Tópicos Recentes
Destaques
Klaus
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Akira
Sasha
Ás
Shiori
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Últimos assuntos
Sasha SparksHoje à(s) 7:10 pmpor  Sashaficha Aika KinHoje à(s) 7:04 pmpor  mestrejFormika D. SmilinguidaHoje à(s) 7:02 pmpor  FormigaPorradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3]Hoje à(s) 6:59 pmpor  NekkyotoSasha & Shiori: The Brave and The Bold.Hoje à(s) 6:51 pmpor  FormigaLoja de CréditosHoje à(s) 6:46 pmpor  SamiraCréditosHoje à(s) 5:33 pmpor  Formiga I — Te vejo por aí, caubói. Hoje à(s) 4:18 pmpor  MendoncaCabra da Peste, vol 4 - InterlúdioHoje à(s) 3:40 pmpor  SubaéIII - Death or ParadiseHoje à(s) 3:21 pmpor  Johnny Bear
 :: Oceanos :: Blues :: West Blue :: Sirarossa
Página 1 de 2 Página 1 de 2 1, 2  Seguinte
Sasha
Ver perfil do usuário
Imagem : Versículo 01 Giphy
Créditos : 17
Localização : Rota 6 - Piutôv
SashaRank B
https://www.allbluerpg.com/t340-sasha-sparks#1002 https://www.allbluerpg.com/
Versículo 01 Qui Abr 07, 2022 12:28 am
Versículo 01

Aqui ocorrerá a aventura dos(as) Civis Jack Harper. A qual não possui narrador definido.

_________________



Versículo 01 WN4Utd7

Void
Ver perfil do usuário
Imagem : Versículo 01 Photo-226644
Créditos : 15
VoidCivil
https://www.allbluerpg.com/t1433-jack-harper#14877 https://www.allbluerpg.com/
Re: Versículo 01 Seg Abr 18, 2022 2:20 pm


POST

01


VERSÍCULO 01
Jack Harper

O ínicio

Jack Harper iniciava sua jornada pela vingança com o pensamento típico de todo homem que perdeu tudo: "Preciso de dinheiro".

Mas não apenas de maneira a suprir suas dívidas, era crucial para Jack que o mesmo conseguisse, também, alavancar certa influência a ponto de conseguir influenciar uma organização tão grande como a igreja do iluminismo. Isso não era uma coisa feita da noite para o dia.

Andando pelas ruas, o nanocientista sabia que sua mente era sua maior arma. Não tinha nem prestado atenção em como estava o clima ou se era noite ou dia. Ter se livrado das drogas o tinha deixado um tanto quanto atordoado, mas com sua cabeça ficando cada vez mais limpa, era hora de agir. Precisava conseguir algum emprego acadêmico, onde pudesse voltar a se focar em sua pesquisa. Esse seria o melhor caminho a ser seguido logo no começo de sua jornada.

Não tinha mais cigarros, e para aplacar sua mente precisava daquelas malditas delícias venenosas. Não tinha muita ideia do que fazer, então decidiu sentar em qualquer lugar, até mesmo no meio fio caso refletiu sobre seus próximos passos.

“Eu sei que Sirarossa tem uma universidade, no entanto faz tanto tempo que não moro aqui que não faço ideia de sua localização. Com meu currículo, acho que posso iniciar por baixo muito tranquilamente. Não preciso iniciar em um cargo alto, o que eu preciso é pagar minhas dívidas absurdas. Bom, também preciso dos malditos cigarros. Mas isso parece algo fácil de ser resolvido.”

Já que tinha que comprar seus cigarros, decidiu procurar na localização em que estava da cidade por algum vendedor, comércio, tabacaria ou algo do tipo. Algo que possívelmente venderia os itens de sua necessidade. Caso encontrasse algum lugar, se dirigiria até o/a atendente com um grande sorriso, aproveitando de sua qualidade Atraente para deixar uma primeira boa impressão na pessoa.

“Deixar uma boa impressão sendo que eu estava nas ruas até ontem... Se não me expulsarem da loja pelo meu cheiro já estou no lucro... Falando nisso preciso urgente dar um jeito nesses roupas e tomar um banho.”

- Olá, gostaria de 2 maços de cigarro. Além disso, você saberia me informar onde fica a universidade daqui?

------------
------------
------------

ADICIONAIS:

Histórico:

CRÉDITOS Roevs
Tanaka
Ver perfil do usuário
Imagem : Versículo 01 120x120
Créditos : 07
TanakaCivil
https://www.allbluerpg.com/t1270-lenore-granhiert https://www.allbluerpg.com/t1537-pede-me-o-que-quiseres-e-eu-dar-te-ei#16249
Re: Versículo 01 Seg Abr 18, 2022 10:17 pm



POST

01


VERSÍCULO 01 - JACK HARPER
Narração




Um novo dia


Sirarossa, a bela cidade que é cortada por rios e ligada por pontes, ao dia bastante movimentada e a noite mais ainda, uma cidade cheia de beleza e graça (se ignorar as favelas mais afastadas do centro) e onde se encontra de tudo, nós temos diversão, nós temos jogos tudo que precisar, se você tem dinheiro nós temos a sua doença...mas infelizmente esse não é o caso do nosso amigo Jack Harper.

O protagonista dessa noite chegou na cidade em busca de vingança, mas sem um tostão furado no bolso e como se não bastasse com uma enorme dívida nas costas. Ele tem um objetivo bem definido para sair dessa situação, arrumar um emprego e não um emprego qualquer, um emprego na universidade da cidade, mas primeiro o nosso amigo tem outras prioridades que é conseguir alguns cigarros afinal o que é um câncer de pulmão pra quem já está na merda?

Sentado no meio fio perto da água onde podia ver algumas gondolas passando enquanto levavam passageiros de um lado a outro ele refletia sobre seus próximos passos, nesse momento percebe um moleque de uns 8 anos de pé perto dele usando trajes nobres e chupando um pirulito enquanto encara o pobre Jack na sarjeta.

- Você é nojento. – Diz o garoto sem qualquer filtro e logo depois a mãe aparece puxando o jovem pelo braço. – Eu já não disse para não falar com essa gentalha, você pode pegar uma doença. – Diz a mulher furiosa com a criança, ela então olha diretamente para Jack e seu rosto claramente cora e nesse momento ela se afasta junto com seu filho, parece que apesar de sua situação o cientista ainda tinha seu charme.

Faz tanto tempo que ele esteve na ilha que o lugar parecia totalmente estranho a seus olhos, ele se vê obrigado a andar pelo centro cruzando pontes e mais pontes a fim de achar algum estabelecimento que pudesse comprar o seu veneno, algumas pessoas nas ruas de aparência mais distinta olham para Jack com indiferença e desdém aquelas que passam mais perto chegam a tapar o nariz com uma das mãos e se afastar em seguida, parece que o cheiro do nosso protagonista não é dos melhores.

Depois de um certo tempo ele acha uma pequena tabacaria, a placa de madeira com um charuto entalhado é o que evidencia o lugar e ao abrir a porta para entrar um sino que estava acima dele toca alertando o vendedor. Jack percebe que a loja era realmente pequena, um corredor com um longo balcão de lado e um velho como atendente, atras dele havia várias prateleiras que continham jarros com sementes e plantas secas dentro, uma enorme variedade de fumo para o nosso amigo poder se deliciar à vontade e o cheiro presente ali era bastante agradável, parecia incenso.

- Bem vindo em que posso ajudar? – Pergunta o vendedor de forma simpática.

Jack pede seus dois maços de cigarros e o velho depois de dar uma boa olhada no nosso herói faz uma cara feia e se abaixa pegando dois maços de cigarros dos mais vagabundos da loja - São 300 mil – Diz o vendedor colocando os maços sobre balcão, apesar do lindo sorriso estampado no rosto do nosso protagonista suas roupas e cheiro não deixaram uma primeira boa impressão.

Quando Jack pergunta pela universidade o velho não consegue esconder sua surpresa, claramente se perguntando “o que um sujeito assim iria querer na universidade de Sirarossa?”, mas antes mesmo que ele pudesse responder o sino da porta toca novamente, dessa vez 3 jovens entram na loja fazendo a maior algazarra e gargalhando alto quebrando a tranquilidade do lugar.

- Mais tarde irei te levar em um lugar onde tem as melhores putas da cidade. – Comenta um deles.

- Espero que seja melhor do que o ultimo, aquele lugar era imundo, acho que nem o Pancho aqui teria coragem de comer aquelas vadias de tão imundas hahahaha. –

- Quem já comeu sua irmã come qualquer uma Carmelo. –

- HAHAHAHA! Ele te pegou. –

Ao se aproximar do balcão os jovens ignoram totalmente Jack e um deles fala diretamente com o vendedor – Hey coroa vou querer aquelas mesmas sementes da semana passada, tem mais aí? –  O velho então largou Jack de mão e vai atender rapidamente os jovens, ele parece ficar bastante amedrontado com a presença dos 3 adolescentes que vestiam roupas bem distintas aparentando serem bastante ricos e nesse momento o mais baixinho e gordinho deles que atendeu pelo nome de Pancho anteriormente nota Jack no local de uma maneira peculiar.

- Caralho que cheiro é esse? É você? Hey coroa, está recolhendo morador de rua agora? – Diz o gordinho. –

- Não se preocupem, ele já estava de saída, por..por favor, já lhe dei seus cigarros agora pague e vá embora. – Diz o velho a Jack, o que será que nosso herói vai fazer diante das circunstancias? Ele vai pegar seus cigarros e partir tranquilamente do local em busca da universidade?




------------


ADICIONAIS :

Histórico:







CRÉDITOS Roevs
Void
Ver perfil do usuário
Imagem : Versículo 01 Photo-226644
Créditos : 15
VoidCivil
https://www.allbluerpg.com/t1433-jack-harper#14877 https://www.allbluerpg.com/
Re: Versículo 01 Ter Abr 19, 2022 5:41 pm


POST

02


VERSÍCULO 01
Jack Harper

O ínicio

As gondolas nem serviam como distração para Harper, sua mente era Diligente e sua motivação era a única coisa com o que se preocupava. Acabar com a Igreja? Claro que não. Jack queria fazer com que cada membro dela sofresse dolorosamente.

Enquanto um jovem garoto o humilhava, Harper sorria para a mãe do mesmo. Já tinha feito “negócios” com essas damas. Sabia que a profissão de mendigo prostituto para mulheres casadas estava em alta e, inclusive, seu resto de dinheiro tinha sido ganho com essa atividade. Já experiente e aproveitando que a moça parecia ter percebido sua beleza, Harper jogaria seu charme, com o máximo de sua sensualidade.

- Se quiser me encontrar, estarei próximo da universidade no futuro. Deixe seu filho em casa e venha me ver sozinha, não vai se arrepender. Sei que suas amigas já devem ter dito do novo Hobby das socialites... Podemos tentar algo do tipo se estiver disposta.

Sem se preocupar se a mulher lhe encontraria ou não, Harper seguiu para o local da compra de seu cigarro. Lhe irritou demorar tanto para encontrar alguma loja com tal item e lhe irritou ainda mais ao perceber que só teria dinheiro para uma carteira.

- Poxa... Eu só tenho dinheiro para uma carteira... Me desculpe, vou pegar o dinheiro aqui. Pode devolver a outra carteira.

“As coisas estão desse valor por causa dos impostos! Nos velhos tempos isso não era assim... Ou era e eu não me preocupava, afinal nunca passei tanta necessidade como agora...”

Enquanto esperava pela resposta quanto a Universidade, Jack percebe a aproximação de mais três homens. Ficou um pouco decepcionado que o atrapalharam, mas notou que eles pareciam interessados em algum tipo de semente. Tentando usar seu conhecimento da época bem recente em que era drogado e viciado, o cientista tentou descobrir qual seria o item que estavam comprando.

Infelizmente, um dos homens parece que reparou em Jack. Ele o humilhou perante o dono do lugar, mas Jack era sensato o suficiente para saber que não deveria se meter em encrencas. Entregaria o dinheiro que o homem solicitou o mais rápido possível, mas antes de sair tentaria dar uma boa olhada nos rapazes. Não com um olhar intimidante, mas sim um olhar casual e simples. Profundamente, no entanto, estava curioso quanto a droga. Talvez seus instintos de recém recuperado ainda quisessem provar mais daqueles venenos.

“Não vai dar certo chegar na universidade assim, ninguém vai dar um emprego para uma pessoa que fede. Preciso encontrar um local para tomar um banho. O problema é ter apenas B$100.000.”

Mudando ligeiramente seu pensamento, Harper decidiria procurar pela cidade por algum tipo de estalagem. Tentaria não entrar em becos, afinal sabia que muitas pessoas eram escrotas e gostavam de bater em mendigos. Já tinha apanhado muito simplesmente por existir e para servir como alívio ao stress de pessoas sem noção.
Caso não encontrasse um local adequado após algum tempo, tentaria ver se existiria alguma oportunidade para perguntar para alguém que julgasse não ser muito hostil. Caso identificasse alguém assim pelas ruas, pediria por informações.

- Olá, sabe me informar onde posso encontrar uma estalagem?

------------
------------
------------

ADICIONAIS:

Histórico:

CRÉDITOS Roevs
Tanaka
Ver perfil do usuário
Imagem : Versículo 01 120x120
Créditos : 07
TanakaCivil
https://www.allbluerpg.com/t1270-lenore-granhiert https://www.allbluerpg.com/t1537-pede-me-o-que-quiseres-e-eu-dar-te-ei#16249
Re: Versículo 01 Qua Abr 20, 2022 11:31 am



POST

02


VERSÍCULO 01 - JACK HARPER
Narração




O início


Parece que nosso amigo Jack é uma pessoa bastante sensata, não se deixa irritar pelas provocações infantis dos jovens que pelo que ele analisou da semente que queriam eles estavam comprando uma planta que tinha um alto poder relaxante, parece que os jovens estavam atrás de algo forte para se divertirem um pouco.

Ele procura sair da loja levando apenas um dos maços de cigarro já que não tinha dinheiro para mais um, é impressionante ver até onde as pessoas estavam dispostas a chegar para saciar seu vício, um homem tão inteligente e ainda assim capaz de gastar seus últimos centavos em algo tão supérfluo, antes de sair da uma boa olhada nos rapazes e eles por sua vez riem ainda mais de Jack praticamente o escorraçando da loja.

- Cai fora imundo hahahahah. –

A porta se fecha as costas de Jack abafando o som das gargalhadas dos arruaceiros e Jack estava novamente na rua e agora com apenas 100.000 Berries em mãos, não era suficiente para comer, beber e nem mesmo arranjar um lugar par ficar, pelo menos não naquela área, seria melhor ele se aventurar na parte mais obscura da cidade, nas malocas onde a parte mais pobre da população vive e onde o crime impera, cabia a ele decidir.

Enquanto caminha Jack decide sair perguntando pelas ruas aonde podia achar uma estalagem, ele tenta perguntar a uma mulher que estava parada na frente de uma loja, mas ela rapidamente se afasta sem dizer nada, nesse momento uma senhora bem pequena e venha se aproxima depois de testemunhar a maneira que Jack foi tratado, ela não parece ter nem 1m e andava de forma tão lenta e cuidadosa que parecia estar parada.

- Meu jovem, eu não pude deixar de ouvir sua "conversa", está procurando um lugar para ficar?

Pergunta a senhorinha de forma bem simpática olhando para Jack com uma expressão mais séria.




------------


ADICIONAIS :

Histórico:







CRÉDITOS Roevs
Void
Ver perfil do usuário
Imagem : Versículo 01 Photo-226644
Créditos : 15
VoidCivil
https://www.allbluerpg.com/t1433-jack-harper#14877 https://www.allbluerpg.com/
Re: Versículo 01 Qua Abr 20, 2022 4:05 pm


POST

03


VERSÍCULO 01
Jack Harper

O ínicio

A vida de Harper não estava fácil. Ele sabia que precisava encontrar uma gulha em um palheiro, ou em outras palavras, um local para ficar que não fosse muito caro. Ao mesmo tempo, sabia da ganância do povo ali de Sirarossa. Muitos nem olhavam para sua cara devido a suas roupas sujas e mal cheiro.

"Filhos de uma rameira..."



Finalmente uma senhora se aproximou do homem. Ela parecia ter boas intenções, mas Harper era ressabiado. Apesar de não perder a oportunidade, ficaria atento ao que aquela senhora poderia querer.

- Sim, eu preciso de um local, principalmente para tomar banho. Mas posso ajudar com outras coisas como pagamento, como lavar roupas ou louça ou, caso a senhora tenha alguns livros de culinária, posso fazer alguma receita para você. Mão de obra no caso, pois só tenho B$100.000 comigo.



Jack ficou esperançoso com sua própria proposta. Não precisava pagar tudo com dinheiro, até mesmo porque sabia que algumas pessoas precisavam de serviços (já tinha prestado muitos serviços com seu corpo para mulheres casadas).

- O que eu mais preciso mesmo é de um local para tomar banho...



Caso a mulher aceitasse a proposta, Jack a seguiria sem mais delongas. Mas manteria sua atitude atenta, tentando verificar se tinham outras pessoas suspeitas em volta ou os seguindo.

"Uma senhora idosa dessa altura... No mínimo suspeito. E em pleno mundo de pirataria ela aborda pessoas estranhas? Bom, nem todos tiveram suas famílias massacradas como eu, algumas pessoas talvez ainda se mantenham com confiança na bondade do ser humano."



------------
------------
------------

ADICIONAIS:

Histórico:

CRÉDITOS Roevs
Tanaka
Ver perfil do usuário
Imagem : Versículo 01 120x120
Créditos : 07
TanakaCivil
https://www.allbluerpg.com/t1270-lenore-granhiert https://www.allbluerpg.com/t1537-pede-me-o-que-quiseres-e-eu-dar-te-ei#16249
Re: Versículo 01 Qua Abr 20, 2022 11:55 pm



POST

03


VERSÍCULO 01 - JACK HARPER
Narração




Uma senhora simpática


A senhora ouve a proposta de Jack sem expressar nenhuma emoção, ela fica um tempo o encarando como se estivesse analisando o mesmo sem dizer nada além de “hummm” até que finalmente quebra o silencio e começa a andar dando passos bem lentos e curtos.

- Venha comigo. –

- É uma pena um belo jovem como você ter que viver nas ruas dessa maneira, me lembrou os tempos de outrora quando essa ilha não era tão civilizada assim- Diz a senhora caminhando lentamente esperando que Jack a estivesse seguindo.

- Você me lembra meu filho, ele morreu a muito tempo, tinha um rosto tão bonito quanto o seu, um verdadeiro cavalheiro, mas acabou entrando no caminho de pessoas de uma certa índole e morreu por conta disso, não precisa lamentar o prestar condolências, eu já superei a muito tempo.

Depois de muito muito tempo os dois finalmente chegam em frente à casa da senhora, ela tinha uma fachada com designe bem antigo, estilo colonial com portas e janelas de madeira e possui dois andares, era uma casa até bem estreita, mas bastante alongada,  a distancia da casa da senhora para onde estavam era até curta, mas o ritmo de caminhar da velha fez o trajeto parecer que durou semanas e ela ainda falou pelos cotovelos contando historias de quando era uma garotinha, do seu marido Josef que morreu a alguns anos atrás de uma doença do coração e do seu filho Michael morto por mafiosos.

- Eu moro aqui, entre por favor. –

Assim que entrasse no local Jack perceberia que a casa era ainda mais bonita por dentro, totalmente feita de madeira trabalhada a mão e com detalhes envernizados, havia inúmeras obras de arte e corredores e mais corredores com estantes de livros, o lugar parecia uma misto de museu com biblioteca.

- O banheiro é lá em cima, segunda porta a esquerda, irei pedir a minha criada para te levar, Patricia, PATRICIAAAAA!! Onde será que ela se meteu?

A velha chama, mas ninguém responde, parece que ambos estavam sozinhos em casa.

- Pois bem, pode ir tomar seu banho, deve ter toalhas lá, assim que encontrar essa preguiçosa peço para ela lhe levar roupas.



------------


ADICIONAIS :

Histórico:







CRÉDITOS Roevs
[/color]
Void
Ver perfil do usuário
Imagem : Versículo 01 Photo-226644
Créditos : 15
VoidCivil
https://www.allbluerpg.com/t1433-jack-harper#14877 https://www.allbluerpg.com/
Re: Versículo 01 Qui Abr 21, 2022 12:48 am



VERSÍCULO I
Jack Harper


------------------------------------------------------------------------


POST 04


------------------------------------------------------------------------



Jack não tinha pressa. Sua vingança era um prato que apreciaria com o tempo, ou como diria o ditado, um prato para se comer frio. Quanto mais trabalhasse no background, com calma e segurança, mais próximo de seu objetivo estaria.

"Essa senhora parece ser muito querida. Uma pena que ela tenha perdido todas as pessoas que ama. Por outro lado, parece ter uma vida pacata. Essa história do filho dela ter sido morto pela máfia me lembra muito da minha família."



- Sabe, Senhora, temos muito em comum. Eu era um homem brilhante, mas acabei nas ruas após minha esposa e meu filho terem sido assassinados por pessoas vis, também. Sei exatamente como se sente e sinto muito pelo que tenha passado, é uma dor que nos destrói por dentro. Só quem já perdeu alguém querido sabe.



Harper tinha sinceramente sentido empatia com a história da senhora. Era um bom homem, e uma senhorazinha era algo "fofo" a seus olhos. Aos poucos no caminho até a casa começou a relaxar sua guarda. Chegando ao local, deu um leve sorriso ao perceber que a criada não estava onde deveria estar. Provavelmente estava se aproveitando da idade avançada da senhorazinha para fazer um trabalho mal feito.

- Ficaria feliz em ajudar em qualquer tarefa que você precise após meu banho! Sei que para uma senhora sozinha que perdeu seu marido e seu filho as coisas não são fáceis. Fico muito grato por ter me ajudado e pretendo retribuir da maneira que puder!



Dizendo isso Jack iria para o banheiro, onde removeria suas roupas velhas e, procuraria pelas toalhas que a mulher tinha comentado. Também procuraria por apetrechos de banho, como sabão ou shampoo. Usaria essas coisas, mas já tinha em mente que retribuiria para a senhoria com algum serviço que a mesma precisasse. Iria se lavar com qualidade, removendo toda a sujeira com paciência, para ficar novo em folha.

"Finalmente um bom banho! A última vez que tomei um banho foi naquele motel, antes de comer aquela casada que me contratou em meu último serviço..."



Estando pronto, Jack procuraria pelas roupas que a senhora tinha comentado. Não sabia se seriam levadas por essa tal de Patrícia, mas aproveitaria para se posicionar no banheiro, de maneira que caso a moça entrasse pela porta, pudesse dar uma boa olhada em sua tromba colossal. Tudo de modo a parecer "um engano". Obviamente ela poderia não levar as roupas e, nesse caso, Harper apenas se enrolaria na toalha para verificar o que fazer na sequência.


------------------------------------------------------------------------



ADICIONAIS:


------------------------------------------------------------------------



Histórico:


------------------------------------------------------------------------


CRÉDITOS Roevs
Tanaka
Ver perfil do usuário
Imagem : Versículo 01 120x120
Créditos : 07
TanakaCivil
https://www.allbluerpg.com/t1270-lenore-granhiert https://www.allbluerpg.com/t1537-pede-me-o-que-quiseres-e-eu-dar-te-ei#16249
Re: Versículo 01 Qui Abr 21, 2022 6:42 pm



POST

03


VERSÍCULO 01 - JACK HARPER
Narração




Sempre tranque a porta


A senhora lamenta quando Jack conta a história de sua família sendo morta e de como foi parar nas ruas, a expressão triste no rosto dela demostra que ela realmente sentia por aquilo – A proposito meu nome é Mary –

Já na casa o nossos herói se oferece para ajudar a Mary nos serviços e ela diz para ele não se preocupar com isso por enquanto e depois disso ele vai até o banheiro, no banheiro já nota que não há chuveiro, apenas uma banheira branca com encanamentos e torneiras douradas, ele tira suas roupas e procura pelas toalhas e utensílios para o banho, as tolhas acha em um dos armários e utensílios estavam em uma prateleira perto da banheira, com tudo isso arrumado ele dia relaxar e tomar um delicioso banho.

Enquanto estava na banheira ele pôde ouvir alguém abrir a porta cumprimentando imediatamente a senhora Mary.

- Cheguei senhora, foi até a loja de conveniências porque alguns ingredientes da cozinha estavam em falta, ainda bem que consegui pegar a loja ainda aberta, as ruas já estão ficando mais vazias.

Apesar do som abafado ele podia ouvir claramente o que era dito além de notar que era uma voz feminina que aprecia bem jovem – Irei tomar um banho e voltarei a preparar o jantar, ficará pronto em 30 minutinhos. –

- Espere patrícia...

Nesse momento ele pôde escutar os passos da moça subindo as escadas rapidamente e então se lembra que não trancou a porra da porta e o inesperado acontece, a moça entra no banheiro com tudo sem se preocupar se havia alguém lá dentro ou não, pegando Jack totalmente pelado na banheira sem, ele então pôde da uma boa olhada na tal de Patrícia que fica totalmente paralisada ao ver o homem tomando banho, era uma jovem de cabelos negros e olhos azuis muito bela, ela fica alguns instantes olhando para Jack e seu rosto vai ficando cada vez mais vermelho até que...

Versículo 01 Girl

- YAHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH. –

Ele imediatamente bate a porta e desce as escadas correndo.

- SRA MARY, TEM UM INVASOR NA CASA!! –

E o caos se instaura na casa, Patrícia descontrolada começa a gritar e nem mesmo da ouvidos a Mary que tentava acalmar a jovem e explicar a situação, mas não tinha energia pra isso, Jack ouve os passos de patrícia correndo pela casa por conta do piso de madeira, ele percebe que ela se afasta correndo e depois volta a se aproximar da porta do banheiro e a abre novamente violentamente chutando-a e dessa vez estava com um rifle de caça em mãos, uma arma quase do tamanho dela.

- QUEM É VOCÊ?? UM TARADO? UM LADRÃO? SEJA O LÁ QUEM FOR VAI MORRER!!!

O cientista pôde notar a chama nos olhos da jovem que estava realmente disposta a atirar a qualquer momento.




------------


ADICIONAIS :

Histórico:







CRÉDITOS Roevs
Void
Ver perfil do usuário
Imagem : Versículo 01 Photo-226644
Créditos : 15
VoidCivil
https://www.allbluerpg.com/t1433-jack-harper#14877 https://www.allbluerpg.com/
Re: Versículo 01 Sex Abr 22, 2022 4:46 pm



VERSÍCULO I
Jack Harper


------------------------------------------------------------------------


POST 05


------------------------------------------------------------------------



Jack se surpreendia com as coisas que iam acontecendo enquanto estava se preparando para o banho. Em primeiro lugar analisou a banheira e como era algo prático, apesar de um pouco diferente de um chuveiro convencional. Seria útil ao propósito, então estava mais do que agradecido pela oportunidade de usá-la para se limpar. Logo na sequência, achou engraçado que conseguia ouvir tudo pelo material sem isolamento acústico da casa. Era algo a tomar nota, a casa parecia não permitir muita intimidade.

Na sequência escutou os passos de Patrícia. Já tinha se preparado para ficar com seu membro de frente para porta, queria surpreender a mulher de maneira que ela nunca iria se esquecer. A porta não estar trancada não era um erro e sim uma das coisas que quis fazer, uma "brincadeira" com essa tal de Patrícia.

Harper não esperava, no entanto, que ela fosse se assustar de tal forma.

"Ela nunca deve ter visto um membro tão grande e rígido... Será que é uma virgem?"



Mas os pensamentos de Harper logo eram interrompidos por uma arma sendo apontada em sua direção. O homem era destemido então tentaria manter sua calma, mesmo diante de tal ameaça.

- Sou um convidado de Mary. Você não apenas invadiu o banheiro sem bater e viu meu jovem amigo como... Voltou para vê-lo de novo? Não acha um pouco falta de respeito ficar bisbilhotando outras pessoas peladas?



Harper faria questão de indicar com sua mão seu membro ereto, ao mesmo tempo que faria um movimento ao redor, querendo se referir ao banheiro.

- Como pode notar, estou tomando um banho. Se fosse um invasor, não acha que tomar um banho seria idiota? Agora, se me permite, está sendo mal educada, vou voltar ao meu banho. Compreendo se assustar, mas está encarando meu amigo por tempo demais, estou começando a desconfiar de suas reais intenções aqui. Ah, por sinal, Mary comentou que me traria roupas limpas. Fico no aguardo.



Dizendo isso Harper continuaria seu banho, finalizando-o quando achasse adequado. Caso a moça se desculpasse e saísse, retornando posteriormente com as roupas, faria questão de quando ela abrisse a porta novamente fazê-la dar de cara novamente com seu membro ereto. Estava se divertindo um pouco com a situação, talvez tentando aliviar a pressão das coisas que tinha que fazer e dos inimigos que tinha que destruir. Ao mesmo tempo era interessante criar novos laços e pessoas com as quais poderia contar. Mary e Patrícia seriam essas pessoas?


------------------------------------------------------------------------



ADICIONAIS:


------------------------------------------------------------------------



Histórico:


------------------------------------------------------------------------


CRÉDITOS Roevs


@Tanaka
Tanaka
Ver perfil do usuário
Imagem : Versículo 01 120x120
Créditos : 07
TanakaCivil
https://www.allbluerpg.com/t1270-lenore-granhiert https://www.allbluerpg.com/t1537-pede-me-o-que-quiseres-e-eu-dar-te-ei#16249
Re: Versículo 01 Sex Abr 22, 2022 10:26 pm



POST

05


VERSÍCULO 01 - JACK HARPER
Narração




Jack taradão


Em uma atitude totalmente escrota como já era de se esperar Jack não só não se desculpava para a garota como fazia questão se ficar se exibindo para a mesma, inclusive praticamente jogando seu membro ereto na face dela e a jovem por sua vez fica com seus olhos fechados ao mesmo tempo que apontava a arma para o cientista.

- AHHH, VISTA-SE SEU TARADO. – grita a jovem enquanto balança a arma de um lado a outro com os olhos fechados, a senhora Mary que estava atrás de Patrícia a puxava pelo vestido para tentar chamar a atenção da jovem, mas ela não tinha muita força e Patrícia estava tão irritada e gritando histericamente que nem notava.

Quando Jack tenta voltar para o banho a arma dispara, como Patrícia estava com os olhos fechados por sorte o tiro não pega em Jack, mas acaba assando bem perto da cabeça dele e fazendo um buraco na parede do tamanho de uma bola de basquete. Com o susto a jovem larga a arma que bate no chão e dispara novamente, dessa vez contra o teto fazendo um buraco no telhado, ela então grita de desespero e se agacha protegendo a cabeça, mas apenas algumas lascas de madeiras caiem sobre ela, nada grave, Já Mary fica totalmente paralisada, aquilo era demais para a senhora.

Depois de um tempo as coisas se acalmam, Jack pôde terminar seu banho e logo depois Mary levou Jack até o quarto do seu finado filho para mostrar as roupas que pertenciam a ele, ela abre o guarda-roupa e Jack pôde perceber uma enorme variedade de vestimentas, desde roupas casuais até finos ternos, todas tinham certa idade mais ainda estavam em boas condições, a senhorinha tira algumas roupais mais casuais e entregam elas a Jack para que ele se vestisse e então vai até a porta do quarto para sair e dar privacidade ao homem para ele se trocar.

- Quando estiver pronto venha jantar conosco, Patrícia já preparou a mesa e amanhã você já tem seu primeiro trabalho, concertar a parede e o teto.

Se descesse até a sala de jantar encontraria a mesa posta e uma pequena variedade de alimentos, tudo feito e arrumado por patrícia que ainda estava colocando os guardanapos, era a mesa mais chique que Jack havia visto na sua vida, tudo estava arrumado como manda o mais severo manual de etiqueta.  Patrícia nem mesmo olha na cara de Jack, após arrumar tudo ela ajeita a senhora Mary em sua cadeira e depois se senta em seu lugar para jantar.

- Então senhor...??...eu não sei nome.

Nesse momento Patrícia engasga com sua comida espantada com o que acabou de ouvir.

- A senhora convidou um homem para casa que nãos abe nem o nome? –

- Ele me pareceu um bom rapaz, eu sei bem julgar as pessoas, não se preocupe com isso. –

- Francamente, ele pôde muito bem ser um criminoso, pode roubar tudo a noite enquanto dormimos ou pior...pode até nos atacar como o tarado que sei que ele é. – Esbraveja Patrícia como se Jack não estivesse presente.

- O que trouxe você a Sirarossa? Presumindo que está a pouco tempo na ilha. -




------------


ADICIONAIS :

Histórico:







CRÉDITOS Roevs
Void
Ver perfil do usuário
Imagem : Versículo 01 Photo-226644
Créditos : 15
VoidCivil
https://www.allbluerpg.com/t1433-jack-harper#14877 https://www.allbluerpg.com/
Re: Versículo 01 Sab Abr 23, 2022 12:21 am



VERSÍCULO I
Jack Harper


------------------------------------------------------------------------


POST 06


------------------------------------------------------------------------



Jack não podia deixar de achar engraçado como as coisas aconteciam. Aquela mulher queria dizer que ele era errado, estando pelado enquanto tomava banho, se quem tinha invadido o banheiro, entrado sem bater e ficado ali na porta foi ela? Ela que era a stalker, não Jack! De qualquer forma o cientista se surpreendia que a arma realmente atirava.

"Essas pessoas são meio fora da casinha, mas faz sentido essa moça se preocupar. Querendo ou não Mary convidou uma pessoa aleatória para sua casa e ela não parece ter muito como se defender caso eu fosse um assassino."



Os tiros eram desferidos e Mary e Patrícia finalmente parecia que iriam deixar Jack finalizar seu banho. Nesse meio tempo, o homem faria questão de se mostrar disposto e se voluntariar a ele mesmo concertar o teto. Não era um mestre da carpintaria ou da construção, mas poderia pregar uma madeira ou algo do tipo.

Ficou satisfeito com as roupas que lhe foram entregues. Qualquer coisa seria melhor do que as roupas imundas que estava vestindo anteriormente. Claro que Jack tinha percebido alguns ternos. Eles realmente lhe agradavam e gostaria muito de usá-los para sua entrevista na universidade. De qualquer forma seria abusar da senhora pedir assim do nada por eles, mas Harper tentaria criar algum tipo de "cama de gato" em que poderia sugar os benefícios atrelados aquela senhorazinha. Se olharia em algum espelho, caso existisse algum, analisando se estava aceitável, e então desceria para o jantar que tinha sido convidado.

"Nossa, quanta chiqueza. Acho que terei benefícios a curto prazo se eu mamar nas tetas dessa senhora. Não querendo o mal dela, muito pelo contrário. Nota-se que ela é alguém que perdeu o filho e deve ver em mim um homem que perdeu muito, também. Faz sentido ter empatia comigo. Devo aproveitar disso."



- Mary, Patrícia. Primeiramente gostaria de agradecer a hospitalidade de vocês. Não tenho como dizer o quão grato sou pela ajuda que me prestaram ao permitir que eu tome banho aqui na casa de vocês. No entanto, não querendo ser intrometido, mas devido aos acontecimentos recentes, e sabendo do tanto que me ajudaram, sinto-me na obrigação de alertar vocês duas sobre coisas muito importantes. Vocês tem que ser mais cuidadosas. Patrícia está certa de tomar cuidado com quem convida para a sua casa, Mary. Mas, Patrícia, você não pode ficar invadindo o banheiro quando pessoas estão tomando banho, e tem que aprender a acalmar os seus nervos e escutar o que sua ama tem a dizer. Outra coisa, você é pervertida e gosta de ficar olhando o membro dos homens? Porque não fechou a porta e ficou encarando meu amigo, me mandando por a roupa, sendo que eu estava no meio do meu banho?



Versículo 01 859b59bf1e71a6ba373b311ae194278d


Enquanto falaria isso, Harper daria uma olhada na comida. Esperava que não fosse frutos do mar, afinal odiava esse tipo de comida. Não era um gosto interessante para se ter com tantas cidades perto do mar no mundo, mas fazia parte do gosto particular do homem. Não que não conseguisse comer esse tipo de comida, mas preferia qualquer outra coisa. Independente do que tivesse a disposição, obviamente se serviria e continuaria o assunto com suas anfitriãs.

- Meu nome é Doutor Jack Harper. Sou um pesquisador e professor. Vim para a ilha para tentar um emprego na universidade, no entanto como minha família morreu e tive diversos problemas que já te contei, Mary, acabei naquele estado. Sou muito grato por terem me dado essa oportunidade de redenção. Tenho certeza que limpo e bem vestido terei muito mais chances de conseguir um emprego digno na universidade, novamente voltar a trabalhar com meu conhecimento, talvez até ensinando as novas gerações de crianças ou adolescentes. Criar um mundo melhor e tentar evitar as barbaridades que nos acometeram.



Nesse momento Jack olharia para Mary com determinação. Obviamente esse não era seu atual objetivo, mas já tinha sido um dos seus objetivos do passado. Se um dia conseguisse exterminar seus inimigos, poderia terminar sua vida desse modo pacato? Era muito cedo para pensar em aposentadoria, Jack mal tinha iniciado sua jornada de vingança.

- Para ser franco com vocês, admito que estou com um frio na barriga. Conseguir esse trabalho pode definir tudo daqui para frente... Mas não vamos apenas falar de mim. Já conheci bastante Mary em nossas conversas. Porque não fala um pouco mais sobre você, Patrícia.




------------------------------------------------------------------------



ADICIONAIS:


------------------------------------------------------------------------



Histórico:


------------------------------------------------------------------------


CRÉDITOS Roevs


@Tanaka
Tanaka
Ver perfil do usuário
Imagem : Versículo 01 120x120
Créditos : 07
TanakaCivil
https://www.allbluerpg.com/t1270-lenore-granhiert https://www.allbluerpg.com/t1537-pede-me-o-que-quiseres-e-eu-dar-te-ei#16249
Re: Versículo 01 Sab Abr 23, 2022 2:54 pm



POST

06


VERSÍCULO 01 - JACK HARPER
Narração




Um lar despedaçado


Jack tentava fazer parecer com que Patrícia fosse culpada do que aconteceu o que acaba irritando ainda mais a jovem que fica com o rosto avermelhado que esbraveja com ele.

- Eu não fiquei encarando essa coisa minúscula que você carrega entre as pernas, além disso e culpa é sua por não fechar a porta, que tipo de animal toma banho e não tranca a porta?

A maneira sarcástica e provocativa de Jack falar irrita a jovem, mas Mary acaba rindo de toda a situação, após isso ele finalmente se apresenta apropriadamente e explica seu objetivo na ilha deixando Mary impressionada, já Patrícia nem tanto.

- Ohhh, um doutor e professor, meu Josef era professor na universidade, ele ensinava história, muitos dos professores lá hoje são antigos alunos deles, tenho certeza que um rapaz inteligente e bonito como você vai conseguir o que quer.

- Eu duvido, aposto que ele é um desses professores nojentos que gostam de assediar as alunas. – Comenta Patrícia ainda irritada.

Após o jantar estava na hora de dormir, Mary se levanta da mesa com a ajuda de Patrícia, ela se despede de Jack desejando boa noite e Patrícia a leva para o quarto para ajuda-la a se vestir para dormir como uma boa cuidadora que era deixando Jack sozinho sala de jantar por um tempo.

Após alguns minutos ela volta e começa a retirar os pratos da mesa e leva-os para a cozinha para lava-los, não olha nem fala nada para Jack, apenas junta tudo e após terminar de limpar se encaminha para falar com o cientista.

- A senhora Mary pediu para lhe dizer que pode dormir no quarto do filho dela, o mesmo lugar que se trocou, irei arrumar sua cama. –

Ainda visivelmente irritada começa a andar em direção ao quarto e lá abre o armário tirando alguns forros e travesseiros e começa a arrumar a cama onde Jack dormiria, depois que termina simplesmente começa a ir em direção a porta.

- Se precisar de algo estarei no quarto ao lado, mas é bom que seja uma emergência pois não estou aqui ara servi-lo, fiz o que fiz porque a Sra. Mary pediu para lhe acomodar.

Após isso ela sai do quarto fechando a porta seguindo para o seu próprio deixando Jack sozinho no quarto do falecido filho de Mary, se olhasse para a mesinha ao lado da cama veria uma foto dele ao lado de uma bela jovem como se fosse um casal, e essa jovem é ninguém menos que Patrícia, também haveria uma foto dele com Mary e Josef.




------------


ADICIONAIS :

Histórico:







CRÉDITOS Roevs
Void
Ver perfil do usuário
Imagem : Versículo 01 Photo-226644
Créditos : 15
VoidCivil
https://www.allbluerpg.com/t1433-jack-harper#14877 https://www.allbluerpg.com/
Re: Versículo 01 Dom Abr 24, 2022 12:08 am



VERSÍCULO I
Jack Harper


------------------------------------------------------------------------


POST 07


------------------------------------------------------------------------



Jack reparava que Patrícia tinha uma percepção do que aconteceu muito voltada a culpar a vítima, no caso, o homem que tomava banho. Decidiu não focar mais no assunto, pelo menos por hora, mas estava se divertindo com essa conversa toda.

"Vejo que Mary deve ver muito do filho falecido dela em mim. É um pouco irreal, mas não posso reclamar. Não é como se eu tivesse escolha e, querendo ou não, elas estão sendo muito gentis comigo."



Patrícia parecia muito dedicada em cuidar de Mary, e isso agradava Harper. Era interessante que ela fosse carinhosa com a idosa. Pelo pouco que Jack passou com ela, ela parecia ter muitas feridas. Indicou o quarto para Harper, que seguiria sem falar nada.

"Com isso só consigo ficar imaginando o que aconteceu com o filho dela... Um professor universitário... Quem será que o assassinou? Será possível que tenha sido a igreja do iluminismo? Eu não duvidaria, afinal foi similar com o que fizeram comigo. Além disso, se Josef desenterrou alguma história que fosse contra os ensinamentos da igreja... Não tenho como saber, mas devo ficar atento nessa hipótese. Posso até mesmo tentar conseguir me vingar e ajudar a aplacar essa dor do coração de Mary."



Após a jovem arrumar sua cama, Jack a interrompeu antes da mesma ir embora, com um leve toque em seu braço. Testaria a reação desse leve toque, se fosse positivo seguraria o braço da moça enquanto se dirigiria a ela (caso contrário só encostaria para chamar atenção).

- Brincadeiras a parte, Patrícia, eu queria agradecer muito pela hospitalidade de vocês. Obrigado por me receberem dessa forma. E não adianta dizer que está fazendo isso pela Mary, sei que também merece minha gratidão. Enfim, obrigado e boa noite.



Jack então soltaria o braço caso o estivesse segurando, se direcionando para a cama. Esperava que a moça fosse embora e, então, daria uma boa olhada pelo quarto.

"Então Patrícia era a mulher de Josef? Me sinto estranho dormindo aqui nesse quarto. Não seria ela que deveria dormir aqui? Será que já transaram nessa cama? Ainda bem que vi que os lençóis foram recém trocados..."



Finalizando suas observações, o cientista tentaria dormir para finalizar aquele longo dia. Estava ansioso para o próximo dia, mas sabia que tinha avançado bastante em sua pequena jornada. Saiu das ruas e tinha um lugar um tanto quanto estável. Tinha formulado um vínculo com duas pessoas, que ainda estava conhecendo, mas que já estava começando a gostar, além de que tinha uma base para conseguir seu primeiro emprego. No próximo dia queria ver se conseguiria o terno daquele armário emprestado para sua entrevista.


------------------------------------------------------------------------



ADICIONAIS:


------------------------------------------------------------------------



Histórico:


------------------------------------------------------------------------


CRÉDITOS Roevs


@Tanaka
Tanaka
Ver perfil do usuário
Imagem : Versículo 01 120x120
Créditos : 07
TanakaCivil
https://www.allbluerpg.com/t1270-lenore-granhiert https://www.allbluerpg.com/t1537-pede-me-o-que-quiseres-e-eu-dar-te-ei#16249
Re: Versículo 01 Seg Abr 25, 2022 9:50 pm



POST

07


VERSÍCULO 01 - JACK HARPER
Narração




O homem das sombras


Jack segura o braço da jovem antes dela sair do quarto, de uma forma gentil ele agradece a ajuda da jovem fazendo seu rosto corar um pouco, mas logo em seguida ela vira seu rosto de maneira ríspida e depois tira a mão de Jack de seu braço.

- O café da manhã é as 7. – Diz ela pouco antes de fechar a porta.

Ele então pôde da uma olhada no quarto antes de finalmente ir para a cama dormir e não demora muito para isso acontecer, o cientista estava tão cansado que seu corpo caiu em um profundo sono. A madrugada vem e Jack acorda com a janela de seu quarto batendo violentamente e o vento frio invadido seu quarto,

Se fosse até a janela para fechar perceberia que a cidade estava mergulhada na escuridão, apenas alguns postes iluminavam parte da rua e do rio que cortava a cidade, o barulho das gondolas que se batiam por estarem amarradas umas às outras no píer é o que quebra o silencio da noite, isso e o uivo do vento.

É nesse momento que ele percebe uma pequena luz mais a esquerda em meio a escuridão, uma pequena bituca de cigarro e quando olhasse mais atentamente perceberia uma figura escondida nas sombras encarando a casa e também a Jack, não dava para ver os olhos do homem, mas ele sente o olhar sobre si e logo em seguida o sujeito desaparece, alguém estava de olho em Jack.

Assim que amanhece Jack acorda com Patrícia abrindo as cortinas do seu quarto e fazendo o sol bater sobre os olhos do professor.

- Hora de acordar, o café da manhã está pronto. – Diz a mulher de forma mais ríspida.




------------


ADICIONAIS :

Histórico:







CRÉDITOS Roevs