Tópicos Recentes
Destaques
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Últimos assuntos
Ascensão Pirata - O início.Hoje à(s) 12:01 pmpor  FormigaRaavaHoje à(s) 11:36 ampor  RemenufRegistro de PhotoplayerHoje à(s) 9:58 ampor  FormigaOperação T.N.C.T.O.N.I.Hoje à(s) 2:25 ampor  PepeTerra em TranseHoje à(s) 2:10 ampor  AchilesAnjo CaídoHoje à(s) 1:25 ampor  KojiRelações Beni : )Hoje à(s) 1:19 ampor  BenisuzumeOs Monarcas - I Efeito BorboletaHoje à(s) 12:34 ampor  O TaverneiroSolomonOntem à(s) 11:43 pmpor  RangiAs Crônicas dos Scavenger: A Leoa, o Louco, e o MudoOntem à(s) 11:42 pmpor  Koji
Página 1 de 2 Página 1 de 2 1, 2  Seguinte
Van
Ver perfil do usuário
Imagem : [Tutorial] Van Q4frd31
Créditos : 00
VanCivil
https://www.allbluerpg.com/t641-boris-skalovski#4055 https://www.allbluerpg.com/t623-porradaria-confusao-e-fuga-1#4138
[Tutorial] Van Seg Jun 07, 2021 11:41 pm
Nome: Brady Morant
Idade: 17
Raça: Humano
Gênero: Masculino
Localização: Shells town
Estilo de Combate Básico: Espadachim
Mão Predominante: Destra
Qualidade: Prodígio
Defeito: Pacifista
Photoplayer:
[Tutorial] Van Images10

TheRealBlind1
Ver perfil do usuário
Imagem : [Tutorial] Van OKuPL6l
Créditos : 05
Re: [Tutorial] Van Ter Jun 15, 2021 12:25 am
TUTORIAL APROVADO

Bem vindo ao All Blue RPG, a partir de agora eu serei seu Instrutor, irei lhe ensinar o básico sobre o fórum. O primeiro post é seu e peço desde já que se atente a sua mini ficha para trabalhar bem suas qualidades e defeitos durante a narrativa. Qualquer dúvida que tiver pode mandar MP que irei responder o mais rápido possível. Segue abaixo algumas informações importantes:

● A ficha usada para o tutorial é exclusiva dele e não precisa ser reaproveitada na sua ficha oficial, que pode ser completamente diferente. Mas nada lhe impede de usar o mesmo personagem.

● O fórum parte da premissa de evitar ao máximo God Mode, ou seja, que o jogador, controle NPCs e cenários. Em resumo evite descrever coisas como “O sol estava forte”, “Era uma manhã fria”. Não é um problema você dizer que acordou ou que está em casa, porém evite criar coisas.

● Uma dica importante para todos é que apesar de não se poder narrar cenários, ou controlar NPCs você pode procurar coisas e interagir com elas colocando a possibilidade de encontrar tais coisas. Exemplo: “Iria levantar e ir até a geladeira da casa, procuraria dentro dela uma maçã e se encontrasse uma já metia aquela bela mordida”

● Recomendo que consulte o Guia de Narração, Guia do Novato e Guia de Combate. antes de realizar o primeiro post.

● Por fim, sempre atente-se ao post de seu Instrutor e as dicas que ele der com cuidado, elas podem ajudar muito você a se guiar no fórum.
Van
Ver perfil do usuário
Imagem : [Tutorial] Van Q4frd31
Créditos : 00
VanCivil
https://www.allbluerpg.com/t641-boris-skalovski#4055 https://www.allbluerpg.com/t623-porradaria-confusao-e-fuga-1#4138
Re: [Tutorial] Van Ter Jun 15, 2021 4:53 pm

Ouviu de um leito à margem de algum local desconhecido um som diferente e irritante. E a ausência de clima definido impedindo de decifrar o horário atual escurecia a esperança de um despertar positivo.

_ Que horas são?

Oração só na igreja, repetiria qualquer criança de 10 anos que tenha vivido na década de 90 e experimentado o puro suco de uma sociedade no auge de sua liberdade. Desorientado, levantar-se-ia e iniciaria uma caminhada sem rumo, simplesmente por fazer, ao melhor estilo Forrest Gump. Sentia falta de uma lâmina para se proteger e principalmente proteger outras pessoas como um verdadeiro Pacifista que era. Embora apreciasse momentos pacíficos, entendia a importância do combate para preservar. "Si vis pacem, parabellum" um lema usado por homens brancos de 30 anos que atiraram uma vez em um alvo de 10 metros e se acham os caveiras do tropa de elite.

_ O que é aquilo?

Diria caso encontrasse algo fora do padrão o bastante para chamar sua atenção. Qualquer coisa interessante o bastante para tirar-lhe do tédio proporcionado pela paz almejada tão vigorosamente. Sim, a paz trazia a monotonia, porém, a ausência de mudanças evidenciava o que era realmente importante. Para o prodígio, a tranquilidade e a rotina eram suas drogas. O que era felicidade senão a capacidade de deixar embaixo de um pé de manga para assistir as nuvens mudarem de forma enquanto moviam-se pela superfície plana, pelo globo terrestre? Na hipótese de algo lhe tirar a paz ou incomodar a sua caminhada meditacional, simplesmente sofreria porque não gostava de lutar a não ser que fosse extremamente necessário, ou seja, precisava apanhar para tomar uma atitude.
TheRealBlind1
Ver perfil do usuário
Imagem : [Tutorial] Van OKuPL6l
Créditos : 05
Re: [Tutorial] Van Qua Jun 16, 2021 10:05 pm


[Tutorial] Van DkI2H3
Narração

O sol começava a raiar no horizonte e a iluminação artificial nas ruas da baixa Shells Town começava a se apagar. As ruas estavam praticamente vazias, restando somente aqueles que ajudavam na limpeza e organização. Os donos de comércio abriam suas portas e colocavam para fora as placas de Aberto ou com alguma promoção que tinham para oferecer naquele dia como uma maneira de alavancar os seus negócios. As principais pessoas acordadas naquele horário, por volta das 7 horas da manhã eram os trabalhadores portuários que ajudavam a movimentar a economia daquela cidade.

Fora mais uma longa noite...

1... 2... 3... FOGO! — Ouvia o recém despertado Brady. —  1... 2... 3... FOGO! — Novamente. — CÁBUUUM! KA-BOOM! TA-TUM! KABUM BUM! — Geralmente essa ordem era seguida de barulhos de explosões colidindo com o que parecia ser a água. O que poderia ser ouvido também era uma batida constante de passos após passos.

Ao seguir a rota do som que vinha da direção do porto, não mais do que dois minutos da sua última localização poderia ver duas estrutura de madeira idênticas equipadas com três canhões cada e muitas pessoas com uma vestimenta usual branca e azul da marinha ao seu redor. Se olhasse para a direção da mira daqueles canhões poderia ver uma grande embarcação com uma bandeira negra estendida ao alto.

Apesar de todo o barulho que os soldados estavam causando falando, rindo e brincando, não estava claro se aquele era um meio de levar sua mente de batalha adiante ou se eles estavam realmente ansiosos por aquilo. Toda aquela unidade de marinheiros era como um só. Todos tinham a mesma mentalidade e o mesmo objetivo em mente: esmagar o inimigo e apreciá-lo enquanto durava.

Ainda no porto, duas embarcações menores apresentavam dano em sua estrutura desde sua proa até o seu mastro principal. — Piratas imprestáveis, arruaceiros. Vieram durante a noite e saquearam nossas mercadorias. — Poderia testemunhar o desabafo de um provável tripulante de uma embarcação mercantil que acabara de ser roubada.

O leque de opções de Brady ainda estava em aberto e o dia só começando. Se quisesse desfrutar de um precioso café da manhã o centro comercial estava próximo, não mais do que dez minutos de distância. Talvez só quisesse saber de ir atrás de uma espada, ainda nos limites do porto poderia encontrar um comerciante com sorte. Porém, se quisesse ir atrás de conhecimento e valores, aquela unidade da marinha certamente era o ideal.
 

Considerações:

Olá! Primeiramente quero registrar as minhas boas-vindas, espero que você desfrute do fórum e se divirta em primeiro lugar. Se estou diante do Van do ORPG, estou diante de um dos três instrutores que tive. Naquela oportunidade fui muito bem orientado e vou me esforçar para deixar a mesma impressão.

Aqui, de inicio, devo dizer que fiquei em uma posição bastante vulnerável. Você coloca para mim que "qualquer coisa interessante o bastante para tirar-lhe do tédio" teria a sua atenção, mas veja bem, o que é interessante para mim pode não ser interessante para você e vice-versa, então todo esse cenário que inseri pode ser facilmente derrubado com um simples "ignoraria aquilo por completo". Então procure ser mais proativo, se você quer algo você vai lá e conquista, lembre-se disso.

Van
Ver perfil do usuário
Imagem : [Tutorial] Van Q4frd31
Créditos : 00
VanCivil
https://www.allbluerpg.com/t641-boris-skalovski#4055 https://www.allbluerpg.com/t623-porradaria-confusao-e-fuga-1#4138
Re: [Tutorial] Van Qua Jun 16, 2021 10:37 pm
_ Bom dia…

O sol já nasceu aqui na ilha. Observou enquanto caminhava e ouvia barulhos de explosões vindo de não muito longe. Mais alguns passos e encontrou-se em uma posição bastante frutífera para dizer o mínimo. Ver comerciantes reclamando de saques sofridos enquanto marinheiros organizavam-se de maneira ordeira para enfrentar os criminosos era um tipo de cena bastante inspiradora. Isso dá um filme, Carmelo. Pensou no que diria para seu antigo companheiro de treinos no kendo.

_ Ei, senhor… Ei… Como faz para ser um marinheiro?

Tentaria chamar a atenção de alguém da força e perguntar a respeito de uma possível inscrição. Não fazia a menor ideia do funcionamento e tampouco sobre a inscrição, contudo, achava bastante interessante o conceito hierárquico, além daquela função específica de combate ao crime.

"Será que há tempo para estudar, incentivos educacionais, treinamentos e progressão na carreira?"

A mente fervilhando com suposições enquanto aguardava ansiosamente pela resposta à pergunta feita anteriormente. Caso ninguém o respondesse, seria mais enfático e aproximar-se-ia de algum pelotão para voltar a perguntar, desta vez num tom acima e mais firme. Embora não gostasse de conflitos, odiava ainda mais ser ignorado.

Havia a hipótese de continuarem ignorando sua presença, nesse caso, ficaria ofendido e daria as costas para o local, buscando um novo lugar para passar o tempo, longe daquela confusão. Não conseguia se ver como um marginal, logo, agir contra os garantidores da lei era improvável. Se o respondessem, ouviria atentamente às instruções e conseguindo entender, partiria para o local indicado no objetivo de alistar-se.

Na hipótese do caldo entornar e a batalha acabar chegando até ele, usaria suas capacidades físicas para tentar desviar e evitar ser atingido com movimentos de puro reflexo e instinto de sobrevivência naturais. Piorando e chegando até o prodígio diretamente, tentaria analisar o cenário e procurar por uma arma adequada à sua capacidade para tentar se defender e - sendo possível - contra-atacar os possíveis agressores. Todavia, o foco principal seria a autopreservação sempre e por conseguinte a preservação dos demais ao seu redor.

Caso o confronto pare ou esteja longe de seu alcance, aproveitaria o momento tranquilo para tomar um café em algum estabelecimento local. Não sabia se possuía algum valor, mas uma rápida checagem tiraria essa dúvida. Possuindo ou não, pediria um café puro e um pão. Deixaria o pagamento para depois, era difícil raciocinar de barriga vazia, mesmo sendo um verdadeiro Prodígio. Saco vazio não pára em pé, não é mesmo?!
TheRealBlind1
Ver perfil do usuário
Imagem : [Tutorial] Van OKuPL6l
Créditos : 05
Re: [Tutorial] Van Sex Jun 18, 2021 8:23 pm


[Tutorial] Van DkI2H3
Narração

— Batalhão B: ataquem a proa do navio. — Instruía a responsável pelos marinheiros, sendo prontamente atendida pelos seus subalternos. O batalhão B foi o primeiro a atacar, onde duas das bolas de canhões acertaram o mar à frente da proa enquanto a terceira acertou de raspão, abrindo uma fenda no seu fronte. A resposta por parte dos fugitivos veio ao redirecionarem o barco totalmente a bombordo, colocando-os basicamente divididos no centro do mar. — Nós os pegamos! — Comemorou a superior. — Batalhão A: mirem no mastro principal. — O tiro os acertou em cheio no seio do navio com origem do mastro principal, os afunilando. Brady poderia assistir os piratas pulando no mar em defesa e se apoiando nos botes salva vidas ou remendo em direção ao porto novamente.

Uma salva de palmas por parte dos civis contemplou a vitória conquistada pelos marinheiros, mas aquela não estava para ser a principal vitória dos marinheiros. — Ooooh! — Reagiu a mulher de cabelo vermelho e bem arrumado apertado em um rabo de cavalo. Ela tinha olhos brilhantes e observavam atentamente o destemido jovem em sua frente. Mas a sua característica mais marcante era sem sombra de dúvidas uma tatuagem tribal na forma de linha diagonal na altura do seu olho direito.

— Dawnwing-sama. — Interrompeu um soldado com uma mesura completa em sinal de subordinação. — O navio inimigo foi completamente devastado, mas nós conseguimos recuperar algumas mercadorias e colocar sob custódia alguns piratas, aqueles que não morreram ou fugiram com os rabos entre as pernas. — Informou o marinheiro. Entre os piratas recém-capturados estava um jovem praticamente da idade de Brady, de pele morena, com um cabelo branco enrolado e um cavanhaque. Ele usava uma sandália e uma calça azul que ia à altura do tornozelo e não usava camisas.

Dawnwing deixou Brady de lado por um instante e se dirigiu até o capturado e colocou o pé direito com a sola do seu coturno sobre o pescoço do pirata. — Agora você me diz se a vida do crime compensa idiota. — Ela o repreendia. — Você ai, qual é o seu nome? — Ela se voltou para Brady e depois fez a mesma pergunta para o pirata. — Niko. — Respondeu ele. — Qualquer um pode se inscrever para a marinha como o caso do nosso amigo aqui. — Brady poderia ver o constrangimento no rosto dos demais marinheiros ante a mentira descarada de sua superior. — Na verdade, Dawnwing-sama, ele não se inscreveu, você não deu opções para ele. — Interviu um marinheiro menor. — Você precisa ter honra, praticar o bem da justiça e da moral. Você precisa ser leal com o próximo, ter iniciativa, coragem, fazer valer a ordem e saber trabalhar em equipe. Se acredita que possui essas qualidades, vejo que tem um perfil promissor para ser marinheiro. — Ao mesmo tempo em que o seu discurso era forte ela entrava em contradição ao acabar de recrutar compulsoriamente um pirata que acabara de saquear um navio e fugia dessas descrições.

Interrompendo a dinâmica que estava sendo construída pela marinheira, o capitão do navio que havia sido assaltado ao confirmar a condição daquele pirata, totalmente entregue pela derrota sofrida, aproximou-se e começou a bater no pirata com socos e pontapés. Antes atenciosa Dawnwing adotou um longo silêncio e não saiu em defesa do pirata. Ela se aproximou de Brady, ombro a ombro e disse. — O que você acha? Acredita que ele mereça uma segunda chance ou é bem-feito apanhar, afinal, ele é um pirata e piratas não merecem misericórdia. — Queria saber a visão de Brady. — O destino desse garoto vai ser você quem vai definir, preciso da sua resposta para saber se eu devo ou não intervir e como você chegou a essa conclusão. — Ela aguardava qual seria o julgamento do aspirante a marinheiro e enquanto isso o espancamento continuava.



[spoiler="Considerações"]
Muito bem, vamos prosseguir./spoiler]

Van
Ver perfil do usuário
Imagem : [Tutorial] Van Q4frd31
Créditos : 00
VanCivil
https://www.allbluerpg.com/t641-boris-skalovski#4055 https://www.allbluerpg.com/t623-porradaria-confusao-e-fuga-1#4138
Re: [Tutorial] Van Sex Jun 18, 2021 9:15 pm
A batalha no porto não durou muito tempo, um verdadeiro massacre unilateral. A Marinha era realmente uma força a ser temida, pensou Morant enquanto observava e absorvia as informações conforme aconteciam. Passou a maior parte do tempo em silêncio, tentando entender o que seus olhos enxergavam. A responsável tinha uma aura macabra, nada compatível com o cargo exercido. Não deveria ser ela a executora da lei ou ela também possuía o cargo de juíza e carrasca? Que mundo estranho, pensou.

Não demorou até um criminoso ser capturado e torturado na frente do Pacifista. Ele sentia seu corpo aquecer ao ver aquele ato desnecessário. O inimigo já fora capturado. Não havia motivos para lhe ferir. Talvez ele tivesse feito algo para merecer isso, contudo, quem decide o mérito desse pagamento? Era uma situação complexa, embora as respostas possíveis fossem simples: 1) ele concordaria com a punição e abraçaria a justiça absoluta 2) seria contra e defenderia uma justiça teórica. Qual o lado da balança Brady estava? Essa era uma boa pergunta.

Diante da indagação efetuada pela ruiva, a qual estava mais para uma escolha forçada, o Espadachim sentia-se numa situação bastante difícil. Odiava a ideia de receber um ultimato daqueles. O mundo não era preto e branco. Havia cinza, muitos tons de cinza, alguns diriam até 50.

_ Senpai… Eu sou um defensor da paz. A paz é feita por leis e seus executores. Se a Senpai disser para mim que está agindo de acordo com a lei, então terá meu apoio… e se a Marinha não age como a lei manda, então estamos em uma sociedade corrompida e sem chances de paz.

Concluiria deixando claro sua visão, porém, usando de palavras indiretas para expor sua revolta para com a tortura ao mesmo tempo em que não ofende diretamente os envolvidos. Talvez tenha exagerado, talvez ser um prodígio tivesse seu lado positivo ou talvez tenha causado a fúria de sua possível futura superior em comando. Todavia, a certeza de mostrar quem era verdadeiramente seria sempre a melhor escolha. Poder deitar a cabeça no travesseiro com a consciência limpa valia mais do que qualquer emprego e integridade física. Sua moral era importante assim como manter a paz para todos. Enquanto agisse pelo seu próprio código, não haveria remorsos e nem hesitações.

Ciente dos possíveis problemas causados pela sua fala, manter-se-ia alerta pois poderia ser atacado apenas por expressar sua opinião. Não tinha armas ou ajuda no meio de todo aquele poderio bélico militar, mas não cairia sem dar trabalho. Mostraria o seu valor usando de suas capacidades físicas para esquivar dos possíveis golpes recebidos, aplicando dashs e rolamentos de um lado para o outro sem parar um segundo de se mover. Forçaria seus agressores a dar o melhor no combate e venderia caro sua derrota.

Na hipótese de Dawnwing gostar de sua resposta ou achá-la aceitável, responderia positivamente a um possível aceite de sua inscrição como recruta e obedeceria às ordens recebidas para executar o processo com o máximo de eficiência possível. Preencheria os documentos entregues, faria os exames físicos e o que mais surgisse em seu caminho.
TheRealBlind1
Ver perfil do usuário
Imagem : [Tutorial] Van OKuPL6l
Créditos : 05
Re: [Tutorial] Van Seg Jun 21, 2021 7:58 pm


[Tutorial] Van DkI2H3
Narração

Dawnwing gargalhava ante a resposta de Brady. — Muito nobre o seu pensamento, mas uma moeda tem sempre os dois lados na história. — Ela levantava o dedo indicador e médio da sua mão direita em direção ao atacante que era prontamente parado por dois marinheiros. — Eu ouvi o seu lado da história, agora vamos ver o que pensa o outro. — Ela caminhou até o pirata e removeu as amarras que o prendiam. — Está tudo bem. — Ela o acariciou pelos cabelos. — Compartilha da mesma opinião do nosso amigo aqui? — Perguntou. — Vocês marinheiros com essa baboseira de justiça absoluta... — Foi sucinto ao responder, cuspindo no chão ao mostrar todo o seu menosprezo por aquela profissão.

— Veja bem, rato, é muito fácil eu te apagar aqui e agora, mas eu vou dar a você uma última chance de mostrar respeito por aqueles que te salvaram. — Começou. — Ah não! Ela vai fazer aquilo de novo. — Brady poderia escutar vindo dos subordinados de Dawn, boa coisa não poderia ser. — O que acha de um duelo contra o nosso amigo que falou em sua defesa? — Ela perguntou e obteve do individuo um confiante sorriso. — Que eu me lembre não pedi que ninguém respondesse por mim. Eu sou um homem livre, dono do meu próprio destino. Eu sou um pirata. — O jovem se colocou em pé e com o punho direito cerrado removeu as impurezas do chão que penetraram em sua boca. — Dê-me dois socos ingleses e eu comprarei a minha passagem só de ida para a Grand Line. — Sinalizou. — Pois bem, as regras são muito simples. 1) você o derrota e vai preso; 2) você perde e vai ser inscrito compulsoriamente na marinha e aprender o valor e a honra que sustentam o nosso alicerce. — Concluiu a marinheira.

Nosso protagonista e pacifista no coração poderia estar muito bem sem entender o motivo de não ser consultado para aquilo, logo ele que teria uma participação tão crucial. Mas Dawnwing mais do que uma brilhante estrategista era também uma simpatizante de jogos e desafios como esse que acabara de propor e queria ensiná-lo que apenas boas intenções e discursos como aquele não eram suficientes para mudar as pessoas. — Se você não pode agir como a luz nas sombras, seja a joia que reflete a luz ao redor. — Expressou.

— Armas. — Ela estalou o dedo médio e polegar da mão direita e uma fileira de marinheiros se apresentou para oferecer suas armas básicas. Havia entre as opções uma espada, um revólver, um bastão, um nunchaku e as soqueiras tomadas pelo pirata. — Me desculpe amigo, isso não é nada pessoal. — O pirata tentava se justificar por aquilo que estava prestes a fazer.

Confiante que derrotaria Brady, o pirata iniciou a investida com os punhos levantados na altura do queixo em guarda alta e quando atingiu uma distância suficiente de um metro realizou com o punho esquerdo um soco ascendente, de baixo para cima, mirando acertar o estômago de Brady que por sua vez não tinha o menor interesse de se entregar e logrou com êxito uma esquiva, ficando agora parelho com a fileira de marinheiros. — Tome sua arma e ao menos perca com honra. — Mostrou alguma nobreza o pirata, batendo os próprios punhos em sinal de provocação.  


Considerações:

Chegamos ao tão aguardado post de combate. Reafirmo a necessidade de se ler o Guia de Combate e estarei a disposição para te ajudar com alguma necessidade que houver. Bom post!

Van
Ver perfil do usuário
Imagem : [Tutorial] Van Q4frd31
Créditos : 00
VanCivil
https://www.allbluerpg.com/t641-boris-skalovski#4055 https://www.allbluerpg.com/t623-porradaria-confusao-e-fuga-1#4138
Re: [Tutorial] Van Seg Jun 21, 2021 9:28 pm
A resposta de Brady atingiu a marinheira e diminuiu, subconscientemente ou não, a aura sádica da superior. Talvez o caráter nobre do Espadachim tenha afetado ou simplesmente ela estava preparando algo ainda pior. Entretanto, naquele momento ela respeitou sua moralidade e tentou expor o quão sujo e irrecuperável o preso poderia ser. Mesmo preso, o pirata mostrou ter fibra e uma determinação inquebrável. Independente do quão deturpado fosse seu caráter, ele ainda assim tinha a sua honra e isso mereceu respeito do Prodígio.

Jogado em uma situação sem escolha, ele mostrou seu espírito guerreiro e atacou. Desconhecia as capacidades do adversário, porém, enfrentou com o seu melhor. Era uma chance de permanecer vivo, mesmo que para isso precise viver como um marinheiro. Quem sabe um dia conseguisse fugir e voltar a ser um pirata, pensou Morant ao analisar o caso de seu adversário.

A empatia desapareceu temporariamente ao receber os primeiros ataques com soqueiras, armas essas extremamente danosas. Contudo, o Pacifista era alguém difícil de ser atingido justamente por seu espírito pacífico. Uma regra bem simples que seguia era: se estiver machucado, não conseguirá ajudar ninguém. Logo, a sua própria segurança era mais importante que as dos demais, não por serem menos importantes e sim por ter a ciência de que se estiver ferido, não conseguirá ajudar ninguém. Mas estando em boas condições, poderá fazer alguma coisa e era melhor fazer alguma coisa do que nada. Simples!

_ Perder com honra?

Há um velho ditado que diz "Existem três coisas que todo homem sábio deve temer: o mar na tormenta, uma noite sem luar e a fúria de um homem gentil." e Brady era o perfeito exemplar da última frase. O pirata atacou primeiro um homem desarmado e depois tentou parecer honrado. Que piada, pensou o Espadachim pegando uma espada e a apontando para o mais novo inimigo. Não havia empatia para com alguém tão corrompido.

_ Um homem tão vil como você não é digno de ser tratado com respeito.


No mundo das artes marciais, usuários de katana, kendo para ser mais específico, tinham uma vantagem natural contra karatekas e artistas marciais de mãos limpas, onde era dito estarem sempre 2 kyu acima. Logo, era sempre um duelo injusto pois haveria sempre essa pequena vantagem nas graduações. O prodígio era justo e não suportava covardias, entretanto, atacar um homem desarmado o fez perder qualquer consideração por aquele ser desprezível. Ele merecia uma lição e a teria.

Dobraria os joelhos e portando a katana com a mão destra, prepararia seu primeiro movimento. Um movimento rápido, usando o máximo de sua velocidade possível seguido de um corte ascendente diagonal no máximo do alcance de sua arma para evitar um possível contragolpe enquanto mantinha a distância para efetuar uma esquiva caso necessário. Aquele combate seria injusto pois Morant sempre tentaria manter a distância de dois braços do pirata e caso ele entre no alcance de sua katana, cortes diagonais seriam feitos, pois estes eram os mais difíceis de bloquear e esquivar.

Na hipótese do adversário atacar primeiro, manteria a posição e contraatacaria com cortes descendentes ou ascendentes dependendo de onde a katana estivesse posicionar nada. Retalhar-lo-ia sem piedade. Caso fosse atingido, tentaria saltar para trás para diminuir o impacto, devido ao tipo de arma usado pelo pirata e jogar-se-ia no chão se precisasse para desviar, tentando ficar de pé e se posicionar para efetuar mais cortes no inimigo. Esta seria a estratégia escolhida pelo prodígio, cortes rápidos e curtos caso o oponente avançasse ou ataques firmes e longos se ele ficasse na defensiva, mantendo sempre o autocontrole para desviar quando preciso.
TheRealBlind1
Ver perfil do usuário
Imagem : [Tutorial] Van OKuPL6l
Créditos : 05
Re: [Tutorial] Van Qua Jun 23, 2021 8:27 pm


[Tutorial] Van DkI2H3
Narração

Descontente com o cenário desenhado diante de seus olhos e a clara tentativa de obter vantagem do pirata a quem antes estendeu a mão e devidamente equipado com a arma de sua familiaridade, Brady Morant respondeu a ofensiva do atacante atingindo o ápice de sua velocidade e desferiu um corte que explorou até o último milímetro da extremidade de sua lâmina. — Muito devagar. — Provocou o adversário, tomando como alternativa agachar antes de estender o seu braço esquerdo em formato de L e com a soqueira em sua mão esquerda promover a fricção que percorreu toda a extensão daquela lâmina, desde o centro até o colar da lâmina, empurrando a lâmina com força suficiente para tirar a lâmina do alcance do seu corpo.

— Te peguei. — Após inutilizar a lâmina, Niko viu que a região do abdômen de Brady havia ficado exposta e emendou um soco com a sua mão livre que só não fez o aspirante a marinheiro enxergar borboletas, pois acertadamente Brady se jogou para trás não absorvendo o máximo potencial daquele soco, parando com alguma dificuldade a três metros de distância de seu adversário. Assim, aproveitando-se da vantagem que possuía a média distância, Morant logrou uma segunda onda de ataques agora com cortes rápidos enquanto Niko mantinha uma guarda alta com os seus cotovelos e as mãos para cima e o queixo para baixo e bailava saltitantemente de um lado para o outro, sempre para fora aos golpes de Morant.

— SPLCH! — Após alguns ataques que fracassaram Morant felizmente conseguiu superar a guarda de Niko, realizando um corte com sua lâmina com origem da cintura esquerda até a axila direita do pirata. — PÁ! PUM! — Mas ao mesmo tempo, como se já tivesse previsto o prejuízo, Niko respondeu com um soco descendente, da direita para a esquerda, que acertou em cheio a face esquerda de Brady, recuando cinco metros de distância para recuperar o fôlego. — Hey! Isso não me parece injusto, ele tem uma espada em mãos e eu só os meus punhos. — Pediu desesperado pela intervenção da marinheira, talvez com um olhar pessimista para o desfecho daquela luta.
 


Considerações:

Para esse próximo post tente caprichar bem, criar mais casos, sempre visando o menor prejuízo possível, também sempre procure enxergar um desfecho para o combate, vitorioso ou não. Acredito que se bem executado, podemos finalmente terminar no próximo post.