Bem-vindo ao

All Blue

É com muito prazer que lhes damos os comprimentos ao nosso RPG. All Blue se trata de um RPG narrativo com o ambiente principal centrado em One Piece, obra de Eiichiro Oda.
Se divirta nessa nova aventura e se torne o novo rei pirata... Se puder!

Últimos assuntos
Criação de AventurasHoje à(s) 4:40 pmporShioriIV - You'll never see me cryHoje à(s) 4:38 pmporShiori[FP] Nino QueijadinhaHoje à(s) 4:19 pmporYamiNino Queijadinha *Hoje à(s) 4:19 pmporYami[FP] Gauss LedgermaineHoje à(s) 4:13 pmporYamiGauss Ledgermaine *Hoje à(s) 4:12 pmporYamiNoites em HoxterHoje à(s) 4:03 pmporTerry[FP] MilarepaHoje à(s) 3:58 pmporYamiCap 3 - Uma gloriosa evoluçãoHoje à(s) 3:47 pmporRex四 - Morte e SangueHoje à(s) 3:39 pmporJean Fraga

[FP] Bran

Zahard
Imagem :
[FP] Bran 350x120
Créditos :
00
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/
[FP] Bran Ter Ago 02, 2022 2:09 am

Bran




50

Masculino

Humano

Cívil

Um vilarejo sem nome em uma ilha de South Blue

South Blue - Reino Sorbet

Direita

205 cm

159 kg

1

0




Bran é um homem alto e musculoso. Seu corpo forte e largo lhe dá uma aparência imponente e uma aura séria parece permear sua figura. Os cabelos dele são grisalhos com seria de esperar de uma pessoa mais velha. As laterais da cabeça apresentam um corte extremamente baixo com os fios muito bem aparados, deixando apenas a impressão de um tom esbranquiçado. O topo da cabeça tem as mechas escovadas para a parte de trás do crânio, deixando na parte da testa um pequeno topete com duas grandes entradas nos flancos.

O rosto dele está sempre com uma expressão mal-humorada e carrancuda, o que faz suas cicatrizes parecerem ainda piores. Ferimentos antigos deixaram marcas em boa parte do rosto de Bran, como dois cortes em forma de X acima e abaixo de seu olho direito. No lugar de seu globo ocular esquerdo ele utiliza uma prótese sintética de cor amarela.

O torso e os membros do velho homem também estão cheio de cicatrizes de cortes e tiros, o seu braço esquerdo foi arrancado e substituído por uma prótese. Numerosas feridas podem ser vistas na figura de Bran, semelhantemente ao corpo de um guerreiro veterano. A boa forma de sua musculatura demonstra claramente que a idade alongada em nada afeta suas habilidades físicas.

O personagem é baseado na aparência de Cable (Nathan Summers) (Terra-616) da revista de quadrinhos dos X-men da Marvel.


Bran costumava ser um homem muito gentil e bondoso. Ele acreditava que enquanto fizesse o bem teria uma vida feliz e cheia de alegrias. Viveu dessa maneira boa parte de sua vida, acreditando firmemente que era assim que deveria ser. Contudo, um acontecimento terrível virou a vida do velho homem de cabeça para baixo. Ele viu tudo o que tinha conseguido durante todos os anos de sua vida desaparecer em um estalar de dedos. Dinheiro, casa, trabalho, amigos e família; tudo desapareceu sem deixar rastros. A enorme perda dele o fez mudar sua forma de pensar.

O antigo e bondoso Bran se tornou um homem mal-humorado e ranzinza. O ódio e a raiva se tornaram o combustível de suas novas vontades e do desejo interminável de vingança pelo qual passou a dedicar o resto de seus dias. Somente o propósito de exterminar todos os piratas e todos os marinheiros do mundo inteiro o mantiveram em posse de sua sanidade. Apenas isso o motivava a acordar dia após dia.

Sem ter vontade de começar novas relações interpessoais e viver em sociedade, decidiu por morar afastado das demais pessoas, treinando o corpo e a mente para a caçada que planejava iniciar. De toda forma, ainda que apenas más intenções cercassem seus pensamentos, o velho jamais faria mal a civis inocentes e qualquer outra forma de vida que não estivesse em sua lista de extermínio. Mesmo tendo mudado de um homem bondoso para um velho rude e grosso, os seus fortes princípios jamais o deixariam trair seu modo de ser.

Não espere encontra-lo cantando ou ficando alegre após beber vários copos de cerveja, pois apenas irá ouvir maldições e xingamentos saindo de sua boca. Claramente, beber se tornou algo muito comum para ele, assim como fumar e dizer palavrões. Depois do evento trágico pelo qual passou, ele nunca mais deu nenhuma risada verdadeira, provavelmente é até mesmo capaz dele ter esquecido como rir.


O pequeno vilarejo no qual morava era um lugar muito pacífico e calmo. O único problema eram as feras à espreita na floresta que cercava a área ao redor da vila. Mesmo tendo um muro de troncos usado como barreira para repelir os ataques das bestas, elas ainda davam muito trabalho para todos que viviam ali. Desse modo, uma guilda de aventureiros foi fundada para dar cabo desses seres. Os corpos dessas feras podiam ser usados como produtos para o comercio e algumas podiam até mesmo serem vendidas em outras ilhas, assim esse era um trabalho muito rentável que ajudava imensamente o vilarejo, apesar dele ser claramente perigoso.

Bran, o corajoso, é como o chamavam em sua época de aventureiro. Não temia lugar ou criatura alguma, sempre provando que o apelido dado por seus camaradas de oficio não era uma mentira. Se alguém precisava contratar uma pessoa experiente e capaz de encontrar alguma coisa ou realizar algum pedido, Bran seria o nome indicado para eles. O alegre e bondoso jovem sempre foi muito querido pelos outros e todos sabiam que podiam contar com ele caso precisassem de alguma ajuda.

Muito tempo se passou, e o jovem aventureiro ficou cada vez mais experiente. Depois de certo tempo, ele finalizou suas aventuras e decidiu que estava na hora de ter sua própria família. Casou-se então com sua esposa, uma atendente de um restaurante especializado em carnes de feras exóticas, depois de conhece-la enquanto ainda trabalhava como aventureiro. Já fazia alguns anos, desde que ele vinha tentando seduzi-la. Contudo, ela sempre dissera que casaria com ele apenas se Bran largasse o perigoso trabalho que tinha. Agora, já tendo feito isso, nada mais os impediam de ficar juntos.

Eles tiveram três filhos, dois homens e uma mulher. Os dois garotos seguiram o caminho da mãe e acabaram por abrir um restaurante com foco em pratos feitos com carne. A garota se tornou uma aventureira como o pai e ficou muito famosa pela habilidade que tinha em caçar. Tudo parecia andar as mil maravilhas na vida de Bran, assim como ele sempre desejou que acontecesse. Mas infelizmente seu conto de fadas não durou tanto tempo.

As feras que viviam ao redor do vilarejo pareciam não ser mais um problema depois da criação da guilda de aventureiros, pelo contrário. O dinheiro que elas davam e geravam para a vila tinha se tornado uma enorme benção. Podia-se dizer que o avanço da comunidade só tinha acontecido por causa da grande quantidade de feras que existiam por ali. Entretanto, mesmo com tantos aventureiros e caçadores que tinham vindo para o vilarejo, o número dos seres não parecia estar diminuindo. Normalmente depois de tanto tempo, seria impossível que continuasse assim, mas a verdade é que parecia que existiam mais bestas agora do que antes. Algo estava errado e ninguém parecia perceber isso.

Um certo dia, uma horda desses animais sangrentos cercaram todo o vilarejo. Eram tantas bestas que parecia como se fossem formigas que tinham saído de um gigantesco formigueiro, um exército tremendamente grande. Todas as pessoas ficaram apavoradas e até mesmos os aventureiros mais experiente pareciam ter tido suas almas sugadas. Uma coisa parecia clara para todo mundo, este era o fim da vida de todos que estavam ali. Obviamente, Bran também acreditava que seria impossível sobreviverem àquilo. Mesmo pensando assim, ele reuniu todos os moradores da vila e organizou um plano para conseguirem lidar com o que estava acontecendo.

Muitos dias difíceis passaram enquanto a batalha não tinha fim. A esperança de todos era que o pedido de ajuda aos marinheiros desse certo e eles viessem em resgate de todos. Contudo, nenhum quartel das ilhas vizinhas parecia estar disposto a ajudar naquela batalha. Ninguém estendeu a mão para o povo daquela pequena vila e tudo parecia estar encaminhando para o fim dela. Agora a única coisa que podiam fazer era abandonar suas casas e deixarem para trás o lugar em que tinham passado toda a vida. Se era isso o necessário para sobreviverem, então todos haviam aceitado que nada mais podia ser feito.

Depois de reunirem todas as pessoas em vários barcos, partiram da ilha em que estavam. Bran seguiu viagem com sua família para a ilha do Reino de Sorbet, mas antes de chegar lá acabou por ter um encontro desafortunado com um grupo de piratas. O navio em que estava foi atacado e a maioria das pessoas que estavam nele foram violentamente mortas pelos bandidos. A família de Bran foram uma das várias vítimas que eles fizeram e o velho homem escapara por pouco da morte. Foi deixado com um fiapo de vida, mas foi salvo pelo doutor que tinha embarcado com ele da ilha onde viviam. Os dois foram os únicos sobreviventes de todas as pessoas que tinham embarcado naquele navio. Deixados para morrer, ambos lutaram com todas as forças para chegarem vivos até o Reino de Sorbet.

De algum modo, conseguiram chegar vivos até seu destino. Bran e o homem que o havia salvado se tornaram como irmãos. Mas uma diferença no modo de pensar acabou por separar os dois. O doutor não tinha uma família quando havia fugido da ilha, de modo que ele não tinha perdido ninguém que considerasse extremamente importante para o ataque dos piratas. Obviamente, ele não nutria um desejo tão intenso de vingança, ainda que tivesse perdido amigos e conhecidos naquela batalha. Diferentemente dele, Bran só exista agora para a vingança, esse era seu único desejo. O velho homem não queria destruir somente o grupo de piratas que havia atacado o navio em que ele tinha zarpado, mas todos os piratas que existiam no mundo, e não só eles, assim como todos os marinheiros também, pois eles não tinham ajudado quando a vila havia precisado da ajuda deles.

Bran tornou-se uma pessoa totalmente diferente da que era quando era mais jovem, de quando ainda tinha sua família e vivia no vilarejo. Transformou-se num sujeito rude e grosso, desistiu de criar laços com outros e afastou-se de todas as outras pessoas. Encontrou um lugar afastado para viver na ilha do Reino de Sorbet e começou uma rotina de intensivos treinamentos para reavivar seu velho corpo para o auge de quando ainda era um aventureiro. Treinando mente e corpo para quando sentisse ser o momento certo de buscar a vingança que tanto desejava.







Cego do olho esquerdo e não tem o braço esquerdo









100

150

100

160

60


Agilidade130

Oportunidade de ataque3

Redução de dano0

Armadura0

Penetração0



Adaptável (Raça)
Impassível
Senso de direção
Precisão temporal
Visão aguçada
Memória Fotográfica



Mal-humorado
Vingativo
Visão Ruim (Caolho)
Perdeu o braço esquerdo em uma batalha contra piratas.


Arquitetura
Forja
Mecânica
Mecatrônica
Sobrevivência


Ferreiro










Artista Marcial: Artistas Marciais são especialistas em combates de curta distância, que fazem de seu próprio corpo como arma durante as lutas, com chutes e socos, utilizam soqueiras, luvas, manoplas, botas, joelheiras e similares.

Atirador: Atiradores são especialistas em combates a longa distância, utilizam armas como pistolas, rifles, estilingues, arcos, bestas, dardos e similares.










Aqui irá ficar as informações atreladas ao grupo do personagem caso haja e qualquer outro dado relevante.


Menções nos jornais irão ficar aqui




Yami
Imagem :
[FP] Bran Giphy
Créditos :
16
Localização :
Alabasta - 7ª Rota
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t343-shimizu-d-akira#1013 https://www.allbluerpg.com/t1413-hellhounds-5-darude-sandstorm
Yami
Avaliador
Re: [FP] Bran Hoje à(s) 12:36 pm
NEGADO

[FP] Bran 1f539 Força e Destreza são atributos que representam o dano que seu personagem consegue causar, com cada um com suas particularidades (sugiro que leia o tópico de Atributos para estudar isso). Por isso, eles são atributos análogos e, quando você coloca pontos em um, automaticamente o outro ganha metade da bonificação que você investiu. Isso significa que, colocar pontos em ambos os atributos é jogar pontos fora, visto que irá sobressair o que tiver mais. Portanto, colocar 60 pontos em um e 60 ponto no outro, é jogar 60 pontos fora. Sugiro que ajuste para que não gere esse prejuízo e confusão.

[FP] Bran 1f538 Você colocou 50 pontos em Força e 50 pontos em Destreza como bônus de "outros". Preciso saber exatamente o que é essa bonificação. Se for racial, é em outro campo.

[FP] Bran 1f539 Humanos ganham 160 pontos bônus para distribuir da forma que quiser.

[FP] Bran 1f538 A falta de um olho e de um braço não entra no campo de "Ferimentos". Enquadra-se como ferimentos tudo o que puder se tratado. Cegueira/desmembramento se reflete nos Defeitos do personagem.

[FP] Bran 1f539 Para começar com uma profissão, você precisa ter 4 proficiências que estejam associadas à profissão em si. Você possuí apenas 3. Confira no tópico de profissões para ver quais proficiências estão relacionadas à profissão de Ferreiro.

[FP] Bran 1f538 Se você não vai começar com nenhum equipamento, você deve começar com B$ 250.000.

[FP] Bran 1f539 Por ter Classificação 1 em Constituição, você precisa escolher alguma resistência à condição, conforme especificado no tópico de Atributos.

Finalizando, basta me sinalizar por aqui que retornarei para reavaliá-lo.

_________________

[FP] Bran V8upj2D

[FP] Bran YDNzcDa