Bem-vindo ao

All Blue

É com muito prazer que lhes damos os comprimentos ao nosso RPG. All Blue se trata de um RPG narrativo com o ambiente principal centrado em One Piece, obra de Eiichiro Oda.
Se divirta nessa nova aventura e se torne o novo rei pirata... Se puder!

Últimos assuntos
Criação de AventurasOntem à(s) 11:33 pmporShioriII - Procura-se um BobôOntem à(s) 11:32 pmporShioriBad KarmaOntem à(s) 6:56 pmporMendoncaÚltimo Baile Antes da GuerraOntem à(s) 6:00 pmporMendoncaLolo BanditoOntem à(s) 4:41 pmporVrowkÉmile SixthornnOntem à(s) 12:13 pmporGrenyAlvorecerOntem à(s) 10:21 amporAuroraCaitlyn G.Ontem à(s) 7:49 amporAchilesCap. 6 - TerritorialOntem à(s) 12:30 amporDeepCausamortis I - Damnatio.Sab Fev 04, 2023 9:52 pmporShiori

Causamortis I - Damnatio.

Página 2 de 2 Anterior  1, 2
Shiori
Imagem :
Causamortis I - Damnatio. - Página 2 EEEWL0c
Créditos :
24
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t363-shiori-miyamoto#1109 https://www.allbluerpg.com/
Causamortis I - Damnatio. Sex Ago 19, 2022 3:50 pm
Relembrando a primeira mensagem :



Causamortis I - Damnatio.


Valentine Décès [Civil]

não possui narrador definido.
Fechada

_________________

Causamortis I - Damnatio. - Página 2 YHVeK1M

Causamortis I - Damnatio. - Página 2 VYrwji0

Masques
Imagem :
Causamortis I - Damnatio. - Página 2 4qsz
Créditos :
23
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t2087-valentine-deces#22482
Masques
Civil
Re: Causamortis I - Damnatio. Qui Dez 15, 2022 9:24 pm

ACT 07


CAUSAMORTIS I - DAMNATIO.





Eu havia seguido o jovem artista até o estabelecimento e por um momento minha atenção trocava de foco, eu olhava a fina decoração do ambiente, admirando-a um pouco, imaginando que tipos de pessoas construíram aquele lugar, quais tipos de pessoa passaram por ali, que se apresentaram naquele fino ambiente. Sorria novamente, afinal estava animada, havia encontrado com alguém finalmente interessante o suficiente para me tirar da rotina, mesmo que apenas por aquele momento, já seria uma vitória mesmo que acabasse sendo um paspalho qualquer, acontece muito.

Ao ser abordada por um garçom eu dava um leve espasmo, ao ser assustada e tirada do transe imaginário;  - Oh, perdão, acabei me assustando um pouco. - Dava algumas risadas enquanto levava uma das mãos até a boca para cobri-la enquanto ria;  - Queria um lugar onde pudesse ver bem o show, por favor. - Acompanharia o garçom a mesa que estivesse disponível e sentaria ali, pegando o cardápio para escolher algo para comer.

Escolheria então uma porção sushis, pra uma pessoa claro e uma água, ainda não era hora de beber, estando atenta ao preço já que não queria gastar muito dinheiro naquela refeição, escolheria algo que parecesse gostoso e com preço razoável. E então me prepararia para o show, esperando com todo o meu ser que aquele artista fosse se apresentar ali. Quando chegasse a comida, comeria com calma enquanto assistia o show, tentando manter a etiqueta, conforme fui educada.

A minha ideia agora era comer uma boa refeição, assistir a apresentação, que provavelmente seria no mínimo interessante (num mundo ideal) e por fim, quando o show acabasse eu ficaria atenta para onde o jovem artista fosse para que então eu pudesse pedir a conta, pagar pelo prato e ir de encontro á ele. Será se ele deixaria eu acompanhá-lo na sua jornada ao seu sonho? E qual seria o seu sonho? Eu pensava comigo mesma enquanto esperava pela apresentação.


Dados:

Objetivos:




gmasterX
Imagem :
Causamortis I - Damnatio. - Página 2 350x120
Créditos :
12
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t2370-ryohei-wakatsuki https://www.allbluerpg.com/
Re: Causamortis I - Damnatio. Seg Dez 19, 2022 11:47 pm
A vida imita a arte

Diário Diário. Sabe aquele ditado que diz que quando a esmola é muita, o santo desconfia? Então... Eu devia ter ouvido mais esse daí. Apesar de precisar muito desse emprego, e-eu não acho que tenho repertorio para 2 horas de show. Na verdade, eu até poderia pensar em algo, mas eu tenho apenas CINCO MINUTOS! Eu também posso apenas negar o pedido e seguir buscando emprego..., mas eles parecem desesperados... Tudo que precisei fazer foi dizer que sei dançar e eles já jogaram a responsabilidade em minhas mãos. AH DROGA! Eu não tenho nada a perder mesmo! Quem mandou você ser um cara legal, Ryohei?

- Tudo bem. Eu só preciso que me arranje uns itens, o primeiro é o mais imprescindível: Preciso de uma faixa, uma bandana ou qualquer coisa do tipo. Isso é pra evitar que o suor da minha testa caia em meus olhos e atrapalhe a apresentação. - Não era necessária mente para aquilo que eu precisava da faixa, mas no fim isso não deixa de ser verdade. Se o funcionário que me atendeu estivesse disposto a colaborar, eu diria: - Certo, após a primeira música, vou precisar de um par de leques. - Caso contrário, eu deixaria essa ideia de lado, mas insistiria em obter a bandana/faixa.

Uma hora de repertório... Como poderei fazer isso? São duas horas de show... Espera... Porque eu estou esquentando a cabeça. Tudo que preciso fazer é deixar o repertório com a banda e dançar de acordo com a música... Apesar de que agora eu tenho uma ideia, mas a guardarei para mais tarde, como um trunfo. Espera um pouco... Ainda não tinha caído a ficha... Mas finalmente estou tendo a experiencia do mundo real. Meu avô teria orgulho de mim, com toda a certeza... Err... Mas isso não é hora de ficar divagando, Ryohei. Até porque ele ficaria bem mais orgulhoso se eu mandasse bem logo no meu primeiro emprego.

Com os breves 5 minutos que eu tinha, eu me aproximaria da banda. - Senhores, sou Ryohei e estarei cumprindo o papel de dançarino nesse humilde estabelecimento. - Eu me prostraria e os encararia com um sorriso, tentando ser o mais receptível e amigável que eu pudesse ser, afinal de contas, eu praticamente faria parte da banda. - Já fui informado que temos pouco tempo, mas gostaria de usá-lo para discutir sobre o repertório. Antes de qualquer coisa, eu gostaria que me informassem sobre o atual. Também gostaria de preparar um pedido especial, para agitar um pouco as coisas caso necessário. - O pedido... É um segredo... Brincadeira! Eu explico depois.

Com o repertório em mente, agora eu posso criar uma coreografia improvisada em cima do que for tocado. Isso é bem excitante, sabe. Mal cheguei na ilha e agora faço parte de um grupo musical... Bem... Não necessariamente, pois eu preciso mais deles do que eles precisam de mim, mas você entendeu. Se eu mandar bem nessa apresentação, talvez isso se torne algo regular. Por isso eu preciso dar 100% de mim, mas de forma inteligente.

Assim que desse a hora, eu subiria a frente do palco, e se tivesse espaço para falar, eu tentaria chamar a atenção dos clientes. - Senhoras e senhores, sejam bem-vindos. Me chamo Ryohei e hoje, eu e a banda estaremos encarregados pelo entretenimento de vocês. Peço encarecidamente que aproveitem a comida e o show. - Daria um passo para trás e iniciaria o show.

Tentaria manter as coreografias bem simples e bem pé no chão para conservar energia e não terminar todo coberto de suor logo cedo. Fora que, como comentei antes, tudo é uma questão de timing. Por isso, eu seguiria o show normalmente, mas se por acaso, nós perdêssemos engajamento, ou as coisas estivessem muito monótonas, eu daria o sinal para a banda.  

A ideia era bem simples: Para ter uma mudança de tom e alavancar os ânimos, eu iria demonstrar o meu conhecimento em dança e praticar a dança tradicional dos soldados de Pyatidrov. Uma coreografia com um inicio bem teatral, mas que de desenvolve em uma coletânea de movimentos espetaculares. O meu pedido para banda era esse, porém, visto que não tenho conhecimento teórico sobre música, eu preferi não incluir minha tentativa deplorável de explicar o tipo de música que acompanha essa dança, caso eles não conhecessem  Pyatidrov. Enquanto dançasse a dança dos soldados, eu me moveria pelo salão e tentaria interagir com os clientes, os chamando pra dançar e até mesmo os cumprimentando durante a performance.

Aquele era meu Ás na manga. Se aquilo desse certo, com toda a certeza eles me chamariam novamente, e se eu garantir esse emprego, estarei numa posição mais confortável para poder pesquisar.  
Histórico:

Objetivos:
Shiori
Imagem :
Causamortis I - Damnatio. - Página 2 EEEWL0c
Créditos :
24
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t363-shiori-miyamoto#1109 https://www.allbluerpg.com/
Re: Causamortis I - Damnatio. Qua Dez 28, 2022 5:50 pm



Todos

Wakatsuki estava envolvido num tipo complicado de atividade, ele não tinha tempo, e não queria agora decepcionar de repente todo mundo. Ele então pedia algumas coisas, que eram respondidas com as mesmas palavras de antes.-Senhor, essas coisas estão com a banda, essa parte você se resolve com eles, comigo é o cache e a possibilidade de se apresentar o resto eles tão com as coisas no lugar.- e era tudo, ele apenas guiava o cara para a banda.

Nesse momento se ele fosse lá, veria ali um bauzão que provavelmente pertencia ao restaurante na zona da banda, tinha ali fantasias, leques, maquiagem, bandanas, coisas que poderiam ser usadas tanto para uma peça de teatro como para apresentações diversas. Quanto a banda eles estavam todos agora afinando os instrumentos, e se preparando.

Quando então o guitarrista recebia ele, era um cabeludo, com cabelo na frente dos olhos, uma cartola grande, todo musculoso com uma jaquetinha aberta ali no centro que mostrava um peitoral definido, quando ele escutava a pergunta ele no entanto sabia que a resposta não era das mais satisfatórias é verdade.- Pois bem, nosso repertório foi meio encomendado, faltava alguém pra agitar e tal, a gente não costuma tocar isso tá? Mas é o que tem, quem paga manda.-ele pegava a folha e mostrava a temível lista do repertório.

1. Marcha Soldado.
2. Pintinho Amarelinho.
3. Atirei o Pau no Gato.
4. O Sapo não lava o pé.
5. Borboletinha
6. Superfantástico.
7. Dona Aranha.
8. O Sapo Cururu.
9. Se essa Rua fosse Minha.
10. Alecrim Dourado.


Eram dez músicas infantis, e claramente eles estavam ali pra distrair provavelmente os filhos dos clientes.-Esse é o repertorio de agora cedo, depois da pausa, é que tem outro melhorzinho. Mas está na mala, temos pouco tempo pra começar, então depois eu te mostro.- Disse ele que falava sem parar de afinar o instrumento que só agora parecia ficar pronto.

As crianças se juntavam ali, nas pequenas mesas que iam sendo colocadas pra elas, e os pais também assistiam, é claro, mas o público alvo ficava na frente, enquanto isso, a mulher que o seguia explicava onde ela queria sentar exatamente. -Pois bem, pode se acomodar naquela mesa ali perto da janela, ela da boa vista pro show e tem boa corrente de ar.- e enquanto ela se acomodava, podia ver os Sushis chegando dentro de dois minutos, o tempo que a banda terminou de afinar os instrumentos.

Ela podia notar crianças se amontoando em cadeirinhas ali perto da banda, e então o homem que ela seguia começava a marchar no ritmo da música que dizia assim.- Marcha soldado cabeça de papel, se não marchar direito, vai preso pro quartel!! ♫♫♫♫- O que acabava definitivamente combinando com a dança que ele estava fazendo, era estranhamente hipinotizante essa soma de fatores.

As crianças adoraram também, começando a imitar a dança de Wakatsuki. E cantar a musiquinha o que deixou os pais bem felizes também com esse primeiro momento antes do show seguir para continuar as apresentação. Já para nossa senhora stalker, o sushi era deveras delicioso preparado de forma magistral, sua água estava bem gelada também.

Histórico Valentine:

Histórico Ryohei:




_________________

Causamortis I - Damnatio. - Página 2 YHVeK1M

Causamortis I - Damnatio. - Página 2 VYrwji0
Masques
Imagem :
Causamortis I - Damnatio. - Página 2 4qsz
Créditos :
23
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t2087-valentine-deces#22482
Masques
Civil
Re: Causamortis I - Damnatio. Seg Jan 16, 2023 11:23 pm

ACT 08


CAUSAMORTIS I - DAMNATIO.





Eu me sentava na mesa indicada pelo funcionário do estabelecimento, observava o artista realizar toda sua performance e naquele dia me encontrava feliz, o homem era suficientemente interessante, ou pelo ou menos parecia ser. Eu imagino se ele teria algum sonho que valha a pena seguir, eu então olhava para o sushi sendo colocado em minha mesa juntamente da minha água que aparentava estar suficientemente gelada;  - Ah sim, muitíssimo obrigada. - Eu sorriria para o garçom que havia entregado a minha comida. Comia uma peça, apreciava bem o sabor e todo o momento, a performance, o ambiente, tudo estava de fato muito agradável.

Eu olhava para as crianças que cantarolavam e faziam gestos semelhantes ao artista, os movimentos embora não tão graciosos tinham claramente seu charme, era fofo. Eu continuaria comendo meu sushi e bebia minha água aos poucos para acompanhar o prato e a performance, de fato eu precisava comer, me sentia satisfeita com minha refeição. No mais agora seria apenas esperar que o artista finalizasse toda sua performance para que eu pudesse então ter uma chance de falar com ele.

Eu pensava no que dizer, ensaiava algumas vezes em minha mente, embora eu ainda estivesse incerta como abordá-lo afinal, já me disseram várias vezes que chegar perguntando:  - MEU NOME É VALENTINE E EU QUERO SABER O SEU SONHO. - é esquisito e rude. Me disseram, também que uma abordagem apática e de voz em um constante monotom era igualmente esquisito. Levaria minha mão a boca pensando e pensando, acabando que perdendo parte das apresentações que seguiam a performance do artista. - Talvez um pouco de charme, não eu não tenho isso... Hmm... acho que não tenho escolha senão falar só a verdade, talvez ele esteja de fato em busca de uma assistente. - Falava de novo comigo mesma em tom mais baixo para não chamar muita atenção.

Eu aguardava atentamente, então os próximos atos da apresentação enquanto decidia como me aproximar do artista e perguntá-lo se ele queria ajuda em buscar seu sonho.





Dados:

Objetivos:




gmasterX
Imagem :
Causamortis I - Damnatio. - Página 2 350x120
Créditos :
12
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t2370-ryohei-wakatsuki https://www.allbluerpg.com/
Re: Causamortis I - Damnatio. Qua Jan 18, 2023 5:08 pm
A vida imita a arte

Diario diario... Eu fugi da minha ilha natal esperando por tudo, mas aquela lista era de cair o queixo. Quero dizer... Considerando a plateia, o repertório parecia ser apropriado, mas eu não creio que algo tão agressivo é apropriado.  E-Eu sei lá, esperava um rock pauleira ou qualquer coisa no mesmo ritmo, mas não algo tão agressivo. Eu pessoalmente não faço a menor ideia de como improvisar com esse tipo de repertório, e aquilo claramente me deixou chocado, e apesar de tentar ao máximo esconder, não consegui evitar de ficar uns longos minutos encarando aquela lista. Ainda extremamente incrédulo, dei uma olhada na plateia, e enquanto encarava, tentei me manter convencido de que aquilo não era tão ruim e que fazia sentido, mas aquele sentimento de que talvez estivesse perdendo meu tempo não me deixava de lado.  Bom, eu não posso ser ingrato, já que a oportunidade que tive já é algo glorioso.

Com isso fora da minha cabeça, me concentrei na apresentação e acabei me deixando levar pela música. Dizem que as vezes, é preciso apenas um empurrãozinho para deixar a arte fluir, e sabendo disso, talvez o restante da apresentação fosse fluir bem. De fato, o que me mantem confiante quanto ao futuro da apresentação é a própria plateia. Crianças são honestas e exigentes, e apesar de muitas das coisas que elas costumam apreciar parecerem bobas e de baixa qualidade, elas se mantêm fiéis ao seu gosto pessoal.

A próxima música é bem característica, então eu já sei o que fazer. Primeiro, eu voltaria para o com os itens das apresentações e vestiria a fantasia do pintinho amarelinho em um local isolado, para não quebrar a magia para as crianças. A escolha era bem óbvia, mas a coreografia seria um problema. Geralmente, como coreografia, as pessoas pulam de um lado para o outro como loucas e balançam os braços, além de seguir os passos indicados pela música, mas eu tive uma ideia.

Vestido com a fantasia, eu usaria os mesmos movimentos de dança que usei mais cedo no mercado. Tentaria ser um pintinho amarelinho mais agitado e legal para levantar ainda mais o ânimo das crianças, visto que é bem possível que eu fique sem ideias para as próximas músicas. Só que além de usar break dance, eu usaria os movimentos de dança do famoso Miguel Jax Filho, como o passo da lua, o giro do Miguel Jax, a inclinada sem gravidade e a famigerada e famosa agarrada na virilha.

Bem, no fim, isso tudo é mais para ficar de olho no possível item da lista. Só que agora tenho uma maior preocupação... Aquela moça que vem me seguindo. Agora que estou num local extremamente populoso, poderia confrontá-la. Eu não tenho certeza se é uma boa ideia, mas eu não vou conseguir ir adiante apenas fingindo que esse problema não existe. Durante a música, na primeira chance que tivesse, eu a chamaria pra dançar e a puxaria para perto. Aproveitando a barulheira e a distração, eu diria: - Eu sei que você anda me seguindo, e gostaria de deixar claro de que eu não tenho um único centavo, e eu tenho um monte de órgãos podres, por isso, se pretende me sequestrar ou algo do tipo, desista e saia daqui, se não eu vou chamar a marinha. - E seguiria dançando, disfarçadamente

Eu geralmente não costumo queimar a largada desse jeito, mas aquilo era algo que deveria ser abordado já, pois se as coisas seguissem assim, eu poderia ser atacado no meio da apresentação, e isso afetaria as crianças.

 
Histórico:

Objetivos:
Shiori
Imagem :
Causamortis I - Damnatio. - Página 2 EEEWL0c
Créditos :
24
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t363-shiori-miyamoto#1109 https://www.allbluerpg.com/
Re: Causamortis I - Damnatio. Qua Jan 25, 2023 6:14 pm



Todos

As crianças tinham adorado Ryohei, sua performance de movimentos agrava elas que sorriam claramente empolgadas com a situação, elas dançavam tentando imitar ele, desde a marcha, para o pintinho amarelinho, e em todo o repertório, elas brincavam pulavam e adoravam a brincadeira. As músicas eram definitivamente estranhas, mas aquilo deu certo, era exatamente o que precisavam.

O Show terminou e o Baixista chegou perto de Wakatsuki e disse.-Aí, cê mandou bem garoto, se prepara para a rodada da noite, mas nem se preocupa, não vai ser musica infantil não, vai ser mais interessante.- disse ele fazendo um aceno com a cabeça e saindo dali, ele deveria trazer o repertório logo mais.

E foi nesse ponto que o diálogo se iniciou. Décès falava em alto som e como a música tinha parado, algumas pessoas ouviam, e viravam suas cabeças na direção da dupla, percebendo que eles haviam, falado bem alto, entretanto essa atenção não durou muito, apenas a primeira frase da mulher.

Entretanto, o dançarino foi um tanto direto em sua colocação, ele estava preocupado de estar sendo seguido… O avô dele deveria ter dito, que você não diz pra um perseguidor que ele está te perseguindo… Eles podem ficar violentos. Pra sorte dele, ela provavelmente não queria conferir os órgãos dele…

Se não ele provavelmente ia parar numa banheira de gelo com uma costura no lugar onde fica o rim removido cirurgicamente. Fato é que isso não aconteceu, e a garota tentou se explicar passando ali mais uma informação, de que ela buscava seu assistente, ele poderia talvez ser o Robin de alguem ou algo assim.

A conversa dos dois estava parada nesse ponto, onde Ryohei ainda não havia respondido. O ambiente estava calmo e ainda faltavam 3 horas para o inicio do próximo show. O garçom se aproximou.-Senhor, como você se apresentou e tem outra apresentação, pode pedir uma refeição e uma bebida do cardápio, para estar bem alimentado.-Chegou falando e deixando a ideia para ele, entregando o cardápio em suas mãos.

Ele poderia escolher comer e sentar com a esquisita, ou só comer e sentar em outro lugar… Ou talvez nenhum dos dois, mas ao menos o lugar dava o jantar, o que já seria de uma boa ajuda pra matar a fome.

Histórico Valentine:

Histórico Ryohei:




_________________

Causamortis I - Damnatio. - Página 2 YHVeK1M

Causamortis I - Damnatio. - Página 2 VYrwji0
Masques
Imagem :
Causamortis I - Damnatio. - Página 2 4qsz
Créditos :
23
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t2087-valentine-deces#22482
Masques
Civil
Re: Causamortis I - Damnatio. Sab Jan 28, 2023 11:23 pm

ACT 09


CAUSAMORTIS I - DAMNATIO.






Meus olhos se arregalavam por um momento ao perceber que eu havia falado durante um momento de silêncio. Levei a mão até a boca, permanecendo ali estupefata por um momento, então com o rosto corado eu novamente quebrava o silêncio; - Perdão pessoal, continuem com suas atividades heheh... - Dava uma risada claramente forçada, enquanto eu me levantava e ia de encontro com o artista. No caminho eu pensava comigo mesmo o quanto eu precisava parar de falar comigo mesma enquanto sigo alguém, não era a primeira vez que havia sido descoberta daquela forma e talvez também não fosse a última, mas eu definitivamente pelo menos tentaria parar com esse hábito.

De qualquer forma, chegava até o artista, que prontamente expressava todos as suas preocupações com a situação; - Oh céus. Imagino que tenho passado uma ideia completamente errônea sobre a situação. Por favor, sente-se comigo, mesmo que não confie em mim, estará seguro ao redor de todo mundo. - Eu falava com um rosto sério, para demonstrar nenhuma hesitação com falar a verdade; - Tudo que eu quero é ajudá-lo a realizar o seu sonho... e claro se precisar de assistência médica com seus órgãos eu ficaria muito feliz em ajudá-lo. - Dessa vez, eu deixava um pouco da minha animação tomar conta, falando um pouco mais rápido.

Eu então apontava para mesa onde estava sentada, falando: - Por favor, sente-se. - Eu então aguardava a resposta do artista, para então agir de acordo com a mesma. Caso ele concordasse eu então me dirigia até a mesa com ele, puxaria a cadeira para que ele se sentasse e chamaria o garçom com certa urgência para que ele pudesse pedir o que quisesse. Eu então tentando conter a animação perguntava ao homem; - Ah com toda essa correria, acabei não perguntando seu nome, poderia me dizer? - Eu aguardava a resposta, ansiosamente, assim que terminasse de responder eu então perguntaria; - Bom, qual é o seu sonho? Eu gostaria de ajudá-lo a conquistar ele. - Eu dizia com um sorriso, com ambas as mãos repousando sobre a mesa.

Caso ele dissesse que não, bem, eu não podia desistir ali. Eu o informaria; - Bom eu vou aguardar a sua performance acabar, para que a gente possa conversar, vai lá e arrasa! - Eu diria enquanto dava acenava um tchau para o mesmo.


Dados:

Objetivos:




gmasterX
Imagem :
Causamortis I - Damnatio. - Página 2 350x120
Créditos :
12
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t2370-ryohei-wakatsuki https://www.allbluerpg.com/
Re: Causamortis I - Damnatio. Qua Fev 01, 2023 12:13 am
A vida imita a arte

Diario diario. Descobri que se tudo der errado nessa jornada, eu posso trabalhar como animador de festas. Não é lá a vocação genial que se espera obter após sair de um caminho bem mais promissor, mas sabe... Considerando que eu tive que sair de minha terra natal com uma mão na frente e outra atrás, eu poderia estar bem pior... Errr, ignorando a situação com a minha perseguidora. Ah! Sobre isso! Finalmente confrontei a estranha. Pensei que teríamos que chegar as vias de fato, mas ela foi bem mais compreensiva do que eu esperava. Ela explicou que não queria meus órgãos e até se ofereceu para ajeitar-los... Uma oportunidade que vou ter que deixar passar... Dito isso, a explicação da bela moça só serviu para me deixar ainda mais desconfiado. Eu tenho quase certeza de que nunca vi ninguém parecido com ela antes de chegar aqui, e considerando que eu acabei de botar os pés na ilha, ela basicamente estava se oferecendo para ajudar um completo estranho que ela avistou mais cedo no meio da rua. Talvez ela realmente seja louca, mas não do jeito que eu acreditava ser...

No fim, durante minha pausa, me fora oferecida a oportunidade de comer junto da dama. Obviamente eu franzi a testa, pois quanto mais eu refletia sobre a situação, mais desconfiado eu ficava. Por outro lado, eu ainda não consigo imaginar como que ela poderia tirar proveito da situação ou como aquilo poderia ser uma armadilha, fora que, se ela realmente estava tão investida em me sequestrar ou algo do tipo, já teria o feito. Por isso eu decidi aceitar o convite, removeria a cabeça do traje que estava vestindo e me sentaria na mesma mesa que ela. Suspirarei, pois naquele momento notei o quão boba eram as minhas acusações. Meu avô sempre dizia pra seguir a regra do bom senso, e que todos são inocentes até que se prove o contrário, e seguir alguém não é bem uma ação digna de tal preocupação.

- Na verdade, sou eu quem devo me desculpar. Acabei me precipitando por causa de uma ideia boba que meu avô implantou na minha cabeça e acabei lhe julgando sem pensar muito sobre a situação. - Aproveitando a oportunidade, pediria uma porção pequena de guiozas com um suco de frutas. Meu avô me ensinou a comer guioza com saque, mas ele também sempre me disse para não consumir bebidas alcoólicas ou algo do tipo durante o expediente. - Por outro lado... - Eu complementaria o meu comentário anterior. - Não acho que é uma boa ideia a senhorita ficar perseguindo desconhecidos assim. Poderia ser muito bem alguém perigoso, ou quem sabe, alguém bem mais paranoico. Peço gentilmente e encarecidamente que não faça mais isso. - Assim que minha refeição chegasse, eu colocaria a cabeça do traje junto aos pés da cadeira. - Meu nome é Ryohei. Como já deve saber, eu não sou daqui. Vim de minha terra natal para encontrar... - Tentaria puxar o bilhete com a lista de dentro do traje e se tivesse sucesso, eu lhe mostraria logo em seguida. - O motivo da minha jornada. Depois que eu pintar os dez itens da lista que meu avô me deu, eu poderei criar meu Magnum Opus. O grande quadro que deixara minha marca na história! - Daria uma breve pausa enquanto ela lia o bilhete ou, caso não o tivesse encontrado, eu pararia assim que soltasse minha frase de impacto, para degustar minha refeição num ritmo acelerado, mas não rápido demais, para acabar não sendo tirado como alguém desleixado ou sem modos a mesa.

- É um processo bem complicado, e você pode me acompanhar se quiser, mas... - Eu diria, assim que terminasse a refeição. - Como um pedido sincero de desculpas pelo mal-entendido de mais cedo, eu estarei lhe convidando para sair comigo e beber uns drinks por minha conta... Ou drinks que eu pretendo pagar... Eu não sei bem se o meu pagamento vai ser o bastante pra isso, eu desconheço a economia da ilha. - Após proferir essas palavras, eu pegaria a cabeça do traje e me levantaria da cadeira. - Já sabe onde pode me encontrar. Agora, me dê licença, pois eu tenho um show a fazer. - Dito isso, eu voltaria para o backstage com a banda para verificar o novo repertório. Após isso, eu buscaria um canto discreto para tirar o traje do pintinho amarelinho que vestia. Caso não o encontrasse, tentaria me enfiar no banheiro para tirar aquilo.

Bem, se ainda me sobrasse tempo, eu descansaria, pois ainda preciso merecer meu pagamento.
Histórico:

Objetivos:
Shiori
Imagem :
Causamortis I - Damnatio. - Página 2 EEEWL0c
Créditos :
24
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t363-shiori-miyamoto#1109 https://www.allbluerpg.com/
Re: Causamortis I - Damnatio. Sab Fev 04, 2023 9:52 pm



Todos

A conversa dos dois havia seguido ali por diante, o que era bom, já que agora ele não se sentia tão perseguido, chegando a conclusões mais plausíveis de como deveria prosseguir, mas ainda deixando algo em aberto. A verdade é que eles dois ainda tinham muito o que conversar, e conforme aquilo começou a acontecer, uma criança vinha antes que ele saísse da mesa.

A criança se aproximava depois dele ter comido num ritmo acelerado o que lhe foi trago. A criança tinha o que parecia ser uma agenda pequena, e entregava para Wakatsuki dizendo.-Moço!! Pode autografar pra mim?-Disse com um sorriso largo no rosto e olhos que brilhavam feito pequenas estrelinhas.

Ela entregaria para que ele assinasse, e se recebesse ia abraçar a perna dele agradecendo.-Obrigado moço!! Vou guardar pra sempre!!-E depois sairia correndo pra junto da mãe dele que agradeceria não em palavras mas fazendo uma reverência simples, abaixando o dorso.

Então a conversa dos dois seguiria, onde realmente nosso rapaz não disse não, e nem disse sim, mas ainda convidou a moça para tomar uns drinks, boa, meu garoto. Talvez Ryohei fosse mesmo um homem de gosto refinado, que buscasse conforto em moças mais experientes, bom essa conversa estava cheia de múltiplas questões.

Stalkers, convites de duplo sentido e por aí vai, e ainda mais com um homem com fantasia de pintinho amarelinho, definitivamente um partidão. Bem, talvez o universo seja um tanto mais esquisito do que o esperado, ou pode estar apenas dentro do esperado é claro. Depende do ponto de vista de quem observa essa conversa toda.

Mas após todo o Caos, ele ia ao banheiro, removia sua roupa de pintinho amarelinho, descansava a comida na barriga por mais algum tempo, para finalmente voltar ao palco. Quanto a Décès ela tinha tempo livre, e como não tinha recebido um não poderia esperar por ele, e assistiu ou fazer qualquer coisa que quisesse.

Chegando ao backstage, a próxima lista era revelada, e ela era realmente melhor, talvez não fosse o esperado, mas definitivamente a definição noturna era para adultos, afinal tinham titulos bastante interessante.

1. A Calcinha Preta É Nossa
2. Manchete Dos Jornais
3. Um Degrau na Escada
4. Renascerá
5. Escrito Nas Estrelas
6. Pega o Guanabara e Vem
7. Cobertor
8. Se não Fosse Tão Tarde.
9. Mágica
10. Choram as Rosas
11. Baby Doll
12. A Caminho do Bega

Emoção eles teriam, e quando a banda caminhava par ao palco, dessa vez ligavam duas maquinas de fumaça, que iam liberando fumaça, que ia ficando colorida, por conta das luzes dançantes no palco, que agora tinham sido instaladas na parte de baixo, quando podiam sentir o clima, aquele era um outro tipo de show. As pessoas todas voltaram sua atenção para o palco. O Solinho de guitarra já fazia a plateia urrar, e esperavam o dançarino entrar.


Agora sim, ele tinha um papel maior, realmente era um público adulto que parecia ter alguma espectativa pelo que ia ver. Dito isso, Wakatsuki estava agora num momento importante, um primeiro passo em sua carreira.

Histórico Valentine:

Histórico Ryohei:


_________________

Causamortis I - Damnatio. - Página 2 YHVeK1M

Causamortis I - Damnatio. - Página 2 VYrwji0