Tópicos Recentes
Destaques
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Últimos assuntos
[Kit] ChrolloHoje à(s) 1:29 ampor  HooliganColorsHoje à(s) 12:17 ampor  Shiori1v9 Kirinha Adventures - 1° EpisódioHoje à(s) 12:14 ampor  KiraMazushi: Por um punhado de berriesHoje à(s) 12:08 ampor  Wild Ragnar[Tutorial] VincentOntem à(s) 11:57 pmpor  VincentCréditosOntem à(s) 11:36 pmpor  HooliganTutorial - HooliganOntem à(s) 11:32 pmpor  Dio1º Chapter - Wild HuntOntem à(s) 11:22 pmpor  ÀsHere Comes The SunOntem à(s) 11:14 pmpor  RavenbornDesventura na Terra dos Sonhos - Grupo 5Ontem à(s) 10:37 pmpor  Narrador De Eventos
 :: Oceanos :: Blues :: South Blue :: Reino Sorbet
Página 1 de 1
Admin
Ver perfil do usuário
Imagem : Reino Sorbet GRh51xf
Créditos : 15
Localização : Sirarossa
AdminAdministrador
https://www.allbluerpg.com/t270-bjarke-hallet-flamesguard https://www.allbluerpg.com/t299-i-juros-simples#870
Reino Sorbet Sab Maio 01, 2021 6:58 pm


Reino Sorbet




INFORMAÇÕES

Nome: Reino Sorbet.
Sistema de Governo: Monarquia.
Regente: Rei Ceallagh III
Densidade Populacional: Alta.
Religião: Nenhuma predominante.
Clima: Temperado.
Temperatura Média: No inverno, a temperatura pode alcançar as casas abaixo de 0º C, contanto, em outras estações a temperatura varia de 17ºC aos 27º C.
Geografia: A ilha contém vegetações baixas e alguns pequenos picos em sua grande predominância, com grandes montanhas ao nordeste e uma área florestal que cobre o oeste e sudoeste da ilha


HISTÓRIA

Há doze gerações do atual regente e rei, um explorador e arquiteto encontrou uma ilha dentro do South Blue que lhe chamou bastante atenção. A sua terra era fértil e as montanhas pareciam conter riquezas, então, visto que não era habitada e pertencia a ninguém, decidiu fazê-la sua. No início, o homem contava com o apoio de mais vinte homens dos quais começaram a trabalhar em projetos para fazer com que a terra pudesse se tornar habitável, mas, sem cidadãos não há ilha e por isso começou a recrutar pessoas de outras ilhas para trabalhar na construção dela. Como salário, pagava uma certa quantia monetária e cedia um terreno para elas poderem viver.

Desde o início da história da ilha, os cidadãos se dividiram em três tipos de locais: as montanhas ao nordeste da ilha, onde habitavam os que eram mais fortes fisicamente e que preferiam descobrir riquezas através das montanhas. O norte, onde ficou o regente da ilha e seu castelo, sendo a parte mais habitável e bonita, além disso, é um ponto alto de onde se pode ver toda a ilha. E ao centro-sul da ilha, onde havia uma grande concentração de fazendeiros e criadores de gado.

Da mesma forma que cidades são criadas ao redor do castelo, aqui não foi diferente e esta cidade se tornou o ponto de comércio da ilha, sua localização era ótima para servir como um ponto de encontro entre as cidades e foi formado o mercado por ali, além disto, o porto próximo era perfeito para começar a exportação e importação da ilha.

A ilha se manteve próspera até os tempos atuais devido a ótima gestão dos regentes que eram ensinados a dedo pelo seu antecessor. Todos tinham, além de um apetite ótimo pela administração, um coração bom e justo. De forma hereditária, o atual Rei Ceallagh III rege o governo e ensina o seu filho, o Príncipe Fearghal, para seguir essa forma de gestão e manter a ilha próspera por milênios.

Entre os regentes, houve um rei que adotou um sistema de manutenção e organização da milícia local para melhor atender as necessidades da ilha, adotando a Guilda de Aventureiros como a principal forma de controlar pestes,animais e criminosos. A política se tornou um grande sucesso devido ao empenho desses aventureiros em suas tarefas, algo que é bastante respeitado por todas as cidades e habitantes das ilhas.

O nível de criminalidade baixo é algo invejável devido ao grande esforço da milícia concentrada em oprimir qualquer ameaça de forma veloz e dos aventureiros que também são enviados para lidarem com criminosos que escapam do alcance das cidades, tornando o reino bastante seguro.

O governo já tentou realizar acordos para que a marinha pudesse instalar um Quartel General na ilha, mas a única coisa que conseguiram foram contratos comerciais, já que a presença deles não é considerada importante devido ao nível de criminalidade baixíssimo que impera no local.

É comum a cidade estar sempre bastante alegre pela qualidade de vida que se apresenta, além disso, há datas comemorativas e festivais anuais nos quais o Rei planeja a execução com carinho e afinco, chegando até mesmo a convidar regentes de outras ilhas para participar.


LOCAIS IMPORTANTES

Castelo Real: O castelo tem um tamanho bastante parecido com o de uma cidade pequena, sendo localizado em um ponto alto da ilha onde há uma grande e extensa ponte de acesso até chegar em seu portão de ferro que costumeiramente está aberto para a visita de aventureiros e turistas.

Em seu interior, há um grande jardim de entrada perto do portão, que apresenta uma beleza descomunal causando boas primeiras impressões e o seu corredor principal leva até uma fonte e é dali que os caminhos se dividem. À direita, há os aposentos dos empregados do castelo. A esquerda, há a Guilda de Aventureiros onde ocorre a recepção, aceitação e a entrega de recompensa de contratos e tarefas que são entregues aos aventureiros. A frente é onde fica o Pátio do Castelo e seguindo se encontra a Sala do Trono.

Os aposentos reais se encontram acima do pátio e a visão que os visitantes têm de cara ao entrar no castelo é ver as inúmeras janelas bem desenhadas, com bastante detalhes em mármore e uma grande varanda onde é possível ver o Rei descansar quando se encontra em seus aposentos. No total, o Castelo tem quatro andares acima do nível do solo e dois em seu subsolo para a Sala do Tesouro, informação que apenas a Família e a Guarda Real conhecem. Reza a lenda da qual a Sala do Tesouro é guardada por experientes guardas, grandes animais vigias e terríveis armadilhas, das quais apenas o Rei sabe o segredo para desarmá-las.

Cidade Central: É chamada de “Cidade Central” por estar localizada no centro-norte da ilha e ser a cidade mais perto do Castelo Real. Essa cidade abriga os empregos mais administrativos e é dotada das maiores variedades de mercadorias e entretenimentos que podem ser encontrados. A cidade gira em torno da economia mercante, sendo o principal ponto de exportações e importação da ilha e o local onde os cidadãos mais ricos têm as suas casas e estabelecimentos.

Nela, é comum haver uma maior parte da milícia, já que é o ponto principal de furtos e roubos da região devido ao grande giro monetário que ocorre nessa parte. A cidade foi bem desenhada pelos primeiros arquitetos da ilha, de forma que é fácil a movimentação pelas suas ruas retas e planas. É composta por distritos que possuem placas orientando por onde se deve ir. Os distritos são separados em três divisões: “Residencial, Comercial e Industrial” em que há subdivisões em cada um para separar e melhorar o trânsito de pessoas e cargas.

Cidade da Montanha: A segunda cidade citada é conhecida como Cidade da Montanha, ela fica situada em meio às montanhas e se aproveita bastante da mineração para gerar os seus lucros. Na ilha, há grandes quantidades de minérios ricos, existindo uma grande predominância de prata, aço e carvão, que são facilmente encontrados nos túneis escavados e cavernas naturais.

A sua população, por motivos de esforços físicos, conta com bastante mão-de-obra bruta e pessoas que têm orgulho de seus músculos, não é um local tão agradável e as estradas são de pedra, o que pode causar um incômodo ao passear.

Os aventureiros que são enviados para missões nas montanhas passam por alguns problemas como a falta de luminosidade, devido às tarefas serem bastante comuns dentro dos túneis que são criados conforme a mineração avança. Também há a exploração de novas cavernas que são encontradas conforme o terreno é mapeado, sendo possível encontrar animais mais perigosos como ursos ou suçuaranas pelas redondezas já que a montanha também é bem perto da floresta.

Esta é a segunda maior cidade da ilha na qual o mercado normalmente se resume às necessidades básicas e ferramentas de trabalho braçal. Também é comum ter bares e restaurantes para atender uma população e casas bem simples feitas de madeira ou tijolos de pedra.

Cidade dos Campos: É localizada no centro-sul da ilha, aproveitando-se dos solos férteis e de grande parte população de classe baixa,transformando-os em fazendeiros que cuidam das plantações e gado. Normalmente, é onde uma grande variedade de aventureiros iniciantes se apresentam para as suas primeiras tarefas, pois animais selvagens e pestes que afetam as plantações são comumente vistos e combatidos. Além disso, é um local que exige uma grande quantidade de mão-de-obra, onde uma ajuda é sempre bem-vinda.

As casas são simples e não muito luxuosas, mas a população é bastante agradável e é comum ver os habitantes convidando seus vizinhos para um chá ou para algumas fofocas gentis. A criminalidade é quase nula e o povo é bem receptivo com novos viajantes e turistas. Dentre as plantações também há campos de flores que são muito bem cuidados e deixam um aroma doce por perto.

As estradas são feitas de terra e a distância entre as casas varia dependendo da fazenda, porém, há um centro comercial onde o mercado se localiza, vendendo os produtos gerados das fazendas em uma grande quantidade e também importados de outras cidades, mas em menor quantidade do que se encontra na Cidade Central.

Guilda dos Aventureiros: A Guilda de Aventureiros é uma comunidade formada por uma hierarquia bem simples de funcionários, que se resumem a um líder, tesoureiro e recepcionistas, visto que não há a necessidade de mais funcionários já que eles atuam diretamente com contratantes. Os funcionários são em sua grande maioria gentis e bem receptivos, explicando como funciona a organização quantas vezes forem necessárias ou tirando dúvidas de forma atenciosa.

Ela é um esquema criado por um antigo regente, onde se empregam forças civis para lidar com tarefas que seriam de responsabilidade da milícia, focando em empregar uma grande quantidade de pessoas, distribuindo recompensas para quem concluir essas tarefas e focando em deixar a milícia bem mais distribuída para lidar com piratas e criminosos especificamente. Os civis que são empregados nesses tipos de tarefas são conhecidos como “Aventureiros”. Há três classes básicas para tal: “Bronze, Prata e Ouro”. Onde cada nível de perigo é avaliado de acordo com a classe do aventureiro, assim fazendo com que os Aventureiros não se prejudiquem ao enfrentar uma tarefa mais perigosa do que podem encarar.

Os contratos funcionam de uma forma bem específica, onde um pedido é feito para a Rainha a respeito de algum problema que esteja acontecendo em algum estabelecimento ou alguma coisa que foi avistada e pode vir a ser um problema para o Reino. Ela avalia o nível de perigo e seu escrivão cria o contrato que pode ser aceito por um aventureiro ou grupo de aventureiros. O contrato é passado de forma aberta no mural onde quem desejar pode pegá-lo, porém, ele é único e não pode ser passado depois que for assinado na recepção, o que garante que ninguém tentará sabotar outra pessoa para pegar a sua recompensa. Caso o contrato seja concluído de forma ilegal, o pagamento não é efetuado e a pessoa pode sofrer consequências como multa e/ou prisão.

A Guilda de Aventureiros e a Rainha prezam bastante pela vida dos animais e consideram o sacrifício de um tolerável apenas quando é estritamente necessário, de tal forma, e qualquer um que tirar a vida de um animal por prazer ou caça ilegal será punido por crimes contra a vida animal. Os contratos feitos sempre tentam achar formas onde os aventureiros possam lidar com esses animais sem ceifar suas vidas.

Um aventureiro pode subir de rank quando a Guilda reconhece que ele tem força o suficiente para adotar contratos de maior perigo, podendo, dependendo da pessoa, começar em uma categoria superior ou ter sua promoção negada. Os membros de maior categoria ganham respeito pela ilha e alguns descontos em suas lojas, além disso, são recomendados para atuar em outras ilhas e tem a sua fama aumentada no processo.

A Guilda não julga ações consideradas como crimes pela Marinha ou Governo Mundial, então, criminosos com recompensas reconhecidas pelo Governo Mundial podem pegar contratos na Guilda. Entretanto, qualquer autor de uma ação que infrinja a lei do Reino é banido permanentemente da Guilda.

Quartéis da Milícia: Em cada cidade e no castelo há pequenos quartéis, construções de três andares simples onde o telhado é um ponto de vigia e em seu interior ficam situados os dormitórios da milícia. Cada quartel é preparado para atender um determinado número de soldados e contém todos os serviços necessários para a saúde e desenvolvimento de cada um.

Visando a proteção da cidade, cada quartel é posicionado de forma estratégica e contém saída por todos os lados, para poder agir da forma mais rápida possível caso aconteça alguma ocorrência.

NPC's IMPORTANTES

Rei Ceallagh III
Descrição: O Rei é um homem gentil e bondoso, tem um grande apreço por aqueles que lhe prestam serviços e aos seus cidadãos de forma que governa com o mesmo afinco demonstrado pelos seus antepassados, uma regência firme e que agrada bastante o povo.

Ele visa muito a prosperidade de sua ilha e está sempre atrás de novos contratos de negócios que podem ajudar a melhorar a qualidade de vida de sua população e não poupa dinheiro quando a questão é a realização de festivais anuais ou em datas comemorativas, preparando sempre um grande espetáculo para tal.

A respeito de sua família, o Rei costuma estar sempre presente em suas vidas, procurando ser um pai bastante atencioso e que cuida bastante do seu filho e herdeiro, lhe preparando para se tornar o próximo líder da família e reino.
Nível: 04
Estilo de Combate: Espadachim.

Príncipe Fearghal Lochlann
Descrição: Diferente de seu pai, Fearghal não tem a experiência ou os cuidados necessários com a população e chega até mesmo a ser odiado em algumas partes das cidades devido aos seus atos rudes e esnobes. Embora venha de uma linhagem nobre e que preza bastante pela população, o príncipe não parece ter características tão semelhantes assim como os outros homens de sua família e age sempre tentando enriquecer o próprio bolso.

Para ele, toda e qualquer desavença que tenha com outra pessoa, normalmente causada por ele próprio, é motivo para mandar aprisioná-la nas masmorras.

Por andar com uma guarda real, Fearghal se sente em uma posição ainda mais elevada como se já fosse o rei e pudesse mandar em qualquer um pela rua, por isso, as pessoas costumam ao máximo evitá-lo.

Embora todos os seus ensinamentos digam o contrário e ele seja constantemente repreendido pelo seu próprio pai, suas atitudes são completamente rebeldes e incompreensíveis.
Nível: 02
Estilo de Combate: Espadachim.

Rainha Isolde Lochlann
Descrição: A Rainha apresenta uma personalidade bastante parecida com a do Rei, sendo eles considerados até mesmo como almas gêmeas e juntos formam uma ótima dupla que governam o reino como dois anjos, é desta mesma forma que são vistos pela população.

Isolde cresceu com bastante animais ao seu redor e sua história não vem da nobreza, o que no começo pareceu ser algo errado, mas se transformou em uma linda história de romance. É por causa de seu passado como camponesa que ela tem grande apreço pelas vidas dos animais da ilha e não suporta ver nenhum animal sendo morto de forma injusta ou maltratado. Ela reconhece que os seres humanos comem carne e por isso há zonas de caças controladas e importações de outras ilhas para que esses suprimentos não sejam produzidos em excesso e nenhum recurso seja desperdiçado.

É a responsável pela Guilda dos Aventureiros e, embora não participe diretamente da sua hierarquia, é ela que cria os contratos e comanda investigadores para verificar se ele foi cumprido com os requisitos certos.
Nível: 02
Estilo de Combate: Não luta.

Sir Murdoch Nevan
Descrição: Murdoch é um homem bastante experiente que já serviu duas gerações da família real, por isso, conhece todos os membros da realeza e todos os pontos principais do castelo e reino. Devido a sua idade avançada, não entra mais em combates e lida mais com a parte estratégica das operações e recrutamento de novos soldados.

Seu mau-humor não é maligno, muitos dizem, que devido a sua idade e já ter visto muita dificuldade durante a sua vida, chegou a ser um homem recluso e por isso está sempre com um semblante mais fechado.

Sua lealdade é inabalável e mesmo não concordando com ações ou ordens, não hesita em tomá-las e crê que a sua justiça se encontra na lâmina de sua espada para aqueles que a merecem.

É um exímio líder estrategista respeitado dentro da organização. Durante a sua juventude, participou de diversas batalhas que envolviam principalmente piratas e criminosos que apareciam na ilha para saqueá-la ou tentar dominá-la e devido ao seu esforço foi capaz de conter qualquer avanço inimigo, além disso, seus esforços grandiosos lhe renderam o título de cavaleiro, sendo o único no reino a possuir essa honraria.
Nível: 04
Estilo de Combate: Espadachim.

Patrick Quinn, Prefeito da Cidade da Montanha
Descrição: Patrick é um homem firme e inteligente, sua capacidade de decisões é o que torna a Cidade da Montanha um lugar onde se consegue retirar as maiores riquezas da ilha e sempre coloca a mão na massa quando a coisa começa a ficar suja ou parece que acontecerá uma grande descoberta.

Por conta dessa personalidade, os donos das pedreiras costumam gostar bastante dele e o prefeito costuma sempre estar tratando os cidadãos de igual para igual, sem nenhum preconceito com os outros independente de suas raças ou personalidades.

Ele tem grande confiança em suas habilidades físicas e por isso não anda com nenhum segurança, apenas o seu machado curto em sua cintura para lidar com qualquer agressão que suba para um nível maior ou tentativas de crimes contra a sua pessoa.

É comum vê-lo nos bar em seus horários de folga ou em seu escritório quando está trabalhando em algo mais administrativo, sua localização está sempre mudando, mas como é alguém bastante agradável e as pessoas costumam estar cumprimentando-o constantemente, não é difícil de encontrá-lo.
Nível: 03
Estilo de Combate: Bárbaro.

Eilís Mallaidh, Prefeita da Cidade dos Campos
Descrição: Eilís é a mais nova dos prefeitos, tendo sido recém-admitida como prefeita da cidade, então a população ainda não tem uma opinião formada sobre a moça e sua juventude, às vezes, trazem incertezas e algumas decisões ainda são confusas já que não está tão habituada ao cargo.

Contudo, é uma mulher bastante esforçada em suas atividades e devido a ter vivido toda a sua vida naqueles campos, sabe em sua palma da mão cada campo e como tratá-lo, por isso, sua qualidade em cuidar das plantações é ótima.

Eilís é uma pessoa bastante conversativa e assim como os outros cidadãos dessa região, é bastante carismática e gentil, tratando as pessoas sempre como se fossem um amigo de longa data, até mesmo daquelas que não conhece. Ela é amiga íntima da Rainha e muitos dizem que obteve seu cargo por esse motivo.
Nível: 02
Estilo de Combate: Não luta.

Finn Gilroy
Descrição: Finn é o aventureiro que executou o maior número de contratos e pertencente a categoria mais alta que pode ser alcançada pelos aventureiros, por isso, é visto como um grande contribuidor para o reino e bastante respeitado.

Porém, o homem não se comporta como tal e é bem comum vê-lo bêbado e apostando pelos bares de cada cidade ou perto do castelo e é por isso que nunca conseguiu conquistar uma posição de respeito perto do rei ou com a guarda-real.

O aventureiro, por mais baderneiro que seja, é alguém que presta ajuda a quem necessita e embora seja difícil contatá-lo em um bom momento e conquistar a sua confiança, ele age, de fato, como um professor experiente e um aventureiro nobre.
Nível: 03
Estilo de Combate: Pugilista e Taekwondo.


_________________

Reino Sorbet WcCcIuX