Tópicos Recentes
Destaques
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Últimos assuntos
[Kit] ChrolloHoje à(s) 1:29 ampor  HooliganColorsHoje à(s) 12:17 ampor  Shiori1v9 Kirinha Adventures - 1° EpisódioHoje à(s) 12:14 ampor  KiraMazushi: Por um punhado de berriesHoje à(s) 12:08 ampor  Wild Ragnar[Tutorial] VincentOntem à(s) 11:57 pmpor  VincentCréditosOntem à(s) 11:36 pmpor  HooliganTutorial - HooliganOntem à(s) 11:32 pmpor  Dio1º Chapter - Wild HuntOntem à(s) 11:22 pmpor  ÀsHere Comes The SunOntem à(s) 11:14 pmpor  RavenbornDesventura na Terra dos Sonhos - Grupo 5Ontem à(s) 10:37 pmpor  Narrador De Eventos
Página 1 de 1
Skÿller
Ver perfil do usuário
Imagem : ALOU TESTANDO O TESTE TESTADOR DE TESTES TESTADOS
Créditos : 15
SkÿllerSoldado
https://www.allbluerpg.com/t272-annabelle-petit-barozzi https://www.allbluerpg.com/t303-voice-of-the-soul#875
Uriel D. Priest Ter Maio 11, 2021 10:56 pm



Uriel D. Priest








Sobre o Personagem


Nome: Uriel D. Priest
Idade: 23.
Género: Masculino.
Mão Predominante: Destra.
Altura: 1,78m
Peso: 70 kg.
Raça: Humano.
Origem: Las Camp
Localização: West Blues
Grupo: Civil

Complementos



Aparência:
Uriel tem traços faciais comuns e sem características muito marcantes. O seu cabelo é preto com tamanho médio e seus olhos, provavelmente, possuem os aspectos mais marcantes de sua aparência, graças a cor azul claro, quase que num tom acinzentado dependendo da luz. Aparentemente, o rapaz não possui nada de chamativo. Seu corpo não é muito robusto, mas possui um desenvolvimento muscular perceptível. As vestes que utiliza são tão banais quanto sua aparência, geralmente utilizando roupas ordinárias e, por vezes, uma boina e lenço pendurado no pescoço. Aparenta ser alguém tranquilo e inofensivo, mas isso é quase como uma arma pessoal. Seu corpo esconde diversas cicatrizes, principalmente nas costas e braços.

Personalidade:
A personalidade de Uriel é, resumidamente, tranquila e descontraída. Apesar de todos problemas de passado, o rapaz, diariamente, é visto como alguém bem humorado e que dificilmente se irrita ou perde o controle emocional. Tendo se "especializado" no estudo médico da mente, o garoto parece ter conseguido tratar os próprios traumas, mas isso não é totalmente verdade. No dia a dia, a maneira como se comunica é descontraída e de ar leve. Não procura confusões sem sentido, nem ao menos se importa ao ser provocado ou mesmo ameaçado. Uriel acredita que certas coisas não merecem atenção e isso pode ser irritante para outros.

Em geral, Uriel é alguém tranquilo e que preza pela boa convivência. Por vezes, pode fazer comentários idiotas e seu senso de humor é realmente questionável ou, melhor dizendo, ele facilmente vê graça nas coisas do cotidiano. Essa parte de sua personalidade pode ser vista como idiota ou totalmente infantil, mas Uriel não dá a mínima importância para esses julgamentos. Pra ele, é bom pensar que, em dados momentos, ele pode estar tranquilo e descontraído. Se engana pensar que isso o torna alguém inocente e facilmente enganado, pode não parecer mas Uriel conhece a malícia do mundo.

Uma característica marcante de sua personalidade são suas tentativas de galantear mulheres que conhece. Faz isso quase que sem pensar, mas não chega a ser insensato ou vulgar, geralmente sendo apenas uma apreciação momentânea, por assim dizer. Outro fato é que o rapaz não parece ser muito fã da própria medicina, mas o faz por simples necessidade e talento natural.

Há uma parte de sua personalidade que se revela apenas em situações extremas. O destemor e senso de justiça são características marcantes em seu modo de ver as coisas. Uriel abomina a covardia e a ideia de ser controlado novamente. Acredita que lutar seja necessário nos momentos certos e, quando isso ocorre, dá tudo de si. Em batalha é alguém centrado e atencioso, dificilmente perdendo o foco ou caindo em provocações.

Uriel não guarda rancor de seu passado, mas há um senso de justiça que lhe obriga a seguir em frente na tentativa de superar seus inimigos. O rapaz quer provar ao mundo que pessoas como Rudi Amaro são fracas a verdadeira força do ser humano. Acredita que a verdadeira força vem da superação. Seu grande objetivo é se tornar um homem forte o suficiente para que seja reconhecido como alguém forte e, ao mesmo tempo, bom como pessoa. Quer ajudar as pessoas que vivem situações como as que ele viveu e acabar com o controle dos fortes sobre os fracos.

História:
As lembranças mais distantes ainda guardadas por Uriel, se iniciaram num pequeno orfanato religioso situado numa area pobre, onde as crianças abandonadas eram cuidadas. A criação era rígida e regida pelo padre e as freiras. Completando cinco anos de idade, as crianças entravam num processo de aprendizado, ou melhor, um processo de doma. O orfanato era organizado pelo Frei, cuja visão religiosa extrema transformava os garotos em pessoas submissas a seus ideais perigosos.

O processo de alfabetização era o primeiro e o menos rígido, ali era separado o trigo do joio. As crianças aliviadas mais facilmente, gozavam de privilégios, enquanto as demais eram submetidas a um processo de amansamento. Uriel nunca foi alguém fácil, a personalidade forte e destemida lhe acompanhou desde aquela época, sendo sua personalidade um dos maiores motivos para que os problemas lhe atingissem.

A dificuldade em aprender as escrituras, somada à falta de submissão, tornou o garoto um dos animais selvagens que deveria ser domado através do chicote. Os colegas que aceitavam aquele tratamento, constantemente sofriam abusos incontáveis do homem de fala mansa e olhar amedrontador. Uriel foi vítima de tortura, justificada como um modo de expurgar os pecados e os demônios que lhe haviam consumido a alma. Era um fardo, desde aquela época.

Quando tinha onze anos, um bando de piratas apareceu em Las Camp, usando de disfarce para se infiltrar na cidade. O orfanato recebeu a visita desses homens e as crianças consideradas rebeldes foram vendidas ao bando. Houve grandes indicios, na epoca, de que a Marinha estaria recebendo algum suborno por baixo dos panos, mas nada foi descoberto publicamente e o sumiço das crianças foi dado como uma espécie de fuga.

O Bando estaria se estabelecendo em Las Camp para uma partida à Grand Line, as crianças adquiridas eram levadas para trabalhar como escravos, carregando os materiais do navio e futuramente serviriam de "soldados". Antes, foram colocadas de frente a um homem de aparência excentrica e completamente diferente daqueles que já havia visto antes. Uriel tremeu e foi incapaz de lutar ou se opor. O que sobrou foi o trabalho pesado. As crianças eram tratadas como verdadeiros escravos, vendidas e flageladas para um melhor desempenho no trabalho. Como burros de carga, faxineiros a mordomos, tudo e quanto é sinal de cansaço era punido da mesma forma, o estalo do chicote.

Certo dia, alvo do chicote enquanto carregava grandes blocos de madeira, Uriel ameaçou a investir contra um dos torturadores, mas foi impedido por um homem velho com olhos queimados e punhos marcados. Don Murik, um médico da velha guarda, respeitado e temido pelos demais piratas do bando, tomou a "custódia" de Uriel como "pupilo". Melhor dizendo, Don Murik viu potencial no garoto e o adotou-o, onde suas habilidades e coragem podiam ser aproveitadas. O velho médico era alguém diferente dos demais e mesmo diante todos problemas, ele parecia estar sempre despreocupado. Don  lhe ensinou sobre a batalha, os mares, as mulheres, bebidas, o mundo ao redor e a guerra. O primeiro vislumbre do mundo externo que Uriel testemunhou foi através dos olhos de outro.

O treinamento do rapaz trouxe grandes resultados e o reconhecimento surgiu gradativamente, mas Uriel ainda parecia guardar mágoas daquele passado tão recente. Numa dada noite, aos doze anos de idade, Uriel voltou ao orfanato onde havia sido criado. Não se sabe a verdadeira história daquela noite, mas o episódio ficou conhecido na região como “Atentado do Diabo”. Os padres e freiras foram encontrados mortos e Uriel sobre seus corpos, estático foi condenado como culpado pelo crime. O garoto nunca admitiu crime algum, mas também nunca o negou. A Marinha descobrindo seu envolvimento com Rudi, mandou-o devolta ao Bando e um trato foi feito. Uriel deveria ser executado pelo próprio Bando e a notícia que surgiria era que o garoto havia enlouquecido e se matado.

Antes da execução, Don lhe procurou, entregando-o uma pílula que deveria ser ingerida antes que a execução acontecesse. A pípula faria o garoto ser dado como morto tendo sua morte forjada e sua liberdade tanto almejada. Tal coisa realmente ocorreu, Uriel foi dado como morto. Entretanto, a notícia que Don Murik tivesse sido executado fez a sede de vingança o consumir mais uma vez, agora direcionada aos responsáveis, o Bando de Rudi Amaro. Uriel partiu para a Base de Rudi que se localizava em terra firme e lutou contra aqueles que cruzavam seu caminho. Cercado, o garoto se viu beirando a morte. Dessa vez, Rudi interviu diretamente. O garoto o desafiou, mas Rudi gargalhou com desprezo. Rudi Amaro o contou sobre o envolvimento da Marinha, ironizou a inocencia de Uriel e gargalhou sobre sua relação com Don Murik, mas ao fim, convindou-o a se juntar ao Bando, mas Uriel recusou fervorosamente. Teria sido executado, mas a “simpatia” do Capitão Rudi lhe permitiria viver. O garoto deveria sobreviver e quando estivesse forte, deveria encontrá-los no Novo Mundo, onde sua vingança poderia ser consumada. Uriel manteve o silêncio, sobreviver sozinho já seria um fardo. As notícias de sua sobrevivência correram rapidamente, mas o Bando de Rudi havia partido para a Grand Line e a Marinha não se pronunciou sobre o caso.

Uriel cresceu fazendo consultas mal feitas e roubos de "galinha". A fama de seu crime ainda reverberava entre os moradores das regiões próximas, agora em sussurros discretos, mas o rapaz parecia ter esquecido tudo aquilo. Uriel D. Priest, ao longo do tempo, esqueceu a vingança mas jurou que se tornaria forte o suficiente para chegar ao “Cemitérios de Piratas” para provar e construir sua própria filosofia e busca. Havia sido ensinado que os homens que não tomavam as rédeas do próprio destino, estavam fadados a serem controlados. Não permitiria ser controlado novamente. A Marinha, piratas como os do Bando de Rudi, homens que achassem ter o direito de cometer atrocidades como as que havia sofrido o jovem Uriel, teriam suas verdadeiras faces expostas.

Características



Qualidades:
Adaptável (Racial)Você pode pegar 2 pontos de qualidades de graça, limitando-se ainda no máximo de 7 pontos de qualidades.
Intuitivo (2 Pontos)Você possui uma intuição forte e quase sobrenatural, praticamente um sexto sentido que pode lhe salvar de algumas enrascadas.
Resistência a Venenos (2 Pontos)Por alguma razão, você se tornou resistente a venenos. Talvez você seja naturalmente resistente ou tenha levado anos para desenvolver uma resistência contra os tipos conhecidos de veneno. Mecanicamente, reduz a condição envenenado em uma categoria.
Atraente (1 Pontos)Você é considerado belo pelos outros, seja pela sua aparência, porte físico ou estilo, você é capaz de despertar interesses românticos ou ser tratado mais favoravelmente por conta disso.
Impassível (1 Pontos)Você é uma pessoa calma que não tem o seu humor alterado por ameaças, provocações ou acontecimentos drásticos, sua razão sempre consegue dominar a sua emoção e você sempre é capaz de tomar as suas decisões com clareza. Isso não significa que você não possa sentir raiva ou outros sentimentos extremos, apenas consegue ter um controle maestral sobre os mesmos.
Destemido (1 Pontos)Você tem uma coragem distinta e não se deixa abalar diante de grandes desafios ou provações, mesmo que tudo esteja contra você e as condições não sejam favoráveis você ainda é capaz de enfrentar seus desafios de cabeça erguida, sem se sentir intimidado. Em termos mecânicos, a aplicação da condição amedrontado em você sempre é reduzida em uma categoria.

Defeitos:
Devasso (2 Pontos)"Com a dificuldade de ser aceito, graças à sua fama, Uriel começou a utilizar do flerte como modo de se aproximar de mulheres e rouba-las. Ao longo do tempo, ele acabou pegando gosto pela coisa e se tornou algo instintivo."
Infame (2 Pontos)"Episódio conhecido como "Atentado do Diabo", foi quando Uriel "assassinou" a sangue frio todos os responsáveis pelo orfanato religioso que foi criado. O ato ficou conhecido pelas autoridades, piratas e civis da região, sendo visto como grotesco e impiedoso. Uriel não se posiciona sobre o assunto, mas a história que é contada pela região é que ele teria sido culpado e sente o remorso até hoje."
Dependente — Alcool (1 Ponto)"Quando começou a aprender algumas coisas com Don Murik, as conversas geralmente eram levadas a base do alcool e isso criou uma dependência em Uriel que perdura ao longo do tempo." - Ignorar completamente os efeitos da abstinência em sua narração poderá acarretar em consequência a sua nota da página em questão. - Você precisa saciar sua dependência uma vez a cada três páginas.


Atributos


Nível: 1
Experiência: 20

PdV: 200
STA: 100

Atributos provenientes da raça devem ser colocados em verde [#99cc00], os provenientes de estilos de combate devem ser colocados em laranja [#ff6600], os provenientes de armas devem ser colocados em amarelo [#ffcc00], as bonificações de outros atributos em azul [#34B1EB] e as bonificações de Akumas no Mi em roxo [#cc00cc]

Força: 00 [+2 Racial]
Destreza: 06 [+2 EdC] [+2 Racial]
Acerto: 06 [+2 EdC]
Reflexo: 06 [+2 EdC] [+2 Racial]
Constituição: 02 [+2 Racial]

Agilidade: 9
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 0

Conhecimentos



Proficiências:
• Furto
• Sedução
• Psicologia
• Psiquiatria
• Primeiros Socorros

Profissão:

-

Mascote


Nome do Mascote
Animal: Raça e especificações de seu mascote.
Altura: Altura de seu mascote.
Peso: Peso de seu mascote.
Porte: Porte do seu mascote.
Raridade: Raridade do seu mascote.
Aparência: Aparência do seu mascote.
Personalidade: Personalidade do seu mascote.
Atributos: Foco de atributo de seus personagens.

Comandos:
Lista de Comando complexos que foram ensinados ao seu mascote

Estilos de Combate



Ladino:
Ladino: Ladinos são especialistas em combates de curta distância, fazem uso de lâminas curtas e escusas para pegar seus oponentes desprevenidos e realizar movimentos letais. Utilizam adagas, punhais e similares.

Técnicas


Nenhuma por enquanto.

Haki da Observação


Não despertado.

Haki do Armamento


Não despertado.

Haki do Rei


Não despertado.

Berries: 50.000 ฿S


Itens


Tratam-se dos itens equipados em seu personagem

Cabeça:
- X -

Pescoço:
- X -

Tronco:
- X -

Braços:
- X -

Mãos:
- X -

Pernas:
- X -

Pés:
- X -

Inventário


Trata-se dos itens carregados pelo que não estão equipados em seu corpo.

10 U

Nome do Item: Engarrafados
Espaço: 1.
Descrição: Da cachaça a garrafinha de suco de uva, são bebidas para matar a sede, o vício e coisas desse gênero… Seu preço em si varia conforme a qualidade e condição do lugar.
Preço: 200.000 ฿S

Embarcações


Nenhuma por enquanto.

Menções no Jornal


Nenhuma por enquanto.

Photoplayer



Photoplayer:
Nakiri/Saiba Asahi

Uriel D. Priest 30470a320fa939352ace2bafd5f22a9b

Relações



Players:
[url=Link da Ficha do Player]Nome do Personagem[/url] - Relação com o Player

NPCs:
Rudi Amaro - Inimigo Jurado

NPCs Importantes:
[url=Link com a Aparencia se existir]Nome do NPC[/url] - Relação com o NPC


_________________

Uriel D. Priest O0yljIK

Uriel D. Priest WhdRXxk

Fala Annabelle
Pensamento Annabelle
Fala Lilith
Uriel
Ver perfil do usuário
Imagem : Uriel D. Priest 7W9PtJi
Créditos : 00
Re: Uriel D. Priest Sab Maio 15, 2021 10:37 pm
Alterações Iniciais:
Alterações da Ficha:

1º: Alterar a aparência, logo os campos

Peso e altura ficarão:

Código:
[b]Altura:[/b] 1,78m
[b]Peso:[/b] 70 kg.

Descrição da Aparência também será alterada para:

Código:
Uriel tem traços faciais comuns e sem características muito marcantes. O seu cabelo é preto com tamanho médio e seus olhos, provavelmente, possuem os aspectos mais marcantes de sua aparência, graças a cor azul claro, quase que num tom acinzentado dependendo da luz. Aparentemente, o rapaz não possui nada de chamativo. Seu corpo não é muito robusto, mas possui um desenvolvimento muscular perceptível. As vestes que utiliza são tão banais quanto sua aparência, geralmente utilizando roupas ordinárias e, por vezes, uma boina e lenço pendurado no pescoço. Aparenta ser alguém tranquilo e inofensivo, mas isso é quase como uma arma pessoal. Seu corpo esconde diversas cicatrizes, principalmente nas costas e braços.

2º: Personalidade:

A personalidade ficará da seguinte forma:

Código:
A personalidade de Uriel é, resumidamente, tranquila e descontraída. Apesar de todos problemas de passado, o rapaz, diariamente, é visto como alguém bem humorado e que dificilmente se irrita ou perde o controle emocional. Tendo se "especializado" no estudo médico da mente, o garoto parece ter conseguido tratar os próprios traumas, mas isso não é totalmente verdade. No dia a dia, a maneira como se comunica é descontraída e de ar leve. Não procura confusões sem sentido, nem ao menos se importa ao ser provocado ou mesmo ameaçado. Uriel acredita que certas coisas não merecem atenção e isso pode ser irritante para outros.

Em geral, Uriel é alguém tranquilo e que preza pela boa convivência. Por vezes, pode fazer comentários idiotas e seu senso de humor é realmente questionável ou, melhor dizendo, ele facilmente vê graça nas coisas do cotidiano. Essa parte de sua personalidade pode ser vista como idiota ou totalmente infantil, mas Uriel não dá a mínima importância para esses julgamentos. Pra ele, é bom pensar que, em dados momentos, ele pode estar tranquilo e descontraído. Se engana pensar que isso o torna alguém inocente e facilmente enganado, pode não parecer mas Uriel conhece a malícia do mundo.

Uma característica marcante de sua personalidade são suas tentativas de galantear mulheres que conhece. Faz isso quase que sem pensar, mas não chega a ser insensato ou vulgar, geralmente sendo apenas uma apreciação momentânea, por assim dizer. Outro fato é que o rapaz não parece ser muito fã da própria medicina, mas o faz por simples necessidade e talento natural.

Há uma parte de sua personalidade que se revela apenas em situações extremas. O destemor e senso de justiça são características marcantes em seu modo de ver as coisas. Uriel abomina a covardia e a ideia de ser controlado novamente. Acredita que lutar seja necessário nos momentos certos e, quando isso ocorre, dá tudo de si. Em batalha é alguém centrado e atencioso, dificilmente perdendo o foco ou caindo em provocações.

Uriel não guarda rancor de seu passado, mas há um senso de justiça que lhe obriga a seguir em frente na tentativa de superar seus inimigos. O rapaz quer provar ao mundo que pessoas como Rudi Amaro são fracas a verdadeira força do ser humano. Acredita que a verdadeira força vem da superação. Seu grande objetivo é se tornar um homem forte o suficiente para que seja reconhecido como alguém forte e, ao mesmo tempo, bom como pessoa. Quer ajudar as pessoas que vivem situações como as que ele viveu e acabar com o controle dos fortes sobre os fracos.



3º: Algumas correções terão de ser feitas na história:

Código:
As lembranças mais distantes ainda guardadas por Uriel, se iniciaram num pequeno orfanato religioso situado numa area pobre, onde as crianças abandonadas eram cuidadas. A criação era rígida e regida pelo padre e as freiras. Completando cinco anos de idade, as crianças entravam num processo de aprendizado, ou melhor, um processo de doma. O orfanato era organizado pelo Frei, cuja visão religiosa extrema transformava os garotos em pessoas submissas a seus ideais perigosos.

O processo de alfabetização era o primeiro e o menos rígido, ali era separado o trigo do joio. As crianças aliviadas mais facilmente, gozavam de privilégios, enquanto as demais eram submetidas a um processo de amansamento. Uriel nunca foi alguém fácil, a personalidade forte e destemida lhe acompanhou desde aquela época, sendo sua personalidade um dos maiores motivos para que os problemas lhe atingissem.

A dificuldade em aprender as escrituras, somada à falta de submissão, tornou o garoto um dos animais selvagens que deveria ser domado através do chicote. Os colegas que aceitavam aquele tratamento, constantemente sofriam abusos incontáveis do homem de fala mansa e olhar amedrontador. Uriel foi vítima de tortura, justificada como um modo de expurgar os pecados e os demônios que lhe haviam consumido a alma. Era um fardo, desde aquela época.

Quando tinha onze anos, um bando de piratas apareceu em Las Camp, usando de disfarce para se infiltrar na cidade. O orfanato recebeu a visita desses homens e as crianças consideradas rebeldes foram vendidas ao bando. Houve grandes indicios, na epoca, de que a Marinha estaria recebendo algum suborno por baixo dos panos, mas nada foi descoberto publicamente e o sumiço das crianças foi dado como uma espécie de fuga.

O Bando estaria se estabelecendo em Las Camp para uma partida à Grand Line, as crianças adquiridas eram levadas para trabalhar como escravos, carregando os materiais do navio e futuramente serviriam de "soldados". Antes, foram colocadas de frente a um homem de aparência excentrica e completamente diferente daqueles que já havia visto antes. Uriel tremeu e foi incapaz de lutar ou se opor. O que sobrou foi o trabalho pesado. As crianças eram tratadas como verdadeiros escravos, vendidas e flageladas para um melhor desempenho no trabalho. Como burros de carga, faxineiros a mordomos, tudo e quanto é sinal de cansaço era punido da mesma forma, o estalo do chicote.

Certo dia, alvo do chicote enquanto carregava grandes blocos de madeira, Uriel ameaçou a investir contra um dos torturadores, mas foi impedido por um homem velho com olhos queimados e punhos marcados. Don Murik, um médico da velha guarda, respeitado e temido pelos demais piratas do bando, tomou a "custódia" de Uriel como "pupilo". Melhor dizendo, Don Murik viu potencial no garoto e o adotou-o, onde suas habilidades e coragem podiam ser aproveitadas. O velho médico era alguém diferente dos demais e mesmo diante todos problemas, ele parecia estar sempre despreocupado. Don  lhe ensinou sobre a batalha, os mares, as mulheres, bebidas, o mundo ao redor e a guerra. O primeiro vislumbre do mundo externo que Uriel testemunhou foi através dos olhos de outro.

O treinamento do rapaz trouxe grandes resultados e o reconhecimento surgiu gradativamente, mas Uriel ainda parecia guardar mágoas daquele passado tão recente. Numa dada noite, aos doze anos de idade, Uriel voltou ao orfanato onde havia sido criado. Não se sabe a verdadeira história daquela noite, mas o episódio ficou conhecido na região como “Atentado do Diabo”. Os padres e freiras foram encontrados mortos e Uriel sobre seus corpos, estático foi condenado como culpado pelo crime. O garoto nunca admitiu crime algum, mas também nunca o negou. A Marinha descobrindo seu envolvimento com Rudi, mandou-o devolta ao Bando e um trato foi feito. Uriel deveria ser executado pelo próprio Bando e a notícia que surgiria era que o garoto havia enlouquecido e se matado.

Antes da execução, Don lhe procurou, entregando-o uma pílula que deveria ser ingerida antes que a execução acontecesse. A pípula faria o garoto ser dado como morto tendo sua morte forjada e sua liberdade tanto almejada. Tal coisa realmente ocorreu, Uriel foi dado como morto. Entretanto, a notícia que Don Murik tivesse sido executado fez a sede de vingança o consumir mais uma vez, agora direcionada aos responsáveis, o Bando de Rudi Amaro. Uriel partiu para a Base de Rudi que se localizava em terra firme e lutou contra aqueles que cruzavam seu caminho. Cercado, o garoto se viu beirando a morte. Dessa vez, Rudi interviu diretamente. O garoto o desafiou, mas Rudi gargalhou com desprezo. Rudi Amaro o contou sobre o envolvimento da Marinha, ironizou a inocencia de Uriel e gargalhou sobre sua relação com Don Murik, mas ao fim, convindou-o a se juntar ao Bando, mas Uriel recusou fervorosamente. Teria sido executado, mas a “simpatia” do Capitão Rudi lhe permitiria viver. O garoto deveria sobreviver e quando estivesse forte, deveria encontrá-los no Novo Mundo, onde sua vingança poderia ser consumada. Uriel manteve o silêncio, sobreviver sozinho já seria um fardo. As notícias de sua sobrevivência correram rapidamente, mas o Bando de Rudi havia partido para a Grand Line e a Marinha não se pronunciou sobre o caso.

Uriel cresceu fazendo consultas mal feitas e roubos de "galinha". A fama de seu crime ainda reverberava entre os moradores das regiões próximas, agora em sussurros discretos, mas o rapaz parecia ter esquecido tudo aquilo. Uriel D. Priest, ao longo do tempo, esqueceu a vingança mas jurou que se tornaria forte o suficiente para chegar ao “Cemitérios de Piratas” para provar e construir sua própria filosofia e busca. Havia sido ensinado que os homens que não tomavam as rédeas do próprio destino, estavam fadados a serem controlados. Não permitiria ser controlado novamente. A Marinha, piratas como os do Bando de Rudi, homens que achassem ter o direito de cometer atrocidades como as que havia sofrido o jovem Uriel, teriam suas verdadeiras faces expostas.   

4º: Alterar Qualidades e Defeitos:

Código:
[spoiler="Qualidades"]
• Adaptável (Humano)
• Intuitivo (2 Pontos)
• Resistência a Venenos (2 Pontos)
• Atraente (1 Pontos)
• Impassível (1 Pontos)
• Destemido (1 Pontos)

[/spoiler]

[spoiler="Defeitos"] • Devasso (2 Pontos)
• Infame (2 Pontos)
• Dependente — Alcool (1 Ponto)

[spoiler="Infame"]"Episódio conhecido como "Atentado do Diabo", foi quando Uriel "assassinou" a sangue frio todos os responsáveis pelo orfanato religioso que foi criado. O ato ficou conhecido pelas autoridades, piratas e civis da região, sendo visto como grotesco e impiedoso. Uriel não se posiciona sobre o assunto, mas a história que é contada pela região é que ele teria sido culpado e sente o remorso até hoje."[/spoiler]

[spoiler=Devasso]"Com a dificuldade de ser aceito, graças à sua fama, Uriel começou a utilizar do flerte como modo de se aproximar de mulheres e rouba-las. Ao longo do tempo, ele acabou pegando gosto pela coisa e se tornou algo instintivo."[/spoiler]

[spoiler="Dependente"]"Quando começou a aprender algumas coisas com Don Murik, as conversas geralmente eram levadas a base do alcool e isso criou uma dependência em Uriel que perdura ao longo do tempo."[/spoiler][/spoiler]

5º: Alterar Proficiências, como não havia profissão inicial, não mudará a profissão.

Código:
[spoiler=Proficiências]• Furto
• Sedução
• Psicologia
• Psiquiatria
• Primeiros Socorros
[/spoiler]

6º: Alterar EDC Básico para Ladino

Código:
[spoiler="Ladino]Ladino: Ladinos são especialistas em combates de curta distância, fazem uso de lâminas curtas e escusas para pegar seus oponentes desprevenidos e realizar movimentos letais. Utilizam adagas, punhais e similares.[/spoiler]

7º: Por fim, gostaria que as imagens da ficha fossem alteradas, assim como a imagem do spoiler de photoplayer (obviamente)

Imagem grande:

Código:
https://i.pinimg.com/564x/13/ae/74/13ae74aae998481718953fafa3c72e54.jpg

Icone pequeno:

Código:
https://i.pinimg.com/564x/30/47/0a/30470a320fa939352ace2bafd5f22a9b.jpg

Imagem do spoiler 'Photoplayer'

Código:
Nakiri/Saiba Asahi

[img]https://i.pinimg.com/564x/30/47/0a/30470a320fa939352ace2bafd5f22a9b.jpg[/img]
Ryoma
Ver perfil do usuário
Imagem : a
Créditos : 13
Localização : Sirarossa
RyomaAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t308-hany-g-drezat https://www.allbluerpg.com/t316-art-1-forget
Re: Uriel D. Priest Sab Maio 15, 2021 11:13 pm
Atualizado.