Tópicos Recentes
Destaques
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Últimos assuntos
[Kit] ChrolloHoje à(s) 1:29 ampor  HooliganColorsHoje à(s) 12:17 ampor  Shiori1v9 Kirinha Adventures - 1° EpisódioHoje à(s) 12:14 ampor  KiraMazushi: Por um punhado de berriesHoje à(s) 12:08 ampor  Wild Ragnar[Tutorial] VincentOntem à(s) 11:57 pmpor  VincentCréditosOntem à(s) 11:36 pmpor  HooliganTutorial - HooliganOntem à(s) 11:32 pmpor  Dio1º Chapter - Wild HuntOntem à(s) 11:22 pmpor  ÀsHere Comes The SunOntem à(s) 11:14 pmpor  RavenbornDesventura na Terra dos Sonhos - Grupo 5Ontem à(s) 10:37 pmpor  Narrador De Eventos
Página 1 de 1
Matthew
Ver perfil do usuário
Imagem : [TUTORIAL] - Matthew 120x120
Créditos : 00
[TUTORIAL] - Matthew Qua Jun 09, 2021 5:32 pm
Nome: Matthew Carter Williams
Idade: 20
Raça: Humano
Gênero: Masculino
Localização: Ilhas Organ - East Blue.
Estilo de Combate Básico: Pugilista.
Mão Predominante: Ambidestro
Qualidade: Ambidestro
Defeito: Guloso
Photoplayer:
[TUTORIAL] - Matthew Yuji-itadori--abc-nsfw-21639674-060220211938
TheRealBlind1
Ver perfil do usuário
Imagem : [TUTORIAL] - Matthew OKuPL6l
Créditos : 05
Re: [TUTORIAL] - Matthew Ter Jun 15, 2021 12:25 am
TUTORIAL APROVADO

Bem vindo ao All Blue RPG, a partir de agora eu serei seu Instrutor, irei lhe ensinar o básico sobre o fórum. O primeiro post é seu e peço desde já que se atente a sua mini ficha para trabalhar bem suas qualidades e defeitos durante a narrativa. Qualquer dúvida que tiver pode mandar MP que irei responder o mais rápido possível. Segue abaixo algumas informações importantes:

● A ficha usada para o tutorial é exclusiva dele e não precisa ser reaproveitada na sua ficha oficial, que pode ser completamente diferente. Mas nada lhe impede de usar o mesmo personagem.

● O fórum parte da premissa de evitar ao máximo God Mode, ou seja, que o jogador, controle NPCs e cenários. Em resumo evite descrever coisas como “O sol estava forte”, “Era uma manhã fria”. Não é um problema você dizer que acordou ou que está em casa, porém evite criar coisas.

● Uma dica importante para todos é que apesar de não se poder narrar cenários, ou controlar NPCs você pode procurar coisas e interagir com elas colocando a possibilidade de encontrar tais coisas. Exemplo: “Iria levantar e ir até a geladeira da casa, procuraria dentro dela uma maçã e se encontrasse uma já metia aquela bela mordida”

● Recomendo que consulte o Guia de Narração, Guia do Novato e Guia de Combate. antes de realizar o primeiro post.

● Por fim, sempre atente-se ao post de seu Instrutor e as dicas que ele der com cuidado, elas podem ajudar muito você a se guiar no fórum.
Matthew
Ver perfil do usuário
Imagem : [TUTORIAL] - Matthew 120x120
Créditos : 00
Re: [TUTORIAL] - Matthew Ter Jun 15, 2021 12:32 am
“A vida é tão bela quanto é cara”. Esse era o lema de Matthew, um jovem com um espírito alegre, mas um tremendo mão de vaca. Ele adorava uma diversão, um drink, boas companhias e refeições, desde que ele pagasse o menos possível por isso. - Bom mesmo é fazer tudo isso de graça mesmo, SHI RE RE RE! – Ria, como sempre fazia para tornar sua vida mais leve.

Ele queria aproveitar o bom da vida, sem pagar por isso. E não apenas em dinheiro – Matthew gostava menos ainda de ter um emprego. Ser da Marinha e ser bem remunerado? Não valia a pena, tampouco um agente do governo ou caçador. “Muito trabalho, pouca diversão. Vou ter um dinheiro suado e vou ficar com mais dó ainda de gastá-lo...” Reforçava em seus pensamentos o motivo pelo qual ainda estava desempregado.

Dado todos esses motivos, talvez a vida de pirata era a que mais combinava com ele. Não é como se ele fosse mau, ou se enxergasse como um vilão – nada disso. Ele só tinha uma propensão a baderna, a comer coisas sem precisar pagar e brigar para não ter que pagar por elas. Ladrão? Matthew não se considerava assim. Sentia apenas que era direito seu aproveitar da vida. – Quem não gostar, que me impeça! – Falava, como sempre determinado a encontrar um bom lugar para comer.

O rapaz havia acabado de chegar nessa nova ilha. Provavelmente não soubesse nem o nome dela, como não lembrava da última da qual havia ido embora. “Espero que essa ilha seja melhor que a outra. Boas garotas, comer bastante, boas aventuras. Já disse comer bastante? IHAAAA” Refletia, animado. A monotonia era a maior adversária do jovem e a fome sua companheira insaciável, por isso o mesmo se arriscava nessa nova jornada. Estava preparado para lutar – como sempre. Um sobrevivente, um bom vivant, um inconsequente. Matthew faria tudo para viver a vida como se não houvesse amanhã.

- Que fomeeee! – Bradou, sem se preocupar se havia alguém por perto. Continuaria andando até encontrar algum lugar onde pudesse comer. Sua fome era sempre latente e era ela que o motivava a continuar em frente. Ver alguém desperdiçando comida o enfurecia de tal forma que era capaz de agredir até uma bela mulher se a visse jogando comida no lixo. Seu passado não havia sido generoso, mas agora ele buscava aproveitar, graças a confiança que tinha em sua força. Ao encontrar um lugar onde pudesse comer, diria. – Ei, campeão, desce seu melhor prato aí pra eu comer, por favor, tô com uma fome do caramba! – Diria, ao analisar alguém que pudesse atende-lo.

Se não encontrasse por conta própria o lugar, abordaria qualquer pessoa que passasse por ele, sem nenhum traço de vergonha. – Opa, tudo bem? Sabe me dizer um lugar bom aqui pra eu comer bastante? Tô com uma fomeee... – Falaria, esparando a resposta. Ele ouviria o que a pessoa dissesse e procuraria o local a partir dos conselhos que recebeu.
TheRealBlind1
Ver perfil do usuário
Imagem : [TUTORIAL] - Matthew OKuPL6l
Créditos : 05
Re: [TUTORIAL] - Matthew Qua Jun 16, 2021 10:01 pm


[TUTORIAL] - Matthew DkI2H3
Narração

Prezando por uma boa qualidade de vida e o menor esforço possível em seu bolso, Matthew caminhava pelas ruas de Peach Town. O papel de sua localização na menor das três ilhas em nada diminuía a beleza e a harmonia de sua imagem. As ruas eram repletas de cor e estavam bem movimentadas. A variedade de estabelecimentos era enorme e possuíam um ar rústico. Era meio de tarde e o sol começava a tingir o horizonte de laranja, mas os restaurantes ainda funcionavam a todo vapor.

Durante o seu passeio, decidido que em uma de suas primeiras ações ele faria uma bela de uma refeição avistou aquele restaurante de nome curioso chamado "O polar Smith" e assim que entrou pela porta de madeira pôde ver várias mesas longas ocupadas por diferentes grupos de pessoas, como casais, viajantes solitários e qualquer um que prezasse por um atendimento de boa qualidade, assim como o nosso protagonista. Todas elas gozavam de ótimas comidas e bebidas. Enquanto algumas tentavam chegar a uma conversa, outras mal conseguiam falar uma palavra por simplesmente não conseguirem parar de provar o que deveria ser uma comida deliciosa. Acompanhando a arquitetura do vilarejo, arredondadas vigas de pedra sustentavam todo o piso e as velas presas a elas. As paredes eram decoradas com cabeças de animais como Gatos e Ursos, mas calma, todas elas eram trabalhos de artistas da comunidade que retratavam o bom convívio dos humanos com os animais e nenhum animal precisou ser morto ou ferido para isso.

— Seja bem-vindo, senhor! Acompanhe-me, por favor. — Um garçom o atendia. — Aqui está. — Ele o levava até uma mesa de madeira escura tão límpida que você poderia encarar o seu rosto nela, com quatro cadeiras e uma toalha branca ao centro. — O prato principal? Tenho o prato ideal para o senhor, vou trazer o que mais tem saído. — O garçom se retirava logo em seguida. Após não mais do que dez minutos de espera ele retorna com um cardápio repleto de comida... vegana. O menu levado até o nosso protagonista era composto por uma combinação de tomate italiano, cenoura, abobrinha e chuchu. O arroz arbóreo cozido com caldo de legumes era acompanhado de um vinho branco e os legumes já refogados eram misturados com o arroz e ervas frescas. — Pronto, chefe. O nosso carro chefe no momento. Risoto de legumes, o que mais temos vendido. Bon apetite, senhor. — Finalizava o garçom o deixando a sós para que pudesse finalmente degustar a comida.

— Cara, estou te falando, a filha do chefe é impossível de lidar. O pai dela criou um império só para que ela administrasse no futuro e agora ela inventou que quer porque quer sair navegar, algo como essas besteiras de espírito livre. — Poderia ouvir de um homem na mesa esquerda ao lado. — Já faz três dias que ela não volta pra casa, enquanto isso o chefe fica cada vez mais insuportável de conviver. — Concordava o seu colega. — Precisamos encontrá-la o mais rápido possível. — A dupla deixava sob a mesa a quantia e a gorjeta pelos serviços usufruídos e se retirava.
 


Considerações:

Olá! Primeiramente quero registrar as minhas boas-vindas, espero que você desfrute do fórum e se divirta em primeiro lugar. Estou muito satisfeito com o que vi, vejo que conhece bem do sistema, não tenho nada para acrescentar nesse momento, vamos prosseguir.

Matthew
Ver perfil do usuário
Imagem : [TUTORIAL] - Matthew 120x120
Créditos : 00
Re: [TUTORIAL] - Matthew Qui Jun 17, 2021 12:47 am
Matthew havia achado a cidade bonita, o movimento de pessoas chamava a atenção, mas o rapaz estava concentrado demais em achar um restaurante. O barulho de sua barriga era enorme, seus borborigmos soavam como canhões disparando e sua boca salivava cada vez mais imaginando os pratos que estariam lhe aguardando. “Um monte de carne, ou uma sopa bem reforçada... Hmmmmmm, mal posso esperar pra encher a pança!” Pensava o jovem, que apesar da fome, havia se alimentado a pouco mais de duas horas, no que chamou de “almoço parte 1”. De fato, era um tremendo esfomeado. Nem mesmo o belo céu alaranjado fazia com que Matthew desviasse seu foco. Podia-se dizer que ele era guloso, mas jamais que ele não era extremamente determinado. Havia aprendido isso na rua, onde praticamente foi criado. Ter comida era raro, mas fazia de tudo pra encontrar um pouco do que comer. A partir do momento que foi acolhido pelo seu mestre, Jason, começou a comer muito e de tudo, sem deixar uma gota no copo ou um grão de arroz no prato. Aprendeu também com seu mestre a lutar, o que deixava ele ainda mais faminto. – Saudoso mestre Jason, descanse em um bom lugar! – Falava, agora num tom mais baixo e nostálgico, lembrando-se dos tempos de treinamento. Pouco depois, encontrou um lugar, cujo nome Matthew sequer pensou em ler. Apenas viu algo que pra ele parecia ser um restaurante, e então adentrou.  Numa pausa quase que rara sobre as comidas que queria comer, chamou a atenção do jovem a decoração do restaurante, principalmente as cabeças de gatos e ursos que enfeitavam as paredes, apesar de estar confuso sobre serem de fato animais ou não. – Será que aqui vendem o famoso “filé miau”? Bom ficar de olho na carne SHI RE RE RE! – Disse, rindo espalhafatosamente.

Quase que imediatamente, foi atendido por um garçom muito educado. – Obrigado, ótima mesa, meu caro! – Falou, forçando um refinamento que não sabia reproduzir. Ao solicitar que o garçom escolhesse o prato, o mesmo rapidamente disse que sabia o que trazer, se retirando logo após. Durante 10 minutos, Matthew sentiu que era uma eternidade a demora, apesar de estar bem humorado e decidido a não reclamar, afinal, havia sido bem atendido. “Restaurante chique hein... uau! Só espero que venha comida o suficiente e não aqueles pratos gourmet, por favor. Se bem que... de graça até injeção na testa não é mesmo? SHI RE RE RE!” Hoje era inegável que Matthew estava feliz, provavelmente pela expectativa de novas aventuras. Ao ver o garçom, voltando, sua boca salivava ainda mais, seus olhos enchiam-se de esperança e ele pedia, sussurrando. – Que seja carne, que seja carne, que seja carne... – Repetia. Tudo bem, suas expectativas se frustraram, mas ainda assim era comida, de graça. – Obrigado, meu caro! Deliciarei esse maravilhoso risoto e esse vinho branco, esplêndido! – Novamente, encenava caricatamente alguém, provavelmente resgatando a memória de um dos amigos de Jason que iam jantar com eles.

O garoto era uma máquina, sem bom modo algum. Pegando o prato e colocando mais próximo de sua boca, Matthew garfava violentamente o prato, fazendo barulho e acabando com a comida em sua frente em alguns poucos minutos. Durante o período, apenas ouviu da mesa ao lado uma conversa muito peculiar, apesar de que estava se deliciando com sua refeição. Toda comida para o rapaz merecia respeito, apesar de ter achado pouco. Após comer, algo chamou a atenção do rapaz. O dinheiro sobre a mesa, os homens que foram embora. Tinha um álibi perfeito para sair sem pagar e precisaria apenas de uma pequena mentira e de um pouco de discrição. “Vou pegar o dinheiro sem ninguém ver, chamar o garçom e falar que ambos saíram sem pagar. Aí digo que vou atrás dele e sumo SHI RE RE RE! Com dinheiro e de bucho cheio, essa é a jogada!” Refletia, maquinando como colocar seu plano em ação.

Tentaria se levantar discretamente e se dirigir a mesa ao lado, tentando olhar ao redor para ver quem poderia estar olhando para ele. Ao chegar a mesa, pegaria o dinheiro, colocaria no seu bolso e se ninguém tivesse o observado, iria até o garçom, extremamente desesperado. – Ei, campeão, os caras do meu lado saíram se pagar, mas... eu só percebi depois de comer! Eu sei como eles são... vou atrás deles e fazê-los pagar, pode crer! – Diria, onde buscaria segurar o garçom que o atendeu pelos ombros, falando e o chacoalhando com muita intensidade. Partiria antes de esperar a resposta ou ouvir se ele pediria que Matthew pagasse, pronto pra entrar em combate se alguém viesse contestá-lo. Se conseguisse sair dali, não ira atrás dos dois, obviamente. O rapaz sentia que precisava comer mais um pouco, algo que o sustentasse mais, e era o que faria. – Próxima parada... almoço parte 3! – Falaria, após certificar que estava distante do restaurante.

Entretanto se alguém notasse a movimentação estranha, Matthew tentaria pegar o dinheiro e fugir antes mesmo de falar com alguém. Ele estava falido, e não era todo dia que ele teria a disposição de sair furtando comida. Aliás, tinha outras coisas que ele sonhava em comprar, como um barco, ou uma soqueira, coisas que o rapaz não teria coragem de pagar com o próprio dinheiro suado. Se alguém o impedisse ou o alcançasse, falaria. – Então você quer brigar, né? Tá bom, mas já adianto, brigar por comida é feio! Sua mãe não te deu educação, não? SHI RE RE RE! – Gargalharia, colocando-se em prontidão para lutar.
Spoiler:
Obrigado por aceitar narrar o tutorial, Blind! Tenho um pouco de experiência sim, mas sempre é bom evoluir e erros sempre podem ser consertados, né? Espero que tenhamos uma ótima "aventura", valeu!
TheRealBlind1
Ver perfil do usuário
Imagem : [TUTORIAL] - Matthew OKuPL6l
Créditos : 05
Re: [TUTORIAL] - Matthew Sex Jun 18, 2021 8:23 pm


[TUTORIAL] - Matthew DkI2H3
Narração

Aquele estava longe de ser o prato dos sonhos de Matthew, mas a relação amigável dos habitantes daquela cidade com os animais tornava um caso raro os restaurantes oferecerem carne animal, criando alternativas como aquelas. Todavia o pugilista, em respeito ao alimento, não fez pouco caso e com alguma voracidade limpou o prato.

Ao ver a forma de pagamento daquela dupla e a quantia de 25.000 ฿S dando sopa em cima da mesa, basicamente soou como um convite para que o interesseiro Matthew passasse sua mão sobre ela. O garçom e responsável pelo atendimento e recolher o dinheiro nas mesas ante toda a cena criada por Matthew colocava as mãos em suas têmporas e rebolava como um caranguejo em sinal de desespero. — S-S-Sim! SS-Sim! — Gaguejava. — É uma boa ideia. — Parecia concordar conforme era chacoalhado pelo comilão.

Como planejado por Matthew, do lado de fora do estabelecimento e vendo que a dupla havia entrado à esquerda, Williams seguiu para a direção contraria que visto do interior do restaurante causou um estranhamento no garçom. Nisso assim que ele saiu pôde ouvir o sino que tocava com a abertura da porta e uma voz ao fundo. — Hey! Hey! Você está indo para o lado errado. — Era o garçom de antes se certificando que Matthew fosse cumprir o combinado, mas a reação desencadeada no agora ladrão não foi bem assim, pelo contrário, Matthew chamou o garçom para a briga.

Nesse instante, ao testemunhar o desembaraço do garçom, saiu de dentro do interior do restaurante um homem com uma vestimenta padrão da marinha com um chapéu, uma regata branca fechada com botões e com detalhes azul no colarinho, calça azul e um coturno marrom que ia até um pouco antes do joelho. — O que está acontecendo aqui, Mura-san? — Ele levava o seu charuto até a boca com sua mão esquerda e com o isqueiro na mão direita acendia unindo as duas mãos em um formato de copo em frente ao nariz, com isso, Matthew poderia ver o que eram um soco inglês em cada mão. — Algum problema, amigo? — Ao término de sua fala uma multidão de curiosos começava a se formar em meio a todo aquele episódio. Como se sairia o nosso protagonista?
 


Considerações:

Muito bem, vamos prosseguir.

Matthew
Ver perfil do usuário
Imagem : [TUTORIAL] - Matthew 120x120
Créditos : 00
Re: [TUTORIAL] - Matthew Sab Jun 19, 2021 11:36 pm
Matthew já estava indo embora, sentindo-se muito esperto, mas ainda não completamente satisfeito. A reação que o garçom teve após a chacoalhada que levou do rapaz era motivo de escárnio para ele. “SHI RE RE RE, a cara dele, foi... impagável!” Pensava, enquanto via os dois rapazes que deixaram o dinheiro na conta indo para a esquerda, caminhando para o lado completamente oposto deles. – Obrigado pelo dinheiro! – Proferia bem baixo, enquanto se certificava de segurá-los no bolso.

Entretanto, o seu truque de mestre não durou muito tempo. Antes mesmo que pudesse perder de vista o restaurante, o garçom gritava da entrada, dizendo que o mesmo havia ido pelo lado errado. “Sério?! Esse cara perdeu uma grande oportunidade de ficar calado...”. Sua feição mudava, assumindo um ar mais sério, apesar de ainda estar feliz por ter se alimentado, mas que continuava querendo comer mais. “Estragou minha sobremesa, que droga”. Ele não podia deixar isso passar, e mesmo que estivesse errado, era assim a vida de Matthew. Podia não assumir o que fez, mas não deixaria de lutar, chamando o garçom intrometido para lutar.

Antes que pudesse avançar, mais uma vez intrometidos surgiam. Um homem com trajes da marinha e que acendia um charuto. “Uau, esse tem estilo... será que dão curso de moda pros oficiais?” Apesar de não estar tão animado como antes, seu humor ainda se fazia presente. Ele não se intimidaria com o marinheiro, mesmo que suas soqueiras fossem realmente um problema se o acertassem. – Problemas? Nenhum! Hoje é um belo dia, não? – Diria Matthew, com um sorriso sarcástico no rosto. Se o garçom continuasse a relatar o ocorrido e o marinheiro fizesse algum sinal de querer prendê-lo, o mesmo falaria. – Todos aqui presentes... sugiro que voltem a comer suas belas refeições, seria uma pena se elas esfriassem! – Tentava não tornar aquilo um motim contra ele, o que seria problemático.

Se de algum modo fosse uma luta justa e os demais não interferissem, Matthew diria ao marinheiro. – Bom, se o senhor for realmente honrado, sugiro que diga a ele que não nos atrapalhe! Dito isso, pode vir! – Falaria, assumindo uma postura de luta, colocando seu pé esquerdo a frente do direito e levando ambos punhos cerrados na altura dos queixos. Manteria a guarda fechada e estaria atento para possíveis investidas, tendo que tomar muito cuidado com aquelas soqueiras. Continuaria atento para não sofrer um cerco, afinal, ele não daria conta de toda multidão. Mas Matthew estava confiante de lutar contra aquele marinheiro. Se o mesmo tentasse golpeá-lo, independente da altura do golpe, buscaria esquivar, mantendo-se sempre em movimento e abusando de contra-ataques rápidos na cabeça, com ambas as mãos. Caso fosse acertado, ele sentiria o golpe, mas estaria ainda mais motivado. Continuaria a se movimentar ainda mais rápido, buscando se esquivar e contra atacar. Se acertasse algum que abalasse o marinheiro, continuaria numa sequência de jabs no rosto do mesmo, intercalado com alguns ganchos no estômago, mesmo que para isso precisasse se expor um pouco mais. Se de algum modo ele viesse ao chão, buscaria se recompor rápido, mesmo que pra isso tivesse que rolar para algum lado. Se a luta fosse para o chão e o marinheiro ficasse por cima, o mesmo estaria perdido, pois não aguentaria levar tantos socos daquela soqueira. Por isso, atacaria sempre em movimento, atentando-se principalmente a golpes na altura do rosto e da cabeça, jogando o corpo pra trás se necessário.

Se vencesse ou se por acaso não fosse uma luta justa, o mesmo buscaria sair correndo. Não queria lidar com a fúria da multidão nos dois casos, caso alguém tentasse reagir. Correria o mais rápido possível pela melhor alternativa de fuga que pudesse encontrar, esbarrando nas pessoas se necessário, sem a menor prudência. Se tivesse ganho, já havia feito o que precisava. Se a luta não fosse justa, não seria desonroso fugir. “Saber quando fugir também é uma forma de ser forte... reconhecer o perigo e oportunidades é o que garante a sobrevivência”. – E de sobreviver eu entendo... – Diria num tom baixo, antes de começar a correr. Só pararia quanto se certificasse estar num lugar seguro, sem muitos perseguidores. Matthew era teimoso, então não devolveria o dinheiro que pegou de forma alguma, apenas morto ou preso. – O que é pra ser meu, será! Vamos aos doces! – Falaria, como modo a validar o que havia acabado de fazer.
TheRealBlind1
Ver perfil do usuário
Imagem : [TUTORIAL] - Matthew OKuPL6l
Créditos : 05
Re: [TUTORIAL] - Matthew Ontem à(s) 7:48 pm


[TUTORIAL] - Matthew DkI2H3
Narração

O marinheiro interpretava a fala de Carter Williams como um claro convite para a luta. — HAHAHAHAHA! — Sua risada não era tão icônica quanto a de Matthew, mas era tão contagiante quanto. — Até parece que eu preciso de reforços para lidar com um peãozinho quarta-feira, respeite a minha história. — Mostrava toda a sua confiança. — Escutem todos! Em hipótese alguma vocês devem interferir, apenas confiem no trabalho da marinha. — Acatou a sugestão do ladrão e assegurou que ninguém colocasse a colher onde não eram chamados. — Por favor, Mura-san, eu terminarei isso em um minuto. — Ele se desfez do seu charuto, entregando para o garçom mostrando algum apreço pelo produto.

Antes de iniciar seu movimento o marinheiro bateu com o pé direito no chão como um cavalo faz prestes a dar uma cabeçada e Matthew fez o mesmo ao levar ambos os punhos em prontidão, apresentando um pouco do que seria a sua postura em combate. — Guarda alta, interessante. — Leu o marinheiro em voz baixa antes de finalmente realizar a sua investida. Em um rápido impulso, o qual os olhos de Matthew demoraram a interceptar, o marinheiro quebrou facilmente a distância de um metro e executou um golpe em linha reta, com toda a extensão do seu braço direito, na altura da cintura do ladrão.

— Ainda não vai desistir?! — O semblante motivado que Mat colocou em seu rosto após sofrer o ataque deixou o marinheiro com uma pulga atrás da orelha e bastante irritadiço ao ver a resistência apresentada pelo seu adversário. Foi nesse instante também que o nosso protagonista enxergou uma enorme precariedade em sua defesa. — TSC! — A fraqueza apresentada pelo marinheiro foi bem explorada por Mat, que conseguiu responder com dois ligeiros socos na altura de sua cabeça antes que o marinheiro desse os primeiros sinais de estar tonto, espaçando as pernas e com o tronco girando. Um, dois, três jabs emendaram em cheio o rosto do adversário, tirando sangue no ato, um gancho bem executado em direção no estômago fez com que o marinheiro arquejasse e se apoiasse no pugilista aparentemente rendido.

Ao que tudo indicava a vitória estava muito bem encaminhada, certo? Errado.

— É só isso que você tem? — De cabeça baixa, mas bastante risonho, o marinheiro se afastou com a mesma facilidade que havia investido anteriormente e colocou uma barreira de dez metros entre eles. Mas como alguém que havia apanhado tanto e tinha seu rosto ensanguentado poderia estar sorrindo? Se observasse no punho esquerdo do adversário poderia ver notas verdes e caso ainda restasse alguma dúvida do que havia acabado de acontecer poderia conferir através dos seus bolsos que todo o seu dinheiro já não estava mais ali.

Verdadeiramente, enquanto assimilava os golpes do ladrão, o marinheiro aproveitou o momento de distração para investigar as aberturas na roupa de Carter e tomar o dinheiro para si. Talvez nem tivesse sido colocado em perigo. — Isso foi irritante, confesso. — Amenizou a eficácia dos golpes sofridos. — Parece que invertemos os papéis, não concorda? — O marinheiro acenou para que o garçom fosse até ele e o entregou não só o valor roubado de Matthew mas como a quantia que ele já possuía. — Eu não terminei com você ainda. — Disse o marinheiro, pronto para fazer a sua última jogada.
 


Considerações:

Me animei bastante com o que vi inicialmente, vamos ver se você mantém o nível. Estarei a disposição para te ajudar com alguma necessidade que surgir. Bom post!