se formando,  mas para quem estava do lado de dentro não era algo para se preocupar.

-- Mas então, meu amuleto da sorte… -- o homem ganhador da roleta continuou -- Onde por onde você estava escondida todo esse tempo?-- Seu sorriso era um tanto sedutor, mas era visível que seus olhos estavam voltados apenas para Lenore naquele momento. Silvana, a mulher no centro do grupo mantinha a expressão neutra , entretanto seus olhos expressavam completa luxúria.
Historico:




_________________

Pede-me o que Quiseres e Eu dar-te-ei Bc5w0lykuse71

Tanaka
Ver perfil do usuário
Imagem : Pede-me o que Quiseres e Eu dar-te-ei 120x120
Créditos : 07
TanakaCivil
https://www.allbluerpg.com/t1270-lenore-granhiert https://www.allbluerpg.com/t1537-pede-me-o-que-quiseres-e-eu-dar-te-ei#16249



POST

03


PEDE-ME O QUE QUISERES E EU DAR-TE-EI
Lenore Granhiert




Olhar faminto


À medida que se aproximava da mesa Lenore ia notando os olhares famintos dos homens em sua direção, mas não só eles, a mulher a mesa também fintava as belas curvas da meretriz fazendo Lenore sorrir dando uma rápida olhada para ela e quando a jovem chega à mesa e cumprimenta a todos ela recebe um caloroso boa noite por parte da mulher que rapidamente dispensa seus seguranças.

O carisma de Lenore faz com que todos já estejam a mercê dos encantos dela, é uma presença que se destaca e tem um magnetismo próprio como nenhum outro, alguns homens ali já estavam devidamente acompanhados e Lenore já começava trocar olhares com a mulher de vestido preto, mas de repente sente uma mão sobre sua cintura e é puxada por um dos homens a mesa, ela reage com naturalidade demonstrando bastante desenvoltura para lhe dar com o sujeito que começa elogiando a beleza dela, mas de repente sua atenção volta-se para o jogo quando o resultado da roleta o favorece e atribui sua sorte a Lenore a chamando de amuleto.

- Darling, pelo preço certo posso ser o que desejar. – responde a jovem com seu tom de voz melodioso e sedutor bem aos pés do ouvido do sujeito que tinha um forte cheiro de sangue e bebida em seu hálito, certamente não era flor que se cheire, mas se tentasse passar dos limites com a jovem perceberia que ela também não era uma flor tão frágil.

Nesse momento Lenore sente um olhar diferente sobre si, um olhar que não visa contemplar a beleza da jovem e chega a incomoda-la fazendo ela virar seus olhos na direção de quem a encarava e quando ela olha para cima percebe que era Tio Jack usando seu típico chapéu fedora e seus trajes finos mirando Lenore do segundo andar e parecendo que estava à espera dela, os dois trocam olhares rápidos e depois ele desvia seu olhar novamente, era claro que ele queria algo dela, um novo trabalho talvez? Mas ela acha que ainda tem tempo para um pouco de diversão e rapidamente ela se volta para o sujeito mal encarado que insistia em chama-la de amuleto.

-  Estou aqui a poucos dias Darling, aproveitando a companhia de homens distintos como você...  Nesse momento ela olha para Silvana com um sorriso vistoso no rosto -...e de algumas mulheres também. –

Apesar da falta de expressão no rosto da mulher o seu olhar fixo em Lenore era difícil de ignorar e sendo a jovem meretriz uma pessoa tão impudica como qualquer outra naquele local, talvez até mais, era difícil ignorar a beleza de Silvana e o desejo que despertava nela.

-  Darling, se me dar licença irei ao toilet das damas. – Diz Lenore para o sujeito que a agarrava, mas sua mensagem era claramente para Silvana, uma rápida olhada para a mulher junto a um sorriso lascivo em seu rosto daria a ela um sinal claro e Lenore espera que ela tenha captado.

Ela então se levanta e caminha com toda sua classe indo para o banheiro feminino esperando que Silvana viesse logo atras. Enquanto isso uma confusão se instaurava do lado de fora, mas ela não se preocupa em nada com isso, nem ela nem nenhuma das pessoas que estavam dentro do estabelecimento.




------------


ADICIONAIS :

PROFICIÊNCIAS:

Sedução, Etiqueta, Lábia, Ameaça, Administração e Avaliação.

Qualidades:

Versátil, Intuitivo, Atraente, Voz melodiosa, Impassível, Carismático e Prodígio.

Defeitos

Devasso, Vaidoso, Narcisista, Sadista e Infame.

Histórico:







CRÉDITOS Roevs
Chloe Kaminari
Ver perfil do usuário
Imagem : Pede-me o que Quiseres e Eu dar-te-ei 1abe0c763eb1ebb4118d4fd543bcfc41
Créditos : 03
Chloe KaminariEstagiário
https://www.allbluerpg.com/t374-chloe-kaminari#1140

Pede-me o que Quiseres e Eu dar-te-ei




Post - 3
Pede-me o que Quiseres e Eu dar-te-ei Images?q=tbn:ANd9GcTYPGo_jdoqql1xYOIGpGCigLRSkgrB9UyMLA&usqp=CAU

A animação das apostas e ganhos era o que reinava naquela casa,  apesar das línguas azuladas, muitas mulheres beijavam e trocavam carícias com seus clientes, algumas de forma mais explícita, outras mais discretas, porém o que mandava naquele lugar era o completo dinheiro. Na mesa onde a sedutora meretriz estava, uma negociação  se dava início -- Me diga seu preço, e poderemos negociar. -- o homem era igualmente sedutor, mas nada comparado a Silvana.

-- Poucos dias? Interessante. Uma pena não ter lhe conhecido antes, talvez pudéssemos nos divertir bastante apenas nós dois... -- seus olhos agora se voltavam para a mesma mulher que Lenore observava -- Ou a três... -- era possível ouvir uma pequena risada vinda de Silvana
-- fufufufu, duvido que você aguentasse dar tanta… atenção para duas damas, Domingues. -- Os dois parecia disputar, mas logo que Lenore se afastou, a morena foi logo atrás entendendo o que a outra desejava.

-- EI, Me levem com vocês! -- Domingues reclamava, mas sua voz já estava a distância para ser notada. Não demorou muito para que Lenore chegasse ao banheiro feminino. Diferente de todo o ambiente externo, o banheiro era em tonalidade clara, seus azulejos estavam um tanto quebrados e repletos de lodo, os vasos estavam encardidos e de longe deixavam aquele local com um ar higiênico. Sem nenhum pudor, Silvana entrou puxando a mulher para dentro de uma das cabines dando um beijo profundo e repleto de luxúria, suas mãos  caminharam pelo corpo da morena tocando as áreas mais sensíveis da mesma a fim de deixar a companheira… relaxada.

-- Porque uma bela flor está trabalhando para um homem tão...Decrépito quanto o Tio Jack? -- ela sussurrou ao pé do ouvido de Lenore. -- Alguém de tanta classe deveria ter um...investidor melhor, não acha. Um homem tao velho e sem mão  para os negócios… acho que mulheres poderiam mandar… não acha? -- suas palavras eram doces e convidativas, mas agora restava saber o que a mulher aceitaria.






legendas:

Histórico:




_________________

Pede-me o que Quiseres e Eu dar-te-ei Bc5w0lykuse71

Tanaka
Ver perfil do usuário
Imagem : Pede-me o que Quiseres e Eu dar-te-ei 120x120
Créditos : 07
TanakaCivil
https://www.allbluerpg.com/t1270-lenore-granhiert https://www.allbluerpg.com/t1537-pede-me-o-que-quiseres-e-eu-dar-te-ei#16249



POST

04


PEDE-ME O QUE QUISERES E EU DAR-TE-EI
Lenore Granhiert




Proposta indecente


Domingues acaba notando o clima entre Lenore e Silvana e até tenta se engraçar para cima das duas, mas Silvana logo corta o sujeito tirando sarro das suas capacidades, parece que ela queria Lenore só para ela por enquanto.

Quando Lenore entra no banheiro percebe que o lugar era imundo bem diferente do hall principal, tudo estava encardido ou quebrado, mas nem isso impediria a jovem de ter sua pequena diversão, ela espera Silvana cruzar a porta encostada na pia e a mesma assim que entra já puxa Lenore para uma das cabines a beijando em seguida. Um beijo profundo e molhado e suas mãos acariciam o corpo de Lenore fazendo a jovem gemer levemente e Lenore por sua vez responde a iniciativa da mesma levantando o vestido da mulher e colocando sua mão dentro de sua calcinha estimulando-a em sua área mais sensível.

Durante a troca de caricias Silvana ia falando coisas ao ouvido de Lenore, coisas que faziam a meretriz sorrir levemente, paravas que massageavam seu ego, mas ela não é o tipo de pessoa que se deixa levar facilmente por doces palavras e promessas vazias feitos durante momentos oportunos, ela se interessa sim pelo que Silvana oferece, mas por enquanto mantem o pé meio atras.

- Sua proposta é interessante e estou inclinada a aceita-la, mas darling, eu ainda não sei quem você é exatamente, que tal levarmos essa negociação para um dos quartos? Pague pelo meu tempo... – Nesse momento Lenore vai mais profundamente na mulher com seus dedos –...e posso levar sua proposta um pouco mais a sério, 2,5 milhões é o meu preço garanto que não irá se arrepender afinal ninguém nesse lugar se equipara a mulher que está dentro de você agora mesmo. – Lenore então a beija novamente, ela é uma mestra no campo da sedução e também quando se trata de negociar tendo bastante experiencia nisso sabendo vender muito bem o seu produto.

Se Silvana aceitasse a proposta levaria a mulher para um dos quartos do estabelecimento onde pudesse ficar a sós com ela e assim realizar o serviço para o qual estaria sendo paga, afinal sendo uma profissional quer garantir o pagamento antes de qualquer coisa.



------------


ADICIONAIS :

PROFICIÊNCIAS:

Sedução, Etiqueta, Lábia, Ameaça, Administração e Avaliação.

Qualidades:

Versátil, Intuitivo, Atraente, Voz melodiosa, Impassível, Carismático e Prodígio.

Defeitos

Devasso, Vaidoso, Narcisista, Sadista e Infame.

Histórico:







CRÉDITOS Roevs
Chloe Kaminari
Ver perfil do usuário
Imagem : Pede-me o que Quiseres e Eu dar-te-ei 1abe0c763eb1ebb4118d4fd543bcfc41
Créditos : 03
Chloe KaminariEstagiário
https://www.allbluerpg.com/t374-chloe-kaminari#1140

Pede-me o que Quiseres e Eu dar-te-ei




Post - 4
Pede-me o que Quiseres e Eu dar-te-ei Images?q=tbn:ANd9GcTYPGo_jdoqql1xYOIGpGCigLRSkgrB9UyMLA&usqp=CAU

Quentes eram as carícias trocadas, Lenore havia encontrado o ponto mais sensível de silvana, notando que era exatamente aquilo que a mulher desejava. Os beijos que trocavam demonstravam que o fogo de ambas poderia queimar qualquer coisa naquele lugar -- Uau. Nunca tinha provado uma mulher tão… picante -- comentou enquanto provava o sabor dos lábios de Lenore. A morena ouviu o preço estipulado e riu baixo dando um beijo agora mais suave, na bochecha esquerda da morena -- Não é esse serviço que eu … desejo no momento -- ela puxou uma parte do valor com um sorriso no rosto, uma pequena foto foi entregue para a mulher, caso olhasse a foto, veria uma casa de aspecto pobre e cores claras -- Tio Jack precisa de um carregamento que está nesse lugar, mas eu estou ocupada e não posso ir pegar agora. --

Ela então retirou a mão da morena de sua parte sensível e a lambeu, limpando bem os dedos da mesma  -- Mas se nao quiser, podemos apenas nos divertir e ficar aqui dentro. Mas é possível de algo muito pior acontecer se esse carregamento não chegar aqui -- com o vestido, secou os dedos de Lenore --Mas a escolha e toda sua docinho. -- após se distanciar, o banheiro logo virou um lugar um pouco mais cheio do que o costumeiro, um trio de mulheres entrou interrompendo a conversa das duas mulheres. O trio logo foi para o final do banheiro para acender seus cigarros azulados -- Vocês querem? -- uma delas oferecia -- Vocês duas vão ficar igual dois de paus? Vão se comer ou vão voltar para o salão?  -- a outra completou de forma mais ríspida como se não desejasse dividir o " azulzinho".


legendas:

Histórico:




_________________

Pede-me o que Quiseres e Eu dar-te-ei Bc5w0lykuse71

Tanaka
Ver perfil do usuário
Imagem : Pede-me o que Quiseres e Eu dar-te-ei 120x120
Créditos : 07
TanakaCivil
https://www.allbluerpg.com/t1270-lenore-granhiert https://www.allbluerpg.com/t1537-pede-me-o-que-quiseres-e-eu-dar-te-ei#16249



POST

05


PEDE-ME O QUE QUISERES E EU DAR-TE-EI
Lenore Granhiert




Mais um trabalho


O clima estava esquentando cada vez mais entre as duas e Lenore pensou que Silvana já estava no papo, mas a mulher deu uma leve risada quando percebeu a que proposta Lenore se referia e então mostra a morena a foto de uma casa, parece que ela também é associada a Tio Jack o que faz Lenore lamentar levemente dando uma respirada mais profunda – E eu que pensei que teríamos algo especial essa noite. –

Enquanto a mulher lambia os dedos de Lenore ela pega gentilmente a foto de suas mãos – Apesar da ideia de ficar aqui com você ser tentadora, não vamos irritar o velho não é verdade? Mas antes que vá preciso de mais detalhes, o endereço da casa pra começar, também tenho que saber se o dito carregamento pertence verdadeiramente a Jack ou vou encontrar...resistência ao retira-lo do local, e principalmente quero saber o que é esse carregamento e se precisarei e terei o transporte adequado, afinal se for algo grande e pesado não vai querer que traga nas costas não é mesmo? – Lenore então a beija pela última vez depois de ter suas perguntas respondidas (ou não) pouco antes de Silvana se distanciar e instantes depois outras garotas entram no banheiro para se drogar e uma delas chega a oferecer a droga a Lenore enquanto a outra é mais ríspida.

- Repugnante. – Comenta Lenore sobre as 3 drogadas.

Quando sai do banheiro vai à procura de Tio Jack, queria ver o que ele tinha a falar pra ela e ela mesma também queria falar diretamente com seu empregador, Lenore o procura no segundo andar onde o viu pela ultima vez enquanto estava na mesa junto a Silvana e Domingues. Encontrando Tio Jack tentaria sentar a mesa com ele para ter uma conversa.

- Nós não nos vemos faz um tempo, anda ocupado? – pergunta Lenore de forma diligente – Foi me passado um uma tarefa designada por você, um certo pacote para pegar em uma certa casa, mas eu estou aqui para renegociar nosso pequeno acordo, trabalhar como acompanhante aqui é muito divertido – Diz Lenore pensando no mais recente acontecimento que ocorreu no banheiro dando um leve sorriso. -  Mas eu quero mais, algo além de ser apenas mais uma das acompanhantes desse lugar, não suporto estar no mesmo nível que essas putas drogadas que você emprega aqui.

Lenore era clara em seu desejo, ela quer um cargo mais efetivo na organização, é o que tenta barganhar agora com Tio Jack e se não tivesse conseguido mais detalhes da entrega com Silvana tentaria novamente com Jack fazendo as mesmas perguntas que fez a mulher no banheiro, após a conversa e com os detalhes da casa em mãos ela deixaria o local para ir cumprir sua pequena tarefa.



------------


ADICIONAIS :

PROFICIÊNCIAS:

Sedução, Etiqueta, Lábia, Ameaça, Administração e Avaliação.

Qualidades:

Versátil, Intuitivo, Atraente, Voz melodiosa, Impassível, Carismático e Prodígio.

Defeitos

Devasso, Vaidoso, Narcisista, Sadista e Infame.

Histórico:







CRÉDITOS Roevs
Chloe Kaminari
Ver perfil do usuário
Imagem : Pede-me o que Quiseres e Eu dar-te-ei 1abe0c763eb1ebb4118d4fd543bcfc41
Créditos : 03
Chloe KaminariEstagiário
https://www.allbluerpg.com/t374-chloe-kaminari#1140

Pede-me o que Quiseres e Eu dar-te-ei




Post - 5
Pede-me o que Quiseres e Eu dar-te-ei Images?q=tbn:ANd9GcTYPGo_jdoqql1xYOIGpGCigLRSkgrB9UyMLA&usqp=CAU

O clima ante quente, agora dava lugar a fumaça azul-acinzentada que escapava gentilmente pelos lábios das mulheres que tentavam aliviar suas “tensões” do trabalho. Silvana, na porta do banheiro, ainda tinha olhos direcionados para Lenore e o sorriso estampado de forma felina nos lábios – Tudo que você precisa saber está no seu pequeno “mapa” –  Era perceptível que a mesma devorava a meretriz com a calma de um leão ante a presa  –  Eu não tenho muitos detalhes sobre esse carregamento, mas não seria louca de contrariar as ordens do “padrinho” –  a mulher saiu sem dar um último agrado a morena, deixando-a na companhia das viciadas.

Entorpecidas pelo “azulado remédio” as mulheres sequer deram atenção a Lenore, e pareciam tão relaxadas que nem deram-se ao trabalho de relatar qualquer coisa que acontecia do lado de fora. A procura de Lenore não custou muito mais do que dois minutos, visto que Tio Jack encontrava-se no segundo andar do local, entretanto alguém o acompanhava e seu semblante não era dos melhores. A veia saltada na testa era um sinal claro de sua irritação com algo que não parecia ir de acordo com o plano. O mesmo passou, com passos rápidos, por Lenore sem dar tempo para que a mulher falasse o que desejava; seu destino era incerto, mas estava acompanhado de Silvana e um outro homem que nunca antes havia trocado olhares com a belíssima flor.

No andar de baixo um berro foi ouvido, Domingues estava cercado pelos homens que antes estavam jogando roleta na mesma mesa. Ao todo eram três homens de estatura mediana e músculos proeminentes, entretanto todos ostentavam fios brancos em suas cabeças.

–  Senhores, vamos com calma. É… É só um jogo–  Domingues tentava se afastar dos homens buscando rotas de fuga, porém os outros três homens fechavam o cerco à sua volta.

Você roubou essa merda Domingues!, você acha mesmo que eu vou continuar a jogar com um rato como você !?–  Um homem de pele escura repleta de tatuagens tribais pelo corpo. Suas mãos ornavam anéis com cerca de cinco centímetros de espessura.

Não é bem assim, senhores… –  Os olhos de Domingues foram em direção a Lenore como um pedido de ajuda. Agora restava a mulher escolher, ajudar alguém que frequenta a casa, ou ir atrás de seu “patrão” e descobrir o que acontecia ali.

legendas:


Histórico:




_________________

Pede-me o que Quiseres e Eu dar-te-ei Bc5w0lykuse71

Tanaka
Ver perfil do usuário
Imagem : Pede-me o que Quiseres e Eu dar-te-ei 120x120
Créditos : 07
TanakaCivil
https://www.allbluerpg.com/t1270-lenore-granhiert https://www.allbluerpg.com/t1537-pede-me-o-que-quiseres-e-eu-dar-te-ei#16249



POST

06


PEDE-ME O QUE QUISERES E EU DAR-TE-EI
Lenore Granhiert




Olhar faminto


- Mapa.

Quando Silvana cita o tal “mapa” Lenore dá uma boa olhada na foto a sua mão e também no verso dela para confirmar se lá teria todas as informações necessárias. Já no segundo andar Lenore não demora a achar Tio Jack, mas ele parece estar acompanhando e pelo que pôde notar a companhia não era nada agradável ou trazia péssimas noticias e antes que ela se aproximasse para escutar o que era eles se levantam e começam a sair do local.

Jack bastante enraivecido passa por Lenore e nem sequer olha para ela, foi como nem tivesse notado a presença dela o que é algo bem difícil de acontecer, junto a ele estavam Silvana e o sujeito que conversava com ele a mesa, todos seguem para um outro lugar do estabelecimento, talvez em busca de mais privacidade.

“Seja lá o que for com certeza é algo grave, apesar de conhecer ele a pouco tempo é a primeira vez que o vejo irritado dessa forma.”

Ela não deixa de notar também a presença de Silvana, ela parece bem próxima a Jack e Lenore então lembra das palavras da mulher no banheiro, quando ela o chamou de Decrépito e sugeriu que as mulheres estivessem no topo do negócio, ela com certeza estava armando algo contra Tio Jack e estava buscando aliados, mas por hora Lenore busca somente observar as ações da mulher, ela então olha novamente para a foto em sua mão e depois para Silvana enquanto ela desaparece junto a Tio Jack.

“Tenho que tomar cuidado com ela”

Seria bom conhecer alguém assim a fundo, mas aonde ela conseguiria informações sobre ela? nesse momento como se fosse um aviso divino ela escuta uma confusão no andar inferior onde acontecia a roleta, ao se aproximar da mureta pôde ver que Domingues estava trapaceando no jogo e os outros homens a mesa ao perceber não gostaram nada nada disso, o mais exaltado era um sujeito de pele mais escura e com tatuagens no corpo.

Quando questionado de forma mais exaltada pelo sujeito Domingues percebe Lenore vendo a confusão e olha para a mulher como se pedisse sua ajuda, Lenore por sua vez sorrir ao ver o homem cercado e começa a pensar se valia a pena ou não o salvar, se ele realmente tinha algo que pudesse ser de ajuda a ela a respeito de Silvana, ela não era uma mulher que se importa com os demais a não ser que ganhe algo com isso.

- CAVALHEIROS. – O grito de Lenore vindo do segundo andar ecoa pelo salão, sua voz imponente e ao mesmo tempo melodiosa servia para atrair a atenção de todos no local.
- Brigas e confusões não serão permitidas nesse estabelecimento, existem outras pessoas que querem aproveitar uma noite prazerosa e aqueles que atrapalharem isso terão sérios problemas com a administração. – A bela voz da moça não faz com que o tom ameaçador de suas palavras seja amenizado, pelo contrário, até as reforça e seu olhar frio e penetrante em direção ao rapaz de tatuado não deixava duvidas de para quem tais palavras estavam direcionadas.

Ela começa a descer as escadas enquanto continua a falar com os homens dessa vez com um sorriso no rosto e em om mais carismático – Agora recomendo que os ânimos sejam acalmados, existe bebidas e belas mulheres aqui para que todos possam relaxar, é uma excelente ideia certo? –

Caso tudo desse certo ela agora viria sua atenção para Domingues – Então você é um pequeno trapaceiro não é mesmo? – Diz ela com um sorriso no rosto – Agora acho que você me deve por te livrar dessa enrascada, hummmm.... que você poderia oferecer para me agradecer? Venha comigo. –

Ela arrastaria o homem até o seu pequeno serviço, ela olha o mapa em suas mãos para então ver para onde veria ir.



------------


ADICIONAIS :

PROFICIÊNCIAS:

Sedução, Etiqueta, Lábia, Ameaça, Administração e Avaliação.

Qualidades:

Versátil, Intuitivo, Atraente, Voz melodiosa, Impassível, Carismático e Prodígio.

Defeitos

Devasso, Vaidoso, Narcisista, Sadista e Infame.

Histórico:







CRÉDITOS Roevs
Chloe Kaminari
Ver perfil do usuário
Imagem : Pede-me o que Quiseres e Eu dar-te-ei 1abe0c763eb1ebb4118d4fd543bcfc41
Créditos : 03
Chloe KaminariEstagiário
https://www.allbluerpg.com/t374-chloe-kaminari#1140

Pede-me o que Quiseres e Eu dar-te-ei




Post - 6
Pede-me o que Quiseres e Eu dar-te-ei Images?q=tbn:ANd9GcTYPGo_jdoqql1xYOIGpGCigLRSkgrB9UyMLA&usqp=CAU

A Foto entregue a Lenore exibia uma casa bem velha, como muitas das vistas pelas ruas de Sirarosa, o que poderia ser um tanto difícil para que a mulher encontrasse seu alvo. Entretanto no verso da foto, havia um pequeno mapa que mostrava o pedaço da cidade a qual se encontram atualmente, deixando claro também uma espécie de caminho ao qual a mulher poderia seguir caso desejasse, ou poderia optar por outra rua ou esquina. Cabia a Lenore escolher o caminho a qual seguir para aquela pequena “missão”.

No andar inferior, os ânimos outrora acalorados pareciam ficar cada vez piores. O homem que encarava Domingues cerrava cada vez mas os punhos indo em direção ao primeiro. Sua fúria era nítida, quase como uma aura assassina a sua volta, porém quase como o coro de anjos, a voz de Lenore ecoou suave e imponente como precisava ser naquele momento. Talvez o destino gostasse de ajudar a morena, ou apenas desejava ver onde suas ações a levavam, mas naquele momento, não havia música ou as risadas das meretrizes entretendo seus clientes mais fiéis. Todos, sem exceção, olharam para a mulher com tamanha admiração e luxúria que nem mesmo ela poderia saber o quanto aqueles homens e algumas mulheres a desejavam; Domingues olhou para Lenore como se fosse um bichinho acuado ante predadores, enquanto  tatuado apenas a ouviu.

O tom ameaçador das palavras da mulher não parecia abalar o tatuado, porém foram muito bem efetivas com Domingues.  -- Seu tom é firme, para alguém tão bela. -- O tatuado falava enquanto a observava descer as escadas. Ele devora Lenore de forma penetrante, era possível notar um exótico tom amarelado nos olhos do homem negro -- Nenhuma das mulheres desse lugar tem um dom tão puro quanto a senhorita. Duvido muito que alguma delas me satisfaria nessa noite. -- Seus olhos brilhavam como o mais puro ouro, e suas palavras eram tão doces quanto o mel, entretanto ainda havia um tom firme de um dominador. Por outro ângulo, Domingues observava a mulher esperando algum momento para se aproximar da mesma, porém o tatuado parecia fazer de tudo para que a atenção da mulher fosse voltada apenas para ele -- Porque não me diz seu preço para que possa…. me apresentar seus dotes. --

Domingues e colocou a frente da  mulher tentando afastar o pequeno casal formado --Desculpa Kassin, mas essa aqui já é minha. Você tem seu harém te esperando…-- O mesmo foi acompanhando o passo de Lenore para longe do homem, agora apresentado como Kassin. Domingues riu sem graça com a indagação da mulher --O que eu posso dizer… adoro um joguinho de cartas-- Suas mãos estavam para o alto agora mostrando rendição total a mulher --Eu… bem… eu não tenho muito a oferecer nesse momento… talvez um momento de prazer… alguns bellys…. nada de mais.. Ei, para onde vamos?--

Com informações em mãos, Lenore poderia escolher quais caminho, havia um marcado com batom vermelho no mapa, entretanto havia outros caminhos que poderiam ser seguidos. Mas uma coisa que Lenore podia notar do lado de fora era uma estranha movimentação de marinheiros naquela área. Na verdade, uma movimentação muito maior do que o normal. Alguns soldados olharam a mulher, mas não reagiram de imediato para a mesma.

Caso seguisse o caminho marcado, na primeira esquina seria possível ver um grupo de seis soldados com idade média entre 18 a 22 anos. Talvez não fosse um empecilho para a mulher.  Agora restava a mesma escolher e chegar a missão… com… ou sem a companhia de Domingues.



legendas:

Histórico:




_________________

Pede-me o que Quiseres e Eu dar-te-ei Bc5w0lykuse71

Tanaka
Ver perfil do usuário
Imagem : Pede-me o que Quiseres e Eu dar-te-ei 120x120
Créditos : 07
TanakaCivil
https://www.allbluerpg.com/t1270-lenore-granhiert https://www.allbluerpg.com/t1537-pede-me-o-que-quiseres-e-eu-dar-te-ei#16249



POST

07


PEDE-ME O QUE QUISERES E EU DAR-TE-EI
Lenore Granhiert




O homem dos olhos dourados


Todos olham para Lenore no momento em que ela levanta a sua voz e o silencio toma conta do hall, todos olhavam para ela com desejo, algo já bastante comum e ela adora toda essa atenção que recebe, ela tenta ameaçar o sujeito que tentava brigar com Domingues, mas ele não se abala pelas palavras da meretriz, pelo contrário, assim como os outros fica encantado por ela e tenta contratar seus serviços.

Olhando para o sujeito mais de perto Lenore fica sim excitada só de imaginar aquele homem dentro dela, seus olhos brilhavam ao olhar para Lenore e podia-se notar um belo tom amarelado neles, eles eram como ouro e as palavras que saiam de seus lábios eram doces e encantadoras bem diferente de quando ele se exaltava com Domingues, Lenore sorrir diante dos elogios que recebe do rapaz, para uma mulher extremamente egocêntrica e vaidosa aquilo era como música em seus ouvidos, mas quando ela tenta da um passo em direção ao sujeito Domingues toma a sua frente ficando entre os dois e dizendo que Lenore já pertencia a ele o que faz a mulher reagir imediatamente.

- Eu não me lembro de tal acordo. – Diz Lenore em resposta a Domingues e depois se vira para Kassin para responder a oferta.

- Infelizmente tenho negócios a tratar em outro local darling, mas quem sabe mais tarde quando voltar? Será um prazer entretê-lo se ainda estiver aqui. –

Ela então se despede de Kassin saindo do local e sendo acompanhada por Domingues, Lenore então percebe o grande numero de marinheiros no local e imediatamente vem as lembranças do que passou a pouco tempo atras quando teve toda sua antiga tripulação dizimada pela marinha, Mas ela é uma pessoa impassível e não se deixa levar por sua raiva, nem mesmo demostra qualquer reação mesmo os culpando diretamente pela mais recente virada de curso sem sua vida, essa raiva não desapareceria facilmente, mas estava muito bem controlada. Como não se deixou estressar pôde então tentar analisar as coisas com calma e se pergunta o que estava acontecendo, imediatamente lembra de Tio Jack e o quanto ele estava irritado anteriormente e então começa a ligar os pontos, a presença de Marinheiros poderia ser algo contra ele? Ou havia outro motivo? As drogas que se espalhavam talvez? Bem o motivo não importa no momento, o que importa é que a presença da lei no lugar com certeza era ruim para os negócios e talvez essa seja a fonte da fúria do mafioso.

- O momento de prazer terá que esperar Darling, nós vamos a um certo lugar pegar um certo pacote e pensei que você poderia ser de grande ajuda... – Responde Lenore a prosta de Domingues, esse não é o real motivo de Lenore ter chamado o homem para ajudá-la, na verdade até onde ela sabe ele é um ladrão e trapaceiro e pode muito bem trai-la, sendo assim ela para no meio do caminho e se vira para Domingues ficando cara a cara com trapaceiro – ...mas se você for um bom garoto e se mostrar uma pessoa de valor posso recompensa-lo. – Diz Lenore com sua voz melodiosa e sedutora bem próxima ao rosto de Domingues enquanto gentilmente acaricia o rosto do rapaz com o dedo indo de sua bochecha até seus lábios usando todo seu poder de sedução para fazer com que ele se torne um de seus incontáveis admiradores e fizesse o que lhe fosse pedido.

- Por exemplo, eu gostaria de saber tudo que você sabe a respeito de Silvana – Lenore então se vira e volta a caminhar seguindo o caminho do mapa e esperando a resposta de Domingues. No meio do trajeto ele percebe um grupo de jovens marinheiros no caminho marcado pelo Mapa, irritada com esse pequeno empecilho ela pensa em procurar uma rota alternativa, mas tinha pressa e decide seguir em frente tentando passar direto pelos marinheiros, sabia que uma mulher como ela passar sem ser notada era impossível, mas espera que a presença de Domingues possa intimidar os jovens e dar passagem livre a ela.

- Procure não os provocar, não quero problemas agora. – Diz Lenore para Domingues.




------------


ADICIONAIS :

PROFICIÊNCIAS:

Sedução, Etiqueta, Lábia, Ameaça, Administração e Avaliação.

Qualidades:

Versátil, Intuitivo, Atraente, Voz melodiosa, Impassível, Carismático e Prodígio.

Defeitos

Devasso, Vaidoso, Narcisista, Sadista e Infame.

Histórico:







CRÉDITOS Roevs
Chloe Kaminari
Ver perfil do usuário
Imagem : Pede-me o que Quiseres e Eu dar-te-ei 1abe0c763eb1ebb4118d4fd543bcfc41
Créditos : 03
Chloe KaminariEstagiário
https://www.allbluerpg.com/t374-chloe-kaminari#1140

Pede-me o que Quiseres e Eu dar-te-ei




Post - 7
Pede-me o que Quiseres e Eu dar-te-ei E5361-p04cidade

Era fácil notar o que Domingues realmente desejava naquele momento, ainda mais vindo de uma mulher tão bela e requintada quanto Lenore, porém suas palavras foram como um enorme balde de água fria para o trapaceiro. Seus olhos perderam o brilho quase instantâneo com a fala da morena, talvez um reflexo do corpo a rejeição.

-- Uma pena… Depois eu tenho outro lugar para ir…-- por um curto segundo a esperança voltava a ser refletida nos olhos do ladrão, mas esta logo voltou a desaparecer completamente. Os soldados a sua volta pareciam observar impassíveis o que o casal fazia fora da casa de banho, não era comum a seus olhos algo assim ocorrer com tamanha promiscuidade sem que fosse entre quatro paredes --Eu sou um bom garoto, docinho. Mas apenas quando tenho minhas necessidades atendidas-- a voz de domingues se tornava um pouco ameaçadora naquele momento, mas um sorriso felino logo tomava conta dos lábios do homem --E para sua sorte elas já foram.-- O homem andava poucos passos atrás de Lenore, mas um tapa bem dado na nádega esquerda da mulher acabou saindo um pouco mais alto do que deveria, mas nada que aparentemente alertasse os marinheiros.

--Silvana?-- indagou o homem ante a pergunta da meretriz. Ele a seguia sem entender onde exatamente a mulher --Um completo mistério. Chegou em uma noite na casa de banho e no dia seguinte já estava nas graças do velhote-- seus passos eram lentos. As mãos estavam dentro dos bolsos como se andasse de forma despreocupada por aquela área. Os marinheiros não pareciam tão preocupados com a presença de lenore naquele lugar, então não incomodaram a mulher. Seguindo pelo caminho, a primeira esquina foi passada sem problemas.   O resto do caminho se seguiu sem muitos problemas, o ambiente mudava de um “centro” para uma parte do porto, onde haviam muitas pessoas escondidas consumindo seus "azuizinhos" tentando esconder da marinha, mas a frente um grupo de homens parecia estar pegando dinheiro de algumas pessoas com trajes da casa de banho do Tio Jack.

Caso Lenore se virasse para voltar pelo mesmo caminho, seria fechada por um grupo maior de 4 homens armados com bastões de madeira. Todos trajavam roupas simples naquele grupo, feitas de algodão e linho, era até possível notar buracos de balas e rasgos de facas por seus trajes, talvez marcas de lutas antigas… ou não.


legendas:

Histórico:




_________________

Pede-me o que Quiseres e Eu dar-te-ei Bc5w0lykuse71