Bem-vindo ao

All Blue

É com muito prazer que lhes damos os comprimentos ao nosso RPG. All Blue se trata de um RPG narrativo com o ambiente principal centrado em One Piece, obra de Eiichiro Oda.
Se divirta nessa nova aventura e se torne o novo rei pirata... Se puder!

Últimos assuntos
Os Infernais - Um Tesouro Banhado em SangueHoje à(s) 11:15 pmporDeepKris, a Incrível NinjaHoje à(s) 10:46 pmporFormigaNa busca por sinaisHoje à(s) 9:38 pmporOverLordCréditosHoje à(s) 8:22 pmporShiori~Voracity~Hoje à(s) 8:20 pmporShioriI know what I want and where I'm goingHoje à(s) 5:34 pmporAnthony DiorQuanto Vale o ShowHoje à(s) 4:40 pmporMendoncaRecomeçosHoje à(s) 3:08 amporFaktorIndicaçõesOntem à(s) 10:06 pmporKenshinCabras da Peste, Vol 5 - A face da desordemOntem à(s) 9:19 pmporFormiga

I - Ainda existe brasa acesa!

Página 3 de 3 Anterior  1, 2, 3
Shiori
Imagem :
I - Ainda existe brasa acesa! - Página 3 EEEWL0c
Créditos :
46
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t363-shiori-miyamoto#1109 https://www.allbluerpg.com/
I - Ainda existe brasa acesa! Seg Set 05, 2022 7:37 pm
Relembrando a primeira mensagem :



I - Ainda existe brasa acesa!


Aegon E. Agaznog [Marinheiro]

não possui narrador definido.
Aberta

_________________

I - Ainda existe brasa acesa! - Página 3 YHVeK1M

I - Ainda existe brasa acesa! - Página 3 VYrwji0

Formiga
Imagem :
I - Ainda existe brasa acesa! - Página 3 Teste
Créditos :
10
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1843-nymeria-nymph
Formiga
Desenvolvedor
Re: I - Ainda existe brasa acesa! Qui Set 22, 2022 3:11 pm



O celestial pensava em subir de hierarquia, afinal, não queria mais passar por missões como aquela, monótonas e extremamente chatas. Não tardou para que fosse a vez dele, o marinheiro por sua vez permaneceu novamente na parte coberta daquele terraço, sentado, um tanto quanto pensativo. Aegon rapidamente passou a vigiar o ambiente que não demonstrava perigo, na verdade, estava tudo bem tranquilo para o jovem marinheiro, algo que certamente o deixava chateado.

O tempo passou gradativamente e nada ocorreu, a figura celeste conseguiu absorver o conteúdo dos livros, tendo tempo o bastante também para pensar em tudo que havia sido dito pelo seu companheiro, principalmente os assuntos relacionados ao tal tesouro - Tranquilo, pode ir. - Disse o selvagem ficando de pé e indo para beirada do lugar - Não deve ter nada por aqui, infelizmente. - Completou se escorando no muro que rodeava o ambiente. De qualquer modo, o protagonista dessa aventura tinha passagem livre para ir e bem, não era difícil encontrar o Cemitério Marítimo, algo bem estranho por sinal.

Alguns minutos de caminhada foram necessários para que ele chegasse até o cemitério, um espaço totalmente diferente do comum, já que não era bem um cemitério normal. O nível do mar era ligeiramente alto, era possível para Aegon ver algumas lápides submersas na água salgada, enquanto outras – muito mais chiques – estavam ligeiramente mais altas, mesmo que não se livrassem completamente da força da natureza. Por ali, incontáveis almas descansavam e o celestial tinha uma visão ampla do lugar, enquanto o sol ia se despedindo e o brilho forte da luz não tardava a iluminar completamente a área. Algumas lápides eram feitas até mesmo de ouro, outras contavam com conchas bem trabalhadas, minérios claramente vindos de outras regiões e todos os tipos de homenagens aos mortos, desde nomes, fotos e até mesmo estátuas. Já na parte mais pobre, algumas cruzes feitas de ferro, que já começava a sofrer com a degradação causada pelo mar, enquanto outras eram de madeira e sequer estavam completas.


Histórico:
Mizzu
Imagem :
I - Ainda existe brasa acesa! - Página 3 Mikey-tokyo-revengers
Créditos :
19
Localização :
Shellstown - East Blue
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t2133-aegon-e-agaznog#23197 https://www.allbluerpg.com/t2134-i-ainda-existe-brasa-acesa#23202
Mizzu
Soldado
Re: I - Ainda existe brasa acesa! Qui Set 22, 2022 10:08 pm
Ainda existe brasa acesa!
Post 16
Pela primeira vez eu via uma coisas como aquela, lembro que meus pais me falavam que nossos restos mortais sempre eram cremados e misturados com a terra, então cemitérios não eram lá normais de onde eu vinha, porém esse em específico era um tanto peculiar, banhado pelas águas salgadas. “Interessante.” Pensei enquanto começava a observar o local, assim deixando o tempo passar esperando pela luz lunar iluminar o lugar.

Esperava que aquele lugar estivesse claro, porém apenas acenderia uma simples chama saindo da minha mão direita para tentar iluminar mais o lugar. ~O que será que está escondido aqui?~ Penso um pouco alto demais, deixando sair mediante a minha boca aquele pensamento alto, porém pertinente. Minha busca começava dali, com uma mão envolta a chamas para iluminar melhor o local, eu começava a observar túmulo a túmulo, dos mais nobres aos mais humildes, claro, antes eu tentaria tirar minhas botas e levantar um pouco minha calça, a pior coisa que poderia acontecer comigo era puxar seis horas de guarda encharcado, por isso devido a maré alta, eu poderia molhar um pouco os pés ao adentrar mais o local.

Aos poucos eu ia lendo e relendo o pergaminho deixado pelo mink, mesmo com uma boa mente investigativa e lógica [Investigação e lógica], eu sabia que estava deixando escapar alguma coisa, porém não poderia desistir tão fácil assim. “Estrela da manhã? Estrela celeste que brilha no céu? Isso para mim é a lua, eu não estou errado quanto a isso, porém o que tem a ver com essa situação?” Penso enquanto começo a observar melhor o céu daquele lugar, poderia ser que com o entardecer as estrelas dessem seus brilhos para aquele lugar, mas eu entendia que antes eu tinha que ver como estava a lua, poderia ser que as fases da mesma interferiram fortemente na descoberta da primeira pista, assim dificultando mais ainda minha vida.

~Caralho, nunca achei que procurar por essas coisas fosse dificil, nas historias sempre parece ser tão facil.~ Uma leve resmungada para o mar eu dou, mostrava um pouco do meu descontentamento sobre aquela caça, mas eu não desistia. “Será?” Um plano um tanto que improvisado minha em minha mente, mesmo que a lua estivesse ou não cheia, eu entendia que a pista poderia só ser descoberta com uma luz que apenas aparecia a noite, essa era minha primeira conclusão do que seria o código para decifrar aquela primeira pista, os livros de criptografia mais cedo pareciam ter aberto um grande campo de visão em minha mente, assim me fazendo me aproximar mais de cada lápide, as colocando sobre o fogo em minhas mãos para dar uma falsa luminosidade naquela que era o início de uma longa noite para mim. “Tem que ser isso!” Afirmo para mim mesmo enquanto inicio a procura lápide a lápide, tendo um enorme cuidado para não danificar nenhum, como também não cair em nenhuma boca de lobo ou buracos onde estariam os restos mortais, com aquele lugar próximo as marés, tais armadilhas da natureza poderiam se formar ali.

Formiga
Imagem :
I - Ainda existe brasa acesa! - Página 3 Teste
Créditos :
10
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1843-nymeria-nymph
Formiga
Desenvolvedor
Re: I - Ainda existe brasa acesa! Sab Set 24, 2022 12:53 am



O celestial se deparava com um cemitério um tanto quanto diferente do que estava acostumado, mas era bom se acostumar, afinal as coisas aqui embaixo são diferentes. De qualquer forma, encontrar uma pista não parecia ser fácil por ali, ele pensava em algumas informações que havia conseguido, analisando o local como um todo e rapidamente entendendo que a estrela da manhã podia ter relação com a própria Lua e bem, não era uma teoria falha.

Ao analisar o ambiente ele pode ver que em determinado momento o brilho era refletido em algumas lápides, como se formasse um caminho, mas que em certos pontos estavam cortados. Isso se dava muito pela posição errada de alguns itens daqueles lápides, feitas de minérios refletores e era possível ver até mesmo a presença de alguns espelhos, pequenos e escondidos, que “giravam” dependendo da ação humana. Ele também notou que suas chamas causavam uma iluminação em alguns desses itens, porém, não tinha forças o bastante para se propagar como a própria lua, levando-o unicamente ao seguinte pensamento: preciso posicionar da maneira correta.

Isso seria fácil? Talvez. Ele tinha que posicionar cerca de quinze objetivos para criar um verdadeiro caminho, alguns estavam longe e ele teria que ir nadando, mas, será que era sábio nadar naquelas águas? Caso olhasse ao redor não ouviria nada ou veria qualquer coisa suspeita, na verdade, tudo estava bem silencioso por ali. O mar estava calmo e a maré estava alta naquela noite, algo que pode ser considerado estranho, mas o mundo em si é estranho. De qualquer forma, cabia a dele a decisão de posicionar ou não aqueles itens, nadar ou não nadar? Talvez buscar por um pequeno barco? Não ficava tão longe assim os últimos pontos, no entanto, eles ficavam bem próximos ao mar aberto em si, que estava escuro, já que a lua parecia iluminar com maior força o cemitério.


Histórico:
Mizzu
Imagem :
I - Ainda existe brasa acesa! - Página 3 Mikey-tokyo-revengers
Créditos :
19
Localização :
Shellstown - East Blue
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t2133-aegon-e-agaznog#23197 https://www.allbluerpg.com/t2134-i-ainda-existe-brasa-acesa#23202
Mizzu
Soldado
Re: I - Ainda existe brasa acesa! Seg Set 26, 2022 4:27 pm
Ainda existe brasa acesa!
Post 17
Era engraçado como tudo ia se encaixando perfeitamente, aos poucos eu percebia que aquelas pistas deixadas no pergaminho tinham sim uma razão, tinham sim um caminho, porém a dificuldade ali apenas era entre o leitor e o papel. ~Pelo visto Achilles não é lá tão esperto.~ Pensei enquanto começo a entender um pouco melhor todo aquele cenário, e todas as pistas que eram expostas naquele momento.

Sim, as chamas que eu propagava começavam a discernir o joio do trigo, e como um caminho luminoso eu percebia que algumas lápides, como também algumas características nelas eram um tanto peculiar, tentava mexer um pouco aqui, um pouco ali, ajeitando para que o reflexo da luz de minhas chamas pudesse responder a aquele enigma que se criava, porém havia um obstáculo em minha frente, o mar, e quanto mais eu ia decifrando as pistas, mais aquele lugar ficava submerso às águas. “Não posso avançar mais, eu ainda estou no meio de uma missão!” Era o que eu pensava enquanto observava mais a fundo aquele cemitério. Eu sabia que poderia conseguir mais pistas, ou até mesmo achar aquele tesouro, porém já era noite, não conhecia muito aquele lugar e o pior, eu ainda estava em uma missão, não poderia entrar nesse enigma a fundo e deixar aquela missão para trás, minha vontade de conhecer o século perdido, como também encontrar tesouros, não passava de apenas um hobbie e mesmo que eu gostasse da ideia, isso não poderia atrapalhar minha ambição.

Logo eu voltava para as margens do lugar, desdobrando minhas vestes e colocando meus sapatos, eu assim apagava as chamas que havia emanado em meu punho. “Uma outra hora venho aqui, quando estiver mais livre, não posso deixar o Achiles só, fora que sou um mero novato na marinha, isso pode acabar manchando minha reputação!” Um pensamento um tanto que eficaz da minha parte, não queria arruinar aquela missão e mesmo que não ocorresse mais nada naquela guarda, o simples fato de que aquela caçada ao tesouro pudesse ocupar meu tempo ou apenas me impedir de voltar ao estabelecimento para cumprir meu horário de guarda, já me fazia dar uns passos para trás naquela jornada, eu sabia que se em todo esse tempo ninguém nunca havia achado esse tesouro, um dia ou outro a mais não iria me prejudicar nessa caçada.

~Aqui, acho que deve matar a fome.~ Diria para Achiles, claro, na vinda do cemitério para aquele estabelecimento, tentaria pois passar em alguma loja de comida ou lanches e trazer algo, não era uma compra por silêncio, apenas uma forma de gratidão com o mink que por nenhum momento me restringia. ~Dei uma velha olhada naquele cemitério, porém ele estava todo alagado, acabei não achando nada.~ Uma simples mentira sairia de minha boca, com uma meia verdade que logo em seguia vinham um pequeno sorriso de frustação, diria caso o canino perguntasse sobre a minha caçada. ~Quando for a hora da minha rendição me chame, vou dar uma lida melhor aqui nos livros.~ Digo novamente enquanto desço para o terreo do lugar, queria assim achar um lugar mais reservado para me aprofundar mais nos livros locais. Caso chegasse a hora da minha rendição, apenas faria o que já estava sendo feito continuamente, subiria para o terraço e com a cadeira naquele mesmo lugar de costume, com uma bela visão, eu ficava a olhar a frente daquele estabelecimento, porém agora eu já não estava mais com os livros.


Formiga
Imagem :
I - Ainda existe brasa acesa! - Página 3 Teste
Créditos :
10
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1843-nymeria-nymph
Formiga
Desenvolvedor
Re: I - Ainda existe brasa acesa! Ter Set 27, 2022 9:21 am



O celestial percebia que estava no caminho, agora, porque Achiles não havia conseguido encontrar algo tão simples? Aquilo não era minimamente estranho? Talvez ele só fosse uma criatura desprovida de inteligência? Bem, essa dúvida poderia permanecer na mente do jovem, caso seguisse por esse caminho. De qualquer forma, ele percebeu que mexendo nos objetivos a luz refletia e criava uma espécie de caminho, porém, ponderou suas ações futuras e notou que naquele momento não era sábio dar continuidade, afinal, ele ainda estava de serviço e sabe lá onde aquilo o levaria.

Não tardou para retornar a região da praça, indo mais especificamente pro estabelecimento onde o lobo o olhava com certo desdém - Demorou pra caralho. - Disse de maneira ríspida, sendo bem direto em externar seus “sentimentos” - Dá próxima vez avisa que vai demorar assim, pensei que ia lá e voltaria rápido. - Completou o cão fazendo sinal com a cabeça - Aqueles dois ali olharam para cá algumas vezes, passaram observando as lojas e eu achei estranho. - Era possível ver dois rapazes sentados em um dos bancos da praça, ambos conversavam e até mesmo anotavam algumas coisas em um pequeno caderno na mão de um deles - Pode ser só impressão, mas sei lá, foi bem estranho. - Até então tudo estava tranquilo, será que aquele era o momento da baderna?

Bom, o tempo passou e Aegon assumiu a guarda, permanecendo na tranquilidade de antes e sem a presença das duas figuras que Achiles havia citado anteriormente. O jovem anjo chegou a ler um pouco antes de assumir, mas agora focava-se unicamente na proteção do perímetro, olhando e vendo que poucas pessoas caminhavam por ali, nada suspeito ou que pudesse ser relevante. E isso continuou até o término daquela missão, que por sinal, havia sido bastante entediante, principalmente para o cão que resmungava - Nunca mais quero pegar uma missão assim. - Ele falou se aproximado do marinheiro - Pra que isso? A gente precisa está na rua, enfrentando os criminosos, capturando e matando os piratas! Não foi pra isso que me alistei. - Ele estava realmente chateado - Isso é coisa daqueles bostinhas do governo, proteger os nobres, empresários e tudo mais! Os marinheiros tem que ir para guerra! Somos soldados! Somo a barreira intransponível que protege a sociedade do mal! - Ele falava com vontade.

- Aliás, você soube do que está acontecendo em Sirarossa? No West Blue? Parece que lá virou um berço para criminosos, fiquei sabendo que uma figura que chamam de demônio, com várias cabeças estranhas espalhadas pelo corpo destruiu parte da cidade e libertou um bando de loucos do manicômio! Pior ainda, não só ele, como outros piratas partiram para Kano e tão causando uma baderna por lá! Um homem-polvo mesmo que saiu de Sirarossa, um boi estranho também foi visto indo em direção a Kano! Você acredita nisso? A marinha de lá só pode ser uma merda! - Ele passava algumas informações - Ultimamente parece que a marinha desses mares não fazem nada de útil, sério mesmo! Chegou a saber de uma cabra velha que saiu causando o terror no mar do sul? E ninguém prendeu ele! Como pode? Eu pedi para ser remanejado para um desses locais, não me desce a nossa instituição não erradicar esses vermes! Precisamos fazer algo Aegon, não podemos permitir que Shells fique dessa maneira. - Ele parecia com raiva - Você soube de um grupo aqui de Shells? São conhecidos como os mascarados, eles saem de dia e de noite com suas identidades protegidas por uma máscara, eles matam os criminosos! É isso que a marinha devia apoiar, mas acredita que estão taxando-os de assassinos? Por matar a escória da sociedade? - Ele parecia gostar desse grupo - O que você acha disso tudo? - Questionou o lobo.


Histórico:
Mizzu
Imagem :
I - Ainda existe brasa acesa! - Página 3 Mikey-tokyo-revengers
Créditos :
19
Localização :
Shellstown - East Blue
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t2133-aegon-e-agaznog#23197 https://www.allbluerpg.com/t2134-i-ainda-existe-brasa-acesa#23202
Mizzu
Soldado
Re: I - Ainda existe brasa acesa! Ter Set 27, 2022 6:22 pm
Ainda existe brasa acesa!
Post 18
~Calma lá, para que tanto aperreio?~ Digo para aquele canino que logo me fazia perceber que estava um pouco exaltado, mas não era pra menos, toda aquela entediante missão estava não só deixando ele com os nervos à flor da pele, como também comigo, para minha sorte eu tinha os livros e também aquele novo passatempo para acabar com minha ociosidade, mas mesmo assim aquela missão havia sido uma chatice.

O tempo se passava e o fim da mesma chegava, eu sabia que normalmente iria chegar ao quartel general e assim iriam me passar outra missão tediosa como ela, mas não tinha muito o que fazer, ainda era o chão de fabrica de toda aquela instituição ao qual eu respeitava e achava que era a melhor opção para conseguir meu objetivo, poder e fama. “Será que aqueles dois estão planejando algo?” Pensei enquanto me começava a me questionar sobre os dois homens que Achiles havia falado antes, os suspeitos poderiam estar apenas esperando nossa saída para bolar algo e isso não era bom. ~O que você acha de irmos ver qual é daqueles dois? Um pouco de ação não cairia mal, hein?~ Tento animar um pouco aquele mink, porém se só fosse ignorado pelo mesmo seguiria para o QG, pois a missão havia acabado e talvez Achiles apenas quisesse ir embora.

Palavras e mais palavras vinham da boca do animal, eu entendia um pouco sua frustração com a instituição, como também percebia que ele se equivocava em algumas outras, porém por um momento eu concordava com ele, eu havia entrado na marinha para combater a criminalidade, combater o preconceito que sempre sofri, combater todo o mal que assolava os mares, mas ficar guarnecendo um estabelecimento não era lá o ideal que me fez entrar na marinha. ~Infelizmente meu chapa, nós somos um simples dente de uma grande engrenagem, e para o sistema funcionar lá na frente na luta dos grandões, nós peixes pequenos temos que fazer nossa parte aqui…~ Respondia o mink com um certo tom de pessimismo, tanto ele, quanto eu, sabíamos que no fim nossas lamúrias não mudariam naquela instituição.

As palavras do parceiro começavam ficar interessantes, quando suas notícias sobre criminoso começavam a voltar para locais mais perto, como a própria Shells, isso me chamava um pouco a atenção, porém logo me frustava ao ver que a entonação do mesmo mudava, ele não estava repudiando os criminoso, mas sim os exaltando e isso me pegava de surpresa. “Apoiar assassinatos?!” Pensei enquanto enrijecia um pouco a testa ao ouvir as palavras de Achilles. ~Calma, ninguém pode ser juiz, juri e carrasco, mesmo que eu não goste dessa escória de ladrões, eu não acho que devemos simplesmente matá-los, todos merecem uma segunda chance, porém é claro, se os mesmos resistirem ao sistema a morte é uma breve amiga para eles… Porém não é civis mascarados que devem fazer a lei do modo deles, pois assim o que diferenciariam dos próprios criminosos que eles mesmos perseguem?~ Colocando as mãos nos bolsos das calças começo a responder o mink enquanto olho para meu antigo lar, os céus. ~Justiça com as próprias mãos nunca dá certo, mas também não posso dizer que os mesmos estão 100% errados, então se forem de contra a mim, apenas praticaria a lei sobre eles.~ Libero um leve sorriso para o mink mostrando que não me posicionaria sobre, porém se uma missão fosse dada para mim, apenas a cumpriria, caso faço a caça desse grupo mascarado.

Chegando no QG tentaria seguir logo para sala daquele superior, me apresentando informaria um breve relatório da missão assim mostrando que a mesma havia sido concluída com êxito, em seguida se fosse liberado seguiria para os alojamentos para tomar um banho e me limpar, claro que logo após isso eu apenas procuraria minha eterna aliada que era a cama para assim descansar e logo após voltar a minha jornada de caça aos tesouros.



Formiga
Imagem :
I - Ainda existe brasa acesa! - Página 3 Teste
Créditos :
10
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1843-nymeria-nymph
Formiga
Desenvolvedor
Re: I - Ainda existe brasa acesa! Sex Set 30, 2022 12:58 pm



O celestial ouvia as palavras de Achiles, que se mostrava bastante extremista em suas posições. Indo pelo caminho contrário, Aegon por sua vez pensava diferente, não sendo de acordo em ser o juiz, júri e o carrasco, mesmo que não gostasse dos criminosos - É por causa de pessoas com pensamentos iguais ao seu, que a marinha está nessa situação. - Ele falou com convicção - É por isso que os piratas estão ganhando força, que o submundo se expande a cada dia. - Aquilo era verdade? Não dava para saber se o cão tinha dados ou tudo aquilo era apenas da boca para fora - Piratas ganhando força, dominando ilhas, destruindo ilhas. Navegando livremente pelos mares, espalhando o horror no coração da sociedade! Isso não pode continuar assim, Aegon. - Ele disse com uma certa raiva - Mas, isso não cabe a você... deixe que os verdadeiros defensores da lei realizam o serviço necessário. - Encerrou o assunto mantendo sua expressão fechada, pelo jeito, ele acreditou que Aegon era um possível aliado naquela “causa”.

De qualquer forma, aquela conversa não daria frutos e finalizou antes mesmo que pudessem se aprofundar mais naquele assunto. Achiles partiu por outro caminho, aparentemente, ele não ia em direção ao QG, diferente de Aegon, que partiu em direção ao quartel general em passos tranquilos. O Quartel estava como sempre, ligeiramente movimentado, bem guarnecido e bastante sinalizado, ele podia ver até mesmo um pequeno destacamento que aparentemente iriam sair em viagem. Ele não encontrou o superior de antes, mas foi atendido por outra figura de comando do lugar, que sem mais delongas realizou o pagamento pela missão, liberando o jovem celestial para seguir seu caminho. Por fim, após toda a higiene o rapaz descansou em sua cama, pensando na caçada que havia iniciado, nos indícios encontrados e no que aquilo poderia lhe proporcionar.

Quando acordasse – independente do momento – a figura angelical notaria que seus parceiros estavam preparando suas mochilas, pelo menos, cerca de quinze pessoas naquele alojamento. Realmente algo estava acontecendo no mundo, seria esse o começo de um grande caos? Ou a marinha aos poucos estava esticando ainda mais os seus braços e influência no mundo?



Histórico: