Tópicos Recentes
Destaques
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Últimos assuntos
Agnis CyrielleHoje à(s) 4:01 pmpor  Ryoma1º Capítulo: Alvorada dos Monstrorines!Hoje à(s) 11:01 ampor  Pippos[TUTORIAL] JaeggarHoje à(s) 9:31 ampor  MakaI - Desventuras em SirarossaHoje à(s) 3:18 ampor  PepeVirando a casacaHoje à(s) 2:28 ampor  Terry[P.N.D] MARINES&AGIOTAS, NÃO SÃO O MESMO?Hoje à(s) 12:38 ampor  GyathoLivro I - A CaminhadaHoje à(s) 12:37 ampor  YamiP.D.N. - Caçadores BacanosOntem à(s) 11:41 pmpor  KenshinChocho KimikoOntem à(s) 10:19 pmpor  RyomaMaka JabamiOntem à(s) 9:54 pmpor  Ryoma
Moonchild
Ver perfil do usuário
Imagem : Ficha — Kawazakana Mikazuki JwJyx37
Créditos : 02
MoonchildCivil
https://www.allbluerpg.com/t460-kawazakana-mikazuki https://www.allbluerpg.com/t348p20-cabras-da-peste-vol-1-amanhecer-do-sul
Ficha — Kawazakana Mikazuki Sab Maio 15, 2021 9:00 pm



Kawazakana Mikazuki








Sobre o Personagem


Nome: Mikazuki
Sobrenome: Kawazakana
Idade: 18 anos
Gênero: Homem cis
Mão Predominante: Esquerda
Altura: 1,72m
Peso: 55kg
Raça: Meio Homem-Peixe (Peixe Dourado)
Origem: Ilha dos Homem-Peixe
Localização: Petra Yuni (South Blue)
Grupo: Civil

Complementos



Aparência:
Mikazuki possui cabelos castanhos curtos que refletem em um tom de dourado quando em contato com a luz do sol, como se fossem escamas. Seus olhos são de um azul profundo que herdou de sua mãe, característica pela qual ele se orgulha muito. Está sempre usando um brinco cristalino avermelhado na orelha esquerda, presente que recebeu de sua mãe quando se reencontraram. Sua roupa casual se trata de uma jaqueta cinza com detalhes em vermelho escuro e cinza claro, calças cinza, bem como botas e luvas pretas. Sua jaqueta costuma ficar aberta de um lado, revelando uma pequena parte de sua barriga e um cinto com um pérola presa à uma fivela lateral. Ele também usa um cachecol vermelho que mesmo envolta do seu pescoço ainda sobra até a altura dos seus joelhos.

Apesar de sua mãe ser uma sereia, Mikazuki não possui uma cauda na parte inferior do corpo. Ao invés disso, ele possui apenas uma membrana que se liga de um dedo a outro dos dois pés. A membrana pode se recolher e se camuflar por pele, sendo normalmente só aparecendo quando submerso (e descalço) para ajudar no nado. Suas guelras ficam na altura da clavícula (alguns centímetros abaixo), normalmente escondidas por sua roupa. Mikazuki tem o costume de abrir de dois a três botões de sua roupa quando vai submergir, deixando as guelras expostas para que possa respirar debaixo d'água.

Personalidade:
Mikazuki é um híbrido homem-peixe (de sereia, para ser mais específico) que teve a sua ligação com o mar negada ainda na juventude, mas que reencontrou a sua paixão pelas águas profundas próximo de atingir a maioridade e portanto preza muito por isso. Conheceu a maldade no coração dos humanos ainda cedo, o que o faz ter certa desconfiança com a raça (mas nada muito drástico). Quando criança, absorveu traços de personalidade dos mais velhos da tripulação que fez parte, como a predisposição para roubos, mentiras, agressividade e confusões. Tais traços foram drasticamente reduzidos e suprimidos anos depois, no que sua personalidade foi refinada e ele descobriu os seus verdadeiros traços, sem simplesmente copiar os maneirismos de outras pessoas.

Sendo assim, Mikazuki é alguém que não procura o caos pelo caos. Prefere manter-se em um ambiente calmo, sem se envolver demais em assuntos que não lhe dizem respeito. Como se tornou depois chefe da segurança de um Homem-Peixe influente da Ilha em que vivem, tende a pelo menos evitar que confusões escalem para bagunças mais generalizadas, mas fora disso acaba ficando mais na sua. A menos que a integridade dos seus protegidos seja comprometida, vai evitar entrar em combate. No entanto, não pensa duas vezes antes de se colocar à frente para responder pelos seus.

O fato de ser proficiente em dois estilos de combate tão distintos um do outro tornam Mikazuki confiante em suas habilidades de luta. Ele prefere utilizar de um estilo mais voltado para finesse e precisão do que força bruta, acreditando que existe certa beleza nisso e que a ferocidade apenas estraga toda a delicadeza. Tem o Karatê Homem-Peixe como o seu estilo favorito por ser algo único à linhagem dos mares da qual descende, apesar de ser mais comumente visto empunhando suas espadas (já que o Karatê tem suas limitações em terra firme, onde muito dos seus assuntos acabam sendo resolvidos).

Tsukihime, sua mãe, é sua pessoa preferida no mundo e quem ele mais respeita. Foi ela que o influenciou a lapidar a sua personalidade, e provavelmente qualquer outra pessoa não teria conseguido um resultado tão expressivo. Mikazuki carrega sempre vários presentes que recebeu dela com o passar dos anos (como brincos, cachecóis e broches), usando todos eles com orgulho. Certamente ficaria arrasado se qualquer coisa acontecesse à ela, bem como é capaz de ir até o inferno caçar qualquer um que a deixe infeliz (incluindo o seu pai desaparecido, que ele odeia com todas as suas forças).

História:
Mikazuki é filho de um humano com uma sereia peixe-dourado. Tsukihime, sua mãe, sempre foi muito ligada à lua e nutria crenças relacionadas ao satélite, então quando teve o seu primeiro filho ela lhe deu um nome que lhe daria sorte: simbolizando a época em que nasceu, a criança recebeu o nome de Lua Nova. Apelidada de Hime (princesa) por Adachi, seu marido, ela viveu junto de sua família por vários anos ainda na Ilha dos Homem-Peixe, onde cresceu. Adachi era apenas um civil que por trama do destino acabou sendo sequestrado por uma tripulação de piratas que pretendia pedir recompensa pelo seu resgate. Ele não tinha tanta importância assim para valer algum dinheiro que o grupo não poderia conseguir em um simples saque, mas eles seguiram em frente com o plano por algum motivo obscuro. Infelizmente nunca chegaram a ver dinheiro de resgate algum, já que se envolveram em um combate naval contra outra tripulação e nisso todos morreram. Adachi foi o único sobrevivente (ao menos até onde se sabe), porque aproveitou a confusão toda para se jogar em direção ao mar. Não muito inteligente já que estava com as mãos e os pés amarrados, mas... ele sobreviveu, como podem imaginar. Sim, foi Tsukihime que o salvou. A sereia coincidentemente estava passando pelo local (na verdade, se afastando dali já que não gosta de combate) justo na hora que o homem saltou em direção à água. Ele caiu praticamente em cima dela, que o levou para longe dali e então eles iniciaram um relacionamento.

Era um tanto quanto complicado visto que Hime vivia no fundo do mar e Adachi não aguentava mais que dois minutos prendendo a respiração, mas eles fizeram um trato: viveriam fora d'água, mas ainda próximos dela. Assim, ninguém precisava abdicar de nada. E assim aconteceu. Mikazuki nasceu pouco mais de dois anos depois, em uma noite em que a lua tentou se esconder no céu. No que diz respeito à relação do casal, apesar de terem se encontrado de uma forma bem inesperada, eles realmente se apaixonaram um pelo outro rapidamente. Hime especificamente sempre quis ter um filho e sonhava que ele seria alguém especial. O fato de ter dado a luz a um híbrido, que é tão raro, pareceu ser o sinal de que seus pedidos tinham sido ouvidos. Mesmo tendo puxado muito mais para a linhagem humana de seu pai, como é comum aos híbridos, Hime queria Mikazuki fosse tão próximo dos mares quanto ela mesma o era. Sendo assim, desde muito novo, ela o levava para passear pelo reino dos homem-peixe que ela tanto amava. Adachi ficava de fora na maioria das vezes, e foi aí que as coisas começaram a ficar estranhas.

Um lado até então desconhecido do homem aflorou, que de repente começou a sentir ciúme da relação da esposa com o próprio filho dos dois. Dedicada a ensinar a cultura das profundezas, Hime passou a ficar mais tempo submersa com o pequeno do que em terra-firme com Adachi. O tempo sozinho começou a colocar ideias conturbadas na cabeça do homem, que por um problema repentino começou a ter problemas de memórias. Ele começou a criar situações nesses tempos sozinho enquanto tentava se lembrar do que tinha esquecido. Ele realmente passou a acreditar nas histórias que inventou. Mesmo com Hime sempre lhe contando a verdade quanto ele perguntava, uma das suas memórias falsas mais fortes era de que ela costumava mentir no casamento. De repente, ele também passou acreditar que sua esposa o traía. Mikazuki não lembra exatamente dessa época, já que ainda não tinha sequer completado quatro anos. Sua única lembrança é que durante uma noite, enquanto dormia, um saco foi colocado em sua cabeça e alguém com a voz muito parecida com a do seu pai o levou para longe.

Quando acordou, já foi por um chute de um desconhecido. Algemado, Mikazuki descobriu então que tinha sido vendido como escravo para um comerciante influente do South Blue. Ele não sabia na época, mas o fato de ser um híbrido valia muito dinheiro. Os planos do comerciante envolviam usar o pequeno como mão-de-obra nas suas minas e então vendê-lo por um grande preço quando atingisse a idade adulta. O jovem ficou nessa situação até completar sete anos, quando encontrou uma oportunidade e não a soltou. Em uma das viagens para a cidade, o comerciante se descuidou. Mikazuki usou de uma chave roubada discretamente do bolso do homem para soltar não só ele, como os outros três híbridos que viviam escravizados ele. O quarteto se ajudava nos momentos de necessidade, até mesmo aprimorando suas capacidades combativas. Foi uma grande bagunça, com tiros de água, tentáculos e tinta voando para todo lado. Mikazuki nunca mais viu os outros, mas foi naquele dia que finalmente alcançou a sua liberdade.

Ele foi acolhido pouco tempo depois por um Mink que tinha presenciado a bagunça na cidade e o reconheceu. Tendo se apresentado como Subáe, o caprino com características humanóides levou o jovem híbrido para junto de sua tripulação. Conhecendo apenas a agressividade a que foi submetido enquanto crescia, Mikazuki se transformou em um grande causador de problemas, tanto para a sua tripulação quanto para os outros. Ele não entendia na época, mas sentia-se inseguro com o seu capitão e os outros. Era um dos mais jovens do bando, então pensava que se não estivesse à altura dos outros eles o largariam. Não desejando viver nas ruas, o jovem pegou um pouco da personalidade de cada um da tripulação. A manha de Subaé, a ferocidade de Blade e até a impetuosidade de Deep. Um completo produto do meio em que vivia, ele se tornou como uma fusão de todos os outros membros da tripulação que ele tanto queria aprovação.

O único que Mikazuki não assimilou parte da personalidade foi Daichi, uma das outras crianças que sempre estavam perambulando pelo convés. Um ano mais velho que o híbrido, Daichi era um humano que também parecia ter certa ligação com o mar. A dupla se aproximou quando, por necessidade da tripulação e a pedido de Subáe, começaram a estudar e praticar sobre navegação. Eles compartilharam os primeiros livros e mentores pela jornada do bando, até que enfim descobriram cada um a sua vocação. Mikazuki gostava da parte técnica e de planejamento de navegação, enquanto Daichi se interessava mais pela emoção de comandar o barco em viagens e batalhas. Ainda que seguissem por caminhos diferentes, a dupla continuou se aproximando e então o humano se tornou a primeira amizade de verdade de Mikazuki.

Infelizmente, os dois tiveram que se separar poucos meses depois. Quer dizer, não só eles, como toda a tripulação. A morte de Subaé não foi necessariamente uma surpresa (afinal, qualquer pirata sabe que pode simplesmente não acordar para viver mais um dia), mas abalou toda a estrutura da tripulação. Cada um meio que se seguiu o seu próprio caminho depois daquilo. Mikazuki não entendia muito bem, já que para ele o segundo em comando podia muito bem assumir, mas não foi isso que aconteceu. Falaram que se quisesse viver, ele teria que seguir seu próprio caminho também. Foi quando depois de uma semana de muitos pensamentos, Mikazuki decidiu que iria atrás do seu passado. Deixando tudo para trás, ele mergulhou no mar rumo ao até então desconhecido. Se fez valer de antigos contatos da época de tripulação (além de um pouco de astúcia) até que enfim chegou ao seu destino: a Ilha dos Homem-Peixe.

Ele soube daquele lugar por causa dos outros escravos. Um deles, o mais velho, contava sobre esse lugar onde vivia com seus pais. Mikazuki achou que poderia encontrar respostas ali... e ele estava certo. Seu nome não foi alterado mesmo depois de vendido, então depois de algumas perguntas (e um pouco de sorte) ele encontrou alguém que conhecia Tsukihime, sua mãe. Foi um grande rebuliço na pequena ilha, com uma mobilização para que ele reencontrasse a mãe. Contaram que ela tinha ficado muito triste desde que ele e o pai tinham sumido, mas que continuava no mesmo lugar de sempre aguardando o retorno dos dois. Quando finalmente chegou à antiga cabana, os fragmentos de memória voltaram rapidamente. Ele tinha certeza de que aquele foi o seu primeiro lar, mas foi só ao rever Hime que a ficha caiu. O pequeno não lembrava da última vez que se sentiu tão feliz por abraçar alguém. Não, sequer lembrava da última vez que tinha recebido um abraço de quem quer que fosse. A dupla então tornou a se reconhecer e viverem juntos.

Educada, Hime não aprovava os maneirismos e a personalidade que o filho acabou adquirindo. Ele contou tudo o que aconteceu para ela, que só então percebeu tudo o que tinha acontecido. Ela não contou para o filho, embora soubesse que tenha sido coisa de Adachi. O homem tinha sumido na mesma época, então ela suspeitou de algo, embora tivesse se forçado a acreditar que apenas foram sequestrados ou algo do tipo. Dedicada a restaurar a personalidade do seu filho, Hime o ajudou a expulsar todos aqueles traços repulsivos que tinha aprendido com os piratas. Com o passar dos anos, Mikazuki se refinou não apenas como pessoa, mas também como combatente. O tempo que passou lutando contra todo tipo de gente foi o que mais se impregnou no jovem, que não quis simplesmente deixar de lado tudo o que aprendeu mesmo que sua mãe fosse contra o combate. Vendo que não tinha como mudar isso no filho, Hime então o levou para treinar com outros Homem-Peixe. Foi quando teve contato com o Karatê único da raça pela primeira vez e não tardou a aprender o seu uso. Foi tal treinamento que permitiu que Mikazuki se ligasse ainda mais às suas origens.

A verdade é que ele nunca teve muito contato com o mundo marítimo, estando quase sempre acima do mar, seja em barcos ou em terra firme. Ele sempre se sentiu... deslocado. Como se o mar o chamasse, mas ele mesmo se afastasse por não estar acostumado com aquilo. Finalmente ouvir o seu chamado e se conectar com aquela imensidão azul foi como renascer. Se sentiu vivo, finalmente, e assim seguiu. Algum tempo depois, a sua relação com o seu mentor foi além e o pequeno foi contratado como parte da guarda especial (segurança, basicamente) de Ryujin, um Homem-Peixe mais influente. O fato de ter sido treinado pelo chefe da guarda lhe rendeu pontos de confiança com o tal Ryujin, que aceitou ter Mikazuki na equipe sem questionar muito.

Foi quando Mikazuki enfim percebeu uma coisa: ele não gostava muito de receber ordens. Embora tenha se submetido antes ao falecido Subaé, ele entendeu que o fez apenas por questão de necessidade. A rebeldia que tanto fazia rir o antigo capitão não era apenas traços infantis, mas como a verdadeira personalidade de Mikazuki. Com isso em mente, ele poderia ter simplesmente saído do emprego anterior e então tentado viver a vida com seu próprio negócio. Mas não o fez. Ao invés disso, se dedicou a subir de patente. Começou como um guarda qualquer, para com alguns anos se tornar o segundo em comando. Quando o chefe se aposentou, ele assumiu o seu lugar. O mais jovem chefe da segurança em décadas.

Ele descobriu que ser o chefe da segurança era mais que coordenar os outros guardas. Ryujin tinha uma demanda secreta que apenas alguém qualificado como o seu chefe poderia cumprir. Foi por causa de uma dessas demandas que Mikazuki se viu obrigado a retornar para a área dos Blues, mais especificamente para Petra Yuni, ao sul. Ele esperava retornar para casa o mais rápido possível, já que o lugar não lhe dava boas recordações, mas é claro que as coisas começaram a correr de uma maneira completamente diferente...

Características


Qualidades:
Nadador Nato (Racial)
Você é capaz de respirar debaixo d’água e ganha 10% de agilidade ao se locomover dentro d’água.

Cuspe Potente (Racial)
Você possui a capacidade de ingerir líquidos e, enquanto armazená-los em sua boca, será capaz de cuspi-los com grande força e velocidade, fazendo com que causem impactos similares aos causados por munições de pistolas.

Senso de Direção (1)
Você nunca se perde e sempre é capaz de se orientar, as vezes até parece que você tem uma bússola dentro da cabeça.

Prontidão (2)
Você está sempre pronto para agir ou reagir, alcançando o ápice da sua velocidade ou força em questão de poucos instantes. Mecanicamente, reduz a condição lento em uma categoria, se a condição aplicada for categoria III ou inferior.

Mestre em Haki (4)
Assim que você desbloquear a especialização do Haki da Observação ou do Haki do Armamento, você pode escolher seguir dois caminhos de especialização simultaneamente. Nesse caso, os efeitos narrativos se acumulam, mas os bônus de atributo concedidos não. Nessa hipótese, o melhor atributo entre os dois será considerado sempre.

Defeitos:
Atípico (Racial)
Devido ao fato dos Meio Homens-Peixe não serem tão comuns e não se tratarem de uma raça tão populosa quanto os humanos, eles têm um alto preço no mercado de escravos, o que sempre pode vir a ser um problema.

Segregação (Racial)
Pelo fato de ser um meio homem-peixe, você é proibido de ingressar na Marinha ou no Governo Mundial (contudo ainda pode fazer a vida como um Caçador de Recompensas).

Compulsivo (1)
Você tem uma mania, hábito ou ritual simples que precisa executar ao menos uma vez a cada duas páginas, como, por exemplo, roer as unhas.
Compulsão: enrolar o cabelo em algum dedo

Perfeccionista (1)
Você não pode ver nada fora de seu devido lugar, qualquer coisa que pareça afetar a harmonia ou a ordem lhe causam um profundo incômodo.

Vaidoso (2)
Você sente a necessidade de estar sempre limpo e bem arrumado, não suportando ficar sujo ou desgrenhado.

Improdutivo (3)
Você tem problemas de inspiração e criativade ao planejar qualquer obra, além disso, libera um espaço para projetar criações apenas em níveis impares.

Atributos


Nível: 1
Experiência: 20

PdV: 140
STA: 100

Força: 0 (Incompetente)
Destreza: 9 (+4) (+3) = 16 (Regular)
Acerto: 5 (+2) (+3) = 10 (Regular)
Reflexo: 5 (+2) = 7 (Regular)
Constituição: 1 (Regular)

Agilidade: 8
Oportunidade de Ataque: 3
Redução de Dano: 0

Conhecimentos



Proficiências:
• Cartografia: Você pode ler, criar e reproduzir mapas com precisão.
• Condução: Você sabe conduzir, pilotar, manobrar e manejar veículos com apenas um pouco de treino. Para navegar, é necessário que alguém com condução assuma o timão do navio.
• Geografia: Você é capaz de compreender as características geográficas de um lugar, paisagem, território ou região, sabendo identificar coisas como o tipo de solo e bioma.
• Navegação: Você sabe se localizar e que direção deve seguir para chegar no ponto que almeja, além disso, sabe ler e interpretar mapas. Sabe coordenar o manejo de um navio, dizendo quando subir ou baixar velas e quando ficar a favor ou contra o vento.
• Atletismo: Você tem um corpo atlético e conhece bem os seus próprios limites, consegue correr, saltar e escalar com as mãos nuas, desde que os feitos sejam coerentes com seus atributos físicos.

Profissão:
Navegador
Descrição: Os navegadores são mestres na arte de planejar e executar viagens em alto mar, sabendo se orientar por diversos meios e qual a melhor forma de reagir em cada adversidade climática que tiverem de enfrentar.
Bônus: Jogadores navegadores são os únicos capazes de fazer um navio atravessar a reverse mountain, alcançar uma ilha do céu ou submergir até a ilha dos tritões, além disso, um navio com um navegador presente tem sua celeridade aumentada em vinte pontos.

Mascote


Nenhum por enquanto.

Estilos de Combate


Karatê dos Homens-Peixe:
Esse estilo de karatê é disponível como um estilo de combate básico apenas para homens-peixe e sereias e tritões. Os usuários do karatê dos homens-peixe são especialistas em combates de curta distância dentro d’água, fora d’água, podem realizar os mesmos movimentos, mas com menos efetividade. Fora d’água, os usuários desse estilo de combate são capazes de manipular água de forma básica e rudimentar em torno de um raio de 1,5 metros de seu personagem. Dentro d’água, podem manipular a água de forma simples, mas com um pouco mais de precisão, num raio de 3 metros de distância do seu personagem. Utilizam soqueiras, manoplas, botas, joelheiras e similares.

Espadachim:
Espadachins são especialistas em combates de curta distância, as formas de se manejar uma espada variam muito de acordo com quem a empunha, utilizam katanas, montantes, rapieiras, sabres e similares

Técnicas


Nenhuma por enquanto.

Haki da Observação


Não despertado.

Haki do Armamento


Não despertado.

Haki do Rei


Não despertado.

Berries: 0 ฿S

Itens


Cabeça:
- X -

Pescoço:
- X -

Tronco:
- X -

Braços:
- X -

Mãos:
- X -

Pernas:
- X -

Pés:
- X -

Armas:



Arma: Rapieira
Descrição: Uma rapieira antiga que Mikazuki recebeu ainda na adolescência, encomendada e entregue a ele como um presente de seu mentor de combate. A empunhadura e protetor de mãos da arma foram esculpidos em uma pedra azulada que existe em abundância na Ilha dos Homem-Peixe, além de serem adornados com padrões florais feitos manualmente no aço.
Tipo da Arma: Acuidade
Qualidade: Clássica
Durabilidade: Baixa
Dano: +2 em destreza por nível

Estado: Nova


Inventário


Trata-se dos itens carregados pelo que não estão equipados em seu corpo.

10 U

Nome do Item:
Espaço:
Descrição:

Embarcações


Nenhuma por enquanto.


Menções no Jornal


Nenhuma por enquanto.

Photoplayer



Photoplayer:

Relações



Players:
[url=Link da Ficha do Player]Nome do Personagem[/url] - Relação com o Player

NPCs:
[url=Link com a Aparencia se existir]Nome do NPC[/url] - Relação com o NPC

NPCs Importantes:
[url=Link com a Aparencia se existir]Nome do NPC[/url] - Relação com o NPC



Última edição por Moonchild em Seg Maio 17, 2021 6:57 pm, editado 2 vez(es)
Skÿller
Ver perfil do usuário
Imagem : ALOU TESTANDO O TESTE TESTADOR DE TESTES TESTADOS
Créditos : 20
SkÿllerSoldado
https://www.allbluerpg.com/t272-annabelle-petit-barozzi https://www.allbluerpg.com/t303-voice-of-the-soul#875
Re: Ficha — Kawazakana Mikazuki Seg Maio 17, 2021 9:19 am
Sua ficha está quase perfeita, apenas vou pedir para se atentar ao seguinte:
- Sua aparência é "muito humana". Digamos que você não descreve nenhum traço de tritão (pelo menos eu não entendi muito bem, lamento se estiver errado), a unica referencia à quando o sol bate no cabelo e "muda" a cor como acontece nas escamas dos peixes, no entanto isso não é suficiente. Recomendo colocar coisas simples que não comprometam o seu PP, por exemplo guelras ou uma pequena barbatana que se esconde (esqueci o termo certo).

Fora isso a ficha parece estar na perfeição

_________________

Ficha — Kawazakana Mikazuki O0yljIK

Ficha — Kawazakana Mikazuki WhdRXxk

Fala Annabelle
Pensamento Annabelle
Fala Lilith
Moonchild
Ver perfil do usuário
Imagem : Ficha — Kawazakana Mikazuki JwJyx37
Créditos : 02
MoonchildCivil
https://www.allbluerpg.com/t460-kawazakana-mikazuki https://www.allbluerpg.com/t348p20-cabras-da-peste-vol-1-amanhecer-do-sul
Re: Ficha — Kawazakana Mikazuki Seg Maio 17, 2021 6:58 pm
Alterei a aparência como pedido. Aproveitei para fazer uma pequena modificação nos atributos (mover um ponto de força para destreza) e atualizei a agilidade com o valor da calculadora. Acredito que agora está tudo certo.

_________________


Skÿller
Ver perfil do usuário
Imagem : ALOU TESTANDO O TESTE TESTADOR DE TESTES TESTADOS
Créditos : 20
SkÿllerSoldado
https://www.allbluerpg.com/t272-annabelle-petit-barozzi https://www.allbluerpg.com/t303-voice-of-the-soul#875
Re: Ficha — Kawazakana Mikazuki Ter Maio 18, 2021 7:30 pm

_________________

Ficha — Kawazakana Mikazuki O0yljIK

Ficha — Kawazakana Mikazuki WhdRXxk

Fala Annabelle
Pensamento Annabelle
Fala Lilith