Bem-vindo ao

All Blue

É com muito prazer que lhes damos os comprimentos ao nosso RPG. All Blue se trata de um RPG narrativo com o ambiente principal centrado em One Piece, obra de Eiichiro Oda.
Se divirta nessa nova aventura e se torne o novo rei pirata... Se puder!

Últimos assuntos
Yagami Yami *Hoje à(s) 3:21 pmporZoro7º Capítulo: Um Titã em LótdäHoje à(s) 3:12 pmporBlindao[FP] Valentine DécèsHoje à(s) 12:19 pmporYamiAventura dois: trabalhando até desmaiar.Hoje à(s) 12:19 pmporDiego Kaminari2 - Fat Bottomed GirlsHoje à(s) 12:16 pmporRyanletonySpear & Shield - 01Hoje à(s) 10:45 amporNoskireVoice of the SoulHoje à(s) 7:32 amporAntestorCriação de TécnicasHoje à(s) 5:31 amporAntestorJungle D. PalomeroHoje à(s) 5:04 amporsubaúmaCrie seu Estilo de Combate ÚnicoHoje à(s) 4:58 amporAntestor

DA-DAMN! That's DAngerous!

Achiles
Imagem :
DA-DAMN! That's DAngerous! Bf3w3iH
Créditos :
20
Localização :
Farol - Grand Line
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1735-caitlyn-g#18385 https://www.allbluerpg.com/t2060-iv-you-ll-never-see-me-cry#22235
Achiles
Pirata
DA-DAMN! That's DAngerous! Seg Jun 13, 2022 9:53 pm
DA-DAMN! That's DAngerous!

Aqui ocorrerá a aventura  Aberta dos(as) Marinheiros(as) James Jordan & Subaúma M. Rumpolt e o Civil Shinsuke. A qual não possui narrador definido.

_________________

DA-DAMN! That's DAngerous! BhECXT7
Nav
Imagem :
DA-DAMN! That's DAngerous! 350120
Créditos :
00
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/
Nav
Soldado
Re: DA-DAMN! That's DAngerous! Sab Jun 18, 2022 10:12 pm


Get up, get on up… Ao melhor estilo Peter Parker do Tobey Maguire em SpiderMan 3, caminhava pelas ruas do reino Briss, o homem mais foda que já pisou naquela ilha. Querido por muitos, odiado por poucos, mas respeitado por todos - igual a um status de adolescente popular no instagram. Vestindo o uniforme clássico de soldado da Marinha com um sobretudo branco por cima devido ao frio, Jay, um de seus muitos apelidos, seguiria em direção ao Quartel General 51 dos Marines.

Bom dia, senhoras… Senhoritas…

DA-DAMN! That's DAngerous! Tom-hardy-walks

Cumprimentaria as fêmeas em seu caminho com cordialidade, mantendo a postura confiante e charmosa. O sorriso no canto da boca sairia levemente apenas para dar enfatizar as covinhas na maçã do rosto. O olhar era parte fundamental, pois, olhos firmes e determinados conquistam suas almas. Por conhecer o trajeto até o QG, visto que já era um soldado, ele estava familiarizado com algumas locações e pessoas em seu caminho. Desta forma, facilitava a interação na hora de saudar os transeuntes.

Se durante a rota encontrasse um estabelecimento que vende charuto ou cigarro, pararia e efetuaria a compra de uma cartela dos supracitados e um isqueiro ou fósforo. Na hipótese de conseguir comprar, guardaria no bolso da calça azul marinho e voltaria ao trajeto inicial. Tinha horário para se apresentar, porém, sempre saía de casa com antecedência para poder aproveitar o passeio pela pequena ilha. Não era populosa, mas tinha o seu charme. Diferente de DJ, outro de seus apelidos, que era popular e charmoso. Bastava parar em algum bar e começar a cantoria que se tornava o centro das atenções.

Caso consiga chegar sem problemas no quartel, passaria primeiramente no rancho onde faria uma boa refeição matinal e pegaria alguns lanches de bolso como frutas, biscoito ou doces para usá-los futuramente. Sempre que encontrasse alguém de patente superior - o que seria praticamente todo mundo - entraria em posição de sentido e prestaria continência ao superior até que ele passe ou o próprio o dispense, atitude esta bastante comum e obrigatória no meio militar. Na hipótese de não ser convocado, interrompido ou ser ordenado, iria até a seção de armamentos. Chegando lá, prestaria continência para o responsável da seção.

Permissão, mais antigo… Tem como quebrar o galho do novinho? Sei que o serviço aí tá sugado, então trouxe uma paradinha para te dar energia… — Pegaria um doce obtido no rancho anteriormente e colocaria sobre o balcão. — O senhor pode dar essa moral de abastecer o amigo no padrão? Só quero duas “peças” (pistola/revolver), aquele par de botas tático e umas soqueiras. Quero ficar no padrão para missão. Sabe como o comando é, né… Se eu não pagar o embuste, vou ser chutado! hahahaha

Conseguindo ou não, agradeceria a atenção com uma nova reverência e procuraria o oficial de dia para apresentação. Não sabia quem era o responsável ou a missão, contudo, estaria o mais bem vestido e equipado possível. Se tivesse conseguido as armas, deixaria na cintura totalmente à mostra. Equiparia também as soqueiras e trocaria os sapatos pelas botas táticas. Prenderia o boné no cinto e só o vestiria se ordenado, pois, tinha orgulho de seus dreads e só os cobriria se fosse obrigado. Devidamente equipado e alinhado, o vaidoso apresentar-se-ia ao superior e aos demais colegas quando fosse a hora adequada.

Senhor, Soldado James Jordan se apresentando, senhor…

Jay:
Yrret
Imagem :
DA-DAMN! That's DAngerous! FeMgHiN
Créditos :
00
Localização :
Reino de Briss - South Blue
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1873-shinsuke#19770 https://www.allbluerpg.com/
Yrret
Civil
Re: DA-DAMN! That's DAngerous! Sab Jun 18, 2022 11:01 pm



O duelo contra meu último rival se repetia várias vezes em minha mente enquanto eu andava pelas ruas de Briss. Meu último oponente, o espadachim mais forte que eu havia enfrentado até então, foi capaz de partir no meio minha espada antes de sucumbir aos ferimentos que recebeu na luta. Todo o conflito havia sido bastante sem graça devido a minha superioridade incontestável com relação a ele, mas quando estava à beira da morte, ele me surpreendeu como nunca antes. Até agora eu estava fascinado com sua força de vontade, tendo sido capaz de superar minhas próprias habilidades e me desarmar naquele curto instante antes de sua morte, se ele não tivesse tão ferido, talvez pudesse até mesmo ter me saído vencedor no combate. Fiquei imaginando que tipos de outros desafios me esperavam no futuro, ansioso para poder continuar testando minhas habilidades.

Enfim, mesmo com tudo isso eu ainda precisava arrumar uma outra espada antes de decidir qual seria meu próximo curso. Minha espada anterior havia sido partida no meio, ou seja, não tinha muito mais o que fazer além de jogar ela fora e ir atrás de outra. Andaria a procura de alguma loja de armas ou oficina de ferreiros, de olhos bem abertos para qualquer sinal de um estabelecimento desse tipo. Caso encontre, e verifique que está aberto no momento, eu adentraria o recinto

Imediatamente procuraria algum funcionário ou responsável pelo local e logo o abordaria, falando em um tom profissional. - Preciso de uma espada, uma katana pra ser mais exato. - Iria direto ao ponto, não muito a fim de perder tempo naquele local. - Não precisa ser nada muito extravagante, uma espada simples é o suficiente pra mim. - Esclareceria, ciente de que a habilidade do espadachim era mais importante do que a qualidade da arma (e também por eu não ter muito dinheiro sobrando no bolso). Ao receber a arma, pagaria o valor correto caso eu tivesse dinheiro suficiente e imediatamente, caso ela viesse com bainha, enfiaria a arma dentro e a prenderia em meu cinto. Caso não, a colocaria na bainha da minha antiga espada.

Histórico:
Ragnar
Imagem :
DA-DAMN! That's DAngerous! A4RZjrI
Créditos :
00
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1974-ragnar-hungpuh#20997 https://www.allbluerpg.com/
Re: DA-DAMN! That's DAngerous! Ter Jul 05, 2022 6:34 pm



Era difícil não chamar atenção com um corpo extremamente definido e com presas deste tamanho, mas não para mim. Usando da furtividade que meus pais haviam me ensinado, tentei parecer o mais discreto possível enquanto me desloquei as margens das vias principais do reino de Briss.

No dia anterior, havia dormido no quartel general da marinha, e não consegui definir muito bem como e por quê, tinha aparecido dormindo na rua. Sonambulismo era uma das minhas qualidades que mais me deixava puto. A ideia principal era chegar e adeentrar o quartel general sem que meus superiores notassem que estava fora.

Andejei em ritmo acelerado, caminhando sobre plumas para que não pudesse chamar atenção. O esforço deveria ser recompensado - ou não - com o sucesso da minha caminhada até o quartel general. Após me alistar, e recém chegado no Reino de Briss, contaria com minha memória fotográfica para me guiar e me colocar dentro da instituição.

Caso fosse um trajeto premiado com o sucesso, iria direto até os lugares de armamento e vestimenta do quartel. Não vestia o uniforme da marinha, o que provavelmente, deveria ser problemático se alguém notasse. Então, chegando no lugar, caso existisse falaria:

Com linceça. Gostaria de solicitar uma farda da marinha, se possível uma regata, camiseta e coisa do tipo. Além disso, eu gostaria de uma arma um pouco mais potente. Posso pagar a diferença! Uma arma Excepcional! Preferencialmente algo com o teor rústico do Muay Thai, a luta do meu mestre. Cordas ou bandagens para canela, pés, mãos e antebraço. Só preciso disso pra passar o carro nos bandidos!

Naquele momento lembraria que talvez não tivesse o dinheiro total para pagar algo dessa magnitude.

"Será que a família já mandou a bufunfa?"

Pensei, e depois de ter falado isso (ou não, caso as ações não fossem bem sucedidas) iria até o correio ou qualquer coisa do tipo, verifica-lo. Se fosse algo público iria até o balcão e falaria: Meu nome é Ragnar Hungpuh, você tem algo pra mim? Meu veio, tá pra me mandar. Olharia e pediria com toda a educação do mundo, juntando a palma das mãos e curvando meu tronco se respondido afirmativamente ou negativamente.

Caso fosse algo mais particular, procuraria pelo meu nome, e tentaria receber qualquer encomenda que fosse, esperando com que o "PIX" caísse e me deixasse bonado pra pagar meus materiais de combate e treino. Afinal, precisava de boas bandagens pra dar na cara dos meliantes que encontrasse e assim, mostrasse um pouco do estilo primordial, o Muay Thai.

Ragnar:

Deep2
Imagem :
DA-DAMN! That's DAngerous! 8ivCDbE
Créditos :
00
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1998-deep-balance#21285 https://www.allbluerpg.com/
Re: DA-DAMN! That's DAngerous! Sab Jul 30, 2022 9:46 pm


Não faz muito tempo que me alistei na marinha, poucos trabalhos me foram dados até o momento, na realidade nenhum trabalho real me foi dado, apenas coisas menores. talvez estivessem me mantendo longe da ação pela minha idade, mas exatamente por causa dela que devo me apressar em limpar os blues desses piratas violentos… Preciso tornar esse mundo melhor para meus netinhos que devem começar a chegar em alguns anos.

Apesar da minha idade, cada dia da minha vida foi gasto moldando meu corpo para se tornar uma arma através da prática do hyakka ryohan, eu era muito melhor fisicamente do que a maioria dos jovens ali, mas não me mandariam para um serviço de frente tão facilmente, provavelmente eu precisaria forçar um pouco a bola para que me levem a sério.

Começaria meu dia fazendo uma série de flexões, agachamentos e polichinelos. Com o corpo aquecido, começaria a treinar minha luta, lutaria com oponentes imaginários, lembrando do meu treino desde a infância e da minha experiência sexagenária com batalhas e lutas, faria movimentos constantes, repetitivos e circulares com os braços, sempre me colocando numa posição equilibrada e usando a força dos meus braços para iniciar movimentos com meu corpo da forma mais eficiente, rápida e suave possível.

DA-DAMN! That's DAngerous! Shaolin-monk

Após uma meia hora treinando minha postura, estaria bem pra iniciar meu dia de forma útil, tomaria um banho, vestiria meu uniforme da marinha e sairia à procura do refeitório do QG para ver se já estavam servindo o café ou se ainda estavam, afinal costuma acordo muito cedo, mas às vezes me perco no tempo durante treinos.

Comeria farta e respeitosamente minha comida, levando as mão em palmas na frente do meu rosto antes e depois de comer minha comida, sem deixar nenhuma sobra.

Em seguida, escovaria meus dentes e uma vez plenamente higienizado me colocaria a marchar rumo ao gabinete do responsável, no qual eu bateria rápida e assertivamente na porta.

Sob permissão de entrada, adentraria o recinto e diria:

-Senhor, marinheiro Balance se apresentando para o serviço senhor…

Se me fosse dado algum serviço de limpeza ou interno, diria:

-Com todo respeito senhor, sou treinado a vida inteira para a luta e acredito que minha experiência estaria sendo posta muito mais em uso lá fora, ajudando o bom povo de nossas terras e não com faxina ou documentações como tenho sido mandado… Estou confiante que trarei bons resultados se depositar em minha confiança.


Recebendo alguma missão, seguiria para onde fosse necessário ir para dar início a mesma, fosse qual fosse a decisão final de meu superior.

Histórico:

Akuma Nikaido
Imagem :
DA-DAMN! That's DAngerous! 350x120
Créditos :
36
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t364-chocho-kimiko https://www.allbluerpg.com/t1050p20-operacao-g-r-e-t-a
Re: DA-DAMN! That's DAngerous! Seg Ago 01, 2022 5:12 pm


Quando o dia nascia, em Briss, a maior parte das pessoas levantavam-se para iniciar sua jornada a mais um dia normal de trabalho. Comerciantes e lojistas abriam seus comércios, trabalhadores saíam de suas casas e marinheiros tomavam café no quartel. Mas o dia de Deep a muito já havia iniciado. Treinando seu corpo e sua mente, o experiente mink praticava sua arte marcial antes de tomar um banho e seguir para o refeitório, a fim de realizar seu desjejum.


Desjejum esse que era objetivo de James Jordan também. O garoto até queria um bom cigarro ou charuto, mas saíra de casa cedo demais para tal. Com as lojas ainda fechadas, não quis perder tempo esperando e optou por ir diretamente ao QG. Se havia algo que um soldado da marinha não podia reclamar era das refeições. Por mais que não fossem luxuosas, eram satisfatórias e altamente calóricas, dando energia para que pudessem iniciar bem o dia. Um sanduíche com frango e ovos, uma maçã e uma fatia de melão, além de um doce de banana compunham o café da manhã, podendo ser acompanhados por café, chá e suco, conforme a preferência de cada um.


Sentados lado-a-lado, Deep e James tomavam seus cafés, ambos seguiam por direções diferentes. Deep procurava seu superior para obter sua primeira missão, enquanto o humano preferia primeiramente armar-se. Ideia essa que era compartilhada por Ragnar. O mink elefante havia passado a noite fora, mesmo que não se lembrasse o porquê, e agora tentava retornar furtivamente ao quartel. Como um homem-elefante de dois metros de altura conseguia misturar-se às sombras e evitar ser pego era algo realmente assustador, mas de alguma forma Ragnar o conseguia fazer. Demorara mais do que gostaria, mas o turno havia começado e se tentasse ir rápido demais certamente seria identificado pelos sentinelas.


Assim, quando enfim chegou ao arsenal, encontrou James equipando-se com suas novas armas, enquanto o responsável pelo almoxarifado comia algo que, pelo cheiro, parecia doce de banana. Involuntariamente o estômago de Ragnar revirava-se, fazendo o barulho repercutir pelo local. Mas certo em obter seus equipamentos, ignorava a fome e pedia por equipamentos de primeira linha. O soldado logo ouvia uma resposta negativa, entretanto: — Ah, sinto muito, mas só consigo te dar o uniforme. Nossos equipamentos são o padrão para todos, mas certamente você pode procurar equipamentos de batalha profissionais em lojas! E assim nosso marinheiro saía, em busca de coletar sua mesada e ir atrás de equipamentos valiosos.


A ideia de equipar-se também passara pela cabeça de Shinsuke que, com sua katana quebrada, necessitava de uma nova para retomar velhos hábitos. Como era novo na ilha e nada conhecia por lá, passara um bom tempo perambulando até encontrar uma ferraria. Briss era muito conhecida por seus tecidos, então encontrar um local que trabalhasse mais com aço que com couro não era tarefa das mais simples. Após conversar com o vendedor e realizar sua compra, guardava sua nova katana na bainha de sua antiga arma. Distraído enquanto o fazia, trombava com um brutamontes de dois metros de altura, que também entrava na loja naquele instante. O homem-elefante havia acabado de sair do correio e carregava, agora, sua mesada de 1,5 milhão de berries, a qual espalhava-se pelo chão graças ao impacto entre ambos.


De volta ao prédio da marinha, Deep discutia com Carls, seu superior, pedindo um voto de confiança para uma missão externa. Por mais que o mink não fosse como os recrutas comuns, aquilo ia contra os procedimentos padrão da marinha e seu superior hesitava para dar-lhe tal chance. Mas após muita discussão e insistência, o sargento assentia, dizendo-lhe: — Pois bem, soldado! Isso é algo incomum, então que Deus me perdoe se eu estiver sendo ingênuo, mas acho que posso ter um serviço para você! Quero que patrulhe a região do porto, à paisana. Como tem mais idade, talvez consiga passar despercebido como um velho bêbado. Sei que estamos tendo problemas com contrabando na região, então descubra o máximo de informação que puder. Coçando sua barba ruiva, Carls ajeitava rapidamente o cap por seu cabelo de mesma cor, antes de colocar seus olhos verde-esmeralda na direção de Deep novamente. — Mas entenda bem uma coisa. Em hipótese alguma você deve revelar sua identidade ou entrar em combate, mesmo que presencie um assassinato em sua frente, entendeu bem? Essa é uma missão de risco mais elevado e que eu não iria passar para um novato, mas estamos com falta de pessoal no momento devido a reposição de estoque e transporte que estamos fazendo nos últimos dias...


Pensava, em voz alta, enquanto suspirava. Deep poderia reparar que o uniforme do homem estava amarrotado e que possuía olheiras em seus olhos, claramente sinais de alguém que estava trabalhando excessivamente nos últimos dias. E bem naquele momento, James entrava na sala, encontrando-se novamente com o mink rato. Apresentando-se e pedindo por serviço, um brilho de satisfação passava pelo olhar de Carls. — Ótimo, recruta, estamos mesmo precisando de mais gente! Vamos receber uma carga grande de suprimentos para o próximo mês e precisamos limpar nosso estoque e liberar espaço. Vá para nosso armazém e junte-se aos outros recrutas. O cabo Mirai estará lá supervisionando. Apresente-se a ele e peça pelas instruções. DISPENSADOS!


Com um aceno, colocava ambos para fora, enquanto começava a preencher mais papelada e murmurar, quase que inaudivelmente: — Por que resolvi seguir por caminho burocrático? Glória!
Histórico:
James Jordan:


Shinsuke:
Ragnar:


Deep:
Nav
Imagem :
DA-DAMN! That's DAngerous! 350120
Créditos :
00
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/
Nav
Soldado
Re: DA-DAMN! That's DAngerous! Seg Ago 01, 2022 10:59 pm

Um bom dia começa com um bom café da manhã e um cigarro. Não, sem cigarro, isso faz mal. Mas o que faz bem? Confuso? Nah, apenas uma mente tentando encontrar sentido antes das 8 da manhã. Principalmente a de Jay que amava a vida noturna, logo, era fácil supor que ele estaria de ressaca e levemente mal humorado. Não, seu humor jamais mudava, ele era impassível e isso refletia diretamente em sua personalidade agradável e carismática. Sem sua fumaça matinal, atacaria o estresse com a velha e conhecida compulsão alimentar. Sanduíche proteico, suquinho, nham nham.

Devidamente alimentado, era hora de se equipar e fazer valer o salário. Assim, como um cara “safo” que era, levou um lanchinho para o almoxarife e o fez rir porque ele também queria rir. Equipou as duas armas de fogo na cintura, devidamente municiadas e travadas para evitar disparos acidentais, equipou as soqueiras e trocou os sapatos formais da Marinha pelas botas de combate. A qualidade do equipamento não era das melhores, porém, James não era exigente. Queria apenas passar a sensação de força para quem o visse, evitando assim combates desnecessários apenas com sua presença.

No “padrão”, era hora de buscar ordens para serem cumpridas e assim o fez, encontrando um ratão gigante, tipo aqueles que tomam banho em tanques. Na Marinha era comum ver seres exóticos e como um homem negro, Jordan também não era ordinário. Ainda assim, causava uma certa surpresa. Enfim, apresentou-se ao superior e recebeu aquele tipo de missão de fazer “o cu cair da bunda”.

— Ótimo, recruta, estamos mesmo precisando de mais gente! Vamos receber uma carga grande de suprimentos para o próximo mês e precisamos limpar nosso estoque e liberar espaço. Vá para nosso armazém e junte-se aos outros recrutas. O cabo Mirai estará lá supervisionando. Apresente-se a ele e peça pelas instruções. DISPENSADOS!

Merda… Faxina!

Senhor, sim, senhor!

Desfez a continência, aplicou um meia volta, volver e partiu marcha até o armazém. Embora estivesse “puto” com a missão merda, não demonstraria. Sabendo onde era o local, iria diretamente sem parar em outros lugares. Caso não saiba, perguntaria aos colegas soldados que encontrasse no caminho, usando o seu jeito malemolente de cativar as pessoas: — Coé, grande… Passa o bizu, onde é mesmo o armazém que o Cabo Mirai tá torando? Vou dar aquela sangrada lá agora… Jângal…   — Utilizaria outras frases se precisasse falar com diferentes pessoas, mas o sentido seria o mesmo. Deixaria claro que necessitava da informação para executar uma missão e com o serviço não se brinca, ou seja, as chances de um Marine passar informação errada eram praticamente nulas. Até porque quando um sangra, todos sangram juntos e a “moita” cedo ou tarde aparece para “esquentar” o “brincante”. Chegando no local, apresentar-se-ia de forma padrão.

Senhor, soldado James se apresentando, senhor!

Ficaria em posição de sentido e prestaria continência ao encontrar o Cabo Mirai. Em seguida, esperaria pelas ordens e se for ignorado, apenas colaria nos outros soldados e faria movimentos com a cabeça e ombros para que alguém lhe passasse o “bizu” sobre o que estava acontecendo e o que tinham para fazer.

Jay:
Deep2
Imagem :
DA-DAMN! That's DAngerous! 8ivCDbE
Créditos :
00
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1998-deep-balance#21285 https://www.allbluerpg.com/
Re: DA-DAMN! That's DAngerous! Qui Ago 04, 2022 11:59 pm


Após iniciar meu dia, consegui minha tão sonhada missão externa, o que eu não esperava era uma missão tão cruel… Não fazer nada, não importando o que ocorresse, seria difícil, mas era melhor do que ficar varrendo o pátio do quartel com toda a certeza.

Acenava a cabeça para o companheiro da marinha que tomei café do lado e agora recebia uma missão de faxina para executar, seria um dia difícil para nós dois.

Caminharia de volta a meus aposentos onde retiraria o uniforme e colocaria um kimono velho e surrado, afinal eu devia parecer um bêbado. não era meu costume me fantasiar, muito menos usar roupas desengonçadas, nem mesmo sei se consigo fazer uma postura desengonçada ou andar de forma irregular, mas deixei meu kimono aberto e amarrotado, o preconceito com “ratos” talvez me ajudasse no resto.

Sairia então rumando ao porto, fechando a porta de meus aposentos usando minha cauda e a enrolando em minha cintura como um cinto logo em seguida.

Minha primeira visita seria em algum bar da região onde pediria por bebida:

-Bom dia… Gostaria de uma garrafa de aguardente ou do álcool mais barato que tiver…

De bebida em mãos me colocaria a andar pelo porto, dando pequenos “goles” onde jogaria mais para fora da boca que para dentro e babaria aos poucos o que caísse na boca para evitar beber a bebida, não era de minhas boas práticas beber, assim como não era de meu interesse ficar bêbado no serviço, mas talvez isso me ajudasse com o cheiro e aparência de um velho bêbado babão.

Se percebesse alguma conversa ou ação interessante, sentaria por perto e “observaria o céu” continuando a “beber” minha bebida tentando absorver alguma informação pela proximidade..
Histórico:

Yrret
Imagem :
DA-DAMN! That's DAngerous! FeMgHiN
Créditos :
00
Localização :
Reino de Briss - South Blue
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1873-shinsuke#19770 https://www.allbluerpg.com/
Yrret
Civil
Re: DA-DAMN! That's DAngerous! Sex Ago 05, 2022 3:36 pm



A procura por uma nova espada para substituir a minha antiga não foi fácil, mas eventualmente consegui ter sucesso e comprei mais uma katana simples. Eu sabia que chegará um dia quando essas armas simplórias não dariam mais conta e eu iria precisar de algo mais bem feito, mas por enquanto, imaginava que a lâmina atual daria pro gasto. Com certeza seria suficiente para me permitir superar qualquer adversário que encontrasse fora da Grand Line, afinal, eu ainda estava nos blues.

Enquanto colocava minha nova arma dentro da bainha, acabei trombando com um enorme homem-elefante, o impacto do choque entre nós dois tendo feito o derrubar uma boa quantia em dinheiro no chão. Faria uma risadinha ao perceber o que tinha acabado de acontecer, e então voltaria minha atenção para o grandalhão. - Foi mal aí grandão, tava distraído. - Esclareceria, de forma amigável e casual. - Quer ajuda? - Perguntaria, e caso ele aceitasse, o auxiliaria a catar o dinheiro espalhado no chão. Depois de concluir isso, ou caso ele não aceite minha ajuda, me apresentaria: - Sou Shinsuke, um espadachim errante. - Cruzaria os braços antes de continuar, tentando puxar papo com o recém chegado. - E você, como se chama?

Caso o mink grandalhão não queira conversa comigo, apenas daria de ombros e sairia da loja. Andaria na direção do bar ou taverna mais próxima, afinal, sempre era uma boa tomar uma breja depois de lutar. E quem sabe até eu possa encontrar mais oponentes interessantes para retalhar. Andaria pelas ruas tranquilamente, minha mão esquerda repousando sempre no pomo da katana como fui ensinado pelo meu falecido mestre, sempre pronto para sacar a espada em qualquer situação e qualquer momento.

Histórico:
Ragnar
Imagem :
DA-DAMN! That's DAngerous! A4RZjrI
Créditos :
00
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1974-ragnar-hungpuh#20997 https://www.allbluerpg.com/
Re: DA-DAMN! That's DAngerous! Dom Ago 07, 2022 3:37 pm


Calmamente adeentrei no arsenal da marinha, solicitei pela roupa e por armas pouco mais sofisticadas. Lá estava também, um homem preto, de estilo duvidoso. Munido de adereços de ouro e óculos escuro. O cheiro do doce que o armeiro se deliciava, só não era tão evidente quanto o perfume do preto, que era reconfortante. Muito obrigado, vou procurar por uma loja então. Doce gostoso, senhor!

Pegava pelo meu uniforme que provavelmente seria o meu melhor companheiro de todos os dias, e me vesti ali mesmo, botando a tromba pra jogo no processo. Talvez tivesse sorte de terem me dado uma bermuda, afinal, se fossem calças viveriam rasgadas assim que as usasse para infelizmente, machucar meus inimigos. Mas, tirando esse fato, me contentaria com que estivesse ao meu alcance, dando graças e saindo do recinto, de forma apressada.

Eu preciso comer logo.

Me movimentei rapidamente pelas ruas de Briss, com toda a velocidade e agilidade que conseguisse exercer. A furtividade, sempre iria ser usada, principalmente para que meus passos não fossem tão pesados quanto deveriam e eu conseguisse - de alguma forma não tão usual - desaparecer aos olhares curiosos sobre a droga de um elefante de dois metros com roupa de marinheiro correndo por ai deveriam causar.

No momento que entrei na loja, carregando minha mesada passei a tromba no jovem samurai que provavelmente deveria ter acabado de pegar sua nova arma e derrubei todo o dinheiro no chão. Desculpa Shinsuke né. Eu me apressei de mais e acabei trombando em você, não preciso de ajuda não, consigo pegar tudo sozinho. Mas muito obrigado por oferecer! Comentei, enquanto de meio apressado tentava recuperar todo o dinheiro que havia caído no chão, e assim que o fizesse, se o fizesse esticaria a mão para o companheiro, pedindo as desculpas mais formais que conseguisse naquele momento.

Me chamo Ragnar! Prazer. Diria, agora direcionando toda a atenção ao vendedor de armas. Eu gostaria de dois pares de ataduras bem resistentes e de qualidade excepcional. Podem ser Cordas ou bandagens para canela, pés, mãos e antebraço caso as ataduras não sejam assim tão resistentes. Se eu conseguisse comprar a arma, iria me despedir de Shinsuke e iria em direção ao quartel general, para realizar o desjejum antes de efetivamente realizar minha primeira missão.

Ragnar: