Bem-vindo ao

All Blue

É com muito prazer que lhes damos os comprimentos ao nosso RPG. All Blue se trata de um RPG narrativo com o ambiente principal centrado em One Piece, obra de Eiichiro Oda.
Se divirta nessa nova aventura e se torne o novo rei pirata... Se puder!

Últimos assuntos

O peso de uma derrota

Página 2 de 2 Anterior  1, 2
Achiles
Imagem :
O peso de uma derrota - Página 2 Bf3w3iH
Créditos :
12
Localização :
Lvneel - North Blue
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1735-caitlyn-g#18385 https://www.allbluerpg.com/t1725-iii-death-or-paradise#18382
Achiles
Avaliador
O peso de uma derrota Qua Maio 11, 2022 9:38 am
Relembrando a primeira mensagem :

O peso de uma derrota

Aqui ocorrerá a aventura fechada do(a) Civil Hayashi Y. Mizzu. A qual não possui narrador definido.

Mizzu
Imagem :
O peso de uma derrota - Página 2 TWCgYuI
Créditos :
59
Localização :
West Blue - Reino de Illusia
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1740-hayashi-y-mizzu https://www.allbluerpg.com/t1746-o-peso-de-uma-derrota#18582
Mizzu
Civil
Re: O peso de uma derrota Qua Jun 01, 2022 10:23 pm
O peso de uma derrota.
Post 08

Mizzu

Aquele grupo de desordeiros me atiçava, eu sabia que em uma luta frontal acabaria entrando em desvantagem contra eles, pois eram bem mais do que uma dupla contra mim, porém eu sempre confiei em meu potencial e por um pico de adrenalina eu quase tentei testar minhas forças. ~Ei o que você vai fazer?! Esta louco?~ Como em um lampejo Kyuo aparecia em minha frente, com os braços abertos e seus lindos olhos encarando os meus, ela sinalizava negação com o balançar de seu rosto, era muito lindo, sua beleza fazia aquela minha adrenalina se esvair e a minha katana que já havia saído alguns centímetros da bainha, voltava ao seu ponto de origem. ~São muitos, se você lutar certamente irá perder, ou pior, morrer!~ Ela se deslocava para as minhas costas e abraçava meus ombros. ~Veja, eles já estão de saída.~ Disse enquanto eu certamente via os mesmos deixarem um de seus alvos ao chão e seguirem meio que sem rumo. “Sorte a deles, porém o mundo dá voltas, e nem sempre esse seu rostinho lindo estará na minha frente para me impedir.” Pensei respondendo as atitudes de Kyuo perante mim, mesmo sabendo que ela não era tangível, e que também não tinha nenhuma força que pudesse me impedir, o meu interior sempre era tocado por suas palavras, pior ainda pela sua beleza, então DESSA VEZ eu iria seguir o pedido dela.

Mizzu

Com uma mão sobre a bainha e outra no bolso da calça, eu seguia na direção que aquele guarda havia me dito, calmo sereno e tranquilo, meus passos eram normais, sem muita pressa ou vagareza, queixo elevado mostrando firmeza e força, eu então avistava o que era a parte fria daquela ilha, mesmo vindo de uma ilha que tinha períodos de climas rigorosos, a ventania como também a neve me pegavam um pouco, mas como herdeiro dos Hayashi, homem de honra e temor, eu não sucumbia aquele frio, não naquele momento.

Aos poucos eu percebia que quanto mais eu sigo para o norte, mais frio eu sentia e menos pessoas eu avistava, quando percebi já estava no que seria o local urbanizado menos habitado daquela ilha, casas cobertas de neve e nenhuma vegetação, fora que as mesmas pareciam estar abandonadas e era isso que me intrigava. “Será que eu estou no lugar certo? Estou começando a ficar com frio.” Digo tentando puxar algum assunto com minha amada para assim esquecer o frio local, mas percebia que não só aquelas casas estavam abandonadas, como Kyuo também havia sumido. “Sempre quando eu preciso…” Penso enquanto começo a esfregar palma com palma, dando uns leves tapas e também soprando o ar quente que saía dos meus pulmões para esquentar um pouco as mãos.

Adentrando mais aquele condomínio de casa abandonadas, eu percebia que o aspecto das mesmas mudava, eram casas mais robustas e trabalhadas, podendo assim ser a parte nobre daquela área urbanizada, porém novamente estavam abandonadas, mas algo já me chamava a atenção, poderia ser que alguma daquelas pudesse me abrigar até aquele frio intenso passar, pois uma ventania que vinha do norte apenas piorava mais o frio que eu sentia chegando a ranger os dentes. ~Alguém?~ Tentava soltar um leve grito, enquanto ouvia o ranger das madeiras mostrando que aquele lugar estava deserto, minha voz com um tom um pouco mais alta ecoaria mais fácil naquele lugar, mas claro que sendo respondido ou não, eu começava a observar os telhados daquelas casas, aquelas torres e chaminés não estavam ali em vão, procuraria pois alguma que estivesse com alguma fumaça saindo ou algo do tipo, pois sinalizaria que tinha fogo ou algo quente naquele lugar, presumindo que havia pessoas no lugar, claro que se eu conseguisse observar também alguma fumaça em outro lugar, apenas seguiria para o local.

Mizzu

Avistando alguma pessoa, ou vendo alguma fumaça que caracterizava alguma fogueira, sendo nas casas ou mais para longe, não hesitaria em ir logo na mesma direção, dando encontro a uma porta ou apenas um pequeno cercado, bateria na mesma ou pularia, assim esperando que alguém viesse ao meu encontro. ~Ow, ow, ow, será que você pode compartilhar um pouco desse calor? Como pode ver eu não estou lá com roupas apropiadas.~ Diria para a primeira pessoa que avistasse, levantando as palmas das mãos demonstrando que não representava ameaça ou perigo, reforçado é claro pela minha expressão um tanto que alegre com um sorriso de orelha a orelha, por eu esta no momento de necessidade, qualquer ação seria justificada.



Mendonca
Imagem :
O peso de uma derrota - Página 2 738e785e7544b446f545521b78ab165f
Créditos :
32
Localização :
Stevelty - North Blue
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1237-gale-d-kay#11767 https://www.allbluerpg.com/t1904-um-dia-de-chuva-qualquer
Re: O peso de uma derrota Seg Jun 13, 2022 8:14 pm
Post 08
Narrador
Mizzu
18:00
3ºC
O Peso de uma Derrota
Um homem e um fantasma
em busca de sua espada!
O vento parecia furioso, gritava pelas casas abandonadas como se estivesse à procura de algo ou alguém. Nas ruas cobertas de neve, Mizzu sentia seus dentes batendo involuntariamente um no outro, fazendo um barulho estranho, ouvia-se também alguns animais uivando, pela força do vento, não podia dizer se estavam longe ou perto, tudo ali parecia estranho, fora do lugar, amaldiçoado, era sensação ruim.

Naquelas condições, entre o branco completo, uma pequena coluna de fumaça chamou atenção do espadachim, que não hesitou em seguir para o local. Podia ver uma casa que um dia foi bela, feita de madeira e com uma jardim na entrada, contudo, agora não passava de um abrigo para animais e mendigos. Na garagem, um tambor de ferro era o forno que aquecia um sujeito encurvado, de pele morena e touca preta na cabeça.

Aquele homem esfregava as mãos próximas ao fogo, seu rosto era cansado, com rugas na testa e abaixo dos olhos escuros, faltavam alguns dentes em sua boca, vestia um casaco pesado esverdeado e usava botas sujas, quando viu o estranho vindo em sua direção, não pareceu assustado, continuou esfregando as mãos - Claro, pode chegar - disse com uma voz rouca, típica de alguém que fuma - Deve estar com frio, garoto, aqui não é lugar para se aventura … há lobos por esses lados - alertava, quase cochichando, como se dizer aquilo alto, iria atrai-los.

De fato, no caminho até ali, Mizzu tinha visto a pegada de animais selvagens, mas sem conseguir distinguir qual ou o tamanho do animal. O fogo do tambor era reconfortante, apesar de um cheiro incômodo que vinha da casa abandonada, ou seria do homem? Dificil dizer, o sujeito não apresentava perigo, sua única preocupação ali, era manter o fogo vivo. Mizzu poderia perguntá-lo o que quiser, talvez ele fosse a pessoa certa para lhe ajudar.



_________________

O peso de uma derrota - Página 2 CHUQv14