Tópicos Recentes
Destaques
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Últimos assuntos
ColorsHoje à(s) 8:42 pmpor  Shiori1º Chapter - Wild HuntHoje à(s) 8:24 pmpor  ÀsCabras da Peste, vol 1- Amanhecer do SulHoje à(s) 6:02 pmpor  DeepDesventura na Terra dos Sonhos - Grupo 8Hoje à(s) 5:29 pmpor  Narrador De EventosP.D.N. Homem Ciclista vai atropelar Hoje à(s) 5:28 pmpor  Admin1v9 Kirinha Adventures - 1° EpisódioHoje à(s) 5:18 pmpor  Kira[Pedido de Instrutor] AnakinHoje à(s) 4:15 pmpor  Anakin[TUTORIAL] - IonukyHoje à(s) 4:11 pmpor  Joker[TUTORIAL] - DennisHoje à(s) 4:09 pmpor  Joker[PEDIDO DE INSTRUTOR] - DennisHoje à(s) 4:08 pmpor  Joker
 :: Eventos e PvP :: Eventos :: Pequeno
Página 1 de 2 Página 1 de 2 1, 2  Seguinte
Narrador De Eventos
Ver perfil do usuário
Imagem : Desventura na Terra dos Sonhos - Grupo 5 Akhl8LC
Créditos : 00
Desventura na Terra dos Sonhos - Grupo 5 Seg Maio 31, 2021 12:15 pm

Desventura na Terra dos Sonhos



Grupo 5

“Um soar que lembrava uma flauta, aos poucos entoava uma melodia melancólica, algo que parecia até mesmo como um pedido de socorro. Ela ecoava pelos ouvidos e estremecia até os ossos.” - Durotan Almarc, Guerra no mundo dos sonhos.

Era uma sensação agonizante para aqueles que ali chegavam até abrir os olhos, o mundo havia mudado, seus ouvidos se preenchiam agora com um barulho de água corrente, mas à sua volta haviam paredes de metal. Sim, era uma pequena sala vazia, o chão era reto e liso e parecia regular. Um lugar aterrador e sombrio, uma sensação de alguém estar os observando era inquietante, mas não parecia existir ninguém além dos 3. De primeiro momento, não era possível escutar nada além das suas respirações e palpitar do coração, mas assim que se focassem seriam capazes de escutar diversos sons vindos das portas, como se fossem sussurros ou chamados.

A sua frente haviam 3 portas numeradas em algarismos romanos I,II,III, e uma incógnita se deve ou não ser aberta e se vão... qual delas abrir? Algumas pessoas estão agora ali reunidas nesse claustrofóbico ambiente, dado que o espaço é curto, medindo apenas 4 metros de largura e 10 de altura. O grupo está preso nesse local, em um clima frio. Tão frio que conseguiam ver o "fumo" saindo da sua respiração e até mesmo sentir cada parte de si começar a tremer. Era um frio tão agonizante que parecia ser impossível de se replicar.

A sensação é de que a qualquer momento podem desenvolver algum problema, talvez hipotermia, talvez alguma outra coisa. Cada porta transmitia uma sensação única: a primeira porta parecia transmitir um calor único, como se por de trás dela os aguarda-se o tão desejado calor que almejavam; a segunda porta, não sentiam nenhuma alteração de temperatura, no entanto pareciam escutar água corrente e sons de folhas abanando; por fim, a terceira porta, tinha uma aura tão fria quanto aquela sala, parecia até mesmo que estava sendo congelada nas suas extremidades. - Achem a saída... - escutavam uma voz sussurrar dentro da cabeça de cada um deles, uma voz tenebrosa e cheia de intensões malignas - Ou aceitem o vosso destino...

Regras Gerais

1- Só será usado um único atributo de suas fichas que é a Agilidade, essa com a finalidade de definir qual dos personagens agirá primeiro, tirando isso os atributos da ficha são irrelevantes para os combates e ações gerais.

2- Deve-se considerar também que os personagens possuem armas básicas de seus respectivos estilos de combate, mas todos possuem também a perícia briga, e podem utilizar suas habilidades de “Classe” que vão lhe conceder pequenos poderes/melhorias que independem de seus estilos de combate padrão.

3- Os posts devem ser realizados em um total de 48 horas após o post do narrador, caso um jogador não poste esse será pulado, e sofrerá consequências narrativas por ficar paralizado lá durante aquele post. A reincidência disso o levará a ser desqualificado do evento.

4- Se um jogador for desqualificado do evento sem uma justificativa plausível para tal, este ficará banido do próximo evento, por prejudicar seu grupo com um membro a menos dentro dos desafios.

5- O limite dos posts é de 4000 caracteres sem contar espaços, para evitar posts muito volumosos, e dificultar muito o trabalho do narrador. Caso passe desse número, tudo que passar daqui será desconsiderado.

6- A abertura das portas será definida de uma maneira aleatória. Independente da porta que os jogadores escolherem a sua frente será rolado 1d3, esse definirá qual é o destino por trás da porta que eles abriram.

7- Caso por motivos de roleplay os jogadores discutam e discordem na hora de abrir a porta a Agilidade define quem tomou a iniciativa de abrir.

8- Não podem, de maneira alguma, editar o post após ele ser postado.



King
Ver perfil do usuário
Créditos : 00

WELCOME, DESPAIR!
Falas x Pensamentos x Devaneios


Não fazia ideia do que havia acabado de acontecer. Num piscar de olhos, tudo mudara para uma situação bem desagradável, era como se eu tivesse sido transportada para uma jaula de aço mas, de alguma forma, eu escutava alguns barulhos esquisitos vindos por todos os lados, em especial, das três portas a frente, que pareciam ser o jeito de sair dali. Era realmente curioso imaginar como eu havia chegado num local tão peculiar. – Sério? Será que eu cochilei durante o caminho? MINHA NOSSA, EU VIM PARAR NO INFERNO? Ou no céu? – Depois da fala enérgica o olhar vasculhava o local em busca de mais algum detalhe para me guiar. Eu pressentia que estava em perigo e aquilo me deixava um pouco animada. Se tudo já não estivesse interessante demais, foi uma questão de poucos segundos para perceber que não estava sozinha. – CARAMBA, UM LOBO GIGANTE! TU SABE FALAR, LOBÃO? – Ficava extasiada ao ver tamanha criatura na minha frente. Se por alguma razão esse ser montanhoso não fosse racional, bem, a luta pela sobrevivência começaria naquele cubículo em que nos encontrávamos, o que seria muito, muito interessante. “Eu não teria chance contra algo assim...” O coração disparava ao imaginar que, na maioria dos cenários, aquele lobo certamente arrebentaria comigo.

Mas aquela criatura peculiar não era o único companheiro pelas bandas. – Ei! Caramba, tu é humano mesmo? NYEH HEH HEH! Eu pareço uma anã perto de você! – Me apresentava para o alto e esguio homem que também estava na sala. Se tinha algo que chamava atenção no rapaz, era seu tamanho, talvez se ele usasse uns saltos e subisse num banquinho, conseguiria até mesmo rivalizar com o lobo ali. Sem mais delongas, eu decidi me apresentar para a dupla. – Me chamem de Jasmine. Não sei como a gente veio parar aqui, mas pelo visto, temos uma aventura e tanto pela frente, hein? – E nesse momento eu me viraria, de forma um tanto quanto boba e exagerada, para a direção das portas. Talvez a empolgação me tenha feito esquecer, momentaneamente, o frio desgraçado que havia na sala misteriosa. Me viraria em direção as portas, com peito estufado e um grande sorriso nos lábios, eu vociferaria mais uma vez. – Que ventinho gostoso! Mas eu não sou do tipo que gosta de ficar parada. Por onde a gente vai? – E começaria a andar rumo as portas. É óbvio que eu não estava confortável com a temperatura do local, muito menos com a voz que ficava falando abobrinha na minha mente sem parar. “É, essa daqui eu não conheço não. Será que tô delirando demais?” Mas era um tipo de desconforto que me motivava a seguir em frente. Imaginar os tipos de desafios que viriam a seguir era algo surpreendentemente prazeroso. “Um demônio, bicho feio de outra dimensão? UM SER QUE VIVE DEBAIXO DA TERRA?”

Quando estivesse bem próxima das portas, coçaria o queixo, dando uma boa olhada em cada uma delas. – HMMMMMMM... – Depois de expressar minha curiosidade com um grande zumbido, eu pensava bem no tipo de desafio que gostaria de ter que lidar. – Eu quero ser surpreendida! Voz número 3, cê mesmo que tá me ameaçando... FAÇA SEU MELHOR! NYEH HEH HEH! – E depois de me perder em mais gargalhadas, eu esticaria o braço canhoto, com o dedo indicador levantado. – Uni, duni, tê... – E deixaria nada mais, nada menos, do que o acaso decidir para onde iria. Fechando os olhos, continuaria a balançar o dedo pelas três direções, numa velocidade mais rápida. – A ESCOLHIDA É VOCÊ! – E depois de alguns segundos, interromperia a brincadeira e agarraria a primeira maçaneta que meus olhos vissem, despreparada para o que vinha a seguir. Abriria a porta de uma vez e, de olhos arregalados, admiraria o que encontrasse.


Histórico:
Personagem: Jasmine J. Cousteau
Posts: 1
Classe: Duelista
Agilidade: 120 (acho que é isso aí no modelo novo kek)
Estilo de Combate: Taekwondo
Qualidades: Destemida, Atraente, Prodígio, Carismática, Afinidade com Haki e Versátil (racial)
Defeitos: Extravagante, Bisbilhoteira, Ambição, Impulsiva, Louca e Compulsiva
Proficiências: Dramaturgia, História, Acrobacia, Atletismo, Ameaça e Briga (Infelizmente só pelo evento).


Quantidade aleatória (1,3) : 2

_________________

Se a Jasmine tivesse uma voz...


Desventura na Terra dos Sonhos - Grupo 5 DS0oIiS
Jupges
Ver perfil do usuário
Imagem : Beowulf the Magician
Créditos : 00
Blade
Lobão
Blade se levantava meio confuso com toda a situação, e sem saber como chegou até aqui começava a se perguntar, levava os seus dedos a sua boca e começava a pensar, ''Será que eu bebi demais?'' era com certeza a primeira coisa que se passava a sua cabeça, mas sabia que não era isso, não era mais um jovem irresponsável pra fazer isso. Continuava pensando e chegava a uma possível conclusão, ''Ahhhh isso é coisa do Júlio, bem que eu tava devendo pra ele'', se o lobo tivesse pagado sua dívida provavelmente não teria sido sequestrado.

Esses pensamentos até o faziam esquecer do frio que tomava a sala, que para Blade chegava a ser confotável, afinal antes disso estava no calor infernal de Petra Yuni, aqui parecia até mesmo um lugar aconchegante, até que ele notou a escolha das portas e provavelmente a voz macabra do Júlio, maldito seja aquele homem, logo depois via uma garotinha com uma voz irritante andando pra lá e pra cá, e um homem baixinho que também estava ao seu lado, ''Pelo menos eles não pegaram a Lua'', era algo reconfortante saber que sua cadela não estava em risco.

O que não era reconfortante era a garota hiperativa que aparentemente estava com medo do Blade, inclusive só para anotar, a mesma havia acabado de ser preconceituosa com o lobão, achando que ele era uma fera ou algo do tipo, como pode alguém pensar que eu não sei falar. Pensando de outra forma na teoria esses dois são aliados, o que eles fizeram pro Júlio já não é problema meu, ainda assim eu vou perguntar.

O lobo se levantava completamente do chão, sua postura perfeitamente ereta e seus olhos com um brilho anormal, caminhava lentamente com sua face assustadora, uma visão digna de se temer, o barulho oco que seus passos de coturno faziam no chão era algo que podia até mesmo atacar a ansiedade de alguém, o lobo chegava a bocejar mostrando cada um de seus afiados e temíveis dentes aos outros dois na sala, e quando se aproximava o suficiente da garota que devia ter menos da metade de sua altura, ele se abaixava e se aproximava da garotinha, quase invadindo seu espaço pessoal quando perguntava, -Eu sei que não é da minha conta mas o que exatamente o Júlio quer com uma garota de 15 anos?

O bafo quente de Blade podia até mesmo ser sentido pela garota, que neste momento estava em frente as portas que o Júlio mandou escolher, portas essas que foram rapidamente escolhidas por Blade, é claro que ele queria a número dois, então o lobo se afastou da garota esperando ainda pela sua resposta, se levantou e preparou um chute a porta, sua perna institivamente se transformava em ferro que se chocava com força ao material da porta, se a porta abrisse Blade poderia ter duas reações, a primeira era esperar os outros dois seguirem ele, enquanto o lobo ficava impressionado sem demonstrar porque acabava de transformar sua perna em ferro.

E uma segunda reação seria em caso de ser atacado por algo que viesse pela porta, nesse caso transformaria os dois braços em ferro, se abaixaria afim de diminuir a área de ataque do inimigo, e se defenderia com o braço esquerdo, tentando cobrir a área do rosto e tronco, enquanto isso com seu braço direito prepararia um contra-ataque, com suas 5 garras que haviam se transformado em ferro, se tornando 5 lâminas, e as enfiando no peito do inimigo que tentou ataca-lo, torcendo sua mão ainda dentro do desgraçado que veio pra cima dele, e aplicando dois chutes na virilha do cara






perícias:
• Adestramento: Você é capaz de ensinar um animal domado a executar diversas tarefas, como, por exemplo, servir de montaria, servir de animal de carga, atacar, caçar e executar diversas outras funções.
• Doma: Você é capaz de domesticar ou tornar mansa uma criatura selvagem, fazendo com que ela deixe de ser hostil contra você ou seu grupo momentaneamente.
• Ilusionismo: Você é capaz de realizar truques e enganar uma plateia. Podem ser coisas simples, como fazer uma moeda surgir ‘‘do nada’’ em sua mão até truques complexos com fumaça e espelhos.
• Discurso: Você domina a arte das palavras, sendo capaz de expressar suas ideias, vontades, sentimentos e objetivos com precisão. Com sua dicção e articulação é capaz de se comunicar com exatidão com pessoas e grupos, podendo cativá-los dependendo da mensagem que deseja passar.
• Veterinária: Você consegue tratar de ferimentos animais, desde que tenha em mãos os materiais necessários, independentemente da complexidade dos ferimentos.

Os artistas dominam a arte do canto, dança, artesanato ou outras áreas. Artistas são mestres do entretenimento, sendo capazes de se expressar nas mais diversas formas e cativar aqueles que o cercam
Vantagens e coisas ruins:

Qualidades :

Carismático (2 Pontos):
Você tem uma espécie de magnetismo natural que faz com que algumas pessoas gostem de você sem motivo aparente.
Visão na Penumbra (1 Ponto):
Você é capaz de enxergar com clareza em ambientes com pouca iluminação. Desde que não seja uma escuridão completa, você consegue distinguir coisas e pessoas com relativa precisão. Mecanicamente, esta qualidade reduz a condição Cego em uma categoria quando a causa do efeito em questão for relacionado a falta ou obstrução de luz.
Visão Aguçada (1 Ponto):
Você tem capacidades visuais sobre-humanas, sendo capaz de enxergar com clareza e precisão mesmo em grandes distâncias, além disso, costuma ver detalhes não notados pelos outros. (Metade do custo para Minks)
Olfato Aguçado (1 Ponto):
Você tem capacidades olfativas que são capazes de rivalizar com um cão farejador, sendo capaz de distinguir aromas e cheiros com clareza e precisão mesmo em médias distâncias. (Metade do custo para Minks e cegos)
Renome(1 Ponto):
Você é conhecido localmente de forma positiva, seja por um feito ou sua origem, não importa se você é filho de um herói lendário ou ajudou a capturar uma gangue de criminosos locais. As pessoas tendem a confiar facilmente em você, além de lhe tratarem bem e respeitarem enquanto seu comportamento for coerente.
Blade é bem conhecido pelos lugares aonde passa, pelos seus truques e pela sua fama de gente boa.
Impassível (1 Ponto):
Você é uma pessoa calma que não tem o seu humor alterado por ameaças, provocações ou acontecimentos drásticos, sua razão sempre consegue dominar a sua emoção e você sempre é capaz de tomar as suas decisões com clareza. Isso não significa que você não possa sentir raiva ou outros sentimentos extremos, apenas consegue ter um controle maestral sobre os mesmos.
Qualidades de Raça:
Garras e presas: Minks caninos possuem presas e garras afiadas que podem ser utilizadas como armas naturais.

Alpha (Machos): Você naturalmente se destaca como um líder dentro do seu círculo de amigos. Não quer dizer que você seja um líder nato, mas aqueles que confiam em você sentem quase que uma aura de liderança vinda de você. Infelizmente, devido a sua natureza, quando outro Mink Canino (especialmente de outra “raça”) entra no seu círculo de amigos vocês têm a tendência a ter uma pequena rivalidade saudável nos primeiros momentos.

Electro: Minks tem a capacidade de produzir choques elétricos a partir de seu corpo, de forma não contínua e por meio de liberação única. Os Minks não são capazes de manipular essa eletricidade, apenas gerá-la e transferi-la para outro corpo através de contato direto. O Electro pode ser utilizado uma vez por página e não gera nenhum bônus de atributo, apenas narrativo.

Idioma Silvestre: Você é capaz de se comunicar com criaturas mamíferas similares a sua subespécie através de certo esforço. É importante frisar que essa qualidade garante apenas a capacidade de comunicar-se com as criaturas, não controlá-las.

Defeitos:

Extravagante (1 Ponto):
Você chama atenção por onde quer que passe, seja pela sua aparência ou seus hábitos, você causa uma impressão difícil de esquecer.
Apegado (2 Pontos):
Você ama algo ou alguém, não medindo esforços para proteger e recuperar o alvo de seu apego emocional. Perder algo que ama é uma experiência traumática que pode deixar sequelas.
Blade ama seus companheiros e amigos de verdade, sejam eles membros da sua tripulação ou um pet
Intolerância Racial (2 Pontos):

Blade tem ódio e repulsa contra minks felinos, também desgosta dos animais que lembram ele dos mesmos, um preconceito antigo de Blade
Leal(2 Pontos):
Existe algo ou alguém, uma pessoa ou organização, que você coloca acima de si mesmo, não se importando com o fato de ignorar seus valores ou se sacrificar para proteger essa relação.

Blade é leal ao seu bando e ao seu capitão
Defeitos de Raça:
Preconceito: Você tem uma aparência incomum quando comparado aos humanos e alguns podem lhe achar repugnante, assustador ou até mesmo uma aberração. Alguns humanos podem lhe destratar e serem hostis simplesmente pelo fato de você ser diferente deles, entretanto, é importante notar que nem todos pensam e agem desse jeito.

Atípico: Devido ao fato dos Minks não serem tão comuns e não se tratar de uma raça tão populosa, eles têm um alto preço no mercado de escravos, o que sempre pode vir a ser um problema.

Sensíveis ao calor: Devido a sua pelagem, os Minks são mais suscetíveis a sofrer efeitos adversos relacionados ao calor e altas temperaturas.

Forma Sulong: Como parte da tribo Mink seu corpo tem uma interação muito única com a lua que nenhuma outra raça tem, uma vez que você tenha contato visual com a lua, desperta-se em eu interior os instintos mais primitivos, selvagens e violentos fazendo com que você perca a sua razão agindo como uma besta furiosa que ataca tudo e todos ao seu redor com uma fúria sanguinária, suas características físicas selvagens mostram-se mais aparentes e justifica-se o medo e o preconceito que existem contra os minks, pois aqueles incapazes de dominar a besta anterior, dificilmente serão vistos como algo além disso.

Durante a transformação passada ao se ter o contato visual direto com a lua, você sentirá uma espécie de sede de sangue imensa, atacando a todos ao seu redor que não sejam Minks, sendo assim todas as noites você terá de ser cauteloso pois a sua razão pela noite estará sempre em cheque. Mecanicamente a fúria dura três turnos e após o término, do quarto turno até o momento em que você possa tratar da condição, você estará sobre o efeito de Exausto I.


Histórico:
Nome: Blade
Posts: 1
Ganhos:
Perdas:
Players conhecidos:
NPC's:
Extras:

_________________

Desventura na Terra dos Sonhos - Grupo 5 Images?q=tbn:ANd9GcSZI6OOh5xIjYMLHU1XzVDX9tZwMDdP5BvSWg&usqp=CAU
Rangi
Ver perfil do usuário
Imagem : Desventura na Terra dos Sonhos - Grupo 5 120x120
Créditos : 00





Legenda


Narração.
"Pensamentos".
-Falas.


Post - 01



Como se despertasse de um pesadelo, ergo meu corpo de onde estava deitado quase que em um salto. Sentia minha respiração acelerada e meu coração dando marteladas em meu peito. "Onde eu vim parar?" levantaria devagar, me acalmando aos poucos "Como cheguei aqui?" essa é a pergunta mais importante, não me lembro de nada. Que ambiente sufocante esse que acordei, o frio lembra o de Sirarossa e até posso dizer que é… nostálgico, mas em contrapartida tem essa “aura” voraz e mórbida que preenche o lugar. Um sonho ou quem sabe eu morri? Mas se estou morto, então isso é um pós-morte!? Percebo algo bem importante, ou melhor,  a ausência de algo bem importante: as constantes dores da minha condição sumiram. Por causa disso, checo meus olhos, inesperadamente está sem sangue. Se a doença sumiu então eu realmente morri, de outra forma, como explicaria essa situação? Tudo está muito confuso.

Pelo menos não estou sozinho, uma garota baixinha e um lobo gigante me fazem companhia. Espera aí, não tinha um pós-morte com um cachorro gigante que guardava a entrada do inferno ou algo assim? Não me surpreenderia se fosse enviado para o inferno. Cerberus, era esse o nome. Sacaria a pistola do coldre e apontaria para cima, direto para a cabeça da criatura lupina - Vamos com calma Cerberus? Eu não tenho um gosto muito bom-  diria confundindo totalmente o conteúdo da lenda. A voz surge na minha mente, tirando a atenção do lobo gigante. -Achar a saída.- agora tudo faz sentido. Temos uma chance para voltarmos ao mundo dos vivos, se superarmos os desafios, seremos dignos de uma segunda chance. -Peço desculpas pelo meu comportamento. Então somos aliados, isso é bom.- qualquer obstáculo pode ser superado com uma boa equipe. -Me chamo Solomon. Prazer em conhecê-los. o time parecia ter entendido o desafio também -O caminho do meio, boa escolha- se é que isso foi uma escolha. Sortear nosso destino, já gostei dessa garota.

Quanto ao lobo, parece ser alguém direto ao ponto, atravessando a porta sem nem mesmo checar oque tem do outro lado primeiro. Eu curto invadir um lugar com voadoras e tiros para todos os lados, é bem mais divertido, mas só quando têm pessoal o suficiente para sacrificar. Pelo menos, ele não é o guardião e sim parte do time. Se avistasse algum inimigo, assumiria uma postura apropriada para atirar, buffaria instintivamente minha precisão(buff em destreza), — não percebo ou questiono como sei que posso fazer isso, apenas faria — , e atiraria três vezes no oponente.





Histórico:
Player: Rangi
Personagem: Solomon
Post 01
Classe: Suporte
Agilidade: 13 (260 no novo modelo)
Ganhos:
Perdas:
Controle Buff/Debuff:

- Buff -
Usado no post: 01 - Destreza

- Debuff -
Usado no post:
Disponível novamente no post:

Narrador De Eventos
Ver perfil do usuário
Imagem : Desventura na Terra dos Sonhos - Grupo 5 Akhl8LC
Créditos : 00

Desventura na Terra dos Sonhos



Grupo 5

Seus olhos se abriam, e de forma assustadora se viam em um local um tanto quanto confuso, uma sala fechada com um frio que se sentia muito bem na pele, além do silêncio agonizante. Cada um dos presentes ali percebia aos poucos que não estavam sozinhos, e que de alguma forma precisariam lidar com essa situação juntos.

Cada um dos aventureiros lidava de forma estranha com a situação, o formidável guerreiro Mink não conseguia distinguir a situação, pois tinha a sensação de que não estaria sóbrio, e de forma instintiva, tirava suas próprias conclusões do que se passava, e de forma confusa, falava com a garota que o admirava por um instante sobre um tal de “Júlio” que ela nem mesmo faria questão de descobrir quem é.

O homem de madeixas descoladas se assustava com a presença do Mink, e logo se preparava para lutar por sua sobrevivência acreditando estar entre a vida e a morte, pois o inferno seria o último lugar que gostaria de estar. No entanto, com o tempo os três percebiam que não estavam ali para brigarem por suas vidas, mas sim pela aliança de que necessitavam naquele momento. Logo, a garota de cabelos rosados tomava a dianteira para escolher por qual das portas deveriam seguir, porém de um jeito bem engraçado e despreocupado, e mesmo com o destino lhe direcionando a porta a sua frente, o “Lobão” impaciente saltava por cima da jovem aplicando um forte chute na mesma porta em que ela apontava.

O mink se impressionava com a reação automática de seu corpo, onde seu pé recebia um revestimento de metal ao atacar a porta, que de uma vez se escancarava para o trio, e de forma instantânea a sala era inundada por uma água muito fedorenta que logo cobria seus pés chegando até a altura da canela. A frente dos nossos aventureiros, era possível ver uma paisagem um pouco mais obscura. Árvores gigantescas se conectavam ao topo, impedindo que toda a luz do Sol as transpassasse.

Desventura na Terra dos Sonhos - Grupo 5 1de70c580aab0791044388bff6fa353b-02

O chão a frente era todo lamacento, e que se não andassem com cuidado poderiam até mesmo ser um pouco escorregadio, com água por toda a região, desde as mais rasas até outras mais fundas. Ao caminharem um pouco mais pela região era impossível não sentir o odor forte, pois parecia com algo estranho e azedo, e quem provavelmente mais sofreria com isso seria o mink e o seu olfato aguçado, podendo até sentir uma leve dor nasal, mas nada para se preocupar, mas o que os deveria realmente preocupar eram os sons que vinham até eles que seriam similares ao de um... estômago? Era como se estivessem dentro de uma enorme criatura que agora os digeriam, porém, os sons não eram constantes, mas vez ou outra esses sons voltavam a aparecer como se isso estivesse mesmo acontecendo.

Por toda parte era notável que várias criaturas estranhas passavam por ali, no entanto não era perceptível suas formas, pois se enxergavam apenas sombras deles, e após aquela breve caminhada, a sala que estava logo atrás deles deixava de existir, como se nunca estivesse lá a pouco tempo. Assim que a sala desaparecia, sons de plantas se movendo eram ecoadas pelo ambiente, e como um tiro, um cipó passava de raspão ao lado do garoto de madeixas descoladas batendo contra o chão lamacento e voltando assim para o local de onde havia surgido, e a seguir uma quantidade pequena de cipós se moviam lentamente a frente deles, mas a sensação de que poderiam atacá-los a qualquer momento era grande.

- Achem, o grande poder da floresta, é ele que todos buscam, por ele que todos lutam, e sem ele todos ficam onde estão, em círculos sem parar, até caírem no chão. – Aquela mesma voz que havia ecoado em suas mentes anteriormente, voltava a dar as caras, mas dessa vez com uma orientação direta, e logo após suas palavras, era visível nas mentes de todo o trio a imagem de um cajado.

Após aquela solene instrução, o inevitável acontecia, e cerca de 10 cipós se atiravam em direção ao grupo com o intuito de finalizarem sua breve jornada ali. O que o trio faria a seguir?



King
Ver perfil do usuário
Créditos : 00
[quote="King"]

WELCOME, DESPAIR!
Falas x Pensamentos x Devaneios


Mas que início maravilhoso! Foi uma questão de segundos para ser ameaçada pelo lobo, vê-lo ser confrontado pelo cabeludo e, enfim, decidimos acatar as ordens da voz misteriosa que havia surgido. Era possível ver o quanto o grupo era animado e isso certamente tornaria a nossa jornada mais divertida. Inclusive, antes que eu tivesse a chance de abrir a porta escolhida, o lobo gigante a destruía sem pensar duas vezes. Diante de nós, havia uma imensa, fedida e acima de tudo, misteriosa floresta. Antes que pudéssemos reagir, uma água turva invadiu o piso da sala, inundando o bastante para cobrir meus pés. – EI! Essas botas são novas! Você me paga, Júlio! – Eu tentava fingir uma raiva caricata, enquanto chamava a entidade pelo nome que o lobão havia dito a pouco tempo. “Júlio... QUE DIABO DE ESPÍRITO CHAMARIA JÚLIO NYE HEH!" E contive meu humor nos pensamentos.

Aquele local era realmente único. Um ambiente com árvores tão altas que mal conseguíamos enxergar o céu direito, um cheiro que não era lá muito agradável e a mesma água lamacenta que havia invadido a sala anterior. Talvez o mais curioso era um barulho estranho, que se assemelhava aos roncos que sentia na barriga quando estou faminta. “MEU DEUS, A GENTE TÁ NA BARRIGA DE UM BICHO?” Só de cogitar essa hipótese, já me sentia um pouco mais empolgada em desbravar aquela selva. E se já não houvessem surpresas demais pro meu coração aguentar, de repente uma imagem surgia em minha mente, assim como o retorno da voz, que decidi apelidar de vez como Júlio, me dando comandos claros: Achar um cajado. Sem mais delongas, decidi espreguiçar e motivar meus companheiros na procura do artefato. – ENTÃO É ISSO AÍ GENTE, VAMO ATRÁS DI-  – Mas antes que pudesse concluir minha fala, um punhado de plantas, talvez cipós, avançavam na nossa direção. Durante a caminhada eu bem que notei alguns movimentos aos nossos arredores, seriam outros competidores, habitantes desse local ou só uma coincidência incrível? Enfim, aquilo que se aproximava tinha a clara intenção de machucar.

E eu não perderia tempo esperando que fosse acertada. Eu me sentia diferente do usual, era como se uma energia chacoalhasse por todo o meu corpo e, talvez, eu conseguisse externa-la. Além disso, eu notava alguns detalhes diferenciados na minha bota. Apesar do visual idêntico das minhas botas normais, eu sentia que, se chutasse qualquer coisa com elas, o estrago seria dos grandes. “TÔ GOSTANDO DISSO!” Sem mais delongas, eu decidi agir. Por estar num local de locomoção difícil, eu sabia que não haveria muito espaço para correr, então optei pela ofensiva. Daria um único passo na direção dos cipós, enquanto que com a outra perna eu começaria a girar e a inclinar o corpo para baixo, realizando uma rápida rasteira. Durante tudo isso, deixaria aquela sensação misteriosa se projetar para fora do meu corpo, esperando que essa energia acompanhasse o trajeto do meu chute e fosse disparada como um cone. Ao enxergar a energia verde sendo lançada, como uma grande massa de ar, eu arregalaria os olhos, tamanha era a emoção – INCRÍVEL! SE ISSO É O INFERNO, EU TÔ AMANDO! – Se por algum motivo o poder não se comportasse como o esperado, eu realizaria vários chutes no ar, na esperança de disparar várias vezes na direção das plantas. É claro, faria bom uso dos meus conhecimentos acrobáticos para não acabar me desequilibrando durante o golpe.

Desventura na Terra dos Sonhos - Grupo 5 8b8d58d5-dad8-4c2d-bc5e-bf0b1d0c5b3d

Na hipótese de alguma delas me alcançarem, utilizaria dos braços como barreiras, para evitar de que minhas pernas fossem imobilizadas. Com isso, tentaria realizar chutes rápidos para me livrar delas. – Lobão, agora é uma boa hora pra virar ferro! – E faria uma observação da cena que vi na sala anterior, assim como tinha algumas palavras para o esguio homem que nos acompanhava. – Cabeludo, não fica com vergonha, vem brincar também! –

Estando menos ameaçados pelas plantas, eu encheria o peito de ar, e diria algumas palavras para os seres que havia notado pela floresta. – EU SEI QUE CÊS TÃO POR AQUI! – A minha intenção era de soar o mais assustadora possível. – QUANTOS DE VOCÊS TERÃO QUE MORRER ATÉ A GENTE CONSEGUIR ESSE CAJADO? – E essas seriam minha base por agora, ainda estava elaborando uma solução para o enigma. “Talvez seja algo no topo das árvores, no céu que não dá pra ver aqui embaixo?”


Histórico:
Personagem: Jasmine J. Cousteau
Posts: 2
Classe: Duelista
Agilidade: 120 (acho que é isso aí no modelo novo kek)
Estilo de Combate: Taekwondo
Qualidades: Destemida, Atraente, Prodígio, Carismática, Afinidade com Haki e Versátil (racial)
Defeitos: Extravagante, Bisbilhoteira, Ambição, Impulsiva, Louca e Compulsiva
Proficiências: Dramaturgia, História, Acrobacia, Atletismo, Ameaça e Briga (Infelizmente só pelo evento).

_________________

Se a Jasmine tivesse uma voz...


Desventura na Terra dos Sonhos - Grupo 5 DS0oIiS
Jupges
Ver perfil do usuário
Imagem : Beowulf the Magician
Créditos : 00
Blade
Lobão
Blade ouvia os sons com desprezo, pensava até por um segundo se isso q ele estava pisando não era o suco gástrico da criatura. Pensava consigo mesmo também, sobre o esforço que o Júlio teve pra jogar ele ali, e pensava se valia a pena todo o esforço e tempo investidos nisso, e aparentemente pela reclamação da garota ela já conhecia ele, confirmando as suspeitas de Blade.

Mas voltando ao que importa, o mink via a garotinha correndo pro meio do campo de batalha soltando uns raios de energia contra cipós, a akuma da garota era interessante, falando nisso aparentemente o lobo também era um akumado agora afinal transformava seu corpo em ferro, mas espera se o ferro é um elemento que faz parte da natureza significa que é uma logia? Não acho que seja, enfim voltando ao que interessa.

O mink observaria a luta da garota de prontidão, se visse os cipós tentando se aproximar dela entraria na sua frente, dando o seu braço esquerdo para que os cipós agarrassem, e já com seus braços transformados em ferro, usaria o direito para cortar os cipós com suas garras em forma de contra-ataque.

Ficando agora na frente da garota, Blade tomaria um papel de defensor afinal ela era útil, é sempre bom ter ao seu lado alguém com uma akuma forte afinal. Blade esperaria pelos cipós vindo em sua direção, nem mesmo deixando eles chegarem perto cortando com suas garras qualquer um que ficasse ao seu alcance. Poder transformar suas garras em ferro não era nada mal, agora porque ele recebeu esse poder será um mistério.

Voltando sua atenção ao combate se algum cipó tentasse se prender as pernas de Blade, o lobo pisaria em cima dessa planta inútil tentando se defender, e logo em seguida pegaria o cipó com suas mãos, puxando ele com toda força, usando também do peso de seu corpo enquanto colocava cada músculo dos seus braços e pernas pra funcionar, a ideia do lobo era ou arrancar o cipó, ou puxar o que quer que esteja dando origem a eles.

E se os cipós conseguissem prender ambos os braços de Blade, o mink canino puxaria eles para seu próprio corpo, usando de suas presas e de seus dentes afiados para morder e corta-los. Quando conseguisse voltar seus braços ao normal o mink voltaria a formação de ataque padrão.






perícias:
• Adestramento: Você é capaz de ensinar um animal domado a executar diversas tarefas, como, por exemplo, servir de montaria, servir de animal de carga, atacar, caçar e executar diversas outras funções.
• Doma: Você é capaz de domesticar ou tornar mansa uma criatura selvagem, fazendo com que ela deixe de ser hostil contra você ou seu grupo momentaneamente.
• Ilusionismo: Você é capaz de realizar truques e enganar uma plateia. Podem ser coisas simples, como fazer uma moeda surgir ‘‘do nada’’ em sua mão até truques complexos com fumaça e espelhos.
• Discurso: Você domina a arte das palavras, sendo capaz de expressar suas ideias, vontades, sentimentos e objetivos com precisão. Com sua dicção e articulação é capaz de se comunicar com exatidão com pessoas e grupos, podendo cativá-los dependendo da mensagem que deseja passar.
• Veterinária: Você consegue tratar de ferimentos animais, desde que tenha em mãos os materiais necessários, independentemente da complexidade dos ferimentos.

Os artistas dominam a arte do canto, dança, artesanato ou outras áreas. Artistas são mestres do entretenimento, sendo capazes de se expressar nas mais diversas formas e cativar aqueles que o cercam
Vantagens e coisas ruins:

Qualidades :

Carismático (2 Pontos):
Você tem uma espécie de magnetismo natural que faz com que algumas pessoas gostem de você sem motivo aparente.
Visão na Penumbra (1 Ponto):
Você é capaz de enxergar com clareza em ambientes com pouca iluminação. Desde que não seja uma escuridão completa, você consegue distinguir coisas e pessoas com relativa precisão. Mecanicamente, esta qualidade reduz a condição Cego em uma categoria quando a causa do efeito em questão for relacionado a falta ou obstrução de luz.
Visão Aguçada (1 Ponto):
Você tem capacidades visuais sobre-humanas, sendo capaz de enxergar com clareza e precisão mesmo em grandes distâncias, além disso, costuma ver detalhes não notados pelos outros. (Metade do custo para Minks)
Olfato Aguçado (1 Ponto):
Você tem capacidades olfativas que são capazes de rivalizar com um cão farejador, sendo capaz de distinguir aromas e cheiros com clareza e precisão mesmo em médias distâncias. (Metade do custo para Minks e cegos)
Renome(1 Ponto):
Você é conhecido localmente de forma positiva, seja por um feito ou sua origem, não importa se você é filho de um herói lendário ou ajudou a capturar uma gangue de criminosos locais. As pessoas tendem a confiar facilmente em você, além de lhe tratarem bem e respeitarem enquanto seu comportamento for coerente.
Blade é bem conhecido pelos lugares aonde passa, pelos seus truques e pela sua fama de gente boa.
Impassível (1 Ponto):
Você é uma pessoa calma que não tem o seu humor alterado por ameaças, provocações ou acontecimentos drásticos, sua razão sempre consegue dominar a sua emoção e você sempre é capaz de tomar as suas decisões com clareza. Isso não significa que você não possa sentir raiva ou outros sentimentos extremos, apenas consegue ter um controle maestral sobre os mesmos.
Qualidades de Raça:
Garras e presas: Minks caninos possuem presas e garras afiadas que podem ser utilizadas como armas naturais.

Alpha (Machos): Você naturalmente se destaca como um líder dentro do seu círculo de amigos. Não quer dizer que você seja um líder nato, mas aqueles que confiam em você sentem quase que uma aura de liderança vinda de você. Infelizmente, devido a sua natureza, quando outro Mink Canino (especialmente de outra “raça”) entra no seu círculo de amigos vocês têm a tendência a ter uma pequena rivalidade saudável nos primeiros momentos.

Electro: Minks tem a capacidade de produzir choques elétricos a partir de seu corpo, de forma não contínua e por meio de liberação única. Os Minks não são capazes de manipular essa eletricidade, apenas gerá-la e transferi-la para outro corpo através de contato direto. O Electro pode ser utilizado uma vez por página e não gera nenhum bônus de atributo, apenas narrativo.

Idioma Silvestre: Você é capaz de se comunicar com criaturas mamíferas similares a sua subespécie através de certo esforço. É importante frisar que essa qualidade garante apenas a capacidade de comunicar-se com as criaturas, não controlá-las.

Defeitos:

Extravagante (1 Ponto):
Você chama atenção por onde quer que passe, seja pela sua aparência ou seus hábitos, você causa uma impressão difícil de esquecer.
Apegado (2 Pontos):
Você ama algo ou alguém, não medindo esforços para proteger e recuperar o alvo de seu apego emocional. Perder algo que ama é uma experiência traumática que pode deixar sequelas.
Blade ama seus companheiros e amigos de verdade, sejam eles membros da sua tripulação ou um pet
Intolerância Racial (2 Pontos):

Blade tem ódio e repulsa contra minks felinos, também desgosta dos animais que lembram ele dos mesmos, um preconceito antigo de Blade
Leal(2 Pontos):
Existe algo ou alguém, uma pessoa ou organização, que você coloca acima de si mesmo, não se importando com o fato de ignorar seus valores ou se sacrificar para proteger essa relação.

Blade é leal ao seu bando e ao seu capitão
Defeitos de Raça:
Preconceito: Você tem uma aparência incomum quando comparado aos humanos e alguns podem lhe achar repugnante, assustador ou até mesmo uma aberração. Alguns humanos podem lhe destratar e serem hostis simplesmente pelo fato de você ser diferente deles, entretanto, é importante notar que nem todos pensam e agem desse jeito.

Atípico: Devido ao fato dos Minks não serem tão comuns e não se tratar de uma raça tão populosa, eles têm um alto preço no mercado de escravos, o que sempre pode vir a ser um problema.

Sensíveis ao calor: Devido a sua pelagem, os Minks são mais suscetíveis a sofrer efeitos adversos relacionados ao calor e altas temperaturas.

Forma Sulong: Como parte da tribo Mink seu corpo tem uma interação muito única com a lua que nenhuma outra raça tem, uma vez que você tenha contato visual com a lua, desperta-se em eu interior os instintos mais primitivos, selvagens e violentos fazendo com que você perca a sua razão agindo como uma besta furiosa que ataca tudo e todos ao seu redor com uma fúria sanguinária, suas características físicas selvagens mostram-se mais aparentes e justifica-se o medo e o preconceito que existem contra os minks, pois aqueles incapazes de dominar a besta anterior, dificilmente serão vistos como algo além disso.

Durante a transformação passada ao se ter o contato visual direto com a lua, você sentirá uma espécie de sede de sangue imensa, atacando a todos ao seu redor que não sejam Minks, sendo assim todas as noites você terá de ser cauteloso pois a sua razão pela noite estará sempre em cheque. Mecanicamente a fúria dura três turnos e após o término, do quarto turno até o momento em que você possa tratar da condição, você estará sobre o efeito de Exausto I.


Histórico:
Nome: Blade
Posts: 2
Ganhos:
Perdas:
Players conhecidos:
NPC's:
Extras:

_________________

Desventura na Terra dos Sonhos - Grupo 5 Images?q=tbn:ANd9GcSZI6OOh5xIjYMLHU1XzVDX9tZwMDdP5BvSWg&usqp=CAU
Rangi
Ver perfil do usuário
Imagem : Desventura na Terra dos Sonhos - Grupo 5 120x120
Créditos : 00





Legenda


Narração.
"Pensamentos".
-Falas.


Post - 01


-HAHAHAHA. Ótima escolha. elogiaria a escolha da garota baixinha com um toque de ironia na voz. Apesar da fala, o lugar não me incomoda tanto, é um tanto enjoativo, mas já vi coisas repugnantes e nojentas o suficiente em vida para me incomodar com esse ambiente. As memórias de Whitespear soterrada invadia minha mente com a mesma sutileza e permissão que a água invadiu o ambiente, depois imagens dos trabalhos da máfia. Afasto as imagens, preciso me concentrar na jornada que está por vir e distrações como essas podem ser fatais.

Olharia para trás para verificar nossa rota de fuga, sumiu, a porta que acabamos de atravessar havia simplesmente desaparecido -Julio, Julio, você não está de brincadeira mesmo. era um nome bem idiota para o diabo, inferno ou seja lá qual for o autor disso aqui, mas é o melhor que temos. Sem nem mesmo dar tempo de reagir, um cipó quase me rasgava a bochecha -Que merda é essa???? arregalaria os olhos com o ataque/aviso do ambiente. Julio voltou a falar na minha mente, dando instruções do que tínhamos que fazer. Primeiro me ataca, depois da “Oi”, Julio com certeza é mafioso -Vocês também ouviram né!?. perguntaria já sabendo da resposta.

Os cipós voltaram, dessa vez não como um aviso -Ei, Lobão, me diz que aquela transformação de ferro não foi uso único. correria até ele e saltaria. No ar, tentaria tocar o centro das suas costas, liberando meu poder mágico e buffando sua velocidade. De alguma forma, sabia que podia fazer muitas coisas novas depois que morri, pelo menos Julio não nos deixou de mãos vazias -Arrasa com eles.. Depois que pousasse, slataria na água rasa e nadaria alguns metros para o lado direito do grupo, emergindo quando não conseguisse mais segurar a respiração. Novamente em pé, olharia ao redor para ver se mais monstros pretendiam nos atacar, procurando também na fonte dos cipós para o causo deles serem membros de algo maior. Se encontrasse algum, diria -Pessoal, tem mais problemas ali. apontaria para direção dos inimigos. Se não encontrasse mais nenhum monstro, voltaria atenção para meus “parceiros”. Se por acaso, os cipos tivesse causando problemas ou restringindo alguns deles, dispararia dois tiros contra as vinhas. E se eles fossem parte de algo maior, dispararia contra o monstro fonte com o intuito de que ele recolhesse os membros.






Histórico:
Player: Rangi
Personagem: Solomon
Post 01
Classe: Suporte
Agilidade: 13 (260 no novo modelo)
Ganhos:
Perdas:
Controle Buff/Debuff:

- Buff -
Usado no post:
01 - Destreza (Solomon)
02 - Velocidade (Blade)

- Debuff -
Usado no post:
Disponível novamente no post:

Narrador De Eventos
Ver perfil do usuário
Imagem : Desventura na Terra dos Sonhos - Grupo 5 Akhl8LC
Créditos : 00

Desventura na Terra dos Sonhos



Grupo 5

Os três jovens desbravadores chegavam a um consenso de que o tal “Júlio” citado por Blade anteriormente, serie em definitivo o culpado por tudo aquilo. A cada momento em que eles conheciam mais do local onde estavam, mais se impressionavam, pelo menos Jasmine parecia se divertir e se empolgar cada vez mais

Nossos protagonistas dessa breve jornada haviam sido comunicados pelo tal “Júlio” sobre um cajado que já aparecera em suas mentes, mas agora antes de tudo, certa adversidade se encontrava a frente, onde alguns cipós se esgueiravam para atacar o trio. O primeiro do trio a tomar uma iniciativa ofensiva era Jasmine, que já sentia uma sensação diferente pelo seu corpo, e ao executar um movimento preciso de forma rasteira, fez com que alguns cipós fossem cortados, fazendo com que algumas pontas caíssem no chão.

No entanto, Jasmine ainda corria um pequeno risco, mesmo após aquele golpe, pois alguns outros cipós voltavam a lhe atacar no instante em que ela se levantava daquele movimento. Mas quando menos esperava, Blade estava à sua frente como num passe de mágica, porém anteriormente o Mink havia recebido um certo auxílio mágico de Solomon, que fez com que de prontidão, Blade estivesse lá para defender a garota de cabelos rosados. O mink agora tinha seus braços cobertos por ferro, e um deles estava amarrado pelos cipós, mas claramente aquilo não seria um grande problema para alguém com garras e dentes afiados, cortando assim aquelas amarras.

Em paralelo aquele simples combate, Solomon após aumentar a velocidade de Blade para que pudesse ajudar Jasmine, saltava em direção a água rasa para de alguma forma abrir o campo de visão do trio. Emergindo da água, Solomon poderia avistar não tão longe dali uma movimentação um tanto quanto lenta e incomum. Um singelo brilho poderia ser visto de onde estava, e se forçasse a vista um pouquinho conseguiria enxergar que o tal cajado estava por aquela direção, cerca de uns 30 a 35 metros de distância, sendo carregado por uma enorme criatura sem identificação plausível para compará-la.  *BLUUP! BLUP! BLUUUUUPP!* Ao redor do trio, toda a natureza começava a se mover criando formas.

Cercados por monstros que poderiam ser pequenas catástrofes naturais, nosso trio tinha agora a missão de combatê-los. Próximo de Jasmine e Blade, cinco aparentes plantas vivas os rodeavam. A direita da dupla, Solomon até poderia tentar ajudá-los, mas acabaria por ser pego de surpresa enquanto admiraria a criatura a sua frente, pois sentira em seu tornozelo direito algo lhe agarrar e puxá-lo fazendo com que caísse diretamente na água, e ao levantar sua cabeça, poderia ver que aquilo que lhe agarrava era uma criatura lamacenta que aos poucos tentava engoli-lo.


King
Ver perfil do usuário
Créditos : 00

WELCOME, DESPAIR!
Falas x Pensamentos x Devaneios




Foi uma bela surpresa observar que eu estava certa. Aquela estranha sensação que pulsava de dentro de mim se manifestou como uma energia e destruiu parte dos cipós, talvez se eu não tivesse ficado tão extasiada com a cena, eu teria dado conta dos outros. Antes que eu tivesse que preocupar com minha segurança, o lobo gigante aparecia num súbito e cuidava das plantas, o que também me deixava impressionada. – CARAMBA LOBÃO, TÃO GRANDE E RÁPIDO! – E ainda por cima, ele tinha mesmo a estranha habilidade de se transformar em ferro. “Eu me pergunto o que o cabeludo consegue fazer... Não vi nada demais até agora.”

E falando em habilidades, era algo que precisaríamos bastante no atual cenário. Num piscar de olhos, mais criaturas surgiam ao nosso redor, pareciam um tipo esquisito de planta, ainda que tivessem um corpo humanoide. – Agora sim! Finalmente algo que eu possa bater de verdade! – Os cipós não passavam de brincadeira de criança perante aquilo. Um outro detalhe válido a ressaltar é que o cabeludo parecia em apuros, havia algo puxando-o... Mas o que era? A minha atenção estava focada nos seres que surgiam ao meu redor, então não podia me dar o luxo de prestar atenção nos meus companheiros... O que não significava que eu estava de mãos atadas para ajudá-lo. – Lobão! Pode me deixar com esses bichos feios aqui, vai ajudar o magricela! – E esbravejei minha vontade. Claro, o que eu fazia era bem arriscado, mas ainda acreditava estar numa situação mais favorável do que o cabeludo. Seria uma ótima oportunidade para testar os limites da energia misteriosa, também.

– Tá esperando o que? VAI! Deixe essa garota aqui se divertir um pouco! – E já começaria minha ofensiva ao grupo de plantas. Disparando rumo a planta que estivesse mais próxima de mim, deixaria com que aquela energia esmeralda imbuísse minhas botas, quiçá toda a extensão das minhas pernas, se ela realmente me obedecesse. E tentaria acertar uma voadora. Eu possuía um plano mirabolante em mente e pretendia executá-lo assim que o primeiro golpe fosse acertado, se eu aterrissasse sobre a planta sem maiores problemas, abusaria do meu talento acrobático para usar o corpo do alvo como impulso e me jogar em direção a planta mais próxima. Encolheria meu corpo e giraria várias vezes até alcançar o trajeto e, uma vez próxima do alvo, o giro seria interrompido ao esticar a perna esquerda e descer o calcanhar, sobre o que deveria ser a cabeça daquele bicho. Premeditando possíveis reações, também utilizaria do corpo da criatura de impulso, mas dessa vez para saltar fora do “círculo” que haviam formado ao meu redor. Mais uma vez, concentraria minhas forças na perna esquerda para lançar um chute no ar e disparar a energia em forma de um cone, o que acredito que acertaria todas as plantas, ainda que não fizesse muito estrago.

Havendo a possibilidade ser acertada durante aquela peripécia acrobática, eu já me preparava para o pior. Se as criaturas tentassem me agarrar em qualquer momento, eu estenderia os braços para evitar que fosse agarrada pelas pernas e, se tivessem êxito nisso, meu alvo mudaria para a planta que estivesse me agarrando no momento, tentando desferir o máximo de pisadas nela que eu conseguisse, também utilizando da energia verde. Se houvesse a tentativa de me acertarem com aquele corpo humanoide, seja com socos, pontapés ou outras artimanhas que são mais... humanas, eu tentaria me afastar na direção oposta, dando saltos para trás e procurando a planta mais distraída para dar sequência ao meu plano. E no caso de as criaturas tentarem expelir algo em minha direção, como veneno ou algo similar a pólen, eu pararia a ofensiva para me focar em evadir o movimento, me jogando para os lados e levando os braços para frente do rosto.

No pior dos casos, se eu fosse acertada, tentaria emendar um rápido chute e focar em ganhar espaço para recuperar a compostura. Havia também a possibilidade de os cipós ressurgirem e, pensando nisso, tentaria evita-los pulando em direção a alguma das criaturas e a chutando, quem sabe seria o suficiente para fazer com que os cipós acertassem meus adversários, e não a mim. Depois de executar minhas manobras durante o perrengue, eu respiraria fundo, abrindo um largo sorriso nos lábios. – O que foi? É tudo que vocês tem? Querem um pouco de fertilizante pra ajudar?  – Eu ainda tinha a intenção de manter o foco delas em mim, enquanto o lobão cuidava do cabeludo.


Histórico:
Personagem: Jasmine J. Cousteau
Posts: 3
Classe: Duelista
Agilidade: 120 (acho que é isso aí no modelo novo kek)
Estilo de Combate: Taekwondo
Qualidades: Destemida, Atraente, Prodígio, Carismática, Afinidade com Haki e Versátil (racial)
Defeitos: Extravagante, Bisbilhoteira, Ambição, Impulsiva, Louca e Compulsiva
Proficiências: Dramaturgia, História, Acrobacia, Atletismo, Ameaça e Briga (Infelizmente só pelo evento).

_________________

Se a Jasmine tivesse uma voz...


Desventura na Terra dos Sonhos - Grupo 5 DS0oIiS