Bem-vindo ao

All Blue

É com muito prazer que lhes damos os comprimentos ao nosso RPG. All Blue se trata de um RPG narrativo com o ambiente principal centrado em One Piece, obra de Eiichiro Oda.
Se divirta nessa nova aventura e se torne o novo rei pirata... Se puder!

Últimos assuntos

Páginas Perdidas de Lucy von Kral

Achiles
Imagem :
Páginas Perdidas de Lucy von Kral Bf3w3iH
Créditos :
12
Localização :
Lvneel - North Blue
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1735-caitlyn-g#18385 https://www.allbluerpg.com/t1725-iii-death-or-paradise#18382
Achiles
Avaliador
Páginas Perdidas de Lucy von Kral Seg Abr 18, 2022 8:17 pm
Páginas Perdidas - Aventura I

A revolução nunca foi o meu ponto principal de vida ou talvez sequer pudesse ser dito que era uma devoção minha. Entretanto, Anne havia me convencido a fazer parte devido à eu ter um coração puro ou algo assim, bom, talvez ela não estivesse errada nesse ponto já que sempre gostei de ajudar as pessoas do meu jeito e nunca fui muito com a cara do Governo Mundial. Foi assim que o ponto mais alto da minha vida começou, com eu em Stevelty, uma ilha cheia de vapor e máquinas loucas e Redgrave junto a mim caçando novos itens com Gigipsta voando pelos ares tranquilamente. Naquele dia, tínhamos uma missão para realizarmos que havia sido um pedido dos revolucionários e por isso fomos para uma área mais desconhecida em uma floresta e nos encontrando em uma caverna.

Foi ali que eu conheci Mary Van Tassel, uma mulher ruiva que eu jamais imaginaria que teria algum tipo de relação de amizade com ela pelo simples fato de que ela era bonita demais para estar na revolução e poderia atuar até mesmo como uma modelo ou algo similar.

Entretanto, talvez não seja o momento correto para falarmos dela já que a nossa amizade ficou mais forte apenas nos pontos futuros. O responsável por essa missão é Zev, um homem loiro de cabelos compridos e orelhas pontudas com uma cara de paspalho e algumas tatuagens espalhadas pela sua pele morena. E nos foi dado para caçar Pierre. Pierre era um escravista e líder de uma organização criminosa que contrabandeava qualquer ser que não fosse um humano, racista de merda.

Sabendo que a caverna poderia ser um perigoso local e que teria problema caso Gigipsta fosse comigo, com um forte pesar em meu coração pedi para que ela ficasse na árvore do lado de fora, torcendo para que ela não viesse me procurar no lado de dentro já que não era nada seguro para ela.

Adentramos a caverna em um trio que não sabia nada como investigar do lado de dentro e fomos seguindo nossos caminhos até nos depararmos com o nosso primeiro problema, uma grande onda de aranhas que odiavam a luz e que nos matou de susto até descobrimos a sua fraqueza. O combate com elas nos levou até Pierre que tinha uma armadilha preparada, nos jogando em um buraco com dois de seus capangas que achavam serem fortes o suficiente para derrotar uma tritã de seis braços, uma anã com duas lâminas e um machado e uma ruiva ardilosa.

Os homens foram derrotados com relativa facilidade, mas o chefão escapou e não conseguimos alcança-los facilmente, com um pouco de inteligência e utilizando algumas de nossas roupas, escapamos do buraco e fomos capturadas pelos seus capangas. As nossas jaulas eram frágeis e não demorou para que escapássemos, entretanto, já eramos uma atração no circo ridículo daquele homem que tratava tudo como uma bela atração.

Mal sabia ele que o fatídico dia de sua morte chegaria e que levaria toda a sua organização com ele, meu inimigo declarado era um anão, um homem amaldiçoado assim como eu a permanecer em um tamanho diminuto. Entretanto, o sangue não caiu de seu corpo e sim as palavras que penetraram em seu coração, pois não existe sombra sem luz e provamos para aqueles escravos que havia uma maneira de nos virarmos contra os escravistas.

Muitos morreram em meio ao caminho, mortes que jamais deixariam de pesar em meu coração sabendo que se eu fosse mais forte naquele momento poderia tê-las evitado, mas a nossa missão tinha sido um sucesso, capturando Pierre e montando uma maneira de tirar aquelas almas dali em segurança, ex-escravos que agora eram liderados por Mary para que tivessem um tratamento e comida.

Redgrave não poupou palavras para falar sobre a emoção que tinham tido e que agora eram livres, além de conseguir recrutar alguns para adentrar a revolução e fazerem parte dessa força que luta contra esses homens. Foi nesse momento em que saímos da caverna e uma leve raiva da revolução começou, uma traição. Zev armou toda essa distração para conseguir ir até o Governo Mundial e espalhar nossos segredos, foi por sua causa que tantos dos inocentes foram mortos naquela guerra e os revolucionários não terem desconfiado disso é o que me quebrou. Foi assim que a minha primeira missão em nome dos revolucionários terminou, com um desfecho chocante e cheio de mágoas.

Páginas Perdidas de Lucy von Kral ISB0M3N
Achiles
Imagem :
Páginas Perdidas de Lucy von Kral Bf3w3iH
Créditos :
12
Localização :
Lvneel - North Blue
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1735-caitlyn-g#18385 https://www.allbluerpg.com/t1725-iii-death-or-paradise#18382
Achiles
Avaliador
Re: Páginas Perdidas de Lucy von Kral Ter Abr 19, 2022 9:31 am
Páginas Perdidas - Aventura II

Depois de um tempo de descanso, eu e Gigipsta fomos até a cidade a procura de uma maneira de conseguir voar com ela novamente. Em minha infância, meu pai foi capaz de confeccionar um tipo de sela que não incomodava a minha coruja e com correias, eu consegui sentir a melhor experiência em toda a minha vida, ir junto com a minha companheira em direção aos ares e não havia coisa melhor! Era uma sensação que eu queria sentir novamente e que daria tudo o que tinha para conseguir fazer novamente.

Nesse caminho, encontrei novamente com Linda Baker, uma ferreira que tinha conhecido antes de entrarmos na caverna e que me ensinou tudo o que eu sabia sobre forja e todos os materiais, ela se animava com a ideia de fabricar aquilo e seu conhecimento superior ao meu me ensinou como fazer e como ajeitar, junto a isso, criamos um alforje pequeno para conseguir guardar as minhas coisas. O peso era leve e nenhum material seria grande o suficiente para apresentar um problema para Lady já que a garota era capaz de suportar altas cargas.

O almoço com essa mulher foi ótimo, passamos conhecimentos e também falamos sobre nossas histórias, ela era realmente incrível e que eu poderia querer até mesmo passar mais tempo com ela, entretanto, a chama da revolução se apagaria se eu ficasse parada e por isso precisava voltar aos meus afazeres agora que era um soldado dentro do exército.

Valores foram pagos devido a ferreira e tive aquela mesma emoção de antes, voar junto com Lady e cortar os ares de Stevelty e toda aquela fumaça que a ilha tinha, não tinha uma sensação melhor do que aquela para mim, era simplesmente incrível!

Eu não sabia onde os revolucionários estavam e por isso voltei até o meu ponto de partida, a entrada daquela caverna, foi ali que eu vi alguns dos revolucionários que caminhavam em direção a algum lugar. Focada em descobrir, os segui e presenciei um ato de vilania do Governo Mundial que os atacou de forma súbita e cruel, deixando um deles exposto como uma vitrine em uma pedra. Malditos cães.

Minhas habilidades de rastreio poderiam ser consideradas quase nulas, mas os agentes não pareciam muito focados em não deixar rastros visíveis e por isso consegui segui-los até o que parecia ser a base deles dentro de Stevelty, algo do qual jamais suspeitaria por se tratar de algo tão bem escondido. Eles não eram burros e também tinham caramujos vigiando toda aquela área e a maldição da bruxa me era favorável naquele momento, ser pequena foi o bastante para eu conseguir me esconder de seus olhos redondos e Gigipsta foi capaz de distraí-los tempo o suficiente para que eu conseguisse infiltrar dentro.

Consegui descobrir informações vitais e tinha que compartilhá-las com os meus superiores, de preferência, alguém confiável e não mais um traíra como Zev. Sair da base foi tão difícil quanto entrar, mas graças as habilidades de minha companheira em voar rapidamente não fora tão perigoso quanto imaginava e por isso conseguimos escapar ilesas dali.

Meu próximo objetivo? Era procurar Mary, algo que não foi muito difícil já que sua beleza rara e seus cabelos vermelhos combinado com meus olhos afiados conseguíamos acha-la e compartilhávamos informações referente a localização e um desenho hábil meu foi capaz de ajuda-los.

Páginas Perdidas de Lucy von Kral Xgipq3i

O homem com quem conversávamos se chamava Jon, ele era um hábil revolucionário e confiável, Tassel confiava nele e eu confiava em Tassel, logo, era um triângulo que se provou bem útil já que os nossos próximos passos foram resultantes em um massacre dentro da base dos agentes do governo.

Os meios para tal? Foram sorrateiros. Eu e Mary fomos por uma entrada secreta dos agentes atingindo-os pelas costas e eles nem esperavam por isso, foi uma das empreitadas contra aquela base que aumentou a nossa chance de sucesso em exterminá-los. Com grandes forças, fomos capazes de banhar o sangue do cães em meio as paredes cinzas do local. Em meio a isso, eu fui chutada como uma bola de futebol, mas talvez essa seja uma história para outra hora. Você me paga, Formiga!

O resultado das informações que tínhamos adquirido? Zev estava prestes a escapar para a Grand Line e precisávamos caçá-lo com todas as nossas forças, não podíamos permitir um rato em nosso exército vazando as nossas informações e favorecendo o inimigo. Entretanto, sabíamos que ele teria que parar em Lvneel e por isso nosso trajeto foi em sua direção. Nesse meio tempo, éramos promovidos a Rebeldes.

Páginas Perdidas de Lucy von Kral ISB0M3N