Tópicos Recentes
Destaques
Klaus
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Akira
Sasha
Ás
Shiori
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Últimos assuntos
Sasha SparksHoje à(s) 7:10 pmpor  Sashaficha Aika KinHoje à(s) 7:04 pmpor  mestrejFormika D. SmilinguidaHoje à(s) 7:02 pmpor  FormigaPorradaria e Fuga: Grand Line Drift. [3]Hoje à(s) 6:59 pmpor  NekkyotoSasha & Shiori: The Brave and The Bold.Hoje à(s) 6:51 pmpor  FormigaLoja de CréditosHoje à(s) 6:46 pmpor  SamiraCréditosHoje à(s) 5:33 pmpor  Formiga I — Te vejo por aí, caubói. Hoje à(s) 4:18 pmpor  MendoncaCabra da Peste, vol 4 - InterlúdioHoje à(s) 3:40 pmpor  SubaéIII - Death or ParadiseHoje à(s) 3:21 pmpor  Johnny Bear
 :: Oceanos :: Blues :: North Blue :: Lvneel
Página 2 de 6 Página 2 de 6 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte
Kenshin
Ver perfil do usuário
Imagem : Ascensão Pirata - O início. - Página 2 XqxMi0y
Créditos : 26
KenshinDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t1510-capitulo-ii-sonho-de-uma-noite-de-verao
Ascensão Pirata - O início. Sex Set 17, 2021 9:54 am
Relembrando a primeira mensagem :

Ascensão Pirata - O início.

Aqui ocorrerá a aventura do(a) Pirata Klaus Sunwizer. A qual não possui narrador definido.

_________________

Ascensão Pirata - O início. - Página 2 J09J2lK

"Ah, mas eu não quero ter dois caminhos ou ah, mas eu não quero ter caminho nenhum. Ué, você já pode porra, a única coisa que te impede de fazer isso é ser zé metinha e querer ficar comparando o tamanho do pau com o coleguinha pra compensar o ego frustrado." - Luquinhas, 2022

Kira
Ver perfil do usuário
Imagem : Ascensão Pirata - O início. - Página 2 CTfWi4D
Créditos : 30
KiraPirata
https://www.allbluerpg.com/t361-klaus-sunwizer#1096 https://www.allbluerpg.com/t1396-a-tempestade-ato-2#14398
Re: Ascensão Pirata - O início. Seg Set 20, 2021 3:03 pm





Ascensão Pirata - O início.

Minha postura naquela ocasião, era a de um tirano, claro que para o inimigo, já com aqueles que eram companheiros, eu falava de forma mais calma e tranquila, mas ainda externando o meu descontentamento, sabendo que eles não tinham nada haver com a situação.-O funeral será visto depois, Mas a princípio, vamos enterrar aqueles que pereceram, na floresta, faremos alguns ornamentos em sua homenagem. Meu olhar mudava de direção, eu deixava de olhar fixamente como uma besta para o inimigo, e olhava para meus subordinados de forma mais amigável e carinhosa por assim dizer.

-E após a queda deles, daremos uma festa por aqueles que deram suas vidas nessa batalha! Diria em tom tranquilo, e logo voltava a olhar o homem novamente, meu olhar se tornava mais uma vez bastante severo, e isso estava estampado em meu rosto.-Ah! Você tem família? Filhos não é? Entendo! Eu não vou matá-lo, mas é claro, que vou te pedir mais um favor. Olharia com um ar sarcástico para o homem, enquanto dava uma pequena pausa dramática, e após alguns segundos, eu continuava.-Você vai dizer exatamente onde estão, e como chegar lá, ah, claro, vai nos levar até lá. Mantinha minha postura esperando uma resposta do homem e então concluía.-Claro, se não quiser morrer, e ter sua família inteira morta e destroçada como pedaços de carne jogados no lixo. Terminava de expressar minha raiva, largando o homem e o deixando cair no solo.

A partir dali, pediria que cuidassem dos homens feridos, e preparassem aqueles que morreram para um funeral.-Cuidem daqueles que morreram, vamos seulptá-los na floresta, aqueles que tiverem habilidades médicas, ajudem quem está ferido, vou ajudar com a sepultação dos demais. Diria em tom alto para os homens, levando o capturado para o navio, o amarrando ainda mais com cordas e o prendendo a uma parte forte de madeira do navio.

Com isso, seguiria para ajudar os homens na nossa nobre forma de agradecer aqueles que se foram, dando um enterro digno, ajudaria a cavar as covas necessárias, e deixaria que alguns cuidassem de alguns ornamentos, como cruzes ou algo do tipo. Poderia parecer que eu não estava me importando com Astrid, mas eu estava, e eu sabia também que ela era dura na queda e não ia cair assim tão fácil.Me espere loirinha! Em breve eu estarei aí! Diria em minha cabeça, como um pensamento de quem não havia esquecido dela, e estava preparado para enfrentar o que fosse para salvá-la.

Cuidaria de tudo por ali junto dos demais, e quando finalmente tivéssemos tudo pronto e todos os mortos enterrados, pediria para cuidarem daqueles que estavam feridos, e quando todos estivessem tratados, eu pediria ao navegador para levar o navio para outro ponto, onde pudéssemos nos encontrar.-Leva o navio para um novo ponto, não sabemos o que eles podem tentar… Nós já sabemos que eles sabem a atual localização, então seria um perigo deixar vocês por aqui sozinhos enquanto vamos salvar Astrid. Diria em um tom amigável e tranquilo, e quando finalmente terminasse, faria a pergunta mais importante.

-Quem está disposto a ir até lá comigo para salvar nossa companheira? Já vou avisando que será difícil, e provavelmente haverá muitas mortes, então, alguém acha que dá conta de me acompanhar? Ou preferem ficar de prontidão no navio o protegendo? Diria para meus homens e logo pegava o homem capturado novamente, soltando o mesmo da parte de madeira do navio, mas o deixando amarrado ainda, suas pernas, braços e tronco, com bastante força.

O olharia mais uma vez e então perguntaria.-Preparado para nos levar até lá? Já vou logo avisando, se nos colocar em qualquer armadilha, você morre, seus amigos morrem, e principalmente, sua família morre! Entendeu? Concluíria deixando o homem responder, e também todos aqueles que queriam ou não seguir comigo em meio a essa aventura.




Histórico:

_________________

Ascensão Pirata - O início. - Página 2 V5YJKwL

Pensamento
Fala
Extras
Ascensão Pirata - O início. - Página 2 NuoND3c
Formiga
Ver perfil do usuário
Imagem : Ascensão Pirata - O início. - Página 2 OFj4cNo
Créditos : 1
FormigaDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t1194-aizawa-mikagi#11079 https://www.allbluerpg.com/t768-capitulo-i-o-espetacular-takeshi-isamune
Re: Ascensão Pirata - O início. Ter Set 21, 2021 11:01 am


Relâmpago Kirinha


Uma situação complicada para um recém nomeado capitão, em meio a ameaças o homem concordava em levá-los até os seus companheiros, mesmo que parecesse descontente com toda aquela situação, provavelmente não estava gostando de trair seus aliados, mas, sua vida tinha um valor maior que a dos outros.

Por outro lado, Klaus e o punhado de homens que lhe restavam realizavam os funerais, cavando covas e confeccionando ornamentos simples, mas que representavam toda a honra daqueles que perderam suas vidas no combate. Alguns choravam, outros se mantinham fortes, era notável a discrepância na experiência de vida entre os membros da tripulação do pirata. Talvez, em um momento mais oportuno, fosse necessário realizar alguns treinamentos e/ou até mesmo, conseguir mais gente para o seu grupo, afinal, daqui pra frente as coisas só iriam piorar.

A astúcia de Sunwizer se mostrava mais uma vez ao ordenar a mudança de posição do Navio, ele estava certo, ficar ali só os deixariam ainda mais expostos. Um dos homens assentiu e iniciou os preparativos para zarpar, enquanto outros ficaram ao redor do capitão, ouvindo suas palavras. Nesse momento Klaus percebeu a quantidade quase irrisória de homens à disposição, seis pessoas estavam ali, dentre eles dois dos responsáveis por cuidar dos primeiros socorros do resto da tripulação. Quatro ergueram seus braços, esses tinham a convicção necessária para partir em um ferrenho combate, os outros dois se entreolharam antes de falar - Capitão, não pense que estamos fugindo. - Bradou um tanto quanto desconfortável com toda a situação - Os homens no navio precisam de cuidados, sem Astrid por perto, somos os únicos capazes de cuidar minimamente, mesmo que não tenham total conhecimento para isso. Creio que seja melhor permanecermos no local. - Continuou o falatório com um semblante triste em seu rosto.

Dos quatro que se colocaram à disposição para ir, três usavam espadas e um carregava uma pistola em sua cintura. Se Klaus pode notar outro fator importante para uma capitânia segura, as armas dos seus homens eram da menor qualidade possível. Aos poucos todo um fator de logística dava as caras, como um capitão era seu dever proporcionar itens de qualidade para seus homens, afinal, sua força também vinha deles.

O Agente do Governo amarrado continuava apenas a observar toda situação - Eles não estão muito longe daqui, seguindo pela costa é o caminho mais rápido para chegar até lá. - Falou olhando na direção a ser seguida, provavelmente, pelo mesmo caminho que os raptores levaram Astrid - É melhor tomar cuidado e se preparem para o combate, daqui a alguns metros em meio às árvores, vocês verem uma pessoa. Ele age como uma espécie de segurança, precisam ser mais rápidos que ele e interceptar seus movimentos, se não ele irá avisar a base. - Continuou o falatório de maneira séria - Após passar dele e andarmos por mais dez minutos, devemos entrar na mata, ao lado de uma árvore com listras brancas, um alçapão irá ser nossa porta de entrada para base secreta. Não tenho certeza se mais homens podem estar lá, devemos ir com cautela a partir dali. - Terminou de dar com a língua nos dentes.


Histórico:

Log de Combate:

Legenda:


Kira
Ver perfil do usuário
Imagem : Ascensão Pirata - O início. - Página 2 CTfWi4D
Créditos : 30
KiraPirata
https://www.allbluerpg.com/t361-klaus-sunwizer#1096 https://www.allbluerpg.com/t1396-a-tempestade-ato-2#14398
Re: Ascensão Pirata - O início. Ter Set 21, 2021 6:44 pm





Ascensão Pirata - O início.

Todo o cenário começava a se ajustar, ao nos prepararmos de forma rápida, conseguimos fazer os funerais de todos os mortos. Ao final, só me restava observar a volta, como os homens se portavam, e é claro, respeitava aquilo, independente de estarem chorando ou não, afinal, cada um tinha seu jeito de demonstrar aquilo que sentia, e o meu, era ir até a casa deles, e acabar com todos.

Ao final de tudo, chegou a hora de finalmente colocar aqueles que iriam comigo e aqueles que não iriam em suas posições, alguns se manifestavam com convicção, dizendo que me seguiriam, já outros, parecendo ter vergonha de sua decisão, diziam que ficariam para cuidar dos demais, e claro, eu não podia deixar de falar.-Não se preocupem com isso, vocês estão exercendo uma função crucial aqui, são tão importantes quanto nós! Diria de forma tranquila e amigável, e então me voltava a direção em que seguiria.-Cuidem de todos, e se preparem, vão precisar cuidar de mais alguns, talvez Astrid não esteja em condições de fazer isso, e eu não faço nem ideia do que fazer nessa situação, então estejam preparados, e deem seu melhor por todos e por nosso navio. Após finalmente terminar, era hora de seguir, e com o homem ainda amarrado o carregava no ombro enquanto ele dava todas as localizações.

O homem começava a dizer a localização e como chegar lá, até mesmo como evitar alguns importunos no caminho. Ao andar por algum tempo, chegamos no local onde o homem dizia ter alguém para passar informações a base, meu intuito era ser o mais discreto possível, ou não, afinal eu não me importava com isso, eu chegaria com o pé na porta principal de toda forma.

Porém, tentaria usar da minha velocidade ao avistar o homem na floresta, e de forma rápida e sorrateira, me moveria pelas árvores, o atacando por cima de forma silenciosa, buscando apagar o mesmo com no máximo dois golpes, começando com um soco na cabeça enquanto em queda, e outro no estômago quando meus pés tocassem o chão.

Dessa forma, se tudo desse certo, o caminho estaria aberto e teríamos espaço necessário para continuar avançando até o local dito pelo homem, onde seria seu laboratório. Assim caminharia até onde o homem dizia, onde árvores teriam listras brancas, e onde encontraria o alçapão. Enquanto caminhava, prestaria atenção à volta, buscando por câmeras ou alguma coisa que pudesse sinalizar nossa chegada, e caso não tivesse nada assim, apenas avançaria com calma, até chegar na entrada dita pelo homem.

Porém, caso não conseguisse acabar com o informante de forma rápida, tentaria pelo menos acabar com ele antes que o mesmo se safasse, buscaria me aproximar e o golpear de forma poderosa para que caísse apagado. Eu não queria matá-lo, pelo menos não naquele momento, meu intuito inicial era apenas chegar onde Astrid estava.

Quando finalmente estivéssemos no local designado pelo homem, como a entrada do laboratório deles, entraria com calma, puxando o tampão do alçapão, entrando devagar, ainda levando o homem amarrado comigo, visando ter seu auxílio para alguma possível armadilha.

Nesse momento, entraria junto a meus homens, de forma cautelosa, até onde fosse possível, afinal, eu já estaria dentro da toca do leão, o local mais perigoso para se estar naquele momento. Já o homem que nos levou até lá? Bom, ele continuaria sendo carregado junto, para nos mostrar o caminho a ser seguido, sem que fossemos pegos de surpresa.




Histórico:

_________________

Ascensão Pirata - O início. - Página 2 V5YJKwL

Pensamento
Fala
Extras
Ascensão Pirata - O início. - Página 2 NuoND3c
Formiga
Ver perfil do usuário
Imagem : Ascensão Pirata - O início. - Página 2 OFj4cNo
Créditos : 1
FormigaDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t1194-aizawa-mikagi#11079 https://www.allbluerpg.com/t768-capitulo-i-o-espetacular-takeshi-isamune
Re: Ascensão Pirata - O início. Qua Set 22, 2021 12:37 pm


Relâmpago Kirinha


Diferente do esperado pela dupla, o capitão ao invés de ser contra, na verdade, apoiou a decisão dos homens. Sem mais delongas, a trupe partiu ao resgate, sendo liderada por Klaus, que levava o agente ainda preso consigo. O caminho era tranquilo, não demorava mais que 10 minutos de caminhada em um ritmo acelerado para que eles avistassem o primeiro empecilho daquela empreitada – Ali ele. – Falou o agente do governo em um sussurro, audível apenas a Sunwizer. O pirata então investiu, buscando a furtividade natural das árvores, junto com sua velocidade excepcional para encurtar a distância entre ele e seu inimigo. Falando nesse último, sua aparência era bem comum, para ser bem sincero. Suas vestes não carregavam as características de um agente, ele estava bem relaxado em sua cadeira de praia, admirando o mar enquanto fumava seu charuto.

Sunwizer chegou em um rompante, acertando um golpe firme na região da cabeça do homem, não necessitando de uma continuidade, já que o rapaz caiu que nem merda no chão. O agente ficou calado perante aquelas ações, parecia indiferente com tudo aquilo, pelo jeito havia realmente traído sua instituição. Seguiram até a árvore marcada, o pirata buscou nesse meio tempo identificar possíveis câmeras ou outros vigias, mas, para sua sorte, não encontrou nada. O alçapão estava emperrado, dava a sensação que a muito tempo não era utilizado, inclusive, repleto de musgo e ferrugem. Qualquer outra pessoa teria problemas com aquela placa grossa de metal, entretanto, Klaus contava com a força necessária para sobrepujar aquele problema.

O interior do lugar era grande e um pouco estreito, forçando Klaus a caminhar com as costas arqueadas para frente e/ou agachado. O sol quente da ilha não banhava aquela região, na verdade, um certo frio existia naquele novo ambiente pouco iluminado. Alguns metros a frente contava com uma certa iluminação, uma pequena fonte de energia ligada a uma minúscula lâmpada, esta não clareava cinco passos à frente – Estamos perto. – Falou o agente. Trinta minutos de caminhada depois, eles se separavam com uma estrutura grande e extremamente velha, na verdade, ela caia aos pedaços. no teto era possível ver uma certa iluminação e ao que parecia, uma espécie de vegetação cobria todo aquele “domo” aparentemente deixado às traças.

O lugar contava com dois andares, feitos com placas de metais e pedaços de madeira. Tudo isso estava ligado por escadas metálicas, com corrimão em ambos os lados, mas estava claro que aquilo não era confiável – Esse setor não está sendo utilizado, vamos pro próximo. – Falou o antagonista tomando a iniciativa, entretanto, um uivo ecoava pelo recinto – Merda! Não acredito que eles estão aqui. – Falou em um tom mais alto, sendo abafado pelos uivos estridentes que faziam as estruturas metálicas tremerem. No último andar, entre alguns escombros, uma coisa surgia, digo, algumas coisas surgiam. Eram cerca de quatro, mas não sabia ao certo se tinham mais – Experimentos falhos, Minks. Tenham cuidado, eles são extremamente raivosos. – Informou o Agente.

Alguns homens tremeram de medo, eles estavam acostumados a lutar contra seres humanos, não contra feras selvagens como aquelas. Falando nos lobos, eles partiram na direção do grupo, correndo de maneira quadrúpede, realmente como animais. Eles eram grandes o bastante para impor medo a qualquer um, seus corpos robustos e musculosos mostravam a força que carregavam em seus corpos. Aliás, eles estavam rodeados por eletricidade, parecia ser algo natural dos próprios, porém, não conseguiam manter por muito tempo.


Histórico:

Log de Combate:

Legenda:


Kira
Ver perfil do usuário
Imagem : Ascensão Pirata - O início. - Página 2 CTfWi4D
Créditos : 30
KiraPirata
https://www.allbluerpg.com/t361-klaus-sunwizer#1096 https://www.allbluerpg.com/t1396-a-tempestade-ato-2#14398
Re: Ascensão Pirata - O início. Qua Set 22, 2021 5:07 pm





Ascensão Pirata - O início.

Finalmente chegamos ao local em que o homem nos guiava, a entrada parecia não ser usada a bastante tempo, a porta estava emperrada e eu realmente precisava fazer força para conseguir abrir. Ao entrar, o caminho a percorrer era bastante estreito, me fazendo ter certa dificuldade em caminhar pelo local. Não demorando muito, chegamos a um ponto em que parecia uma construção abandonava, me fazendo questionar a direção em que o homem nos guiava.-Isso é uma armadilha? Tá tentando matar a gente nos levando para um local como esse? Diria ao perceber bestas se movendo pelo lugar, de forma sinistra e problemática.

O homem parecia não acreditar ao ver, e então dizia que aquelas coisas eram minks, cobaias que deram errado em seus experimentos, e agora não passavam de bestas fora de controle.-Olha só senhores, parece que o nosso guia acha que poderia nos matar, entregando sua vida juntamente, assim se passando por um salvador. Meu olhar se voltava para o homem, de forma completamente insana.-É realmente isso, ou eu estou errado? Verme! Concluía o largando no chão, deitado e ainda amarrado, para que ficasse paradinho.

As bestas se aproximavam, e pareciam animais completamente agressivos, mas ainda eram minks, de certa forma tinham alguma racionalidade, pelo menos antes de terem se tornado cobaias. Me mantinha em posição ereta, meu semblante era sério, e meu olhar convicto e fixo naqueles que se aproximavam. Era possível observar que os mesmos tinham uma espécie de raios passando por seus corpos, mas era algo que não parecia ter controle algum por parte deles, e como eu já convivi com minks, eu sabia bem o que aquilo significava.

Naquele ponto, apenas uma coisa poderia ser feita, tomar a frente da situação e mostrar quem era o alpha naquele lugar. Meu olhar era direcionado sem demonstrar um pingo de medo, pelo contrário, demonstrava que qualquer passo que dessem, seriam mortos sem piedade.-Realmente vão querer me enfrentar? Dizia em tom audível e forte, demonstrando poder e confiança no que dizia, afinal eram bestas, e só havia uma palavra que eles ouviam, a palavra da liderança e daquele que seria visto como seu alpha.

Certamente eles tinham um alpha entre eles, mas eu estava tentando dizer que seu novo alpha havia chegado, e que se queriam me dizer o contrário, seu líder teria de me enfrentar, e demonstrar o mínimo de capacidade para vencer. Eu falava com eles, pois eles eram minks, e mesmo que fossem bestas que deram errado, poderiam ter algum tipo de entendimento das minhas palavras ainda.

Me colocaria à frente do meu grupo, de forma fixa e onipotente, demonstrando perigo a aqueles que pensassem em avançar contra mim, e deixando meus homens atrás, demonstrando proteção a eles, já que estavam se cagando de medo do que estavam vendo.-Tão vendo esse homem aqui, amarrado? Ele é um dos responsáveis pelo que fizeram a vocês, e certamente vocês tem muito o que conversar com ele não é? Mas sabe uma coisa, ele é a única coisa que pode me levar até o restante daqueles que fizeram isso a vocês, aqueles que realmente são seus inimigos. Diria em tom alto, demonstrando seriedade e convicção, além de uma liderança fora do comum.

-Vocês devem estar se perguntando, o que eu quero dizer com isso, e eu digo, quando chegarmos onde eu quero, vocês vão estar livres para fazerem o que quiserem com os outros homens. Continuaria com um olhar fixo, não demonstrando medo, e sim vontade de matar de forma ensandecida.-Vocês tem duas escolhas, podem tentar me matar, e podem morrer aqui, como meros lixos jogados fora, ou podem, quem sabe me ajudar! Me ajudar a encontrar os vermes que eu to procurando, e aí eu deixo todos eles para vocês comerem! Menos o líder deles, esse eu vou matar pessoalmente. Concluiria olhando para o homem amarrado, e então com um sorriso maligno diria mais uma vez.

-Ah, claro! Se quiserem começar com esse daqui, fiquem à vontade! Ele se dispôs a ajudar, mas acho que não dá a mínima para a própria vida, nem de sua família, e tentou nos trazer para uma armadilha. Podem comer, se quiserem é claro. E assim, me afastaria do homem amarrado o deixando lá como sacrifício as bestas que ele ajudou a criar.

Porém, eu estaria atento aos movimentos das bestas, claro que eles poderiam não ter ouvido um a sequer do que eu disse, e tentariam me atacar de toda forma, e por isso, eu estaria atento para revidar da forma mais letal possível, usando cada golpe para matar, assim, mostrando na força bruta, quem era o verdadeiro alpha naquela situação. Sendo assim a única forma de fazer eles entenderem, sendo aquele que eles temem, assim como bestas são.




Histórico:

_________________

Ascensão Pirata - O início. - Página 2 V5YJKwL

Pensamento
Fala
Extras
Ascensão Pirata - O início. - Página 2 NuoND3c
Formiga
Ver perfil do usuário
Imagem : Ascensão Pirata - O início. - Página 2 OFj4cNo
Créditos : 1
FormigaDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t1194-aizawa-mikagi#11079 https://www.allbluerpg.com/t768-capitulo-i-o-espetacular-takeshi-isamune
Re: Ascensão Pirata - O início. Qui Set 23, 2021 12:01 pm


Relâmpago Kirinha


Sunwizer cogitava a ideia de uma armadilha, contudo, não era. É claro, ele não sabia disso, muito menos o agente, que havia ficado surpreso com a presença daquelas criaturas - Não! Isso não fazia parte da armadilha. - Bradou o homem arregalando os olhos em seguida, ao perceber que tinha deixado escapar uma informação que não era nada agradável para ele.

O barulho das estruturas naquele ambiente tremelicando era intenso, a sensação que tudo desmoronaria continuava, entretanto, do seu próprio jeito conseguiam manter a regularidade. Os homens estavam com medo, como dito anteriormente, eles não estavam acostumados a enfrentar algumas espécies encontradas normalmente na Grand Line e bom, muito menos feras quase irracionais como aquelas.

Klaus se colocou na frente dos seus homens, diferente deles, ele tinha a coragem necessária para enfrentar as adversidades. Era destemido o bastante para encarar tudo de frente, sem exalar um pingo de medo sequer. Sua voz ecoou pelo lugar e segundos depois, um uivo pesado e rouco tomou conta do ambiente, fazendo as feras a parar sua investida, ficando no "primeiro andar" - Grrrr… você, qual o seu nome? - Seguido de um rosnado a voz rouca entrou nos ouvidos dos piratas, fazendo o corpo dos tripulantes tremerem ainda mais - Por que não tem medo? GRRRRR - Uma criatura ainda maior que as outras se aproximava lentamente, diferente dos seus semelhantes, esse andava como um humano comum. Sunwizer conseguia facilmente perceber que se encontrava em desvantagem de altura, já que o lobo parecia ter quase o dobro de tamanho do homem - Sim...Grrrr. Eu me lembro desse cheiro. - Farejou o ar na direção do agente caído no chão, eles pareciam ter alguma história.

O lobo caminhou devagar, ficando cerca de um metro de distância de Klaus, o olhava de cima para baixo, analisando sua estrutura corpórea e tentando achar algum pingo de medo - Você não pode GRRRRR me ajudar… aquele ali pode. - Apontou para um dos homens da tripulação de Sunwizer, o menor e mais esguio deles - Se você me ajudar a sair daqui Grrrr, te ajudo a matar os amigos dele. - Falou o lobo robusto, apontando com suas garras afiadas para o agente no solo. Sem falar, o Alpha caminhou na direção do guia e começou a desferir uma série de golpes. Suas garrafas rasgaram a carne, seus dentes desmembraram o homem que gritava desesperadamente pela sua vida. Uma ação extremamente cruel, que deixou o lobo completamente sujo com o líquido rubro do rapaz.

Ainda com o sangue pingando pela sua boca e mãos, ele levantou voltando em lentos passos para próximo de Klaus - Seus GRRRRR homens fedem a GRRRRR medo. - Olhou para os rapazes que claramente estavam desconfortáveis, beirando o pânico - Vamos. - Falou o Mink caminhando devagar, subindo as escadas sendo seguido pelos homens. As feras abriam caminho, por mais que seus aspectos corporais indicassem que eles estavam com vontade de atacar, nenhum deles era louco o bastante para desafiar seu líder. Eles subiram para o segundo andar, o chão de madeira rangia a cada passo e o material parecia que iria se partir a qualquer momento. Eles entraram em um corredor um pouco mais largo que o anterior, totalmente escuro, eram guiados apenas pelo Líder da alcatéia que caminhava devagar centímetros à frente de Klaus. Alguns dos seus seus homens tropeçaram em algumas coisas, mas não conseguiam ver o que era.

Mais alguns metros de caminhada a iluminação existia, pequenas lâmpadas de cor amarela mostraram a extensão do corredor que eles seguiam. Nas laterais era possível ver sub túneis, onde o restante do bando animalesco caminhava no mesmo sentido, porém, em outro caminho. No chão era possível ver uma quantidade exacerbada de ossos humanos e também de outros animais, parecia que em algum ponto da existência daquelas coisas, elas tinham sido alimentadas por alguém. No fim do imenso corredor uma porta de metal maciça, algumas marcas de garrafas e também de socos estavam marcadas naquele lugar, por mais que Klaus tentasse, nem ele mesmo conseguiria romper aquela liga metálica - Grrrr ali. - O líder lobo apontou para o canto, uma pequena passagem que parecia ser uma espécie de esgoto, pequeno o bastante para impossibilitar a passagem dos lobos e de Klaus e seus três tripulantes, exceto por um, o jovem de madeixas ruivas - Ele passa GRRRRR e abre GRRRRR a porta. - Bradou a fera.

Enquanto o garoto faria seu papel, o Lobo apontava para direção oposta - Venha. - Disse friamente enquanto continuava a dar seus pequenos passos. Poucos metros eles chegavam em uma grande sala, sem nenhuma janela e/ou itens a disposição. O lobo escalou a parede até o meio, onde existia um pequeno ponto de abertura em uma placa de metal semelhante a porta, porém z visivelmente mais espessa - Veja. - Disse a fera. O lugar após a porta era grande. Era uma espécie de laboratório bem equipado, contavam com alguns túneis de vidro, onde dentro era visível a existência de alguns corpos. Não era possível nesse momento ver Astrid, a brecha não proporcionava uma visão ampla do lugar. Tinha cerca de três andares, toda a estrutura era feita de metal e Klaus conseguia ver cerca de cinco homens, entretanto, será mesmo que o lugar só contava com essas pessoas? Por último o som da porta de abrindo viajava até seus ouvidos, indicando que o momento da batalha havia chegado.


Histórico:

Log de Combate:

Legenda:


Kira
Ver perfil do usuário
Imagem : Ascensão Pirata - O início. - Página 2 CTfWi4D
Créditos : 30
KiraPirata
https://www.allbluerpg.com/t361-klaus-sunwizer#1096 https://www.allbluerpg.com/t1396-a-tempestade-ato-2#14398
Re: Ascensão Pirata - O início. Qui Set 23, 2021 12:59 pm





Ascensão Pirata - O início.

A fera líder se aproximava, seu uivo era tão intenso quanto eu jamais ouvi, meus homens tinham tanto medo, que quase dava para ouvir o som de seus ossos tremendo e colidindo uns com os outros.

A besta se aproximava, e seu bando abria caminho para sua passagem, de fato era um ser bem diferente daqueles que eu imaginava.O que foi que fizeram com eles? Pensaria enquanto via o alpha se aproximando. O agente tremia de medo e dizia não ter sido isso, ele não sabia da existência deles ali, claro, se ele não sabia, não era nem mesmo considerado alguém minimamente importante para aqueles homens do governo.

Quando a fera finalmente se colocava frente a mim, era nítida a diferença de altura, mas minha determinação continuava a mesma, afinal, eu prometi que daria minha vida para proteger Astrid, e eu não sou do tipo que ignora promessas. O lobo ao finalmente estar cara a cara comigo, perguntava meu nome, e o motivo de eu não ter cheiro de medo, eu o olhava fixamente nos olhos, demonstrando nenhum pingo de medo, remorso ou pena.-Meu nome é Klaus! Kalus Sunwizer. E assim, a besta começava a seguir em direção a sua nova refeição.

Meus homens tremiam, ainda mais ao ver a cena de carnificina bem diante de seus olhos, quanto a mim, apenas me mantinha sereno, o deixando terminar sua refeição, eu sabia que eles eram bestas quase irracionais, mas eles um dia foram minks gentis, eu tinha certeza daquilo, ou pelo menos achava que tinha. O lobo apontava para um de meus homens dizendo que ele poderia ajudar, e logo, seguimos em junto ao líder daquele bando, e ao final da caminhada, era nítido o motivo dele dizer aquilo.

O único que passava no local, era o homem esguio e ruivo que estava conosco, e sua missão era abrir uma porta. Assim, o homem ia fazer seu papel, enquanto caminhávamos mais uma vez em direção a outro lugar, o lobo então dizia que meus homens tinham cheiro de medo, e eu o respondia de forma tranquila, e um tanto amigável, mais ainda mantendo o tom e o semblante sérios.-E você os culpa? Eles nunca viram nada parecido, dê uma chance a eles. Quanto a eu não ter medo, bom, eu sou um caso a parte, confio  bastante em minha força, e tem algo que vim fazer aqui, que eu não pode deixar o medo dominar.[/color] Diria de forma séria, mas tranquila, demonstrando não me impressionar com a presença do lobo.

Algun segundos à frente, eu o perguntava.-E você? Planeja acabar com todos aqueles cientistas? Diria calmamente em tom amigável, deixando um pouco de lado a rigidez nas palavras, afinal, eu queria entender o que havia acontecido naquele lugar, e ninguém melhor que aquele ser, para me explicar isso.-Me diga, o que fizeram com vocês? E suas formas normais, vocês não conseguem mais voltar a ser como eram? Eu o olhava, mas não demonstrava nenhum sentimento negativo, não sentia nojo, ou medo, ou pena. Apenas via ali um ser que teve sua vida atrapalhada por homens que diziam proteger o mundo.

Deixaria o lobo me responder, caso ele quisesse claro, e quando o mesmo terminasse, eu então começaria a falar mais uma vez.-Meu motivo de vir até aqui, é que eles capturaram uma amiga minha, ela faz parte da minha tripulação, e era claro que eu não deixaria eles a levarem desse jeito. Daria uma leve pausa e continuaria.-Aqueles que fazem parte do meu bando, são como família, e não seria diferente com nenhum deles, eu iria até os confins do mundo para salvá-los, mesmo que me custasse a vida. Concluía de forma sucinta, enquanto observava o caminhar da fera e o acompanhava.

Finalmente o som da porta era ouvido, e um novo lugar era visto, o lugar tinha vários outros andares, com tubos de experimentos, entre outras coisas.-Desgraçados! o que eles fazem aqui? O que estão fazendo com ela? Nesse momento, a fúria subia, e minha vontade de matar aqueles vermes só aumentava, porém, talvez só o lobo pudesse sentir tais sentimentos vindos de mim, afinal, aquela fera conseguia sentir coisas que nós nem sequer cogitamos.

Eu olhava para o lobo e então perguntava.-Nos daria a honra de nos ajudar a salvar uma companheira? Vamos precisar da sua força e habilidades! Diria de forma séria e convicta, esperando uma resposta da besta e assim pronto para finalmente começar o show.-Não me importo com o que aconteça aos cientistas e homens do governo, eu só quero salvar ela, e quem mais tiver aí dentro sendo feito de brinquedo, o nome dela é Astrid, e ela é uma meio gigante! E eu sinto que realmente vou precisar de ajuda. Minhas palavras eram ditas de forma séria, exalando ainda mais a minha raiva ao ver aquelas coisas, coisas que eu não podia aceitar e nem iria.




Histórico:

_________________

Ascensão Pirata - O início. - Página 2 V5YJKwL

Pensamento
Fala
Extras
Ascensão Pirata - O início. - Página 2 NuoND3c
Formiga
Ver perfil do usuário
Imagem : Ascensão Pirata - O início. - Página 2 OFj4cNo
Créditos : 1
FormigaDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t1194-aizawa-mikagi#11079 https://www.allbluerpg.com/t768-capitulo-i-o-espetacular-takeshi-isamune
Re: Ascensão Pirata - O início. Qui Set 23, 2021 1:23 pm


Relâmpago Kirinha


O Alfa desceu da parede arranhando suas garras, visando diminuir a velocidade até o chão - O que GRRRRR fizeram conosco você pergunta? - O lobo perguntou a Klaus, esperando que o mesmo descesse também - Eles torturam, rasgaram, tiraram pedaços de NÓS! - A entonação em suas palavras indicavam a sua fúria para com aqueles homens - Nós éramos felizes, saímos de Zou para conhecer o mundo. Algum tempo depois fomos capturados, presos, passamos fome. Matamos uns aos outros na noite de lua cheia, enquanto eles olhavam admirados! GRRRRR - Ele uivou, alto o bastante para que o som ecoasse por toda a região. Contudo, nenhuma movimentação suspeita do outro lado da porta, parecia que já estavam acostumados com as feras que faziam vizinhança.

A - Eu lembro como se fosse hoje, quando eles começaram a mexer com nossas cabeças. - Pausou a fala por alguns segundos, observando a aproximação do resto da alcateia - Éramos pessoas boas, mas eles mexeram e mexeram. Meus irmãos ficaram loucos, insaciáveis, incansáveis na busca pela presa. Grrrr eu consegui continuar, não me pergunte GRRRR como, mas eu ainda sou eu. - O resto do bando estava arisco, seus pêlos espetados indicavam que eles estavam prontos para o combate, o desejo pelo sangue corria em suas veias.

A - Amiga? Espero que não seja tarde, experimentos falhos são jogados para cá e apenas o mais forte sobrevive. Talvez GRRRR ainda dê tempo de salvar a sua amiga. - As feras estavam impacientes, uma delas rosnou em direção ao seu alfa, como se quisesse ordenar o ataque. Entretanto, com apenas um olhar o alfa colocou o membro da sua alcatéia em seu devido lugar, Sunwizer podia perceber a hierarquia existente dentro daquele grupo - Voltar a ser como era? Essa não é nossa forma Sulong, pequeno companheiro. - Caminhou alguns passos para perto do pirata - Se seus homens já sentem medo de nós, não queira ver em noite de lua cheia, até mesmo eu GRRRR perco o controle. - A Fera deu mais alguns passos em direção ao caminho que fizeram para chegar até ali, na direção da porta aberta pelo tripulante de Sunwizer - GRRRR Não precisava perguntar, matarei todos aqueles homens, exceto, a sua gigante. Me avise… eles precisam receber o aviso. - Apontou para o restante dos lobos, realmente, era necessário o aviso de um líder para indicar quem não deveria ser atacado, afinal, a selvageria era a única coisa existente nos mesmos.

A situação era a seguinte:

Klaus e a Fera estavam na porta aberta pelo pequeno ruivo, à sua frente alguns galões e caixas impediam que os cientistas e todos ali tivessem uma visão das duas ações. No lugar, diversos tubos repletos com água e corpos - inteiros e não -, fetos em criação e algumas espécies estranhas, pareciam ser homens peixes e outros tipos de Minks. Era possível ver cerca de nove pessoas ali dentro, cinco deles aparentavam ser homens da ciência e quatro trajavam vestes do governo. No final do salão, duas portas grandes abertas davam para uma área semelhante, pela distância não podiam ver muita coisa, apenas sombras passando de um lado para o outro.


Histórico:

Log de Combate:

Legenda:


Kira
Ver perfil do usuário
Imagem : Ascensão Pirata - O início. - Página 2 CTfWi4D
Créditos : 30
KiraPirata
https://www.allbluerpg.com/t361-klaus-sunwizer#1096 https://www.allbluerpg.com/t1396-a-tempestade-ato-2#14398
Re: Ascensão Pirata - O início. Qui Set 23, 2021 3:27 pm





Ascensão Pirata - O início.

O lobo explicava o ocorrido com ele e seus companheiros, o mesmo de alguma forma conseguia se manter são, mesmo que seus amigos tenham se perdido completamente com cada mechida que faziam em suas cabeças, restando apenas bestas em sua maioria.

Ele dizia que haviam vindo de zou para conhecer o mundo aqui fora, e aqueles que deveriam protegê-los, os capturaram e os fizeram de cobaias.-Essa é a verdadeira natureza do governo mundial Dizia em tom sério, demonstrando desprezo para com a organização, e assim continuava a ouvir a besta falar.

O mink continuava, e a cada palavra eu pensava em como eles viam Astrid, e o que poderiam estar fazendo com ela, e aquilo pra mim não tinha cabimento.-Concordo com você, a única coisa que eles merecem é a morte! Olha só pra esse lugar, eles tratam aqueles diferentes como seres estranhos, eu nunca vou concordar com esse tipo de conduta, um dia eu vou aniquilar o governo mundial com minhas próprias mãos. Diria em tom de completa sede de sangue, tendo um olhar tão perturbador quanto o do lobo.

Um dos seus tentava uivar para seu lidar, buscando iniciar o ataque, mas o alpha se virava e com apenas um olhar o fez se colocar em seu lugar, e aquilo mostrava que ele era de fato alguém respeitável, mesmo tendo se tornado uma besta horrenda. Ele dizia que meus homens eram medrosos, e que em sua forma sulong eles eram ainda mais assustadores, e nisso, eu comentava imediatamente.-Oh! Isso eu quero ver! Tá aí algo que eu gostaria de acompanhar Diria em tom animado e logo continuava.-Sabe, você e seus companheiros seriam bem vindos na minha tripulação, a sua liderança para com eles é bastante impressionante, e vocês são bem fortes, seriam um reforço e tanto pra mim e meus companheiros. Claro, se você não se importar em me ver como o capitão. Completaria de forma entusiasmada e descontraída, bem diferente de como estava antes, demonstrando de fato que eu realmente os queria em meu bando.

Deixaria o mink responder, mas me manteria atento ao que tinha dentro daquela passagem. Quando ele finalmente respondesse, eu buscaria conversar com o mesmo, mas deixaria isso para depois da ação.-E então, vamos entrar? Parece haver alguns homens aí dentro, e mais alguns que não conseguimos ver. O que acha? Vamos entrar com tudo matando qualquer um que estiver à nossa frente? Diria em tom animado, como se quisesse fazer aquilo de todo jeito.

Porém, antes de entrar, eu explicava a ele como seria Astrid.-Só pesso que tomem cuidado com a Astrid, ela é uma meio gigante, loira, e bem bonita, com certeza você vai reconhecer quando a vir, consegue explicar isso a eles? Diria apontando para os outros minks ali próximos, e assim, esperaria a decisão do lobo de entrar comigo ou não.




Histórico:

_________________

Ascensão Pirata - O início. - Página 2 V5YJKwL

Pensamento
Fala
Extras
Ascensão Pirata - O início. - Página 2 NuoND3c
Formiga
Ver perfil do usuário
Imagem : Ascensão Pirata - O início. - Página 2 OFj4cNo
Créditos : 1
FormigaDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t1194-aizawa-mikagi#11079 https://www.allbluerpg.com/t768-capitulo-i-o-espetacular-takeshi-isamune
Re: Ascensão Pirata - O início. Qui Set 23, 2021 9:22 pm


Relâmpago Kirinha


Klaus Sunwizer escutava atentamente as palavras do homem-fera, observando o jeito com que ele lidava com os seus semelhantes. Já a fera, prestava atenção nas palavras do pirata sobre o Governo Mundial, via que ele tinha um pensamento semelhante ao seu, mesmo que não carregasse tanto ódio assim – Ir com GRRRRR você? – O lobo indagou com um olhar tranquilo, aquela era a primeira vez que Sun veria um olhar como aquele na face do homem-lobo – Não me leve a mal GRRRR preciso ver primeiro você em ação. Se sair vivo daqui, darei a minha resposta. – Falou de maneira séria enquanto se dirigia até a porta.

Pela demora em tomar a iniciativa, um dos guardas do laboratório avistava a abertura na porta, afinal, os lobos faziam um certo barulho – INTRUSOS! – Gritou um deles e uma espécie de alarme soava, luzes vermelhas e cientistas correndo – AUUUUUUUUU! – O lobo gritou e a sua alcateia avançou de maneira feroz – Não morra, humano. – O alfa falou olhando diretamente para Klaus, seus olhos azuis brilhavam intensamente e então ele partiu, saltando por cima dos tubos e mesas. Antes que pudesse ter alguma reação, um agente surgia na frente da tripulação, um de seus homens partiu ao combate, envolvendo-se em uma ferrenha luta de espadas.

A situação estava uma loucura, gritos e uivos ecoavam de maneira intensa. Mais homens saíram da porta citada na postagem anterior, que levava a uma segunda área daquela região. Falando nisso, a imensa porta se fechava vagarosamente, era notável para Klaus a espessura colossal que elas tinham, seria necessário uma quantidade impensável de explosivos, para que eles pudessem atravessar a porta. Ou seja, eles tinham que alcançá-la antes do seu fechamento total. Em cima de uma espécie de “corredor metálico”, dois atiradores estavam a mirar na tripulação – Vá capitão, eu cuido deles pro senhor. – Bradou o jovem ruivo que carrega uma pistola, Suwnizer talvez não pudesse nem mesmo reconhecê-lo, já que estava envolto de sujeira, merda e outros desejos. O odor queimava até mesmo as narinas resistentes do capitão pirata.

Em meio a tiros, o caminho se tornava livre. Agora só restava passar pelo amontoado de guardas que se reuniram no local, alguns lutavam contra as feras, já outros corriam na direção do pirata. Uma batalha havia se iniciado, resta apenas saber quem sairia vencedor.


Histórico:

Log de Combate:

Legenda:


Kira
Ver perfil do usuário
Imagem : Ascensão Pirata - O início. - Página 2 CTfWi4D
Créditos : 30
KiraPirata
https://www.allbluerpg.com/t361-klaus-sunwizer#1096 https://www.allbluerpg.com/t1396-a-tempestade-ato-2#14398
Re: Ascensão Pirata - O início. Qui Set 23, 2021 10:32 pm





Ascensão Pirata - O início.

A conversa entre mim e o Alpha tinha o seu momento de empatia, onde mesmo que o lobo dissesse que eu precisaria me provar, ele ainda assim se preocupava comigo, me dizendo para não morrer. Quando menos esperamos, os homens dentro do local gritavam que havia intrusos, e era isso o que chamava nossa atenção, nos fazendo tomar uma iniciativa.

O lobo entrava de forma veloz, saltando sobre tudo juntamente de sua alcatéia, em seguida, eu começava a seguir, mas um homem aparecia na minha frente e dos meus subordinados, o que fazia um dos meus entrar em uma batalha de espadas com ele. Eu não queria que nenhum homem meu ficasse para trás, e então rapidamente avançava o golpeando com força na face, o arremessando para dentro e entrando logo em seguida atrás dele, como se fosse uma celebridade, entrando em um show após a abertura da cortina.

Lá dentro, o caos estava instaurado, lobos assassinando todos os homens que viam pela frente, meus homens entrando em combates, atiradores inimigos. Porém, o ruivo de antes, se colocou a meu dispor para cuidar dos atiradores lá em cima, enquanto eu seguia dali em diante. Eu avançava em velocidade, tão bestial quanto os minks, uma feição de fera ensandecida tomava conta do meu rosto, e enquanto isso, eu só buscava por encontrar Astrid, e o desgraçado que a levou.

Avançaria como uma besta destruindo e golpeando qualquer inimigo a minha frente, buscando acertar tão forte os golpes que os fizessem repensarem a sua existência na terra, buscaria sempre acertar socos certeiros na face, pescoço, cabeça e tronco dos inimigos, socos fortes o suficiente para derrubá-los rapidamente. Me moveria de forma veloz, visando sempre evitar algum golpe que pudesse vir em minha direção, dando preferência para a esquiva, evitando o golpe por completo, mas caso não fosse o suficiente, eu optaria por bloquear aqueles que seriam ataques mais difíceis de se lidar.

E assim, avançaria laboratório adentro caçando os agentes e buscando por Astrid.Eu vou te encontrar loirinha! Se mantenha firme. Agora só restava seguir avançando como se não houvesse o amanhã.




Histórico:

_________________

Ascensão Pirata - O início. - Página 2 V5YJKwL

Pensamento
Fala
Extras
Ascensão Pirata - O início. - Página 2 NuoND3c
Formiga
Ver perfil do usuário
Imagem : Ascensão Pirata - O início. - Página 2 OFj4cNo
Créditos : 1
FormigaDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t1194-aizawa-mikagi#11079 https://www.allbluerpg.com/t768-capitulo-i-o-espetacular-takeshi-isamune
Re: Ascensão Pirata - O início. Sex Set 24, 2021 12:44 pm


Relâmpago Kirinha


O combate estava acontecendo em todas as suas instâncias, os lobos destruíram os homens com suas garras e presas. A cada minuto que passava o chão ficava ainda mais sujo, manchado pelo líquido rubro que escorria pelos corpos largados no chão.

Klaus parecia que não iria poupar esforços no combate e não permitiria que seus homens caíssem em combate. Enquanto o agente estava focado na batalha contra o tripulante, o pirata surgiu ao seu lado, desferindo um pesado golpe, jogando-o contra os caixotes, que despencaram sobre ele - Valeu capitão! - Falou o Espadachim com um sorriso confiante no rosto, ele parecia animado com toda aquela situação.

Seguiram Klaus em sua avanço, o grupo trabalhava com uma certa maestria, porém, era visível a discrepância entre as habilidades marciais de Klaus e do resto dos homens. Alguns cientistas enquanto fugiam das feras apareciam no caminho de Sunwizer, sendo massacrados de maneira ainda pior do que seriam se fossem pegos pelos lobos - NÃO! NÃO ME MATE. - Gritou um deles antes de ter sua garganta aberta por um dos animais. O combate parecia ser vantajoso para Klaus e o Alpha, contudo, ele logo notava que não seria tão fácil assim.

Um lobo voou passando por cima de Sunwizer, na porta que se fechava lentamente, viu uma figura conhecida - Então você voltou? - Falou a figura com um sorriso no rosto. Mais alguns homens surgiam atrás do mesmo, avançando contra os lobos e os homens. Um deles partiu em direção ao pirata, vindo com velocidade mantendo seus punhos fechados, desferindo uma sequência de socos que visavam acertar a face e o tronco do procurado pela justiça.

Ascensão Pirata - O início. - Página 2 Luta

Histórico:

Log de Combate:

Legenda:


Kira
Ver perfil do usuário
Imagem : Ascensão Pirata - O início. - Página 2 CTfWi4D
Créditos : 30
KiraPirata
https://www.allbluerpg.com/t361-klaus-sunwizer#1096 https://www.allbluerpg.com/t1396-a-tempestade-ato-2#14398
Re: Ascensão Pirata - O início. Sex Set 24, 2021 10:04 pm





Ascensão Pirata - O início.

O avanço contra os cientistas era brutal, tudo e qualquer coisa se se colocava em meu caminho, não sendo um dos lobos ou meus homens, era completamente aniquilado, seguindo assim um caminho por todo aquele lugar, até que finalmente aquele que eu mais queria matar aparecia em meu caminho mais uma vez.

O homem de antes, o mesmo que havia matado um dos meus homens na minha frente, se fazia presente diante de meus olhos, porém, ele não estava sozinho, e uma de suas companhias vinha na minha direção, desferindo golpes em alta velocidade, com socos e chutes, e em meio a isso, eu me colocava a apenas esquivas de seus movimentos, me movendo ainda mais rápido, enquanto o observava com um olhar de desprezo e superioridade, e quando finalmente resolvia agir, eu fazia exatamente o que o homem havia feito anteriormente.

Aplicava um golpe direto na boca do estômago do rapaz, com tanta força que poderia atravessá-lo, e logo dizia.-Patético! Meu tom de desdém poderia ser ouvido por quem estivesse próximo, meu golpe seria dado para parar os movimentos do homem de uma só vez, o fazendo interromper seus movimentos e então eu o agarrava pela cabeça com toda minha força e o virava para seu líder.

A cada segundo, minha mão apertava ainda mais e eu fazia questão de fazer ele olhar para aquele por quem ele estava dando a vida.-Suplique por sua vida, isso é só o começo do que vai acontecer aqui. Meu punho então se fechava, esmagando completamente o crânio do homem, e meu olhar se voltava diretamente para seu líder, um olhar de fúria e que demonstrava que se ele fosse pego por mim, teria um destino ainda pior.

Antes de largar o corpo do homem, eu avançava contra o líder, aquele que havia matado meu companheiro, e causado a captura de Astrid, meu avanço era tenebroso, uma besta tão ensandecida quanto os lobos que ali estavam, cada passo era como se eu estivesse tentando mover a terra sob meus pés, pisadas poderosas e movimentos velozes, assim buscando me aproximar do homem a toda velocidade.

Quando estivesse a uma meia distância, jogaria o corpo do rapaz morto em sua direção, e então invadiria seu espaço como uma bala de canhão disparada na direção dele, golpeando diretamente sua face com um golpe poderoso, buscando ao menos jogá-lo para trás, mas sabendo que ele poderia não sentir aquele golpe.

Ascensão Pirata - O início. - Página 2 Wuo3j5

Após isso, esperaria o mesmo se levantar, caso realmente tivesse voado, e estaria preparado para qualquer avanço que ele tentasse contra mim, eu esperaria que ele viesse em minha direção logo após se levantar, e estaria atento, mas se ele não o fizesse, seria eu quem investiria mais uma vez contra ele, não me seguraria em nenhum golpe, e todos seriam dados para matar.

Eu sabia da experiência anterior, que ele tinha um corpo duro como pedra, mas até mesmo a pedra mais resistente do mundo se quebra, e certamente, apesar de ele não demonstrar isso anteriormente, ele poderia ter sentido os golpes que recebeu na batalha anterior, e eu buscaria continuar acertando ele nos mesmos pontos, com cada movimento sendo ainda mais brutal que o anterior, liberando toda a minha fúria contra aquele que se colocou no meu caminho, e fez mau a aqueles que eu jurei proteger.

Seriam socos fortes, focados em suas costelas, socos repetidos em pontos repetidos, e enquanto o golpearia, continuaria me movimentando, de forma veloz usando toda a minha velocidade e força, para ferir cada vez mais seu corpo.

Eu sabia das suas capacidades, mas meu intuito era a morte dele, e por isso meu foco era tão intenso nos movimentos de ataque, e pouco nos defensivos, até porque, a vantagem defensiva era dele, o que poderia significar que seu ataque não fosse lá essas coisas, mas era claro que eu não deixaria isso interferir em minhas ações.

Buscaria sempre observar seus movimentos, assim podendo usar alguma espécie de defesa, como esquiva ou bloqueio, tentaria impedir golpes vindos de cima usando os braços em forma de X, bloqueando o avanço de um possível golpe, e utilizaria das pernas para revidar de imediato o golpe direto em outra parte de seu corpo que já havia sido golpeada anteriormente por socos, como as costelas.

Usaria o movimento em X também para evitar socos que viessem em direção a meu peito. Já em movimentos que fossem como socos no rosto, buscaria usar um misto dos dois estilos de defesa, tirando meu rosto da frente e segurando seu braço com uma das mãos, o jogando para fora e abrindo sua defesa, e em seguida aplicando um golpe de baixo pra cima em seu queixo,  utilizando da brecha de sua defesa aberta.

Caso o homem tentasse uma rasteira, estaria atento para pular e sair da direção, mas não seria um pulo apenas para defesa, e tentaria usar a perna para penetrar sua defesa, abrindo a mesma e abrindo sua defesa enquanto afastava seu braço.

Ascensão Pirata - O início. - Página 2 48b8661f4e3fba7783473702d54ad0a66f7ec7d3r1-540-304_hq

E em seguida, aproveitando da brecha, colocaria um soco com toda a força no centro de sua face, e em seguida uma joelhada com toda a potência de minha força na lateral de sua cabeça, o jogando para o lado ou contra o solo, e assim, me manteria de pé, a certa distância do homem e atento a qualquer movimentação que ele pudesse fazer.

Ascensão Pirata - O início. - Página 2 Baec0716b276e1cf3d5e98101008e92ff4881e31r1-540-304_hq

Estaria atento a qualquer que fosse seu movimento, e deixaria mostrado que não estava de brincadeira, e agora era a hora derradeira de vida ou morte, e eu planejava sair dali vivo, com a vitória e com Astrid salva.




Histórico:

_________________

Ascensão Pirata - O início. - Página 2 V5YJKwL

Pensamento
Fala
Extras
Ascensão Pirata - O início. - Página 2 NuoND3c
Formiga
Ver perfil do usuário
Imagem : Ascensão Pirata - O início. - Página 2 OFj4cNo
Créditos : 1
FormigaDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t1194-aizawa-mikagi#11079 https://www.allbluerpg.com/t768-capitulo-i-o-espetacular-takeshi-isamune
Re: Ascensão Pirata - O início. Seg Set 27, 2021 12:37 pm


Relâmpago Kirinha


Ao redor de Sunwizer, os sons das batalhas ficavam cada vez mais altos, era como se o ápice da batalha estivesse se aproximando. A figura imponente de antes voltou a dar as caras, desta vez, decidido a dar um término ao combate. Causar dor aos inimigos era algo da natureza humana, contudo, Klaus conseguia seguir isso ainda mais à risca, o famoso “olho por olho, dente por dente”. O golpe conectado na boca do estômago do homem que avançava em sua direção, fez o mesmo ver estrelinhas, já que apenas os mais fortes conseguem aguentar tamanho impacto naquela área. A voz do pirata conseguiu chegar aos ouvidos do seu antagonista principal, que sorriu, parecia que ele já sabia o que estava por vir – Que senso de humor interessante. – O Agente gargalhou, observando toda a situação que um dos seus estava passando, mantendo uma indiferença assustadora.

Sem tempo para papear, o pirata avançou carregando o corpo do homem sem vida em sua mão. Como uma besta guiada apenas pelos seus instintos mais selvagens, ele lançou o corpo da sua presa na direção do seu oponente, sua ideia? Fazê-lo cair, lançado para trás. Entretanto, o corpo do soldado do governo se chocou contra o corpo do seu líder, caindo a sua frente, o homem era como uma montanha, inabalável. O rapaz gargalhou enquanto dobrava levemente seus joelhos, se preparando para o avanço já esperado por Sunwizer. Era como se um canhão tivesse sido disparado, o solo no ponto inicial do movimento era completamente destruído – Venha! Me enfrente! – Ele gritou e então uma incrível trocação de golpes se iniciou.

A cada golpe que Klaus encaixava, ele recebia um em troca. Independente do lugar acertado, tanto ele quanto seu oponente se negavam a recuar. O ar em volta da dupla parecia estar sendo forçado para os lados, o som dos golpes chamavam a atenção daqueles em volta – até mesmo do Alfa que estava carregando um dos agentes pelo pescoço –. Sunwizer optava pela ação mais lógica, acertar os mesmos pontos, para romper aquela resistência natural do corpo do seu oponente. Mas ele também sentia a dor dos golpes pesados do seu inimigo, acertavam sua face, seu tronco e alguns passavam no limbo. Equiparados em força e velocidade, eles se mantiveram em uma troca franca por alguns segundos, até que o Agente em um rápido movimento se agachou, aplicando uma rasteira no pirata. Bom, pelo menos era isso que ele esperava.

Como um lutador experiente que é, Sun já estava esperando aquela ação, o que proporcionou um rápido e preciso raciocínio, para realizar um pequeno salto. Seguido por mais movimentos que carregavam técnica e o peso das suas convicções, jogando a face do homem na direção do solo. Não demorou mais que cinco segundos para que seu oponente se colocasse de pé, o líquido rubro escorria pelo seu rosto como uma pequena cachoeira, ele finalmente havia sido ferido – A quanto tempo não sinto o gosto do meu próprio sangue? – Falou de maneira séria, enquanto degustava do sabor ferroso que entrava em sua boca. O homem se afastou em um salto, ficando cerca de seis metros de distância do pirata – Você me parece inteligente, consciente da sua própria força. – Bradou pegando uma pequena pedra no chão – Para sua infelicidade Klaus Sunwizer, o mundo é muito maior do que imagina. – Ele moveu sua mão para trás – Etonoro – Meteor! – Gritou lançando a pequena pedra, que ao sair da sua mão crescia abruptamente, adquirindo a proporção de oito metros. O objeto rochoso voava na direção do pirata em uma velocidade tremenda, era como se o próprio meteoro estivesse vindo em sua direção.


Histórico:

Legenda:


Kira
Ver perfil do usuário
Imagem : Ascensão Pirata - O início. - Página 2 CTfWi4D
Créditos : 30
KiraPirata
https://www.allbluerpg.com/t361-klaus-sunwizer#1096 https://www.allbluerpg.com/t1396-a-tempestade-ato-2#14398
Re: Ascensão Pirata - O início. Seg Set 27, 2021 3:16 pm





Ascensão Pirata - O início.

O combate se iniciava da forma mais brutal possível, cada golpe conectado entre mim e o agente eram como impactos estrondosos que percorriam por todo o local, o som estridente de cada golpe, tanto dado como recebido, mostrava a intensidade do que estava acontecendo, e quem observasse, perceberia que nem um dos dois lados se deixava cair, mesmo após tantos golpes consecutivos.

A troca franca continuava, golpe após golpe eu percebia que o corpo do homem não era indestrutível, afinal, meu último golpe o havia feito sangrar, o que pra mim já era uma vitória naquele ponto. Porém, meu corpo também havia sentido os impactos da batalha, e as partes acertadas pelo homem doía, e eu não podia simplesmente ignorar.-Você realmente tem golpes fortes… Isso é bom, se fosse fácil, não teria a mínima graça. Diria levando a mão ao abdome, enquanto sentia os impactos daquilo, lambendo o sangue em volta da minha boca, que jorrava tanto da boca, quanto do restante do rosto.

Um sorriso tão insano quanto antes era exposto em minha face, eu tava gostando daquilo, aquela era uma luta digna, mas eu não o perdoaria só por isso, ele matou um dos meus e merecia uma morte igual, ou pior.-YEHEHAHAHAHAHA! Gargalhava enquanto via o homem pegando uma pedra no chão e a arremessando contra mim, porém, aquilo não era um movimento simples, a pedra lançada que era pequena, começava a crescer de forma exponencial, chegando a aproximadamente oito metros, e vinha em minha direção como se não tivesse nada que pudesse pará-la.

Claro que isso levantou questões em minha cabeça.Como caralhos ele fez aquilo? Pensava comigo mesmo, enquanto a pedra vinha em minha direção, nesse momento, o meu mais insano movimento seria colocado a prova, fecharia meus punhos, e utilizando toda a minha força, avançaria contra a pedra, a golpeando certeiramente em seu centro, fazendo o impacto do soco se expandir a destruindo por completo.

Utilizaria dos destroços e da poeira que seria gerada por ela, para avançar contra o homem sem que ele tivesse noção disso, afinal, talvez ele não imaginaria que eu faria um movimento desses, seria loucura, ele poderia pensar. Mas, ele não tava lidando com qualquer um, eu aspiro me tornar o homem mais forte desse mundo, e não vai ser ele que vai me parar.

Surgiria do meio dos destroços e fumaça, em direção ao agente, com uma besta desenfreada, olhos vermelhos e face completamente insana, e quando surgisse, o avanço seria direto, aplicando um soco direto na face do homem que havia acabado de ser ferida, um golpe carregando toda a fúria que eu trazia. Seria um movimento brutal, buscando destruir o homem completamente, mas não avançaria para matar, sem levar em consideração que ele poderia aguentar aquele golpe.

Eu sabia que ele poderia não só aguentar meu golpe, mas revidar também, e estaria atento a esses movimentos, eu não sabia como ele tinha feito a pedra crescer daquele jeito, mas não me importava, eu ia partir o crânio dele no meio, a se eu ia.

Focaria não só em meus movimentos, mas nos dele também, e estaria preparado caso ele tentasse algo em meio ao meu primeiro soco, e estaria ligado para mudar a forma do movimento, fosse para bloquear algum ataque, ou fosse para me esquivar, porém, caso ele não fizesse nada e eu conseguisse surpreendê-lo da forma que eu queria, continuaria avançando para destruir sua face com meu punho.

Se eu conseguisse conectar o soco direto em sua face, não pararia por ali, e continuaria golpeando, soco após soco, com a maior brutalidade que eu tinha dentro de mim, minha ideia era desfigurar ele completamente, e fazê-lo sentir dor de verdade, e enquanto o golpeava, minha risada poderia ser ouvida.-YEHEHAHAHAHAHA! Uma gargalhada tão ensandecida, demonstrando o quanto eu estava gostando de golpear mais e mais a face dele.

Ficaria atento a suas mãos, para assim conseguir evitar algum soco que pudesse vir em minha direção, como também estaria preparado para algum chute. Caso viesse algum soco ou espécie de agarrão, eu pararia o movimento dele golpeando o antebraço, em sua parte interna, independente da mão que ele usasse, golpeando com minha perna, usando um salto e fazendo um bloqueio com minha perna, deixando minhas mãos livres para continuarem batendo.

Porém, caso ele tentasse um chute, estaria atento a chutes em todas as alturas, caso fosse uma rasteira, estaria pronto para saltar e esquivar da mesma, conectando golpes a sua costela após o salvo, usando um chute giratório. Caso fosse algum chute na altura da costela, saltaria para trás alguns centímetros colocando meu braço em formato de V, para fora, colocando a ponta do cotovelo para acertar a parte macia do seu peito do pé, o fazendo sentir o próprio golpe.

Mas caso ele tentasse um chute na altura da cabeça, me abaixaria, usando um movimento que eu não gostava muito, mas que poderia ser útil, abaixaria golpeando as partes íntimas do homem, e logo subindo novamente de forma súbita, aplicando um gancho em seu queixo. Porém, caso ele tentasse socos em meu rosto, buscaria sempre me esquivar, movendo minha cabeça de um lado para outro, enquanto o continuava o golpeando com toda a força que tinha.

Caso ele tentasse uma cabeçada contra mim, o que poderia ser viável, eu aproveitaria que ele lançaria sua cabeça e co socaria ainda mais forte na face, enquanto me movimentava em um semi giro, saindo de sua direção e aplicando golpes em suas costelas e outras partes sensíveis de seu corpo.

Mas, por outro lado, se ele realmente quisesse outra troca franca como a anterior, eu não exitaria, afinal, quem confia demais em sua própria resistência, tende a não ser tão resistente a dor, já que seu corpo não a sente quase nunca, e assim daria meus 150% o golpeando de igual para igual, buscando destruir seu corpo por completo a cada golpe conectado.

Ascensão Pirata - O início. - Página 2 BruisedUntimelyAfricangoldencat-max-1mb

E continuaria batendo enquanto desse para bater, buscando fazê-lo cair finalmente, e quem sabe conseguir a vitória. Esse seria talvez, o movimento que decidiria a luta, seus homens provavelmente já estavam quase todos mortos, e a única coisa que restava era uma luta onde os dois mais fortes decidiram a vitória.




Histórico:

_________________

Ascensão Pirata - O início. - Página 2 V5YJKwL

Pensamento
Fala
Extras
Ascensão Pirata - O início. - Página 2 NuoND3c