Tópicos Recentes
Destaques
Klaus
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Últimos assuntos
 :: Oceanos :: Blues :: East Blue :: Dawn
Página 3 de 3 Página 3 de 3 Anterior  1, 2, 3
Kenshin
Ver perfil do usuário
Imagem : Dia 1 - Faíscas - Página 3 XqxMi0y
Créditos : 30
KenshinDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t386-prologo-frenesi-da-raposa#1165
Dia 1 - Faíscas Ter Out 05, 2021 6:10 pm
Relembrando a primeira mensagem :

Dia 1 - Faíscas

Aqui ocorrerá a aventura do(a) Civil Samael D. Avery. A qual não possui narrador definido.

_________________

Dia 1 - Faíscas - Página 3 J09J2lK

Rangi
Ver perfil do usuário
Imagem : Dia 1 - Faíscas - Página 3 D18ad524f51e3b4b4a9c816d231d9c6f
Créditos : 00
Re: Dia 1 - Faíscas Qua Nov 10, 2021 6:59 pm


AVERY

Post - 7



— HAHAHA isso é o fogo do próprio diabo idiota — responderia ao marinheiro surpreso. Tive sonhos estranhos minha vida inteira, mas o do monstro de piche foi o maior deles, o mais surpreendente foi que acordei com essa insígnia comigo, é o meu pertence favorito, parece antigo e tem a própria essência da decomposição. Antes que eu pudesse fazer mais alguma coisa, vários marinheiros surgem para a batalha, a cidade alta é exatamente como os boatos dizem, extremamente difícil de invadir — Essa foi rápida. — pensaria alto, me referindo ao tempo que os guardas levaram para reagir.

Nas ruas, aprendemos rápido a nos adaptar e sacrificar coisas em nome do objetivo maior, deixar esses dois vivos vai comprometer nossa entrada e é um risco para o plano, mas para que serviria tudo isso se fossemos presos? — Vamos — esbravejaria virando de costas para os homens e pulando de volta para o esgoto. Imagino que seria impossível fugir por terra, os guardas estão na vantagem numérica e ficaríamos cercados com facilidade, desse jeito essa passagem vai ser perdida, mas ainda temos a do leste. Correria pela água suja com Anne, eu estaria a sua frente para que ela cobrisse minhas costas com seu corpo resistente e me protegesse no caso de atirassem em nossa direção.

Se atravessarmos com tranquilidade, passaria pelas barras e correria na direção do centro com uma velocidade regulada a da garota. Caso ainda nos seguissem, falaria para Anne — Vamos nos separar. Te vejo na Meng — e dobraria uma esquina. Ziguezagueria entre as pessoas e ruas do centro deixando um rastro de frágeis penas queimadas para trás, minha temperatura já está muito alta. Uma vez seguro, apoiaria em uma parede e recuperar o fôlego, tossindo um pouco também para limpar a fuligem da garganta. Sinto cada parte do meu corpo pegando fogo, os primeiros sinais de desidratação também já apareceram, fora a visão turva e tontura. Esperaria me estabilizar um pouco e partiria até o local marcado.

Assim que chegasse, entraria sem bater e iria logo falando — Ola anciã Meng, a Anne já chegou? Uns guardas estavam atrás da gente e acabamos nos separando — aprocimaria-me da senhora e checaria se está bem, a idade uma hora começa a pesar — Precisa de ajuda com algo? —. Notando o meu cheiro horrível, faria uma careta — Blah, vou pro banho — antes de sair do cômodo. Me direcionaria para os fundos e tomaria um bom e caprichado banho com Anne para limpar todos os dejetos dos nossos corpos e talvez esfriar um pouco o meu — A segurança lá é pesada mesmo. Oque achou da força dos marinheiros? — perguntaria enquanto lavo suas costas.

Voltaria para casa e me jogaria no sofá — Tô exausto — isso que dá passar a noite acordado — Sra. Meng, sobrou alguns Eden’s com a senhora? Os meus acabaram, prometo pagar até o fim da semana — pediria com as mãos juntas como numa prece. Independente da resposta, me jogaria para trás e apagaria totalmente, amanhã é o dia da reunião, preciso descansar, e agora com a passagem do esgoto oeste sendo revelada, vamos ter que correr ainda mais com os preparativos, talvez realizar amanhã mesmo o roubo ou no dia seguinte. A opinião das gangues também é importante, talvez seja melhor deixar amanhã para discutirmos um plano e prepararmos tudo. Caso Anne não tenha chegado ainda, seguiria os mesmos passos, esperando que ela me acordasse quando chegasse par comermos algo juntos.

No dia seguinte, levantaria cedo com um pulo animado —Bom dia— gritaria para todos. Vestiria uma roupa limpa, tomaria um café bem gordo com Anne e rumaria até o local de encontro com as gangues, hoje é o dia da reunião. Isso é claro, se não tivermos nenhum contratempo.

Narração
-Falas-
"Pensamentos"


Remédios - 08/10 posts



Histórico:

Player: Rangi
Personagem: Avery
Posts: 07
Ganhos:


Perdas:
-240k - crianças informantes (post 2)

Outros:


Proficiências:
• Geografia
• História
• Investigação
• Lógica
• Sociologia

Ofícios:
• N/A

Qualidades:
• Diligente
• Destemido
• Prontidão
• Mestre em Haki
• Profeta

Desvantagens:
• Exótico
• Diligente
• Doença Degenerativa
• Extravagante
• Infame
Spoiler:
Propositalmente ou não, Avery causou muitos incêndios durante o tempo como líder das Serpentes Celestiais. A população do Reino de Goa nunca esqueceu a Madrugada Vermelha e a queima dos subúrbios Causar incêndios criminosos gerou maus olhares da população para a gangue e seus membros.

Extras:
- Dinheiro Total: 10.000 com o personagem
Objetivos:

- Ter uma boa aventura
- Aprender Criptografia
- Começar a desenvolver Liderança
- Preparar o roubo e se puder, realizar ele
- Conseguir remédios
- Introduzir a NPC Companheira (Pode ser na próxima aventura)
Formiga
Ver perfil do usuário
Imagem : Dia 1 - Faíscas - Página 3 CsHkSDy
Créditos : 31
FormigaEstagiário
https://www.allbluerpg.com/t766-takeshi-isamune https://www.allbluerpg.com/t768-capitulo-i-o-espetacular-takeshi-isamune
Re: Dia 1 - Faíscas Sex Nov 12, 2021 2:53 am


NARRAÇÃO

Post - 08



Avery


Adaptação era uma palavra que podia definir aquela dupla, afinal, por terem vivido muito tempo nas ruas, era algo necessário para manter a integridade física naquelas áreas. Avery rapidamente percebeu que seu único caminho de fuga era o próprio esgoto, partindo em direção ao mesmo com velocidade, sendo seguido por Anne. Eles atravessaram aquele túnel com velocidade, no entanto, a garota percebia a presença de uma figura logo após a saída do lugar, uma dupla de marinheiros parecia recolher parte do lixo que existia logo a saída do lugar, algo visível também eram os itens para construção que estavam na proximidade, um balde, uma colher de pedreiro e alguns bloco.

Se o rapaz tivesse uma memória boa, notaria que aquelas duas singularidades já tinham sido avisadas a ele pelas vozes, momentos atrás – Era para virmos só amanhã, mas vamos logo adiantar isso hoje e ficar livres na sexta. – Falou uma das vozes. Aquela dupla fez Anne adiantar os passos, seu olhar mostrava qual era a ideia que ela queria passar naquele momento “Fuja, eu vou logo depois”. A garota adiantou os passos, saindo com velocidade pela entrada do esgoto e atingindo a cabeça do primeiro homem em cheio, com uma potente joelhada. E ela seguiu para combater o segundo homem, o que deu tempo de sobra para Samael partir dali com extrema velocidade, deixando rastros das suas asas por onde passou.

Os sintomas pioraram, para sua sorte ainda teve forças de chegar até a casa da Meng – Ainda não, mas não deve demorar.. – Falou a velhinha sentada em seu sofá. Avery notava que o tempo tinha passado, o anoitecer já não demoraria mais que três horas. A velha dava a ele o último Eden que tinha à disposição e não falava muito, deixando que o jovem Avery descansasse de maneira tranquila.

No dia seguinte ele despertou – Ela ainda não chegou. – Disse a senhora que recém acordou, ainda usava seu pijama longo de bolinhas amarelas – Acredito que ela esteja bem... – Disse de maneira um pouco estranha, parecendo que estava forçando para acreditar em suas próprias palavras. O café da manhã a disposição não era dos melhores, contava apenas com alguns pães ligeiramente duros e um café preto e sem açúcar. De qualquer modo, o homem seguiria seu rumo assim mesmo? Ou esperaria mais tempo pela sua companheira.


Legendas:
NPC’s
Marinheiros



AveryNúmero de Postagens: 08
Contagem Doença Degenerativa: 05/10
Ganhos:

  1. Proficiência Criptografia - POST 04

Perdas:

  1. 240.000 B$ - Pagamento para enviar mensagem por Crianças - POST 02

Ferimentos:

  1. Nada








_________________

Dia 1 - Faíscas - Página 3 Fi6WMX7


Certificurso:
Curso Narrador AB, 2021
Dia 1 - Faíscas - Página 3 EBEAdF4X4AYyK13
Rangi
Ver perfil do usuário
Imagem : Dia 1 - Faíscas - Página 3 D18ad524f51e3b4b4a9c816d231d9c6f
Créditos : 00
Re: Dia 1 - Faíscas Qua Nov 17, 2021 10:10 pm


AVERY

Post - 9



Acordei um pouco confuso de onde estava. Sentado, puxei todas as memórias do dia anterior, ou melhor, dias - Tom, muralhas, Cidade Alta, briga com marinheiros, esgotos e… essa parte é confusa, os efeitos da Síndrome deixam tudo estranho, mas acho que me separe de Anne e estou na… casa da Senhora Meng. Pularia da cama e na sala cumprimentaria a anciã — SEXTOU — hoje é assim que se cumprimenta. Descobrir que Anne não voltou me deixa um sentimento de tristeza que se reflete no rosto — Se ela voltar, cuida dela por mim — já saindo, pegaria uma jaqueta — E obrigado pelo Éden —

O cansaço dos dias anteriores sumiu completamente após o descanso e refeição, mas deixar os efeitos da doença progredir tanto me deixou com dores por todo o corpo. Foda-se, dor não mata ninguém. Um pouco mais calmo do que o costume, iria até o ponto de encontro com as gangues. Está cedo e claro, não vai ser preciso nenhuma fogueira, apenas esperaria o máximo de ladrões e patifes chegarem.

Na fronteira da floresta, olharia para cada um reunido ali, todas as figuras que já conheço, briguei ou as crianças da nova geração — PRIMEIRO — gritaria para todos prestarem atenção — Muitos aqui são inimigos, mas essa reunião é para beneficiar a todos. Nada de brigas — acho que ninguém ousaria na verdade, se alguém derramar sangue, acaba em um massacre muito feio. Subiria em um terreno mais elevado — Todos já me conhecem, então vou pular as apresentações e ir direto ao ponto — abro um sorriso e aponto para as construções luxuosas geograficamente elevadas — O lucro de um ano de trabalho com o risco de nossas vidas. O lar dos nobres, vamos roubar a Cidade Alta, não, vamos roubar o Reino de Goa — daria um momento para absorverem a ideia — Eu sei que isso parece impossível, mas hoje tenho todas as cartas necessárias para vencer. Como entrar, sobreviver e sair.  É uma oportunidade única, mas aqueles que não estão interessados devem sair agora — correria os olhos pela multidão esperando os medrosos irem se cagar em outro lugar.

Se eu tivesse um palpite, diria que os que ficaram são os jovens emocionados, os simplesmente loucos e os mais velhos que sofreram com o massacre dos nobres, exatamente quem eu preciso — Façam uma roda, vou mostrar os planos e discutiremos os detalhes — apesar da minha experiência, muitos dessas pessoas são mais estratégicos que eu. Com um graveto, comecei a desenhar no chão um círculo — Essa é a muralha interna —  desenharia um círculo maior ao redor do anterior — ...e essa a muralha externa.— agora uma casinha em cada  — A área nobre é armada até os dentes, eles possuem guardas em todos os cantos, todos apontados para o centro. Estão prontos para qualquer ameaça que surja externamente, mas e se os problemas vierem de dentro? — cortaria a muralha interna tanto no Leste quanto no Oeste — Ontem descobri duas passagens pelo esgoto e esse é nosso primeiro trunfo. Enquanto eles esperam problemas surgirem do lado de fora, vamos fazer um ataque surpresa pelo lado de dentro — lembrando do dia anterior, adicionei um porém — Na verdade, essa passagem já foi descoberta, a única entrada é leste. Há barras para impedir a entrada, mas o concreto está frágil, um equipamento de arrombamento seria o suficiente — com essa parte explicada, agora foco na parte mais importante.

— O maior problema é que depois de começarmos, todas as armas apontarão para nós e seremos cercados, e é por isso, que nós vamos cercá-los primeiro. Hoje é sexta, dia que a maioria da população recebe o salário e sai para beber, até mesmo alguns marinheiros.— gravaria um “X” no porto e na baía pirata — O reino inteiro fica mais exaltado e só precisam de uma faísca para começar uma confusão. Nós seremos essa faísca. Uma briga de de bar acaba rápido, mas vamos iniciar dezenas por todo o porto e baía, fazendo uma pancadaria generalizada — apontaria o graveto para a gangue mais poderosa e numerosa — Vocês, irão explodir uma destilaria no centro — agora apontaria para a segunda maior — e vocês queimarão um ou dois navios — jogaria o pedaço de pau no círculo — Quando a população ver a confusão, os navios em chamas e a fábrica destruída só pensarão em uma coisa: Revolução. O rancor dos últimos 20 anos virão à tona e a situação caótica será convidativa. Os piratas também não perderão uma oportunidade de saquear. Basicamente, o caos se instalará pelo centro e subúrbios. E com isso, nós damos o golpe final, atacando os ricos. O Reino de Goa terá uma noite sangrenta, mas dessa vez, por nossas mãos. — é hora de finalizar — Sei que todo esse plano saíra caro para as duas gangues grandes, e por isso, minha parte do lucro será de vocês pelo investimento inicial. A única coisa que me interessa é a vingança do povo, os segredos da igreja e queimar a loja roubado do Tom. Então, oque tem a dizer? — a explicação foi longa, mas espero que boa. A ideia geral está pronta, o detalhe de cada parte discutiremos agora.

Narração
— Falas —
"Pensamentos"


Remédios - 01/10 posts



Histórico:

Player: Rangi
Personagem: Avery
Posts: 09
Ganhos:


Perdas:
-240k - crianças informantes (post 2)
- Proficiência Criptografia

Outros:


Proficiências:
• Geografia
• História
• Investigação
• Lógica
• Sociologia

Ofícios:
• N/A

Qualidades:
• Diligente
• Destemido
• Prontidão
• Mestre em Haki
• Profeta

Desvantagens:
• Exótico
• Diligente
• Doença Degenerativa
• Extravagante
• Infame
Spoiler:
Propositalmente ou não, Avery causou muitos incêndios durante o tempo como líder das Serpentes Celestiais. A população do Reino de Goa nunca esqueceu a Madrugada Vermelha e a queima dos subúrbios Causar incêndios criminosos gerou maus olhares da população para a gangue e seus membros.

Extras:
- Dinheiro Total: 10.000 com o personagem
Objetivos:

- Ter uma boa aventura
- Aprender Criptografia
- Começar a desenvolver Liderança
- Preparar o roubo e se puder, realizar ele
- Conseguir remédios
- Introduzir a NPC Companheira (Pode ser na próxima aventura)
Formiga
Ver perfil do usuário
Imagem : Dia 1 - Faíscas - Página 3 CsHkSDy
Créditos : 31
FormigaEstagiário
https://www.allbluerpg.com/t766-takeshi-isamune https://www.allbluerpg.com/t768-capitulo-i-o-espetacular-takeshi-isamune
Re: Dia 1 - Faíscas Sab Nov 20, 2021 2:01 pm


NARRAÇÃO

Post - 09



Avery


As dores do dia anterior haviam ficado para trás, assim como Anne que ainda não havia voltado, mas Samael sabia que a garota sabia cuidar de si mesma e aquilo não era um incômodo para ele. Bom, em partes, já que a tristeza causada pela falta da sua parceira ficava clara em seu semblante. De qualquer modo, logo após todos os preparativos ele saiu em passos largos, indo em direção ao ponto de encontro da sua reunião, na esperança de que o recado tivesse sido passado de maneira clara, já que aquilo era crucial para o resto do seu plano.

Ao chegar no lugar ele notava a presença de algumas pessoas e outras chegavam junto com ele, isso incluía alguma das crianças que o mesmo havia pago no dia anterior. O primeiro grupo contava com cerca de 13 pessoas de diferentes idades, mas não tinha nenhum com menos de vinte e cinco, sendo que dois dos treze pareciam ter a mesma idade de Meng. Eles usavam trapos e restos de armaduras, todos portavam escudos redondos e usavam clavas/machados como armamento principal.; O segundo grupo era formado por um grupo de carecas, contavam com sete membros e todos utilizavam roupas estranhas, seus corpos eram tomados por cicatrizes e tatuagens. Suas vestes eram simples e leves, talvez algum indicio do seu estilo de lutar ou se movimentar.; Um homem alto e careca estava sozinho, usava uma calça branca e uma regata da mesma cor, parecia ser um bandido experiente e exalava uma aura que emanava força.; Outros grupos também estavam por ali, formado por números grandes e outros por números extremamente baixos, mas, no final das contas o plano de Avery havia dado certo.

O homem então começou o seu falatório, vendo que algumas pessoas deixaram o lugar logo após ouvir a primeira leva de informações, ou seja, grandes covardes que não tinham peito o suficiente para fazer o que era necessário – Nosso grupo consegue atravessar a muralha escalando. – Disse um homem de cabelos longos e pretos, com braços extremamente longos, certamente não era um humano comum. Ele continuava a passar toda a informação e também a falar todo o plano que sua mente tinha elaborado, o que gerava uma concordância entre todos os presentes, já que era um plano muito bem definido e traçado. Algumas pessoa pareciam meio receosas, mas outros pareciam ávidos pela batalha que estava por vim, uma forma de fazer a nobreza pagar por toda a destruição que ela havia causado e os últimos estavam se movendo unicamente pelo interesse financeiro, que se mostrava ser grande maioria ali – VAMOS MATAR TODOS! – Um homem robusto de cabelo curto e loiro, seus olhos vermelhos brilhavam como sangue. Ele e seu grupo estavam eufórico, pareciam ser um amontoado de maníacos que certamente causariam o caos por onde passassem.

Todos entraram juntos por essa passagem que você falou? Ou podemos aproveitar essa distração para entrarmos do nosso próprio jeito? – Perguntou uma mulher juntamente ao seu grupo, ela tinha uma postura mais séria e firme – Digo isso porque tenho alguns assuntos a tratar e tenho preferência em atingir a região norte do lugar. – Concluiu de maneira simples, sem dar muita informação do que se tratava – Podemos roubar tudo o que quisermos? Matar aqueles safados de merda? Finalmente vingarei o meu pai! – Gritou um jovem de cabelos azulados, ele não parecia ter mais que seus quinze anos e segurava uma pequena adaga enferrujada – Criança, não fique em meu caminho! O mesmo vale para todos vocês. – Disse um homem que mais parecia um bárbaro, rodeados pro homens na mesma temática.

Por fim, algumas questões eram levantadas pelos aliados de Samael. Estava claro que ele não podia confiar em todos eles, mas era o grupo que tinha para agir e deveria usá-los da melhor maneira que sua mente encontrasse.


Legendas:
NPC’s
Marinheiros



AveryNúmero de Postagens: 09
Contagem Doença Degenerativa: 01/10
Ganhos:

  1. Proficiência Criptografia - POST 04

Perdas:

  1. 240.000 B$ - Pagamento para enviar mensagem por Crianças - POST 02

Ferimentos:

  1. Nada








_________________

Dia 1 - Faíscas - Página 3 Fi6WMX7


Certificurso:
Curso Narrador AB, 2021
Dia 1 - Faíscas - Página 3 EBEAdF4X4AYyK13