Tópicos Recentes
Destaques
Klaus
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Akira
Sasha
Ás
Shiori
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Últimos assuntos
 :: Oceanos :: Blues :: West Blue :: Sirarossa
Página 1 de 1
Kenshin
Ver perfil do usuário
Imagem : Art. 2 - I truly hate it XqxMi0y
Créditos : 26
KenshinDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t1510-capitulo-ii-sonho-de-uma-noite-de-verao
Art. 2 - I truly hate it Sab Jul 10, 2021 4:14 am
Art. 2 - I truly hate it

Aqui ocorrerá a aventura do(a) Civil Hany G. Drezat. A qual não possui narrador definido.

_________________

Art. 2 - I truly hate it J09J2lK

"Ah, mas eu não quero ter dois caminhos ou ah, mas eu não quero ter caminho nenhum. Ué, você já pode porra, a única coisa que te impede de fazer isso é ser zé metinha e querer ficar comparando o tamanho do pau com o coleguinha pra compensar o ego frustrado." - Luquinhas, 2022
Ryoma
Ver perfil do usuário
Imagem : a
Créditos : 15
Localização : Kano
RyomaAdministrador
https://www.allbluerpg.com/t308-hany-g-drezat https://www.allbluerpg.com/t1510-capitulo-ii-sonho-de-uma-noite-de-verao
Re: Art. 2 - I truly hate it Dom Jul 11, 2021 4:12 pm
I had enough

Que belo dia, ou será que é de tarde? Talvez seja uma bela noite... Infelizmente a garota-peixe não tinha como saber enquanto dormia, simplesmente aceitando que aquele era seu momento de acordar e curtir um pouco do dia, talvez até arrumar mais um serviço. – Nem me lembro do último, como foi mesmo? – separar-se de Han, abandonar Loki e os outros por alguns dias fez muito bem para ela. No fim, sua mãe tinha certa razão em querer uma vida mais tranquila para sua filha, uma vida sem tanto sangue e lutas. "É divertido, mas cansa bastante. Dormir é melhor, posso garantir." Trabalhar o suficiente para que dormir o dia todo não fosse um problema, este era um objetivo bem interessante, ainda mais se conseguisse saciar sua sede de sangue no caminho. Morder uns humanos soava divertido, mesmo que não fossem o alvo correto. Sem muita vontade a garota erguia-se da cama, esticando o corpo, jogando pro lado as roupas que não usaria para caminhar ao banheiro já sem nada, prontinha para lavar o corpo. – Hoje tem tudo pra ser bom. – o futuro era incerto, Hany sabia bem disso, mas algo em seu coração a fazia sentir que este dia era o certo. Com a cabeça cheia de coisas a se pensar ela escovou os dentes, lavou o rosto e também seu corpo, usando de tudo no banheiro para tal. Ao fim da limpeza, Hany caminhou para o quarto ainda se secando.

As roupas de tubarão de sempre estavam lá, como não estariam? Eram as únicas que faziam a pequena se sentir confortável andando pela rua. Tudo certo, tudo bem, não existia muito para fazer ali além de sair da casa. A maleta com todo o dinheiro estava na mão direita, suas luvas eram colocadas nos bolsos do casaco de tubarão, a lança ficava nas costas e a chave de casa abriria aquela porta na frente dela, fechando-a assim que estivesse do lado de fora. – Vou comer fora hoje. – comentava animada, mas antes de realmente partir pro que seria sua primeira refeição do dia, Hany esperava se livrar do dinheiro na maleta. Com os olhos bem atentos ela procuraria um banco grande e parecer realmente verdadeiro, caminharia calmamente me sua direção, parando qualquer pessoa no caminho para questionar sobre o local. – Senhor(a), consegue me dizer se aquele banco é confiável? – a resposta definiria se ela iria ou não entrar lá para guardar todo o dinheiro da maleta. Se não fosse um lugar de confiança, tudo que a garota-tubarão iria fazer era procurar um local para se sentar, retirando todo o dinheiro de sua maleta, enrolando em algo e então depositando dentro de suas vestes. Já se a confiança da pessoa com quem falou fosse verídica, Hany apenas iria até lá, procurando algum funcionário que pudesse lhe prover uma conta para guardar tudo. – Quero abrir uma conta, como faz? – aguardaria e seguiria as instruções, levando a maleta consigo, porém vazia dessa vez. A garota levaria consigo apenas duzentos mil berries para alimentação e qualquer outra coisa que fosse preciso comprar/pagar.

Conforme o tempo passava ia ficando óbvio o quão animada Hany ia se tornando, finalmente despertando da preguiça, tornando-se a pessoa animada e saltitante que normalmente se mostrava. – Que tipo de serviço terei hoje? – o dia prometido estava ali, o caminho até o cassino onde ela havia conseguido seu primeiro trabalho com Loki seria seguido, imaginando que o encontraria lá, ou ao menos quem estivesse cuidando das coisas naquele dia. Escutar a voz gostosa dele a fazia feliz, mas ele não devia ser o único homem que passava serviços pros membros da família. "Espero que ele tenha tirado férias, parecia bem cansado." A pequena garota-peixe estava querendo dinheiro e principalmente buscando uma vida tranquila, sem que ninguém pudesse a tirar daquilo. Cobrir os possíveis crimes com algum serviço mais simples parecia útil, principalmente com os cobradores de dívidas atrás dela. "Vai saber que tipo de merda eles farão se souberem os serviços que faço." Mesmo sendo preocupante, não fazia ela ficar pra baixo, simplesmente alimentava ainda mais sua animação, acelerando o passo na direção do cassino. Lá a única pausa que seria feita era num lugar para comer, procurando ver tudo que tinha a sua disposição antes de realmente pedir.

Art. 2 - I truly hate it 1V38tVP

Histórico:
Objetivos:
Kenshin
Ver perfil do usuário
Imagem : Art. 2 - I truly hate it XqxMi0y
Créditos : 26
KenshinDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t1510-capitulo-ii-sonho-de-uma-noite-de-verao
Re: Art. 2 - I truly hate it Qua Jul 14, 2021 10:51 am





 Art. 2 - I truly hate it


Passando alguns dias após seu último trabalho, Hany acordava em seu quarto a iluminação do lugar era bem pouca um fino fio de luz passava pela cortina da janela, podia se ver a poeira correndo por ele. Contudo com sua mente cheia de coisas referentes aos seus trabalhos e seu futuro, a garota se levantava da cama indo em direção ao banheiro, lá a mesma cuidava das suas higiene básica.

Tudo pronto a menina agora estava vestida com sua tradicional roupa de tubarão e segurando sua maleta de dinheiro, dinheiro aquele que tinha conseguido em seu último trabalho. Mas o mais importante ali era que a garota queria guardá-lo em um lugar seguro, talvez uma instituição séria que não fosse facilmente roubada, a maior questão ali era, onde pelo fator da cidade ser lotada de criminosos e corruptos.

Saindo de casa a menina podia ver o céu nublado mas mesmo assim bem claro, o clima frio do lugar já era algo bem comum para a pequena tubarão, as pessoas andavam em aglomerados como de costume, a maioria seguindo para seus trabalhos, para as fábricas e para os portos. A garota tinha a dúvida na cabeça onde poderia encontrar um banco confiável para guardar seu precioso dinheirinho. Seguindo com uma pequena aglomeração de pessoas a garota se virava para uma jovem mulher que estava ao seu lado, as roupas da mesma lembravam trabalhos mais braçais, podia ver que estavam um pouco sujos, em sua cabeça parecia ser um capacete de solda, Hany então perguntava a garota onde ela poderia encontrar um banco confiável.

- Tá ai uma boa pergunta garotinha! A mulher falava dando uma pequena risada. - Não tem muitos lugares confiáveis aqui, mas você quer o mais seguro talvez o banco Atlas, único lugar que eu confiaria deixar meu dinheiro, ele fica perto do quartel da marinha! A mulher falava apontando para uma das ruas principais da cidade no qual levava diretamente a um grande prédio que tinha uma vista privilegiada de boa parte da cidade.

Com a informação a garota então seguia para o lugar indicado, sem dificuldade a mesma chegava ao local indicado, de frente ao grande prédio da marinha podia se ver o famoso banco, uma propriedade bastante chamativa assim como as outras dessa cidade, em sua frente tinha dois marinheiros fazendo a segurança do local. A garota passava por eles tranquilamente, a pesar de sentir os olhares vindo dos mesmos, no lado de dentro podia ver um lugar extremamente chique, vários civis estavam ali, no lado direito do lugar se encontrava oque poderia ser chamados de gerentes, onde os mesmos pareciam cuidar dos clientes que tinham mais verba por assim dizer. No lado esquerdo se encontrava os caixas que atendiam a população mais carente da ilha assim tendo uma divisão bem discrepante no local.

Vários funcionários andavam de um lado para o outro pelo lugar, todos vestidos de terno com uma pequena plaquinha em seu peito direito. Hany se aproximava de uma das atendentes pedindo para abrir uma conta no banco, a garota que segurava diversas pastas olhava para a garota em seguida em volta. - Olha normalmente a gente abre um precedente para saber a que tipo de atendimento você tem de receber, mas vem comigo vamos abrir sua conta! Assim a atendente levava a pequena tubarão até uma das mesas da direita sentando, e assim fazendo todos os procedimentos de uma abertura de conta. - Prontinho fofinha, com esse cartão você vai poder sacar seu dinheiro em qualquer uma de nossas filiais pelo mundo, além de manter ele sempre seguro! A atendente então entregava um pequeno cartão com alguns números e o nome de Hany.

Com tudo feito no banco, a jovem então seguia para o lado de fora, estava com o dinheiro em sus bolsos e com o restante guardado, agora era poder aproveitar antes de seu próximo trabalho, assim que dava os primeiros passos, a mesma podia ver uma dupla de rapazes que não deveriam ser mais velhos do que ela, eles se posicionavam na frente da garota olhando diretamente em seus olhos. - O senhor Loki pediu para encontrar com ele, você sabe muito bem aonde, ele disse que tem um trabalho para você! Falava um dos rapazes olhando a garota dos pés a cabeça como se não tivesse acreditando que o seu chefe preferiria a garota do que eles para trabalhar. - Ele disse para não se atrasar, mas que pode continuar com seus afazeres! Com isso eles saiam após falar com a garota, mas podia escutar eles resmungando que não era justo permitir alguém como ela fazer trabalhos assim eles era mais qualificados.

Assim Hany podia seguir para seu lanche ou ir diretamente ao encontro de Loki, ficava a critério dela quais os primeiros passos a serem feitos.




_________________

Art. 2 - I truly hate it J09J2lK

"Ah, mas eu não quero ter dois caminhos ou ah, mas eu não quero ter caminho nenhum. Ué, você já pode porra, a única coisa que te impede de fazer isso é ser zé metinha e querer ficar comparando o tamanho do pau com o coleguinha pra compensar o ego frustrado." - Luquinhas, 2022
Ryoma
Ver perfil do usuário
Imagem : a
Créditos : 15
Localização : Kano
RyomaAdministrador
https://www.allbluerpg.com/t308-hany-g-drezat https://www.allbluerpg.com/t1510-capitulo-ii-sonho-de-uma-noite-de-verao
Re: Art. 2 - I truly hate it Seg Set 20, 2021 10:22 pm
I had enough

O dia estava claro, nublado e até mesmo um pouco frio, nada que fosse gerar grande incomodo muito cedo para a pequena. Sua busca por um banco de respeito que poderia guardar algum dinheiro não começava tão bem, precisando recorrer à ação padrão de alguém perdido: perguntar pra um estranho as direções. "Me sinto quase uma selvagem, muito estranho não conhecer essa ilha mesmo morando aqui por tanto tempo." A primeira mulher para quem Hany perguntava o caminho caba sendo a correta, lhe indicando exatamente o banco mais interessante, ainda mais por ficar próximo a um QG da Marinha. – Ajudou muito, valeu! – despedia-se animada, seguindo ao encontro do Banco Atlas. Todo o caminho foi interessante de se observar, principalmente quando encontrou o quartel-general e virou-se de frente para uma construção tão grandiosa que a fez abrir a boca de leve. – Se não ficar seguro aqui, não sei onde deixaria. – murmurava para si mesma, dando dois tapinhas na maleta, deixando um sorriso satisfeito brotar em seus lábios.

O interior parecia um pouco mais estranho, existiam tantas coisas que a pequena ficava até perdida ao procurar o local correto. "Merda, vou só perguntar pra alguém, ficar procurando aonde ir é cansativo." Isso a levou até uma atendente e felizmente tal mulher acompanhou Hany até onde conseguiria começar a conta. – Bora. – todo o processo foi bem simples, não levou muito tempo até que a garota-peixe houvesse finalizado o cadastro, conseguindo por fim um cartão que segundo a atendente, daria acesso à retirada e depósito de dinheiro em qualquer filial do banco Atlas. – Opa, tecnologia evoluiu muito enquanto estive presa em casa, pensei que ia precisar carregar essa maleta a vida inteira. – comentava rindo, pegando o cartão e então guardando este num dos bolsos do casaco. A maleta voltaria consigo, além de uma quantia bem baixa para se alimentar ou alguma outra necessidade do dia, não era bem necessário carregar tanto dinheiro por aí e Hany ainda podia simplesmente retornar ao banco e sacar quanto fosse preciso. "Pensando bem, é até melhor que eu nunca tenha dinheiro na mão, vai saber quando vão aparecer cobradores... Não acredito que vou perder uma luta, mas se acontecer, é melhor não ter nada comigo." Uma quantia grande daquelas se perder assim não agradava muito.

Sair do banco tão leve era realmente um alívio, Hany não conseguia parar de sorrir, estava satisfeita com seus passos até o momento e provavelmente terminaria aquilo com alguma refeição, ao menos foi isso que ela pensou. As imagens de comida que iam surgindo na pequena mente da garota-tubarão começavam a ser despedaçadas conforme a presença de duas figuras à frente dela surgiam anunciando um serviço de Loki. "Descansei demais? Acho que foi isso, estragar minha felicidade assim não é legal, mas entendo." Ser feliz não é requisito para nenhum trabalho, eles só te querem realizando sua função, tanto faz se é sorrindo ou bufando de raiva. – Isso é mesmo que me pedir pra ir logo... – resmungava de leve, passando a mão esquerda em seus cabelos, respirando fundo na pífia tentativa de recuperar energias pro que lhe aguardava. – Tudo bem, posso comer durante o serviço. – ou até depois dele, um dinheiro a mais ajudaria muito na hora de comprar algo ainda mais delicioso e seria a melhor forma de terminar o dia. "Já consigo até enxergar isso, uma mesa gigante só pra mim, tanta comida... Haah, se não fosse esses serviços eu terminaria todo dia comendo até não conseguir mais me erguer." Com a bela imagem de toda a comida que lhe aguardava no fim dos serviços a pequena tomou coragem, andando em passos firmes na direção do cassino onde Loki normalmente passava as instruções.

O cassino era um dos únicos lugares além de sua casa e da praia que Hany conseguia lembrar onde ficava. "Vou poder escutar a voz dele, ver aquele rosto... Não parece tão ruim." A tarefa não importava muito, olhar e escutar Loki era a parte mais agradável daquilo, ainda mais se o desafio fosse eliminar outro verme covarde. Em passos mais alegres a pequena se aproximaria o mais rápido possível do cassino, atravessando onde as pessoas normalmente ficavam para chegar na porta ao fundo onde seu superior, Loki, provavelmente a aguardava. "É só bater e esperar." Duas batidas e algum tempo de espera deviam bastar, Hany sabia que se anunciar abertamente poderia trazer problemas para si, por isso simplesmente aguardava após as batidas, permanecendo na frente da porta com um leve sorriso no rosto até sua entrada ser permitida. – Uns mensageiros vieram me procurar, encontrou algo divertido pra mim? – falaria rindo após entrar, sentando-se ou apenas ficando de pé de frente para o loiro.

Art. 2 - I truly hate it 1V38tVP

Histórico:
Objetivos:
Kenshin
Ver perfil do usuário
Imagem : Art. 2 - I truly hate it XqxMi0y
Créditos : 26
KenshinDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t1510-capitulo-ii-sonho-de-uma-noite-de-verao
Re: Art. 2 - I truly hate it Sex Set 24, 2021 1:17 am





 Art. 2 - I truly hate it


Abrir conta no banc era algo bastante tranquilo, ainda mais que se refere a alguém como Hany uma garota como ela era bem tranquila de conseguir lidar com pessoas, mas, mesmo assim, parecia que algumas pessoas dentro da organização que agora ela fazia parte não estava muito satisfeito com a presença da garota, muito menos por ter de ir atrás dela para chamá-la para um encontro ao seu superior.

A garota então seguia para o cassino onde poderia encontrar Loki, o lugar como de costume estava lotado de pessoas, a maioria bêbada e gastando seus milhões em máquinas e jogos de azar, a maioria é claro manipulado para que perdessem, ao fundo do salão principal estava o palco com um alinda mulher cantando, a mesma tinha uma voz muito melodiosa que certamente agradava todos que estavam ali. Em um dos pilares do local a pequena tubarão conseguia ver um cartaz com os dizeres. “Venham se encantar com o canto da canário!” E mais em baixo a foto da mesma garota que estava no palco.

Hany então seguia para os fundos onde ficava o escritório de Loki, em sua porta estava um homem bastante musculoso guardando o local, assim que via a pequena o mesmo saia de sua posição de sentido e abria a porta dando acesso à garota para entrar. Assim que entrava no local a pequena garota podia ver seu chefe em pé olhando algumas papeladas que estavam em cima de sua mesa.

- Ah que bom que eles encontraram você! Ele falava dando um sorriso a garota, fazendo sinal para que a mesma pudesse se sentar.

- Espero que não tenha atrapalhado seu tempo livre, mas já tem um tempo que não passamos um trabalho para você! O mesmo falava arrumando os papeis que estava lendo e assim sentando em sua poltrona.

- Está gostando de trabalhar para nós Hany? O homem perguntava entrelaçando os dedos de ambas as mãos esperando a resposta da garota.

- Bom, tenho um trabalho importante para que seja feito, e creio que você seja a pessoa perfeita para isso! O homem se levantava pegando uma foto em uma pasta em seguida ia até perto da garota se sentando em cima da mesa de frente para Hany. - Esse é Albert Anastasia um investidor vindo do East Blue, colocamos ele no hotel Belucci! Ele entregava a foto do homem para a garota.

- Esse homem como pode ver é bastante… Excêntrico, o serviço é simples, preciso que você o guie pela cidade, sendo minha representante, ou melhor sua guarda costas, sei que é mais do que qualificada para isso, vai ser um trabalho tranquilo, duvido muito que alguém vai se atrever a tocar em um fio do cabelo dele. O homem se levantava então voltando a se sentar em sua poltrona. - Preciso que o mantenha ocupado até que todos os preparativos no cassino sejam terminados, para que assim ele possa ver a grande atração e assim investir milhões em nossos negócios, posso contar com você em trazer ele são e salvo até o fim da tarde? Com um sorriso no rosto o mesmo esperava a resposta da garota.

Anastasia:

_________________

Art. 2 - I truly hate it J09J2lK

"Ah, mas eu não quero ter dois caminhos ou ah, mas eu não quero ter caminho nenhum. Ué, você já pode porra, a única coisa que te impede de fazer isso é ser zé metinha e querer ficar comparando o tamanho do pau com o coleguinha pra compensar o ego frustrado." - Luquinhas, 2022
Ryoma
Ver perfil do usuário
Imagem : a
Créditos : 15
Localização : Kano
RyomaAdministrador
https://www.allbluerpg.com/t308-hany-g-drezat https://www.allbluerpg.com/t1510-capitulo-ii-sonho-de-uma-noite-de-verao
Re: Art. 2 - I truly hate it Sab Set 25, 2021 3:18 am
I had enough

É, aquela mulher cantava muito bem, era até estranho a garota-peixe não ter a visto antes quando visitou o local. "Pode ter sido o dia de folga dela, cantar todo dia deve cansar, né?" A voz dela era quase tão incrível quanto a de Loki, se fosse outro dia, outra ocasião, Hany teria tirado algum tempo para apreciar a música, a voz e também as refeições que o cassino podia oferecer. "Chance de comer, perco nunca." Os lábios dela formavam um sorriso assim que pensava naquilo, deixando de lado a possível diversão que teria por ali para poder encontrar-se com seu chefe. Hoje, como muitos dias, Loki estava protegido por um guarda, algo bem comum na vida de alguém com cargo elevado naquele meio. A parte estranha era o sujeito simplesmente deixar a pequena passar, aquilo não parecia muito normal, liberar uma garota vestida de tubarão sem muitas perguntas. Mesmo se o chefe houvesse avisado, ainda era perigoso. "É, felizmente o homi aqui dentro é bom." E como se aquela sala fosse dela Hany entrou, mãos nos bolsos, olhar animado e um sorriso que mostrava o quão confiante ela se sentia por estar ali novamente.

Que isso, não é como se eu fosse super ocupada. – comentou durante seu trajeto até um assento, sentando-se de forma relaxada, despreocupadamente olhando o chefe. – Preciso da grana, é óbvio que correria aqui. – a questão de gostar do serviço fez a cabeça dela lutar um pouco, imaginando se aquilo realmente era ideal ou apenas mais um problema na sua vida de muitos que já tinha acumulado. – Não sei dizer... O dinheiro é bom, me diverti muito no último serviço, mesmo tendo feito uma bagunça enorme por lá. – o massacre na cobrança de dias atrás ainda estava bem vivo em sua memória, dentes e até na barriga. "Comi bastante lixo." Não foi o ideal, mas ela resolveu o problema da forma que sua mente de tubarão permitia. – Claramente não é a profissão que minha mãe recomendaria, mas eu me diverti um pouco, ganhei por isso e ainda tive muito tempo de descanso... Então eu devo gostar, por agora. – finalizava num largo sorriso, feliz por compartilhar tais sentimentos com o homem, principalmente por ainda não o conhecer tão bem e mesmo assim ter aberto parte do que sente para ele.

Conforme a explicação de Loki continuava tudo ficava um pouco mais interessante, mesmo Hany, que não era exatamente a pessoa que mais adorava conversar e entreter os outros acabou gostando da ideia do serviço proposto. – Bonito e ex... Ahn, ta ok, não quero nem tentar falar isso. – uma guia, tudo lindo no papel. – Curti a ideia, mas ele vai mesmo se interessar por mim? – a pequena era uma criança vestida de tubarão, atraia muitos olhares, tinha até mesmo partes de peixe que podia mostrar quando fosse do seu interesse, contudo apenas isto não a fazia boa na parte de entreter e segurar alguém por muito tempo. A jovem Drezat acariciava a foto de leve, colocando-a de volta na mesa após algum tempo ponderando. – Esquece tudo que falei, sou perfeita pro trabalho. Uma garota grandiosa como eu não deve ter dificuldade num serviço desses. – dizia isto batendo no peito, orgulhosa do quão incrível era. – Como pode acabar acontecendo... Posso morder qualquer um que tente algo contra o bonitinho? – a vontade de amassar alguém na mordida dançava na mente dela, como se não houvesse outra forma de resolver um problema.

Fora proteger e o guiar, tenho que cuidar de cada coisa dele? Arrumar comida, tratar de suas necessidades e aceitar qualquer pedido que faça? – saber até que ponto serviria Anastasia determinaria muito a abordagem da pequena, talvez até fosse preciso se controlar um pouco. – E... Eu posso ser eu mesma enquanto estiver fazendo isso? Tudo fica meio bizarro quando tento ser igual os outros. – atuar não era muito a praia de Hany. Ter agido casualmente com todos e ter que do nada servir uma pessoa com respeito e aceitar tudo que ela pede sem questionar a deixava até irritada. Era o tipo de limitação que a garota-peixe mais odiava, quando a impediam de ser livre no que faz e fala. – Shaa... É, vai ser fichinha terminar isso. Pode contar comigo e... – falava sem qualquer preocupação quanto a missão. – O descanso da última vez te fez bem, faça mais vezes, tu precisas relaxar um pouco também. – comentava com certa preocupação na voz. Loki é do tipo que trabalha muito mais do que devia pelos outros, não é como se só ele pudesse passar esses serviços e conversar com os funcionários, mas o homem sempre está lá com sua voz incrível e a determinação de um grande líder. "Grande homem... Só precisa de mais dias saindo cedo e algumas folgas, aí ficará perfeito." Sorrindo com o olhar fixo nos olhos de seu chefe, Hany relaxava até um pouco mais no assento ao ficar quieta, aproveitando o tempo que ainda tinha naquela sala.

Art. 2 - I truly hate it 1V38tVP

Histórico:
Objetivos:
Kenshin
Ver perfil do usuário
Imagem : Art. 2 - I truly hate it XqxMi0y
Créditos : 26
KenshinDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t1510-capitulo-ii-sonho-de-uma-noite-de-verao
Re: Art. 2 - I truly hate it Ter Set 28, 2021 10:38 am





 Art. 2 - I truly hate it


A conversa com seu superior seguia de forma tranquila e agradável, a garota respondia sinceramente a pergunta do homem sobre a questão estar gostando de trabalhar para eles, e a forma como a garota respondia conseguia fazer o homem dar um grande sorriso. Sem mais demora o motivo da convocação da garota era posto a mesa um serviço especial, que necessitava de cuidados de alguma pessoa capacitada e a pequena tubarão tinha sido selecionada para tal trabalho.

- Ótimo, bom poder contar com você! O homem respondia batendo as palmas das mãos uma na outra fazendo um pequeno som ecoar pelo local, o mesmo de fato estava feliz.

- Não se preocupe, ele gosta de estar cercado de pessoas bastante diferentes, ou se preferir falar exóticas! O homem dava uma pausa abrindo uma gaveta de sua mesa tirando um pequeno cartão. - Sobre poder morder qualquer pessoa que tente algo contra ele, tome cuidado, as dependências do hotel Belucci é estritamente proibido atacar pessoas, trabalhos de assassinato estão fora de questão, caso mate alguém lá dentro eu não poderei fazer nada para limpar sua barra, e todos os assassinos da cidade vão poder ir atrás de você! Enquanto ele falava, o mesmo estendia sua mão entregando o cartão preto com o nome do cassino em dourado, em baixo do nome haviam três estrelas.

- Esse cartão vai permitir você andar pelo hotel com a minha permissão, pela regra do hotel seria fácil simplesmente manter Anastasia lá, mas ele não é uma pessoa de ficar esperando em um local específico ai que você entra! Loki voltava a se recostar em sua poltrona.

O homem escutava mais algumas dúvidas que Hany tinha, e logo então respondia. - Exato, você será minha representante, esse cartão ira custear comidas, bebidas e entretenimento como se fosse eu, assim que terminar o trabalho você me devolve, sei que você não me roubaria não é? Ele dava uma pequena gargalhada olhando para a garota.

- Queria eu ter tempo de descansar minha pequena, trabalho para que vocês possam estar totalmente dispostos para os serviços que eu arranjo! Loki respondia a garota com um olhar confiante, a final ele era o chefe ali, precisava estar sempre alerta para abafar algum caso quando um serviço sai fora de controle. - Mas as férias estão para chegar, não vejo a hora! O homem dava uma risada, quando era interrompido por um som de den den mushi tocar. - Bom, o dever chama, conto com você! Assim o homem dispensava a pequena tubarão, e voltando sua atenção a ligação que tinha acabado de receber, assim deixando Hany livre para se preparar da maneira que bem entendesse e se preparar para o serviço.

Anastasia:

_________________

Art. 2 - I truly hate it J09J2lK

"Ah, mas eu não quero ter dois caminhos ou ah, mas eu não quero ter caminho nenhum. Ué, você já pode porra, a única coisa que te impede de fazer isso é ser zé metinha e querer ficar comparando o tamanho do pau com o coleguinha pra compensar o ego frustrado." - Luquinhas, 2022
Ryoma
Ver perfil do usuário
Imagem : a
Créditos : 15
Localização : Kano
RyomaAdministrador
https://www.allbluerpg.com/t308-hany-g-drezat https://www.allbluerpg.com/t1510-capitulo-ii-sonho-de-uma-noite-de-verao
Re: Art. 2 - I truly hate it Sab Out 09, 2021 7:22 am
I had enough

Nada do serviço soava ruim, era bem simples e direto, talvez até um pouco exagerado. Proteger alguém, não matar pessoas no hotel, além de manter as aparências pra que ninguém desconfie de nada. – Só tomo posse das coisas que conquisto com minha própria força, sou um ser grande demais pra sair roubando coisas que me foram emprestadas. – ao falar isso, era fácil notar o sorriso no rosto da pequena desaparecer. – Roubar por roubar é coisa de bandidinhos fajutos... Não tomarei posse de algo que não mereça ser tomado, por isso te devolverei sem problemas... Loki, você é meu chefe, além de ser a pessoa que me ajudou quando procurei serviços. – diferente do normal, Hany mostrava uma atitude bem séria ao comentar sobre o assunto, não era como se aquilo fosse tão importante, mas ela parecia querer esclarecer algumas coisas pro homem que respeitava.– Loki não fez por merecer ser roubado assim, seria cruel, injusto e diminuiria quem sou... Me tornando só uma ladra qualquer, um cão que morde a pessoa que o alimentou. – com isso dito ela conseguiu sorrir tranquilamente, olhando com certo carinho pelo chefe. – Não preciso cair tão baixo, sou importante demais pra isso, você sabe. Shahahark. – e sem muito mais a ser dito ela virou-se, guardando o cartão num dos bolsos das vestes. – Vou tomar cuidado com as mordidas, prometo. – de volta ao trabalho, sem mais interrupções pelo caminho.

Como matar estava fora de questão no hotel, Hany sentiu-se claramente mais tranquila ao caminhar até lá. Matar era sim algo que ela apreciava, mas todo dia isso poderia cansar um pouco, principalmente se fossem os mesmos lixos de sempre. "Tô precisando comer algo do meu nível... Depois daquele lixo sinto que andei comendo de forma horrorosa." Comer quase qualquer coisa que podia mastigar não era o tipo de alimentação recomendada por médicos, ainda mais quando isso envolvia seres vivos, mais precisamente humanos, o pior tipo deles. "Espero que aquele lixo não me afete de forma errada, seria horrível, sério." Em passos rápidos e animados a pequena garota-peixe esperava sair do cassino rapidamente, andando em pulinhos de alegria que não chamariam tanta atenção quanto as vestimentas e o rabo de tubarão que por hora não havia sido escondido. – Preciso comer, mas... Shaa, vou esperar mais um pouquinho. Talvez o cliente não tenha comido! – só a ideia de comer com alguém a fazia lembrar de Han, aquela rápida refeição com o rapaz deixou uma marca, fazendo-a lembrar-se de quando comia com outras pessoas e dividia uma conversa amigável em conjunto. "Isso nunca aconteceu." É, realmente. Hany sempre foi sozinha, tendo apenas a mãe de companhia até que esta partiu prum lugar inalcançável. – Comer com os outros nem é tão bom assim. – ignorando as lembranças, caminhando tranquilamente pela cidade na direção do hotel, já que ao menos lá ela sabia chegar.

A cama do hotel é gostosinha. – diria assim que estivesse de frente para ele, resolvendo entrar sem muita demora. – Aquelas pelúcias eram incríveis, shaa... – Encontrar o cliente parecia a escolha correta pro momento, ainda que a fome estivesse estralando, Hany não queira perder muito tempo comendo, coisa que ela faria se resolvesse parar num restaurante. "Qual era o nome mesmo? Anas... Shaaa, então vai ser Ana." A foto mostrada antes e todo o ar esquisito que Loki afirmou ter ao redor do homem seria procurado. A garota-tubarão não estava ali para perder tempo, ainda mais com a fome nas alturas, sua movimentação pelo hotel seria rápida e precisa, procurando a pessoa com quem deveria se encontrar e nada mais. E se ninguém fosse realmente visto, não restaria muito além de aguardar em algum canto até que Anastasia mostrasse sua cara por ali. Durante a espera o instinto dela a faria buscar algum lugar para comer nos arredores, um lugar que não custaria muito tempo para ir e também permitira observar caso a pessoa que aguardava surgisse, pois, neste caso ela iria de imediato ao encontro do cliente. – Opa, finalmente te encontrei. – anunciaria ao chegar na frente de Anastasia, colocando ambas as mãos na cintura enquanto dizia. – Loki me enviou, me chamo Hany, tô aqui pra te ajudar no que precisar! – a apresentação terminaria com um sorriso radiante.

Art. 2 - I truly hate it 1V38tVP

Histórico:
Objetivos:
Pepe
Ver perfil do usuário
Imagem : Teje preso!
Créditos : 11
Localização : Lvneel - North Blue
PepeAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t321-aiko-saito#935 https://www.allbluerpg.com/t1723-operacao-p-a-r-a-d-i-s-e
Re: Art. 2 - I truly hate it Ter Nov 02, 2021 10:01 pm


Narração

Hany
Localização: Sirarossa - West Blue
Período do dia: Horário do almoço

A pequena tubarão respondia rapidamente a pergunta de Loki, mas era claro que o homem já esperava por algo daquele tipo, tanto que não se prendeu no assunto, liberando Hany pouco depois.

Sem estar tão preocupada com sua cauda estar sendo mostrada, começou a andar na direção do hotel. Sua preocupação maior era comer, sentia fome, mas estava se segurando, precisava conhecer Albert Anastacia primeiro. O que foi uma missão bem simples. Ao chegar no hotel, a primeira, bem, talvez não a primeira, mas com certeza a coisa mais chamativa que vira era o próprio investidor.

Albert estava sentado em um banco lendo um jornal, suas roupas eram quase iguais as da foto que Hany havia visto, modificando a cor um pouco. Só que ele chamava a atenção por simplesmente estar sentado de ponta cabeça no banco. Drezat então se aproximava e se apresentava para Anastacia.

O homem parava de ler o jornal e sorria para a pequena. Em um movimento, um tanto quanto desengonçado, acabava voltando para uma posição normal e se levantava se aproximando mais dela do que o normal. — Mas que guia mais fofa que conseguiram para mim — falava ele empolgado apertando as bochechas de Haya. — Uma filhote de tubarão? — perguntava ele mais tocando na fantasia do que dizendo algo quanto a raça da pequena. — Quero conhecer bem a ilha tubarãozinha, mas antes, que tal comermos um pouco? O que você quer? Um humano completo? — perguntava ele sorrindo e num tom brincalhão.

Legenda:

Histórico:

Icons made by Freepik from www.flaticon.com

_________________

Art. 2 - I truly hate it OOvf4T4
Ryoma
Ver perfil do usuário
Imagem : a
Créditos : 15
Localização : Kano
RyomaAdministrador
https://www.allbluerpg.com/t308-hany-g-drezat https://www.allbluerpg.com/t1510-capitulo-ii-sonho-de-uma-noite-de-verao
Re: Art. 2 - I truly hate it Qua Nov 17, 2021 8:01 am
I had enough

Uma predadora de alto nível ser chamada de fofa não era a coisa mais agradável do mundo, mesmo ela gostando de coisas fofinhas. – Fo... Fofa?! Isso é, você é... – a vontade de morder ele estava se tornando bem real, mas por ser um cliente e as ordens serem e não atacar, segurou-se muito, tentando entender aquelas palavras como um elogio bom vindo de um desconhecido. Talvez aquela fosse uma das poucas vezes em que ela recebeu elogios, como se ser parte peixe não importasse para ele. – Shaa, eu amo coisas fofas! Só não me considero uma delas, sou muito perigosa e brutal quando tenho tempo. – terminava suas palavras erguendo as mãos como se estivesse mostrando as garras enquanto rosnava tentando parecer assustadora. – Filhote? Eu já sou bem grandinha, não consegue ver? – dizia se agitando um pouco mais, esticando os braços para cima enquanto balançava a cauda junto de seu movimento. Os toques não eram nenhum incomodo, nem mesmo se fosse seu rosto, pois o normal acabava sendo outras pessoas fugirem, uma garota metade peixe só atraia olhares negativos. "Algumas pessoas são legais, nem todo mundo nessa ilha me odeia só de olhar." Após a conhecer, talvez passem a odiar realmente. O assunto de comida surgiu e a fome pareceu aumentar só de comentar, parecia até que ela não tinha comia fazia dias. – É claro! Tô sempre com fome, uma carninha humana fresquinha até caia bem, mas o chefão me falou pra pegar leve por hoje. – concluía sorrindo com a mão esquerda na barriga, acariciando-a só de pensar no que estaria comendo logo mais.

Ser uma guia, apresentar a cidade e cuidar de uma pessoa não encaixava muito bem para a garota-peixe, pois tudo seria tão novo para ela também, sendo até mais fácil Anastasia apresentar lugares a ela. – Devo dizer que não sou grande conhecedora dessa ilha shaaa. – como o objetivo era mais segurar o cliente ali do que qualquer outra coisa, Hany não se preocupou tanto assim. – Só saí pra comer uma vez, com um parceiro, não consigo nem me lembrar onde é o lugar direito. – com os olhos e pequenos saltos a garota procuraria algo no alcance dos dois onde pudessem visitar, talvez até caminhando para fora de lá se fosse do agrado do esquisito. – Podemo improvisar, só existem três lugares que sempre vou: Minha casa, o cassino e meu ponto especial pra curtir o mar sem ninguém por perto. – conhecer a ilha e ainda ter uma conversinha com outra pessoa animava de leve mais um dia da pequena, que nunca se interessou por amizades naquele lugar até conhecer algumas pessoas que não ligavam muito pro que ela aparentava ser por fora. – Sou toda sua hoje, hora de gastar uma grana, patrão ta bancando e eu quero me divertir o máximo que der. – neste ponto nem mesmo ela estava pensando naquilo como um trabalho, era mais como dois amigos indo curtir o dia até terem que comparecer num lugar mais tarde. "Duvido que me demitam por gastar muito." Só de pensar em gastar já a fazia rir sozinha, lambendo os lábios inferiores só de saber que estava na hora de comer, finalmente.

Bora! – tão animada quanto qualquer criança com muito dinheiro em mãos, querendo realmente gastar tudo em coisas deliciosas e coisas divertidas. O primeiro local pra comer que fosse chamativo  para Albert seria a primeira parada, já que Hany não ligava nem um pouco pro que estaria comendo naquele dia. Qualquer outra construção interessante que encontrassem no caminho a pequena guardaria na memória, esperando passar por lá outra hora. Não importava muito tudo que fariam hoje, Loki só pediu algum tempo até as coisas estarem prontas no cassino, talvez até se o cliente estivesse atrasado pro encontro com o chefe as coisas terminariam muito bem. "Entregar ele meio alterado pode acabar sendo divertido." Terminaria sendo errado, mas o importante no fim sempre era como o cliente se sentia sobre tudo isso. Os passos da pequena sempre acompanhariam Anastasia, mantendo os olhos atentos aos arredores, além de sempre checar como ele estava se sentindo no momento. A maleta estava ali para o caso dela ou mesmo dele precisarem guardar algo, um item que talvez nem dure muito nas mãos dela, sendo a coisa mais próxima, além das mãos, que seus dentinhos poderiam alcançar. Só de pensar eles já tremem.

Art. 2 - I truly hate it 1V38tVP

Histórico:
Objetivos:
Pepe
Ver perfil do usuário
Imagem : Teje preso!
Créditos : 11
Localização : Lvneel - North Blue
PepeAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t321-aiko-saito#935 https://www.allbluerpg.com/t1723-operacao-p-a-r-a-d-i-s-e
Re: Art. 2 - I truly hate it Ter Dez 07, 2021 5:10 am


Narração

Hany
Localização: Sirarossa - West Blue
Período do dia: Horário do almoço

A cada frase da pequena, Albert parecia se divertir mais. — Se não vai ser um humano, vai ser o que? Peixe? — perguntava para Hany interessado no que seria o pegar leve.

Independente disso, a garota explicava que apesar de ser a guia de Anastacia, que não conhecia muito da ilha em si. — Então eu vou te guiar e você vai me guiar? — perguntava surpreso. — Ótimo, vamos onde os nossos instintos nos levarem. Onde o destino de cada um mandar — falava com um sorriso imaginando o que aquele dia tão diferente levaria. — Serei o primeiro guia, vamos achar um lugar para comer — falava já saindo daquele local. Como indicado, não parecia que aguentaria ficar lá por muito tempo.

O clima era frio, mas longe de ser um frio intenso, era bem ameno para o que aquela ilha costuma enfrentar. Anastasia atravessava uma ponte, entre as inúmeras que havia, e começava a observar seus arredores a busca de um bom restaurante. E nossa, como eram numerosos e diversos. Perto do hotel obviamente ficava diversos já imaginando que atingiriam a clientela daquele lugar. Cada restaurante mais chique do que o outro. Entre outras diversas lojas de lembranças, roupas e bijuterias.

Albert, após uma caminhada de alguns minutos, acabava parando na frente de um restaurante peculiar, tão peculiar quanto ele. O nome parecia alguma língua meio diferenciada, mas o interessante é que num letreiro do lado de fora estava escrito que era o paraíso da pimenta. — Acho que esse local será interessante — falou entrando. Mal deram um passo para dentro e viram que a loja era decorada com um tema bem festivo, parecia alegre, homens com grandes chapéus cantavam num canto e em geral parecia um ambiente vivido. Anastacia pegou um cardápio e não demorou cinco segundos para apontar para o que ele queria para o primeiro garçom que parou antes mesmo de pegar uma mesa. — Queremos dois desafios de pimenta — falou sorridente o homem. O garçom arregalou os olhos por um instante e perguntou se tinha certeza, com um leve aceno de cabeça percebeu que sim.

O garçom os levou para uma mesa e foi quando finalmente Hany conseguia ver o menu e o que Albert havia pedido. Desafio de Pimenta eram diversos pratos onde o próximo sempre seria mais apimentado do que o anterior. Não eram pratos grandes, até porque se você se enchesse não conseguiria continuar comendo. Iria a pequena tubarão fugir do desafio?
Legenda:

Histórico:

Icons made by Freepik from www.flaticon.com



_________________

Art. 2 - I truly hate it OOvf4T4
Kenshin
Ver perfil do usuário
Imagem : Art. 2 - I truly hate it XqxMi0y
Créditos : 26
KenshinDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t1510-capitulo-ii-sonho-de-uma-noite-de-verao
Re: Art. 2 - I truly hate it Sex Dez 24, 2021 12:03 am
Aventura CANCELADA a pedido do player.

_________________

Art. 2 - I truly hate it J09J2lK

"Ah, mas eu não quero ter dois caminhos ou ah, mas eu não quero ter caminho nenhum. Ué, você já pode porra, a única coisa que te impede de fazer isso é ser zé metinha e querer ficar comparando o tamanho do pau com o coleguinha pra compensar o ego frustrado." - Luquinhas, 2022