Tópicos Recentes
Destaques
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Últimos assuntos
RanksHoje à(s) 10:03 ampor  ShiroCriação de AventurasHoje à(s) 9:13 ampor  WolfgangVirando a casacaHoje à(s) 1:54 ampor  TerryThe Red Hot Bounty HuntersOntem à(s) 11:10 pmpor  SashaCriação de Profissão PersonalizadaOntem à(s) 10:26 pmpor  WolfgangAs Crônicas dos Scavenger: A Leoa, o Louco, e o MudoOntem à(s) 9:43 pmpor  KojiHere Comes The SunOntem à(s) 9:43 pmpor  gmasterX[P.D.N.] Achiles, Kerigus & MephistoOntem à(s) 9:29 pmpor  Achiles[Ficha] WolfgangOntem à(s) 9:15 pmpor  SkÿllerBrina BrittaOntem à(s) 9:15 pmpor  Skÿller
Catherine
Ver perfil do usuário
Imagem : Catherine Bellerose 484e66abbd9bf25a6e4484da58bd46cc1e50c13b
Créditos : 13
CatherineAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t320-catherine-petit-barozzi-n https://www.allbluerpg.com/t299-i-juros-simples
Catherine Bellerose Qui Abr 22, 2021 8:23 pm



Catherine Bellerose








Sobre o Personagem


Nome: Catherine Petit Barozzi Nero Bellarosa
Idade: 23
Género: Feminino
Mão Predominante: Ambidestra
Risada: Fufufu
Altura: 165cm
Peso: 63kg
Raça: Humana - Normal
Origem: Shells Town - East Blue
Localização: Sirarossa - West Blue
Grupo: Civil

Complementos



Aparência:

Um pouco abaixo da média de altura da população de humanos no geral, Catherine deve isso às dificuldades para dormir durante sua fase de crescimento. Agora adulta, a moça possui uma aparência jovial e de um porte físico invejável. Possuidora de um corpo com proporções atléticas, onde a massa magra se encontra bem distribuída por todo ele, não deixa de apresentar curvas bem femininas, somando no que lhe confere uma beleza extravagante.
Seu rosto triangular possui uma delicadeza adquirida ao longo dos anos, com lábios pequenos e delicados, nariz afilado e olhos pequenos. Possui uma tatuagem adquirida de seu tempo de escravidão, que a marca desde o lado esquerdo do rosto até o braço de mesmo lado com as imagens de diversas rosas negras.

A cor natural de seu cabelo é de um castanho-capivara, que aproxima-se de um sutil toque avermelhado na presença de luz direta, compartilhando tal coloração com os seus olhos. Lisos, possuem um comprimento médio e um corte chanel, onde os fios terminam logo abaixo do queixo com um acabamento alinhado.

Em suas vestimentas, Catherine dá prioridade às roupas sociais e clássicas, usando um conjunto de blazer cropped e saia godê, ambos azul marinho. Complementa esse estilo com camisa social branca, um cinto de couro cintura alta - geralmente envolvido por suas correntes, meia calça preta e um mocassim castanho, que complementa o look com a coloração de suas madeixas. De qualquer forma, não seria impossível que Catherine trocasse tais vestimentas, adorando testar novas roupas que beneficiem suas curvas e lhe confiram uma aparência de autoridade.

Personalidade:

Catherine é uma mulher que chama atenção onde quer que passe, seu jeito de andar e sua forma de se comunicar a tornam quase que um imã para olhares. E é claro que isso não é problema nenhum para a mulher, que adora ser o centro das atenções onde o mundo inteiro é um palco. Possui um sentido estético muito forte em comparação aos demais, e não se permite estar feia em momento algum. Apesar de tudo, Catherine entende que nem tudo é sobre ela, e por isso é capaz de ser bastante observadora e muito sensível com as emoções dos outros, e por ser muito extrovertida geralmente é a primeira a falar com alguém que tem um problema a resolver, oferecendo apoio emocional quando lhe é possível. Entretanto, se o problema for com ela, optará por enfrentar o conflito e trazer uma resolução do que evitar, sendo reflexo de sua personalidade bastante exploradora e corajosa.

Análises complexas, tarefas repetitivas e estatísticas não são atividades fáceis para uma pessoa de oportunidades e imediatista como Catherine, mas são coisas que ela consegue realizar com maestria, tendo em vista seu intelecto analítico, porém nada calmo. E por conta disso, quando não encontrar consequências lógicas preocupantes, provavelmente preferirá um plano rápido, oportunista e extremamente baseado em sorte, que com certeza é mais divertido e menos trabalhoso de arquitetar. Completamente desgarrada a ordem, segue o seu próprio caminho de uma forma muito caótica, acatando suas vontades mais imediatas, no entanto, preza bastante por suas amizade, companheirismo e lealdade, sendo capaz de ordenar o seu próprio caos se ele for machucar algum de seus amigos.

Apesar de ter saído da escravidão, não sente se sente verdadeiramente livre, nem que esteja perto de da visão que uma vez teve durante a infância. Aprendeu, no entanto, que nenhuma força superior - nem de deuses nem do destino - a levará a alcançar os seus objetivos, sendo apenas a sua vontade capaz disso, e se vê disposta a perseguir aquela liberdade todo o caminho até ela, acreditando que o poder e a influência são o caminho para tal.
Tem um amor platônico pelo dinheiro, e o entende como um dos pilares de poder que rege o mundo atual. Adora comprar roupas e itens novos, ou apenas acumular dinheiro para se sentir poderosa, livre e sentir que a "plateia" que assiste sua grande peça lhe aplaude de algum lugar. Com isso, possui uma certa ganância irreparável e um exibicionismo único.

Quando tocada por assuntos sensíveis a ela, é capaz de se irritar com imensa facilidade, tendo uma cabeça quente quanto a isso, mas não chega a ser uma fúria irrefreável e que bons argumentos ou desculpas não possam parar. Possui um senso de humor questionável, e diverte-se quando suas tentativas de flerte se mostram frutíferas, apenas para que possa aumentar seu número de conquistas pessoais e alimentar o seu grande ego.

História:

~ Infância ~

Nascida sem mutações em uma família de humanos três-olhos, onde apenas a sua mãe não possuía qualquer mutação, tive uma infância feliz ao lado de minha irmã gêmea Annabelle, com quem eu compartilhava da maioria das lembranças mais felizes. Juntas, frequentamos a escola durante a primeira infância e descobrimos o mundo exterior ao de nossa casa, conhecendo novos colegas e personalidades importantes da ilha em que vivíamos.

A casa da Família Barozzi era modesta, ainda que bem arrumada e bonita, mas com certeza era enorme para os meus padrões, que não passava de uma pequena garota que ainda crescia e amadurecia durante a infância. Naquela época, costumava ser uma garota que arregalava os olhos para todas as novas oportunidades, e que qualquer nova coisa em minha visão atiçava a minha curiosidade imensamente, e assim sendo, situações que me impediam de ir atrás de descobrir algo novo já me traziam uma frustração. Dessa forma, desenvolvi uma coragem enorme para explorar novos conhecimentos e desbravar novas áreas da minha ilha natal, principalmente quando saía para brincar com Annabelle nas florestas de Shells Town.

~ Talvez o mundo não seja pequeno ~

A terra molhada afundava sob meus pés, a cada passo cuidadoso que eu realizava, olhando para os lados e tentando enxergar a silhueta de minha irmã por entre as árvores, à minha procura. Garantindo que estava segura e bem escondida, eu, com agora seis anos, continuava me movimentando, apoiando as mãos nos troncos enquanto me esforçava para não sair muito de perto da trilha que já conhecia tão bem, e, mesmo com a tempestade da noite passada, não me incomodava nem um pouco de afundar meus pés descalços na terra enlameada.

Após andar um bocado, sentei ao pé de uma grande árvore e esperei. Não havia nenhum sinal de minha irmã, e isso era só mais uma certeza de que o caminho pelo qual tinha seguido era o meu melhor esconderijo até então, mal podia esperar para aparecer de volta com Annie e lhe dar um susto.
No entanto, isso não acabava indo muito como o esperado. Pelo contrário, os minutos se passaram, e também se foram algumas horas, até que o sol já estava prestes a também se cansar daquela espera.

E foi aí que eu ouvi passos.

"É ela", pensei, "Deve estar perto". Pequena e ágil, me levantei habilmente, tentando esgueirar-me por entre as grossas raízes das árvores que se estendiam por cima do solo. Ainda não queria ser encontrada, tinha que usar aquela oportunidade.

Com os meus passos rápidos e leves, andei mais um pouco para onde deveria ser a trilha. No entanto, acabava por sair daquele bosque e me encontrar com a luz do dia novamente, já em seus últimos instantes. "Isso aqui... Não era pra estar aqui...", pensei, olhando confusa para o penhasco em que estava, logo à saída da floresta, de frente ao pôr-do-sol, que alaranjava o mar abaixo de meus pés. "I-incrível...!"

Catherine Bellerose JFGSpwU

Por alguns segundos sequer me preocupou o fato da tempestade do dia anterior ter mudado algumas coisas na floresta, nem o fato de que podia estar bem longe de casa àquela altura. A beleza estonteante da paisagem a minha frente era algo muito mais apreciável naquele momento. Uma revoada de gaivotas partia das pedras e ninhos mais abaixo naquele penhasco, alçando voo juntos, e era impossível para mim não invejá-los por sua capacidade, quantidade de companheiros e, principalmente, a liberdade com a qual levantavam voo, sem sequer ter que prestar satisfação aos outros de sua espécie.

- MANDEM LEMBRAAANÇAS! - Eu gritei, esticando-me para cima com o braço destro estendido, acenando com um sorriso no rosto. E, pelos minutos seguintes, apenas conseguia aproveitar aquele sentimento que estava tendo; o gosto que estava sentindo, e o formigar que me fazia cócegas na boca do estômago. Lá estava eu, tendo um momento de felicidade unicamente meu, vendo o sol se despedir, sem ter certeza se encontraria o caminho de volta pra casa e nem sequer me importar se realmente precisaria disso. Minha felicidade era genuína e despreocupada...

Mas não duradoura.

~ Liberdade tomada ~

Atacada e sequestrada em apenas alguns golpes, a visão da revoada à frente se esvaía diante de meus olhos, levando-me a mergulhar na escuridão de minha própria mente num único instante, eternizando a paisagem vista na mente de uma pequena garota. Os passos lá atrás, na floresta, não tinham realmente sido de Annabelle, minha irmã. Pelo contrário, realizei ao longo dos anos que se passaram que a nossa família já era alvo de contrabandistas há algum tempo, principalmente por conta do valor comercial da raça dos três-olhos, a qual minha mãe e irmã faziam parte. Assim que descobriram que eu não passava de uma humana comum e que provavelmente conseguiriam mais valor me vendendo pra algum velho tarado que gostasse de crianças, assim o fizeram.

O velho se chamava Zen Yin. Era um homem ganacioso do País de Kano, no West Blue. À época, eu não fazia ideia de como eu tinha ido parar ali, nem qual foi o caminho que me levou das mãos dos contrabandistas até as daquele velho, mas no fim eu estava lá. Por anos estive presa nos calabouços da casa do velho Yin, algemada e acorrentada dia e noite enquanto ele mesmo se responsabilizava por aquilo que chamava de meu "treinamento" e que acabou me tornando menos sensível à dor. A verdade é que o treinamento não passava da manifestação de suas vontades sujas. Nessa época, passava tanto tempo com o velho e ouvia tanto a sua voz que quase me esqueci de quem eu realmente era, muitas vezes sonhando acordada com a "liberdade" que almejava.

Eu via o seu sorriso medonho que esticava a sua expressão de perversão de um lado ao outro do rosto. Seu corpo franzino e frágil que escalava o meu, por sobre a cama de pedra do calabouço. O cheiro grotesco de seu suor, que entupia minhas narinas e misturava-se ao ar salino. A iluminação da cela era escassa, numa escuridão que se mesclava ao tom alaranjado da visão a minha frente. Minhas pernas tremiam e minha visão se perdia do alto do penhasco. Os pássaros voavam para longe de seus ninhos, quase como se quisessem alcançar o sol poente que se escondia por detrás dos mares e que transformava todo o tapete azul marítimo em magma, que exalava vapor quente. - Uhmm... Arf... Arf...

Catherine Bellerose Unknown

~ A Rosa Negra ~

"Você é uma mocinha agora. Receberá sua marca como minha propriedade. Minha obra de arte."

O meu aniversário de quinze anos foi marcado por um dia extenso e cansativo. Utilizando ferramentas de perfuração e tinta, Zen Yin fez uma tatuagem em meu corpo, que se estendia desde o braço esquerdo até o rosto. "A marca", como ele mesmo se orgulhava em chamar, era uma tatuagem com diversas rosas em tamanhos e formatos diferentes, todas negras e que ele também já tinha feito em suas outras escravas mais velhas. Para mim, no entanto, aquela marca tinha um significado muito mais importante e que estava intrínsecamente atrelado a tornar explícito a mim e ao mundo que eu pertencia a ele, e como tal, devia obediência a ele.

A partir do recebimento dessa marca, Zen Yin me colocou à trabalho na Casa de Banho Lyú, que era uma espécie de spa bem conhecido em Kano e que oferecia os mais diversos serviços de beleza e higiene, dentre outros serviços mais escusos que aparentemente faziam bastante sucesso entre aqueles que tinham conhecimento sobre. Nesse período, conheci outras funcionárias da Casa de Banho, que ensinaram me ensinaram lições valiosíssimas sobre a vida. Com elas também aprendi algumas técnicas para agradar os clientes e para arrancar informações importantes deles, coisa que me colocou em posições de destaque dentre as escravas.

~ Liberdade comprada ~

Já uma jovem adulta e com muita experiência adquirida ao longo de tantos anos de escravidão, estive próxima de um novo cliente, esse um tanto mais reservado dos demais. Durante a sua massagem, nossa conversa me levou a relembrar algumas das coisas que mais tinham importância em minha vida, e acabei revelando a ele tais acontecimentos importantes. Umas lágrimas intrometidas escorregavam de meu rosto vez ou outra, mas eu conseguia pará-las com aptidão antes que fossem de encontro às costas do cliente, que se apresentou como Salvatore Nava e que disse estar em uma viagem de negócios. Ele me ofereceu uma oportunidade que eu jamais poderia negar: "A liberdade", ele disse em sua voz rouca que parecia invadir minha espinha e eriçar minha pele. - Shh! - Coloquei o dedo indicador na boca, tentando fazer silêncio enquanto olhava para os lados, para tentar perceber a aproximação de qualquer outro funcionário. - Eu aceito. À qualquer custo. - Concluí, absoluta.

Após aquele serviço, e ao fim do dia de trabalho, retornei à mansão Yin e fui recebida com os meus poucos pertences organizados em uma pequena mochila ao lado de fora. Segurando a mochila estavam Salvatore e seus homens. "Você tem a sua liberdade, e eu tenho um preço." Assenti em concordância com o acordo que já tinha sido selado de antemão, finalmente deixando a vida de escrava sem nunca mais ver quaisquer dos meus captores e viajando com Salvatore para a ilha de Sirarossa, onde estaria pronta para iniciar uma nova vida e trabalhar para pagar a dívida que adquiri.

~ Atualidade ~

Vivo os dias de hoje como se estivesse em meu último segundo de liberdade, afinal, não temos como prever que algo nos privará dela. Arrumei alguns bicos em Sirarossa para me manter por esses anos, me graduei em Psicologia na Universidade Nista, porque tomei grande interesse no comportamento humano com os tantos anos servindo indivíduos com diferentes subjetividades. No começo de minha vida em liberdade ainda tentava esconder a marca em meu rosto, ou driblar perguntas indesejadas a tal respeito, mas agora eu a mostro com grande honra. "Nunca se esqueça de quem você é, porque é certo que o mundo não se esquecerá. Faça disso sua força. Assim, não poderá ser nunca a sua fraqueza. Arme-se com esta lembrança, e ela nunca poderá ser usada para lhe magoar.", Salvatore uma vez disse quando me viu maquiando a tatuagem antes de ir à aula. E seguindo os seus conselhos, aprendi a lutar e defender minha liberdade com as correntes que antes me prendiam, e adotei os sobrenomes de Nero Bellarosa.


Características



Qualidades:

Versátil (Racial): Você pode somar até 9 pontos de defeito, conseguindo dessa forma gastar 9 pontos de qualidade em vez de 7.
Ambidestra (1): Você possui uma destreza elevada, sendo capaz de dominar igualmente a coordenação de ambos os lados do corpo.
Atraente (1): Você é considerado belo pelos outros, seja pela sua aparência, porte físico ou estilo, você é capaz de despertar interesses românticos ou ser tratado mais favoravelmente por conta disso.
Destemida (1): Você tem uma coragem distinta e não se deixa abalar diante de grandes desafios ou provações, mesmo que tudo esteja contra você e as condições não sejam favoráveis você ainda é capaz de enfrentar seus desafios de cabeça erguida, sem se sentir intimidado. Em termos mecânicos, a aplicação da condição amedrontado em você sempre é reduzida em uma categoria.
Hipoalgia (2): Você tem uma tolerância alta a dor, essa qualidade não o torna incapaz de sentir dor, mas o torna extremamente capaz de resistir a ela. Em situações onde outras pessoas simplesmente desmaiariam, você é capaz de resistir. Essa qualidade não o torna de qualquer forma resistente aos danos, no entanto você se torna capaz de aguentar muito bem a dor e pode passar a idéia de ser muito mais resistente do que verdadeiramente é. Em termos mecânicos, você não reduz de forma alguma o dano que recebe.
Experiência em Combate (3): Você inicia o jogo com um Estilo de Combate Básico adicional.
Voz melodiosa (1): Sua voz é agradável e imponente, você consegue se destacar pelo seu tom, seja cantando ou dando ordens.

Defeitos:

Extravagante (1): Você chama atenção por onde quer que passe, seja pela sua aparência ou seus hábitos, você causa uma impressão difícil de esquecer.
Ambição (2)
Detalhamento:
Deseja alcançar a verdadeira liberdade que tanto sonhou, e isso apenas será possível quando for a pessoa mais poderosa e influente no mundo.
Cabeça quente (2): Você tem um pavio curto, explodindo facilmente por qualquer motivo e caindo facilmente em qualquer provocação, não costuma levar desaforo pra casa.
Devassa (2): Você é viciado na arte do flerte e aproveita todas as chances possíveis de se aproximar romanticamente das pessoas que você considera atraentes.
Sonâmbulo (2): Você se move durante o sono, toda vez que dorme, você não faz ideia de onde vai acordar.
Dívidas (2): Você começa o jogo devendo ฿25.000.000.
():

Atributos


Nível: 1
Experiência: 20

PdV: 140
STA: 100

Atributos provenientes da raça devem ser colocados em verde [#99cc00], os provenientes de estilos de combate devem ser colocados em laranja [#ff6600], os provenientes de armas devem ser colocados em amarelo [#ffcc00], as bonificações de outros atributos em azul [#34B1EB] e as bonificações de Akumas no Mi em roxo [#cc00cc]

Força: 6 (+3 EDC)(+1 Arma) = 11 [Regular]
Destreza: 0 [Incompetente]
Acerto: 3 [Regular]
Reflexo: 10 (+8 Raça)(+3 EDC) = 21 [Hábil]
Constituição: 1 [Regular]

Agilidade: 12
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 0

Conhecimentos



Proficiências:

Estratégia: Você tem conhecimentos avançados de estratégia, sabendo utilizar bem o ambiente ao seu favor e a melhor forma de utilizar os recursos que tem ao seu dispor.
Jogatina: Você é conhecedor de diversas técnicas em jogos de azar, sejam elas legítimas ou não. Não importa se são dados ou cartas, você vai conhecer algum modo de ter vantagem sobre o seu oponente, apesar de não ser capaz de ganhar sempre.
Psicologia: Você sabe como a mente de um humano normal funciona e, com as informações e o contexto necessário, pode prever o comportamento de uma pessoa ou grupo.
Sedução: Por meio de técnicas ou naturalmente, você é capaz de fazer com que os outros desenvolvam sentimentos românticos ou se sintam atraídos fisicamente por você, sendo capaz de manipulá-las de tal forma.
Interrogatório: Através de coerção mental e física, você é capaz de retirar informações do seu alvo.
N/A:
N/A:
N/A:
N/A:
N/A:
N/A:
N/A:
N/A:
N/A:
N/A:

Profissão:

-x-

Mascote


Nome do Mascote
Animal: Raça e especificações de seu mascote.
Altura: Altura de seu mascote.
Peso: Peso de seu mascote.
Porte: Porte do seu mascote.
Raridade: Raridade do seu mascote.
Aparência: Aparência do seu mascote.
Personalidade: Personalidade do seu mascote.
Atributos: Foco de atributo de seus personagens.

Comandos:
Lista de Comando complexos que foram ensinados ao seu mascote

Estilos de Combate



Chicoteadora:
Chicoteadores são especialistas em combates de média distância, que se baseiam em seu controle da arma e movimentação rebuscada para lutar, utilizam chicotes e similares.
Pugilista:
Pugilistas são especialistas em combates de curta distância, fazem de seu próprio para lutar, mais especificamente seus punhos. Utilizam soqueiras, luvas, manoplas e similares.

Técnicas


Rank 1:

-X-
Rank 2:

-X-
Rank 3:

-X-
Rank 4:

-X-
Rank 5:

-X-
Rank 6:

-X-
Rank 7:

-X-
Rank 8:

-X-
Rank 9:

-X-
Rank 10:

-X-

Haki da Obervação


Não despertado.

Haki do Armamento


Não despertado.

Haki do Rei


Não despertado.

Berries: 250.000 ฿S
Dívida: 25.000.000 ฿S | Valor pago: 0


Itens


Tratam-se dos itens equipados em seu personagem

Cabeça:
- X -

Pescoço:
- X -

Tronco:

- X -

Braços:
- X -

Mãos:
- X -

Pernas:
- X -

Pés:
- X -

Inventário - 10 U


Trata-se dos itens carregados pelo que não estão equipados em seu corpo.

Nome do Item:
Espaço:
Descrição:

Embarcações


Nenhuma por enquanto.

Menções no Jornal


Nenhuma por enquanto.

Photoplayer



Photoplayer:
Catherine Bellerose JpXFT11

Relações



Players:
[url=Link da Ficha do Player]Nome do Personagem[/url] - Relação com o Player

NPCs:
[url=Link com a Aparencia se existir]Nome do NPC[/url] - Relação com o NPC

NPCs Importantes:
[url=Link com a Aparencia se existir]Nome do NPC[/url] - Relação com o NPC



Última edição por Catherine em Sab Maio 01, 2021 1:13 pm, editado 2 vez(es)

_________________

Catherine Bellerose VmgaKUK
Skÿller
Ver perfil do usuário
Imagem : ALOU TESTANDO O TESTE TESTADOR DE TESTES TESTADOS
Créditos : 20
SkÿllerSoldado
https://www.allbluerpg.com/t272-annabelle-petit-barozzi https://www.allbluerpg.com/t303-voice-of-the-soul#875
Re: Catherine Bellerose Ter Maio 11, 2021 12:27 pm
Shack Dropada
https://www.allbluerpg.com/t320-catherine-petit-barozzi-nero-bellarosa#932

_________________

Catherine Bellerose O0yljIK

Catherine Bellerose WhdRXxk

Fala Annabelle
Pensamento Annabelle
Fala Lilith